CONTROLE DE MOTOR DE PASSO VIA USB USANDO O FT232BM NO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONTROLE DE MOTOR DE PASSO VIA USB USANDO O FT232BM NO"

Transcrição

1 Página 1 de 1 Home Índice USBMotor Controle de motor de passo Por: Antônio Rogério Messias CONTROLE DE MOTOR DE PASSO VIA USB USANDO O FT232BM NO MODO BIT-BANG Para uso particular ou educacional. Copyright(c) ROGERCOM.COM Todos os direitos reservados. Através deste artigo estarei disponibilizando algumas informações sobre USB, e também a construção de uma interface para controlar um motor de passo unipolar (aqueles de 5 ou 6 fios) mais comum no mercado. Como componente principal para fazer a interface com o host USB iremos utilizar o chip FT232BM fabricado pela FTDI. Figura 1 - Pinagem do CI FT232BM O chipset FT232BM O chipset FT232BM é uma solução ideal para construir dispositivos que se comuniquem com o computador através do Bus USB, com velocidade de até 3Mbps através de sinais TTL: RS422 e RS485 e no máximo 1Mbs para comunicação através de drivers RS232. Ele pertence a uma segunda geração do popular componente USB UART da FTDI (FT8U232AM). É compatível com controladores Host USB versões 1.1 e 2.0. A FTDI - Future Technology Devices International Ltd., fabricante do FT232BM, disponibiliza no seu site os drivres de controle, livres de pagamento de royalties, para os sistemas operacionais Windows 98/Me/200/XP/CE.NET, Linux e Mac OS-X/9/8. A FTDI também disponibiliza outros chipset, como o FT245BM que disponibiliza os dados USB em paralelo, (em 1 byte) através de 8 pinos de entrada e saída (bits D0 a D7), para propósitos gerais, e mais 4 pinos de controle (RD#, WR, TXE# e RXF#). No exemplo desse artigo iremos usar o chip FT232BM no modo BIT-BANG. Através desse modo é possível trabalhar diretamente com 8 pinos de I/O (entrada/saída) TTL sem a necessidade do uso de um microcontrolador. file:///d:/pascal/motorpasso.htm 1/12

2 um microcontrolador. Principais características: - Um único chip manipula tanto transferências USB como Serial. - Interface para Modem com total suporte aos sinais de Handshake. - A UART suporta 7 e 8 bits de dados; 1/2 stop bits e paridade par/impar/marca/espaço e nenhuma. - Taxa de transferência entre 300 a 3M Baud (TTL). - Taxa de transferência entre 300 a 1M Baud (RS232). - Taxa de transferência entre 300 a 3M Baud (RS422/RS485). - Timeout ajustável para o buffer RX. - Compatível com bus USB 1.1 e Tensão de alimentação entre 4,35V a 5,25V. - Regulador integrado de 3.3v para Entrada/Saída USB. - Compatível com os controladores Host: UHCI/OHCI/EHCI. - Suporte a uma memória EEPROM externa opcional para personalizar o produto, onde pode ser armazenado os descritores do mesmo como: VID, PID, e número de série. - Encapsulado em tamanho miniatura 32-LD LQFP. - EEPROM pode ser programada na própria placa via USB. - Suporte para alimentar dispositivos diretamente no Bus USB através do pino PWREN#. - Modos de transferências USB Bulk e Isossíncrono. - Suporte para os recursos USB (suspend/resume) através dos pinos SLEEP# e RI#. Introdução sobre o bus USB O USB (Universal Serial Bus) surgiu em 1995 com uma parceria entre várias companhias de alta tecnologia (Compaq, Hewlett-Packard, Intel, Lucent, Microsoft, NEC e Philips). Uma das primeiras versões foi a 1.0 com velocidade de 1,5Mbs (Low-speed), logo em seguida foi concebida a 1.1 com velocidades que vai de 1,5Mbps a 12Mbps. Essa versão é conhecida com Full-speed. No final de 2000 foi lançada a versão 2.0 (high-speed), compatível com as versões anteriores, mas com alguns aperfeiçoamentos que vão desde a topologia à velocidade de trafego de dados, chegando ao extremo de 480Mbps, equivalente a cerca de 60MBps (60 milhões de Bytes por segundos). As primeiras versões do bus USB utilizavam/utilizam os Controladores Host UHCI (Universal Host Controller Interface) e OHCI (Open Host Controller Interface). O USB 2.0 utiliza o Controlador Host EHCI (Enhanced Host Controller Interface). O barramento USB permite a conexão máxima de até 127 dispositivos em uma única porta. Para isso ser possível utilizá-se de HUBs conectados em cascata. Normalmente cada HUB USB dispõe de 4 a 8 portas onde podem ser plugados mais HUBs ou dispositivos. Os Hubs são componentes muito importantes na topologia de uma Rede USB. Eles fornecem novos canais físicos para que se possam inserir novos dispositivos à mesma. Os Hubs costumam ser ligados à Rede elétrica para alimentar seus circuitos e ao mesmo tempo fornecer correntes suficientes para alimentar dispositivos conectados às suas portas. Alguns Hubs não têem fontes externa, estes são parasitas, alimentam-se da própria corrente do barramento USB. Esses Hubs não são uma boa escolha se você pretende "plugar" dispositivos que também se alimentam através do barramento. Hubs sem fonte de alimentação chegam a ter 4 portas downstream, fornecendo cada uma 100mA. Já Hubs com fontes de alimentação podem fornecer por porta, 500mA. Se um dispositivo tentar consumir mais corrente do que o Hub pode fornecer através de uma de suas portas, o mesmo permanecerá conectado fisicamente ao barramento, mas não poderá se comunicar. Figura 2 - Arquitetura típica de um sistema USB file:///d:/pascal/motorpasso.htm 2/12

3 O Controlador O host USB se comunica com os dispositivos através do seu controlador (chipset e outros componentes). O controlador host pode ser encontrado na própria estrutura base da placa-mãe do computador, ou pode ser adicionada num dos slots do barramento PCI. Na maioria das placas controladoras USB PCI, além das portas externas, há uma interna, que permite instalar periféricos USB dentro do gabinete do computador, se isso for preciso. É responsabilidade do Host: Detectar a inclusão e remoção de dispositivos; Gerenciar o fluxo de controle de dados entre os dispositivos conectados; Fornecer alimentação (tensão e corrente) aos dispositivos conectados; Monitorar os sinais do bus USB. Tipos de conectores Há duas séries de conectores USB: Série "A": -Conector Tipo "A" Fêmea, encontrado no Host (PC), ou em portas Downstream de Hub; -Conector Tipo "A" Macho, encontrado em um dos extremos do cabo USB, onde deve ser conectado ao Host/Root raiz, ou em portas Downstream de Hub. Série "B": -Conector Tipo "B" Fêmea, encontrado no dispositivo/função do cliente. Exemplos: impressoras, máquinas digitais, modem ADSL, etc; -Conector Tipo "B" Macho, encontrado em um dos extremos do cabo USB, onde deve ser conectado a um dispositivo/função. Estrutura elétrica e sinais do cabo USB O cabo USB é composto por 4 fios e uma malha para eliminação de ruídos simples. Desses, 2 são fios que transportam energia para alimentar dispositivos. Essa energia é fornecida pela file:///d:/pascal/motorpasso.htm 3/12

4 5/3/2009 são fios que transportam energia para alimentar Porta USBdispositivos. Essa energia é fornecida pela controladora e gerenciada pelo Driver do Controlador Host. O Cabo USB usa cores padrão para os fios, sendo assim, o fio de cor vermelha é chamado Vbus (5v), ou seja, é o fio positivo de fornecimento de energia. O fio de cor preta é o GND (0v). Este é o pino negativo de energia do Bus. O bus USB pode fornecer no máximo 5 Volt de tensão e 500mA de corrente elétrica, isso para cada porta do Root Hub do host. A quantidade de corrente que seu dispositivo irá precisar para funcionar pode ser configurada via software. Nos circuitos chipset da FTDI, a configuração de consumo de corrente será armazenada numa memória Flash tipo 95C56 (opcional aqui no nosso projeto). Os outros dois fios D+(dado+) e D-(dado-) são usados pelo sistema USB para transferência de dados entre o Host, hub e dispositivos. Todos os sinais de dados trafegam apenas por esses dois fios usando a codificação NRZI (No Return to Zero Inverted). Ou seja, o bit 1 é codificado através de uma transição ocorrendo da maior voltagem para a menor, ou também o inverso, da menor para a maior. Já o bit 0 é codificado sem haver transição. Durante o intervalo de um bit a voltagem é constante. Figura 3 - Cabo USB Tipos de interfaces Há dois tipos de interfaceamento em que um dispositivo USB pode trabalhar: Bus-powered e Selfpowered. No Bus-powered o dispositivo é alimentado pelo próprio Bus USB através dos pinos Vbus e Gnd podendo fornecer no máximo 500mA direto de uma Porta do Root Hub (host) ou de uma Porta de um Hub comum que tenha sua própria fonte de alimentação. Se o Hub não tiver uma fonte de alimentação, os dispositivos conectados a ele só poderão consumir cada um, no máximo 100mA do Bus USB. Já o tipo self-powered não consome energia do Bus USB, mas deve ser alimentado com uma fonte externa para que o circuito possa funcionar. Para que um dispositivo USB trabalhe no modo Bus-powered ou Self-powered, é necessário que o desenvolvedor configure o circuito eletricamente para que possa trabalhar da maneira desejada. Dispositivos configurados para trabalhar no modo Bus-powered devem consumir no máximo 100mA, podendo retirar essa corrente diretamente da porta do Root hub, ou de qualquer tipo de Hub. Dispositivos Bus-powered que consomem 500mA devem ser conectados somente no Root Hub ou na porta de um Hub que disponha de sua própria fonte de alimentação. Dispositivos Bus-powered são resetados/desligados involuntariamente quando o computador é ligado ou desligado. Já dispositivos eletricamente configurados como Self-powered mantém o circuito ligado mesmo que o computador seja resetado/desligado, isso porque são alimentados através de uma fonte externa. Esses tipos de interfaceamento devem ser levados em consideração quando criarem circuitos críticos, como alarmes, controles de abrir e fechar portas, portões e quaisquer outros dispositivos que, em hipóteses nenhuma, devam ser acionados involuntariamente. Para esses tipos de dispositivos a Self-powered é a ideal. Protocolo USB file:///d:/pascal/motorpasso.htm 4/12

5 O protocolo é uma das partes mais importantes do funcionamento do sistema USB, é através dele que um ou mais dispositivos conversam e trocam informações com o Host. No Host a pilha do protocolo está disponível em forma de drivers de arquivos.sys, dll, drv, exe, etc. Já no dispositivo o protocolo pode ser encontrado dentro de um microcontrolador específico, como por exemplo um PIC que disponha de uma certa quantidade de memória. Nesse caso, o protocolo é escrito com base na norma USB, em uma linguagem específica com: C ou Assembly; depois é compilado e gravado na memória do microcontrolador através de um gravador de PIC. Esta é umas das maneiras mais complexas, trabalhosas e não muito produtiva. Há microcontroladores PIC como o 18F2450 e 18F4450 que internamente já dispõe do protocolo, tornando assim mais fácil o desenvolvimento de aplicações. Uma outra maneira é através de um chipset que carrega dentro de si toda a funcionalidade do protocolo USB, livrando o microcontrolador de todo o trabalho pesado. Diferente da Porta Serial ou Paralela onde simplesmente através dos sinais elétricos dos pinos e um programa básico é possível se comunicar com um dispositivo. No USB isso só é possível se o dispositivo carregar o protocolo USB num chipset ou mesmo dentro de um microcontrolador. Assim, concluímos que o combustível do sistema USB é seu protocolo, sem ele, não há troca de informação entre os dispositivos. O protocolo USB tem vários recursos como: CRC (Cyclic Redundancy Check), detecção e correção de erros, detecção de conexão e remoção de dispositivos, controle de fluxo de dados assegurando transmissões isossíncronas (trafego contínuo de dados), disponibilidade assegurada de largura de banda, entre outros. Descritores Todos os dispositivos USB têm uma hierarquia de descritores que informam ao Host o que o dispositivo é, ou seja, sua "personalidade", suas características de funcionamento, como; número de série do produto, identificação do fabricante, tipo do dispositivo (impressora, scanner, modem, mouse, etc.), número de configurações, número de Endpoint, tipo de transferência, tipo de interface, etc. Processo de enumeração No sistema USB o processo de enumeração se refere à conexão, detecção, leitura dos descritivos dos dispositivos e desconexão. É uma atividade ininterrupta. Isso tudo é gerenciado em tempo real pelo controlador Host e o software do sistema. Do ponto de vista do usuário do computador, o processo de enumeração é transparente, desde que se tenha antes instalado no sistema operacional, os drives do fabricante do dispositivo. Após isso, o carregamento dos drives quando um dispositivo é conectado, é automático. Figura 4 - Opção 1: Circuito driver para controle de motor de passo usando O FT232BM file:///d:/pascal/motorpasso.htm 5/12

6 Figura 5 - Ferrite Figura 6 - Ferrite com uma volta de fio O objetivo da ferrite no terminal VBus é de eliminar quaisquer interferências eletromagnéticas geradas pelos componentes do computador como: fonte de alimentação, processador, cristais etc. A ferrite pode ser semelhante as das figuras acima, com uma volta de fio duro, tipo cabo de Rede, telefone ou outro. Tabela 1 - Lista de componentes 1a opção Resistores Capacitores Diversos R1: 27 Ohm C1: 10nF 1 Cristal 6 Mhz R2: 27 Ohm C2: 10uF eletrolítico 1 Memória Flash 93C46 ou 56 ou 66 R3: 470 Ohm C3: 100nF 1 Chipset FT232BM R4: 1,5K C4: 100nF 1 Conector tipo "B" fêmea PCI R5: 220 Ohm C5: 100nF 1 Ferrite (Conforme a da figura acima) R6: 220 Ohm C6: 100nF 1 Cabo USB (padrão impressora) file:///d:/pascal/motorpasso.htm 6/12

7 R7: 2,2K C7: 33nF 1 Motor de passo unipolar 500mA/12v R8: 10K C8: 27pF 1 CI ULN 2003 C9: 27pF 1 Cabo USB (tipo impressora) Figura 7 - Opção 2: Circuito controle de motor de passo usando a Placa USB232-RCOM1 da Rogercom Na placa USB232-RCOM1 mostrada na figura acima está disponível uma memória flash 93C66 onde é possível personalizar o dispositivo, gravando nesta o nome do produto, fabricante, número de série entre outros descritores. Tabela 2 - Lista de componentes 2a.opção Componentes 1 Placa USB232-RCOM1 1 CI ULN Motor de passo unipolar 500mA/12v Passo-a-passo para instalar o driver para o FT232BM no PC Pronto, após a construção do circuito eletrônico do driver (wardware) motor de passo, é preciso instalar o driver (software básico) do fabricante do chip FT232BM. Para isso acesse o site da FTDI e escolha o driver para a versão do seu sistema operacional (no exemplo desse artigo usamos os drivers do windows XP). Faça download e salve no seu disco rígido (HD). Veja a figura abaixo: Figura 8 - Pasta contendo os arquivos dos drivers para o FT232BM Após o download do driver e sua descompactação no seu disco hígido (HD), conecte um cabo de file:///d:/pascal/motorpasso.htm 7/12

8 impressora USB entre o driver de motor de passo e o PC. Veja figura abaixo: Figura 9 - Plugando o dispositivo ao Bus USB Se estiver usando o windows XP a seguinte tela será exibida: Figura 10 - Assistente de instalação Conforme a figura acima, marque a opção "Não, não agora" e clique no botão Avançar >... Figura 11 - Assistente de instalação file:///d:/pascal/motorpasso.htm 8/12

9 Conforme mostra a figura acima marque agora a opção "Instalar de uma lista ou local específico (avançado)". Clique no botão Avançar> Figura 12 - Assistente de instalação Seguindo a seqüência numérica da figura acima, marque o quadro (1) "Incluir este local na pesquisa". Na seqüência 2 clique no botão "Procurar" para localizar em seu disco hígido (HD), a pasta contendo os drivers do FT232BM... Figura 13 - Assistente de instalação file:///d:/pascal/motorpasso.htm 9/12

10 Quando a janela acima for exibida, clique no botão "Continuar assim mesmo". Ao voltar para a tela anterior, clique no botão Avançar > para ir para o próximo passo... Figura 14 - Assistente de instalação Figura 15 - Assistente de instalação file:///d:/pascal/motorpasso.htm 10/12

11 Pronto, após os arquivos serem copiados para os locais adequados no sistema operacional, clique no botão "Concluir" para finalizar a instalação dos drivers. Para se certificar de que os drivers foram instalados corretamente, abra o Painel de Controle do windows e execute o utilitário Adicionar ou remover programas. Na lista de programas instalados deverá constar o nome do driver "FTDI FTD2XX USB Drivers". Figura 16 - Tela Painel de Controle / Adcionar ou remover programas Para controlar o motor de passo, faça download do programa abaixo: Clique aqui para fazer download do programa Controle de motor de passo via USB. Figura 17 - Tela do programa controle de motor de passo via USB file:///d:/pascal/motorpasso.htm 11/12

12 O objetivo deste artigo foi mostrar aos usuários e visitantes do nosso site como controlar um motor de passo através do Bus USB, usando o chip FT232BM. Em breve estarei disponibilizando novos artigos sobre o assunto. Copyright, ROGERCOM - Antonio Rogério Messias - Todos os Direitos Reservados - All Rights Reserved. file:///d:/pascal/motorpasso.htm 12/12

Introdução sobre à porta USB

Introdução sobre à porta USB Introdução sobre à porta USB O USB (Universal Serial Bus) surgiu em 1995 com uma parceria entre várias companhias de alta tecnologia (Compaq, Hewlett-Packard, Intel, Lucent, Microsoft, NEC e Philips).

Leia mais

CAPÍTULO 4 Interface USB

CAPÍTULO 4 Interface USB Interfaces e Periféricos 29 CAPÍTULO 4 Interface USB Introdução Todo computador comprado atualmente possui uma ou mais portas (conectores) USB. Estas portas USB permitem que se conecte desde mouses até

Leia mais

Vitor Amadeu Souza. vitor@cerne-tec.com.br

Vitor Amadeu Souza. vitor@cerne-tec.com.br Introdução Vitor Amadeu Souza vitor@cerne-tec.com.br Veremos agora os passos para enviar uma string de caracteres pela USB. Porém antes veremos um tutorial referente a porta USB. Tutorial USB Sistema de

Leia mais

TUTORIAL Arduino Nano

TUTORIAL Arduino Nano Conceito: O é uma plataforma de prototipagem eletrônica de hardware livre e de placa única, projetada com um microcontrolador Atmel AVR com circuitos de entrada/saída embutido que podem ser facilmente

Leia mais

Importante. Interessante. Não importante

Importante. Interessante. Não importante Universal Serial Bus Por: Ivenelson Importante Interessante Não importante Instalando acessórios no computador Placa mãe e seus Slots Zip Drive 150MB Maquina digital Drive de CD Floppy Disk 3,4 Placa de

Leia mais

USB (Universal Serial Bus Barramento Serial Universal)

USB (Universal Serial Bus Barramento Serial Universal) USB (Universal Serial Bus Barramento Serial Universal) Organizado por Gustavo Aguiar Novembro 2007 I ntrodução Todo computador comprado atualmente possui uma ou mais portas (conectores) USB. Estas portas

Leia mais

USB - Introdução. Meios Eletrônicos I 2011

USB - Introdução. Meios Eletrônicos I 2011 USB - Introdução Meios Eletrônicos I 2011 História USB: Universal Serial Bus Criado pela Intel em 1994, junto com outras empresas (Microsoft, HP, NEC, Apple) Facilita a conexão de dispositivos periféricos

Leia mais

Universal Serial Bus USB

Universal Serial Bus USB Universal Serial Bus USB Walter Fetter Lages w.fetter@ieee.org Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Engenharia Departamento de Engenharia Elétrica Microprocessadores II Copyright (c) Walter

Leia mais

Guia de Instalação APE USB

Guia de Instalação APE USB Neste guia serão mostrados apenas os procedimentos necessários para instalação do driver APE USB em seu sistema operacional Windows. Ao final da instalação o APE terá uma porta COM alocada pelo sistema

Leia mais

Manual do Usuário PRELIMINAR

Manual do Usuário PRELIMINAR Manual do Usuário PRELIMINAR Introdução O conversor KR-485/USB é a solução rápida e segura para a interface entre o PC e barramentos de comunicação industrial RS-485 ou RS-422. Ao ligar o KR-485/USB à

Leia mais

Seminários S2i. Barramento USB. Teoria e Projetos. Guilherme Francisco Mallmann

Seminários S2i. Barramento USB. Teoria e Projetos. Guilherme Francisco Mallmann Seminários S2i Barramento USB Teoria e Projetos Guilherme Francisco Mallmann Apanhado Geral USB = Universal Serial Bus; 4 vias de comunicação; Vias: Vbus (+5V) Vermelho; D- Branco; D+ Verde; GND (referência)

Leia mais

Manual de Instalação da Plataforma Scorpion. 1. Como conectar a Plataforma Scorpion com a Xilinx Starter-3E kit

Manual de Instalação da Plataforma Scorpion. 1. Como conectar a Plataforma Scorpion com a Xilinx Starter-3E kit Manual de Instalação da Plataforma Scorpion 1. Como conectar a Plataforma Scorpion com a Xilinx Starter-3E kit Para começar a ler este manual, é bom que você conheça os componentes desta conexão. Plataforma

Leia mais

Usando o Conference Manager do Microsoft Outlook

Usando o Conference Manager do Microsoft Outlook Usando o Conference Manager do Microsoft Outlook Maio de 2012 Conteúdo Capítulo 1: Usando o Conference Manager do Microsoft Outlook... 5 Introdução ao Conference Manager do Microsoft Outlook... 5 Instalando

Leia mais

Dispositivos externos

Dispositivos externos Dispositivos externos Guia do Usuário Copyright 2006 Hewlett-Packard Development Company, L.P. As informações contidas neste documento estão sujeitas a alterações sem aviso. As únicas garantias para produtos

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Conversor USB P/ RS-232/422/485 Modelo D501 Revisão 2

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Conversor USB P/ RS-232/422/485 Modelo D501 Revisão 2 MANUAL DE INSTRUÇÕES Conversor USB P/ RS-232/422/485 Modelo D501 Revisão 2 CONTEMP IND. COM. E SERVIÇOS LTDA. Al. Araguaia, 204 - CEP 09560-580 São Caetano do Sul - SP - Brasil Fone: 11 4223-5100 - Fax:

Leia mais

Experiência 05: CONFIGURAÇÃO BÁSICA DE UMA REDE. Objetivo Geral Criar uma rede ponto-a-ponto com crossover e utiizando switch.

Experiência 05: CONFIGURAÇÃO BÁSICA DE UMA REDE. Objetivo Geral Criar uma rede ponto-a-ponto com crossover e utiizando switch. ( ) Prova ( ) Prova Semestral ( ) Exercícios ( ) Prova Modular ( ) Segunda Chamada ( ) Exame Final ( ) Prática de Laboratório ( ) Aproveitamento Extraordinário de Estudos Nota: Disciplina: Turma: Aluno

Leia mais

COMUNICAÇÃO SERIAL ENTRE EQUIPAMENTOS

COMUNICAÇÃO SERIAL ENTRE EQUIPAMENTOS COMUNICAÇÃO SERIAL ENTRE EQUIPAMENTOS 1 Introdução Para transmitir ou receber informações de outros dispositivos é necessário que os sistemas automáticos sejam capazes de comunicarem-se com estes dispositivos.

Leia mais

Turno/Horário Noturno PROFESSOR : Salomão Dantas Soares AULA Apostila nº

Turno/Horário Noturno PROFESSOR : Salomão Dantas Soares AULA Apostila nº UNIDADE 1I: SISTEMA COMPITACIONAL Elementos hardware e periféricos Um sistema computacional consiste num conjunto de dispositivos eletrônicos (hardware) capazes de processar informações de acordo com um

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO PARA DRIVER DE COMUNICAÇÃO USB Versão 2.0 IF ST120 IF ST200 IF ST 2000 IF ST 2500

GUIA DE INSTALAÇÃO PARA DRIVER DE COMUNICAÇÃO USB Versão 2.0 IF ST120 IF ST200 IF ST 2000 IF ST 2500 GUIA DE INSTALAÇÃO PARA DRIVER DE COMUNICAÇÃO USB Versão 2.0 IF ST120 IF ST200 IF ST 2000 IF ST 2500 JANEIRO 2012 Sumário Introdução...3 Preparativos para a instalação...3 Instalação no Windows 98...4

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DA USB

CARACTERÍSTICAS DA USB CARACTERÍSTICAS DA USB Idealizada em 1995 por um grupo de empresas de alta tecnologia (Compaq, DEC, IBM, Intel, Microsoft, NEC e outras) e desenvolvido pelo USB Implementers Forum (http://www.usb.org)

Leia mais

LASERJET ENTERPRISE M4555 SÉRIE MFP. Guia de instalação do software

LASERJET ENTERPRISE M4555 SÉRIE MFP. Guia de instalação do software LASERJET ENTERPRISE M4555 SÉRIE MFP Guia de instalação do software HP LaserJet Enterprise M4555 MFP Series Guia de instalação do software Direitos autorais e licença 2011 Copyright Hewlett-Packard Development

Leia mais

Serial Paralela USB FireWire(IEEE1394)

Serial Paralela USB FireWire(IEEE1394) Serial Paralela USB FireWire(IEEE1394) histórico Tudo começou em 1980 quando a IBM estava desenvolvendo seu primeiro micro PC. Já haviam definido que o barramento ISA seria usado para permitir que o IBM

Leia mais

Módulo de Desenvolvimento PIC16F877A

Módulo de Desenvolvimento PIC16F877A Objetivos: Módulo de Desenvolvimento PIC16F877A Realizar programação e projetos com microcontroladores e seus periféricos, integrando sistemas analógicos e digitais com a utilização de compilador (Mikro

Leia mais

Medidor Powersave V2 USB

Medidor Powersave V2 USB Medidor Powersave V2 USB O medidor é formado por uma caixa plástica contendo uma placa eletrônica, uma tomada macho, uma tomada fêmea, um conector H, um barramento lateral, um conector USB e leds indicativos.

Leia mais

Driver da KODAK D4000 Duplex Photo Printer para WINDOWS

Driver da KODAK D4000 Duplex Photo Printer para WINDOWS ReadMe_Driver.pdf 11/2011 Driver da KODAK D4000 Duplex Photo Printer para WINDOWS Descrição O driver da D4000 Printer é um driver da impressora MICROSOFT personalizado para uso com a D4000 Duplex Photo

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES CONFIGURADOR HART

MANUAL DE INSTRUÇÕES CONFIGURADOR HART MANUAL DE INSTRUÇÕES CONFIGURADOR HART mod.: D221 Versão 1.00 / Revisão 1 CONTEMP IND. COM. E SERVIÇOS LTDA. Al. Araguaia, 204 - CEP 09560-580 S. Caetano do Sul - SP - Brasil Fone: 11 4223-5100 - Fax:

Leia mais

Manual. C2030sw - Placa PCI 8 portas seriais RS232 em conector RJ45 Slim

Manual. C2030sw - Placa PCI 8 portas seriais RS232 em conector RJ45 Slim Manual C2030sw - Placa PCI 8 portas seriais RS232 em conector RJ45 Slim Índice 1. Introdução 1.1 Recursos e características 1.2 Condições ambientais 1.3 Dimensões 1.4 Requisitos de sistema 1.5 Conteúdo

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Hardware de Computadores Questionário II 1. A principal diferença entre dois processadores, um deles equipado com memória cache o

Leia mais

Atualização, Backup e Recuperação de Software. Número de Peça: 405533-201

Atualização, Backup e Recuperação de Software. Número de Peça: 405533-201 Atualização, Backup e Recuperação de Software Número de Peça: 405533-201 Janeiro de 2006 Sumário 1 Atualizações de Software Recebimento Automático de Atualizações de Software HP...................................

Leia mais

Cerne Tecnologia e Treinamento

Cerne Tecnologia e Treinamento Tecnologia e Treinamento Tutorial para Testes no conversor RS232 Ethernet (21)4063-9798 (11)4063-1877 Skype: cerne-tec MSN: cerne-tec@hotmail.com www.cerne-tec.com.br Kits Didáticos e Gravadores da

Leia mais

Vivo Soluciona TI Manual de Autoinstalação

Vivo Soluciona TI Manual de Autoinstalação Vivo Soluciona TI Manual de Autoinstalação TELVPG-5228 Adpt WK Kit Vivo Soluciona TI_15 REV.indd 1 23/2/15 16:42 Veja a seguir como aproveitar ao máximo seu Vivo Soluciona TI. Parabéns por adquirir o Vivo

Leia mais

Conhecendo o seu E173

Conhecendo o seu E173 Obrigado por escolher o Modem USB Huawei E173 (aqui denominado E173). Com o E173, você pode acessar a Internet por meio da rede sem fio em alta velocidade. Observação: Este manual fornece os atributos

Leia mais

Leitora Perto Smart. Guia de Instalação. Leitora Perto Smart Guia de Instalação. Janeiro/2010. Instalação da leitora Perto Smart.

Leitora Perto Smart. Guia de Instalação. Leitora Perto Smart Guia de Instalação. Janeiro/2010. Instalação da leitora Perto Smart. Leitora Perto Smart Guia de Instalação Página 1 de 14 Pré Requisitos para a instalação Dispositivos de Certificação Digital (Leitora Perto) Para que o processo de instalação tenha sucesso, é necessário

Leia mais

TCC TP02-USB Cabo de Programação USB para PLC WEG TP02 Manual de Instalação

TCC TP02-USB Cabo de Programação USB para PLC WEG TP02 Manual de Instalação TCC TP02-USB Cabo de Programação USB para PLC WEG TP02 Manual de Instalação Os cabo de programação modelo TCC TP02-USB foi desenvolvido para atender a necessidade de conexão em porta USB do computador

Leia mais

MANUAL CFTV DIGITAL - LINHA LIGHT 16 CANAIS 120 FPS / VID 120-LI CONFIGURAÇÃO DO COMPUTADOR 16 Canais - 120 FPS Processador Dual Core 2.0GHZ ou superior; Placa Mãe Intel ou Gigabyte com chipset Intel;

Leia mais

1- Scilab e a placa Lab_Uino. 2- Instalação do ToolBox

1- Scilab e a placa Lab_Uino. 2- Instalação do ToolBox 1- Scilab e a placa Lab_Uino A placa Lab_Uino, é uma plataforma aberta para aprendizagem de sistemas microprocessados. Com a utilização de um firmware especifico a placa Lab_Uino é reconhecido pelo sistema

Leia mais

TCI 322. Conversor de Interface USB para RS422/RS485. Manual de Instalação

TCI 322. Conversor de Interface USB para RS422/RS485. Manual de Instalação TCI 322 Conversor de Interface USB para RS422/RS485 Manual de Instalação O conversor de interface TCI 322 é um dispositivo versátil que permite a partir de uma porta USB do computador ter-se uma interface

Leia mais

Gerenciando a memória

Gerenciando a memória Memória da impressora 1 Sua impressora vem com, pelo menos, 64 MB de memória. Para determinar a quantidade de memória instalada atualmente em sua impressora, selecione Imprimir menus no Menu Utilitários.

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES TEXTOS DE REFORÇO Michel da Rocha Fragoso 2010 2 Saudações Olá, meus caros alunos. Esta é uma série de textos de reforço de minha autoria sobre o nosso próximo módulo a ser estudado

Leia mais

Ricardo José Cabeça de Souza ricardo.souza@ifpa.edu.br 2010 Atualização em Hardware Manutenção de Microcomputadores Placa Mãe

Ricardo José Cabeça de Souza ricardo.souza@ifpa.edu.br 2010 Atualização em Hardware Manutenção de Microcomputadores Placa Mãe Instituto Federal do Pará - IFPA Ricardo José Cabeça de Souza ricardo.souza@ifpa.edu.br 2010 Atualização em Hardware Manutenção de Microcomputadores Placa Mãe Componentes Básicos do Computador MEMÓRIA

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO DA WEBCAM HP

GUIA DO USUÁRIO DA WEBCAM HP GUIA DO USUÁRIO DA WEBCAM HP Copyright 2012 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft, Windows e Windows Vista são marcas comerciais da Microsoft Corporation registradas nos Estados Unidos. AMD

Leia mais

Conhecendo as características do Modem 3G MD300

Conhecendo as características do Modem 3G MD300 Modem MD300 Sony Ericsson - USB Móvel - Como instalar no Windows XP Visão Geral O MD300 mantém você conectado, permitindo o uso do melhor serviço móvel onde quer que você esteja. Ele é compatível com UMTS

Leia mais

Manual informativo versão Julho/2012 www.rogercom.com.br Copyright, 1999-2012 ROGERCOM

Manual informativo versão Julho/2012 www.rogercom.com.br Copyright, 1999-2012 ROGERCOM Manual informativo versão Julho/2012 www.rogercom.com.br Copyright, 1999-2012 ROGERCOM Manual do adaptador CON-USBBEE XPlus - Página 2 Para conectar os módulos XBee/XBee-Pro (IEEE802.15.4, ZB, Wi-Fi e

Leia mais

Atualização, backup e recuperação de software

Atualização, backup e recuperação de software Atualização, backup e recuperação de software Guia do usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada nos Estados Unidos da Microsoft Corporation. As informações

Leia mais

www.rogercom.com - Manual da placa R-CONTROL 30

www.rogercom.com - Manual da placa R-CONTROL 30 5 6 LEDs piloto: acende quando um dos Relês: RL1, RL2, RL3 ou RL4 for ativado. 4 3 7 18 8 15 16 17 14 9 2 10 1 11 LEDs indicadores de transmissão/recepção USB entre a placa e o PC. 13 12 LED indicador

Leia mais

Splash RPX-iii Xerox 700 Digital Color Press. Guia de impressão

Splash RPX-iii Xerox 700 Digital Color Press. Guia de impressão Splash RPX-iii Xerox 700 Digital Color Press Guia de impressão 2008 Electronics for Imaging, Inc. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto.

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO S501 CONNECT Versão 1.0.1 / Revisão 1 MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO CONTEMP IND. COM. E SERVIÇOS LTDA. Al. Araguaia, 204 - CEP 09560-580 S. Caetano do Sul - SP - Brasil Fone:

Leia mais

USB Transacções Detecção de dispositivos Low-speed Detecção de dispositivos Full-speed Comunicação Diferencial Comunicação Diferencial Codificação NRZI Codificação NRZI (Non-Return Zero Inverted) O 0 s

Leia mais

Redes Ponto a Ponto. Os drivers das placas de rede devem estar instalados.

Redes Ponto a Ponto. Os drivers das placas de rede devem estar instalados. Redes Ponto a Ponto É fácil configurar uma rede ponto-a-ponto em qualquer versão do Windows. Antes entretanto é preciso tomar algumas providências em relação ao hardware: Todos os computadores devem estar

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO STN100

MANUAL DO USUÁRIO STN100 MANUAL DO USUÁRIO STN100 OBJETIVO Este manual tem por objetivo dar as instruções necessárias sobre como instalar, configurar e operar o Terminal de Dados STN100. SUMÁRIO OBJETIVO ÍNDICE CARACTERÍSTICAS

Leia mais

NOTA: A calibração instrumentada não é compatível com a KODAK Photo Printer 6800/6850 e a KODAK Photo Printer 605.

NOTA: A calibração instrumentada não é compatível com a KODAK Photo Printer 6800/6850 e a KODAK Photo Printer 605. Arquivo LeiaMe para o Aplicativo de calibração da KODAK Photo Printer Novembro de 2011 Introdução Bem-vindo ao Aplicativo de calibração da KODAK Photo Printer para WINDOWS, uma ferramenta para calibrar

Leia mais

Impressoras. Para acessar a pasta impressoras, entre em MeuComputador e clique no ícone abaixo. Instrutor Antonio F. de Oliveira

Impressoras. Para acessar a pasta impressoras, entre em MeuComputador e clique no ícone abaixo. Instrutor Antonio F. de Oliveira Impressoras Para acessar a pasta impressoras, entre em MeuComputador e clique no ícone abaixo. Pasta Impressoras Contém ícones para adicionar impressoras bem como ícones de todas as impressoras instaladas

Leia mais

Fiery Driver Configurator

Fiery Driver Configurator 2015 Electronics For Imaging, Inc. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 16 de novembro de 2015 Conteúdo 3 Conteúdo Fiery Driver Configurator...5

Leia mais

Motorola Phone Tools. Início Rápido

Motorola Phone Tools. Início Rápido Motorola Phone Tools Início Rápido Conteúdo Requisitos mínimos...2 Antes da instalação Motorola Phone Tools...3 Instalar Motorola Phone Tools...4 Instalação e configuração do dispositivo móvel...6 Registro

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO DA WEBCAM HD DA HP

GUIA DO USUÁRIO DA WEBCAM HD DA HP GUIA DO USUÁRIO DA WEBCAM HD DA HP Copyright 2012 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft, Windows e Windows Vista são marcas comerciais da Microsoft Corporation registradas nos Estados Unidos.

Leia mais

Laboratório de Hardware

Laboratório de Hardware Laboratório de Hardware Um PC é composto por diversos componentes, incluindo o processador, pentes de memória, HD, placa de rede e assim por diante. Prof. Marcel Santos Silva No início, as placas-mãe serviam

Leia mais

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Este arquivo ReadMe contém as instruções para a instalação dos drivers de impressora PostScript e PCL

Leia mais

Como instalar uma impressora?

Como instalar uma impressora? Como instalar uma impressora? Antes de utilizar uma impressora para imprimir seus documentos, arquivos, fotos, etc. é necessário instalá-la e configurá-la no computador. Na instalação o computador se prepara

Leia mais

FIREWIRE. O logotipo padronizado: Suas principais vantagens:

FIREWIRE. O logotipo padronizado: Suas principais vantagens: FIREWIRE O barramento Firewire, também conhecido como IEEE 1394 ou como i.link, foi desenvolvido inicialmente pela Apple Computer em 1996, como um barramento serial de alta velocidade, e transfere um grande

Leia mais

Software RedeMB5 Manual do Usuário (Ver. 2)

Software RedeMB5 Manual do Usuário (Ver. 2) Manual do Usuário (Ver. 2) 1. Introdução O software RedeMB5 é uma ferramenta que permite monitorar em tempo real 247 medidores de energia ou multitransdutores digitais KRON em uma rede padrão RS-485 com

Leia mais

SCD 912. Dispositivo de comunicação e armazenamento. Apresentação. Dados Técnicos. Conexões

SCD 912. Dispositivo de comunicação e armazenamento. Apresentação. Dados Técnicos. Conexões Conv. USB-Serial Baudrate, stop bit e nro de dados programável. Baudrate de 1200 a 38400 bauds. Emula porta COM virtual. Led de indicação de operação como conversor USB-serial. Não possui linhas de controle

Leia mais

Barramentos 17/10/2011. Redes de Computadores. Arquitetura de Computadores FACULDADE PITÁGORAS DE TECNOLOGIA FACULDADE PITÁGORAS DE TECNOLOGIA.

Barramentos 17/10/2011. Redes de Computadores. Arquitetura de Computadores FACULDADE PITÁGORAS DE TECNOLOGIA FACULDADE PITÁGORAS DE TECNOLOGIA. Redes de Computadores Arquitetura de Computadores Agenda Introdução Tipos de Aplicações 1 Barramento é uma via de comunicação. Temos vários tipos de barramentos em um computador devido a aspectos históricos;

Leia mais

TS-12864 Display Gráfico Serial

TS-12864 Display Gráfico Serial TS-12864 Display Gráfico Serial Manual do Usuário TS-12864 - v1.1-0305 - pg 1 O display gráfico serial TS-12864 combina um módulo serial com um display gráfico de 128x64 pontos. Este conjunto recebe dados

Leia mais

Conexões e Protocolo Internet (TCP/IP)

Conexões e Protocolo Internet (TCP/IP) "Visão geral da configuração da rede" na página 3-2 "Escolhendo um método de conexão" na página 3-3 "Conectando via Ethernet (recomendado)" na página 3-3 "Conectando via USB" na página 3-4 "Configurando

Leia mais

Broadcom NetXtreme Gigabit Fiber Adapter Installation

Broadcom NetXtreme Gigabit Fiber Adapter Installation Broadcom NetXtreme Gigabit Fiber Adapter Installation Este guia fornece as seguintes informações: Precauções de segurança Instalação do Broadcom Fiber Adapter Instalação do adaptador Conexão dos cabos

Leia mais

Manual informativo CON-USBBEE Julho/2012 www.rogercom.com.br Copyright, 1999-2012 ROGERCOM

Manual informativo CON-USBBEE Julho/2012 www.rogercom.com.br Copyright, 1999-2012 ROGERCOM Manual informativo CON-USBBEE Julho/2012 www.rogercom.com.br Copyright, 1999-2012 ROGERCOM Manual do adaptador CON-USBBEE - Página 2 Para conectar os módulos XBee/XBee-Pro (IEEE 802.15.4 e ZB) ao computador,

Leia mais

Otimização de Computadores

Otimização de Computadores Otimização de Computadores 01- Antes de tudo, um pouco de organização. Como é a sua casa? O que é viver com organização? Você sabe deixar o seu ambiente, organizado? TELECENTRO POPULAR By Claudionor Araújo

Leia mais

Manual Técnico Arduino Programador Supervisório Gravador de Bootloader

Manual Técnico Arduino Programador Supervisório Gravador de Bootloader Manual Técnico Arduino Programador Supervisório Gravador de Bootloader Seriallink.com.br 2014 Todos os direitos reservados Página 1 de 19 Sumário Manual Técnico...1 Introdução...3 Características...3 Downloads...3

Leia mais

Para montar sua própria rede sem fio você precisará dos seguintes itens:

Para montar sua própria rede sem fio você precisará dos seguintes itens: Introdução: Muita gente não sabe que com o Windows XP ou o Windows Vista é possível montar uma rede sem fio em casa ou no escritório sem usar um roteador de banda larga ou um ponto de acesso (access point),

Leia mais

Laboratório 5.2.7 Estabelecendo uma Conexão de Console para um Roteador ou Switch

Laboratório 5.2.7 Estabelecendo uma Conexão de Console para um Roteador ou Switch Laboratório 5.2.7 Estabelecendo uma Conexão de Console para um Roteador ou Switch Objetivo Criar uma conexão de console desde um PC até um roteador ou switch usando o cabo apropriado Configurar o HyperTerminal

Leia mais

Como montar uma rede Wireless

Como montar uma rede Wireless Como montar uma rede Wireless Autor: Cristiane S. Carlos 1 2 Como Montar uma Rede Sem Fio sem Usar um Roteador de Banda Larga Introdução Muita gente não sabe que com o Windows XP ou o Windows Vista é possível

Leia mais

HP PRO WEBCAM GUIA DO USUÁRIO

HP PRO WEBCAM GUIA DO USUÁRIO HP PRO WEBCAM GUIA DO USUÁRIO v1.0.br Part number: 575739-001 Copyright 2009 Hewlett-Packard Development Company, L.P. As informações contidas neste documento estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

GUIA DE CONFIGURAÇÃO RÁPIDA

GUIA DE CONFIGURAÇÃO RÁPIDA GUIA DE CONFIGURAÇÃO RÁPIDA PJ-6/PJ-63/ PJ-66/PJ-663 Impressora portátil Para obter mais informações sobre como usar esta impressora, certifique-se de ler o Manual do Usuário da Pocket Jet, fornecido no

Leia mais

Atualização, backup e recuperação de software

Atualização, backup e recuperação de software Atualização, backup e recuperação de software Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos. As informações

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Capitulo 1

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Capitulo 1 Capitulo 1 Montagem de duas pequenas redes com a mesma estrutura. Uma é comandada por um servidor Windows e outra por um servidor linux, os computadores clientes têm o Windows xp Professional instalados.

Leia mais

Obrigado por adquirir o Mobile Broadband modem USB E3272. Com o seu modem USB, você tem acesso à rede sem fio em alta velocidade.

Obrigado por adquirir o Mobile Broadband modem USB E3272. Com o seu modem USB, você tem acesso à rede sem fio em alta velocidade. Guia Rápido Obrigado por adquirir o Mobile Broadband modem USB E3272. Com o seu modem USB, você tem acesso à rede sem fio em alta velocidade. Observação: Este manual fornece os atributos físicos do modem

Leia mais

Soluções Globais em Sistemas de Pesagem. Indicador de pesagem WT1000-LED. Manual Técnico. Versão A12-03

Soluções Globais em Sistemas de Pesagem. Indicador de pesagem WT1000-LED. Manual Técnico. Versão A12-03 Soluções Globais em Sistemas de Pesagem Indicador de pesagem WT1000-LED Manual Técnico Versão A12-03 ÍNDICE 1 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS... 4 2 RECOMENDAÇÕES GERAIS... 4 3 FUNÇÕES DAS TECLAS... 5 4 OPERAÇÃO...

Leia mais

Dispositivos externos

Dispositivos externos Dispositivos externos Manual do utilizador Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft é uma marca registada da Microsoft Corporation nos E.U.A. As informações aqui contidas estão

Leia mais

Professor: Venicio Paulo Mourão Saldanha E-mail: veniciopaulo@gmail.com Site: www.veniciopaulo.com

Professor: Venicio Paulo Mourão Saldanha E-mail: veniciopaulo@gmail.com Site: www.veniciopaulo.com Professor: Venicio Paulo Mourão Saldanha E-mail: veniciopaulo@gmail.com Site: www.veniciopaulo.com Formação: Graduando em Analises e Desenvolvimento de Sistemas (8º Período) Pregoeiro / Bolsa de Valores

Leia mais

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais.

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. MICROSOFT WINDOWS O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. Apresentaremos a seguir o Windows 7 (uma das versões do Windows)

Leia mais

Barramentos e Interfaces

Barramentos e Interfaces Franklin Lima 1 Larissa Moraes 1 Marco Túlio 1 Miguel de Jesus 1 Poliana Ferreira 1 1 Departamento de Tecnologia Eletro-Eletrônica Instituto Federal da Bahia Seminário IEC, 2010 Prof. André Ferreira 1

Leia mais

Manual de instalação BETWIN

Manual de instalação BETWIN Manual de instalação BETWIN 1 Identificando Adaptador Este é um conector que tem um plug USB à esquerda e dois Plugs PS2 à direita sendo que no verde pluga-se o mouse e no roxo o teclado. Este HUB permite

Leia mais

Instalando o driver USB para ECF S Bematech. Nome: André L. Schikovski Bematech Software Partners

Instalando o driver USB para ECF S Bematech. Nome: André L. Schikovski Bematech Software Partners para ECF S Bematech Nome: André L. Schikovski Bematech Software Partners Introdução Neste tutorial, você aprenderá em um rápido passo a passo como é feita a instalação do driver USB das impressoras fiscais

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO S501 CONNECT Versão 1.0.0 / Revisão 0 MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO CONTEMP IND. COM. E SERVIÇOS LTDA. Al. Araguaia, 204 - CEP 09560-580 S. Caetano do Sul - SP - Brasil Fone:

Leia mais

Veja em Tela cheia abaixo: Página nº 2

Veja em Tela cheia abaixo: Página nº 2 Neste pequeno manual iremos conhecer as diversas impressoras que poderemos utilizar no sistema park service, a impressora poderá ser matricial ou térmica utilizando uma bobina de papel 40 colunas, facilmente

Leia mais

A porta paralela. 1 - Introdução. 2- Modelos de porta paralela

A porta paralela. 1 - Introdução. 2- Modelos de porta paralela A porta paralela 1 - Introdução A porta paralela é uma interface de comunicação desenvolvida pela IBM para funcionar nos primeiros computadores PC lançado em 1983, ela também é chamada de porta para impressora.

Leia mais

Portas de Comunicação. http://www.walmorgodoi.com

Portas de Comunicação. http://www.walmorgodoi.com Introdução à Programação Portas de Comunicação Prof.: Walmor Cardoso Godoi,M.Sc. http://www.walmorgodoi.com USB Fireware Porta Paralela Agenda Introdução Aplicação em Controle de Display PortaSerial Introdução

Leia mais

Guia de instalação de impressora matricial Daruma DS-348 no Windows Vista 32 bits

Guia de instalação de impressora matricial Daruma DS-348 no Windows Vista 32 bits Guia de instalação de impressora matricial Daruma DS-348 no Windows Vista 32 bits Para a instalação desta impressora com conversor serial-usb, recomendamos o uso do cabo FCA-6 da marca FEASSO. Veja o Apêndice

Leia mais

Gerenciador do Token PROTOKEN PRO. Guia de Instalação

Gerenciador do Token PROTOKEN PRO. Guia de Instalação Gerenciador do Token PROTOKEN PRO Guia de Instalação Certificação Digital Guia CD-05 Público 1. Pré-requisitos para a instalação do dispositivo de certificação digital: Token Protoken Pro Para que o processo

Leia mais

APOSTILA DE INFORMÁTICA - INTRODUÇÃO

APOSTILA DE INFORMÁTICA - INTRODUÇÃO APOSTILA DE INFORMÁTICA - INTRODUÇÃO Profa Responsável Fabiana P. Masson Caravieri SUMÁRIO 1. CONCEITOS BÁSICOS DE INFORMÁTICA... 3 2. PRINCIPAIS COMPONENTES FÍSICOS DO COMPUTADOR... 3 2.1 PERIFÉRICOS...

Leia mais

2.1 Montando o cabo serial... 4 2.2 Conectando o receptor ao PC... 5 2.3 Instalando o programa (DRU)... 5

2.1 Montando o cabo serial... 4 2.2 Conectando o receptor ao PC... 5 2.3 Instalando o programa (DRU)... 5 1 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Instalação... 4 2.1 Montando o cabo serial... 4 2.2 Conectando o receptor ao PC... 5 2.3 Instalando o programa (DRU)... 5 3. Atualizando o receptor... 8 3.1 Qual o software

Leia mais

Dispositivos Externos Guia do Usuário

Dispositivos Externos Guia do Usuário Dispositivos Externos Guia do Usuário Copyright 2008 Hewlett-Packard Development Company, L.P. As informações contidas neste documento estão sujeitas a alterações sem aviso. As únicas garantias para produtos

Leia mais

NX- USB MANUAL DO USUARIO V1.2

NX- USB MANUAL DO USUARIO V1.2 NX- USB MANUAL DO USUARIO V1.2 NEVEX Tecnologia Ltda Copyright 2014 - Todos os direitos Reservados Atualizado em: 24/09/2014 IMPORTANTE Máquinas de controle numérico são potencialmente perigosas. A Nevex

Leia mais

WWW.cerne-tec.com.br. Comunicação USB com o PIC Vitor Amadeu Souza Parte II vitor@cerne-tec.com.br

WWW.cerne-tec.com.br. Comunicação USB com o PIC Vitor Amadeu Souza Parte II vitor@cerne-tec.com.br 1 Comunicação USB com o PIC Vitor Amadeu Souza Parte II vitor@cerne-tec.com.br Continuando com o artigo apresentado na edição passada de comunicação USB com o PIC, continuaremos nesta edição o estudo do

Leia mais

AULA: Introdução à informática Computador Digital

AULA: Introdução à informática Computador Digital Campus Muriaé Professor: Luciano Gonçalves Moreira Disciplina: Informática Aplicada AULA: Introdução à informática Computador Digital Componentes de um computador digital : Hardware Refere-se às peças

Leia mais

Um retrospecto da aula passada... Um retrospecto da aula passada... Principais Aspectos de Sistemas Operacionais. Gerência de E/S

Um retrospecto da aula passada... Um retrospecto da aula passada... Principais Aspectos de Sistemas Operacionais. Gerência de E/S Um retrospecto da aula passada... Principais Aspectos de Sistemas Operacionais Laboratório de Sistemas Operacionais Aula 2 Flávia Maristela (flavia@flaviamaristela.com) Romildo Martins (romildo@romildo.net)

Leia mais

Impressora Térmica Daruma DR 700-L Serial-USB Instruções para a instalação no Windows XP

Impressora Térmica Daruma DR 700-L Serial-USB Instruções para a instalação no Windows XP Impressora Térmica Daruma DR 700-L Serial-USB Instruções para a instalação no Windows XP Aviso: o sistema da Ingresso Rápido é incompatível com o modelo Daruma DR-700 LP Porta Paralela. 1 Índice Parte

Leia mais

Dispositivo de conexão e com Armazenamento USB

Dispositivo de conexão e com Armazenamento USB 1 UNIT Dispositivo de conexão e com Armazenamento USB Universal Serial Bus (USB) é um tipo de conexão Plugin and Play Ligar e Usar, que serve para conectar dispositivos ao computador de forma simples e

Leia mais

Sub-item 1.1. : 5(63267$

Sub-item 1.1. : 5(63267$ &,5&8/$51ž 35(* 2(/(75Ð1,&21ž 2%-(72 )251(&,0(172 '( (48,3$0(1726 '(,1)250È7,&$ 62/8d 2,17(*5$'$'(6725$*( Sub-item 1.1. : 6$2648(67,21$0(1726 Está sendo solicitado equipamento com Sistema de refrigeração

Leia mais

Impressora HP DeskJet 720C Series. Sete passos simples para configurar a sua impressora

Impressora HP DeskJet 720C Series. Sete passos simples para configurar a sua impressora Impressora HP DeskJet 720C Series Sete passos simples para configurar a sua impressora Parabéns pela aquisição de sua impressora HP DeskJet 720C Series! Aqui está uma lista dos componentes da caixa. Se

Leia mais