MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC): MONOGRAFIA E PROJETO EXPERIMENTAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC): MONOGRAFIA E PROJETO EXPERIMENTAL"

Transcrição

1 COORDENAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO/PUBLICIDADE E PROPAGANDA MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC): MONOGRAFIA E PROJETO EXPERIMENTAL Fortaleza,

2 APRESENTAÇÃO Este manual trata das normas referentes ao Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) em Comunicação Social (Curso de Jornalismo e Curso de Publicidade e Propaganda) da Faculdade Sete de Setembro. O TCC pode ser desenvolvido em duas modalidades diferentes: Monografia ou Projeto Experimental. É de fundamental importância compreender que o TCC, em qualquer de suas modalidades, é um trabalho acadêmico e que, por isso, deve obedecer às regras do pensamento científico apresentando relevância social, cultural ou mercadológica. Acima de tudo, é preciso entender o TCC como a etapa final do processo individual de aprendizagem desenvolvido no decorrer do curso. Seu objetivo é demonstrar que o aluno possui a habilidade de saber fazer, mas também de saber pensar cientificamente e criticamente questões relevantes para a academia e para a sociedade em geral, propondo soluções viáveis. 2

3 MODALIDADES O TCC pode ser realizado em duas modalidades: - Monografia; - Projeto Experimental. Ambas as modalidades devem ser executadas com o rigor do pensamento científico, apresentando fundamentação teórica e clareza de pensamento em todas as suas etapas. 1. Monografia O trabalho monográfico é um estudo por escrito de um único tema (etimologicamente deriva de monos, um só, e graphein, escrever), realizado por meio de uma pequena bibliografia e bem delimitado. O objetivo principal é possibilitar uma compreensão aproximativa e pessoal do assunto tratado. Ver manual TCC - FA7 site: 2. Projeto experimental Os projetos experimentais envolvem o planejamento, a criação e a produção de produtos jornalísticos ou publicitários que possam contribuir com os meios profissionais e acadêmicos da área de comunicação social. Embora seja um trabalho de conclusão de curso de graduação, entende-se que o projeto experimental desenvolvido deve apresentar nível profissional levando em conta a viabilidade técnica, a viabilidade financeira e a relevância social e cultural. O projeto experimental, assim como a Monografia, é um trabalho individual e que deve ser realizado em dois momentos - O Relatório técnico, que tem por objetivo a descrição detalhada dos procedimentos adotados na elaboração do produto, assim como as reflexões acerca de sua relevância acadêmica, cultural ou mercadológica; - O produto. 3

4 TIPOS DE PROJETO EXPERIMENTAL - JORNALISMO No caso do Curso de Jornalismo, são adotados os seguintes tipos de Projeto Experimental: 1. Jornalismo Impresso 1.1 Livro reportagem a) Relatório Técnico - Texto: o texto deve ter pelo menos 40 mil caracteres, composto por reflexão teórica, que fundamente a escolha de livro-reportagem e reflita sobre a respectiva temática a ser desenvolvida, subdividida em: introdução, objetivos, justificativa e revisão bibliográfica. Deve haver também o planejamento da realização da reportagem, subdividido em: produção, prépauta, pauta e cronograma de trabalho. Gênero jornalístico em que o autor narra uma detalhada e extensa reportagem que não seria suportada pelas mídias convencionais do jornalismo, como jornais e revistas. A redação final e edição do material no suporte livro podem conter fotos e ilustrações. Os textos devem ser escritos em Fonte Time New Roman, corpo 12, espaçamento 1,5. O livro reportagem deverá ter, no mínimo, 85 mil caracteres (sem espaçamento). O livro reportagem deve ser entregue a banca examinadora diagramado, impresso em três vias e em arquivo digital pdf. 1.2 Jornal a) Relatório Técnico -Texto: deve ser composto por, no mínimo, 40 mil caracteres divididos em reflexão teórica, que fundamente a escolha do jornal e reflita sobre a respectiva temática a ser desenvolvida, subdividida em: introdução, objetivos, justificativa e revisão bibliográfica. Além de planejamento da realização das reportagens, subdividido em: produção, pré-pauta, pauta e cronograma de trabalho. Deverá constar também o formato presumido, com número de páginas, tamanho e características gerais do projeto gráfico. - Pós texto (Segue a mesma estrutura da Monografia. Ver manual TCC - FA7) 4

5 Trata-se de uma publicação impressa, de cunho jornalístico e temática. O jornal deve ter no mínimo 12 páginas, em formato tablóide ou maior. O jornal deve ser entregue a banca examinadora diagramado, impresso em três vias e em arquivo digital pdf. 1.3 Revista a) Relatório Técnico - Texto: deve ser composto por, no mínimo, 40 mil caracteres divididos em reflexão teórica, que fundamente a escolha da revista e reflita sobre a respectiva temática a ser desenvolvida, subdividida em: introdução, objetivos, justificativa e revisão bibliográfica. Além de planejamento da realização das reportagens, subdividido em: produção, pré-pauta, pauta e cronograma de trabalho. Deverá constar também o formato presumido, com número de páginas, tamanho e características gerais do projeto gráfico. - Pós texto (Segue a mesma estrutura da Monografia. Ver manual TCC - FA7) Publicação impressa, ilustrada, de cunho jornalístico e temático. A revista deve ter no mínimo 24 páginas, em formato A4 ou maior. A revista deve ser entregue a banca examinadora diagramado, impresso em três vias e em arquivo digital pdf. 2. Jornalismo eletrônico 2.1 Programa de TV a) Relatório Técnico - Texto: deve ser composto por, no mínimo, 40 mil caracteres divididos em reflexão teórica, que fundamente a escolha do tema e reflita sobre a respectiva temática a ser desenvolvida, subdividida em: introdução, objetivos, justificativa e revisão bibliográfica. Além de planejamento da realização do programa, subdividido em: produção, pauta, espelho e cronograma de trabalho. 5

6 Programa jornalístico, temático, com duração de 30 minutos, incluindo: entrevista em estúdio, reportagens e notas cobertas). O programa de TV pode receber a colaboração de técnicos, mas a criação, o roteiro e a direção do programa devem ser necessariamente realizados pelos alunos. O programa de TV deve ser gravado em DVD em formato AVI e entregue em três vias para a banca examinadora. 2.2 Programa de Rádio a) Relatório Técnico - Texto: deve ser composto por, no mínimo, 40 mil caracteres. Contendo reflexão teórica, que fundamente a escolha do tema e reflita sobre a respectiva temática a ser desenvolvida, subdividida em: introdução, objetivos, justificativa e revisão bibliográfica. Planejamento da realização do programa, subdividido em: produção, pauta, roteiro e cronograma de trabalho. Programa jornalístico, temático, com duração de 50 a 60 minutos, incluindo: debate ou entrevista em estúdio, enquete, reportagem. O programa de rádio pode receber a colaboração de técnicos, mas a criação, o roteiro e a direção do programa devem ser necessariamente realizados pelos alunos. O programa de Rádio deve ser gravado em CD no formato MP3 e entregue em três vias para a banca examinadora. 3. Jornalismo Digital 3.1 Site a) Relatório Técnico - Texto: deve ser composto por, no mínimo, 40 mil caracteres e dividido em reflexão teórica, que fundamente a escolha do site e reflita sobre a respectiva temática a ser desenvolvida, subdividida em: introdução, objetivos, justificativa e revisão bibliográfica. Planejamento da realização do site, subdividido em: produção, pauta, estrutura do site e 6

7 cronograma de trabalho. Deverá constar também o número de páginas do site e características gerais do projeto gráfico. Site jornalístico, com no mínimo 15 páginas, temático, com desenvolvimento de conteúdo hipertextual e multimídia (texto, fotos, vídeos, infográfico, áudio). O Site deve ser publicado na web e salvo em modo off-line em CD para a banca examinadora em três vias. 7

8 TIPOS DE PROJETO EXPERIMENTAL - PUBLICIDADE Os alunos de Publicidade e Propaganda poderão desenvolver campanhas publicitárias para instituições sem fins lucrativos ou órgãos públicos/governamentais. A campanha pode ter o objetivo de promover e/ou de divulgar institucionalmente, de vender produtos e serviços, de posicionar marca e de informar ações de interesse coletivo (educação, saúde, ecologia etc). O planejamento da campanha deve abranger três tipos de mídia: a) Mídia impressa, b) Mídia digital, e c) Mídia eletrônica. Mas, deve ser executada em apenas um dos tipos de mídia a ser escolhida pelo aluno. 1. Campanha Publicitária a) Relatório Técnico Consiste em um Planejamento de Comunicação dividido em: - Pré- texto (Segue a mesma estrutura da Monografia. Ver manual TCC - FA7) -Texto: I) Briefing completo; II) Definição do posicionamento estratégico da campanha (justificativa do enfoque escolhido para o tipo de produto ou serviço) com os objetivos de MKT e os objetivos de comunicação; III) Definição do calendário da campanha; IV) Conceito da campanha; V) Conceito criativo das peças; VI) Descrição e justificativa das peças escolhidas; VII) Apresentação das peças com justificativa das escolhas estéticas, de layout e de texto; VIII) Plano de mídia (justificativa dos meios, dos veículos e programação). Com planos de inserção (PI s) 8

9 (o aluno deve executar apenas um dos três tipos de mídia) I) Mídia impressa: No mínimo dez peças publicitárias impressas montadas em pranchas pretas com overlay em formato menor ou igual ao A3 em três vias para a banca examinadora. II) Mídia Digital: - Website Institucional Desenvolvimento de um website com, no mínimo, 15 páginas. Campanha de lançamento com cinco banners, dois marketing, marketing de busca (definição de palavras-chave) e campanha de links patrocinados (mínimo quinze palavras). O Site deve ser publicado na web e salvo em modo off-line em CD para a banca examinadora em três vias. - Website Promocional (HotSite) Desenvolvimento de um hotsite com, no mínimo, 5 páginas. Campanha auxiliar com instrumentos de internet colaborativa (Blog, Wikis, Compartilhamento de Vídeo e Imagem, Redes Sociais de Relacionamento, PodCast e Vídeocast e Mundos Virtuais e Games - no mínimo três de acordo com a necessidade da campanha); cinco banners, dois marketing, marketing de busca (definição de palavras-chave) e campanha de links patrocinados (mínimo quinze palavras). O Site deve ser publicado na web e salvo em modo off-line em CD para a banca examinadora em três vias. III) Mídia Eletrônica: Produção, gravação e edição de 2 VTs publicitários de 30, 45 ou 60 em AVI e 2 spots ou jingles de 15 ou 30 em MP3. Os VTs e Spots devem ser salvos em CD/DVD para a banca examinadora em três vias. 9

10 TIPOS DE PROJETOS EXPERIMENTAIS COMUNS AS DUAS HABILITAÇÕES 1. Fotografia 1.1 Editorial fotojornalístico a) Relatório técnico - Texto: deve ser composto de caracteres e dividido em reflexão teórica (introdução, objetivos, justificativa e fundamentação teórica da escolha e relevância do tema e da abordagem fotojornalística), planejamento (descrição técnica da pré-produção, produção luz, lentes, mecanismos de controle da luz e do foco, composição visual) e pósprodução (tratamento de imagens com antes e depois). Todos ilustrados com making-off. Editorial temático contendo no mínimo 24 fotos montado em álbum encadernado com lombada quadrada com projeto gráfico diferenciado e de criação livre que contenha capa, texto introdutório, créditos e as fotos impressas no tamanho igual ou menor que A3 e fotos salvas em DVD para serem entregues à banca examinadora em três vias. 1.2 Catálogo publicitário a) Relatório técnico - Texto: deve ser composto de caracteres e dividido em reflexão teórica (introdução, objetivos, justificativa e fundamentação teórica da escolha e relevância do tema e da abordagem publicitária), planejamento (descrição técnica da pré-produção, produção luz, lentes, mecanismos de controle da luz e do foco, composição visual) e pós-produção (tratamento de imagens com antes e depois). Todos ilustrados com making-off. Catálogo temático em relação ao segmento e aos produtos escolhidos e conter no mínimo 24 fotos. Deve ser entregue para a banca o catálogo encadernado com lombada quadrada com projeto gráfico diferenciado e de criação livre que contenha capa, texto introdutório, créditos e as fotos impressas no tamanho igual ou menor que A3 e fotos salvas em DVD para serem entregues à banca examinadora em três vias. 10

11 2. Documentário em vídeo a) Relatório técnico. - Texto com, no mínimo, caracteres e dividido em Reflexão teórica (introdução, objetivos, justificativa e fundamentação teórica da escolha e relevância do tema), Planejamento (descrição técnica da pré-produção, argumento e roteiro, cronograma de produção, diário de produção e pós-produção - edição). Diário de produção e pós-produção ilustrados com making-off. Temático e de 15 a 30 minutos com matriz de captação em MiniDV, Betacam, Betacam Digital, DVCam, HDV, HD TV ou formato tecnologicamente superior. Deve ser entregue para a banca três vias de um DVD com o vídeo em.avi. ATENÇÃO, após a avaliação da banca examinadora e tendo sido aprovado, o TCC deve ser entregue no seguinte formato na coordenação do curso de Comunicação. - O Relatório Técnico deve ser entregue em capa preta e estar de acordo com as regras de produção de texto científico disponíveis no manual de TCC da FA7. - O CD ou DVD contendo o produto deve ser gravado em formato de PDF ou conter fotos de todas as páginas do produto. 11

12 ORIENTAÇÕES GERAIS PARA A ELABORAÇÃO DE TCC 1. Como planejar um TCC Produzir um trabalho acadêmico requer um conhecimento bem estruturado das questões abordadas. Contudo, não pode ser uma tarefa árdua, um fardo, um castigo. O tema escolhido precisa ser um tema que desperte interesse, para que o pesquisador/a se sinta motivado para buscar as informações que fundamentarão a pesquisa. 1.1 Como escolher o tema? Primeiro é preciso saber o que é o tema. O tema não deve se confundir com a área de conhecimento: Áreas Marketing, Finanças, Recusos Humanos, Atendimento, Análise do Discurso, Redes Sociais, Comunicação Comunitária Delimitação do tema Buzz marketing e consolidação da Empório Brownie: um estudo de caso Compreendida esta distinção, passamos para o segundo passo: a escolha. Para Salomon (1991), o pesquisador deve utilizar dois critérios de escolha para selecionar o seu tema: especificação e preferência. A especificação está associada a determinação da abrangência, delineando o aspecto, o lugar etc. A preferência, por sua vez, envolveria aspectos psicossociais (tendência, percepção, socialização de valores, ajustamento, realização pessoal), julgamento e poder de decisão (p.192) Para Barros e Junqueira (2006), seriam seis critérios: afinidade, oportunidade, relevância, propriedade, delimitação, realismo. a) Afinidade: eleger um tema familiar ou desafiador; ou relacionado com a área que pretende atuar. b) Oportunidade: caso o pesquisador pretenda continuar os estudos (especialização ou mestrado), o trabalho de conclusão de curso será uma oportunidade para ler, exercitar, investigar e refletir. c) Relevância: a pesquisa deve ser relevante para estudiosos da área, não deve ser justificada pela motivação pessoal do pesquisador. Segundo Bertucci (2009), a escolha de temas pode ser influenciada por interesse pessoal, profissional ou por 12

13 pesquisas e estudos já realizados. Concordamos com a motivação pessoal, desde que não atue isoladamente. d) Propriedade: adequação do tema à área de atuação. Um estudante de jornalismo deve se debruçar sobre questões de sua área (assessoria, impressos, rádio, internet, redes sociais etc). e) Delimitação: é necessário fazer um recorte do que será analisado. É necessário especificar o tema. Uma monografia ( ou mesmo uma dissertação ou tese) não é um projeto de enciclopédia, mas a análise de tema específico, com rigor, clareza e foco. (2006, p.41). f) Realismo: O momento não é para heroísmos (p.41). É preciso escolher um tema, cuja pesquisa seja capaz de concluir no prazo estabelecido. 1.2 Como escolher o orientador? O/a professor-orientador/a será aquela pessoa que norteia o aluno no seu desejo de busca, na sua pesquisa. Cabe a ele sugerir os melhores caminhos para solucionar os problemas levantados; sugerir referenciar teórico e técnicas de pesquisa. Por isso, o /a aluno/a deve ouvir com atenção as sugestões que o orientador faz no começo do processo, quando faz os ajustes iniciais no projeto de pesquisa. Neste momento, ele busca criar as melhores estratégias para que os dois alinhem a forma de trabalho. O professor-orientador/a deve ser escolhido/a pela sua linha de pesquisa. Fica mais fácil orientar um trabalho dentro de uma área que o professor dedica maior tempo, mais leitura. 1.3 A relação orientando - orientador É preciso haver confiança e respeito entre professores e alunos, assim a harmonia desejada será construída. Professores e alunos precisam cumprir o que prometem, assim como usar cordialidade na relação. Um aspecto delicado, mas não menos relevante, é a relação de autonomia. O aluno/a deve assumir a sua pesquisa e entender que o professor não é um colega de trabalho, mas um guia, um orientador, um mestre que aponta os erros e que elogia os aspectos positivos. Se o aluno não cumprir os prazos, o professor não passa a ser responsável pelas tarefas, pelo contrário; ele tem o direito de solicitar sua desvinculação ao referido trabalho. Por outro lado, o professor precisa se responsabilizar pelos trabalhos assumidos, comparecer aos encontros agendados, entregar as correções prometidas. 13

14 Se ambos se esforçarem no cumprimento dos prazos, no comparecimento das reuniões, se esforçando para tornar freqüente os encontros e completas a realizações das tarefas, certamente teremos um trabalho realizado com qualidade. 2. O trabalho de conclusão de curso 2.1 Linguagem De acordo com com lervo e Serviani (1980) existem quatro qualidades para a linguagem do texto acadêmico: impersonalidade, objetividade, modéstia e cortesia. a) Impersonalidade O uso das qualidades acima apresentadas não pode ser considerado casual. A impersonalidade, por exemplo, anteriormente sugerida dar ao texto um caráter impessoal, hoje perde poder de argumentação, tendo maior privilégio a primeira pessoa do plural. Ex.: Os resultados obtidos nos levaram à constatação... Marca das academias que priorizam os trabalhos em grupo. A Faculdade 7 de Setembro sugere o uso desta forma. O pesquisador, entretanto deve ater-se ao excessivo zelo com a não apresentação de seus pontos de vistas desvinculados das análises de dados, desta forma evita-se a influência do ponto de seu ponto de vista subjetivo, antes dos resultados formais. b) Objetividade A objetividade na ciência não é a limitação de termos, mas a precisão da apresentação dos fatos/dados observados, sem a descrição de impressões. Ex.1: texto subjetivo Foi um atendimento bom e rápido Ex.2: texto objetivo Cada cliente era atendido em quinze minutos, considerando o tempo de solicitação do produto, pagamento e entrega. Havia atendentes disponíveis para mais de um cliente em cada um dos setores c) Modéstia e cortesia Cientes de que os resultados de um estudo conseqüência do próprio estudo, quando cientificamente elaborado, o pesquisador deve estar ciente de que todo estudo tem suas 14

15 limitações de alcance e que sempre novos estudos podem ser realizados para colaborar com aquela área de pesquisa. Um pesquisador maduro procura informar, não impressionar. Um estudo não deve ser apresentado com ares de autoridade absoluta, dada sua consciência das limitações acima mencionadas. 2.2 Principais características da linguagem acadêmica É objetivo do texto acadêmico informar e, consequentemente, divulgar para professores e alunos da academia os estudos que estão sendo realizados naquela área. Essa tarefa precisa ser cumprida de forma clara, com vocabulário comum, mesmo que seja necessário a utilização da terminologia técnica. É preciso relembrar que a clareza do texto está relacionada com a clareza das idéias. Quanto melhor compreendido pelo pesquisador/a, mais próximo do público alvo pode estar o texto acadêmico. De qualquer forma, sugerimos o uso de frases curtas e vocabulário simples, sem ser coloquial. 15

UM GUIA PARA PLANEJAMENTO DE PRODUTOS E TRABALHOS MONOGRÁFICOS

UM GUIA PARA PLANEJAMENTO DE PRODUTOS E TRABALHOS MONOGRÁFICOS FACULDADE 7 DE SETEMBRO - FA7 CURSO GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL PROJETO DE PESQUISA DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA E TCC: Comissão Organizadora Ana Paula Rabelo e Silva, Ms. Dilson

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA E TCC:

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA E TCC: FACULDADE 7 DE SETEMBRO - FA7 GRADUAÇÃO EM JORNALISMO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA E TCC: Comissão Organizadora Ana Paula Rabelo e Silva, Ms. Dilson

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA E TCC:

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA E TCC: FACULDADE 7 DE SETEMBRO - FA7 GRADUAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA E TCC: Comissão Organizadora Ana Paula Rabelo e Silva,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL. Regulamentação do Projeto Experimental I e II

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL. Regulamentação do Projeto Experimental I e II UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Regulamentação do Projeto Experimental I e II Produção Jornalística 1) INTRODUÇÃO As disciplinas Projetos Experimentais

Leia mais

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL 1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL ITU/SP 2013 2 CAPÍTULO I Do Conceito Artito 1

Leia mais

CALOURO DESTAQUE. Tema: VOLUNTARIADO

CALOURO DESTAQUE. Tema: VOLUNTARIADO CALOURO DESTAQUE Tema: VOLUNTARIADO Inspirações para o trabalho O que é voluntariado? Como os jovens atuam como voluntários? Quais são os diferenciais que a atuação voluntária leva para a atividade profissional?

Leia mais

Anexo I Ementário das Modalidades conforme Categorias DA EXPOCOM

Anexo I Ementário das Modalidades conforme Categorias DA EXPOCOM Anexo I Ementário das Modalidades conforme Categorias DA EXPOCOM JORNALISMO JO 01 Agência Jr. de Jornalismo (conjunto/ série) Modalidade voltada a agências de jornalismo experimentais, criadas, desenvolvidas

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000023 - COMUNICACAO SOCIAL - JORNALISMO Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000023 - COMUNICACAO SOCIAL - JORNALISMO Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000023 - COMUNICACAO SOCIAL - JORNALISMO Nivel: Superior Area Profissional: 0006 - COMUNICACAO Area de Atuacao: 0110 - EDITORACAO/COMUNICACAO

Leia mais

REGULAMENTO. único Somente serão aceitos trabalhos desenvolvidos entre 2010 e 2013.

REGULAMENTO. único Somente serão aceitos trabalhos desenvolvidos entre 2010 e 2013. REGULAMENTO Das peças concorrentes: Art. 1º Para participar os alunos precisam estar matriculados em cursos de graduação nas áreas de Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas ou Fotografia

Leia mais

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA 1 CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INTRODUÇÃO A PUBLICIDADE E PROPAGANDA... 4 02 HISTÓRIA DA ARTE... 4 03 COMUNICAÇÃO

Leia mais

Ementa das disciplinas optativas 2011.1 (em ordem alfabética independente do curso e do turno)

Ementa das disciplinas optativas 2011.1 (em ordem alfabética independente do curso e do turno) Ementa das disciplinas optativas 2011.1 (em ordem alfabética independente do curso e do turno) Disciplina Ementa Pré- requisito C.H. Curso Assessoria de Comunicação Conhecimento geral, reflexão e prática

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 001616 - TECNOLOGIA EM FOTOGRAFIA E IMAGEM Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 001616 - TECNOLOGIA EM FOTOGRAFIA E IMAGEM Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 001616 - TECNOLOGIA EM FOTOGRAFIA E IMAGEM Nivel: Superior Area Profissional: 0006 - COMUNICACAO Area de Atuacao: 0110 - EDITORACAO/COMUNICACAO

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Curso 09/05/2011 14:54

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Curso 09/05/2011 14:54 Curso: DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Centro de Ciências Humanas e da Comunicação Comunicação Social (Noturno) Ano/Semestre: 011/1 09/05/011 1:5 COM.0000.0.000- COM.0001.0.001-0 COM.0019.01.001-7 FIL.0051.00.00-3

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Comunicação Social Rádio e TV, Bacharelado

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Comunicação Social Rádio e TV, Bacharelado Credenciada pela Portaria nº 590 de 18/05/2011 Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Comunicação Social Rádio e TV, Bacharelado DOS FUNDAMENTOS, OBJETIVOS E CONTEÚDOS Art. 1º. Os Trabalhos

Leia mais

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA 1 CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INTRODUÇÃO A PUBLICIDADE E PROPAGANDA... 4 02 HISTÓRIA DA ARTE... 4 03 COMUNICAÇÃO

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Cultura Brasileira 1º PERÍODO O fenômeno cultural. Cultura(s) no Brasil. Cultura regional e

Leia mais

25º SET Universitário

25º SET Universitário 25º SET Universitário O SET Universitário é um evento que estimula a troca de experiências entre alunos, professores e profissionais das áreas de Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas,

Leia mais

I PRÊMIO CRIAR FTC. Etapas do regulamento

I PRÊMIO CRIAR FTC. Etapas do regulamento I PRÊMIO CRIAR FTC O I Prêmio Criar FTC se destina a estimular a técnica e a criatividade na realização dos diversos formatos de propaganda, assim como a valorização dos alunos de todos os semestres e

Leia mais

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL LABCOM. Laboratório de Comunicação. Regulamento de Funcionamento do Laboratório de Comunicação

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL LABCOM. Laboratório de Comunicação. Regulamento de Funcionamento do Laboratório de Comunicação CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL LABCOM Laboratório de Comunicação Regulamento de Funcionamento do Laboratório de Comunicação 2005 2 SUMÁRIO I. INTRODUÇÃO... 03 II. OBJETIVOS... 03 III. CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS...

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SAO PAULO PECC - PROJETO EXPERIMENTAL DE CONCLUSÃO DE CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SAO PAULO PECC - PROJETO EXPERIMENTAL DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SAO PAULO PECC - PROJETO EXPERIMENTAL DE CONCLUSÃO DE CURSO São Paulo 2007 O PECC Denomina-se Projeto Experimental de Conclusão de Curso (PECC), a produção, realizada

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS E PROJETOS EXPERIMENTAIS

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS E PROJETOS EXPERIMENTAIS CURSO DE JORNALISMO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS E PROJETOS EXPERIMENTAIS 1 1 ÁREAS TEMÁTICAS Respeitada a disponibilidade de carga horária dos professores orientadores e a escolha dos alunos,

Leia mais

Papiro: jornal-laboratório da Faculdade 7 de Setembro 1. Sammia SANTOS 2 Alessandra MARQUES 3 Faculdade 7 de Setembro, Fortaleza, CE

Papiro: jornal-laboratório da Faculdade 7 de Setembro 1. Sammia SANTOS 2 Alessandra MARQUES 3 Faculdade 7 de Setembro, Fortaleza, CE Papiro: jornal-laboratório da Faculdade 7 de Setembro 1 Sammia SANTOS 2 Alessandra MARQUES 3 Faculdade 7 de Setembro, Fortaleza, CE RESUMO O presente trabalho apresenta a experiência de produção laboratorial

Leia mais

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Aprovado por: Diretoria de Informação Institucional 1 OBJETIVO Definir e padronizar os procedimentos referentes

Leia mais

Apresentação da FAMA

Apresentação da FAMA Pós-Graduação Lato Sensu CURSO DE ESPECIIALIIZAÇÃO 444 horras/aulla 1 Apresentação da FAMA A FAMA nasceu como conseqüência do espírito inovador e criador que há mais de 5 anos aflorou numa família de empreendedores

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 60/00-CEPE RESOLVE:

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 60/00-CEPE RESOLVE: RESOLUÇÃO Nº /00-CEPE 1 Fixa o Currículo Pleno do Curso de Comunicação Social, Habilitações em Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade e Propaganda, do Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes. O,

Leia mais

28º SET Universitário

28º SET Universitário 28º SET Universitário O SET Universitário é um evento que estimula a troca de experiências entre alunos, professores e profissionais das áreas de Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas,

Leia mais

Tabela de Preços Sugeridos

Tabela de Preços Sugeridos WEBSITE Estrutura básica Área institucional Área estática: quem somos, o que fazemos, onde estamos etc. Área de contato E-mail, telefone, formulário etc. Área core Gerenciador de conteúdo para cadastro

Leia mais

Univap Universidade do Vale do Paraíba

Univap Universidade do Vale do Paraíba Univap Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação FCSAC Curso de Rádio e TV Manual de Trabalho de Conclusão de Curso 2013 TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Os trabalhos

Leia mais

TCC 2013.1 _ PREMISSAS TCC 2012.2

TCC 2013.1 _ PREMISSAS TCC 2012.2 TCC 2013.1 _ PREMISSAS TCC 2012.2 SUMÁRIO _ Definição _ Abrangência _ Linhas _ Estruturação básica - Projetos de Comunicação - Cenários de Comunicação _ Equipes - Projetos de Comunicação - Cenários de

Leia mais

Seminário Integrado de Práticas Jornalísticas e Publicitárias da FAG

Seminário Integrado de Práticas Jornalísticas e Publicitárias da FAG EDITAL Regulamento Geral 1 INTRODUÇÃO 1.1 Promovido pelo colegiado de Comunicação Social da Faculdade Assis Gurgacz FAG, o Seminário Integrado de Práticas Jornalísticas e Publicitárias acontece no primeiro

Leia mais

Regulamento do Projeto Experimental 2011-2

Regulamento do Projeto Experimental 2011-2 Regulamento do Projeto Experimental 2011-2 PROJETO EXPERIMENTAL 1. DEFINIÇÃO 1.1. O Projeto Experimental, nas formas de monografia e produto jornalístico, constitui etapa acadêmica obrigatória para graduação

Leia mais

1.3. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

1.3. OBJETIVOS ESPECÍFICOS UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA UCB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX DIRETORIA DE PROGRAMAS COMUNITÁRIOS - DPC EDITAL PROJETO RONDON UCB 0/01 EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

Leia mais

SUMÁRIO 1 DO CONCEITO E DO OBJETIVO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. 1.1 Do trabalho de conclusão de curso e suas modalidades

SUMÁRIO 1 DO CONCEITO E DO OBJETIVO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. 1.1 Do trabalho de conclusão de curso e suas modalidades SUMÁRIO 1 DO CONCEITO E DO OBJETIVO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1.1 Do trabalho de conclusão de curso e suas modalidades 2 DA MONOGRAFIA 2.1 Do conceito e de suas etapas iniciais 2.2 Da orientação

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS EDITAL

FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS EDITAL FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS EDITAL A Profª. Ivânia Maria de Barros Melo dos Anjos Dias, Diretora Geral das Faculdades Integradas Barros Melo, no uso de suas

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS EDITAL

FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS EDITAL FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS EDITAL A Profª. Ivânia Maria de Barros Melo dos Anjos Dias, Diretora Geral das Faculdades Integradas Barros Melo, no uso de suas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE MARÍLIA CURSOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PRÊMIO UNIMAR DE PUBLICIDADE E JORNALISMO REGULAMENTO CATEGORIA UNIVERSITÁRIA

UNIVERSIDADE DE MARÍLIA CURSOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PRÊMIO UNIMAR DE PUBLICIDADE E JORNALISMO REGULAMENTO CATEGORIA UNIVERSITÁRIA UNIVERSIDADE DE MARÍLIA CURSOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PRÊMIO UNIMAR DE PUBLICIDADE E JORNALISMO REGULAMENTO CATEGORIA UNIVERSITÁRIA APRESENTAÇÃO O Prêmio Unimar de Propaganda é um evento dirigido aos alunos

Leia mais

Seminário Integrado de Práticas Jornalísticas e Publicitárias da FAG. Regulamento Geral 1 INTRODUÇÃO

Seminário Integrado de Práticas Jornalísticas e Publicitárias da FAG. Regulamento Geral 1 INTRODUÇÃO Regulamento Geral 1 INTRODUÇÃO 1.1- Entre os dias 26 e 30 de maio de 2014 será realizado, na Faculdade Assis Gurgacz- FAG, o 7º Seminário Integrado de Práticas Jornalísticas e Publicitárias. Promovido

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013 Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: COMUNICAÇÃO SOCIAL BACHARELADO MATRIZ CURRICULAR PUBLICIDADE E PROPAGANDA SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM FOTOGRAFIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O presente

Leia mais

REGULAMENTO PREX COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM JORNALISMO 2015

REGULAMENTO PREX COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM JORNALISMO 2015 REGULAMENTO PREX COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM JORNALISMO 2015 Rio Verde/GO 2015 DOS GÊNEROS E FORMATOS ADMITIDOS PARA O PREX Obs.: Para o desenvolvimento de todos os trabalhos de PREX é necessária

Leia mais

PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO -

PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO - PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO - A estrutura a seguir foi desenvolvida com base no escopo da disciplina de Planejamento Estratégico de Comunicação,

Leia mais

Regulamento 2015 das Categorias Audio e Cyber CATEGORIA AUDIO

Regulamento 2015 das Categorias Audio e Cyber CATEGORIA AUDIO Regulamento 2015 das Categorias Audio e Cyber CATEGORIA AUDIO A Associação dos Profissionais de Propaganda de Ribeirão Preto, entidade sem fins lucrativos, CNPJ 54164348/0001-43, edita o presente regulamento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE COMUNICAÇÃO, TURISMO E ARTES Coordenação de Jornalismo

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE COMUNICAÇÃO, TURISMO E ARTES Coordenação de Jornalismo UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE COMUNICAÇÃO, TURISMO E ARTES Coordenação de Jornalismo REGIMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM JORNALISMO Capítulo I Da concepção de estágio O Estágio visa oportunizar

Leia mais

Univap Universidade do Vale do Paraíba

Univap Universidade do Vale do Paraíba Univap Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação FCSAC Curso de Design de Moda Manual de Trabalho de Conclusão de Curso 2014 TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

Leia mais

26º SET Universitário

26º SET Universitário 26º SET Universitário O SET Universitário é um evento que estimula a troca de experiências entre alunos, professores e profissionais das áreas de Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS CECH DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DCOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS CECH DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DCOS NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), é um requisito curricular obrigatório como

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) Faculdade de Comunicação Social (Famecos) 23º SET Universitário

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) Faculdade de Comunicação Social (Famecos) 23º SET Universitário Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) Faculdade de Comunicação Social (Famecos) 23º SET Universitário O SET Universitário é um evento que estimula a troca de experiências entre

Leia mais

ESCOLA DE COMUNICAÇÃO MANUAL DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC

ESCOLA DE COMUNICAÇÃO MANUAL DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC 1 ESCOLA DE COMUNICAÇÃO MANUAL DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC 2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 3 1 PROJETOS EXPERIMENTAIS: Definição 4 2 MODALIDADES DOS PROJETOS EXPERIMENTAIS 4 2.1 Monografia 4 2.2 Produto

Leia mais

Seguem abaixo o regulamento completo do Concurso e a ficha de inscrição, que deverá ser entregue preenchida juntamente com o trabalho.

Seguem abaixo o regulamento completo do Concurso e a ficha de inscrição, que deverá ser entregue preenchida juntamente com o trabalho. Caro Estudante de Comunicação Social As inscrições para o 6º. Concurso Interno do FOCO 2009 Pratique Bom Humor estarão abertas no período de 27 de abril a 8 de maio, na Diretoria da Área de Comunicação

Leia mais

Diretrizes Curriculares ENADE 2012. Curso de: Publicidade e Propaganda

Diretrizes Curriculares ENADE 2012. Curso de: Publicidade e Propaganda Diretrizes Curriculares ENADE 2012 Curso de: Publicidade e Propaganda MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA MEC Nº207 DE 22 DE JUNHO DE

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO FACULDADE PIO XII REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ( 6º PERÍODO/2013-7º PERÍODO/2014-8º PERÍODO/2014 ) Cariacica 2013/2014 FACULDADE DE ESTUDOS

Leia mais

REGULAMENTO PRÊMIO GANDHI DE COMUNICAÇÃO 2015 ATENÇÃO: INSCRIÇÕES PRORROGADAS!!!! Até 18 de setembro de 2015.

REGULAMENTO PRÊMIO GANDHI DE COMUNICAÇÃO 2015 ATENÇÃO: INSCRIÇÕES PRORROGADAS!!!! Até 18 de setembro de 2015. REGULAMENTO PRÊMIO GANDHI DE COMUNICAÇÃO 2015 ATENÇÃO: INSCRIÇÕES PRORROGADAS!!!! Até 18 de setembro de 2015. Justificativa O Prêmio Gandhi de Comunicação é uma iniciativa da Agência da Boa Notícia, Organização

Leia mais

FACULDADE PAULUS DE TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO. Curso de filosofia Bacharelado e Licenciatura. Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso 2015/1

FACULDADE PAULUS DE TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO. Curso de filosofia Bacharelado e Licenciatura. Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso 2015/1 FACULDADE PAULUS DE TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO Curso de filosofia Bacharelado e Licenciatura Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso 2015/1 1 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO DO REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

PORTFÓLIO / PRESENTATION

PORTFÓLIO / PRESENTATION PORTFÓLIO / PRESENTATION prazer, agência blue sua agência mineira com atuação nacional e comunicação 360. somos loucos por resultados e queremos fazer com que seu negócio vire uma grande história de sucesso!

Leia mais

Ementas das disciplinas do Curso de Comunicação Social Resolução 58/04, de 15/06/2004

Ementas das disciplinas do Curso de Comunicação Social Resolução 58/04, de 15/06/2004 Ementas das disciplinas do Curso de Comunicação Social Resolução 58/04, de 15/06/2004 HT011 Teoria da Comunicação I 2 02 Não tem Introdução á teoria da Comunicação. O surgimento da sociedade de massa e

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação PROGRAMA DE DISCIPLINA. 1. Curso: Comunicação Social 2.

Ministério da Educação Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação PROGRAMA DE DISCIPLINA. 1. Curso: Comunicação Social 2. Ministério da Educação Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação PROGRAMA DE DISCIPLINA 1. Curso: Comunicação Social 2. Código: 12 3.Modalidade(s): Bacharelado X Licenciatura Profissional

Leia mais

:: Cuidados na Elaboração de uma Redação Científica

:: Cuidados na Elaboração de uma Redação Científica :: Cuidados na Elaboração de uma Redação Científica José Mauricio Santos Pinheiro em 21/04/2005 Os princípios indispensáveis à redação científica podem ser resumidos em quatro pontos fundamentais: clareza,

Leia mais

UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA GABINETE DA REITORIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO. Relatório de Gestão Setorial do Exercício 2012

UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA GABINETE DA REITORIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO. Relatório de Gestão Setorial do Exercício 2012 UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA GABINETE DA REITORIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Relatório de Gestão Setorial do Exercício 2012 Cruz das Almas BA 2013 UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO LET 02630 LÍNGUA PORTUGUESA Noções gerais da língua portuguesa. Leitura e produção de diferentes tipos de textos, em especial os relativos à comunicação de massa. Os tipos

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA CURTAS METRAGENS DOCUMENTÁRIOS REPORTAGENS JORNALÍSTICAS PARA VEÍCULOS IMPRESSOS (CDC) e TIRAS DE DESENHO EM QUADRINHOS (QCiência) - INICIAÇÃO CIENTÍFICA

Leia mais

Política de doação de Mídia Social

Política de doação de Mídia Social Política de doação de Mídia Social 1.Objetivo A presente política tem como objetivo definir critérios institucionais para cada modalidade de parceria em Mídia Social estabelecida pela Rede Gazeta e adotada

Leia mais

A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente.

A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente. .a agência A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente. Nosso compromisso é auxiliar empresas e organizações

Leia mais

Em qualquer uma das modalidades, o TCC deverá estar inserido em um das 3 linhas de pesquisa da Escola de Comunicação:

Em qualquer uma das modalidades, o TCC deverá estar inserido em um das 3 linhas de pesquisa da Escola de Comunicação: Curso de Comunicação Social Relações Públicas Regulamento TCC 2008/1 Capítulo 1 Considerações Preliminares: O presente regulamento disciplina o processo de elaboração, apresentação e avaliação do TCC I

Leia mais

AVISO DE RETIFICAÇÃO II CREDENCIAMENTO N.º 502/2009

AVISO DE RETIFICAÇÃO II CREDENCIAMENTO N.º 502/2009 AVISO DE RETIFICAÇÃO II CREDENCIAMENTO N.º 502/2009 O SESI/SENAI - PR, torna pública a RETIFICAÇÃO referente ao Edital de CREDENCIAMENTO N.º 502/2009, conforme segue: Fica Incluído no ANEXO III - ÁREAS

Leia mais

12º PRÊMIO APP MARKMÍDIA Regulamento 2015

12º PRÊMIO APP MARKMÍDIA Regulamento 2015 12º PRÊMIO APP MARKMÍDIA Regulamento 2015 1. Objetivos Incentivar o desenvolvimento e qualificação da propaganda na região de Londrina, por meio do reconhecimento da qualidade e da criatividade no planejamento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 65, DE 11 DE MAIO DE 2012 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 257ª Reunião Extraordinária, realizada em 11 de maio de 2012, e considerando

Leia mais

Criar e desenvolver projetos grafico- visuais, utilizando tecnicas de desenho manual ou eletronico.

Criar e desenvolver projetos grafico- visuais, utilizando tecnicas de desenho manual ou eletronico. PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000598 - DESIGN Nivel: Superior Area Profissional: 0009 - DESIGN Area de Atuacao: 0240 - ARTE PROJ.DESENHO/DESIGN Criar e desenvolver projetos

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO/PUBLICIDADE E PROPAGANDA COORDENAÇÃO DE TCC

FACULDADE SETE DE SETEMBRO COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO/PUBLICIDADE E PROPAGANDA COORDENAÇÃO DE TCC REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1º. Este regulamento disciplina o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Comunicação Social (Cursos de Jornalismo

Leia mais

TÉCNICO DE ARTES GRÁFICAS

TÉCNICO DE ARTES GRÁFICAS Saída Profissional 03.01 TÉCNICO DE ARTES GRÁFICAS O Técnico de Artes Gráficas é um profissional qualificado, conhecedor do fluxo de produção gráfica, e apto para o exercício de profissões ligadas à composição,

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA CURTAS METRAGENS DOCUMENTÁRIOS REPORTAGENS JORNALÍSTICAS PARA VEÍCULOS IMPRESSOS (CDC) e TIRAS DE DESENHO EM QUADRINHOS (QCiência) - INICIAÇÃO CIENTÍFICA

Leia mais

ADITAMENTO E RETIFICAÇÃO DO EDITAL 019/2012-FAPEAM Prêmio FAPEAM de Jornalismo Científico

ADITAMENTO E RETIFICAÇÃO DO EDITAL 019/2012-FAPEAM Prêmio FAPEAM de Jornalismo Científico ADITAMENTO E RETIFICAÇÃO DO EDITAL 019/2012-FAPEAM Prêmio FAPEAM de Jornalismo Científico A FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DO AMAZONAS FAPEAM, vinculada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia

Leia mais

Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso Especialização em Acessibilidade Cultural Departamento de Terapia Ocupacional da UFRJ. Rio de Janeiro, 2013 Responsáveis pela elaboração

Leia mais

REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DOS CURSOS DE BACHARELADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO E PUBLICIDADE E PROPAGANDA

REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DOS CURSOS DE BACHARELADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO E PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DOS CURSOS DE BACHARELADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO E PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Este Regulamento disciplina

Leia mais

APRESENTAÇÃO SUA EMPRESA EM BOAS MÃOS. ASSESSORIA EM MÚLTIPLOS SEGMENTOS. SOLUÇÕES COMPLETAS EM: REGISTRO DE MARCAS PUBLICIDADE WEBSITES

APRESENTAÇÃO SUA EMPRESA EM BOAS MÃOS. ASSESSORIA EM MÚLTIPLOS SEGMENTOS. SOLUÇÕES COMPLETAS EM: REGISTRO DE MARCAS PUBLICIDADE WEBSITES APRESENTAÇÃO SUA EMPRESA EM BOAS MÃOS. ASSESSORIA EM MÚLTIPLOS SEGMENTOS. SOLUÇÕES COMPLETAS EM: REGISTRO DE MARCAS PUBLICIDADE WEBSITES WWW.GRUPOZION.COM.BR Você sente uma grande dificuldade de encontrar

Leia mais

REGULAMENTO. 10ª NOITE DE PRÊMIOS ESPM-Sul

REGULAMENTO. 10ª NOITE DE PRÊMIOS ESPM-Sul REGULAMENTO 10ª NOITE DE PRÊMIOS ESPM-Sul Atualização em Maio/2015 0 Sumário NOITE DE PRÊMIOS ESPM-Sul...2 1 ASPECTOS GERAIS...2 2 INSCRIÇÃO DOS TRABALHOS...2 3 SELEÇÃO E PREMIAÇÃO...3 4 ATRIBUIÇÕES AOS

Leia mais

FACULDADE LOURENÇO FILHO PEQUENO GUIA PARA INSCRIÇÃO E APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA DA FLF

FACULDADE LOURENÇO FILHO PEQUENO GUIA PARA INSCRIÇÃO E APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA DA FLF FACULDADE LOURENÇO FILHO PEQUENO GUIA PARA INSCRIÇÃO E APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA DA FLF 2015 SUMÁRIO Introdução... 01 2. Da Inscrição... 03 3. Da Orientação... 03 4. Da Apresentação... 03 5. Da Avaliação...

Leia mais

EXAMES ÉPOCA ESPECIAL

EXAMES ÉPOCA ESPECIAL EXAMES ÉPOCA ESPECIAL ANO LETIVO 2014/2015 LICENCIATURAS MESTRADOS PÓS-GRADUAÇÃO EXAMES ÉPOCA ESPECIAL 2014/2015 LICENCIATURA // AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA 4º Semestre 1º Semestre Teorias da Comunicação

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS INTRODUÇÃO FORMAS E REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

NORMAS ESPECÍFICAS DO TFG DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

NORMAS ESPECÍFICAS DO TFG DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA NORMAS ESPECÍFICAS DO TFG DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Art. 1º - Este regulamento disciplina o processo de elaboração, apresentação e avaliação do Trabalho Final de Graduação (TFG) do curso de

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO TÍTULO I DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Art. 1º Os Trabalhos de Conclusão de Curso,

Leia mais

b) vantagens e desvantagens para o usuário que acessa Internet grátis comparadas aos serviços oferecidos pelos provedores pagos.

b) vantagens e desvantagens para o usuário que acessa Internet grátis comparadas aos serviços oferecidos pelos provedores pagos. Questão nº 1 I. Seleção de dados relevantes para o assunto em pauta, comparação, hierarquização. Devem aparecer nos textos: a) a Internet grátis desafia os provedores estabelecidos. Ressaltar as posições

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Comunicação e Letras Curso de Propaganda, Publicidade e Criação PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Comunicação e Letras Curso de Propaganda, Publicidade e Criação PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO CÓDIGO 042 CÓD. CURSO CÓD. DISC. 12035351 CRÉDITOS UNIDADE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS CURSO PROPAGANDA, PUBLICIDADE E CRIAÇÃO DISCIPLINA LINGUAGEM DO SOM E DA IMAGEM II (Áudio/Vídeo)

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO

NORMAS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO NORMAS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO Aprovado pelo Colegiado do Curso através da Resolução nº 03 de 13 de agosto de 2010 NORMAS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

Leia mais

Seminário de Pesquisa Prof. José Carlos Vinhais

Seminário de Pesquisa Prof. José Carlos Vinhais 1 MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1 PRINCIPIOS O Seminário de Pesquisa exigido pelo curso de Administração é um projeto de atividades centrado em áreas teórico práticas, e deverá

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Comunicação

Universidade. Estácio de Sá. Comunicação Universidade Estácio de Sá Comunicação A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades em 1970, como Faculdades

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTAÇÃO DOS PROJETOS EXPERIMENTAIS

CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTAÇÃO DOS PROJETOS EXPERIMENTAIS 1 CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTAÇÃO DOS PROJETOS EXPERIMENTAIS CAPÍTULO I DOS PROJETOS EXPERIMENTAIS EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA Artigo 1º - Este regulamento

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE CAPITULO I INTRODUÇÃO Artigo 1 - O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é

Leia mais

MEDICINA VETERINÁRIA

MEDICINA VETERINÁRIA FACULDADE ASSIS GURGACZ_FAG Cascavel, PR. MEDICINA VETERINÁRIA Manual de TCC do Curso de Medicina Veterinária, em concordância com o Regulamento De Trabalhos De Conclusão De Curso, Anexo I, Cap.XIV, da

Leia mais

REGULAMENTO PROJETO EXPERIMENTAL TC Curso de Comunicação Social Habilitação em Publicidade e Propaganda Faculdade Campo Real

REGULAMENTO PROJETO EXPERIMENTAL TC Curso de Comunicação Social Habilitação em Publicidade e Propaganda Faculdade Campo Real REGULAMENTO PROJETO EXPERIMENTAL TC Curso de Comunicação Social Habilitação em Publicidade e Propaganda Faculdade Campo Real 1. Introdução 2. Objetivo 3. Metodologia 4. Modalidades 5. Orientação 6. Desenvolvimento

Leia mais

FACULDADE CÁSPER LÍBERO PROJETO CRIAR 2013 2 ANO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA 2º ANO DE RÁDIO E TV

FACULDADE CÁSPER LÍBERO PROJETO CRIAR 2013 2 ANO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA 2º ANO DE RÁDIO E TV FACULDADE CÁSPER LÍBERO PROJETO CRIAR 2013 2 ANO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA 2º ANO DE RÁDIO E TV O Projeto Criar é um projeto transdisciplinar, que envolve os cursos de Publicidade e Propaganda e Rádio

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 07/02/2012 20:03. Centro de Ciências Humanas e da Comunicação

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 07/02/2012 20:03. Centro de Ciências Humanas e da Comunicação 7//1 :3 Centro de Ciências Humanas e da Comunicação Curso: Comunicação Social (Noturno) Currículo: 1/1 1 COM.1.1- Teoria da Comunicação I Ementa: Conceituação e objetivo da Comunicação Social. História

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Patrocínio,Outubro de 2013 SUMÁRIO Título I - Disposições Preliminares... 02 Título II - Da Caracterização... 02

Leia mais

A presente proposta tem alinhamento intencional com os prêmios de comunicação e marketing da Unimed do Brasil e Aberje.

A presente proposta tem alinhamento intencional com os prêmios de comunicação e marketing da Unimed do Brasil e Aberje. CASE DE MELHORES PRÁTICAS DO SISTEMA UNIMED PARANAENSE O objetivo dos Cases de Melhores Práticas do Sistema Unimed Paranaense é aproximar as Cooperativas do Estado através de exemplos de trabalhos realizados

Leia mais

NOVO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE JORNALISMO ADAPTADA À RESOLUÇÃO 001/2013 - CNE

NOVO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE JORNALISMO ADAPTADA À RESOLUÇÃO 001/2013 - CNE NOVO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE JORNALISMO ADAPTADA À RESOLUÇÃO 001/2013 - CNE 1º Período TEORIA DA COMUNICAÇÃO I Conceitos de comunicação e de comunicação social. Contexto histórico do surgimento da

Leia mais

ANEXO I Sumário Manual de Preços e Serviços Digitais

ANEXO I Sumário Manual de Preços e Serviços Digitais Sumário 1 -LANDING PAGE...2 1.1)Layout, texto e produção do HTML...2 2 -MÍDIA...2 2.1)Planejamento de mídia...2 2.2)Criação das Campanhas...2 2.3)Mensuração dos resultados...2 2.4)Criação e Produção das

Leia mais