O CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA A E O DIAGNÓSTICO DOS JUIZADOS ESPECIAIS. Comissão dos Juizados Especiais

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA A E O DIAGNÓSTICO DOS JUIZADOS ESPECIAIS. Comissão dos Juizados Especiais"

Transcrição

1 O CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA A E O DIAGNÓSTICO DOS JUIZADOS ESPECIAIS Comissão dos Juizados Especiais

2 Formulário rio dos Juizados Criminais Estatísticas da Justiça Federal e prognósticos de seguros - Germana de Oliveira Moraes

3 Formulário rio dos Juizados CíveisC Estatísticas da Justiça Federal e prognósticos de seguros - Germana de Oliveira Moraes

4 CONSULTA PÚBLICA P NO SITE DO CNJ

5 PESQUISA PRÉVIA DE TENDÊNCIAS DOS JUIZADOS ESPECIAIS Unidade administrativa ( ) Estadual ( )Federal Tribunal Unidade da Federação Comarca ou Seção Juízo de atuação ( ) Vara ( ) Juizado autônomo ( ) Juizado adjunto ( ) Turma Recursal ( ) Turma Regional de Uniformização ( ) Turma Nacional de Uniformização Coordenação ( ) Nacional ( ) Regional ( ) Estadual (ou Seccional) Competência ( ) Civil ( ) Criminal ( ) Mista Questões de infra-estrutura e de funcionamento Este formulário é comum aos Juizados Federais e Estaduais. Fique à vontade para responder ou não as questões que não se aplicam ao seu caso. Marque com x sua resposta: 1. É necessário adotar, nos Juizados Especiais, um modelo nacional de organização e funcionamento comum a todas as unidades da Federação para atingir os objetivos de: 1.1. celeridade? ( ) Sim ( ) Não ( ) Não tenho opinião 1.2. transparência? ( ) Sim ( ) Não ( ) Não tenho opinião 1.3. economia? ( ) Sim ( ) Não ( ) Não tenho opinião 1.4. eficiência? ( ) Sim ( ) Não ( ) Não tenho opinião

6 Pesquisa Quantitativa de 2004 Indicadores Estatísticos sticos do Poder Judiciário Brasileiro Estatísticas sticas da Justiça a Federal e prognósticos de seguros - Germana de Oliveira Moraes

7 Redução de 5% da taxa de congestionamento dos JEE de 2003 (49%) para 2004 (44%)

8 PESQUISA PRÉVIA DE TENDÊNCIAS DOS JUIZADOS ESPECIAIS

9 2- A virtualização propicia maior celeridade na solução das causas dos Juizados? 100,0 80,0 79,2 83,3 60,0 40,0 20,0 0,0 12,5 5,6 8,3 11,1 sim não em branco Federal Es tadual

10 I ENCONTRO NACIONAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS ESTADUAIS E FEDERAIS Estatísticas sticas da Justiça a Federal e prognósticos de seguros - Germana de Oliveira Moraes

11 PROGRAMAÇÃO: I ENCONTRO NACIONAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS ESTADUAIS E FEDERAIS 1.Palestras 2. Apresentação e análise das pesquisas *Pesquisa dos JEE feita pela Profa. Maria Teresa Sadek *Diagnóstico dos Juizados Federais elaborado pelo CJF/CEJ *Dados prévios do Justiça a em números n de 2004, apurados pela Comissão de Estatística stica do CNJ * Resultados da Pesquisa Prévia de Tendências aplicada pela Comissão aos Coordenadores dos Juizados Especiais 4.Consultoria Técnica T do INDG 5.Grupos de trabalhos: *GT dos Juizados Estaduais FONAJE * GT dos Juizados Federais - FONAJEF 6. Discussão e votação das propostas dos GT em Assembléia

12 Houve alinhamento dos níveis n Federal e Estadual em relação a definição da visão 2010 e da missão comuns para os Juizados Especiais Federais e Estaduais. Visão 2010 Ser um instrumento de pacificação social capaz de provocar a mudança de comportamento da sociedade, de forma a estimular o cumprimento voluntário das próprias obrigações e o respeito ao direito do próximo, contribuindo para a recuperação da imagem do Poder Judiciário e para o resgate da cidadania. Missão Garantir o amplo acesso, a celeridade e a efetividade da prestação jurisdicional nas causas de competência dos Juizados Especiais com simplicidade e informalidade.

13 As estratégias de melhoria da eficiência operacional do Juizado Especial Estadual foram priorizadas pela plenária de Juizes Estaduais presente no I Encontro dos Juizados Especiais... Juizados Especiais Estaduais Estratégias de Melhoria da eficiência Operacional SOMA Prioridade 1 Informatização, virtualização e automatização do método de trabalho, com ênfase na redução do uso de papel, desde o atendimento inicial até a baixa do processo Aplicar o recurso orçamentário proporcional ao volume de demanda do juizado Toda unidade dos juizados especiais deverá ter estrutura física, tecnológica e de pessoal, adequada para processar os feitos da sua competência Métodos padronizados de trabalho para processamento de feitos O Juizado Especial Criminal deve contar com apoio de equipe interdisciplinar, exclusiva ou não, de forma a tornar efetivo o modelo de justiça consensual Criar na estrutura de cada tribunal um órgão colegiado composto paritariamente por magistrados atuantes no sistema dos juizados especiais e desembargadores, com objetivo de planejar e supervisionar a implantação das políticas e ações estratégicas 98 5 Capacitação dos conciliadores segundo diretrizes a serem traçadas por instituição designada pelo Conselho Nacional de Justiça 79 6 Seleção pública para conciliadores remunerados, sem prejuízo da livre designação dos conciliadores voluntários e da exoneração ad nutum de ambos Que cada turma recursal conte com pelo menos um juiz atuante no Juizado especial Adotar os indicadores (dados estatísticos) do CNJ como padrão para todos os tribunais Viabilizar o trabalho de conciliadores em municípios e bairros que não contem com unidades do juizado especial Sem prejuízo das instalações já existentes os futuros juizados especiais deverão priorizar a agregação de serviços que facilitem o acesso à cidadania Todo juiz de turma recursal deve ter mandato definido 27 12

14 ... Da mesma forma, os projetos estratégicos do Juizado Especial Estadual foram priorizados pela plenária de Juizes Estaduais. Juizados Especiais Estaduais Projetos Estratégicos SOMA Prioridade 1 Instalar Juizados Autônomos, com juizes titulares, em áreas cuja demanda regular justifique a estrutura Juizados com quadro próprio de servidores Institucionalizar a penhora on-line pelo convênio BACEN/JUD Descentralizar os juizados especiais, de forma a estarem instalados em áreas em que haja demanda permanente Aumentar integração entre juizados e delegacias de polícia, visando aprimorar e padronizar os termos circunstanciados e facilitar o fluxo de informações 93 5 Adotar o método padrão de trabalho para processamento dos feitos como referência para definição do quadro mínimo de magistrados e servidores 90 6 Adotar o enunciado criminal 14 do FONAJE, como texto legislativo, tornando decisão interlocutória a atual sentença homologatória de transação penal Criar Juizado Especial Estadual com competência exclusiva para as ações contra a Fazenda Pública Institucionalizar, na execução do título judicial, a entrega de certidão ao credor quando não for viabilizada a penhora, com baixa do feito nas estatísiticas 75 9 Imediata implementação de mutirões de magistrados e servidores para os juizados em que a taxa de congestionamento esteja elevada Orientação pela Escola Nacional da Magistratura quanto a eficácia e oportunidade de cada uma das penas alternativas Sugerir que a Escola Nacional de Magistratura inclua no programa de cursos propostas de capacitação e treinamento básicos para formação de multiplicadores destinados a capacitar servidores Imediata aplicação da Emenda Constitucional 45 quanto à implementação dos serviços itinerantes 56 13

15 As estratégias de melhoria da eficiência operacional do Juizado Especial Federal foram priorizadas pela plenária de Juizes Federais presente no I Encontro dos Juizados Especiais... Juizados Especiais Federais Estratégias de Melhoria da eficiência Operacional SOMA Prioridade Promover intercâmbios entre JEF s visando criação de padrões mínimos para aproveitar resultados 1 positivos obtidos Criar fundo de assistência judiciária específico para os JEF s Elaborar um plano de comunicação que contemple marketing institucional e assessoria de imprensa Aprimorar sistemas regionais para possibilitar a troca de informações e geração de estatísticas Definir normas de segurança nacional e de segurança do trabalho (equipamentos adequados a atendimento virtual) Desenvolver interface externa nacional Desenvolvimento de um sistema para a Turma Nacional e para o Supremo Tribunal Federal 67 7

16 ... Da mesma forma, os projetos estratégicos do Juizado Especial Federal foram priorizados pela plenária de Juizes Federais. Juizados Especiais Federais Projetos Estratégicos SOMA Prioridade 1 Fazer gestão junto ao executivo visando ao convencimento quanto a modificações das posturas administrativas que dificultam a atuação dos JEF s Implementar treinamento gerencial para magistrados e servidores que atuam em JEF s Estabelecer política de Juizados Especiais Federais Autônomos, exceto em áreas cuja demanda não justifique sua criação Definir política para ampliação da estrutura física e de servidores, com espaços próprio para juizados adjuntos Fortalecer o FONAJEF como fórum permanente de discussões e proposições procedimentais - avaliar questões procedimentais estratégicas identificadas pelo Grupo de Trabalho do 1o Encontro Nacional de Juizados Especiais Estabelecer política de monitoramento contínuo da demanda nas varas comuns e nos JEF s, promovendo alterações nas respectivas especializações de acordo com volume dos feitos em tramitação Ampliar atuação dos juizados itinerantes onde a distância e a demanda justifiquem a atuação dos JEF s, com criação de estrutura própria Diante da resistência do poder executivo em aparelhar a defensoria pública da União, extinguí-la com 8 alocação dos recursos orçamentários em favor dos JEF s dotação para pagamento de dativos e peritos 47 42% de não aprovação 9 Recomendar a divulgação e adoção dos 45 enunciados aprovados pela plenária do 2o FONAJEF. 44 7

ANEXO I MATRIZ DE INDICADORES E METAS

ANEXO I MATRIZ DE INDICADORES E METAS ANEXO I MATRIZ DE INDICADORES E S 31 MATRIZ DE INDICADORES e S Indicador 1 - Visão Visão: Ser reconhecido como um dos 10 Regionais mais céleres e eficientes na prestação jurisdicional, sendo considerado

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO INTRODUÇÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO INTRODUÇÃO Assegurar o acesso à justiça, de forma efetiva, na composição dos conflitos decorrentes das relações de trabalho. Missão Institucional do TRT da 8ª Região. INTRODUÇÃO Prática adotada pelo Tribunal Regional

Leia mais

A ESTRATÉGIA DO TRT-3ª REGIÃO

A ESTRATÉGIA DO TRT-3ª REGIÃO A ESTRATÉGIA DO TRT-3ª REGIÃO Plano Plurianual 2010-2014 Considerando o caráter dinâmico do processo de planejamento estratégico, o monitoramento e as revisões periódicas vêm auxiliar a Administração,

Leia mais

ANEXO A Estratégia do Tribunal de Justiça de Sergipe

ANEXO A Estratégia do Tribunal de Justiça de Sergipe RESOLUÇÃO Nº 10, DE 01 DE JUNHO DE 2011 Dispõe sobre o Planejamento e a Gestão Estratégica no âmbito do Poder Judiciário do Estado de Sergipe e dá outras providências. ANEXO A Estratégia do Tribunal de

Leia mais

DESEMBARGADOR SÉRGIO ANTÔNIO DE RESENDE PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS

DESEMBARGADOR SÉRGIO ANTÔNIO DE RESENDE PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS DISCURSO DESEMBARGADOR SÉRGIO ANTÔNIO DE RESENDE PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS ABERTURA DO 79º ENCONTRO NACIONAL DO COLÉGIO PERMANENTE DE PRESIDENTES DE TRIBUNAIS DE JUSTIÇA DO BRASIL

Leia mais

ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO APMP

ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO APMP ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO APMP AGENTES DA ESTRATÉGIA ANÁLISE DE AMBIENTE ANÁLISE DE AMBIENTE ANÁLISE DE AMBIENTE ANÁLISE DE AMBIENTE AVALIAÇÃO 1. Divulgação da Palestra

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL Este questionário objetiva diagnosticar a realidade dos tribunais em relação às aprovadas no II Encontro Nacional do Judiciário, bem como subsidiar medidas concretas a serem adotadas

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL

CONSTITUIÇÃO FEDERAL CONSTITUIÇÃO FEDERAL Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida,

Leia mais

Carteira de Projetos da Seção Judiciária do RS

Carteira de Projetos da Seção Judiciária do RS Página 1 Carteira de Projetos da Seção Judiciária do RS Projeto I Padronização e Melhoria dos Procedimentos das Varas Federais, Juizados e Turmas Recursais Escopo: Implementação de método de gerenciamento

Leia mais

Resolução nº 17, de 02 de maio de 2013. Revisão do Plano Diretor 2010/2014. A Estratégia do Tribunal de Justiça do Estado de Roraima

Resolução nº 17, de 02 de maio de 2013. Revisão do Plano Diretor 2010/2014. A Estratégia do Tribunal de Justiça do Estado de Roraima Resolução nº 17, de 02 de maio de 2013. Revisão do Plano Diretor 2010/2014. A Estratégia do Tribunal de Justiça do Estado de Roraima Revisada Vigência 2013 2014 Missão, qual nosso negócio? Identidade institucional

Leia mais

ESTATÍSTICA PROCESSUAL E RESUMO DAS ATIVIDADES PROMOVIDAS PELA PRESIDÊNCIA.

ESTATÍSTICA PROCESSUAL E RESUMO DAS ATIVIDADES PROMOVIDAS PELA PRESIDÊNCIA. 1 ESTATÍSTICA PROCESSUAL E RESUMO DAS ATIVIDADES PROMOVIDAS PELA PRESIDÊNCIA. Apresento a Vossas Excelências um breve relato da estatística processual relativa ao primeiro semestre deste ano, bem como

Leia mais

ESTRATÉGIA NACIONAL. Planejamento Estratégico Nacional do Poder Judiciário 2015/2020

ESTRATÉGIA NACIONAL. Planejamento Estratégico Nacional do Poder Judiciário 2015/2020 Poder Judiciário Conselho Nacional de Justiça ESTRATÉGIA NACIONAL Planejamento Estratégico Nacional do Poder Judiciário 2015/2020 Versão 7 Planejamento Estratégico Nacional do Poder Judiciário 2015-2020

Leia mais

SWOT 2009 MP/PR OPORTUNIDADES ORGANIZADAS POR OBJETIVOS ESTRATÉGICOS

SWOT 2009 MP/PR OPORTUNIDADES ORGANIZADAS POR OBJETIVOS ESTRATÉGICOS SWOT 009 MP/PR OPORTUNIDADES ORGANIZADAS POR OBJETIVOS ESTRATÉGICOS Nº OCOR- % OPORTUNIDADES RÊNCIAS TOTAL OBJETIVOS ESTRATÉGICOS Informática: Sistema de automação de dados MP; instituição do processo

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 11/2016-CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 11/2016-CM PROVIMENTO N. 11/2016-CM Institui o Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário GMF de que trata a Resolução n. 96, de 27-10-2009 e a Resolução n. 214, de 15-12-2015, ambas do Conselho

Leia mais

Profissões jurídicas - outras SOCIOLOGIA JURÍDICA PROF. ADRIANO DE ASSIS FERREIRA

Profissões jurídicas - outras SOCIOLOGIA JURÍDICA PROF. ADRIANO DE ASSIS FERREIRA 1 Profissões jurídicas - outras SOCIOLOGIA JURÍDICA PROF. ADRIANO DE ASSIS FERREIRA Profissões jurídicas 2 2410 : Advogados 1113 : Magistrados 2412 : Procuradores e advogados públicos 2413 : Tabeliães

Leia mais

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS 43 Considerando os Objetivos Estratégicos, Indicadores e Metas, foram elaboradas para cada Objetivo, as Ações e indicados Projetos com uma concepção corporativa. O Plano Operacional possui um caráter sistêmico,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 41 DE 06 DE NOVEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO Nº 41 DE 06 DE NOVEMBRO DE 2009 1 RESOLUÇÃO Nº 41 DE 06 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Regimento Interno da Escola da Magistratura Regional Federal da Segunda Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA SEGUNDA REGIÃO, no

Leia mais

META 01 do CNJ para 2011 CRIAR UNIDADE DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS NOS TRIBUNAIS PARA AUXILIAR A IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA.

META 01 do CNJ para 2011 CRIAR UNIDADE DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS NOS TRIBUNAIS PARA AUXILIAR A IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA. META 01 do CNJ para 2011 CRIAR UNIDADE DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS NOS TRIBUNAIS PARA AUXILIAR A IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA. PROJETOS ESTRATÉGICOS A carteira de Projetos Estratégicos do Tribunal

Leia mais

INDICADORES E METAS DO TRT7 OBJETIVO ESTRATÉGICO TRT 7ª REGIÃO Nº.1.

INDICADORES E METAS DO TRT7 OBJETIVO ESTRATÉGICO TRT 7ª REGIÃO Nº.1. 34 Os indicadores são índices utilizados para aferir resultados. O TRT da 7ª Região adotou indicadores aferidos pelo CNJ e criou outros considerados relevantes para o processo decisório da gestão institucional,

Leia mais

PROGRAMA DINÂMICA DE METAS 2010 RELATÓRIO FINAL

PROGRAMA DINÂMICA DE METAS 2010 RELATÓRIO FINAL PROGRAMA DINÂMICA DE METAS 2010 RELATÓRIO FINAL PROGRAMA DINÂMICA DE METAS 2010 RELATÓRIO FINAL INTRODUÇÃO METODOLOGIA RESULTADO CONCLUSÃO INTRODUÇÃO O Poder Judiciário passa por um largo processo de reformulação

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Esta iniciativa busca definir ações e diretrizes que atendam aos requisitos de infraestrutura e gestão apropriadas às atividades administrativas e judiciais, de forma

Leia mais

JUSTIÇA ESPECIALIZADA EM MATÉRIA TRIBUTÁRIA NA REGIÃO SUL DO BRASIL

JUSTIÇA ESPECIALIZADA EM MATÉRIA TRIBUTÁRIA NA REGIÃO SUL DO BRASIL DIREITO TRIBUTÁRIO Hélcio Corrêa JUSTIÇA ESPECIALIZADA EM MATÉRIA TRIBUTÁRIA NA REGIÃO SUL DO BRASIL TAX COURTS IN SOUTHERN BRAZIL 89 Sérgio Ricardo Ferreira Mota RESUMO Aponta o atual estágio de especialização

Leia mais

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Assessoria de Planejamento de Modernização do Poder - APMP Divisão de Estatística do Tribunal de Justiça - DETJ Assessoria de Planejamento

Leia mais

ESCOLA JUDICIAL DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 16ª REGIÃO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO QUALIFICAR

ESCOLA JUDICIAL DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 16ª REGIÃO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO QUALIFICAR PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO QUALIFICAR CALENDÁRIO DE CURSOS EXERCÍCIO 2011 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2011-2015 PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO QUALIFICAR Escopo Capacitar magistrados e servidores em gestão

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC

Planejamento Estratégico de TIC Planejamento Estratégico de TIC Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe 2015 a 2020 Versão 1.0 Índice 1. Apresentação 2. Organograma da SETECI 3. Planejamento Estratégico do TJSE 4. Mapa Estratégico do

Leia mais

Manifestação do Ministro Gilmar Mendes, no encerramento do II Encontro Nacional do Judiciário Belo Horizonte, 16/02/2009

Manifestação do Ministro Gilmar Mendes, no encerramento do II Encontro Nacional do Judiciário Belo Horizonte, 16/02/2009 Manifestação do Ministro Gilmar Mendes, no encerramento do II Encontro Nacional do Judiciário Belo Horizonte, 16/02/2009 Senhores, No encerramento destes trabalhos, gostaria de agradecer a contribuição

Leia mais

Aprimorar a formação profissional está entre as mais comuns das prioridades

Aprimorar a formação profissional está entre as mais comuns das prioridades Aprimorar a formação profissional está entre as mais comuns das prioridades estabelecidas a cada início de ano. Nada mais pertinente, já que a atualização constante é fundamental para o bom exercício de

Leia mais

Contrato de Empréstimo n.º 980/OC-BR. República Federativa do Brasil e o Banco Interamericano de Desenvolvimento

Contrato de Empréstimo n.º 980/OC-BR. República Federativa do Brasil e o Banco Interamericano de Desenvolvimento TERMO DE REFERÊNCIA Projeto BRA/97/032 Coordenação do Programa de Modernização Fiscal dos Estados Brasileiros - PNAFE Contrato de Empréstimo n.º 980/OC-BR entre a República Federativa do Brasil e o Banco

Leia mais

EXPECTATIVAS COM RELAÇÃO AO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

EXPECTATIVAS COM RELAÇÃO AO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EXPECTATIVAS COM RELAÇÃO AO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Novos tempos para o Poder judiciário; Sucesso total; Acredito que o seminário plantou a semente de pensar a estrutura do ambiente em que se trabalha

Leia mais

AMBIÊNCIA EXTERNA / Ameaças

AMBIÊNCIA EXTERNA / Ameaças 22 A análise ambiental externa teve como foco os fatores predominantes do ambiente externo (oportunidades e ameaças) que influenciam ou podem vir a influenciar o desempenho do TRT, rumo ao alcance de sua

Leia mais

Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Diretoria Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças (DGPCF) 0301- Tribunal de Justiça.

Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Diretoria Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças (DGPCF) 0301- Tribunal de Justiça. ESTRUTURA PROGRAMÁTICA - PROPOSTA 2016 UNIDADE - UO 0301 PROGRAMA PROGRAMA Garantir o pagamento pelo efetivo serviço exercido por magistrados e servidores, bem como as obrigações de responsabilidade do

Leia mais

PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO

PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO 12 PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO QUESTÃO 41 NÃO está correta a seguinte definição: a) DIREITO POSITIVO: o ordenamento ideal, correspondente a uma justiça superior e intrinsecamente boa e legítima. b) DIREITO

Leia mais

CARTA DO ENCONTRO REGIONAL EM RECIFE (Pernambuco e Alagoas)

CARTA DO ENCONTRO REGIONAL EM RECIFE (Pernambuco e Alagoas) CARTA DO ENCONTRO REGIONAL EM RECIFE (Pernambuco e Alagoas) Os Presidentes dos Tribunais de Justiça dos Estados de Pernambuco e Ceará, os Presidentes dos Tribunais Regionais do Trabalho das 6ª e 19ª Regiões,

Leia mais

PROJETOS DA ADMINISTRAÇÃO PARA O BIÊNIO 2008/2009

PROJETOS DA ADMINISTRAÇÃO PARA O BIÊNIO 2008/2009 PROJETOS DA ADMINISTRAÇÃO PARA O BIÊNIO 2008/2009 LINHAS DE AÇÃO PROJETOS DESCRIÇÃO EXCELÊNCIA NO ATENDIMENTO AOS USUÁRIOS / CELERIDADE Locação do 2º prédio na esquina da Av. Augusto de Lima com rua Mato

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as que compõem o currículo pleno do curso

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 30/2013/CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 30/2013/CM PROVIMENTO N. 30/2013/CM Aprova os Regimentos Internos dos Juizados Especiais: JEI - Juizado Especial Itinerante, JUVAM - Juizado Volante Ambiental e SAI - Serviço de Atendimento Imediato do Poder Judiciário

Leia mais

Planejamento Estratégico da UNICAMP PLANES/UNICAMP

Planejamento Estratégico da UNICAMP PLANES/UNICAMP Planejamento Estratégico da UNICAMP PLANES/UNICAMP Abril/2012 Apresentação O Planejamento Estratégico (PLANES) da UNICAMP é um processo acadêmico/administrativo dinâmico cujo objetivo central é de ampliar

Leia mais

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO SISTEMATIZAÇÃO DOS RESULTADOS Atendendo a solicitação do CNMP, o presente documento organiza os resultados

Leia mais

Dispõe sobre o realinhamento administrativo do Tribunal Regional Federal da Primeira Região e dá outras providências.

Dispõe sobre o realinhamento administrativo do Tribunal Regional Federal da Primeira Região e dá outras providências. RESOLUÇÃO/PRESI 600-007 DE 13/03/2009* Dispõe sobre o realinhamento administrativo do Tribunal Regional Federal da Primeira Região e dá outras providências. O PRESIDENTE do Tribunal Regional Federal da

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa O Programa Novos Rumos do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) passou a incorporar cinco iniciativas: Grupo de Cooperação de Juízes (GC), que busca a efetividade

Leia mais

CARTA DO RIO DE JANEIRO

CARTA DO RIO DE JANEIRO CARTA DO RIO DE JANEIRO Os representantes das Escolas Judiciais e Gestores de Pessoas dos Tribunais dos Estados do Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 2/2014/CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 2/2014/CM PROVIMENTO N. 2/2014/CM Atualiza a política de gratificação por encargo de curso ministrado/desenvolvido pelos magistrados e servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso que atuarem como instrutores

Leia mais

Plano Bianual 2010/2011

Plano Bianual 2010/2011 Plano Bianual 2010/2011 Por meio da Resolução Administrativa nº 55/2010 foi aprovado alterações no Plano Plurianual 2010/2014. Em razão, destas adequações, atualizamos a apresentação do Plano Bianual 2010/2011,

Leia mais

PLANEJAMENTO E ESTRUTURAÇÃO DE NEGOCIAÇÕES TRABALHISTAS E SINDICAIS DIANTE DA NOVA REALIDADE SÓCIO-ECONÔMICA

PLANEJAMENTO E ESTRUTURAÇÃO DE NEGOCIAÇÕES TRABALHISTAS E SINDICAIS DIANTE DA NOVA REALIDADE SÓCIO-ECONÔMICA PLANEJAMENTO E ESTRUTURAÇÃO DE NEGOCIAÇÕES TRABALHISTAS E SINDICAIS DIANTE DA NOVA REALIDADE SÓCIO-ECONÔMICA RAÍZES CULTURAIS E HISTÓRICAS DA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS Alternativa para solucionar disputas

Leia mais

RELATO DA PRÁTICA INOVADORA NA ASSISTÊNCIA SOCIAL

RELATO DA PRÁTICA INOVADORA NA ASSISTÊNCIA SOCIAL RELATO DA PRÁTICA INOVADORA NA ASSISTÊNCIA SOCIAL 1. NOME DA PRÁTICA OU IDÉIA INOVADORA Projeto De Volta Pra Casa - Linha de Cuidado Aplicada à Assistência Social - Fortalecendo a Convivência Familiar

Leia mais

Escolas do Tribunal vão ao Interior

Escolas do Tribunal vão ao Interior Escolas do Tribunal vão ao Interior Acontece Iniciativas da EPM e da EJUS buscam efetivar o aperfeiçoamento funcional de magistrados e servidores em todo o Estado, desde o início de suas carreiras O desafio

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais Setorial Anual

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais Setorial Anual PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Relatório de Informações Gerenciais Setorial Anual GABINETE DO CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 2012 RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS

Leia mais

VI FÓRUM ESTADUAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS e VII ENCONTRO ESTADUAL DE TURMAS RECURSAIS

VI FÓRUM ESTADUAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS e VII ENCONTRO ESTADUAL DE TURMAS RECURSAIS VI FÓRUM ESTADUAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS e VII ENCONTRO ESTADUAL DE TURMAS RECURSAIS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO / PROGRAMAÇÃO DATA: 05 E 06 DE NOVEMBRO DE 2009 LOCAL: AUDITÓRIO DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS

Leia mais

NOÇÕES DE GESTÃO PÚBLICA

NOÇÕES DE GESTÃO PÚBLICA WELTOM A. DE CARVALHO NOÇÕES DE GESTÃO PÚBLICA TEORIA 140 Questões Gabaritadas da FCC por Tópicos (2013 2004) A apostila abrange o conteúdo programático cobrado em alguns concursos púbicos, organizados

Leia mais

Ações de implementação da Justiça Restaurativa no Estado de São Paulo na Coordenadoria da Infância e Juventude

Ações de implementação da Justiça Restaurativa no Estado de São Paulo na Coordenadoria da Infância e Juventude Ações de implementação da Justiça Restaurativa no Estado de São Paulo na Coordenadoria da Infância e Juventude Resolução da Corregedoria Geral de Justiça do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo Escola

Leia mais

3.1 Anexo I: Gestão de Projetos de Investimentos em Saúde em Saúde; 3.2 Anexo II: Vigilância Sanitária.

3.1 Anexo I: Gestão de Projetos de Investimentos em Saúde em Saúde; 3.2 Anexo II: Vigilância Sanitária. Rio de Janeiro, 29 de setembro de 2009 CHAMADA PARA SELEÇÃO DE ALUNOS PARA VAGAS REMANESCENTES DE CURSOS DA EAD/ENSP/FIOCRUZ INSERIDOS NO PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL (UAB/SEED/MEC) A Educação

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação)

DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação) DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação) OBJETIVOS E METAS 1. Garantir a inclusão digital, instalando computadores nas escolas públicas de ensino fundamental

Leia mais

O projeto abrange atuação em áreas distintas, visando os seguintes resultados:

O projeto abrange atuação em áreas distintas, visando os seguintes resultados: PROJETO ENTORNO 1 OBJETIVOS DO PROJETO Proporcionar melhoria das condições de cidadania da população do Entorno do Distrito Federal, fomentando e coordenando ações nas áreas de segurança pública, saúde,

Leia mais

ÍNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO DAS DIRETRIZES DE AÇÃO USL

ÍNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO DAS DIRETRIZES DE AÇÃO USL ÍNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO DAS DIRETRIZES DE AÇÃO USL Acordo ou crédito - pagamento mediante autorização de DA42/USLRP10 depósito na conta bancária do autor, do procurador, do escritório de advocacia

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO DESEMBARGADOR COORDENADOR DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE

EXCELENTÍSSIMO DESEMBARGADOR COORDENADOR DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE EXCELENTÍSSIMO DESEMBARGADOR COORDENADOR DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE ATENDIMENTO A CRIANÇAS E ADOLESCENTES USUÁRIOS DE DROGAS ENCAMINHAMENTOS DECORRENTES DE SEMINÁRIO ORGANIZADO PELA COORDENADORIA DA INFÂNCIA

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS EMENTAS DO CURSO 1º P CONTABILIDADE GERAL I ÉTICA PROFISSIONAL INSTITUIÇÃO DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO I MATEMÁTICA

CIÊNCIAS CONTÁBEIS EMENTAS DO CURSO 1º P CONTABILIDADE GERAL I ÉTICA PROFISSIONAL INSTITUIÇÃO DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO I MATEMÁTICA CIÊNCIAS CONTÁBEIS EMENTAS DO CURSO 1º P CONTABILIDADE GERAL I Noções gerais da contabilidade. Conceito, Função, Objeto e Finalidade da contabilidade. Patrimônio, Fontes Patrimoniais, Atos e Fatos Administrativos.

Leia mais

1H24 - Implantação de Sistema Integrado de Gestão da Informação Jurisdicional II no Superior Tribunal de Justiça (e-jus) Unidade de Medida:

1H24 - Implantação de Sistema Integrado de Gestão da Informação Jurisdicional II no Superior Tribunal de Justiça (e-jus) Unidade de Medida: Programa 0568 - Prestação Jurisdicional no Superior Tribunal de Justiça Número de Ações 11 Tipo: Operações Especiais 09HB - Contribuição da União, de suas Autarquias e Fundações para o Custeio do Regime

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Esta iniciativa busca a modernização e a ampliação das ações e dos instrumentos de Comunicação para atender às necessidades de divulgação e alinhamento de informações

Leia mais

PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA ELEITORAL

PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA ELEITORAL 1ª Reunião da Rede de Priorização do Primeiro Grau de Jurisdição PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA ELEITORAL 05 a 07 de maio de 2015 ESMAF Brasília/DF Integrantes da Rede de Priorização do Primeiro Grau no segmento

Leia mais

Juizados Especiais. Aula 3 (05.03.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br.

Juizados Especiais. Aula 3 (05.03.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br. Juizados Especiais Aula 3 (05.03.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br Ementa da aula Competência em razão do objeto Competência territorial Competência de

Leia mais

Fórum Estadual de Juízes, Promotores de Justiça, Defensores Públicos e Técnicos do Poder Judiciário e Ministério Público de Santa Catarina

Fórum Estadual de Juízes, Promotores de Justiça, Defensores Públicos e Técnicos do Poder Judiciário e Ministério Público de Santa Catarina Curso Java Enterprise 2ª edição Público-alvo: servidores do TJSC que atuam como Analistas de Sistemas, especialmente os lotados nas Divisões de Sistemas Administrativos e Gestão do Conhecimento. Curso

Leia mais

LEI Nº 1.060, DE5 DE FEVEREIRO DE 1950

LEI Nº 1.060, DE5 DE FEVEREIRO DE 1950 LEI Nº 1.060, DE5 DE FEVEREIRO DE 1950 Estabelece Normas para a Concessão da Assistência Judiciária aos Necessitados. Art. 5º O juiz, se não tiver fundadas razões para indeferir o pedido, deverá julgálo

Leia mais

Processo Legislativo. Aula 1. Prof. Jorge Bernardi

Processo Legislativo. Aula 1. Prof. Jorge Bernardi Processo Legislativo Aula 1 Prof. Jorge Bernardi Organização da Disciplina Aula 1 O Poder Legislativo Brasileiro Capítulo 1 Aula 2 Competências Legislativas Capítulo 2 A Norma Legal Capítulo 3 Emenda à

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça

Conselho Nacional de Justiça de 11 02/12/2015 08:34 Conselho Nacional de Justiça Autos: PEDIDO DE PROVIDÊNCIAS - 0004736-66.2015.2.00.0000 Requerente: ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL - SECCIONAL DE RONDÔNIA Requerido: TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Leia mais

LEI Nº 15.853 DE 11 DE OUTUBRO DE 2011.

LEI Nº 15.853 DE 11 DE OUTUBRO DE 2011. LEI Nº 15.853 DE 11 DE OUTUBRO DE 2011. 1 Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Economia Solidária e o Fundo Municipal de Fomento à Economia Solidária e dá outras providências. O Prefeito Municipal

Leia mais

Regimento de estágio não obrigatório

Regimento de estágio não obrigatório PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS CENTRO DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO - CEA Regimento de estágio não obrigatório Faculdade de Ciências Contábeis Maio 2009 1 CONTEÚDO Apresentação 3 Definição

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007)

RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007) Publicação: 29/08/03 RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007) Cria a Superintendência da Gestão de Recursos Humanos, estabelece seu Regulamento e dá outras providências. A CORTE SUPERIOR

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO. PROJETO DE LEI N o 7.927, DE 2014 (do Tribunal Superior do Trabalho)

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO. PROJETO DE LEI N o 7.927, DE 2014 (do Tribunal Superior do Trabalho) CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPUTADO POLICARPO COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI N o 7.927, DE 2014 (do Tribunal Superior do Trabalho) Dispõe sobre a criação de cargos de

Leia mais

(ANEXO 2) FICHA DOS PROJETOS

(ANEXO 2) FICHA DOS PROJETOS (ANEXO 2) FICHA DOS PROJETOS 1 - SUAP - Sistema Unificado de Acompanhamento Processual Implantar, a partir de diretrizes do CSJT, sistema único de acompanhamento processual, em substituição aos diversos

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO DAS METAS NACIONAIS

RELATÓRIO DE DESEMPENHO DAS METAS NACIONAIS TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO 2013 RELATÓRIO DE DESEMPENHO DAS METAS NACIONAIS Dezembro - 2013 2 RELATÓRIO DE DESEMPENHO DAS METAS NACIONAIS 2013 METAS DE NIVELAMENTO PARA AS CORREGEDORIAS

Leia mais

I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS

I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS CARTA DE CURITIBA Os participantes do I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS, realizado em Curitiba PR, de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE PORTO ALEGRE JOAQUIM JOSÉ FELIZARDO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE PORTO ALEGRE JOAQUIM JOSÉ FELIZARDO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE PORTO ALEGRE JOAQUIM JOSÉ FELIZARDO TÍTULO I DA NATUREZA E MISSÃO Art. 1º. O Museu de Porto Alegre Joaquim

Leia mais

JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA

JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA O termo Fazenda Pública significa a presença em juízo de pessoa jurídica de direito público interno, descritas no artigo 41 do Código Civil como sendo a União, os Estados,

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2015/2020

PLANO ESTRATÉGICO 2015/2020 PLANO ESTRATÉGICO 2015/2020 Missão Institucional Solucionar conflitos nas relações de trabalho Visão de Futuro, a ser alcançada até 2020 Aprimorar a qualidade na prestação de serviço, com estrutura adequada

Leia mais

Programa Cidadania e Justiça

Programa Cidadania e Justiça Programa Cidadania e Justiça PROGRAMA 2020 - Cidadania e Justiça Trata-se de Programa Temático que integra o Plano Plurianual PPA 2012-, de responsabilidade do Ministério da Justiça. OBJETIVO 0878 Garantir

Leia mais

O Processo Eletrônico como Instrumento de Eficiência da Administração Judiciária

O Processo Eletrônico como Instrumento de Eficiência da Administração Judiciária O Processo Eletrônico como Instrumento de Eficiência da Administração Judiciária ENAMAT Curso de Formação Continuada de Teoria Geral do Processo Eletrônico Brasília-DF, setembro de 2011 Rubens Curado Silveira

Leia mais

Garantir efetividade na tramitação dos processos judiciais e administrativos e assegurar a razoável duração do processo.

Garantir efetividade na tramitação dos processos judiciais e administrativos e assegurar a razoável duração do processo. Eficiência Operacional. Buscar a efetividade nos trâmites judiciais e administrativos. Garantir efetividade na tramitação dos processos judiciais e administrativos e assegurar a razoável duração do processo.

Leia mais

ÍNDICE 3. ABORDAGEM CONCEITUAL DO MODELO DE GESTÃO DO DESEMPENHO

ÍNDICE 3. ABORDAGEM CONCEITUAL DO MODELO DE GESTÃO DO DESEMPENHO ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. GLOSSÁRIO DE TERMINOLOGIAS ADOTADAS 3. ABORDAGEM CONCEITUAL DO MODELO DE GESTÃO DO DESEMPENHO 4. OBJETIVOS DA GESTÃO DO DESEMPENHO 5. BENEFÍCIOS ESPERADOS DO MODELO 6. DIRETRIZES

Leia mais

FEDERAL JUDICIAL CENTER Ensino e Pesquisa para Tribunais Federais dos EUA

FEDERAL JUDICIAL CENTER Ensino e Pesquisa para Tribunais Federais dos EUA FEDERAL JUDICIAL CENTER Ensino e Pesquisa para Tribunais Federais dos EUA O Federal Judicial Center (FJC) é o centro de ensino e pesquisa do judiciário federal dos EUA. O FJC é um órgão governamental independente,

Leia mais

Regulamento para Inscrições no X Prêmio Innovare. Nota de Esclarecimento do Instituto Innovare

Regulamento para Inscrições no X Prêmio Innovare. Nota de Esclarecimento do Instituto Innovare Regulamento para Inscrições no X Prêmio Innovare Nota de Esclarecimento do Instituto Innovare Em razão da recente resolução do CNJ sobre o tema, o Instituto Innovare decidiu que não distribuirá mais premiação

Leia mais

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA Proposta de ações para elaboração do Plano Estadual da Pessoa com Deficiência Objetivo Geral: Contribuir para a implementação

Leia mais

ANEXO I-A FICHA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO GRUPO GERENCIAL ANO: 1. Identificação AVALIADO Nome: Matrícula: Cargo: AVALIADOR Nome: Matrícula: Cargo:

ANEXO I-A FICHA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO GRUPO GERENCIAL ANO: 1. Identificação AVALIADO Nome: Matrícula: Cargo: AVALIADOR Nome: Matrícula: Cargo: ANEXO I-A FICHA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO GRUPO GERENCIAL ANO: 1. Identificação AVALIADO Unidade de Lotação: Local de Trabalho: AVALIADOR 2. Realização da avaliação 3. Período da Avaliação Pela chefia imediata

Leia mais

EDITAL 01/2015 PROCESSO DE SELEÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS CENTRO DE EMPREENDEDORISMO E INCUBAÇÃO BEETECH

EDITAL 01/2015 PROCESSO DE SELEÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS CENTRO DE EMPREENDEDORISMO E INCUBAÇÃO BEETECH A Universidade Federal de Goiás, Regional Jataí, no uso de suas atribuições legais, com a cooperação da Prefeitura municipal de Jataí e do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE,

Leia mais

PLANO NACIONAL DE DANÇA

PLANO NACIONAL DE DANÇA PLANO NACIONAL DE DANÇA I APRESENTAÇÃO II - DIRETRIZES E AÇÕES II HISTÓRICO DO SETOR NO PAÍS III DIAGNOSE DE POTENCIAL E PONTOS CRÍTICOS DO SETOR IV DADOS DO SETOR PARA O SISTEMA DE INFORMAÇÕES E INDICADORES

Leia mais

Experiência: Modelo de Gestão de Capacitação da Presidência da República - Pool de Capacitação

Experiência: Modelo de Gestão de Capacitação da Presidência da República - Pool de Capacitação Experiência: Modelo de Gestão de Capacitação da Presidência da República - Pool de Capacitação Casa Civil Diretoria de Recursos Humanos Responsável: Selma Teresa de Castro Roller Quintella, Diretora de

Leia mais

PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX

PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX INTRODUÇÃO A extensão universitária é, na realidade, uma forma de interação que deve existir permanentemente entre a universidade e os diversos setores da sociedade. Assim, a

Leia mais

RECURSOS HUMANOS CONCEITUAÇÃO 01 01/02 NORMAS GERAIS 02 01/02 PLANEJAMENTO DA PROGRAMAÇÃO DE CAPACITAÇÃO 04 01/05

RECURSOS HUMANOS CONCEITUAÇÃO 01 01/02 NORMAS GERAIS 02 01/02 PLANEJAMENTO DA PROGRAMAÇÃO DE CAPACITAÇÃO 04 01/05 IN-13-2 SUBSISTEMA ÍNDICE 1 ASSUNTO FOLHA CONCEITUAÇÃO 1 1/2 NORMAS GERAIS 2 1/2 CLASSIFICAÇÃO, INSTRUTORES E PAGAMENTO DE EVENTOS 3 1/3 PLANEJAMENTO DA PROGRAMAÇÃO DE CAPACITAÇÃO 4 1/5 OPERACIONALIZAÇÃO

Leia mais

MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ

MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ 1 MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ INTRODUÇÃO Destina-se o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) a organizar, coordenar e supervisionar o estágio obrigatório para os quatro últimos semestres do curso,

Leia mais

GOVERNANÇA DE TI: Um desafio para a Auditoria Interna. COSME LEANDRO DO PATROCÍNIO Banco Central do Brasil

GOVERNANÇA DE TI: Um desafio para a Auditoria Interna. COSME LEANDRO DO PATROCÍNIO Banco Central do Brasil GOVERNANÇA DE TI: Um desafio para a Auditoria Interna COSME LEANDRO DO PATROCÍNIO Banco Central do Brasil Programação da Apresentação Evolução da Auditoria Interna de TI no Banco Central; Governança de

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

MANIFESTO ABENEFS: Alinhando a formação inicial em Educação Física às necessidades do setor saúde

MANIFESTO ABENEFS: Alinhando a formação inicial em Educação Física às necessidades do setor saúde Associação Brasileira de Ensino da Educação Física para a Saúde MANIFESTO : Alinhando a formação inicial em Educação Física às necessidades do setor saúde INTRODUÇÃ O A Associação Brasileira de Ensino

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Controle Externo

Tribunal de Contas da União. Controle Externo Tribunal de Contas da União Controle Externo 1224 Controle Externo Objetivo Assegurar a efetiva e regular gestão dos recursos públicos federais em benefício da sociedade e auxiliar o Congresso Nacional

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO ATO CONJUNTO CSJT.TST.GP Nº 24, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2014.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO ATO CONJUNTO CSJT.TST.GP Nº 24, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2014. TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO ATO CONJUNTO CSJT.TST.GP Nº 24, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2014. Institui a Política Nacional de Responsabilidade Socioambiental da Justiça

Leia mais

RESUMO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO SESCOOP/AM

RESUMO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO SESCOOP/AM RESUMO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO SESCOOP/AM MISSÃO DO SESCOOP Promover o desenvolvimento do Cooperativismo de forma integrada e sustentável, por meio da formação profissional, da promoção social e

Leia mais

PORTARIA DIREF 118 DE 30 DE JUNHO DE 2015

PORTARIA DIREF 118 DE 30 DE JUNHO DE 2015 :: SEI / TRF1-0838156 - Portaria :: https://sei.trf1.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visua... 1 de 6 30/6/2015 18:56 SEÇÃO JUDICIÁRIA DE MINAS GERAIS PORTARIA

Leia mais

A PRÁTICA DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

A PRÁTICA DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO A PRÁTICA DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO François E. J. de Bremaeker Luiz Estevam Gonçalves Rio de Janeiro fevereiro de 2015 A PRÁTICA DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo,

Leia mais

(MAPAS VIVOS DA UFCG) PPA-UFCG RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UFCG CICLO 2006-2008 ANEXO (PARTE 2) DIAGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES

(MAPAS VIVOS DA UFCG) PPA-UFCG RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UFCG CICLO 2006-2008 ANEXO (PARTE 2) DIAGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES 1 PPA-UFCG PROGRAMA PERMANENTE DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UFCG CICLO 2006-2008 ANEXO (PARTE 2) DIAGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES (MAPAS VIVOS DA UFCG) 2 DIMENSÃO MISSÃO E PDI MAPAS VIVOS DE

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E JUDICIÁRIA DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TÍTULO I DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E JUDICIÁRIA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E JUDICIÁRIA DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TÍTULO I DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E JUDICIÁRIA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E JUDICIÁRIA DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TÍTULO I DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E JUDICIÁRIA Art. 1º - O Núcleo de Prática Jurídica e Judiciária do Curso de Direito

Leia mais