TAW Tópicos de Ambiente Web

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TAW Tópicos de Ambiente Web"

Transcrição

1 TAW Tópicos de Ambiente Web Teste Aula 11

2 Agenda Usabilidade Compatibilidade Validação Resolução de tela Velocidade de carregação Acessibilidade

3 Testes

4 Nesta etapa do projeto do web site os componentes da interface são testados metodicamente para garantir a ausência de erros e a aderência aos requisitos definidos nas etapas anteriores. Os erros devem ser registrados e corrigidos Os testes do site em versão beta são críticos para a avaliação do produto antes do lançamento. Devem ser realizados em várias etapas e de forma que haja tempo útil para a sua avaliação e para a realização dos ajustes que se mostrarem necessários Depois do lançamento do site, os testes também se mostram necessários, em função da observação do uso pelos usuários, para entender em detalhe suas ações e preferências e para traçar seus perfis com mais precisão Por exemplo, se os usuários não estão chegando às camadas mais profundas de informações, testes presenciais de usabilidade ajudam a apontar os motivos (se há problema no sistema de navegação ou em relação aos rótulos dos links) Devido à complexidade do projeto de web sites, vários testes devem ser aplicados, como: Usabilidade Compatibilidade Validação Resolução de tela Velocidade de carregação Acessibilidade

5 Testes de Usabilidade Os testes de usabilidade de um web site verificam se o usuário médio tem controle das suas ações ao lidar com a interface, se acha facilmente as informações que precisa e também se a funcionalidades dos links, formulários e recursos tecnológicos atende as suas necessidades Os testes têm como objetivo o aperfeiçoamento do design, da arquitetura da informação, da abordagem editorial do conteúdo e, de modo geral, da experiência do usuário na sua visita a um web site Devem ser feitos em várias etapas do projeto, com usuários representativos do público-alvo Se, por exemplo, o site publicar notícias, deve-se procurar representantes dos leitores interessados nestas notícias. Se vender produtos, os testes devem ser feitos com possíveis compradores O número de usuários testados deve ser compatível com as funcionalidades a serem testadas. Há alguma discordância entre os especialistas sobre o número mínimo de usuários necessários à realização de testes satisfatórios, que varia entre 5 e 20. Estes usuários podem ser recrutados pelos próprios projetistas ou pela empresa contratante do projeto De qualquer forma, quanto menos usuários, maior a margem de erro dos resultados (tabelas de cálculo da margem de erro em e Quanto mais funcionalidades puderem ser testadas por pessoa, melhor, mas é importante que os testes não sejam longos, para não cansar os usuários

6 de Usabilidade Condições de realização Tanto os testes, como os critérios para a sua avaliação, são únicos e variam de acordo com os objetivos e o escopo de cada site (e de cada aspecto testado). Os resultados obtidos não devem ser reutilizados em outro projeto Dependendo da etapa em que são aplicados, os testes podem ser realizados a partir de modelos em papel (para avaliação de decisões estruturais), de modelos estruturais estáticos (wireframes) ou interfaces em HTML, com ou sem o layout definido. O critério de uso de cada suporte depende do grau de precisão dos resultados esperados, da rapidez e dos custos com que se precisa obter os resultados Durante a realização do projeto quanto mais rapidamente estes testes de rotina forem realizados, maiores as chances de proverem informações preciosas para o ajuste das interfaces no momento do seu desenvolvimento Os testes podem ser feitos remotamente (através de uma interface, num passo-apasso de etapas seqüenciais) ou na presença de técnicos responsáveis por sua aplicação Estudos comparativos verificaram que os testes presenciais costuma apontaram problemas de usabilidade que não foram registrados nos testes remotos, e são portanto mais completos que os testes remotos

7 de Usabilidade Atividades relacionadas: Os três processos listados a seguir devem ser combinados. A separação visa apenas à identificação de cada processo Aplicar questionário para usuários representativos do público-alvo, com questões sobre uso, funcionalidade e conteúdo Acompanhar "ao vivo" o uso da interface, com narração em voz alta dos movimentos, verificando a repetição de padrões de comportamento (testes com 5 a 10 usuários para avaliações genéricas); registro em vídeo ou em áudio, uso de programa de data-logging Considerar o uso de "checklists" para avaliação Conselho Nacional de Arquivos - diretrizes gerais para a construção de websites de instituições arquivísticas Massachutets Institute of Technology - MIT - Usability guidelines Governo dos Estados Unidos - Usability basics É importante manter a perspectiva que, apesar da sua importância, os resultados dos testes de usabilidade não são incontestáveis. Devem ser reafirmados por meio de outras métricas de avaliação, como as baseadas em estatísticas de acessos, por exemplo, que ajudam a compor uma perspectiva mais ampla da opinião e das ações dos usuários Se por um lado a popularidade de um site não informa se tem interface funcional e adequada aos seus usuários, por outro a boa usabilidade pode não se mostrar suficiente para garantir as vendas esperadas num site de comércio A boa receptividade do canal pelo público é resultado de uma série de fatores combinados, que devem ser examinados separadamente para permitir o ajuste adequado de cada uma das variáveis Depois do lançamento do canal, a realização periódica (anual, bianual) de testes da interface, de preferência por consultores ou agentes externos, permite a verificação dos padrões de comportamento dos usuários do site a partir de situações do cotidiano de acesso

8 Testes de Compatibilidade O público da web usa uma ampla variedade de browsers e plataformas, com diferentes configurações, recursos e interpretações dos padrões web. Muitos apresentam inconsistências na interpretação dos códigos de página a página O ajuste do código para cada programa ou o uso de padrões web para a definição do layout ajuda a contornar os problemas causados por estas diferenças No entanto, deve-se testar uma página em tantos browsers, plataformas e dispositivos quanto for possível, para permitir uma percepção mais precisa da sua forma e das suas funcionalidades, bem como para permitir um acesso apropriado pela maior parte dos usuários A programação deve ser também compatível com versões antigas dos navegadores, na medida em que os usuários se preocupam cada vez menos em atualizar suas versões dos navegadores e programas adicionais, como plug-ins De qualquer forma, mesmo que o código não funcione perfeitamente numa plataforma ou programa, é importante que ao menos a estrutura da página e seu conteúdo se mantenham estruturados Os Testes de Compatibilidade verificam as páginas em várias versões de browsers, com ou sem o uso de plugins. Pode-se através deles avaliar o site em vários tipos de plataformas e dispositivos e verificar como a página é interpretada por cada um dos usuários do site a partir de situações do cotidiano de acesso

9 de Compatibilidade Atividades relacionadas Testar a interface em diferentes versões de: Programa navegador (Internet Explorer, Opera, Firefox, Mozilla) Nos navegadores utilizados, é importante verificar:» Se as páginas são compreensíveis sem uso de javascript» Se o usuário pode navegar sem o uso de plug-ins» Se o usuário pode navegar sem visualizar imagens Sistemas operacionais (PC, Macintosh, Linux) Dispositivos, inclusive em aparelhos móveis ou emuladores Avaliar os três browsers mais utilizados pela maioria dos usuários, em estatísticas de acesso gerais da web Outra opção é a realização de uma pesquisa para conhecer o perfil dos equipamentos e programas dos usuários mais freqüentes de um site específico

10 Validação Verifica se o site tem HTML ou XHTML válida ou compatível com standards web, para facilitar o carregamento das páginas nos diversos browsers e dispositivos móveis com acesso à web Verifica também se os arquivos de estilos CSS são compatível com os padrões web (inclusive as configurações de impressão das páginas), se o uso de divs é adequado E verifica se o site usa DOCTYPE (document type declaration) correto, de acordo com a versão de (X)HTML usada. Primeira declaração a ser inserida em uma página web, antes mesmo da marcação <html>, instrui o browser para lidar com o código ao começar a carregar uma página Esta verificação inclui também se há erros em linguagens de programação, como Javascript e em recursos dinâmicos como Ajax O browser utilizado pelo desenvolvedor pode ignorar alguns erros, mas algumas marcações erradas podem resultar em problemas de visualização em outros browsers Erros de validação devem ser aceitos apenas se há uma clara necessidade de uso de marcações fora dos standards e se os resultados foram satisfatórios na maioria dos browsers testados Verificação de links quebrados Atividades relacionadas Validar o código do site com ferramentas como W3C Validator ou WDG validator Validar os estilos CSS do site com ferramentas como W3C CSS Validator Checar os links do site via programa de desenvolvimento, como o Dreamweaver ou disponíveis online, como Link Valet (para verificar apenas algumas páginas) ou Xenulink (para a avaliação de sites inteiros)

11 Resolução de Tela Os testes do layout e da funcionalidade da interface em diversas resoluções são realizados para verificação da sua consistência em diversos dispositivos, com diversas configurações de hardware e software Em computadores, o uso de programas no ambiente desktop considera o tamanho de monitores a partir de 15', com resoluções de tela de 640 x 840, 768 x 1024 ou maior No entanto, se levamos em conta os diversos dispositivos de acesso à web, as larguras de tela variam de 200 pixels (em celulares) a 2000 ou mais pixels A medida do conjunto constituído por textos, imagens e elementos funcionais não necessariamente deve acompanhar a largura da janela do browser, mas levá-la em consideração para se manter estruturado Ou seja, a interface deve ficar compreensível em cada uma destas configurações (embora legível com mais clareza em algumas resoluções, direcionadas aos usuários prioritários) Na medida em que os monitores e as resoluções de tela aumentam, a medida das colunas de textos não deve se adaptar simplesmente a estes limites: a legibilidade de linhas muito longas e a estruturação de elementos gráficos fica prejudicada quando os blocos de textos acompanham mecanicamente a configuração-padrão de monitores muito largos É importante por isto avaliar não só que tipo de conteúdo deve ser disponibilizado para cada dispositivo como o seu modo de estruturação para cada resolução

12 Resolução de Tela Atividades relacionadas Adaptar o tamanho das fontes a configurações que tragam conforto visual para cada usuário: Algumas pessoas usam fontes de tela maiores do que o padrão, devido a problemas de visão. Outras mudam os tamanhos das fontes simplesmente porque usam monitores de alta resolução, em que as fontes ficam muito pequenas e ilegíveis Por outro lado, há usuários que preferem a leitura de textos com fontes pequenas É importante que cada usuário possa ajustar o tamanho das fontes do site no browser. Para isto, é importante verificar se os tamanhos de todos os textos da interface ficam dimensionáveis em escala apropriada (nos estilos CSS, o uso de marcações de texto baseadas em ems ou % torna os textos configuráveis pelos usuários) Testar a interface em várias resoluções disponíveis no ambiente de desenvolvimento Para resoluções maiores do que as dos dispositivos disponíveis, pode ser feita uma simulação em dispositivos móveis no Opera, com a ferramenta de zoom (não é muito precisa, mas ao menos os erros mais grosseiros ficam visíveis) Testar a interface em dispositivos móveis, com baixas resoluções Usar a propriedade do CSS2 max-width para limitar a largura máxima da janela do site

13 Velocidade de Carregamento Embora o uso da banda larga no Brasil tenha aumentado muito nos últimos anos, pesquisa sobre o acesso residencial à internet feita pelo Comitê Gestor da Internet do Brasil, a TIC Domicílios, mostra que em 2006 o tipo predominante de conexão foi o modem dial-up, com 49,06% dos acessos. Segundo a pesquisa, apenas 28,64% dos domicílios brasileiros acessaram a internet com banda larga, sendo os principais motivos alegados o alto custo das conexões e dos equipamentos Outra pesquisa, realizada pelo Ibope/NetRatings e divulgada em 2008, aponta que 81,5% dos 22,9 milhões de usuários residenciais acessaram a internet com uma conexão banda larga das suas residências Apesar das diferenças dos dados disponíveis, podemos ver que temos no país um número relativamente alto de usuários que acessam a internet por linha discada (4,2 milhões daquele total), usuários que precisam ser considerados no projeto dos sites web brasileiros Por isto, no projeto das páginas, é preciso verificar o tempo de carregamento tanto por linha discada como por banda larga, de forma a balancear os recursos oferecidos para os usuários com diferentes condições de acesso A partir desta verificação, pode-se reavaliar o tamanho médio das imagens publicadas e dos arquivos adaptados para a transferência de informações online

14 Velocidade de Carregamento Atividades relacionadas Verificar o tempo de carregamento das páginas em conexão por linha discada (56Kbps ou menos). Se uma página leva mais de 30 segundos para carregar, o site pode estar perdendo visitantes, que desistem de esperar e procuram outras páginas Publicar imagens, animações e vídeos que realmente se somem às informações em formato de texto Inserir imagens maiores e arquivos para download em camadas mais profundas, com aviso ao visitante sobre o tamanho do arquivo e seu formato

15 Testes de Acessibilidade Verificam a adesão a normas básicas de acessibilidade, de forma que o site seja navegável por usuários com alguma deficiência física Atividades relacionadas Navegar pelo site sem habilitação da visualização de imagens ou usando um programa simulador, como textbrowser emulator (ou o programa emulador do Opera 7), de forma a verificar como uma pessoa com problemas visuais navega pelo site. A visualização de imagens é desabilitada também por muitos usuários que dispõem de conexões lentas e preferem ler os textos a ver o layout completo da interface Verificar se todas as imagens dispõem de marcações alternativas, ou "alt", com a descrição do seu conteúdo Verificar se a estrutura do site se mantém compreensível com os estilos CSS desabilitados. Os estilos CSS devem estar configurados com unidades relativas para o dimensionamento de fontes, fios, localização de elementos, de forma que se adaptem à configuração de cada usuário Verificar se os formulários podem ser utilizados por usuários de browsers e programas de acesso para portadores de deficiências físicas Verificar se as cores utilizadas são contrastantes e a funcionalidade dos elementos críticos de navegação não se baseia nas cores destes elementos. Desta maneira há menos riscos de usuários com visão deficiente ou com problemas de distinguir entre cores (especialmente entre vermelho e verde) tenham dificuldade de se deslocar na estrutura de informações Navegar pelo site sem habilitação de JavaScript Verificar algumas páginas do site em ferramentas como Bobby ou Accessibility Valet

Desenvolvimento em Ambiente Web. HTML - Introdução

Desenvolvimento em Ambiente Web. HTML - Introdução Desenvolvimento em Ambiente Web HTML - Introdução O que é HTML? HTML é uma linguagem para descrever a estrutura de uma página WEB. Ela permite: Publicar documentos online com cabeçalhos, texto, tabelas,

Leia mais

Acessibilidade na Web

Acessibilidade na Web Acessibilidade na Web Departamento de Computação - UFS Tópicos Especiais em Sistemas de Informação Lucas Augusto Carvalho lucasamcc@dcomp.ufs.br Prof. Rogério Vídeo Custo ou Benefício? http://acessodigital.net/video.html

Leia mais

Siep / Renapi Campus Bento Gonçalves / RS Jucélia Almeida DESENVOLVENDO UM SITE ACESSÍVEL

Siep / Renapi Campus Bento Gonçalves / RS Jucélia Almeida DESENVOLVENDO UM SITE ACESSÍVEL Siep / Renapi Campus Bento Gonçalves / RS Jucélia Almeida DESENVOLVENDO UM SITE ACESSÍVEL Web para todos De acordo com Cifuentes(2000), Caplan(2002) e Dias (2003), entende-se por acessibilidade à rede

Leia mais

Manual do Aluno para o Curso do SEER à Distância

Manual do Aluno para o Curso do SEER à Distância Manual do Aluno para o Curso do SEER à Distância Elaborado por: Alexandre Faria de Oliveira Consultor TI / Monitor Colaborador: Dr.Miguel Ángel Márdero Arellano Coordenador SEER - IBICT Brasília, 2011

Leia mais

VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo

VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo Introdução Recursos de acessibilidade principais Navegação usando

Leia mais

1.2.4. Organizar a estrutura do site

1.2.4. Organizar a estrutura do site 1.2.4. Organizar a estrutura do site 1 Organizar a estrutura do site A organização da estrutura do site passa pela definição das ligações entre as páginas que o compõem Esta organização deve ser intuitiva

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML O Desenvolvimento Web O desenvolvimento web é o termo utilizado para descrever atividade relacionada

Leia mais

Linguagem de Estruturação e Apresentação de Conteúdos

Linguagem de Estruturação e Apresentação de Conteúdos UNIVERSIDADE TECNOLOGICA FEDERAL DO PARANA MINISTERIO DA EDUCAÇÃO Câmpus Santa Helena Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Linguagem de Estruturação e Apresentação de Conteúdos Prof. Me. Arlete

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web Web Design

Tópicos de Ambiente Web Web Design Tópicos de Ambiente Web Web Design Professora: Sheila Cáceres Historia As primeiras formas comunicativas foram mediante elementos visuais. Embora o surgimento da linguagem falada, a linguagem visual continuou

Leia mais

Coleção - Análises de email marketing em clientes de email

Coleção - Análises de email marketing em clientes de email Coleção - Análises de email marketing em clientes de email Introdução Nesta quinta edição da Coletânea de Análises de Email Marketing em Clientes de Email, apresentamos o estudo do Windows Mail, um cliente

Leia mais

Acessibilidade no SIEP (Sistema de Informações da Educação Profissional e Tecnológica) Módulo de Acessibilidade Virtual CEFET Bento Gonçalves RS Maio 2008 ACESSIBILIDADE À WEB De acordo com Cifuentes (2000),

Leia mais

e-mag Modelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo Eletrônico

e-mag Modelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo Eletrônico e-mag Modelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo Eletrônico Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Departamento de Governo Eletrônico Ae-MAG

Leia mais

Computador Digital Circuitos de um computador (Hardware)

Computador Digital Circuitos de um computador (Hardware) Computador Digital SIS17 - Arquitetura de Computadores (Parte I) Máquina que pode resolver problemas executando uma série de instruções que lhe são fornecidas. Executa Programas conjunto de instruções

Leia mais

CSS. Oficina de CSS Aula 10. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets Roteiro. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets W3C

CSS. Oficina de CSS Aula 10. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets Roteiro. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets W3C Roteiro Oficina de Aula 10 s Selos de conformidade Prof. Vinícius Costa de Souza www.inf inf.unisinos..unisinos.br/~vinicius outubro de 2006 W3C São um conjunto de normas, diretrizes, recomendações, notas

Leia mais

Professor: Paulo Macos Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira 4/6/2011 1

Professor: Paulo Macos Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira 4/6/2011 1 Professor: Paulo Macos Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira 4/6/2011 1 Do inglês, Cascading Style Sheet, ou folha de estilo em cascata. É uma linguagem

Leia mais

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP VitorFariasCoreia INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Vitor Farias Correia Graduado em Sistemas de Informação pela FACITEC e especialista em desenvolvimento de jogos

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web. Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres

Tópicos de Ambiente Web. Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres Tópicos de Ambiente Web Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres Roteiro Motivação Desenvolvimento de um site Etapas no desenvolvimento de software (software:site) Analise

Leia mais

Lync Acessando o Lync Web App

Lync Acessando o Lync Web App Lync Acessando o Lync Web App Saiba como ingressar em uma reunião, quais são os recursos disponíveis, as configurações e conheça o layout do Lync Web App. Sumário Lync Web App... 1 Ingressar em uma Reunião

Leia mais

Migrando para o Word 2010

Migrando para o Word 2010 Neste guia O Microsoft Word 2010 está com visual bem diferente, por isso, criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Leia-o para saber as partes principais da nova interface,

Leia mais

CURSO : Empreendedorismo 40 Hrs aulas

CURSO : Empreendedorismo 40 Hrs aulas CURSO : Empreendedorismo 40 Hrs aulas Empreendedorismo o O que é empreendedorismo? o Síndrome do empregado o Os mandamentos do empreendedor de sucesso o E o que não é empreendedorismo? Traçando o perfil

Leia mais

Conectar diferentes pesquisas na internet por um menu

Conectar diferentes pesquisas na internet por um menu Conectar diferentes pesquisas na internet por um menu Pré requisitos: Elaboração de questionário Formulário multimídia Publicação na internet Uso de senhas na Web Visualização condicionada ao perfil A

Leia mais

TÉCNICAS DE ESTRUTURAÇÃO PARA DESIGN RESPONSIVO: AMPLIANDO A USABILIDADE NO AMBIENTE WEB

TÉCNICAS DE ESTRUTURAÇÃO PARA DESIGN RESPONSIVO: AMPLIANDO A USABILIDADE NO AMBIENTE WEB TÉCNICAS DE ESTRUTURAÇÃO PARA DESIGN RESPONSIVO: AMPLIANDO A USABILIDADE NO AMBIENTE WEB Tiago Volpato 1, Claudete Werner 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil tiagovolpatobr@gmail.com,

Leia mais

Manual do Cliente. Alu Tracker Monitoramento Veicular

Manual do Cliente. Alu Tracker Monitoramento Veicular Alu Tracker Monitoramento Veicular Manual do cliente Manual do Cliente Alu Tracker Monitoramento Veicular Introdução Este manual faz parte do contrato de prestação de serviços. Obrigado por escolher a

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA COLÉGIO ESTADUAL VICENTE RIJO Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Av. Juscelino Kubitscheck, 2372. Londrina Paraná Fone: (43) 3323-7630 / 3344-1756 / 3334-0364 www.vicenterijo@sercomtel.com.br CURSO

Leia mais

Requisitos Mínimos para Navegar no Portal Progredir

Requisitos Mínimos para Navegar no Portal Progredir Requisitos Mínimos para Navegar no Portal MT-411-00001-4 Última Atualização : 04/07/2013 Requisitos Mínimos para Navegar no Portal Objetivo: Este documento tem como objetivo disponibilizar informações

Leia mais

Sumário. HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1

Sumário. HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1 Sumário HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1 Linguagem HTML HTML é a abreviação de HyperText Markup Language, que pode ser traduzido como Linguagem de Marcação de Hipertexto. Não é uma linguagem

Leia mais

XHTML 1.0 DTDs e Validação

XHTML 1.0 DTDs e Validação XHTML 1.0 DTDs e Validação PRnet/2012 Ferramentas para Web Design 1 HTML 4.0 X XHTML 1.0 Quais são os três principais componentes ou instrumentos mais utilizados na internet? PRnet/2012 Ferramentas para

Leia mais

Layouts de páginas com HTML e CSS

Layouts de páginas com HTML e CSS Layouts de páginas com HTML e CSS Layouts de Páginas com CSS.... 2 Layout com tamanho Líquido... 2 Layout com tamanho Fixo... 3 Desenvolvendo um layout com tamanho fixo.... 5 Layouts de Páginas com CSS.

Leia mais

TIC Tecnologias da Informação e Comunicação 10º Ano

TIC Tecnologias da Informação e Comunicação 10º Ano TIC Tecnologias da Informação e Comunicação 10º Ano Unidades Conteúdos Objectivos Gerais Nº Aulas (tempos) Módulo 1 Folha de Cálculo Microsoft Excel 2010 Introdução à folha de cálculo o Personalização

Leia mais

* Técnicas Avançadas. Desenvolvimento de SOFTWARES. Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo com Joomla e Magento

* Técnicas Avançadas. Desenvolvimento de SOFTWARES. Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo com Joomla e Magento * Técnicas Avançadas Desenvolvimento de SOFTWARES Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo com Joomla e Magento * Tópicos Sistema de Gerenciamento de Conteúdo CMS. Fron-end Back-end Instalando Site e Lojas

Leia mais

A importância dos padrões para a WEB e o ASA. Palestrante: Heitor de Souza Ganzeli

A importância dos padrões para a WEB e o ASA. Palestrante: Heitor de Souza Ganzeli A importância dos padrões para a WEB e o ASA Palestrante: Heitor de Souza Ganzeli Agenda INTRODUÇÃO FUNCIONAMENTO MOTIVAÇÃO SISTEMA Siga os padrões Internet e Dê ASAs a seu site Castro no site: http://asa.nic.br

Leia mais

HTML Página 1. Índice

HTML Página 1. Índice PARTE - 1 HTML Página 1 Índice HTML A HISTÓRIA... 2 O COMEÇO E A INTEROPERABILIADE... 3 Primeira Página... 4 Entendendo seu código... 5 Abrindo o código fonte da sua página... 6 Comentários na página...

Leia mais

Curso Online A Escola no Combate ao Trabalho Infantil Plataforma de Educação à Distância

Curso Online A Escola no Combate ao Trabalho Infantil Plataforma de Educação à Distância Página1 Apresentação Curso Online A Escola no Combate ao Trabalho Infantil Plataforma de Educação à Distância Olá Participante do Curso A Escola no Combate ao Trabalho Infantil (ECTI), Este tutorial pretende

Leia mais

Avaliação dos Equívocos Descritos por Nielsen em Páginas Web

Avaliação dos Equívocos Descritos por Nielsen em Páginas Web Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Informática Departamento de Informática Aplicada Interação Homem-Computador INF01043 Aluno: Leonardo Garcia Fischer Cartão UFRGS: 116627 Matrícula:

Leia mais

Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO

Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO Arte X Engenharia Desenvolver Sistema Web é arte? A Web oferece espaço para arte...... mas os usuários também desejam

Leia mais

Projuris Enterprise Visão Geral da Arquitetura do Sistema

Projuris Enterprise Visão Geral da Arquitetura do Sistema Projuris Enterprise Visão Geral da Arquitetura do Sistema Março/2015 Página 1 de 17 Projuris Enterprise Projuris Enterprise é um sistema 100% Web, com foco na gestão de contencioso por empresas ou firmas

Leia mais

RELATÓRIO DO GOMOMETER

RELATÓRIO DO GOMOMETER RELATÓRIO DO GOMOMETER Análise e conselhos personalizados para criar sites mais otimizados para celular Inclui: Como os clientes de celular veem seu site atual Verificação da velocidade de carregamento

Leia mais

EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Relação de Títulos Informação e Comunicação. Aprendizagem

EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Relação de Títulos Informação e Comunicação. Aprendizagem EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Relação de s Informação e Comunicação Aprendizagem Código Capacitação 252 Administrador de Banco de Dados 253 Administrador de Redes 1195 Cadista 1291 Desenhista

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO E-MAIL 12-2008 EQUIPA TIC

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO E-MAIL 12-2008 EQUIPA TIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO E-MAIL 12-2008 EQUIPA TIC OPÇÕES DE ACESSO Passo 1 Abrir o browser (Internet Explorer, Firefox ou outro) e escrever na barra de endereços mail.esmcastilho.pt ou email.esmcastilho.pt.

Leia mais

Manual do Aluno Moodle

Manual do Aluno Moodle Manual do Aluno Moodle Site: Moodle PUCRS Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Curso: Moodle PUCRS Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Livro: Manual do Aluno Moodle Impresso

Leia mais

Roteiro 2: Conceitos de Tags HTML

Roteiro 2: Conceitos de Tags HTML Roteiro 2: Conceitos de Tags HTML Objetivos Detalhar conceitos sobre TAGS HTML: elementos, atributos, elemento vazio, links. Implementar páginas de internet com uso da linguagem HTML; Ferramentas Necessárias

Leia mais

Afinal o que é HTML?

Afinal o que é HTML? Aluno : Jakson Nunes Tavares Gestão e tecnologia da informacão Afinal o que é HTML? HTML é a sigla de HyperText Markup Language, expressão inglesa que significa "Linguagem de Marcação de Hipertexto". Consiste

Leia mais

Internet Visão Geral. O que é a Internet? Ong Ação Cidadã

Internet Visão Geral. O que é a Internet? Ong Ação Cidadã Internet Visão Geral Ong Ação Cidadã O que é a Internet? INTERNET é o conjunto de computadores conectados em escala mundial, utilizando o protocolo TCP/IP para comunicar entre si. Nasceu em 1969 com a

Leia mais

ESTRATÉGIAS /ACTIVIDADES. Fazer uma abordagem teórica e simples

ESTRATÉGIAS /ACTIVIDADES. Fazer uma abordagem teórica e simples Conhecer os conceitos básicos relacionados com as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). Conhecer a terminologia relacionada com as TIC Caracterizar informação Identificar e caracterizar as áreas

Leia mais

Capítulo 3 Projeto de Arquitetura

Capítulo 3 Projeto de Arquitetura Aula 05 Projeto de Arquitetura Universidade de Mogi das Cruzes Objetivo: Apresentar os diversos tipos de Arquitetura do Sistema. Capítulo 3 Projeto de Arquitetura O projeto de arquitetura descreve hardware,

Leia mais

Manual de Utilização Portal Petronect MT-212-00061-3

Manual de Utilização Portal Petronect MT-212-00061-3 Manual de Utilização Portal Petronect MT-212-00061-3 Última Atualização 26/05/2015 Portal Petronect Objetivo: Este documento tem como objetivo disponibilizar informações ao fornecedor de modo a auxiliar

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Estrutura básica do HTML Um documento HTML deve estar delimitado pela tag e . Dentro deste documento, podemos ainda distinguir

Leia mais

Coleção - Análises de email marketing em clientes de email

Coleção - Análises de email marketing em clientes de email Coleção - Análises de email marketing em clientes de email Introdução Nesta sexta e penúltima edição da Coletânea de Análises de Email Marketing em Clientes de Email, apresentamos os estudos dos clientes

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso de Educação e Formação Tipo 3 Nível 2

PLANIFICAÇÃO ANUAL ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso de Educação e Formação Tipo 3 Nível 2 PLANIFICAÇÃO ANUAL ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso de Educação e Formação Tipo 3 Nível 2 Itinerário de Formação: 34101.Práticas Técnico-Comerciais Saída Profissional: Empregado/a Comercial Componente de

Leia mais

Sobre o Livro... XV. FCA Editora de Informática

Sobre o Livro... XV. FCA Editora de Informática Índice Sobre o Livro... XV Capítulo 1 Configurar o Excel... 1 1.1 Iniciar o Excel... 1 1.2 Ambiente de trabalho... 3 1.3 Personalização do ambiente de trabalho... 6 1.3.1 Opções da interface do utilizador...

Leia mais

Curso Juventude Brasileira e Ensino Médio Inovador. Manual do ambiente Moodle

Curso Juventude Brasileira e Ensino Médio Inovador. Manual do ambiente Moodle Curso Juventude Brasileira e Ensino Médio Inovador Manual do ambiente Moodle CURSO DE INTRODUÇÃO AO MOODLE 1. Introdução Estamos começando nossa viagem e nossa primeira parada é na unidade denominada Curso

Leia mais

4 Desenvolvimento da ferramenta

4 Desenvolvimento da ferramenta direcionados por comportamento 38 4 Desenvolvimento da ferramenta Visando facilitar a tarefa de documentar requisitos funcionais e de gerar testes automáticos em uma única ferramenta para proporcionar

Leia mais

Manual do Usuário Janeiro de 2016

Manual do Usuário Janeiro de 2016 Manual do Usuário Janeiro de 2016 SOBRE CMX CMX é uma interface que dá acesso aos estudantes a milhares de atividades, exercícios e recursos todos posicionados com os padrões e conceitos curriculares.

Leia mais

Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente. Versão 1.1

Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente. Versão 1.1 Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente Versão 1.1 Sumário Sistema de Relacionamento com Cliente 3 1 Introdução... ao Ambiente do Sistema 4 Acessando... o Sistema 4 Sobre a Tela... do Sistema

Leia mais

Manual do Usuário Publicador

Manual do Usuário Publicador Manual do Usuário Publicador Portal STN SERPRO Superintendência de Desenvolvimento SUPDE Setor de Desenvolvimento de Sítios e Portais DEDS2 Versão 1.1 Fevereiro 2014 Sumário Sobre o Manual... 3 Objetivo...

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DE SANTOS

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DE SANTOS Anexo I Modelo para inscrição e apresentação dos projetos EDITAL DE CONVOCAÇÃO PÚBLICA nº 01/2016 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Nome ou Razão Social 1.2 Ramo de atividade (se empresa) 1.3 Endereço completo 1.4

Leia mais

Controle remoto HP Media (somente em determinados modelos) Guia do Usuário

Controle remoto HP Media (somente em determinados modelos) Guia do Usuário Controle remoto HP Media (somente em determinados modelos) Guia do Usuário Copyright 2008 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows e Windows Vista são marcas registradas da Microsoft Corporation

Leia mais

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6 MANUAL DO UTILIZADOR A informação contida neste manual, pode ser alterada sem qualquer aviso prévio. A Estratega Software, apesar dos esforços constantes de actualização deste manual e do produto de software,

Leia mais

Desenvolvedor Web Docente André Luiz Silva de Moraes

Desenvolvedor Web Docente André Luiz Silva de Moraes Roteiro 3: Layout básico e Div's: técnicas com uso de ID's e Classes Objetivos Compreender a importância do uso de Elementos de Div no desenvolvimento de Layouts de página; Explorar e aplicar o uso de

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA FACILITADOR VIRTUAL DA APRENDIZAGEM EM QUÍMICA Campina Grande-

Leia mais

TECNOLOGIAS WEB AULA 8 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD

TECNOLOGIAS WEB AULA 8 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD TECNOLOGIAS WEB AULA 8 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD Objetivos: Apresentar os principais problemas de acessibilidade na Internet. Apresentar as principais deficiências e as tecnologias de apoio.

Leia mais

Requisitos Técnicos para Usuário Doméstico

Requisitos Técnicos para Usuário Doméstico Requisitos Técnicos para Usuário Doméstico MindQuest Educação S.A. 29/08/2013 1 / 52 AGENDA 1 Requisitos técnicos para usuários domésticos 1.1. Configurações para os Browsers 1.2. Player multimídia 1.3.

Leia mais

Alvaiázere INFOACESSIBILIDADE. Plano Local de Promoção da Acessibilidade do Município de Alvaiázere FASE II - PLANO DAS CONDIÇÕES DE ACESSIBILIDADE

Alvaiázere INFOACESSIBILIDADE. Plano Local de Promoção da Acessibilidade do Município de Alvaiázere FASE II - PLANO DAS CONDIÇÕES DE ACESSIBILIDADE Alvaiázere Plano Local de Promoção da Acessibilidade do Município de Alvaiázere INFOACESSIBILIDADE 8 284 8.1. WEB Depois de avaliada a acessibilidade do site da responsabilidade da Câmara Municipal de

Leia mais

SECO. Guia para Visualização no Celular. Versão 1.1 2010

SECO. Guia para Visualização no Celular. Versão 1.1 2010 SECO Guia para Visualização no Celular Versão 1.1 2010 Conteúdo 1. Serviço Móvel do DVR 2. Conexão Rápida 3. Como instalar Opera Mini 1. Serviço de Conexão 3G Esta instrução é uma explicação sobre visualização

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN José Agostinho Petry Filho 1 ; Rodrigo de Moraes 2 ; Silvio Regis da Silva Junior 3 ; Yuri Jean Fabris 4 ; Fernando Augusto

Leia mais

Unidade IV GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade IV GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade IV GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI - Tecnologia da informação SI - Tecnologia da informação Com a evolução tecnológica surgiram vários setores onde se tem informatização,

Leia mais

Portal do Projeto Tempo de Ser

Portal do Projeto Tempo de Ser Sumário Portal do Projeto Tempo de Ser O que é um Wiki?...2 Documentos...2 Localizando documentos...3 Links...3 Criando um Documento...4 Criando um link...4 Editando um Documento...5 Sintaxe Básica...5

Leia mais

Observatórios Livres" & Design de Mídia Digital: em busca de soluções para o desenvolvimento sustentável do planeta

Observatórios Livres & Design de Mídia Digital: em busca de soluções para o desenvolvimento sustentável do planeta Observatórios Livres" & Design de Mídia Digital: em busca de soluções para o desenvolvimento sustentável do planeta Alunos: Renan Kogut e Fernando Nobrega Rabello Orientadora: Rejane Spitz Introdução O

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Seção do Corpo Imagens

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Seção do Corpo Imagens IntroduçãoàTecnologiaWeb HTML HyperTextMarkupLanguage XHTML extensiblehypertextmarkuplanguage SeçãodoCorpo Imagens ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger SeçãodoCorpo Imagens Índice

Leia mais

Oficina: ASES 2.0 Beta 6.0

Oficina: ASES 2.0 Beta 6.0 Oficina: ASES 2.0 Beta 6.0 André Luiz Andrade Rezende ¹ ¹Rede de Pesquisa e Inovação em Tecnologias Digitais (RENAPI) Doutorando em Educação e Contemporaneidade (UNEB) Estes slides são concedidos sob uma

Leia mais

GUIA DE ACESSO E NAVEGAÇÃO NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

GUIA DE ACESSO E NAVEGAÇÃO NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM GUIA DE ACESSO E NAVEGAÇÃO NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM BOAS VINDAS! Prezado (a) aluno (a), seja bem vindo (a) aos cursos na modalidade a distância. É com muita satisfação que o (a) recebemos neste

Leia mais

Manual de Utilização e-rh para Servidor em Geral

Manual de Utilização e-rh para Servidor em Geral UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS P.R.R.H Manual de Utilização e-rh para Servidor em Geral (Módulo Recadastramento) 1 SUMÁRIO 1. SEÇÃO - INFORMAÇÕES INICIAIS... 3 1.1.

Leia mais

Curso em Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER) Tutorial Editor-Gerente

Curso em Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER) Tutorial Editor-Gerente Curso em Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER) Tutorial Editor-Gerente AGOSTO 2015 Editor-Gerente Configurando a revista Este tutorial apresenta 5 grandes grupos de configuração: Detalhes:

Leia mais

O uso correto do texto alternativo

O uso correto do texto alternativo O uso correto do texto alternativo Tradução livre do texto Appropriate Use of Alternative Text [http://webaim.org/techniques/alttext/] O texto alternativo é, como o nome diz, uma alternativa aos elementos

Leia mais

SUPLEMENTO Nº 02. O presente Suplemento tem por finalidade introduzir no Edital da Licitação as seguintes alterações:

SUPLEMENTO Nº 02. O presente Suplemento tem por finalidade introduzir no Edital da Licitação as seguintes alterações: SUPLEMENTO Nº 02 O presente Suplemento tem por finalidade introduzir no Edital da Licitação as seguintes alterações: 1. A data limite de acolhimento de propostas fica alterada para 19.02.2008. 2. A CLÁUSULA

Leia mais

Conteúdo Programático do Web Design

Conteúdo Programático do Web Design Conteúdo Programático do Web Design O Ambiente Macromedia Dreamweaver Instalação do Dreamweaver Arquivos Utilizados na Apostila A Inicialização de Dreamweaver Área de Trabalho Dreamweaver Criação de uma

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA REALIZAÇÃO E ACESSO AO CURSO

ORIENTAÇÕES PARA REALIZAÇÃO E ACESSO AO CURSO ORIENTAÇÕES PARA REALIZAÇÃO E ACESSO AO CURSO Conhecendo LIBRAS Santo Ângelo 2013 Apresentação do Curso Esse documento visa orientar você em seu primeiro acesso para realização do Curso Conhecendo LIBRAS,

Leia mais

Ref.: Consulta Pública Solução Educacional

Ref.: Consulta Pública Solução Educacional Belo Horizonte, 11 de junho de 2013 À Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais Rod. Pref. Américo Gianetti, Serra Verde - Prédio Minas, 11º andar 31.630-900 Belo Horizonte Minas Gerais Ref.: Consulta

Leia mais

Curso de Zope/Plone para. Renato Kleber Marcelo Barros

Curso de Zope/Plone para. Renato Kleber Marcelo Barros Curso de Zope/Plone para administradores Renato Kleber Marcelo Barros Agenda Apresentação do padrão visual dos portais Ferramentas Zope e Plone Acesso e navegação Perfis de usuário Painel de Controle Edição

Leia mais

> Herbet Ferreira Rodrigues > contato@herbetferreira.com

> Herbet Ferreira Rodrigues > contato@herbetferreira.com Curso HTML & CSS > Herbet Ferreira Rodrigues > contato@herbetferreira.com Sumário > Apresentação > Introdução ao HTML História Começando a Programar > Tags em HTML Headings (Cabeçalhos) Parágrafos Formatação

Leia mais

Plano de Aula - Dreamweaver CS6 - cód.5232 24 Horas/Aula

Plano de Aula - Dreamweaver CS6 - cód.5232 24 Horas/Aula Plano de Aula - Dreamweaver CS6 - cód.5232 24 Horas/Aula Aula 1 Capítulo 1 - Introdução ao Dreamweaver CS6 Aula 2 Continuação do Capítulo 1 - Introdução ao Dreamweaver CS6 Aula 3 Capítulo 2 - Site do Dreamweaver

Leia mais

Design responsivo para WEB com Bootstrap. Fernando Freitas Costa dovernando@gmail.com Especialista em Gestão e Docência Universitária/UNIFIMES

Design responsivo para WEB com Bootstrap. Fernando Freitas Costa dovernando@gmail.com Especialista em Gestão e Docência Universitária/UNIFIMES Design responsivo para WEB com Bootstrap Fernando Freitas Costa dovernando@gmail.com Especialista em Gestão e Docência Universitária/UNIFIMES Assunto de hoje... Um pouco de História... Por que me preocupar

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com No início A Web é criada em 1989, para ser um padrão de publicação e distribuição de textos científicos e acadêmicos.

Leia mais

Tutorial Plone 4. Manutenção de Sites. Universidade Federal de São Carlos Departamento de Sistemas Web Todos os direitos reservados

Tutorial Plone 4. Manutenção de Sites. Universidade Federal de São Carlos Departamento de Sistemas Web Todos os direitos reservados Tutorial Plone 4 Manutenção de Sites Universidade Federal de São Carlos Departamento de Sistemas Web Todos os direitos reservados Sumário Introdução 1 Como fazer a autenticação do usuário 1.1 Através do

Leia mais

www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Conceitos Básicos

www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Conceitos Básicos Desenvolvimento Andrique web Amorim II www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Conceitos Básicos Sites e Aplicações Web Normalmente, as pessoas utilizam o termo SITE quando se referem a blogs, sites

Leia mais

Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 - Tecnologias da Informação e Comunicação

Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 - Tecnologias da Informação e Comunicação Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 - Tecnologias da Informação e Comunicação 1.1. CONCEITOS INTRODUTÓRIOS Sugestões metodológicas / Situações de - O professor deverá proceder a uma avaliação diagnóstica

Leia mais

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Identificar as principais características de uma Aplicação Internet Rica.

Leia mais

Inicialização Rápida do Aplicativo de Desktop Novell Filr 1.2 para Windows

Inicialização Rápida do Aplicativo de Desktop Novell Filr 1.2 para Windows Inicialização Rápida do Aplicativo de Desktop Novell Filr 1.2 para Windows Abril de 2015 Inicialização rápida O Novell Filr permite que você acesse facilmente todos os seus arquivos e pastas do desktop,

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Analisador de Sites Automático. Palestrante: Heitor de Souza Ganzeli

Analisador de Sites Automático. Palestrante: Heitor de Souza Ganzeli Analisador de Sites Automático Palestrante: Heitor de Souza Ganzeli O que é o ASA? Monitor de sites http://vpereiro.files.wordpress.com/2010/05/dominio.jpg Realiza a verificação automática e periódica

Leia mais

CAPÍTULO 4. AG8 Informática

CAPÍTULO 4. AG8 Informática 2ª PARTE CAPÍTULO 4 Este capítulo têm como objetivo: 1. Tratar das etapas do projeto de um Website 2. Quais os profissionais envolvidos 3. Administração do site 4. Dicas para não cometer erros graves na

Leia mais

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas/Gerente de Projetos contato@pedrofcarvalho.com.br OCP Oracle 10g ITIL FoundationV3 PROJETO DE WEB SITE

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas/Gerente de Projetos contato@pedrofcarvalho.com.br OCP Oracle 10g ITIL FoundationV3 PROJETO DE WEB SITE PROJETO DE WEB SITE EAP Estrutura Analitica de Projeto Preparação Estudar as particularidades do serviço e do cliente; Observar projetos semelhantes (Beanchmark); Definir metas e estratégias; Elaborar

Leia mais

24-05-2011. Técnico de Organização de Eventos Módulo III Criação de Páginas Web. Técnico de Organização de Eventos. Técnico de Organização de Eventos

24-05-2011. Técnico de Organização de Eventos Módulo III Criação de Páginas Web. Técnico de Organização de Eventos. Técnico de Organização de Eventos Sumário Tecnologias de Informação e Comunicação Aquisição do software Dreamweaver. Características recursos e potencialidades. Ambiente de trabalho do software. Operações básicas com páginas Web. Realização

Leia mais

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador Microsoft Internet Explorer Browser/navegador/paginador Browser (Navegador) É um programa que habilita seus usuários a interagir com documentos HTML hospedados em um servidor web. São programas para navegar.

Leia mais

WEBCAST GUIA DE ACESSO. Índice

WEBCAST GUIA DE ACESSO. Índice WEBCAST GUIA DE ACESSO Índice REQUISITOS MÍNIMOS DE TECNOLOGIA...2 WEB CAST...3 ACESSANDO O WEB CAST (AULA AO VIVO)...4 ACESSANDO O WEB CAST (VIDEO TAPE)...6 CONFIGURANDO O MAC (APPLE) PARA ACESSO AO WEB

Leia mais

Tutorial para Professores com as alterações do Ambiente Moodle 2.7

Tutorial para Professores com as alterações do Ambiente Moodle 2.7 Tutorial para Professores com as alterações do Ambiente Moodle 2.7 Prezados Professores, a atualização do ambiente Moodle da versão 2.5 para a versão 2.7 gerou algumas mudanças na interface visual do Moodle.

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1ª. Série Ferramentas para Sistemas Web A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem

Leia mais

Projeto ECA na Escola - Plataforma de Educação à Distância

Projeto ECA na Escola - Plataforma de Educação à Distância Página1 Apresentação Projeto ECA na Escola - Plataforma de Educação à Distância Olá Participante do Projeto ECA na Escola, Este tutorial pretende auxiliá-lo na navegação na Plataforma de Educação à Distância

Leia mais