AAAG TR Ed. 01

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "211 16317 AAAG TR Ed. 01"

Transcrição

1 Alcatel 1000 S12 Pratica de Equipamento Hardware System Description Hardware Equipment Practice AAAG TR Ed. 01

2 Status Change Note Short Title Released CNQ HW EP All rights reserved. Passing on and copying of this 2 / AAAG TR Ed. 01

3 All rights reserved. Passing on and copying of this Contents 1 Introdução Requisitos Ambientais Requisitos da Central Bastidores Geral Composição do Bastidor Armação do Bastidor Sub-Bastidores Unidade de Topo do Bastidor Portas Coberturas do Topo Grade de Cobertura Painéis de Fechamento de Fila Placas de Circuito Impresso Montagens de Painel Traseiro Energia Resfriamento Geral Resfriamento Forçado Resfriamento por Convecção Canalização de Cabos Cabeação Entre Bastidores Cabeação entre Filas Compatibilidade Eletromagnética (EMC) Abbreviations Figures Figure 1 Estrutura de Bastidor Típica e Arranjo de Fila Figure 2 As Partes Individuais do Bastidor Padrão Figure 3 Construção mecânica do sub-bastidor com três quadros AAAG TR Ed / 12

4 4 / AAAG TR Ed. 01 All rights reserved. Passing on and copying of this

5 All rights reserved. Passing on and copying of this 1 Introdução A prática de equipamento define o empacotamento do equipamento eletrônico que compõe uma central. A prática de equipamento das centrais Alcatel 1000 S12 permite instalação rápida, simplifica ampliações, e permite acesso fácil para manutenção. Várias configurações de instalação de bastidor estão disponíveis para adequação ao ambiente da central. Sob condições normais os gabinetes (bastidores com portas) são instalados lado a lado, formando uma fila, e permitindo acesso fácil pela frente e pelos fundos. Os feixes de cabos das conexões entre bastidores podem ser passados através de dutos metálicos, no topo, ou sob um piso elevado (piso falso), o que for aplicável. São providos conectores especícos em cada extremos dos cabos, os quais são pré-testados em fábrica, permitindo conexão e desconexão rápida e livre de erros. 2 Requisitos Ambientais Esta cláusula especifica brevemente as condições ambientais principais para operação em recinto fechado de todo equipamento Alcatel 1000 S12. Informação mais detalhada sobre todos os aspectos da operação do sistema, empacotamento, transporte, armazenamento, desligamento, e operação de desempenho reduzido é descrita em um manual separado. Geral O equipamento deve ser instalado em edifício construído de material que assegure condições ambientais internas de temperatura e umidade relativa independentes dos extremos climáticos normalmente experimentado no ambiente externo do local da instalação. Para que as condições especificadas serem adequadas, pode ser necessário ou até mesmo essencial instalar equipamento de condicionamento de ar. O tamanho do edifício requerido para a instalação dependen do porte da instalação em um local particular. Porém, o edifício precisa ter um pé direito livre (altura de teto mínima) de 2.7 m, e devendo suportar carga no piso superior a 300 kg por bastidor completamente equipada, incluindo cabos. Temperatura e Umidade Para altitudes entre nível de mar e 500m, a temperatura ideal fica entre +10C e +30C dentro de uma faixa de umidade relativa de entre 20% e 80%. São permitidas excursões fora dos limites citados acima, contanto eles sejam de duração limitada. Nas centrais assistidas, ou durante períodos de manutenção, a umidade relativa deve ser de pelo menos 20% para evitar problemas eletrostáticos que poderiam ser problemáticos ao pessoal e causar dano ao equipamento. Pressão Atmosférica Para operação normal do equipamento a pressão atmosférica deve estar entre 65 kpa e 120 kpa. A uma altitude de m, a pressão corresponde a aproximadamente 65,7 kpa. Extremos de baixa pressão não devem coincidir com limites superiores de temperatura. Radiação Solar O equipamento instalado não deve ser exposto à radiação solar direta. Areia de e/ou Pó O equipamento irá operar normalmente na presença de particulas sólidas, não condutivas, não ferromagnéticas e não corrosivas dos seguintes tamanhos e concentrações máximas. Diâmetro máximo (micrômetros) Iluminação Concentração (milhões de partículas por metro cúbico) Todos os sinais óticos, visores, e etiquetas pertinentes à operação do equipamento devem ser visíveis a uma intensidade de luz do ambiente de 800 lux. Substâncias Quimicamente Ativas Os efeitos de poluentes, como por exemplo, dióxido de enxofre, amônia, ozônio, no desempenho de longo termo de componentes foi considerado no projeto do equipamento Alcatel 1000 S12 (foram seguidas recomendações IEC). Vibração e Choque É esperado que uma central Alcatel 1000 S12 seja instalada em um edifício normal de central tendo um AAAG TR Ed / 12

6 baixo nível de vibração. Para permitir a manipulação de instalação, ampliação de equipamento, e manutenção do edificio da central, o equipamento foi projetado para suportar níveis aceitáveis de choque e vibração. 3 Requisitos da Central As instalações da central normalmente consistem de vários bastidores equipados dispostos em filas. Afigure 1 mostra uma disposição típica de filas de central. A expansão de uma central existente é facilitada pelo projeto modular do bastidor. Quando requerido, uma central pode ser ampliada pela adição de sub-bastidores ou bastidores extras, com os módulos de hardware/software associados. A prática de equipamento foi concebida e desenvolvida de modo que sejam satisfeitos requisitos de Compatibilidade Eletromagnética (EMC) (Electromagnetic Compatibility). 4.2 Composição do Bastidor All rights reserved. Passing on and copying of this 4 Bastidores 4.1 Geral Um bastidor, ou mais tipicamente, um gabinete (um bastidor com portas) é projetado basicamente para conter sub-bastidores, que por sua vez divide-se em quadros, que funcionam como gavetas ou bandejas onde são inseridos as Placas de Circuito Impresso (PBA) e os conversores para suprimento de energia elétrica. O bastidor é projetado para ser transportado completamente equipado e já testado, de forma que na ocasião da instalação os testes de aceitação sejam mantidos em um mínimo. Um bastidor com portas (gabinete) consiste nas seguintes partes principais, como mostrado nas Figuras 1 e 2: uma armação (quadro) rígido de aço soldado dois sub-bastidores de quadro tríplo (preferível) ou até seis sub-bastidores de quadro único uma unidade de topo de bastidor quatro portas, duas à frente e duas à retaguarda duas coberturas de topo de bastidor, dianteira e traseira uma grade de cobertura uma montagem de painel de fachamento de fila um dispersor de ar (opcional). Bastidor Quadro Placa de Circuito Impresso Fila de Bastidores Figure 1 Estrutura de Bastidor Típica e Arranjo de Fila 6 / AAAG TR Ed. 01

7 All rights reserved. Passing on and copying of this Cobertura de Topo Traseira Traseira Grade de Ventilação da Cobertura Cobertura de Topo Dianteira Unidade de Topo do Bastidor Sub-bastidor com três quadros, montagem do painel traseiro e placas de circuito impresso Portas da frente Dispersores de ar (quando empregado) Painel de acabamento da fila de bastidores (não é parte do bastidor) Armação (quadro) do Bastidor Placa inferior com grade de ventilação Frente Figure 2 As Partes Individuais do Bastidor Padrão 4.3 Armação do Bastidor A armação de bastidor tem altura de 2100 mm, largura de 900 mm, e 450 mm (ou 520 mm) de profundidade. É feita de perfis de aço soldados, com seções quadradas, veja a Figura 2. A armação pode conter dois sub-bastidores, com três quadros para placas, cada, ou até seis sub-bastidores de quadro único, além de uma unidade de topo de bastidor. A unidade de topo de bastidor pode alojar filtros, interruptores de circuito, lâmpadas de alarme (opcional), conexões de distribuição de energia, etc. Um dispersor de ar pode ser colocado na posição central, entre os sub-bastidores, para melhor resfriamento quando usada venti AAAG TR Ed / 12

8 lação por convecção. Os sub-bastidores, o dispersor de ar, e a unidade de topo de bastidor, são fixados às colunas do bastidor pela frente. Durante a instalação podem ser usados parafusos removíveis com argolas, no topo da armação, para ajuda à elevação, bem como placas de nivelamento com parafusos ajustáveis na base do bastidor. As dimensões das colunas da armação permitem passar um cabo horizontal, sem restrições, na traseira de um bastidor com as portas traseiras fechadas. Note 4.4 Sub-Bastidores Sub-bastidores de três quadros (gavetas) são preferíveis, mas podem ser providos sub-bastidores de quadro único. O sub-bastidor de três quadros tem 874 mm de largura, 274 mm profundidade, e 761 mm de altura. A largura e profundidade de ambos os tipos de sub-bastidor são iguais, mas a altura do tipo com quadro único é só 253 mm. Unicamente o tipo com três quadros é descrito no texto seguinte. A estrutura do sub-bastidor compreende duas placas laterais de alumínio e doze trilhos horizontais de alumínio, unidos para formar uma caixa com três níveis de quadros (gavetas). A orientação e apoio para até 3 x 32 placas é provida através de trilhos guias de plástico moldado, colocadas no topo e na base de cada quadro (gaveta) do sub-bastidor, veja Figura 3. Aberturas de ventilação entre os trilhos guias, como mostrado na Figura 3, permitem ao ar fluir entre as placas, como também ocorre no espaço à frente e atrás do sub-bastidor. Isto assegura resfriamento suficiente ao longo dos sub-bastidores. As posições das placas em todos os quadros são padronizadas com espaçamento de 25.4 mm e todas as placas são alinhadas verticalmente em um bastidor. Este alinhamento provê passagens livres pelas quais o ar pode passar, levando o calor dissipado pelos componentes nas placas. Fitas metálicas perfuradas enfiadas nos trilhos horizontais traseiros do sub-bastidor permiem fixar parafusos para montagem dos paineis traseiros. Cada sub-bastidor é fixado à coluna vertical do bastidor por meio de seis parafusos e uma flange (aba) em cada lado da unidade. As flanges e parafusos associados foram projetados para permitir que o sub-bastidor, completamente montado e equipado com todas as placas, seja transportado em seu bastidor, sem qualquer dano. 4.5 Unidade de Topo do Bastidor A unidade de topo do bastidor é um chassi de alumínio com perfil baixo, localizado imediatamente acima do sub-bastidor superior, e aparafusado às colunas da armação do bastidor. A unidade de topo de bastidor aloja os seguintes serviços de bastidor: componentes de distribuição de energia interruptores dos circuito de conversores (disjuntores, opcionalmente com contatos de alarme) cabeamento de energia indireto. Blocos de terminal são instalados na unidade de topo de bastidor em uma configuração que obedece padrões DIN alemães (Norma da Indústria Alemã, DIN) (Deutsche Industrie-Norm). Conexões aos blocos de terminal são alimentadas por meio de fitas metálicas ligando terminais parafusados, que são usadas para fazer as conexões da unidade com o bastidor. Todas as entradas e saídas para suprimento de energia, aterramento, e sinalização, são identificadas e numeradas. Conectores de entrada e saída para sinalização são providos na traseira da unidade de topo de bastidor. 4.6 Portas Quatro portas de aço, duas dianterias e duas traseiras, permitem acesso fácil ao interior do gabinete. As portas podem ser trancáveis, opcionalmente. As portas podem ser feitas em folha de aço sólido ou completamente perfurado em áreas intervaladas. Portas sólidas são providas em gabinetes que usam resfriamento forçado, i.e., fluxos de ar de resfriamento através de furos no piso elevado (piso falso). Portas perfuradas são providas em gabinetes usando resfriamento por convecção. As portas são fixadas por pinos nas armações do topo e da base do bastidor, e são mantidas fechadas por trancas magnéticas montadas nas partes de cima e de baixo da armação do bastidor. Cada porta, como mostrado na Figura 1 pode girar 180 graus e pode ser removida desenganchando-se as trancas do pino do topo e erguendo-se livremente. All rights reserved. Passing on and copying of this 8 / AAAG TR Ed. 01

9 All rights reserved. Passing on and copying of this 4.7 Coberturas do Topo A frente de cada bastidor é encaixada no topo com uma cobertura como mostrado na Figura 2, que transporta o logotipo/nome do fabricante, identificação do bastidor, e opcionalmente uma lâmpada de indicação de alarme. A cobertura traseira do topo do bastidor leva apenas o logotipo/nome do fabricante. Trilhos guias superiores 4.8 Grade de Cobertura A cobertura de grade perfurada é encaixada às coberturas do topo do bastidor, como mostrado na Figura 2, e permite ventilação adequada enquanto mantém a integridade da gaiola de Faraday para EMC. Painel traseiro montado Fita metálica perfurada enfiada no trilho (apenas nos trilhos traseiros) Placa de aluminio lateral Trilhos guias inferiores Placa de Circuito Impresso Espaços de ventilação Trilho guia Paineis frontais das placas Figure 3 Construção mecânica do sub-bastidor com três quadros 4.9 Painéis de Fechamento de Fila As filas são formadas aparfusando-se lado a lado os bastidores, provendo assim uma estrutura rígida. Os extremos de uma fila de bastidores, ou as laterais de um bastidor isolado, recebem acabamento lateral com painéis para fechamento de fila. Estes paineis de fechamento de fila são feitos de folha de aço dobrada, e podem ser removidos facilmente do bastidor, para permitir ampliações. Um painel de fechamento de fila pode opcionalmente alojar um máximo de três lâmpadas de alarme de cabeceira que, quando acesas, indicam a ocorrência de uma condição de alarme naquela fila. Adicionalmente, os painéis de fechamento de fila levam o logotipo/nome do fabricante e uma indicação do número da fila AAAG TR Ed / 12

10 5 Placas de Circuito Impresso As placas de circuito impresso usadas nos quadros de sub-bastidores tem 221 mm de profundidade e altura de 254 mm, nominalmente. São usadas placas de duas faces de circuito impresso, bem como placas multicamadas, cuja espessura é sempre de 1.6 mm. As placas são manufaturadas com estrutura de resina epoxy reforçada por fibra de vidro. Cada placa é dotada de um painel frontal na extremidade que se ajusta ao batente do quadro, o qual também oferece suporte para etiqueta de identificação, e alojamento para Diodos Emissor de Luz (LEDs) (Light Emitting Diodes) e interruptores, se providos. Duas trancas de botão giratório são providas em cada painel frontal, para fixar a placa nos trilhos da frente do sub-bastidor, como mostrado na Figura 3. 6 Montagens de Painel Traseiro Um painel traseiro, específico de cada módulo funcional que pode equipar um quadro (gaveta) de sub-bastidor, é projetado para prover as interligações das placas do módulo, bem como todas as conexões externas requeridas pelas funcionalidades atribuídas ao módulo, e respectivas placas de circuito impresso. Os paineis traseiros são fornecidos completos, equipados com blocos de pinos revestidos de ouro, nos lados interno e externo, com a pinagem estritamente necessária às conexões com as placas (internamente) e com os conectores fêmeos nas extremidades dos cabos dos circuitos associados (externamente). Um painel traseiro pode ter circuito impresso de dupla face, ou multicamadas, dependendo da densidade das interconexões requeridas. Os conectores são dispostos verticalmente, distribuídos em posições horizontais a intervalos padronizadas, cada vertical comportando até dois blocos de 2 x 32 pinos, ou 3 x 32 pinos. As placas e conversores de energia DC/DC em um quadro são interconectados com os seguintes métodos: unidades dentro de um módulo são interconectadas via condutores impressos (trilhas) no painel traseiro comum; com unidades no mesmo bastidor, via cabos e fios discretos terminados por conectores, fornecidos pela fábrica já colocados nos blocos de pinos externos dos respectivos paineis traseiros. unidades em módulos de bastidores diferentes são enlaçadas através de cabos padronizados, fornecidos com conectores apropriados (fêmeos) nos extremos, para conexão aos blocos de pinos dos paineis traseiros. a energia é alimentada de conversores DC/DC usando trilhas de energia de baixa-impedância nos paineis traseiros, para as placas do módulo, e também via cabos de baixa impedância com conectores especiais, para alimentar placas em outros módulos. Os condutores impressos (trilhas) dos paineis traseiros foram projetados com impedância dimensionada para não causar perdas ou reflexões nas conexões críticas de sinal de alta velocidade. Um painel traseiro de módulo tem altura padrão de mm e uma espessura nominal de 3.2 mm, incluindo suas lâminas de cobre. 7 Energia A planta de energia da central, que inclui baterias de reserva padrão para suprimento de emergência, recebe sua energia da rede comercial normal. A energia de bateria da central, Corrente Contínua (DC) (Direct Current) em -48 ou -60 volts, é levada em barramentos a cada bastidor na central. A energia recebida de dois circuitos independentes é distribuída dentro de um bastidor para os consumidores localizados nos quadros (bandejas). Os consumidores principais são os conversores DC/DC, alimentados pela bateria da central e que convertem a tensão da bateria para as baixas tensões DC requeridas pelos circuitos semicondutores nas placas. Cada montagem de conversor DC/DC ocupa de um até três espaços de placas em um quadro. Para dissipação de calor ótima, as aletas de resfriamento dos componentes de potência estão no painel frontal dos conversores DC/DC. Todos os interruptores e indicadores associados com um conversor DC/DC também são localizados nesse painel frontal. Se um conversor tem que prover energia para consumidores dispostos em mais de um quadro do bastidor, All rights reserved. Passing on and copying of this 10 / AAAG TR Ed. 01

11 All rights reserved. Passing on and copying of this a energia é conduzida aos outros quadros do bastidor através de seu painel traseiro, e por cabos e conectores apropriados. 8 Resfriamento 8.1 Geral O equipamento Alcatel 1000 S12 é projetado de forma que o calor gerado por componentes elétricos dentro do equipamento seja dissipado para o ambiente da central através de todo o bastidor. Uma central usa, para resfriamento dos componentes dentro de seus bastidores: ventilação por convecção ou forçada. 8.2 Resfriamento Forçado No resfriamento forçado, o ar frio é insuflado e flui por perfurações, vindo do piso elevado (piso falso) debaixo dos bastidores, saindo no topo dos bastidores através da cobertura de grade perfurada. Portas de aço sólidas (sem ventilação) são usadas neste tipo de bastidor. A vantagem principal do resfriamento forçado é que um volume muito maior de ar é provido para dissipação mais efetiva. O resfriamento forçado é normalmente necessário em situações onde a temperatura especificada para um bastidor, ou para a sala, estiver sujeita a ser excedida. Onde é usado resfriamento forçado, com bastidores montados sobre piso elevado, podem ser obtida dissipações de calor de até watts por bastidor. do bastidor onde escapa pelas perfurações da porta. A dissipação de calor maxima realizável é de watts por bastidor. 9 Canalização de Cabos A canalização, i. e., a distribuição e/ou encaminhamento dos diversos cabos e feixes de cabos, entre bastidores de uma fila e entre as filas, é estruturada conforme descrito nas sub-cláusulas seguintes. 9.1 Cabeação Entre Bastidores Os feixes de cabos blindados, isto é, acondicionados conforme requisitos de EMC, percorrem as filas de bastidores passando através de um duto no topo de cada bastidor ou são acomodados debaixo do piso elevado. O duto para cabos é formado por seções de aço interconectadas, formando um condutor metálico contínuo, e passando pelo topo dos bastidores ao longo do comprimento da fila. 9.2 Cabeação entre Filas Os feixes de cabos blindados, isto é, acondicionados conforme requisitos de EMC, percorrem a distância entre as filas de bastidores passando sobre os corredores através de dutos. A canalização emprega tipos de montagens apropriados ao porte da aplicação, i. e., há uma montagem de canalização de grande porte, e outra de pequeno porte. Cada tipo de duto de canalização tem sua própria cobertura individual. Os dutos são feitos de folha de metal e montados onde for necessário, no topo dos bastidores. 8.3 Resfriamento por Convecção No resfriamento por convecção, um dispersor de ar é usado para direcionar o fluxo de ar e deve ser encaixado no bastidor. Este dispersor de ar é dimensionalmente semelhante ao usado por um único sub-bastidor, e fica localizado no nível 5, que é a posição de quadro central de cada bastidor. O dispersor ajuda a prover um gradiente de temperatura uniforme ao longo do bastidor, como também provê isolamento térmico entre quadros situados acima e abaixo dele. O ar morno ascendente é desviado para a parte traseira 10 Compatibilidade Eletromagnética (EMC) Parâmetros de EMC foram estabelecidos para a operação normal do equipamento Alcatel 1000 S12. Estes parâmetros incluem limites para: emissão conduzida metalicamente (banda larga e banda estreita) emissão irradiada emissão de transientes de comutação descarga eletrostática AAAG TR Ed / 12

12 11 Abbreviations DC DIN EMC LED PBA Corrente Contínua Deutsche Industrie-Norm Compatibilidade Eletromagnética Light Emitting Diode Placas de Circuito Impresso All rights reserved. Passing on and copying of this 12 / AAAG TR Ed. 01

Rack piso standard. Rack piso Server

Rack piso standard. Rack piso Server Rack piso standard Desenvolvido para atender diversos tamanhos e tipos de redes Monobloco: Estrutura em chapa de aço 1,2 mm Porta frontal em chapa de aço 1,2 mm, visor em acrílico fume e fechadura cilíndrica

Leia mais

Índice. Acessórios...17 Kit fixação...17 Bandejas...18 Tetos...18 Gavetas de ventilação...18 Calha de tomada...19

Índice. Acessórios...17 Kit fixação...17 Bandejas...18 Tetos...18 Gavetas de ventilação...18 Calha de tomada...19 Índice W31 - Womer Server - em Aço...4 W32 - Womer Server - Perfil Arredondado/ em Aço...5 W35 - Max Server Aluminum/ em Alumínio...6 W39 - Max Server Aluminum Perfil Arredondado/ em Alumínio...7 W38 -

Leia mais

Disjuntor a Vácuo uso Interno

Disjuntor a Vácuo uso Interno Disjuntor a Vácuo uso Interno D27 - U 1 Sumário 1. Aplicação... 3 2. Condições Normais de Serviço... 4 3. Principais Parâmetros Técnicos... 4 4. Estrutura e Operação do Disjuntor... 5 4.1. Estrutura Geral:...

Leia mais

Instruções de Instalação do Rack

Instruções de Instalação do Rack Instruções de Instalação do Rack Revise a documentação que acompanha o gabinete do rack para as informações sobre segurança e cabeamento. Antes de instalar o servidor em um gabinete do rack, revise as

Leia mais

Instruções para utilização

Instruções para utilização Instruções para utilização MÁQUINA DE LAVAR ROUPA Português AWM 129 Sumário Instalação, 16-17-18-19 Desembalar e nivelar Ligações hidráulicas e eléctricas Primeiro ciclo de lavagem Dados técnicos Instruções

Leia mais

veneza Armário de automação IP 55

veneza Armário de automação IP 55 Armário de automação IP 55 Armário de automação IP 55 veneza A solução flexível para compor A oferta da Hager acaba de ser ampliada com a nova série veneza, a solução ideal para realizar armários de automação,

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO DE PRODUTO

CATÁLOGO TÉCNICO DE PRODUTO Descrição: O Sistema de Estação de Trabalho e Montagem - S.A.M. - apresenta soluções refinadas e flexíveis, com ótima relação de custo benefício que se adequa perfeitamente às necessidades de sua empresa.

Leia mais

AS CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO MOTOR INCLUEM...

AS CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO MOTOR INCLUEM... Motores H-Compact COMPACTO, REFRIGERAÇÃO EFICIENTE A importância crescente da economia de energia, dos requerimentos ambientais, da procura por dimensões menores e das imposições dos mercados nacionais

Leia mais

Datasheet. Solução de DATACENTER Bastidores 19 e Acessórios

Datasheet. Solução de DATACENTER Bastidores 19 e Acessórios Datasheet Solução de DATACENTER Bastidores 19 e Acessórios 2011 Armários 19 de Pavimento Qualidade de construção Desde o conceito até ao mais pequeno pormenor. Os produtos Facemate são cuidadosamente projectados

Leia mais

Linha Met Linha Me alúr t gic alúr a gic

Linha Met Linha Me alúr t gic alúr a gic Linha Metalúrgica Estes gabinetes são utilizados em ambientes internos e servem para acomodar equipamentos óptico-eletrônicos que necessitam de proteção. São totalmente fechados com chaves, sendo a porta

Leia mais

Linha Met Linha Me alúr t gic alúr a gic

Linha Met Linha Me alúr t gic alúr a gic Linha Metalúrgica cessório utilizado para acomodar diversos modelos de equipamentos de telecomunicações. Devido ao sistema de fixação central distribui o peso dos equipamentos acomodados na parte intermediária

Leia mais

RACKS DE PISO Linha OutFlex Sistema de moldura extraível, fácil manutenção, economia de tempo e espaço.

RACKS DE PISO Linha OutFlex Sistema de moldura extraível, fácil manutenção, economia de tempo e espaço. RACKS DE PISO Linha OutFlex Sistema de moldura extraível, fácil manutenção, economia de tempo e espaço. Detalhe dos puxadores Detalhe das Esferas transferidoras que possibilitam a rotação. RACKS DE PISO

Leia mais

Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title

Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title Additional Manual do Information Produto be certain. 100-238-343 A Informações sobre Direitos Autorais Informações sobre Marca Registrada Informação

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS SISTEMA DE ARQUIVO DESLIZANTE ORGÃO GERENCIADOR:

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS SISTEMA DE ARQUIVO DESLIZANTE ORGÃO GERENCIADOR: ATA DE REGISTRO DE PREÇOS SISTEMA DE ARQUIVO DESLIZANTE ORGÃO GERENCIADOR: Código UASG: 393003 Pregão Eletrônico SRP n 511/14 Vigência: 26/11/2014 a 25/11/2015 Sr. Luciano Sacramento Fone: (61) 3315-4241/4601

Leia mais

Metalo. Modular. Sistema de Andaimes em Alumínio. Instruções Técnicas

Metalo. Modular. Sistema de Andaimes em Alumínio. Instruções Técnicas Metalo Modular Sistema de Andaimes em Alumínio Instruções Técnicas Modular_AF4.indd 1 Modular Índice Favor observar: Nestas instruções técnicas, encontram-se todas as informações e indicações importantes

Leia mais

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN.03.14.009 SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA

Leia mais

EQ310 - Conjunto para hidráulica com sensor, software e interface - hidrodinâmica

EQ310 - Conjunto para hidráulica com sensor, software e interface - hidrodinâmica EQ310 - Conjunto para hidráulica com sensor, software e interface - hidrodinâmica Função: destinado ao estudo da mecânica dos fluidos [dinâmica dos fluidos (manômetros de tubo fechado, bombas hidráulicas,

Leia mais

Instruções de Instalação do Rack

Instruções de Instalação do Rack Instruções de Instalação do Rack Revise a documentação fornecida com o gabinete do rack para obter informações de segurança e cabeamento. Antes de instalar o servidor em um gabinete do rack, revise as

Leia mais

Bastidores para fibra óptica

Bastidores para fibra óptica Apresentação A gama de armários para fibra óptica Olirack foi concebida para a instalação, protecção e isolamento de terminadores e repartidores ópticos. A fibra óptica é um filamento feito de vidro ou

Leia mais

Relê. Suporte A. Suporte B. Suporte C do Farol de Neblina Esquerdo. Suporte C do Farol de Neblina Direito. 23 Abraçadeiras de Fixação

Relê. Suporte A. Suporte B. Suporte C do Farol de Neblina Esquerdo. Suporte C do Farol de Neblina Direito. 23 Abraçadeiras de Fixação MANUAL DE INSTALAÇÃO Acessório FAROL DE NEBLINA Modelo Aplicável HONDA FIT 2007 No. da publicação Data de emissão fev/06 Moldura Farol de Neblina Esquerdo Relê Moldura Farol de Neblina Direito Suporte

Leia mais

MANUAIS DE INSTRUÇÃO

MANUAIS DE INSTRUÇÃO MANUAIS DE INSTRUÇÃO ESPECIFICAÇÕES O DIMMER RACK 12 CANAIS CBI é fabricado para cumprir com as especificações do mercado de iluminação profissional, iluminação cênica, decorativa, shows, eventos e iluminação

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1. ESTRUTURA E BLINDAGEM DOS MODULOS 1.1 - Estruturas Laterais Externas Deverão ser confeccionadas em chapa de aço SAE1010 #18, com varias dobras formando colunas, sem quinas ou

Leia mais

CENTRAL DE ALARME COM FIO AW-211 CONTROLE REMOTO

CENTRAL DE ALARME COM FIO AW-211 CONTROLE REMOTO CENTRAL DE ALARME COM FIO AW2 CONTROLE REMOTO CARACTERÍSTICAS DO APARELHO Central de alarme de setor com fio; Caixa plástica com alojamento para bateria selada de 7 A/H; Carregador de bateria incorporado;

Leia mais

Hydro-Probe/Hydro-Probe XT Manual de Instalação

Hydro-Probe/Hydro-Probe XT Manual de Instalação Hydro-Probe/Hydro-Probe XT Manual de Instalação Para nova encomenda indique o número de peça: Revisão: Data da revisão: HD0675pt 1.3.0 Maio de 2016 Direitos de autor É proibida a adaptação ou reprodução

Leia mais

Armário Outdoor com. Free Cooling ou Ar Condicionado. www.facemate.net

Armário Outdoor com. Free Cooling ou Ar Condicionado. www.facemate.net Armário Outdoor com Free Cooling ou Ar Condicionado NOTAS Os armários outdoor estão desenhados para instalação em ambientes de exterior sujeitos a condições de chuva, vento, calor ou radiação solar. O

Leia mais

208 Catálogo de produtos

208 Catálogo de produtos 208 Catálogo de produtos 01 Armários de instalação no solo Armários de instalação no solo Gama EMC 1 O que é a compatibilidade eletromagnética? A EMC é a capacidade de um dispositivo elétrico funcionar

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÕES CASA DE RUI BARBOSA

MANUAL DE OPERAÇÕES CASA DE RUI BARBOSA MANUAL DE OPERAÇÕES CLIMATIZAÇÃO DA BIBLIOTECA CASA DE RUI BARBOSA Av. São Clemente, Nº134 Botafogo Rio de Janeiro/RJ 1 O presente Manual tem por objetivo descrever e especificar as características operacionais,

Leia mais

Interface de dimmer H48

Interface de dimmer H48 A interface de dimmer H48 funciona como um ponto de comunicação entre um processador e os controles locais. Ela permite que o processador HomeWorks monitore até 48 controles locais adicionais por meio

Leia mais

Especificação Quadro Autoportante de Baixa Tensão

Especificação Quadro Autoportante de Baixa Tensão Especificação Quadro Autoportante de Baixa Tensão Descrição: QUADRO AUTO-PORTANTE ATÉ 4000A Local de Aplicação QGBT Modelo Fabricante: Fabricante Alternativo Normas NBR 6808, IEC 60439-1 Aplicáveis Critério

Leia mais

Sumário Serra Fita FAM

Sumário Serra Fita FAM Sumário Serra Fita FAM 1 Componentes... 1 Painel de controle... 1 Sensores de segurança... 2 Especificações... 2 Instalação... 3 Condições Gerais do Local... 3 Rede Elétrica... 3 Instalação da Tomada...

Leia mais

Redes de Computadores II. Redes de Computadores

Redes de Computadores II. Redes de Computadores Redes de Computadores II Redes de Computadores 1 1 Padrão EIA/TIA 569A Padrões de Caminhos e Espaços em Edifícios Comerciais 2 2 Padrões de Caminhos e Espaços em Edifícios Comerciais ANSI/TIA/EIA 569-A

Leia mais

TSA/TDA DIFUSOR PARA LUMINÁRIA TROFFER

TSA/TDA DIFUSOR PARA LUMINÁRIA TROFFER TSA/TDA DIFUSOR PARA LUMINÁRIA TROFFER TSA/TODA DIFUSORES PARA LUMINÁRIAS O conjunto de difusão de ar completamente embutido, contribui para um visual leve e sem distorções. Sua flexibilidade própria,

Leia mais

COMPONENTES PARA ANDAIMES PROFISSIONAIS

COMPONENTES PARA ANDAIMES PROFISSIONAIS Bastidores das Torres Rolantes Disponíveis em 2 larguras (0,75 e 1,35 m) de 4 degraus (1 m) e 7 degraus (2 m) Os degraus possuem uma superfície estriada antideslizante e a distância entre degraus é de

Leia mais

Artigo Descrição Núm. do artigo Cabo de conexão universal Cabo de conexão, fêmea-fêmea, universal

Artigo Descrição Núm. do artigo Cabo de conexão universal Cabo de conexão, fêmea-fêmea, universal Cabos Os cabos de tomada que se utilizam são especialmente robustos, fabricados por Amphenol (serie C 16 1/7pin) ou Binder (serie 693/7pin) para as balanças WL 103 e Fischer (tipo 104/4pin) para a WL 104.

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DIVISÃO DE MATERIAL DIM Maria Edite Jesus Brandão DIVISÃO DE MATERIAL

Leia mais

www.hepso.com.br Transformando metais em soluções

www.hepso.com.br Transformando metais em soluções www.hepso.com.br Transformando metais em soluções Rack Fechado Fotos: SP Imagens 19 Rack Fechado Rack fechado composto por estrutura monobloco soldada, placas laterais e traseira removíveis por fecho rápido

Leia mais

SERIE B10 STD INFORMAÇÕES TÉCNICAS DADOS TÉCNICOS OPCIONAIS MEDIDAS RPM 2500. ÁREA ATÉ 5m²

SERIE B10 STD INFORMAÇÕES TÉCNICAS DADOS TÉCNICOS OPCIONAIS MEDIDAS RPM 2500. ÁREA ATÉ 5m² SERIE B10 STD INFORMAÇÕES TÉCNICAS DADOS TÉCNICOS Ø MM 100mm RPM 2500 POTENCIA 15W VAZÃO 90 m³/h PRESSÃO 3,5 mmca RUIDO (db) 41 db ÁREA ATÉ 5m² 15 x 15 x 7.7 cm ACABAMENTO PLÁSTICO BRANCO OPCIONAIS * TEMPORIZADOR

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Dome fixo AXIS T90C10 IR-LED. Dome fixo AXIS T90C20 IR-LED PORTUGUÊS

GUIA DO USUÁRIO. Dome fixo AXIS T90C10 IR-LED. Dome fixo AXIS T90C20 IR-LED PORTUGUÊS GUIA DO USUÁRIO Dome fixo AXIS T90C10 IR-LED Dome fixo AXIS T90C20 IR-LED PORTUGUÊS Medidas de segurança Leia com atenção este guia de instalação até o final antes de instalar o produto. Guarde o guia

Leia mais

Introdução ao Projeto de Placas de Circuito Impresso

Introdução ao Projeto de Placas de Circuito Impresso Objetivo: Introdução ao Projeto de Placas de Circuito Impresso Prof. Stefano Apresentar algumas considerações iniciais para permitir ao estudante se familiarizar com a placa de circuito impresso (PCI),

Leia mais

Manual de Operação. Balança UR10000 LIGHT 300/100

Manual de Operação. Balança UR10000 LIGHT 300/100 Manual de Operação Balança UR10000 LIGHT 300/100 1 - INTRODUÇÃO Este equipamento foi projetado para atender aos mais rigorosos requisitos de precisão em pesagem, possuindo componentes de altíssima qualidade,

Leia mais

Capítulo XII. Cálculos de engenharia em projetos de equipamentos para subestações

Capítulo XII. Cálculos de engenharia em projetos de equipamentos para subestações 38 Capítulo XII Cálculos de engenharia em projetos de equipamentos para subestações Este é o último capítulo desta série iniciada em janeiro de 2015, em que foram apresentados conceitos de engenharia para

Leia mais

Radio Powr SavrTM. Sensores de Ocupação e Vazio sem fio montados em parede

Radio Powr SavrTM. Sensores de Ocupação e Vazio sem fio montados em parede Sensor sem fio montado em parede Os sensores de ocupação e vazio montados em parede da Lutron são sensores sem fio, alimentados por bateria com infravermelho passivo (PIR) que controlam automaticamente

Leia mais

SISTEMA DE ESTANTES MOVIPACK

SISTEMA DE ESTANTES MOVIPACK SISTEMA DE ESTANTES MOVIPACK MOVIPACK é um sistema de estantes móveis deslizando sobre carris. A vantagem óbvia do sistema é o aproveitamento de espaço em comparação com as estantes fixas que requerem

Leia mais

1) Entendendo a eletricidade

1) Entendendo a eletricidade 1) Entendendo a eletricidade 1 2) Circuitos Modelix 2 3) Utilizando o Sistema Esquemático Modelix-G (Modelix-Grafix) 6 4) Fazendo montagens com os Circuitos Modelix 7 5) Exercícios para treinar 8 Objetivo:

Leia mais

Rev.1 18.01.2013. Racks Paletização KD

Rev.1 18.01.2013. Racks Paletização KD 18.01.2013 Racks Paletização KD O sistema de armazenagem KD de cargas médias e pesadas representa a melhor solução para armazéns em que é necessária uma correta armazenagem para produtos paletizados com

Leia mais

CCM. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão. Painéis metálicos fabricados em aço carbono.

CCM. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão. Painéis metálicos fabricados em aço carbono. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão Painéis metálicos fabricados em aço carbono. Definição ( montado): é uma combinação de dispositivos e equipamentos de manobra,

Leia mais

Guia de configuração rápida dos switches de fonte de alimentação interna da HP 2530 de 8, 24 e 48 portas

Guia de configuração rápida dos switches de fonte de alimentação interna da HP 2530 de 8, 24 e 48 portas Guia de configuração rápida dos switches de fonte de alimentação interna da HP 2530 de 8, 24 e 48 portas Os desenhos neste documento são apenas para fins ilustrativos e podem não corresponder ao seu switch

Leia mais

Modificação do LED POWER Logic@sat L4000

Modificação do LED POWER Logic@sat L4000 Modificação do LED POWER Logic@sat L4000 Caro amigo, proprietário de um receptor Logic@sat L4000, alguma vez você já se questionou sobre o funcionamento do LED POWER do receptor? Além de ser vermelho,

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO MÍNIMA PARA ESTAÇÃO REPETIDORA DIGITAL P25, FASE COM SISTEMA IRRADIANTE

ESPECIFICAÇÃO MÍNIMA PARA ESTAÇÃO REPETIDORA DIGITAL P25, FASE COM SISTEMA IRRADIANTE ESPECIFICAÇÃO MÍNIMA PARA ESTAÇÃO REPETIDORA DIGITAL P25, FASE COM SISTEMA IRRADIANTE COMPOSIÇÃO DA ESTAÇÃO REPETIDORA DIGITAL P25 A estação repetidora digital P25 será composta pelos seguintes equipamentos:

Leia mais

CONTROLADOR DE TEMPERATURA TRES-S TS MANUAL DE INSTRUÇÕES TS01-TS03-TS05-TS08-TS12

CONTROLADOR DE TEMPERATURA TRES-S TS MANUAL DE INSTRUÇÕES TS01-TS03-TS05-TS08-TS12 CONTROLADOR DE TEMPERATURA TRES-S TS MANUAL DE INSTRUÇÕES TS01-TS03-TS05-TS08-TS12 INSTALAÇÃO DO CONTROLADOR DE TEMPERATURA Atenção: A Montagem e manutenção devem ser realizadas apenas por profissionais

Leia mais

érea a A h Lin Linha Aérea

érea a A h Lin Linha Aérea Linha érea Linha érea Linha érea Eletrocalha aramada... 61 Eletrocalhas... 74 Perfilados... 80 Leito para cabos... 85 Eletrocalha ramada Eletrocalha ramada Valemam, também conhecida como leito sanitário,

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Adaptador Ethernet PoE+ Coaxial AXIS T8640 PORTUGUÊS

GUIA DO USUÁRIO. Adaptador Ethernet PoE+ Coaxial AXIS T8640 PORTUGUÊS GUIA DO USUÁRIO Adaptador Ethernet PoE+ Coaxial AXIS T8640 PORTUGUÊS Compatibilidade eletromagnética (EMC) Este equipamento gera, usa e pode irradiar energia de radiofrequência e, caso não seja instalado

Leia mais

A-001. CATÁLOGO TÉCNICO DE PEÇAS AUDACE A001 - Conjunto Caixa de Rodas e Para Pedras ITEM CÓDIGO DESCRIÇÃO OBSERVAÇÃO

A-001. CATÁLOGO TÉCNICO DE PEÇAS AUDACE A001 - Conjunto Caixa de Rodas e Para Pedras ITEM CÓDIGO DESCRIÇÃO OBSERVAÇÃO Cat ál ogotécni codepeças A001 - Conjunto Caixa de Rodas e Para Pedras 01 209-MIA00101 CHAPA PARA-PEDRAS 02 209-MIA00102 CHAPA PARA-PEDRAS 03 209-MIA00103 CHAPA PARA-PEDRAS 04 209-MIA00104 CHAPA PARA-PEDRAS

Leia mais

Soluções DataCenter Servidores

Soluções DataCenter Servidores Apresentação A gama de armários para DataCenter Olirack foi concebida para a instalação de equipamentos de telecomunicações e informáticos. Os espaços DataCenter são projectados para serem extremamente

Leia mais

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED Aplicações imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568A, uso interno, para cabeamento horizontal ou secundário, em salas de telecomunicações (cross-connect)

Leia mais

Projeto de inibição de transmissão de voz e dados a partir do sistema penitenciário brasileiro

Projeto de inibição de transmissão de voz e dados a partir do sistema penitenciário brasileiro Projeto de inibição de transmissão de voz e dados a partir do sistema penitenciário brasileiro Pelo documento presente trata-se da solução definitiva de bloqueio de comunicações irregulares partindo de

Leia mais

Módulo Rastreador Veicular Manual de Instalação

Módulo Rastreador Veicular Manual de Instalação Módulo Rastreador Veicular Manual de Instalação Última atualização: Fevereiro de 2013 www.triforcerastro.com.br ÍNDICE 1 - Instalação 1.1 - Detalhes do Módulo...3 Descrição dos Pinos...3,4 1.2 - Instalando

Leia mais

Infra-estrutura tecnológica

Infra-estrutura tecnológica Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação ATTI Supervisão de Infra-estrutura Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Infra-estrutura tecnológica Rede Lógica

Leia mais

Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC

Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC CONTATO E-MAIL: implantacao@redecidadania.ba.gob.br VERSÃO 9.0 MAIO / 2015 ESPECIFICAÇÕES DO ESPAÇO DO CDC Para a implantação do CDC é necessário encontrar

Leia mais

SEÇÃO 7C Alternadores

SEÇÃO 7C Alternadores SEÇÃO 7C Alternadores Índice da Seção Página ALTERNADORES Tabela nº... Identificação, Descrição dos Sistemas... Teste de Saída de Tensão - Somente CA... 0 Teste de Saída de Tensão - Somente CC... 9 / A...

Leia mais

CATÁLOGO Network, Datacom e Telecom

CATÁLOGO Network, Datacom e Telecom CATÁLOGO Network, Datacom e Telecom 20 GABINETES Linha EF São diversas opções de gabinetes tanto para ambientes limpos quanto para o chão de fábrica, que comportam de a 1.000 de equipamentos. GABINETES

Leia mais

13 TUBULAÇÕES DE REFRIGERANTE

13 TUBULAÇÕES DE REFRIGERANTE 167 13 TUBULAÇÕES DE REFRIGERANTE As tubulações de refrigerante representam uma parte essencial no sistema de refrigeração, pois requer as mesmas considerações gerais de projeto que qualquer sistema de

Leia mais

BTR Telecom CATÁLOGO ELETRÔNICO

BTR Telecom CATÁLOGO ELETRÔNICO BTR Telecom CATÁLOGO ELETRÔNICO ADVANCE Racks de alumínio pelo preço dos racks de aço, para você economizar em tudo, menos na qualidade. A linha Advance segue o padrão universal de 19" de largura, em várias

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013.

ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013. ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013. Processo 56220/2013-73 Pregão 26/2014 GRUPO 1 MESAS E ESTAÇÕES DE TRABALHO 1 MESA RETANGULAR PARA COMPUTADOR 1200X770MM 2 MESA RETANGULAR PARA COMPUTADOR 1600X770MM

Leia mais

Instalação do Sistema de Cabos para Distribuição de Dados

Instalação do Sistema de Cabos para Distribuição de Dados Instalação do Sistema de Cabos para Distribuição de Dados Visão geral O Sistema de Cabos de Distribuição de Dados proporciona um sistema de conexão de alta densidade entre racks para equipamentos de telecomunicação

Leia mais

0(025,$/'(6&5,7,92. (63(&,),&$d (67e&1,&$63$5$,167$/$d 2'2/27(

0(025,$/'(6&5,7,92. (63(&,),&$d (67e&1,&$63$5$,167$/$d 2'2/27( 35(* 235(6(1&,$/683$71ž 0(025,$/'(6&5,7,92 (63(&,),&$d (67e&1,&$63$5$,167$/$d 2'2/27( As presentes especificações estabelecem os requisitos mínimos a serem obedecidos no fornecimento e instalação dos materiais

Leia mais

A entrada de energia elétrica será executada através de:

A entrada de energia elétrica será executada através de: Florianópolis, 25 de março de 2013. 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O presente memorial tem como principal objetivo complementar as instalações apresentadas nos desenhos/plantas, descrevendo-os nas suas partes

Leia mais

Informações de segurança e conformidade do Cisco TelePresence MCU 5300 Series

Informações de segurança e conformidade do Cisco TelePresence MCU 5300 Series Informações de segurança e conformidade do Cisco TelePresence MCU 5300 Series Nesta página: Símbolos de informações de segurança Diretrizes operacionais Avisos de segurança Especificação técnica Informações

Leia mais

Instruções de montagem e de manutenção

Instruções de montagem e de manutenção Instruções de montagem e de manutenção Acumulador combinado Logalux P750 S Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem e da manutenção 6 720 619 324-03/2001 PT Ficha técnica Para a montagem

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES CONJUNTO DIESEL PARA SOLDA ELÉTRICA MODELO OL MODELO OL - MOTOR PERKINS

MANUAL DE INSTRUÇÕES CONJUNTO DIESEL PARA SOLDA ELÉTRICA MODELO OL MODELO OL - MOTOR PERKINS Consulte as Assistências Técnicas Autorizadas acesse: www.bambozzi.com.br/assistec.xls ou ligue: +55 (16) 33833806 / 33833807 MANUAL DE INSTRUÇÕES BAMBOZZI PRODUTOS ESPECIAIS LTDA. Av. XV de Novembro,

Leia mais

Guia do Instalador & MANUAL DO USUÁRIO. AlbaLED Cores Piscina

Guia do Instalador & MANUAL DO USUÁRIO. AlbaLED Cores Piscina Guia do Instalador & MANUAL DO USUÁRIO AlbaLED Cores Piscina Copyright G2N Automação Indústria e Comércio Ltda. 2009. AlbaLED Cores Piscina Este Guia do Instalador e Manual do Usuário foi publicado pela

Leia mais

Painel Setorial do Padrão Brasileiro de Plugues e Tomadas

Painel Setorial do Padrão Brasileiro de Plugues e Tomadas do Padrão Brasileiro de Plugues e Tomadas Módulo I: O impacto do padrão brasileiro de plugues e tomadas na segurança do cidadão. Palestra 2: As normas NBR 6147 e NBR 14136 e os aspectos de segurança associados.

Leia mais

Isoladores de Sinais Convencionais, Alimentados pela Malha

Isoladores de Sinais Convencionais, Alimentados pela Malha Isoladores de Sinais Convencionais, Alimentados pela Malha Isolação simples, fixação por grampos! Transmissão de 20 ma com isolação elétrica. A Tarefa Para prevenir erros de medição ou mesmo destruição

Leia mais

Com o intuito de inovar sem deixar a qualidade e

Com o intuito de inovar sem deixar a qualidade e LINHA DE PRODUTOS ATTIC Com o intuito de inovar sem deixar a qualidade e a relação custo benefício de lado, a Attic apresenta ao mercado soluções com acabamento impecável, modernos e resistentes. A pintura

Leia mais

www.modelix.com.br Página 01

www.modelix.com.br Página 01 OBJETIVO Este guia tem como objetivo a capacitação ao uso dos componentes mais específicos e o entendimento de seus modos de funcionamento. A Modelix está disponibilizando este guia junto a uma vasta gama

Leia mais

Modelo GC 2109 T. Família GC 2009 Microcontrolado Indicador Digital de Temperatura 1/8 DIN - 98 x 50mm

Modelo GC 2109 T. Família GC 2009 Microcontrolado Indicador Digital de Temperatura 1/8 DIN - 98 x 50mm Modelo T Família GC 2009 Microcontrolado 1/8 DIN - 98 x 50mm Os Indicadores Digitais de Temperatura da Família GC 2009 são instrumentos precisos e compactos, baseados na moderna tecnologia dos microcontroladores,

Leia mais

Enroladores de Cabos - Contrapeso. Sistemas de Recuperação

Enroladores de Cabos - Contrapeso. Sistemas de Recuperação Enroladores de Cabos - Contrapeso Sistemas de Recuperação As figuras acima ilustram os tipos de acionamento a contrapeso. Na figura 7a temos o acionamento direto, na 7b, o acionamento direto através de

Leia mais

FAROL DE BUSCA SPECTROLAB SX-16 NIGHTSUN

FAROL DE BUSCA SPECTROLAB SX-16 NIGHTSUN FAROL DE BUSCA SPECTROLAB SX-16 NIGHTSUN PROCEDIMENTOS PARA INSTALAÇÃO DO FAROL 1 - Abrir o porta-malas lateral direito, desatarraxar a porca-borboleta (verde) do cabo da bateria, conectar o cabo (duplo)

Leia mais

Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho.

Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho. 0 IMPORTANTE LEIA E SIGA AS SEGUINTES INSTRUÇÕES Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho. ATENÇÃO Atenção indica uma situação potencialmente

Leia mais

Biombos 70 e 90 Estações de Trabalho

Biombos 70 e 90 Estações de Trabalho 1 de 20 2 de 20 Detalhes Técnicos 3 de 20 Quadro de vidro PAINEL CEGO PAINEL TOTAL VIDRO SIMPLES VIDRO SIMPLES PAINEL MEIO Chassi Travessa Intermediária Calha Intermediária Placa Madeira Calha de fiação

Leia mais

TORRE TELESCÓPICA AUTO SUPORTADA DE 18 METROS TORRE TEMPORÁRIA TRANSPORTÁVEL COMPACTA SBF INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA.

TORRE TELESCÓPICA AUTO SUPORTADA DE 18 METROS TORRE TEMPORÁRIA TRANSPORTÁVEL COMPACTA SBF INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA. TORRE TELESCÓPICA AUTO SUPORTADA DE 18 METROS TORRE TEMPORÁRIA TRANSPORTÁVEL COMPACTA SBF INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA. PRODUTO SBF TTAS-18 DESCRITIVO TÉCNICO 1.1. Finalidade da Torre A Torre Telescópica Auto

Leia mais

Características Técnicas Série Quasar

Características Técnicas Série Quasar Descrição do Produto A Série Quasar é uma linha de painéis tipo CCMi (centro de controle de motores inteligente) para baixa tensão e correntes até 3150 A, ensaiados conforme a norma NBR/IEC 60439-1 - TTA

Leia mais

Calibradores de Minerais

Calibradores de Minerais uma Companhia Astec Industries Calibradores de Minerais Calibradores de Minerais/Calibradores de Rolos para Aplicações Primárias/Secundárias e Terciárias A gama Osborn de Calibradores de Rolos de Eixo

Leia mais

M7 Estantes para picking

M7 Estantes para picking M7 Estantes para picking 2 PICKING M7 PARA CARGA MÉDIA E GRANDE Sistema de armazenagem de produtos para picking manual que segue o princípio homem a produto. Principais vantagens: - Possibilidade de armazenar

Leia mais

Módulos de potência remotos

Módulos de potência remotos Os (RPMs) são utilizados para controlar as cargas de iluminação, motor e ventilador. Há vários tipos de RPMs. Cada modelo controla determinados tipos de carga. Os RPMs são montados em painéis remotos de

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES CONJUNTO DIESEL PARA SOLDA ELÉTRICA MODELO O - MOTOR PERKINS

MANUAL DE INSTRUÇÕES CONJUNTO DIESEL PARA SOLDA ELÉTRICA MODELO O - MOTOR PERKINS Consulte as Assistências Técnicas Autorizadas acesse: www.bambozzi.com.br/assistec.xls ou ligue: +55 (16) 33833806 / 33833807 MANUAL DE INSTRUÇÕES BAMBOZZI PRODUTOS ESPECIAIS LTDA. Av. XV de Novembro,

Leia mais

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC FIBRAS ÓPTICAS E ACESSÓRIOS LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA B5NX-CNC PRODUTOS INJETADOS Catálogo de MARCAS DISTRIBUÍDAS Produtos R A Division of Cisco Systems, Inc. RACKS E ACESSÓRIOS Linha

Leia mais

Armários Redes Estruturadas 2010

Armários Redes Estruturadas 2010 Zona Industrial de Aveiro Apartado 846 Lote 30-A 3801-801 AVEIRO Telefs.: 234 315 744-234 316 197 Fax.: 234 315 838 e-mail: teleflex@teleflex.pt www.teleflex.pt Armários Redes Estruturadas 2010 Qualidade

Leia mais

11/06 119-32/00 012807 REV.0. www.britania.com.br sac@britania.com.br Manual de Instruções

11/06 119-32/00 012807 REV.0. www.britania.com.br sac@britania.com.br Manual de Instruções 11/06 119-32/00 012807 REV.0 www.britania.com.br sac@britania.com.br Manual de Instruções CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS INTRODUÇÃO Tensão Corrente Potência/Consumo Freqüência Rotações Diâmetro Área de ventilação

Leia mais

Combustibilidade no Estado Inicial, Estado Final e após Envelhecimento.

Combustibilidade no Estado Inicial, Estado Final e após Envelhecimento. 1 de 12 Descrição da Natureza da Revisão Atual Incluído Estado Final no título e inserido Item 05, Item 6.3 e croquis do Item 09. 1 OBJETIVO Verificar a velocidade de queima de materiais testados isoladamente

Leia mais

XL 3 4000. Painéis de distribuição CATÁLOGO DE PRODUTOS

XL 3 4000. Painéis de distribuição CATÁLOGO DE PRODUTOS XL 3 4000 Painéis de distribuição Com uma gama completa, a oferta da Legrand une ao seu padrão de qualidade e garante real liberdade e simplicidade de instalação juntamente com sua reconhecida confiança.

Leia mais

EXAUSTOR MUNTERS MANUAL DE INSTALAÇÃO EXAUSTOR MUNTERS REV.00-11/2012-MI0047P

EXAUSTOR MUNTERS MANUAL DE INSTALAÇÃO EXAUSTOR MUNTERS REV.00-11/2012-MI0047P MANUAL DE INSTALAÇÃO EXAUSTOR MUNTERS REV.00-11/2012-MI0047P 0 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 IMPORTANTE... 3 SEGURANÇA... 3 CUIDADOS AO RECEBER O EQUIPAMENTO... 4 1) Instalação dos exaustores... 5 2) Instalação

Leia mais

Soluções Recomendadas

Soluções Recomendadas Cement Wood Board Soluções Recomendadas Fachadas Fichas de Aplicação Fachadas Ventiladas Sistema de s Fachadas Aplicação: Exterior Estrutura de suporte: Madeira ou metal Fixação: s de cabeça externa Espessura:

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Line Cords e Patch Cables.

Leia mais

Sistema de Alimentação para lâmpadas UV.

Sistema de Alimentação para lâmpadas UV. Página 1 de 8 Sistema de Alimentação para lâmpadas UV. Linha: UV-TRON - Alimentação bifásica - Alto fator de potência Revisão: 2 Página 2 de 8 Características Gerais: O sistema Rasatronic UV-TRON é um

Leia mais

Os termômetros de resistência podem ser isolados de altas tensões. Todavia, na prática, o espaço de instalação disponível é frequentemente pequeno

Os termômetros de resistência podem ser isolados de altas tensões. Todavia, na prática, o espaço de instalação disponível é frequentemente pequeno ProLine P 44000 Medições Precisas de Temperatura em Altas Tensões, até 6,6 kv Quando as temperaturas precisam ser medidas com termômetros de resistência Pt100 em ambientes sob altas tensões, os transmissores

Leia mais

PA-2000 Series Hardware Reference Guide. 8/31/11 Esboço de Revisão Final - CONFIDENCIAL DA EMPRESA Palo Alto Networks

PA-2000 Series Hardware Reference Guide. 8/31/11 Esboço de Revisão Final - CONFIDENCIAL DA EMPRESA Palo Alto Networks PA-2000 Series Hardware Reference Guide 8/31/11 Esboço de Revisão Final - CONFIDENCIAL DA EMPRESA Palo Alto Networks Palo Alto Networks, Inc. www.paloaltonetworks.com Copyright 2011 Palo Alto Networks.

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS Tipo: Gabinete Rack do tipo bastidor com porta e ventilação forçada 24U x 19"x 670mm, com porta de

Leia mais

1 Esfera de aço 1 Transitor BC547

1 Esfera de aço 1 Transitor BC547 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO VICENTE DO SUL ROTEIRO DE MONTAGEM DA ATIVIDADE DE AQUISIÇÃO AUTOMÁTICA DE DADOS REOMETRIA DE FLUIDOS NEWTONIANOS PROFESSOR RAFHAEL BRUM WERLANG 1.0 OBJETIVO

Leia mais

Reinaldo Gomes reinaldo@cefet-al.br. Lâminas metálicas Base de fixação da placa-mãe Painel traseiro

Reinaldo Gomes reinaldo@cefet-al.br. Lâminas metálicas Base de fixação da placa-mãe Painel traseiro Manutenção de Hardware Gabinete Reinaldo Gomes reinaldo@cefet-al.br Chapas metálicas Lâminas metálicas Base de fixação da placa-mãe Painel traseiro Gabinetes AT, ATX e BTX Painel frontal Sumário Botão

Leia mais