A PSICOTERAPIA ANALÍTICO FUNCIONAL (FAP)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A PSICOTERAPIA ANALÍTICO FUNCIONAL (FAP)"

Transcrição

1 A PSICOTERAPIA ANALÍTICO FUNCIONAL (FAP) Casos Maringá 2011 Instituto de Psicoterapia e Análise do Comportamento tel/fax: (43)

2 Erros podem ajudar. Ex. T atendia sempre ao telefone da cliente para dar opiniões sobre suas ações em relação aos possíveis namorados e outros. O efeito que se queria era diminuir a impulsividade das suas reações, o que era parte do seu problema. Tendo atingido o objetivo, T observa que a cliente continua a proceder com ela da mesma maneira. A análise lhe mostrou poderia ter instalado um nova resposta da classe funcional: sempre que eu quero (não se eu preciso) as pessoas devem me dar atenção. Isso também parecia se relacionar com a impulsividade e insistência, inclusive frente aos paqueras que não eram, claramente, recíprocos no interesse. T pára de atender ao telefone (por isso e por raiva!). A cliente chega ao consultório cobrando T de sua melhora e não fala sobre T não ter atendido ao telefone. (vários CCR1?)

3 C já estou vindo aqui a X tempo e não melhoro! Até quando isso vai continuar? Não consigo ter um namorado legal! Porque só eu? Quando vou conseguir fazer o cerro,etc... (raiva). (CCR1) T expressa que se sente cobrada e criticada e que a percebe com raiva... (Sd para assertividade CCR2) A interação mostra que a cliente estava com raiva de T não te-la atendido,( CCR2) não porque realmente precisou dela, mas porque ela tem dificuldade de aceitar que uma pessoa não possa ou queira falar com ela exatamente quando ela deseja, sempre. Que isso também ocorre com seus pais e com amigas e com namorados. (CCR3).( Percepção/ Borderline).

4 A cliente se propõe a avaliar melhor suas demandas para a T e os demais. Muda a insistência com T etc... Eventualmente ela chega ainda para a sessão com o mesmo comportamento. T lhe mostra que é uma R da mesma classe funcional e lhe pede para falar fracamente ( tatos e mandos mais puros ) -( uso de humor favorece ). Mudanças de conduta que implicam em extinção, como esta, são mais arriscadas ainda! Geralmente provocam raiva.

5 Diz que não se afeta e se afeta... Ex. Eu não sei o que está acontecendo comigo, mas faço coisas que antes eu acharia errado e não sinto nada. Mesmo quando magôo meus pais, eu não ligo. E isso não era assim. Agora eu estou preocupado.. Ah, e até se v liga ou não eu não ligo! (cliente de 16 anos, menino, que, após decepção amorosa e humilhação publica pela ex namorada, perda de amigos que a ela se aliaram, etc. decidiu ser do mal, já que ser o bem não foi bom. Tentou não sentir nada por ninguém e sempre prever sempre o que poderiam fazer a ele e prevenir). (CBR2) Estava fazendo coisas cada vez mais perigosas. T recorda-lhe a sua historia e diz que se sente feliz com sua preocupação com esse seu comportamento (CBR2). Depois enfoca não ligo nem para o que v diz e pessoas que o traíram e em quem podem confiar. ( estimulando, discriminação, CRB2). C meus pais não... Você. Não sei... Não, não é igual, v não falaria meus segredos. (Ele já havia provado disso). T eu acho que v pode relaxar comigo, não precisa se defender,não é? Seguem, para outras pessoas... E decorrências de não querer ficar responsivo às conseqüências de seus atos.

6 Jairo - FAP e Confrontação - ADULTO Jairo, um cliente de 20 anos de idade, já em processo por comportamento anti social: Argumentava que seus pais não deveriam impor-lhe controle financeiro de qualquer natureza (embora o dinheiro fosse deles) como forma de tentarem controlar suas farras. Eles deveriam deixar por sua conta administrar sua mesada como melhor lhe conviesse. Listava para a terapeuta todos os defeitos dos pais que agora o julgavam errado. (O pai fora um moço boêmio, etc.) Essa situação gerava conflitos com os pais, indo desde a agressão verbal a agressões físicas. -

7 Comportamento do cliente em casa: a) isolava-se, em seguida a tais confrontos, até que encontrava uma razão aceitável para pedir dinheiro ou associava uma ação de ajuda aos pais, a partir da qual tinha acesso a dinheiro; b) o furtava numa quantia que não pudesse ser verificada, burlando, assim, as tentativas de controle. Resumo: A agressão era seguida de privação de interação com os pais, e finalmente, pelo comportamento de enganar e furtar, reforçando-se uma cadeia.

8 Conduta da Terapeuta: a) Concordar com o cliente que seus pais tinham, de fato, pouco controle sobre seus comportamentos; b) Ser empática com sua irritação por ainda estar sob controle financeiro dos pais; c) Fazê-lo observar e analisar seu comportamento e o quanto ele o afastaria da autonomia e a independência desejadas. O Cliente: começou a desvalorizar a terapeuta e a ridicularizar seus argumentos. Indicava que ela deveria ser perfeita para que pudesse fazer tal confronto e a provocava para que entrasse pessoalmente no combate, desafiando-a.

9 Questão: Seria o início da mesma cadeia comportamental funcionalmente semelhante - estabelecida entre ele e seus pais nos embates? UM CRB1? Opção: sim>fap: A terapeuta interpretou que ele lhe parecia estar muito irritado pelo fato de ela parecer não concordar com ele e tentar fazer persuadí-lo a avaliar negativamente a sua conduta frente aos pais;

10 Que estava reagindo de uma forma que a fazia sentir-se agredida e desrespeitada Que talvez ele se sentisse numa armadilha, sem o controle da situação, o que parecia semelhante à sua falta de controle sobre o comportamento dos pais, de quem, na verdade, ele conseguia o dinheiro, mas não a independência financeira para gerir suas próprias decisões.

11 Cliente: a) cessa as agressões e decide terminar a sessão daquele dia, com o que T concordou. b) na outra sessão > não compareceu; c) na seguinte > a terapeuta atrasou-se: Disse que ficaria só até o final do seu horário, por ter outro compromisso. *Seria um comportamento de esquiva de confronto ou de punição à terapeuta? > T= impedir a esquiva ou o controle coercitivo.

12 T- Com calma e compreensão: retomou a análise que encerrou a ultima sessão; discutiu a sua falta e sua observação de que iria embora rapidamente naquela sessão. Cliente: atrasou-se para seu outro compromisso, permanecendo o tempo total da sessão e observando as conseqüências de seus comportamentos coercitivos nas relações com seus pais e demais pessoas. Evento importante no processo.

13 Casos Dificuldade manter rotina -18 a. Asperger 13 a. Criança 7 anos.

14 Exemplo. Rapaz de 18 anos, com queixa de dificuldade de manter rotina, manter-se num determinado curso de ação possível e também de ter muito sono durante o dia e nenhum a noite. Tem diagnostico de depressão. Historia: Muito punido pelos pais por não conseguir ótimas notas e não seguir um determinado curso de conduta no qual nunca fora treinado (tem dificuldades de aprendizagem, é muito rico mas sem estimulação social e cognitiva e péssimos hábitos de estudos) ; Aprendeu a prometer aos pais que iria fazer diferente, como fuga e esquiva para inúmeros sermões e castigos.

15 Desenvolvia tentativas e não conseguia o desempenho. Desestia e tinha vômitos em situações em que poderia ser avalido. Tentativas de explicar sentimentos e pensamentos para a mãe eram seguidos de explosões e xingamentos por parte dela; Frustrado, dormia durante o dia como forma de melhorar ; Foi diagnosticado portador de depressão, cessou a punição, mas não conseguia apresentar as respostas desejadas por ele;

16 Falar sobre isso, ouvir sugestões da T sobre enfrentamentos graduais provocam raiva e sono! (CRB1?) Quando T descreve esta situação ( avaliando sua suposição) ele concorda que - sente-se muito mal porque ele fracassará com certeza. - não pode assumir compromisso porque isso fica obsessivamente em sua cabeça e impede de dormir a noite lhe dá sono durante o dia. Depois, não quer vir para não contar o que não fez! T verifica a adequação da suposição e tenta valoriza o seu relato quanto a ela: falar o que sente diferente da mãe pode iniciar a quebra da equivalência funcional e da regra. (CRB2 do cliente e T2?)

17 Combina com T que ela apenas dará idéias a ele, o achar que ele consegue, mas ele escolhe quando irá se arriscar e depois lhe contará, quando quiser. (T2?) Ele diz que não aceita tarefas ( CRB2, novo, mais assertivo e de enfrentamento gradual?). Ele pensa de novo e concorda, da exemplos de como isso se parece com o jeito como tem administrado sua vida e não tem dado certo. (crb2?) Novas interpretações sobre causas de seus problemas, a generalização, as esquivas são então possíveis. (CERBS 2- enfrentamento- e 3- análise). Parece que houve similaridade funcional entre ambientes. Pode ocorrer a generalização dos CRBs 2 e 3 para a vida cotidiana)

18 Um ex. de treino Menino de 13 anos dificuldade de interromper seu pensamento e conversar com alguém ( Asperger). Fala um pouco sobre sua semana, como se enrolou com a tarefa e se perdeu na rotina e que a profa. particular não o ajudou. Agora tem que recuperar. E depois diz que está com raiva de uns meninos que estão colocando a culpa nele de soltar gases na sala. Começa a desenhar, espontaneamente e T continua a conversa. Ele responde rispidamente a ela. T V está com raiva? O que foi? É raiva deles, de mim ou de outra coisa?

19 C V está me desconcentrando e estou tentado me concentrar! (CRB2 ). T- a tá, sei, fico quieta um pouco, espero o desenho, depois te interrompo ( querendo valorizar a R anterior e criar oportunidade para discutir a interação ). após o termino... C- quando v estiver concentrado, pode pedir a alguém que espere. Isso é mais elegante e a pessoa sabe o que fazer. Como aconteceu comigo. Vamos tentar? Segue se um treino e depois T diz que ele pode desenhar de novo, se quiser, e que ela vai interrompe-lo e ele deverá agir como treinado. Ele aceita e segue-se o treino

20 .. Acaba o desenho. T pede para conversarem. T É difícil pra v parar quando se concentra em algo, antes do fim? C sim, se parar eu perco o pensamento, esqueço. T e sempre é importante pra você, o que está pensando ou fazendo? C- as vezes sim a vezes não. T as pessoas sabem disso? V diz? C Não. T V sabia que maior parte das pessoas consegue parar e não perder o pensamento? E que se perder e for importante, ele voltará? Mas isso é outra historia. As pessoas não sabem disso e se v age como fez comigo, parece que v está bravo e não quer mais estar com a pessoa. Foi o que pensei!(isso ocorre muito).

21 . C as vezes não quero. T e quando quer? C posso falar estou tendo um pensamento, espere um pouco. T e quando acabar, elas saberão? C não, é pensamento... arrr... (sarro em T) T Ta, que tal então v dizer: O que v queria me dizer? E prestar atenção? Agradecer por ter esperado também é legal! Ela tem que saber que v queria pensar e não ficar longe, quando é verdade, ok? Treino. T depois sugere que ele e a mãe façam assim em casa. Ex. caso do esquizo / fb. Escala Beck de ansiedade.

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO HISTÓRIA BÍBLICA: Mateus 18:23-34 Nesta lição, as crianças vão ouvir a Parábola do Servo Que Não Perdoou. Certo rei reuniu todas as pessoas que lhe deviam dinheiro.

Leia mais

Comunicação Não-Violenta

Comunicação Não-Violenta Comunicação Não-Violenta Setembro 2014, São Paulo Palestrante: Sven Fröhlich Archangelo XII Congresso Latino-Americano de PNL Julgamentos Egoista, incompetente, dono da verdade, mentirosa, grosseiro,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 14 Discurso: em encontro com professores

Leia mais

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos Lição 3: Alegria LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos RESUMO BÍBLICO Gálatas 5:23; Gálatas 6:1; 2 Timóteo 2:25; Tito 3; 1 Pedro 3:16 Como seres humanos estamos sempre à mercê de situações sobre

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

A PSICOTERAPIA ANALÍTICO FUNCIONAL (FAP) E UM SONHO DE CRIANÇA

A PSICOTERAPIA ANALÍTICO FUNCIONAL (FAP) E UM SONHO DE CRIANÇA A PSICOTERAPIA ANALÍTICO FUNCIONAL (FAP) E UM SONHO DE CRIANÇA Fátima Cristina S. Conte/2000- ABPMC Instituto de Psicoterapia e Análise do Comportamento e-mail: psicc@onda.com.br tel/fax: (43) 324-4740

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Manifeste Seus Sonhos

Manifeste Seus Sonhos Manifeste Seus Sonhos Índice Introdução... 2 Isso Funciona?... 3 A Força do Pensamento Positivo... 4 A Lei da Atração... 7 Elimine a Negatividade... 11 Afirmações... 13 Manifeste Seus Sonhos Pág. 1 Introdução

Leia mais

FORMAÇÃO NO ÂMBITO DO PEFF/A 1ªSESSÃO

FORMAÇÃO NO ÂMBITO DO PEFF/A 1ªSESSÃO FORMAÇÃO NO ÂMBITO DO PEFF/A 1ªSESSÃO 28 DE NOVEMBRO - 21 HORAS RECONHECER AS SUAS EMOÇÕES 1-TESTE DE AUTO-AVALIAÇÃO Indique até que ponto cada uma das seguintes afirmações o descreve. Seja franco e 1

Leia mais

Comunicação Não Violenta

Comunicação Não Violenta Comunicação Não Violenta Ana Paula Franke Eder Conrado de Oliveira Mariangela Marini SIPAT 2013 21 de outubro O QUE É CNV? A Comunicação Não-Violenta é um processo de entendimento que facilita a harmonização

Leia mais

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012.

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. MALDITO de Kelly Furlanetto Soares Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. 1 Em uma praça ao lado de uma universidade está sentado um pai a

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento Eu e umas amigas íamos viajar. Um dia antes dessa viagem convidei minhas amigas para dormir na minha casa. Nós íamos para uma floresta que aparentava ser a floresta do Slender-Man mas ninguém acreditava

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa História Bíblica: Gênesis 41-47:12 A história de José continua com ele saindo da prisão

Leia mais

MOVIMENTO FAMILIAR CRISTÃO Equipe Dia/mês/ano Reunião nº Ano: Tema: QUEM MEXEU NO MEU QUEIJO Acolhida Oração Inicial

MOVIMENTO FAMILIAR CRISTÃO Equipe Dia/mês/ano Reunião nº Ano: Tema: QUEM MEXEU NO MEU QUEIJO Acolhida Oração Inicial MOVIMENTO FAMILIAR CRISTÃO Equipe Dia/mês/ano Reunião nº Ano: Local: Tema: QUEM MEXEU NO MEU QUEIJO Acolhida Oração Inicial Esta é uma história de mudança que ocorre em um labirinto em que quatro personagens

Leia mais

1. Eu tenho problema em ter minhas necessidades satisfeitas. 1 2 3 4 5 6

1. Eu tenho problema em ter minhas necessidades satisfeitas. 1 2 3 4 5 6 FIAT Q Questionário de Relacionamento Interpessoal Glenn M. Callaghan Department of Psychology; One Washington Square, San Jose University, San Jose CA 95192-0120 Phone 08) 924-5610 e fax (408) 924 5605.

Leia mais

CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É

CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É Descobrindo-se... Fácil é olhar à sua volta e descobrir o que há de

Leia mais

Faculdade de Ciências Humanas FUMEC Curso de Psicologia Abordagem Centrada na Pessoa

Faculdade de Ciências Humanas FUMEC Curso de Psicologia Abordagem Centrada na Pessoa Faculdade de Ciências Humanas FUMEC Curso de Psicologia Abordagem Centrada na Pessoa ACEITAÇÃO Ruy Miranda 1. O que é aceitação? Aceitar significa receber. Uma pessoa recebe a outra, abre as portas para

Leia mais

www.poderdocoachingemgrupos.com.br

www.poderdocoachingemgrupos.com.br Pesquisa de Mercado A condução de pesquisas de mercado é uma das atividades mais eficazes e importantes que você pode fazer quando você estiver projetando seu coaching em grupo. Você vai se surpreender

Leia mais

05/12/2006. Discurso do Presidente da República

05/12/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da 20ª Reunião Ordinária do Pleno Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Palácio do Planalto, 05 de dezembro de 2006 Eu acho que não cabe discurso aqui,

Leia mais

QUAL É A SUA MAIOR DÚVIDA?

QUAL É A SUA MAIOR DÚVIDA? QUAL É A SUA MAIOR DÚVIDA? Sonhos, Execução e Responsabilidade. ROBERTO FERMINO (ROCO) Q uer saber... Esta semana você é minha prioridade! Fiquei tão movido pelas dúvidas e mensagens de apoio que o mínimo

Leia mais

Como conseguir um Marido Cristão Em doze lições

Como conseguir um Marido Cristão Em doze lições Como conseguir um Marido Cristão Em doze lições O. T. Brito Pág. 2 Dedicado a: Minha filha única Luciana, Meus três filhos Ricardo, Fernando, Gabriel e minha esposa Lúcia. Pág. 3 Índice 1 é o casamento

Leia mais

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Apresentaremos 4 lições, que mostram algum personagem Bíblico, onde as ações praticadas ao longo de sua trajetória abençoaram a vida de muitas

Leia mais

DANIEL EM BABILÔNIA Lição 69. 1. Objetivos: Ensinar que devemos cuidar de nossos corpos e recusar coisas que podem prejudicar nossos corpos

DANIEL EM BABILÔNIA Lição 69. 1. Objetivos: Ensinar que devemos cuidar de nossos corpos e recusar coisas que podem prejudicar nossos corpos DANIEL EM BABILÔNIA Lição 69 1 1. Objetivos: Ensinar que devemos cuidar de nossos corpos e recusar coisas que podem prejudicar nossos corpos 2. Lição Bíblica: Daniel 1-2 (Base bíblica para a história e

Leia mais

Categorias Subcategorias Unidades de registo. Situação. Sai da escola e ia para casa da minha mãe (F1) Experiência de assalto

Categorias Subcategorias Unidades de registo. Situação. Sai da escola e ia para casa da minha mãe (F1) Experiência de assalto Categorias Subcategorias Unidades de registo Experiência de assalto Situação Sai da escola e ia para casa da minha mãe (F1) Estava a ir para a escola (F2) Estava a sair da escola e quando cheguei à porta

Leia mais

Como Passar em Química Geral*

Como Passar em Química Geral* 1 Como Passar em Química Geral* por Dra. Brenna E. Lorenz Division of Natural Sciences University of Guam * traduzido livremente por: Eder João Lenardão; acesse o original em : http://www.heptune.com/passchem.html

Leia mais

! " # $ % %& " ' % % $! & %() % ' % " $*" & #+ " +, % # # + " -.%/ # 0 / # 0 " " 1 / # 0 2 % # " + % # ) # # % 2 % "3 ' 4 # * 5 )#+ %

!  # $ % %&  ' % % $! & %() % ' %  $* & #+  +, % # # +  -.%/ # 0 / # 0   1 / # 0 2 % #  + % # ) # # % 2 % 3 ' 4 # * 5 )#+ % ! # $ & ' $! & () ' $* & #+ +, # # + -./ # 0 / # 0 1 / # 0 2 # + # ) # # 2 3 ' 4 # * 5 )#+ 6 77 7 7( 8 9 #! # $&# ' (( ( ) $ *&*+)9, -+ 9 93 $ & ) )! &! #'(!-# $. $'( /#-##! '-!/.# ( 01! + : # 3 + $#-!

Leia mais

Estruturas das Sessões em TCC

Estruturas das Sessões em TCC Estruturas das Sessões em TCC Eliana Melcher Martins - Mestre em Ciências pelo Depto. de Psicobiologia da UNIFESP - Especialista em Medicina Comportamental pela UNIFESP - Psicóloga Clínica Cognitivo Comportamental

Leia mais

LIMITES NA ADOLESCÊNCIA. Como impor limites a um adolescente, se o meio influencia justamente o contrário?

LIMITES NA ADOLESCÊNCIA. Como impor limites a um adolescente, se o meio influencia justamente o contrário? LIMITES NA ADOLESCÊNCIA Como impor limites a um adolescente, se o meio influencia justamente o contrário? Limitar é ensinar a tolerar frustrações. É prevenir para que, no futuro, uma dificuldade qualquer

Leia mais

Texto Publicado em 2010

Texto Publicado em 2010 Texto Publicado em 2010 CONTE, F. C. S.. O uso da psicoterapia analítico funcional (FAP) em grupos terapêuticos. In: DELITTI, A. M. C. ; DERDY K, P. R. (Orgs.).. (Org.). Terapia Analítico-Comportamental

Leia mais

TESTE DE ELENCO COM UMA CENA. Por VINICIUS MOURA

TESTE DE ELENCO COM UMA CENA. Por VINICIUS MOURA TESTE DE ELENCO COM UMA CENA Por VINICIUS MOURA * Embora seja uma cena que contenha dois atores os candidatos serão avaliados individualmente. Os critérios de avaliação se darão a partir da performace

Leia mais

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe?

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Trecho do romance Caleidoscópio Capítulo cinco. 05 de novembro de 2012. - Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Caçulinha olha para mim e precisa fazer muita força para isso,

Leia mais

Lição 2 Por que Necessitamos de Perdão? Lição 1 Nosso Pai é um Deus Perdoador. A Bênção pelo Perdão. A Bênção pelo Perdão

Lição 2 Por que Necessitamos de Perdão? Lição 1 Nosso Pai é um Deus Perdoador. A Bênção pelo Perdão. A Bênção pelo Perdão Lição 1 Nosso Pai é um Deus Perdoador 1. Você já fugiu de casa? Para onde foi? O que aconteceu? 2. Qual foi a maior festa que sua família já celebrou? Explique. 3. Você é do tipo mais caseiro, ou gosta

Leia mais

Amy : Se crianças desescolarizadas não vão a escola, então, como elas aprendem?

Amy : Se crianças desescolarizadas não vão a escola, então, como elas aprendem? Unschooling Life Podcast #2 Por que desescolarizar? Amy : Se crianças desescolarizadas não vão a escola, então, como elas aprendem? Eu fui em busca de pais que desescolarizam seus filhos para fazer essa

Leia mais

Nada de telefone celular antes do sexto ano

Nada de telefone celular antes do sexto ano L e i n º1 Nada de telefone celular antes do sexto ano Nossos vizinhos da frente estão passando uma semana em um cruzeiro, então me pediram para buscar o jornal e a correspondência todos os dias, enquanto

Leia mais

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada.

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Cláudia Barral (A sala é bastante comum, apenas um detalhe a difere de outras salas de apartamentos que se costuma ver ordinariamente: a presença de uma câmera de vídeo

Leia mais

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Autora: Tell Aragão Personagens: Voz - não aparece mendigo/pessoa Nervosa/Ladrão faz os três personagens Menina 1 Menina 2 Voz: Era uma vez, duas irmãs que ganharam dois

Leia mais

Lu Rochael - Psicóloga e Coach - Todos os direitos reservados

Lu Rochael - Psicóloga e Coach - Todos os direitos reservados Desenvolva e amplie sua autoestima Por que falar de autoestima? Trabalho como terapeuta há 10 anos, período em que pude testemunhar e acompanhar muitos clientes. Qualquer que fosse o motivo pelo qual as

Leia mais

Parent Academy October 2011 Elementary Office Camila Miranda

Parent Academy October 2011 Elementary Office Camila Miranda Lidando com emoções e frustrações criando um processo de tomada de decisão positivo Parent Academy October 2011 Elementary Office Camila Miranda O que é frustração? Estado emocional desagradável que advém

Leia mais

Estudo de Caso na Abordagem do Psicodrama

Estudo de Caso na Abordagem do Psicodrama Estudo de Caso na Abordagem do Psicodrama Júlia Linéia Schapuiz Acadêmica e Estagiária de Psicologia Ms. Evandir Bueno Barasuol Professora e Orientadora O presente estudo trata-se de um caso clínico do

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha Ensino Fundamental Turma: PROJETO INTERPRETA AÇÂO (INTERPRETAÇÃO) Nome do (a) Aluno (a): Professor (a): DISCIPLINA:

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB!

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! A história da Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para Analista Tributário da Receita Federal do Brasil, é mais uma das histórias

Leia mais

RECADO AOS PROFESSORES

RECADO AOS PROFESSORES RECADO AOS PROFESSORES Caro professor, As aulas deste caderno não têm ano definido. Cabe a você decidir qual ano pode assimilar cada aula. Elas são fáceis, simples e às vezes os assuntos podem ser banais

Leia mais

Qual o Sentido do Natal?

Qual o Sentido do Natal? Qual o Sentido do Natal? Por Sulamita Ricardo Personagens: José- Maria- Rei1- Rei2- Rei3- Pastor 1- Pastor 2- Pastor 3-1ª Cena Uma música de natal toca Os personagens entram. Primeiro entram José e Maria

Leia mais

36. DÚVIDAS NA ESCOLHA DE UMA NOVA RESIDÊNCIA. DECIDIR É DIFÍCIL. UMA LUTA DA CONVENIÊNCIA COM O CORAÇÃO

36. DÚVIDAS NA ESCOLHA DE UMA NOVA RESIDÊNCIA. DECIDIR É DIFÍCIL. UMA LUTA DA CONVENIÊNCIA COM O CORAÇÃO 36. DÚVIDAS NA ESCOLHA DE UMA NOVA RESIDÊNCIA. DECIDIR É DIFÍCIL. UMA LUTA DA CONVENIÊNCIA COM O CORAÇÃO AQUI TEM UM FATO INUSITADO. QUE PASSA DESPERCEBIDO PELA MAIORIA DAS PESSOAS, NÃO TREINADAS NA ARTE

Leia mais

1- É importante conhecer os nossos pensamentos?

1- É importante conhecer os nossos pensamentos? DEFEITOS NO PENSAMENTO. E AGORA? Nosso pensamento ocorre de modo contínuo e automático, continuamos produzindo pensamentos até quando dormimos. São eles que determinam se teremos emoções e comportamentos

Leia mais

Produção de Texto 5º ano

Produção de Texto 5º ano Produção de Texto 5º ano Quando pequenos, aprendemos que, para conviver em grupo, sempre as coisas vão acontecer conforme as nossas pretensões. Aos poucos, nos relacionamentos com a nossa família, vamos

Leia mais

IBH Transtorno de personalidade dependente. Dra. Lislie Schoenstatt

IBH Transtorno de personalidade dependente. Dra. Lislie Schoenstatt IBH Transtorno de personalidade dependente Dra. Lislie Schoenstatt Transtorno de Personalidade Dependente - TPD É uma necessidade invasiva e excessiva de ser cuidado, que leva a um comportamento submisso

Leia mais

1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida

1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida 1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida O Que Determina o Sucesso de Uma Dieta? Você vê o bolo acima e pensa: Nunca poderei comer um doce se estiver de dieta. Esse é o principal fator que levam

Leia mais

AS VIAGENS ESPETACULARES DE PAULO

AS VIAGENS ESPETACULARES DE PAULO Bíblia para crianças apresenta AS VIAGENS ESPETACULARES DE PAULO Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Janie Forest Adaptado por: Ruth Klassen O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado da

Leia mais

Encontro 7 26 de agosto de 2015

Encontro 7 26 de agosto de 2015 PROGRAMA DE ORIENTAÇÃO FAMILIAR Serviço de Atendimento Psicopedagógico SILVANY BRASIL Serviço Socioeducacional DIVANEID ARAÚJO Serviço de Orientação Educacional CINTHYA GUERRA Encontro 7 26 de agosto de

Leia mais

Diagnosticando os problemas da sua empresa

Diagnosticando os problemas da sua empresa Diagnosticando os problemas da sua empresa O artigo que você vai começar a ler agora é a continuação da matéria de capa da edição de agosto de 2014 da revista VendaMais. O acesso é restrito a assinantes

Leia mais

Motivar a sua equipe: O grande desafio da Liderança

Motivar a sua equipe: O grande desafio da Liderança Motivar a sua equipe: O grande desafio da Liderança Existem diversos textos sobre Gestão sendo publicados diariamente, e dentre eles, muitos tratam do tema liderança, que certamente é um dos assuntos mais

Leia mais

Prova 2. Olá! Meu nome é João. Sou professor da Universidade X. Eu queria de te dar os parabéns pelo seu trabalho. Gostei muito dele.

Prova 2. Olá! Meu nome é João. Sou professor da Universidade X. Eu queria de te dar os parabéns pelo seu trabalho. Gostei muito dele. INF1303 Introdução a Interação Humano-Computador Turma: 3VB, das 19 até 21 horas Professor: Bruno Santana da Silva Data: 09/05/2006 Aluno: Matrícula: Prova 2 Cenário da Prova: Site da SBC Suponha que você

Leia mais

A.C. Ilustrações jordana germano

A.C. Ilustrações jordana germano A.C. Ilustrações jordana germano 2013, O autor 2013, Instituto Elo Projeto gráfico, capa, ilustração e diagramação: Jordana Germano C736 Quero-porque-quero!! Autor: Alexandre Compart. Belo Horizonte: Instituto

Leia mais

www.rockstarsocial.com.br

www.rockstarsocial.com.br 1 1 Todos os Direitos Reservados 2013 Todas As Fotos Usadas Aqui São Apenas Para Descrição. A Cópia Ou Distribuição Do Contéudo Deste Livro É Totalmente Proibida Sem Autorização Prévia Do Autor. AUTOR

Leia mais

este ano está igualzinho ao ano passado! viu? eu não falei pra você? o quê? foi você que jogou esta bola de neve em mim?

este ano está igualzinho ao ano passado! viu? eu não falei pra você? o quê? foi você que jogou esta bola de neve em mim? viu? eu não falei pra você? o quê? este ano está igualzinho ao ano passado! foi você que jogou esta bola de neve em mim? puxa, acho que não... essa não está parecendo uma das minhas... eu costumo comprimir

Leia mais

1º Domingo de Julho Conexão Kids -05/07/2015

1º Domingo de Julho Conexão Kids -05/07/2015 1º Domingo de Julho Conexão Kids -05/07/2015 Sinalizar o Amor de Deus através da obediência e do respeito! Objetivo: Mostrar a importância de respeitar as regras e obedecer aos pais e responsáveis. Reforçar

Leia mais

TESTE DE CONSCIÊNCIA EMOCIONAL. (Adaptado de Jonh Gottman e Joan DeClaire, em A Inteligência Emocional na Educação) IRA

TESTE DE CONSCIÊNCIA EMOCIONAL. (Adaptado de Jonh Gottman e Joan DeClaire, em A Inteligência Emocional na Educação) IRA TESTE DE CONSCIÊNCIA EMOCIONAL (Adaptado de Jonh Gottman e Joan DeClaire, em A Inteligência Emocional na Educação) O seguinte teste foi concebido para o ajudar a encarar a sua própria vida emocional, o

Leia mais

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Conhece os teus Direitos A caminho da tua Casa de Acolhimento Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Dados Pessoais Nome: Apelido: Morada: Localidade: Código Postal - Telefone: Telemóvel: E

Leia mais

História Para as Crianças. A menina que caçoou

História Para as Crianças. A menina que caçoou História Para as Crianças A menina que caçoou Bom dia crianças, feliz sábado! Uma vez, do outro lado do mundo, em um lugar chamado Austrália vivia uma menina. Ela não era tão alta como algumas meninas

Leia mais

Eu, Você, Todos Pela Educação

Eu, Você, Todos Pela Educação Eu, Você, Todos Pela Educação Um domingo de outono típico em casa: eu, meu marido, nosso filho e meus pais nos visitando para almoçar. Já no final da manhã estava na sala lendo um livro para tentar relaxar

Leia mais

Para alcançar o Sucesso é preciso que você tenha a plena convicção de que nossos produtos e nossa Oportunidade podem realmente transformar a vida das

Para alcançar o Sucesso é preciso que você tenha a plena convicção de que nossos produtos e nossa Oportunidade podem realmente transformar a vida das Querida Estrela do Bem, Aqui estão alguns Passos para aplicarmos no dia a dia São passos diários para o sucesso do seu negócio MK. Faça o Plano das 100 CARITAS em 4 semanas com todas as Consultoras de

Leia mais

Vamos mudar o mundo? Mais esta mudança deve começar por você!

Vamos mudar o mundo? Mais esta mudança deve começar por você! Vamos mudar o mundo? Mais esta mudança deve começar por você! Este Livro Digital (Ebook) é fruto de uma observação que eu faço no mínimo há dez anos nas Redes Sociais, e até pessoalmente na convivência

Leia mais

carles santamaria y pere pérez

carles santamaria y pere pérez comics as aventuras de por carles santamaria y pere pérez Prepare-se para conhecer Rock Rivers, um agente secreto cuja missão é deter o maquiavélico Hellvansinger e a bela Ina - cantora de voz e curvas

Leia mais

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível).

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível). , Luiz Inácio Lula da Silva, durante a inauguração da República Terapêutica e do Consultório de Rua para Dependentes Químicos e outras ações relacionadas ao Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack São

Leia mais

Jörg Garbers Ms. de Teologia

Jörg Garbers Ms. de Teologia Conhecendo-se O meu cônjuge o ser estranho Jörg Garbers Ms. de Teologia O que valoriza a mulher? Comunicação Dar e receber carinho e amor Sinceridade O que valoriza homem? Atividade em companhia Satisfação

Leia mais

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série.

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. EE Bento Pereira da Rocha HISTÓRIA DE SÃO PAULO Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. História 1 CENA1 Mônica chega

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA UMA QUESTÃO DE ESCOLHA

QUALIDADE DE VIDA UMA QUESTÃO DE ESCOLHA www.pnl.med.br QUALIDADE DE VIDA UMA QUESTÃO DE ESCOLHA Jairo Mancilha M.D. Ph.D., Cardiologista, Trainer Internacional em Neurolingüística e Coaching, Diretor do INAp-Instituto de Neurolingüística Aplicada

Leia mais

coleção Conversas #11 - agosto 2014 - n a h u e s Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #11 - agosto 2014 - n a h u e s Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #11 - agosto 2014 - Não quero s o a negra a m e pr s s eu e n ta min Respostas r pais. So perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. h u a n ra a m cis o t r a a?

Leia mais

Preparando meu filho para a liberdade

Preparando meu filho para a liberdade Preparando meu filho para a liberdade Marcos Rezende Fonte: www.insistimento.com.br Você parou para observar o que está passando na televisão quando o seu filho a está assistindo? Ou já parou para refletir

Leia mais

Acorda, seu Zé Preguiça, hoje é domingo. Dia do Senhor. A sua mãe tá passando a roupa que você separou ontem, e o seu café já está pronto, só

Acorda, seu Zé Preguiça, hoje é domingo. Dia do Senhor. A sua mãe tá passando a roupa que você separou ontem, e o seu café já está pronto, só Acorda, seu Zé Preguiça, hoje é domingo. Dia do Senhor. A sua mãe tá passando a roupa que você separou ontem, e o seu café já está pronto, só esperando a sua boa vontade. Felipe tentou voltar a dormir,

Leia mais

A ARTE E A IMPORTÂNCIA DE RECEBERMOS FEEDBACK

A ARTE E A IMPORTÂNCIA DE RECEBERMOS FEEDBACK A ARTE E A IMPORTÂNCIA DE RECEBERMOS FEEDBACK Sandra Regina da Luz Inácio O que é feedback? Feedback é o processo de fornecer dados a uma pessoa ou grupo ajudando-o a melhorar seu desenvolvimento no sentido

Leia mais

Disciplina: Matemática Data da realização: 24/8/2015

Disciplina: Matemática Data da realização: 24/8/2015 Ficha da semana 4º ano A/B/C. Instruções: 1. Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue à professora no dia seguinte. 2. As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno

Leia mais

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER Atividades Lição 5 NOME: N º : CLASSE: ESCOLA É LUGAR DE APRENDER 1. CANTE A MÚSICA, IDENTIFICANDO AS PALAVRAS. A PALAVRA PIRULITO APARECE DUAS VEZES. ONDE ESTÃO? PINTE-AS.. PIRULITO QUE BATE BATE PIRULITO

Leia mais

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO.

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. Roteiro de Telenovela Brasileira Central de Produção CAPÍTULO 007 O BEM OU O MAL? Uma novela de MHS. PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. AGENOR ALBERTO FERNANDO GABRIELE JORGE MARIA CLARA MARIA CAMILLA MARÍLIA

Leia mais

Onde você vai encontrar as suas futuras iniciadas?????

Onde você vai encontrar as suas futuras iniciadas????? Há 16 anos quando entrou na MK, a consagrada Diretora Nacional, Gloria Mayfield, não sabia como chegar ao topo, hoje ela dá o seguinte conselho. As lições que eu aprendi na Mary Kay para me tornar uma

Leia mais

Prevenção em saúde mental

Prevenção em saúde mental Prevenção em saúde mental Treinar lideranças comunitárias e equipes de saúde para prevenir, identificar e encaminhar problemas relacionados à saúde mental. Essa é a característica principal do projeto

Leia mais

O menino e o pássaro. Rosângela Trajano. Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava

O menino e o pássaro. Rosângela Trajano. Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava O menino e o pássaro Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava comida, água e limpava a gaiola do pássaro. O menino esperava o pássaro cantar enquanto contava histórias para

Leia mais

Objetivos Gerais. Psicólogo. Paciente. tratamento

Objetivos Gerais. Psicólogo. Paciente. tratamento Terapia Cognitivo-Comportamental Avaliação Inicial 1ª. Sessão Eliana Melcher Martins Doutoranda em Ciências pelo depto.psiquiatria da UNIFESP Mestre em Ciências pelo depto de Psicobiologia da UNIFESP Especialista

Leia mais

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR?

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? Esse texto é um dos mais preciosos sobre Davi. Ao fim de sua vida,

Leia mais

O dia em que parei de mandar minha filha andar logo

O dia em que parei de mandar minha filha andar logo O dia em que parei de mandar minha filha andar logo Rachel Macy Stafford Quando se está vivendo uma vida distraída, dispersa, cada minuto precisa ser contabilizado. Você sente que precisa estar cumprindo

Leia mais

ESTRATÉGIAS PARA PROVA MENTALIDADE E ORGANIZAÇÃO TODO CONTEÚDO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS CICLO E3R PREPARO PARA O ESTUDO

ESTRATÉGIAS PARA PROVA MENTALIDADE E ORGANIZAÇÃO TODO CONTEÚDO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS CICLO E3R PREPARO PARA O ESTUDO ESTRATÉGIAS PARA PROVA TODO CONTEÚDO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS MENTALIDADE E CICLO E3R PREPARO PARA O ESTUDO OBJETIVO DO MÓDULO SEU MAIOR CONCORRENTE É VOCÊ. SE VOCÊ IDENTIFICA OS PRÓPRIOS ERROS E ORGANIZA

Leia mais

Coragem, Solidariedade, Confiança, Justiça.

Coragem, Solidariedade, Confiança, Justiça. Valores: Coragem, Solidariedade, Confiança, Justiça. Competências -chave: Saber reagir a atentados à integridade física ou psicológica; Saber medir consequências de um segredo; Ser capaz de confiar e pedir

Leia mais

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br Eu queria testar a metodologia criativa com alunos que eu não conhecesse. Teria de

Leia mais

Vivendo e aprendendo em família

Vivendo e aprendendo em família Vivendo e aprendendo em família VERSÍCULO BÍBLICO Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado

Leia mais

UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS

UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS Nessa unidade vou mostrar para você como escrever e-mails que geram resultados. Mas que resultados são esses? Quando você escreve um e-mail tem que saber

Leia mais

A grande farsa da evolução do processo de gestão empresarial

A grande farsa da evolução do processo de gestão empresarial A grande farsa da evolução do processo de gestão empresarial Começo minha reflexão de hoje pensando um pouco na história da Administração, nos princípios de gestão e formas como as empresas hoje são geridas.

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: O Perdão das Ofensas. Palestrante: Bárbara Alves. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: O Perdão das Ofensas. Palestrante: Bárbara Alves. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: O Perdão das Ofensas Palestrante: Bárbara Alves Rio de Janeiro 18/04/2003 Organizadores da Palestra: Moderador: "Brab"

Leia mais

Perdão. Fase 7 - Pintura

Perdão. Fase 7 - Pintura SERM7.QXD 3/15/2006 11:18 PM Page 1 Fase 7 - Pintura Sexta 19/05 Perdão Porque, se vocês perdoarem as pessoas que ofenderem vocês, o Pai de vocês, que está no Céu também perdoará vocês. Mas, se não perdoarem

Leia mais

Resiliência. Capacidade para superar os desafios da vida

Resiliência. Capacidade para superar os desafios da vida Resiliência Capacidade para superar os desafios da vida O que é resiliência? Resiliência pode ser definida como a capacidade de se renascer da adversidade fortalecido e com mais recursos. (...) Ela engloba

Leia mais

LAUDO TÉCNICO. Respostas entre asteriscos indicam que o assunto perturba o depoente.

LAUDO TÉCNICO. Respostas entre asteriscos indicam que o assunto perturba o depoente. Porto Alegre, 21 de julho de 2010. LAUDO TÉCNICO No dia de hoje através de um áudio extraído da entrevista de Fernanda Gomes de Castro para o programa Mais Você de 21/07/2010, foi realizada uma analise

Leia mais

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães 2 Era domingo e o céu estava mais azul que o azul mais azul que se pode imaginar. O sol de maio deixava o dia ainda mais bonito

Leia mais