PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA - EDITAL Nº08/ CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA - EDITAL Nº08/2013.2 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:"

Transcrição

1 DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE APOIO DIDÁTICO PEDAGÓGICO COMISSÃO PRÓPRIA DE MONITORIA PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA - EDITAL Nº08/ CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CONTABILIDADE GERAL I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: UNIDADE I A Contabilidade 1.1 O desafio da terminologia; Conceito; 1.3 Objeto da contabilidade; 1.4 Finalidade da contabilidade; 1.5 Aspectos qualitativos e quantitativos do patrimônio; 1.6 Usuários das informações contábeis; 1.7 Técnicas contábeis; 1.8 Campo de aplicação da contabilidade. UNIDADE II Patrimônio 2.1 Conceito; 2.2 Aspectos qualitativo e quantitativo; 2.3 Representação Gráfica do Patrimônio; 2.4 Equação Patrimonial; 2.5 Situação Líquida; 2.6 Origens e Aplicações de recursos; 2.7 Formação do patrimônio e suas variações. UNIDADE III - Contas Conceito; Classificação das Contas; Função das Contas; Funcionamento das Contas; UNIDADE IV Escrituração 4.1 Conceito; 4.2 Atos e fatos administrativos; 4.3 Livros de escrituração; 4.4 Métodos de escrituração; 4.5 Lançamentos; 4.6 Operações; 4.7 Erros de escrituração e suas correções; 4.8 Outras contabilizações.

2 UNIDADE V - Princípios Contábeis Principio da Entidade; Principio da Continuidade; Principio da Oportunidade; Principio do Registro Pelo Valor Original; Principio da Atualização Monetária; Principio da Competência; Principio da Prudência. UNIDADE VI - Regimes Contábeis Regime de Caixa; Regime de Competência; Ajustes. UNIDADE VII Razonete e Balancete de Verificação Conceito; Importância; Finalidade. UNIDADE VIII - Apuração do Resultado do Exercício e Balanço Patrimonial Simplificado 8.1 Apuração Extracontábil e Contábil do resultado do exercício; Ativo; Passivo; Patrimônio Liquido; Operações envolvendo contas de Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido. Bibliografia Básica: MARION, Jose Carlos. Contabilidade Básica. 8. Ed. São Paulo: Atlas, SANTOS, José Luiz dos et al. Introdução a contabilidade: atualizada pela minirreforma tributaria lei n /02.1.Ed. São Paulo: Atlas, IUDÍCIBUS, Sérgio de; MARTINS, Eliseu; GELBCKE, Ernesto Rubens. Manual de contabilidade das sociedades por ações. 7. Ed. São Paulo: Atlas, Bibliografia Complementar: PADOVEZE, Clovis Luis. Manual de Contabilidade Básica: uma introdução à prática contábil.5º Ed. São Paulo: Atlas, PADOVEZE, Clóvis Luís. Manual de Contabilidade Básica: contabilidade introdutória e intermediária. 6. Ed. São Paulo: Atlas, RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade geral fácil.15 Ed. São Paulo : Saraiva, RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade Comercial Fácil. 16. Ed. São Paulo: Saraiva SÁ, Antonio Lopes de; SÁ, Ana Maria Lopes de. Planos de Contas. 12. Ed. São Paulo: Atlas, 2004.

3 CONTABILIDADE COMERCIAL Conteúdo Programático: UNIDADE I: Noções de comercio e instituições comerciais Conceito de comercio Conceitos e tipos de empresas; Definição de contabilidade Comercial; Livros Contábeis, Fiscais e Sociais; Plano de Contas: características, modelo e codificação. UNIDADE II: Sociedades Empresariais Sociedades no Novo Código Civil; Conceito de sociedades empresárias; Classificação das sociedades; Tipos de sociedade Empresária. UNIDADE III: Constituição de empresas comerciais Parte Jurídica; Parte contábil. UNIDADE IV: Operações com mercadorias Importância; Resultado com mercadoria; Vendas; Sistemas de controle de estoque: Periódico e permanente; Contabilização de algumas operações que afetam compras e vendas. UNIDADE V: Tributos, Descontos, Abatimentos e Devoluções Fatos que alteram as vendas; Fatos que alteram as compras; Alguns Aspectos contábeis do Icms; O tratamento do IPI nas empresas comerciais; Alguns Aspectos contábeis do Pis sobre faturamento; Alguns Aspectos contábeis da Cofins; Analisando novas tendências de mercado. UNIDADE VI: Apuração contábil de resultado Resultado e período contábil; Apuração Contábil do resultado em empresa comercial. UNIDADE VII: Folha de pagamento Noções básicas de contabilização da folha de pagamento; Férias; º salário. UNIDADE VIII: Demonstrações financeiras

4 8.1 - Balanço patrimonial; Demonstração do Resultado do Exercício; Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados; Demonstrações das Mutações do patrimônio Liquido. Bibliografia Básica: IUDICIBUS, S.; MARION, J. C. Contabilidade Comercial: atualizado conforme o novo código civil. 7º Ed. São Paulo: Atlas, RIBEIRO, O. M. Contabilidade Comercial Fácil. 15º Ed. São Paulo: Saraiva, MARION, J. C. Contabilidade Empresarial. São Paulo: Atlas, Bibliografia Complementar: IUDICIBUS, S.; et al. Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações: aplicável às demais sociedades. São Paulo: Atlas, IUDICIBUS, S.; et al. Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações: complemento. São Paulo: Atlas, PADOVEZE, Clóvis Luiz. Manual de Contabilidade Básica: Contabilidade introdutória e intermediária. 6º Ed. São Paulo: Atlas, SOUZA, Acilon Batista. Contabilidade de Empresas Comerciais. São Paulo: Atlas. SCHMIDT, Paulo. DOS SANTOS, José Luiz. Contabilidade Societária. 3º Ed. São Paulo: Atlas, MAHER, Michael. Contabilidade de Custos: criando valor para administração. 1.Ed. São Paulo: Atlas, 2001.

5 CONTABILIDADE DE CUSTOS Conteúdo Programático: UNIDADE I: Introdução a Contabilidade de Custos A contabilidade de custos a contabilidade financeira e a contabilidade gerencial Da contabilidade financeira a de Custos; Princípios Básicos da Contabilidade Industrial; Da contabilidade de Custos e da Gerencial; A moderna contabilidade de custos em empresas não industriais. 1.2 Terminologias contábeis básica Terminologia em custos industriais; A Terminologia em entidades não industriais; 1.3 Princípios aplicados a Custos Alguns princípios contábeis aplicados a custos; A difícil separação entre custos e despesas; Onde terminam os custos de produção; Gastos dentro da produção que não são custos. UNIDADE II: Classificações e Nomenclaturas de Custos 2.1 Demonstração de resultado na indústria; 2.2 Classificação dos custos diretos e indiretos; 2.3 Outra: Variáveis e Fixos; 2.4 Outras nomenclaturas. UNIDADE III: Esquema da Contabilidade de Custo 3.1 Etapas de apropriação dos custos; º Passo: separação entre custos e despesas; º Passo: Apropriação dos custos diretos; º Passo: Apropriação dos custos indiretos; Esquema básico de custos. 3.2 Departamentalização aplicada a contabilidade de custos Por que departamentalizar; O que departamento e como se classifica; Departamentos e centro de custos; Esquema completo de custos. UNIDADE IV: Sistemas de Custeio Sistema de custeamento por processo: Custeio de ordem e de processo Distinção entre custeamento por ordem e por processo Custeios por Absorção; Custeios Variáveis; Comparações entre os custeios por Absorção e Variável; Análises dos resultados. UNIDADE V: Relação Custo/Volume/Lucro.

6 Bibliografia Básica: BRUNI, Adriano Leal; FAMÁ, Rubens. Gestão de Custos e Formação de Preços: com aplicações na calculadora HP12C e Excel. 5º Ed. São Paulo: Atlas, BRUNI, Adriano Leal; FAMÁ, Rubens. Gestão de Custos e Formação de Preços: com aplicações na calculadora HP12C e Excel. 4º Ed. São Paulo: Atlas, MARTINS, E. Contabilidade de Custos. 9º Ed. São Paulo: Atlas, MARTINS, E. Contabilidade de Custos. Livro de exercícios. 9º Ed. São Paulo: Atlas, CREPALDI, S. A. Curso Básico de Contabilidade de Custos. 3º Ed. São Paulo: Atlas, CREPALDI, S. A. Curso Básico de Contabilidade de Custos. 4º Ed. São Paulo: Atlas, Bibliografia Complementar: BERBEL, J.D.S. Introdução à Contabilidade e Análise de Custos. São Paulo: Saraiva, MEGLIORINI, Evandir. Custos: análise e gestão. 2º Ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, LEONE, G. S. G. Custos planejamento, implantação e controle. 3º Ed. São Paulo: Atlas, LEONE, G. S. G. Custos planejamento, implantação e controle: livro de exercícios 2º Ed. São Paulo: Atlas, BUCKE, R.; Berto, d. j. Gestão de Custos e Resultados na Saúde. São Paulo: Saraiva, 2005.

AUTOR(ES): ARIANE BUENO DOS SANTOS, ANA PAULA CILOTTI, CLARISSA REIS SILVA

AUTOR(ES): ARIANE BUENO DOS SANTOS, ANA PAULA CILOTTI, CLARISSA REIS SILVA TÍTULO: MODELOS DE QUALIDADE DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL. CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA AUTOR(ES): ARIANE BUENO DOS SANTOS, ANA PAULA

Leia mais

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Ciências Contábeis

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Ciências Contábeis Disciplina: Gerenciamento Estratégico de Custos C.H. Teórica: 60 PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Ciências Contábeis Período Letivo: Série: Periodo: 1 sem/2011 5ª Série Não definido C.H. Outras: 20

Leia mais

FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS

FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS CURSO: Ciências Contábeis MATRIZ(ES) CURRICULAR(ES): 2014.1 ALTERAÇÕES PASSAM A VIGORAR A PARTIR DO SEMESTRE: 2015.1 Contabilidade Intermediária I FASE: 3ª fase FASE:

Leia mais

CONTABILIDADE DE CUSTOS. Avaliação de Estoques

CONTABILIDADE DE CUSTOS. Avaliação de Estoques CONTABILIDADE DE CUSTOS Avaliação de Estoques IMPORTÂNCIA DO ESTUDO Importância do estudo dos critérios de avaliação dos estoques se justifica: a aquisição de um mesmo material em datas diferentes, com

Leia mais

1. Das vagas: Vagas Disciplina Docente responsável Vagas Disciplina Docente responsável Observação. Professor Ms.

1. Das vagas: Vagas Disciplina Docente responsável Vagas Disciplina Docente responsável Observação. Professor Ms. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA - UNIR PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CAMPUS DE VILHENA DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - DECC EDITAL Nº 01/2011, de 22 de março de 2011 SELEÇÃO

Leia mais

Princípios Fundamentais Contabilidade

Princípios Fundamentais Contabilidade Princípios Fundamentais Contabilidade 1 Princípios Contábeis. Resolução CFC 750 de 29 de dezembro de 1993. Art. 3 São Princípios de Contabilidade:(2) I o da ENTIDADE; II o da CONTINUIDADE; III o da OPORTUNIDADE;

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Administração Central Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec : ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: Técnico em

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Administração Central Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec : ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: Técnico em

Leia mais

PORTARIA FEA-2, 18 de março de 2013.

PORTARIA FEA-2, 18 de março de 2013. PORTARIA FEA-2, 18 de março de 2013. Estabelece normas e dispõe sobre as disciplinas e respectivos programas para a segunda etapa do processo seletivo para transferência externa para 2013, referente aos

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA PEDRO ROGÉRIO GARCIA - FATTEP FUNDAÇÃO ADOLPHO BÓSIO DE EDUCAÇÃO NO TRANSPORTE - FABET JAQUELINE VANESSA MORCHE

FACULDADE DE TECNOLOGIA PEDRO ROGÉRIO GARCIA - FATTEP FUNDAÇÃO ADOLPHO BÓSIO DE EDUCAÇÃO NO TRANSPORTE - FABET JAQUELINE VANESSA MORCHE 0 FACULDADE DE TECNOLOGIA PEDRO ROGÉRIO GARCIA - FATTEP FUNDAÇÃO ADOLPHO BÓSIO DE EDUCAÇÃO NO TRANSPORTE - FABET JAQUELINE VANESSA MORCHE IMPORTANCIA DA CONTABILIDADE NA GESTÃO EMPRESARIAL Concórdia -

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO, DIREITO E ECONOMIA - ESADE CURSO DE CONTABILIDADE. Santina Cardoso Leal. Estágio II: Intervenção

ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO, DIREITO E ECONOMIA - ESADE CURSO DE CONTABILIDADE. Santina Cardoso Leal. Estágio II: Intervenção ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO, DIREITO E ECONOMIA - ESADE CURSO DE CONTABILIDADE Santina Cardoso Leal Estágio II: Intervenção Trabalho obrigatório da disciplina de Estágio II Pré requisito para a conclusão

Leia mais

APLICAÇÃO DOS MÉTODOS DE CUSTEIO: VARIÁVEL E POR ABSORÇÃO, PARA O PROCESSO DECISÓRIO GERENCIAL DOS CUSTOS

APLICAÇÃO DOS MÉTODOS DE CUSTEIO: VARIÁVEL E POR ABSORÇÃO, PARA O PROCESSO DECISÓRIO GERENCIAL DOS CUSTOS APLICAÇÃO DOS MÉTODOS DE CUSTEIO: VARIÁVEL E POR ABSORÇÃO, PARA O PROCESSO DECISÓRIO GERENCIAL DOS CUSTOS ANACLETO G. 1 1. INTRODUÇÃO Este estudo tem a finalidade de apuração dos resultados aplicados pelos

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS EMENTAS DO CURSO 1º P CONTABILIDADE GERAL I ÉTICA PROFISSIONAL INSTITUIÇÃO DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO I MATEMÁTICA

CIÊNCIAS CONTÁBEIS EMENTAS DO CURSO 1º P CONTABILIDADE GERAL I ÉTICA PROFISSIONAL INSTITUIÇÃO DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO I MATEMÁTICA CIÊNCIAS CONTÁBEIS EMENTAS DO CURSO 1º P CONTABILIDADE GERAL I Noções gerais da contabilidade. Conceito, Função, Objeto e Finalidade da contabilidade. Patrimônio, Fontes Patrimoniais, Atos e Fatos Administrativos.

Leia mais

Seminário. Contabilidade de Custos Conceitos Societários e Gerenciais. Setembro 2012. Elaborado por: Sidney Leone

Seminário. Contabilidade de Custos Conceitos Societários e Gerenciais. Setembro 2012. Elaborado por: Sidney Leone Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Balanço Patrimonial e DRE

Balanço Patrimonial e DRE Balanço Patrimonial e DRE Administração financeira e orçamentária Professor: Me. Claudio Kapp Junior Email: juniorkapp@hotmail.com 2 Demonstrações Financeiras (Contábeis) Dados Dados Coletados Coletados

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração Qualificação:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Área de conhecimento: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Contabilidade

Leia mais

Integ. Mínima: 8 Quantidade de Módulos:8

Integ. Mínima: 8 Quantidade de Módulos:8 213 Módulo: 7º PERÍODO e Mês Início do Módulo:216/1 Numero da Página: 1 Impresso em:14/12/215 16:35:13 5596 ESCRITÓRIO SIMULADO DCOP(N/C)APS 8 4 Contrato Social da empresa cliente. Contrato de Prestação

Leia mais

PLANO DE ENSINO PRÉ-REQUISITOS: CON III

PLANO DE ENSINO PRÉ-REQUISITOS: CON III UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: CONTABILIDADE

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária: Escola de Engenharia Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Contabilidade Geral Professor Dr. Osvaldo Ramos Tsan Hu Carga horária: 4 Ementa: Código da Disciplina: 330.1601.1 Etapa:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Semestre CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS I II III IV Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Disciplina CARGA HORÁRIA

Leia mais

Carga Horária: Total: 60 horas/aula Semanal: 04 aulas Créditos: 04 Modalidade: Teórica Classificação do Conteúdo pelas DCN: Formação Profissional

Carga Horária: Total: 60 horas/aula Semanal: 04 aulas Créditos: 04 Modalidade: Teórica Classificação do Conteúdo pelas DCN: Formação Profissional DISCIPLINA: Contabilidade Gerencial VALIDADE: a partir do 1º semestre de 007 TÉRMINO: CÓDIGO: ADM.0 Carga Horária: Total: 0 horas/aula Semanal: aulas Créditos: Modalidade: Teórica Classificação do Conteúdo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º CT460- CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA HISTÓRIA DA CONTABILIDADE, ELEMENTOS INTRODUTÓRIOS DE CONTABILIDADE: OBJETO DE ESTUDO E SUA REPRESENTAÇÃO GRÁFICA, CAMPO DE ATUAÇÃO, INFORMAÇÕES CONTÁBEIS

Leia mais

CUSTEIO POR ABSORÇÃO X CUSTEIO ABC

CUSTEIO POR ABSORÇÃO X CUSTEIO ABC Resumo CUSTEIO POR ABSORÇÃO X CUSTEIO ABC Ana Paula Ferreira Azevedo Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e da Computação Dom Bosco Associação Educacional Dom Bosco E-mail: apfazevedo@ig.com.br

Leia mais

EMENTAS DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

EMENTAS DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS GERAL I FILOSOFIA INSTITUIÇÕES DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO MATEMÁTICA METODOLOGIA CIENTÍFICA PSICOLOGIA APLICADA ÀS ORGANIZAÇÕES TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ORAL E ESCRITA ADMINISTRAÇÃO DO CONHECIMENTO E

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º CT460- CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA OBRIG 60 0 60 4.0 Fórmula: CT002 CT002- INICIACAO AS CIENCIAS CONTABEIS HISTÓRIA DA CONTABILIDADE, ELEMENTOS INTRODUTÓRIOS DE CONTABILIDADE: OBJETO DE ESTUDO

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS DIRETORIA ACADÊMICA PROGRAMAS E BIBLIOGRAFIAS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS DIRETORIA ACADÊMICA PROGRAMAS E BIBLIOGRAFIAS DISCIPLINA GL203 NOME Contabilidade I Horas Semanais Teóricas Práticas Laboratório Orientação Distância Estudo em Casa Sala de Aula 04 00 00 00 00 00 04 Nº semanas Carga horária total Créditos Exame Frequência

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA 1. Identificação Disciplina: CONTABILIDADE COMERCIAL E INDUSTRIAL Corpo Docente:

Leia mais

O EFEITO DE DIFERENTES CRITÉRIOS DE DEPRECIAÇÃO DE ATIVOS OPERACIONAIS NA ANÁLISE DO FLUXO DE CAIXA GERADO POR UM PROJETO

O EFEITO DE DIFERENTES CRITÉRIOS DE DEPRECIAÇÃO DE ATIVOS OPERACIONAIS NA ANÁLISE DO FLUXO DE CAIXA GERADO POR UM PROJETO O EFEITO DE DIFERENTES CRITÉRIOS DE DEPRECIAÇÃO DE ATIVOS OPERACIONAIS NA ANÁLISE DO FLUXO DE CAIXA GERADO POR UM PROJETO Ricardo Zerinto Martins 1, Paulo César Ribeiro Quintairos 2 1 Mestrando em Gestão

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: CONTABILIDADE GERAL PLANO DE CURSO

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: CONTABILIDADE GERAL PLANO DE CURSO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: CONTABILIDADE GERAL Código: CTB 100 Pré-requisito: Não há Período Letivo: 2015.2 Professor:

Leia mais

Cada prova possuirá 20 (vinte) questões objetivas e 1 (uma) questão discursiva. A prova terá duração de 2 (duas) horas, com início às 9h.

Cada prova possuirá 20 (vinte) questões objetivas e 1 (uma) questão discursiva. A prova terá duração de 2 (duas) horas, com início às 9h. O Exame de Suficiência em Contabilidade aplicado aos alunos ingressantes nos cursos de pós graduação lato sensu da FECAP, abaixo listados, é requisito para a obtenção do certificado de conclusão de curso

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração Qualificação:

Leia mais

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.1 CONTABEIS - Campus Mossoró) 3ª série

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.1 CONTABEIS - Campus Mossoró) 3ª série ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.1 CONTABEIS - Campus Mossoró) 3ª série CONTABILIDADE INTRODUTORIA II DIREITO TRIBUTARIO LEGISLAÇÃO SOCIAL E TRABALHISTA ORÇAMENTO PUBLICO TEORIA DA CONTABILIDADE CONTEÚDO

Leia mais

Escolha o eu! Para cada objetivo, um percurso.

Escolha o eu! Para cada objetivo, um percurso. Trilhas Para cada objetivo, um percurso. Escolha o eu! O Projeto Trilhas da Escola de Negócios é voltado para estudantes de todos os cursos da PUCPR que tenham o desejo de desenvolver competências em áreas

Leia mais

CONTABILIDADE NA PRÁTICA, RÁPIDA E FÁCIL

CONTABILIDADE NA PRÁTICA, RÁPIDA E FÁCIL 1 CONTABILIDADE NA PRÁTICA, RÁPIDA E FÁCIL 2 SUMÁRIO CONTABILIDADE, INFORMAÇÃO CONTÁBIL...3 PATRIMÔNIO...3 METODOS DAS PARTIDAS DOBRADAS...7 BALANÇO PATRIMONIAL...7 FÓRUMULAS DE LANÇAMENTOS...7 RETIFICAÇÃO

Leia mais

DECISÃO DE COMPRAR OU PRODUZIR: UM ESTUDO REALIZADO EM UMA EMPRESA NA ÁREA TÊXTIL

DECISÃO DE COMPRAR OU PRODUZIR: UM ESTUDO REALIZADO EM UMA EMPRESA NA ÁREA TÊXTIL DECISÃO DE COMPRAR OU PRODUZIR: UM ESTUDO REALIZADO EM UMA EMPRESA NA ÁREA TÊXTIL Edzana Roberta Ferreira Da Cunha Vieira Lucena UFRN Jefferson Douglas Barbosa UFRN (84) 99932-3975 jeffersondouglasg3hotmail.com

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS (Currículo iniciado em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS (Currículo iniciado em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS (Currículo iniciado em 2015) ADMINISTRAÇÃO 102 h/a 1975 Breve histórico e fundamentos da administração. Perspectivas da administração: clássica,

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

Parte I INTRODUÇÃO À CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA: CONCEITOS, PRINCÍPIOS E NORMAS BÁSICAS, 3

Parte I INTRODUÇÃO À CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA: CONCEITOS, PRINCÍPIOS E NORMAS BÁSICAS, 3 Apresentação, xxv Prefácio à 12a Edição, xxvii Introdução, 1 Parte I INTRODUÇÃO À CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA: CONCEITOS, PRINCÍPIOS E NORMAS BÁSICAS, 3 1 Contabilidade Tributária, 5 1.1 Conceito, 5 1.1.1

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2010. Ensino Técnico. Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em Contabilidade

Plano de Trabalho Docente 2010. Ensino Técnico. Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em Contabilidade Plano de Trabalho Docente 2010 Ensino Técnico ETEC PROF MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em Contabilidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Centro de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Ciências Contábeis ENDEREÇO: Campus Universitário,

Leia mais

PROGRAMA DIDÁTICO. CARGA HORÁRIA: 80 horas

PROGRAMA DIDÁTICO. CARGA HORÁRIA: 80 horas PROGRAMA DIDÁTICO CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS COMPONENTE CURRICULAR: PRÁTICA CONTÁBIL terça-feira 18:50 h as 22:20 h CÓDIGO: PROFESSOR (ES): TELMA DE AMORIM FREITAS SILVA CARGA HORÁRIA: 80 horas I OBJETIVO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec: Gino Rezaghi Código: 191 Município: Cajamar Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO Qualificação: AUXILIAR

Leia mais

Elementos Operacionais e Não Operacionais nas Demonstrações Contábeis

Elementos Operacionais e Não Operacionais nas Demonstrações Contábeis Elementos Operacionais e Não Operacionais nas Demonstrações Contábeis Autoria: Clóvis Luís Padoveze Resumo As demonstrações publicadas de acordo com o formato aprovado pelos órgãos regulatórios, tanto

Leia mais

ESTUDOS ACERCA DO PATRIMÔNIO NA CIÊNCIA CONTÁBIL

ESTUDOS ACERCA DO PATRIMÔNIO NA CIÊNCIA CONTÁBIL ESTUDOS ACERCA DO PATRIMÔNIO NA CIÊNCIA CONTÁBIL SILVANA DUARTE DOS SANTOS 1 RESUMO No atual cenário econômico, marcado pela intensa competitividade, a atividade de organização e controle do patrimônio

Leia mais

OBRIGATORIEDADE DA EVIDENCIAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

OBRIGATORIEDADE DA EVIDENCIAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS OBRIGATORIEDADE DA EVIDENCIAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Marivane Orsolin 1 ; Marlene Fiorentin 2 ; Odir Luiz Fank Palavras-chave: Lei nº 11.638/2007. Balanço patrimonial. Demonstração do resultado

Leia mais

RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 807

RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 807 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 807 Fixa o currículo pleno do curso de Graduação em Ciências Contábeis - Bacharelado. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO

Leia mais

Curso Preparatório para o Exame de Suficiência do CFC

Curso Preparatório para o Exame de Suficiência do CFC Curso Preparatório para o Exame de Suficiência do CFC Objetivo Preparar os estudantes e profissionais para prestar o Exame de Suficiência do CFC 2013 Bacharel em Ciências Contábeis. O curso inclui módulos

Leia mais

Professora Ana Paula Gonçalves Siqueira. SLIDE 01 Contador e Profissão Contábil

Professora Ana Paula Gonçalves Siqueira. SLIDE 01 Contador e Profissão Contábil Professora Ana Paula Gonçalves Siqueira SLIDE 01 Contador e Profissão Contábil Professora Especialista Ana Paula Gonçalves de Siqueira Formada em Ciências Contábeis UFMT (2002) Pós Graduação em Auditoria

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico 1º Semestre

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico 1º Semestre Administração Central Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico 1º Semestre ETEC Dr. JÚLIO CARDOSO Código: 078 Município: FRANCA - SP Eixo tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO

Leia mais

CPF DO CANDIDATO (A): DATA: 17/11/2014. NOME DO CANDIDATO (A): PROVA ESCRITA

CPF DO CANDIDATO (A): DATA: 17/11/2014. NOME DO CANDIDATO (A): PROVA ESCRITA CPF DO CANDIDATO (A): DATA: 17/11/2014. NOME DO CANDIDATO (A): PROVA ESCRITA Processo Seletivo para Curso de Especialização em Controladoria e Finanças Edital nº 04/2014 INSTRUÇÕES: A prova é individual,

Leia mais

CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA II

CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA II CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA II DEMONSTRAÇÃO DOS LUCROS OU PREJUÍZOS Prof. Emanoel Truta Conceito de Lucros Acumulados Corresponde ao lucro do exercício mais o saldo de lucro remanescente não destinado

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Graduação em Ciências Contábeis com Ênfase em Controladoria

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Graduação em Ciências Contábeis com Ênfase em Controladoria PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Graduação em Ciências Contábeis com Ênfase em Controladoria Aline Fernanda de Oliveira Castro Michelle de Lourdes Santos A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS PROGRAMA DE DISCIPLINA

CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS PROGRAMA DE DISCIPLINA CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS PROGRAMA DE DISCIPLINA 1. Identificação: Disciplina: TEORIA DA CONTABILIDADE Departamento: CIÊNCIAS CONTÁBEIS Corpo Docente : Renato Felipe Cobo Professor Regente:

Leia mais

UMA ANÁLISE DO PROCESSO FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA EM UMA EMPRESA VAREJISTA DA CIDADE DE TIMÓTEO MINAS GERAIS

UMA ANÁLISE DO PROCESSO FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA EM UMA EMPRESA VAREJISTA DA CIDADE DE TIMÓTEO MINAS GERAIS UMA ANÁLISE DO PROCESSO FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA EM UMA EMPRESA VAREJISTA DA CIDADE DE TIMÓTEO MINAS GERAIS Matheus Silva Dornelas / Aluno de Administração Msc. José Geraldo Teixeira / Professor (Unileste)

Leia mais

VAGAS PARA GRADUADOS

VAGAS PARA GRADUADOS VAGAS PARA GRADUADOS ESTARÃO ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA GRADUADOS NOS DIAS 11 e 12/01/2011 CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS PERÍODO DIURNO - 11 vagas E CIÊNCIAS ATUARIAIS, PERIODO NOTURNO 4 vagas PARA INSCRIÇÃO

Leia mais

D.O.E. Poder Exec.Seç.I, São Paulo, 124(87), terça-feira, 13 de maio de 2014-284/285

D.O.E. Poder Exec.Seç.I, São Paulo, 124(87), terça-feira, 13 de maio de 2014-284/285 D.O.E. Poder Exec.Seç.I, São Paulo, 124(87), terça-feira, 13 de maio de 2014-284/285 Edital FEA 14/2014 Segunda etapa das provas de transferência externa para 2015, referente aos cursos de Administração,

Leia mais

CONTABILIDADE COMERCIAL

CONTABILIDADE COMERCIAL CONTABILIDADE COMERCIAL Klebson Moura Rodrigues Prof. Tutor Externo: Diana Claudia Freire Centro Universitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI Ciências Contábeis (CTB 0043) Prática do Módulo IV 22/05/2012

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial (SIGE)

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial (SIGE) Sistemas Integrados de Gestão Empresarial (SIGE) Por José Luís Carneiro - www.jlcarneiro.com - Sistemas de Apoio às Operações Sistemas de Informações Operacionais. Ligados ao aspecto físico-operacional.

Leia mais

PLANO DE CONTAS ATIVO - CONTAS DEVEDORAS PASSIVO - CONTAS CREDORAS DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS RECEITAS - CONTAS CREDORAS APURAÇÃO DE RESULTADO

PLANO DE CONTAS ATIVO - CONTAS DEVEDORAS PASSIVO - CONTAS CREDORAS DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS RECEITAS - CONTAS CREDORAS APURAÇÃO DE RESULTADO PLANO DE CONTAS O plano de Contas normalmente é composto de cinco grupos. ATIVO - CONTAS DEVEDORAS PASSIVO - CONTAS CREDORAS DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS RECEITAS - CONTAS CREDORAS APURAÇÃO DE RESULTADO

Leia mais

Terminologias Introdutórias de Custo: Uma Pesquisa Exploratória Na Universidade Federal de Pernambuco Nos Cursos de Ciências Contábeis e Administração

Terminologias Introdutórias de Custo: Uma Pesquisa Exploratória Na Universidade Federal de Pernambuco Nos Cursos de Ciências Contábeis e Administração Terminologias Introdutórias de Custo: Uma Pesquisa Exploratória Na Universidade Federal de Pernambuco Nos Cursos de Ciências Contábeis e Administração Christianne Calado Vieira de Melo Lopes Julie Nathalie

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Com relação a conceitos, objetivos e finalidades da contabilidade, julgue os itens que se seguem. 51 Auxiliar um governo no processo de fiscalização tributária é uma das finalidades

Leia mais

D.O.E. Poder Exec.Seç.I, São Paulo, 123(236), sábado, 14 de dezembro de 2013-75-76. PORTARIA FEA-18, de 13 de dezembro de 2013.

D.O.E. Poder Exec.Seç.I, São Paulo, 123(236), sábado, 14 de dezembro de 2013-75-76. PORTARIA FEA-18, de 13 de dezembro de 2013. PORTARIA FEA-18, de 13 de dezembro de 2013. Estabelece normas e dispõe sobre as disciplinas e respectivos programas para o processo seletivo para portadores de diploma de curso superior, em cursos de graduação

Leia mais

Curso de pós-graduação Lato Sensu Especialização em. Gestão Tributária

Curso de pós-graduação Lato Sensu Especialização em. Gestão Tributária Curso de pós-graduação Lato Sensu Especialização em Gestão Tributária Os cursos de Especialização do INPG ampliam o conhecimento e são destinados a quem precisa atualizar-se ou qualificarse para assumir

Leia mais

EDITAL Nº 21/2011. Auditoria Manhã / 01*

EDITAL Nº 21/2011. Auditoria Manhã / 01* EDITAL Nº 21/2011 Processo Seletivo de Docentes do Curso de Ciências Contábeis da Estácio FIC 2011. A DIRETORA GERAL da Faculdade Estácio do Ceará - Estácio FIC, no uso de suas atribuições e regimentais,

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS UNIDADE VI - ÍNDICES DE RENTABILIDADE

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS UNIDADE VI - ÍNDICES DE RENTABILIDADE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS UNIDADE VI - ÍNDICES DE RENTABILIDADE 0 6. ÍNDICES DE RENTABILIDADE Caro aluno, você já sabe todo empresário ou investidor espera que o capital investido seja adequadamente

Leia mais

Levantamento de Recursos Essenciais a um Sistema de Informação de Apoio ao Contador

Levantamento de Recursos Essenciais a um Sistema de Informação de Apoio ao Contador Levantamento de Recursos Essenciais a um Sistema de Informação de Apoio ao Contador Débora Aparecida Andrade Graduanda em Sistemas de Informação pela Libertas Faculdades Integradas Dorival Moreira Machado

Leia mais

Discente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. Docente do Curso de Ciências Contábeis da UNOESTE. E mail: irene@unoeste.br

Discente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. Docente do Curso de Ciências Contábeis da UNOESTE. E mail: irene@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 425 FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA NA MICRO E PEQUENA EMPRESA Cassia de Matos Ramos 1, Dayane Cristina da Silva 1, Nathana

Leia mais

Previsão da Necessidade de Capital de Giro utilizando os preceitos do Modelo de Entrada- Saída de Leontief

Previsão da Necessidade de Capital de Giro utilizando os preceitos do Modelo de Entrada- Saída de Leontief Previsão da Necessidade de Capital de Giro utilizando os preceitos do Modelo de Entrada- Saída de Leontief Adriano Antonio Nuintin Andréa Salvi Carlos Alberto Grespan Bonacim Evandro Marcos Saidel Ribeiro

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC Dona Escolástica Rosa Código: 122 Município: Santos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração Qualificação:

Leia mais

Objetivo: Controladoria, Gerente Administrativa / Financeira, Contadora Geral, Consultoria, Auditoria, Perícia, Analista Contábil.

Objetivo: Controladoria, Gerente Administrativa / Financeira, Contadora Geral, Consultoria, Auditoria, Perícia, Analista Contábil. LUZIA RIBEIRO DA CONCEIÇÃO (31) 9973 2802 luzicon@yahoo.com.br Objetivo: Controladoria, Gerente Administrativa / Financeira, Contadora Geral, Consultoria, Auditoria, Perícia, Analista Contábil. Síntese

Leia mais

Denominação da disciplina: CONTABILIDADE FINANCEIRA

Denominação da disciplina: CONTABILIDADE FINANCEIRA Denominação da disciplina: CONTABILIDADE FINANCEIRA Ementa: Fornecer elementos teóricos e práticos para o estudo e a compreensão da contabilidade financeira como instrumento de medição, registro e fonte

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS página 1 07. Onde é classificado o Subgrupo Estoques no plano de contas? 01. São acontecimentos que ocorrem na empresa e que não provocam alterações no Patrimônio: A) Atos Administrativos

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico 1º Semestre

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico 1º Semestre Plano de Trabalho Docente 2015 Etec Ensino Técnico 1º Semestre ETEC. DR. JULIO CARDOSO Código: 078.01 Município: FRANCA - SP Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM CONTABILIDADE

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA 2013.1 - EDITAL Nº09/2012.2 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA 2013.1 - EDITAL Nº09/2012.2 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA 2013.1 - EDITAL Nº09/2012.2 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA: EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO Conteúdo Programático: UNIDADE I: O Universo

Leia mais

MBA EM CONTABILIDADE DIGITAL M1 D1 - CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA GUIA DE ESTUDO PARTE III CONTABILIDADE DE CUSTOS

MBA EM CONTABILIDADE DIGITAL M1 D1 - CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA GUIA DE ESTUDO PARTE III CONTABILIDADE DE CUSTOS MBA EM CONTABILIDADE DIGITAL M1 D1 - CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA GUIA DE ESTUDO PARTE III CONTABILIDADE DE CUSTOS PROFESSORA AUTORA: CAROLINA DA CRUZ CARDOSO DE OLIVEIRA PROFESSORA TELEPRESENCIAL: CAROLINA

Leia mais

ATIVO IMOBILIZADO (GESTÃO, APURAÇÃO E CONTROLE)

ATIVO IMOBILIZADO (GESTÃO, APURAÇÃO E CONTROLE) ATIVO IMOBILIZADO (GESTÃO, APURAÇÃO E CONTROLE) Ativo Imobilizado e Intangível OBJETIVOS Possibilitar a compreensão da importância da informação contábil adequada do Ativo Imobilizado e sua gestão, apuração

Leia mais

Professor conteudista: Hildebrando Oliveira

Professor conteudista: Hildebrando Oliveira Contabilidade Professor conteudista: Hildebrando Oliveira Sumário CONTABILIDADE Unidade I 1 CONCEITO DE CONTABILIDADE...1 2 OBJETO DA CONTABILIDADE...2 3 O BALANÇO PATRIMONIAL...3 4 A CONTA...4 O RESULTADO...6

Leia mais

Faculdade da Alta Paulista

Faculdade da Alta Paulista Plano de Ensino Disciplina: PROJETOS EMPRESARIAIS Código: Série: 4º Obrigatória ( X ) Optativa ( ) CH Teórica: CH Prática: CH Total: 80h Período Letivo: 2015 Obs: Objetivos - Introduzir o aluno no ambiente

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA: UM INSTRUMENTO AO PROCESSO DECISÓRIO

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA: UM INSTRUMENTO AO PROCESSO DECISÓRIO DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA: UM INSTRUMENTO AO PROCESSO DECISÓRIO Priscila Rubbo 1 Paulo Roberto Pegoraro 2 Resumo: O demonstrativo do fluxo de caixa tem como finalidade a projeção das entradas e saídas

Leia mais

CONTABILIDADE BÁSICA Aula: Operações com Mercadorias

CONTABILIDADE BÁSICA Aula: Operações com Mercadorias CONTABILIDADE BÁSICA Aula: Operações com Mercadorias Professora M. Sc. (Mestre) Crísley do Carmo Dalto Mestre em Ciências Contábeis- Contabilidade Gerencial Especialista em Contabilidade Gerencial Resultado

Leia mais

BALANCETES E RELATÓRIOS

BALANCETES E RELATÓRIOS Matéria - Contabilidade SUMÁRIO 1. Considerações Iniciais 2. Balancetes NBC T 2.7 3. Modelos de Balancetes 4. Relatórios 4.1. Relatórios por área de responsabilidade BALANCETES E RELATÓRIOS 5. Balancetes

Leia mais

Gerenciamento de custos em situações de risco: uma abordagem do custeio variável aplicando o Método de Monte Carlo

Gerenciamento de custos em situações de risco: uma abordagem do custeio variável aplicando o Método de Monte Carlo Gerenciamento de custos em situações de risco: uma abordagem do custeio variável aplicando o Método de Monte Carlo Pablo Rogers (UFU) msc_pablo@yahoo.com.br Eduardo José dos Santos (UFU) eduardo.js@brturbo.com

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS GERENCIAIS EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS DO MUNICÍPIO DE DILERMANDO DE AGUIAR/RS

UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS GERENCIAIS EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS DO MUNICÍPIO DE DILERMANDO DE AGUIAR/RS UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS GERENCIAIS EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS DO MUNICÍPIO DE DILERMANDO DE AGUIAR/RS Vagner Hörz - Universidade Federal de Santa Maria-UFSM. Maiara Talgatti - Universidade Federal

Leia mais

MBA Executivo Contabilidade e Finanças

MBA Executivo Contabilidade e Finanças MBA Executivo Contabilidade e Finanças Proposta do curso: O curso de MBA Executivo em Contabilidade e Finanças proporciona ao aluno o conhecimento a respeito dos fundamentos de contabilidade e finanças

Leia mais

ANEXO 01. CURSO: Ciências Contábeis - UFRJ SELEÇÃO DE DOCENTES

ANEXO 01. CURSO: Ciências Contábeis - UFRJ SELEÇÃO DE DOCENTES ANEXO 01 CURSO: Ciências Contábeis - UFRJ SELEÇÃO DE DOCENTES DISCIPLINA/FUNÇÃO PROGRAMA/ATIVIDADES PERFIL DOS CANDIDATOS 1 2 3 4 de Custos Intermediária Introdução à Adm e Comp Organizacional Economia

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONOMICAS, CONTÁBEIS E ADMINISTRATIVAS CAMPUS SOLEDADE CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONOMICAS, CONTÁBEIS E ADMINISTRATIVAS CAMPUS SOLEDADE CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONOMICAS, CONTÁBEIS E ADMINISTRATIVAS CAMPUS SOLEDADE CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CLEBER ROBERTO DE PAULA CUSTOS NA PRODUÇÃO

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres. Prof. Ernesto Fernando Rodrigues Vicente 37219381

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres. Prof. Ernesto Fernando Rodrigues Vicente 37219381 Documentação: Objetivo: Titulação: Diplomado em: Curso reconhecido pelo Decreto Federal 75590, de 10/04/1975, publicado no Diário Oficial da União de 11/04/1975 Parecer Criação = 39-08/02/1965-MINISTÉRIO

Leia mais

DOUGLAS RIBEIRO MAGALHÃES CONTABILIDADE GERENCIAL E A SUA IMPORTÂNCIA PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

DOUGLAS RIBEIRO MAGALHÃES CONTABILIDADE GERENCIAL E A SUA IMPORTÂNCIA PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DOUGLAS RIBEIRO MAGALHÃES CONTABILIDADE GERENCIAL E A SUA IMPORTÂNCIA PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS FACULDADE ARAGUAIA GOIÂNIA / 2011 DOUGLAS RIBEIRO MAGALHÃES CONTABILIDADE GERENCIAL E A SUA IMPORTÂNCIA

Leia mais

Tabelas. Curva Normal Padronizada área entre a média e o valor de Z. Observação importante: Valores gerados no Excel com a Função DIST.NORMP().

Tabelas. Curva Normal Padronizada área entre a média e o valor de Z. Observação importante: Valores gerados no Excel com a Função DIST.NORMP(). Anexo 373 Tabelas Curva Normal Padronizada área entre a média e o valor de Z Z 0,00 0,01 0,02 0,03 0,04 0,05 0,06 0,07 0,08 0,09 0,00 (0,0000) 0,0040 0,0080 0,0120 0,0160 0,0199 0,0239 0,0279 0,0319 0,0359

Leia mais

Carga Horária: Total: 60 horas/aula Semanal: 04 aulas Créditos: 04 Modalidade: Teórica Classificação do Conteúdo pelas DCN: Formação Profissional

Carga Horária: Total: 60 horas/aula Semanal: 04 aulas Créditos: 04 Modalidade: Teórica Classificação do Conteúdo pelas DCN: Formação Profissional DISCIPLINA: Contabilidade Gerencial CÓDIGO: 2ADM.0 VALIDADE: a partir de agosto de 200 TÉRMINO: Carga Horária: Total: 60 horas/aula Semanal: aulas Créditos: Modalidade: Teórica Classificação do Conteúdo

Leia mais

FLUXO DE CAIXA: UMA ABORDAGEM GERENCIAL

FLUXO DE CAIXA: UMA ABORDAGEM GERENCIAL FLUXO DE CAIXA: UMA ABORDAGEM GERENCIAL Renato Lopes da Silva (G UEM) Cristiani Passolongo Noveli (UEM) RESUMO O caixa da empresa é formado por seus ativos circulantes montantes depositados em contas bancárias

Leia mais

Destaque dos Impostos na Nota Saiba como se adequar

Destaque dos Impostos na Nota Saiba como se adequar Destaque dos Impostos na Nota Saiba como se adequar O SEBRAE e o que ele pode fazer pelo seu negócio Consultorias SEBRAE Mais Programas setoriais Palestras Trilha de aprendizagem empresarial EAD Na Medida

Leia mais

ANEXO Capítulo II - Elenco Sintético das Contas 2013 ATIVO

ANEXO Capítulo II - Elenco Sintético das Contas 2013 ATIVO SUB 1 1 2 CIRCULANTE 1 2 1 DISPONÍVEL 1 2 1 1 CAIXA 1 2 1 1 1 CAIXA 1 2 1 1 1 9 CAIXA 1 2 1 1 1 9 0 1 CAIXA 1 2 1 1 1 9 0 1 1 Caixa 1 2 1 2 NUMERÁRIO EM TRANSITO 1 2 1 2 1 NUMERÁRIO EM TRANSITO 1 2 1 2

Leia mais

DISCIPLINA: EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO

DISCIPLINA: EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA - EDITAL Nº08/2013.2 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA: EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO Conteúdo Programático: UNIDADE I: O Universo Organizacional

Leia mais

Pós-Graduação em Finanças Empresariais MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso agosto 2010. ESPM Unidade Porto Alegre

Pós-Graduação em Finanças Empresariais MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso agosto 2010. ESPM Unidade Porto Alegre Pós-Graduação em Finanças Empresariais MANUAL DO CANDIDATO Ingresso agosto 2010 ESPM Unidade Porto Alegre Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. Informações: Central de Candidatos: (51)

Leia mais

Introdução l Resumo Exercícios 15 Demonstrações Contábeis

Introdução l Resumo Exercícios 15 Demonstrações Contábeis Introdução l 1. l Um breve histórico l l.2 Definição do termo Contabilidade 2 1.3 O processo contábil 3 1.3.1 Posicionamento do contador em relação à empresa 4 l.4 Ramos de atuação da Contabilidade 5 l.4.

Leia mais

CAPÍTULO 5 DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS - DLPA LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS

CAPÍTULO 5 DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS - DLPA LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS MATERIAL DE ACOMPANHAMENTO CAPÍTULOS 5,6,7 e 8 CAPÍTULO 5 DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS - DLPA LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS DESTINAÇÕES 1. Ajustes (-) Exerc. Anteriores 2. Transf. P/

Leia mais

Ementário do Curso Superior de Tecnologia Processos Gerenciais

Ementário do Curso Superior de Tecnologia Processos Gerenciais 01 ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO Fase: VI (Tec. em ) Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 EMENTA: Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o

Leia mais

Estimação do Fluxo de Caixa Livre para a Empresa

Estimação do Fluxo de Caixa Livre para a Empresa Estimação do Fluxo de Caixa Livre para a! Principais passos! O efeito da depreciação! Outros fatores que geram obrigações ou direitos para a empresa Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br)

Leia mais