Empresas estão a pagar mais para exportar

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Empresas estão a pagar mais para exportar"

Transcrição

1 Quarta-feira, 23 de Maio de 2012 Diário Ano XII Nº ,60 Director: Pedro Santos Guerreiro Directores-adjuntos: Helena Garrido, João Cândido da Silva Subdirector: Nuno Carregueiro Octávio Teixeira e António Bagão Félix Os vistos da esquerda e da direita Opinião 37 a 39 Futuro dono da ANA determina prazo da concessão Empresas 16 Empresas estão a pagar mais para exportar Transporte 20% mais caro devido a menos importações Camiões viajam cada vez mais leves na viagem de regresso Jorge Coelho no Hora H Se a construção não tiver futuro, o país vai desta para melhor Primeira Linha 4 a 11 Aboanotíciadaquebradasimportaçõesestá aretirarcompetitividadeàsexportadoras,que pagammaiscercade20% nofreteparacompensar o custo dafaltade mercadorias com destino aportugal. Empresas 14 e 15 Governo e PS estão anegociar agenda para ocrescimento Sociais-democratas não dão voto afavorcomo garantido. Declarações de Cavaco poderão levar Seguro e Passos aumacordo. Economia 26 e 27 Trabalhadores do BdP ameaçam com tribunal devido a cortes de subsídios Economia 29 Jorge Coelho sobre Miguel Relvas: nunca deixei cair um amigo na vida, nunca. Douro com sabor a cereja Venha conhecer o Douro num cruzeiro e nós oferecemos-lhe cerejas de Resende para se deliciar. De 21 de Maio a 17 de Junho nos cruzeiros: Porto» Pinhão e Porto» Régua..pt Tel FOLLOW US! facebook.com/douroazul Alvará da D. G. T. nº 88/2002 Lic. 021 Copyright 2012 Pub Miguel Baltazar EnsulMecinão conseguiu entrar no fundo de recuperação da construção Empresas 13 Fundos que apostam em depósitos bancários estão a atrair investidores Mercados 18 e 19 EDP Renováveis atira a rede amarrocos, Turquia eáfricadosul Manso Neto, presidente- -executivo da EDP Renováveis, revelou ontem as novas oportunidades de crescimento da empresa. Empresas 12 e 13

2 4 Jornal de Negócios Quarta-Feira, 23 de Maio de 2012 Primeira Linha. JORGE COELHO, PRESIDENTE EXECUTIVO DA MOTA-ENGIL, NO HORA H Mas há dúvidas? Quem manda éatroika Percebe a frustração com os políticos e garante que já não o é - nem será. Diz que a construção tem as costas largas. E que é preciso salvá-la PEDRO S. GUERREIRO e MIGUEL BALTAZAR Fotos Hoje [ontem], há greve no Metro de Lisboa. Nos últimos dias, houve na TAP. Estas greves são razões acrescidas para privatizar? O sector dos transportes é muitocomplexo,hámuitosanosvinha escondendo escondendo com o conhecimentodetodaagente, edo Eurostat osprofundosdéficesdas empresas.portanto,osectortemde serreestruturado,nãoésuportável terosresultadosdeexploraçãoque temeadívidaquetem. Aindahojeviquea troika está cáequeumadascoisasquevemverificaréoquefoifeitoparaqueosector dos transportes tenha resultadosdeexploraçãopositivosnofim do ano. Sinceramente, eu já andei porláedigo-lheumacoisa:seoactualgovernoconseguirque,deformaclaraecomasregrasemcimada mesa, no fim deste ano o sectortenharesultadosdeexploraçãopositivos, eusouo primeiro subscritor, comumaentradasignificativa,para fazer uma estátua a quem conseguiutal coisa. Porque é umproblemagravíssimo que o País tem. Eu nãovejooutramaneiraquenãoseja comainjecçãodecapitaisprivados emalgumas das empresas. Essa estátua, nesse caso, será ao ministro Álvaro Santos Pereira, que hoje coordena os Transportes. Sevocêachaqueéesseministro, tudo bem, por mim qualquer um serve(risos). Passos Coelho ou alguém da troika? Ou seja, quem manda em Portugal? Quem manda em Portugal é a troika.masdissonãohádúvida.é umadascoisasquemeperturba,que Já percebi que quer dar a estátua a outra pessoa. Quem? Issologosevê,elesláseorganizam-se,umqualquer...(risosnaplateia) énãosóatroikamandaremportugalmasdemonstrartodososdiasque manda. Ao menos podia disfarçar umpouco,semprenosdeixavaaqui numasituaçãomelhorcomcadaum de nós... Mas pronto, é asituação a queopaíschegou,asregrassãoestas nãoéverdade?ogovernoachaque estaé amelhorformade encontrar solução paraos problemas do país, peloqueassumearesponsabilidade destametodologiadetrabalho... Está a fazer uma crítica ao Governo. Não estouafazerumacríticaao Governo,éumaconstatação.Daúltimavez jáacabaram as conferências de imprensa, já não foi mau. Sabe umacoisa? Em 83, quando o FMIveioparaPortugal, eufuichefe de gabinete do Dr. Murteira Nabo, era ele secretário de Estado dos Transportes. A prestação do FMInaalturaeramuitomaiscontida.Asenhoraquecáestavanunca deu uma entrevista, mantinha-se num posicionamento técnico. Os tempos mudarammuito e as soberanias dos países também, infelizmente, nomeadamente a nossa, e isso é umacoisaque me perturba. Perguntámos aos convidados nesta sala se, um ano depois, a troika foi uma boa solução para Portugal. Três quartos disseram que sim. Concorda? É a solução possível, não havia outra,nãohaviaalternativa.écomo nasempresas,nomomentoemque se temde pagarsalários, emque se tem de pagar aquilo que é fundamental para que a empresa, neste caso o País continuar a funcionar, temdeserecorreràssoluçõesque existam.nestecaso,foiatroika.talveztenhavindoumpoucojátardia. Setivessemtomadoestadecisãohá maistempo,secalharteriasidomelhorparaofuturodopaís. Falou do papel do Governo. E quanto ao papel do PS enquanto oposição? Nãofaçopartedenenhumórgão dops.agoraháumacoisalhedigo, équeemqualquerpaís,eemportugaltambém,temdehavernoparlamento alternância forte. É fundamentalparaquemgovernae é fundamental para que os cidadãos se vejam representados, as suas posições, os seus problemas, noutras pessoas. E isso aplica-se ao PS, ao Bloco de Esquerda, ao Partido Comunista, atodos os partidos. E quanto ao PS? O Partido Socialistaé um partido em transição. É um partido em queoseulídersaiudeprimeiro-ministro,jáháumano,comascaracterísticas que tinha, com a marca quedeixounasociedadeportuguesa. O Dr. António José Seguro, actual líder do PS, e meu amigo há muitosanos,éumapessoadeelevada seriedade. É uma pessoa com uma postura moderada relativamenteàsociedadeportuguesaeque temdeteroseutempoparaseafirmarrelativamenteaoquesãoasalternânciasnecessáriasàsociedade portuguesa. Há uma coisa que estou a ver como positiva, aquilo que ele tem vindoadefender,porexemploanecessidade de acompanhar apolíticade consolidação orçamental, de haverumapolíticade crescimento daeconomiaedeemprego.elevem batalhandonistoháumano.noiníciomuitosozinho,maspelosvistos está a fazer escola. O presidente francês eleito, defende o mesmo. Eeu,nãoseiporquê,mascheiramequeiráhaveralgomuitoimportante paraacoesão do País: encontrarmaneiradeogovernoeops, nãoseiporqueforma,introduzirem umaditamento ao Tratado no sentido de criar uma obrigatoriedade de políticas de crescimento económico e criação de emprego. Hora H Entrevista ao vivo, perante uma plateia de 150 convidados e em directo onli

3 . Jornal de Negócios Quarta-Feira, 23 de Maio de Relvas? Nunca deixei cair um amigo na minha vida O que sente quando ouve dizer que o Dr. Miguel Relvas é o Jorge Coelho deste Governo? Nãosintonada.Masqueroesclarecer uma coisa. Eu sou amigo das pessoas quando estão nas fases boas e quando estão nas fases más. Sempre. Sou amigo há muitosanosdodr.miguelrelvas.não é por qualquer situação desta natureza... As pressões sobre o Público.... quecomcertezavaiserinvestigadaesehouveralgumacoisa paraeleserpenalizado, devesê-lo. Masháumacoisaqueparamim não cai: eu nunca deixei cair um amigonaminhavida,nunca.principalmente nas situações em que estejam pior, sejam eles meus adversários Isso, para mim, conta pouco. E quanto mais conheço a vida,maisachoqueosentimento mais profundo que pode unir as pessoas podemterdivergências, podem até já se ter pegado é a amizade e a solidariedade. Deixe-me adivinhar: nunca pressionou um jornalista. Você pode dizerisso, é director há muitos anos de um jornal. Ficariamalamimestaraquiadizer se pressioneioudeixeide pressionar. Uma coisa digo: essas coisas costumam ser públicas e eu durantemuitosanostiverelaçãodirecta com o jornais, toda a gente tem o meu telemóvel, é o mesmo. Euparafacilitaravidaaquemtem de ouvir o que dizem os outros mantive o meu telemóvel, é sempre o mesmo, hámais de 20 anos. [Risos naplateia] Assimfacilita-se e diminui-se os gastos do Estado paranão terem de andar àprocura dos telemóveis. Os jornalistas sabem qual é o meu número de telefone. Eu falo com todos com respeito, mas exigindotambémquetenhamrespeito por mim. E não me tenho dado mal ao fim destes anos todos. Cavaco é prestigiado, Portas é excelente O ministro dos Negócios Estrangeiros tem feito um trabalho excelente, afirmou Jorge Coelho, já à saída do Hora H. Tem tido um relacionamento com as empresas muito forte, no sentido da articulação dos interesses das empresas com outros países. O Dr. Paulo Portas não visita nenhum país em que não envolva as empresas portuguesas e prepare o terreno. E resolveu o problema dosvistosemangola,queeraum problemagrandeparaasempresas. Sobre Angola, Jorge Coelho deixaumarecomendação: O Governo devia aproveitar mais o prestígio enorme que o Presidente da República tem em Angola. Um prestígio enorme! O Dr. Cavaco Silvaé umapessoarespeitadíssima em Angola e amada pelo seu povo. Isso é muito importante também para Portugal. Crescimento? Não há que esperar pela Sr.ª Merkel... Discurso directo ESCUTAS Para facilitar avidaaquem tem de ouvir o que dizem os outros mantive o telemóvel, é o mesmo há 20 anos. [Risos na plateia] ACORDO GOVERNO/PS Não sei porquê, mas cheira-me que irá haver algo muito importante para a coesão do País. CONSOLIDAÇÃO A Europa, com as contas certas, mas sem ser uma Europa social, para mim, não faz sentido. ne Fala num possível entendimento entre o PS e o Governo para anteciparem medidas de crescimento na Europa. O crescimentoéumdesafioqueas forçaspolíticasquegovernamopaís nãopodemcontinuaradizerquenão. Todaagente jádisse isto. O senhor Prof.CavacoSilva,cadavezquefala, metadedotempoestáadizeristo.éo presidentedoseua,dafrança,éasrª. Merkel.Euseiquetemosumaestratégia combinada com os alemães e achamosqueéporaíocaminho,que tudoistovaificarcerto.mastambém nãoéprecisoquetenhaquesermesmo asrª. Merkeladizerque vamos pôr[ocrescimentonopacto]paradepois dizermos nós que também vamospôr.temosdeterautonomia. Estás preocupado com a Europa? AEuropaouseafirmaenquanto projectoeuropeunomomentodecrisequeestamosaatravessar,oudeixa deexistirenquantoprojecto.eseela searticulouparateraquianecessidadedeobrigarospaísesaumprocesso deconsolidaçãoorçamental,éobrigatórioparaaeuropaencontrarmaneiradecriarumprocessodeconsolidação social. AEuropa com as contas certas, massemserumaeuropasocial, paramim, não faz sentido. Acho queissoéqueédeterminante.

4 6 Primeira Linha Jornal de Negócios Quarta-Feira, 23 de Maio de 2012 JorgeCoelhonoHoraH. O modelo das PPP é um excelente modelo, tem é de ser bem feito Jorge Coelho, que se prepara para ir à comissão de inquérito às PPP, garante que o Governo que integrou avançou com parcerias no enquadramento certo Jorge Coelho O CEO da Mota-Engil tem estado a estudar as PPP contratadas pelo Governo de que fez parte. A política de betão das últimas décadas em Portugal foi um erro? Gosto de falardaquilo que sei, e o que sei melhor foram os tempos emquetivefunçõesgovernativase fui co-responsável de decisões que levaram aque Portugal tivesse um saltonoseudesenvolvimento. Nos últimosdiasestivealerdocumentos e apreparar-me, porque vou a um encontro ibero-americano em Madridparafalarsobreopapeldas parcerias público-privadas (PPP) naresoluçãodosdéficesdeinfra-estruturasqueexistemnessespaíses. Todosessespaísesnãoterãoloucos a governá-los que acharão que as PPPsãoabasedaliquidaçãodeum país como muitas vezes aqui se escreve emportugal! Não percebe por que se escreve isso? Porque é que se discute aquestão das PPP, do betão, em todo o mundo? Emprimeirolugar, osestados,atravésdosgovernos,sentem necessidadederesolverproblemas dosseusconcidadãosdeumaforma maisrápidadoqueseriaopercurso normalparadesenvolveressespaíses. Têm essa pressão do cidadão. Em segundo lugar, quase nenhum país tem capacidade através do investimento público directo para desenvolveressesprojectos.omodelodaspppéumexcelentemodelo, tem é de ser bem feito. E o que querdizerserbemfeito? Boa pergunta: o quê? Tem de haver um encontro geracionalentreaquiloquesãooscustosquedaíadvêmparaaquelageraçãoeparaasgeraçõesseguintes,ea capacidade que os países têm de criar riquezaque lhes permita pagar esses compromissos. Esse é o pontodeequilíbrioemqueasquestões têm de ser tratadas. E sabe o que fuifazer? Até fiqueisatisfeito e dormihojemaistranquilo...fuiver os anos emque fuido Governo, em que foi aprovado e organizado por João Cravinho um pacote de PPP. Ele organizou, mas eu sou tão responsável quanto ele porque estava noconselhodeministrosqueaprovou isso e depois fui ministro das ObrasPúblicasedeisequênciaa esseprojecto.fuivertaxasdecrescimento, défice e emprego nestes seisanosemqueestivenogoverno. E nestes seis anos as taxas de crescimento foram sempre acima dos 3%, o défice sempre abaixo dos 3% e tínhamos umataxade 7% de desemprego. Estas são condições básicasparasepoderdesenvolverum projecto de PPPasério. Mas o pagamento passou para as próximas gerações... Naalturafoi feito um pacote de PPP, lançadas com a economia a crescer,odéficecontrolado,comcapacidade paraas gerações vindouraspoderemusufruirdeumdesenvolvimentodiferentedopaís. Estas PPP são geradoras de desenvolvimento,deeficiênciaedecoesãonacional. O desenvolvimento de um paísnãopodeserfeitosónaáreado betão, como é óbvio, mas aáreado betão,deconstruçãodeinfra-estruturas, deconstruçãodeequipamentos,melhoraavidadaspessoas.cada vezquesefazumaauto-estradapara rasgaro Interiorparasítios inacessíveisestá-seacriarempregoedesenvolvimento naquelaregião. Agora,tudoistotemdeserfeitocomarticulaçãoeponderação.Eutrabalhei nisso, tomei decisões, estou conscientedelaseachoquefizbem. Não está arrependido de nenhuma delas? De nenhumadelas. Fui estudálasagoraporquevoutercomcertezade ir àcomissão de inquérito ao ParlamentofalardePPP. Oquefiz, fizbem, nomomentocertoecomo enquadramento correcto. Quando for à comissão de inquérito vai defender as PPP? Voudefenderaquiloqueconheço.Eoqueconheçoéaquiloemque participei. Deixe-me fazer a pergunta de uma forma prosaica: há estradas a mais em Portugal? Nãoháestradasamaisnemamenos.Ondeháestradasamenoséem Angola, em Moçambique, nos países onde procuro neste momento tercomoobjectivocentralconstruir estradasnovas.emportugal,emtermos de infra-estruturas destaárea, estamos a acabar de construir o DouroInterioretemosemconstrução o Pinhal Interior. Não temos mais nadaem termos de estradas. EmPortugalmuitasvezessearranjabodesexpiatóriosparaosproblemas que vivemos. Muitas vezes se discute, e eu vejo natelevisão muitos programas de debate, aresponsabilizaçãodaáreadobetão,masna áreado betão, infelizmente paraas empresas,tem-sefaladomaisdoque sefaz.veja:oquejásediscutiusobre onovoaeroportodelisboa! Omeu grupoacaboudesairdoquartoconsórcio.opresidentedoconselhode Administração daminhaempresa [AntónioMota]começouasuavida profissionalquandotinha23anose, quandoentrou,opaimandou-otrabalhar na área da construção do novoaeroportodelisboa!devemos sero país onde mais estudos se fazemno mundo. As consultoras em Portugaltêmummercadoextraordinário. Imagino quanto é que jáse gastouemestudosparaoaeroporto eparaasdiversasaltasvelocidades. Háumacoisaqueéumfacto:nãose pode dizer que é por causadaconcessão do aeroporto que o país entrou em crise. Não há aeroporto! Nãoéporcausadaaltavelocidade que o país entrou em crise, porque nãoháaltavelocidade!

5 . Jornal de Negócios Quarta-Feira, 23 de Maio de 2012 Primeira Linha 7 Há avidez dos cidadãos em inspeccionar a vida dos políticos Discurso directo Recebemos muitas perguntas dos leitores do Negócios. Mas não posso fazer-lhe metade dessas perguntas, por causa da linguagem e da agressividade. Todas elas têm uma coisa em comum, o seu passado político e a sua passagem para a Mota. Ser hoje político, mais do que currículo, dá cadastro? Essareacçãodaspessoaséabsolutamentenormal.Vivemosnuma sociedade em crise, num país com problemasprofundosecomoéobvio há sempre necessidade de encontrar focos para fazer incidir aquiloqueéonossoestadodeespírito,nestecasomaisnegativo.eu saíexactamente há11anos daactividade governativa, tenho levado pancadadafortesemqualquertipo de problema. Mas vejo sair nos últimos tempospessoasquevãodirectasdeum lado para o outro e ninguém fala nisso,nomeadamenteacomunicação social. Fico contente, é porque eu naverdade devo ter significado alguma coisa em Portugal quando exerci funções políticas, e devo significaralgumacoisahoje quando exerço funções empresariais. Há animosidade em relação aos políticos. É uma culpabilização da classe política ou se o povo está errado? Parto sempre do pressuposto queopovonuncaestáerrado.ore- sultadodaseleiçõesfoisemprejus- to. Háuns anos eudisse que só um indivíduo que não esteja mesmo muito bem da cabeça é que vai exercerfunções políticas. Porcausa das consequências que daí advêmparaaspessoas.tudovaisempre acabar mal. Não tenham duvida nenhuma, mesmo as pessoas quehojeestãoagovernarportugal e que até achamque estão afazero seumelhorparaqueopaíssejamelhor,nãotenhamdúvidanenhuma que tudo isto vai acabar mal, porque acabasempre mal. Vai acabar mal para as pessoas ou para o país? Espero que para o país acabe melhor,paraaspessoasésecundário,porqueresolverãoasuavidade outramaneira.masodesgastehoje, a mediatização com que são exercidasessasfunçõeségigantesco. O problema é genérico e também de avidez por parte dos cidadãos de querereminvestigar,inspeccionar avidados políticos, de quem exerce as suas funções ao mais alto nível, emtodas as instituições. E isto começa a ser assim também nos empresários.avidaestádifícil.não sóparaospolíticos,estádifícilpara osempresárioseaté,segundoouço dizer, paraos jornalistas e paraos responsáveis da comunicação em todoomundo... PARQUE ESCOLAR Nem sequer fizemos um bom trabalho na Parque Escolar. Devíamos ter tido mais obra. PPP Vou defender aquilo que conheço.eo que conheço é que aquilo em que participei. Se a construção não tiver futuro opaísvai desta para melhor África dá impulso para subida de 45% dos lucros No último Governo, a Mota-Engil ganhou duas grandes sub-concessões de estradas e foi o grupo que ganhou mais obras na Parque Escolar. Foi a construtora do regime. Omeupresidentedoconselhode administração costuma dizer que quandooprofessorcavacosilvafoi primeiro-ministro o grupo Mota- Engil, onde eu não trabalhava, era consideradaaconstrutoralaranja; depoispassouaoengenheiroguterres e eraaconstrutorarosa; agoraé construtoradeoutracoisaqualquer. Também fui analisaratemáticado ParqueEscolar.Ejátivequeteruma conversamuitosériacomomeucolegaquelideraaáreadaconstrução emportugalporque,naverdade,nós não fizemos bom trabalho naparqueescolar.nósnãotivemossequer metadedequotadecontratos,queé oquequetemosnopaís.[risosna plateia] Se temos mais trabalhadores, mais equipamento, mais instalações, pagamos mais impostos, teríamos de ter mais obras do que tivemos.nessaáreafizemosoquefazemos em todas, com profissionalismo, acabando as obras atempo, semderrapagens, correspondendo aoscadernosdeencargos. O que se vai passar no sector da construção nos próximos meses? Cadavezhámenostrabalho.Nos últimosdoisanosamota-engildiminuiuemportugalcercade30%da suaactividade e temos previsto diminuiràvoltade 10% em2012. Estamos aadaptaras diminuições de volume de negócios que temos em Portugalàquiloqueresultadaestratégiade internacionalização de negócios e diversificação. Temos mil portugueses atrabalharno estrangeiro. Estamosacolocar300portugueses naobraque temos no MalawiparaaVale do Rio Doce e vamos mandar 30engenheirosparaoPeru. Há futuro para o sector da construção? Tem de haver. O sector correspondea20%dopibea18%domercado de trabalho. Se não tiverfuturo o País vaidestaparamelhor. Há uns meses disse que a banca devia liderar a reestruturação do sector. Em boa parte isso já está a acontecer através dos fundos de reestruturação... Acho muitoimportante Asempresas têm de se reorganizar, criar condiçõesdeestabilidade,dediminuição de custos, juntar forças no campodainternacionalização,para impedir que hajao desmoronar de muitas dessas empresas. E hámedidas quetêmdesertomadas.uma é aquestão dareabilitação. Depois há medidas concretas para ajudar asempresas:resolverosproblemas dasgarantiasbancárias,opagamento das dívidas do Estado às empresas, nomeadamente do sector autárquico e damadeira. Quando fala em redução de custos, quer dizer que vai despedir? Nósestamosareduzircustossem fazerqualquerdespedimentocolectivo. Na minha empresa andámos maiscedoqueogoverno,hámuitos anosqueosadministradoresedirectoresviajamemexecutiva. Executiva? Ou turística? Económica! Eudisse executiva? Era a vontade que eu tinha (risos). Baixámosoníveldoscarros,renegociámosseguros,viagens...tudo!Poupámosmilhões comestasdecisões. Estamos afazer tudo paraque não hajadespedimentoscolectivos. E estão a estudar a criação de holdings fora de Portugal... Exactamente,temavercomasituaçãofinanceira.Éimpensávelcontinuarmosafinanciarinvestimentos noexterioratravésdabancaportuguesa. A actividade internacional contribuiu, no primeiro trimestre do ano, com 55% para o negócio da Mota-Engil, tendo África sido o principal responsável pelo aumento de 11,6% das receitas do grupo. No primeiro trimestre, ovolumedenegóciosda empresa liderada por Jorge Coelho subiu de 431 para 481,5 milhões de euros. O resultado líquido atribuível ao grupo registou um avanço de 45%, passando de 3,1 milhões de euros para 4,5 milhões. Em Portugal foi registadaumaquebrade6%do volume de negócios para 223 milhões de euros. A carteira de encomendas no final de Março ascendia a 3,7 mil milhões de euros, dos quais 2,6 mil milhões em mercados externos, ou seja, mais de 70%.

6 8 Primeira Linha Jornal de Negócios Quarta-Feira, 23 de Maio de 2012 JorgeCoelhonoHoraH Ainda há um pensamento bastante neo-colonialista em relação a Angola Investimento angolano é igual ao feito pela China ou por Omã TAP deve continuar a ser uma empresa de bandeira OpodernoHoraH Maria de Belém, presidente do Partido Socialista, marcou presença no Hora H. Assim como Francisco Murteira Nabo. Há alguns meses disse que quem vai para Angola sem estar preparado deve também levar o caixão porque cá sempre é mais barato. Viu muita gente enterrar-se em Angola? EstamosaviveremPortugaluma situação muito complexae é natural que os empresários procurem outras soluções paraas suas vidas. Masaexperiênciadiz-mequeépreciso muito cuidado. É preciso estudar o mercado, ter bons parceiros, ter músculo financeiro. Eu não aconselhoanenhumaempresaque tenhaproblemafinanceirosairpara Angola. Nãoéláqueosvairesolver. Tem de termúsculo paraaguentar pagamentostardios. Quanto é que a Mota -Engil tem a receber do Estado angolano? Tudo corre com normalidade. Nãohámaisnadaquesepossadizer: tudocorrecomnormalidade. Aliás, nenhumaempresaque pode dizer outracoisa:tudocorrecomnormalidade[risosnaplateia]. Estive em Angolano sábado, estiveemalgumasreuniõescomfiguras de responsabilidade, nomeadamente o ministro dacoordenação Económica,easituaçãoeconómica efinanceiradopaísénotável.uma taxadecrescimentoprevistade10%, umataxade inflação controlada, ao nívelmaisbaixodesdeofimdaguerra,eumsuperávitorçamental,que éalgoquenóssóconhecemosdoslivros. Angolarepresentamais de 20% dopesoglobaldogrupo.masnóstemos umaestratégia: não queremos ficardependentesdenenhumpaís, de nenhum mercado, de nenhum negócio, nem de nenhumapessoa. Incluindodemim.Essaéuma questãocentralnaestratégiadogrupo.nãopodehaverdependênciasde ninguém. Portanto também não queremosficardependentesdeangola. É porisso que estamos acresceremmoçambique, no Perue em outrospaíses. Há muitas reservas em relação ao investimento angolano em Portugal. É preconceito ou há razões para essas reservas? Eusou-lhefranco...Secalharaté éarriscadoaquiloquevoudizer.aindaháumpensamentobastanteneocolonialistaemcadaumdenós.angola, goste-se ou não, é um país independente,soberano,temleispróprias.ganhouasuaindependência, tem direito agovernar-se segundo aquelasquesãoassuasprópriasregras. Nasituação em que estamos, demuitacomplexidade,emquenecessitamos de investimento externo, acho que só por pensamentos um pouco negativos relativamente aalgum passado porresolveré que pode não se considerar o investimentoangolanoidênticoaoinvestimento chinês que entrounaedp enaren, aoinvestimentodeomã queentrounaren,ououtroque viráparaatapeparaaana,secalharcolombianooudeoutranaturezaqualquer. Aquestão que se pode colocaré se Portugal estáaprivatizar o que deveeseestáafazê-lodaformamelhor.massobreissoaíquemdedireitoquesepronuncia. Nãopodemos é querer que Angola nos abra os braços parairmos trabalharparalá esermosbemtratados,eaquioscapitaiseosquadrosangolanosnãoserembemtratados.temdehaverreciprocidadetotalatodososníveis. Veria com bons olhos a entrada da Sonangol no capital da Mota-Engil em Portugal? Aempresaestánabolsa,estácotada, se um diaquiserem comprar acções, sãobem-vindos. Discurso directo INVESTIMENTO Não aconselho nenhuma empresa com problema financeiros airpara Angola. Não é lá que os vai resolver. Quando contratou Fernando Pinto para a TAP achou que ele podia aqui estar 12 anos depois? Quando eu e o engenheiro Guilhermino Rodrigues, presidentedaana,tomamosa decisão de o contratarasituação datap erasó esta: estava em falênciaabsolutae o Estado português estava proibido de láinjectar dinheiro, e bem. pela UE (tínhamos a sorte na altura de a vice-presidente da Comissão Europeia ser uma querida amiga de Portugal e pessoal, LoyoladelPalácioque infelizmente já morreu). Não tinha dinheiro para pagar salários!eoengneheirofernando Pinto, um profissional extraordinário, teve um papel fantástico narecuperação daquela empresa. É um grande profissional e eu acho que os diversos governos só tiveram aganharemotercáeoterà frente da privatização da empresa, porque ele é umaenorme mais-valiaparaaempresa e aprivatização. Defende a privatização da TAP neste momento? ATAPtemumproblema: as regras de não injecção de fundos públicos porparte dos governos que já existia há 12 anos continua a manter-se. A TAP não tem capacidade financeiraparase aguentarpor si própria. Portanto tem que terinjecçãodecapital. OEstado português não tem capacidade de injectar capital na TAP. Nãoháalternativasenão aaberturadecapital. Mas acho que a empresa deve continuaraser umaempresa de bandeira com as característicasportuguesaseestoudeacordocomaprivatização da TAP articulada com a privatização daanano sentido de manter em Portugal o hub que foi possível quer a TAP quer a administração da ANAcriarem.

7 10 Primeira Linha Jornal de Negócios Quarta-Feira, 23 de Maio de 2012 JorgeCoelhonoHoraH. Tomem lá do Coelho SALA CHEIA Jorge Coelho responde sempre, e não responde com sins e nãos. É um extraordinário contador de histórias. E termina com um soundbite de eficácia garantida REPORTAGEM ANABELA MOTA RIBEIRO O engenheiro Motanão estavano pequeno-almoço que o presidente executivo da sua empresa tomou ontememlisboa.eraprecisoque estivesse? Não. Jorge Coelho não precisade seracolitado, nemlevado embraços, nemde palavrinhas de incentivo no intervalo de cada round.jorgecoelhoédeumaautosuficiênciarara.éhumilde,nãotem peneiras. Mas sabe dasuacompetência.einteligência. Manhãdeterça-feira.Quemestá no Hora H com Jorge Coelho? Onde estáo dinheiro? Onde estão osbanqueiros?amassa,aquelaque faltaaopaís,deveestaralgures.penseiqueestivessenaconstrução,uma vezquenãoestánosbancos dizem os bancos. Mas não estánasala. A salaestácheiadeumpoderquenão aparece nas primeiras páginas dos jornais. Umpoderque não manda chamaratroika.umpodersemnomes sonantes. Mas um poderque fazgrandesnegócios.logo,umpoderquemanda. Na sessão anterior do Hora H, comcarloscosta,opoderexplícito dissepresenteaosenhorgovernador.bancos,ceo sdeempresasdo PSI-20, advogados de negócios. Respeitinho é muito bonito. Desta vez,ossalgadoseosamadosestão atomaro pequeno-almoço noutra freguesia. Mesmo que Salgado, segundoconsta,sejaumamigo.oúnicobanqueironasalaécarlosrodrigues, presidente do BIG(o melhor dos pequenos bancos, segundo a Exame). QueméestepoderquequerouvirJorgeCoelho?O oldmoney não está. Ooutro money nãoestáporque, apesarde estarmos emmaio, nãoétempoderosas. Começaasessão. Pedro Santos Guerreirofaladoníveldeagressividadenasquestõesdosleitores.Houve um tempo em que se praticou, como quem pratica musculação, umódiodeestimaçãoajorgecoelho. Coelhone, paraos seguidores do Contra-Informação, era o homemquetinhamãonoaparelhoe oaparelhonamão.comoarbonacheirãodequemnãoestáadarum murro no estômago, se forpreciso darummurronoestômago.porque équecoelhonenãoéquerido? Tenholevadopancadadaforte,diz.E começaaseduzir. Estaplateiagostadele.Estaplateia precisa dele? Quase todas as pessoasdestaplateiadesejamfazer negócios.comele?porquenãocom ele? Háumaseduçãoquevemprontadecasa.Provavelmentetraziano bolsoesta: Sóumtipoquenãoestá bomdacabeçavaiparaapolítica Tudo isto vaiacabarmal. Ouesta: Háfuturoparaaconstruçãoem Portugal? Tem de haver, senão o paísvaidestaparamelhor. Usarexpressõespopulares, não botarumapalavrapomposanodiscurso criaumainstantâneaproximidade. Todos dizemos palavrões no recreio. E chamamos os boys pelos nomes. Numaentrevistaperanteumaplateiaéprecisotercuidados. Sobre Angola, porexemplo, éprudentedizerquetudocorrena normalidade.todaagentecomdois dedosdetestasabequenãopodedizeroutracoisa, mesmo paraabrir um café com balcão de alumínio. Pelomenos,foiistoqueentendidas palavras(omissas)decoelhosobre Angola. Tambémnão se pode dizerque aspppforamruinosas.coelhoconsultoupáginasepáginasparadebitaroquesabequevaisertítuloerepetidoàsociedade:nãosearrependedenenhumapppquetenhasaído do seuministério. Nemdas que negociouquandopassouparaooutro lado dabarricada, presume-se. Naplateia,detectam-sealgunsolharescínicos.Mastímidos. Discurso directo POLÍTICA Jorge Coelho decide dar uma colher de chá a Seguro. É um homem de elevada seriedade. Saiu da política e continua a ser visto como homem político AMota-Engil foi aconstrutorado regime?oentrevistadormeteuesta aseco, com o manifesto desejo de provocarcoelho.seráqueelenuncaseirrita?não.masarespostasai enrolada.falarnaformaçãodosjovensapropósitodaparqueescolar foi um remate demasiado fora da grandeárea.semparecer. JorgeCoelhorematasempre. E como rematasempre, não parece quefalhamuitosgolos. Amemória fica nos que marca. Dito de outra maneira: Jorge Coelho responde sempre,enãorespondecomsinse nãos.éumextraordináriocontador dehistórias.enocontardahistória, dissecaoproblema,engatilhaoque queriaengatilhar,terminacomum soundbite deeficáciagarantida. Aplateiacontinuaasegui-lo.Os consultores ouvem-no dizer que Portugaléopaísdomundoondese elaborammaisestudos.osadvogadosalimentamaesperançaderedigircontratosnoperu,ondeovolumedenegócioséde200milhões. (Pedro Rebelo de Sousachegatão tardequeficanumacadeirarenteà porta; é umhabitué destes pequenos-almoços.ignorosenaqualidadedeadvogadoou,agora,nadeadministradordacaixa.) Os directoresdasagênciasdecomunicaçãoestão ali porque é preciso assistir à procissão.osamigosdesempreestãoláporquehá30anostrabalharamnomesmogabinete,ouemgabinetes contíguos. MurteiraNabo, Guilhermino Rodrigues, Torres Campos. Nunca deixei cair um amigo,dissenofinaldasessão. Ospolíticosquasenãoestão,porque umgrupo empresarialnão se meteempolítica. Ninguémmeconheceactividadepolítica.Coisaestranha: tendo saído dapolíticahá anos, Jorge Coelho continuaaser percepcionado como um homem político. Queixa-se, aliás, das pessoasqueandamcáelá,cáelá,enão apanhamcommetade dos estilhaçosquelhecaíramemcimaquando passoudoministériodasobraspúblicas paraumaempresade obras públicas.comanosdeintervalo,defende-se. (Umadas raras vezes em queotomdecoelhosealtera:quando,peremptório,dizqueaindanão chegouomomentodedizerporque saiudapolítica.) Quepolíticaestánasala?Maria de Belém, a presidente do PS, na mesadafrente. E só. O PS não é o mesmo.opsé umpartidoem transição. Mesmo assim, Coelho decide darumacolherde cháaseguro.sãoamigosháanos, éumhomem de elevada seriedade. E dá umaalfinetadazinhaasócrates: A troikafoiasoluçãopossível,efoitardia.atroikaquenemdisfarçaque éelaquemanda. Nãoéumacrítica aogoverno.éumaconstatação. QueméJorgeCoelho?Éumpolítico,éumgestor?Éumgestorque foipolítico.oqueéqueelefoifazer ao HoraH? Exibir, sem exibir, resultadostrimestrais.enfiá-lospela goeladosqueoacusamdefazernegóciosàcustadapolítica.calarpreconceitoscomrelatórios.falardos 70% que se facturam lá fora. Dos 30%decortescádentro(mais10% paraoano),semanecessidadedefazerdespedimentos colectivos. Do dinheiroquepassouasermuitodifícil e caro em Portugal. Do grupo (Mota-Engil) que tem de servisto como um todo. Dos números que estãodoladodele. Equantoapercepçõespúblicas,éparaoladoparaondedorme melhor. Coelho deve olhar para a plateia e pensar para si próprio: paraondetuvais,jáeudelávenho. Nunca exibe esta atitude. Pelo contrário. Masjásãomuitosanos avirarfrangos. Luís Santana O administrador da Cofina marcou presença na iniciativa do Negócios.

8 . Jornal de Negócios Quarta-Feira, 23 de Maio de 2012 Primeira Linha 11 PARA OUVIR O LÍDER DA MOTA-ENGIL Daesquerdaparaadireitanas fotos pequenas. Maria de Belém, Pedro Araújo e Sá e Carlos Costa Pina A presidente do PS, o administrador da Cofina e o administrador da Galp Energia foram três das mais de 150 personalidades que marcaram presença no Hora H com Jorge Coelho, presidente executivo da Mota-Engil. Sala cheia, no hotel Sheraton, para ouvir o líder da maior construtora nacional. António de Almeida O presidente da Fundação EDP, em primeiro plano. A seu lado, Hélder Oliveira, presidente da SPE. Francisco Ribeiro dos Reis (à esq.) e António Capinha Pesidente do Metro de Lisboa e o assessor de longadatajorgecoelho. Pedro Gonçalves Presidente do Vallis, fundo paraaconsolidaçãodo sector da construção e ex- -líderdasoaresdacosta. Pub

ECONOMIA. Esquema financeiro provoca buraco de 3 mil milhões em empresas públicas. Gostava muito que as gentes não se resignassem

ECONOMIA. Esquema financeiro provoca buraco de 3 mil milhões em empresas públicas. Gostava muito que as gentes não se resignassem JOÃO DUQUE Fundos de arrendamento podem ajudar as famílias E14 LUÍS MARQUES Estamos a caminho de um caos, de um caos político E12 JOÃO VIEIRA PEREIRA Constituição: mais que mudar é preciso incluir limites

Leia mais

Midas. Toque de. [entrevista]

Midas. Toque de. [entrevista] [entrevista] Toque de Midas Tem 29 anos, nasceu no Porto e é apostador profissional. Pelo menos, para o Estado inglês onde está colectado, porque para as finanças nacionais não passa de um indivíduo com

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Quinta-feira, 31 de Julho de 2008

RESUMO DE IMPRENSA. Quinta-feira, 31 de Julho de 2008 RESUMO DE IMPRENSA Quinta-feira, 31 de Julho de 2008 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Queda nos lucros da banca retira 80 milhões ao Fisco. Resultados dos quatro maiores bancos privados caíram mais de 40% no primeiro

Leia mais

Bancos valorizam-se 518 milhões após prejuízos

Bancos valorizam-se 518 milhões após prejuízos Quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2012 Diário Ano XII Nº 2187 1,60 Director: Pedro Santos Guerreiro; Directores-adjuntos: Helena Garrido, João Cândido da Silva; Subdirector: Nuno Carregueiro José Cutileiro

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Sexta-feira, dia 9 de Maio de 2008

RESUMO DE IMPRENSA. Sexta-feira, dia 9 de Maio de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO RESUMO DE IMPRENSA Sexta-feira, dia 9 de Maio de 2008 1. Sonangol avalia entrada na Portucel (pág. 1, 14 e 15) O braço financeiro de Luanda quer ajuda da papeleira de Queiroz Pereira para

Leia mais

Resumo de Imprensa. Segunda-feira, 14 de Abril de 2008

Resumo de Imprensa. Segunda-feira, 14 de Abril de 2008 Resumo de Imprensa Segunda-feira, 14 de Abril de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Crise custa 860 milhões aos bancos portugueses (págs. 1, 4 a 6) Quase mil milhões. É este o custo da crise internacional para os

Leia mais

Entrevista com FTM Holding. Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso. Francisco Tavares Machado. Presidente

Entrevista com FTM Holding. Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso. Francisco Tavares Machado. Presidente Entrevista com FTM Holding Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso Francisco Tavares Machado Presidente Quality Media Press quais os principais sectores de actividade do Grupo FTM? R. O Grupo

Leia mais

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL WWW.SUPERVISORPATRIMONIAL.COM.BR SUPERVISOR PATRIMONIAL ELITE 1 OS 3 PASSOS PARA O SUCESSO NA CARREIRA DA SEGURANÇA PATRIMONIAL Olá, companheiro(a) QAP TOTAL. Muito prazer, meu nome e Vinicius Balbino,

Leia mais

1. (PT) - Turisver, 20/09/2012, Pedro Duarte 1. 3. (PT) - Diário Económico, 25/09/2012, Unicer antecipa crescimento de 15% das vendas em Angola 5

1. (PT) - Turisver, 20/09/2012, Pedro Duarte 1. 3. (PT) - Diário Económico, 25/09/2012, Unicer antecipa crescimento de 15% das vendas em Angola 5 Tema de pesquisa: Internacional 25 de Setembro de 2012 Revista de Imprensa 25-09-2012 1. (PT) - Turisver, 20/09/2012, Pedro Duarte 1 2. (PT) - Jornal de Negócios - Negócios Mais, 25/09/2012, Bluepharma

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Terça-feira, 17 de Junho de 2008

RESUMO DE IMPRENSA. Terça-feira, 17 de Junho de 2008 RESUMO DE IMPRENSA Terça-feira, 17 de Junho de 2008 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Portugueses poupam no preço para manterem nível de consumo. Como os consumidores estão a lidar com a crise. Para evitar cortar

Leia mais

Onde você vai encontrar as suas futuras iniciadas?????

Onde você vai encontrar as suas futuras iniciadas????? Há 16 anos quando entrou na MK, a consagrada Diretora Nacional, Gloria Mayfield, não sabia como chegar ao topo, hoje ela dá o seguinte conselho. As lições que eu aprendi na Mary Kay para me tornar uma

Leia mais

SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6.

SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6. SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6. E T-CPLP: Entrevistas sobre a CPLP CI-CPRI Entrevistado: Embaixador Miguel Costa Mkaima Entrevistador:

Leia mais

Resumo de Imprensa. Dos dias, 10 e 11 de Outubro de 2009

Resumo de Imprensa. Dos dias, 10 e 11 de Outubro de 2009 Resumo de Imprensa Dos dias, 10 e 11 de Outubro de 2009 JORNAL DE NOTÍCIAS (dia 10) 1. Norte gastará 330 milhões a pagar gestores de Lisboa (pág. 8) Alteração a fundos comunitários destinados a recuperar

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, 18 de Março de 2009

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, 18 de Março de 2009 RESUMO DE IMPRENSA Quarta-feira, 18 de Março de 2009 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Teresa Ter-Minassian, Conselheira Especial do FMI analisa a economia portuguesa. Preocupa-me o défice externo elevado e o baixo

Leia mais

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1 Entrevista G1.1 Entrevistado: E1.1 Idade: Sexo: País de origem: Tempo de permanência 51 anos Masculino Cabo-verde 40 anos em Portugal: Escolaridade: Imigrações prévias : São Tomé (aos 11 anos) Língua materna:

Leia mais

RESUMO IMPRENSA. Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009

RESUMO IMPRENSA. Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009 RESUMO IMPRENSA Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Gabinete de Sócrates acusado de ameaçar gestor do PSD. Houve abordagens do gabinete de Sócrates para que Alexandre Relvas medisse

Leia mais

Resumo de Imprensa. Sábado e domingo, 12 e 13 de Julho de 2008

Resumo de Imprensa. Sábado e domingo, 12 e 13 de Julho de 2008 Resumo de Imprensa Sábado e domingo, 12 e 13 de Julho de 2008 DIÁRIO DE NOTÍCIAS (domingo, 13) 1. Código do Trabalho. Empresas vão poder impor período de férias a trabalhadores (pág. 1 e 40) Patrões livres

Leia mais

Entrevista com... António de Sousa

Entrevista com... António de Sousa Entrevista com... António de Sousa Presidente da Associação Portuguesa de Bancos APB I: Depois de um ano e meio à frente da Associação Portuguesa de Bancos, que balanço faz do trabalho realizado? AS: Neste

Leia mais

Esta nova sequência tem uma novidade: ela é inédita!

Esta nova sequência tem uma novidade: ela é inédita! Esta nova sequência tem uma novidade: ela é inédita! Hum, essa não é uma novidade. As outras também eram de certa forma inéditas, uma vez que o layout era baseado na estrutura dos Gurus, mas vamos lá,

Leia mais

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos)

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos) I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. Hoje. domingo e o tempo. bom. Por isso nós. todos fora de casa.. a passear à beira-mar.. agradável passar um pouco de tempo

Leia mais

Privatização dos CTT arranca com reestruturação da rede em fase final

Privatização dos CTT arranca com reestruturação da rede em fase final A1 Privatização dos CTT arranca com reestruturação da rede em fase final Tipo Meio: Internet Data Publicação: 11-06-2013 Meio: URL: Sábado Online http://www.sabado.pt/ultima-hora/dinheiro/privatizacao-dos-ctt-arranca-com-reestruturacao-da.aspx

Leia mais

2 1,2 1,3 2,5 2 3,2 3 0,5-4,2 1,8 1,3% 1,9 0,9 0,8 2,2 1,7 3,1 2,9 0,4-4,1 1,8 1,16%

2 1,2 1,3 2,5 2 3,2 3 0,5-4,2 1,8 1,3% 1,9 0,9 0,8 2,2 1,7 3,1 2,9 0,4-4,1 1,8 1,16% A SITUAÇÃO ACTUAL É MAIS GRAVE DO QUE EM 1977/78 E EM 1983/84 POR PORTUGAL PERTENCER À ZONA EURO E NESTA DOMINAR UMA POLITICA NEOLIBERAL DE SUBMISSÃO AOS MERCADOS. Um erro grave é confundir a situação

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 37 Discurso na cerimónia de retomada

Leia mais

No entanto, antes de ser financeira, a crise tem uma natureza económica.

No entanto, antes de ser financeira, a crise tem uma natureza económica. INTERVENÇÃO DO PRESIDENTE DA AEP - ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PORTUGAL, JOSÉ ANTÓNIO BARROS, NA CONFERÊNCIA «O QUE FAZER POR PORTUGAL? MEDIDAS PARA ULTRAPASSAR A CRISE», SOB O TEMA «AS PESSOAS E AS EMPRESAS

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, 11 de Junho de 2008

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, 11 de Junho de 2008 RESUMO DE IMPRENSA Quarta-feira, 11 de Junho de 2008 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Multas às empresas sobem 28% no primeiro trimestre. Inspecção do Trabalho arrecadou 4,9 milhões de euros. Suspensões de obras

Leia mais

Agradeço muito o convite que me foi endereçado para encerrar este XI Congresso da Ordem dos Revisores Oficias de Contas.

Agradeço muito o convite que me foi endereçado para encerrar este XI Congresso da Ordem dos Revisores Oficias de Contas. Senhor Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, Dr. José Azevedo Rodrigues; Senhor Vice-Presidente do Conselho Diretivo da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas e Presidente da Comissão Organizadora

Leia mais

4. Síria. Repressão aumenta e EUA agravam sanções (págs. 1 e 14)

4. Síria. Repressão aumenta e EUA agravam sanções (págs. 1 e 14) RESUMO DE IMPRENSA Domingo, 01 de Maio de 2011 PÚBLICO (DOMINGO, 01) 1. Uma multidão em nome de João Paulo II. A beatificação de um papa obscurantista, ou do obreiro de um renascimento católico? (manchete,

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA --- EMBARGO DE DIVULGAÇÃO ATÉ ÀS 21:00 HORAS DE 01.01.13 --- Palácio de Belém, 1 de janeiro de 2013 --- EMBARGO DE DIVULGAÇÃO ATÉ ÀS 21:00

Leia mais

Resumo de Imprensa. Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008

Resumo de Imprensa. Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008 Resumo de Imprensa Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Governo reforça poderes do Banco de Portugal (págs. 1, 4 a 10) O Ministério das Finanças e o PS estão a alterar as leis para

Leia mais

no Sistema Financeiro Carlos David Duarte de Almeida Vice-Presidente do Conselho de Administração

no Sistema Financeiro Carlos David Duarte de Almeida Vice-Presidente do Conselho de Administração As consequências do Orçamento Estado 2010 no Sistema Financeiro Carlos David Duarte de Almeida Vice-Presidente do Conselho de Administração As consequências do OE 2010 no Sistema Financeiro Indice 1. O

Leia mais

DEZ MEDIDAS PARA O PLANO DE RECUPERAÇÃO DA MADEIRA

DEZ MEDIDAS PARA O PLANO DE RECUPERAÇÃO DA MADEIRA DEZ MEDIDAS PARA O PLANO DE RECUPERAÇÃO DA MADEIRA A DÍVIDA DE ALBERTO JOÃO JARDIM É GIGANTESCA. A Madeira atingiu uma dívida total registada de 6328 milhões de euros e um défice de 1189 milhões. Existem

Leia mais

tem Soares dos Santos mais dinheiro na bolsa que China e Angola juntos - P3O

tem Soares dos Santos mais dinheiro na bolsa que China e Angola juntos - P3O tem Soares dos Santos mais dinheiro na bolsa que China e Angola juntos - P3O Soares dos Santos tem mais dinheiro na bolsa que China e Angola juntos A subida das acções da Jerónimo Martins levou a família

Leia mais

Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão. Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão

Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão. Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão Diário de noticias, por Hugo Filipe Coelho 17-10-11 Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão Dinheiro público. PSD e CDS

Leia mais

IMPRENSA Resumo Diário 16 JUN 2015

IMPRENSA Resumo Diário 16 JUN 2015 1. Braga de Macedo. Bancarrota desordenada prejudica Grécia e zona euro no seu todo. Economistas contactados pelo i temem que onda de choque de um default grego chegue a Portugal. Ninguém pode garantir

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Terça-feira, dia 14 de Abril

RESUMO DE IMPRENSA. Terça-feira, dia 14 de Abril DIÁRIO ECONÓMICO RESUMO DE IMPRENSA Terça-feira, dia 14 de Abril 1. Egípcios querem comprar negócio da PT em Marrocos. Os Egípcios da Orascom Telecom pretendem ficar com a operação da PT em Marrocos. Está

Leia mais

JOSÉ SÓCRATES É UM HOMEM DE CIRCO

JOSÉ SÓCRATES É UM HOMEM DE CIRCO JOSÉ SÓCRATES É UM HOMEM DE CIRCO A economia vai derrotar a democracia de 1976. - José Sócrates, é um homem de circo, de espectáculo. Portugal está a ser gerido por medíocres, Guterres, Barroso, Santana

Leia mais

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012 NOS@EUROPE O Desafio da Recuperação Económica e Financeira Prova de Texto Nome da Equipa GMR2012 Alexandre Sousa Diogo Vicente José Silva Diana Almeida Dezembro de 2011 1 A crise vista pelos nossos avós

Leia mais

O pacote de austeridade que Paulo Portas e Maria Luísa Albuquerque esconderam aos portugueses

O pacote de austeridade que Paulo Portas e Maria Luísa Albuquerque esconderam aos portugueses Federação Nacional dos Professores www.fenprof.pt O pacote de austeridade que Paulo Portas e Maria Luísa Albuquerque esconderam aos portugueses A conferência de imprensa realizada por Paulo Portas e pela

Leia mais

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)?

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)? Entrevista concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de apresentação dos resultados das ações governamentais para o setor sucroenergético no período 2003-2010 Ribeirão

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão , Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão Santa Cruz de Cabrália-BA, 28 de setembro de 2005 Meu caro governador Paulo Souto, governador do estado da Bahia, Meu querido companheiro Miguel

Leia mais

Entrevista com i2s. Luís Paupério. Presidente. www.i2s.pt. (Basada en oporto) Com quality media press para LA VANGUARDIA

Entrevista com i2s. Luís Paupério. Presidente. www.i2s.pt. (Basada en oporto) Com quality media press para LA VANGUARDIA Entrevista com i2s Luís Paupério Presidente www.i2s.pt (Basada en oporto) Com quality media press para LA VANGUARDIA Esta transcrição reproduz fiel e integralmente a entrevista. As respostas que aqui figuram

Leia mais

Marinho Pinto. O Ministério da Justiça está a ser usado para ajustes de contas

Marinho Pinto. O Ministério da Justiça está a ser usado para ajustes de contas Cavaco Silva convoca mandões da Justiça para Belém Marinho Pinto. O Ministério da Justiça está a ser usado para ajustes de contas De acordo com a Ordem dos Advogados, apenas 2238 processos estavam irregulares

Leia mais

NOS ÚLTIMOS 4 ANOS TIVEMOS DE RESPONDER A UMA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA. A UM PROGRAMA DE EMERGÊNCIA FINANCEIRA, SOUBEMOS RESPONDER COM A CRIAÇÃO DE UM

NOS ÚLTIMOS 4 ANOS TIVEMOS DE RESPONDER A UMA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA. A UM PROGRAMA DE EMERGÊNCIA FINANCEIRA, SOUBEMOS RESPONDER COM A CRIAÇÃO DE UM DISCURSO PROGRAMA DE GOVERNO 9.11.2015 MSESS PEDRO MOTA SOARES - SÓ FAZ FÉ VERSÃO EFECTIVAMENTE LIDA - SENHOR PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS NOS ÚLTIMOS 4 ANOS TIVEMOS

Leia mais

Ecológico. Arranha-céu. O retrofit de um dos principais ícones norte-americanos. bate-papo Com Vitorio Panicucci, da Clavi Incorporações

Ecológico. Arranha-céu. O retrofit de um dos principais ícones norte-americanos. bate-papo Com Vitorio Panicucci, da Clavi Incorporações Mar/Abr 2015 ANO III Nº 16 R E V I S TA A REVISTA DA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL Arranha-céu Ecológico O retrofit de um dos principais ícones norte-americanos bate-papo Com Vitorio Panicucci, da Clavi Incorporações

Leia mais

Caso BCP esteve parado mais de dois anos por questões processuais

Caso BCP esteve parado mais de dois anos por questões processuais .pt SEGUNDA-FEIRA, 17 DE MARÇO 2014 Nº 5883 PREÇO (IVA INCLUÍDO): CONTINENTE 1,60 EUROS Caso BCP esteve parado mais de dois anos por questões processuais DIRECTOR ANTÓNIO COSTA DIRECTOR EXECUTIVO BRUNO

Leia mais

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça?

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Caro amigo (a) Se sua empresa está sofrendo com a falta de clientes dispostos a comprar os

Leia mais

"É possível levar energia renovável para todos"

É possível levar energia renovável para todos "É possível levar energia renovável para todos" Por Daniela Chiaretti De Nairóbi, Quênia Connie Hedegaard: "Acho que quando temos uma crise global como a que estamos vivendo, é uma oportunidade excelente

Leia mais

XII ENCONTRO GESVENTURE DISCURSO DE BOAS VINDAS

XII ENCONTRO GESVENTURE DISCURSO DE BOAS VINDAS XII ENCONTRO GESVENTURE DISCURSO DE BOAS VINDAS Exmo. Senhor Presidente do Grupo Caixa Geral de Depósitos, Engº Fernando Faria de Oliveira Exmo. Senhor Presidente do IAPMEI e da InovCapital, Dr. Luís Filipe

Leia mais

PORTUGAL Economic Outlook. Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008

PORTUGAL Economic Outlook. Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008 PORTUGAL Economic Outlook Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008 Portugal: Adaptação a um novo ambiente económico global A economia portuguesa enfrenta o impacto de um ambiente externo difícil,

Leia mais

07/01/2009 OJE Economia contrai 0,8% este ano e terá entrado em recessão em 2008 A crise financeira e a recessão mundial vão provocar este ano uma contracção de 0,8% na economia nacional, penalizada pela

Leia mais

O Papel Central das Reformas Estruturais no Programa Economico do Portugal. por Hossein Samiei. Conselheiro, Departamento Europeu do FMI

O Papel Central das Reformas Estruturais no Programa Economico do Portugal. por Hossein Samiei. Conselheiro, Departamento Europeu do FMI O Papel Central das Reformas Estruturais no Programa Economico do Portugal por Hossein Samiei Conselheiro, Departamento Europeu do FMI Conferência Sobre Reformas Estruturais no Contexto do Programa de

Leia mais

Este vai ser um ano óptimo para fazer negócio 30 de Janeiro de 2009, por FILIPE PACHECO

Este vai ser um ano óptimo para fazer negócio 30 de Janeiro de 2009, por FILIPE PACHECO 25 de Maio de 2009 PUBLICIDADE Este vai ser um ano óptimo para fazer negócio 30 de Janeiro de 2009, por FILIPE PACHECO Miguel Blanc, CEO do grupo FinagenceAFinagence, que detém a L Agence, Addvoices, Scriptmakers

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 50 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015

www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015 54 CAPA www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015 CAPA 55 ENTREVISTA COM PAULO VARELA, PRESDIDENTE DA CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA PORTUGAL ANGOLA O ANGOLA DEVE APOSTAR NO CAPITAL HUMANO PARA DIVERSIFICAR

Leia mais

1. Marcelo Rebelo de Sousa vai ser um bom Presidente da República?, RTP 1 - Prós e Contras, 25-01-2016 1

1. Marcelo Rebelo de Sousa vai ser um bom Presidente da República?, RTP 1 - Prós e Contras, 25-01-2016 1 Tv's_25_Janeiro_2016 Revista de Imprensa 1. Marcelo Rebelo de Sousa vai ser um bom Presidente da República?, RTP 1 - Prós e Contras, 25-01-2016 1 2. Conversa com Marisa Matias, RTP 2 - Página 2, 25-01-2016

Leia mais

Quero, também, que os Estaleiros Navais de Viana do Castelo sejam capazes de colocar no exterior noutros mercados, projectos

Quero, também, que os Estaleiros Navais de Viana do Castelo sejam capazes de colocar no exterior noutros mercados, projectos DECLARAÇÕES AOS JORNALISTAS DO MINISTRO PAULO PORTAS, EM VIANA DO CASTELO, APÓS REUNIÕES DE TRABALHO COM O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO E COM A COMISSÃO DE TRABALHADORES DOS ESTALEIROS NAVAIS DE VIANA DO

Leia mais

É a pior forma de despotismo: Eu não te faço mal, mas, se quisesse, fazia

É a pior forma de despotismo: Eu não te faço mal, mas, se quisesse, fazia Entrevista a Carlos Amaral Dias É a pior forma de despotismo: Eu não te faço mal, mas, se quisesse, fazia Andreia Sanches 04/05/2014 O politicamente correcto implica pensar que a praxe é uma coisa horrível.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Discurso na cerimónia de posse

Leia mais

2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS. Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015. Sessão de Abertura. António Saraiva, Presidente da CIP

2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS. Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015. Sessão de Abertura. António Saraiva, Presidente da CIP 2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015 Sessão de Abertura António Saraiva, Presidente da CIP Bom Dia, Senhoras e Senhores Embaixadores, Senhores Representantes

Leia mais

Eu sei o que quero! Eu compro o que quero!

Eu sei o que quero! Eu compro o que quero! Eu sei o que quero! Eu compro o que quero! As pessoas com dificuldades de aprendizagem têm o poder para escolher os seus serviços de apoio. Este folheto está escrito em linguagem fácil. O que é um consumidor?

Leia mais

dívida das empresas Dividendos são mais atractivos que H ^^" "^ T á2o anos que a

dívida das empresas Dividendos são mais atractivos que H ^^ ^ T á2o anos que a Dividendos são mais atractivos que dívida das empresas Algumas das maiores empresas do PSI 2O, como a Portugal Telecom e a EDP, têm uma taxa de rentabilidade dos dividendos mais elevada que os juros pagos

Leia mais

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 20 de Outubro de 2009

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 20 de Outubro de 2009 Resumo de Imprensa Terça-feira, 20 de Outubro de 2009 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Patrões querem travar aumentos salariais em 2010 (págs.1, 4 a 7) A confederações patronais argumentam que salários mais elevados,

Leia mais

Opening Remarks. Roadshow Portugal Global. Lisboa. Lisboa. Julho 15, 2015. Miguel Frasquilho

Opening Remarks. Roadshow Portugal Global. Lisboa. Lisboa. Julho 15, 2015. Miguel Frasquilho Roadshow Portugal Global Lisboa Opening Remarks Julho 15, 2015 Lisboa Miguel Frasquilho Presidente do Conselho de Administração, AICEP Portugal Global Senhores Empresários, Distintas Entidades aqui presentes,

Leia mais

1. (PT) - Correio da Manhã, 20/08/2013, Escassez de efectivos 1. 2. (PT) - Diário de Notícias da Madeira, 20/08/2013, Ordem dos Engenheiros 2

1. (PT) - Correio da Manhã, 20/08/2013, Escassez de efectivos 1. 2. (PT) - Diário de Notícias da Madeira, 20/08/2013, Ordem dos Engenheiros 2 Tema de Pesquisa: Internacional 20 de Agosto de 2013 Revista de Imprensa 20-08-2013 1. (PT) - Correio da Manhã, 20/08/2013, Escassez de efectivos 1 2. (PT) - Diário de Notícias da Madeira, 20/08/2013,

Leia mais

Código de Contratos Públicos. Dois anos de vigência. Ordem dos Engenheiros, 3 de Fevereiro de 2011

Código de Contratos Públicos. Dois anos de vigência. Ordem dos Engenheiros, 3 de Fevereiro de 2011 BASTONÁRIO Código de Contratos Públicos. Dois anos de vigência Ordem dos Engenheiros, 3 de Fevereiro de 2011 Exmo Sr. Presidente da Região Sul, Engº. Carlos Mineiro Aires Exmo. Senhor. Presidente do InCI,

Leia mais

A TROIKA, OS AÇORES E O BLOCO FRANCISCO LOUÇÃ 485 29.07.2012. 03 REPORTAGEM Eliseu. 04 REPORTAGEM Nuno Ferreira. 06 Maduro-Dias. 07 Fagundes Duarte

A TROIKA, OS AÇORES E O BLOCO FRANCISCO LOUÇÃ 485 29.07.2012. 03 REPORTAGEM Eliseu. 04 REPORTAGEM Nuno Ferreira. 06 Maduro-Dias. 07 Fagundes Duarte WWW.DIARIOINSULAR.COM 485 29.07.2012 DIRETOR JOSÉ LOURENÇO JORNAL DIÁRIO ANO LX V Nº20541 0,60 FUNDADO EM 1946 TERCEIRA AÇORES 03 REPORTAGEM Eliseu 04 REPORTAGEM Nuno Ferreira 06 Maduro-Dias 07 Fagundes

Leia mais

Manifeste Seus Sonhos

Manifeste Seus Sonhos Manifeste Seus Sonhos Índice Introdução... 2 Isso Funciona?... 3 A Força do Pensamento Positivo... 4 A Lei da Atração... 7 Elimine a Negatividade... 11 Afirmações... 13 Manifeste Seus Sonhos Pág. 1 Introdução

Leia mais

Bom dia, Senhoras e Senhores. Introdução

Bom dia, Senhoras e Senhores. Introdução Bom dia, Senhoras e Senhores Introdução Gostaria de começar por agradecer o amável convite que o Gabinete do Parlamento Europeu em Lisboa me dirigiu para participar neste debate e felicitar os organizadores

Leia mais

03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança

03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança 03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança Render 5 Vezes Mais por Leandro Sierra Índice Apresentação...03 Introdução... 04 Passo 1...05 Passo 2... 08 Educação Financeira para a Segurança do seu Investimento...

Leia mais

CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA. 22 de junho de 2015

CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA. 22 de junho de 2015 CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA UMA UNIÃO EUROPEIA MAIS FORTE 22 de junho de 2015 A União Europeia deve contar com um quadro institucional estável e eficaz que lhe permita concentrar-se

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, dia 29 de Abril de 2009

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, dia 29 de Abril de 2009 RESUMO DE IMPRENSA Quarta-feira, dia 29 de Abril de 2009 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Moody s em Lisboa para avaliar o risco da economia portuguesa. Fernando Ulrich diz que Portugal tem argumentos para evitar uma

Leia mais

Resumo de Imprensa. Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2008

Resumo de Imprensa. Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2008 Resumo de Imprensa Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Não espero mais surpresas no BCP (págs. 1, 4 a 9) A nova administração pede 1,3 mil milhões de euros aos accionistas e cancela

Leia mais

PROJECTO - FRANCHISING SOCIAL POTENCIADO PELO

PROJECTO - FRANCHISING SOCIAL POTENCIADO PELO PROJECTO - FRANCHISING SOCIAL POTENCIADO PELO MARKETING SOCIAL DESENVOLVIDO PELA CÁRITAS EM PARCERIA COM A IPI CONSULTING NETWORK PORTUGAL As virtualidades da interação entre a economia social e o empreendedorismo

Leia mais

Entrevista de Dilma Rousseff ao Financial Times

Entrevista de Dilma Rousseff ao Financial Times Entrevista de Dilma Rousseff ao Financial Times O correspondente no Brasil do Financial Times, Jonathan Wheatley, entrevistou no dia 2 de setembro a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, do governo

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

Um Fundo Petrolífero para Timor-Leste. Questões Frequentes

Um Fundo Petrolífero para Timor-Leste. Questões Frequentes Um Fundo Petrolífero para Timor-Leste Questões Frequentes 1. Porque não organizar o Fundo Petrolífero como um Fundo Fiduciário separado (em vez de o integrar no Orçamento de Estado)? 2. Por que razão deve

Leia mais

Entrevista com DVA David Valente de Almeida S.A. Presidente. Joaquim Pedro Valente de Almeida. Com quality media press para LA VANGUARDIA

Entrevista com DVA David Valente de Almeida S.A. Presidente. Joaquim Pedro Valente de Almeida. Com quality media press para LA VANGUARDIA Entrevista com DVA David Valente de Almeida S.A. Presidente Joaquim Pedro Valente de Almeida Com quality media press para LA VANGUARDIA www.dva.pt (en construcción) Ver http://www.afia-afia.pt/assoc13.htm

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009

RESUMO DE IMPRENSA. Quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009 RESUMO DE IMPRENSA Quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Banca está a subir spreads a quem renegoceia crédito à habitação. Quer prorrogar o prazo do contrato? Pode custar-lhe mais.

Leia mais

análise da sequência de

análise da sequência de Laila Vanetti - Setembro de 2014 Laila Vanetti - Setembro de 2014 último encontro análise da sequência de vendas de Conrado adolpho 1º E-mail Conrado adolpho Assunto: O que fizemos aqui na Webliv... Oi,

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia do Dia Nacional de Combate a Cartéis

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia do Dia Nacional de Combate a Cartéis , Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia do Dia Nacional de Combate a Cartéis Ministério da Justiça Brasília-DF, 08 de outubro de 2009. Meu querido companheiro José Alencar, vice-presidente da República,

Leia mais

Entrevista com Clínica Maló. Paulo Maló CEO. www.clinicamalo.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA

Entrevista com Clínica Maló. Paulo Maló CEO. www.clinicamalo.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA Entrevista com Clínica Maló Paulo Maló CEO www.clinicamalo.pt Com quality media press para LA VANGUARDIA Esta transcrição reproduz fiel e integralmente a entrevista. As respostas que aqui figuram em linguagem

Leia mais

Resumo de Imprensa. Sábado e domingo, 18 e 19 de Outubro de 2008

Resumo de Imprensa. Sábado e domingo, 18 e 19 de Outubro de 2008 Resumo de Imprensa Sábado e domingo, 18 e 19 de Outubro de 2008 PÚBLICO (domingo, 19) 1. Bastaram 20 minutos de chuva intensa para criar o caos em Lisboa (pág. 1 e 25) 2. Contestação ao Governo. Manifestação

Leia mais

1. ANALISAR O MERCADO E A PROCURA

1. ANALISAR O MERCADO E A PROCURA Investimento ito regras para investir no Brasil Vários especialistas explicam, em oito passos, o que tem de fazer para financiar e avançar com um projecto imobiliário no Brasil. Brasil tornou-se numa das

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 81 Discurso na cerimónia de entrega

Leia mais

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA 2015 CONSTITUIÇÃO DO JÚRI Joaquim Sérvulo Rodrigues Membro da Direcção da COTEC Portugal, Presidente do Júri; Carlos Brazão Director Sénior de Vendas

Leia mais

Inovação pode poupar. dinneiro

Inovação pode poupar. dinneiro Textos ANA SOFIA SANTOS Fotos PAULO VAZ HENRIQUES novação disruptiva é "aquela que permite tornar bens e serviços complexos e caros em bens e serviços simples e baratos". Marta Temido, presidente da presidente

Leia mais

Protocolo da Entrevista a Maria

Protocolo da Entrevista a Maria Protocolo da Entrevista a Maria 1 O que lhe vou pedir é que me conte o que é que aconteceu de importante desde que acabou o curso até agora. Eu... ah!... em 94 fui fazer um estágio, que faz parte do segundo

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, 10 de Setembro de 2008

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, 10 de Setembro de 2008 RESUMO DE IMPRENSA Quarta-feira, 10 de Setembro de 2008 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Funcionários públicos antecipam reforma usando a mobilidade. Redução de trabalhadores à espera de decisão do ministro (págs.

Leia mais

I n q u é r i t o a o s J o v e n s A d v o g a d o s

I n q u é r i t o a o s J o v e n s A d v o g a d o s I n q u é r i t o a o s J o v e n s A d v o g a d o s 1) Encontra-se actualmente a trabalhar? 20% 80% Sim Não 2) Se respondeu sim, como descreveria a sua estabilidade profissional? 22% 17% 28% 33% Excelente

Leia mais

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 1 Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 Entrevistador- Como o senhor vê a economia mundial e qual o posicionamento do Brasil, após quase um ano da quebra do

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, 9 de Setembro de 2009

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, 9 de Setembro de 2009 RESUMO DE IMPRENSA Quarta-feira, 9 de Setembro de 2009 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Bancos voltam a dar mais crédito às empresas (manchete, pág. 17). Malparado em alta nos empréstimos a famílias e sociedades.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 62 Discurso na cerimónia de apresentação

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Segunda-feira, 31 de Agosto de 2009

RESUMO DE IMPRENSA. Segunda-feira, 31 de Agosto de 2009 RESUMO DE IMPRENSA Segunda-feira, 31 de Agosto de 2009 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Especial rumo às eleições. Promessas fiscais do PSD são mais generosas para as empresas. Mudanças nos impostos propostas pelos

Leia mais

3. Energia. Concursos para mini-hídricas já foram lançados e somam 128 MW. Empresas têm até 25 de Novembro para apresentar projectos. (pág.

3. Energia. Concursos para mini-hídricas já foram lançados e somam 128 MW. Empresas têm até 25 de Novembro para apresentar projectos. (pág. RESUMO DE IMPRENSA Segunda-feira, 25 de Outubro de 2010 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Salário de trabalhadores das empresas do Estado com cortes acima de 20%. Rendimentos menores são os mais afectados. Saiba tudo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 19 Discurso na solenidade de lançamento

Leia mais

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 28 de Outubro de 2008

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 28 de Outubro de 2008 Resumo de Imprensa Terça-feira, 28 de Outubro de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Euribor deve cair para 3,5% em Janeiro (págs. 1, 4 a 10) Mercados apostam que a taxa de referência dos empréstimos da casa vai

Leia mais

José Epifânio da Franca (entrevista)

José Epifânio da Franca (entrevista) (entrevista) Podemos alargar a questão até ao ensino secundário Eu diria: até à chegada à universidade. No fundo, em que os jovens já são maiores, têm 18 anos, estarão em condições de entrar de uma maneira,

Leia mais

mais PAIXÃO mais ACÇÃO mais ENERGIA mais VANTAGENS mais ACP

mais PAIXÃO mais ACÇÃO mais ENERGIA mais VANTAGENS mais ACP PAIXÃO mais ACÇÃO mais ENERGIA mais VANTAGENS mais ACP VOTE CARLOS BARBOSA 2011/2015 ÓRGÃOS SOCIAIS DIRECÇÃO PRESIDENTE Carlos de Alpoim Vieira Barbosa, sócio 14294 Miguel António Igrejas Horta e Costa

Leia mais

Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal

Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal Aese Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal Quando o Fórum para a Competitividade me convidou para esta intervenção, na qualidade de empresário, já se sabia que não haveria Orçamento de Estado

Leia mais

VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG

VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG Um cacique kaingang, meu amigo, me escreveu pedindo sugestões para desenvolver, no Dia do Índio, o seguinte tema em uma palestra: "Os Valores Culturais da Etnia Kaingáng".

Leia mais