AU07. Herança Poligênica. Resumo. Vanessa Hauer

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AU07. Herança Poligênica. Resumo. Vanessa Hauer"

Transcrição

1 AU07 Herança Poligênica Vanessa Hauer Doutoranda PPG-GEN Resumo Aula expositiva/participativa abordando os tópicos Herança poligênica; Tipos de herança poligênica: modelo aditivo; Mensuração da contribuição relativa de cada alelo e genótipo residual; Obtenção das proporções fenotípicas via binômio de Newton; Herdabilidade; Resolução e discussão de exercícios. 1

2 23/07/2014 Fenótipo vs. Genótipo Característica qualitativa (descontínua) GENÓTIPO FENÓTIPO Característica quantitativa (contínua) AMBIENTE Características com padrão de herança mono ou digênica X Característica com padrão de herança poligênica 2

3 23/07/2014 Herança Mendeliana Os sete traços que Mendel ( ) observou em Pisum sativum Foram "redescobertas" por um grupo de cientistas, um alemão - K. Correns, um austríaco - E. Tschermak e outro neerlandês - H. de Vries. Caracteres com padrão de herança mendeliano Herança mendeliana mendeliana:: produzida pela expressão de poucos genes formando caracteres qualitativos ou descontínuos (discretos) (discretos).. Ex.: Ex.:Sistema Sistema ABO, anemia falciforme, fibrose cística, fenilcetonúria fenilcetonúria.. 3

4 23/07/2014 Caracteres com padrão de herança poligênico Expressão de múltiplos genes + fatores ambientais Caracteres quantitativos/contínuos Estes são mensuráveis!!!! Ex.: Ex.: Melhoramento genético na agropecuária... Ex.: Ex.: Características complexas em seres humanos hipertensão arterial, obesidade, distúrbios de personalidade personalidade Obs.: Qual a importância do melhoramento através da produção de transgênicos? Caracteres com padrão de herança poligênico Apresentam elevada influência ambiental podendo gerar variação fenotípica em indivíduos com mesma constituição genética!!! Ex.: Ex.: Gêmeos monozigóticos monozigóticos

5 Padrão de herança mendeliana x poligênica Quanto maior o número de genes, mais contínua é a variação fenotípica CURVA NORMAL Ação dos genes na herança poligênica Efeito aditivo maior poder de predição fenotípica (plantas autógamas homozigose) Efeito de dominância vigor do híbrido (heterozigotos mais produtivos) Efeito de epistasia quando um gene mascara o efeito de outro 5

6 Efeito aditivo Nesta interação os genes tem expressão independente e cada um contribui de forma aditiva para a formação do fenótipo. Ex.: Altura de uma planta 3 genes autossômicos de loci independentes, cada gene com efeito aditivo A/a B/b C/c Efeito do alelo A = B = C = 10 cm Contribuição Relativa de cada Alelo (CRA) Indivíduo aabbcc = 5 cm Genótipo Residual Como determinar Contribuição Relativa de cada Alelo? TAMANHO MÁXIMO TAMANHO MÍNIMO CRA NÚMERO TOTAL DE ALELOS 6

7 Efeito aditivo Ex.: Altura de uma planta 3 genes autossômicos de loci independentes, cada gene com efeito aditivo A/a B/b C/c CRA = 10cm e genótipo residual = 5 cm Genótipo AABBCC = (6x10) + 5 = 65 cm? Quais seriam os fenótipos dos indivíduos AaBbCc, AABbcc e aabbcc? 3 alelos efetivos em cada genótipo, logo... (3x10)+5=35 cm O fenótipo será o mesmo para todos os indivíduos. Agora como determinar as proporções fenotípicas da geração F2 (obtida do cruzamento de heterozigotos) quando lidamos com muitos genes com efeito aditivo? Probabilidade... Binômio de Newton Triângulo de Pascal 7

8 Quando usar o Binômio de Newton? Cruzamento entre indivíduos heterozigotos obedece um padrão constante nas proporções fenotípicas resultantes Coeficientes do binominais obtidos pela expansão da fórmula: (p+q) n, onde n = nº genes x 2 1 gene 1:2:1 2 genes 1:4:6:4:1 4 genótipos a cada 16 pertencerão a esta classe fenotípica. 2 n =2 4 =16 Triângulo de Pascal 8

9 Binômio de Newton e Triângulo de Pascal (p+q) n n =soma dos coeficientes (p+q) 2 = p 2 +2pq+q :2: =4 (p+q) 3 = p 3 +3p 2 q +3pq 2 +q :3:3: =8 (p+q) 4 = p 4 +4p 3 q+6p 2 q 2 +4pq 3 +q :4:6:4: =16 (p+q) 5 = p 5 +5p 4 q+10p 3 q 2 +10p 2 q 3 +5pq 4 +q :5:10:10:5: =32 (p+q) 6 = p 6 +6p 5 q+15p 4 q 2 +20p 3 q 3 +15p 2 q 4 +6pq 5 +q :6:15:20:15:6: =64 (6 x 5)/2 = 15 (15 x 2)/5 = 6 Ex.: O 2º do termo do último binômio para 3 genes: 6p 5 q Significa que em F2 é esperado 6 indivíduos com mesmo fenótipo em cada 64. Os genótipos deverão conter 5 alelos contribuindo (p 5 ) e 1 alelo não contribuindo para a formação do fenótipo. AABBcC,AAbBCC, aabbcc, AABBCc, AABbCC ou AaBBCC Dominância Sobredominância (+/-) Genes com alelos dominantes controlando a expressão do caráter. Genes com alelos sobredominates controlando a expressão do caráter. A_=2 aa=1 (P1) aabb x AABB (P2) 4 8 B_=6 bb=3 (F1) AaBb 8 Aa=5 aa=1 (P1) aabb x AABB (P2) AA=2 4 8 Bb=8 bb=3 (F1) AaBb BB=6 13 Genótipo homozigoto e heterozigoto tem valor fenotípico igual. Genótipo heterozigoto tem valor fenotípico superior ou inferior aos homozigotos. 9

10 23/07/2014 Experimento de Wilhem Johannsen ( ), biólogo dinamarquês Estudou a variação no peso de sementes de Phaseolus vulgaris (autógama) seleção disruptiva Definiu Linhagens puras e cruzando parentais observou... P) AABBCCDD X aabbccdd Variação fenotípica reduzida F1) AaBbCcDd Explicada pela influência de fatores ambientais Experimento de Nilsson-Ehle (1908), sueco Estudou a variação na cor dos grãos de trigo Considerando herança mendelina: P) AA x aa F1) Aa F2) 1 AA: 2 Aa: 1 aa 10

11 23/07/2014 Experimento de Nilsson-Ehle (1908), sueco Mas este era o caso de um padrão de herança poligênico: P) AABBCC x aabbcc F1) AaBbCc F2) 7 classes fenotípicas Obs.: Cada par de gene com padrão de herança mendeliano!!! Experimento de Edward M. East (1916), norte-americano Estudou a variação no tamanho da corola em flores de Nicotiana longiflora. Variação ambiente + vários genes 11

12 A previsão de fenótipos com base em genótipos Características com padrão de herança mendeliana é mais simples! Ex.: Medição da atividade enzimática da fenilalanina hidroxilase mutação genética PKU Mas como prever o fenótipo com base no GENÓTIPO + AMBIENTE para características com padrão de herança poligênico? Parâmetros estatísticos utilizados para a análise de características quantitativas Média: valor representativo do centro de distribuição do valor típico. Variância: valor representativo da distribuição dos dados. Desvio padrão: valor da variação em torno da média. 12

13 Decomposição da variação fenotípica (Vf) Variação fenotípica = Variação genética +Variação ambiental (environment) Vf = Vg + Ve Variação genotípica = Variação genética aditiva + dominância + epistasia Vg = Va + Vd + Vi Variação genotípica aditiva: maior poder de predição fenotípica!!! Decomposição da variação fenotípica (Vf) Estudo da variação fenotípica em modelos: Ex.: Análise da variância no tempo de maturação do trigo 1. Isolamento das linhagens puras ou parentais variância da linhagem A = 1,92 variância da linhagem B = 2,05 2. Linhagem A x B F1 com variância = 2,88 3. F1 x F1 F2 com variância = 14,26 Para a característica analisada nesta população, quanto da variação fenotípica se deve a variação genética e quanto se deve a variação ambiental? 13

14 Decomposição da variação fenotípica (Vf) RESOLUÇÃO: Estudo da variação fenotípica em modelos: Ex.: Análise da variância no tempo de maturação do trigo Va, Vb e Vf1 variação do ambiente (Ve), então: (Va+Vb+Vf1)/3=Ve Vf2 variação do ambiente (Ve) e variação genética (Vg), então Vf2= 1. Isolamento das linhagens puras ou parentais Vg+Ve, variância da linhagem A = 1,92 Assim: Vf=Vg+Ve variância da linhagem B = 2,05 Vg=Vf-Ve 2. Linhagem A x B Vg=Vf2-[(Va+Vb+Vf1)/3] F1 com variância = 2,88 Vg=14,26-[(1,92+2,05+2,88)/3] 3. F1 x F1 Vg=11,98 F2 com variância = 14,26 Assim, a maior parte no tempo de maturação se deve a diferenças Para a característica analisada nesta população, quanto da variação genéticas entre os indivíduos (Vg=11,98). fenotípica se deve a variação genética e quanto se deve a variação ambiental? A influência genética em relação a um determinado caráter é analisado através de outro parâmetro: HERDABILIDADE 14

15 HERDABILIDADE - h 2 Proporcão da variância fenotípica de uma população que é atribuível a diferanças genéticas. Reflete as contribuições relativas das diferenças genéticas e ambientais para a variância observada em uma característica Herdabilidade no sentido amplo: h 2 = Vg/VfVf no sentido restrito h 2 = Va/VfVf h 2 = 1, traço totalmente genético h 2 =0,traço totalmente ambiental HERDABILIDADE - h 2 Estudos com humanos uso de gêmeos para analisar quanto de uma característica é influenciada pela variação genética. 15

16 16

17 BREVE RESUMO DO QUE VIMOS! Vimos o que é a herança poligênica (características contínuas) e a mendeliana (características descontínuas). Vimos como funciona o modelo aditivo de herança poligênica: determinamos o genótipo residual, calculamos CRA e as proporções fenotípicas via Binômio de Newton. Vimos que a variação fenotípica pode ser decomposta: V f = V g + V e e com isso pode ser calculado a herdabilidade: h 2 = V g/a / V f 17

18 Referências BEIGUELMAN, B. A Interpretação Genética da Variabilidade Humana. Ribeirão Preto:SBG, 152p., BESPALHOK, F. J. C.; GUERRA, E. P.; OLIVEIRA, R. Noções de Genética Quantitativa. Disponível em: ww.bespa.agrarias.ufpr.br., p Acesso em: 14 de julho de GRIFFITHS, A.J.F. et al. Introdução à Genética. Ed. Guanabara-Koogan, Rio de Janeiro, PIERCE, B.A. Genética: Um Enfoque Conceitual. Ed. Guanabara-Koogan, Rio de Janeiro, SNUSTAD, D.P.; SIMMONS, M.J. Fundamentos de Genética. Ed. Guanabara-Koogan, Rio de Janeiro, 3ª Ed.,

Herança Quantitativa

Herança Quantitativa UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UFPI CENTRO DE CIÊNCIAS AGRARIAS - CCA PÓS-GRADUAÇÃO EM GENÉTICA E MELHORAMENTO NÚCLEO DE ESTUDOS EM GENÉTICA E MELHORAMENTO Herança Quantitativa MÁRIO HENRIQUE INTRODUÇÃO

Leia mais

Herança quantitativa (POLIMERIA) Hélvio M. Gervásio

Herança quantitativa (POLIMERIA) Hélvio M. Gervásio Herança quantitativa (POLIMERIA) Hélvio M. Gervásio Tio Sobrinho Herança quantitativa (POLIMERIA) Herança quantitativa (POLIMERIA) 1:4:6:4:1 Herança quantitativa (POLIMERIA) 1:4:6:4:1 1 negro : 4 mulatos

Leia mais

Genética Herança quantitativa

Genética Herança quantitativa Genética Herança quantitativa Aula Genética - 3º. Ano Ensino Médio - Biologia Prof a. Juliana Fabris Lima Garcia Herança quantitativa, herança poligênica ou herança multifatorial até agora estudamos casos

Leia mais

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013 1. (Fuvest 2004) As três cores de pelagem de cães labradores (preta, marrom e dourada) são condicionadas pela interação de dois genes autossômicos, cada um deles com dois alelos: "Ee" e "Bb". Os cães homozigóticos

Leia mais

Unidade III Tecnologia. Aula 10.2 Conteúdo: Aplicando conceitos: Primeira Lei de Mendel

Unidade III Tecnologia. Aula 10.2 Conteúdo: Aplicando conceitos: Primeira Lei de Mendel Unidade III Tecnologia. Aula 10.2 Conteúdo: Aplicando conceitos: Primeira Lei de Mendel 2 Habilidade: Aplicar os conceitos da Primeira Lei de Mendel por meio de exercícios. 3 REVISÃO Primeira Lei de Mendel

Leia mais

1 GENÉTICA MENDELIANA

1 GENÉTICA MENDELIANA 1 GENÉTICA MENDELIANA Gregor J. Mendel nasceu em 1822, no ano de 1843 ingressou no mosteiro Altbriinn, que pertencia à Ordem dos Agostinianos, na antiga cidade de Bruiinn, Áustria, hoje Brno, República

Leia mais

Genética Humana. Faculdade Anísio Teixeira. Prof João Ronaldo Neto

Genética Humana. Faculdade Anísio Teixeira. Prof João Ronaldo Neto Genética Humana Faculdade Anísio Teixeira Prof João Ronaldo Neto Jan/2012 Princípios Básicos da Herança Jan/2012 Mendelismo 1ª Lei de Mendel É a Lei da Segregação dos fatores onde os fatores que condicionam

Leia mais

GENÉTICA HISTÓRICO CARACTERÍSTICAS LEIS DE MENDEL PROBABILIDADE

GENÉTICA HISTÓRICO CARACTERÍSTICAS LEIS DE MENDEL PROBABILIDADE GENÉTICA HISTÓRICO CARACTERÍSTICAS LEIS DE MENDEL PROBABILIDADE DEFINIÇÃO Palavra de origem grega gennos (fazer nascer- geração). Estudo dos mecanismos de transmissão de características de uma espécie,

Leia mais

MENDELISMO. Primeira Lei de Mendel ou Princípio da Segregação ou Lei da pureza dos gametas:

MENDELISMO. Primeira Lei de Mendel ou Princípio da Segregação ou Lei da pureza dos gametas: Genética Animal - Mendelismo 1 MENDELISMO Primeira Lei de Mendel ou Princípio da Segregação ou Lei da pureza dos gametas: Mendel concluiu que os padrões hereditários são determinados por fatores (genes)

Leia mais

13.01. Os casos onde dois ou mais genes influenciam uma só característica são denominados de Interações Genéticas. RREE, RrEE, RrEe, RREe

13.01. Os casos onde dois ou mais genes influenciam uma só característica são denominados de Interações Genéticas. RREE, RrEE, RrEe, RREe BIO 5E aula 13 13.01. Os casos onde dois ou mais genes influenciam uma só característica são denominados de Interações Genéticas. 13.02. FENÓTIPOS Rosa Ervilha Noz Simples GENÓTIPOS RRee, Rree rree, rree

Leia mais

Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Gustavo Nome: nº. Lista de Exercícios 1ª Lei de Mendel, exceções e Sistema ABO e Rh

Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Gustavo Nome: nº. Lista de Exercícios 1ª Lei de Mendel, exceções e Sistema ABO e Rh . Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Gustavo Nome: nº Lista de Exercícios 1ª Lei de Mendel, exceções e Sistema ABO e Rh. 1- Em um experimento, preparou-se um conjunto de plantas por técnica de clonagem

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas FAEM - DZ Curso de Zootecnia Genética Aplicada à Produção Animal

Universidade Federal de Pelotas FAEM - DZ Curso de Zootecnia Genética Aplicada à Produção Animal Universidade Federal de Pelotas FAEM - DZ Curso de Zootecnia Genética Aplicada à Produção Animal Genética clássica: mono, di e polihibridismo, alelismo múltiplo. A PRIMEIRA LEI DE MENDEL OU PRINCÍPIO DA

Leia mais

GENÉTICA 1ª Lei de Mendel

GENÉTICA 1ª Lei de Mendel GENÉTICA 1ª Lei de Mendel 1) Um rato marrom foi cruzado com duas fêmeas pretas. Uma delas teve 7 filhotes pretos e 6 filhotes de cor marrom. A outra teve 14 filhotes de cor preta. Os genótipos do macho

Leia mais

Fenótipo é qualquer característica mensurável. Genótipos Mendelianos são sempre discretos, mas fenótipos podem ser discretos ou contínuos.

Fenótipo é qualquer característica mensurável. Genótipos Mendelianos são sempre discretos, mas fenótipos podem ser discretos ou contínuos. Fenótipo é qualquer característica mensurável. Genótipos Mendelianos são sempre discretos, mas fenótipos podem ser discretos ou contínuos. Ambiente Genótipo Caixa Preta Fenótipo Complexidade A grande maioria

Leia mais

1ª LEI DE MENDEL 17/05/2012. 1) Conceitos Prévios. a) Genética

1ª LEI DE MENDEL 17/05/2012. 1) Conceitos Prévios. a) Genética 1) Conceitos Prévios a) Genética É a ciência que estuda a transmissão de características hereditárias de pais para filhos ao longo das gerações. b) Gene Segmento da molécula de DNA capaz de determinar

Leia mais

MELHORAMENTO DE PLANTAS AUTÓGAMAS POR HIBRIDAÇÃO

MELHORAMENTO DE PLANTAS AUTÓGAMAS POR HIBRIDAÇÃO MELHORAMENTO DE PLANTAS AUTÓGAMAS POR HIBRIDAÇÃO 7 INTRODUÇÃO Vimos no capítulo anterior a utilização da seleção no melhoramento de espécies autógamas. O requisito básico para utilizarmos essa técnica

Leia mais

HERANÇA MONOGÊNICA 1ª LEI DE MENDEL. Gregor Mendel : => Nasceu na Morávia, império Austro-húngaro. Gregor Mendel

HERANÇA MONOGÊNICA 1ª LEI DE MENDEL. Gregor Mendel : => Nasceu na Morávia, império Austro-húngaro. Gregor Mendel Genética Mendeliana: aquela determinada por um ou poucos genes, cuja epressão não é influenciada ou é pouco afetada pelo meio. HERANÇA MONOGÊNICA => Conceito de gene (mas não o termo) => foi proposto pela

Leia mais

UMA EXPERIÊNCIA INTERDISCIPLINAR: A MATEMÁTICA E A BIOLOGIA NO ESTUDO DA GENÉTICA

UMA EXPERIÊNCIA INTERDISCIPLINAR: A MATEMÁTICA E A BIOLOGIA NO ESTUDO DA GENÉTICA V ENCONTRO NACIONAL DAS LICENCIATURAS (ENALIC) E O IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PIBID Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), 08 à 12 de dezembro de 2014 UMA EXPERIÊNCIA INTERDISCIPLINAR: A MATEMÁTICA

Leia mais

Disciplina: Biologia Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Genética de Populações

Disciplina: Biologia Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Genética de Populações Disciplina: Biologia Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Genética de Populações GENÉTICA DE POPULAÇÕES Quando estudamos, em determinada família ou linhagem, o modo

Leia mais

GENÉTICA MENDELIANA. Msc. Carlos Figueirêdo

GENÉTICA MENDELIANA. Msc. Carlos Figueirêdo GENÉTICA MENDELIANA Msc. Carlos Figueirêdo MENDELISMO 1. Termos e expressões 2. Mendel 3. Experimentos de Mendel 4. Primeira lei de Mendel 5. Segunda lei de Mendel Termos e expressões Característica:

Leia mais

GENÉTICA HUMANA HISTÓRICO 26/08/2013 GREGOR MENDEL AULA 3 RELAÇÃO GENÓTIPO-FENÓTIPO

GENÉTICA HUMANA HISTÓRICO 26/08/2013 GREGOR MENDEL AULA 3 RELAÇÃO GENÓTIPO-FENÓTIPO GENÉTICA HUMANA AULA 3 RELAÇÃO GENÓTIPO-FENÓTIPO CURSO: Psicologia SÉRIE: 2º Semestre CARGA HORÁRIA SEMANAL: 02 Horas/aula CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 40 Horas HISTÓRICO GREGOR MENDEL 1822 Nasceu em Heinzendorf,

Leia mais

Complexidade. Fenótipo é qualquer característica mensurável.

Complexidade. Fenótipo é qualquer característica mensurável. Fenótipo é qualquer característica mensurável. Genótipos Mendelianos são sempre discretos, mas fenótipos podem ser discretos ou contínuos. Isto se tornou um problema sério para o Mendelismo e para a teoria

Leia mais

GENÉTICA MENDELIANA. Professora Mariana Peixoto

GENÉTICA MENDELIANA. Professora Mariana Peixoto GENÉTICA MENDELIANA Professora Mariana Peixoto MENDELISMO 1. Termos e expressões 2. Mendel 3. Experimentos de Mendel 4. Primeira lei de Mendel 5. Segunda lei de Mendel 1. Termos e expressões Característica:

Leia mais

A Genética Mendeliana

A Genética Mendeliana MATERIAL DE APOIO A Genética Mendeliana O conceito de um fator hereditário como determinante das características de um indivíduo foi introduzido primeiramente por Gregor Mendel em 1865, embora ele não

Leia mais

Melhoramento de plantas

Melhoramento de plantas UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira Melhoramento de plantas Prof. Dr. João Antonio da Costa Andrade Departamento de Biologia e Zootecnia MELHORAMENTO

Leia mais

Matéria: biologia Assunto: hereditariedade e diversidade da vida Prof. enrico blota

Matéria: biologia Assunto: hereditariedade e diversidade da vida Prof. enrico blota Matéria: biologia Assunto: hereditariedade e diversidade da vida Prof. enrico blota Biologia Princípios Básicos de Genética A genética é a parte da biologia que trata do estudo dos genes e de suas manifestações,

Leia mais

AS LEIS DA HERANÇA POR GREGOR JOHANN MENDEL, UMA REVOLUÇÃO GENÉTICA

AS LEIS DA HERANÇA POR GREGOR JOHANN MENDEL, UMA REVOLUÇÃO GENÉTICA AS LEIS DA HERANÇA POR GREGOR JOHANN MENDEL, UMA REVOLUÇÃO GENÉTICA ASTRAUSKAS, Jefferson Pereira NAGASHIMA, Júlio César Acadêmicos do Curso de Medicina Veterinária da FAMED/ACEG Garça-SP e-mail: jefferson_eu@hotmail.com

Leia mais

Os estudos de Mendel

Os estudos de Mendel Os estudos de Mendel Além de estudar isoladamente diversas características fenotípicas da ervilha, Mendel estudou também a transmissão combinada de duas ou mais características. Em um de seus experimentos,

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II TEXTO COMPLEMENTAR 09 / 2015 PÁGINA 1 DE 8

COLÉGIO PEDRO II TEXTO COMPLEMENTAR 09 / 2015 PÁGINA 1 DE 8 HISTÓRICO COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS COORD.: PROFa. CRISTIANA LIMONGI 1º & 2º TURNOS 3ª SÉRIE/ENSINO MÉDIO REGULAR & INTEGRADO ANO LETIVO 2015 PROFESSORES: FRED

Leia mais

10.04. Este casal poderá ter uma criança com Eritroblastose Fetal. A probabilidade é de 50%. CRUZAMENTO Mulher Homem rr X Rr

10.04. Este casal poderá ter uma criança com Eritroblastose Fetal. A probabilidade é de 50%. CRUZAMENTO Mulher Homem rr X Rr BIO 4E aula 10 10.01. Para que ocorra a Eritroblastose Fetal (Doença Hemolítica do Recém Nascido) a mãe deve ter sangue Rh - e ter sido sensibilizada, e a criança deve ser Rh +. 10.02. Quando uma mulher

Leia mais

03. (Pucrj 2010) A ovelha Dolly, primeiro clone animal oficialmente declarado, após adulta foi acasalada com um macho não aparentado.

03. (Pucrj 2010) A ovelha Dolly, primeiro clone animal oficialmente declarado, após adulta foi acasalada com um macho não aparentado. 01.(Enem PPL 2012) Após a redescoberta do trabalho de Gregor Mendel, vários experimentos buscaram testar a universalidade de suas leis. Suponha um desses experimentos, realizado em um mesmo ambiente, em

Leia mais

Lei da Segregação. Experimentos de Mendel

Lei da Segregação. Experimentos de Mendel Lei da Segregação Os trabalhos do monge Agostinho Gregor Mendel, realizados há mais de um século, estabeleceram os princípios básicos da herança, que, até hoje, são aplicados nos estudos da Genética. A

Leia mais

01/10/2012 GENÉTICA ANÁLISE DO HEREDOGRAMA PADRÃO DE HERANÇA AUTOSSÔMICO III. Autossômico recessivo - Fenótipo preto

01/10/2012 GENÉTICA ANÁLISE DO HEREDOGRAMA PADRÃO DE HERANÇA AUTOSSÔMICO III. Autossômico recessivo - Fenótipo preto GENÉTICA Heredogramas e Probabilidades ANÁLISE DO HEREDOGRAMA PADRÃO DE HERANÇA AUTOSSÔMICO Indivíduo sexo masculino normal Indivíduo sexo feminino normal Indivíduo sexo masculino afetado Indivíduo sexo

Leia mais

3-Esquematize o exame de tipagem sanguínea e possíveis resultados.

3-Esquematize o exame de tipagem sanguínea e possíveis resultados. Lista de exercícios para prova mensal do 3º bimestre 1-Diferencie autossomos de heterossomos. 2-Defina e exemplifique: a) Herança ligada ao sexo b) Herança restrita ao sexo c) Herança influenciada pelo

Leia mais

Genética Básica. Coordenador: Victor Martin Quintana Flores. Exercícios Resolvidos

Genética Básica. Coordenador: Victor Martin Quintana Flores. Exercícios Resolvidos Genética Básica Coordenador: Victor Martin Quintana Flores Exercícios Resolvidos Genética Mendeliana 1- Uma planta de ervilha heterozigota que é alta e amarela, HhAa, é autofertilizada. Qual é a probabilidade

Leia mais

EDITAL Nº 01. EXAME DE SELEÇÃO PARA OS CURSOS DE DOUTORADO E MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GENÉTICA TURMA 1º sem/2015.

EDITAL Nº 01. EXAME DE SELEÇÃO PARA OS CURSOS DE DOUTORADO E MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GENÉTICA TURMA 1º sem/2015. EDITAL Nº 01 EXAME DE SELEÇÃO PARA OS CURSOS DE DOUTORADO E MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GENÉTICA TURMA 1º sem/2015. A Comissão Organizadora do Exame de Seleção para o Ingresso no Programa

Leia mais

BIOLOGIA. Ano Lectivo 2013/2014. Aula 11

BIOLOGIA. Ano Lectivo 2013/2014. Aula 11 BIOLOGIA Ano Lectivo 2013/2014 Aula 11 Sumário (2 de Dezembro de 2013) Interpretação das primeiras experiências, descrição das segundas experiências e enunciados das leis de Mendel. Retrocruzamentos e

Leia mais

GENÉTICA MENDELIANA ou GENÉTICA QUALITATIVA

GENÉTICA MENDELIANA ou GENÉTICA QUALITATIVA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA DISCIPLINA DE GENÉTICA GENÉTICA MENDELIANA ou GENÉTICA QUALITATIVA Profa. Dra. Mônica Gusmão Engenheira Agrônoma Profa. Mônica Gusmão PERGUNTAS FUNDAMENTAIS DOS PADRÕES

Leia mais

Resoluções das atividades

Resoluções das atividades LIVRO BIOLOGIA Resoluções das atividades Sumário Capítulo 5 Genética do sangue e eritroblastose fetal Capítulo 6 Herança dos cromossomos sexuais Capítulo 7 Lei da Segregação Independente e interação gênica

Leia mais

Curso: Veterinária 2 Semestre Campus Palotina. Professor. Dr. Robson Fernando Missio rfmissio@yahoo.com.br

Curso: Veterinária 2 Semestre Campus Palotina. Professor. Dr. Robson Fernando Missio rfmissio@yahoo.com.br Curso: Veterinária 2 Semestre Campus Palotina Professor Dr. Robson Fernando Missio rfmissio@yahoo.com.br Alelo formas alternativas de um gene; Os genes podem existir em diferentes versões chamadas alelos

Leia mais

GENÉTICA. a) 180 b) 240 c) 90 d) 120 e) 360

GENÉTICA. a) 180 b) 240 c) 90 d) 120 e) 360 GENÉTICA 1. O gene autossômico que condiciona pêlos curtos no coelho é dominante em relação ao gene que determina pêlos longos. Do cruzamento entre coelhos heterozigotos nasceram 480 filhotes, dos quais

Leia mais

Genética Monoibridismo e Alelos Múltiplos

Genética Monoibridismo e Alelos Múltiplos Genética Monoibridismo e Alelos Múltiplos Aula Genética - 3º. Ano Ensino Médio - Biologia Prof a. Juliana Fabris Lima Garcia Hibridação Definição: O cruzamento entre indivíduos homozigotos que apresentam

Leia mais

QUESTÃO 01 QUESTÃO 02(UNISA)

QUESTÃO 01 QUESTÃO 02(UNISA) Disciplina: Biologia Data: /09/2012 Professor: Luiz Carlos Panisset Travassos Turma: 3º Tipo de Atividade: Atividades de recuperação Segmento:EM/Agro Etapa:2ª Nome do(a) aluno(a): QUESTÃO 01 Uma criança

Leia mais

As flores de uma determinada planta podem ser brancas, vermelhas ou creme. A cor branca (ausência de deposição de pigmento) é condicionada por alelo

As flores de uma determinada planta podem ser brancas, vermelhas ou creme. A cor branca (ausência de deposição de pigmento) é condicionada por alelo As flores de uma determinada planta podem ser brancas, vermelhas ou creme. A cor branca (ausência de deposição de pigmento) é condicionada por alelo recessivo (aa). O alelo A determina a deposição de pigmento.

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS COORD: PROFa CRISTIANA LIMONGI º & 2º TURNOS ª SÉRIE / ENSINO MÉDIO REGULAR & INTEGRADO ANO LETIVO 205 PROFESSORES: FRED & PEDRO MURTA

Leia mais

Calendário 4º Bimestre 2ºA,B,D 16/10 Apresentação Trabalhos (Presença obrigatória TODOS) (sexta) Durante período de Aula. Calendário 4º Bimestre 2ºC

Calendário 4º Bimestre 2ºA,B,D 16/10 Apresentação Trabalhos (Presença obrigatória TODOS) (sexta) Durante período de Aula. Calendário 4º Bimestre 2ºC Calendário 4º Bimestre 2ºA,B,D 16/10 Apresentação Trabalhos (Presença obrigatória TODOS) (sexta) Durante período de Aula 30/10 isto Caderno - Exercícios Genética Parte 1 (3 Pontos) 13/11 isto Caderno -

Leia mais

Genética Quantitativa. Genética de características com herança complexa

Genética Quantitativa. Genética de características com herança complexa Genética Quantitativa Genética de características com herança complexa DIFERENÇAS ENTRE CARÁTER QUANTITATIVO 1 E QUALITATIVO 2 1 herança poligênica 1 estudadas em nível de população; descritas através

Leia mais

c) 9 tipos diferentes. d) 27 tipos diferentes.

c) 9 tipos diferentes. d) 27 tipos diferentes. 1 EXERCÍCIOS 2ª LEI DE MENDES (César) 1) De acordo com a segunda lei de Mendel, dois caracteres se distribuem, quanto ao genótipo, em F2, em: a) 4 tipos diferentes. b) 8 tipos diferentes. c) 9 tipos diferentes.

Leia mais

Prof. Manoel Victor. Genética Quantitativa

Prof. Manoel Victor. Genética Quantitativa Genética Quantitativa Modos de ação dos genes ação qualitativa expressão de genes seguindo padrões e modelos como os descritos por Mendel AA Aa aa (genes qualitativos) Fenótipos Genótipos Modos de ação

Leia mais

Apostila de Biologia 11 Leis de Mendel

Apostila de Biologia 11 Leis de Mendel Apostila de Biologia 11 Leis de Mendel Matheus Borges 1.0 Conceitos Básicos Herança biológica ou hereditariedade: características básicas da espécie que herdamos como também as características individuais.

Leia mais

c) Locus Gênico Local do cromossomo onde se localiza um gene.

c) Locus Gênico Local do cromossomo onde se localiza um gene. Aula Biologia Tio Ton Biologia 1) Conceitos Prévios a) Genética É a ciência que estuda a transmissão de características hereditárias de pais para filhos ao longo das gerações. b) Gene Segmento da molécula

Leia mais

Genética. Leis de Mendel

Genética. Leis de Mendel Genética Leis de Mendel DEFINIÇÕES GENES: Pedaços de DNA síntese de determinada proteína. LOCUS GÊNICO: É o local ocupado pelo gene no cromossomo. GENES ALELOS: Situam-se no mesmo Locus Gênico. HOMOZIGOTOS:

Leia mais

Gregor Mendel. Nasceu em 1822, em Heinzendorf, República Tcheca.

Gregor Mendel. Nasceu em 1822, em Heinzendorf, República Tcheca. Herança Mendeliana Gregor Mendel Nasceu em 1822, em Heinzendorf, República Tcheca. Monastério de Mendel Estátua de Mendel ao fundo Canteiro de begônias vermelhas e brancas representando os padrões de herança.

Leia mais

Leis de Mendel. Genética Biologia III

Leis de Mendel. Genética Biologia III Leis de Mendel Genética Biologia III Mendel (1822-1884) Por que ervilhas? Variedades com características bem definidas, sem formas intermediárias; Fácil cultivo; Ciclo reprodutivo curto; Grande número

Leia mais

Princípios Mendelianos: Segregação Alélica e Independente

Princípios Mendelianos: Segregação Alélica e Independente Princípios Mendelianos: Segregação Alélica e Independente Ana Cláudia Gomes Torres Doutoranda Laboratório de Polimorfismos e Ligação anaclaudiambraga@gmail.com Gregor Mendel Gregor Johann Mendel (1822-1884)

Leia mais

GENÉTICA. Prof. André Maia

GENÉTICA. Prof. André Maia GENÉTICA Prof. André Maia É a parte da Biologia que estuda os mecanismos através dos quais as características são transmitidas hereditariamente (de pai para filho) através das gerações. Termos e Conceitos

Leia mais

Segregação Monogênica: 1 a Lei de Mendel. Profa. Vanessa Kava

Segregação Monogênica: 1 a Lei de Mendel. Profa. Vanessa Kava Segregação Monogênica: 1 a Lei de Mendel Profa. Vanessa Kava 1a Lei de Mendel VOCÊ JÁ SABE QUE Os cromossomos situam-se no núcleo das células 1 cromossomo 1 molécula de DNA 1molécula de DNA vários genes

Leia mais

O primeiro a realizar trabalhos rigorosos nesta área foi Gregor Mendel, baseando-se na análise estatística de resultados experimentais obtidos em

O primeiro a realizar trabalhos rigorosos nesta área foi Gregor Mendel, baseando-se na análise estatística de resultados experimentais obtidos em O primeiro a realizar trabalhos rigorosos nesta área foi Gregor Mendel, baseando-se na análise estatística de resultados experimentais obtidos em cruzamentos realizados com a ervilheira (Pisum sativum).

Leia mais

De acordo com a segunda lei de Mendel, assinale o que for correto, no que ser refere ao cálculo referente aos tipos de gametas formados por um

De acordo com a segunda lei de Mendel, assinale o que for correto, no que ser refere ao cálculo referente aos tipos de gametas formados por um De acordo com a segunda lei de Mendel, assinale o que for correto, no que ser refere ao cálculo referente aos tipos de gametas formados por um indivíduo. 01) Considerando-se um indivíduo AaBbcc pode-se

Leia mais

Material genético portador de informação gênica. Estruturas que carregam uma sequencia linear de genes.

Material genético portador de informação gênica. Estruturas que carregam uma sequencia linear de genes. LEIS DE MENDEL E VARIAÇÕES Disciplinas: Fundamentos da Genética e Biologia Molecular Estudo da Genética e da Evolução Turmas: Fisioterapia (1 o Ano) T.O. (1 o Ano) Docente: Profa. Dra. Marilanda Ferreira

Leia mais

DESENVOLVENDO HABILIDADES EM GENÉTICA - PARTE I

DESENVOLVENDO HABILIDADES EM GENÉTICA - PARTE I DESENVOLVENDO HABILIDADES EM GENÉTICA - PARTE I Leia o texto abaixo com atenção. Considere que, nos pombos, a ausência de s é condicionada geneticamente. Nos cruzamentos que um criador realizava, ele observou

Leia mais

Genética Conceitos Básicos

Genética Conceitos Básicos Genética Conceitos Básicos O que é genética? É o estudo dos genes e de sua transmissão para as gerações futuras. É dividida em: Genética Clássica Mendel (1856 1865) Genética Moderna Watson e Crick (1953).

Leia mais

Experimentação em Genética e Melhoramento

Experimentação em Genética e Melhoramento 04 Introdução Experimentação em Genética e Melhoramento Na natureza as espécies vegetais podem se reproduzir assexudamente ou sexuadamente. Pode-se ter as seguintes classificação: Assexuada; Sexuadas:

Leia mais

Testes de Hipóteses Genéticas. Alan Silva. Doutorando PPG-GEN

Testes de Hipóteses Genéticas. Alan Silva. Doutorando PPG-GEN Testes de Hipóteses Genéticas Alan Silva Doutorando PPG-GEN alanbio@gmail.com AU08 Resumo Determinação da herança de características a partir da formulação e testes com hipóteses em Genética; Tipos de

Leia mais

Padrões de Transmissão

Padrões de Transmissão Padrões de Transmissão Gênica Padrões de Transmissão Gênica DISCIPLINA: GENÉTICA BÁSICA PROFA. ZULMIRA LACAVA E LUZIRLANE BRAUN Heranças Monogênicas ou Mendelianas 1 1ª Lei de Mendel Modelo pressupôs que

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA GENÉTICA

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA GENÉTICA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA GENÉTICA PROFESSORA: SANDRA BIANCHI ASSUNTOS ESTUDADOS NA GENÉTICA ESTUDO DOS GENES E DA HEREDITARIEDADE A GENÉTICA E A MATEMÁTICA ESTUDANDO PROBABILIDADE FÓRMULA GERAL: P(A) =

Leia mais

4. Assuntos: 4.1 Introdução aos mecanismos da evolução. 4.2 Introdução à genética moderna.

4. Assuntos: 4.1 Introdução aos mecanismos da evolução. 4.2 Introdução à genética moderna. Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental Biologia Aplicada Aula 8 Professor Antônio Ruas 1. Créditos: 60 2. Carga horária semanal: 4 3. Semestre: 1 4.

Leia mais

Roteiro de aula prática 3º ano Prática 3 Primeira Lei de Mendel

Roteiro de aula prática 3º ano Prática 3 Primeira Lei de Mendel Roteiro de aula prática 3º ano Prática 3 Primeira Lei de Mendel Pergunta: Nós herdamos características dos nossos pais? Como isso acontece? Objetivos: Ensinar sobre as leis de transmissão de características

Leia mais

CONSANGUINIDADE EM ANIMAIS

CONSANGUINIDADE EM ANIMAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU MACIEL DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL CONSANGUINIDADE EM ANIMAIS 1. CONSANGUINIDADE A consangüinidade

Leia mais

MÓDULO 1. I - Estatística Básica

MÓDULO 1. I - Estatística Básica MÓDULO 1 I - 1 - Conceito de Estatística Estatística Técnicas destinadas ao estudo quantitativo de fenômenos coletivos e empíricamente observáveis. Unidade Estatística nome dado a cada observação de um

Leia mais

HERANÇA MONOGÊNICA. 1ª Lei de Mendel. Interações Alélicas

HERANÇA MONOGÊNICA. 1ª Lei de Mendel. Interações Alélicas HERANÇA MONOGÊNICA 1ª Lei de Mendel Interações Alélicas Introdução à Genética Mendeliana Conceito de gene (mas não o termo) => foi proposto pela 1ª vez por Gregor Mendel em 1865. Até então, a noção que

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL JATAÍ PLANO DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL JATAÍ PLANO DE ENSINO SERVIÇO ÚBLICO FEDERAL REGIONAL JAAÍ LANO DE ENSINO I. IDENIFICAÇÃO Unidade Acadêmica: Câmpus Jataí Curso: Engenharia Florestal Disciplina: Genética Carga horária eórica: 48 h rática: 16 h semestral: 64

Leia mais

A PRIMEIRA LEI DE MENDEL E A ESPÉCIE HUMANA TESTES

A PRIMEIRA LEI DE MENDEL E A ESPÉCIE HUMANA TESTES 1 A PRIMEIRA LEI DE MENDEL E A ESPÉCIE HUMANA TESTES 1) Se um homem for heterozigoto para o albinismo: I.Qual a proporção dos espermatozoides que conterão um gene A e dos que conterão o gene a? II. E se

Leia mais

Mendel Por que Ervilhas?

Mendel Por que Ervilhas? Mendel Por que Ervilhas? Conclusão: Enunciado da 1 a lei: A 1 a lei também pode ser chamada de: Cruzamentos: 1 a Lei de Mendel Exemplo: altura Base citológica da 1 a lei P: Alta X Baixa F1: Baixa F2: Alta

Leia mais

Stela Adami Vayego - DEST/UFPR 1

Stela Adami Vayego - DEST/UFPR 1 Aula 04 Medidas Descritivas de Variáveis Quantitativas Parte 2 Medidas de Dispersão Stela Adami Vayego - DEST/UFPR 1 São medidas que fornecem informação com relação a dispersão dos dados (heterogeneidade).

Leia mais

d) a probabilidade de serem negros é maior do que a de serem brancos. e) 50% apresentam pele branca e 50%, pele negra.

d) a probabilidade de serem negros é maior do que a de serem brancos. e) 50% apresentam pele branca e 50%, pele negra. INTERAÇÕES GÊNICAS 1) FATEC - A surdez pode ser uma doença hereditária ou adquirida. Quando hereditária, depende da homozigose de apenas um dos dois genes recessivos, (d) ou (e). A audição normal depende

Leia mais

Parte de biologia que estuda a lei da hereditariedade, ou seja, a forma como as informações dos genes são transmitidas para os descendentes.

Parte de biologia que estuda a lei da hereditariedade, ou seja, a forma como as informações dos genes são transmitidas para os descendentes. Genética Capítulo 1 Conceitos Fundamentais e a Primeira Lei de Mendel Parte de biologia que estuda a lei da hereditariedade, ou seja, a forma como as informações dos genes são transmitidas para os descendentes.

Leia mais

Perspectiva Histórica

Perspectiva Histórica Universidade Federal do Piauí Núcleo de Estudos em Genética e Melhoramento (GEM) CNPJ: 12.597.925/0001-40 Rua Dirce de Oliveira,3597- Socopo/Teresina-PI José Ribamar Genética Mendeliana Perspectiva Histórica

Leia mais

GENÉTICA 2ª Lei de Mendel, Probabilidade (regra do e e do ou )

GENÉTICA 2ª Lei de Mendel, Probabilidade (regra do e e do ou ) GENÉTICA 2ª Lei de Mendel, Probabilidade (regra do e e do ou ) 2ª Lei de Mendel Na formação dos gametas, dois ou mais pares de genes, situados em pares de cromossomos diferentes, separam-se independentemente.

Leia mais

Breve história da evolução das idéias da Genética

Breve história da evolução das idéias da Genética Breve história da evolução das idéias da Genética BG 280 Aula 1 Gonçalo Disponível em /~goncalo/bg280 Evolução da Genética - I 1. Semelhante gera semelhante Reconhecimento da hereditariedade e da diversidade

Leia mais

Lista de Exercícios GENÉTICA 1ª e 2ª Lei de Mendel Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net

Lista de Exercícios GENÉTICA 1ª e 2ª Lei de Mendel Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net Lista de Exercícios GENÉTICA ª e 2ª Lei de Mendel Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net 0 - (ACAFE SC/203) A imagem abaixo trata-se de um: a) hemograma, gráfico usado em genética para representar

Leia mais

1ª e 2ª LEI DE MENDEL Professor: Robson Fernando Missio http://people.ufpr.br/~rfmissio/robson.htm Objetivo: apresentara 1a e 2a Lei de Mendel

1ª e 2ª LEI DE MENDEL Professor: Robson Fernando Missio http://people.ufpr.br/~rfmissio/robson.htm Objetivo: apresentara 1a e 2a Lei de Mendel 1ª e 2ª LEI DE MENDEL Professor: Robson Fernando Missio http://people.ufpr.br/~rfmissio/robson.htm Objetivo: apresentara 1a e 2a Lei de Mendel Quadrado de Punnet Segregação fenotípica 3/4 Preto 1/4 marron

Leia mais

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013 1. (Fuvest 91) No porquinho-da-índia existe um par de genes autossômicos que determina a cor da pelagem: o alelo dominante B determina a cor preta e o recessivo b, a cor branca. Descreva um experimento

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3D CADERNO DE EXERCÍCIOS 3D Ensino Médio Ciências da Natureza II Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Fórmula estrutural de compostos H25 e H26 orgânicos 2 Conceitos em Genética, Doenças H66/

Leia mais

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 2

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 2 GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 2 Módulo 25 Questão 01 A Ao analisarmos os dados temos: B determina coloração acinzentada bb determina coloração preta Alelo epistático em outro cromossomo: A determina coloração

Leia mais

Genética Humana. Faculdade Anísio Teixeira. Prof João Ronaldo Neto

Genética Humana. Faculdade Anísio Teixeira. Prof João Ronaldo Neto Genética Humana Faculdade Anísio Teixeira Prof João Ronaldo Neto Segregação dos Genes Segregação independente ou Herança diibrida; Com base nos experimentos de Mendel com as ervilhas chamamos de segregação

Leia mais

HERANÇA MONOGÊNICA 1ª LEI DE MENDEL

HERANÇA MONOGÊNICA 1ª LEI DE MENDEL HERANÇA MONOGÊNICA 1ª LEI DE MENDEL Genética Mendeliana: aquela determinada por um ou poucos genes, cuja expressão não é influenciada ou é pouco afetada pelo meio. => Conceito de gene (mas não o termo)

Leia mais

A herança simultânea de duas ou mais características

A herança simultânea de duas ou mais características A herança simultânea de duas ou mais características UNIDADE 4 GENÉTICA CAPÍTULO 17 Aula 1/3 A segunda lei de Mendel Meiose e segunda lei Calculando os tipos de gametas 1. SEGUNDA LEI DE MENDEL A ANÁLISE

Leia mais

LGN GENÉTICA. Aula 2 - Genética da Transmissão I. Antonio Augusto Franco Garcia Filipe Inácio Matias Marianella F. Quezada Macchiavello

LGN GENÉTICA. Aula 2 - Genética da Transmissão I. Antonio Augusto Franco Garcia Filipe Inácio Matias Marianella F. Quezada Macchiavello LGN 215 - GENÉTICA Aula 2 - Genética da Transmissão I Antonio Augusto Franco Garcia Filipe Inácio Matias Marianella F. Quezada Macchiavello Departamento de Genética Escola Superior de Agricultura Luiz

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CHARLES MICHEL SEZYSHTA LAÍS FERNANDA OYA SILVA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CHARLES MICHEL SEZYSHTA LAÍS FERNANDA OYA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CHARLES MICHEL SEZYSHTA LAÍS FERNANDA OYA SILVA DESCOBRINDO AS ERVILHAS DE MENDEL Curitiba 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CHARLES MICHEL SEZYSHTA LAÍS FERNANDA OYA SILVA

Leia mais

Bases da Hereditariedade. Profa. Vanessa Silveira

Bases da Hereditariedade. Profa. Vanessa Silveira Bases da Hereditariedade Profa. Vanessa Silveira Roteiro de Aula 1. A informação genética: conceitos básicos 2. Base da Hereditariedade Leis de Mendel 3. Padrões clássicos de herança 4. Padrões não clássicos

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento Bio - Genética

Exercícios de Aprofundamento Bio - Genética . (Unesp 205) Fátima tem uma má formação de útero, o que a impede de ter uma gestação normal. Em razão disso, procurou por uma clínica de reprodução assistida, na qual foi submetida a tratamento hormonal

Leia mais

Parâmetros Genéticos

Parâmetros Genéticos MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU MACIEL DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL Parâmetros Genéticos 1. INTRODUÇÃO Os parâmetros genéticos são

Leia mais

Interações não alélicas e Herança ligada, influenciada e limitada pelo sexo

Interações não alélicas e Herança ligada, influenciada e limitada pelo sexo AU03 Interações não alélicas e Herança ligada, influenciada e limitada pelo sexo Caroline Cardozo Gasparin Doutoranda PPG-GEN carolinegasparin@gmail.com INTERAÇÃO NÃO ALÉLICA g1 g2 g3 e1 e2 e3 PRECURSOR

Leia mais