ANEXO II PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP) Centro de Educação Infantil (CEI) CENTRO EDUCACIONAL PRIMEIROS PASSOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO II PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP) Centro de Educação Infantil (CEI) CENTRO EDUCACIONAL PRIMEIROS PASSOS"

Transcrição

1 1 ANEXO II PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP) Centro de Educação Infantil (CEI) CENTRO EDUCACIONAL PRIMEIROS PASSOS JARDIM ABC CIDADE OCIDENTAL - GO

2 2 Responsável pela elaboração e redação: ALESSANDRA N. S. MARQUES - Gestora Social. Graduada em Terapia Ocupacional (TUIUTI-PR/1998). Especialista em Gestão para o Desenvolvimento Social (UNICENP-PR/2005); Saúde Mental-Psicopatologia e Psicanálise (PUC-PR/2003). Aperfeiçoamento em Psicologia do Trabalho (UFPR/2005), Gestão Social (SENAC-PR/2003), Planejamento. Elaboração de Projetos Sociais (CAV- PR/2006) e Enfrentamento da violência doméstica (CECOVI-PR/2006). Colaboração técnica voluntária: ADRIANA BARBOSA DA SILVA Diretora do CEI- Ocidental Park (Cidade Ocidental GO/ ). Graduada em pedagogia. Especialização em Pedagogia Administrativa; Psicopedagoga e Orientação Escolar. LILIANE FRANCO REIS FARIA Graduada em Normal Superior e Pedagogia - IESB Responsabilidade Corporativa: ASSOCIAÇÃO PARA PRATICA DO AMOR AO PRÓXIMO (ASPAP). CNPJ / Presidente do Conselho Deliberativo: ROSENDO SEVERO DOS ANJOS NETO LOCAL E DATA: BRASÍLIA- DF, 2010.

3 3 Centro Educacional Primeiros Passos Projeto Político Pedagógico SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 4 2. FINS E OBJETIVO 4 3. ALUNOS E COMUNIDADE 5 4. ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA/TÉCNICA/PEDAGÓGICA 6 5. ORGANIZAÇÃO FÍSICA 6 6. ORGANIZAÇÃO DA VIDA ESCOLAR 8 7. FINS E OBJETIVOS DO CURS 9 8. DURAÇÃO DO CURSO E CARGA HORÁRIA 9 9. ORGANIZAÇÃO E COMPOSIÇÃO CURRICULARES AVALIAÇÃO - VERIFICAÇÃO DO RENDIMENTO ESCOLAR PROPOSTA PEDAGÓGICA BIBLIOGRAFIA 20 Apêndice 1 - Minuta para a versão final do PPP 21 Apêndice 2 - Diretrizes a serem seguidas para conclusão coletiva do PPP - Organização do trabalho na instituição 23

4 4 1. APRESENTAÇÃO A Associação para Prática do Amor ao Próximo Aspap, por reconhecer a importância das experiências na primeira infância e acreditando ser a educação um direito da criança elaborou o projeto CEI Jardim ABC. Esse projeto faz parte de uma proposta de estruturação para construção coletiva do Projeto Pedagógico Infantil voltado a crianças de 2 a 5 anos de idade que fazem parte das famílias da comunidade Jardim ABC, Cidade Ocidental GO. A proposta é atender às necessidades básicas de afeto, educação, alimentação, abrigo e saúde. Esta proposta é multidisciplinar, pois envolve a área da Terapia Ocupacional e da Pedagogia, onde foi elaborado uma minuta para a versão final do PPP (Apêndice 1) que deverá ser analisado, avaliado e concluído coletivamente, após contratação da equipe de trabalho, observando-se as diretrizes constantes do Apêndice 2. Para viabilizar uma ação educativa voltada para a implementação de técnicas a serem utilizadas para propiciar um ambiente adequado para educação familiar e comunitária, garantindo às crianças oportunidades de lidar, de forma sistematizada e estruturante, com as informações do meio, criando condições de construir conhecimentos e elaborar idéias transformadoras sobre o mundo. O presente projeto expressa a visão da Aspap e se apresenta como elemento orientador das ações da instituição na busca da prestação de serviço de qualidade à comunidade. Na sua elaboração foram observados os preceitos da Lei 9394/96, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e, ainda, as seguintes normas: Lei nº 8069/1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente ECA); Resolução CME nº 002/ do Conselho Municipal de Educação do Município de Cidade Ocidental; Resolução CEE nº 655/99, Conselho Estadual de Educação. Foram ainda considerados os ensinamentos de diversos autores, conforme bibliografia apresentada ao final, destacando-se: Arroyo (1994), Balaban (1999), Basseadas (1999), Bondolin e Mantovani, Devries (1998), Edwards (1999), Faria (1998), Fonseca (1999), Fernandez (1998), Kramer (2000). Privilegiou-se as concepções de criança, educação, desenvolvimento e aprendizagem em Piaget, Vygotsky, Wallon e Gardner, entre outros teóricos, assume a especificidade da educação infantil, buscando promover a integração entre os aspectos físicos, emocionais, afetivos, sociais e cognitivos da criança, considerando-a um ser completo e indivisível. 2. FINS E OBJETIVOS O CENTRO EDUCACIONAL PRIMEIROS PASSOS tem por finalidade e objetivo oferecer serviços educacionais para crianças de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, no curso de Educação Infantil, de acordo com o disposto na LDB 9.394/96. 1 Homologado em 26 de dezembro de 2006.

5 5 Objetivos Gerais da Educação Infantil: A prática da educação infantil no Centro Educacional Primeiros Passos busca despertar e desenvolver nas crianças as seguintes capacidades: desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações; descobrir e conhecer progressivamente seu próprio corpo, suas potencialidades e limites, desenvolvendo e valorizando hábitos de cuidado com a própria saúde e bem-estar; estabelecer vínculos afetivos e de troca com adultos e crianças, fortalecendo sua auto-estima e ampliando gradativamente suas possibilidades de comunicação e interação social; estabelecer e ampliar, cada vez mais, as relações sociais, aprendendo aos poucos a articular seus interesses e pontos de vista com os demais, respeitando a diversidade e desenvolvendo atitudes de ajuda e colaboração; observar e explorar o ambiente com atitude e curiosidade, percebendo-se cada vez mais como integrante, dependente e agente transformador do meio ambiente e valorizando atitudes que contribuam para sua conservação; brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; utilizar as diferentes linguagens (corporal, musical, plástica, oral e escrita) ajustadas às diferentes intenções e situações de comunicação, de forma a compreender e ser compreendido, expressar suas idéias, sentimentos, necessidades e desejos e avançar no seu processo de construção de significados, enriquecendo cada vez mais sua capacidade expressiva. conhecer algumas manifestações culturais, demonstrando atividades de interesse, respeito e participação frente a elas e valorizando a diversidade. 3. ALUNOS E COMUNIDADE O CENTRO EDUCACIONAL PRIMEIROS PASSOS busca atender à comunidade de baixa renda familiar, localizada no Jardim ABC, bairro de Cidade Ocidental/GO localidade na qual predominam famílias onde pais e mães trabalham fora, empregados em residências e comércios de Brasília/DF. A região onde o CEI será instalado é predominantemente voltada para residência e pequenos comércios locais Em termos de estrutura urbana a região conta com um Posto de saúde, um Posto policial, uma Escola municipal e uma Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio. Apesar disso, o Jardim ABC não conta com Centro de Educação Infantil e é grande a demanda por creches e Centros de Educação Infantil, por parte de famílias que não têm

6 6 condições de matricular seus filhos na rede particular em Brasília e ou Cidade Ocidental/GO. A violência é registrada no Bairro, faltam atividades e áreas de lazer. Apesar de ter poucos estabelecimentos comerciais o atendimento é bom. Há farmácias, supermercados, lojas de materiais de construção, agropecuárias, além de bares e botequins; não há uma só livraria e nenhum estabelecimento bancário. Quanto ao aspecto religioso o bairro possui templos evangélicos e um católico. Em relação ao transporte o mesmo melhorou muito atualmente, pois têm várias empresas de ônibus o que favoreceu a maioria da população no deslocamento diário para trabalhar em Brasília/DF. A maioria das ruas não é asfaltada, não há rede de água e esgoto. A eletricidade, serviço de correios e telefonia existem de forma básica. O grande comércio está disponível somente em Brasília/DF (40 km) ou Cidade Ocidental (15 km do centro). 4. ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA/TÉCNICA/PEDAGÓGICA Equipe de trabalho: 01- Coordenadora Pedagógica; 01 Secretaria; 01 Assistente Social; 01 Terapeuta Ocupacional; 01 Nutricionista 08 Professoras; 02 Merendeiras; 03 Serviços gerais; 01 Técnica de enfermagem. 5. ORGANIZAÇÃO FÍSICA O espaço físico e os recursos materiais são elementos essenciais para o processo educativo, pois, são poderosos auxiliares na aprendizagem. Recursos materiais

7 7 Os materiais constituem um instrumento importante para o desenvolvimento da tarefa educativa, uma vez que são um meio que auxilia a ação das crianças. São eles: TV; Data show; Aparelho de som; DVD; Colchonetes; Computadores; Fantoches; Biblioteca; Videoteca; Brinquedoteca; Mobiliário; espelhos; Brinquedos; Livros; Lápis, papéis, tintas, pincéis, tesouras, cola; Massa de modelar, argila; Jogos, blocos para construções; Material de sucata, roupas e panos para brincar; Quadros-brancos e/ou quadros-negros; Entre outros Espaço físico 2 : Abaixo segue as partes específicas do espaço físico estimadas para o CENTRO EDUCACIONAL PRIMEIROS PASSOS. Piso Elemento térreo (m²) Hall/Sala de espera/secretaria 43,93 Sanitários para o público 3,33 Sala da coordenadoria/sala de reuniões Piso superior (m²) 30,13 Depósito de equipamento 6,32 Auditório e múltiplas atividades 138,58 (integrado ao recreio coberto e ao refeitório) Sala de recepção e troca de roupa para as crianças com vestiário masculino (integrada aos banheiros) Sala de recepção e troca de roupa para as crianças com vestiário feminino (integrada aos banheiros) 17,40 19,65 Consultórios (um médico e um 3 x 9,18 2 Observadas as normas fixadas pela Resolução CME nº 002/2006, Artigos 21 e 22.

8 8 dentário) e enfermaria de observação Sala de atividades/ Sala de repouso (para as crianças menores de dois anos) Solário anexo às salas de atividades das crianças menores de dois anos Banheiro infantil para as crianças menores de dois anos Sala de atividades/ Sala de repouso (quatro salas normais para atender 20 crianças) 2 x 23,25 13,73 4,99 2 x 28,74 2 x 30,78 Solário anexo às salas de atividades 3,32 Recreação descoberta 119,02 Cozinha/ Despensa 47,20 Lavanderia/Rouparia 40 Almoxarifado/material de limpeza 7,10 Vestiário para funcionários masculino 6,88 Vestiário para funcionários feminino 7,68 Carga e descarga/entrada de 16,94 serviço Circulação / escadas, etc. 6 40,25 Área total (inclusive o recreio descoberto) 606,73 158,80 6. ORGANIZAÇÃO DA VIDA ESCOLAR O CENTRO EDUCACIONAL PRIMEIROS PASSOS oferecerá educação infantil para crianças de 2 a 5 anos de idade, nos seguintes níveis: Maternal, Jardim e Pré-Escola. Divisão das turmas: Crianças de 2, 3 a 4 anos (período integral); Crianças de 4 a 5 anos (período integral e parcial); As etapas do ensino a serem oferecidas e os parâmetros de organização das turmas 3 : 3 Resolução CME nº 002/2006, Artigo 8º.

9 9 IDADES RELAÇÃO Nº PROFESSOR CRIANÇAS Crianças de um a dois anos De 07 a 09 crianças 01 professor Crianças de dois a três anos De 09 a 14 crianças 01 professor Crianças de três a quatro anos De 15 a 20 crianças 01 professor Crianças de quatro a cinco anos De 20 a 30 crianças 01 professor 7. FINS E OBJETIVOS DO CURSO A Educação Infantil, nos termos do Art.29 da Lei de Diretrizes e Bases nº 9.394/96, tem como objetivo o desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade, em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família e da comunidade. Leva em conta, ainda, a preparação para o ingresso no Ensino Fundamental, com ênfase na preparação para a vida e cidadania, através do domínio de competências e habilidades que facilitem a inserção social do educando. 8. DURAÇÃO DO CURSO E CARGA HORÁRIA Nos termos da LDB 9.394/96, a Educação Infantil terá a seguinte duração e carga horária: 200 (duzentos) dias letivos no ano civil. Abaixo os horários de funcionamento do CENTRO EDUCACIONAL PRIMEIROS PASSOS. Horário de funcionamento: 07h30min h às 18h00min h, período integral; 07h00min h às 11h30min h, período parcial matutino; 13h00min h às 18h00min h, período parcial vespertino. 9. ORGANIZAÇÃO E COMPOSIÇÃO CURRICULARES A organização curricular do CENTRO EDUCACIONAL PRIMEIROS PASSOS é baseada no Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil RECNEI s do Ministério da Educação. Sua grade curricular visa a estimular nas crianças da Educação Infantil:

10 10 Linguagem Oral e Escrita, Matemática, Natureza e Sociedade, Movimento, Artes Visuais e Música Proposta inicial para organização curricular: Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil - RECNEI s. Por meio das interações sociais ocorrem ampliações e/ou comprometimento da capacidade do individuo de desenvolver suas habilidades, cognitivas, afetivas e sociais. Por isso, o complexo processo de desenvolvimento da identidade humana está relacionado com a socialização do individuo. As instituições e a sociedade precisam criar ambientes físicos e sociais para favorecer o desenvolvimento de relações saudáveis capazes de replicar ações educacionais. Portanto o projeto CEPP- Jardim ABC se centrará nos eixos de formação social, pessoal, intelectual e sensório-motor. Objetivos específicos: Devem ser desenvolvidos num ambiente propício para o desenvolvimento de habilidades e capacidades envolvendo as áreas: física, afetiva, cognitiva, ética, estética de relação interpessoal e inserção pessoal, respeitando as diferentes faixas etárias das crianças. Crianças de zero a três anos a) Conteúdos: Comunicação e expressão de seus desejos, desagrados, necessidades, preferências e vontades em brincadeiras e nas atividades cotidianas. Reconhecimento progressivo do próprio corpo e das diferentes sensações e ritmos que produz; Iniciativa para pedir ajuda nas situações em que isso se fizer necessário. Realização de pequenas ações cotidianas ao seu alcance para que adquira maior independência. Interesse pelas brincadeiras e pela exploração de diferentes brinquedos; Participação em brincadeiras de esconder e achar e em brincadeiras de imitação; Escolha de brinquedos, objetos e espaços para brincar. Participação e interesse em situações que envolvam a relação com o outro. Respeito às regras simples de convívio social; Higiene das mãos com ajuda; Expressão e manifestação de desconforto relativo à presença de urina e fezes nas fraldas. Interesse em despreender-se das fraldas e utilizar o penico e o vaso sanitário;

11 11 Interesse em experimentar novos alimentos e comer sem ajuda. Identificação de situações de risco no seu ambiente mais próximo. b) Orientações didáticas: Movimento Faz-de-conta; Imitação; Jogos e brincadeiras; Percepção e conhecimento corporal (sensório-motor); Dança; Mímica. Equilíbrio e coordenação Saltar, correr, pular, rodar, Jogar bola, rolar, rodar bambolê, etc.; Subir e descer obstáculos; Pular corda; Lateralidade; Espacialidade; Percepção auditiva Imitação de sons vocais e corporais; Onomatopéia - ouvir, identificar e classificar sons (naturais e instrumentais); Musicas de diversos gêneros; Artes Visuais (a vivência do fazer artístico) Desenho livre; Pintura; Colagem; Sucata; Recorte; Confecção de mascaras; Modelagem. Linguagem: Oral e Escrita Roda de conversas; Escuta de textos de diferentes gêneros literários; Reprodução oral de jogos verbais (contos, poemas, parlendas, trava-línguas, etc.);

12 12 Uso da leitura e escrita livre; Manuseios de materiais impressos; Dramatização (História muda e História escrita). Natureza e Sociedade. Matemática Participação em atividades multifacetadas: histórias, brincadeiras, jogos, canções e danças referentes às tradições culturais; Manipulação e exploração tátil e sensorial de diferentes tipos de objetos: observação de contato do: meio ambiente, animais, plantas, conhecimento do corporal e suas funções. Contagem oral de noções de quantidade de: tempo, espaço em jogos, brincadeiras, músicas, idade, etc.; Manipulação e exploração de diversos objetos e brinquedos para uso da contagem e associação como: empilhar, rolar, transvasar, encaixar, perfurar, etc. Crianças de quatro a cinco anos a) Conteúdos Expressão, manifestação e controle progressivo de suas necessidades, desejos e sentimentos em situações cotidianas. Iniciativa para resolver pequenos problemas do cotidiano, pedindo ajuda se necessário. Identificação progressiva de algumas singularidades próprias e das pessoas com as quais convive em seu cotidiano em situação de interação. Participação em situação de brincadeiras nas quais as crianças escolham os parceiros, os objetos, os temas, o espaço e as personagens. Participação de meninos e meninas igualmente em brincadeiras de futebol, casinha, pular corda etc. Valorização do diálogo como uma forma de lidar com os conflitos. Participação na realização de pequenas tarefas do cotidiano que envolvam ações de cooperação, solidariedade e ajuda na relação com os outros. Respeito às características pessoais relacionada ao gênero, etnia, peso, estatura etc. Valorização da limpeza e aparência pessoal. Respeito e valorização da cultura de seu grupo de origem e de outros grupos.

13 13 Conhecimento, respeito e utilização de algumas regras elementares de convívio social. Participação em situações que envolvam a combinação de algumas regras de convivência em grupo e aquelas referentes ao uso dos materiais e do espaço, quando isso for pertinente. Valorização dos cuidados com os materiais de uso individual e coletivo. Procedimentos relacionados à alimentação e à higiene das mãos, cuidado e limpeza pessoal das varias partes do corpo. Utilização adequada dos sanitários. Identificação de situações de risco no seu ambiente mais próximo. Procedimentos básicos de prevenção a acidentes e autocuidado. b) Orientações didáticas: Movimento Faz-de-conta; Imitação; Jogos e brincadeiras; Percepção e conhecimento corporal (sensório-motor); Dança. Equilíbrio e coordenação Música Saltar, jogar bola, rolar, rodar bambolê, etc.; Subir e descer obstáculos; Pular corda; Lateralidade; Espacialidade; Imitação de sons vocais e corporais; Ouvir, identificar e classificar sons (naturais e instrumentais). Apreciação musical Escuta e vivência musical de diferentes gêneros musicais e movimentos corporais. Reconhecimento de elementos musicais básicos: frases, partes e forma. Artes Visuais (a vivência do fazer artístico) Desenho livre; Desenho artístico; Pintura;

14 14 Colagem; Sucata; Recorte; Utilização de ponto, linha, forma, cor, volume, espaço e textura; Etc. Apreciações em Artes Visuais Observação e leitura de imagens diversas; Identificação de figuras e personagens; Dramatização; Exposição. Linguagem: Oral e auditiva Roda de conversas; Escuta de textos de diferentes gêneros literários; Reprodução oral de jogos verbais (contos, poemas, parlendas, trava-línguas, etc.); Uso da leitura e escrita livre; Reconto de histórias conhecidas; Manuseios de materiais impressos. Prática de leitura Escuta de textos de diferentes gêneros; Leitura; Desenho livro. Prática da escrita Nome; Alfabeto - maiúsculo e minúsculo; Vogais e consoantes (trabalhar dentro de um contexto específico); Produção de texto; Escrita espontânea; Reescrita de textos diversos; Advinha (com banco de dados e sem um banco de dados); Caça-palavras; Interpretação de textos. Natureza e Sociedade Organização dos grupos

15 15 Meio ambiente Modo de ser, viver e trabalhar (eu, família, amigos, escola, bairro, comercio, transito, etc. Paisagem natural e artificial. Objetos e processos de transformação Os seres vivos O passado e o presente; Meios de transporte; Meios de comunicação; Objetos e aparelhos domésticos; Objetos do cotidiano; Preservação e conservação do meio ambiente. Ser humano; Animais; Plantas; Ecossistema; Cuidado com o corpo; Prevenção de acidentes. Fenômenos naturais Matemática Seca, chuva, tempestade; Dia e noite; Estações do ano; Etc. Números e sistemas de numeração Contagem Números; Ordem crescente e decrescente; Antecessor e sucessor. Conjuntos; Número ordinal; Números. Notações e escrita numérica Comparação de quantidades;

16 16 Operações Cálculo mental; Adição; subtração. Comparação de quantidades; Calculo Mental; Adição; Subtração. Grandezas e medidas Espaço e forma Grande/pequeno; Comprido/curto; Longe/perto; Muito/pouco; Quente/frio; Alto/baixo; Grosso/fino; Unidade de medida; Dias da semana; Meses do ano; Dinheiro. Formas geométricas; Objetos e formas; Orientação espacial. 10. AVALIAÇÃO VERIFICAÇÃO DO RENDIMENTO ESCOLAR A proposta inicial é que a avaliação do programa de educação infantil ocorra de forma contínua, com análise semestral e anual das ações desenvolvidas no CEI- Jardim ABC. Definido como instrumento para análise e avaliação do programa o registro em fichas com dados quantitativos e qualitativos do desenvolvimento da criança, tomando por referencial os objetivos estabelecidos para cada etapa do plano de trabalho a ser elaborado e implantado pelos professores, após ser discutido e aprovado em equipe. Esta avaliação não tem por objetivo estabelecer critérios para o acesso ao ensino fundamental, mas o aprimoramento contínuo do PPP para o aprimoramento do atendimento educacional visando à promoção do desenvolvimento integral das crianças.

17 PROPOSTA PEDAGÓGICA A proposta pedagógica do CENTRO EDUCACIONAL PRIMEIROS PASSOS leva em conta a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional LDB 9.394/96, a Constituição Brasileira, o Estatuto da Criança e do Adolescente, o disposto nos Referenciais Curriculares Nacionais para a Educação Infantil RECNEI s. A metodologia de ensino do CENTRO EDUCACONAL PRIMEIROS PASSOS está baseada na proposta construtivista, ou seja, o objetivo é levar a criança a explorar e descobrir todas as possibilidades do seu corpo, dos objetivos, das relações, do espaço e através disso, desenvolver a sua capacidade de observar, descobrir e pensar. As atividades são programadas de modo a inserir o conteúdo a ser trabalhado dentro do objetivo a ser alcançado pela escola. O CENTRO EDUCACIONAL PRIMEIROS PASSOS adota a metodologia pedagógica sócio-construtivista para o trabalho com os alunos da Educação Infantil. Na Educação Infantil, busca-se a integração da criança através desenvolvimento dos aspectos biológicos, psicológicos, intelectuais e sócioculturais, preparando-as para a continuidade do processo educacional, em termos de Ensino Fundamental. PROPOSTA PEDAGÓGICA Educação Infantil Considerando a Lei de Diretrizes e Bases 9394/96 e o Estatuto da Criança e do Adolescente, a escola se propõe a realizar um trabalho baseado nas diferenças individuais e na consideração das peculiaridades das crianças na faixa etária da Educação Infantil. Embora as crianças desenvolvam suas capacidades de maneira heterogênea, a educação tem por função criar condições para o desenvolvimento integral de todas as crianças, considerando, também, as possibilidades de aprendizagem que apresentam nas diferentes faixas etárias, através de uma atuação que propicia o desenvolvimento de capacidades envolvendo aquelas de ordem física, afetiva, cognitiva, ética, estética, de relação interpessoal e inserção social. A definição dos objetivos em termos de capacidades - e não de comportamentos - visa ampliar a possibilidade de concretização das intenções educativas, uma vez que as capacidades se expressam por meio de diversos comportamentos e as aprendizagens que convergem para ela podem ser de naturezas diversas. Ao estabelecer objetivos nesses termos, o professor amplia suas possibilidades de atendimento à diversidade apresentada pelas crianças, podendo considerar diferentes habilidades, interesses e maneiras de aprender no desenvolvimento de cada capacidade.

18 18 Respeito à diversidade dos alunos é parte integrante da nossa proposta. Para que seja incorporada pelas crianças, a atitude de aceitação do outro em suas diferenças e particularidades precisa estar presente nos atos e atitudes dos adultos com os quais convivem na instituição. Começando pelas diferenças de temperamento, de habilidades e de conhecimentos, até as diferenças de gênero, de etnia e de credo religioso, o respeito a essa diversidade deve permear as relações cotidianas. É tarefa primordial da escola a difusão de conteúdos. Não conteúdos abstratos, mas vivos e concretos, portanto, indissociáveis da realidade social. Um ensino que segue a linha diálogo - ação - compreensão participação baseada em relações diretas da experiência do aluno, o que se presta aos interesses sociais, já que a própria unidade escolar pode contribuir para eliminar a seletividade social e torná-la democrática. A condição para que a escola sirva aos interesses sociais e garantir a todos um bom ensino, isto é, a apropriação dos conteúdos curriculares básicos que tenham ressonância na vida dos alunos. Entendida nesse sentido, a educação é uma das mediações pela qual o aluno, pela intervenção do professor e por sua própria participação ativa, passa de uma experiência inicialmente confusa e fragmentada, a uma visão organizada e unificada. Em síntese, a atuação da escola consiste na preparação do aluno para o mundo adulto e suas contradições, fornecendo-lhe um instrumental por meio da aquisição de conteúdo e da socialização, para uma participação organizada e ativa da democratização da sociedade. Se o objetivo da escola é privilegiar a aquisição do saber, e de um saber vinculado à realidade social, é preciso que os métodos favoreçam a correspondência dos conteúdos com os interesses dos alunos e que estes possam reconhecer nos conteúdos, o auxílio ao seu esforço de compreensão da realidade. Nossa proposta metodológica tem como finalidade o desenvolvimento do educando como um todo, através do desabrochar de vários aspectos da criança, inspirada nas teorias de Jean Piaget e Maria Montessori, adaptadas e transformadas ao ensino tradicional, através de planejamentos adequados a cada faixa etária, com conteúdo forte e constante, propiciando assim a estabilidade de ensino e lógica seqüencial do mesmo na vida escolar do aluno. Com inspiração na pedagogia inspirada na psicogenética de Jean Piaget e nas propostas educacionais de Maria Montessori, buscamos a integralização da criança através do desenvolvimento dos aspectos biológicos, psicológicos e sócio-culturais, de onde são originados todas as atividades dos currículos de cada curso, desenvolvidos mês a mês, semana a semana, através de planejamentos.

19 19 MATERNAL I E MATERNAL II idade prevalecente: 2 e 3 anos Nessa fase, visamos explorar atividades que desenvolvam a criança fisicamente, socialmente e psicologicamente, estimulamos a linguagem oral através de histórias, dramatização e brincadeiras, respeitando, sempre, as diferenças individuais de cada um. JARDIM I idade prevalecente: 4 anos Nessa fase, visamos o desenvolvimento da criança nos principais conceitos básicos do esquema corporal, da orientação espacial, da organização temporal, do ritmo, da coordenação viso-motora, além de, buscar o desenvolvimento da linguagem como forma de comunicação. JARDIM II idade prevalecente: 5 anos Nessa fase, visamos o desenvolvimento integral da criança através de uma evolução harmoniosa nos aspectos biológicos, físico-motor, cognitivo e afetivo-emocional, dando realce à coordenação motora e ao preparo para a escrita ( período preparatório ). Buscamos o desenvolvimento da linguagem como forma de comunicação e ampliação do pensamento. Temos a preocupação com a pronúncia correta dos fonemas (prontidão para a alfabetização). Procuramos desenvolver conceitos básicos de cidadania, respeito mútuo, cooperação e colaboração com os colegas e todos os funcionários da escola, bem como a importância e o cuidado com a natureza. Através de conceitos básicos e material concreto buscamos o desenvolvimento do raciocínio lógico matemático.

20 BIBLIOGRAFIA ARROYO, Miguel. Construção da proposta político-pedagógica da rede municipal de Belo Horizonte. In: Espaços da escola. Ano 4, n. 13. Ijuí, Unijuí, BALABAN, Nancy. O Início da vida escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, BASSEADAS, Eulália. et al. Aprender e ensinar na educação infantil. Porto Alegre, Artes Médicas, BONDOLIN e MANTOVANI, Suzanna. Manual de Educação de 0 a 3 anos. Porto Alegre: Artes Médicas. BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Vol. 1, 2, 3 Brasília: MEC/SEF,1998. BRASIL. Resolução nº 002/2006, de 26 de dezembro de Fixa normas para Educação Infantil do Sistema Municipal de Ensino de Cidade Ocidental, GO. BRASIL. Lei nº 8069/1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. DEVRIES, Rbta & ZAN, Betty. A ética na educação infantil: o ambiente sóciomoral na escolar. Porto Alegre, Artes Médicas, p. EDWARDS, Carolyn, et alii. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggi Emilia na educação da primeira infância. Porto Alegre, Artes Médicas, FARIA, Ana Lúcia Goulart. O espaço físico nas instituições de educação infantil, IN; MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL, Subsídios para credenciamento e funcionamento de instituição de educação infantil, FONSECA, Lúcia Lima da. O universo sala de aula: uma experiência em pedagogia de projetos.. Porto Alegre, Mediação, 1999 (Cadernos Educação Infantil, 7). HERNANDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: os projetos e trabalho. Porto Alegre, Artes Médicas, &VENTURA, Montserrat. A organização do currículo por projetos de trabalho. 5 ed. Porto Alegre, Artes Médicas, KRAMER, Sônia. Propostas pedagógicas ou curriculares: subsídios para uma leitura crítica. Educação & sociedade. São Paulo, XVIII (60), dez/ p.

21 21 Apêndice 1 Minuta para a versão final do PPP Introdução A instituição apresenta seu PPP, explicitando suas concepções quanto a esta matéria e relata aspectos que julgar importantes do processo de elaboração do documento, incluindo envolvimento com as famílias, comunidade, conforme aponta letras c, do artigo 10 da Res. 003/01 do CME. A revisão coletiva desta proposta deve ser concluída no prazo de um mês após a contratação da equipe de trabalho do CEI - Jardim ABC. Diagnóstico Diagnóstico da realidade global, regional e local na qual a instituição está inserida mundial, do país, estado, cidade, bairro etc. Explicitando como a instituição vê o mundo ao redor. A pesquisa na comunidade será por meio de questionários aplicados a 300 famílias residentes em torno do CEI- Jardim ABC e sendo aplicado corte transversal para delimitação da pesquisa. Fundamentos a considerar no PPP A instituição apresentará as concepções/visões/princípios que nortearão seu PPP. Inclusive sua proposta em relação à função social de uma instituição educativa, no caso, voltada à faixa etária de 2 a 5 anos, explicitando o referencial teórico em que se apoiará para definição de uma proposta inicial para nortear a conclusão coletiva do PPP do Jardim ABC. Filosóficos: Visão de mundo, sociedade, homem, conhecimento, criança, infância, instituição de Educação Infantil, educador/a. Sócio-antropológico: Visão do contexto sócio-cultural das crianças e de suas famílias, concepções sobre as relações com as famílias, com a comunidade, com outras entidades, movimentos sociais, equipamentos urbanos. Psico-pedagógicos: Visão de desenvolvimento infantil, de ensinoapredizagem, de construção do conhecimento. Considerando objetivos da ação pedagógica, tais como autonomia, criatividade, criticidade. Fundamentação Teórica. O artigo 29 da LDB declara que a educação infantil, primeira etapa da educação básica, tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança até os seis anos de idade. Observando seu desenvolvimento integral que envolve os aspectos físicos, psicológicos, intelectual e social. Complementando

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações;

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL II OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL. A prática da educação infantil deve se organizar de modo que as crianças desenvolvam as seguintes capacidades:

OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL. A prática da educação infantil deve se organizar de modo que as crianças desenvolvam as seguintes capacidades: OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL V - 2012 A prática da educação infantil deve se organizar de modo que as crianças desenvolvam as seguintes capacidades:

Leia mais

13. A FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL, AS ÁREAS DE CONHECIMENTO E O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA ATÉ OS 6 ANOS

13. A FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL, AS ÁREAS DE CONHECIMENTO E O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA ATÉ OS 6 ANOS 13. A FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL, AS ÁREAS DE CONHECIMENTO E O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA ATÉ OS 6 ANOS A importância da formação pessoal e social da criança para o seu desenvolvimento integral e para a

Leia mais

INFORMATIVO 2015 GRUPO 4

INFORMATIVO 2015 GRUPO 4 INFORMATIVO 2015 GRUPO 4 Considerar a criança como sujeito é levar em conta, nas relações que com ela estabelecemos, que ela tem desejos, ideias, opiniões, capacidade de decidir, de criar, e de inventar,

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2010 Infantil II Segmento I PLANO DE CURSO 2009 INFANTIL II Disciplina: ARTES Série: INFANTIL II Segmento: I COMPETÊNCIAS HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS -

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL... 4 02 INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA: DIVERSIDADE CULTURAL NA APRENDIZAGEM... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA...

Leia mais

INFORMATIVO 2015 GRUPO

INFORMATIVO 2015 GRUPO INFORMATIVO 2015 GRUPO 5 Considerar a criança como sujeito é levar em conta, nas relações que com ela estabelecemos, que ela tem desejos, ideias, opiniões, capacidade de decidir, de criar, e de inventar,

Leia mais

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL ANTECEDENTES Art. 210. Serão fixados conteúdos mínimos para o ensino fundamental, de maneira a assegurar formação básica comum

Leia mais

MARCOS DE APRENDIZAGEM EDUCAÇÃO INFANTIL 0 a 3 Anos

MARCOS DE APRENDIZAGEM EDUCAÇÃO INFANTIL 0 a 3 Anos Prefeitura Municipal do Salvador Secretaria Municipal da Educação e Cultura SMEC Coordenadoria de Ensino e Apoio Pedagógico CENAP MARCOS DE APRENDIZAGEM EDUCAÇÃO INFANTIL 0 a 3 Anos COMPETÊNCIA CONTEÚDO

Leia mais

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos.

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos. Etapa de Ensino Faixa Etária Prevista Duração Educação Infantil 3 a 5 anos Ensino Fundamental: Anos Iniciais 6 a 10 anos 5 anos Ensino Fundamental: Anos Finais 11 a 14 anos 4 anos EDUCAÇÃO INFANTIL EDUCAÇÃO

Leia mais

Educação Infantil, que espaço é este?

Educação Infantil, que espaço é este? Educação Infantil, que espaço é este? O material do sistema de ensino Aprende Brasil de Educação Infantil foi elaborado a fim de oferecer subsídios para reflexões, informações e sugestões que auxiliem

Leia mais

MINHA HISTÓRIA, MINHA VIDA

MINHA HISTÓRIA, MINHA VIDA ESCOLA ESTADUAL ALMIRANTE TOYODA-2014 PROJETO IDENTIDADE MINHA HISTÓRIA, MINHA VIDA TURMA: 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL (AZALÉIA E ACÁCIA) PROFESSORAS: GENISMEYRE E LUCILEILA Projeto Identidade Público

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL IV - 2012 OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL IV - 2012 OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL IV - 2012 OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Os PCNs indicam como objetivos da Educação Infantil que os alunos sejam capazes de: Expressar, manifestar

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL APRONIANO MARTINS DE OLIVEIRA

CENTRO EDUCACIONAL APRONIANO MARTINS DE OLIVEIRA OBJETIVOS GERAIS: Rua Emílio Castelar, 32 Fone/Fax: (0 84) 3316-9509 / 3314-0076 Mossoró/RN PROPOSTAS CURRICULARES EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma independente,

Leia mais

VISÃO: ser referência na comunidade na área de educação Infantil

VISÃO: ser referência na comunidade na área de educação Infantil VISÃO: ser referência na comunidade na área de educação Infantil NOSSA MISSÃO: Por meio da educação formar cidadãos felizes, independentes, éticos e solidários VALORES: Respeito, honestidade, boa moral

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Educação Infantil I Segmento I

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Educação Infantil I Segmento I Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2010 Educação Infantil I Segmento I Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA Ano: Infantil I Segmento: I COMPETÊNCIAS HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS - ALUNOS EIXOS TEMÁTICOS/CONTEÚDOS

Leia mais

MARCOS DE APRENDIZAGEM EDUCAÇÃO INFANTIL 4 e 5 Anos

MARCOS DE APRENDIZAGEM EDUCAÇÃO INFANTIL 4 e 5 Anos Prefeitura Municipal do Salvador Secretaria Municipal da Educação e Cultura SMEC Coordenadoria de Ensino e Apoio Pedagógico CENAP MARCOS DE APRENDIZAGEM EDUCAÇÃO INFANTIL 4 e 5 Anos COMPETÊNCIA CONTEÚDO

Leia mais

Todas as atividades que seu(sua) filho(a) realiza na escola, em todas as áreas de conhecimento, estão relacionadas aos objetivos de aprendizagem.

Todas as atividades que seu(sua) filho(a) realiza na escola, em todas as áreas de conhecimento, estão relacionadas aos objetivos de aprendizagem. Brasília, 24 de fevereiro de 2014. Senhores Pais e/ou Responsáveis, Neste documento, listamos os conteúdos e objetivos referentes às aprendizagens pretendidas para os alunos do Maternal II, durante o 1º

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS De acordo com o PCN e o Referencial Curricular da Educação Infantil, a instituição deve criar um ambiente

Leia mais

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE COLÉGIO CENECISTA PADRE MANOEL GOMEZ GONZALEZ Rua Oliveira Lima, 462 - Nonoai-RS Fone: (0xx54) 3362-1300

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE COLÉGIO CENECISTA PADRE MANOEL GOMEZ GONZALEZ Rua Oliveira Lima, 462 - Nonoai-RS Fone: (0xx54) 3362-1300 CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE COLÉGIO CENECISTA PADRE MANOEL GOMEZ GONZALEZ Rua Oliveira Lima, 462 - Nonoai-RS Fone: (0xx54) 3362-1300 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO. 1. Dados de identificação PLANO

Leia mais

Maternal 3 anos Educação Infantil

Maternal 3 anos Educação Infantil Maternal 3 anos Educação Infantil Eixo temático: Tema: Joca e suas aventuras As crianças, nesta fase, caracterizam-se pelo movimento e pela ação. Agem ativamente em seu entorno, acompanhando seus movimentos

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL LINGUAGEM ORAL E ESCRITA. Premissas básicas:

EDUCAÇÃO INFANTIL LINGUAGEM ORAL E ESCRITA. Premissas básicas: EDUCAÇÃO INFANTIL A Educação Infantil, enquanto segmento de ensino que propicia um maior contato formal da criança com o mundo que a cerca, deve favorecer a socialização da criança, permitir a interação

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 4

EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 4 EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 4 1º VOLUME ARTES VISUAIS O FAZER ARTÍSTICO Criação de desenhos, pinturas e colagens, com base em seu próprio repertório. Exploração das possibilidades oferecidas por diferentes

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES Disciplina: Linguagem. Períodos: Infantil 4 1º, 2º, 3º. Conteúdo

DIRETRIZES CURRICULARES Disciplina: Linguagem. Períodos: Infantil 4 1º, 2º, 3º. Conteúdo Linguagem Letras do alfabeto Nome próprio, nome da escola, histórias Nome das profissões, histórias, músicas Histórias, nome das plantas Histórias em quadrinho, brincadeiras, nome dos brinquedos Nome dos

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I

PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I SÉRIE: EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL

Leia mais

PLANEJAMENTO 1º BIMESTRE

PLANEJAMENTO 1º BIMESTRE PLANEJAMENTO 1º BIMESTRE DISCIPLINA CONTEÚDO HABILIDADES/COMPETÊNCIAS PORTUGUÊS - Construção da identidade social e do grupo; Linguagem oral Linguagem oral Desenvolver a coordenação visomotora, a criatividade

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2011. Educação Infantil III

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2011. Educação Infantil III Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2011 Educação Infantil III Área de conhecimento: Linguagem Série: Infantil III Educação Infantil Competências Habilidades a serem desenvolvidas Eixo/Conteúdos

Leia mais

PROJETO BRINQUEDOTECA: BRINCANDO E APRENDENDO

PROJETO BRINQUEDOTECA: BRINCANDO E APRENDENDO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE FLORESTA ISEF PROJETO BRINQUEDOTECA: BRINCANDO E APRENDENDO FLORESTA PE 2013 SUMÁRIO I. JUSTIFICATIVA II. OBJETIVO A. GERAIS B. ESPECIFICOS III. DESENVOLVIMENTO IV. CRONOGRAMA

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL. PRÉ I Professoras Caroline e Ana Lucia Habilidades vivenciadas no 2º bimestre 2011

EDUCAÇÃO INFANTIL. PRÉ I Professoras Caroline e Ana Lucia Habilidades vivenciadas no 2º bimestre 2011 EDUCAÇÃO INFANTIL Prezados Pais e/ou Responsáveis, Estamos vivenciando o segundo bimestre letivo e o processo de aprendizagem representa pra nós, motivo de alegria e conquistas diárias. Confiram as habilidades

Leia mais

Núcleo de Educação Infantil Solarium

Núcleo de Educação Infantil Solarium 0 APRESENTAÇÃO A escola Solarium propõe um projeto de Educação Infantil diferenciado que não abre mão do espaço livre para a brincadeira onde a criança pode ser criança, em ambiente saudável e afetivo

Leia mais

INFORMATIVO 2015 GRUPO 1

INFORMATIVO 2015 GRUPO 1 INFORMATIVO 2015 GRUPO 1 3 Considerar a criança como sujeito é levar em conta, nas relações que com ela estabelecemos, que ela tem desejos, ideias, opiniões, capacidade de decidir, de criar, e de inventar,

Leia mais

REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL Maria dos Prazeres Nunes 1 INTRODUÇÃO No Brasil a expansão da educação ocorre de forma lenta, mas, crescente nas últimas décadas. Com base nas determinações

Leia mais

INFORMATIVO 2015 GRUPO 3

INFORMATIVO 2015 GRUPO 3 INFORMATIVO 2015 GRUPO 3 3 Considerar a criança como sujeito é levar em conta, nas relações que com ela estabelecemos, que ela tem desejos, ideias, opiniões, capacidade de decidir, de criar, e de inventar,

Leia mais

O LÚDICO: JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Simone Helen Drumond Ischkanian

O LÚDICO: JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Simone Helen Drumond Ischkanian O LÚDICO: JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. O projeto - o lúdico: jogos, brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprendizagem

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS ESPECÍFICAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS ESPECÍFICAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS ESPECÍFICAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUBSÍDIOS PARA A REVISÃO DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL TRABALHO ENCOMENDADO PELO MEC/SEB DIRETORIA DE CONCEPÇÕES

Leia mais

I - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

I - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA I - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O Colégio Ceom, fundamenta seu trabalho educacional na área da Educação Infantil, Ensino Fundamental I, Fundamental II e Ensino Médio, a partir das teorias de Jean Piaget e Emília

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA GRANDE CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Resolução nº 021 de 10 de junho de 2009.

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA GRANDE CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Resolução nº 021 de 10 de junho de 2009. Resolução nº 021 de 10 de junho de 2009. Fixa normas para Educação Infantil no âmbito do Sistema Municipal de Ensino do Município de Várzea Grande Estado de Mato Grosso O Conselho Municipal de Educação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS DA COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA CRECHE. Projeto AMBIENTE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS DA COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA CRECHE. Projeto AMBIENTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS DA COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA CRECHE Projeto AMBIENTE Goiânia, outubro, 2009. PROJETO DE ENSINO 1. TÍTULO: PROJETO AMBIENTE 2.

Leia mais

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011 A IMPORTÂNCIA DAS ARTES NA FORMAÇÃO DAS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011 A IMPORTÂNCIA DAS ARTES NA FORMAÇÃO DAS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTÂNCIA DAS ARTES NA FORMAÇÃO DAS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Marília Darc Cardoso Cabral e Silva 1 Tatiane Pereira da Silva 2 RESUMO Sendo a arte uma forma do ser humano expressar seus sentimentos,

Leia mais

Planejamento Anual 2015. Educação Infantil Maternal II

Planejamento Anual 2015. Educação Infantil Maternal II Planejamento Anual 2015 Educação Infantil Maternal II Em nossa ação educativa, pretendemos colaborar para todos trabalharem pela harmonia nas relações entre os homens e os povos, fundada no amor ao outro,

Leia mais

Planejamento. Anual 2016 Educação Infantil. Maternal III

Planejamento. Anual 2016 Educação Infantil. Maternal III Planejamento Anual 2016 Educação Infantil Maternal III Em nossa ação educativa, pretendemos colaborar para todos trabalharem pela harmonia nas relações entre os homens e os povos, fundada no amor ao outro,

Leia mais

Projeto Educação Infantil 2011. Walter Armellei Júnior - diretor Alessandra Thomaz Vicente Lee - coordenadora

Projeto Educação Infantil 2011. Walter Armellei Júnior - diretor Alessandra Thomaz Vicente Lee - coordenadora Projeto Educação Infantil 2011 Walter Armellei Júnior - diretor Alessandra Thomaz Vicente Lee - coordenadora 1ª parte Fundamentação e escolhas de linha de atuação Fundamentação e escolhas de linha de atuação

Leia mais

AVALIAÇÃO SEMESTRAL DO ALUNO Maternal I

AVALIAÇÃO SEMESTRAL DO ALUNO Maternal I Departamento Pedagógico Seção de Educação Infantil AVALIAÇÃO SEMESTRAL DO ALUNO Maternal I...a mudança da avaliação é fundamental para que deixe de atrapalhar a prática pedagógica e ajude a qualificá-la.

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC FIGUEIREDO, Anelice Maria Banhara - SME / Chapecó/SC anelicefigueiredo@gmail.com LORENZET, Simone Vergínia - SME

Leia mais

Coordenadoras: Enalva de Santana Santos e Márcia Soares Ramos Alves

Coordenadoras: Enalva de Santana Santos e Márcia Soares Ramos Alves TEMA : BRINCANDO E APRENDENDO NA ESCOLA Coordenadoras: Enalva de Santana Santos e Márcia Soares Ramos Alves Autora: Prof a Cássia de Fátima da S. Souza PÚBLICO ALVO Alunos de 04 anos TEMA: BRINCANDO E

Leia mais

O QUE REVELAM OS DOCUMENTOS OFICIAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL SOBRE A DIMENSÃO AFETIVA

O QUE REVELAM OS DOCUMENTOS OFICIAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL SOBRE A DIMENSÃO AFETIVA Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 1007 O QUE REVELAM OS DOCUMENTOS OFICIAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL SOBRE A DIMENSÃO AFETIVA Viviane Aparecida Ferreira

Leia mais

Área de Formação Pessoal e Social

Área de Formação Pessoal e Social Área de Formação Pessoal e Social Identidade/ Auto-estima Independência/ Autonomia Convivência democrática/ Cidadania Brincar com o outro (s); Ouvir os outros; Saber identificar-se a si e o outro; Esperar

Leia mais

O mundo da gente. Educação Infantil 3 (5 ou 6 anos) Organização da coleção, conteúdos e sugestões de atividades complementares

O mundo da gente. Educação Infantil 3 (5 ou 6 anos) Organização da coleção, conteúdos e sugestões de atividades complementares O mundo da gente Educação Infantil 3 (5 ou 6 anos) Organização da coleção, conteúdos e sugestões de atividades complementares Célia Cúnico Beatriz Müller Maria do Rocio Torres Sônia Marangon Veima Vecchiatto

Leia mais

CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Claudia Maria da Cruz Consultora Educacional FEVEREIRO/2015 CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL A ênfase na operacionalização escrita dos documentos curriculares municipais é

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSÃO EDUCACIONAL

ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSÃO EDUCACIONAL ORIENTAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DA AVALIAÇÃO QUALITATIVA DA APRENDIZAGEM SEMESTRAL Educação Infantil Estimulação Essencial e Pré-Escolar O relatório da Educação Infantil - Estimulação Essencial

Leia mais

Projeto: Teatro Infantil

Projeto: Teatro Infantil Cooperativa de Ensino e Cultura de Santa Rita Projeto: Teatro Infantil O teatro é a poesia que sai do livro e se faz humana. (Frederico Garcia Lorca) 1 Unidade Executora: Coordenação Pedagógica, Grupo

Leia mais

PROJETO MAGIA DAS HISTÓRIAS INFANTIS

PROJETO MAGIA DAS HISTÓRIAS INFANTIS COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PROJETO MAGIA DAS HISTÓRIAS INFANTIS SÉRIE: Berçário A Berçário

Leia mais

Planejamento Anual 2016. Maternal I

Planejamento Anual 2016. Maternal I Planejamento Anual 2016 Maternal I Em nossa ação educativa, pretendemos colaborar para todos trabalharem pela harmonia nas relações entre os homens e os povos, fundada no amor ao outro, seja quem for,

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL GRUPO IV (4 ANOS) Desenvolvimento físico-motor: Pula em um pé só sem perder o equilíbrio. Consegue recortar com facilidade uma

PLANEJAMENTO ANUAL GRUPO IV (4 ANOS) Desenvolvimento físico-motor: Pula em um pé só sem perder o equilíbrio. Consegue recortar com facilidade uma PLANEJAMENTO ANUAL GRUPO IV (4 ANOS) Desenvolvimento físico-motor: Pula em um pé só sem perder o equilíbrio. Consegue recortar com facilidade uma figura utilizando tesoura. É possível que ainda não seja

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL V

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL V CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL 2015 DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL V OBJETIVOS GERAIS. Desenvolvimento da autoestima; Reconhecimento e descoberta do próprio corpo; Desenvolvimento

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL IV

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL IV CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL 2014 DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL IV OBJETIVOS GERAIS Construção da autoimagem e do desenvolvimento da autoestima; Reconhecimento e descoberta do

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FNDE PROINFÂNCIA BAHIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA A

Leia mais

DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR Planificação Anual Ano Letivo de 2014/2015. Área da Formação Pessoal e Social

DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR Planificação Anual Ano Letivo de 2014/2015. Área da Formação Pessoal e Social Área da Formação Pessoal e Social a-identidade / autoestima b-independência/ autonomia a- Noção de pertença a diferentes grupos(família, escola, comunidade entre outros). a- Expressão de emoções e sentimentos

Leia mais

Planejamento Anual 2014. Educação Infantil. Infantil I (NMPE 91)

Planejamento Anual 2014. Educação Infantil. Infantil I (NMPE 91) Planejamento Anual 2014 Educação Infantil Infantil I Em nossa ação educativa, pretendemos colaborar para todos trabalharem pela harmonia nas relações entre os homens e os povos, fundada no amor ao outro,

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. APRESENTAÇÃO Este curso, que ora apresentamos, insere-se como mais uma ação na perspectiva da formação do educador e destina-se a especializar

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL 2013 DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III OBJETIVOS GERAIS Construção da auto-imagem e desenvolvimento da auto-estima; Reconhecimento e descoberta do

Leia mais

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA DE

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA DE Unidade II ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL Profa. Ana Lucia M. Gasbarro A formação pessoal e social da criança, áreas de conhecimento e desenvolvimento da criança Introdução A importância

Leia mais

A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR INCLUSIVA: UMA REFLEXÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA RESUMO

A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR INCLUSIVA: UMA REFLEXÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA RESUMO A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR INCLUSIVA: UMA REFLEXÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA MARIA JULIANA DE SOUSA CUNHA¹ LAYANE COSTA SARAIVA² RESUMO O presente artigo teve por objetivo analisar e refletir as adaptações

Leia mais

Professor MaPP Educação Infantil Conhecimentos Pedagógicos

Professor MaPP Educação Infantil Conhecimentos Pedagógicos Professor MaPP Educação Infantil Conhecimentos Pedagógicos 11) Analisando a relação entre desenvolvimento e aprendizagem na perspectiva de Vygotsky, é correto afirmar que: a) Desenvolvimento e aprendizagem

Leia mais

IMPORTÂNCIA DOS CENTROS DE EDUCAÇÃO INFANTIL E SUA FUNÇÃO EDUCATIVA

IMPORTÂNCIA DOS CENTROS DE EDUCAÇÃO INFANTIL E SUA FUNÇÃO EDUCATIVA IMPORTÂNCIA DOS CENTROS DE EDUCAÇÃO INFANTIL E SUA FUNÇÃO EDUCATIVA Thaylisa Almeida Franco 1 Sandra Aparecida Machado Polon 2 RESUMO: Este artigo é resultado do Estágio Supervisionado na Educação Infantil.

Leia mais

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Resolução n 01/2010

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Resolução n 01/2010 MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Resolução n 01/2010 Fixa normas para o Ensino Fundamental de 09 (nove) anos da Rede Municipal de Ensino de Florianópolis, Santa Catarina. O CONSELHO

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Curso 09/05/2011 15:06

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Curso 09/05/2011 15:06 Curso: 9 DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Centro de Ciências da Educação Pedagogia (Noturno) Ano/Semestre: 0/ 09/0/0 :06 s por Curso Magistério: Educação Infantil e Anos Iniciais do Ens. Fundamental CNA.0.00.00-8

Leia mais

Quatro coordenadas para o andamento da educação musical

Quatro coordenadas para o andamento da educação musical Quatro coordenadas para o andamento da educação musical Léa Pintor Martins de Arruda Maria Angela de Souza Lima Rizzi O trabalho realizado com os educadores, pela equipe da Associação Arte Despertar no

Leia mais

PROJETO DE ESTÁGIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

PROJETO DE ESTÁGIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL PROJETO DE ESTÁGIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL BRIZOLA, Silene Francisca dos Santos. (UNEMAT) silenefsb@hotmail.com SILVA, Maria Ivonete da. (UNEMAT) ivonete0304@hotmail.com RESUMO Este projeto foi desenvolvido

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL IV

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL IV CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL 2015 DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL IV OBJETIVOS GERAIS Construção da autoimagem e do desenvolvimento da autoestima; Reconhecimento e descoberta do

Leia mais

GRUPO FRESTAS: FORMAÇÃO E RESSIGNIFICAÇÃO DO EDUCADOR: SABERES, TROCA, ARTE E SENTIDOS

GRUPO FRESTAS: FORMAÇÃO E RESSIGNIFICAÇÃO DO EDUCADOR: SABERES, TROCA, ARTE E SENTIDOS Eixo: Políticas para a Infância e Formação de Professores Contempla as produções acadêmico-científicas que tratam de ações políticas e legislações referentes à Educação Infantil e a infância. Aborda pesquisas

Leia mais

Apresentação do Professor. Educação Infantil: Procedimentos. Teleaula 1. Ementa. Organização da Disciplina. Contextualização.

Apresentação do Professor. Educação Infantil: Procedimentos. Teleaula 1. Ementa. Organização da Disciplina. Contextualização. Educação Infantil: Procedimentos Teleaula 1 Prof. Me. Mônica Caetano da Silva tutoriapedagogia@grupouninter.com.br Pedagogia Apresentação do Professor Pedagogia (PUCPr) Especialização em Psicopedagogia

Leia mais

No final desse período, o discurso por uma sociedade moderna leva a elite a simpatizar com os movimentos da escola nova.

No final desse período, o discurso por uma sociedade moderna leva a elite a simpatizar com os movimentos da escola nova. 12. As concepções de educação infantil Conforme OLIVEIRA, a educação infantil no Brasil, historicamente, foi semelhante a outros países. No Séc. XIX tiveram iniciativas isoladas de proteção à infância

Leia mais

Proposta Pedagógica. Buscando atender às necessidades da comunidade local, o Colégio La Salle Brasília oferece educação infantil, fundamental e médio.

Proposta Pedagógica. Buscando atender às necessidades da comunidade local, o Colégio La Salle Brasília oferece educação infantil, fundamental e médio. Proposta Pedagógica Visão: Ser um centro de excelência em Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio que busca alcançar a utopia que tem de pessoa e sociedade, segundo os critérios do evangelho, vivenciando

Leia mais

PROJETO ANIMAIS. 1. Tema: O mundo dos animais. Área de abrangência: 2. Duração: 01/06 a 30/06. 3. Apresentação do projeto:

PROJETO ANIMAIS. 1. Tema: O mundo dos animais. Área de abrangência: 2. Duração: 01/06 a 30/06. 3. Apresentação do projeto: PROJETO ANIMAIS 1. Tema: O mundo dos animais Área de abrangência: (x) Movimento (x) Musicalização (x) Artes Visuais (x) Linguagem Oral e Escrita (x) Natureza e Sociedade (x) Matemática 2. Duração: 01/06

Leia mais

CONTEÚDO ANUAL 2015 EDUCAÇÃO INFANTIL

CONTEÚDO ANUAL 2015 EDUCAÇÃO INFANTIL COLÉGIO NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO Amado seja por toda parte o Sagrado Coração de Jesus CONTEÚDO ANUAL 2015 EDUCAÇÃO INFANTIL Ensinar não é construir conhecimento, mas criar as possibilidades para

Leia mais

Proposta de inserção da Cronobiologia na educação infantil

Proposta de inserção da Cronobiologia na educação infantil Proposta de inserção da Cronobiologia na educação infantil 1. Apresentação 2.Inserção da Cronobiologia na pré-escola 3.Inserção da Cronobiologia no fundamental ciclo I 4.Referências. 1. Apresentação Este

Leia mais

LUDICIDADE E ENSINO: UMA PARCERIA QUE CONTRIBUI COM A EDUCAÇÃO

LUDICIDADE E ENSINO: UMA PARCERIA QUE CONTRIBUI COM A EDUCAÇÃO LUDICIDADE E ENSINO: UMA PARCERIA QUE CONTRIBUI COM A EDUCAÇÃO INTRODUÇÃO Ana Lucia da Silva 1 Franchys Marizethe Nascimento Santana Ferreira 2 O presente projeto justifica-se pela necessidade verificada,

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PEDAGOGIA Disciplina: Comunicação e Expressão Ementa: A leitura como vínculo leitor/texto através do conhecimento veiculado pelo texto escrito. Interpretação:

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO

RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO Na EEMASA - Escola Estadual Maria Augusta Silva Araújo, antes do início do ano letivo, professores, coordenação pedagógica e direção da escola definem coletivamente, em

Leia mais

ATENDIMENTO EM ARTE COM ENFOQUE COGNITIVO

ATENDIMENTO EM ARTE COM ENFOQUE COGNITIVO ATENDIMENTO EM ARTE COM ENFOQUE COGNITIVO Resumo SANTANA, C. G. Secretaria Municipal de Educação de Curitiba claudia-gutierrez@hotmail.com Eixo Temático: Psicopedagogia Agência Financiadora: Não contou

Leia mais

RESOLUÇÃO N 276/ 2000-CEE/MT.

RESOLUÇÃO N 276/ 2000-CEE/MT. RESOLUÇÃO N 276/ 2000-CEE/MT. Fixa normas para a oferta da Educação Infantil no Sistema Estadual de Ensino. O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais, em consonância

Leia mais

1 o Período Educação Infantil

1 o Período Educação Infantil 1 o Período Educação Infantil Eixo temático: O tema Imaginação visa a estimular as distintas áreas de desenvolvimento integral das crianças, bem como favorecer o crescimento de suas habilidades e competências.

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL 2015 DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III OBJETIVOS GERAIS Construção da autoimagem e desenvolvimento da autoestima; Reconhecimento e descoberta do próprio

Leia mais

PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA.

PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA. PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA. OLIVEIRA 1, Jordânia Amorim da Silva. SOUSA 2, Nádia Jane de. TARGINO 3, Fábio. RESUMO Este trabalho apresenta resultados parciais do projeto

Leia mais

ANEXO E: EMENTÁRIO DO CURRÍCULO 13

ANEXO E: EMENTÁRIO DO CURRÍCULO 13 ANEXO E: EMENTÁRIO DO CURRÍCULO 13 I CICLO DE ESTUDOS INTERDISCIPLINARES (1º e 2º semestres): FUNDAMENTOS DA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO EMENTÁRIO: O I Ciclo do Curso de Pedagogia do UniRitter desenvolve os fundamentos

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR 1.ª SÉRIE DE OFERTA 99-8791-04 DIDÁTICA 160 0 160 99-8792-04

MATRIZ CURRICULAR 1.ª SÉRIE DE OFERTA 99-8791-04 DIDÁTICA 160 0 160 99-8792-04 Curso: Graduação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA PLENA MATRIZ CURRICULAR SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

5572 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 201 30 de Agosto de 2001

5572 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 201 30 de Agosto de 2001 5572 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 201 30 de Agosto de 2001 2 No âmbito do disposto no número anterior, o professor: a) Reflecte sobre as suas práticas, apoiando-se na experiência, na investigação

Leia mais

Centro Educacional Pró-Hope

Centro Educacional Pró-Hope Centro Educacional Pró-Hope A escola da Casa Hope As pessoas que são atendidas pela Instituição sofrem com a carência financeira, a doença e o afastamento da rede familiar e social de apoio. Tudo isso

Leia mais

BASE NACIONAL COMUM E AVALIAÇÃO NACIONAL DA EDUCAÇÃO INFANTIL: DESAFIOS PARA A FORMAÇÃO DOCENTE. Zilma de Moraes Ramos de Oliveira

BASE NACIONAL COMUM E AVALIAÇÃO NACIONAL DA EDUCAÇÃO INFANTIL: DESAFIOS PARA A FORMAÇÃO DOCENTE. Zilma de Moraes Ramos de Oliveira BASE NACIONAL COMUM E AVALIAÇÃO NACIONAL DA EDUCAÇÃO INFANTIL: DESAFIOS PARA A FORMAÇÃO DOCENTE Zilma de Moraes Ramos de Oliveira HISTÓRICO Constituição brasileira LDB Plano Nacional de Educação CONSTITUIÇÃO

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANTÓNIO FEIJÓ

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANTÓNIO FEIJÓ FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL 1 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANTÓNIO FEIJÓ EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR REGISTO DE OBSERVAÇÃO / AVALIAÇÃO Nome Data de Nascimento / / Jardim de Infância de Educadora de Infância AVALIAÇÃO

Leia mais

Agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares

Agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares Agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares Departamento da Educação Pré Escolar Avaliação na educação pré-escolar -Competências -Critérios gerais de avaliação Ano letivo 2013-2014 1 INTRODUÇÃO Para

Leia mais

A Arte e as Crianças

A Arte e as Crianças A Arte e as Crianças A criança pequena consegue exteriorizar espontaneamente a sua personalidade e as suas experiências inter-individuais, graças aos diversos meios de expressão que estão à sua disposição.

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 34, Toledo PR Fone: 377-850 PLANEJAMENTO ANUAL MOVIMENTO SÉRIE: PRÉ I PROFESSOR: Carla Iappe

Leia mais