ESTUDO SOBRE A IMPORTÂNCIA DO ENSINO DA ÉTICA NA CONTABILIDADE REALIZADO EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO NORDESTE DO BRASIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTUDO SOBRE A IMPORTÂNCIA DO ENSINO DA ÉTICA NA CONTABILIDADE REALIZADO EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO NORDESTE DO BRASIL"

Transcrição

1 ! "$#&%' () *'+,(-. / #6*'798 ESTUDO SOBRE A IMPORTÂNCIA DO ENSINO DA ÉTICA NA CONTABILIDADE REALIZADO EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO NORDESTE DO BRASIL JOSENILDO COELHO TEODORO graduando do 10º Período de Direito da UNIVERSO, estagiário concursado do TJPE, lotado na 2ª Vara Criminal em Paulista, endereço: Av. Luiz Inácio de Andrade Lima, 300, Bl. C1, apto. 306, Janga, Paulista, PE, (81) e (81) ) AURISTELA FÉLIX DE OLIVEIRA mestre em Ciências Contábeis pelo Programa Multiinstitucional da Unb/UFPE/UFPB/UFRN, docente da Faculdade Santa Helena, endereço: Av. Luiz Inácio de Andrade Lima, 300, Bl. C1, apto. 306, Janga, Paulista, PE, (81) e (81) ) JOSÉ FRANCISCO RIBEIRO FILHO mestre em Ciências Contábeis pela Fundação Getúlio Vargas/RJ, doutor em Ciências Contábeis pela Universidade de São Paulo, Professor Adjunto da UFPE) RESUMO Em âmbito nacional e internacional, tem-se discutido incisivamente acerca da postura ética na profissão contábil e seus reflexos nas organizações sociais, possivelmente decorrente de escândalos envolvendo a contabilidade nas quebras de grandes empresas. A Contabilidade enquanto ciência social, vem se adequando às realidades e às necessidades específicas de cada época, e de forma geral tem ajudado a impulsionar o desenvolvimento dos mercados, além de contribuir para o estabelecimento da ordem sócio-econômica mundial. Contudo, nos últimos tempos, a manipulação descomprometida com as reais informações, vem fomentando uma crise de credibilidade a toda classe de profissionais, assim como às partes interessadas nos demonstrativos gerados pela contabilidade. Porquanto, este estudo verificou, através de pesquisa realizada com contadores/docentes e estudantes do curso de ciências contábeis, que a prática contábil tem muito que caminhar em busca de resgatar valores éticos e morais. Observou-se, portanto, que quando se tratava de interesse financeiro e pessoal, os entrevistados evidenciaram uma conduta inadequada ao exercício profissional. Palavras-chave: Ensino da ética; Contabilidade; IES

2 ABSTRACT In national and international scope, one has possibly argued incisively concerning the ethical position in the countable profession and its consequences in the social organizations, decurrent of scandals having involved the accounting in the company in additions great. The Accounting while social science, comes if adjusting to the realities and the specific necessities of each time, and of general form it has helped to stimulate the development of the markets, besides contributing for the establishment of worldwide the partner-economic order. However, in the last times, the manipulation without commitment with the real information, comes fomenting a crisis of credibility to all classroom of professionals, as well as the interested people in the demonstratives generated for the accounting. Inasmuch as, this study it verified, through research carried through with accountants/professors and students do course of countable sciences, that practical the countable one has much that to walk in search to rescue ethical and moral values. It was observed, therefore, that when was about financial and personal interest, the interviewed ones had evidenced an inadequate behavior to the professional exercise. Keywords: Education of the ethical; Accounting; IES

3 1. Introdução No cenário atual, a ética é tema de grande discussão e relevância, tendo em vista a conduta praticada por alguns profissionais que aviltam a categoria, e onde as suas atitudes refletem direta ou indiretamente na sociedade em geral. Os problemas ocorridos, nos últimos tempos, com fraudes em grandes corporações mundiais devido à manipulação das informações contábeis, com o objetivo de preservar interesses pessoais, camuflando e manipulando dados, ativam questionamentos e um maior aprofundamento em estudos para se combater posturas aéticas, que possam caracterizar uma crise de credibilidade aos contadores, por serem estes profissionais responsáveis pela geração de informações que revelam a evolução da riqueza patrimonial. Diante deste contexto SILVA (2003, p.58) assevera que a ética vem sendo colocada como requisito imponderável para a sobrevivência das organizações, verificando-se de extrema importância que o estudo e abordagem sobre a ética, no processo de formação profissional seja aplicado de forma mais ativa, experimentada, por toda a graduação, agindo como antídotos contra possíveis condutas antiéticas, constituindo um alicerce para o exercício profissional. Assim, a contribuição cerne deste estudo é criticar a postura simplista deontológica fornecida no ensino da disciplina, evidenciando a importância da conduta ética para o profissional de contabilidade, imprescindível numa perspectiva prática apreendida desde o princípio da formação acadêmica. As carências da sociedade brasileira em termos educacionais, se refletem numa constante busca de uma adequação imposta aos acadêmicos como sendo as novas necessidades. Observa-se uma incessante necessidade de transformação na área educacional, objetivando um profissional que tenha conhecimentos e habilidades computacionais, seja proficiente em duas ou três línguas, que prepare demonstrativos com análises estatísticas com caráter preditivo, que saiba falar em público, dentre outras. O campo de habilidades e conhecimentos é tão vasto, que se poderia preencher todo este estudo só com tópicos, elencando-os. Desta feita, os objetivos desta investigação são: T Apresentar um breve histórico das etapas evolutivas e presencias da contabilidade no desenvolvimento econômico e social; T Demonstrar a importância de uma postura ética do profissional contábil diante das diferentes situações de responsabilidade; T Caracterizar o comportamento ético como condição necessária ao desenvolvimento da profissão e o bem-estar social. A pesquisa está estruturada em cinco seções. Após este intróito, a segunda parte versará sobre a metodologia utilizada, a terceira como o referencial teórico, a quarta tratará da análise dos dados obtidos na investigação e a quinta e última parte será destinada às conclusões alcançadas neste estudo. 2. Metodologia Para se atingir os objetivos propostos, utilizou-se o método científico indutivo, através de pesquisa bibliográfica e de campo com a utilização de formulário. Assim, foi

4 desenvolvida uma pesquisa descritiva, pois que tem como objetivo principal à descrição de algo e apenas relatar como ocorrem certos fenômenos ou como se comportam certas variáveis em determinada situação e explicativa, por buscar esclarecer o impacto dos fatores investigados neste estudo, no comportamento do profissional contábil. Foi delimitada para a análise, uma amostra intencional de 10 alunos do 1º Período, 10 alunos do 10º Período e 10 professores que fossem contadores e com o registro no Conselho Regional de Contabilidade na condição de ativos, de três Instituições de Ensino Superior da Região Nordeste do Brasil. Ou seja, para cada IES Instituição de Ensino Superior foi selecionada uma amostra de 30 pessoas, portanto totalizando 90 pessoas, para as quais foram colocados quatro dilemas que retratem questões da prática contábil posta em conflito com valores ético e moral. 3. Referencial Teórico 3.1 Um breve histórico da contabilidade perante as transformações sociais A inversão de valores, se aceitando passivamente comportamentos aéticos como fazendo parte do cotidiano social e a quebra de grandes corporações, que são noticiadas mundialmente: Enron Corp., Merrill Lynch, Xerox, World.Com, Parmalat, dentre outras, podem demonstrar uma crise de credibilidade da contabilidade perante a sociedade. São fatores que influenciam o perfil do profissional da Contabilidade. E de que forma? Observa-se o enfraquecimento do controle social exercido pelas agências ideológicas tradicionais, em contrapartida há um aumento na importância de outros agentes, que representam hoje instituições formadoras da opinião social. Figura 1 - Agências de controle social Família, Comunidade local, Escola, Igreja Perdem vigor Empresas, Mercado, Mídia, Estado Ganham peso Fonte: Srour (2000, p. 20) Os contadores executam suas atribuições a milênios antes de Cristo. Buscando sempre adequação às realidades e às necessidades específicas de cada época. No começo, contabilizava-se o que o agricultor ou o pastor de ovelhas possuía, o que se ganhava ou perdia em negócios incipientes, fazendo-se uso de objetos, pedras, barro, sob formatos de animas ou grafadas/esculpidas simbolizando valores. Segundo Schmidt (2000, p )

5 Nas áreas mais férteis, como a antiga Pérsia e a Mesopotâmia, criou-se uma necessidade até então pouco considerada: o controle do produto da agricultura e da criação de animais. Era necessário um sistema para o registro da localização dessas mercadorias, de seus proprietários e das possíveis dívidas surgidas com suas transferências e direitos dos antigos proprietários. E, Schimidt (op. cit, p. 16) ainda assegura que tais registros foram os antecessores e propulsores da escrita e da contagem em sentido abstrato. Posteriormente com partidas simples e depois fazendo uso de mecanismos mais avançados, contabilizava em partidas dobradas. Hendriksen e Van Breda (1999, p. 45) dizem que embora os inventores da contabilidade dispusessem de conceitos tais como moeda, capital próprio e despesas, não dispunham de números negativos, [...] que não foram utilizados em matemática antes do século XVII. Assim, pode-se verificar a contabilidade como precursora da linguagem escrita e antecipando-se a numeração negativa, quando do registro em partidas dobradas. Insurgiram a Revolução Industrial, as estradas de ferro; as empresas que antes possuíam apenas um sócio, abriram seu capital para dar continuidade aos seus empreendimentos. Por conseguinte, as sociedades anônimas, os grandes bancos, a profissionalização dos negócios em bolsas de valores; as necessidades de produzir mais e melhor com menos: mais produtos de melhor qualidade para atender clientes desejosos em possuir bens, que até então eram inimagináveis à classe média, tais como: automóveis, telefones, dentre outros. A primeira grande guerra mundial, a queda da bolsa em Nova York. As grandes empresas, precipuamente as de capital aberto e indústrias solicitaram informações gerenciais, agregando condicionantes de segurança no retorno do investimento. As já existentes organizações de contadores, reportando o papel de responsabilidade social da profissão, adequaram aos seus demonstrativos financeiros, tais necessidades informacionais. E, métodos de custeio avançados não tardaram a chegar: ABC 1 (activity based-costing), custo-meta, custo kaisen, pois a análise de custo/volume/lucro não era mais suficiente. Assim, aliado à profissionalização do contador com seus órgãos de classe, ele se viu na obrigação de se adequar às novas realidades organizacionais. E, veio a segunda grande guerra com sua bomba atômica destruindo Nagazaki e Hiroshima, ricocheteou seus estardalhaços e o estrondo foi sentido em todas as nações do globo. O capitalismo não venceu, nem muito menos o socialismo. Enquanto algumas nações estagnaram outras cresceram, como os Estados Unidos e o Japão. Verifica-se que cada vez mais as pessoas estão desejosas por produtos mais elaborados, engenhosos, por um preço mais acessível. Imersos agora noutra revolução: a informacional. Uma etapa em que o conhecimento é o diferencial, sendo considerado nos dias de hoje, considerado a maior riqueza das nações. Empresas virtuais, sem local fixo e determinado, funcionários que executam seus serviços não necessariamente entre as paredes de organizações. O computador com seus softwares cada vez mais avançados 1 Conforme Aida (1998, p ) o procedimento de atribuição por meio de atividades foi identificado e estruturado por Robert Kaplan e Robin Cooper em algumas empresas estadunidenses, mas a mensuração do custo das organizações em função das atividades não é algo recente, pois há fortes evidências empíricas sugerindo que o ABC não pode ser considerado uma idéia inovadora na contabilidade de custos (Aida, op. cit, p ) citando exemplos datados de 1813 datecelagem Boston Manufacturing Co., de 1870 da Railroads e de 1963 da General Eletric.

6 e potentes: sistemas de desenho (CAD - Computer Aided Design), sistemas de materiais (MRP - Material Requirements Planning), MRP2 (Manufacturing Resources Planning), sistemas de informações gerenciais (ERP Enterprise Resource Planning). O avanço da tecnologia aliada às telecomunicações, a busca por resultados cada vez maiores e em menos tempo. Neste breve histórico, por qual passou e está passando as organizações, o profissional de contabilidade se apresenta com as tarefas de identificar, registrar, mensurar e avaliar a evolução da riqueza a fim de emitir informações úteis ao processo decisório agregando caracteres estratégicos e prospectivos. Observa-se, então, que diante desta crise de idoneidade das informações contábeis, torna-se necessária uma reflexão do comportamento ético-profissional. Possivelmente, um comportamento que subordine suas atividades técnicas e estratégicas a uma prévia reflexão ética e uma ação de forma socialmente responsável, de modo a avançar no conhecimento contábil já auferido, desta maneira sendo a contabilidade um referencial contributivo para o desenvolvimento social. 3.2 Responsabilidade Social: valores materiais e imateriais Devido às transformações sociais, o mercado vem cobrando mudanças na atuação das empresas, na forma que conduzem seus negócios e se relacionam com a sociedade. A visão empresarial do lucro pelo lucro vem cambiando. Tem-se considerado a participação de funcionários, fornecedores, clientes, investidores e da própria comunidade, preocupação com o meio ambiente e com a promoção do bemestar social, enquanto uma necessidade de crescimento e perpetuação das organizações. Segundo Grajeu apud Frey & Seibert (2001, p. 47): envolve o comportamento ético a qualidade das relações que a empresa estabelece com todos os seus clientes. É um processo contínuo de aprendizagem que para se concretizar, deve estar incorporado à gestão de seus negócios, significando um relacionamento de troca entre a empresa e aqueles que a formam. Contudo, a responsabilidade social, também está voltada à divulgação de estratégias de produtividade lucrativa das empresas e os efeitos que suas atividades provocam na sociedade. Neste sentido, verifica-se que as empresas diante de seus objetivos, devem considerar valores éticos e morais, como condição sine qua non ao sucesso de seus empreendimentos, a sustentabilidade a longo prazo de seus negócios. Conforme Tomer (1994) apud Zylberstajn (2002, p ): os economistas treinados na ortodoxia são incapazes de apreciar argumentos que considerem a responsabilidade social das organizações, desenvolvendo também o argumento da doutrina da firma responsável, que é vista como forma alternativa de controle oferecido pelo mercado ou pelo governo. Tal vertente busca explicar a ação voluntária das organizações a partir da existência de um contrato social implícito entre a organização e o grupo representado pelos stakeholders.[...] As organizações implementam estratégias que as comprometem com uma relação harmoniosa com o ambiente social, que interfere positivamente em seu valor.

7 Observa-se que o debate da agregação de valor nas organizações empresariais, também passa pela questão ético-moral. À medida que valores intangíveis têm cada vez maior relevância para as empresas, há imprescindibilidade tanto em sua identificação e mensuração, quanto no seu retorno em termos do lucro proporcionado. Portanto, a responsabilidade do profissional de contabilidade como condutor e interprete de dados, em fazer valer a sua importância e a relevância, evidenciando informações reais, transparentes, que referendem a posição de destaque social que a categoria tem ao longo da história, não pode estar dissociada da análise do valor, seja ele monetário, do conhecimento, material ou imaterial. Nessa proposta, os demonstrativos contábeis refletem uma conduta ético-racional-sócio-responsável. as ciências sociais a teorização do saber deve necessariamente transcender seu objetivo, buscando o bem-estar social, isto é, agindo como uma mediadora para que a sociedade se desenvolva, possibilitando a igualdade entre os homens. Por sua vez, a Contabilidade traz essa preocupação por meio de suas teorias, princípios, normas, instrumentos etc., buscando a demonstração da realidade patrimonial. (KROETZ, 2000, p.31). 3.3 A contabilidade contra a corrupção Infelizmente a contabilidade pode ser usada e manipulada para satisfazer objetivos escusos, expressos no repúdio social. Segundo Nye apud Gouveia (2001, p.13): "Corrupção é um comportamento que se desvia dos deveres legais e formais de uma função devido a interesses privados (pessoas, familiares, grupo fechado), de natureza pecuniária ou não". Da mesma forma que a contabilidade pode ser usada com instrumento para satisfazer necessidades obscuras, divergindo de suas finalidades, também pode ser usada como prevenção, no combate à corrupção. Assim, considera-se como complexa e árdua tal tarefa, pois se por um lado há a repulsa social para condutas egocêntricas, em contrapartida há também a cobrança por resultados em curto espaço de tempo. Almeida (2002, p.75 e 81) assente: a noção precisa da importância do fator tempo é fundamental para a gestão da sustentabilidade, [...] assim procedimentos que levam em conta os custos futuros e não apenas os custos presentes, tendem a estimular ganhos de eficiência. Diante do acirramento da competitividade nos mercados, a corrupção pode ser observada por como um caminho rápido e menos complicado para auferir lucros. Não é de se estranhar, a tamanha necessidade de se impingir um controle normatizador como forma de equacionar as motivações que sobrelevam interesses pessoais em detrimento dos sociais, na forma de códigos de ética profissional. Um norte é demonstrado por Nakagawa (1993, p.8) quando diz que: é da maior importância para a formação e atuação profissional do contador que, compreendendo o seu verdadeiro papel no contexto social, político e econômico brasileiro deveria ser o promotor da aplicação do conceito contábil de accountability, como antídoto da corrupção no Brasil. Consagra-se necessária a elevação nos níveis de capacitação profissional por meio de treinamento e de educação continuada, permanente e constante, caracterizandose na informação contábil a excelência qualitativa, como forma de combate à corrupção.

8 Admitindo-se a premissa de que o profissional solícito a sempre aprender a aprender, pode optar, inclusive, em não corroborar com comportamentos espúrios refletindo numa conduta profissional a ser acompanhada. Desta maneira, acredita-se que profissionais capacitados terão um nível ético e técnico mais elevado, resultando na transparência das informações, num trabalho qualitativo. Pois que, além de conhecimentos e habilidades existe uma responsabilidade pública. São os profissionais que fazem a profissão, por isso o dever da conscientização da responsabilidade social torna-se imprescindível. 3.4 Contabilidade, Tecnologia da Informação e a Responsabilidade Social do contador Segundo Paiva (2002, p. 75): [...] não é somente a ciência ou a tecnologia que cria novos conhecimentos, tornando obsoletos os antigos. A inovação social é tão importante - e com mais freqüência - quanto à inovação científica, entendendo-se que quando mudanças tecnológicas ou científicas acontecem, geralmente está associada a mudanças sociais. E, o autor antes citado, ainda nos diz (2002, p.75): "uma aliança estratégica entre a contabilidade e as novas tecnologias de informação proporcionarão às organizações condições mais seguras para tomarem decisões estratégicas proativamente". Verifica-se esta era como a da informação, onde as empresas precisam robotizarse, de programas estratégicos que trarão inclusive, menos custos, rapidez nos resultados; técnicas que possibilitarão maior compreensão do desenvolvimento da empresa por parte dos gestores. A competitividade obriga aderir mudanças, ou ficar para trás. As transformações das necessidades, as mudanças nos empreendimentos, a redução das distâncias globais requerendo combinações de negócios (business combinations), aliadas e proporcionadas também pelo desenvolvimento tecnológico, têm ocorrido com extrema rapidez e vêm emergindo atenção quanto ao como reduzir custos que não reportem na destruição do valor, impactos ao meio ambiente, convergindo para uma competitividade alicerçada numa visão ampla e racional. Observa-se que a contabilidade está intrinsecamente relacionada ao contexto social funcionando como instrumento de informação. Esta informação é o caminho para o acompanhamento da evolução da riqueza patrimonial. Sendo o profissional contábil quem processa a informação, trás a existência dos fundamentos contábeis dentro de uma empresa, funcionando como um condutor entre um extremo e outro. Portanto, espera-se que este profissional esteja sempre aprimorando suas habilidades. Seu compromisso não se limitando ao ambiente de trabalho fechado e a concepções meramente legalistas, pois que vai além dessas margens, abrangendo usuários externos e internos, governo e a sociedade. O profissional tecnicamente preparado e socialmente apto às transformações, possivelmente se manterá no mercado de trabalho, onde as exigências são inúmeras e se modificam diuturnamente. Assim, ser sensível e flexível às necessidades informativas de seus clientes, refletindo perspectivas adequadas às mudanças e exigências sociais. A responsabilidade do profissional de contabilidade é tanta, que ele pode elevar ou reduzir uma empresa ao fracasso. Denegrir a imagem de uma classe ou enaltecê-la. O contador deve estar no centro, na liderança do processo, pois do contrário, seu lugar vai ser ocupado por outro profissional. O contador deve saber comunicar-se com as outras áreas da empresa. Para tanto,

9 não pode ficar com os conhecimentos restritos aos temas contábeis e fiscais, inteirando-se do que acontece ao seu redor na comunidade, no seu Estado, no seu País, no mundo. O contador deve ter um comportamento ético-profissional inquestionável. O contador deve participar de eventos destinados à sua permanente atualização profissional (educação continuada). O contador deve estar consciente de sua responsabilidade social e profissional (NASI apud FREY & SEIBERT, 2001, p. 15). Estar preparado posiciona competitivamente o profissional contábil, pois o mesmo precisa assumir suas funções, calcada em valores ético e moral. Vê-se que a assepticidade é impossível, tendo em vista a complexidade inerente ao ser humano. Estar em atividade profissional, representa estar aberto a influências. Sejam econômicas, sociais, conjunturais, etc. Isto significa, que o assédio imediatistaoportunista de vantagens ilícitas que gerem benefícios pessoais, é uma realidade profissional. Assim, a abordagem ética constantemente praticada, configura-se como um enfoque fundamental ao contador. A ética é ramo mais prático da filosofia. Ocupa-se das ações dos homens, e como estas estão em grande parte dirigidas para a obtenção dos meios de vida, e para assegurar a continuação da vida humana, a ética está intimamente associada à base econômica da sociedade. [...] A decadência moral da sociedade capitalista é a conseqüência de um sistema econômico que não pode absorver os valores que são capazes de produzir, e julga lucrativo desviar o esforço humano para a produção de objetos efêmeros e daninhos, desperdiçando com isso a capacidade natural do homem. (ASH, 1965, p.17 e 98) A questão ética e moral na contabilidade, pelo visto, é cada dia mais relevante, porém, segundo Vazquez apud Freire (1989, p ) não são estas que transformarão a sociedade, mas a consciência do homem de ser sujeito da história que o levará a intervir na transformação de acordo com as condições reais existentes na sociedade. O ser humano é dotado de valores, princípios, conduta moral, porém está sujeito a corromper-se ou atender a seus anseios pessoais. Muitas vezes o nível de qualidade de seus serviços está nivelado em seus próprios desejos. Assim, a ética é um princípio fundamental e necessário, inclusive como norteador da conduta humana em sociedade. Entende-se que a formação ética de um profissional definirá sua conduta no futuro e isso, conseqüentemente, se refletirá na cultura e respectiva saúde econômica de seu país. Tal como escreve Knechel (1997, p. 422): 4. Análise dos dados uma das restrições mais importantes que tem a pessoa que toma decisão na hora de fazê-lo é seu código pessoal de ética ou moral. A ética pessoal não muda a natureza do processo de contabilizar, mas a sensação individual de se fazer às coisas corretamente, e não se equivocando terá um impacto direto na hora de definir o problema, estudar os critérios e avaliar as alternativas possíveis em cada decisão. A pesquisa foi realizada no mês de abril/2005 em três IES - Instituições de Ensino Superior da região Nordeste do Brasil. Estando localizadas dessa forma: Recife/PE, Natal/RN e João Pessoa/PB.

10 A partir de 4 dilemas, foi-se posto à prova valores éticos e morais associados à conduta profissional estruturados num formulário entregue pessoalmente a 10 alunos do 1º Período, 10 alunos do 10º Período e 10 docentes/contadores. 1º dilema Uma indústria adquiriu uma nova máquina e você foi informado verbalmente que deveria contabilizá-la pelo valor de R$ ,00. Porém, o proprietário da empresa não mostrou documentos comprobatórios (Nota Fiscal) da aquisição. Como contador desta empresa, você registra o bem? Quadro 1 Respostas do 1º dilema Estado/ cidade Alunos do 1 Período Alunos do 10 Período Professores/contadores Concordo Discordo Concordo Discordo Concordo Discordo RN/Natal 30% 70% 20% 80% 10% 90% PE/Igarassu 40% 60% 30% 70% 20% 80% PB/Campina Grande 20% 80% 10% 90% 0% 100% 30% 70% 20% 80% 10% 90% X Fonte: Pesquisa de campo, Diante das respostas, observou-se que o percentual maior de respondentes que concordou com o registro contábil sem documentação comprobatória, foi dos alunos do 1 Período. Denota, que possivelmente, seja em decorrência de sua recente inserção na graduação, muito embora conforme demonstrado através da pesquisa, um percentual médio de 10% dos Professores/Contadores, também concordarem com tal registro. Os respondentes que concordaram, em sua maioria, deram como justificativa o receio de perder o emprego. 2º dilema Um empresário durante todo o ano emitiu diversas notas fiscais de seu estabelecimento em favor de outro empresário que precisava deste documento para ganhar licitações. E, assim ao final do ano, observou que o limite de enquadramento no Simples determinado pela Receita Federal foi ultrapassado. No entanto, o empresário ofereceu uma comissão ao contador para que o mesmo conseguisse ludibriar o órgão competente, alterando os valores. O contador que se encontrava em dificuldades financeiras, aceitou o serviço. Quadro 2 Respostas do 2º dilema Estado/ cidade Alunos do 1 Período Alunos do 10 Período Professores/contadores Concordo Discordo Concordo Discordo Concordo Discordo RN/Natal 60% 40% 40% 60% 20% 80% PE/Igarassu 80% 20% 60% 40% 40% 60%

11 PB/Campina Grande 30% 70% 20% 80% 10% 90% 56,67% 43,33% 40% 60% 23,33% 76,67% X Fonte: Pesquisa de campo, Como se pode verificar, no dilema não foi informado o quantitativo financeiro a se receber pela realização do serviço, e o respondente assume a premissa que está passando por dificuldades financeiras. Conforme as respostas, ficou evidenciado que o valor para ludibriar o órgão competente é menos importante que a situação financeira pessoal dos respondentes que concordaram. Assim como no 1º dilema, a maioria dos que concordaram com o eticamente incorreto, foi dos alunos do 1 Período, mas que também os Professores/docentes mesmo tendo conhecimento da irregularidade, apresentou o percentual de 23,33% de concordantes. A justificativa da maioria dos respondentes, foi de que estavam em dificuldades financeiras e órgão competente não iria tomar conhecimento. Outro ponto que merece destaque, é que em comparação com o primeiro dilema que não envolvia motivações financeiras, o percentual geral de respondentes que concordaram com a conduta incorreta no 2 dilema foi maior, ou seja, 40%. Enquanto que no 1 dilema foi de 20%. 3º dilema Você é contador de uma indústria de produtos químicos (soda cáustica, cloro, etc.). Apesar de saber que os rios vizinhos estão recebendo dejetos de produtos, possibilitando um possível processo judicial para a empresa, você não registra os fatos como reserva de contingência e nem ao menos no passivo ambiental. Então, deveria ter feito o registro? Quadro 3 Respostas do 3º dilema Estado/ cidade Alunos do 1 Período Alunos do 10 Período Professores/contadores Concordo Discordo Concordo Discordo Concordo Discordo RN/Natal 90% 10% 90% 10% 100% 0% PE/Igarassu 90% 10% 90% 10% 100% 0% PB/Campina Grande 100% 0% 100% 0% 100% 0% 93,33% 6,67% 93,33% 6,67% 100% 0% X Fonte: Pesquisa de campo, Comparando-se o 1 com o 3º dilema que não envolvem questões financeiras, verificou-se que no 1º a justificativa da maioria dos respondentes para atitudes eticamente incorretas, seria o receio em se perder o emprego, então se pode inferir por analogia a mesma justificativa para o 3º. Pois, a empresa caso sofra um processo judicial, conseqüentemente o contador pode ser também co-responsabilizado por não ter feito o registro, inclusive a empresa podendo vir a falir. Porém, a justificativa para os respondentes que concordaram com o registro, os quais representam quase a totalidade (95,55%), seria a preocupação com o meio ambiente e com a provável certeza do fato ocorrer.

12 4º dilema A empresa que você trabalha pediu que você falsificasse uma certidão. E, por este serviço você receberia R$ ,00. Seu filho está doente e precisa fazer urgentemente uma cirurgia, e com esta importância seria possível custear as despesas médico-hospitalares. Você executaria o serviço? Quadro 4 Respostas do 4º dilema Estado/ cidade Alunos do 1 Período Alunos do 10 Período Professores/contadores Concordo Discordo Concordo Discordo Concordo Discordo RN/Natal 70% 30% 60% 40% 50% 50% PE/Igarassu 70% 30% 70% 30% 50% 50% PB/Campina Grande 60% 40% 50% 50% 40% 60% 66,67% 33,33% 60% 40% 46,67% 53,33% X Fonte: Pesquisa de campo, Fazendo um comparativo do 2 com o 4 dilema, pode-se observar que como o aquele não tinha especificamente o valor da comissão, apenas apresentava a condição de se estar em dificuldades financeiras e não envolvia questões de saúde. Neste, há uma certa quantia predeterminada a receber, a qual será destinada para custear as despesas médico-hospitalares para uma cirurgia de um filho. Observa-se, portanto, que o quantitativo de respondentes concordantes com a conduta não ética foi maior tanto em relação ao 2 dilema, quanto em relação a todos os outros, ou seja, 57,78%. A justificativa preponderante de concordância foi a de aceitar com o propósito em restabelecer a saúde do filho. 5. Conclusão Tendo em vista o quantitativo da amostra, não se pode inferir os resultados encontrados para a toda a população, assim se pode concluir, ressalvada às limitações da pesquisa, que a prática contábil tem muito que caminhar em busca de resgatar valores éticos e morais. Observou-se que quando se tratava de interesse financeiro e/ou pessoal, a maioria dos entrevistados evidenciou uma conduta inadequada ao exercício profissional. Mas, que há uma preocupação pelas questões ambientais e no registro contábil devidamente comprovado. Verifica-se que mesmo 8 anos após a Resolução 803/96 que instituiu o Código de Ética Profissional pelo Conselho Federal de Contabilidade, onde o mesmo prevê inclusive sanções para os profissionais que o transgridem, alguns ainda continuam com uma conduta perniciosa e nociva à categoria profissional. Como a pesquisa foi realizada em Instituições de Ensino Superior, deixa-se a sugestão para que o ensino contábil, adéqüe em todas as disciplinas do currículo da graduação do curso de ciências contábeis, componentes éticos. E, ainda, que no ensino de ética não seja focalizado apenas o Código de Ética Profissional, não pormenorizando sua importância, mas observa-se que não é a única maneira para dar sustentação a uma postura moralmente correta.

13 Ressalta-se que a abordagem do ensino focada apenas no contexto ético-deontológico, é resultado, possivelmente, do velho paradigma cartesiano reducionista e mecanicista, com sua visão fragmentada de mundo, onde o universo e as pessoas que nele existem formam um conjunto de partes isoladas, exato e previsível. As transformações cada vez mais rápidas causadas pela tecnologia induzem à instabilidade econômica e social. O velho paradigma não dá conta de entender e lidar com as complexidades e sutilezas dessas transformações. Assim, propõe-se um enfoque voltado à integração e interação, pois que tudo está inter-relacionado, em permanente diálogo. Porquanto, simplificar as condutas dos seres humanos numa perspectiva histórico-ético-morais, de maneira a sistematizá-las em leis e/ou códigos, não compactua com as complexidades, adversidades e as transformações inerentes aos procedimentos face a estímulos sociais ou a sentimentos e necessidades íntimos ou uma combinação de ambos. Finalmente, conclui-se necessário construir ao longo da graduação um forte embasamento ético-moral em todas as disciplinas da matriz curricular, sendo a ética abordada de forma contínua e progressiva, em todas as fases da vida acadêmica, tendo como propósito motivar o crescimento de uma postura sócio-responsável de maneira a garantir o sucesso e a excelência do profissional contábil. 6. Referências Bibliográficas ALMEIDA, Fernando. O bom negócio da sustentabilidade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, ASH, William. Marxismo e moral. Tradução: Waltensir Dutra. Rio de Janeiro: Zahar, FREIRE, José Célio. Ética e Psicologia: uma crítica a teoria e a prática psicológicas. Educação em Debate, Fortaleza CE,, v.17-18, FREY, Márcia Rosane; SEIBERT, Rene Luiz. Anais II Seminário de trabalhos científicos em contabilidade da UNISC, Rio Grande do Sul: EDUNISC: Conselho Regional de Contabilidade, KROETZ, Cesar Eduardo Stevens. Balanço social teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2000 KNECHEL, W. Robert. Auditing Text and Cases. Cincinnati, Ohio : South-Western College Publishing/International Thomson Publishing Company, NAKAGAWA, Masayuki. Introdução a controladoria: conceitos, sistemas e implementação. São Paulo: Atlas, PAIVA, Simone Bastos. A contabilidade e as novas tecnologias de informação: uma aliança estratégica. Revista Brasileira de Contabilidade, nº 135, maio/junho, SILVA, Jorge L. Rosa. Ética algumas considerações sobre o tema. Revista do CRC- RS: nº 114/out

14 SINGER, Peter. Pratical Ethics. 2 nd ed. Cambridge: Cambridge University Press, SROUR, Robert Henry. Ética empresarial. Rio de Janeiro: Campus, ZYLBERSZTAJN, Décio. Organização ética: um ensaio sobre comportamento e estrutura das organizações. Revista de Administração Contemporânea, v.6, n.2., maio/ago

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Uma evolução nos sistemas de controle gerencial e de planejamento estratégico Francisco Galiza Roteiro Básico 1 SUMÁRIO:

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ARQUITETURA E URBANISMO Graduar arquitetos e urbanistas com uma sólida formação humana, técnico-científica e profissional,

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 Aprova a NBC T 11.8 Supervisão e Controle de Qualidade. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Considerando que as Normas

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ²

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ² RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ² A Responsabilidade Social tem sido considerada, entre muitos autores, como tema de relevância crescente na formulação de estratégias empresarias

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Marketing Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Marketing. 1. Introdução Os Projetos

Leia mais

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES 2º. Bimestre Capítulos: I Ética: noções e conceitos básicos II Processo de Decisão Ética III - Responsabilidade Social Apostila elaborada pela Profa. Ana

Leia mais

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014.

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES.

CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES. Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 417 CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES. Alice da Silva

Leia mais

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável Felipe de Oliveira Fernandes Vivemos em um mundo que está constantemente se modificando. O desenvolvimento de novas tecnologias

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA 553 A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Irene Caires da Silva 1, Tamires Fernanda Costa de Jesus, Tiago Pinheiro 1 Docente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. 2 Discente

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Recursos Humanos Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos 1.

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO * César Raeder Este artigo é uma revisão de literatura que aborda questões relativas ao papel do administrador frente à tecnologia da informação (TI) e sua

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: CST em Gestão em Recursos Humanos MISSÃO DO CURSO A missão do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da ESTÁCIO EUROPAN consiste em formar

Leia mais

A contabilidade gerencial e a gestão de valor nas empresas

A contabilidade gerencial e a gestão de valor nas empresas A contabilidade gerencial e a gestão de valor nas empresas Prof. Mestre Renato silva 1 Resumo: Este artigo tem o propósito de apresentar a importância da contabilidade gerencial no contexto da geração

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MACHADO DE ASSIS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS Curso de Ciências Contábeis

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MACHADO DE ASSIS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS Curso de Ciências Contábeis FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MACHADO DE ASSIS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS Curso de Ciências Contábeis A ÉTICA PROFISSIONAL EXERCIDA PELOS CONTADORES RESENHA LARISSA DE C. PAVÉGLIO RAQUEL F. SCHAEFER

Leia mais

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com. ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.br CPC Conceito Preliminar de Curso 1 - Nota dos Concluintes no ENADE

Leia mais

A CONTABILIDADE COMO INSTRUMENTO DE AUXÍLIO NO CONTROLE DO MEIO AMBIENTE

A CONTABILIDADE COMO INSTRUMENTO DE AUXÍLIO NO CONTROLE DO MEIO AMBIENTE 546 A CONTABILIDADE COMO INSTRUMENTO DE AUXÍLIO NO CONTROLE DO MEIO AMBIENTE Irene Caires da Silva 1, Ana Carlina Toni Pereira 2, Carlile Serafim Pestana 2, Fernando Henrique Grigoletto dos Santos 2, Henrique

Leia mais

GESTÃO EM PRODUÇÃO E SERVIÇOS

GESTÃO EM PRODUÇÃO E SERVIÇOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MBA GESTÃO EM PRODUÇÃO E SERVIÇOS DISCIPLINAS E EMENTAS SINTONIZANDO PERCEPÇÕES E UNIFORMIZANDO A LINGUAGEM

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

Contabilidade Empresarial

Contabilidade Empresarial 2 Contabilidade Empresarial Aderbal Nicolas Müller Antonio Gonçalves Oliveira Introdução Entre os agentes econômicos, ativos participantes da economia das nações, temos as organizações empresariais, que

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária I. Introdução à Administração Financeira

Administração Financeira e Orçamentária I. Introdução à Administração Financeira Administração Financeira e Orçamentária I Introdução à Administração Financeira Conteúdo O Campo das Finanças A Função Financeira na Empresa As Funções do Administrador Financeiro O Objetivo da Empresa

Leia mais

3 METODOLOGIA DA PESQUISA

3 METODOLOGIA DA PESQUISA 3 METODOLOGIA DA PESQUISA O objetivo principal deste estudo, conforme mencionado anteriormente, é identificar, por meio da percepção de consultores, os fatores críticos de sucesso para a implementação

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Universidade Federal do Ceará Faculdade de Economia, Administração, Atuária, Contabilidade e Secretariado Curso de Administração de Empresas GESTÃO POR COMPETÊNCIAS MAURICIO FREITAS DANILO FREITAS Disciplina

Leia mais

PROGRAMA COMPLIANCE VC

PROGRAMA COMPLIANCE VC Seguir as leis e regulamentos é ótimo para você e para todos. Caro Colega, É com satisfação que compartilho esta cartilha do Programa Compliance VC. Elaborado com base no nosso Código de Conduta, Valores

Leia mais

Comprometidos com o Futuro da Educação

Comprometidos com o Futuro da Educação Comprometidos com o Futuro da Educação Comprometidos com o Futuro da Educação Educação Assim se Constroem as Grandes Nações A educação é vital para criar uma cultura baseada na excelência. A demanda por

Leia mais

CONTABILIDADE AMBIENTAL COMO FONTE DE INFORMAÇÃO

CONTABILIDADE AMBIENTAL COMO FONTE DE INFORMAÇÃO CONTABILIDADE AMBIENTAL COMO FONTE DE INFORMAÇÃO MARIA ROSANA DANTAS LOPES RESUMO Este trabalho teve como objetivo mostrar a importância da contabilidade como fonte de informação de uma empresa, e o seu

Leia mais

2 SIGNIFICADO DA ADMINISTRAÇÃO

2 SIGNIFICADO DA ADMINISTRAÇÃO 2 SIGNIFICADO DA ADMINISTRAÇÃO 2.1 IMPORTÂNCIA DA ADMINISTRAÇÃO Um ponto muito importante na administração é a sua fina relação com objetivos, decisões e recursos, como é ilustrado na Figura 2.1. Conforme

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RECURSOS HUMANOS EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR COM PERSPECTIVA DE DESENVOLVIVENTO DO CLIMA ORGANIZACONAL: O CASO DO HOSPITAL WILSON ROSADO EM MOSSORÓ RN

Leia mais

Empreendedora. Inovação e Gestão. Introdução ao empreendedorismo

Empreendedora. Inovação e Gestão. Introdução ao empreendedorismo Inovação e Gestão Empreendedora atuação empreendedora no brasil desenvolvimento da teoria do empreendedorismo diferenças entre empreendedores, empresários, executivos e empregados Introdução ao empreendedorismo

Leia mais

Al. dos Pamaris, 308 Moema São Paulo / SP - CEP: 04086-020 Fone: 11 5535-1397 Fax: 11 5531-5988 www.humus.com.br

Al. dos Pamaris, 308 Moema São Paulo / SP - CEP: 04086-020 Fone: 11 5535-1397 Fax: 11 5531-5988 www.humus.com.br PALESTRAS E CURSOS IN COMPANY PARA O ENSINO SUPERIOR ACADÊMICOS A Coordenação de Curso e sua Relevância no Processo de Competitividade e Excelência da IES Acessibilidade: requisito legal no processo de

Leia mais

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG Curso de Graduação Administração Modalidade a Distância Dados do Curso Contato Ver QSL e Ementas Universidade Federal do Rio Grande / FURG 1) DADOS DO CURSO: COORDENAÇÃO: Profª MSc. Suzana Malta ENDEREÇO:

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução. Código de Ética. Nossos Valores na prática.

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução. Código de Ética. Nossos Valores na prática. CÓDIGO DE ÉTICA Introdução Nossos Valores Artigo 1º Premissa Artigo 2º Objetivos e Valores Artigo 3º Sistema de Controle Interno Artigo 4º Relação com os Stakeholders / Partes Interessadas 4.1 Acionistas

Leia mais

1ª etapa Habilitação: análise da documentação exigida para inscrição no processo seletivo: CV- Lattes e CV Resumido do docente

1ª etapa Habilitação: análise da documentação exigida para inscrição no processo seletivo: CV- Lattes e CV Resumido do docente A Faculdade Metrocamp do Grupo Ibmec Educacional torna pública a abertura de processo seletivo para contratação de Professores horistas para as disciplinas de Teoria Geral da Administração, Administração

Leia mais

TÍTULO: O SERVIÇO SOCIAL NA ÁREA PRIVADA E A ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS

TÍTULO: O SERVIÇO SOCIAL NA ÁREA PRIVADA E A ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS TÍTULO: O SERVIÇO SOCIAL NA ÁREA PRIVADA E A ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: SERVIÇO SOCIAL INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE DE RIBEIRÃO PRETO

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias 15ª Turma

MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias 15ª Turma MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias 15ª Turma Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS 1 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS São Carlos SP Abril 2011 Euro Marques Júnior USP eurojr@uol.com.br Educação Universitária Serviços

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO APRESENTAÇÃO O Projeto Político Pedagógico da Escola foi elaborado com a participação da comunidade escolar, professores e funcionários, voltada para a

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Matemática I 1º PERÍODO Matrizes e sistemas lineares. Funções: lineares, afins quadráticas,

Leia mais

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Responsabilidade Social das Faculdades Integradas Ipitanga (PRS- FACIIP) é construído a partir

Leia mais

Engenharia de Produção: Grande área e diretrizes curriculares

Engenharia de Produção: Grande área e diretrizes curriculares ABEPRO Associação Brasileira de Engenharia de Produção DOCUMENTO NÃO CONCLUÍDO Engenharia de Produção: Grande área e diretrizes curriculares Documento elaborado nas reuniões do grupo de trabalho de graduação

Leia mais

ENCONTRO GAÚCHO SOBRE A NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO EDIÇÃO 2013

ENCONTRO GAÚCHO SOBRE A NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO EDIÇÃO 2013 ENCONTRO GAÚCHO SOBRE A NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO EDIÇÃO 2013 Tendências de pesquisa acadêmica na área de Gestão Pública e Fontes de Informação para Pesquisa Foco em CASP Prof. Ariel

Leia mais

Considerações Éticas sobre o Processo de Avaliação de Desempenho nas Organizações

Considerações Éticas sobre o Processo de Avaliação de Desempenho nas Organizações Considerações Éticas sobre o Processo de Avaliação de Desempenho nas Organizações Mirella Paiva 1 e Flora Tucci 2 Em uma sociedade marcada pela globalização, pelo dinamismo e pela competitividade, atingir

Leia mais

PLANO DE ENSINO ANO DO VESTIBULAR: 2004 CURSO: ANO LETIVO: 2007 TURMA: 4º ANO AUDITORIA CONTÁBIL EMENTA

PLANO DE ENSINO ANO DO VESTIBULAR: 2004 CURSO: ANO LETIVO: 2007 TURMA: 4º ANO AUDITORIA CONTÁBIL EMENTA PLANO DE ENSINO ANO DO VESTIBULAR: 2004 DEPARTAMENTO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CAMPUS UNIVERSITÁRIO TANGARÁ DA SERRA CURSO: ANO LETIVO: 2007 CIÊNCIAS CONTÁBEIS TURMA: 4º ANO DISCIPLINA: AUDITORIA CONTÁBIL CARGA

Leia mais

5 Análise dos resultados

5 Análise dos resultados 5 Análise dos resultados Neste capitulo será feita a análise dos resultados coletados pelos questionários que foram apresentados no Capítulo 4. Isso ocorrerá através de análises global e específica. A

Leia mais

Aula Nº 12 Auditoria Externa

Aula Nº 12 Auditoria Externa Aula Nº 12 Auditoria Externa Objetivos da aula: Apresentar a atividade de auditoria externa (independente) como meio para aferir a eficiência dos controles e como ferramenta administrativa para validação

Leia mais

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS ECONÔMICAS

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS ECONÔMICAS 1. Princípios Teórico-Filosóficos A Faculdade da Região dos Lagos vem se destacando como uma das principais instituições na formação de administradores, empresários e gerentes em nossa região. Além disso,

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

Con o s n e s l e h l o h o p a p r a a a v o v c o ê c ê s e s r e um u m p r p ofi o s fi s s i s o i n o a n l a

Con o s n e s l e h l o h o p a p r a a a v o v c o ê c ê s e s r e um u m p r p ofi o s fi s s i s o i n o a n l a Conselho para você ser um profissional Contábil bem-sucedido Conselho para você ser um profissional Contábil bem-sucedido 1) Valorize a profissão: é a única com desemprego zero; tem 23 áreas de especialização

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Credenciais da 2Finance -Rápida análise da situação da empresa, elaborando relatórios que permitam ao empreendedor e seus dirigentes compreenderem a real situação da empresa

Leia mais

Responsabilidade Social

Responsabilidade Social Responsabilidade Social Profa. Felicia Alejandrina Urbina Ponce A questão principal é debater: o que torna uma empresa socialmente responsável? É o fato de ela ser ética? Ou fi lantrópica? Ou porque ela

Leia mais

Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012

Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012 Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE Revista Ceciliana Jun 5(1): 1-6, 2013 ISSN 2175-7224 - 2013/2014 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA

Leia mais

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO Autoria: Elaine Emar Ribeiro César Fonte: Critérios Compromisso com a Excelência e Rumo à Excelência

Leia mais

Relações Internacionais

Relações Internacionais Curso de Graduação Bacharelado em Relações Internacionais O curso de Relações Internacionais está enquadrado no campo da ciência Humana e social, onde estuda-se em profundidade as políticas Internacionais

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

O Perfil do Profissional Contábil

O Perfil do Profissional Contábil O Perfil do Profissional Contábil 1 Márcia Covaciuc Kounrouzan RESUMO Na era da informação, o profissional detentor desta, tem um lugar de destaque, o profissional contábil é o profissional que detém as

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Presença nacional, reconhecimento mundial. Conheça a Fundação Dom Cabral Uma das melhores escolas de negócios do mundo, pelo ranking de educação executiva

Leia mais

Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO. Prof. Jean Cavaleiro

Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO. Prof. Jean Cavaleiro Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Prof. Jean Cavaleiro Introdução Definir o papel da gestão financeira; Conceitos de Gestão Financeira; Assim como sua importância na gestão de uma organização;

Leia mais

ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DE CONTROLE GERENCIAL PARA MELHORIA DA PERFORMANCE EMPRESARIAL. Prof. Elias Garcia egarcia@unioeste.br

ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DE CONTROLE GERENCIAL PARA MELHORIA DA PERFORMANCE EMPRESARIAL. Prof. Elias Garcia egarcia@unioeste.br ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DE CONTROLE GERENCIAL PARA MELHORIA DA PERFORMANCE EMPRESARIAL Prof. Elias Garcia egarcia@unioeste.br Prof. Elias Garcia Bacharel em Ciências Contábeis 1988 Especialização em Contabilidade

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores NÚCLEO AVANÇADO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores De acordo com a Resolução n o 1 de 08/06/2007 da CES do CNE do MEC Coordenação

Leia mais

INESUL / FAEC FACULDADE EDUCACIONAL DE COLOMBO. Programa de Responsabilidade Social

INESUL / FAEC FACULDADE EDUCACIONAL DE COLOMBO. Programa de Responsabilidade Social INESUL / FAEC FACULDADE EDUCACIONAL DE COLOMBO Programa de Responsabilidade Social APRESENTAÇÃO 2 O equilíbrio de uma sociedade em última instância, é formada pelo tripé: governo, família e empresa. Esperar

Leia mais

LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra

LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra INTRODUÇÃO As organizações vivem em um ambiente em constante transformação que exige respostas rápidas e efetivas, respostas dadas em função das especificidades

Leia mais

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO*

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* RESUMO Marilia Costa Machado - UEMG - Unidade Carangola Graciano Leal dos Santos

Leia mais

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas:

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas: 4 Pesquisa de campo Neste capitulo será apresentado o resultado dos questionários da pesquisa de campo que serviu para o estudo de caso. A coleta de dados será dividida em: Núcleo administrativo Núcleo

Leia mais

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Tecnologia da Informação. O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2010.2 A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INFORMÁTICA APLICADA À... 4 02 MATEMÁTICA APLICADA À I... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 04 PSICOLOGIA... 5 05

Leia mais

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 1º SEMESTRE 7ECO003 ECONOMIA DE EMPRESAS I Organização econômica e problemas econômicos. Demanda, oferta e elasticidade. Teoria do consumidor. Teoria da produção e da firma, estruturas e regulamento de

Leia mais

A profissão contábil e o mercado de trabalho para os Contadores. Contabilidade: uma carreira apaixonante

A profissão contábil e o mercado de trabalho para os Contadores. Contabilidade: uma carreira apaixonante CIÊNCIAS A profissão contábil e o mercado de trabalho para os Contadores Contabilidade: uma carreira apaixonante Prof. João Matias Loch E-mail: jmperito@gmail.com CIÊNCIAS O que é a Contabilidade? CIÊNCIAS

Leia mais

MBA EM GESTÃO FINANCEIRA: CONTROLADORIA E AUDITORIA Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu

MBA EM GESTÃO FINANCEIRA: CONTROLADORIA E AUDITORIA Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu MBA EM GESTÃO FINANCEIRA: CONTROLADORIA E AUDITORIA Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu Coordenação Acadêmica: Prof. José Carlos Abreu, Dr. 1 OBJETIVO: Objetivos Gerais: Atualizar e aprofundar

Leia mais

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de viabilidade As perguntas seguintes terão que ser respondidas durante a apresentação dos resultados do estudo de viabilidade e da pesquisa de campo FOFA.

Leia mais

a) ser substituída por outra, não podendo retornar a fazer a auditoria da empresa no prazo de dez anos.

a) ser substituída por outra, não podendo retornar a fazer a auditoria da empresa no prazo de dez anos. Comentado pelo professor Ted Jefferson Auditoria 1) (ESAF/AFRFB/2012) A empresa Betume S.A. é uma empresa de interesse público que vem sendo auditada pela empresa Justos Auditores Independentes, pelo mesmo

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre.

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 30/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

Fragmentos do Texto Indicadores para o Desenvolvimento da Qualidade da Docência na Educação Superior.

Fragmentos do Texto Indicadores para o Desenvolvimento da Qualidade da Docência na Educação Superior. Fragmentos do Texto Indicadores para o Desenvolvimento da Qualidade da Docência na Educação Superior. Josimar de Aparecido Vieira Nas últimas décadas, a educação superior brasileira teve um expressivo

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE Curso de Ciências Contábeis A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA NOS ESCRITÓRIOS DE CONTABILIDADE

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE Curso de Ciências Contábeis A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA NOS ESCRITÓRIOS DE CONTABILIDADE 1 CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE Curso de Ciências Contábeis A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA NOS ESCRITÓRIOS DE CONTABILIDADE Ricardo Marquiore 1 Carolina Moreira Fernandes 2 RESUMO: A pesquisa

Leia mais

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE 1. INTRODUÇÃO A contabilidade foi aos poucos se transformando em um importante instrumento para se manter um controle sobre o patrimônio da empresa e prestar contas e informações sobre gastos e lucros

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL. Módulo I Sociologia da saúde 30 h. Módulo IV Epidemiologia e Estatística vital 30 h

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL. Módulo I Sociologia da saúde 30 h. Módulo IV Epidemiologia e Estatística vital 30 h CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL Módulos Disciplinas Carga Horária Módulo I Sociologia da saúde 30 h Módulo II Economia da saúde 30 h Módulo III Legislação em saúde 30 h

Leia mais

GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL EMENTAS

GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL EMENTAS GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL EMENTAS CULTURA RELIGIOSA O fenômeno religioso, sua importância e implicações na formação do ser humano, da cultura e da sociedade. As principais religiões universais: história

Leia mais

Prof. Me. Vítor Hugo Dias da Silva

Prof. Me. Vítor Hugo Dias da Silva Prof. Me. Vítor Hugo Dias da Silva Programação e Controle da Produção é um conjunto de funções inter-relacionadas que objetivam comandar o processo produtivo e coordená-lo com os demais setores administrativos

Leia mais

CLIMA E CULTURA ORGANIZACIONAL NO AMBIENTE EMPRESARIAL. LIMA, Sílvia Aparecida Pereira 1 RESUMO

CLIMA E CULTURA ORGANIZACIONAL NO AMBIENTE EMPRESARIAL. LIMA, Sílvia Aparecida Pereira 1 RESUMO CLIMA E CULTURA ORGANIZACIONAL NO AMBIENTE EMPRESARIAL LIMA, Sílvia Aparecida Pereira 1 RESUMO A presente pesquisa aborda os conceitos de cultura e clima organizacional com o objetivo de destacar a relevância

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro Educação a Distância Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. A única diferença é a sala de aula que fica em suas

Leia mais

Apresentação da FAMA

Apresentação da FAMA Pós-Graduação Lato Sensu CURSO DE ESPECIIALIIZAÇÃO 444 horras/aulla 1 Apresentação da FAMA A FAMA nasceu como conseqüência do espírito inovador e criador que há mais de 5 anos aflorou numa família de empreendedores

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015 PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015 1- JUSTIFICATIVA O setor de eventos vem passando por uma grande reformulação. Dos eventos corporativos, hoje mais bem estruturados e com foco específico,

Leia mais

Empresa Júnior como espaço de aprendizagem: uma análise da integração teoria/prática. Comunicação Oral Relato de Experiência

Empresa Júnior como espaço de aprendizagem: uma análise da integração teoria/prática. Comunicação Oral Relato de Experiência Empresa Júnior como espaço de aprendizagem: uma análise da integração teoria/prática Elisabete Ap. Zambelo e-mail: elisabete.zambelo@usc.br Daniel Freire e Almeida e-mail: daniel.almeida@usc.br Verônica

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Em conformidade com a metodologia PMI 1 Apresentações Paulo César Mei, MBA, PMP Especialista em planejamento, gestão e controle de projetos e portfólios, sempre aplicando as melhores

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PRESIDENTE PRUDENTE SP

A UTILIZAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PRESIDENTE PRUDENTE SP Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 392 A UTILIZAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PRESIDENTE PRUDENTE SP Débora Regina

Leia mais

O PAPEL DA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL NO DESENVOLVIMENTO REGIONAL: um estudo de caso sobre o curso técnico em administração de cruzeiro

O PAPEL DA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL NO DESENVOLVIMENTO REGIONAL: um estudo de caso sobre o curso técnico em administração de cruzeiro O PAPEL DA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL NO DESENVOLVIMENTO REGIONAL: um estudo de caso sobre o curso técnico em administração de cruzeiro Geraldo José Lombardi de Souza, Paulo César Ribeiro Quintairos, Jorge

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02 Sumário Pág. I) OBJETIVO 02 II) ESTRUTURA DO CURSO 1) Público alvo 02 2) Metodologia 02 3) Monografia / Trabalho final 02 4) Avaliação da aprendizagem 03 5) Dias e horários de aula 03 6) Distribuição de

Leia mais