ESTUDO SOBRE A IMPORTÂNCIA DO ENSINO DA ÉTICA NA CONTABILIDADE REALIZADO EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO NORDESTE DO BRASIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTUDO SOBRE A IMPORTÂNCIA DO ENSINO DA ÉTICA NA CONTABILIDADE REALIZADO EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO NORDESTE DO BRASIL"

Transcrição

1 ! "$#&%' () *'+,(-. / #6*'798 ESTUDO SOBRE A IMPORTÂNCIA DO ENSINO DA ÉTICA NA CONTABILIDADE REALIZADO EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO NORDESTE DO BRASIL JOSENILDO COELHO TEODORO graduando do 10º Período de Direito da UNIVERSO, estagiário concursado do TJPE, lotado na 2ª Vara Criminal em Paulista, endereço: Av. Luiz Inácio de Andrade Lima, 300, Bl. C1, apto. 306, Janga, Paulista, PE, (81) e (81) ) AURISTELA FÉLIX DE OLIVEIRA mestre em Ciências Contábeis pelo Programa Multiinstitucional da Unb/UFPE/UFPB/UFRN, docente da Faculdade Santa Helena, endereço: Av. Luiz Inácio de Andrade Lima, 300, Bl. C1, apto. 306, Janga, Paulista, PE, (81) e (81) ) JOSÉ FRANCISCO RIBEIRO FILHO mestre em Ciências Contábeis pela Fundação Getúlio Vargas/RJ, doutor em Ciências Contábeis pela Universidade de São Paulo, Professor Adjunto da UFPE) RESUMO Em âmbito nacional e internacional, tem-se discutido incisivamente acerca da postura ética na profissão contábil e seus reflexos nas organizações sociais, possivelmente decorrente de escândalos envolvendo a contabilidade nas quebras de grandes empresas. A Contabilidade enquanto ciência social, vem se adequando às realidades e às necessidades específicas de cada época, e de forma geral tem ajudado a impulsionar o desenvolvimento dos mercados, além de contribuir para o estabelecimento da ordem sócio-econômica mundial. Contudo, nos últimos tempos, a manipulação descomprometida com as reais informações, vem fomentando uma crise de credibilidade a toda classe de profissionais, assim como às partes interessadas nos demonstrativos gerados pela contabilidade. Porquanto, este estudo verificou, através de pesquisa realizada com contadores/docentes e estudantes do curso de ciências contábeis, que a prática contábil tem muito que caminhar em busca de resgatar valores éticos e morais. Observou-se, portanto, que quando se tratava de interesse financeiro e pessoal, os entrevistados evidenciaram uma conduta inadequada ao exercício profissional. Palavras-chave: Ensino da ética; Contabilidade; IES

2 ABSTRACT In national and international scope, one has possibly argued incisively concerning the ethical position in the countable profession and its consequences in the social organizations, decurrent of scandals having involved the accounting in the company in additions great. The Accounting while social science, comes if adjusting to the realities and the specific necessities of each time, and of general form it has helped to stimulate the development of the markets, besides contributing for the establishment of worldwide the partner-economic order. However, in the last times, the manipulation without commitment with the real information, comes fomenting a crisis of credibility to all classroom of professionals, as well as the interested people in the demonstratives generated for the accounting. Inasmuch as, this study it verified, through research carried through with accountants/professors and students do course of countable sciences, that practical the countable one has much that to walk in search to rescue ethical and moral values. It was observed, therefore, that when was about financial and personal interest, the interviewed ones had evidenced an inadequate behavior to the professional exercise. Keywords: Education of the ethical; Accounting; IES

3 1. Introdução No cenário atual, a ética é tema de grande discussão e relevância, tendo em vista a conduta praticada por alguns profissionais que aviltam a categoria, e onde as suas atitudes refletem direta ou indiretamente na sociedade em geral. Os problemas ocorridos, nos últimos tempos, com fraudes em grandes corporações mundiais devido à manipulação das informações contábeis, com o objetivo de preservar interesses pessoais, camuflando e manipulando dados, ativam questionamentos e um maior aprofundamento em estudos para se combater posturas aéticas, que possam caracterizar uma crise de credibilidade aos contadores, por serem estes profissionais responsáveis pela geração de informações que revelam a evolução da riqueza patrimonial. Diante deste contexto SILVA (2003, p.58) assevera que a ética vem sendo colocada como requisito imponderável para a sobrevivência das organizações, verificando-se de extrema importância que o estudo e abordagem sobre a ética, no processo de formação profissional seja aplicado de forma mais ativa, experimentada, por toda a graduação, agindo como antídotos contra possíveis condutas antiéticas, constituindo um alicerce para o exercício profissional. Assim, a contribuição cerne deste estudo é criticar a postura simplista deontológica fornecida no ensino da disciplina, evidenciando a importância da conduta ética para o profissional de contabilidade, imprescindível numa perspectiva prática apreendida desde o princípio da formação acadêmica. As carências da sociedade brasileira em termos educacionais, se refletem numa constante busca de uma adequação imposta aos acadêmicos como sendo as novas necessidades. Observa-se uma incessante necessidade de transformação na área educacional, objetivando um profissional que tenha conhecimentos e habilidades computacionais, seja proficiente em duas ou três línguas, que prepare demonstrativos com análises estatísticas com caráter preditivo, que saiba falar em público, dentre outras. O campo de habilidades e conhecimentos é tão vasto, que se poderia preencher todo este estudo só com tópicos, elencando-os. Desta feita, os objetivos desta investigação são: T Apresentar um breve histórico das etapas evolutivas e presencias da contabilidade no desenvolvimento econômico e social; T Demonstrar a importância de uma postura ética do profissional contábil diante das diferentes situações de responsabilidade; T Caracterizar o comportamento ético como condição necessária ao desenvolvimento da profissão e o bem-estar social. A pesquisa está estruturada em cinco seções. Após este intróito, a segunda parte versará sobre a metodologia utilizada, a terceira como o referencial teórico, a quarta tratará da análise dos dados obtidos na investigação e a quinta e última parte será destinada às conclusões alcançadas neste estudo. 2. Metodologia Para se atingir os objetivos propostos, utilizou-se o método científico indutivo, através de pesquisa bibliográfica e de campo com a utilização de formulário. Assim, foi

4 desenvolvida uma pesquisa descritiva, pois que tem como objetivo principal à descrição de algo e apenas relatar como ocorrem certos fenômenos ou como se comportam certas variáveis em determinada situação e explicativa, por buscar esclarecer o impacto dos fatores investigados neste estudo, no comportamento do profissional contábil. Foi delimitada para a análise, uma amostra intencional de 10 alunos do 1º Período, 10 alunos do 10º Período e 10 professores que fossem contadores e com o registro no Conselho Regional de Contabilidade na condição de ativos, de três Instituições de Ensino Superior da Região Nordeste do Brasil. Ou seja, para cada IES Instituição de Ensino Superior foi selecionada uma amostra de 30 pessoas, portanto totalizando 90 pessoas, para as quais foram colocados quatro dilemas que retratem questões da prática contábil posta em conflito com valores ético e moral. 3. Referencial Teórico 3.1 Um breve histórico da contabilidade perante as transformações sociais A inversão de valores, se aceitando passivamente comportamentos aéticos como fazendo parte do cotidiano social e a quebra de grandes corporações, que são noticiadas mundialmente: Enron Corp., Merrill Lynch, Xerox, World.Com, Parmalat, dentre outras, podem demonstrar uma crise de credibilidade da contabilidade perante a sociedade. São fatores que influenciam o perfil do profissional da Contabilidade. E de que forma? Observa-se o enfraquecimento do controle social exercido pelas agências ideológicas tradicionais, em contrapartida há um aumento na importância de outros agentes, que representam hoje instituições formadoras da opinião social. Figura 1 - Agências de controle social Família, Comunidade local, Escola, Igreja Perdem vigor Empresas, Mercado, Mídia, Estado Ganham peso Fonte: Srour (2000, p. 20) Os contadores executam suas atribuições a milênios antes de Cristo. Buscando sempre adequação às realidades e às necessidades específicas de cada época. No começo, contabilizava-se o que o agricultor ou o pastor de ovelhas possuía, o que se ganhava ou perdia em negócios incipientes, fazendo-se uso de objetos, pedras, barro, sob formatos de animas ou grafadas/esculpidas simbolizando valores. Segundo Schmidt (2000, p )

5 Nas áreas mais férteis, como a antiga Pérsia e a Mesopotâmia, criou-se uma necessidade até então pouco considerada: o controle do produto da agricultura e da criação de animais. Era necessário um sistema para o registro da localização dessas mercadorias, de seus proprietários e das possíveis dívidas surgidas com suas transferências e direitos dos antigos proprietários. E, Schimidt (op. cit, p. 16) ainda assegura que tais registros foram os antecessores e propulsores da escrita e da contagem em sentido abstrato. Posteriormente com partidas simples e depois fazendo uso de mecanismos mais avançados, contabilizava em partidas dobradas. Hendriksen e Van Breda (1999, p. 45) dizem que embora os inventores da contabilidade dispusessem de conceitos tais como moeda, capital próprio e despesas, não dispunham de números negativos, [...] que não foram utilizados em matemática antes do século XVII. Assim, pode-se verificar a contabilidade como precursora da linguagem escrita e antecipando-se a numeração negativa, quando do registro em partidas dobradas. Insurgiram a Revolução Industrial, as estradas de ferro; as empresas que antes possuíam apenas um sócio, abriram seu capital para dar continuidade aos seus empreendimentos. Por conseguinte, as sociedades anônimas, os grandes bancos, a profissionalização dos negócios em bolsas de valores; as necessidades de produzir mais e melhor com menos: mais produtos de melhor qualidade para atender clientes desejosos em possuir bens, que até então eram inimagináveis à classe média, tais como: automóveis, telefones, dentre outros. A primeira grande guerra mundial, a queda da bolsa em Nova York. As grandes empresas, precipuamente as de capital aberto e indústrias solicitaram informações gerenciais, agregando condicionantes de segurança no retorno do investimento. As já existentes organizações de contadores, reportando o papel de responsabilidade social da profissão, adequaram aos seus demonstrativos financeiros, tais necessidades informacionais. E, métodos de custeio avançados não tardaram a chegar: ABC 1 (activity based-costing), custo-meta, custo kaisen, pois a análise de custo/volume/lucro não era mais suficiente. Assim, aliado à profissionalização do contador com seus órgãos de classe, ele se viu na obrigação de se adequar às novas realidades organizacionais. E, veio a segunda grande guerra com sua bomba atômica destruindo Nagazaki e Hiroshima, ricocheteou seus estardalhaços e o estrondo foi sentido em todas as nações do globo. O capitalismo não venceu, nem muito menos o socialismo. Enquanto algumas nações estagnaram outras cresceram, como os Estados Unidos e o Japão. Verifica-se que cada vez mais as pessoas estão desejosas por produtos mais elaborados, engenhosos, por um preço mais acessível. Imersos agora noutra revolução: a informacional. Uma etapa em que o conhecimento é o diferencial, sendo considerado nos dias de hoje, considerado a maior riqueza das nações. Empresas virtuais, sem local fixo e determinado, funcionários que executam seus serviços não necessariamente entre as paredes de organizações. O computador com seus softwares cada vez mais avançados 1 Conforme Aida (1998, p ) o procedimento de atribuição por meio de atividades foi identificado e estruturado por Robert Kaplan e Robin Cooper em algumas empresas estadunidenses, mas a mensuração do custo das organizações em função das atividades não é algo recente, pois há fortes evidências empíricas sugerindo que o ABC não pode ser considerado uma idéia inovadora na contabilidade de custos (Aida, op. cit, p ) citando exemplos datados de 1813 datecelagem Boston Manufacturing Co., de 1870 da Railroads e de 1963 da General Eletric.

6 e potentes: sistemas de desenho (CAD - Computer Aided Design), sistemas de materiais (MRP - Material Requirements Planning), MRP2 (Manufacturing Resources Planning), sistemas de informações gerenciais (ERP Enterprise Resource Planning). O avanço da tecnologia aliada às telecomunicações, a busca por resultados cada vez maiores e em menos tempo. Neste breve histórico, por qual passou e está passando as organizações, o profissional de contabilidade se apresenta com as tarefas de identificar, registrar, mensurar e avaliar a evolução da riqueza a fim de emitir informações úteis ao processo decisório agregando caracteres estratégicos e prospectivos. Observa-se, então, que diante desta crise de idoneidade das informações contábeis, torna-se necessária uma reflexão do comportamento ético-profissional. Possivelmente, um comportamento que subordine suas atividades técnicas e estratégicas a uma prévia reflexão ética e uma ação de forma socialmente responsável, de modo a avançar no conhecimento contábil já auferido, desta maneira sendo a contabilidade um referencial contributivo para o desenvolvimento social. 3.2 Responsabilidade Social: valores materiais e imateriais Devido às transformações sociais, o mercado vem cobrando mudanças na atuação das empresas, na forma que conduzem seus negócios e se relacionam com a sociedade. A visão empresarial do lucro pelo lucro vem cambiando. Tem-se considerado a participação de funcionários, fornecedores, clientes, investidores e da própria comunidade, preocupação com o meio ambiente e com a promoção do bemestar social, enquanto uma necessidade de crescimento e perpetuação das organizações. Segundo Grajeu apud Frey & Seibert (2001, p. 47): envolve o comportamento ético a qualidade das relações que a empresa estabelece com todos os seus clientes. É um processo contínuo de aprendizagem que para se concretizar, deve estar incorporado à gestão de seus negócios, significando um relacionamento de troca entre a empresa e aqueles que a formam. Contudo, a responsabilidade social, também está voltada à divulgação de estratégias de produtividade lucrativa das empresas e os efeitos que suas atividades provocam na sociedade. Neste sentido, verifica-se que as empresas diante de seus objetivos, devem considerar valores éticos e morais, como condição sine qua non ao sucesso de seus empreendimentos, a sustentabilidade a longo prazo de seus negócios. Conforme Tomer (1994) apud Zylberstajn (2002, p ): os economistas treinados na ortodoxia são incapazes de apreciar argumentos que considerem a responsabilidade social das organizações, desenvolvendo também o argumento da doutrina da firma responsável, que é vista como forma alternativa de controle oferecido pelo mercado ou pelo governo. Tal vertente busca explicar a ação voluntária das organizações a partir da existência de um contrato social implícito entre a organização e o grupo representado pelos stakeholders.[...] As organizações implementam estratégias que as comprometem com uma relação harmoniosa com o ambiente social, que interfere positivamente em seu valor.

7 Observa-se que o debate da agregação de valor nas organizações empresariais, também passa pela questão ético-moral. À medida que valores intangíveis têm cada vez maior relevância para as empresas, há imprescindibilidade tanto em sua identificação e mensuração, quanto no seu retorno em termos do lucro proporcionado. Portanto, a responsabilidade do profissional de contabilidade como condutor e interprete de dados, em fazer valer a sua importância e a relevância, evidenciando informações reais, transparentes, que referendem a posição de destaque social que a categoria tem ao longo da história, não pode estar dissociada da análise do valor, seja ele monetário, do conhecimento, material ou imaterial. Nessa proposta, os demonstrativos contábeis refletem uma conduta ético-racional-sócio-responsável. as ciências sociais a teorização do saber deve necessariamente transcender seu objetivo, buscando o bem-estar social, isto é, agindo como uma mediadora para que a sociedade se desenvolva, possibilitando a igualdade entre os homens. Por sua vez, a Contabilidade traz essa preocupação por meio de suas teorias, princípios, normas, instrumentos etc., buscando a demonstração da realidade patrimonial. (KROETZ, 2000, p.31). 3.3 A contabilidade contra a corrupção Infelizmente a contabilidade pode ser usada e manipulada para satisfazer objetivos escusos, expressos no repúdio social. Segundo Nye apud Gouveia (2001, p.13): "Corrupção é um comportamento que se desvia dos deveres legais e formais de uma função devido a interesses privados (pessoas, familiares, grupo fechado), de natureza pecuniária ou não". Da mesma forma que a contabilidade pode ser usada com instrumento para satisfazer necessidades obscuras, divergindo de suas finalidades, também pode ser usada como prevenção, no combate à corrupção. Assim, considera-se como complexa e árdua tal tarefa, pois se por um lado há a repulsa social para condutas egocêntricas, em contrapartida há também a cobrança por resultados em curto espaço de tempo. Almeida (2002, p.75 e 81) assente: a noção precisa da importância do fator tempo é fundamental para a gestão da sustentabilidade, [...] assim procedimentos que levam em conta os custos futuros e não apenas os custos presentes, tendem a estimular ganhos de eficiência. Diante do acirramento da competitividade nos mercados, a corrupção pode ser observada por como um caminho rápido e menos complicado para auferir lucros. Não é de se estranhar, a tamanha necessidade de se impingir um controle normatizador como forma de equacionar as motivações que sobrelevam interesses pessoais em detrimento dos sociais, na forma de códigos de ética profissional. Um norte é demonstrado por Nakagawa (1993, p.8) quando diz que: é da maior importância para a formação e atuação profissional do contador que, compreendendo o seu verdadeiro papel no contexto social, político e econômico brasileiro deveria ser o promotor da aplicação do conceito contábil de accountability, como antídoto da corrupção no Brasil. Consagra-se necessária a elevação nos níveis de capacitação profissional por meio de treinamento e de educação continuada, permanente e constante, caracterizandose na informação contábil a excelência qualitativa, como forma de combate à corrupção.

8 Admitindo-se a premissa de que o profissional solícito a sempre aprender a aprender, pode optar, inclusive, em não corroborar com comportamentos espúrios refletindo numa conduta profissional a ser acompanhada. Desta maneira, acredita-se que profissionais capacitados terão um nível ético e técnico mais elevado, resultando na transparência das informações, num trabalho qualitativo. Pois que, além de conhecimentos e habilidades existe uma responsabilidade pública. São os profissionais que fazem a profissão, por isso o dever da conscientização da responsabilidade social torna-se imprescindível. 3.4 Contabilidade, Tecnologia da Informação e a Responsabilidade Social do contador Segundo Paiva (2002, p. 75): [...] não é somente a ciência ou a tecnologia que cria novos conhecimentos, tornando obsoletos os antigos. A inovação social é tão importante - e com mais freqüência - quanto à inovação científica, entendendo-se que quando mudanças tecnológicas ou científicas acontecem, geralmente está associada a mudanças sociais. E, o autor antes citado, ainda nos diz (2002, p.75): "uma aliança estratégica entre a contabilidade e as novas tecnologias de informação proporcionarão às organizações condições mais seguras para tomarem decisões estratégicas proativamente". Verifica-se esta era como a da informação, onde as empresas precisam robotizarse, de programas estratégicos que trarão inclusive, menos custos, rapidez nos resultados; técnicas que possibilitarão maior compreensão do desenvolvimento da empresa por parte dos gestores. A competitividade obriga aderir mudanças, ou ficar para trás. As transformações das necessidades, as mudanças nos empreendimentos, a redução das distâncias globais requerendo combinações de negócios (business combinations), aliadas e proporcionadas também pelo desenvolvimento tecnológico, têm ocorrido com extrema rapidez e vêm emergindo atenção quanto ao como reduzir custos que não reportem na destruição do valor, impactos ao meio ambiente, convergindo para uma competitividade alicerçada numa visão ampla e racional. Observa-se que a contabilidade está intrinsecamente relacionada ao contexto social funcionando como instrumento de informação. Esta informação é o caminho para o acompanhamento da evolução da riqueza patrimonial. Sendo o profissional contábil quem processa a informação, trás a existência dos fundamentos contábeis dentro de uma empresa, funcionando como um condutor entre um extremo e outro. Portanto, espera-se que este profissional esteja sempre aprimorando suas habilidades. Seu compromisso não se limitando ao ambiente de trabalho fechado e a concepções meramente legalistas, pois que vai além dessas margens, abrangendo usuários externos e internos, governo e a sociedade. O profissional tecnicamente preparado e socialmente apto às transformações, possivelmente se manterá no mercado de trabalho, onde as exigências são inúmeras e se modificam diuturnamente. Assim, ser sensível e flexível às necessidades informativas de seus clientes, refletindo perspectivas adequadas às mudanças e exigências sociais. A responsabilidade do profissional de contabilidade é tanta, que ele pode elevar ou reduzir uma empresa ao fracasso. Denegrir a imagem de uma classe ou enaltecê-la. O contador deve estar no centro, na liderança do processo, pois do contrário, seu lugar vai ser ocupado por outro profissional. O contador deve saber comunicar-se com as outras áreas da empresa. Para tanto,

9 não pode ficar com os conhecimentos restritos aos temas contábeis e fiscais, inteirando-se do que acontece ao seu redor na comunidade, no seu Estado, no seu País, no mundo. O contador deve ter um comportamento ético-profissional inquestionável. O contador deve participar de eventos destinados à sua permanente atualização profissional (educação continuada). O contador deve estar consciente de sua responsabilidade social e profissional (NASI apud FREY & SEIBERT, 2001, p. 15). Estar preparado posiciona competitivamente o profissional contábil, pois o mesmo precisa assumir suas funções, calcada em valores ético e moral. Vê-se que a assepticidade é impossível, tendo em vista a complexidade inerente ao ser humano. Estar em atividade profissional, representa estar aberto a influências. Sejam econômicas, sociais, conjunturais, etc. Isto significa, que o assédio imediatistaoportunista de vantagens ilícitas que gerem benefícios pessoais, é uma realidade profissional. Assim, a abordagem ética constantemente praticada, configura-se como um enfoque fundamental ao contador. A ética é ramo mais prático da filosofia. Ocupa-se das ações dos homens, e como estas estão em grande parte dirigidas para a obtenção dos meios de vida, e para assegurar a continuação da vida humana, a ética está intimamente associada à base econômica da sociedade. [...] A decadência moral da sociedade capitalista é a conseqüência de um sistema econômico que não pode absorver os valores que são capazes de produzir, e julga lucrativo desviar o esforço humano para a produção de objetos efêmeros e daninhos, desperdiçando com isso a capacidade natural do homem. (ASH, 1965, p.17 e 98) A questão ética e moral na contabilidade, pelo visto, é cada dia mais relevante, porém, segundo Vazquez apud Freire (1989, p ) não são estas que transformarão a sociedade, mas a consciência do homem de ser sujeito da história que o levará a intervir na transformação de acordo com as condições reais existentes na sociedade. O ser humano é dotado de valores, princípios, conduta moral, porém está sujeito a corromper-se ou atender a seus anseios pessoais. Muitas vezes o nível de qualidade de seus serviços está nivelado em seus próprios desejos. Assim, a ética é um princípio fundamental e necessário, inclusive como norteador da conduta humana em sociedade. Entende-se que a formação ética de um profissional definirá sua conduta no futuro e isso, conseqüentemente, se refletirá na cultura e respectiva saúde econômica de seu país. Tal como escreve Knechel (1997, p. 422): 4. Análise dos dados uma das restrições mais importantes que tem a pessoa que toma decisão na hora de fazê-lo é seu código pessoal de ética ou moral. A ética pessoal não muda a natureza do processo de contabilizar, mas a sensação individual de se fazer às coisas corretamente, e não se equivocando terá um impacto direto na hora de definir o problema, estudar os critérios e avaliar as alternativas possíveis em cada decisão. A pesquisa foi realizada no mês de abril/2005 em três IES - Instituições de Ensino Superior da região Nordeste do Brasil. Estando localizadas dessa forma: Recife/PE, Natal/RN e João Pessoa/PB.

10 A partir de 4 dilemas, foi-se posto à prova valores éticos e morais associados à conduta profissional estruturados num formulário entregue pessoalmente a 10 alunos do 1º Período, 10 alunos do 10º Período e 10 docentes/contadores. 1º dilema Uma indústria adquiriu uma nova máquina e você foi informado verbalmente que deveria contabilizá-la pelo valor de R$ ,00. Porém, o proprietário da empresa não mostrou documentos comprobatórios (Nota Fiscal) da aquisição. Como contador desta empresa, você registra o bem? Quadro 1 Respostas do 1º dilema Estado/ cidade Alunos do 1 Período Alunos do 10 Período Professores/contadores Concordo Discordo Concordo Discordo Concordo Discordo RN/Natal 30% 70% 20% 80% 10% 90% PE/Igarassu 40% 60% 30% 70% 20% 80% PB/Campina Grande 20% 80% 10% 90% 0% 100% 30% 70% 20% 80% 10% 90% X Fonte: Pesquisa de campo, Diante das respostas, observou-se que o percentual maior de respondentes que concordou com o registro contábil sem documentação comprobatória, foi dos alunos do 1 Período. Denota, que possivelmente, seja em decorrência de sua recente inserção na graduação, muito embora conforme demonstrado através da pesquisa, um percentual médio de 10% dos Professores/Contadores, também concordarem com tal registro. Os respondentes que concordaram, em sua maioria, deram como justificativa o receio de perder o emprego. 2º dilema Um empresário durante todo o ano emitiu diversas notas fiscais de seu estabelecimento em favor de outro empresário que precisava deste documento para ganhar licitações. E, assim ao final do ano, observou que o limite de enquadramento no Simples determinado pela Receita Federal foi ultrapassado. No entanto, o empresário ofereceu uma comissão ao contador para que o mesmo conseguisse ludibriar o órgão competente, alterando os valores. O contador que se encontrava em dificuldades financeiras, aceitou o serviço. Quadro 2 Respostas do 2º dilema Estado/ cidade Alunos do 1 Período Alunos do 10 Período Professores/contadores Concordo Discordo Concordo Discordo Concordo Discordo RN/Natal 60% 40% 40% 60% 20% 80% PE/Igarassu 80% 20% 60% 40% 40% 60%

11 PB/Campina Grande 30% 70% 20% 80% 10% 90% 56,67% 43,33% 40% 60% 23,33% 76,67% X Fonte: Pesquisa de campo, Como se pode verificar, no dilema não foi informado o quantitativo financeiro a se receber pela realização do serviço, e o respondente assume a premissa que está passando por dificuldades financeiras. Conforme as respostas, ficou evidenciado que o valor para ludibriar o órgão competente é menos importante que a situação financeira pessoal dos respondentes que concordaram. Assim como no 1º dilema, a maioria dos que concordaram com o eticamente incorreto, foi dos alunos do 1 Período, mas que também os Professores/docentes mesmo tendo conhecimento da irregularidade, apresentou o percentual de 23,33% de concordantes. A justificativa da maioria dos respondentes, foi de que estavam em dificuldades financeiras e órgão competente não iria tomar conhecimento. Outro ponto que merece destaque, é que em comparação com o primeiro dilema que não envolvia motivações financeiras, o percentual geral de respondentes que concordaram com a conduta incorreta no 2 dilema foi maior, ou seja, 40%. Enquanto que no 1 dilema foi de 20%. 3º dilema Você é contador de uma indústria de produtos químicos (soda cáustica, cloro, etc.). Apesar de saber que os rios vizinhos estão recebendo dejetos de produtos, possibilitando um possível processo judicial para a empresa, você não registra os fatos como reserva de contingência e nem ao menos no passivo ambiental. Então, deveria ter feito o registro? Quadro 3 Respostas do 3º dilema Estado/ cidade Alunos do 1 Período Alunos do 10 Período Professores/contadores Concordo Discordo Concordo Discordo Concordo Discordo RN/Natal 90% 10% 90% 10% 100% 0% PE/Igarassu 90% 10% 90% 10% 100% 0% PB/Campina Grande 100% 0% 100% 0% 100% 0% 93,33% 6,67% 93,33% 6,67% 100% 0% X Fonte: Pesquisa de campo, Comparando-se o 1 com o 3º dilema que não envolvem questões financeiras, verificou-se que no 1º a justificativa da maioria dos respondentes para atitudes eticamente incorretas, seria o receio em se perder o emprego, então se pode inferir por analogia a mesma justificativa para o 3º. Pois, a empresa caso sofra um processo judicial, conseqüentemente o contador pode ser também co-responsabilizado por não ter feito o registro, inclusive a empresa podendo vir a falir. Porém, a justificativa para os respondentes que concordaram com o registro, os quais representam quase a totalidade (95,55%), seria a preocupação com o meio ambiente e com a provável certeza do fato ocorrer.

12 4º dilema A empresa que você trabalha pediu que você falsificasse uma certidão. E, por este serviço você receberia R$ ,00. Seu filho está doente e precisa fazer urgentemente uma cirurgia, e com esta importância seria possível custear as despesas médico-hospitalares. Você executaria o serviço? Quadro 4 Respostas do 4º dilema Estado/ cidade Alunos do 1 Período Alunos do 10 Período Professores/contadores Concordo Discordo Concordo Discordo Concordo Discordo RN/Natal 70% 30% 60% 40% 50% 50% PE/Igarassu 70% 30% 70% 30% 50% 50% PB/Campina Grande 60% 40% 50% 50% 40% 60% 66,67% 33,33% 60% 40% 46,67% 53,33% X Fonte: Pesquisa de campo, Fazendo um comparativo do 2 com o 4 dilema, pode-se observar que como o aquele não tinha especificamente o valor da comissão, apenas apresentava a condição de se estar em dificuldades financeiras e não envolvia questões de saúde. Neste, há uma certa quantia predeterminada a receber, a qual será destinada para custear as despesas médico-hospitalares para uma cirurgia de um filho. Observa-se, portanto, que o quantitativo de respondentes concordantes com a conduta não ética foi maior tanto em relação ao 2 dilema, quanto em relação a todos os outros, ou seja, 57,78%. A justificativa preponderante de concordância foi a de aceitar com o propósito em restabelecer a saúde do filho. 5. Conclusão Tendo em vista o quantitativo da amostra, não se pode inferir os resultados encontrados para a toda a população, assim se pode concluir, ressalvada às limitações da pesquisa, que a prática contábil tem muito que caminhar em busca de resgatar valores éticos e morais. Observou-se que quando se tratava de interesse financeiro e/ou pessoal, a maioria dos entrevistados evidenciou uma conduta inadequada ao exercício profissional. Mas, que há uma preocupação pelas questões ambientais e no registro contábil devidamente comprovado. Verifica-se que mesmo 8 anos após a Resolução 803/96 que instituiu o Código de Ética Profissional pelo Conselho Federal de Contabilidade, onde o mesmo prevê inclusive sanções para os profissionais que o transgridem, alguns ainda continuam com uma conduta perniciosa e nociva à categoria profissional. Como a pesquisa foi realizada em Instituições de Ensino Superior, deixa-se a sugestão para que o ensino contábil, adéqüe em todas as disciplinas do currículo da graduação do curso de ciências contábeis, componentes éticos. E, ainda, que no ensino de ética não seja focalizado apenas o Código de Ética Profissional, não pormenorizando sua importância, mas observa-se que não é a única maneira para dar sustentação a uma postura moralmente correta.

13 Ressalta-se que a abordagem do ensino focada apenas no contexto ético-deontológico, é resultado, possivelmente, do velho paradigma cartesiano reducionista e mecanicista, com sua visão fragmentada de mundo, onde o universo e as pessoas que nele existem formam um conjunto de partes isoladas, exato e previsível. As transformações cada vez mais rápidas causadas pela tecnologia induzem à instabilidade econômica e social. O velho paradigma não dá conta de entender e lidar com as complexidades e sutilezas dessas transformações. Assim, propõe-se um enfoque voltado à integração e interação, pois que tudo está inter-relacionado, em permanente diálogo. Porquanto, simplificar as condutas dos seres humanos numa perspectiva histórico-ético-morais, de maneira a sistematizá-las em leis e/ou códigos, não compactua com as complexidades, adversidades e as transformações inerentes aos procedimentos face a estímulos sociais ou a sentimentos e necessidades íntimos ou uma combinação de ambos. Finalmente, conclui-se necessário construir ao longo da graduação um forte embasamento ético-moral em todas as disciplinas da matriz curricular, sendo a ética abordada de forma contínua e progressiva, em todas as fases da vida acadêmica, tendo como propósito motivar o crescimento de uma postura sócio-responsável de maneira a garantir o sucesso e a excelência do profissional contábil. 6. Referências Bibliográficas ALMEIDA, Fernando. O bom negócio da sustentabilidade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, ASH, William. Marxismo e moral. Tradução: Waltensir Dutra. Rio de Janeiro: Zahar, FREIRE, José Célio. Ética e Psicologia: uma crítica a teoria e a prática psicológicas. Educação em Debate, Fortaleza CE,, v.17-18, FREY, Márcia Rosane; SEIBERT, Rene Luiz. Anais II Seminário de trabalhos científicos em contabilidade da UNISC, Rio Grande do Sul: EDUNISC: Conselho Regional de Contabilidade, KROETZ, Cesar Eduardo Stevens. Balanço social teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2000 KNECHEL, W. Robert. Auditing Text and Cases. Cincinnati, Ohio : South-Western College Publishing/International Thomson Publishing Company, NAKAGAWA, Masayuki. Introdução a controladoria: conceitos, sistemas e implementação. São Paulo: Atlas, PAIVA, Simone Bastos. A contabilidade e as novas tecnologias de informação: uma aliança estratégica. Revista Brasileira de Contabilidade, nº 135, maio/junho, SILVA, Jorge L. Rosa. Ética algumas considerações sobre o tema. Revista do CRC- RS: nº 114/out

14 SINGER, Peter. Pratical Ethics. 2 nd ed. Cambridge: Cambridge University Press, SROUR, Robert Henry. Ética empresarial. Rio de Janeiro: Campus, ZYLBERSZTAJN, Décio. Organização ética: um ensaio sobre comportamento e estrutura das organizações. Revista de Administração Contemporânea, v.6, n.2., maio/ago

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ARQUITETURA E URBANISMO Graduar arquitetos e urbanistas com uma sólida formação humana, técnico-científica e profissional,

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES 2º. Bimestre Capítulos: I Ética: noções e conceitos básicos II Processo de Decisão Ética III - Responsabilidade Social Apostila elaborada pela Profa. Ana

Leia mais

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Uma evolução nos sistemas de controle gerencial e de planejamento estratégico Francisco Galiza Roteiro Básico 1 SUMÁRIO:

Leia mais

ABORDANDO OS PROCEDIMENTOS NECESSÁRIOS PARA TREINAMENTO LABORAL

ABORDANDO OS PROCEDIMENTOS NECESSÁRIOS PARA TREINAMENTO LABORAL ABORDANDO OS PROCEDIMENTOS NECESSÁRIOS PARA TREINAMENTO LABORAL Antonia Maria Gimenes 1, Renato Nogueira Perez Avila 2 Cleiton Riz Aleixo 3, Jakeline da Silva 4 Thayane C. Anjos Afonso 5 RESUMO Este estudo

Leia mais

O que é Finanças? 22/02/2009 INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS CORPORATIVAS

O que é Finanças? 22/02/2009 INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS CORPORATIVAS Prof. Paulo Cesar C. Rodrigues E mail: prdr30@terra.com.br INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS CORPORATIVAS O que é administração financeira? Qual sua importância para as corporações? Como são tomadas as decisões financeiras?

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 Aprova a NBC T 11.8 Supervisão e Controle de Qualidade. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Considerando que as Normas

Leia mais

O Perfil do Profissional Contábil

O Perfil do Profissional Contábil O Perfil do Profissional Contábil 1 Márcia Covaciuc Kounrouzan RESUMO Na era da informação, o profissional detentor desta, tem um lugar de destaque, o profissional contábil é o profissional que detém as

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS ESTUDANTES DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS: UM ESTUDO COMPARATIVO DE UMA IES PÚBLICA E UMA PRIVADA.

PERCEPÇÃO DOS ESTUDANTES DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS: UM ESTUDO COMPARATIVO DE UMA IES PÚBLICA E UMA PRIVADA. PERCEPÇÃO DOS ESTUDANTES DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS: UM ESTUDO COMPARATIVO DE UMA IES PÚBLICA E UMA PRIVADA. Luciana Pereira de Souza E-mail: lucianasouza88@gmail.com Graduanda no Curso de Bacharelado em Ciências

Leia mais

AUDITORIA INTERNA E SUA IMPORTÂNCIA PARA AS ORGANIZAÇÕES

AUDITORIA INTERNA E SUA IMPORTÂNCIA PARA AS ORGANIZAÇÕES 1 AUDITORIA INTERNA E SUA IMPORTÂNCIA PARA AS ORGANIZAÇÕES Alessandra Cristina Rubio¹ Josiane Marcacini Silva² RESUMO Thiago Silva Guimarães³ A auditoria interna é de suma importância para as organizações,

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

III - ÁREA DE CONCENTRAÇÃO:

III - ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: ESTRUTURA I- Objetivo Geral 1. Desenvolver processo de ensino-aprendizagem no âmbito do trabalho em saúde e enfermagem, segundo conteúdos relacionados à Área de às Linhas de Pesquisa propostas neste Mestrado

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 820/97. Aprova a NBC T 11 Normas de Auditoria Independente das Demonstrações Contábeis com alterações e dá outras providências.

RESOLUÇÃO CFC N.º 820/97. Aprova a NBC T 11 Normas de Auditoria Independente das Demonstrações Contábeis com alterações e dá outras providências. RESOLUÇÃO CFC N.º 820/97 Aprova a NBC T 11 Normas de Auditoria Independente das Demonstrações Contábeis com alterações e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas

Leia mais

5 Análise dos resultados

5 Análise dos resultados 5 Análise dos resultados Neste capitulo será feita a análise dos resultados coletados pelos questionários que foram apresentados no Capítulo 4. Isso ocorrerá através de análises global e específica. A

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ²

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ² RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ² A Responsabilidade Social tem sido considerada, entre muitos autores, como tema de relevância crescente na formulação de estratégias empresarias

Leia mais

identificação e detalhamento dos indicadores definidos para mensurar os resultados do projeto.

identificação e detalhamento dos indicadores definidos para mensurar os resultados do projeto. APRESENTAÇÃO O presente documento se refere ao Plano do Projeto de Implantação das Estratégias de Ensino - a ser executado por Instituição de Ensino Superior - IES que se inscreva para fazer parte do Projeto

Leia mais

Conhecimento e Compreensão do Tema Produção Mais Limpa em Cursos de Especialização: Um Estudo de Caso

Conhecimento e Compreensão do Tema Produção Mais Limpa em Cursos de Especialização: Um Estudo de Caso Conhecimento e Compreensão do Tema Produção Mais Limpa em Cursos de Especialização: Um Estudo de Caso FRANKENBERG, C. L. C. a*, CANTELLI, M. a, DE OLIVEIRA, P. G. b a. Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

GESTÃO EM PRODUÇÃO E SERVIÇOS

GESTÃO EM PRODUÇÃO E SERVIÇOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MBA GESTÃO EM PRODUÇÃO E SERVIÇOS DISCIPLINAS E EMENTAS SINTONIZANDO PERCEPÇÕES E UNIFORMIZANDO A LINGUAGEM

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI SINÔNIMO DE EXCELÊNCIA EM GOVERNANÇA CORPORATIVA O PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC IRÁ APRIMORAR E CONFERIR MAIOR EFICÁCIA À ATIVIDADE PROFISSIONAL

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DAS DISCIPLINAS DE CONTABILIDADE NA FORMAÇÃO DO GRADUANDO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

CONTRIBUIÇÕES DAS DISCIPLINAS DE CONTABILIDADE NA FORMAÇÃO DO GRADUANDO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS 6.00.00.00-7 CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS 6.02.00.00-6 ADMINISTRAÇÃO CONTRIBUIÇÕES DAS DISCIPLINAS DE CONTABILIDADE NA FORMAÇÃO DO GRADUANDO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS ADONILTON ALMEIDA DE SOUZA Curso

Leia mais

Empreendedora. Inovação e Gestão. Introdução ao empreendedorismo

Empreendedora. Inovação e Gestão. Introdução ao empreendedorismo Inovação e Gestão Empreendedora atuação empreendedora no brasil desenvolvimento da teoria do empreendedorismo diferenças entre empreendedores, empresários, executivos e empregados Introdução ao empreendedorismo

Leia mais

AUTOR(ES): SUELEN MAYARA DA SILVA, LAIS MATOS DE GODOI, MARINA LUZIA BRACCIO

AUTOR(ES): SUELEN MAYARA DA SILVA, LAIS MATOS DE GODOI, MARINA LUZIA BRACCIO TÍTULO: O CÓDIGO DE ÉTICA E A VALORIZAÇÃO DO CONTADOR CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA AUTOR(ES): SUELEN MAYARA

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

CONTABILIDADE. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO

CONTABILIDADE. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CONTABILIDADE Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 30 de novembro de 2006 Número do plano: 108 Área do plano: Gestão Plano de curso para:

Leia mais

PROGRAMA SOCIAL COMO ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE: Experiência da Unidade Móvel do SENAC PE

PROGRAMA SOCIAL COMO ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE: Experiência da Unidade Móvel do SENAC PE PROGRAMA SOCIAL COMO ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE: Experiência da Unidade Móvel do SENAC PE Autor(a): Ivalda Barbosa do Nascimento Mandú Coautor(es): Rosana de Fátima Oliveira Pedrosa Email:

Leia mais

Informação estratégica

Informação estratégica IVENS CONSULT Informação estratégica Ivan Leão diretor da Ivens Consult Introdução A revolução em andamento é que a manufatura ou produção não é mais principal centro de lucro e sim a logística, os sistemas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 128/2014- COU/UNICENTRO. DISPOSITIVOS DO PROJETO PEDAGÓGICO APROVADO POR ESTA RESOLUÇÃO, ESTÃO ALTERADOS PELA RESOLUÇÃO Nº 26/2009-COU/UNICENTRO.

Leia mais

MBA EXECUTIVO DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA

MBA EXECUTIVO DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA MBA EXECUTIVO DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA 2012.1 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS É uma instituição de direito privado, sem fins lucrativos, fundada em 20 de dezembro de 1944, com o objetivo de ser um centro voltado

Leia mais

Considerações Éticas sobre o Processo de Avaliação de Desempenho nas Organizações

Considerações Éticas sobre o Processo de Avaliação de Desempenho nas Organizações Considerações Éticas sobre o Processo de Avaliação de Desempenho nas Organizações Mirella Paiva 1 e Flora Tucci 2 Em uma sociedade marcada pela globalização, pelo dinamismo e pela competitividade, atingir

Leia mais

AS PERSPECTIVAS DA PROFISSÃO CONTÁBIL PARA OS FORMANDOS EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DO INSTITUTO DE ESTUDOS SUPERIORES DA AMAZÔNIA IESAM

AS PERSPECTIVAS DA PROFISSÃO CONTÁBIL PARA OS FORMANDOS EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DO INSTITUTO DE ESTUDOS SUPERIORES DA AMAZÔNIA IESAM AS PERSPECTIVAS DA PROFISSÃO CONTÁBIL PARA OS FORMANDOS EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DO INSTITUTO DE ESTUDOS SUPERIORES DA AMAZÔNIA IESAM Lidiane Nazaré da Silva Dias Instituto de Estudos Superiores da Amazônia

Leia mais

MBA Executivo Internacional

MBA Executivo Internacional MBA Executivo Internacional Informações* Dias e horários das aulas: Quinzenalmente. Sextas e sábados. Das 08h30 às 17h30. Carga horária: 612 Horas *As informações podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Leia mais

O Curso de Engenharia Elétrica da Faculdade de Engenharia /Unesp/Bauru

O Curso de Engenharia Elétrica da Faculdade de Engenharia /Unesp/Bauru O Curso de Engenharia Elétrica da Faculdade de Engenharia /Unesp/Bauru Projeto Pedagógico e Estrutura Curricular Missão do Curso de Engenharia Elétrica da FE/Unesp/Bauru A formação continuada de Engenheiros

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO * César Raeder Este artigo é uma revisão de literatura que aborda questões relativas ao papel do administrador frente à tecnologia da informação (TI) e sua

Leia mais

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS SALVADOR 2012 1 CONTEXTUALIZAÇÃO Em 1999, a UNIJORGE iniciou suas atividades na cidade de Salvador, com a denominação de Faculdades Diplomata. O contexto

Leia mais

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL: um relato de experiência de dois estagiários de psicologia

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL: um relato de experiência de dois estagiários de psicologia PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL: um relato de experiência de dois estagiários de psicologia MESQUITA NETO, Rui 1 DIAS, Vanessa Aparecida 2 NUNES, Ruth Vieira 3 RESUMO A organização depende das pessoas para atingir

Leia mais

BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES

BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES Bacharelados Interdisciplinares (BIs) e similares são programas de formação em nível de graduação de natureza geral, que conduzem a diploma, organizados por grandes áreas

Leia mais

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Apresentação Previsão de Início Julho/2013 Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O curso de Comunicação Organizacional

Leia mais

Relações Internacionais

Relações Internacionais Curso de Graduação Bacharelado em Relações Internacionais O curso de Relações Internacionais está enquadrado no campo da ciência Humana e social, onde estuda-se em profundidade as políticas Internacionais

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2010.2 A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INFORMÁTICA APLICADA À... 4 02 MATEMÁTICA APLICADA À I... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 04 PSICOLOGIA... 5 05

Leia mais

AUTOR(ES): ALTIERES FRANCISCO MOLINA SECAFIN, DREISON NIHI, EDUARDO VINICIUS PONDIAN DE OLIVEIRA

AUTOR(ES): ALTIERES FRANCISCO MOLINA SECAFIN, DREISON NIHI, EDUARDO VINICIUS PONDIAN DE OLIVEIRA TÍTULO: O USO DA SIMULAÇÃO EMPRESARIAL NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO: UMA ANÁLISE SOB A PERSPECTIVA DOS ALUNOS JÁ FORMADOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos Denis Alcides Rezende Do processamento de dados a TI Na década de 1960, o tema tecnológico que rondava as organizações era o processamento de

Leia mais

AUDITORIA INTERNA DA ATLAS

AUDITORIA INTERNA DA ATLAS AUDITORIA INTERNA DA ATLAS A auditoria interna serve à administração como meio de identificação de que todos os processos internos e políticas definido pela ATLAS, assim como sistemas contábeis e de controle

Leia mais

BALANÇO SOCIAL: UM ESTUDO DE CASO DE UMA EMPRESA DO RAMO DE ENERGIA ELÉTRICA

BALANÇO SOCIAL: UM ESTUDO DE CASO DE UMA EMPRESA DO RAMO DE ENERGIA ELÉTRICA 2, 3 e 4 de Julho de 2009 ISSN 1984-9354 BALANÇO SOCIAL: UM ESTUDO DE CASO DE UMA EMPRESA DO RAMO DE ENERGIA ELÉTRICA Sandro Vieira Soares UFSC José Meirelles Neto UFSC Gustavo Rugoni de Sousa UFSC Elisete

Leia mais

Ementário e Bibliografia do curso de. Ciências Contábeis. Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04

Ementário e Bibliografia do curso de. Ciências Contábeis. Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 01 - ADMINISTRAÇÃO Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 Introdução à Administração. Antecedentes históricos da Administração. Escolas de Administração. Administração e suas perspectivas. Variáveis

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MACHADO DE ASSIS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS Curso de Ciências Contábeis

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MACHADO DE ASSIS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS Curso de Ciências Contábeis FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MACHADO DE ASSIS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS Curso de Ciências Contábeis A ÉTICA PROFISSIONAL EXERCIDA PELOS CONTADORES RESENHA LARISSA DE C. PAVÉGLIO RAQUEL F. SCHAEFER

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: CST em Gestão em Recursos Humanos MISSÃO DO CURSO A missão do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da ESTÁCIO EUROPAN consiste em formar

Leia mais

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES:

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: A Teoria das Organizações em seu contexto histórico. Conceitos fundamentais. Abordagens contemporâneas da teoria e temas emergentes. Balanço crítico. Fornecer aos mestrandos

Leia mais

TÍTULO: O SERVIÇO SOCIAL NA ÁREA PRIVADA E A ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS

TÍTULO: O SERVIÇO SOCIAL NA ÁREA PRIVADA E A ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS TÍTULO: O SERVIÇO SOCIAL NA ÁREA PRIVADA E A ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: SERVIÇO SOCIAL INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE DE RIBEIRÃO PRETO

Leia mais

ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DE CONTROLE GERENCIAL PARA MELHORIA DA PERFORMANCE EMPRESARIAL. Prof. Elias Garcia egarcia@unioeste.br

ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DE CONTROLE GERENCIAL PARA MELHORIA DA PERFORMANCE EMPRESARIAL. Prof. Elias Garcia egarcia@unioeste.br ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DE CONTROLE GERENCIAL PARA MELHORIA DA PERFORMANCE EMPRESARIAL Prof. Elias Garcia egarcia@unioeste.br Prof. Elias Garcia Bacharel em Ciências Contábeis 1988 Especialização em Contabilidade

Leia mais

O CONTADOR E SEU PAPEL SOCIAL FRENTE À EDUCAÇÃO FISCAL

O CONTADOR E SEU PAPEL SOCIAL FRENTE À EDUCAÇÃO FISCAL O CONTADOR E SEU PAPEL SOCIAL FRENTE À EDUCAÇÃO FISCAL Emerson Alexandre Faustino 1 Fabiano Gonçalves Malaquias Jennifer Moreira da Costa Marcos Antônio Teixeira Mayara Aline Moura de Almeida Sara Juliana

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Presença nacional, reconhecimento mundial. Conheça a Fundação Dom Cabral Uma das melhores escolas de negócios do mundo, pelo ranking de educação executiva

Leia mais

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br. Administrativo APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo)

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br. Administrativo APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) Administrativo APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) 1 Índice AULA 1: RECRUTAMENTO E SELEÇÃO - I... 3 INTRODUÇÃO... 3 RECRUTAMENTO... 5 FONTES DE RECRUTAMENTO... 6 SELEÇÃO...

Leia mais

A CONTABILIDADE NA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

A CONTABILIDADE NA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS A CONTABILIDADE NA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS Bruno Alex Londero 1 Eliane Peres 2 Renata Charão 3 RESUMO A Contabilidade como um instrumento de análise, gerência e decisão, utiliza-se de suas demonstrações

Leia mais

CONTABILIDADE AMBIENTAL: UM ESTUDO SOBRE A EVIDENCIAÇÃO DAS INFORMAÇÕES AMBIENTAIS NAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS GRANDES EMPRESAS BRASILEIRAS

CONTABILIDADE AMBIENTAL: UM ESTUDO SOBRE A EVIDENCIAÇÃO DAS INFORMAÇÕES AMBIENTAIS NAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS GRANDES EMPRESAS BRASILEIRAS CONTABILIDADE AMBIENTAL: UM ESTUDO SOBRE A EVIDENCIAÇÃO DAS INFORMAÇÕES AMBIENTAIS NAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS GRANDES EMPRESAS BRASILEIRAS Karla Priscilla Sales de LIMA Universidade Federal do Maranhão

Leia mais

ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 18

ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 18 ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 18 Índice 1. Conclusão...3 2. Referências bibliográficas...5 2 1. CONCLUSÃO A importância da ética para o contador é muito grande, pois ele gere o patrimônio de outros,

Leia mais

MBA EM GESTÃO DE PESSOAS

MBA EM GESTÃO DE PESSOAS PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA EM GESTÃO DE PESSOAS SIGA: TMBAGP*11/02 Av. Conselheiro Nébias, 159 Bairro Paquetá Santos SP - CEP 11015-001 - Fone: (13) 3228 6000 Rua Almirante Protógenes,

Leia mais

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec Capital Intelectual O Grande Desafio das Organizações José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago Novatec 1 Tudo começa com o conhecimento A gestão do conhecimento é um assunto multidisciplinar

Leia mais

A contabilidade gerencial e a gestão de valor nas empresas

A contabilidade gerencial e a gestão de valor nas empresas A contabilidade gerencial e a gestão de valor nas empresas Prof. Mestre Renato silva 1 Resumo: Este artigo tem o propósito de apresentar a importância da contabilidade gerencial no contexto da geração

Leia mais

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com. ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.br CPC Conceito Preliminar de Curso 1 - Nota dos Concluintes no ENADE

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE FUNCIONÁRIOS - PDF ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR - EMENTAS

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE FUNCIONÁRIOS - PDF ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR - EMENTAS MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES Educação Superior no Brasil: cenários e tendências Conceitos e concepções de universidade; aspectos históricos da educação superior no Brasil; a reforma da educação superior

Leia mais

A FORMAÇÃO DO BIBLIOTECÁRIO ESCOLAR

A FORMAÇÃO DO BIBLIOTECÁRIO ESCOLAR A FORMAÇÃO DO BIBLIOTECÁRIO ESCOLAR GLEICE PEREIRA (UFES). Resumo Com o objetivo de apresentar considerações sobre a formação do bibliotecário escolar, esta pesquisa analisa o perfil dos alunos do Curso

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 7 Planejamento Estratégico Planejamento de TI Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a

Leia mais

"Gestão Contábil para micro e. pequenas empresas: tomada

Gestão Contábil para micro e. pequenas empresas: tomada "Gestão Contábil para micro e pequenas empresas: tomada de decisão Julio Cesar. Pergunta: - O que é importante na tomada de decisão. O que devemos saber para decidir algo?? Algumas INFORMAÇÕES acerca do

Leia mais

Con o s n e s l e h l o h o p a p r a a a v o v c o ê c ê s e s r e um u m p r p ofi o s fi s s i s o i n o a n l a

Con o s n e s l e h l o h o p a p r a a a v o v c o ê c ê s e s r e um u m p r p ofi o s fi s s i s o i n o a n l a Conselho para você ser um profissional Contábil bem-sucedido Conselho para você ser um profissional Contábil bem-sucedido 1) Valorize a profissão: é a única com desemprego zero; tem 23 áreas de especialização

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores NÚCLEO AVANÇADO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores De acordo com a Resolução n o 1 de 08/06/2007 da CES do CNE do MEC Coordenação

Leia mais

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE 1. INTRODUÇÃO A contabilidade foi aos poucos se transformando em um importante instrumento para se manter um controle sobre o patrimônio da empresa e prestar contas e informações sobre gastos e lucros

Leia mais

Gestão de Negócios. Aula 01. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Gestão de Negócios. Aula 01. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Gestão de Negócios Aula 01 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

QUALIDADE NA EDUCAÇÃO

QUALIDADE NA EDUCAÇÃO QUALIDADE NA EDUCAÇÃO Flavia Donel 1, Denise P. Botega 2, Raquel C. Scher 2, João Helvio Righi de Oliveira 3 Engenharia de Produção UFSM 1 Tuiuti, 19/ Santa Maria; RS donel@bol.com.br Universidade Federal

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Financeira e Controladoria

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Financeira e Controladoria Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Financeira e Controladoria Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão Financeira e Controladoria tem por objetivo o fornecimento

Leia mais

IMPACTOS DA LOGÍSTICA DE SERVIÇOS NA ECONOMIA BRASILEIRA E A CONTRIBUIÇÃO DAS FACULDADES

IMPACTOS DA LOGÍSTICA DE SERVIÇOS NA ECONOMIA BRASILEIRA E A CONTRIBUIÇÃO DAS FACULDADES IMPACTOS DA LOGÍSTICA DE SERVIÇOS NA ECONOMIA BRASILEIRA E A CONTRIBUIÇÃO DAS FACULDADES Ednilson Zanini 1 O serviço logístico tornou-se uma ferramenta importante para o desenvolvimento de relacionamentos

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR E NA PÓS- GRADUAÇÃO.

FORMAÇÃO DE PROFESSORES E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR E NA PÓS- GRADUAÇÃO. FORMAÇÃO DE PROFESSORES E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR E NA PÓS- GRADUAÇÃO. Vilma M. Marcassa Barra NIMAD/ UFPR O conceito de Educação Ambiental mais aceito hoje em dia estabelece que esta é

Leia mais

CEAG Curso de Especialização em Administração para Graduados EMENTAS DAS DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA

CEAG Curso de Especialização em Administração para Graduados EMENTAS DAS DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA CEAG Curso de Especialização em Administração para Graduados EMENTAS DAS DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA Habilidades Computacionais 32 h/a Oferece ao administrador uma visão sobre as potencialidades da tecnologia

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES Educação Superior no Brasil: cenários e tendências Conceitos e concepções de universidade; aspectos históricos da educação superior no Brasil; a reforma da educação superior

Leia mais

O PEDAGOGO NAS ORGANIZAÇÕES

O PEDAGOGO NAS ORGANIZAÇÕES O PEDAGOGO NAS ORGANIZAÇÕES KOWALCZUK, Lidiane Mendes Ferreira - PUCPR lidianemendesf@gmail.com VIEIRA, Alboni Marisa Dudeque Pianovski - PUCPR alboni@alboni.com Eixo Temático: Formação de Professores

Leia mais

Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas

Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas Conhecimento essencial em Gestão de Controladoria Depois de sucessivas crises econômicas, os investidores pressionam cada vez mais pela

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE S (ÁREA: GESTÃO) TECNÓLOGO SERIADO ANUAL - NOTURNO 3 (TRÊS) ANOS LETIVOS Integralização:A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Credenciais da 2Finance -Rápida análise da situação da empresa, elaborando relatórios que permitam ao empreendedor e seus dirigentes compreenderem a real situação da empresa

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

A área de recursos humanos é o filtro da empresa, a porta de entrada de todas as companhias. (Reinaldo Passadori)

A área de recursos humanos é o filtro da empresa, a porta de entrada de todas as companhias. (Reinaldo Passadori) TATIANA LOPES 2012 A área de recursos humanos é o filtro da empresa, a porta de entrada de todas as companhias. (Reinaldo Passadori) PLANEJAMENTO: é uma ferramenta administrativa, que possibilita perceber

Leia mais

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade).

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). Coordenação Sindicato dos Centros de Formação de Condutores

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação INSTITUTO VIANNA JÚNIOR LTDA FACULDADES INTEGRADAS VIANNA JÚNIOR Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação Lúcia Helena de Magalhães 1 Teresinha Moreira de Magalhães 2 RESUMO Este artigo traz

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Av. Princesa Diana, 760 34000-000 Nova Lima MG Campus Aloysio Faria Av. Princesa Diana, 760 Alphaville Lagoa dos Ingleses 34000-000 Nova Lima MG Brasil Campus BH Rua Bernardo Guimarães, 3.071 Santo Agostinho

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido)

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido) FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRATIVAS DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ES Curso de Administração reconhecido pelo Decreto Federal nº 78.951, publicado no D.O.U. de 16-12-1976 Curso de Ciências Contábeis

Leia mais

II Simpósio Gestão Empresarial e Sustentabilidade 16, 17 e 18 de outubro de 2012, Campo Grande MS

II Simpósio Gestão Empresarial e Sustentabilidade 16, 17 e 18 de outubro de 2012, Campo Grande MS RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO ESTRATÉGIA EMPRESARIAL E A FORMAÇÃO DO ADMINISTRADOR Kétura Silva Paiva; Juliana Ricardo Bispo de Almeida; Rosamaria Cox Moura-Leite Área Temática: Estratégias Sustentáveis

Leia mais

O Ensino da Teoria da Contabilidade: Uma Avaliação em Instituições no Estado de São Paulo

O Ensino da Teoria da Contabilidade: Uma Avaliação em Instituições no Estado de São Paulo O Ensino da Teoria da Contabilidade: Uma Avaliação em Instituições no Estado de São Paulo Autoria: Claudio de Souza Miranda, Marcelo Botelho da Costa Moraes, Silvio Hiroshi Nakao Resumo A Teoria da Contabilidade

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Universidade Federal do Ceará Faculdade de Economia, Administração, Atuária, Contabilidade e Secretariado Curso de Administração de Empresas GESTÃO POR COMPETÊNCIAS MAURICIO FREITAS DANILO FREITAS Disciplina

Leia mais

M B A P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E S P E C I A L I Z A Ç Ã O E M G E S T Ã O E M P R E S A R I A L

M B A P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E S P E C I A L I Z A Ç Ã O E M G E S T Ã O E M P R E S A R I A L depto. mkt. IBS FGV management CONVENIADA RESOLUÇÃO DO MEC Os cursos MBA Pós-Graduação Especialização da Fundação Getulio Vargas atendem aos requisitos da Resolução CNE / CES nº 01, de 08/06/07. Ascensão

Leia mais

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO*

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* RESUMO Marilia Costa Machado - UEMG - Unidade Carangola Graciano Leal dos Santos

Leia mais

CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES.

CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES. Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 417 CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES. Alice da Silva

Leia mais

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA O papel das Micro e Pequenas Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA PROF. LÍVIO GIOSA Especialista em modelos de Gestão Empresarial Presidente do CENAM: Centro Nacional de Modernização

Leia mais

MBA Gestão de Negócios FIA-ROTARY Turmas Março 2016

MBA Gestão de Negócios FIA-ROTARY Turmas Março 2016 A Fundação de Rotarianos de São Caetano do Sul - ROTARY Colégio Eduardo Gomes objetivando o desenvolvimento profissional de seus associados e seus familiares estabeleceu parceria educacional com a Fundação

Leia mais

RECURSOS HUMANOS, AÇÕES SOCIAIS E AMBIENTAIS EVIDENCIADOS ATRAVÉS DA CONTABILIDADE APLICADA EM UMA SOCIEDADE COOPERATIVA

RECURSOS HUMANOS, AÇÕES SOCIAIS E AMBIENTAIS EVIDENCIADOS ATRAVÉS DA CONTABILIDADE APLICADA EM UMA SOCIEDADE COOPERATIVA RECURSOS HUMANOS, AÇÕES SOCIAIS E AMBIENTAIS EVIDENCIADOS ATRAVÉS DA CONTABILIDADE APLICADA EM UMA SOCIEDADE COOPERATIVA Janne Chaves Nunes 1 Vandersézar Casturino 2 Resumo A presente proposta de pesquisa

Leia mais