EUROGEST Simplifique processos - rentabilize a sua organização

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EUROGEST Simplifique processos - rentabilize a sua organização"

Transcrição

1 2014 EUROGEST Simplifique processos - rentabilize a sua organização MEE-IT, LDA

2 1/1/2014 Índice EUROGEST... 2 Principais Módulos:... 5 Matérias Primas (Componentes)... 5 Modelos fichas Técnicas... 6 Cálculo de Preços / Orçamentos... 7 Armazém de Produtos Acabados... 7 Registo de Encomendas de Cliente... 8 Ordens de Fabrico... 9 Encomendas a Fornecedores Planeamento Trabalho a Feitio Acompanhamento da Produção Faturação Controlo de Cobranças Oficinas Encomendas a fornecedores Inventários Guias de Transporte Folhas de Obra Relatórios por Máquina/Custo

3 1/1/2014 EUROGEST Pode fornecer em qualquer momento informação relativa às seguintes áreas: Preço de custo de um artigo Custo final de uma ordem de fabricação Consultas sobre a carteira de encomendas Seguimento do fabrico a nível de encomenda, modelo, referências, cores e tamanhos Consulta sobre situações de encomendas Gestão de stocks de matérias-primas/componentes (componentes fornecidos pelos clientes) Gestão de stocks de produtos acabados Gestão de Trabalhos a Feitio Situação dos Confecionadores Cálculo de necessidades de matérias-primas BOM - Bil of Materials (Lista de Materiais) MRP Manufacturing Resource Planning (Planeamento das Necessidades de Materiais) Cálculo de tempo de fabricação Certificação de possibilidades de produção Lançamento de ordens de fabricação Requisições ao armazém Emissão de etiquetas Packlist/Guias de remessa e facturação Estatísticas de vendas e de produção Controle de produtividade de operários e máquinas 2

4 1/1/2014 Como O sistema Eurogest é constituído por um conjunto de módulos que se interligam, concebidos e realizados para dar solução eficiente a uma série de tarefas, cálculos e processamentos muito específicos das indústrias de confecção, malhas e calçado. O sistema está estruturado de forma a poder ser utilizados por vários terminais, que podem situar-se dispersos pela fábrica (ou remotamente), conforme as necessidades de acesso dos diversos sectores. Os módulos de que se compõe o sistema permitem uma implementação gradual e simples sem que a empresa se veja obrigada a modificações substanciais na sua própria organização. 3

5 1/1/2014 O Eurogest estabelece um constante diálogo de fácil compreensão entre o operador e sistema, pelo que não é necessária formação informática específica para os operadores. Adapta-se facilmente à estrutura de cada empresa. Toda a informação se encontra disponível a todo o momento e pode ser consultada num ecrã ou em relatórios impressos. Os trabalhos complexos e morosos resultam mais simples e exatos, com menor esforço da parte dos intervenientes e as consequentes vantagens de um melhor andamento dos diferentes processos. Programas integrados, que evitam trabalhos duplicados e representam milhares de minutos poupados. 4

6 1/1/2014 Principais Módulos: Matérias-primas (Componentes) Controle de Matérias-primas e Subsidiárias. Registo de movimentos de entradas e saídas. Controle de Lotes, partidas ou peças. Inventários. Gestão de matérias-primas fornecidas pelo cliente (proprietário) e se é o destinatário. Opção de vários armazéns, varias localizações. Gestão de stocks em unidades de Compra e Consumo (preços e quantidades). Compra de Matérias-primas em Divisas. Dados referentes a outros fornecedores (até 9 fornecedores), tais como Sua referência, Preço, Prazos de Entrega. Análise multidimensional de movimentos. 5

7 1/1/2014 Modelos Fichas Técnicas Criação de modelos com Registos de Consumos de Materiais e de Tempos Previstos (opcionalmente), Descrição, Especificações, Referências, Cores, Tamanhos e Preços. Detalhes com imagens e texto. Anexo de documentos externos (fotos, PDFs, etc.) Detalhes técnicos para serviços de subcontratação/instruções internas que podem ser impressas com a Ordem de Fabrico. Fichas Técnicas de Amostras. Transformação de Amostras (protótipos) em fichas técnicas reais. Sistema que permite ter apenas uma única ficha técnica para todas as cores finais de Produtos Acabados do mesmo modelo. 6

8 1/1/2014 Cálculo de Preços / Orçamentos Cálculo do preço de custo e de venda de um artigo, tendo em conta todos os componentes que consome, tempos previstos para fabrico, outros encargos que se queiram imputar, margem de comercialização, comissões de agentes, etc... Ficha de Custo de um Modelo várias possibilidades de simulação. Calculo de custos de Ordens de Fabrico Previsões Vs Realidade, apuramento de desvios. Armazém de Produtos Acabados Controle de stocks de produtos acabados, e registos estatísticos relativos a quantidades vendidas, fabricadas, em fabrico, facturadas e devolvidas. Registo de quantidades Cortadas / Entrada em Armazém, peças com defeitos. 7

9 1/1/2014 Registo de Encomendas de Cliente Registos e gestão da Carteira de Encomendas de Clientes, com possibilidade de seleções por: Clientes/Modelos e Referências/Datas de Entrega /Agentes/Zonas/Países/Divisas, Etc. Análises estatísticas por data (comparações) Cálculos de Necessidades Procedimentos relativos a cálculos de necessidades de Matérias-primas e subsidiárias em função da carteira de encomendas de clientes para artigos a fabricar e das respetivas datas de entrega. Processos de Aprovisionamento Calculo de necessidades para uma ordem de fabrico ou várias Ordens de Fabrico com possibilidade de criação automática/semiautomáticas de Encomendas a Fornecedores. Simulação de necessidades por encomendas de Cliente/Ordens de fabrico 8

10 1/1/2014 Ordens de Fabrico Emissão de Ordens de Fabrico através de seleções da Carteira de Encomendas de Clientes, por modelos, referências, datas de entrega, prioridades, número da encomenda, etc. Impressão de imagens, detalhes técnicos, simulação de consumos, outras instruções ou texto livre. Ordens de Fabrico de Amostras. Abastecimento automático (opcional) de Ordens de Fabrico pelos consumos previstos. Abastecimento de Ordens de Fabrico para consumo interno (Documento Interno) ou Abastecimento de Ordens de Fabrico para subcontração (criação facilitada de Documentos de Transporte para o efeito). Possibilidade de Faturação de Matérias-Primas (Guias de Remessa), com base nos consumos previstos para as Ordens de Fabrico. 9

11 1/1/2014 Encomendas a Fornecedores Registos, Manutenção e Emissão de Encomendas a Fornecedores e acompanhamento e controle da sua situação. Integração com o Microsoft Outlook envio de s automáticos para grupos de utilizadores. Agendamento automático no Microsoft Outlook de uma tarefa para um acompanhamento mais eficaz de toda a encomenda. Tratamento automático ou semiautomático da recepção de encomendas a Fornecedores Processo ágil e facilitado na gestão de Stocks de toda a envolvente relacionada com as encomendas a fornecedores. Planeamento Controlo por data de entrega das Ordens de Fabrico. Datas Inicio previstas para cada fase. Datas Reais de cada fase. Controlo de recursos internos e externos transferência de quantidades/serviços entre recursos Graficos Gantt. 10

12 1/1/2014 Trabalho a Feitio Documentos de envio de peças cortadas e de matérias-primas para confecionadores a feitio, e controle de todo o processo até á recepção das peças acabadas (registo de peças recebidas com defeitos). Criação de documento de Transporte especifico para esta funcionalidade. Análise da situação dos confecionadores por datas, quantidades e valores orçamentados. Afectação automática dos preços subcontratados com os confecionadores com os custos das Ordens de Fabrico. Acompanhamento da Produção Registos relativos ao avanço das peças nas várias fases do processo de produção, relatórios da produção diária, e inventário da produção em curso. 11

13 1/1/2014 Faturação Emissão de Packlists com base nas quantidades vendidas ou que deram entrada em armazém. Quantidades por caixa. Vários relatórios, tas como Packlist, Resumo de Artigos e Rótolos para as caixas são gerados automaticamente. Criação automática de uma fatura baseada num ou vários Packlists Emissão de Guias de Remessa e Facturas, com interligação á encomenda do cliente, podendo ser realizada com código de barras. Geração de registos para posterior emissão de estatísticas de facturado, relação de IVA, comissões de agentes, valores a cobrar, etc. Listagem Intrastat Listagens das Transmissões Intracomunitárias Listagem de Comissões Controlo de Cobranças Contas correntes de clientes (ou fornecedores), alimentadas automaticamente pela Facturação, Notas de Crédit/Débito, com processos de emissão de recibos, letras, avisos de facturas vencidas, extractos, e listagens de valores a receber com variadas opções de ordenação. 12

14 1/1/2014 Oficinas Gestão de Stocks de Peças Gestão de Stocks de Máquinas Encomendas a fornecedores Inventários Guias de Transporte Folhas de Obra Relatórios por Máquina/Custo 13

15 1/1/2014 Dúvidas? Problemas específicos da vossa empresa que queiram apresentar-nos e que teremos todo o gosto em analisar e ajudar a solucionar. 14

Laserdata, Lda. Página 1

Laserdata, Lda. Página 1 Lasernet 2000 versão 8 Facturação de Clientes Encomendas de Clientes Orçamentos Contas a Receber o Recebido o A Receber Compras Encomendas a Fornecedores Contas a Pagar o Pagamentos o A Pagar Bancos As

Leia mais

SISTEMA DE APLICAÇÕES COMERCIAIS

SISTEMA DE APLICAÇÕES COMERCIAIS SISTEMA DE APLICAÇÕES COMERCIAIS A NCR Angola coloca à disposição o SAC - Sistema de Aplicações Comerciais, um software de gestão empresarial, que desde 1990 apoia as mais de 3000 empresas angolanas, seja

Leia mais

Ficha do Tomador. Importações Automático de recibos entre outros

Ficha do Tomador. Importações Automático de recibos entre outros A solução avançada de gestão para os mediadores e corretores, que pretendem usar a tecnologia para aumentar a sua produtividade e melhorar a competitividade através de ganhos de tempo e eficiência. Ficha

Leia mais

Portal de vendas Scania SDS-Q. Info turma Interna Formação Portal de vendas Scania

Portal de vendas Scania SDS-Q. Info turma Interna Formação Portal de vendas Scania 1 Portal de vendas Scania SDS-Q Portal de vendas Scania Apresentação SDS-Q Scania Dealer System - Quotation Objectivo principal SDS-Q é uma ferramenta de vendas para criar propostas para novos chassis

Leia mais

NEXT. Boletim técnico SAGE Página 1/12

NEXT. Boletim técnico SAGE Página 1/12 NEXT Boletim técnico 7.70.01 SAGE Página 1/12 Comercial Gestão Comercial Revisão 7.70.01 1-67938 Abrindo documentos na CTB essa empresa deixa de aceder à GC Base Abrindo um documento na Contabilidade e

Leia mais

Value Stream Mapping (V.S.M.)

Value Stream Mapping (V.S.M.) Value Stream Mapping (V.S.M.) V.S.M. -Método V.S.M. -Simbologia V.S.M. -Elaborar um V.S.M. -Vantagens de um V.S.M. É uma ferramenta de visualização e de análise que permite: Analisar o fluxo de Material

Leia mais

FICHA TÉCNICA GESTWARE STOCKS

FICHA TÉCNICA GESTWARE STOCKS FICHA TÉCNICA GESTWARE STOCKS Todos os dados relativos aos Stocks podem ser obtidos autonomamente ou por integração automática a partir do Gestware Vendas e Compras. Destacamos aqui algumas das suas principais

Leia mais

Gestão de Operações. Ano lectivo 2008/09. Frequência 12 de Janeiro de 2009

Gestão de Operações. Ano lectivo 2008/09. Frequência 12 de Janeiro de 2009 Ano lectivo 2008/09 Frequência 12 de Janeiro de 2009 Instruções 1. Leia atentamente todo o exame. 2. Escolha as questões: a) responda apenas às questões que é requerido em cada grupo; b) atribua tempos

Leia mais

- Para uma contabilidade mais específica, o serviço base pode ser complementado com a contabilidade por centro de custos.

- Para uma contabilidade mais específica, o serviço base pode ser complementado com a contabilidade por centro de custos. Solução RCR GERIR Destinatários Micro e pequenas empresas Objectivo da solução A Solução RCR GERIR disponibiliza os serviços e o apoio essencial para introduzir mais tranquilidade e segurança na gestão

Leia mais

Caixa Registadora Electrónica ER-600 Manual de Operação e Programação

Caixa Registadora Electrónica ER-600 Manual de Operação e Programação Samsung ER-600 operating and programming PORTUGUESE Manual Caixa Registadora Electrónica ER-600 Manual de Operação e Programação Todas as especificações deste manual estão sujeitas a alterações sem prévio

Leia mais

Decimal Fire. Pág.1. DecimalFire Introdução. Vantagens da aplicação

Decimal Fire. Pág.1. DecimalFire Introdução. Vantagens da aplicação Pág.1 Sendo uma aplicação exclusivamente concebida para servir a Gestão de Bombeiros, usando base de dados SQL, com arquitectura cliente/servidor e interface WINDOWS. A base de dados corre a partir dum

Leia mais

Manual. Sistema Venus 2.0. (Módulo Financeiro)

Manual. Sistema Venus 2.0. (Módulo Financeiro) Manual Do Sistema Venus 2.0 (Módulo Financeiro) 1 Tela Principal: Esta é a tela principal do módulo financeiro, aqui trabalhamos com: Contas a Receber, Contas a Pagar, Controle de cheques recebidos, vendas

Leia mais

A P R E S E N T A : S O F T W A R E D E F A T U R A Ç Ã O G E S T Ã O E M A R K E T I N G

A P R E S E N T A : S O F T W A R E D E F A T U R A Ç Ã O G E S T Ã O E M A R K E T I N G A P R E S E N T A : S O F T W A R E D E F A T U R A Ç Ã O G E S T Ã O E M A R K E T I N G GESTÃO DE CLIENTES Fichas completas de clientes Gestão de dia e hora de entrega Gestão de peças (controlo de entradas

Leia mais

SI nas. Organizações CEM01 CEM01. para Gestão. O conceito de Sistema no contexto das organizações. Definição de Sistema. Page 1

SI nas. Organizações CEM01 CEM01. para Gestão. O conceito de Sistema no contexto das organizações. Definição de Sistema. Page 1 CEM01 Sistemas de Informação para Gestão CEM01 Sistemas de Informação para Gestão SI nas Organizações António nio Lencastre Godinho agodinho@mail.islagaia.pt Tel.: 939 381789 O conceito de Sistema no contexto

Leia mais

CAPÍTULO VI Dimensionamento de lotes - Lot Sizing

CAPÍTULO VI Dimensionamento de lotes - Lot Sizing CAPÍTULO VI Dimensionamento de lotes - Lot Sizing O sistema MRP converte o programa director de produção em planos de lançamentos para a produção, montagem e/ou compra, faseados no tempo, para todos os

Leia mais

Business Intelligence Controlo de Projetos, Obras e Empresas com Gest

Business Intelligence Controlo de Projetos, Obras e Empresas com Gest Webinário Business Intelligence Controlo de Projetos, Obras e Empresas com Gest Arktec Portugal Lda A Arktec iniciou em Novembro de 2016 um conjunto de Webinários que visam dar a conhecer, de uma forma

Leia mais

PHC Imobilizado CS. Visite Cadastro e histórico de ativos. Depreciações/Amortizações

PHC Imobilizado CS. Visite  Cadastro e histórico de ativos. Depreciações/Amortizações PHC Imobilizado CS O controlo total dos ativos imobilizados da empresa O processamento automático das amortizações/ depreciações e das reavaliações dos ativos que compõem o imobilizado da empresa. BUSINESS

Leia mais

Marketing Comercial. campanhas promocionais. marketing. mala direta. classificação de contatos. Menu

Marketing Comercial. campanhas promocionais.  marketing. mala direta. classificação de contatos. Menu Soluções Marketing Comercial Registro e classificação dos contatos com clientes e prospects. Possibilidade de geração de compromissos encadeados, além de acompanhamento das ações promovidas pelas equipes

Leia mais

S I S T E M A D E G E S T Ã O D A Q U A L I D A D E : A P L I C A Ç Ã O À A R E A C O N TA B I L I S T I C A

S I S T E M A D E G E S T Ã O D A Q U A L I D A D E : A P L I C A Ç Ã O À A R E A C O N TA B I L I S T I C A Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico da Guarda S I S T E M A D E G E S T Ã O D A Q U A L I D A D E : A P L I C A Ç Ã O À A R E A C O N TA B I L I S T I C A PROJ E TO AP LIC A D

Leia mais

FICHA TÉCNICA GESTWARE SÓCIOS

FICHA TÉCNICA GESTWARE SÓCIOS FICHA TÉCNICA GESTWARE SÓCIOS Esta aplicação permite automatizar de uma forma simples e eficaz a gestão dos sócios de uma Associação ou Colectividade. Possui uma interface simples e intuitiva com um vasto

Leia mais

Uma visão prática de gestão com o ERP PRIMAVERA

Uma visão prática de gestão com o ERP PRIMAVERA Objetivos 10% 50% 40% Destinatários Este programa de formação intensiva destina-se a Empresários, Gestores, Técnicos e Consultores que pretendam dominar o processo de instalação e utilização dos produtos

Leia mais

Surpresas na festa? Apenas as planejadas.

Surpresas na festa? Apenas as planejadas. Surpresas na festa? Apenas as planejadas. Com o SiForm a organização dos eventos é bem mais tranquila e é alegria antes, durante e após as festas. Um software moderno, capaz de auxiliar em todas as etapas

Leia mais

Grupo I Múltipla Escolha

Grupo I Múltipla Escolha Grupo I Múltipla Escolha 1 A empresa XYZ, SA recebeu durante o ano de 2005 juros de depósitos a prazo no valor bruto de 250, sujeitos a retenção na fonte à taxa de 20%. Qual a conta a movimentar referente

Leia mais

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais. PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais.  PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL PLANO DE CURSO PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL Formação para Profissionais + 2.000 Cursos Disponíveis A Melhor e Maior Oferta de Formação em Portugal + 1.300 Cursos na

Leia mais

iob. com.br folhamatic.com.br Índice

iob. com.br folhamatic.com.br Índice Índice iob. com.br folhamatic.com.br BÁSICO... 04 Menu Arquivos... 04 Dados do Escritório... 04 Cadastro de Empresas... 05 Sindicato Patronal... 08 Ativa mês... 09 Cadastro de Filas... 09 Cadastro de Fornecedores...

Leia mais

REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO

REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO NOVAS REGRAS NOS DOCUMENTOS DE TRANSPORTE W: www.centralgest.com E: comercial@centralgest.com 1987-2013 CentralGest - Produção de Software S.A. T: (+351) 231 209 530 Todos

Leia mais

CONTROLE DE RECEBIMENTO E EXPEDIÇÃO DE DOCUMENTOS E PEQUENOS VOLUMES PELO PROTOCOLO DO IPEN

CONTROLE DE RECEBIMENTO E EXPEDIÇÃO DE DOCUMENTOS E PEQUENOS VOLUMES PELO PROTOCOLO DO IPEN FOLHA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS UNIDADE EMISSORA IPEN DOCUMENTO IT-IPN-0503.03 1 CÓDIGO DE CONTROLE Tipo Unidade Número Revisão N o IT IPN 0503.03 00 2 TÍTULO CONTROLE DE RECEBIMENTO E EXPEDIÇÃO DE DOCUMENTOS

Leia mais

Ficha de processo. Pontos principais do processo. Documentos. Impacto tecnológico

Ficha de processo. Pontos principais do processo. Documentos. Impacto tecnológico Ficha de processo Data de criação 19-01-2013 Pontos principais do processo Objetivo Âmbito Suporte legal Cobrança de valores de serviços prestados ou bens fornecidos através de cheque ou vale postal. Alunos

Leia mais

Manual de Instalação do Teclado de Senhas V3 RS485

Manual de Instalação do Teclado de Senhas V3 RS485 Manual de Instalação do Teclado de Senhas V3 RS485 2 Sumário 1. Apresentação... 4 2. Especificações Técnicas... 4 3. Configuração do Sistema... 4 4. Esquema de Ligação... 5 5. Fixação do Equipamento...

Leia mais

Gestão de Stocks. Estudo realizado por: Dulce Varandas e Lídia Teixeira. Orientação:

Gestão de Stocks. Estudo realizado por: Dulce Varandas e Lídia Teixeira. Orientação: Implementação de um Sistema de Gestão Empresarial (ERP) numa empresa do sector metalúrgico Gestão de Stocks Estudo realizado por: Orientação: Dulce Varandas e Lídia Teixeira Prof. Jorge Pinho de Sousa

Leia mais

considerada suficiente para se confirmarem as funcionalidades do Visual e a capacidade técnica da Inforap.

considerada suficiente para se confirmarem as funcionalidades do Visual e a capacidade técnica da Inforap. INDÚSTRIA A Inforap Garantia É colocada à disposição do cliente uma GARANTIA BANCÁRIA, no valor do investimento em VisualSGIX e serviços, com a duração considerada suficiente para se confirmarem as funcionalidades

Leia mais

PRIMAVERA v7.50 / v8.0. Starter. Limitações da versão Starter em relação a outras versões PRIMAVERA. Versão 1.12

PRIMAVERA v7.50 / v8.0. Starter. Limitações da versão Starter em relação a outras versões PRIMAVERA. Versão 1.12 PRIMAVERA v7.50 / v8.0 Starter Limitações da versão Starter em relação a outras versões PRIMAVERA PRIMAVERA v7.50 / v8.0 Versão 1.12 março de 2013 Índice Índice... 2 Descrição do Produto... 3 STARTER...

Leia mais

Conferência de via verde PEGAF 17 Procedimento Específico de Gestão Administrativo Financeira

Conferência de via verde PEGAF 17 Procedimento Específico de Gestão Administrativo Financeira Pagina 1/13 1. Objectivo Este procedimento tem por objectivo definir como é efectuado a conferência da via verde bem como a distribuição por centros de custos 2. Âmbito Este procedimento aplica-se a todas

Leia mais

OE Impostos Indiretos

OE Impostos Indiretos OE 2014 Impostos Indiretos Impostos Indiretos IVA 1. Regime de bens em circulação 2. Regime de renúncia à isenção de IVA 3. Créditos incobráveis 4. Regime de Caixa 5. Faturação 6. Autorizações legislativas

Leia mais

Gestão de PADS -Sigarra GABINETE DE PROJETOS

Gestão de PADS -Sigarra GABINETE DE PROJETOS Gestão de PADS -Sigarra GABINETE DE PROJETOS Workflow PAD Sigarra FCUP_ Gabinete Projetos > Intervenientes no workflow do PAD (Pedido de Autorização de Despesa): : Autor do PAD -------------------------------------------------------------->

Leia mais

Maria José Pereira da Silva Marques Trav. da Rua do Cego, 58, , Vilar Vila do Conde, Portugal Telefone /

Maria José Pereira da Silva Marques Trav. da Rua do Cego, 58, , Vilar Vila do Conde, Portugal Telefone / INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada Correio electrónico Maria José Pereira da Silva Marques Trav. da Rua do Cego, 58, 4485-820, Vilar Vila do Conde, Portugal Telefone 22 928 41 49 / 91 994 08 83 Nacionalidade

Leia mais

STILL (Standard International Logistic Label)

STILL (Standard International Logistic Label) STILL (Standard International Logistic Label) MARCA Optimize as suas Operações Workshop Movimente Normas GS1 Eficiência nos T&L 29 Novembro, Hotel Villa Rica - Lisboa Agenda Estudo LAUN STILL (Standard

Leia mais

Apresentação / Objetivos - VOLUME 1

Apresentação / Objetivos - VOLUME 1 Apresentação / Objetivos - VOLUME 1 VOLUME 1 Conceitos do MEGA Manufatura VOLUME 2 MEGA Manufatura Funções Cadastrais VOLUME 3 MEGA Manufatura Funções Operacionais VOLUME 4 MEGA Manufatura Funções de Planejamento

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, I.P. RELATÓRIO DO QUESTIONÁRIO A CLIENTES DO INAC, I.P. PARA APRECIAÇÃO DA QUALIDADE DO SERVIÇO PRESTADO

INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, I.P. RELATÓRIO DO QUESTIONÁRIO A CLIENTES DO INAC, I.P. PARA APRECIAÇÃO DA QUALIDADE DO SERVIÇO PRESTADO INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, I.P. RELATÓRIO DO QUESTIONÁRIO A CLIENTES DO INAC, I.P. PARA APRECIAÇÃO DA QUALIDADE DO SERVIÇO PRESTADO FICHA TÉCNICA Título Relatório do Questionário a Clientes do

Leia mais

Microsoft Outlook Versão Provisória

Microsoft Outlook Versão Provisória Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Gestão Área Interdepartamental de Tecnologias de Informação e Comunicação Microsoft Outlook 2003 Versão Provisória Introdução Introdução O Microsoft Outlook

Leia mais

Formulário de Candidatura

Formulário de Candidatura Formulário de Candidatura Finicia do Concelho de Vila Nova de Cerveira (a preencher pela XXX) N.º de Processo: Data de Entrada : (a preencher pela entidade receptora) Entidade Receptora : Local e data

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE TOMAR. Contabilidade Financeira I Exame

ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE TOMAR. Contabilidade Financeira I Exame 1 ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE TOMAR ================================================================================ Cursos: AUDITORIA E FISCALIDADE e GESTÃO DE EMPRTESAS Contabilidade Financeira I Exame

Leia mais

Vantagens e cenários de implementação

Vantagens e cenários de implementação TitanvoX Vantagens e cenários de implementação 1 índice A siptel Siptel 3 VANTAGENS VOIP E TITANVOX O que é VoIP 4 Quais as vantagens que voip proporciona 5 Quais as vantagens da TitanvoX 6 CENÁRIOS TITANVOX

Leia mais

CONSULTORIA PORTUGAL APRESENTAÇÃO DA EMPRESA

CONSULTORIA PORTUGAL APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2015 2 DESENHO E IMPLEMENTAÇÃO DE NOVAS OPERAÇÕES MELHORIA DE PROCESSOS LOGÍSTICOS E PRODUTIVOS GESTÃO DE MANUTENÇÃO APOIO À QUALIDADE E SEGURANÇA ALIMENTAR (HACCP) APOIO À SEGURANÇA NO TRABALHO PROCUREMENT

Leia mais

ESCOLHA O SEU PLANO COMPARATIVO RESUMIDO

ESCOLHA O SEU PLANO COMPARATIVO RESUMIDO AT ESCOLHA O SEU PNO COMPAATIVO ESUMIDO ( M ENS AL I DAD E PAA PAGAME N TO AN UAL ) (MENSALIDADE PAA PAGAMENTO ANUAL) 1 Utilizador 2 Utilizadores 5 Utilizadores Documentos Ilimitados Documentos Ilimitados

Leia mais

Manual do sistema Imobilis

Manual do sistema Imobilis Manual do sistema Imobilis Índice 01 Cadastro de Bancos 02 02 Cadastro de Agencias 02 03 Cadastro de Contas bancárias 02 04 Parâmetros do sistema 03 05 Índices Econômicos 03 06 Plano de Contas 03 07 Proprietários

Leia mais

Maria Neuza Neto de Forte Gomes Reis

Maria Neuza Neto de Forte Gomes Reis Curriculum vitae INFORMAÇÃO PESSOAL Maria Neuza Neto de Forte Gomes Reis Rua Miguel Russel, nº 26-5 Dto, 2855-120 Corroios (Portugal) 911980406 neuza.greis@gmail.com POSTO DE TRABALHO A QUE SE CANDIDATA

Leia mais

Caracteres de Marcação

Caracteres de Marcação Caracteres Marcação - Forma T -------------------- Pg.02 Caracteres Marcação - Lisos ----------------------- Pg. 03 Kit - ------------------- Pg. 04 Informações -------------------------------------------

Leia mais

SOFTWARE. FiLOSOFT. o SEU PARCEIRO NO SUCESSO

SOFTWARE. FiLOSOFT. o SEU PARCEIRO NO SUCESSO SOFTWARE FiLOSOFT o SEU PARCEIRO NO SUCESSO

Leia mais

CERCIMA CERCIMA CERCIMA SABORES CERCIMA SABORES

CERCIMA CERCIMA CERCIMA SABORES CERCIMA SABORES A CERCIMA, (Cooperativa de Educação e Reabilitação do Cidadão Inadaptado de Montijo e Alcochete), foi criada em 1976. Tendo como missão, a prestação de serviços em diferentes domínios de intervenção para

Leia mais

ANEXO I Conceitos importantes.

ANEXO I Conceitos importantes. ANEXO I Conceitos importantes. Dimensões Standard As dimensões standard a nível europeu são as seguintes (em milimetros): base (600x400, 400x 300 e 300x200) com as respetivas alturas (120,235 e 320). O

Leia mais

a) O aumento da complexidade e a rápida obsolescência dos produtos. b) Aprendizado mais rápido para eliminar falhas do processo.

a) O aumento da complexidade e a rápida obsolescência dos produtos. b) Aprendizado mais rápido para eliminar falhas do processo. 14 1. Introdução 1.1. Contexto Histórico O Sistema de Produção Just-in-Time (JIT) teve seu início no Japão no início da década de 70 e tinha como principais objetivos, além da redução de todo tipo de estoques:

Leia mais

Clovis Alvarenga-Netto

Clovis Alvarenga-Netto Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia de Produção Materiais e processos de produção IV Maio/2009 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 10 Planejamento, programação e controle da produção e estoques

Leia mais

PEDIDO 1 DIÁRIO GERAL - RII

PEDIDO 1 DIÁRIO GERAL - RII PEDIDO 1 DIÁRIO GERAL - RII 1 Clientes - conta corrente a Vendas 1250.00 a Estado - IVA liquidado 250.00 1500.00 2 a Fornecedores - conta corrente Compras de Mercadorias 1100.00 Estado - IVA dedutível

Leia mais

PHC Clínica CS. A gestão operacional total da clínica ou consultório

PHC Clínica CS. A gestão operacional total da clínica ou consultório PHC Clínica CS A gestão operacional total da clínica ou consultório A informação confidencial sobre cada paciente, o seu historial e, se integrado com o módulo PHC Gestão CS, a gestão financeira e a facturação

Leia mais

Contabilidade Analítica 4º semestre. Conceição Gomes, Nuno Arroteia

Contabilidade Analítica 4º semestre. Conceição Gomes, Nuno Arroteia Contabilidade Analítica 4º semestre Conceição Gomes, Nuno Arroteia 2. Conceitos fundamentais da contabilidade analítica 2 2.1. DEFINIÇÃO DE CUSTO 3 Custo Está incluído no conceito de gasto. Conceito de

Leia mais

A P R E S E N T A : S O F T W A R E D E F A T U R A Ç Ã O G E S T Ã O E M A R K E T I N G

A P R E S E N T A : S O F T W A R E D E F A T U R A Ç Ã O G E S T Ã O E M A R K E T I N G A P R E S E N T A : S O F T W A R E D E F A T U R A Ç Ã O G E S T Ã O E M A R K E T I N G GESTÃO DE CLIENTES Fichas completas de clientes Fichas técnicas personalizáveis Fichas técnicas de estética Gestão

Leia mais

Índice. MSOA004 PT: AO: MZ:

Índice. MSOA004  PT: AO: MZ: Índice Duração Total... 3 Datas... Erro! Marcador não definido. Destinatários... 3 Perfil de Saída... 3 Pré-Requisitos... 3 Objetivo Geral... 3 Objetivos Específicos... 3 Conteúdos Programáticos... 4 Metodologia...

Leia mais

Joaquim Alves - Manuela Sarmento - Lisboa, 22 de Fevereiro de 2017

Joaquim Alves - Manuela Sarmento - Lisboa, 22 de Fevereiro de 2017 Joaquim Alves - alves.jjs@gmail.com Manuela Sarmento - manuela.sarmento2@gmail.com Lisboa, 22 de Fevereiro de 2017 Agenda Introdução Organização da Administração Financeira do Exército Prestação de Contas

Leia mais

GTI IMPRESSORAS. Manual de instalação da ferramenta. Sistemas operacionais

GTI IMPRESSORAS. Manual de instalação da ferramenta. Sistemas operacionais Manual de instalação da ferramenta GTI IMPRESSORAS Sistemas operacionais Microsoft Windows 2000 Microsoft Windows XP Microsoft Windows Vista Microsoft Windows 7 Microsoft Windows 8 Linux Para confecção

Leia mais

CAPÍTULO V Planeamento das Necessidades de Materiais

CAPÍTULO V Planeamento das Necessidades de Materiais CAPÍTULO V Planeamento das Necessidades de Materiais Este capítulo tem como objectivo dar a conhecer a técnica MRP, os princípios em que se baseia, a sua lógica de funcionamento, seu enquadramento nos

Leia mais

Entrada de Mercadoria

Entrada de Mercadoria Entrada de Mercadoria Para cadastrar ou gerenciar uma Entrada de Mercadoria acesse o menu: Compras > Entrada de Mercadoria. Em seguida clique no botão 1 / 23 Dados da entrada No campo Fornecedor informe

Leia mais

Programação Matemática /2011

Programação Matemática /2011 Programação Matemática - 2010/2011 Ficha de exercícios n o 1 Exercício 1 Resolva o seguinte problema de optimização por metas: min Z = s + 1 ; s 2 ; s 3 + s+ 3 s.a x 1 + 2x 2 +s 1 s + 1 = 20 4x 1 x 2 +s

Leia mais

FCM Outsourcing VIABILIZANDO SOLUÇÕES IDEAIS PARA VOCÊ PORQUE A MELHOR IMPRESSÃO É A QUE FICA! 1 de 12

FCM Outsourcing VIABILIZANDO SOLUÇÕES IDEAIS PARA VOCÊ PORQUE A MELHOR IMPRESSÃO É A QUE FICA! 1 de 12 FCM Outsourcing VIABILIZANDO SOLUÇÕES IDEAIS PARA VOCÊ PORQUE A MELHOR IMPRESSÃO É A QUE FICA! 1 de 12 FCM Outsourcing Quem Somos História Missão, Visão, Valores Cases de Sucesso Produtos e Soluções Outsourcing

Leia mais

Regulamento de Tratamento de Encomendas Plano de Distribuição

Regulamento de Tratamento de Encomendas Plano de Distribuição Regulamento de Tratamento de Encomendas e Plano de Distribuição 27-Fevereiro-2017 1 Notas Introdutórias Todos os prazos de entrega estabelecidos no presente Regulamento são meramente indicativos, não representam

Leia mais

DEPARTAMENTO FINANCEIRO PROCESSO

DEPARTAMENTO FINANCEIRO PROCESSO PAGAMENTO DE EMISSAO DE CHEQUES A FORNECEDORES PR/STE 06 Contabilidade Classifica NF e Recibos para pagamento. GERENCIADOR FINANCEIRO. São alimentados no gerenciador aqueles que tem Boletos ou dados para

Leia mais

4. CHEQUES (PARTICULARES)

4. CHEQUES (PARTICULARES) 4.1. Requisição e entrega de módulos de cheque REQUISIÇÃO Máquina de cheques Internet ATM Personalizado ENTREGA Self - Cheque 1. Cheque cruzado (2) (3) (4) (5) (6) 1.1 À ordem standard - Com data de validade

Leia mais

a) PRODUÇÃO CONTÍNUA (PRODUÇÃO REPETITIVA) b) PRODUÇÃO INTERMITENTE (NÃO CONTÍNUO)

a) PRODUÇÃO CONTÍNUA (PRODUÇÃO REPETITIVA) b) PRODUÇÃO INTERMITENTE (NÃO CONTÍNUO) LOGÍSTICA INTEGRADA 4º AULA 06/SET/11 SISTEMAS DE PRODUÇÃO (continuidade) ARRANJO FÍSICO E FLUXO TIPOS DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO a) PRODUÇÃO CONTÍNUA (PRODUÇÃO REPETITIVA) b) PRODUÇÃO INTERMITENTE (NÃO CONTÍNUO)

Leia mais

GESTÃO DE CHEQUES LISTA DETALHADA DE FUNCIONALIDADES Configuração por defeito para Lançamento Contabilístico dos Cheques de Recebimentos:

GESTÃO DE CHEQUES LISTA DETALHADA DE FUNCIONALIDADES Configuração por defeito para Lançamento Contabilístico dos Cheques de Recebimentos: GESTÃO DE CHEQUES LISTA DETALHADA DE FUNCIONALIDADES 1. Registo de Cheques de Recebimentos 1.1. Configuração por defeito para Lançamento Contabilístico dos Cheques de Recebimentos: 1.1.1. Permite identificar

Leia mais

CATÁLOGO RECURSOS HUMANOS

CATÁLOGO RECURSOS HUMANOS CATÁLOGO RECURSOS HUMANOS MÓDULO DE RECURSOS HUMANOS A solução de Recursos Humanos permite a qualquer entidade, realizar facilmente a coordenação das atividades dos seus colaboradores e automatizar a ocupação

Leia mais

CÓDIGO DE CONTAS Portaria 218/2015, de 23 de Julho (Em vigor desde 1 de janeiro de 2016)

CÓDIGO DE CONTAS Portaria 218/2015, de 23 de Julho (Em vigor desde 1 de janeiro de 2016) CÓDIGO DE CONTAS Portaria 218/2015, de 23 de Julho (Em vigor desde 1 de janeiro de 2016) Para: MICROENTIDADES Conta Descrição 11 CAIXA 111 Caixa 12 DEPÓSITOS Á ORDEM 1201 Banco A 13 OUTROS DEPÓSITOS BANCÁRIOS

Leia mais

CONTABILIDADE FINANCEIRA I. Grupo I

CONTABILIDADE FINANCEIRA I. Grupo I CONTABILIDADE FINANCEIRA I Exame Final Equipa Docente: Data: 21 de Janeiro de 2012 Helena Brissos de Almeida Duração: 2 horas e 30 minutos Luiz Ribeiro Sofia Pereira Sílvia Cortês Catarina Moura João Freitas

Leia mais

Gestão Operacional de Redes Hoteleiras: Conceitos e Boas Práticas Objetivos Gerais Este curso pretende dotar os participantes de conhecimentos e competências das boas práticas na área do turismo e hotelaria.

Leia mais

Preçário BANCO CREDIBOM, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário BANCO CREDIBOM, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário BANCO CREDIBOM, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo do Banco Credibom, S.A., contém o Folheto de e Despesas (que

Leia mais

Manual de Instruções do Cadastrador de Mesa Prox 125KHz USB

Manual de Instruções do Cadastrador de Mesa Prox 125KHz USB Manual de Instruções do Cadastrador de Mesa Prox 125KHz USB Sumário 1. Apresentação... 3 2. Especificações Técnicas... 3 3. Configuração do Sistema... 3 4. Cadastrar Cartões na NetControl... 4 5. Termo

Leia mais

Gestão Empresarial PME GO UP

Gestão Empresarial PME GO UP Gestão Empresarial PME GO UP COM A SOLUÇÃO EM CLOUD, VOCÊ GARANTE SEGURANÇA, PERFORMANCE E DISPONIBILIDADE PARA O SEU NEGÓCIO. A Senior dispõe de todas as soluções em cloud, atuando na modalidade SaaS,

Leia mais

Manual. Getting Started

Manual. Getting Started Manual Getting Started Índice Página inicial... 4 Área de pesquisa... 7 Menu de navegação... 8 Área de rascunhos... 9 Tipos de ecrãs... 9 Botões e comandos de ação... 13 Conceito de Extensão... 14 Conceito

Leia mais

BOLETIM OFICIAL. I Série ÍNDICE. Número 11. Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2015 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DO PLANEAMENTO: Portaria nº 7/2015:

BOLETIM OFICIAL. I Série ÍNDICE. Número 11. Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2015 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DO PLANEAMENTO: Portaria nº 7/2015: Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2015 I Série Número 11 BOLETIM OFICIAL ÍNDICE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DO PLANEAMENTO: Portaria nº 7/2015: Regulamenta os procedimentos de faturação, registo e pagamento

Leia mais

Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7

Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7 Regime dos Bens em Circulação (RBC) Decreto-Lei n.º 47/003, de /7 Alterado pelo Decreto-Lei n.º 98/0, de 4/8 Alterado pela Lei n.º 66-B/0 - OE/03 Regulamentado pela Portaria n.º 6/03, de 3/4 Quadro Síntese

Leia mais

Fundo: Câmara Municipal de Évora Secção: Tesouraria. 1. Descrição ao nível da Série IDENTIFICAÇÃO

Fundo: Câmara Municipal de Évora Secção: Tesouraria. 1. Descrição ao nível da Série IDENTIFICAÇÃO Fundo: Câmara Municipal de Évora Secção: Tesouraria 1. Descrição ao nível da Série 1.1 - IDENTIFICAÇÃO - Código de Referência PT/AMEVR/CME/E/B - Tesouraria - Data 1934-2015 - Nível da Descrição Série (SR)

Leia mais

A uma plataforma online de gestão de condomínios permite gerir de forma fácil e simples a atividade do seu condomínio.

A uma plataforma online de gestão de condomínios permite gerir de forma fácil e simples a atividade do seu condomínio. PLATAFORMA DE GESTÃO A uma plataforma online de gestão de condomínios permite gerir de forma fácil e simples a atividade do seu condomínio. Principais funcionalidades Possui uma série de funcionalidades

Leia mais

Fornecedores. Produtos

Fornecedores. Produtos Fornecedores Produtos Serviços # Instalação de câmeras e alarmes # Criação de site e loja virtual # Desenvolvimento de sistemas # Automação comercial # Manutenção em Cancela automática # Vídeo Porteiro

Leia mais

Cooperativa Agrícola de Vila do Conde Ana Gomes

Cooperativa Agrícola de Vila do Conde Ana Gomes Cooperativa Agrícola de Vila do Conde Ana Gomes LeiteSaudável MOTIVAÇÕES Agenda 2000 Ganhos de gama Controlo da Qualidade Coesão económica e social Dependência de fontes alimentares Preservação ambiental

Leia mais

Manual KT Conjunto de Suportes

Manual KT Conjunto de Suportes Manual KT Conjunto de Suportes VERSÃO DO MANUAL 1.0 de 29/01/2014 0000 Sumário 1. Apresentação... 4 2. KT 440... 4 2.1. Itens que Acompanham KT440... 5 2.2. Exemplos de Fixação KT440... 5 2.2.1. Fixação

Leia mais

Exporta Fácil. Comercialização para o exterior

Exporta Fácil. Comercialização para o exterior Comercialização para o exterior Comercialização para o exterior Comercialização para o exterior Preparar a Exportação e postar via Comercialização para o exterior Comercialização para o exterior Invoices

Leia mais

CONTABILIDADE FINANCEIRA I

CONTABILIDADE FINANCEIRA I CONTABILIDADE FINANCEIRA I 2ª FREQUÊNCIA Equipa Docente: Data: 8 de Janeiro de 2009 Helena Almeida Duração: 2 h e 30 m Luiz Ribeiro Luísa Barbosa Teresa Antunes Luís Janeiro Sofia Pereira RESPONDA A CADA

Leia mais

REDF Rio de Janeiro F.E.C.P DARJ /ICMS DARJ /F.EC.P DECLAN Livro de ISS GIA Nota Carioca...

REDF Rio de Janeiro F.E.C.P DARJ /ICMS DARJ /F.EC.P DECLAN Livro de ISS GIA Nota Carioca... REDF... 114 Rio de Janeiro... 115 F.E.C.P... 115 DARJ /ICMS... 116 DARJ /F.EC.P... 117 DECLAN... 118 Livro de ISS... 119 GIA... 120 Nota Carioca... 121 Rio Grande do Sul... 122 Livro de ISS... 122 GMB...

Leia mais

Acordo Logístico Iber-Oleff

Acordo Logístico Iber-Oleff Acordo Logístico Iber-Oleff Edição: 1 Data: 28 de Agosto 2014 Índice 1. Introdução... 3 2. Âmbito... 3 3. Política de Entregas... 3 4. Garantia de Fornecimentos... 4 4.1 Capacidade de Produção... 4 4.2

Leia mais

NOVIDADES/MELHORIAS ERP SOLUTION. Versão

NOVIDADES/MELHORIAS ERP SOLUTION. Versão VERSÃO 008.017 NOVID AD ES E MELHORIAS E109A9 Jéssica Pinheiro 01/04/2016 2/11 NOVIDADES/MELHORIAS ERP SOLUTION Versão 008.017 1. Parâmetro para controle do saldo na geração de pedido de compra de venda

Leia mais

Formação Obrigatória. à medida da sua empresa. Low Cost. Desde 230 p/ Participante

Formação Obrigatória. à medida da sua empresa. Low Cost. Desde 230 p/ Participante * à medida da sua empresa Desde 230 p/ Participante *35horas de formação profissional a respeitar de acordo com a legislação laboral em vigor à medida da sua empresa A sua Empresa já cumpriu as 35h de

Leia mais

2º passo: Cadastrar o Boleto de cobrança. Cadastros Financeiros Bancários Cobrança - Boletos

2º passo: Cadastrar o Boleto de cobrança. Cadastros Financeiros Bancários Cobrança - Boletos A seguir, vamos mostrar como configurar, cadastrar, gerar boletos e gerar/ receber remessas de boletos bancários. Os boletos bancários poderão ser gerados para qualquer lançamento de contas a receber.

Leia mais

Reflexão Final do Módulo Documentação comercial e circuitos de correspondência

Reflexão Final do Módulo Documentação comercial e circuitos de correspondência Reflexão Final do Módulo Documentação comercial e circuitos de correspondência R u i J o r g e d a E i r a P e r e i r a N º 1 6 Página 1 Índice Remissivo Capa de apresentação... 1 Índice remissivo...

Leia mais

ANEXO II - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

ANEXO II - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ANEXO II - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS I. S. 1. LEVANTAMENTOS AO BALCÃO - Com apresentação de caderneta ou cheque Gratuito -- -- -- Gratuito Gratuito - Sem apresentação de caderneta ou cheque (só com identificação

Leia mais

A Certificação da Cadeia de Responsabilidade

A Certificação da Cadeia de Responsabilidade A Certificação da Cadeia de Responsabilidade Agenda A Certificação da Cadeia de Responsabilidade: Objetivos e Vantagens Esquemas de Certificação: PEFC e FSC Estatísticas Mundiais e Nacionais Requisitos

Leia mais

Caixa Registadora Electrónica ER 380 Manual de Operação e Programação

Caixa Registadora Electrónica ER 380 Manual de Operação e Programação Samsung ER-380 operating and programming PORTUGUESE Manual Caixa Registadora Electrónica ER 380 Manual de Operação e Programação Todas as especificações deste manual estão sujetas a mudanças sem aviso

Leia mais

Potencial C. Marita Setas Ferro. Agência Inova. Cidade das Profissões 23 de Abril

Potencial C. Marita Setas Ferro. Agência Inova. Cidade das Profissões 23 de Abril Potencial C Agência Inova Cidade das Profissões 23 de Abril CITEX Design de Moda FBAUP Licenciatura em Escultura FPCEUP Profissionalização em serviço ISCTE/INDEG Pós-graduação em Gestão Cultural Universidade

Leia mais

NOVOS IVAS PAPELARIA Vigência: a

NOVOS IVAS PAPELARIA Vigência: a NOVOS IVAS PAPELARIA Vigência: 01-04-2016 a 30-11-2017 ITEM CEST DESCRIÇÃO NCM NCM Alíquota Interestadual Alíquota Redução IVA-ST IVA-ST IVA-ST EX Nacional Importado Interna de Base Original Nacional Importado

Leia mais

Marta Sofia de Almeida Jorge

Marta Sofia de Almeida Jorge Curriculum vitae INFORMAÇÃO PESSOAL Rua Anibal Augusto Ferreira Lote 7 R/c dto, 2130-304 Benavente (Portugal) (+351) 914484622 titaalmeida_1@hotmail.com Sexo Feminino Data de nascimento 30 abr 85 Nacionalidade

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/N 109, de 14 de julho de 2003

Leia mais

Marcação CE de Janelas e Portas Pedonais Exteriores

Marcação CE de Janelas e Portas Pedonais Exteriores Marcação CE de Janelas e Portas Pedonais Exteriores Experiência de um Instalador na Implementação da Marcação CE CCIPD Ponta Delgada 7 de Abril C. PINHEIRO SISTEMAS POSIÇÃO DE VANGUARDA NO MERCADO PERFORMANCE

Leia mais