UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM PROBLEMAS NA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMAS ERP Por: BIANCA SOUZA WILLEMEN NASCIMENTO Orientador Professor Dr. Jorge Tadeu Vieira Lourenço Rio de Janeiro 2011

2 2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM PROBLEMAS NA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMAS ERP Apresentação de monografia à Universidade Candido Mendes como requisito parcial para obtenção do grau de especialista em Logística Empresarial. Por: Bianca Souza Willemen Nascimento

3 3 AGRADECIMENTOS Ao Deus Todo Poderoso por sua infinita misericórdia. Aos meus pais que me deram vida, esperança e fé. Ao meu esposo, Carlos Henrique, pela cumplicidade e paciência.

4 4 DEDICATÓRIA Dedico este trabalho aos meus professores, aos colegas e amigos do Curso de Logística, ao pessoal administrativo, todos enfim, que colaboraram para manter ativa a estrutura docente na qual pude me formar.

5 5 RESUMO Com a evolução da logística e de seus processos, dispor de um sistema que integre todos os setores envolvidos nos processos operacionais, produtivos, administrativos e comerciais e não apenas o de transporte e da distribuição como tratava a logística em seu período inicial se tornou um fator decisivo à manutenção e sobrevivência das grandes empresas no país. Infelizmente, muitas empresas desconhecem esses processos e não sabiam com clareza quais os objetivos que desejam alcançar, e acabam comprando e implantando sistemas, sem um planejamento apropriado, sem a definição clara de suas metas, e quando colocavam o sistema para funcionar, percebiam que o sistema implantado como ferramenta, transformara-se em um grande problema. O presente trabalho realiza uma abordagem sobre a importância do autoconhecimento das organizações no processo de implantação de um sistema ERP - Enterprise Resource Planning, que bem planejada e implantada, tornar-se-á, sem sombras de dúvidas, uma ferramenta eficaz na obtenção de vantagem competitiva nos processos logísticos.

6 6 METODOLOGIA Este trabalho monográfico baseia-se em pesquisa bibliográfica, com a consulta a publicações científicas no campo da logística empresarial, e na implantação de Sistemas Enterprise Resource Extended e na Administração de Operações. Foi bastante fundamentada nos autores BOYSON, CORSI, DRESNER, reconhecidos na temática, além da consulta a sites especializados em TI, que abordam o assunto relativo à Implementação de Sistemas ERP no Brasil. O autor CESAR A, SOUZA foi muito priorizado na revisão bibliográfica, devido sua ampla literatura e competência no campo de TI.

7 7 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 08 CAPÍTULO 1 - Breves considerações a sobre a Logística e o Sistema ERP Enterprise Resource Planning 10 CAPÍTULO 2 Fatores críticos de sucesso na implementação de Um Sistema ERP 17 CAPÍTULO 3 3º Fator crítico de sucesso na implementação de um sistema ERP: Seleção do Sistema ERP 25 CAPÍTULO 4-4º Fator Crítico de sucesso na implementação de um Sistema ERP: Custos e implementação de um Sistema ERP 33 CAPÍTULO 5 Estudo do Caso Embratel 36 CONCLUSÃO 40 ANEXO 1 A implantação de sistemas integrados de gestão: um estudo de caso na Embratel 41 BIBLIOGRAFIA CONSULTADA 52 ÍNDICE 54 FOLHA DE AVALIAÇÃO 56

8 8 INTRODUÇÃO Nos últimos anos o mundo dos negócios tem observado uma veloz e constante evolução na logística. Limitada por muitos, a princípio, como uma ferramenta ligada apenas ao transporte e distribuição de mercadorias, hoje entendemos que a logística vai mais além que isso. Hoje, ela é vista como uma grande ciência que agrega valor uma vez que pode ser usada para a fidelização de clientes, redução de custos, a melhoria de processos entre outros. A evolução na logística provocou também uma revolução tecnológica e os sistemas ERP (Enterprise Resource Planning) apresentam-se com um aliado importantíssimo na busca de redução de custos, otimização dos processos, tendo por objetivos a satisfação do cliente e um aumento do lucro. Muitas empresas no país para serem mais competitivas, necessitam de um sistema ERP, entretanto, poucas detém o autoconhecimento que lhe permitam avaliar seus processos, e identificar onde estão, onde querem chegar e de que modo o sistema pode ajudar a atingir seus objetivos. Este trabalho procurou apreender o significado histórico da Logística e sua evolução ao longo do tempo, até chegar ao conceito de Enterprise Resource Planning propriamente dito e revisar a bibliografia existente no campo, bem como o impulso alcançado pela implantação das redes de computadores ligados a servidores e pouco mais tarde as redes de comunicação. Após esta pequena introdução histórica veremos os fatores críticos que implicam o sucesso ou o insucesso na implementação de um sistema ERP iniciando pela metodologia do processo de seleção de um pacote ERP. A metodologia escolhida para este trabalho (a seleção por múltiplos filtros), embora seja mais criteriosa, é a mais recomendada dentre os estudiosos do assunto. Passando pela metodologia veremos o processo de seleção dos pacotes, outro fator crítico a ser considerado na implementação de um sistema ERP, uma vez que o mercado no oferece inúmeras escolhas e nem todas elas, por mais atrativas que pareçam; ira atender as necessidades funcionais da

9 9 organização. O ciclo de vida de um sistema ERP e os custos ocultos que envolvem o processo de implementação de um sistema ERP, serão abordados em seguida. Muitas empresas desconhecem os custos tais como o custo de atualização de software, conversão de dados consultoria, entre outros que estão presentes neste ciclo e vida de um sistema mais que muitos desconhecem e que acabam culminando no insucesso. Por fim apresentarei os aspectos práticos desta implementação através da apresentação de um estudo de caso de implementação de um sistema ERP na empresa EMBRATEL, onde se é discutido os aspectos positivos e negativos na vivência desta implementação e apresento ainda nos anexos, dois artigos retirados de sites especializados em TI, o primeiro traz um pequeno passo a passo apresentado por especialistas para uma implementação bem sucedida e o segundo apresenta pesquisa sobre ERP, BI e outsourcing em grandes empresas instaladas no Brasil.

10 10 CAPÍTULO I Breves considerações sobre a Logística e o Sistema ERP Enterprise Resource Planning 1.1 Conceito de Logística O conceito de logística sofreu transformações ao longo dos anos e, possivelmente ainda não teve seu sentido e aplicação encerrados. Esta afirmação baseia-se na constante evolução global e empresarial iniciada na década de 60 e que se perpetua ainda hoje, quebrando paradigmas e gerando novos desafios. O termo: logística fora empregado inicialmente, como uma ferramenta militar utilizada para identificar e atender as necessidades de aquisição e distribuição, transporte, estocagem e manutenção de materiais, equipamentos e pessoas, nos campos de batalha. O Dicionário Técnico: português-inglês, (2003, p. 217), a definição de logística engloba vários aspectos de sua evolução, como segue: Logística logistics: 1) é a subatividade da engenharia de transporte que trata do projeto e operação física e gerencial de sistemas de informações necessárias de modo a permitir que bens transponham o tempo e o espaço; 2) disciplina, subatividade de transportes que se ocupa da lógica organizacional de atendimento das cadeias de distribuição física e de abastecimento, internas e externas; 3) técnica e arte de providenciar, distribuir e transportar os meios e suprimentos de uma tropa, de uma indústria, de uma obra, etc.; 4) é o planejamento e a operação dos sistemas físicos, informacionais e gerenciais necessários para que os insumos e produtos vençam condicionantes espaciais e temporais de forma econômica. Segundo Ballou (2006, p. 26) a logística empresarial é um campo relativamente novo do estudo da gestão integrada, das áreas tradicionais das finanças, marketing e produção.

11 11 Já o Council of Logistic Management (CLM, 1998) - que é uma organização de gestores, educadores e profissionais da área de logística, criada e 1962, para incentivar o ensino e o intercâmbio de ideias neste campo - define a logística de forma mais atual e abrangente: Logística é o processo da cadeia de abastecimento que planeja, implementa e controla o fluxo de bens e serviços e as informações relativas, do ponto de origem ao ponto de consumo de maneira eficiente e eficaz, buscando a satisfação das necessidades do cliente. A logística de forma geral pode ser definida como um conjunto de atividades interligadas (marketing, compra, armazenagem, distribuição), que delimitam o produto desde a aquisição da matéria prima, sua chegada ao consumidor final e seu retorno a empresa (logística reversa). Cabe destacar que a logística não trabalha apenas com o fluxo de materiais propriamente dito, mais também, com a coleta, estudo e definição do fluxo de informações que colocam os produtos em movimento, com o objetivo de atingir níveis de serviço adequados aos clientes a um custo bem razoável A Evolução da Logística Boyson et al (1999) nos apresenta a evolução da logística de forma concisa, subdividindo o processo de desenvolvimento da cadeia de suprimentos, em quatro fases bem distintas ao longo dos séculos como segue: 1ª Fase Logística Subdesenvolvida: Até a década de 70, as atividades de logística buscavam apenas a eficiência da distribuição física dentro das atividades de transporte, armazenagem, controle de inventário, processamento de pedidos e expedição. Nesta fase nota-se bem a influência marcante do conceito militar de logística no desenvolvimento das atividades.

12 12 2ª Fase Logística Incipiente: Neste período dos anos 80, o foco foi direcionado para a integração entre as funções de logística, a com o objetivo de maximizar sua eficiência no processo. Nesta fase, foi dada uma a ênfase maior no transporte e na armazenagem. 3ª Fase Logística Interna Integrada: Na década de 90, novos canais de distribuição foram surgindo e junto com eles novos conceitos sobre o processo produtivo. Nesta fase, a busca da competitividade contou com diversas ferramentas tais como a adoção de métodos quantitativos de controle de qualidade e a formulação de equipes internas interfuncionais e na segmentação da base da cadeia. O cliente passou a ser o foco maior do processo. 4ª Fase Logística Externa Integrada: Nesta década a ênfase do processo está voltada para comunicação interna das organizações, ou seja, a preocupação com as interfaces entre os integrantes da cadeia de suprimentos. Nesta fase o foco é direcionado ao aprimoramento da previsão de demanda e no planejamento colaborativo entre os elos da cadeia de suprimentos. Investimentos em sistemas de compartilhamento de informação para gerir os elos da cadeia de modo a favorecer a comunicação entre os diversos setores da organização. 1.2 Conceito de Enterprise Resource Planning ERP A tecnologia tem um papel fundamental na evolução Logística no mundo e no país. A sigla ERP Enterprise Resource Planning, traduzida de forma literal, significa Planejamento dos Recursos da Empresa, no Brasil ele também é chamado de Sistemas Integrados de Gestão Empresarial.

13 13 Alguns estudiosos defendem que apesar da definição, o ERP não reflita a realidade de seus objetivos. Como exemplo desta afirmação, Koch, Slater e Baatz (1999) citam: [ ] esqueça a parte do planejamento ele não o faz, e esqueça os recursos, é apenas um termo de ligação. Mas lembre-se da parte da empresa. Esta é a real ambição dos sistemas ERP. Já Severo Filho (2006, p. 217), expõe o seguinte: ERP é definido como uma arquitetura de software que facilita o fluxo de informações entre todas as atividades da empresa como fabricação, logística, finanças e recursos humanos. É um sistema amplo de soluções e informações. Um banco de dados único, operando em uma plataforma comum que interage com um conjunto integrado de aplicações, consolidando todas as operações do negócio em um simples ambiente computacional. Em linhas gerais o ERP, pode ser compreendido como um processo que envolve o planejamento e a gestão de todos os recursos disponíveis da organização. O ERP possibilita vários benefícios para a organização, dos quais destaco o aumento da eficiência tendo como consequência o desenvolvimento da qualidade, da produtividade e da lucratividade Breve Histórico Evolutivo dos Sistemas ERP No fim da década de 50, teve início os primeiros conceitos modernos relacionados ao controle tecnológico e a gestão corporativa, a tecnologia que hoje aplicamos em nossas organizações, foram baseadas nos gigantescos mainframes, que a essa altura, rodavam os primeiros sistemas de controle de estoque, cabendo destacar, que esta foi a primeira a atividade que integrou gestão e tecnologia no mundo corporativo. A automatização, a essa altura era de alto custo e muito lenta e limitada, nem todas as empresas poderiam dispor deste luxo para a época, entretanto essa automação significava uma redução dos tempos dos processos antes manuais.

14 14 A década de 70 foi marcada pela expansão da economia e uma maior difusão computacional gerou o que seria considerado como a primeira versão dos ERPs, os MRPs (Material Requirement Planning ou planejamento das requisições de materiais). Eles foram concebidos como um conjunto de sistemas, também chamados de pacotes, que comunicavam entre si possibilitando o planejamento do uso dos recursos materiais e a administração, nas mais diversas etapas do processo produtivo. A década seguinte (década de 80) destacou-se pelo início das redes de computadores, ligadas a servidores (que em relação aos servidores originais mainframes) eram muito mais baratos e funcionais. Nessa década também, ocorreu uma mudança no gerenciamento das atividades de produção e logística. O MRP transformou-se em MRP II (Manufacturing Resource Planning ou planejamento dos recursos de manufatura), que teve como grande mudança o controle de atividades, antes ignoradas, como a mão de obra e maquinário. Como a comunicação entre esses sistemas, ainda se apresentava de forma burocrática e insegura, ainda na década de 80, foram agregados ao MRP II, novos sistemas, referentes às áreas importantes a administração e a tomada de decisão; finanças; compras de vendas e recursos humanos. Neste período já se inicia a criação da nomenclatura ERP. A década de 90 foi crucial para consolidação da nomenclatura ERP. A evolução das redes de comunicação, a acessibilidade aos computadores e sua propagação contribuíram para esse fato. Durante a segunda metade dos anos 90, a implementação dos sistemas ERP, foi um dos principais focos de atenção, relacionados à utilização da Tecnologia de Informação (TI) nas empresas, mundialmente e no país. Deste então, os ERP, assumiram a forma comercial de sistemas de informação que são adquiridos na forma de pacotes comerciais de softwares, que possibilitam a integração de dados dos sistemas de informação transacionais e dos processos de negócio ao longo de uma organização. Ballou, (2006, p. 195), destaca que o benéfico final do ERP, é a integração fortalecida de sistemas, tanto dentro da empresa como entre os fornecedores e clientes.

15 15 Entretanto, apesar dos inúmeros benefícios gerado às empresas que fazem uso destes sistemas, notou-se que implementar um sistema ERP é uma tarefa muito mais complexa do a simples instalação de um software na empresa. Inúmeros casos de dificuldades e fracassos foram divulgados no meio acadêmico e na imprensa especializada. As empresas que fornecem esses sistemas e os consultores perceberam que a tarefa de implementar um sistema ERP, estava relacionada a um processo de mudança cultural, onde a visão departamental da organização deveria ser substituída por uma visão baseada em processos. Outro ponto levantado foi o questionamento em relação aos benefícios propostos pelos sistemas ERP; a questão era se estes de fato se concretizavam nas organizações que os adquiriam. A questão do retorno do investimento, começou a ser discutido desde então, mais não foi possível comprovar os efetivos retornos da implantação do sistema. Apesar disso, as empresas que implementaram o sistema, puderam experimentar inúmeras transformações e a obtenção de benefícios decorrentes da integração de seus processos. Por fim, após a implementação, os sistemas ERP transformaram-se em várias empresas, servindo de base sobre o qual, outras iniciativas foram ou ainda estão sendo desenvolvidas, dentre elas destaco o Customer Relationship Management (CRM), o Supply Chain Management (SCM), e os sistemas de apoio as decisões; o Business Intelligence (BI) Por todo esse histórico, é possível afirmar que os sistemas ERP tornaram-se um dos principais componentes dos sistemas de informação para empresas de grande e médio porte, no Brasil e no mundo.

16 Figura 1- Evolução do MRP (Extraída de FUSCO & SACOMANO, 2003, p. 94) 16

17 17 CAPÍTULO 2 Fatores críticos de sucesso na implementação de um Sistema ERP 2.1. A Metodologia para a Seleção de um Sistema ERP A implementação de sistemas de informação nas empresas pode ser feita por meio do desenvolvimento específico de sistemas, por recursos internos, pela contratação de terceiros para o desenvolvimento do sistema, ou ainda pela aquisição de pacotes de softwares disponíveis no mercado. Para muitas empresas, a aquisição destes sistemas no mercado é a opção mais viável economicamente falando. Essa realidade pode ser comprovada pelas inúmeras quantidades de sistemas e fornecedores disponíveis no mercado. Kale (2000) afirma que a busca desses sistemas pelas empresas ocorre pela necessidade de não reinventar a roda. Segundo Kale (2000) o esforço direcionado na captação de mão de obra que seria empregado nesse trabalho deve ser utilizado para auxiliar as áreas operacionais a tirar mais vantagens dessas ferramentas e complementar os pacotes com rotinas específicas para a própria empresa. Entretanto, é grande a dificuldade de escolher o sistema que mais seja atraente financeiramente e que consiga agregar mais valor aos negócios, frente as mais variadas opções disponíveis no mercado. A seleção é a primeira etapa do ciclo de vida dos sistemas ERP e seu objetivo básico é o de identificar dentre tantas opções disponível no mercado a que seja mais adequada a atender às necessidades sistêmicas da empresa. A definição de uma metodologia prática e objetiva pode representar importante contribuição para o sucesso da implementação de um sistema ERP, levando a uma economia de tempo dinheiro e o mais importante a satisfação da empresa.

18 18 Existem várias metodologias para a seleção de um sistema ERP, entretanto, o modelo de seleção por múltiplos filtros, é a metodologia que estatisticamente apresenta os melhores resultados é também a metodologia presente em boa parte da literatura especializada; TONINI (2003) apud Bancroft et al.(1998); Hecht (1997); Krasner (2000); Themistocleous (2001); Bergamachi (1999); entre outros. Além da concordância entre os diversos autores, de que o ponto fundamental na escolha de um sistema é a adequação da funcionalidade do sistema ERP às necessidades sistêmicas da empresa, esse método se destaca por envolver outras dimensões que são; a usabilidade, a tecnologia, a empresa fabricante, o mercado usuário e por fim o lado comercial do negócio. Este método tem por objetivo a eliminação sucessiva das propostas menos atraentes às necessidades da empresa. Este método é aplicado através de uma série de procedimentos organizados por etapas que respeitam a prioridade das dimensões e de avaliação. As etapas por sua vez, funcionam como se fossem filtros uma vez que ao final de cada etapa uma das alternativas avaliadas são descartadas restando para o procedimento seguinte às empresas mais atraentes. È importante considerar que a metodologia sugerida neste trabalho, é muito simples, entretanto, deve ser adaptada para cada realidade específica. Por este motivo, os critérios de avaliação e todos os valores e pesos atribuídos devem exprimir a opinião e a necessidade da empresa. Para Colangelo (2001, p. 59), inicialmente, as empresas convidam os fornecedores de software ERP para apresentar sem produtos e serviços e fornecer propostas comerciais. Dada a grande quantidade de fornecedores, as empresas optam por selecionar um número limitado. Já Schmidt et al (2002, p. 219) recomenda que não se deva deixar impressionar pelo marketing do vendedor.

19 19 Figura 2 - Modelo de seleção proposto: múltiplos filtros. (Extraída de SOUZA Et al. 2009, p.31) 2.2. Procedimentos Iniciais Esta etapa tem como principal desafio um grande dilema, que é a identificação da pessoa responsável por avaliar as propostas Designação de um Grupo de Responsabilidade Souza et al (2003, p.32) destaca que a construção de um grupo de responsabilidade é um dos pontos mais delicados do projeto, uma vez que envolve os aspectos humanos e políticos da empresa. As empresas devem se

20 20 recordar que a implementação de um sistema ERP vai comprometer toda a estrutura organizacional e que por esse motivo a escolha das pessoas para compor esse grupo, deve representar a opinião da maioria dos departamentos da organização. Souza et al (2003, p.32) destaca também que grupo ideal é o grupo em que seus participantes tenham a... visão da empresa em sua totalidade e, por outro lado, tenham também o conhecimento sobre o funcionamento de cada atividade da empresa... Essas são as razões pelas quais, todos os departamentos da empresa devem manifestar sua opinião a cada um dos sistemas analisados. Outro fator importante para que o projeto caminhe segundo um cronograma e no nível de qualidade desejado, é o apoio amplo, total e irrestrito da alta direção. Todos os integrantes deste grupo de avaliação devem ter os mesmos direitos, deveres e seus votos devem ter o mesmo peso Levantamento da Sistemática e das Necessidades Antes de iniciar a análise dos sistemas que serão oferecidos, a empresa necessita realizar um levantamento minucioso dos processos de trabalho que serão atendidos pelo sistema. Souza et al (2003, p.33) ainda sobre a o conhecimento dos processos, destaca que... é importante que a empresa detenha esse conhecimento de si, pois é o controle dessas atividades o que constitui o objetivo fundamental dos sistemas de informação corporativo. Quanto mais detalhado for o levantamento, mais capacitada à empresa estará para identificar o sistema ERP que melhor atenda a sua necessidade. Dentre os tópicos a serem levantados, o importante é identificar o seguinte: - o que é, quando e como é realizado o processo; - quais serão os recursos a serem empregados na realização do processo tais como mão de obra, ferramentas a ser utilizadas e o nível de conhecimento exigido; - quais as informação que transitam no processo;

21 21 - quem será envolvido no processo; - quais são os problemas existentes e quais melhorias deveriam ser implantada; - o grau de importância de cada atividade desenvolvida. Tabela 1 - Determinação do grau de importância das atividades da empresa (Extraída de: SOUZA Et al. p. 34) Prazo Pode esperar = 1 Médio = 2 Imediato = 4 Interesse Alto = Médio = Baixo = Souza e Tonini ainda destacam que na determinação do grau de importância de cada operação, devemos levar em consideração os seguintes fatores: Interesse ou necessidade deste item para os negócios, ou seja, o quanto a execução de uma atividade contribui para os negócios da empresa; Prazo em que determinado item deve ser implementado, ou seja, determina-se na implantação inicial do sistema, o atendimento dessa atividade é imprescindível ou pode esperar um segundo momento no projeto. O resultado obtido ao final desta fase será uma lista com a indicação das funcionalidades a que o sistema deverá atender e seu respectivo grau de importância para a organização.

22 Determinação dos indicadores de desempenho A implementação de um sistema integrado de gestão deve representar um ganho para a organização, portanto, esses ganhos sejam eles financeiros, de melhoria de processo etc.; precisam se passíveis de mensuração para que a empresa tenha a capacidade de avaliar futuramente se a aquisição deste sistema ERP de fato foi válida ou não. Souza e Tonini destacam que... é recomendável que se estabeleça um conjunto de indicadores de desempenho de seus processos que melhor represente seu modelo de gestão empresarial. A possibilidade de gerar os indicadores deve ser uma das mais importantes respostas que um sistema ERP tem que proporcionar Determinação demais quesitos a serem avaliados Souza e Tonini l propõem que além da lista de funcionalidade, que se refere ao conteúdo do sistema, deve ser preparada outra lista com os itens a serem avaliados referentes às demais dimensões do projeto, isto é, usabilidade, tecnologia, clientes, fabricantes e comercialização do sistema. A importância relativa de cada dimensão é traduzida por meio de um peso multiplicador. Souza destaca ainda a conveniência de se determinar um peso específico entre os itens ou grupo de itens de cada uma das dimensões. Souza em seu livro apresenta a seguinte tabela: Tabela 2 - Grau de importância para as avaliações dos sistemas ERP (Extraída de: SOUZA ET AL páginas 35 e 36) Avaliação da Funcionalidade corresponde ao que o sistema contém (que deve ser consoante com o que a empresa precisa) Grau de Importância Características Aspectos Lista de processos 50% Funcionalidade 80% Interface com outras funções 30% Ferramentas para a adaptação do 30% 15% Implantação software 20% Atualização de versões 5% Avaliação da Usabilidade corresponde à forma como o sistema executa as funcionalidades Características Aspectos Grau de Importância

23 23 Usabilidade Desempenho Simplicidade 6% Documentação 3% Estética 4% Acesso 2% Eficiência 1% Política de back-up 1% Log do Sistema 1% 15% 3% 30% Avaliação Tecnológica corresponde aos requisitos de software, hardware e de segurança necessários para a operabilidade do sistema Características Aspectos Grau de Importância Hardware mínimo 5% 12% Requisitos de Software operacional básico 5% hardware Software de banco de dados 5% 20% Software de Comunicação 5% Modelo de dados 5% Atualização das transações 25% Atualização corporativas (online/ Critérios aplicados 10% batch) na elaboração do 80% Customização por parte do cliente 10% sistema Estrutura para atendimentos de 15% problemas Política para customizações 15% Avaliação junto a clientes corresponde ao conceito do produto no mercado Características Aspectos Grau de Importância Ambiente Ambiente Operacional do cliente 5% 5% operacional Desempenho do Software 20% Relacionamento com o fornecedor 20% 8% Percepção do cliente Processo de Implantação 15% 95% Documentação 5% Pontos positivos e negativos 35% Avaliação do fornecedor corresponde à avaliação da empresa do fornecedor Características Aspectos Grau de Importância Negócios Procedência 10% 50% Experiência do fornecedor 20% Quantidades de clientes 20% Empresa Localização 5% 50% 8% Processo de venda 5% Atendimento 15% Estabilidade Financeira 25% Avaliação do Produto corresponde à comercialização do produto Características Aspectos Grau de Importância Processo comercial Nível de preço 50% Composição do preço 25% Processo de implantação 25% 100% 12% Determinação de um sistema de pontuação: O julgamento dos itens é realizado pelos avaliadores é será de forma individual, atribuindo escores conforme as alternativas sugeridas. O conceito final de determinado item equivalente à média aritmética simples dos conceitos atribuídos. Souza e Tonini l advertem que; convém que o grupo avalie

24 24 posteriormente em conjunto as notas atribuídas, minimizando-se os erros de juízo de valor. Podem-se, também, estabelecer critérios de avaliação para determinadas situações, tais como o atendimento de uma funcionalidade por terceiros. Tabela 3 - Escores possíveis para as respostas (Extraída de: SOUZA ET AL. 2009, p. 37) Situação O sistema não dispõe de solução para o item analisado ou a solução apresentada não satisfaz de forma alguma O sistema não dispõe de solução para o item analisado, mas a solução está sendo providenciada em tempo hábil O sistema dispõe de solução para o item analisado, mas apresenta sérias restrições ao uso pela empresa O sistema dispõe de solução para o item analisado, mas apresenta algumas restrições ao uso pela empresa e não há interesse por parte do fornecedor em modificá-lo O sistema dispõe de solução para o item analisado, apresenta algumas restrições ao uso pela empresa, mas há interesse por parte do fornecedor em modificá-lo Nota O sistema dispõe de solução para o item analisado e satisfaz plenamente 5

25 25 CAPÍTULO 3 3º Fator crítico de sucesso na implementação de um Sistema ERP Seleção do Sistema ERP 3.1. Processo de seleção: O processo de seleção para escolha do melhor Sistema de ERP envolve uma série de etapas e passos a serem observados, que devem estar bem fundamentados e com uma metodologia voltada à garantia de sucesso da implementação e máxima relação custo/ benefício. Estas etapas estão relacionadas com a avaliação das alternativas sugeridas e é preciso que sejam executadas tantas vezes quantas forem necessárias, até que eliminem todas as dúvidas relativas às alternativas apresentadas e até que se consiga obter uma avaliação positiva de cada aspecto envolvido no processo de avaliação. Souza e Tonini sugerem que estes procedimentos sejam executados em três etapas: seleção prévia de fornecedores e produtos, análise de cada alternativa e refinamento da análise. Embora seja inegável a dificuldade de se analisar todas as alternativas que o mercado oferece, é necessário que haja uma triagem inicial dos fornecedores e de seus produtos. Nesta fase de seleção prévia, não existe limites em relação à quantidade de fornecedores e de seus respectivos produtos. A grande quantidade de produtos e fornecedores, oferecidos nesta fase do processo de seleção, é importante para que se tenha uma visão ampla dos que existe no mercado contribuindo assim na escolha do produto que melhor atenda as necessidades da empresa.

SISTEMAS INTEGRADOS P o r f.. E d E uar a d r o Oli l v i e v i e r i a

SISTEMAS INTEGRADOS P o r f.. E d E uar a d r o Oli l v i e v i e r i a SISTEMAS INTEGRADOS Prof. Eduardo Oliveira Bibliografia adotada: COLANGELO FILHO, Lúcio. Implantação de Sistemas ERP. São Paulo: Atlas, 2001. ISBN: 8522429936 LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas

Leia mais

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning ERP Enterprise Resources Planning A Era da Informação - TI GRI Information Resource Management -Informação Modo organizado do conhecimento para ser usado na gestão das empresas. - Sistemas de informação

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO @ribeirord FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Sistemas de Informação Sistemas de Apoio às Operações Sistemas

Leia mais

PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO NA LOGÍSTICA E O USO DE SOFTWARE DE CONTROLE LOGÍSTICO

PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO NA LOGÍSTICA E O USO DE SOFTWARE DE CONTROLE LOGÍSTICO 1 PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO NA LOGÍSTICA E O USO DE SOFTWARE DE CONTROLE LOGÍSTICO Jéssica Weber * Letícia Muskopf ** Viviane Cristine Fries *** RESUMO Este artigo tem como objetivo mostrar como

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM

FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM 5/5/2013 1 ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING 5/5/2013 2 1 Os SI nas organizações 5/5/2013 3 Histórico Os Softwares de SI surgiram nos anos 60 para controlar estoque

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

Sistemas ERP. Enterprise Resource Planning ou Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Unirio/PPGI SAIN

Sistemas ERP. Enterprise Resource Planning ou Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Unirio/PPGI SAIN Sistemas ERP Enterprise Resource Planning ou Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Definições Sistemas de informações que integram todos os dados e processos de uma organização em um único sistema

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 05 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Sistemas de Informação Empresarial. Gerencial

Sistemas de Informação Empresarial. Gerencial Sistemas de Informação Empresarial SIG Sistemas de Informação Gerencial Visão Integrada do Papel dos SI s na Empresa [ Problema Organizacional ] [ Nível Organizacional ] Estratégico SAD Gerência sênior

Leia mais

ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE MRP I EM UMA MICRO-EMPRESA MOVELEIRA LOCALIZADA NO VALE DO PARAIBA

ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE MRP I EM UMA MICRO-EMPRESA MOVELEIRA LOCALIZADA NO VALE DO PARAIBA ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE MRP I EM UMA MICRO-EMPRESA MOVELEIRA LOCALIZADA NO VALE DO PARAIBA Tiago Augusto Cesarin 1, Vilma da Silva Santos 2, Edson Aparecida de Araújo

Leia mais

Evolução dos sistemas ERP nas empresas

Evolução dos sistemas ERP nas empresas Evolução dos sistemas ERP nas empresas Aloísio André dos Santos (ITA) aloisio@mec.ita.br João Murta Alves (ITA) murta@mec.ita.br Resumo Os sistemas ERP são considerados uma evolução dos sistemas de administração

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

ERP Enterprise Resource Planning

ERP Enterprise Resource Planning ERP Enterprise Resource Planning Sistemas Integrados de Gestão Evolução dos SI s CRM OPERACIONAL TÁTICO OPERACIONAL ESTRATÉGICO TÁTICO ESTRATÉGICO OPERACIONAL TÁTICO ESTRATÉGICO SIT SIG SAE SAD ES EIS

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 6 ERP Enterprise Resource Planning Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão História e Evolução do Conceito

Sistemas Integrados de Gestão História e Evolução do Conceito Sistemas Integrados de Gestão História e Evolução do Conceito Sistemas de Informação Prof. Gerson gerson.prando@fatec.sp.gov.br Evolução dos SI OPERACIONAL TÁTICO OPERACIONAL ESTRATÉGICO TÁTICO ESTRATÉGICO

Leia mais

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial Prof. Pedro Luiz de O. Costa Bisneto 14/09/2003 Sumário Introdução... 2 Enterprise Resourse Planning... 2 Business Inteligence... 3 Vantagens

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

ERP. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning -Sistema de Gestão Empresarial -Surgimento por volta dos anos 90 -Existência de uma base de dados

Leia mais

ERP. Agenda ERP. Enterprise Resource Planning. Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números

ERP. Agenda ERP. Enterprise Resource Planning. Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números ERP Enterprise Resource Planning 1 Agenda Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números ERP Com o avanço da TI as empresas passaram a utilizar sistemas computacionais

Leia mais

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010 Enterprise Resource Planning - ERP Objetivo da Aula Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 2 1 Sumário Informação & TI Sistemas Legados ERP Classificação Módulos Medidas

Leia mais

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução Introdução O objetivo deste documento é descrever de uma forma simplificada, o processo implantação de sistemas corporativos da Infoecia. Neste documento é apresentado o ciclo de vida padrão dos projetos

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO. Prof. Esp. Lucas Cruz

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO. Prof. Esp. Lucas Cruz SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Prof. Esp. Lucas Cruz SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Os SIs têm o objetivo de automatizar os diversos processos empresariais, visando aumentar o controle e a produtividade, bem

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação

Estratégias em Tecnologia da Informação Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 6 Sistemas de Informações Estratégicas Sistemas integrados e sistemas legados Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados Material de apoio 2 Esclarecimentos

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Gestão Organizacional da Logística Sistemas de Informação Sistemas de informação ERP - CRM O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para

Leia mais

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house ERP: Pacote Pronto versus Solução in house Introdução Com a disseminação da utilidade e dos ganhos em se informatizar e integrar os diversos departamentos de uma empresa com o uso de um ERP, algumas empresas

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação O mercado de fornecedores ERP é bastante amplo e dinâmico, tanto no Brasil quanto em outros países, e passa por um momento intenso de aquisições e fusões. A busca por uma fatia

Leia mais

27/10/2011. Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização

27/10/2011. Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização 1 Tipos de SI Depende do tipo de apoio a ser oferecido Deve-se levar em consideração: Usuários operações (entrada +processamento + saída) destino

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 25/05/2015 Término das aulas: Maio de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

GUIA DEFINITIVO DE ERP PARA COMÉRCIO VAREJISTA

GUIA DEFINITIVO DE ERP PARA COMÉRCIO VAREJISTA GUIA DEFINITIVO DE ERP PARA COMÉRCIO VAREJISTA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> Como saber o momento certo para investir em um ERP?... 6 >> Como um sistema ERP pode me ajudar na prática?... 11 >> O que preciso

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: Agosto de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA Capítulo 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam

Leia mais

ENTERPRISE RESOURCE PLANNING (ERP)

ENTERPRISE RESOURCE PLANNING (ERP) ENTERPRISE RESOURCE PLANNING (ERP) Um sistema ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa) é um pacote de software que tem por finalidade organizar, padronizar e integrar as

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE VI: Como desenvolver Sistemas de Informação e Gerenciar Projetos. Novos sistemas de informação são construídos como soluções para os problemas

Leia mais

Governança de TI Funções Gerenciais e Estrutura Organizacional. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br

Governança de TI Funções Gerenciais e Estrutura Organizacional. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Governança de TI Funções Gerenciais e Estrutura Organizacional Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Agenda Componentes de uma empresa Objetivos Organizacionais X Processos de negócios Gerenciamento integrado

Leia mais

Palestra: Entrerprise Resource Planning - ERP

Palestra: Entrerprise Resource Planning - ERP Palestra: Entrerprise Resource Planning - ERP Ricardo Vilarim Formado em Administração de Empresas e MBA em Finanças Corporativas pela UFPE, Especialização em Gestão de Projetos pelo PMI-RJ/FIRJAN. Conceito

Leia mais

Professor: Disciplina:

Professor: Disciplina: Professor: Curso: Esp. Marcos Morais de Sousa marcosmoraisdesousa@gmail.com Sistemas de informação Disciplina: Introdução a SI 19/04 Recursos e Tecnologias dos Sistemas de Informação Turma: 01º semestre

Leia mais

ERP Enterprise Resource Planning História

ERP Enterprise Resource Planning História ERP (Enterprise Resource Planning, Planejamento (ou planeamento, em Portugal) de Recursos Empresariais) são sistemas de informações transacionais(oltp) cuja função é armazenar, processar e organizar as

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

Diferenciais do ERP TECNICON: Um caso da área de manufatura

Diferenciais do ERP TECNICON: Um caso da área de manufatura Diferenciais do ERP TECNICON: Um caso da área de manufatura Juliano Hammes (FAHOR) jh000697@fahor.com.br Gustavo Gerlach (FAHOR) gg000675@fahor.com.br Édio Polacinski (FAHOR) edio.pk@gmail.com.br Resumo

Leia mais

Sistemas de Informações

Sistemas de Informações Sistemas de Informações Prof. Marco Pozam- mpozam@gmail.com A U L A 0 5 Ementa da disciplina Sistemas de Informações Gerenciais: Conceitos e Operacionalização. Suporte ao processo decisório. ERP Sistemas

Leia mais

Implantação de ERP com sucesso

Implantação de ERP com sucesso Implantação de ERP com sucesso Implantação de ERP com sucesso, atualmente ainda é como um jogo de xadrez, você pode estar pensando que está ganhando na implantação, mas de repente: Check Mate. Algumas

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 15 Aula 15 Tópicos Especiais I Sistemas de Informação Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Conceitos sobre Sistemas

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT CIÊNCIAS CONTÁBEIS e ADMINISTRAÇÃO Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT maio/2014 APRESENTAÇÃO Em um ambiente onde a mudança é a única certeza e o número de informações geradas é desmedido,

Leia mais

Prof. Cláudio ERP/CRM e Supply Chain PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Prof. Cláudio ERP/CRM e Supply Chain PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Cláudio ERP/CRM e Supply Chain PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sistemas de ERP Enterprise Resource Planning Pacote de ferramentas que integram toda a empresa, a grande vantagem é que os dados

Leia mais

Dados x Informações. Os Sistemas de Informação podem ser:

Dados x Informações. Os Sistemas de Informação podem ser: CONCEITOS INICIAIS O tratamento da informação precisa ser visto como um recurso da empresa. Deve ser planejado, administrado e controlado de forma eficaz, desenvolvendo aplicações com base nos processos,

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

40% dos consumidores da Copa das Confederações da FIFA 2013 consideraram a agilidade no atendimento como fator mais importante no comércio

40% dos consumidores da Copa das Confederações da FIFA 2013 consideraram a agilidade no atendimento como fator mais importante no comércio 440mil pequenos negócios no Brasil, atualmente, não utilizam nenhuma ferramenta de gestão, segundo o Sebrae Varejo 2012 27% 67% de comerciantes que não possuíam computadores dos que possuíam utilizavam

Leia mais

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina CTC Centro Tecnológico INE Departamento de Informática e Estatística INE5631 Projetos I Prof. Renato Cislaghi Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP

Leia mais

Universidade Cruzeiro do Sul. Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos

Universidade Cruzeiro do Sul. Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos Universidade Cruzeiro do Sul Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos 2010 0 O Processo pode ser entendido como a sequência de atividades que começa na percepção das necessidades explícitas

Leia mais

ERP (Enterprise Resource Planning) Planejamento dos Recursos da Empresa

ERP (Enterprise Resource Planning) Planejamento dos Recursos da Empresa Centro Universitário de Barra Mansa UBM Curso de Administração Tecnologia da Informação Aplicada à Administração ERP (Enterprise Resource Planning) Planejamento dos Recursos da Empresa Prof. M.Sc. Paulo

Leia mais

O SISTEMA ERP E AS ORGANIZAÇÕES

O SISTEMA ERP E AS ORGANIZAÇÕES O SISTEMA ERP E AS ORGANIZAÇÕES André Luís da Silva Pinheiro * Resumo: Este trabalho discutirá o impacto da implantação de um sistema do tipo ERP em uma empresa. Apresentaremos uma breve introdução de

Leia mais

Áreas de utilização do GED e o que levar em consideração no Projeto de Implantação de GED em uma empresa Simone de Abreu

Áreas de utilização do GED e o que levar em consideração no Projeto de Implantação de GED em uma empresa Simone de Abreu Áreas de utilização do GED e o que levar em consideração no Projeto de Implantação de GED em uma empresa Simone de Abreu Cerca de dois milhões de pessoas estão trabalhando em aproximadamente 300 mil projetos

Leia mais

ERP Enterprise Resource Planning. (Planejamento de Recursos Empresariais)

ERP Enterprise Resource Planning. (Planejamento de Recursos Empresariais) ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento de Recursos Empresariais) ERP Os ERPs, em termos gerais, são plataformas de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa;

Leia mais

O CRM e a TI como diferencial competitivo

O CRM e a TI como diferencial competitivo O CRM e a TI como diferencial competitivo Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Profº Dr. Luciano Scandelari (UTFPR) luciano@cefetpr.br

Leia mais

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Tecnologia da Informação. O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio 1 SUMÁRIO 1 2 3 4 Introdução A história do ERP O que um ERP fará pelo seu negócio? 1.1 - Otimização dos processos 1.2 - Gerenciamento completo 1.3 - Informações relevantes 1.4 - Controle Tributário ERP

Leia mais

Aula 5 Supply Chain Management (SCM) Gestão da cadeia de suprimentos Prof: Cleber A. de Oliveira

Aula 5 Supply Chain Management (SCM) Gestão da cadeia de suprimentos Prof: Cleber A. de Oliveira 1. Introdução Aula 5 Supply Chain Management (SCM) Gestão da cadeia de suprimentos Prof: Cleber A. de Oliveira Gestão de Sistemas de Informação Os estudos realizados nas disciplinas Gestão da Produção

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO WESLLEYMOURA@GMAIL.COM RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ANÁLISE DE SISTEMAS ERP (Enterprise Resource Planning) Em sua essência, ERP é um sistema de gestão empresarial. Imagine que você tenha

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Os Sistemas de Informação e a Evolução das Organizações

Os Sistemas de Informação e a Evolução das Organizações Os Sistemas de Informação e a Evolução das Organizações Leonardo C. de Oliveira1, Diogo D. S. de Oliveira1, Noemio C. Neto 1, Norberto B. de Araripe1, Thiago N. Simões1, Antônio L. M. S. Cardoso 1,2 1.Introdução

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão ERP Sistema Integrado de Gestão

Sistema Integrado de Gestão ERP Sistema Integrado de Gestão Sistema Integrado de Gestão ERP Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Sistema ERP; Processos de Desenvolvimento, Seleção, Aquisição, Implantação de ERP; Aderência e divergência

Leia mais

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Prof. Dr. Alexandre Ferreira de Pinho 1 Componentes de uma empresa Organizando uma empresa: funções empresariais básicas Funções

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém Bloco Suprimentos WMS Gerenciamento de Armazém Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo WMS, que se encontra no Bloco Suprimentos. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr,br Profº Dr. Luciano

Leia mais

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING RENAN ROLIM WALENCZUK Canoas, Agosto de 2014 SUMÁRIO 1 INTODUÇÃO...03 2 ERP (ENTERPRISE

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 141 A LOGÍSTICA COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Douglas Fernandes 1, Josélia Galiciano Pedro 1 Docente do Curso Superior

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA

ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA A informação sempre esteve presente em todas as organizações; porém, com a evolução dos negócios, seu volume e valor aumentaram muito, exigindo uma solução para seu tratamento,

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação UNIDADE XI Sistema De Apoio à Gestão Empresarial Professor : Hiarly Alves www.har-ti.com Fortaleza - 2014 Tópicos Conceitos de software de gestão administrativas Principais softwares de gestão do mercado

Leia mais

Gestão de Clientes no Mercado de Consórcios

Gestão de Clientes no Mercado de Consórcios Relatório de pesquisa Gestão de Clientes no Mercado de Consórcios Via Consulting Maio de 2009 1 Caro leitor, Gostaria de convidá-lo a conhecer o resultado de uma pesquisa patrocinada pela Via Consulting

Leia mais

CONCEITOS RELACIONADOS ÀS ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS NOS EPISÓDIOS 1, 2 E 3.

CONCEITOS RELACIONADOS ÀS ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS NOS EPISÓDIOS 1, 2 E 3. CONCEITOS RELACIONADOS ÀS ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS NOS EPISÓDIOS 1, 2 E 3. PROBLEMA: É UM OBSTÁCULO QUE ESTÁ ENTRE O LOCAL ONDE SE ESTÁ E O LOCAL EM QUE SE GOSTARIA DE ESTAR. ALÉM DISSO, UM PROBLEMA

Leia mais

Apresentação da Empresa

Apresentação da Empresa Apresentação da Empresa Somos uma empresa especializada em desenvolver e implementar soluções de alto impacto na gestão e competitividade empresarial. Nossa missão é agregar valor aos negócios de nossos

Leia mais

01/12/2009 BUSINESS INTELLIGENCE. Agenda. Conceito. Segurança da Informação. Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento.

01/12/2009 BUSINESS INTELLIGENCE. Agenda. Conceito. Segurança da Informação. Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento. BUSINESS INTELLIGENCE Agenda BI Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento Segurança da Objetivo Áreas Conceito O conceito de Business Intelligencenão é recente: Fenícios, persas, egípcios

Leia mais

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos Denis Alcides Rezende Do processamento de dados a TI Na década de 1960, o tema tecnológico que rondava as organizações era o processamento de

Leia mais

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio 1 SUMÁRIO 1 2 3 4 2 Introdução A história do ERP O que um ERP fará pelo seu negócio? 1.1 - Otimização dos processos 1.2 - Gerenciamento completo 1.3 - Informações relevantes 1.4 - Controle Tributário ERP

Leia mais

Sistemas Integrados ASI - II

Sistemas Integrados ASI - II Sistemas Integrados ASI - II SISTEMAS INTEGRADOS Uma organização de grande porte tem muitos tipos diferentes de Sistemas de Informação que apóiam diferentes funções, níveis organizacionais e processos

Leia mais

Agora é possível interagir com os fornecedores e clientes

Agora é possível interagir com os fornecedores e clientes O que é ERP? ERP é a sigla de Enterprise Resourse Planning (Planejamento dos Recursos Empresariais). Trata-se de uma técnica moderna de gestão empresarial pela qual todas as informações de todas as áreas

Leia mais

Sistemas ERP. Conceitos Iniciais

Sistemas ERP. Conceitos Iniciais Sistemas ERP Prof. Breno Barros Telles do Carmo Conceitos Iniciais Sistema de Informação adquirido em forma de pacotes comerciais de software que permite a integração de dados de sistemas de informação

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP)

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Evolução da TI nas Organizações Estágios de Evolução da TI nas Organizações

Leia mais

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO*

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* RESUMO Marilia Costa Machado - UEMG - Unidade Carangola Graciano Leal dos Santos

Leia mais

Conversa Inicial. Olá! Seja bem-vindo à quarta aula de Fundamentos de Sistemas de Informação.

Conversa Inicial. Olá! Seja bem-vindo à quarta aula de Fundamentos de Sistemas de Informação. Conversa Inicial Olá! Seja bem-vindo à quarta aula de Fundamentos de Sistemas de Informação. Hoje iremos abordar os seguintes assuntos: a origem dos sistemas integrados (ERPs), os módulos e fornecedores

Leia mais

Padrões de Contagem de Pontos de Função

Padrões de Contagem de Pontos de Função Padrões de Contagem de Pontos de Função Contexto Versão: 1.0.0 Objetivo O propósito deste documento é apresentar os padrões estabelecidos para utilização da técnica de Análise de Pontos de Função no ambiente

Leia mais

SISTEMA DE PROCESSAMENTO DE TRANSAÇÕES (SPT) PARADA OBRIGATÓRIA!!! SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SPT, SIG e ERP) CONTEÚDO DA AULA

SISTEMA DE PROCESSAMENTO DE TRANSAÇÕES (SPT) PARADA OBRIGATÓRIA!!! SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SPT, SIG e ERP) CONTEÚDO DA AULA PROF.ª MARCIA CRISTINA DOS REIS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 14/08/2012 Aula 4 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SPT, SIG e ERP) PARADA OBRIGATÓRIA!!! LEITURA DO LIVRO DO TURBAN, RAINER JR E POTTER Sistemas SPT p. 212

Leia mais

Soluções de Tecnologia da Informação

Soluções de Tecnologia da Informação Soluções de Tecnologia da Informação Software Corporativo ERP ProdelExpress Diante da nossa ampla experiência como fornecedor de tecnologia, a PRODEL TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO oferece aos seus clientes

Leia mais

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS A decisão de automatizar 1 A decisão de automatizar Deve identificar os seguintes aspectos: Cultura, missão, objetivos da instituição; Características

Leia mais

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA.

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. SANKHYA. A nova geração de ERP Inteligente. Atuando no mercado brasileiro desde 1989 e alicerçada pelos seus valores e princípios,

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAS Aula 3: Tipos de Sistemas informatizados.

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAS Aula 3: Tipos de Sistemas informatizados. MRP l SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAS Aula 3: Tipos de Sistemas informatizados. Material Requirement Planning Planejamento de requisição de materiais. Tecnológica e Organizacional décadas de 60 e 70

Leia mais

MBA Executivo em Logística e Supply Chain Management

MBA Executivo em Logística e Supply Chain Management ISCTE BUSINESS SCHOOL INDEG_GRADUATE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Logística e Supply Chain Management www.strong.com.br/alphaville - www.strong.com.br/osasco - PABX:

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação na empresa

Os novos usos da tecnologia da informação na empresa Os novos usos da tecnologia da informação na empresa Internet promoveu: Transformação Novos padrões de funcionamento Novas formas de comercialização. O maior exemplo desta transformação é o E- Business

Leia mais

APLICATIVOS CORPORATIVOS

APLICATIVOS CORPORATIVOS Sistema de Informação e Tecnologia FEQ 0411 Prof Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br Capítulo 3 APLICATIVOS CORPORATIVOS PRADO, Edmir P.V.; SOUZA, Cesar A. de. (org). Fundamentos de Sistemas

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Prof. Me. Vítor Hugo Dias da Silva

Prof. Me. Vítor Hugo Dias da Silva Prof. Me. Vítor Hugo Dias da Silva Programação e Controle da Produção é um conjunto de funções inter-relacionadas que objetivam comandar o processo produtivo e coordená-lo com os demais setores administrativos

Leia mais

CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT

CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT O resultado prático para as empresas que adotam esse conceito de software, baseado no uso da tecnologia é conseguir tirar proveito dos dados de que dispõem para conquistar

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Estudo de Viabilidade PGE: Plastic Gestor Empresarial Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Recife, janeiro de 2013 Sumário 1. Motivação... 1 2. Introdução: O Problema Indentificado... 2

Leia mais