Plano Editorial Julho 2006

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano Editorial Julho 2006"

Transcrição

1 Plano Editorial Julho 2006

2 Missão Uma agência que noticia processos ocorridos no espaço público político (governo, Estado e cidadania), com foco nos interesses do cidadão brasileiro. Público-Alvo Cidadãos e cidadãs brasileiras que tenham acesso à internet ou aos veículos que reproduzem os conteúdos produzidos pela Agência Brasil. Objetivos Consolidar-se como um jornal online público, de alta credibilidade; Contribuir para a universalização do direito à informação no Brasil; Produzir um jornalismo objetivo e apartidário, de qualidade elevada, desafiador, original, inovador e envolvente; Assegurar a cobertura de processos, noticiando os acontecimentos da agenda diária a partir de sua história, das circunstâncias em que ocorrem e das expectativas que colocam para o futuro e para a cidadania; Apresentar de maneira equânime as diferenças de opinião na sociedade brasileira, sem influência de interesses particulares, partidários e comerciais; Acompanhar os processos e os grande debates da cidadania nacional, promovendo-os e estimulando-os em nossa cobertura; Noticiar fatos relativos ao governo federal, levando ao cidadão brasileiro informações de utilidade pública que tenham reflexo direto em sua vida; Noticiar fatos relativos ao Estado brasileiro, explicitando seu impacto na vida dos cidadãos; Noticiar fatos relativos à cidadania e à sociedade civil organizada, seus valores e ações; Noticiar fatos internacionais de interesse da sociedade brasileira e que tenham vínculo com as ações de política externa do Brasil, em especial fatos e processos ligados à realidade sul-americana; Desenvolver uma fórmula editorial diferenciada, calcada nos interesses do cidadão; Utilizar linguagem sóbria e respeitosa, isenta de julgamento de valor ou discriminação de qualquer natureza; que fale com o leitor de maneira direta e clara; e precisa, livre de jargões, contendo termos técnicos na medida do estritamente necessário, sempre bem explicados; Evitar discrepâncias de linguagem e publicação de material fora dos parâmetros éticos e técnicos adotados pela agência, bem como reduzir a ocorrência de erros; Desenvolver uma nova linguagem para a reportagem na era digital; Estimular que os cidadãos se apropriem das ferramentas de comunicação proporcionadas pela internet e se tornem cidadãos digitais produtores de informação. Metas Editoriais Manter uma produtividade de 150 matérias diárias, com o objetivo de atingir, no futuro, uma produção diária de 200 matérias; Garantir a atualização regular da primeira página a intervalos curtos de tempo (de uma em uma hora), com um conjunto de matérias que tenha, além de atualidade, variedade, impacto e personalidade; Ampliar de forma gradativa o volume de matérias produzidas pelas sucursais e pela rede de correspondentes; 2

3 Pontos Fortes e Fracos I - Pontos Fortes Editoriais Credibilidade em ascensão; Reconhecimento da qualidade por meio da obtenção de prêmios de jornalismo; Crescente entendimento sobre o que é foco no cidadão; Grandes reportagens de alta qualidade, com ampla repercussão e aproveitamento; Capilaridade e alcance da informação produzida em todas as regiões do país; Novo projeto gráfico moderno e inovador; Capacidade ascendente de interação com o público; Reconhecimento da qualidade alcançada entre os formadores de opinião; Crescente respeitabilidade nos ambientes jornalísticos; Pioneirismo na utilização de recursos multimídia na Web; Cobertura abrangente do universo de Brasília; Ampliação da oferta de material exclusivo. II - Pontos Fracos Editoriais Pauta baseada, em grande parte, apenas nas agendas diárias do governo e das instituições; Boa parte das matérias ainda são declaratórias ; Matérias incompreensíveis pelo uso de jargões variados (econômicos, jurídicos etc) e por vícios de redação; Baixa qualidade e muitos erros técnicos (ainda ouvimos um lado e não o outro, traduzimos inadequadamente o que uma fonte quis dizer, entre outras falhas inaceitáveis); Texto quase sempre burocrático, pouco explicativo e que não fala com o leitor; Erros de ortografia e gramática ocorrem com freqüência; Integração ainda incompleta da fotografia com a reportagem escrita; Dependência de informações produzidas em Brasília; Presença, ainda que decrescente, de linguagem e critérios oficialescos como quando a matéria menospreza os atores não-pertencentes ao governo que participam de um evento ou estão envolvidos em determinada discussão; Dificuldade de ir além do registro da diversidade de opiniões, ou seja, testar os argumentos expostos e pesquisar mais a fundo os assuntos noticiados. III - Pontos Fracos Operacionais Baixa motivação de parte dos profissionais, mesmo entre a minoria que tem bom pique profissional; Frágil integração e controle da produção das sucursais e dos correspondentes; Repórteres e editores com pouco conhecimento da realidade dos movimentos sociais e da sociedade civil; Número insuficiente de computadores, gravadores e fones de ouvido, o que nos obriga a usar equipamento pessoal ou até mesmo a não conseguir desempenhar determinadas tarefas; Ambiente de trabalho sucateado, pouco atraente, hostil e desconfortável; Desatualização dos profissionais no uso de tecnologias digitais, como MP3 e foto; Falta de equipamento para todos os fotógrafos, como número de câmeras e lentes insuficiente para o uso coletivo; Poucos repórteres com domínio de língua estrangeira suficiente para executar reportagens fora do país; Conflitos éticos e de interesse ainda ocorrem na redação; Repórteres com pouco treinamento para atuar no rádio como multimídia, o que gera matérias de baixa qualidade; Impossibilidade de contratação de colaborações eventuais e repórteres free-lancers quando necessário; Método de trabalho pouco eficiente;

4 Falhas constantes de fluxos internos e multimídia; Ausência de uma metodologia de retornos qualitativos sobre as pautas; Falta de controle sobre recursos para viagens e contratação de trabalhos free lancer. IV - Pontos Fortes Operacionais Reunião privilegiada das mídias TV, Rádio e Online numa mesma estrutura para a produção de conteúdo multimídia; Caráter público da empresa que mantém a Agência Brasil como garantia de independência em relação ao mercado; Proximidade e facilidade de acesso à maioria das instituições públicas federais e às principais organizações da sociedade civil; Gestão participativa; Adoção da nova jornada de trabalho (prorrogação de jornada); Implantação de novas ferramentas de gestão; Estrutura de administração e chefia simples e ágil. Ações Editoriais Utilizar os recursos multimídia oferecidos pela Web 2.0 para ampliar a interação entre o público e a redação, com o objetivo de garantir a execução dos objetivos anteriores; Contribuir para a construção de um jornalismo efetivamente multimídia na Radiobrás, da pauta à edição; Ampliar o aproveitamento de conteúdos produzidos pelo rádio e pela televisão; Ampliar a produção de infográficos e outros conteúdos visuais, que se revelam como um grande diferencial da Agência Brasil; Melhorar os fluxos e métodos de trabalho, a partir de um esforço concentrado de equipe na condução das rotinas editoriais; Manter um diálogo permanente com a Central de Pauta, auxiliando em sua consolidação e desenvolvimento; Produzir regularmente reportagens exclusivas, que aprofundem assuntos de relevância nacional, e reportagens que sejam marcantes em nosso campo de competência, com especial atenção à vida nacional; Promover a integração da fotografia com a arte; Promover a integração da fotografia e da arte com o restante da redação por meio da participação nas reuniões de pauta e de reuniões regulares; Consolidar uma linguagem visual focada na facilidade de acesso e no bom atendimento das necessidades dos usuários; Consolidar e aprimorar a feitura das pautas por meio de um levantamento criterioso dos assuntos e uma preparação cuidadosa das reuniões existentes com esse fim; Dedicar atenção particular à qualificação do material fotográfico; Consolidar o uso do manual de redação. Ações Operacionais Adotar a definição de papéis especificada neste plano; Contratar imediatamente seis repórteres; Concluir o processo de reestruturação da sucursal de São Paulo; Ampliar, fortalecer e qualificar equipe de arte; Ampliar e reorganizar a rede de correspondentes; Aprofundar a sinergia entre agência, rádio e TV, da concepção da pauta à execução das reportagens, para garantir a ampliação da produtividade;

5 Estruturar um programa de oficinas e seminários sobre jornalismo para repórteres, editores e estagiários, com vistas ao aprimoramento profissional da equipe e à qualificação e otimização do seu desempenho; Promover intensa freqüência obrigatória dos profissionais da agência aos cursos de capacitação em língua portuguesa; Manter o acompanhamento da produtividade de cada um dos repórteres e editores da Agência Brasil e divulgar as informações em um quadro público na redação; Estabelecer critérios de premiação baseados na produtividade dos repórteres; Treinar os repórteres para o uso das novas tecnologias digitais de comunicação; Dar transparência às escalas de viagem, com envolvimento da redação no processo de definição das prioridades; Realizar uma reforma física na redação e comprar novos equipamentos de trabalho (fones, cadeiras, gravadores e máquinas fotográficas). ORGANOGRAMA Editor-Chefe Editor Multimídia Editor Executivo Fotografia Arte Programação Web Chefia de Reportagem Editores Fotógrafos Repórteres Definição de Papéis e Atribuições 1. Editoria Executiva Descrição: Coordena o fluxo do jornalismo da Agência Brasil. Monitora a pauta e o trabalho de reportagem e coordena o processo de edição de texto. Identificar temas do dia que necessitam de planejamento especial para repórteres, editores e infográficos; Identificar assuntos que necessitam de coberturas especiais, como viagens e contratação de trabalhos free-lancer para texto ou imagem; Detectar deficiências da cobertura diária e supri-las da melhor maneira com material noticioso em áudio, vídeo, infografia, fotos e texto; Coordenar o fluxo de produção das notícias ao longo do dia desde o planejamento da execução da pauta até o fechamento da cobertura; A partir das sugestões da Central de Pauta e da Coordenação de Pauta, acompanhar a produção diária de repórteres e editores; Organizar horários e tarefas dos editores; Estruturar mecanismo de retorno dos editores e chefes de reportagem para a Central de Pauta; Manter atualizada a primeira página, em conjunto com o editor chefe, o editor multimídia e o editor de primeira página. 5

6 Rotina de Trabalho: 06h00 Abertura da Agência Brasil por editor da manhã; 07h00 Primeira atualização da página da Agência Brasil com material da noite; 11h00 Reunião com editor-chefe e editor multimídia após encontro da Coordenação de Pauta. Este encontro da Agência vai repassar as prioridades da empresa, identificar as deficiências, planejar a cobertura do dia e definir as necessidade de material multimídia; 14h00 Balanço dos encaminhamentos com equipe da editoria executiva; 15h30 Reunião sobre balanço da produção com editoria multimídia; 19h30 Reunião com o editor-chefe e editor multimídia para balanço do dia e avaliação qualitativa do trabalho. Preparação da manhã seguinte a partir do retorno da Chefia de Reportagem e da Central de Pauta; 2. Editoria Multimídia Descrição: Coordena o fluxo da produção multimídia da Agência Brasil (fotos, vídeos, áudios e infografia). Monitora a pauta e o trabalho de reportagem e coordena a edição multimídia. Acompanhar o fluxo de produção de notícias em áudio e vídeo dos veículos da Radiobrás; Coordenar o processo de digitalização de vídeos, de acordo com as necessidades da Agência Brasil; Trabalhar com a Editoria de Fotografia e a Editoria de Arte para garantir o suprimento de imagens à Agência Brasil com agilidade e qualidade; Coordenar o fluxo de produção da Editoria de Arte; Manter atualizada a área multimídia da primeira página, em conjunto com a Editoria Executiva; Com base nas sugestões da Central de Pauta e da Coordenação de Pauta, planejar a produção da Editoria de Arte e o aproveitamento do material noticioso dos veículos da Radiobrás. Rotina de Trabalho: 08h00 Seleção, edição e digitalização do material produzido pela manhã (progamas Notícias da Manhã e Repórter Nacional); 09h00 Primeira atualização multimídia da página; 11h00 Reunião com editor-chefe e editor executivo para definição dos principais assuntos do dia, necessidade de imagens, áudios, tabelas e infográficos; 15h30 Reunião sobre balanço da produção com Editoria Executiva; 19h00 Reunião com editor-chefe e editor executivo para balanço do dia e avaliação qualitativa do trabalho. Preparação da manhã seguinte a partir das pautas recebidas das produções da TV e do Rádio. 3. Coordenação de Reportagem Estrutura: três coordenadores de reportagem. Descrição: Comanda e coordena os repórteres, faz o acompanhamento sistemático de todo o noticiário em andamento, no dia, opera a execução do conteúdo produzido pela reportagem. Distribuir, de acordo com a pauta, o trabalho dos repórteres; Reorientar o reportariado de acordo com a determinação da Coordenação de Pauta; Ser a ponte para o relacionamento entre os diferentes veículos da empresa (rádio, radioagência e televisão) no que se refere à operacionalização da informação jornalística; Estabelecer horários e regras de organização do trabalho dos repórteres em comum acordo com a chefia da Agência Brasil; Servir como ponte para o relacionamento entre a agência e a Diretoria de Jornalismo no que se refere à execução da pauta; Fazer o controle da produção dos repórteres multimídia a partir de critérios pré-estabelecidos e definidos em comum acordo com os repórteres e com a chefia; Produzir ao menos dois relatórios diários sobre o andamento da pauta; Organizar as escalas de plantão e de feriados prolongados. 6

7 4. Editores Descrição: Editor é quem edita. O trabalho é a ponta de um processo de produção que começa com a definição da pauta, passa pela coordenação de reportagem, chega ao repórter, passa pela mão do editor e chega ao cidadão brasileiro. Assumir a responsabilidade pelo conteúdo que liberam para a internet; Pegar flashes enviados pelos repórteres da rua e editá-los de forma que tenham coerência para ir ao ar; Contribuir com a elaboração de pautas; Ler diariamente a pauta; Avaliar o trabalho dos repórteres no que se refere ao conteúdo; Ficar atento para a contextualização das matérias; Estabelecer contatos com fontes; Garantir a agilidade da informação publicada; Orientar os repórteres sobre enfoque e abordagem, de acordo com a pauta; Em comum acordo com a Coordenação de Reportagem, sugerir a um repórter para ampliar determinada matéria, ouvindo outras fontes; Liberdade pra avaliar e eventualmente não aproveitar matérias e flashes de dando retorno aos repórteres e coordenadores de reportagem. 5. Editor de Primeira Página Descrição: Coordenam o processo de atualização e edição da primeira página, em parceria com o editor executivo, o editor multimídia e o editor-chefe. Auxiliam na organização, definição e direção do trabalho de edição; Executar as mesmas tarefas dos editores; Evitar que erros de informação, titulação, ortografia e gramática ocorram; Atualizar a primeira página de acordo com critérios e horários pré-estabelecidos; Executar a rotina de atualização da primeira página; Contribuir com a elaboração da fórmula editorial da Agência Brasil; Trabalhar junto ao editor multimídia e ao editor de fotografia para garantir agilidade; Estabelecer critérios e padrões de edição para a primeira página em comum acordo com a chefia de redação. 6. Repórteres Descrição: Repórteres da Radiobrás são multimídia. Trabalham para a Agência Brasil e para a Rádio e para a televisão. Captam e apuram notícias de acordo com as orientações da pauta. Devem ser ágeis e conscientes de sua função cidadã. Escrever e gravar matérias para os veículos de comunicação da Radiobras; Dominar todas as linguagens do jornalismo; Viajar para realizar reportagens quando solicitado; Contribuir com a elaboração de pautas; Enviar flashes por telefone sempre que estiverem de posse de uma informação relevante; Contextualizar as matérias que escrevem; Ler a pauta; Participar de reuniões na redação sempre que convidados; Contribuir com a formação de um banco de contatos de assessores e outras fontes (sempre que isso for possível) para facilitar o trabalho dos colegas.

PORTARIA Nº 123 DE 28 DE JULHO DE

PORTARIA Nº 123 DE 28 DE JULHO DE PORTARIA Nº 123 DE 28 DE JULHO DE 2006. O Presidente, Substituto, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP, no uso de suas atribuições, tendo em vista a Lei nº 10.861,

Leia mais

PESQUISA Práticas de Comunicação Digital OBJETIVO Traçar um panorama da utilização das mídias sociais nas redações dos principais jornais do país. principais práticas uso profissional e/ou pessoal existência

Leia mais

REVISTA INOVAÇÃO EM PAUTA

REVISTA INOVAÇÃO EM PAUTA II Simpósio Nacional de Jornalismo Científico Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) Campos dos Goytacazes RJ 28 e 29/11/2012 REVISTA INOVAÇÃO EM PAUTA Resumo A revista Inovação

Leia mais

Regulamento da 1ª Edição do StartupGov: o Desafio do Serviço Público

Regulamento da 1ª Edição do StartupGov: o Desafio do Serviço Público Regulamento da 1ª Edição do StartupGov: o Desafio do Serviço Público 1. SOBRE O STARTUPGOV: O StartupGov: O Desafio do Serviço Público é um espaço para debate com o objetivo de aproximar o governo de especialistas

Leia mais

Tabela de preços mínimos para execução de trabalhos jornalísticos Freelancer. Tipo de serviço

Tabela de preços mínimos para execução de trabalhos jornalísticos Freelancer. Tipo de serviço Tabela de preços mínimos para execução de trabalhos jornalísticos Freelancer Tipo de serviço Valor Reportagem/Redação Lauda de 20 linhas (1.400 toques)... R$ 90,00 Mais de duas fontes: 30% a mais Reportagem

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 17/06/2015 17:31. Centro de Ciências Humanas e da Comunicação

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 17/06/2015 17:31. Centro de Ciências Humanas e da Comunicação 7/6/5 7: Centro de Ciências Humanas e da Comunicação Curso: 85 Jornalismo (Matutino) Currículo: / COM..- Teorias da Comunicação I Ementa: Conceituação e objetivo da Comunicação Social. História da comunicação.

Leia mais

FACULDADE SATC CURSO DE JORNALISMO PROJETO EDITORIAL PORTAL SATC

FACULDADE SATC CURSO DE JORNALISMO PROJETO EDITORIAL PORTAL SATC FACULDADE SATC CURSO DE JORNALISMO PROJETO EDITORIAL PORTAL SATC 1. Contexto A transmissão e o acesso às informações é uma preocupação constante do ser humano. Ser bem informado e informar bem são, portanto,

Leia mais

Curso: Photoshop. Público-alvo: Servidores públicos municipais que trabalham com editoração de imagens e Curso de Informática Básica.

Curso: Photoshop. Público-alvo: Servidores públicos municipais que trabalham com editoração de imagens e Curso de Informática Básica. Curso: Photoshop Compreender os recursos e a funcionalidade do programa Photoshop, edição, geração e tipos de imagem, camadas, efeitos e filtros, como ferramentas de apoio no desenvolvimento das atividades

Leia mais

CentralSul de Notícias: A Rotina Produtiva de uma Agência Experimental Online 1

CentralSul de Notícias: A Rotina Produtiva de uma Agência Experimental Online 1 CentralSul de Notícias: A Rotina Produtiva de uma Agência Experimental Online 1 COSTA 2 Daiane dos Santos; FONSECA 3 Aurea Evelise dos Santos; ZUCOLO 4 Rosana Cabral 1 Trabalho submetido ao SEPE 2011 Simpósio

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO ENSINO DE ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Resumo

A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO ENSINO DE ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Resumo A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO ENSINO DE ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL Camila Lacerda Ortigosa Pedagogia/UFU mila.lacerda.g@gmail.com Eixo Temático: Educação Infantil Relato de Experiência Resumo

Leia mais

SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008

SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008 SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS PROJETO PEDAGÓGICO I OBJETIVOS

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL Novembro, 2014 Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares CCS Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares Setor Comercial Sul - SCS, Quadra 09, Lote C, Ed. Parque

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Campus Nilópolis Ana Paula Inacio Diório AS MÍDIAS

Leia mais

MisturaBOA. Uma seleção de boas notícias e boas ideias para se viver melhor. Revista SAÚDE BOAS NOTICIAS E BOAS IDEIAS PARA SE VIVER MELHOR

MisturaBOA. Uma seleção de boas notícias e boas ideias para se viver melhor. Revista SAÚDE BOAS NOTICIAS E BOAS IDEIAS PARA SE VIVER MELHOR Revista MisturaBOA BOAS NOTICIAS E BOAS IDEIAS BOAS NOTICIAS PARA SE VIVER MELHOR E BOAS IDEIAS PARA SE VIVER MELHOR Uma seleção de boas notícias e boas ideias para se viver melhor Projeto 2015 conceito

Leia mais

Seminário. Educomunicação. Educomunicação

Seminário. Educomunicação. Educomunicação Seminário Educomunicação Educomunicação Por uma educação que entenda o jovem! O que fazer para que os olhos deles brilhem? Atualizando conceitos! Proibir nunca, negociar sempre! Nosso desafio: viabilizar

Leia mais

competências FUNcioNaiS COMUNICAÇÃO INTERNA

competências FUNcioNaiS COMUNICAÇÃO INTERNA competências FUNcioNaiS COMUNICAÇÃO INTERNA DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS aprendiz SabEr Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando

Leia mais

Projeto de Norma Operador de Emissivo Texto para discussão.

Projeto de Norma Operador de Emissivo Texto para discussão. Projeto de Norma Operador de Emissivo Texto para discussão. Prefácio A ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas é o Fórum Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA SC Nº. 001/2011 DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS E EXECUÇÃO DAS ATIVIDADES DE COMUNICAÇÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ. Versão: 01 Aprovação: 26/09/2011 Ato de aprovação: 26/09/2011 Unidade

Leia mais

Plataforma. Portal Educacional

Plataforma. Portal Educacional Plataforma Portal Educacional O Grupo Actcon e a Rede Educar Brasil Especializado em soluções que incorporam Tecnologia da Informação à Educação e à Modernização da Administração Pública, o Grupo Actcon

Leia mais

Elaboração de pauta para telejornal

Elaboração de pauta para telejornal Elaboração de pauta para telejornal Pauta é a orientação transmitida aos repórteres pelo pauteiro, profissional responsável por pensar de que forma a matéria será abordada no telejornal. No telejornalismo,

Leia mais

Resumo Executivo Mídia e promoção da leitura literária para crianças e adolescentes

Resumo Executivo Mídia e promoção da leitura literária para crianças e adolescentes Resumo Executivo Mídia e promoção da leitura literária para crianças e adolescentes Doze pontos-chave acerca da cobertura de imprensa brasileira sobre leitura literária. Os desafios da imprensa na formação

Leia mais

DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação)

DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação) DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação) OBJETIVOS E METAS 1. Garantir a inclusão digital, instalando computadores nas escolas públicas de ensino fundamental

Leia mais

O novo projeto do Diario de Pernambuco

O novo projeto do Diario de Pernambuco O novo projeto do Diario de Pernambuco Na mais radical mudança de sua história, jornal faz reforma gráfica, unifica redações, lança novo site, cria blogs e se renova para o futuro. O Diario de Pernambuco

Leia mais

LEI Nº 7.347, DE 24 DE JULHO DE 1986. Disciplina a ação civil pública de responsabilidade. ... (À Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania.

LEI Nº 7.347, DE 24 DE JULHO DE 1986. Disciplina a ação civil pública de responsabilidade. ... (À Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania. 30708 Quarta-feira 29 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Setembro de 2004 A criação pelo Presidente da República de uma Corregedoria-Geral da União pouco contribuirá para afastar esse problema, se não houver, pari

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS Introdução Independentemente do nível de experiência da proponente na elaboração de projetos, o Instituto Cooperforte empresta apoio, orientação e subsídios às Instituições

Leia mais

Portal Toque da Ciência: jornalismo científico em diferentes linguagens 1

Portal Toque da Ciência: jornalismo científico em diferentes linguagens 1 Portal Toque da Ciência: jornalismo científico em diferentes linguagens 1 Lydia Rodrigues SOUZA 2 Aline Ferreira PÁDUA 3 Gabriela Vanni ARROYO 4 Angela Maria Grossi de CARVALHO 5 Juliano Maurício de CARVALHO

Leia mais

Portfolio de Produtos

Portfolio de Produtos Introdução O Guia de Produtos e Serviços da Assessoria de Comunicação (ASCOM) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foi elaborado com o objetivo de apresentar os produtos e serviços prestados

Leia mais

ANEXO II PERFIL DO CARGO FUNÇÃO

ANEXO II PERFIL DO CARGO FUNÇÃO ANEXO II PERFIL DO CARGO FUNÇÃO Página 1 de 165 PERFIL DE COMPETÊNCIAS E DESEMPENHO CARGO ANALISTA / FUNÇÃO ADVOGADO MISSÃO DO CARGO: Contribuir para o desenvolvimento institucional, por meio de ações

Leia mais

ECONOMIA DA CULTURA. Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec MINISTÉRIO DA CULTURA

ECONOMIA DA CULTURA. Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec MINISTÉRIO DA CULTURA MINISTÉRIO DA CULTURA ECONOMIA DA CULTURA UM SETOR ESTRATÉGICO PARA O PAÍS Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec A produção, a circulação e o consumo de bens e

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PARA A VIRTUALLINK

PLANO DE COMUNICAÇÃO PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PARA A VIRTUALLINK PLANO DE COMUNICAÇÃO PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PARA A VIRTUALLINK - Equipe de Comunicação Multimídia e Relações Públicas: Márcio Lobato Nayanne Pacheco 1. - OBJETIVO: A presente proposta objetiva estruturar

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 135/2013/TCE-RO

RESOLUÇÃO N. 135/2013/TCE-RO RESOLUÇÃO N. 135/2013/TCE-RO Institui a Política de Comunicação Social e Marketing do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso

Leia mais

Indaial SC Abril 2012. Setor Educacional: 3. Educação Universitária

Indaial SC Abril 2012. Setor Educacional: 3. Educação Universitária MATERIAL DIDÁTICO PARA O ENSINO A DISTÂNCIA: PRODUÇÃO E CARACTERÍSTICAS DOS MATERIAIS DIDÁTICOS UTILIZADOS PELOS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO EAD DA UNIASSELVI Indaial SC Abril 2012 Hiandra Bárbara Götzinger

Leia mais

SWOT 2009 MP/PR OPORTUNIDADES ORGANIZADAS POR OBJETIVOS ESTRATÉGICOS

SWOT 2009 MP/PR OPORTUNIDADES ORGANIZADAS POR OBJETIVOS ESTRATÉGICOS SWOT 009 MP/PR OPORTUNIDADES ORGANIZADAS POR OBJETIVOS ESTRATÉGICOS Nº OCOR- % OPORTUNIDADES RÊNCIAS TOTAL OBJETIVOS ESTRATÉGICOS Informática: Sistema de automação de dados MP; instituição do processo

Leia mais

Um mercado de oportunidades

Um mercado de oportunidades Um mercado de oportunidades Como grandes, pequenas e médias empresas se comunicam? Quem são os principais interlocutores e como procurá-los? Como desenvolver uma grande campanha e inovar a imagem de uma

Leia mais

REGULAMENTO 1º PRÊMIO CORREIOS DE JORNALISMO

REGULAMENTO 1º PRÊMIO CORREIOS DE JORNALISMO REGULAMENTO 1º PRÊMIO CORREIOS DE JORNALISMO 1. OBJETIVO O 1º Prêmio Correios de Jornalismo visa reconhecer e estimular a publicação, pela imprensa brasileira, de reportagens que contribuam para a informação

Leia mais

I PRÊMIO DE FOTOJORNALIMO RACCIELE OLIVAS

I PRÊMIO DE FOTOJORNALIMO RACCIELE OLIVAS PRÊMIO DE JORNALISMO OTHELINO NOVA ALVES I PRÊMIO DE FOTOJORNALIMO RACCIELE OLIVAS REGULAMENTO A Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão abre inscrições para o Prêmio de Jornalismo JORNALISTA OTHELINO

Leia mais

11º Prêmio MASTERINSTAL REGULAMENTO

11º Prêmio MASTERINSTAL REGULAMENTO 11º Prêmio MASTERINSTAL REGULAMENTO 1. DO PRÊMIO Há mais de uma década o Prêmio MASTERINSTAL contribui para ampliar a visibilidade e o aperfeiçoamento da atividade empresarial dedicada à execução, manutenção

Leia mais

Avaliação institucional e reformulação do currículo de Jornalismo diante de Diretrizes Curriculares indefinidas

Avaliação institucional e reformulação do currículo de Jornalismo diante de Diretrizes Curriculares indefinidas Avaliação institucional e reformulação do currículo de Jornalismo diante de Diretrizes Curriculares indefinidas Viviane Borelli Coordenadora do curso de Comunicação Social Jornalismo da UFSM Márcia Franz

Leia mais

FIEMT SENAI SENAI ALGODÃO

FIEMT SENAI SENAI ALGODÃO FIEMT SENAI SENAI ALGODÃO O SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - Departamento Regional de Mato Grosso, entidade de caráter privado, mantida e administrada pela Confederação Nacional da

Leia mais

Rádio Escola Uma experiência de form(ação) de professores e alunos da educação básica

Rádio Escola Uma experiência de form(ação) de professores e alunos da educação básica Rádio Escola Uma experiência de form(ação) de professores e alunos da educação básica José Ruy Henderson Filho 1 Resumo Este trabalho apresenta relato de experiência da formação do Projeto Rádio Escola,

Leia mais

PREFÁCIO. Vampiro violentou 45 moças manchete do jornal Notícias Populares, de São Paulo, em 05/04/1971.

PREFÁCIO. Vampiro violentou 45 moças manchete do jornal Notícias Populares, de São Paulo, em 05/04/1971. PREFÁCIO Vampiro violentou 45 moças manchete do jornal Notícias Populares, de São Paulo, em 05/04/1971. Queda do dólar afeta o bolso de catadores manchete do jornal Diário Gaúcho, de Porto Alegre, em 12/08/2005.

Leia mais

Participação por meios digitais Ronald Costa

Participação por meios digitais Ronald Costa Participação por meios digitais Ronald Costa Assessor Técnico - Secretaria Geral da Presidência da República Subtenente - Exército Brasileiro ronald.costa@presidencia.gov.br Participação Social - Digital

Leia mais

ANEXO I MATRIZ DE INDICADORES E METAS

ANEXO I MATRIZ DE INDICADORES E METAS ANEXO I MATRIZ DE INDICADORES E S 31 MATRIZ DE INDICADORES e S Indicador 1 - Visão Visão: Ser reconhecido como um dos 10 Regionais mais céleres e eficientes na prestação jurisdicional, sendo considerado

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE ATO NORMATIVO Nº 01, DE 28 DE MARÇO DE 2012. Institui o Normativo de Pessoal EMPREGO DE LIVRE PROVIMENTO E DEMISSÃO DE NÍVEL SUPERIOR, EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR E EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL

Leia mais

Levantar e planejar atividades. Modernização e Apoio Tecnológico PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DO BRASIL. 1. Atribuições do Gabinete Pessoal do Presidente

Levantar e planejar atividades. Modernização e Apoio Tecnológico PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DO BRASIL. 1. Atribuições do Gabinete Pessoal do Presidente 1. Atribuições do Gabinete Pessoal do Presidente 2. Grupo de Agenda Futura Levantar e planejar atividades 3. Sistema de Gestão da Agenda Modernização e Apoio Tecnológico ORGANOGRAMA DO GABINETE PESSOAL

Leia mais

ORIENTAÇÃO NORMATIVA 001/REITORIA/DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO/2011

ORIENTAÇÃO NORMATIVA 001/REITORIA/DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO/2011 ORIENTAÇÃO NORMATIVA 001/REITORIA/DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO/2011 Estabelece orientações e procedimentos para captação, produção e veiculação de matérias jornalísticas O Diretor de Comunicação da Universidade

Leia mais

LICENCIATURA EM COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL PLANO DE TRANSIÇÃO

LICENCIATURA EM COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL PLANO DE TRANSIÇÃO LICENCIATURA EM COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL PLANO DE TRANSIÇÃO ENTRE O PLANO DE ESTUDOS EM VIGOR ATÉ AO ANO LETIVO 2014/2015 E O NOVO PLANO Artigo 1º (Âmbito) O presente plano regula o processo de transição

Leia mais

Projeto de Disseminação da Informação para ME e EPP no Brasil Ação conjunta Secretaria Técnica e Comitê Informação

Projeto de Disseminação da Informação para ME e EPP no Brasil Ação conjunta Secretaria Técnica e Comitê Informação Projeto de Disseminação da Informação Ação conjunta Secretaria Técnica e Comitê Informação Introdução Detalhamento da Proposta do Projeto Estratégia e desenvolvimento tático Atividades e ações Resultados

Leia mais

como potencializar sua participação na

como potencializar sua participação na como potencializar sua participação na O 1º passo para o sucesso A ESCOLAR OFFICE BRASIL é um importante veículo de divulgação para sua marca. Ela tem o potencial de gerar negócios durante e depois de

Leia mais

PLANO PLURIANUAL 2016-2018

PLANO PLURIANUAL 2016-2018 FUNÇÃO - Ser órgão de excelência, com reconhecimento social, que valoriza as profissões de enfermagem. Programa 01 - Implementar o Projeto Estratégico Setorial do Departamento de Fiscalização DEFIS. Área

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org REUNIÃO: ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO DO FSM 2002 (Este é um dos primeiros textos sobre a comunicação

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO - CGI

ATRIBUIÇÕES DA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO - CGI ATRIBUIÇÕES DA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO - CGI MISSÃO Executar a gestão das informações e coordenar a política de comunicação da PROEXT. Atribuições Gerais: 1. Atender clientes internos e externos;

Leia mais

Resenha. Interesses Cruzados: A produção da cultura no jornalismo brasileiro (GADINI, Sérgio Luiz. São Paulo: Paulus, 2009 Coleção Comunicação)

Resenha. Interesses Cruzados: A produção da cultura no jornalismo brasileiro (GADINI, Sérgio Luiz. São Paulo: Paulus, 2009 Coleção Comunicação) Resenha Interesses Cruzados: A produção da cultura no jornalismo brasileiro (GADINI, Sérgio Luiz. São Paulo: Paulus, 2009 Coleção Comunicação) Renata Escarião PARENTE 1 Parte do resultado da tese de doutoramento

Leia mais

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS REFLEXÕES PEDAGÓGICAS A forma como trabalhamos, colaboramos e nos comunicamos está evoluindo à medida que as fronteiras entre os povos se tornam mais diluídas e a globalização aumenta. Essa tendência está

Leia mais

A presente proposta tem alinhamento intencional com os prêmios de comunicação e marketing da Unimed do Brasil e Aberje.

A presente proposta tem alinhamento intencional com os prêmios de comunicação e marketing da Unimed do Brasil e Aberje. CASE DE MELHORES PRÁTICAS DO SISTEMA UNIMED PARANAENSE O objetivo dos Cases de Melhores Práticas do Sistema Unimed Paranaense é aproximar as Cooperativas do Estado através de exemplos de trabalhos realizados

Leia mais

FOCO NA MINERAÇÃO OPÇÃO ESTRATÉGICA PARA PLANEJAMENTO DE MÍDIA VOLTADO ESPECIALMENTE AO SETOR MINERAL

FOCO NA MINERAÇÃO OPÇÃO ESTRATÉGICA PARA PLANEJAMENTO DE MÍDIA VOLTADO ESPECIALMENTE AO SETOR MINERAL FOCO NA MINERAÇÃO OPÇÃO ESTRATÉGICA PARA PLANEJAMENTO DE MÍDIA VOLTADO ESPECIALMENTE AO SETOR MINERAL M E D I A K I T 2 0 1 6 PERFIL EDITORIAL IN THE MINE é uma publicação dirigida à indústria de mineração

Leia mais

Projeto da JS Multimídia. Razão Social: JS Organização, Produções e Serviços Ltda. CNPJ 00.000.360/0001-93 Inscrição Municipal: 2.282.

Projeto da JS Multimídia. Razão Social: JS Organização, Produções e Serviços Ltda. CNPJ 00.000.360/0001-93 Inscrição Municipal: 2.282. Projeto da JS Multimídia Razão Social: JS Organização, Produções e Serviços Ltda. Endereço: Rua José Dantas Magalhães Glória, 202 Alto do Mandaqui São Paulo SP CEP 02421-000 CNPJ 00.000.360/0001-93 Inscrição

Leia mais

CONSIDERANDO a Lei nº 9394/96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional;

CONSIDERANDO a Lei nº 9394/96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional; RESOLUÇÃO CEPE/C Nº 0267/2009 Reformula o curso de Comunicação Social Habilitação: Jornalismo, a vigorar a partir do ano letivo de 2010. CONSIDERNDO a Lei nº 9394/96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação

Leia mais

PrimeGlobal PGBR. Uma excelente alternativa em serviços de auditoria, consultoria e Impostos. Diferença PrimeGlobal

PrimeGlobal PGBR. Uma excelente alternativa em serviços de auditoria, consultoria e Impostos. Diferença PrimeGlobal PrimeGlobal PGBR Uma excelente alternativa em serviços de auditoria, consultoria e Impostos Somos uma empresa de auditoria, consultoria e impostos, criada á partir da junção de importantes empresas nacionais,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO CURITIBA 2012 2 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO DA UFPR 1. HISTÓRICO Em 13 de novembro de 2009, o

Leia mais

PLANEJAMENTO COMO PROCESSO ADMINISTRATIVO

PLANEJAMENTO COMO PROCESSO ADMINISTRATIVO 1 PLANEJAMENTO COMO PROCESSO ADMINISTRATIVO Aline Silva SANTOS 1 RGM 088607 Andressa Faustino da SILVA¹ RGM 089712 Diego Dias dos SANTOS¹ RGM 087266 Tatiane Gomes dos SANTOS¹ RGM 089204 Viviane Regina

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS PERGUNTAS E RESPOSTAS CENTRO ABERTO DE MÍDIA 01) O que é o Centro Aberto de Mídia (CAM)? É um espaço para atendimento aos jornalistas nacionais ou estrangeiros, credenciados ou não credenciados pela FIFA,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPÁRTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROGRAMA ESCOLA TÉCNICA ABERTA DO BRASIL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPÁRTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROGRAMA ESCOLA TÉCNICA ABERTA DO BRASIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPÁRTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROGRAMA ESCOLA TÉCNICA ABERTA DO BRASIL PROCESSO SELETIVO nº. 27/2015/DEAD EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR

Leia mais

CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES

CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES CONTEXTUALIZAÇÃO O Ministério da Saúde e diversos parceiros têm apresentado esforços para envolver toda a população

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO E MOBILIZAÇÃO DO COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIANCÓ- PIRANHAS-AÇU

PLANO DE COMUNICAÇÃO E MOBILIZAÇÃO DO COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIANCÓ- PIRANHAS-AÇU PLANO DE COMUNICAÇÃO E MOBILIZAÇÃO DO COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIANCÓ- PIRANHAS-AÇU CAICÓ - RN COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIANCÓ-PIRANHAS-AÇU PLANO DE COMUNICAÇÃO E MOBILIZAÇÃO SOCIAL

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE UMA REDE SOCIAL COMO PROPOSTA DE APRENDIZAGEM E PARTICIPAÇÃO PARA ALUNOS DE CURSO TÉCNICO

A UTILIZAÇÃO DE UMA REDE SOCIAL COMO PROPOSTA DE APRENDIZAGEM E PARTICIPAÇÃO PARA ALUNOS DE CURSO TÉCNICO A UTILIZAÇÃO DE UMA REDE SOCIAL COMO PROPOSTA DE APRENDIZAGEM E PARTICIPAÇÃO PARA ALUNOS DE CURSO TÉCNICO Curitiba - PR - 05/2015 Claudia Fernanda Santos Centro Universitário UNINTER claudiabiologa@gmail.com

Leia mais

O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1

O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1 O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1 Evelyn Nascimento Bastos 2 Palavras-chaves: Meios de Comunicação; Imagem Empresarial;

Leia mais

Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil. Região do Rio Grande do Sul

Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil. Região do Rio Grande do Sul Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil Após um mais de ano de trabalho e experiências adquiridas a CRIC apresenta à diretoria regional as diretrizes que regem

Leia mais

APRESENTAÇÃO COMERCIAL. 11 4963-5400 / 11 4963-6242 www.gruposec.com.br

APRESENTAÇÃO COMERCIAL. 11 4963-5400 / 11 4963-6242 www.gruposec.com.br APRESENTAÇÃO COMERCIAL Porque o GrupoSec? Grande parte do combustível das empresas são os seus colaboradores. Para contratá-los e mantê-los treinados e eficientes é trabalhoso e custa caro? E se dissermos

Leia mais

Assessoria de Imprensa. Oficina de Comunicação Apex-Brasil. O papel estratégico da Assessoria de Imprensa

Assessoria de Imprensa. Oficina de Comunicação Apex-Brasil. O papel estratégico da Assessoria de Imprensa Assessoria de Imprensa Oficina de Comunicação Apex-Brasil O papel estratégico da Assessoria de Imprensa Relacionamento com a Mídia - Demonstrar o papel das entidades como fonte; - Cultivar postura de credibilidade;

Leia mais

AAI em revista - arquitetos 2015 REGULAMENTO - CRITÉRIOS PARA PARTICIPAÇÃO

AAI em revista - arquitetos 2015 REGULAMENTO - CRITÉRIOS PARA PARTICIPAÇÃO AAI em revista - arquitetos 2015 REGULAMENTO - CRITÉRIOS PARA PARTICIPAÇÃO A Associação de Arquitetos de Interiores do Brasil/RS lançará a 12ª edição da AAI em revista - arquitetos no Jantar Comemorativo

Leia mais

TÍTULO: MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAIS E A REVOLUÇÃO NA DISSEMINAÇÃO DA INFORMAÇÃO.

TÍTULO: MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAIS E A REVOLUÇÃO NA DISSEMINAÇÃO DA INFORMAÇÃO. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAIS E A REVOLUÇÃO NA DISSEMINAÇÃO DA INFORMAÇÃO. CATEGORIA: EM ANDAMENTO

Leia mais

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PREFEITURA MUNICIPAL DE JOAO PESSOA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO EXERCÍCIO: 2010 ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ÓRGÃO: ALFABETIZAÇÃO E INCLUSÃO DIGITAL PROMOVER A ALFABETIZAÇÃO

Leia mais

O Grupo Actcon e a Rede Educar Brasil

O Grupo Actcon e a Rede Educar Brasil O Grupo Actcon e a Rede Educar Brasil Especializado em soluções que incorporam Tecnologia da Informação à Educação e à Modernização da Administração Pública, o Grupo Actcon tem como sua principal integrante

Leia mais

MÍDIA KIT 2016 REVISTA O PAPEL DIGITAL

MÍDIA KIT 2016 REVISTA O PAPEL DIGITAL MÍDIA KIT Rev. 001 Perfil Editorial Revista O Papel Digital A empresa que busca credibilidade entre seus clientes no setor de celulose e papel e segmentos afins veicula sua marca na O PAPEL que publica

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO RONDÔNIA E ACRE

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO RONDÔNIA E ACRE PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO RONDÔNIA E ACRE GLOSSÁRIO DE METAS DO PLANO DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL Versão: 1.0 Atualização: outubro/2013 Porto Velho

Leia mais

Divulgação Científica Nas Redes Sociais: Breve Olhar Sobre O Conteúdo Jornalístico Da Universidade Do Estado Do Amazonas No Facebook 1

Divulgação Científica Nas Redes Sociais: Breve Olhar Sobre O Conteúdo Jornalístico Da Universidade Do Estado Do Amazonas No Facebook 1 Divulgação Científica Nas Redes Sociais: Breve Olhar Sobre O Conteúdo Jornalístico Da Universidade Do Estado Do Amazonas No Facebook 1 RESUMO Vanessa Barbosa BRITO2 Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS

ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS ASSESSORIA DE IMPRENSA: Função GERENTE. Assessorar a Diretoria da Ceasa; Promover e divulgar notícias relacionadas a Ceasa; Estreitar o relacionamento da mídia com

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE ASSUNTOS LEGISLATIVOS EDITAL SAL/MJ Nº 02, DE 14 DE JANEIRO DE 2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE ASSUNTOS LEGISLATIVOS EDITAL SAL/MJ Nº 02, DE 14 DE JANEIRO DE 2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE ASSUNTOS LEGISLATIVOS EDITAL SAL/MJ Nº 02, DE 4 DE JANEIRO DE 205 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Projeto BRA/07/004 Seleciona: Consultor para avaliação da estratégia

Leia mais

Orientações para Professores. Prezado professor,

Orientações para Professores. Prezado professor, Orientações para Professores Prezado professor, No ano em que a Oficina do texto comemora 10 anos, todos os olhares se voltam para um país em especial: a África do Sul sede da Copa do Mundo de Futebol.

Leia mais

ESTUDO ORGANIZACIONAL REORGANIZAÇÃO FASES DA REORGANIZAÇÃO

ESTUDO ORGANIZACIONAL REORGANIZAÇÃO FASES DA REORGANIZAÇÃO ESTUDO ORGANIZACIONAL 1 REORGANIZAÇÃO Meta: sinergia Momento certo: Elevados custos Problemas com pessoal Baixo nível de qualidade dos produtos Baixa competitividade do mercado Dificuldade de crescimento

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA CONSELHO DE REPRESENTANTES DIRETORIA PRESIDENTE CAMARAS TEMÁTICAS

ESTRUTURA ORGÂNICA CONSELHO DE REPRESENTANTES DIRETORIA PRESIDENTE CAMARAS TEMÁTICAS ESTRUTURA ORGÂNICA CONSELHO DE REPRESENTANTES DIRETORIA PRESIDENTE CONSELHOR CONSULTIVO CONSELHO FISCAL CAMARAS TEMÁTICAS COMÉRCIO VAREJISTA ALIMENTAÇÃO SAÚDE HABITAÇÃO SERVIÇOS TURISMO E HOSPITALIDADE

Leia mais

GAiN Brasília 2014. Palestra Webwriting. Bem-vindos

GAiN Brasília 2014. Palestra Webwriting. Bem-vindos Palestra Webwriting Bem-vindos sou Consultor de Comunicação e Marketing Digital para a Petrobras desde 1997; produzi o padrão brasileiro de redação online, Padrões Brasil e-gov: Cartilha de Redação Web,

Leia mais

Anexo Docente 1 PROJETO DE MONITORIA. Centro Universitário SENAC: Curso: Bacharelado em Propaganda e Publicidade

Anexo Docente 1 PROJETO DE MONITORIA. Centro Universitário SENAC: Curso: Bacharelado em Propaganda e Publicidade Anexo Docente 1 PROJETO DE MONITORIA Centro Universitário SENAC: Curso: Bacharelado em Propaganda e Publicidade Disciplina: Fotografia Publicitária manhã Código: Professor Responsável: Prof. Dr. Antonio

Leia mais

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO D E P A R T A M E N T O D E C I Ê N C I A D A C O M P U T A Ç Ã O C O L E G I A D O D O C U R S O D E B A C H A R E L A D O E M C I Ê N C I A D A C O M P U T A Ç Ã O COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM

Leia mais

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO **Material elaborado por Taís Vieira e Marley Rodrigues

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO **Material elaborado por Taís Vieira e Marley Rodrigues Faccat Faculdades Integradas de Taquara Curso de Comunicação Social Publicidade e Propaganda Disciplina: Planejamento e Assessoria em Comunicação Profª Me. Taís Vieira ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO **Material

Leia mais

COMUNICAÇÃO E APRESENTAÇÃO CORPORATIVA. Aula 1 - A comunicação corporativa e sua evolução. Prof. João Carlos Firpe Penna

COMUNICAÇÃO E APRESENTAÇÃO CORPORATIVA. Aula 1 - A comunicação corporativa e sua evolução. Prof. João Carlos Firpe Penna COMUNICAÇÃO E APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Aula 1 - A comunicação corporativa e sua evolução Prof. João Carlos Firpe Penna Panorama da comunicação Até anos 1980 -Transformação lenta - Rádio, TV, jornais em

Leia mais

Data Versão Descrição Autor

Data Versão Descrição Autor Sistema de Controle de Pedidos SISCOP Versão 1.0 Termo de Abertura Versão 2.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 16/08/2010 2.0 Desenvolvimento do Termo de Abertura Adriano Marra Brasília,

Leia mais

Como identificar, vender e comercializar com os prospectos de pequenas empresas Parte 3/3

Como identificar, vender e comercializar com os prospectos de pequenas empresas Parte 3/3 Como identificar, vender e comercializar com os prospectos de pequenas empresas Parte 3/3 A pequena empresa é um mercado massivo em importante crescimento, que alcançou uma maturidade em termos de oportunidade

Leia mais

Logo do Alto Tietê, subcomitê e do 5 Elementos. Título do projeto em outra capa

Logo do Alto Tietê, subcomitê e do 5 Elementos. Título do projeto em outra capa Logo do Alto Tietê, subcomitê e do 5 Elementos Título do projeto em outra capa Bacia Hidrográfica do Alto Tietê com destaque para a Sub-bacia Pinheiros-Pirapora Fortalecimento do Subcomitê Pinheiros-Pirapora

Leia mais

CURSO COMPLETO DE FOTOGRAFIA FINAL DE SEMANA. www.escoladeimagem.com.br BELO HORIZONTE RIO DE JANEIRO

CURSO COMPLETO DE FOTOGRAFIA FINAL DE SEMANA. www.escoladeimagem.com.br BELO HORIZONTE RIO DE JANEIRO CURSO COMPLETO DE FOTOGRAFIA FINAL DE SEMANA www.escoladeimagem.com.br BELO HORIZONTE RIO DE JANEIRO SOBRE O CURSO O Curso completo de fotografia da Escola de Imagem nasceu a partir do desejo de muitos

Leia mais

Ferramentas de Gestão Participativa para Conselhos Gestores de Unidades de Conservação

Ferramentas de Gestão Participativa para Conselhos Gestores de Unidades de Conservação Ferramentas de Gestão Participativa para Conselhos Gestores de Unidades de Conservação Aprender é uma responsabilidade compartilhada Idealização: Mariele Mucciatto Educação Ambiental Parque Nacional do

Leia mais

PRÊMIO COMUNICADOR PARCEIRO DA EDUCAÇÃO REGULAMENTO

PRÊMIO COMUNICADOR PARCEIRO DA EDUCAÇÃO REGULAMENTO PRÊMIO COMUNICADOR PARCEIRO DA EDUCAÇÃO REGULAMENTO O PRÊMIO COMUNICADOR PARCEIRO DA EDUCAÇÃO é uma iniciativa do Instituto Votorantim, por meio do projeto Parceria Votorantim pela Educação, que tem o

Leia mais

FUNDAÇÃO CULTURAL PLANALTO DE PASSO FUNDO Rádio Planalto AM / FM e Revista Somando

FUNDAÇÃO CULTURAL PLANALTO DE PASSO FUNDO Rádio Planalto AM / FM e Revista Somando Observação: a seguir alguns modelos de procedimentos operacionais padrão, existem POPs para todas as funções, como coordenador de programação, administração, comercial, técnico, entre outros. Em casos

Leia mais

Cursos de Língua Inglesa T&HMS

Cursos de Língua Inglesa T&HMS Cursos de Língua Inglesa T&HMS Acreditamos que a educação é essencial para o desenvolvimento das nações. Trabalhamos em conjunto com os alunos para contribuir para o desenvolvimento de líderes empresariais

Leia mais

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações PROCESSO 026-2013 ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA Declaração de trabalho, serviços e especificações A Contratada deverá executar o trabalho e realizar os serviços a seguir, indicados de acordo com as especificações

Leia mais

4h diárias - 16 meses

4h diárias - 16 meses 4h diárias - 16 meses PROPOSTA PEDAGÓGICA PROGRAMA DE APRENDIZAGEM EM RECEPCIONISTA ÍNDICE 1 - Apresentação da Entidade ijovem 3 2 - Justificativa do Programa. 3 3 Público-alvo: 4 4 Objetivo geral: 4 -

Leia mais

PALAVRAS CHAVE: Jornalismo. Projeto de Extensão. Programa Ade!. Interatividade.

PALAVRAS CHAVE: Jornalismo. Projeto de Extensão. Programa Ade!. Interatividade. 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA

Leia mais

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR 1 Projeto Básico da Contratação de Serviços: 1.1 O Presente Projeto Básico consiste na contratação de prestação de serviços de Assessoria de Imprensa municipal, estadual, nacional

Leia mais

Manual de Procedimentos Relatórios de Análise de Mídia. Informar Qualificar Influen

Manual de Procedimentos Relatórios de Análise de Mídia. Informar Qualificar Influen Manual de Procedimentos Relatórios de Análise de Mídia Informar Qualificar Influen ÍNDICE O QUE É ANÁLISE DE MÍDIA / AUDITORIA DE IMAGEM? QUAL A IMPORTÂNCIA DO RELATÓRIO DE ANÁLISE DE MÍDIA? O QUE É PRECISO

Leia mais