1 Nome do Projeto Centro de Treinamento e Capacitação Corporativa. 2 Coordenador (a) Eng. Mec. Vinício Duarte Ferreira. 3 Gestor (a) 4 Programa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1 Nome do Projeto Centro de Treinamento e Capacitação Corporativa. 2 Coordenador (a) Eng. Mec. Vinício Duarte Ferreira. 3 Gestor (a) 4 Programa"

Transcrição

1 1 Nome do Projeto Centro de Treinamento e Capacitação Corporativa 2 Coordenador (a) Eng. Mec. Vinício Duarte Ferreira 3 Gestor (a) 4 Programa Eng. Agr. Flávio Henrique da Costa Bolzan Organização, Normas e Procedimentos 5 Objetivos do Projeto {Informar o objetivo que o projeto quer atingir ao seu final. Operacionalizar um Centro de Treinamento e Capacitação Corporativa - CTCC constituído das categorias (1) organização administrativa, (2) organização didática pedagógica, (3) corpo técnico docente, (4) infraestrutura física e tecnológica; (5) produtos e serviços e (6) pesquisa corporativa, na perspectiva da criação de uma universidade corporativa. 6 Justificativa {Descrever porque o projeto deve ser realizado, informando o problema ou a oportunidade (necessidade) que justifica seu desenvolvimento}. O Confea e as organizações que compõem o Sistema necessitam investir na capacitação dos seus agentes de forma alinhada com as reais necessidades ao cumprimento da missão institucional. A organização do trabalho e uma gestão orientada aos processos de negócio são requisitos indispensáveis para identificar e desenvolver competências comportamentais de empregados. É o principal caminho que permitirá às organizações do Sistema Profissional a agregar valor aos seus serviços e produtos. O reconhecimento dessa premissa pelas lideranças do Sistema fez com que no planejamento estratégico de formulassem o objetivo de Desenvolver ações de educação corporativa no âmbito do Sistema Confea/Crea e Mútua, oferecendo opções de linhas de ação, tais como: (a) estabelecimento de parcerias extra-sistema, com instituições de ensino nacionais e internacionais; (b) estabelecimento de parcerias intra-sistema Confea, Creas e Entidades de Classe; (c) elaboração de uma grade de desenvolvimento de competências profissionais de acordo com as necessidades intra-sistema; (d) implementação de ações voltadas à aplicação do Código de Ética Profissional; (e) implantação no Confea de um grupo técnico voltada para a gestão do conhecimento; (f) capacitação dos operadores e corpos técnico-administrativo do Confea e dos Creas para o processo de concessão das atribuições profissionais; (g) capacitação gerencial das lideranças profissionais;

2 6 Justificativa (h) Criação de um Centro de Treinamento e Capacitação Corporativa CTCC, para o atendimento das organizações e lideranças do Sistema. O que se acrescenta em objetivo a esta iniciativa (h) de criar um Centro de Treinamento e Capacitação Corporativo, desenvolvido a partir de um projeto estruturante para todo o Sistema é a perspectiva de transformá-lo em uma Universidade Corporativa do Sistema Confea/Crea em médio prazo (5 anos), para atender as necessidades de superação dos desafios da visão de futuro do planejamento, orientada para a Excelência em Gestão Pública. O público-alvo para o CTCC, em números atuais, podemos dizer que são cerca de empregados do Sistema, Conselheiros titulares- regionais e os federais -, afora um público especial de investimento em médio e longo prazo que são os futuros profissionais do Sistema, cujos egressos/ano, ultrapassa a cifra de concluintes 2. A s necessidades de aprimoramento de competências comportamentais inerentes aos processos finalísticos e de apoio, recomenda prover o Centro a ser criado com uma organização didático pedagógico com foco nos oito critérios da qualidade da gestão pública 3, sem desconsiderar as necessidades de desenvolver atividades de ensino aprendizagem empregando os recursos da tecnologia de educação a distância, haja vista o público numeroso com necessidades diferenciadas. A formação de um corpo docente com conteudistas, instrutores e apoio técnico a ser buscada nas organizações do Sistema e fora dela é um desafio nada desprezível mas, indispensável superá-lo sem o que o funcionamento do Centro de Treinamento e Capacitação Corporativa - CTCC ficará comprometida logo ao início do seu primeiro ciclo de existência. A infraestrutura administrativa, física e tecnológica que se visiona para o CTCC deve atender às necessidades da aprendizagem organizacional, desenvolvida em espaço físico adequado e provida das tecnologias e laboratórios que possibilitem a sedimentação de conhecimentos e habilidades técnicas. A pesquisa corporativa será orientada para desenvolver o conhecimento do Sistema Profissional que tem como Missão a Normatização, orientação e fiscalização do exercício e das atividades profissionais em defesa da sociedade (negócio), valorização dos profissionais e concessão de benefícios. Agregar valor aos seus serviços e produtos requer conhecimentos aprimorados e competências comportamentais desenvolvidas. Portanto, a visão que fundamenta este projeto é de um Centro de Treinamento e Capacitação para qualificar os operadores e lideranças do Sistema Profissional, nas melhores práticas da excelência em gestão pública. Visa transformar os conhecimentos relativos aos critérios de Liderança, Estratégias e Planos, Cidadãos, Sociedade, Informação e Conhecimento, Processos, Pessoas e Resultados, em áreas do saber corporativo, aplicados para agregar valor aos serviços e produtos das organizações que dela poderão se servir. 1 Dado fornecido pela Auditoria do Sistema Confea/Crea (AUDI). 2 Quantitativo avaliado dos dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. 3 Liderança, Estratégias e Planos, Cidadãos, Sociedade, Informação e Conhecimento, Pessoas, Processos e Resultados.

3 6 Justificativa 7 Objetivos Específicos do Projeto Objetivo Específico Indicador Associado Meta Data alvo Fonte de verificação {Relacionar os objetivos específicos que, somados, levam ao alcance do objetivo do projeto.} {Relacionar indicadores que demonstram a evolução no alcance dos objetivos.} {Quantificar a evolução dos indicadores.} {Data para alcance da meta.} {Fonte para verificação do alcance da meta.} 1. CATEGORIA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA 1.1 Definir a identidade do Centro de Treinamento e Capacitação Corporativo - CTCC para caracterizar a sua criação. 1.1 Componentes da identidade Quatro componentes: negócio, missão, visão e valores 10maio2010 Identidade do CTCC anexado ao Processo CF 927/2010 e publicada na árvore do conhecimento 1.2 Apresentar à CONP proposta de anteprojeto de Resolução que cria o Centro de Treinamento. 1.2 Elementos da estruturação da proposta: (1) fundamentos e (2) arcabouço do anteprojeto de Resolução que cria o CTCC Dois elementos 11maio2010 Cópia do documento anexado ao Processo CF 927/2010 com o recebido da CONP 2. CATEGORIA ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA PEDAGÓGICA 2.1 Publicar a metodologia de construção da matriz pedagógica para desenvolver competências comportamentais alinhados ao negócio institucional, sob a ótica das 8 linhas da excelência gerencial. 2.1 Etapas da construção da matriz Quatro etapas da metodologia 27maio2010 Relatório anexo ao Processo CF 927/2010, contendo: 1. Análise das atividades contidos em planos de trabalho de processos padronizados; 2. Análise da alocação dos recursos às atividades críticas de processos padronizados; 3. Identificação e organização dos conhecimentos e das habilidades para o desempenho das atividades críticas de processos

4 7 Objetivos Específicos do Projeto Objetivo Específico Indicador Associado Meta Data alvo Fonte de verificação padronizados; 4. Círculo das competências técnicas. 2.2 Estruturar as linhas curriculares de aprendizagem com base nos critérios da excelência gerencial. 2.2 Estrutura de linhas curriculares Até 8 estruturas de linhas curriculares 15jun2010 Documento da estrutura das linhas curriculares anexado ao Processo CF 927/ Mapear competências de recursos alocados a processos padronizados. 2.3 Competências de recursos alocados em processos padronizados Até 5 recursos alocados em processos mapeados 27jul2010 Círculo das competências de até 5 recursos anexados ao Processo CF 927/ CATEGORIA CORPO TÉCNICO DOCENTE 3.1 Criar um banco de fontes no âmbito do Sistema Profissional e fora dele. 3.1 Estrutura do Banco de Fontes e seus conteúdos Arquitetura do BF; 15 Conteudista; 5 Fornecedores de soluções mediáticas. 13ago2010 Documento do Banco de Fontes anexado ao Processo CF 927/2010, contendo: Arquitetura e conteúdo de um Banco de Fontes BF de conteudista, instrutores e fornecedores de soluções mediáticas (e não mediáticas se for o caso).

5 7 Objetivos Específicos do Projeto Objetivo Específico Indicador Associado Meta Data alvo Fonte de verificação 3.2 Preparar os modelos dos papéis e dos instrumentos de registro, cadastro e de inscrição de conteudistas e de alunos às iniciativas do CTCC. 3.2 Modelos dos papéis de trabalho para o CTCC Instrumentos para fazer o registro de (1) alunos corporativos, (2) conteudistas e (3) facilitadores. 4. CATEGORIA INFRAESTRUTURA FÍSICA E TECNOLÓGICA 20ago2010 Documento dos modelos dos papéis de trabalho anexado ao Processo CF 927/ Encaminhar à SAF/GIE/Licitação projetos de infraestrutura física e tecnológica para suportar as atividades presenciais de ensino aprendizagem do CTCC. 4.1 Projetos de infraestrutura física e tecnológica para atividades presenciais (inclui item de TI) 1 Projeto de infra física; 1 Projeto de infra tecnológica 14set2010* *{meta com item da tecnologia da informação (GTI)} Documentos dos projetos anexados ao Processo CF 927/ Encaminhar à SAF/GIE/Licitação projetos de infraestrutura física e tecnológica destinada às atividades de ensino aprendizagem virtual do CTCC. 4.2 Projetos de infraestrutura física e tecnológica para atividades virtuais (inclui item de TI) 1 Projeto de infra física; 1 Projeto de infra tecnológica. 21set2010* *{meta com item da tecnologia da informação (GTI)} Documentos dos projetos anexados ao Processo CF 927/ CATEGORIA PRODUTOS E SERVIÇOS 5.1 Apoiar e orientar em 2010 quatro iniciativas de treinamentos presenciais, relativas às demandas do Confea e das atividades da fiscalização (Deliberação N o 79/2010 CONP) anos de 2010 e de Apresentação à CONP de 4 planos de treinamentos presenciais: (1) Resolução 1017/06; (2) Resolução 1019/06; (3) Contadores e Auditoria; (4) Novos Conselheiros Conforme demanda (1) organização de treinamentos; (2) metodologias de ensino; (3) planos de treinamento; (4) verificação do processo de ensino/aprendizagem. 30set2010 Relatórios inseridos no Processo CF 927/2010 relativos às atividades desenvolvidas pelo projeto, conforme demanda acertada com a CONP e a GDP

6 7 Objetivos Específicos do Projeto Objetivo Específico Indicador Associado Meta Data alvo Fonte de verificação Plano operacional: Um piloto de curso 5.2 Organizar o plano operacional de 2 pilotos para os Contadores e 5.2 Plano operacional de pilotos Documento do projeto do plano de cursos presenciais relativos às demandas Auditores dos Creas; 10out2010 fixadas na Deliberação N o presenciais de treinamento. anexado ao Processo CF 927/ /2010 CONP. Um piloto de curso para os novos conselheiros 5.3 Preparar projeto de piloto de treinamento a distância de conteúdo orientado para a atividade de fiscalização oferta Projeto de um piloto a distância empregando tecnologias da informação. Um projeto de piloto a distância contendo: 1) Objetivo; 2) ementa; 3) recursos; 4) metodologia; 5) conteúdo detalhado. 20out2010 Documento do projeto do piloto anexado ao Processo CF 927/ CATEGORIA PESQUISA CORPORATIVA 6.1 Estruturar linhas de pesquisas corporativas orientadas para os estudos de cenários prospectivos. 6.1 Linhas de pesquisa para estudos de cenários corporativo Quatro linhas de pesquisas corporativas 29out2010 Relatório anexado ao Processo CF 927/2010 sobre as linhas de pesquisas corporativas 6.2 Sistematizar e publicar portfólio de palestras corporativas alinhadas com a visão e agenda estratégica do Confea. 6.2 Portfólio em meio eletrônico Portfólio das palestras da agenda estratégica do Confea 23nov2010 Relatório anexado ao Processo CF 927/2010 sobre o Portfólio das palestras

7 7 Objetivos Específicos do Projeto Objetivo Específico Indicador Associado Meta Data alvo Fonte de verificação 6.3 Apresentar os resultados do projeto no exercício 2010 e propor objetivos continuados e complementares para o exercício de 2011 no horizonte da implantação de uma universidade corporativa. 6.3 Relatório de resultados (1) Produtos; (2) Lições aprendidas; (3) desempenho da equipe; (4) pendências existentes 15dez2010 Relatório anexado ao Processo CF 927/2010 sobre os resultados finais do projeto em 2010

8 8 Produtos {Relacionar os produtos que serão desenvolvidos pelo projeto para o alcance de seus objetivos.} 1.Identidade do Centro de Treinamento e Capacitação Corporativo publicada - ano 2010; 2. Anteprojeto de Resolução que cria o Centro de Treinamento ano 2010; 3. Metodologia de construção da matriz pedagógica para desenvolver competências comportamentais ano 2010; 4. Linhas curriculares de aprendizagem com base nos critérios da excelência gerencial - ano 2010; 5. Círculo das competências de agentes atuantes em processos padronizados ano 2010; 6. Banco de fontes pedagógicas de conteudista e fornecedores de soluções mediáticas ano 2010; 7. Modelos dos papéis e instrumentos de trabalho publicados para o registro, o cadastro e a inscrição de conteudistas e de alunos às iniciativas do CTCC: ano Projetos de infraestrutura física e tecnológicos destinados às atividades presenciais de ensino aprendizagem do CTCC: ano 2010; 9. Projetos de infraestrutura física e tecnológicos destinados às atividades de ensino aprendizagem virtual do CTCC: ano 2010; 10. Relatório de atividades de orientação e apoio para atender demandas de atividades finalísticas: renovação do terço, contadores, agentes da fiscalização e novos conselheiros ano 2010; 11. Plano operacional de 2 cursos presenciais organizados para atender demandas fixadas na Deliberação No 79/2010 CONP ano Projeto de um piloto a distância empregando tecnologias da informação ano Linhas de pesquisa (4) estruturadas com as aplicações para os estudos de cenários prospectivos ano Portfólio de palestras corporativas alinhadas com a visão e agenda estratégica do Confea Relatório de fechamento do projeto do exercício Não Escopo {Listar as ações que estão relacionadas com o objetivo do projeto, mas que não serão feitas.} 1. Não realização de treinamentos e cursos da categoria de educação continuada próprios das instituições de ensino autorizadas pelo MEC;

9 2. Não atendimento de ofertas de treinamentos e cursos que não estejam alinhados com as necessidades dos conhecimentos essenciais aos processos padronizados do negócio corporativo; 3. Não tratará do layout e infraestrutura de ocupação do Bloco da SEPN 508 Bloco B; 4. Não gerenciará a alimentação do portfólio de palestras corporativas alinhadas com a visão e agenda estratégica do Confea. 10 Parte Interessada Representante Relacionamento com o projeto {Listar as pessoas, organizações ou setores que podem impactar ou ser impactadas positiva ou negativamente pelo projeto.} {No caso de organizações ou setores, relacionar seu representante junto ao projeto.} {Informar o relacionamento da parte interessada com o projeto.} 1. Comissão de Organização Normas e Procedimentos - Conp Coordenador/Assistente e Gestor do Programa Treinamentos de agentes diretos e indiretos das atividades finalísticas (fiscais, contadores, etc) 2. Unidades da estrutura organizacional do Confea 3. Conselhos Regionais de Engenharia, Arquitetura e Agronomia - Creas 4. Mútua e Caixas de Assistência aos Profissionais Registrados nos Creas 5. Entidades de Classe Nacionais com assento no Cden 6. Conselheiros Federais e regionais no pleno exercício do mandato Gerentes e Assessores de unidades respectivas Presidentes/Superintendentes Presidente da Mútua e Superintendente Coordenador do Colégio de Entidades Nacionais Conselheiros Treinamentos relativos às demandas relacionadas com as necessidades dos processos padronizados orientados para a excelência em gestão pública Treinamentos relativos às demandas relacionadas com as necessidades da excelência em gestão pública Treinamentos relativos às demandas relacionadas com as necessidades da excelência em gestão pública Treinamentos de líderes relativos às demandas relacionadas com as necessidades da excelência em gestão pública Treinamentos de líderes com necessidades relacionadas ao exercício do mandato

10 10 Parte Interessada Representante Relacionamento com o projeto 7. Empregados dos Conselhos e da Mútua 8. Líderes com função de representação do Confea e líderes do Crea Junior Empregados em pleno exercício da função Lideranças formais Treinamentos relativos às demandas relacionadas com as necessidades da excelência em gestão pública Treinamentos de líderes com necessidades relacionadas ao exercício da liderança 11 Equipe Básica Papel desempenhado {Relacionar as pessoas envolvidas na concepção e no planejamento do projeto.} {Relacionar o papel desempenhado pelas pessoas no projeto.} Cláudio França de Araújo (GCI; Celular ) Projetos de Infraestrutura física; Desenvolvimento de produtos; Coordenador do projeto; organização didática Vinício Duarte Ferreira matrícula 536 (GPG; Celular ) pedagógica, oferta e desenvolvimento de produtos e serviços. 12 Orçamento Previsto 13 Prazo Previsto {Relacionar o valor necessário para o alcance do objetivo do projeto.} {Relacionar o prazo necessário para o alcance do objetivo do projeto.} Orçamento 2010 R$ ,00 [+ licitações da ordem de R$ ,00 em 2011 com serviços de fornecedores de conteúdos, mobília e equipamentos de base tecnológica, passagens e diárias para conteudistas e instrutores; software e hardware] Sete meses contados de 1 de junho de 2010 (a oferta dos treinamentos advindos de pedidos de Comissões Permanentes fica a critério da agenda fixada na origem). 14 Restrições {Listar os fatos que não podem ser alterados e que limitam as opções da equipe do projeto.} 1. Limitação de recursos humanos para formação da equipe do projeto; 2. Dedicação limitada dos recursos para desenvolver as atividades dos pacotes de trabalho do projeto; 3. Demora para ter o espaço físico e a infraestrutura próprios para um Centro de Treinamento e Capacitação Corporativa; 4. Baixa agilidade nos processos de compras e serviços com a conseqüente demora na aplicação dos recursos aos dispêndios planejados; 5. Perspectiva de longo prazo para padronizar processos que fundamentem a oferta de cursos orientados para excelência gerencial.

11 15 Premissas {Listar os aspectos incertos assumidos como verdadeiros para o planejamento do projeto.} 1. Comissão CONP em acordo com o projeto, seus produtos, recursos envolvidos e aplicações financeiras. 2. Criação do CTCC até agosto de 2010 sem a perspectiva de universidade corporativa; 3. Aquisição de itens para a infraestrutura física e tecnológica até novembro de 2010; 4. Diretrizes aprovadas para capacitação corporativa das unidades finalísticas em Institucionalização do CTCC com atuação federativa, com abrigo na legislação atual e conformidade com os padrões organizacionais.

SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO, PROGRAMAS E PROJETOS

SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO, PROGRAMAS E PROJETOS SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO, PROGRAMAS E PROJETOS GERÊNCIA DE PROGRAMAS E PROJETOS - GPP COMISSÃO DE ORGANIZAÇÃO, NORMAS E PROCEDIMENTOS TERMO DE ABERTURA PROJETO: Centro de Treinamento e Capacitação

Leia mais

PLANO DE PROJETO. 1 Nome do Projeto 2 Código Centro de Treinamento e Capacitação Corporativa CD 02 CENTRO DE CUSTSOS: 1.1.1.80.31

PLANO DE PROJETO. 1 Nome do Projeto 2 Código Centro de Treinamento e Capacitação Corporativa CD 02 CENTRO DE CUSTSOS: 1.1.1.80.31 1 Nome do Projeto 2 Código Centro de Treinamento e Capacitação Corporativa CD 02 CENTRO DE CUSTSOS: 1.1.1.80.31 3 Coordenador(a) 4 Tipo de Projeto Eng. Mec. Vinício Duarte Ferreira ESTRATÉGICO 5 Gestor(a)

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO 1 Nome do Projeto 2 Código Fortalecimento das Entidades e Valorização Profissional 3 Coordenador(a) 4 Tipo de Projeto Paulo Roberto da Silva 5 Gestor(a) 6 Programa José Fernandes Leite Integração do Sistema

Leia mais

ATRIBUIÇÕES ESSENCIAIS DA FUNÇÃO

ATRIBUIÇÕES ESSENCIAIS DA FUNÇÃO PERFIL DE CARGO S 1- DADOS DA VAGA Cargo: Analista Função: Analista de Cooperativismo e Monitoramento Unidade Estadual: Sescoop- Maranhão Carga Horária: 40h/ semanais Salário: R$ 1.663,00 (hum mil seiscentos

Leia mais

INFORMAÇÃO Nº 013/2011 GOC Brasília, 10 AGO 2011

INFORMAÇÃO Nº 013/2011 GOC Brasília, 10 AGO 2011 INFORMAÇÃO Nº 013/2011 GOC Brasília, 10 AGO 2011 Para: Superintendência Administrativa e Financeira - SAF Assunto: Justificativas da Proposta Orçamentária de 2012 Senhor Superintendente, Esta Gerência

Leia mais

PDG da Área Administrativa 2013/2014

PDG da Área Administrativa 2013/2014 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL O Programa de Desenvolvimento Gerencial PDG do TRT9 para a área administrativa, no biênio 2013-2014, terá como foco a Gestão de Pessoas por Competências - GPC. A capacitação

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2016

Questionário de Governança de TI 2016 Questionário de Governança de TI 2016 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

PROGRAMA DESENVOLVIMENTO ADMINISTRATIVO E TECNOLÓGICO CONSELHO DIRETOR

PROGRAMA DESENVOLVIMENTO ADMINISTRATIVO E TECNOLÓGICO CONSELHO DIRETOR PROGRAMA DESENVOLVIMENTO ADMINISTRATIVO E TECNOLÓGICO CONSELHO DIRETOR TERMO DE ABERTURA Preparado por: Cláudio França de Araújo Gestor do Programa CD Aprovado por: Ricardo Antônio de Arruda Veiga Representante

Leia mais

Como se viu, a base dessa estruturação foram os Eixos Referenciais, que passaremos a descrever:

Como se viu, a base dessa estruturação foram os Eixos Referenciais, que passaremos a descrever: Conforme se pode inferir da publicação Planejamento Estratégico do Sistema Profissional 2009-2014: O Sistema Profissional é composto por organizações - com identidade e características próprias que devem

Leia mais

SINOPSE DE PROJETO DO CONFEA. Nome do(a) Gestor(a) Descrição do Projeto (escopo ou delimitação)

SINOPSE DE PROJETO DO CONFEA. Nome do(a) Gestor(a) Descrição do Projeto (escopo ou delimitação) SINOPSE DE PROJETO DO CONFEA Parte I Identificação do Projeto PLANEJAMENTO DO SISTEMA CONFEA/CREA VINÍCIO DUARTE FERREIRA Cláudio França de Araújo Nome do Projeto Nome do(a) Coordenador(a) Nome do(a) Gestor(a)

Leia mais

PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO 2012

PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO 2012 PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 3 CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO 5 CAPACITAÇÃO DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO 7 CAPACITAÇÃO

Leia mais

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS Ana Lúcia Cunha Duarte UCB duart_ana@hotmail.com Resumo: A prática investigativa desenvolvida no curso de Pedagogia do Centro de Educação,

Leia mais

Treinamento 2013. Programa de Desenvolvimento Sustentável do Sistema Apresentação Polyana Motta Zeller PRODESU- SECOP

Treinamento 2013. Programa de Desenvolvimento Sustentável do Sistema Apresentação Polyana Motta Zeller PRODESU- SECOP Treinamento 2013 Programa de Desenvolvimento Sustentável do Sistema Apresentação Polyana Motta Zeller - SECOP DN 86/2012 Aspectos importantes do Manual de Convênios Encaminhamento de proposta de parceria

Leia mais

Julho/2011 Volcei Marcon Gabriel Albino

Julho/2011 Volcei Marcon Gabriel Albino Workshop Descrição de cargos Julho/2011 Volcei Marcon Gabriel Albino Agenda 1 2 3 Nossa metodologia O Projeto Workshop de Descrição de Cargos 2011 Hay Group. All rights reserved 1 01 Nossa metodologia

Leia mais

Gestão em Sistemas de Saúde

Gestão em Sistemas de Saúde INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Inatel Competence Center Business School Gestão em Sistemas de Saúde Projeto Pedagógico de Curso de Extensão Curricular Aprovado no dia XX/XX/2013 Pró diretoria de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO INTEGRADA DO MINISTÉRIO DA FAZENDA - PMIMF MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA ATORES DA REDE DE INOVAÇÃO 2 O MODELO CONTEMPLA: Premissas e diretrizes de implementação Modelo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TERMO DE REFERÊNCIA 028/2010

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TERMO DE REFERÊNCIA 028/2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TERMO DE REFERÊNCIA 028/2010 1 NÚMERO E TÍTULO DO PROJETO Projeto OEI/BRA/10/002 - Atualização dos Processos de Gestão e Avaliação de Políticas e

Leia mais

Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015

Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015 Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015 O Gerenciamento de Integração do Projeto envolve os processos necessários para assegurar que os diversos elementos do projeto serão coordenados

Leia mais

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A Escola A Escola Superior de Redes da RNP privilegia um ensino totalmente prático. Os laboratórios são montados de forma

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC

POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC 1. CONCEITOS E DEFINIÇÕES 1.1 Políticas de Gestão de Pessoas são o conjunto de estratégias ou políticas específicas

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Douglas Farias Cordeiro

Gerenciamento de Projetos. Douglas Farias Cordeiro Gerenciamento de Projetos Douglas Farias Cordeiro Conceito de Organização Uma organização pode ser descrita como um arranjo sistemático, onde esforços individuais são agregados em prol de um resultado

Leia mais

Núcleos de Tecnologia Educacional NTE/NTM Caracterização e Critérios para Criação e Implantação

Núcleos de Tecnologia Educacional NTE/NTM Caracterização e Critérios para Criação e Implantação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância - SEED Diretoria de Infraestrutura em Tecnologia Educacional DITEC Esplanada dos Ministérios, Bloco L, 1º Andar, Sala 119 70047-900 Brasília/DF

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CATÁLOGO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CATÁLOGO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação Nome da Mantida: Centro

Leia mais

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas 14.1. Treinamento é investimento O subsistema de desenvolver pessoas é uma das áreas estratégicas do Gerenciamento de Pessoas, entretanto em algumas organizações

Leia mais

Ministério Público do Estado de Goiás

Ministério Público do Estado de Goiás Ministério Público do Estado de Goiás Apresentação Inicial PMO Institucional MP-GO 1 Um projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. Em muitos casos

Leia mais

SIG ApexBrasil Título da apresentação Gestão de Projetos MAIO 2010

SIG ApexBrasil Título da apresentação Gestão de Projetos MAIO 2010 SIG ApexBrasil Título da apresentação Gestão de Projetos MAIO 2010 Metodologia Apex-Brasil de Gestão de Projetos Planejamento Dados Gerais Estratégia Cronograma Orçamento Documentos Análise de mérito Apresentação

Leia mais

Anexo I - Formulários Padronizados para envio dos Relatórios dos Setores Institucionais a CPA

Anexo I - Formulários Padronizados para envio dos Relatórios dos Setores Institucionais a CPA Anexos Anexo I - Formulários Padronizados para envio dos Relatórios dos Setores Institucionais a CPA SISTEMATIZAÇÃO DOS PROCESSOS DE AVALIAÇÃO COM VISTAS À AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA PUC-CAMPINAS

Leia mais

Introdução. Escritório de projetos

Introdução. Escritório de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é um documento formal que descreve normas,

Leia mais

Planejamento e Gestão Estratégica

Planejamento e Gestão Estratégica Planejamento e Gestão Estratégica O Governo de Minas estabeleceu como um dos eixos norteadores da suas políticas públicas a eficiência na utilização dos recursos e a oferta de serviços com qualidade cada

Leia mais

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011.

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011. 1 CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA Araras, maio de 2011. Fernando da Silva Pereira Centro Universitário Hermínio Ometto UNIARARAS SP fernandosilper@uniararas.br

Leia mais

Gledson Pompeu 1. Cenário de TI nas organizações. ITIL IT Infrastructure Library. A solução, segundo o ITIL

Gledson Pompeu 1. Cenário de TI nas organizações. ITIL IT Infrastructure Library. A solução, segundo o ITIL Cenário de TI nas organizações Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

Engenharia de Software II: Iniciando o Projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Iniciando o Projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Iniciando o Projeto Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Termo de Abertura do Projeto. Identificando as Partes Interessadas no Projeto.

Leia mais

(Assessoria de Comunicação Social/MEC) INSTRUMENTO DIAGNÓSTICO PAR MUNICIPAL 2011-2014. (6ª versão maio 2011) Ministério da Educação

(Assessoria de Comunicação Social/MEC) INSTRUMENTO DIAGNÓSTICO PAR MUNICIPAL 2011-2014. (6ª versão maio 2011) Ministério da Educação (Assessoria de Comunicação Social/MEC) INSTRUMENTO DIAGNÓSTICO PAR MUNICIPAL 2011-2014 (6ª versão maio 2011) Ministério da Educação Instrumento Diagnóstico - PAR Municipal 2011-2014 A gestão que prioriza

Leia mais

Conheça as propostas formuladas nos eventos preparatórios em todo o estado de SP

Conheça as propostas formuladas nos eventos preparatórios em todo o estado de SP Proposta: Propor mudanças nas leis que regem a publicação, desenvolvimento e divulgação dos testes no Brasil, de forma que se padronizem e ofereçam subsídios do alcance e limites dos testes. Proposta:

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO 1 Nome do Projeto PROJETO ESPECIAL 7º CNP 2 Coordenador(a) Engenheiro eletricista EDISON FLAVIO MACEDO 3 Gestor(a) 4 Programa Wanessa Severino Borges Almeida CAIS 5 Objetivo do Projeto Apoiar a implementação

Leia mais

RESULTADOS ALCANÇADOS

RESULTADOS ALCANÇADOS Política para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão 2.1. Coerência das políticas de ensino, pesquisa e extensão com os documentos oficiais. Objetivos Ações Realizadas RESULTADOS ALCANÇADOS

Leia mais

o Programa, aprovado pela Diretoria Colegiada em dezembro de

o Programa, aprovado pela Diretoria Colegiada em dezembro de Diretoria de Desenvolvimento Institucional (DIDES) Programa de Trabalho 2009-2010 A Diretoria de Desenvolvimento Institucional (DIDES) implementará no biênio 2009...! 2010 projetos voltados para atingir

Leia mais

Apoio à Valorização da Diversidade no Acesso e na Permanência na Universidade

Apoio à Valorização da Diversidade no Acesso e na Permanência na Universidade Programa 1377 Educação para a Diversidade e Cidadania Objetivo Combater as desigualdades étnico-racial, de gênero, orientação sexual, geracional, regional e cultural no espaço escolar. Justificativa Público

Leia mais

Relatório de Progresso do Projeto PROJETO DA ÉTICA DAS PROFISSÕES

Relatório de Progresso do Projeto PROJETO DA ÉTICA DAS PROFISSÕES Relatório de Progresso do Projeto PROJETO DA ÉTICA DAS PROFISSÕES Período: NOVEMBRO/2011 EQUIPE DO PROJETO DA ÉTICA DAS PROFISSÕES Gestor(a): Igor de Mendonça Fernandes Coordenador(a): Edison Flavio Macedo

Leia mais

Termo de Abertura de Projeto. Proposta Aceita pelo Cliente

Termo de Abertura de Projeto. Proposta Aceita pelo Cliente Termo de Abertura de Projeto Proposta Aceita pelo Cliente Elaborar o Termo de Abertura A gerência da organização emite o Termo de Abertura do Projeto. O documento pode ser preparado pelo gerente da proposta,

Leia mais

PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX

PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX INTRODUÇÃO A extensão universitária é, na realidade, uma forma de interação que deve existir permanentemente entre a universidade e os diversos setores da sociedade. Assim, a

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO-RESERVA EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR E NÍVEL MÉDIO

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO-RESERVA EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR E NÍVEL MÉDIO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO-RESERVA EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR E NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº 1 DO CONCURSO PÚBLICO 1/2013 CAU/BR - NORMATIVO ANEXO II RELAÇÃO DE EMPREGOS,

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 24/05/2016 12:51:35 Endereço IP: 187.4.152.90 Designação

Leia mais

PLANO ANUAL DE TRABALHO EXERCÍCIO 2007

PLANO ANUAL DE TRABALHO EXERCÍCIO 2007 EXERCÍCIO I Unidade Organizacional ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO Responsável Eng. Mec. Duarte Ferreira Diretriz Nº 01 Coordenar a preparação do plano tático-operacional do para o exercício e elaborar os instrumentos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO Nº 008/2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO EM 08 DE MAIO DE 2015 Dispõe sobre a metodologia

Leia mais

CAPÍTULO 4 - Gerenciamento de integração do projeto

CAPÍTULO 4 - Gerenciamento de integração do projeto CAPÍTULO 4 - Gerenciamento de integração do projeto 4.1 Desenvolver o termo de abertura do projeto INICIAÇÃO.1 Contrato (quando aplicável).2 Declaração do trabalho do projeto.1 Métodos de seleção de.2

Leia mais

ANEXO 7 DESCRIÇÃO DO ORGANOGRAMA DO CERC. Centro de Estudos em Regulação e Controle - CERC

ANEXO 7 DESCRIÇÃO DO ORGANOGRAMA DO CERC. Centro de Estudos em Regulação e Controle - CERC ANEXO 6 DESCRIÇÃO DO ORGANOGRAMA DO CERC ANEXO 7 DESCRIÇÃO DO ORGANOGRAMA DO CERC Centro de Estudos em Regulação e Controle - CERC AA Públicos-alvo do CERC I Comitê Gestor É o órgão deliberativo do CERC.

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 18/05/2016 16:38:00 Endereço IP: 200.198.193.162

Leia mais

MARCO REGULATÓRIO DA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA NO BRASIL

MARCO REGULATÓRIO DA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA NO BRASIL MARCO REGULATÓRIO DA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA NO BRASIL 2015 ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS AMBIENTAIS - ANEAM Marco Regulatório da Engenharia Ambiental e Engenharia

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 27/05/2016 11:27:56 Endereço IP: 200.139.21.10 Designação

Leia mais

MBA GESTÃO EMPRESARIAL

MBA GESTÃO EMPRESARIAL MBA GESTÃO EMPRESARIAL 1. APRESENTAÇÃO Ter uma gestão competente é diferencial para sobreviver num mercado cada vez mais competitivo e globalizado. Para isso, os gestores necessitam cada vez mais de conhecimentos

Leia mais

MODELO: TERMO DE ABERTURA DE PROJETO

MODELO: TERMO DE ABERTURA DE PROJETO MODELO: TERMO DE ABERTURA DE PROJETO Instituição Executora: GTI Soluções inteligentes Título do Projeto: Sistema de controle de questões e avaliações Cliente: FACULDADE SENAC-DF Termo de Abertura do Projeto

Leia mais

PORTARIA DIREF 118 DE 30 DE JUNHO DE 2015

PORTARIA DIREF 118 DE 30 DE JUNHO DE 2015 :: SEI / TRF1-0838156 - Portaria :: https://sei.trf1.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visua... 1 de 6 30/6/2015 18:56 SEÇÃO JUDICIÁRIA DE MINAS GERAIS PORTARIA

Leia mais

Stela M. Pedreira Secretária Executiva do Conselho Estadual de Saúde de São Paulo Belfari Garcia Guiral Assistente Técnico

Stela M. Pedreira Secretária Executiva do Conselho Estadual de Saúde de São Paulo Belfari Garcia Guiral Assistente Técnico Stela M. Pedreira Secretária Executiva do Conselho Estadual de Saúde de São Paulo Belfari Garcia Guiral Assistente Técnico 1988 - Constituição Federal 1988 - Constituição Federal Sistema Único de Saúde

Leia mais

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Página 1 NORMA ISO 14004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio (votação 10/02/96. Rev.1) 0. INTRODUÇÃO 0.1 Resumo geral 0.2 Benefícios de se ter um Sistema

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2016-2019. Versão 0 1.0

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2016-2019. Versão 0 1.0 PETI Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2016-2019 Versão 0 1.0 Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2016-2019 Presidente Luiz Otávio Pimentel Vice-Presidente Mauro Sodré

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação ANÁLISE PRELIMINAR DE PDTI

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação ANÁLISE PRELIMINAR DE PDTI MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação ANÁLISE PRELIMINAR DE PDTI Órgão: UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIA E SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA Objeto:

Leia mais

PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018)

PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018) PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018) 1. Introdução O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) busca nortear

Leia mais

PNE: análise crítica das metas

PNE: análise crítica das metas PNE: análise crítica das metas Profa. Dra. Gilda Cardoso de Araujo Universidade Federal do Espírito Santo Ciclo de Palestras do Centro de Educação 2015 Metas do PNE Contexto Foram 1.288 dias de tramitação,

Leia mais

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Instituto de Informática Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel Belo Horizonte - MG Outubro/2007 Síntese

Leia mais

PROJETO DO CURSO INICIAÇÃO AO SERVIÇO PÚBLICO

PROJETO DO CURSO INICIAÇÃO AO SERVIÇO PÚBLICO Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense PROJETO DO CURSO INICIAÇÃO AO SERVIÇO PÚBLICO Pró-reitoria de Desenvolvimento Humano e Social - PRODHS

Leia mais

Termo de Abertura do Projeto TAP PJSETIN2012034 Serviços de Detecção e Remoção de Ameaça de Software Mal Intencionado

Termo de Abertura do Projeto TAP PJSETIN2012034 Serviços de Detecção e Remoção de Ameaça de Software Mal Intencionado de Software Mal Intencionado Versão 1.0 Estado do Ceará Poder Judiciário Tribunal de Justiça Histórico de Revisões Data Versão Descrição Responsável 07/08/12 0.1 Criação do documento Francisco Ednisio

Leia mais

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Marta Suplicy Ministra da Cultura Ana Cristina Wanzeler Secretária-Executiva Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Paulo Cesar Kluge Coordenador-Geral de Tecnologia

Leia mais

Necessidade e construção de uma Base Nacional Comum

Necessidade e construção de uma Base Nacional Comum Necessidade e construção de uma Base Nacional Comum 1. O direito constitucional à educação é concretizado, primeiramente, com uma trajetória regular do estudante, isto é, acesso das crianças e jovens a

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 30/01/2009

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 30/01/2009 PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 30/01/2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Conselho

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

MBA em Planejamento, Orçamento e Gestão Pública

MBA em Planejamento, Orçamento e Gestão Pública REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Planejamento, Orçamento e Gestão Pública Coordenação Acadêmica: Prof. Luiz Antonio Rodrigues Dias DEIXE O MBA QUE É REFERÊNCIA FALAR POR VOCÊ. OBJETIVO: O MBA em

Leia mais

Case SICREDI CA Clarity PPM. CA PPM Summit Brasil 2012

Case SICREDI CA Clarity PPM. CA PPM Summit Brasil 2012 Case SICREDI CA Clarity PPM CA PPM Summit Brasil 2012 Agenda Conhecendo o Sicredi Seleção e Implantação de uma Solução de PPM O CA-Clarity PPM no Sicredi Roadmap 2012 Agenda Conhecendo o Sicredi Seleção

Leia mais

29/05/2012. Gestão de Projetos. Luciano Gonçalves de Carvalho FATEC. Agenda. Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências FATEC

29/05/2012. Gestão de Projetos. Luciano Gonçalves de Carvalho FATEC. Agenda. Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências FATEC Gestão de Projetos 1 Agenda Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências 2 1 GERENCIAMENTO DA INTEGRAÇÃO DO PROJETO 3 Gerenciamento da Integração do Projeto Fonte: EPRoj@JrM 4 2 Gerenciamento

Leia mais

Premissas conceituais e abordagem

Premissas conceituais e abordagem Premissas conceituais e abordagem EDUCAÇÃO CORPORATIVA: CONSTRUINDO A PONTE ENTRE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS (competências humanas) E ESTRATÉGIAS DE NEGÓCIO (competências organizacionais) Instituto Sindipeças

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC - DF CURSOS E VESTIBULAR DA FACULDADE SENAC - DF

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC - DF CURSOS E VESTIBULAR DA FACULDADE SENAC - DF CURSOS E VESTIBULAR DA FACULDADE SENAC - DF Valor da inscrição: R$ 20,00; Critério de avaliação: Prova de redação com dois temas propostos; Desconto Pontualidade nos cursos: Matutino 15% / Noturno 10%;(descontos

Leia mais

Curso de Especialização em Docência para Educação Profissional. A EAD na Educação Profissional

Curso de Especialização em Docência para Educação Profissional. A EAD na Educação Profissional Curso de Especialização em Docência para Educação Profissional A EAD na Educação Profissional Globalização O Cenário Internacional Mudanças socioeconômicas: intensificação dos processos de integração e

Leia mais

Política de Logística de Suprimento do Sistema Eletrobrás. Projeto IV.11

Política de Logística de Suprimento do Sistema Eletrobrás. Projeto IV.11 Política de Logística de Suprimento do Sistema Eletrobrás Projeto IV.11 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas do Sistema Eletrobrás, através da integração da logística de suprimento

Leia mais

EDITAL Nº 01 DDG/CGPROG/2013

EDITAL Nº 01 DDG/CGPROG/2013 PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA CADASTRO DE INSTRUTORES PARA OS CURSOS ANÁLISE E MELHORIA DE PROCESSOS E MÓDULO 3 GESTÃO DE PROCESSOS (PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE GERENTES OPERACIONAIS

Leia mais

POLÍTICA DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS

POLÍTICA DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS Classificação das Informações 5/5/2015 Confidencial [ ] Uso Interno [ X ] Uso Público ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIA... 3 4 CONCEITOS... 3 5 DIRETRIZES... 4 6 RESPONSABILIDADES...

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 9 semestres. Prof. Dr. André Luís da Silva Leite 41719386

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 9 semestres. Prof. Dr. André Luís da Silva Leite 41719386 Documentação: Objetivo: Titulação: Diplomado em: Curso reconhecido pelo Decreto Federal 75590, de 10/04/1975, publicado no Diário Oficial da União de 11/04/1975 Parecer nº 445/75 - Conselho Federal de

Leia mais

Experiência: Modelo de Gestão de Capacitação da Presidência da República - Pool de Capacitação

Experiência: Modelo de Gestão de Capacitação da Presidência da República - Pool de Capacitação Experiência: Modelo de Gestão de Capacitação da Presidência da República - Pool de Capacitação Casa Civil Diretoria de Recursos Humanos Responsável: Selma Teresa de Castro Roller Quintella, Diretora de

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DE PROJETO DO CONFEA

PLANO DE AÇÃO DE PROJETO DO CONFEA I Projeto: MGEC Modelo de Gestão para Excelência Corporativa III Coordenador(a): ANA FABÍOLA COSTA TORRES II Código do Projeto: IV - Tipo de Projeto: Interno Estratégico V Gestor(a): ADILSON JOSÉ DE LARA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

Centro de Capacitação: Disseminação da cultura de metrologia e avaliação da conformidade

Centro de Capacitação: Disseminação da cultura de metrologia e avaliação da conformidade Centro de Capacitação: Disseminação da cultura de metrologia e avaliação da conformidade Américo T Bernardes Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento DPLAD Centro de Capacitação - CICMA atbernardes@inmetro.gov.br

Leia mais

Implantação do Sistema SIG/UFRN na UNIFESP

Implantação do Sistema SIG/UFRN na UNIFESP Implantação do Sistema SIG/UFRN na UNIFESP Assessoria de Planejamento Departamento de Tecnologia da Informação DTI Maio/2013 Assessoria de Planejamento - DTI Planejar e gerenciar as atividades de governança

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTANCIA PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP 2007 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 11/06/2014 13:47:32 Endereço IP: 200.253.113.2 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Projeto: I Seminário para formação dos servidores da saúde em temas relacionados à política nacional de saúde do trabalhador/ Betim (MG)

Projeto: I Seminário para formação dos servidores da saúde em temas relacionados à política nacional de saúde do trabalhador/ Betim (MG) CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde Projeto: I Seminário para formação dos servidores da saúde em temas relacionados à política nacional de saúde do

Leia mais

ACÓRDÃO Nº 07/2011 - CFA - Plenário

ACÓRDÃO Nº 07/2011 - CFA - Plenário ACÓRDÃO Nº 07/2011 - CFA - Plenário 1. PARECER TÉCNICO CETEF Nº 04/2011, de 20/07/2011. 2. EMENTA: Obrigatoriedade de registro das empresas de Treinamento nos Conselhos Regionais de Administração. 3. RELATOR:

Leia mais

UFRGS e a estrutura de TI: realidade e perspectivas

UFRGS e a estrutura de TI: realidade e perspectivas UFRGS e a estrutura de TI: realidade e perspectivas UNIFESP 25/09/2013 Jussara Issa Musse Diretora CPD Agenda A UFRGS Estrutura de TI O CPD Recursos Humanos Sistemas de Informações Governança Inovação

Leia mais

FAIN FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

FAIN FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO VITÓRIA DA CONQUISTA 2007 COMPOSIÇÃO INSTITUCIONAL

Leia mais

ANEXO I DA DECISÃO PL- 1752/2014

ANEXO I DA DECISÃO PL- 1752/2014 C ANEXO I DA DECISÃO PL- 1752/2014 ROTEIRO PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DE PARCERIA QUE ENVOLVA REPASSES DE RECURSOS FINANCEIROS DO CONFEA PARA EVENTOS 1. REQUISITOS 1.1. As propostas de parceria deverão

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO ARTIFAL FORMULÁRIO SIMPLIFICADO DE CANDIDATURA DA PROPOSTA DE ALUNOS NO CAMPUS ARAPIRACA SELEÇÃO 2016

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO ARTIFAL FORMULÁRIO SIMPLIFICADO DE CANDIDATURA DA PROPOSTA DE ALUNOS NO CAMPUS ARAPIRACA SELEÇÃO 2016 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO ARTIFAL FORMULÁRIO SIMPLIFICADO DE CANDIDATURA DA PROPOSTA DE ALUNOS NO CAMPUS ARAPIRACA SELEÇÃO 2016 A seleção dos alunos bolsistas para o grupo ArtVirus, do programa

Leia mais

4 Metodologia e estratégia de abordagem

4 Metodologia e estratégia de abordagem 50 4 Metodologia e estratégia de abordagem O problema de diagnóstico para melhoria da qualidade percebida pelos clientes é abordado a partir da identificação de diferenças (gaps) significativas entre o

Leia mais

Experiência: Implementação do Exame Nacional de Cursos Provão

Experiência: Implementação do Exame Nacional de Cursos Provão 1 Experiência: Implementação do Exame Nacional de Cursos Provão DAES/INEP/MEC Diretoria de Avaliação e Acesso ao Ensino Superior Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Ministério da Educação

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇÃO DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO O INTERCÂMBIO DE CURSOS ENTRE O TRT8 E O INTERLEGIS RODOPIANO NETO Assessor de Planejamento e Gestão OBJETIVOS 1. Orientar

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS Introdução Independentemente do nível de experiência da proponente na elaboração de projetos, o Instituto Cooperforte empresta apoio, orientação e subsídios às Instituições

Leia mais

ANEXO I RESOLUÇÃO Nº 13, DE 23 DE MAIO DE 2014. REQUERIMENTO. RSC I RSC II RSC III Data de ingresso no Ifes: Nº de documentos de comprovação:

ANEXO I RESOLUÇÃO Nº 13, DE 23 DE MAIO DE 2014. REQUERIMENTO. RSC I RSC II RSC III Data de ingresso no Ifes: Nº de documentos de comprovação: ANEXO I RESOLUÇÃO Nº 13, DE 23 DE MAIO DE 2014. REQUERIMENTO Nome do Servidor: SIAPE: Lotação: Email: Telefone: Graduação: Titulação: Nível de RSC pretendido (marque com x o perfil pretendido) RSC I RSC

Leia mais

Engenheiro Agrônomo: Atribuições profissionais e matriz curricular. J.O. Menten T.C. Banzato UFPB Areia/PB 27 a 30 de Outubro de 2014

Engenheiro Agrônomo: Atribuições profissionais e matriz curricular. J.O. Menten T.C. Banzato UFPB Areia/PB 27 a 30 de Outubro de 2014 Engenheiro Agrônomo: Atribuições profissionais e matriz curricular J.O. Menten T.C. Banzato UFPB Areia/PB 27 a 30 de Outubro de 2014 1. INTRODUÇÃO AGENDA 2. ATRIBUIÇÕES PROFISSIONAIS 3. MATRIZ CURRICULAR

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Superior em Administração FORMA/GRAU: ( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado ( )

Leia mais

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave ISO14004 uma diretriz ISO 14004:2004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Prof.Dr.Daniel Bertoli Gonçalves FACENS 1 Seu propósito geral é auxiliar as

Leia mais

ATO NORMATIVO DA DIREÇÃO SUPERIOR Nº 003/2009 INICIAÇÃO À PESQUISA CIENTÍFICA E PESQUISA INSTITUCIONAL

ATO NORMATIVO DA DIREÇÃO SUPERIOR Nº 003/2009 INICIAÇÃO À PESQUISA CIENTÍFICA E PESQUISA INSTITUCIONAL FACULDADE DE DIREITO DA FUNDAÇÃO ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO Credenciada pela Portaria MEC n. 3.640, de 17/10/2005 DOU de 20/10/2005. CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO Autorizado pela Portaria MEC

Leia mais

Avaliação de Desempenho Empresarial

Avaliação de Desempenho Empresarial MBA EM CONTROLADORIA EMENTAS Noções gerais sobre Auditoria. Normas relativas à Pessoa do Auditor. Normas de Execução do Trabalho. Planejamento e Supervisão. Programas de Auditoria. Avaliação dos Controles

Leia mais

FACULDADES DA FUNDAÇÃO DE ENSINO DE MOCOCA - FaFEM

FACULDADES DA FUNDAÇÃO DE ENSINO DE MOCOCA - FaFEM Portaria n. 017/2010. Estabelece o Regulamento do Instituto Superior de Educação - ISE. A Diretora das Faculdades da Fundação de Ensino de Mococa, no uso de suas atribuições regimentais, RESOLVE: regulamentar

Leia mais