FX-2 Até quando esperar?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FX-2 Até quando esperar?"

Transcrição

1 FX-2 Até quando esperar? Roberto Portella Bertazzo Graduado en Historia na Universidade Federal de Juiz de Fora; Membro do Centro de Pesquisas Estratégicas Paulino Soares de Sousa da Universidade Federal de Juiz de Fora. Quando terminou a Segunda Guerra Mundial, a Força Aérea Brasileira FAB - estava equipada com os mais modernos modelos de aviões de caça, bombardeiros e transportes fabricados nos Estados Unidos e que foram recebidos às centenas durante o conflito. No entanto, no final da guerra, apareceu um novo tipo de avião, impulsionado por turbinas a jato e não mais por motores à explosão e hélices. Esta nova tecnologia tornou obsoleta praticamente toda a primeira linha de caças da FAB em 1947, quando a Argentina adquiriu da Inglaterra 100 caças a jato Gloster Meteor MK-4. O Gloster Meteor MK-IV da Força Aérea Argentina foi o primeiro caça à jato a ser operado na América do Sul, em (Foto: autor)

2 Naquele momento, os Gloster Meteor estavam entre os melhores caças existentes no mundo. Entretanto, na Guerra da Coréia, ocorrida em 1950, estes já estavam obsoletos, suplantados por uma segunda geração de caças, representados pelos North American F-86A dos Estados Unidos e o MIG-15 da Rússia. Os Australianos tentaram combater os Mig-15 com seus Gloster Meteor MK-8, mas viram que isso não era viável, depois de inúmeras perdas, passaram a utilizar o caça britânico em missões de ataque ao solo. O Brasil somente entrou na era dos aviões à jato em 1953, quando a FAB adquiriu também da Inglaterra, 61 caças Gloster Meteor MK-8 e dez biplaces de treinamento Meteor MK-7. Apesar de representarem um grande salto com relação aos caças à pistão Republic P-47D e Curtiss P-40 que a equipavam e serem superiores aos Gloster Meteor MK-4 argentinos, que, ao contrário dos nossos, não tinham acentos ejetáveis, os Gloster Meteor MK-8 em 1953 estavam totalmente superados e não representavam a elite dos caças, como quando foram adquiridos pela Argentina em O pior de tudo, é que os Meteor continuaram a compor a primeira linha da FAB até o final da década de 1960, complementados por 33 Lockheed F-80C recebidos em 1959 e 58 Lockheed TF-33 adquiridos à partir de 1956, e recebidos em diversos lotes. Os F-80 tinham em comum com os Meteor o fato de serem representantes da primeira geração de caças à jato e estarem completamente obsoletos. Mesmo na América do sul, na década de sessenta, a Argentina, a Venezuela e o Peru estavam equipados com caças muito superiores como os North American F-86 e Hawker Hunter. Concluindo, compramos tarde um caça já superado e o utilizamos por muito mais tempo do que seria recomendável. Quando entramos na era supersônica, com a aquisição dos primeiros Dassault Mirage IIIE e Mirage IIID, estes aviões já eram utilizados pelas forças aéreas do Peru, que recebeu os Mirage 5 em O Mirage III era um excelente avião na década de sessenta e início da década de setenta, como demonstra os resultados obtidos pela aviação de Israel nos conflitos com seus vizinhos.

3 O Mirage IIIE foi o primeiro caça supersônico da FAB, adquirido em (Foto: autor) O problema é que o Brasil adquiriu os Dassault Mirrage III demasiado tarde e os utilizou por um período de tempo absurdamente longo. Os últimos foram desativados em O Brasil também adquiriu outro caça supersônico, em Tratava-se do Northrop F-5A e de treinadores biplaces F-5B. Estes não representavam o que de melhor havia no mundo nem no inventário dos Estados Unidos. Apenas cinco anos depois, a Venezuela comprou 36 General Dinamcs F-16A, muito superiores. A FAB modernizou os F-5 e pretende utilizar estes aviões até depois de Em várias ocasiões no passado, o Brasil comprou tarde bons aviões, que quando foram recebidos já não representavam o que havia de mais moderno no mundo. Claro que o país era proporcionalmente muito mais pobre e menos importante do que é hoje no mundo. A preocupação é que devido aos atrasos para a decisão de qual será o próximo avião de caça da Força Aérea Brasileira, a história se repita mais uma vez. Enquanto esperam, os três concorrentes vão aperfeiçoando seus produtos e oferecem novidades no que se refere aos equipamentos de bordo.

4 Os mísseis ar-ar, além do alcance visual, no caso do Gripen E/F poderiam ser os Meteor. Já no caso do F-18E/F o míssil oferecido é o AIM-120C-7, já no caso do Rafalle o míssil oferecido é o MICA. O AIM-120 tem o dobro do alcance do MICA. O Meteor está sendo desenvolvido em parceria pela Alemanha, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Suécia. Seria interessante, se os franceses incluíssem o Meteor em, sua oferta. O míssil AIM-120C-7 já é empregado na América do Sul pela Força Aérea do Chile que os utiliza em seus Lockheed F-16. Quanto aos radares, o Gripen E/F utiliza o AESA Selex-Galileo ES-05 Raven, desenvolvido pela Selex Galileo. Já o Rafalle utiliza o radar AESA RBE2 desenvolvido pela Thales. O Boeing F-18E/F utiliza o radar Aesa AN/APG79 desenvolvido pela Raytheon. O radar APG79 do F-18 tem o dobro do alcance do RBE2 do Rafale. Os três finalistas do FX-2: Grippen NG, FA-18F e Rafale. (Fotos: autor) Se a decisão pela compra do modelo escolhido que foi adiada mais uma vez em 2012 for tomada, no melhor dos casos em 2013, quando seriam recebidos os caças? Por quanto tempo vamos a utilizar estes vetores?

5 A partir de 2020, as principais forças aéreas do mundo ocidental vão começar a operar os caças de quinta geração F-35 e a Rússia estará perto de fornecer os Pak Fa a seus aliados. O Lockheed F-35 será o caça padrão das potências ocidentais a partir da década de vinte do presente século. (Foto: autor) Corremos o risco de termos um bom avião, adquirido tarde e que não representará o que de mais moderno existe em operação no mundo. A importância alcançada por nosso país nos últimos anos já não permite este tipo de erros ou improvisações. A defesa nacional não pode ser relegada a um segundo plano e as forças armadas deveriam ter um orçamento impositivo, que permita um mínimo planejamento a médio e longo prazo.

QUAL A MELHOR OPÇÃO PARA O EXTINTO PROGRAMA FX?

QUAL A MELHOR OPÇÃO PARA O EXTINTO PROGRAMA FX? QUAL A MELHOR OPÇÃO PARA O EXTINTO PROGRAMA FX? Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora e Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos

Leia mais

RADARES AESA A GRANDE EVOLUÇÃO

RADARES AESA A GRANDE EVOLUÇÃO RADARES AESA A GRANDE EVOLUÇÃO Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF, Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS) e Membro de Centro de Pesquisas Estratégicas

Leia mais

AVIAÇÃO MILITAR NA AMÉRICA DO SUL Um breve balanço em 2009

AVIAÇÃO MILITAR NA AMÉRICA DO SUL Um breve balanço em 2009 AVIAÇÃO MILITAR NA AMÉRICA DO SUL Um breve balanço em 2009 Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF e Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS) Membro

Leia mais

LAAD E FIDAE HAVERÁ ESPAÇO PARA AS DUAS?

LAAD E FIDAE HAVERÁ ESPAÇO PARA AS DUAS? LAAD E FIDAE HAVERÁ ESPAÇO PARA AS DUAS? Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF e Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS) Membro de Centro de Pesquisas

Leia mais

OPERAÇÃO CRUZEIRO DO SUL III - CRUZEX - III

OPERAÇÃO CRUZEIRO DO SUL III - CRUZEX - III OPERAÇÃO CRUZEIRO DO SUL III - CRUZEX - III Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF, Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS), Membro de Centro de Pesquisas

Leia mais

BASE AÉREA DE NATAL Sua vocação estratégica

BASE AÉREA DE NATAL Sua vocação estratégica BASE AÉREA DE NATAL Sua vocação estratégica Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF e Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS) robertobertazzo@hotmail.com

Leia mais

A Guerra é a continuação da política por outros meios (Carl Von Clausewitz (1780-1831) Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.

A Guerra é a continuação da política por outros meios (Carl Von Clausewitz (1780-1831) Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria. A Guerra é a continuação da política por outros meios (Carl Von Clausewitz (1780-1831) Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com Termos comuns: SOFT POWER O Poder Suave: situação na qual um

Leia mais

MIRAGE III O ESPÉCIME DE DASSAULT

MIRAGE III O ESPÉCIME DE DASSAULT MIRAGE III O ESPÉCIME DE DASSAULT A origem do Mirage III surgiu a partir do projeto MD-550, um dos vários interceptadores de vida efémera construídos na França durante a década de 50. A França, como o

Leia mais

FIDAE 2012 Poucas Novidades

FIDAE 2012 Poucas Novidades FIDAE 2012 Poucas Novidades Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF e Membro de Centro de Pesquisas Estratégicas Paulino Soares de Sousa da Universidade Federal de Juiz de Fora. bertazzor@gmail.com

Leia mais

O MUSEU AEROESPACIAL DO EQUADOR

O MUSEU AEROESPACIAL DO EQUADOR O MUSEU AEROESPACIAL DO EQUADOR Roberto Portela Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF e membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS). robertobertazzo@hotmail.com O Museo

Leia mais

Treinadores avançados para a FAB, uma solução caseira

Treinadores avançados para a FAB, uma solução caseira Treinadores avançados para a FAB, uma solução caseira JOSÉ ALVES DANIEL FILHO, Bacharel em Ciências Econômicas UPIS DF, Pós-Graduado em Auditoria Pública Faculdade Projeção DF. daniell.filho@gmail.com

Leia mais

VIII Curso de Extensão em Defesa Nacional. O Programa FX-2 e sua relevância estratégica para o Brasil

VIII Curso de Extensão em Defesa Nacional. O Programa FX-2 e sua relevância estratégica para o Brasil Apresentação VIII Curso de Extensão em Defesa Nacional O Programa FX-2 e sua relevância estratégica para o Brasil 1 filme ROTEIRO 1 FILME Sweden is the size of Sao Paulo Swedish capital companies: Volvo,

Leia mais

GE Aviation e o Gripen NG - Manutenção do motor F-414 poderá ser feita no Brasil

GE Aviation e o Gripen NG - Manutenção do motor F-414 poderá ser feita no Brasil GE Aviation e o Gripen NG - Manutenção do motor F-414 poderá ser feita no Brasil Por Roberto Caiafa Na última quinta feira, 30 de outubro, a GE Celma, subsidiária da GE Aviation baseada em Petrópolis (RJ),

Leia mais

GE Aviation e o Gripen NG - Manutenção do motor F-414 poderá ser feita no Brasil

GE Aviation e o Gripen NG - Manutenção do motor F-414 poderá ser feita no Brasil GE Aviation e o Gripen NG - Manutenção do motor F-414 poderá ser feita no Brasil Por Roberto Caiafa Na última quinta feira, 30 de outubro, a GE Celma, subsidiária da GE Aviation baseada em Petrópolis (RJ),

Leia mais

F-X2-12 Rafales no GDA?

F-X2-12 Rafales no GDA? F-X2-12 Rafales no GDA? Luiz Padilha O governo brasileiro descartou a possibilidade de uma decisão sobre o programa F-X2 durante a visita do presidente da França ao Brasil. Hollande se encontrou com a

Leia mais

Panorama da transferência de tecnologia - "ToT" Apresentação para os Parlamentares Brasileiros

Panorama da transferência de tecnologia - ToT Apresentação para os Parlamentares Brasileiros Panorama da transferência de tecnologia - "ToT" Apresentação para os Parlamentares Brasileiros 1 O Caminho para a Independência Tecnológica (I) : uma parceria estratégica completa entre o Brasil e a França

Leia mais

Relações Brasil-Suécia: Reaparelhamento e Transferência Tecnológica no Âmbito da Força Aérea Brasileira

Relações Brasil-Suécia: Reaparelhamento e Transferência Tecnológica no Âmbito da Força Aérea Brasileira Relações Brasil-Suécia: Reaparelhamento e Transferência Tecnológica no Âmbito da Força Aérea Brasileira Edson Tomaz de Aquino 1 Apoena Bezerra Evangelista 2 Bruna Fraga dos Santos 3 Joana Maria Barreto

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO CONJUNTA - CIÊNCIA E TECNOLOGIA / RELAÇÕES EXTERIORES EVENTO: Audiência Pública N : 1776/09

Leia mais

FANTASMA C-47 em combate no Século XXI

FANTASMA C-47 em combate no Século XXI FANTASMA C-47 em combate no Século XXI Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF e Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS) Membro de Centro de Pesquisas

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2015

Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Volume 42 Ano base 2014 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2013-2014

Leia mais

Le Bourget 2013. Forte como nunca

Le Bourget 2013. Forte como nunca Le Bourget 2013 Forte como nunca Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF, Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS), Membro do Centro de Pesquisas Estratégicas

Leia mais

A Força Aérea Brasileira confirma a escolha do KC-767 na versão IAI

A Força Aérea Brasileira confirma a escolha do KC-767 na versão IAI A Força Aérea Brasileira confirma a escolha do KC-767 na versão IAI Finalmente, apesar dos recentes esforços em favor do A-330 MRTT, a FAB confirmou sua escolha do KC-767 (versão IAI) como futura aeronave

Leia mais

O perigo das cinzas vulcânicas para a aviação

O perigo das cinzas vulcânicas para a aviação O perigo das cinzas vulcânicas para a aviação No dia 15 de dezembro de 1989, o voo KLM 867, operado por um Boeing 747-406M, o PH-BFC, decolou de Amsterdam com destino ao Aeroporto de Narita, no Japão,

Leia mais

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados,

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, 1 Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, O PRONA preocupado com as questões da soberania nacional e segurança, traz como reflexão e denúncia, a aquisição dos caças franceses Mirages 2000-5 pelo governo

Leia mais

Embraer diversifica projetos na área militar: o novo cargueiro C-390

Embraer diversifica projetos na área militar: o novo cargueiro C-390 Embraer diversifica projetos na área militar: o novo cargueiro C-390 Armando Dalla Costa * Elson Rodrigo de Souza-Santos ** RESUMO - Em 2007, durante a feira de defesa Latin American Aero and Defence -

Leia mais

O Desafio da Escolha de Novos Caças para a Força Aérea Brasileira: uma Abordagem à Luz da Metodologia Analytic Hierarchy Process (ahp)

O Desafio da Escolha de Novos Caças para a Força Aérea Brasileira: uma Abordagem à Luz da Metodologia Analytic Hierarchy Process (ahp) O Desafio da Escolha de Novos Caças para a Força Aérea Brasileira: uma Abordagem à Luz da Metodologia Analytic Hierarchy Process (ahp) Marcos Dos Santos marcosdossantos_coppe_ufrj@yahoo.com.br MARINHA

Leia mais

Modernização dos A-4 da Marinha do Brasil

Modernização dos A-4 da Marinha do Brasil Modernização dos A-4 da Marinha do Brasil JOSÉ ALVES DANIEL FILHO, Bacharel em Ciências Econômicas UPIS DF, Pós-Graduado em Auditoria Pública Faculdade Projeção DF daniell.filho@gmail.com Introdução A

Leia mais

Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança

Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança São Paulo, 20 de outubro de 2011 Armando Lemos Diretor Técnico Roteiro A ABIMDE e a BID Cenário Nacional Estratégia Nacional de Defesa

Leia mais

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro Como a Copa do Mundo 214 vai movimentar o Turismo Brasileiro 9 dias O estudo As empresas Principais conclusões a 9 dias da Copa 1 principais emissores 1 Desempenho das cidades-sede Chegadas internacionais

Leia mais

Avança o desenvolvimento do torpedo brasileiro pela Mectron

Avança o desenvolvimento do torpedo brasileiro pela Mectron Avança o desenvolvimento do torpedo brasileiro pela Mectron Armamento equipará a futura frota de submarinos da Marinha do Brasil A Mectron, Empresa Estratégica de Defesa (EED) brasileira, controlada pela

Leia mais

FAB subsônica. A reportagem Adeus, Mirage registra um lamento ou advertência? no subtítulo: Em 31/12, a FAB aposenta seus

FAB subsônica. A reportagem Adeus, Mirage registra um lamento ou advertência? no subtítulo: Em 31/12, a FAB aposenta seus FAB subsônica Enquanto Dilma Rousseff subia em mais um palanque ontem, justamente nas Minas Gerais de Aécio Neves, a Aeronáutica comemorava o Dia do Aviador, na Base Aérea de Brasília, num ambiente de

Leia mais

Informativo técnico, Gripen NG, Português, ver.1, Outubro 2014 GRIPEN NG DESEMPENHO, FATOS E NÚMEROS

Informativo técnico, Gripen NG, Português, ver.1, Outubro 2014 GRIPEN NG DESEMPENHO, FATOS E NÚMEROS Informativo técnico, Gripen NG, Português, ver.1, Outubro 2014 GRIPEN NG DESEMPENHO, FATOS E NÚMEROS 5 6 A ORIGEM DO GRIPEN Durante a Guerra Fria, a Suécia sentia-se ameaçada pelos países signatários do

Leia mais

Pentágono fecha contrato para treze F-35 adicionais

Pentágono fecha contrato para treze F-35 adicionais Pentágono fecha contrato para treze F-35 adicionais Por Guilherme Wiltgen O Pentágono firmou um contrato com a Lockheed Martin, no valor de US$ 1,3 bilhões, para o fornecimento de 13 caças adicionais,

Leia mais

COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL. MENSAGEM N o 546, DE 2005

COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL. MENSAGEM N o 546, DE 2005 COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL MENSAGEM N o 546, DE 2005 Submete ao Congresso Nacional o texto do Acordo entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

PLC 116/10. Eduardo Levy

PLC 116/10. Eduardo Levy PLC 116/10 Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Educação, Cultura

Leia mais

Razões que justificam o Tratado Global do Comércio de Armas. Factos e números relativos a nove casos estudados

Razões que justificam o Tratado Global do Comércio de Armas. Factos e números relativos a nove casos estudados Razões que justificam o Tratado Global do Comércio de Armas Factos e números relativos a nove casos estudados Lista dos 10 maiores exportadores de armas no mundo em valores de 2006: Países Valores em Dólares

Leia mais

Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança

Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança São Paulo, 20 de outubro de 2011 Armando Lemos Diretor Técnico Roteiro A ABIMDE e a BID Cenário Nacional Estratégia Nacional de Defesa

Leia mais

Exemplo da Importância do Sistema Metrológico na Área de P&D

Exemplo da Importância do Sistema Metrológico na Área de P&D CENTRO TÉCNICO AEROESPACIAL INSTITUTO DE AERONÁUTICA E ESPAÇO entro Técnico Aerospacial CTA Instituto de Aeronáutica e Espaço Exemplo da Importância do Sistema Metrológico na Área de P&D Mirabel Cerqueira

Leia mais

KC-137 Uma alternativa para a FAB

KC-137 Uma alternativa para a FAB KC-137 Uma alternativa para a FAB José Alves Daniel Filho, Graduando em Ciências Econômicas UPIS DF. daniell.filho@gmail.com Em meados da década de 1980, a Força Aérea Brasileira visando atender o requerimento

Leia mais

DAN visita o Flygvapenmuseum, o Museu da Força Aérea Sueca (1ª parte)

DAN visita o Flygvapenmuseum, o Museu da Força Aérea Sueca (1ª parte) DAN visita o Flygvapenmuseum, o Museu da Força Aérea Sueca (1ª parte) Flygvapenmuseum Por Luiz Padilha e Guilherme Wiltgen Os editores do Defesa Aérea & Naval DAN, tiveram a oportunidade de conhecer o

Leia mais

Introdução à Programação Projeto 2011.2

Introdução à Programação Projeto 2011.2 Introdução à Programação Projeto 2011.2 Introdução Desde os primórdios de sua existência, os computadores vêm sido largamente utilizados em sistemas de defesa. O ENIAC, primeiro computador digital eletrônico,

Leia mais

Projetos Estratégicos

Projetos Estratégicos SUMÁRIO SUMÁRIO INTRODUÇÃO 5 PROJETOS ESTRATÉGICOS MINISTÉRIO DA DEFESA 7 H-XBR PROJETO SGDC 9 10 PROJETOS ESTRATÉGICOS MARINHA 12 PROSUB PNM SisGAAz 14 17 18 PROJETOS ESTRATÉGICOS EXÉRCITO 20 SISFRON

Leia mais

Israel e o mundo Árabe

Israel e o mundo Árabe Israel e o mundo Árabe Leonardo Herms Maia¹ Regina Cohen Barros² Para uma compreensão espacial e econômica deste assunto, irei abordar temas principais que nos mostram como Israel se tornou uma grande

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06054/2009/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 13 de fevereiro de 2009 Referência: Ofício nº 119/2009/SDE/GAB, de 13 de janeiro

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2013

Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Volume 40 Ano base 2012 Guia de leitura Guia de leitura O Guia de Leitura tem o propósito de orientar

Leia mais

A AVIAÇÃO NOS CONFLITOS ENTRE O EQUADOR E O PERU 1941-1995

A AVIAÇÃO NOS CONFLITOS ENTRE O EQUADOR E O PERU 1941-1995 A AVIAÇÃO NOS CONFLITOS ENTRE O EQUADOR E O PERU 1941-1995 Roberto Portela Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF e membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS). robertobertazzo@hotmail.com

Leia mais

tecnologia engenharia aeronáutica y

tecnologia engenharia aeronáutica y tecnologia engenharia aeronáutica y Ilustração mostra uma futura aptidão do novo KC-390: reabastecer aviões militares em pleno voo 62 z novembro DE 2014 Projeto global Embraer desenvolve novo avião militar

Leia mais

BLOCOS ECONÔMICOS. O Comércio multilateral e os blocos regionais

BLOCOS ECONÔMICOS. O Comércio multilateral e os blocos regionais BLOCOS ECONÔMICOS O Comércio multilateral e os blocos regionais A formação de Blocos Econômicos se tornou essencial para o fortalecimento e expansão econômica no mundo globalizado. Quais os principais

Leia mais

Ver também Túnel do Canal da Mancha.

Ver também Túnel do Canal da Mancha. Estrada de ferro, Sistema de transporte sobre trilhos, que compreende a via permanente e outras instalações fixas, o material rodante e o equipamento de tráfego. É também chamado ferrovia ou via férrea.

Leia mais

Folha Informativa nº 135

Folha Informativa nº 135 Folha Informativa nº 135 VISITA DA AACDN AO MUSEU DO AR EM SINTRA No seguimento do XII Congresso da AACDN, teve lugar, no dia 27 de Outubro, uma visita às instalações do Museu do Ar, situado na Base Aérea

Leia mais

MODERNIZAÇÃO DA MARINHA BRASILEIRA 2011

MODERNIZAÇÃO DA MARINHA BRASILEIRA 2011 MODERNIZAÇÃO DA MARINHA BRASILEIRA 2011 Nota do Editor: No decorrer deste artigo há menção de diversos navios, submarinos e viaturas blindadas. Para se conhecer melhor cada um dos navios comentados, clique

Leia mais

PANORAMA DO MERCADO Asiático

PANORAMA DO MERCADO Asiático Boletim PANORAMA DO MERCADO Asiático Edição nº 1 Julho/2015 Coordenação Geral de Mercados Americanos/Asiático - CGMA Diretoria de Mercados Internacionais - DMINT Apresentação A série Boletim Panorama dos

Leia mais

Em 2009 o evento confirma sua vocação de ser um importante fórum de debates e de apresentação do estado da arte em tecnologia de defesa e segurança.

Em 2009 o evento confirma sua vocação de ser um importante fórum de debates e de apresentação do estado da arte em tecnologia de defesa e segurança. RELATÓRIO PÓS-EVENTO A sétima edição da LAAD - Latin America Aero and Defence, no pavilhão 3 do Riocentro, aconteceu em um importante momento para o setor de defesa e segurança no Brasil: primeiro evento

Leia mais

GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA O QUE ABORDAREMOS... PANORAMA EÓLICO Um pouco de... Geração de Energia Eólica no Mundo Jorge A. Villar Alé CE-EÓLICA villar@pucrs.br Energia Eólica no Brasil Aspectos tecnológicos 198 milhões de habitantes

Leia mais

São Paulo, 1º semestre de 2006. Poderio Aéreo e Indústria Aeronáutica. O caso de Cingapura.

São Paulo, 1º semestre de 2006. Poderio Aéreo e Indústria Aeronáutica. O caso de Cingapura. 1 GEAP/PUC-SP/ Cingapura. São Paulo, 1º semestre de 2006 Poderio Aéreo e Indústria Aeronáutica. O caso de Cingapura. Carlos Eduardo Riberi Lobo O presente trabalho tem por objetivo discutir a trajetória

Leia mais

Consciência situacional

Consciência situacional Consciência situacional O Rafale é o primeiro caça europeu equipado com radar AESA (Active Electronically Scanned Array antena de varredura eletrônica ativa), e as tripulações da Força Aérea e da Marinha

Leia mais

Piloto de testes admite: Caça mais caro do mundo não é capaz de fazer 'Dogfight'!

Piloto de testes admite: Caça mais caro do mundo não é capaz de fazer 'Dogfight'! Piloto de testes admite: Caça mais caro do mundo não é capaz de fazer 'Dogfight'! Novo caça stealth é carne morta em um combate aéreo! Por David Axe Um piloto de teste tem más notícias sobre o F-35 Joint

Leia mais

EMPRESA. Empresa Brasileira de Telecomunicações S/A EMBRATEL NOME DO PLANO. Plano Pré-Pago SMP INTERNACIONAL PAS nº 044 MODALIDADE

EMPRESA. Empresa Brasileira de Telecomunicações S/A EMBRATEL NOME DO PLANO. Plano Pré-Pago SMP INTERNACIONAL PAS nº 044 MODALIDADE PLANO ALTERNATIVO PARA CHAMADAS DE LONGA DISTÂNCIA INTERNACIONAL DE USUÁRIOS DO SERVIÇO MÓVEL PESSOAL SMP, CADASTRADOS NO PLANO DE SERVIÇO PRÉ-PAGO DA OPERADORA VIVO PLANO ALTERNATIVO Nº 044 EMPRESA Empresa

Leia mais

TIMI 3. 1 Observa a imagem e escreve frases. 2 Lê e completa. Ex.: No quarto há duas camas. do segundo esquerdo. um irmão.

TIMI 3. 1 Observa a imagem e escreve frases. 2 Lê e completa. Ex.: No quarto há duas camas. do segundo esquerdo. um irmão. TIMI 3 1 Observa a imagem e escreve frases. Ex.: No quarto há duas camas. 2 Lê e completa. Tu Eles Ela Vocês Tu Eu O pássaro Eu Ele Vocês 4 / quatro do segundo esquerdo. um boné. um irmão. gémeos. muitos

Leia mais

A AMAZÔNIA NA INTEGRAÇÃO SUL-AMERICANA Convergências e Divergências

A AMAZÔNIA NA INTEGRAÇÃO SUL-AMERICANA Convergências e Divergências A AMAZÔNIA NA INTEGRAÇÃO SUL-AMERICANA Convergências e Divergências Principais Biomas Sul-Americanos Amazônia: mais de 40% da América do Sul Vegetação da Grandeá Regiões Amazônicas dos países sul-americanos

Leia mais

Guerra Fria e o Mundo Bipolar

Guerra Fria e o Mundo Bipolar Guerra Fria e o Mundo Bipolar A formação do Mundo Bipolar Os Aliados vencem a 2.ª Guerra (1939-1945). Apesar de na guerra lutarem lado a lado, os EUA e a URSS vão afastar-se a partir de 1945. Guerra Fria

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 8 o ano 3 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : 1. 25 de janeiro de 1835, ao amanhecer o dia na cidade de Salvador, 600 negros entre libertos e escravos levantaram-se decididos

Leia mais

Para que é usado o Antonov 225, o maior avião do mundo?

Para que é usado o Antonov 225, o maior avião do mundo? Para que é usado o Antonov 225, o maior avião do mundo? Da BBC Brasil Aeronave russa, que tem 84 m de comprimento e pesa 175 toneladas, é grande o suficiente para transportar 50 carros, sendo também usado

Leia mais

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE TURISMO ISSN: 1806-9169. Ano VII Número 13 Junho de 2010 Periódicos Semestral

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE TURISMO ISSN: 1806-9169. Ano VII Número 13 Junho de 2010 Periódicos Semestral TURISMO DOMÉSTICO E MODAL AEROVIÁRIO: A CONTRIBUIÇÃO DOS VÔOS CHARTERS. SILVA, Odair Vieira da. Bacharelado e Licenciatura em Geografia Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Campus

Leia mais

Ingressos de Turistas Internacionais no RS por via de acesso

Ingressos de Turistas Internacionais no RS por via de acesso Anuário Estatístico de Turismo 2015 ano base 2014* *Publicado em 08/07/2015, pelo Ministério do Turismo. A publicação apresenta uma compilação de informações anuais relativas ao comportamento de diversos

Leia mais

200 4 Anuário Estatístico

200 4 Anuário Estatístico 2004 Anuário Estatístico REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA Presidente MINISTÉRIO DO TURISMO WALFRIDO SILVINO DOS MARES GUIA Ministro INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO EMBRATUR EDUARDO

Leia mais

Digitalização pode impulsionar competitividade brasileira, segundo estudo feito pela Siemens e pela Fundação Dom Cabral

Digitalização pode impulsionar competitividade brasileira, segundo estudo feito pela Siemens e pela Fundação Dom Cabral Imprensa São Paulo, 16 de junho de 2015 Digitalização pode impulsionar competitividade brasileira, segundo estudo feito pela Siemens e pela Fundação Dom Cabral O estudo foi baseado em uma pesquisa realizada

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

SUPER RANKING MUNDIAL DE CLUBES DE FUTEBOL ( SRM) MELHORAMENTOS ANUAIS 2012

SUPER RANKING MUNDIAL DE CLUBES DE FUTEBOL ( SRM) MELHORAMENTOS ANUAIS 2012 SUPER RANKING MUNDIAL DE CLUBES DE ( SRM) MELHORAMENTOS ANUAIS 2012 Dezembro 2011 1- Introdução A metodologia do SRM estabelece que o modelo seja revisto no final de cada ano. As alterações resultantes

Leia mais

FORÇA AÉREA DO EQUADOR

FORÇA AÉREA DO EQUADOR População: 12.500.000 habitantes Área: 270.670 quilômetros quadrados Fronteiras: Colômbia (norte), Peru (sul), Peru (leste), Oceano Pacífico (oeste) Situação político-econômica: o acontecimento político-econômico

Leia mais

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro O estudo Destaques Os 10 principais emissores 10 Chegadas internacionais Viagens domésticas Cidades sedes Viagens dos brasileiros ao exterior

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Guerra Eletrônica: Quo Vadis? Banco de Dados Corporativos Base para GE Análise Operacional Missile Approach Warning Systems.

Guerra Eletrônica: Quo Vadis? Banco de Dados Corporativos Base para GE Análise Operacional Missile Approach Warning Systems. Revista do Comando-Geral do Ar Nº 01 - Janeiro 2000 Guerra Eletrônica: Quo Vadis? Banco de Dados Corporativos Base para GE Análise Operacional Missile Approach Warning Systems MAWS Uma Nova Tendência em

Leia mais

Relatório Geral. Abril - 2015

Relatório Geral. Abril - 2015 Relatório Geral Abril - 015 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL DE HPPC Objetivo Promover o desenvolvimento das empresas do setor de HPPC de forma sustentável, por meio da gestão e difusão de conhecimento,

Leia mais

ensaio em voo 08 mar abr 2010

ensaio em voo 08 mar abr 2010 08 mar abr 2010 escolha Precisa Texto: Edmundo Reis Fotos: Marcio Jumpei pilatus pc-12 NG Faz muito por muito pouco e ainda voa muito bem, o avião suíço ganha o mercado brasileiro mostrando serviço 09

Leia mais

Os Impérios e o Poder Naval. Apresentação cedida, organizada e editada pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila

Os Impérios e o Poder Naval. Apresentação cedida, organizada e editada pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila Os Impérios e o Poder Naval Apresentação cedida, organizada e editada pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila Considerações Iniciais Esse capítulo discutirá a importância que o poder naval teve na

Leia mais

China toma espaço brasileiro nos EUA e UE

China toma espaço brasileiro nos EUA e UE o Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT Ano V nº 06 23.02.2005 China toma espaço brasileiro nos EUA e UE Aumento de escala no país asiático e valorização recente do real agravam desvantagens As

Leia mais

Recursos Energéticos e Liderança Regional.

Recursos Energéticos e Liderança Regional. V Congreso Latinoamericano de Ciencia Política. Asociación Latinoamericana de Ciencia Política, Buenos Aires, 2010. Recursos Energéticos e Liderança Regional. dos Reis Peron Alcides Eduardo. Cita: dos

Leia mais

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes.

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes. 3. Geografia Turística 3.1 Geografia Turística: Brasil de Ponta a Ponta Proporcionar ao participante melhor compreensão geográfica do país; Apresentar as principais especificidades existentes nos continentes

Leia mais

Empresas americanas elevam vendas de produtos e serviços de defesa para o Brasil

Empresas americanas elevam vendas de produtos e serviços de defesa para o Brasil Empresas americanas elevam vendas de produtos e serviços de defesa para o Brasil Sisgaaz Por Sergio Lamucci As exportações de artigos e serviços de defesa dos Estados Unidos para o Brasil estão em alta,

Leia mais

Figura 2.1: Coordenadas esféricas

Figura 2.1: Coordenadas esféricas 2 Conceitos Radar Neste capítulo serão tratados os conceitos necessários para se entender um sistema radar. É preciso entender quais são as principais medidas que um radar detecta, quais são os componentes

Leia mais

TOSHIBA INFRAESTRUTURA AMÉRICA DO SUL. Rafaele D. Nicolotti Abril, 2014

TOSHIBA INFRAESTRUTURA AMÉRICA DO SUL. Rafaele D. Nicolotti Abril, 2014 TOSHIBA INFRAESTRUTURA AMÉRICA DO SUL Rafaele D. Nicolotti Abril, 2014 TOSHIBA CORPORATION Fundada em Tóquio, em 1875 Nr. de funcionários: 206.087 Áreas de atuação: - Infraestrutura e energia - Médica

Leia mais

Em voo com 10 helicópteros, Esquadrão Poti forma novos líderes de esquadrão

Em voo com 10 helicópteros, Esquadrão Poti forma novos líderes de esquadrão Em voo com 10 helicópteros, Esquadrão Poti forma novos líderes de esquadrão Com a formação, os pilotos estão aptos a comandar um voo conjunto entre 8 e 16 helicópteros O Esquadrão Poti (2º/8º GAV), sediado

Leia mais

Inovação Tecnológica na WEG

Inovação Tecnológica na WEG Seminário Inovação e Desenvolvimento Econômico Como superar a dependência tecnológica brasileira? Inovação Tecnológica na WEG Siegfried Kreutzfeld Diretor Superintendente WEG Equipamentos Elétricos S.A.

Leia mais

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE 9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas. 2

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Elabore um texto utilizando as palavras do quadro. França Napoleão Bonaparte Egito 18 Brumário guerra Constituição 2. Sobre

Leia mais

TECNOLOGIA E SOLUÇÕES PARA MELHOR EFICIÊNCIA NA GERAÇÃO DE ENERGIA STAB - 2012 CICLO A VAPOR COM AQUECIMENTO REGENERATIVO

TECNOLOGIA E SOLUÇÕES PARA MELHOR EFICIÊNCIA NA GERAÇÃO DE ENERGIA STAB - 2012 CICLO A VAPOR COM AQUECIMENTO REGENERATIVO TECNOLOGIA E SOLUÇÕES PARA MELHOR EFICIÊNCIA NA GERAÇÃO DE ENERGIA STAB - 2012 CICLO A VAPOR COM AQUECIMENTO REGENERATIVO 24 e 25 Outubro de 2012 Ribeirão Preto SP PROGRAMA Histórico, níveis de operação

Leia mais

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos QUESTÃO 01 (1,0 ponto) A Segunda Grande Guerra (1939-1945), a partir de 7 de dezembro de 1941, adquire um caráter mundial quando os a) ( ) russos tomam a iniciativa

Leia mais

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula.

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. Trabalho 01 dividido em 2 partes 1ª Parte Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. 2ª Parte Perguntas que serão expostas após a apresentação da 1ª Parte, e que

Leia mais

A FORÇA AÉREA CHINESA NA 2ª GUERRA MUNDIAL Por Reinaldo V. Theodoro

A FORÇA AÉREA CHINESA NA 2ª GUERRA MUNDIAL Por Reinaldo V. Theodoro A FORÇA AÉREA CHINESA NA 2ª GUERRA MUNDIAL Por Reinaldo V. Theodoro Vultee P-66 da Força Aérea Chinesa. A invasão japonesa da Manchúria em 1931 e o confronto em Xangai em 1932 foram os primeiros lances

Leia mais

O Complexo Jogo dos Espaços Mundiais

O Complexo Jogo dos Espaços Mundiais O Complexo Jogo dos Espaços Mundiais O Mundo está fragmentado em centenas de países, mas ao mesmo tempo, os países se agrupam a partir de interesses em comum. Esses agrupamentos, embora não deixem de refletir

Leia mais

"Smart Hunt 2015" - Submarino versus Escolta

Smart Hunt 2015 - Submarino versus Escolta "Smart Hunt 2015" - Submarino versus Escolta Exercício Smart Hunt 2015 - Montagem: Benjamin Beck Sob a liderança do comandante do submarino U-33, capitão de fragata Jens Grimm, começou no último dia 16

Leia mais

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB O NÚCLEO DE ECONOMIA EMPRESARIAL ESPM-SUL PESQUISA E APOIO 1. Despesas em

Leia mais

Brasil 2012 SERVIÇOS E TARIFAS

Brasil 2012 SERVIÇOS E TARIFAS SERVIÇOS E TARIFAS Soluções FedEx para o seu negócio Caso você tenha necessidade de enviar documentos urgentes, economizar em remessas regulares ou enviar cargas pesadas, a FedEx tem uma solução de transporte

Leia mais

FOOTBALL/SOCCER PROGRAMAÇÃO DE JOGOS

FOOTBALL/SOCCER PROGRAMAÇÃO DE JOGOS 26 /12/2011 - Segunda-feira 09:00 1 JERUSALEM 95/96 USA 0 X 1 México 09:00 2 TEL AVIV 95/96 Brasil 2 X 0 Peru 09:00 1 HAIFA 93/94 México 8 X 0 Panamá 09:00 2 NETANYA 93/94 USA 0 X 4 Argentina 10:30 1 TEL

Leia mais

Os Impérios e o Poder Aéreo. Apresentação cedida, organizada e editada pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila

Os Impérios e o Poder Aéreo. Apresentação cedida, organizada e editada pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila Os Impérios e o Poder Aéreo Apresentação cedida, organizada e editada pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila Introdução A ideia de voar sempre representou opiniões divergentes: 1. Para alguns, voar

Leia mais