Realizações e informações da DS/BH

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Realizações e informações da DS/BH"

Transcrição

1 Leia nesta edição: Página 3 Auditores-Fiscais empenhados pela aprovação da PEC 555/06 Realizações e informações da DS/BH Página 4 Campanha Salarial 2010 Página 5 Lei Orgânica do Fisco (LOF) Página 6 Assembleia Nacional na DS/BH rejeita indicativo 4 Página 7 Informações Jurídicas Página 8 Oficina de Trabalho Parlamentar em BH

2 EDITORIAL Categoria decide prosseguir com a Lei Orgânica do Fisco O resultado da Assembleia Nacional Extraordinária realizada nos dias 9 e 10 de junho é reflexo do equilíbrio, do bom senso e da verdade que permeiam a conduta das representações dos Auditores- Fiscais da Receita Federal do Brasil na defesa dos interesses da classe. Por 55,69% dos votos, os Auditores-Fis- cais presentes à Assembleia decidiram pelo prosseguimento dos trabalhos em torno da Lei Orgânica do Fisco (LOF). Garantiram assim os avanços obtidos através do esforço já empreendido pela categoria, até hoje, para conseguir que a LOF torne-se realidade. A categoria entende que é ponto fundamental estar contido na LOF o reconhecimento da autoridade do Auditor-Fiscal juntamente com as prerrogativas e garantias que devem possuir, para que sua autoridade e autonomia funcional prevaleçam em defesa da sociedade e do Estado brasileiro. Da mesma forma, a categoria entende que para conseguir uma LOF que melhor represente os anseios da classe, é preciso lutar incessantemente ao longo de todo o processo que culminará com a sua sanção. A maturidade e a confiança manifestadas nessa assembleia nos levam a visualizar que nossos objetivos poderão ser alcançados, pois a categoria demonstrou sua disposição e capacidade de luta. Assim, conclamamos todos a lutar por uma LOF que há muito a categoria deseja e vem pleiteando. Que nossa luta seja intensificada e fortalecida pela participação de cada Auditor-Fiscal para assim prosseguirmos construindo a Unidade na luta em defesa dos legítimos interesses da classe. Indispensabilidade da aprovação da PEC 555 * Alexandre Costa Encontra-se pendente de aprovação no Congresso Nacional a PEC 555/ 2006 que objetiva revogar o art. 4º da Emenda Constitucional n.º 41/2003. Em 2003 a aprovação da Emenda Constitucional n.º 41 objetivava realizar uma ampla reforma previdenciária sob o fundamento de sua indispensabilidade para a manutenção da Previdência Social. Na visão dos mensageiros do apocalipse previdenciário a Previdência Social brasileira apresenta constantemente déficit anual e este vem em crescimento. Assim sendo, em total desrespeito àqueles que contribuíram para o crescimento nacional durante mais de três décadas, foi instituída a contribuição previdenciária ser descontada dos rendimentos dos servidores públicos aposentados. Na visão do Deputado Carlos Mota, autor do Projeto de Emenda Constitucional, esta contribuição previdenciária significou Uma das mais cruéis medidas tomadas contra os servidores públicos aposentados. Com efeito a medida adotada, contrariando os mensageiros do apocalipse previdenciário, não representou significativo acréscimo na arrecadação da Previdência Social, bem como reduziu drasticamente os vencimentos do servidor público aposentado. Em outras palavras, a implantação da contribuição previdenciária dos servidores públicos aposentados não gerou a redução do déficit previdenciário e reduziu os vencimentos dos aposentados. Em um ano eleitoral como o atual tem-se a oportunidade de se fazer justiça aos agentes do desenvolvimento nacional no passado até mesmo com vistas a demonstrar aos atuais servidores públicos que o Estado deles não se esquecerá quando atingirem a melhor idade. Ademais, como já dito em outras oportunidades, inexiste o déficit previdenciário tão propalado pelo Governo Federal. Em verdade, caso nossos nobres governantes estivessem preocupados com o futuro da Previdência Social brasileira cuidariam, de imediato, de eliminar a DRU (Desvinculação das Receitas da União) bem como promoveriam a correta destinação dos recursos arrecadados a título das contribuições sociais. Isto posto, e em conclusão, entendemos que a aprovação da PEC 555 significará o retorno da dignidade e respeito devidos aos servidores públicos aposentados e o início da luta pela correta aplicação dos recursos das contribuições sociais. * Advogado, Palestrante, Mestre em Direito Tributário pela UFMG, Professor de Direito Tributário da PUC/MG, Coordenador do Curso de Especialização em Direito Tributário do IEC/PUC/ MG. INFORMATIVO DA DELEGACIA SINDICAL DE BELO HORIZONTE DO SINDIFISCO NACIONAL Presidente: Adelaide de Macêdo Matos; Vice-presidente: João da Silva dos Santos; Secretário-geral: Luiz Henrique Behrens Franca; Diretor Finanças: Walter de Almeida Ramos; Diretor Administração: Geraldo Mendes Linhares; Diretor Assuntos Jurídicos: Ana Maria dos Reis; Diretor Defesa Profissional: Maria Angélica Bernardes; Diretor Comunicação Social: Lucia Helena Nahas; Diretor Aposentadoria e Pensões: Marilena Fonseca Fernandino; Diretor Assuntos Parlamentares: Fortunato José de Carvalho; Diretor de Defesa da Justiça Fiscal e da Seguridade Social: Sérgio Aurélio Velozo Diniz; Suplentes: Solange Guimarães G. Araújo, Carlos Alberto Trematore e Olga Carvalho Hott. End: Rua Goitacazes, 43 - salas 301 a Belo Horizonte - MG - CEP Telefone: (31) Rua da Bahia, 1.033, 11º andar, Centro, Belo Horizonte/MG CEP: Telefone: (31) Site: e br Jornalista responsável: Robéria Fernandes - JP MG Fotos: DS/BH. Revisão: Paulo Vicente de Azevedo. Programação visual: Sygno Design Gráfico. Gráfica Editora Guimarães / Tiragem: As matérias assinadas são de responsabilidade dos autores e não refletem, necessariamente, a posição da diretoria da DS/BH. 2 -

3 Auditores-Fiscais empenhados pela aprovação da PEC 555/06 A luta pela aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 555/06, que extingue a contribuição previdenciária de servidores aposentados e pensionistas é uma reivindicação antiga dos auditores-fiscais e entidades representativas. Desde a aprovação da PEC 41/2003, a categoria tem atuado junto às lideranças do Congresso Nacional para garantir a criação da Comissão Especial que apreciaria a proposta. No dia 23 de março, após inúmeras mobilizações do Sindifisco Nacional e demais entidades representativas, finalmente o presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB-SP), instalou a comissão, o que já significa uma grande vitória. Foi iniciado, então, o ciclo de audiências públicas, com o objetivo de apresentar ao relator da matéria, deputado Luiz Alberto (PT/BA), as diversas posições sobre o assunto. Várias audiências já foram realizadas e o Sindifisco Nacional tem participado ativamente das discussões. O Sindifisco Nacional, representado pelo presidente Auditores-Fiscais de BH intensificam trabalho parlamentar pela aprovação da PEC 555/06 PEC 555/06 Pedro Delarue, convocado pelo presidente da Comissão Especial da PEC 555, deputado Marçal Filho (PMDB/MS), compareceu a uma audiência pública na Câmara dos Deputados, onde expôs o entendimento do sindicado a favor da aprovação da proposta, por ser considerada uma medida de inteira justiça para com os aposentados e pensionistas. Nos dias 8 e 9 de junho, foi entregue a praticamente todos os integrantes da Comissão Especial a Nota Técnica nº 17, produzida pelo Sindifisco Nacional, na qual se explicita as recentes reformas havidas na Previdência Social e reafirma o caráter maléfico da cobrança da contribuição. Podemos concluir que não se trata de uma contribuição, pois não tem justificativa jurídica, já que não servirá para nova aposentadoria, mas trata-se de um adicional do imposto de renda, consequentemente de uma espo- liação aos proventos dos aposentados e pensionistas. Não se justifica do ponto de vista arrecadatório, pois, comparados com outros tipos de receitas, é ínfimo o montante de recursos arrecadados, afirmou o vice-presidente da DS/BH e diretor de Assuntos Parlamentares do Sindifisco Nacional, João Santos. Segundo informações do diretor o Sindifisco Nacional continuará a luta pela aprovação da PEC 555, como uma medida de justiça e de lealdade aos auditores-fiscais aposentados e aos pensionistas. Além do trabalho realizado com os parlamentares no Congresso Nacional e o acompanhamento das discussões e audiências públicas, existe a necessidade de intensificar o trabalho de conscientização dos parlamentares em nível estadual, para que eles possam intervir junto aos deputados federais pela aprovação da PEC 555/06. Veja o documento que está sendo entregue aos parlamentares pela DS/BH Ao Sr. Deputado Estadual Representantes da DS/BH e o deputado estadual Doutor Viana A mobilização e o trabalho parlamentar pela aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 555/06 permanecem intensos entre os filiados da DS/BH. No dia 25 de maio, um grupo de auditores -fiscais esteve reunido com o deputado estadual, Doutor Viana (DEM-MG), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais e entregaram-lhe um documento solicitando que o parlamentar interviesse junto aos deputados federais em favor do pleito. O auditor-fiscal, Jesu Magalhães, esclareceu ao deputado a necessidade da aprovação dessa proposta para os aposentados e pensionistas. Ele também destacou a importância do apoio dos 3 - parlamentares para garantir mais celeridade na tramitação dessa proposta no Congresso Nacional. O deputado declarou apoio à reivindicação dos auditores e disse que enviaria um ofício com a solicitação da classe a todos os deputados federais, por meio de correio eletrônico, inclusive aos integrantes da Comissão Especial, instalada para analisar a PEC no Congresso. Segundo Jesu Magalhães, outras reuniões solicitando apoio de parlamentares mineiros já estão agendadas para os próximos dias em Belo Horizonte. O documento entregue ao Doutor Viana será encaminhado também a outros parlamentares. A emenda constitucional nº 41/2003, Reforma da Previdência Social, instituiu em seu artigo 4º a cobrança de contribuição previdenciária sobre os proventos dos aposentados do serviço público, situação que criou grande constrangimento, repúdio e uma flagrante inconstitucionalidade com relação aos direitos adquiridos pelos funcionários públicos deste país. No Peru, o governo teve que restituir aos servidores, com efeito retroativo, o que lhes foi descontado. Assim sendo, a Câmara dos Deputados acatou o requerimento de autoria do deputado Arnaldo Faria de Sá, pleiteando o desarquivamento da PEC 555/2006, que extingue a contribuição previdenciária dos aposentados e pensionistas e que já foi apresentada à (CCJC) Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, para que essa grave injustiça seja corrigida. No dia 24/03/2010 foi instalada a Comissão Especial, sendo eleito para presidente o deputado federal Marçal Filho (PMDB/MS) e designado como relator o deputado federal Luiz Alberto (PT/BA). Diante do exposto, solicitamos seu empenho e colaboração junto aos seus pares na Câmara Federal, no sentido de apoiar a aprovação da PEC 555/2006 e também dar celeridade na conclusão do relatório a ser submetido à Comissão Especial que avalia a proposta, para que a matéria possa ser apreciada pelo Plenário da Casa ainda este ano. Saudações Sindicais, -3

4 CAMPANHA SALARIAL 2010 Auditores-Fiscais em Campanha Salarial Entrega da pauta reivindicatória da categoria ao superintendente da RFB da 6ª RF sinaliza abertura da Campanha Salarial 2010 em Belo Horizonte A pauta reivindicatória da Campanha Salarial 2010 foi proposta pela Diretoria Executiva do Sindifisco Nacional, aprovada com modificações pelo Conselho de Delegados Sindicais (CDS) e ratificada pela Assembleia Nacional do dia 11 de março. Campanha Salarial na DS/BH Em Belo Horizonte a Campanha Salarial 2010 foi iniciada em 18 de março com a entrega da pauta reivindicatória dos auditores-fiscais ao superintendente da Receita Federal do Brasil da 6ª Região Fiscal, Hermano Lemos de Avellar Machado, por representantes da DS/ BH e da DS/Divinópolis. O documento foi encaminhado também aos delegados da RFB de Minas Gerais que se encontravam reunidos com o superintendente em Belo Horizonte na ocasião da entrega. Adelaide de Macêdo Matos entrega o documento a Hermano Lemos de Avellar Machado Plenária Nacional define inclusão de itens na pauta da Campanha Salarial A Delegacia Sindical de Belo Horizonte foi representada na Plenária Nacional dos dias 27 e 28 de maio por 14 delegados e três observadores. Resoluções Tendo como base a pauta reivindicatória da Campanha Salarial 2010 os delegados elaboraram propostas para serem incluídas e apreciadas pelo plenário. O cumprimento imediato, por parte do governo, da decisão judicial transitada em julgado referente à contagem de tempo especial para aposentadoria dos servidores públicos federais que exerceram função em condições perigosa, penosa e insalubre. A defesa da justiça fiscal, tributária, da seguridade social e da Aduana, como instrumento de soberania nacional e o encaminhamento da pauta reivindicatória aos candidatos à Presidência da República nas próximas eleições, com destaque para a tabela remuneratória, para previsão no orçamento da União de 2011 do reajuste da classe. Após a apreciação das propostas da Campanha Salarial, o plenário passou a discutir a Lei Orgânica do Fisco quando foi aprovada a proposta que ficou conhecida como indicativo 4 (ver página 6). A Plenária Nacional foi encerrada com a realização de ato público em frente ao Ministério da Fazenda, em Brasília. Os delegados e observadores entregaram a pauta de reivindicações da categoria ao substituto do secretário da RFB, Mishiaki Hashimura. As propostas aprovadas na Plenária foram encaminhadas à Assembleia Nacional Extraordinária dos dias 9 e 10 de junho. Planejamento reafirma que reajuste não será possível Em reunião no dia 10 de junho, entre representantes das entidades do Fisco e a diretora de Relações de Trabalho da Secretaria de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Marcela Tapajós, foi reafirmado pelo governo que, para este ano, não existem condições orçamentárias e políticas para reajustar os vencimentos de qualquer categoria, mas apenas para ajustes de baixo impacto financeiro. Foi solicitado pelo Sindifisco Nacional o agendamento de outra reunião, desta vez com a presença do titular da pasta, Duvanier Paiva.

5 Após longo período de espera dos auditores-fiscais e diversos prazos descumpridos, a administração da Receita Federal do Brasil apresentou no dia 19 de abril uma nova minuta da Lei Orgânica do Fisco (LOF). A minuta apresentada pela administração possui avanços, mas não contempla alguns dos A Diretoria Executiva do Sindifisco Nacional (DEN) apresentou uma análise jurídica da minuta da LOF da administração. A análise evidencia os importantes avanços e conquistas para a RFB, os auditores-fiscais, o Estado e a sociedade e ressalta o que, por erro, inadequação ou arcaísmo, ainda deve ser alterado nesta minuta. Foram destacados 20 expressivos avanços em relação à atual regulação e regulamentação LEI ORGÂNICA DO FISCO Administração da Receita Federal do Brasil apresenta minuta da LOF A minuta apresentada não representa exatamente a LOF que a categoria almejava, mas possui avanços e deverá ser aprimorada em negociações entre as entidades e a administração, diz Sérgio Aurélio Velozo Diniz principais pleitos da categoria com relação aos direitos, garantias e prerrogativas da carreira de auditoria fiscal. Pontos considerados fundamentais não foram contemplados na minuta apresentada. Entre eles destaca-se que os auditores-fiscais devem ter autonomia para escolher seu dirigente máximo, o cargo de secretário da Receita Federal do Brasil, evitando ingerência política no órgão. Não prevendo os auditores-fiscais como membros da Receita Federal do Brasil, a LOF da administração permite a transferência da autoridade dos auditores-fiscais para os seus dirigentes, o que fere justamente uma das principais reivindicações da classe: o reconhecimento e o fortalecimento da autoridade dos auditores-fiscais por sua autonomia e independência funcional. A lista tríplice e a separação das carreiras de auditor-fiscal e analista tributário, consideradas fundamentais, também não foram contempladas. Sindifisco Nacional apresenta substitutivo da minuta da LOF da administração Assembleia Nacional na DS/BH aprova minuta substitutiva da LOF e moção de apoio aos Auditores-Fiscais de São Paulo Sérgio Aurélio Velozo Diniz em Assembleia na DRF/BH do órgão e das autoridades fiscais e 12 questões que devem ser alteradas ou acrescidas. A análise da minuta de LOF da administração da RFB, de 19 de abril de 2010 está anexa ao boletim nº 156 de 4 de maio, disponível no site do Sindifisco Nacional. Com base nessa análise, a DEN apresentou ao Conselho de Delegados Sindicais (CDS) na reunião dos dias 3 a 5 de maio, uma proposta de minuta substitutiva da LOF apresentada pela administração, contendo os ajustes necessários para atender aos interesses e reivindicações aprovados pelos auditores-fiscais em Assembleia Nacional. No CDS a LOF substitutiva obteve 40 votos a favor, 24 contrários e duas abstenções. Em seguida, o CDS aprovou destaques e emendas ao documento proposto pela DEN. Os delegados compreenderam que a minuta de LOF substitutiva é a que mais se aproxima de uma Lei Orgânica considerada ideal pela classe. Nela se assegura a autoridade do cargo e constam os itens considerados fundamentais não contemplados pela administração. A Assembleia Nacional realizada no dia 14 de maio, em Belo Horizonte, Contagem e Sete Lagoas, aprovou a minuta da Lei Orgânica do Fisco (LOF) resultante das alterações aprovadas pelo Conselho de Delegados Sindicais (CDS) reunido nos dias 3 a 5 de maio, em São Paulo. O diretor de Defesa da Justiça Fiscal e da Seguridade Social da DS/BH e vice-presidente do Sindifisco Nacional, Sérgio Aurélio Velozo Diniz, que presidiu a Assembleia Nacional na Delegacia da Receita Federal do Brasil de Belo Horizonte, afirmou que a minuta não representa exatamente a LOF que a categoria almejava, mas possui avanços e deverá ser aprimorada em negociações entre as entidades e a administração. Os auditores-fiscais também aprovaram o indicativo que autoriza o Sindifisco Nacional a ingressar com Ação Judicial para que não seja descontada a PSS (Contribuição Previdenciária dos Servidores Públicos Federais) decorrente de pagamento de Precatórios e RPV (Requisições de Pequeno Valor), se esse pagamento decorrer de direitos relativos a proventos e pensões de período anterior à regulamentação da EC 41/2003 pela Lei /2004, cuja retenção foi indistintamente estabelecida na Medida Provisória n. 449, de 03/12/2008. Foi permitido ainda ao Sindifisco Nacional oferecer ao escritório de advocacia que for patrocinar a ação, o percentual, a título de honorários de êxito, de até 5% (cinco por cento) do efetivo benefício econômico obtido, a ser arcado pelos filiados beneficiários somente quando do real recebimento de precatórios e RPV. A assembleia aprovou, também, o indicativo que reafirma como prerrogativa dos auditores-fiscais o livre acesso em estabelecimentos públicos e privados com a apresentação da identidade funcional, vedada a exigência de identificação diversa. Os filiados da DS/BH aprovaram uma moção de apoio aos auditores-fiscais de São Paulo referente ao fato que ficou conhecido como a crise dos crachás. -5

6 Assembleia Nacional da DS/BH aprova três indicativos propostos e rejeita indicativo 4 A Assembleia Nacional Extraordinária realizada na DS/BH nos dias 9 e 10 de junho rejeitou o indicativo 4 encaminhado pela Plenária Nacional dos dias 27 e 28 de maio que afirma Os Auditores-Fiscais entendem que a LOF deve prever que o auditor-fiscal é a autoridade administrativa prevista pelo CTN em seus artigos e também o servidor fiscal referido no artigo 37, XVIII, da CF como condição para receber o apoio da categoria no seguimento da proposta. Os demais indicativos propostos foram aprovados por ampla maioria: 1 - Os Auditores-Fiscais aprovam incluir em outras reivindicações da pauta reivindicatória da campanha salarial, o cumprimento imediato por parte do Governo Federal, da decisão transitada em julgado no Supremo Tribunal Federal, referente dos mandados de injunção 880 e 1616, que tratam da contagem especial de tempo de serviço dos Servidores Públicos Federais, exercido em condições de insalubridade, periculosidade e penosidade. 2 - Os Auditores- Fiscais aprovam incluir como item 4 da pauta reivindicatória de 2010 a Defesa da Justiça Tributária e Fiscal, da Seguridade Social e da Aduana como instrumento de soberania nacional. 3 - Os Auditores- Fiscais rechaçam a minuta de Lof apresentada pela Administração e reafirmam a minuta substitutiva aprovada pela categoria. Participaram da assembleia 160 Auditores -Fiscais em Belo Horizonte, Contagem e Sete Lagoas. Na oportunidade foi realizada também a Assembleia Geral para tratar de assuntos relacionados à DS/BH. A presidente da DS/BH, Adelaide de Macêdo Matos, iniciou a Assembleia Geral com informes aos filiados sobre as próximas atividades a serem desenvolvidas pela entidade. Entre elas o Encontro dos Aposentados e Pensionistas previsto para os dias 23 a 26 de agosto, em Araxá; a reunião do CDS (Conselho de Delegados Sindicais), que deverá ser realizada em Belo Assembleia Nacional na DRF/Belo Horizonte Horizonte, no mês de agosto, e o seminário sobre Previdência Social Pública e Condições de Trabalho. Adelaide Matos solicitou aos filiados que encaminhem sugestões de temas a serem abordados no seminário sobre condições de trabalho e conclamou a todos a participarem das atividades. Após os informes, da Assembleia Geral, passou-se à pauta da Assembleia Nacional com esclarecimentos, debates e votação dos indicativos. Encontro mobiliza Aposentados e Pensionistas na DS/BH João Santos trouxe informações sobre as PEC de interesse da classe O I Encontro de Aposentados e Pensionistas da DS/BH reuniu mais de 70 filiados no dia 22 de março na sede da DS. De acordo com a presidente da DS/BH, Adelaide de Macêdo 6 - Matos, o objetivo do encontro foi mobilizar os aposentados e pensionistas incentivando-os a participar das atividades a serem promovidas pela entidade: oficinas parlamentares e sindicais, seminário sobre condições de trabalho, encontro estadual de aposentados e pensionistas, além de conscientizar a classe sobre a importância de seu envolvimento nas atividades da Campanha Salarial No encontro os participantes receberam informações sobre a tramitação de Propostas de Emendas Constitucionais (PEC) de interesse da classe: PEC 555/06, que dispõe sobre a extinção da contribuição previdenciária dos aposentados e pensionistas; PEC 210/07, que restabelece o adicional por tempo de serviço para todos os servidores remunerados por subsídio, levando em consideração o tempo de serviços exercido pelo servidor; da PEC 36/08, que estende o direito à paridade às pensões que se derivarem de proventos dos servidores já aposentados ou com direito à aposentadoria quando da edição da Emenda Constitucional nº 41 de 2003 e da PEC 270/08, que garante a integralidade e a paridade plena a quem se aposentar em função de doença incapacitante. Foram exibidos vídeos sobre a demolição e construção do novo prédio da Delegacia Fiscal da av. Afonso Pena e sobre os 87 anos da Previdência Social Brasileira. O evento foi encerrado com a transferência oficial da pasta da ex-diretoria de Assuntos de Aposentadoria, Proventos e Pensões do Sindifisp-MG e do Unafisco DS/BH, para a atual Diretora da DS/BH do Sindifisco Nacional, Marilena Fonseca Fernandino.

7 JURÍDICO Sindifisco Nacional ajuíza nova ação dos anuênios O Departamento de Assuntos Jurídicos do Sindifisco Nacional, por meio do escritório de advocacia Azevedo Sette, ajuizou, no inicio de abril, nova ação dos anuênios. O escritório é o mesmo que patrocina a ação do Fosso Salarial, que obteve recente ganho de causa em segundo grau. A propositura, que visa ao reconhecimento da natureza pública para os serviços prestados às empresas públicas e às sociedades de economia mista, foi apresentada para contemplar os Auditores -Fiscais filiados ao Sindicato após dezembro de Vale lembrar que já tramita no TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região uma ação ajuizada pelo Jurídico do Sindicato com a mesma finalidade, também sob o Superior Tribunal de Justiça reconhece direito à compensação dos dias parados da greve de 2008 O ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Celso Limongi apresentou no dia 12 de maio o seu voto-vista em ação de autoria do Sindifisco Nacional, reconhecendo a legalidade da greve de 52 dias dos auditores-fiscais realizada no ano de Limongi ratificou o voto do relator do processo, ministro Napoleão Nunes Maia Filho. O relator da ação ajuizada pelo sindicato, em voto proferido em outubro patrocínio do escritório Azevedo Sette. Entretanto, porque a ação não contemplava os Auditores filiados após dezembro daquele ano, o Sindifisco Nacional decidiu ingressar com nova ação. De acordo com o Departamento de Assuntos Jurídicos, foi feito um levantamento de todos os filiados e, a partir daí, relacionados os Auditores que deveriam ser inseridos na nova ação. Ao contrário dos poderes Legislativo e Judiciário, o Executivo ainda não reconhece efetivamente a natureza pública dos serviços prestados a empresas públicas e sociedades de economia mistas (como a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil) para fins de aposentadoria e percepção de anuênios. de 2009, concluiu que a greve dos auditores-fiscais foi legal e que, portanto, não poderia haver, em decorrência dela, implicações funcionais nem desconto dos dias parados. A decisão do STJ reforça que a Lei 7.783/99 é o parâmetro a ser usado pelos trabalhadores do setor público. Embora admita o corte do ponto, o magistrado também reconhece o direito da compensação. DS/BH publica novo site A Diretoria Executiva da DS/BH publicou no dia 4 de junho, o novo site da entidade no endereço A página possui ferramentas de navegação que irão possibilitar uma maior interação entre os filiados e o sindicato, como enquetes, área restrita, galeria de fotos e o link de contato com a DS/BH. Os filiados também poderão encontrar no site as publicações da DS/BH, as principais notícias e links para sites de interesse dos auditores-fiscais, além da previsão do tempo para Belo Horizonte e o plantão de notícias do Portal G1. Com relação à área restrita, a Diretoria Executiva da DS/BH informa que o cadastramento poderá ser efetuado a partir do dia 23 de junho. Os endereços anteriores do site da DS/BH e também direcionam o navegador para a página atual. Auditores-Fiscais estão isentos de Imposto de Renda sobre Abono Permanência A Diretoria Jurídica do Sindifisco Nacional informou no dia 10 de maio que os efeitos da tutela antecipada que garantia a isenção de Imposto de Renda sobre o abono permanência dos Auditores -Fiscais filiados ao ex-unafisco Sindical foram ampliados para toda a classe. A juíza da 1ª Vara Federal, Solange Salgado, decidiu aumentar o alcance da tutela para a inclusão de novos filiados em função da unificação das entidades representativas do fisco, no ano passado. A isenção de imposto de renda sobre a importância recebida a título de abonopermanência é válida para toda a classe, inclusive para os não filiados ao Sindifisco Nacional. Além da ampliação da abrangência da tutela, a juíza também determinou multa de R$ 3 mil por dia à União caso seja verificado descumprimento da decisão após o dia 20 de maio, prazo estipulado na decisão. A multa deve coibir problemas que podem ocorrer com filiados que, apesar de serem atendidos pela decisão, vierem a sofrer descontos relativos ao Imposto de Renda em seus contracheques. Sindifisco Nacional divulga acórdão favorável da Ação do Fosso O TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) reconheceu o direito de reenquadramento dos auditores -fiscais que ingressaram na carreira após 1999 na ação do Sindifisco Nacional chamada Ação do Fosso Salarial. Esses auditores deixaram de ser reposicionados em quatro padrões concedidos pela Lei /2003. O sindicato havia perdido a ação em primeira instância, em sentença que julgou totalmente improcedente o pedido. Em julho de 2009, a ação ganhou novo patrocinador, o escritório Azevedo Sette, que atuou no Tribunal e garantiu a vitória para a categoria. O acórdão favorável aos auditores-fiscais foi publicado no site do Sindifisco Nacional tão logo a entidade teve acesso à sentença. Os benefícios da ação do fosso salarial ainda não podem ser estendidos aos auditores-fiscais egressos da Secretaria da Receita Previdenciária. Entretanto, o Sindifisco Nacional está avaliando a possibilidade de se ingressar com nova ação específica para esses filiados Acesse o site da DS/BH: -7

8 Oficina em BH direciona Auditores-Fiscais ao Trabalho Parlamentar eficiente A Primeira Oficina de Trabalho Parlamentar de Belo Horizonte, promovida pelo Sindifisco Nacional em parceria com a DS/BH, nos dias 26 e 27 de abril, reuniu 48 auditores fiscais de Belo Horizonte e representantes das Delegacias Sindicais de Uberlândia, Divinópolis, Juiz de Fora, Montes Claros e Varginha. A presidente da DS/BH, Adelaide de Macêdo Matos, destacou a importância dos auditores-fiscais conhecerem a dinâmica do parlamento para realizarem um trabalho parlamentar mais eficiente no Congresso Nacional. O vice-presidente da DS/ BH e diretor de Assuntos Parlamentares da Diretoria Executiva do Sindifisco Nacional, João Santos, explicou a prática do trabalho parlamentar e sua importância para a conquista dos pleitos da categoria, com destaque para a mobilização em favor da instalação da Comissão Especial criada para analisar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 555/06. A oficina ofereceu aos participantes os cursos: Processo Legislativo e Monitoramento Parlamentar, ministrado pelo jornalista, analista político e diretor de Documentação do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), Antonio Augusto de Queiroz (Toninho), que falou sobre monopólios do Estado e políticas públicas, e o curso Processo Legislativo que teve como instrutor o assessor legislativo e professor de processo legislativo da Câmara dos Deputados, Miguel Gerônimo. O professor Miguel Gerônimo apresentou aos auditores-fiscais explicações importantes sobre o Poder Legislativo e sua relação com o Depoimentos: Poder Executivo, imprescindíveis para a prática do trabalho parlamentar dentro do Congresso Nacional. Ele explicou como as matérias tramitam no Congresso Nacional, Câmara e Senado, quais os órgãos políticos importantes dentro do Congresso e todas as maneiras de encaminhamentos César Araújo Ramos Presidente DS/Divinópolis Professor Miguel Gerônimo ministrou o curso Processo Legislativo na Oficina de Trabalho Parlamentar dos pleitos de determinadas categorias, em especial dos auditores-fiscais. A Diretoria da DS/BH informa, ainda, que pretende realizar uma nova oficina de Trabalho Parlamentar no segundo semestre deste ano, com um maior número de vagas. Achei a oficina muito produtiva, principalmente no momento em que ela foi realizada. Precisamos realmente de uma oficina parlamentar para qualificar melhor a categoria para lutar pelos diversos pleitos que temos no Congresso Nacional. Temos um trabalho parlamentar que já vem sendo muito bem feito, mas que precisa ser a cada dia melhorado e renovado. Os palestrantes e os assuntos abordados foram muito bem selecionados. A DEN e a DS/BH estão de parabéns pela iniciativa de realização deste evento em Belo Horizonte. Hélio Roberto dos Santos Presidente DS/Uberlândia Achei muito importante essa oficina porque devemos estar preparados para o contato com os parlamentares. Considero importante esse evento para conhecermos os termos técnicos, o dia a dia do Congresso Nacional, a tramitação dos projetos e conhecer a maneira adequada de trabalhar nossos pleitos. A iniciativa foi ótima, os professores são especialistas no assunto e souberam transmitir de maneira objetiva e clara os conteúdos. Sandra Maria Ricaldoni Belo Horizonte Os assuntos abordados foram de suma importância principalmente neste momento em que precisaremos intensificar o trabalho parlamentar no Congresso Nacional para defendermos a nossa Lei Orgânica. Uma ótima oportunidade para entendermos melhor a tramitação de propostas no Congresso e desempenhar um papel melhor junto aos parlamentares para defender nossos interesses. Essa oficina enriqueceu muito o nosso conhecimento, principalmente para quem não está habituado à prática do trabalho parlamentar e foi mais uma oportunidade de reencontro com os colegas. 8 -