DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES ALEGRE. Porto Alegre, novembro de 2010

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES ALEGRE. Porto Alegre, novembro de 2010"

Transcrição

1 DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE Porto Alegre, novembro de 2010

2 REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Os servidores públicos ocupantes de cargo de provimento efetivo da União, Estados, DF e Municípios filiam-se aos regimes próprios de previdência social - RPPS, quando estes forem instituídos e organizados pelos respectivos entes federativos. Estão excluídos os servidores ocupantes exclusivamente de cargo em comissão, os temporários e os empregados públicos, que juntamente com os trabalhadores da iniciativa privada, vinculam-se ao Regime Geral de Previdência Social (RGPS).

3 CRIAÇÃO DO PREVIMPA Em 11/09/2001 é instituído o Fundo Municipal de Previdência (FMPA) dos servidores públicos de Porto Alegre pela LC 466/01, considerado como embrião do PREVIMPA. Através da LC 478/02 de 26/09/2002 é criado o Através da LC 478/02 de 26/09/2002 é criado o PREVIMPA, autarquia responsável pela concessão e pagamento dos benefícios previdenciários de aposentadoria, auxíliodoença, salário-maternidade e salário-família aos segurados e de pensão por morte e auxílioreclusão aos dependentes.

4 BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS AO SEGURADO: APOSENTADORIA AUXÍLIO-DOENÇA AO(S) DEPENDENTE(S) SALÁRIO-MATERNIDADE SALÁRIO-FAMÍLIA PENSÃO POR MORTE AUXÍLIO-RECLUSÃO

5 REGIMES PREVIDENCIÁRIOS Regime de REPARTIÇÃO SIMPLES - ingressantes até contribuições do servidor. contribuição patronal. recursos da compensação previdenciária. aporte do Município para cobertura de déficit FLUXO DE CAIXA Regime PREVIDENCIÁRIO (ou de CAPITALIZAÇÃO) - ingressantes a partir de contribuições do servidor. contribuição patronal. rendimentos das aplicações. recursos da compensação previdenciária FORMAÇÃO DE FUNDO

6 ARRECADAÇÃO PREVIDENCIÁRIA Contribuições Previdenciárias Contribuições Previdenciárias Compensação Previdenciária Investimentos Transferências e Aportes Financeiros Execuções Fiscais Doações

7 CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS REPARTIÇÃO SIMPLES: ATIVOS 11% PREFEITURA 22% + APORTE PREVIDENCIÁRIO (ou Capitalizado): ATIVOS 11% PREFEITURA 22% Aposentados e Pensionistas isentos até R$ 3.467,40 (a partir de janeiro/2010)

8 SEGURADOS DO PREVIMPA ATIVOS REPARTIÇÃO SIMPLES CAPITALIZAÇÃO (INGRESSANTES APÓS 10 SET 2001) APOSENTADOS REPARTIÇÃO SIMPLES CAPITALIZAÇÃO 15 PENSIONISTAS REPARTIÇÃO SIMPLES CAPITALIZAÇÃO 8 TOTAL DE SEGURADOS DADOS DE OUTUBRO/ 2010

9 BENEFÍCIOS CONCEDIDOS NO ANO Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Aposentadorias Pensões ATENDIMENTOS NO PREVIMPA Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Quantidade

10 CONTRIBUIÇÕES E APORTE REPARTIÇÃO SIMPLES Ano Contribuição Contribuição Aporte Total Social Patronal (outubro) , OS VALORES ESTÃO EM R$ 1.000,00

11 CONTRIBUIÇÕES CAPITALIZADO Ano Contribuição Contribuição Aporte Total Social Patronal (outubro) OS VALORES ESTÃO EM R$ 1.000,00

12 COMPREV

13 COMPENSAÇÃO PREVIDENCIÁRIA (COMPREV) Reembolso financeiro em favor do regime responsável pelo pagamento de benefício previdenciário em que houve o aproveitamento (averbação) do tempo de contribuição de outro regime A compensação financeira somente ocorre entre o RGPS e os RPPS da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, na contagem recíproca de tempo de contribuição para efeito de aposentadoria Instrução Normativa MPS nº 02, de Art. 38, único, - Os recursos previdenciários oriundos da compensação financeira de que trata a Lei nº 9.796, de 1999, serão administrados na unidade gestora do RPPS e destinados ao pagamento futuro dos benefícios previdenciários, exceto na hipótese em que os benefícios que originaram a compensação sejam pagos diretamente pelo Tesouro do ente federativo, hipótese em que serão a ele alocados, para essa mesma finalidade.

14 COMPREV Total arrecadado de 2001 até 2010 (outubro): R$ ,47 Total utilizado: R$ ,27 Média Mensal: R$ ,71 Valor de Estoque* a recuperar: R$ ,81 * Estoque é o montante de valores repassados pelos Estados e Municípios que deveria ter sido pago pelo INSS aos servidores aposentados no período de 05/10/1988 a 05/05/1999 e que ficou retido para encontro de contas.

15 EVOLUÇÃO VALORES ANUAIS RECEBIDOS - COMPREV , ,48 VALOR (R$) , , , , , , , , ANO

16 INVESTIMENTOS

17 Patrimônio Líquido Regime Capitalizado R$ , R$ ,54 R$ , R$ , R$ ,52 R$ ,24 R$ , p*

18 DESPESAS COM BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS

19 BENEFÍCIOS PAGOS EM OUTUBRO DE 2010 BENEFÍCIOS PAGOS EM OUTUBRO DE 2010 Repartição Simples (R$) Capitalizado (R$) Total (R$) Aposentadorias , , ,63 Pensões , , ,32 Auxílio Doença , , ,95 Salário Maternidade , , ,12 Salário Família , ,48 Total , , ,50

20 DESPESA COM BENEFÍCIOS ACUMULADO EM 2010 Rep. Simples (R$) Capitalizado (R$) Receita das Contribuições prev , ,48 Despesa com aposentados/ , ,66 pensionistas Despesa com outros , ,60 benefícios prev. Resultado , ,22 Valores de janeiro a outubro/10

21 EVOLUÇÃO DA DESPESA COM BENEFÍCIOS Repart. Simples Capitalizado PREVIDENCIÁRIOS ,2 0, ,7 0, ,7 0, ,5 1, ,2 1, ,5 1, ,9 1, ,7 1, ,8 2,2 OS VALORES ESTÃO EM MILHÕES DE REAIS ATÉ OUTUBRO 2010 (VALORES HISTÓRICOS)

22 PROJETOS EM ANDAMENTO Reestruturação Organizacional Perícia Médico-Previdenciária do PREVIMPA Aquisição da Sede Própria (R$ ,52) Programa de Atendimento aos Segurados Implantação do Módulo Previdenciário Arquivo e Digitalização de Documentos (SEI-PMPA) Palestras para Aposentandos

23 RECURSOS HUMANOS DO PREVIMPA Quadro atual de servidores: 70 servidores. Servidores nomeados pelo concurso: 19 servidores. Total de servidores que participaram de capacitações em 2010: 54 servidores (com participações em 38 cursos, 4 seminários e 3 congressos).

24 CÁLCULO ATUARIAL DO PREVIMPA Fevereiro de 2010 A Lei Municipal nº 466, de 06 de setembro de 2001 segmenta a massa de servidores em dois grupos, a saber: Fundo Previdenciário Financeiro: Formado pelos servidores admitidos até 09/set/01 e benefícios gerados por estes. Suas despesas serão custeadas pelo Regime Financeiro de Repartição Simples; e Fundo Previdenciário Capitalizado: Formado pelos servidores admitidos a partir de 10/set/01 e aposentadorias e pensões geradas por estes servidores. Seus benefícios serão tratados sob o Regime Financeiro de Capitalização

25 Objetivos do Cálculo Atuarial: Este trabalho contém a análise atuarial necessária para a quantificação das obrigações previdenciárias do plano de benefícios do Governo Municipal de Porto Alegre, verificando sua estabilidade atual e propondo alternativas de custeio que prestigiem o equilíbrio e a perenidade, por meio de: levantamento do custo previdenciário, identificando as reservas necessárias para o financiamento das obrigações em função dos benefícios previdenciários descrito no item 5 deste relatório, e do método de financiamento previsto; mensuração do passivo atuarial; análise do equilíbrio atuarial entre as contribuições atualmente praticadas e as necessárias para cobrir as obrigações do plano previdenciário; estabelecimento de métodos de amortização para o custeio dos benefícios oferecidos, visando garantir o equilíbrio atuarial e financeiro do plano previdenciário; e comparação com os resultados da penúltima e última avaliações atuariais realizadas para o grupo de servidores ativos, inativos e pensionistas do Município de Porto Alegre em julho de 2008 e março de 2009.

26 Bases Técnicas do Cálculo Atuarial: Consideramos neste estudo as seguintes bases técnicas: taxa de juros real utilizada nas projeções contidas nesta avaliação foi de 6% ao ano para o grupo de participantes vinculado ao Fundo Previdenciário Capitalizado e 0,00% para o grupo de participantes vinculados ao Fundo Previdenciário Financeiro; tábuas biométricas utilizadas foram escolhidas em função do evento gerador: Tábua de Mortalidade de Válido (evento gerador sobrevivência) IBGE-2008; Tábua de Mortalidade de Válido (evento gerador morte) IBGE-2008; Tábua de Entrada em Invalidez ÁLVARO VINDAS; e Tábua de Mortalidade de Inválidos IAPB-57. probabilidade de deixar um dependente vitalício em caso de morte, cálculo da proporção de servidores casados, por idade, com base nas informações apuradas no banco de dados do Município, utilizando esta proporção como fator de probabilidade; crescimento salarial considerado foi de 2,3% ao ano; taxa de rotatividade considerada foi de 1% ao ano; custo administrativo considerado neste estudo corresponde a 2,00% do total da remuneração dos servidores ativos do Município.

27 Base de Dados do Cálculo Atuarial: A base de dados utilizada nesta avaliação contém informações dosservidores ativos e inativos do Município de Porto Alegre, bem como dos dependentes destes servidores e, ainda, as informações cadastrais dos pensionistas. Foram consideradas as seguintes datas base: Data-base dos dados: 31/dez/09; e Data da avaliação: 26/fev/10

28 Fundo Previdenciário Capitalizado: Formado pelos servidores admitidos a partir de 10/set/01 e aposentadorias e pensões geradas por estes servidores conforme Lei nº 466, de 06 de setembro de Os principais benefícios deste Fundo serão financiados sob o Regime Financeiro de capitalização

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48 CENTRAL DE ATENDIMENTO Rua Uruguai, andar Centro Histórico Telefones: (51) / Fax: Site: www2.portoalegre.rs.gov.br/previmpa/

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Mariana MG 18.295.303/0001-44 / - 2014 27/10/2014 11:01:02 1 - BASES DE CÁLCULO DAS CONTRIBUIÇÕES DEVIDAS, RELATIVAS ÀS FOLHAS DO ENTE 1.1 - Do ENTE ("patronal"), relativa: a) Aos servidores 4.696.251,36

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Artur Nogueira SP 45.735.552/0001-86 / - 2014 22/08/2014 11:17:41 1 - BASES DE CÁLCULO DAS CONTRIBUIÇÕES DEVIDAS, RELATIVAS ÀS FOLHAS DO ENTE 1.1 - Do ENTE ("patronal"), relativa: a) Aos servidores 3.174.240,11

Leia mais

ANEXO I - TÁBUA DE MORTALIDADE IBGE-2012 (M/F) E HUNTER/ÁLVARO VINDAS

ANEXO I - TÁBUA DE MORTALIDADE IBGE-2012 (M/F) E HUNTER/ÁLVARO VINDAS ANEXO I TÁBUA DE MORTALIDADE IBGE2012 (M/F) E HUNTER/ÁLVARO VINDAS x Masculina Feminina HUNTER AV ii ii x x 0 0.017032 0.014283 0.000000 1 0.001076 0.000880 0.000000 2 0.000702 0.000558 0.000000 3 0.000537

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Eusébio CE 23.563.067/0001-30 / - 2015 24/10/2015 17:45:56 1 - BASES DE CÁLCULO DAS CONTRIBUIÇÕES DEVIDAS, RELATIVAS ÀS FOLHAS DO ENTE 1.1 - Do ENTE ("patronal"), relativa: a) Aos servidores 2.527.574,18

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA ENTE Nome: Guarujá UF: SP DADOS DO ATUÁRIO RESPONSÁVEL TÉCNICO Nome: Julio Machado Passos MTE: 1275 DADOS DOS ORGÃOS/ENTIDADES CNPJ Nome Poder Tipo Competência da Base Cadastral 44.959.21/1-4 PREFEITURA

Leia mais

RECEITAS PREVIDENCIÁRIAS - RPPS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) = ( ) Compensação Previdenciária do RGPS para o RPPS

RECEITAS PREVIDENCIÁRIAS - RPPS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) = ( ) Compensação Previdenciária do RGPS para o RPPS Exercício: Período de referência: JANEIRO A AGOSTO /BIMESTRE JULHO - AGOSTO CVA: 100316063900504568 PLANO PREVIDENCIÁRIO RECEITAS 1 RECEITAS PREVIDENCIÁRIAS - RPPS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) = (2+21-25)

Leia mais

ANEXO 1 (arts. 54 e 55 - L.C. 101/00) RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL

ANEXO 1 (arts. 54 e 55 - L.C. 101/00) RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL ANEXO 1 (arts. 54 e 55 - L.C. 101/00) RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL Valores em Reais I - COMPARATIVOS maio/2014 a abril/2015 maio/2015 a abril/2016 R$ % R$ % Receita Corrente Líquida do Município 34.470.824,28

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2014

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2014 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória - IPAMV Dezembro / 2014 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA CONTRATO 07/2013 EXERCÍCIO 2013 jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 Número da Nota Fiscal emitida - - - - - - 92 99 110 121/133-157 - - Depósitos realizados

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA ENTE Nome: Montividiu UF: GO DADOS DO ATUÁRIO RESPONSÁVEL TÉCNICO Nome: Mauricio Zorzi MTE: 2458 DADOS DOS ORGÃOS/ENTIDADES CNPJ Nome Poder Tipo Competência da Base Cadastral 5.548.251/1-29 FUNDO MUNICIPAL

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Exercício: 2016 Bimestre: / ENTE Nome: Teixeira Soares UF: PR Endereço: RUA 15 DE NOVEMBRO, 135 Bairro: CENTRO Telefone: (042) 3460-1155 Fax: (042) 3460-1155 CNPJ: 75.963.850/0001-94 Complemento: PRÉDIO

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Exercício: 2016 Bimestre: / ENTE Nome: Carazinho UF: RS Endereço: AV FLORES DA CUNHA Bairro: CENTRO Telefone: (054) 3331-2699 Fax: (054) 3331-2699 CNPJ: 87.613.535/0001-16 Complemento: 1264 CEP: 99500-000

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Exercício: 2016 Bimestre: / ENTE Nome: Carazinho UF: RS Endereço: AV FLORES DA CUNHA Bairro: CENTRO Telefone: (054) 3331-2699 Fax: (054) 3331-2699 CNPJ: 87.613.535/0001-16 Complemento: 1264 CEP: 99500-000

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,46 0,46 6,27 0,48 0,48 5,84 Fev. 0,27 0,73 5,52 0,55 1,03 5,90 Mar. 0,40 1,14 6,28

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA ENTE Nome: Xangri-lá UF: RS DADOS DO ATUÁRIO RESPONSÁVEL TÉCNICO Nome: Lucília Nunes de Souza MTE: 431 DADOS DOS ORGÃOS/ENTIDADES CNPJ Nome Poder Tipo Competência da Base Cadastral 94.436.474/1-24 Município

Leia mais

Estamos vivendo a AGEING SOCIETY

Estamos vivendo a AGEING SOCIETY Estamos vivendo a AGEING SOCIETY HC monitora crianças em busca de longevidade - O Estado de São Paulo, 16/09/07. Expectativa de vida de 150 anos (Instituto Barshop - Universidade do Texas EUA) Isto É,

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,52 0,52 4,27 0,54 0,54 4,56 Fev. 0,19 0,71 4,12 0,49 1,03 4,61 Mar. 0,31 1,02 4,33

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2014

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2014 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Cândido Mota Dezembro / 2014 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível de contribuição

Leia mais

Orçamento e Finanças 2016

Orçamento e Finanças 2016 Orçamento e Finanças 2016 Orçamento O orçamento total do Grupo Hospitalar Conceição é dividido em duas unidades orçamentárias. Na primeira estão os créditos consignados no Orçamento Geral da União - OGU,

Leia mais

Demonstrativo de Resultados da Avaliação Atuarial 2004

Demonstrativo de Resultados da Avaliação Atuarial 2004 Demonstrativo de Resultados da Avaliação Atuarial 2004 SP PREFEITURA MUNICIPAL DE CONCHAL CNPJ : 45331188000199 SIAFI : 986345 Cadastro de Nome do Plano : Novo Plano QUADRO 1 Dados do Regime Próprio de

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS

INDICADORES ECONÔMICOS INDICADORES ECONÔMICOS Índice de Preços IGP-M IGP-DI Mensal No ano Em 12 meses Mensal No ano Em 12 meses Jan. 0,39 0,39 11,87 0,33 0,33 11,61 Fev. 0,30 0,69 11,43 0,40 0,74 10,86 Mar. 0,85 1,55 11,12 0,99

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2015

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2015 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Ilhabela ILHABELA PREV Dezembro / 2015 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível

Leia mais

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo. Material de suporte para categorias em data-base INPC-IBGE

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo. Material de suporte para categorias em data-base INPC-IBGE EVOLUÇÃO SALARIAL Categoria: Material de suporte para categorias em data-base Deflatores: IPCA-IBGE INPC-IBGE março de 2015 Este trabalho contém o estudo sobre o comportamento dos salários desde 01-março-2014

Leia mais

MUNICÍPIO DE CEDRO - PE

MUNICÍPIO DE CEDRO - PE 0 NOTA TÉCNICA Conforme determinação da Portaria nº 403 de 10 de dezembro de 2008 do MPS/SPS/CGAAI ANO/MÊS BASE DEZEMBRO/2014 EXERCÍCIO 2015 Geração Atual e Geração Futura MUNICÍPIO DE CEDRO - PE Base

Leia mais

Art. 201, 11 da CF Autoriza a incidência de contribuição previdenciária sobre os ganhos habituais. Verba indenizatória não é ganho habitual.

Art. 201, 11 da CF Autoriza a incidência de contribuição previdenciária sobre os ganhos habituais. Verba indenizatória não é ganho habitual. 1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: Salário de Benefício PONTO 2: Fator Previdenciário PONTO 3: Renda Mensal do Benefício PONTO 4: Etapas para o cálculo do Benefício Previdenciário PONTO 5: Art. 201, 11

Leia mais

EVOLUÇÃO SALARIAL (Não considerando a incorporação da Gratificação Nova Escola como reajuste)

EVOLUÇÃO SALARIAL (Não considerando a incorporação da Gratificação Nova Escola como reajuste) EVOLUÇÃO SALARIAL (Não considerando a incorporação da Gratificação Nova Escola como reajuste) Categoria: Profissionais da Educação da Rede Estadual de Ensino do Rio de Janeiro (Magistério) Deflatores:

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2015

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2015 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto Municipal de Previdência Social de Santa Fé do Sul - SANTAFEPREV Dezembro / 2015 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível de contribuição

Leia mais

RELATÓRIO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS MARÇO DE 2016

RELATÓRIO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS MARÇO DE 2016 RELATÓRIO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS MARÇO DE 2016 Os recursos do CaraguaPrev são aplicados respeitando os princípios de segurança, legalidade, liquidez e eficiência. Neste mês a carteira de investimentos

Leia mais

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES DO ESTADO DO TOCANTINS - TO

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES DO ESTADO DO TOCANTINS - TO Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Tocantins- IGEPREV REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES DO ESTADO DO TOCANTINS - TO Relatório de Avaliação Atuarial 2015 Data-base dos Cálculos:

Leia mais

Planos de Caráter Previdenciário Dados Estatísticos Novembro

Planos de Caráter Previdenciário Dados Estatísticos Novembro Planos de Caráter Previdenciário Dados Estatísticos Novembro - 2013 Rua Senador Dantas, nº 74 11º andar Cep 20.031-205 Rio de Janeiro RJ Brasil Tel: +55 21 2510-7914 Fax: +55 21 2510-7930 e-mail: fenaprevi@fenaprevi.org.br

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [18.868.955/0001-20] FUNDACAO GEAPPREVIDENCIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2005.0006-47] GEAPREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2015 Atuário Responsável ADILSON MORAES DA

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2013

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2013 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto de Previdência Municipal de Praia Grande Dezembro / 2013 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível de contribuição dos segurados e do

Leia mais

COMUNICADO SDG Nº 48/2013

COMUNICADO SDG Nº 48/2013 COMUNICADO SDG Nº 48/2013 O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo comunica o calendário para 2014 das providências a cargo das Prefeituras, Câmaras, Fundos, Institutos de Previdência, Autarquias, Fundações

Leia mais

NOTA DE ESCLARECIMENTOS NOVAS REGRAS NO SISTEMA DE COMPENSAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

NOTA DE ESCLARECIMENTOS NOVAS REGRAS NO SISTEMA DE COMPENSAÇÃO PREVIDENCIÁRIA NOTA DE ESCLARECIMENTOS NOVAS REGRAS NO SISTEMA DE COMPENSAÇÃO PREVIDENCIÁRIA Considerações sobre a aplicabilidade da Instrução Normativa nº. 50 de 04 de janeiro de 2011, publicada no Diário Oficial do

Leia mais

1. PLANO DE BENEFÍCIOS II CODEPREV

1. PLANO DE BENEFÍCIOS II CODEPREV 1. PLANO DE BENEFÍCIOS II CODEPREV 1.1.1 Notas Explicativas COMPOSIÇÃO DO ATIVO 2.1.1.1 Gestão Previdencial Constituída por provisões de contribuições a receber: a. Patrocinador R$ 543 mil; b. Participantes

Leia mais

Planos de Caráter Previdenciário Dados Estatísticos Agosto

Planos de Caráter Previdenciário Dados Estatísticos Agosto Planos de Caráter Previdenciário Dados Estatísticos Agosto - 2014 Rua Senador Dantas, nº 74 11º andar Cep 20.031-205 Rio de Janeiro RJ Brasil Tel: +55 21 2510-7914 Fax: +55 21 2510-7930 e-mail: fenaprevi@fenaprevi.org.br

Leia mais

RELATÓRIO QUADRIMESTRAL

RELATÓRIO QUADRIMESTRAL Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação - CCONF Gerência de Normas e Procedimentos de Gestão Fiscal - GENOP RELATÓRIO QUADRIMESTRAL RELATÓRIO QUADRIMESTRAL Proposta de orientação

Leia mais

NÃO. Art.41, 1º,III(avaliação desempenho) Art.169, 4º(excesso despesa pessoal) NÃO Idem anterior NÃO. NÃO Idem anterior SIM SIM.

NÃO. Art.41, 1º,III(avaliação desempenho) Art.169, 4º(excesso despesa pessoal) NÃO Idem anterior NÃO. NÃO Idem anterior SIM SIM. João Dado Deputado Federal PDT/SP Até Junho/98 Reforma Administrativa EC-19/98 - Jun Reforma Previdenciária EC-20/98 - Dez Reforma Previdenciária EC-41/03 Reforma Previdenciária EC-47/05 NÃO Estabilidade

Leia mais

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar?

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar? FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0551 -Contabilidade e Análise de Balanços de Instituições Previdenciárias TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade

Leia mais

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 1 PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) 1984-2014 2 2 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO DESAFIOS DA ECONOMIA BRASILEIRA: DEMOGRAFIA, MERCADO DE TRABALHO E AMBIENTE EXTERNO 3 3 O BAIXO DESEMPREGO NO

Leia mais

Regime de trabalho FAPI

Regime de trabalho FAPI Regime de trabalho Pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) Pelos Estatutos dos Servidores Públicos Civis INSS Previdência Complementar de natureza privada Institutos de Previdência (RPPS) Entidade

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. DATA BASE: Dezembro / 2011

AVALIAÇÃO ATUARIAL. DATA BASE: Dezembro / 2011 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto de Previdência Municipal de Monte Mor DATA BASE: Dezembro / 2011 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível de contribuição dos segurados

Leia mais

Boletim Estatístico de Pessoal

Boletim Estatístico de Pessoal MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS Boletim Estatístico de Pessoal volume 17 Nr. 188 Dezembro de 2011 Brasília Dez.2011 Presidenta da República Dilma Rousseff

Leia mais

6º Congresso ANBIMA de Fundos de Investimento

6º Congresso ANBIMA de Fundos de Investimento 6º Congresso ANBIMA de Fundos de Investimento Alternativas para a Aposentadoria do Brasil Osvaldo do Nascimento Maio 2011 1 Maio 2011 Mobilidade Social Avanço do País Pirâmide Social Brasileira 200,0 180,0

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. DATA BASE: Dezembro / 2009

AVALIAÇÃO ATUARIAL. DATA BASE: Dezembro / 2009 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia DATA BASE: Dezembro / 2009 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível

Leia mais

Previdência no Serviço Público. ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS

Previdência no Serviço Público. ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS Previdência no Serviço Público ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS Outubro/2016 1. Regimes Previdenciários do Brasil; 2. RPPS RS; 3. Cenários; 4. Regime de Previdência Complementar; 5. Riscos 1.

Leia mais

Plano CV Prevdata II Benefícios - Rendas. novembro/2012

Plano CV Prevdata II Benefícios - Rendas. novembro/2012 Plano CV Prevdata II Benefícios - Rendas novembro/2012 Informações gerais sobre a administração Concedendo o Auxílio Doença da PREVDATA Auxílio Doença Carência exigida de 12 meses, exceto se for acidente

Leia mais

Dinheiro Multiplique-se

Dinheiro Multiplique-se Dinheiro Multiplique-se Por que se preocupar? Por que se preocupar? Basta trabalhar!!! Então, como faço para ganhar ser milionário? Preciso inventar uma nova empresa? 1º passo Você precisa estar alinhado

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 19 fevereiro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 19 fevereiro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 19 fevereiro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Uma contribuição ao debate sobre o Fator Previdenciário e as perdas salariais dos aposentados

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO BALANÇA COMERCIAL 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES 50.000 44.703 46.457 45.166 40.000 30.000 24.794

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE JANEIRO DE 2013 PONTA GROSSA Este relatório, referente ao mês de JANEIRO de 2013, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO 60,000 50,000 47,284 47,842 44,703 46,457 40,032 37,841 40,000 33,641

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO 60,000 50,000 47,284 47,842 44,703 46,457 40,032 37,841 40,000 33,641 BALANÇA COMERCIAL 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES 60,000 50,000 24,794 33,641 44,703 46,457 40,032

Leia mais

EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES

EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES SETOR EXTERNO BALANÇA COMERCIAL out/02 jan/03 abr/03 jul/03 out/03 jan/04 abr/04 jul/04 out/04 jan/05 abr/05 jul/05 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08

Leia mais

O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio

O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de 2016 CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio 1 SUMÁRIO 1. O que é Previdência Social 2. Déficit do Regime Geral de Previdência Social

Leia mais

RELATÓRIO CONCLUSIVO DA COMISSAO DE TRANSIÇÃO DE GOVERNO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DO NORTE MT

RELATÓRIO CONCLUSIVO DA COMISSAO DE TRANSIÇÃO DE GOVERNO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DO NORTE MT RELATÓRIO CONCLUSIVO DA COMISSAO DE TRANSIÇÃO DE GOVERNO PORTO ALEGRE DO NORTE MT 2012 1. PREÂMBULO A Comissão de Transmissão de Governo do Município de Porto Alegre do Norte vem apresentar o Relatório

Leia mais

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar?

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar? FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0551 -Contabilidade e Análise de Balanços de Instituições Previdenciárias TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade

Leia mais

HENRIQUE TEIXEIRA ADVOGADOS ASSOCIADOS

HENRIQUE TEIXEIRA ADVOGADOS ASSOCIADOS São Luís, 11 de março de 2013. Parecer n. 015/2014-SINPROESEMMA Objeto: Implicações do Repasse da complementação do FUNDEB, do exercício anterior para o exercício seguinte, que ocorre no mês de abril de

Leia mais

PARECER ATUARIAL PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS

PARECER ATUARIAL PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PARECER ATUARIAL PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS A data base da avaliação atuarial do Plano Misto de Benefícios, administrado pela Mendesprev Sociedade Previdenciária, objeto deste parecer é 31/12/2010. Objetivo

Leia mais

ANÁLISE DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS I

ANÁLISE DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS I ANÁLISE DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS I Alunos: 1 Carlos Alberto Almeida da Cruz e-mail: ligadocruz@yahoo.com.br Hinara Araújo Thé e-mail: hinarathe@yahoo.com.br 1 ÍNDICE ANÁLISE DE DEMOSNTRATIVOS CONTÁBEIS

Leia mais

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%)

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) PIB 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) 9.0 8.0 7.6 7.0 6.0 5.0 4.0 3.0 2.0 1.0-1.0 4.4 1.3 3.1 1.2 5.7 3.1 4.0 6.0

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Sylvio Pétrus Junior

DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Sylvio Pétrus Junior PRESIDENTE DA REPÚBLICA Luiz Inácio Lula da Silva MINISTRO Paulo Bernardo Silva SECRETÁRIO-EXECUTIVO João Bernardo de Azevedo Bringel SECRETÁRIO DE RECURSOS HUMANOS Duvanier Paiva Ferreira SECRETÁRIA-ADJUNTA

Leia mais

FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS FPM PÓS CRISE E O CENÁRIO PARA 2010

FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS FPM PÓS CRISE E O CENÁRIO PARA 2010 FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS FPM PÓS CRISE E O CENÁRIO PARA 2010 Pós s crise e a recuperação Números da crise financeira Apoio Financeiro Impacto do aumento do salário mínimo O cenário para 2010

Leia mais

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2014

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2014 Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços Junho de 2014 Definições A Pesquisa de Emprego em Serviços é desenvolvida pela CNS/FESESP com base em dados do sistema RAIS- CAGED do Ministério do Trabalho e Emprego

Leia mais

Market Share Indicadores Mar/09 Mar/10 Mar/11 Mar/12 Mar/13 Ativo Total Patrimônio Líquido Depósitos Totais Nº de Agências

Market Share Indicadores Mar/09 Mar/10 Mar/11 Mar/12 Mar/13 Ativo Total Patrimônio Líquido Depósitos Totais Nº de Agências Market Share Indicadores Mar/09 Mar/10 Mar/11 Mar/12 Mar/13 Ativo Total 10º 11º 11º 11º 11º Patrimônio Líquido 12º 11º 12º 11º 11º Depósitos Totais 8º 8º 8º 8º 7º Nº de Agências 7º 7º 7º 7º 7º Fonte: Banco

Leia mais

abril/13 CNC -Divisão Econômica Rio de Janeiro Dezembro/2012

abril/13 CNC -Divisão Econômica Rio de Janeiro Dezembro/2012 abril/13 CNC -Divisão Econômica Rio de Janeiro Dezembro/2012 ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO DO COMÉRCIO Índice 127,6 126,9 126,5 Condições Atuais do Empresário do Comércio 102,2-1,1% -3,9% Economia

Leia mais

RELATÓRIO DA REAVALIAÇÃO ATUARIAL DO INSTITUTO PREVIDENCIÁRIO DO MUNICÍPIO DE ITABIRA-MG

RELATÓRIO DA REAVALIAÇÃO ATUARIAL DO INSTITUTO PREVIDENCIÁRIO DO MUNICÍPIO DE ITABIRA-MG RELATÓRIO DA REAVALIAÇÃO ATUARIAL DO INSTITUTO PREVIDENCIÁRIO DO MUNICÍPIO DE ITABIRA-MG 1 DATA-BASE DO CADASTRO: dezembro/2014 DATA-BASE DA REAVALIAÇÃO: dezembro/2014 Brasília - DF, novembro/2015 2 ÍNDICE

Leia mais

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2015

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2015 Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços Junho de 2015 Definições A Pesquisa de Emprego em Serviços é desenvolvida pela CNS/FESESP com base em dados do sistema RAIS- CAGED do Ministério do Trabalho e Emprego

Leia mais

Evolução dos Preços dos Combustíveis MAOTE

Evolução dos Preços dos Combustíveis MAOTE Evolução dos Preços dos Combustíveis MAOTE Janeiro de 2015 Evolução dos preços dos combustíveis em Portugal Continental Preços dos Combustíveis em Portugal Continental ( /l e /kg) GPL Propano ( /kg) GPL

Leia mais

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%)

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) PIB 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) 7.5 7.0 5.0 3.0 1.0 4.4 1.4 3.1 1.1 5.8 3.2 4.0 6.1 5.1 3.9 1.9 3.0

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego em Serviços. Abril de 2013

Pesquisa Mensal de Emprego em Serviços. Abril de 2013 Pesquisa Mensal de Emprego em Serviços Abril de 2013 Definições A Pesquisa de Emprego em Serviços é desenvolvida pela CNS/FESESP com base em dados do sistema RAISCAGED do Ministério do Trabalho e Emprego

Leia mais

Resultado do Tesouro Nacional Abril de Brasília 30 de Maio, 2016

Resultado do Tesouro Nacional Abril de Brasília 30 de Maio, 2016 Resultado do Tesouro Nacional Abril de 2016 Brasília 30 de Maio, 2016 Resultado Fiscal do Governo Central Receitas, Despesas e Resultado do Governo Central Brasil 2015/2016 Valores Nominais Resultado Primário

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: ITAUBANCO 2- CÓDIGO: RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO ITAUBANCO 4- NÚMERO DE PLANOS: NÚMERO DE EMPREGADOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: ITAUBANCO 2- CÓDIGO: RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO ITAUBANCO 4- NÚMERO DE PLANOS: NÚMERO DE EMPREGADOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 7 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.790.009-56 - PLANO DE BENEFÍCIOS 002 DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO

Leia mais

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 1 PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) 1984-2014 2 2 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO DESAFIOS DA ECONOMIA BRASILEIRA: DEMOGRAFIA, MERCADO DE TRABALHO E AMBIENTE EXTERNO 3 3 O BAIXO DESEMPREGO NO

Leia mais

A PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NO ÂMBITO DOS RPPS

A PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NO ÂMBITO DOS RPPS A PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NO ÂMBITO DOS RPPS Carlos Flory Abril de 2017 POR QUE O ASSUNTO É PAUTA? DE 1980 A 2050 2050 2010 Source: IBGE 1980 LONGEVIDADE DÉCADA DE 2010: Expectativa de sobrevida aos 65

Leia mais

TRABALHADORES E A PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

TRABALHADORES E A PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL TRABALHADORES E A PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL ORIGENS Luta dos trabalhadores ferroviários e constituição de caixas de socorro mútuo Conquistas gradativas Lei Eloy Chaves obriga cada ferrovia a criar Caixas

Leia mais

GOVERNO FEDERAL ANUNCIA CORTE DE GASTOS

GOVERNO FEDERAL ANUNCIA CORTE DE GASTOS 5 GOVERNO FEDERAL ANUNCIA CORTE DE GASTOS Estudos Técnicos/CNM Janeiro de 2015 O decreto N o 8.389, de 7 de Janeiro de 2015, detalhou cortes imediatos de despesas públicas, para os órgãos, fundos e entidades

Leia mais

Indicadores P&D ( Agosto )

Indicadores P&D ( Agosto ) PESQUISA E DESENVOLVIMENTO Indicadores P&D 2016 ( Agosto ) Variação do Custo dos produtos base dez 2015 (%) PESQUISA E DESENVOLVIMENTO Variação do custo ao decorrer do ano 35 30 25 20 15 10 5 0-5 -10-15

Leia mais

Divulgação dos Resultados 4T13 e 2013

Divulgação dos Resultados 4T13 e 2013 Divulgação dos Resultados 4T13 e 2013 Market Share Indicadores dez/09 dez/10 dez/11 dez/12 set/13 Ativo Total * 10º 11º 11º 11º 11º Patrimônio Líquido * 11º 12º 11º 11º 11º Depósitos Totais 8º 8º 8º 7º

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL FATOR IFIX FII

RELATÓRIO MENSAL FATOR IFIX FII FATOR IFIX FII Dezembro de 2016 FATOR IFIX FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PERFIL DO FUNDO O Fator IFIX Fundo de Investimento Imobiliário FII tem como objetivo o investir preponderantemente, em cotas

Leia mais

TABELA DE REAJUSTE SALARIAL Demais Trabalhadores de 1978 a 2010

TABELA DE REAJUSTE SALARIAL Demais Trabalhadores de 1978 a 2010 TABELA DE REAJUSTE SALARIAL Demais Trabalhadores de 1978 a 2010 MÊS Valor ÍNDICES % PARCELA A ACRESCENTAR MÊS DE INCIDÊNCIA jan/78 40,00 jan/77 DC Nº 22/77 jan/79 Até 2,5 SM 2.147,00 48,00 jan/78 DC Nº

Leia mais

,00. Déficit Orçamento Corrente ,00. Receitas Correntes 0,00 Despesas Correntes ,00

,00. Déficit Orçamento Corrente ,00. Receitas Correntes 0,00 Despesas Correntes ,00 PARANÁ Demonstração da Receita e Despesa Segundo as Categorias Econômicas Camara Municipal de Rolandia Exercício de 2014 - Anexo 01, da Lei 4.320/64 - Anexo 01, da Lei 4.320/64 Unidade Gestora: CAMARA

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P D E Z E M B R O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: R$ 9,0 bilhões Saldo: R$ 516,0 bilhões Financiamentos

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL 2016

AVALIAÇÃO ATUARIAL 2016 AVALIAÇÃO ATUARIAL 2016 PLANO PREVIMPA-RS Data Base: 31/12/2015 Versão 1.0-30/06/2016 Rua Uruguai, 277 6º andar Centro Histórico Porto Alegre/RS (51) 3289-3524 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. BASE CADASTRAL...

Leia mais

Planos de Caráter Previdenciário Dados Estatísticos Maio

Planos de Caráter Previdenciário Dados Estatísticos Maio Planos de Caráter Previdenciário Dados Estatísticos Maio - 2014 Rua Senador Dantas, nº 74 11º andar Cep 20.031-205 Rio de Janeiro RJ Brasil Tel: +55 21 2510-7914 Fax: +55 21 2510-7930 e-mail: fenaprevi@fenaprevi.org.br

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO DA PEC 287/2016 SÍNTESE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

QUADRO COMPARATIVO DA PEC 287/2016 SÍNTESE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA QUADRO COMPARATIVO DA PEC 287/2016 SÍNTESE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL (RGPS-INSS) REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS (RPPS) TEMAS Proposta do Governo

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL FATOR IFIX FII

RELATÓRIO MENSAL FATOR IFIX FII FATOR IFIX FII Novembro de 2016 FATOR IFIX FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PERFIL DO FUNDO O Fator IFIX Fundo de Investimento Imobiliário FII tem como objetivo o investir preponderantemente, em cotas

Leia mais

Informativo Mensal Investimentos

Informativo Mensal Investimentos Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro Outubro/2013

CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro Outubro/2013 CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro Outubro/2013 PEIC Síntese dos Resultados Síntese dos Resultados Total de Endividados Dívidas ou Contas em Atrasos Não Terão Condições de Pagar out/12 59,2% 20,5%

Leia mais

Auditoria Coordenada nos RPPS

Auditoria Coordenada nos RPPS Auditoria Coordenada nos RPPS Cuiabá, novembro de 2016 Luciano Danni Secex Previdência Abrangência do RPPS: número de Entes RGPS 3.513 63% RPPS 2.080 37% Total 5.593 100% Evolução do Déficit Atuarial RPPS,

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 980.000 Período: Jan/07 - Dez/12 940.000 900.000 860.000 820.000 780.000 740.000 700.000 660.000 620.000 580.000 540.000 fev/07 abr/07 jun/07 ago/07

Leia mais

Relatório. Anual. Resumo 2015

Relatório. Anual. Resumo 2015 Relatório Anual Resumo 2015 2 Mensagem da Diretoria O ano de 2015 foi marcado por um cenário volátil e conturbado com inflação alta, PIB negativo, escândalos políticos, rebaixamento de grau de investimento

Leia mais

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA 1/5 Plano de Benefícios CD-02 Cuidar do seu futuro é o nosso negócio! 2/5 1 Por que foi criado o Plano CD-02? O Plano CD-02 foi desenhado no modelo de Contribuição Definida, um plano totalmente individual,

Leia mais

Distribuição de Renda

Distribuição de Renda Distribuição de Renda Renda Per Capita do Trabalho Principais Regiões Metropolitanas 15 a 60 anos de idade Inclui zeros www.fgv.br/cps/ms Índice de Gini Desigualdade Níveis Renda domiciliar per capita

Leia mais

Dados do Plano. Resultado da Avaliação Atuarial. Data da Avaliação: 31/12/2009

Dados do Plano. Resultado da Avaliação Atuarial. Data da Avaliação: 31/12/2009 AVALIAÇÃO ATUARIAL Data da Avaliação: 31/12/2009 Dados do Plano Nome do Plano: Plano Único da CGTEE CNPB: 19.790.045-11 Patrocinadora: Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - CGTEE Data Início:

Leia mais

A GESTÃO DO RPPS SOB O ENFOQUE DA CONTABILIDADE

A GESTÃO DO RPPS SOB O ENFOQUE DA CONTABILIDADE A GESTÃO DO RPPS SOB O ENFOQUE DA CONTABILIDADE Por Otoni Gonçalves Guimarães Cuiabá - MT, 06 de dezembro de 2016 1 OBJETIVOS DA CONTABILIDADE PÚBLICA É importante lembrar que o objetivo da Contabilidade

Leia mais

INDICADORES SETORIAIS E MACROECONÔMICOS

INDICADORES SETORIAIS E MACROECONÔMICOS INDICADORES SETORIAIS E MACROECONÔMICOS MAIO 2015 INCTF INCTL IGPM IPCA INPC ICV OUTROS ÍNDICE VARIAÇÃO MÊS (%) VARIAÇÃO ANO (%) VARIAÇÃO 12 MESES (%) Índice Nacional do Custos do Transporte de Carga Fracionada

Leia mais

Panorama da Economia Brasileira

Panorama da Economia Brasileira Panorama da Economia Brasileira Nelson Barbosa Secretário de Política Econômica Brasília, 23 de novembro de 2009 1 PRODUÇÃO INDUSTRIAL Índice com ajuste sazonal (jan/2007 = 100) 115 110 110,9 105 101,89

Leia mais

José Guilherme Fardin Atuário MIBA 1019, UFRGS Membro da Comissão de RPPS do IBA Perito Judicial Professor de Pós Graduação DAAPAGDOJ

José Guilherme Fardin Atuário MIBA 1019, UFRGS Membro da Comissão de RPPS do IBA Perito Judicial Professor de Pós Graduação DAAPAGDOJ José Guilherme Fardin Atuário MIBA 1019, UFRGS Membro da Comissão de RPPS do IBA Perito Judicial Professor de Pós Graduação DAAPAGDOJ Uma visão Atuarial dos RPPS s Origem da Legislação Legislação Previdenciária

Leia mais

Perspectivas econômicas

Perspectivas econômicas Perspectivas econômicas 5º seminário Abecip Ilan Goldfajn Economista-chefe e Sócio Itaú Unibanco Maio, 2015 2 Roteiro Recuperação em curso nas economias desenvolvidas. O Fed vem adiando o início do ciclo

Leia mais