CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRAL DOS TRABALHADORES ESCOLA DE TURISMO E HOTELARIA CANTO DA IULHA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRAL DOS TRABALHADORES ESCOLA DE TURISMO E HOTELARIA CANTO DA IULHA"

Transcrição

1 CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRAL DOS TRABALHADORES ESCOLA DE TURISMO E HOTELARIA CANTO DA IULHA

2 APRESENTA TRABALHO COLETIVO DOS EDUCANDOS (AS) ELABORADO NOS PERCURSOS FORMATIVOS

3 EQUIPE PEDAGÓGICA E TURMAS DE EDUCANDOS

4 Mundos da Pesca

5 HISTÓRICO DA PESCA Acredita-se que os ancestrais do homem moderno pescavam principalmente moluscos e crustáceos que, ao contrário dos peixes, podiam ser capturados com as mãos. Aos poucos o homem desenvolveu métodos que permitiram a captura de peixes antes inacessíveis.

6 ... Foram desenvolvidas também embarcações que possuíam habilidades de pescar em diversas áreas, atuando em várias modalidades, mesmo antes da mecanização fazer parte da pesca. Estas embarcações gradualmente aumentaram de tamanho e peso, o que permitiu maiores capturas... As redes utilizadas também aumentaram de tamanho.

7 . No começo do século XX, a mecanização permitiu grandes avanços, principalmente na pesca industrial. Foi também a partir deste momento que houve o empobrecimento de milhares de pescadores em todo mundo.

8 Atualmente existem no mundo cerca de dez milhões de pescadores artesanais, responsáveis por quase metade da produção pesqueira, seja em águas costeiras, litorâneas ou interiores. No Brasil, os pescadores artesanais são responsáveis por grande parcela da captura do pescado, destinada tanto à exportação quanto ao consumo interno.

9

10 Como é natural aos municípios litorâneos, Florianópolis tem sua história econômica ligada diretamente ao mar e a pesca, herança dos nativos e imigrantes.

11 » mas nos dias atuais, os estoques pesqueiros vem diminuindo, trazendo um forte questionamento ao setor e obrigando as populações tradicionais a procurar outras atividades para a sua sobrevivência.

12 Ao longo de vinte anos, segundo o IBGE, a produção da pesca artesanal diminuiu de toneladas, em 1975, para toneladas desembarcadas, em 1995, na grande Florianópolis;

13 Essa baixa é conseqüência do grande esforço de pesca, da pesca predatória,

14 destruição de mangues, ocupação imobiliária desordenada do litoral e competição com a pesca industrial;

15 fazendo com que seja impossível se pensar em política de geração de emprego e renda fundamentada exclusivamente na expansão da atividade de captura.

16 Em decorrência de toda ordem de agressão imposta a esses ecossistemas marinhos usados, quer seja pela própria atividade de pesca exercida de forma abusiva,

17 quer seja pelos demais setores da economia ou até mesmo pela população ribeirinha, a produção pesqueira apresenta sinais de substancial enfraquecimento, culminando com inviabilização econômica de alguns grupos de pescarias.

18 Conhecer o movimento das marés, dos ventos Conhecer e das o correntes movimento marítimas, das marés, bem dos como ventos se e orientar das correntes em alto marítimas, mar. Estes bem são alguns dos muitos conhecimentos imprescindíveis para a profissão de pescador como se orientar em alto mar. Estes são alguns dos muitos conhecimentos imprescindíveis para a profissão de pescador

19 ...As Embarcações

20 Barco de arrasto Utilizado por pescadores artesanais no arrasto de camarões na região norte e centro do estado, principalmente em baias e enseadas.

21 Canoa à remo Embarcações utilizadas na captura de camarões ou peixes nas regiões costeiras.

22 Barco cabinado Comum nos principais pontos de desembarque da frota pesqueira de Santa Catarina. São embarcações acima de 10 toneladas de pescado armazenado.

23 Escunas Usadas em todo litoral catarinense para o transporte de turistas

24 Tarrafa É um dos apetrechos mais utilizados no litoral catarinense.

25 A PESCA NO MUNDO

26 CARGUEIRO ESPANHOL

27 MAURITÂNIA - ÁFRICA

28 SANTA CATARINA

29 TAILÂNDIA

30 VALENCIA - ESPANHA

31 GUINÉ - ÁFRICA

32 PIRIAPOLIS - URUGUAI

33 TAILÂNDIA

34 PATTAYA - TAILÂNDIA

35 ROCHA-URUGUAI

36 MÉXICO

37 ILHA DO MEL - PARANÁ

38 FRANÇA

39 TIMOR-INDONÉSIA

40

41 Abençoados os pescadores que lutam pela dignidade de seu trabalho. Entre o azul do céu e o verde do mar, em águas frias ou quentes num mundo tão diversificado.

42 A PESCA NO NORTE DA ILHA DE FLORIANÓPOLIS Pesquisa dos educandos com pescadores das comunidades do Norte da Ilha

43 DADOS SOBRE O COTIDIANO Além de vários problemas e dificuldades enfrentadas pelos pescadores, eles ainda estão expostos à várias doenças causadas pelo sol e pelo trabalho no mar. Entre elas estão: câncer de pele, úlcera reumatismo, resfriado, coluna e visão.

44 Outras dificuldades: Barcos de arrastão de fora Temporal em alto mar Poluição das águas Dificuldades com os surfistas Baixo custo de comercialização do pescado

45 Além da Pesca... Devido as muitas dificuldades enfrentadas pelos pescadores nos dias atuais, vários deles exercem outras funções para sobreviverem. Ex:jardineiro, garçom, vigilante, pedreiro. Estas e outras atividades servem como complemento da renda familiar.

46 Carga horária de trabalho dos pescadores Os pescadores vivem em eterna vigília do mar. Trabalham em média 12 horas diárias, mas há aqueles que trabalham bem mais. É um trabalho extremamente cansativo, mas que a maioria dos pescadores entrevistados diz não trocar por nada porque amam seu trabalho e o mar.

47 Como resolver os problemas existentes? Mais fiscalização Conscientização da população Criação de cooperativas de pesca Proteção da pesca artesanal

48 Segundo o Sr. Chiquinho (foto ao lado), pescador mais velho da região, foram pescadas 15 mil tainhas. O arrastão envolveu 47 pescadores artesanais que puxaram 27 redes PESCA DA TAINHA EM 2004 NA PRAIA LAGOINHA - NORTE DA ILHA

49 A pesca de subsistência é exercida com objetivo de obtenção de alimento, não tendo finalidade comercial.

50 Histórico da Ilha Os primeiros habitantes da Ilha de Santa Catarina foram os índios Carijós, pertencentes a nação Tupi- Guarani...

51 Os Carijós viviam em pequenas aldeias e sua base alimentar era a caça, pesca e o cultivo de milho e mandioca. Seu artesanato era muito diversificado. Produziam redes, esteiras, cestos, cerâmicas, armas trabalhadas em pedra polida e madeira, canoa escavada em tronco do guarapuvu, fabricavam bebidas e farinha...

52 A fundação efetiva da Povoa de Nossa Senhora do Desterro, e posterior Desterro, ocorreu por volta de 1673, por iniciativa do bandeirante paulista Francisco Dias Velho.

53 A partir de 1748 chegaram em Desterro inúmeras famílias vindas do arquipélago de Açores (Portugal)

54 A cidade foi se modernizando e hoje em dia Florianópolis (como foi batizada), é a capital do estado de Santa Catarina.

55 PRODUÇÃO Turmas de educandos dos cursos de Informática, de Gastronomia, de Espanhol, de Manutenção de Motores de Barco e de Educação Profissional com Elevação de Escolaridade Orientação Pedagógica: Equipe de Educadores e Coordenação Pedagógica Agradecimentos às Comunidades do Norte da Ilha de Florianópolis que colaboraram na pesquisa de campo realizada Projeto de Educação Integral dos Trabalhadores da Pesca - Escola de Turismo e Hotelaria Canto da Ilha - Florianópolis - SC

56 Patrocínio: Realização:

RESERVA EXTRATIVISTA DE CANAVIEIRAS

RESERVA EXTRATIVISTA DE CANAVIEIRAS RESERVA EXTRATIVISTA DE CANAVIEIRAS Colônia de Pesca Z-20 Associação de Pescadores de Atalaia Associação de Pescadores de Puxim do Sul Associação de Pescadores dos Campinhos Associação de Pescadores de

Leia mais

Cartas de Identidades Culturais. ( Atividade do Projeto Desenvolvimento Territorial Sustentável da Zona Costeira de Santa Catarina )

Cartas de Identidades Culturais. ( Atividade do Projeto Desenvolvimento Territorial Sustentável da Zona Costeira de Santa Catarina ) Cartas de Identidades Culturais ( Atividade do Projeto Desenvolvimento Territorial Sustentável da Zona Costeira de Santa Catarina ) Porto Belo, novembro de 2010 Sumário 1. Alguns parâmetros 2. Oficinas

Leia mais

Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra

Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra Resultados gerais Dezembro 2010 Projeto Community-based resource management and food security in coastal Brazil (Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP)

Leia mais

História. Programação 3. bimestre. Temas de estudo

História. Programação 3. bimestre. Temas de estudo História Olá, pessoal! Vamos conhecer, entre outros fatos, como era o trabalho escravo no Brasil? CHIQUINHA GONZAGA Programação 3. bimestre Temas de estudo O trabalho escravo na formação do Brasil - Os

Leia mais

PESCA ARTESANAL PRATICADA NA PRAIA URBANA DE BOA VIAGEM EM RECIFE PE E AÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PESCA ARTESANAL PRATICADA NA PRAIA URBANA DE BOA VIAGEM EM RECIFE PE E AÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PESCA ARTESANAL PRATICADA NA PRAIA URBANA DE BOA VIAGEM EM RECIFE PE E AÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Lucas Patriota da Silva*, Maria Laura Chaves dos Reis, Juliany Ricardo Lopes Pessoa, Suzene Izídio da

Leia mais

A Pesca Industrial no Estado de São Paulo

A Pesca Industrial no Estado de São Paulo Apresentação FIESP Os Múltiplos Usos do Mar e a Atividade Pesqueira A Pesca Industrial no Estado de São Paulo PESCA INDUSTRIAL ATIVIDADE REGULAMENTADA LICENCIADA NÃO CRIMINOSA TIPOS DE PESCA A pesca industrial

Leia mais

Uma nova rota para o desenvolvimento de Ubatuba - SP

Uma nova rota para o desenvolvimento de Ubatuba - SP Uma nova rota para o desenvolvimento de Ubatuba - SP Estratégias para a Sustentabilidade Março Ubatuba - SP População Estimada 86.392 (IBGE, 2015) 102 Km de Extensão 102 Praias e 20 Ilhas 87% do Território

Leia mais

Resumos do V CBA - Outras temáticas

Resumos do V CBA - Outras temáticas 1 A pluriatividade como estratégia para ampliar a sustentabilidade das famílias de pescadores artesanais 1 The pluriatividade as strategy to extend the sustentabilidade of the artisan fishing families

Leia mais

Desempenho da piscicultura de água doce

Desempenho da piscicultura de água doce Desempenho da piscicultura de água doce Epagri/Cedap: Fernando Soares Silveira, oceanógrafo, fernando@epagri.sc.gov.br; Fabiano Müller Silva, engenheiro-agrônomo, fabiano@epagri.sc.gov.br; Alex Alves dos

Leia mais

[ meio ambiente ] 68 ecoaventura l Pesca esportiva, meio ambiente e turismo. Por: Oswaldo Faustino

[ meio ambiente ] 68 ecoaventura l Pesca esportiva, meio ambiente e turismo. Por: Oswaldo Faustino [ meio ambiente ] Ameaçado de extinção, o Pirarucu, o maior peixe de escamas de nossas águas, ganhou programa de manejo e seus exemplares voltam a atingir número e tamanhos que permitem anualmente sua

Leia mais

A expansão da América Portuguesa

A expansão da América Portuguesa 8 ANO A/B RESUMO DA UNIDADE 1 DISCIPLINA: HISTÓRIA PROFESSORA: SUELEM *Os índios no Brasil A expansão da América Portuguesa Violência contra os povos indígenas; - Doenças, trabalho forçado; - Foram obrigados

Leia mais

Quem Somos Associação sem fins lucrativos, fundada em 1989 no município de São Sebastião, Litoral Norte de São Paulo;

Quem Somos Associação sem fins lucrativos, fundada em 1989 no município de São Sebastião, Litoral Norte de São Paulo; CENTRO CULTURAL SÃO SEBASTIÃO TEM ALMA DESDE 1989 VALORIZANDO A CULTURA CAIÇARA E O MEIO AMBIENTE Quem Somos Associação sem fins lucrativos, fundada em 1989 no município de São Sebastião, Litoral Norte

Leia mais

OBJETIVOS LG NB. 1- Investigar se os pescadores artesanais percebem as mudanças ambientais. X X

OBJETIVOS LG NB. 1- Investigar se os pescadores artesanais percebem as mudanças ambientais. X X Efeitos das mudanças socioambientais na pesca artesanal do litoral norte de São Paulo (Componente IV) Imagem: João Vianna Workshop Projeto Clima 2013 Dra. Cristiana S. Seixas Luziana Garuana Natália Bahia

Leia mais

BAIRRO DA BARRA CONTEXTO SOCIOECONÔMICO

BAIRRO DA BARRA CONTEXTO SOCIOECONÔMICO Quadro 5: Contexto socioecológico do Bairro da Barra, município de Balneário Camboriú (SC). BAIRRO DA BARRA DESCRIÇÃO DOS RECURSOS - Morrarias - Foz do Rio Camboriú - Limite com Rio Camboriú - Rio Camboriú

Leia mais

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 17, DE 2012

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 17, DE 2012 BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 17, DE 2012 Rio+20: oceanos, mares e zonas costeiras Carmen Rachel Scavazzini Marcondes Faria Tarciso Dal Maso Jardim A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável,

Leia mais

Empreendedorismo social no turismo de base comunitária - Casos de sucesso no Brasil e Chile. Dr. Carlos Alberto Sampaio.

Empreendedorismo social no turismo de base comunitária - Casos de sucesso no Brasil e Chile. Dr. Carlos Alberto Sampaio. Empreendedorismo e Inovação em Cultura e Turismo Empreendedorismo social no turismo de base comunitária - Casos de sucesso no Brasil e Chile Dr. Carlos Alberto Sampaio. 1 Prof. Dr. Carlos A. C. Sampaio

Leia mais

Conservação de tubarões e raias do Brasil EDITAL 01/2016

Conservação de tubarões e raias do Brasil EDITAL 01/2016 Conservação de tubarões e raias do Brasil EDITAL 01/2016 A sobrepesca e a degradação de habitats por fontes diversas têm alterado profundamente as populações de animais marinhos, trazendo consequências

Leia mais

2- (0,5) O acúmulo de lixo é um grave problema dos ambientes urbanos. Sobre o lixo responda: a) Quais são os principais destino do lixo?

2- (0,5) O acúmulo de lixo é um grave problema dos ambientes urbanos. Sobre o lixo responda: a) Quais são os principais destino do lixo? Data: /11/2014 Bimestre: 4 Nome: 7 ANO Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 9 1- (0,5) Sobre o ecossistema da caatinga do sertão do Nordeste, responda.

Leia mais

PROJETO EXECUTIVO DE DESEMBARQUE PESQUEIRO COMPANHIA DOCAS DO ESPÍRITO SANTO CODESA

PROJETO EXECUTIVO DE DESEMBARQUE PESQUEIRO COMPANHIA DOCAS DO ESPÍRITO SANTO CODESA PROJETO EXECUTIVO DE DESEMBARQUE PESQUEIRO COMPANHIA DOCAS DO ESPÍRITO SANTO CODESA Vitória Outubro/ LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 Associação da Ilha das Caieiras (ASPEMADE)... 6 Figura 2 Associação de

Leia mais

CAPÍTULO 4 UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

CAPÍTULO 4 UNIDADES DE CONSERVAÇÃO CAPÍTULO 4 UNIDADES DE CONSERVAÇÃO Na área dos municípios de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália, existem as seguintes unidades de conservação (Anexo II): Parque Nacional de Monte Pascoal Parque Nacional

Leia mais

Belém e Ilha de Marajó 7 dias

Belém e Ilha de Marajó 7 dias A surpreendente paisagem das praias marajoaras Belém é encantadora por suas mangueiras centenárias que sombreiam as ruas da capital paraense, localizada em uma baía rodeada por água e floresta amazônica.

Leia mais

1. Observa a figura 1, onde estão representados exemplos de recursos naturais.

1. Observa a figura 1, onde estão representados exemplos de recursos naturais. FICHA DE AVALIAÇÃO 8.º ANO AGRUPAMENTO / ESCOLA: NOME: N.º: TURMA: ANO LETIVO: / AVALIAÇÃO: PROFESSOR: ENC. EDUCAÇÃO: GESTÃO SUSTENTÁVEL DOS RECURSOS: RECURSOS NATURAIS 1. Observa a figura 1, onde estão

Leia mais

Atlas ambiental do município de Itanhaém 2012. Capítulo 6 - Conservação ambiental

Atlas ambiental do município de Itanhaém 2012. Capítulo 6 - Conservação ambiental Capítulo 6 - Conservação ambiental 71 72 6.1 Unidades de Conservação As Unidades de Conservação da Natureza (UCs) constituem espaços territoriais e mari- 46 55' 46 50' 46 45' nhos detentores de atributos

Leia mais

Breve Histórico COLÔNIA DE PESCADORES Z-8

Breve Histórico COLÔNIA DE PESCADORES Z-8 COLÔNIA DE PESCADORES Z-8 BENJAMIN CONSTANT Caraguatatuba - SP Breve Histórico Antiga colônia Z-17, reestruturada em 1972 para Z-8. Ocupava sedes temporárias em casas de presidentes da colônia, apresentando

Leia mais

PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL)

PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL) PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL) ESTRADA PARQUE PATANTANAL (EPP) MS CARACTERIZAÇÃO ESTRADA PARQUE PANTANAL (EPP) Com 120 quilômetros, a Estrada Parque Pantanal diferencia-se de uma estrada convencional

Leia mais

O Projeto de Lei nº 6.958, de 2013, de autoria do Deputado Esperidião Amin, tem por objetivo conceder o título de Capital

O Projeto de Lei nº 6.958, de 2013, de autoria do Deputado Esperidião Amin, tem por objetivo conceder o título de Capital COMISSÃO DE CULTURA PROJETO DE LEI N o 6.526, DE 2013 Confere o título de Capital Nacional dos Golfinhos à cidade de Laguna, no Estado de Santa Catarina. Autor: Deputado Esperidião Amin Relator: Deputado

Leia mais

PIRACEMA. Contra a corrente

PIRACEMA. Contra a corrente PIRACEMA A piracema é um fenômeno que ocorre com diversas espécies de peixes ao redor do mundo. A palavra vem do tupi e significa subida do peixe. A piracema é o período em que os peixes sobem para a cabeceira

Leia mais

II.7.2 - PROJETO DE MONITORAMENTO DO DESEMBARQUE PESQUEIRO

II.7.2 - PROJETO DE MONITORAMENTO DO DESEMBARQUE PESQUEIRO II.7.2 - PROJETO DE MONITORAMENTO DO DESEMBARQUE PESQUEIRO Índice Geral Pág. 1/1 ÍNDICE GERAL Desembarque Pesqueiro...1/15 Pág. 1/15 O litoral de Sergipe e o extremo norte da Bahia, região tratada como

Leia mais

Viagem ao rio Arapiuns - 05 dias Santarém, Pará, Amazônia 2010

Viagem ao rio Arapiuns - 05 dias Santarém, Pará, Amazônia 2010 Viagem ao rio Arapiuns - 05 dias Santarém, Pará, Amazônia 2010 1º dia, Santarém - Anã café da manhã no barco saída de Santarém as 06:30, em direção a comunidade de Anã (de 3 a 4 horas de navegação) chegada

Leia mais

AGROTURISMO E MUSEU AO AR LIVRE PRINCESA ISABEL- RELATO DE EXPERIÊNCIA

AGROTURISMO E MUSEU AO AR LIVRE PRINCESA ISABEL- RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 AGROTURISMO E MUSEU AO AR LIVRE PRINCESA ISABEL- RELATO DE EXPERIÊNCIA Educação, Linguagem e Memória Janaina Veronezi Alberton Teresinha Baldo Volpato Introdução A preservação da memória agrícola para

Leia mais

Gabriela Rocha 1 ; Magda Queiroz 2 ; Jamille Teraoka 3 INTRODUÇÃO

Gabriela Rocha 1 ; Magda Queiroz 2 ; Jamille Teraoka 3 INTRODUÇÃO O TRANSPORTE MARÍTIMO E SUA VIABILIDADE PARA QUE O TURISMO OCORRA SATISFATORIAMENTE EM UMA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO AMBIENTAL, NO LITORAL SUL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO BRASIL INTRODUÇÃO Gabriela Rocha

Leia mais

MANIFESTO PRÓ-UNIDADES DE CONSERVAÇÃO MARINHAS

MANIFESTO PRÓ-UNIDADES DE CONSERVAÇÃO MARINHAS MANIFESTO PRÓ-UNIDADES DE CONSERVAÇÃO MARINHAS Exma. Sra. Presidente Dilma Rousseff Exmo. Sr. Chefe de Gabinete da Presidência da República Gilberto Carvalho Exma. Sra. Ministra da Casa Civil Gleisi Helena

Leia mais

Ecologia e Etnoecologia de Robalos na Baía de Paraty-RJ, Brasil. Sugestões para o processo de co-manejo (parte II)

Ecologia e Etnoecologia de Robalos na Baía de Paraty-RJ, Brasil. Sugestões para o processo de co-manejo (parte II) Ecologia e Etnoecologia de Robalos na Baía de Paraty-RJ, Brasil. Sugestões para o processo de co-manejo (parte II) Vinicius Nora Orientador(a): Prof.ª Dr.ª Alpina Begossi Co-orientador (a): Prof.ª Dr.ª

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. 2.3 Justificativa pela escolha da formação inicial e continuada / qualificação profissional:

PROJETO PEDAGÓGICO. 2.3 Justificativa pela escolha da formação inicial e continuada / qualificação profissional: PROJETO PEDAGÓGICO 1 Identificação: Curso de Extensão em Navegação Marítima Básica Contextualização da(s) localidade(s) onde ocorrerá o curso: O curso será oferecido no CRPNM ( Centro de Referência em

Leia mais

Centro Nacional de Pesquisas do Mar

Centro Nacional de Pesquisas do Mar A Construção do de Pesquisas IFSC fevereiro - 2009 Pesca e Aqüicultura Navegação Construção Naval Atividade Portuária 1. INTRODUÇÃO O será criado com a finalidade de desenvolver pesquisas nas áreas navais,

Leia mais

INFORME TÉCNICO 01/2013

INFORME TÉCNICO 01/2013 INFORME TÉCNICO 01/2013 Assunto Análise da minuta de Instrução Normativa Interministerial (INI) que visa estabelecer medidas de conservação para as espécies de tubarões capturadas com espinhel horizontal

Leia mais

Unidade 8. Ciclos Biogeoquímicos e Interferências Humanas

Unidade 8. Ciclos Biogeoquímicos e Interferências Humanas Unidade 8 Ciclos Biogeoquímicos e Interferências Humanas Ciclos Biogeoquímicos Os elementos químicos constituem todas as substâncias encontradas em nosso planeta. Existem mais de 100 elementos químicos,

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA

EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA - Desenvolvimento e Implementação de um Projeto Multigeracional de Sensibilização Ambiental para Áreas Marinhas Protegidas - Tese de Mestrado em Engenharia do Ambiente Perfil Gestão e Sistemas Ambientais

Leia mais

ENTRE A TERRA E O MAR: O TRABALHO DAS MULHERES NAS COMUNIDADES PESQUEIRAS NO BRASIL

ENTRE A TERRA E O MAR: O TRABALHO DAS MULHERES NAS COMUNIDADES PESQUEIRAS NO BRASIL ENTRE A TERRA E O MAR: O TRABALHO DAS MULHERES NAS COMUNIDADES PESQUEIRAS NO BRASIL (2009) Michael Ferreira Machado Universidade Federal de Alagoas, Brasil Contacto: michael.ufal@gmail.com RESUMO O presente

Leia mais

É esta imensidão de oceano, que mais tarde ou mais cedo teremos de aproveitar de um modo sustentável.

É esta imensidão de oceano, que mais tarde ou mais cedo teremos de aproveitar de um modo sustentável. Pescas Senhor Presidente da Assembleia Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Senhoras e Senhores Membros do Governo É inevitável olhar as ilhas na sua descontinuidade e imaginá-las

Leia mais

Estudo Ambiental de Sísmica (EAS) Pesquisa Sísmica 3D, Não Exclusiva Bacia Sedimentar Marítima de Pernambuco-Paraíba

Estudo Ambiental de Sísmica (EAS) Pesquisa Sísmica 3D, Não Exclusiva Bacia Sedimentar Marítima de Pernambuco-Paraíba Estudo Ambiental de Sísmica (EAS) Pág. i / ii Sumário II.6.4... 1 1 - Justificativa... 1 2. Objetivos... 2 3. Metas... 3 4. Indicadores Ambientais... 4 5. Metodologia... 5 5.1 Supervisão da Coleta dos

Leia mais

A Pecuária é uma actividade agrária que consiste na criação de animais (gado) para a obtenção de carne, leite, lã, peles e, ainda, de força de

A Pecuária é uma actividade agrária que consiste na criação de animais (gado) para a obtenção de carne, leite, lã, peles e, ainda, de força de A Pecuária é uma actividade agrária que consiste na criação de animais (gado) para a obtenção de carne, leite, lã, peles e, ainda, de força de trabalho nas actividades agrícolas. Por gado entende-se o

Leia mais

Parque Natural Municipal da Restinga de Maricá

Parque Natural Municipal da Restinga de Maricá Projeto de criação do Parque Natural Municipal da Restinga de Maricá Flora Fauna Comunidade Movimento Pró-Restinga Está totalmente equivocada a classificação daque-la área como uma APA. O conceito principal

Leia mais

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA - APRESENTAÇÃO 1- COMO SURGIU A IDÉIA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 2- O QUE SIGNIFICA INCLUSÃO ESCOLAR? 3- QUAIS AS LEIS QUE GARANTEM A EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 4- O QUE É UMA ESCOLA

Leia mais

Disciplina: Geografia. Trabalho realizado por: Mónica Algares nº 17. Turma: B

Disciplina: Geografia. Trabalho realizado por: Mónica Algares nº 17. Turma: B Disciplina: Geografia Trabalho realizado por: Mónica Algares nº 17 Turma: B 1 Índice Introdução... 3 Principais fontes de poluição dos oceanos e mares... 4 Prejuízos irremediáveis... 5 As marés negras...

Leia mais

Antonio Carlos Lago Analista Ambiental - IBAMA

Antonio Carlos Lago Analista Ambiental - IBAMA 3º Seminário de Comunicação Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável P A L E S T R A COMUNICAÇÃO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL Antonio Carlos Lago Analista Ambiental - IBAMA Relações Públicas P e Jornalista

Leia mais

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE III

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE III REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO 3 Aula 12 REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE III 2 Brincadeira Ação de brincar, de entreter, de distrair. Utilizam uma variedade de movimentos corporais e capacidades físicas Caráter

Leia mais

REQUERIMENTO DE INDICAÇÃO Nº, DE 2011 (Da Sra. Deputada Fátima Bezerra e outros)

REQUERIMENTO DE INDICAÇÃO Nº, DE 2011 (Da Sra. Deputada Fátima Bezerra e outros) REQUERIMENTO DE INDICAÇÃO Nº, DE 2011 (Da Sra. Deputada Fátima Bezerra e outros) Requer o envio de Indicação a Sra. Ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, sugerindo a criação da Unidade de Conservação

Leia mais

EIXO TEMÁTICO I: HISTÓRIAS DE VIDA, DIVERSIDADE POPULACIONAL E MIGRAÇÕES.

EIXO TEMÁTICO I: HISTÓRIAS DE VIDA, DIVERSIDADE POPULACIONAL E MIGRAÇÕES. EIXO TEMÁTICO I: HISTÓRIAS DE VIDA, DIVERSIDADE POPULACIONAL E MIGRAÇÕES. Tema 1: Histórias de vida, diversidade populacional (étnica, cultural, regional e social) e migrações locais, regionais e intercontinentais

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO Núcleo de Pesquisa Aplicada a Pesca e Aquicultura do Tocantins Núcleo Norte 5 Origem da criação do Núcleo de Pesquisa Termo de Cooperação

Leia mais

CIRANDA INFANTIL: A EDUCAÇÃO DA CRIANÇA EM MOVIMENTO

CIRANDA INFANTIL: A EDUCAÇÃO DA CRIANÇA EM MOVIMENTO CIRANDA INFANTIL: A EDUCAÇÃO DA CRIANÇA EM MOVIMENTO ADILSON DE ANGELO Desde a sua criação, o MST assegurou na sua agenda política a luta pela educação e por uma escola mais significativa para a família

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. Flávio Bezerra)

REQUERIMENTO. (Do Sr. Flávio Bezerra) REQUERIMENTO (Do Sr. Flávio Bezerra) Requer o envio dessa Indicação ao Poder Executivo, por intermédio do Ministério do Trabalho que conceda carteira de licença de pesca da lagosta aos pescadores já inscritos

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL DO ECOSSISTEMA MANGUEZAL NA COSTA LESTE DE SALINAS DA MARGARIDA-BAHIA

CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL DO ECOSSISTEMA MANGUEZAL NA COSTA LESTE DE SALINAS DA MARGARIDA-BAHIA I Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental COBESA CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL DO ECOSSISTEMA MANGUEZAL NA COSTA LESTE DE SALINAS DA MARGARIDA-BAHIA Augusto César da Silva Machado Copque Geógrafo

Leia mais

Site : www.ecoexperiencias.com.br

Site : www.ecoexperiencias.com.br A Ecoexperiências atua há 02 anos no mercado com passeios sustentáveis em Florianópolis e é especialista em atividades voltadas para o fomento de comunidades tradicionais, preservação ambiental, total

Leia mais

Projeto Renovar da Bahia Pesca. Passada a eleição, Almir Melo diz. que é hora de atrair mais obras

Projeto Renovar da Bahia Pesca. Passada a eleição, Almir Melo diz. que é hora de atrair mais obras Diário Oficial Ano: 2 Edição: 307 Páginas: 6 Projeto Renovar da Bahia Pesca Passada a eleição, Almir Melo diz que é hora de atrair mais obras A Associação de Pescadores, Marisqueiros e Moradores da Atalaia,

Leia mais

Páginas: SARAU CULTURAL EM PRAÇA PÚBLICA. Sarau cultural em praça pública homenageia Semana do Folclore

Páginas: SARAU CULTURAL EM PRAÇA PÚBLICA. Sarau cultural em praça pública homenageia Semana do Folclore Páginas: 8 SARAU CULTURAL EM PRAÇA PÚBLICA Sarau cultural em praça pública homenageia Semana do Folclore As escolas municipais da sede e do interior de Canavieiras promoveram na noite deste sábado (29),

Leia mais

A discussão resultou nos pontos sintetizados abaixo:

A discussão resultou nos pontos sintetizados abaixo: Oficina em Ilhabela Relatoria da Plenária Final Esta oficina, realizada no dia 28 de março de 2012, no Hotel Ilhabela, na sede do município, faz parte do processo de escuta comunitária no âmbito do projeto

Leia mais

Relatório Rio Paraguai e Sua Gente

Relatório Rio Paraguai e Sua Gente Relatório Rio Paraguai e Sua Gente Introdução Entre 25 e 30 de abril de 2002, a Expedição Rio Paraguai - Suas Águas, Sua Gente percorreu o trecho superior do rio Paraguai da cidade de Cáceres no Mato Grosso

Leia mais

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores?

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Noemi: É a velha história, uma andorinha não faz verão,

Leia mais

Boletim Estatístico Pesqueiro das Lagunas de Araruama e Saquarema 1º Trimestre - 2013

Boletim Estatístico Pesqueiro das Lagunas de Araruama e Saquarema 1º Trimestre - 2013 GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE DESENV. REGIONAL, ABASTECIMENTO E PESCA FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESCA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Boletim Estatístico Pesqueiro das Lagunas de

Leia mais

Educação Patrimonial: Conhecer, Resgatar e Fortalecer a Cultura Guarani através do Estudo da Cerâmica Arqueológica

Educação Patrimonial: Conhecer, Resgatar e Fortalecer a Cultura Guarani através do Estudo da Cerâmica Arqueológica Educação Patrimonial: Conhecer, Resgatar e Fortalecer a Cultura Guarani através do Estudo da Cerâmica Arqueológica Marcia Andreia Facio Silva 1 Lidiane Robalo Barboza Ribas 2 INTRODUÇÃO, Entendemos que

Leia mais

7. o ANO FUNDAMENTAL. Prof. a Andreza Xavier Prof. o Walace Vinente

7. o ANO FUNDAMENTAL. Prof. a Andreza Xavier Prof. o Walace Vinente 7. o ANO FUNDAMENTAL Prof. a Andreza Xavier Prof. o Walace Vinente CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas

Leia mais

Produção da infância, da família e da comunidade numa região litorânea

Produção da infância, da família e da comunidade numa região litorânea Produção da infância, da família e da comunidade numa região litorânea Angelina Nunes de Vasconcelos UFAL E-mail: vasconcelos.angelina@gmail.com Heliane de Almeida Lins Leitão UFAL E-mail: helianeleitao@uol.com.br

Leia mais

CAPITULO III OS TERRITÓRIOS CAIÇARAS: EXPROPRIAÇÃO E RESISTÊNCIA

CAPITULO III OS TERRITÓRIOS CAIÇARAS: EXPROPRIAÇÃO E RESISTÊNCIA CAPITULO III OS TERRITÓRIOS CAIÇARAS: EXPROPRIAÇÃO E RESISTÊNCIA Um morro de Angra dos Reis que seria designado pelo nome de uma praia da Ilha Grande em razão da migração em massa dos respectivos moradores

Leia mais

NO VIÉS DA MEMÓRIA: IDENTIDADE E CULTURA DOS REMANESCENTES QUILOMBOLAS DE SÃO ROQUE- PRAIA GRANDE/ SC

NO VIÉS DA MEMÓRIA: IDENTIDADE E CULTURA DOS REMANESCENTES QUILOMBOLAS DE SÃO ROQUE- PRAIA GRANDE/ SC NO VIÉS DA MEMÓRIA: IDENTIDADE E CULTURA DOS REMANESCENTES QUILOMBOLAS DE SÃO ROQUE- PRAIA GRANDE/ SC Giovana Cadorin Votre 1, Talita Daniel Salvaro 2, Elisandro Raupp Prestes 3 1 Aluna do 2 o ano do curso

Leia mais

Analise duas transformações ocorridas nesse contexto histórico que colaboraram para a crise da República.

Analise duas transformações ocorridas nesse contexto histórico que colaboraram para a crise da República. 1) Leia a afirmativa abaixo que relaciona as conquistas territoriais às profundas alterações políticas, sociais e econômicas ocorridas entre os séculos II e I a.c. A República conquistara para Roma o seu

Leia mais

O PETIANO E O RETORNO AS COMUNIDADES POPULARES: COMPARTILHAMENTO ENTRE SABERES POPULARES E ACADÊMICOS NO ESPAÇO DE PRÉ-UNIVERSITÁRIOS POPULARES

O PETIANO E O RETORNO AS COMUNIDADES POPULARES: COMPARTILHAMENTO ENTRE SABERES POPULARES E ACADÊMICOS NO ESPAÇO DE PRÉ-UNIVERSITÁRIOS POPULARES O PETIANO E O RETORNO AS COMUNIDADES POPULARES: COMPARTILHAMENTO ENTRE SABERES POPULARES E ACADÊMICOS NO ESPAÇO DE PRÉ-UNIVERSITÁRIOS POPULARES TIERRE OTIZ ANCHIETA 1 MÔNICA HEITLING 2 TAINAN SILVA DO

Leia mais

saico das Ilhas e Áreas Marinhas Protegidas o Litoral de Sao Paulo

saico das Ilhas e Áreas Marinhas Protegidas o Litoral de Sao Paulo saico das Ilhas e Áreas Marinhas Protegidas o Litoral de Sao Paulo É cada vez mais exíguo o tempo para agir e preservar as diversidades características dos sistemas costeiros e marinhos G. Carleton Ray,

Leia mais

1. Descrição da Cidade

1. Descrição da Cidade 1. Descrição da Cidade 2. Top Atrações da Cidade 2.1 - Atração Reserva Biológica Marinha do Arvoredo 2.2 - Atração Ilha do Arvoredo 2.3 - Atração Ilha das Galés 2.4 - Atração Praia da Galheta 2.5 - Atração

Leia mais

O Ser Humano como potencial destruidor do ecossistema marinho. Carlos Bastos

O Ser Humano como potencial destruidor do ecossistema marinho. Carlos Bastos O Ser Humano como potencial destruidor do ecossistema marinho Carlos Bastos Índice 1 - Introdução 2- As actividades marítimas como prática destrutiva do ecossistema marinho 2.1 - Como se caracteriza a

Leia mais

Até quando uma população pode crescer?

Até quando uma população pode crescer? A U A UL LA Até quando uma população pode crescer? Seu José é dono de um sítio. Cultiva milho em suas terras, além de frutas e legumes que servem para a subsistência da família. Certa vez, a colheita do

Leia mais

Festa Mariri Yawanawá 2016 Terra Indígena do Rio Gregório, Acre - 16 a 22 de Julho

Festa Mariri Yawanawá 2016 Terra Indígena do Rio Gregório, Acre - 16 a 22 de Julho O encontro das comunidades Yawanawás na Aldeia Mutum, no Acre. A Festa Mariri chega a sua quarta edição em 2016. O encontro das comunidades indígenas da etnia yawanawá na Aldeia Mutum, território indígena

Leia mais

MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES TERCEIRA AÇÃO INTERNACIONAL

MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES TERCEIRA AÇÃO INTERNACIONAL MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES TERCEIRA AÇÃO INTERNACIONAL Autonomia econômica das mulheres Autonomia econômica das mulheres se refere à capacidade das mulheres de serem provedoras de seu próprio sustento,

Leia mais

Políticas Públicas e Qualidade de Vida na Baía de Sepetiba (RJ): modernização infraestrutural afetando a população carioca

Políticas Públicas e Qualidade de Vida na Baía de Sepetiba (RJ): modernização infraestrutural afetando a população carioca Departamento de Geografia e Meio Ambiente Políticas Públicas e Qualidade de Vida na Baía de Sepetiba (RJ): modernização infraestrutural afetando a população carioca Introdução/Justificativa: Aluna: Izânia

Leia mais

caderno de atividades

caderno de atividades caderno de atividades A sociedade brasileira Índios, nossos primeiros habitantes Página 10 Para atender à causa desses povos, existem leis que garantem o direito à terra, delimitando espaços para reservas

Leia mais

Plano DLIS de 2.000. 1> Controle ineficiente da atividade pesqueira por parte dos órgãos responsáveis;

Plano DLIS de 2.000. 1> Controle ineficiente da atividade pesqueira por parte dos órgãos responsáveis; Plano DLIS de 2.000 Em julho de 2000, o Jornal Folha do Litoral, que na época publicava as ações do movimento das associações de moradores do município de Paraty, escreveu na folha 4 da edição n. 8: Com

Leia mais

No caminho certo... Meio Ambiente

No caminho certo... Meio Ambiente 46 No caminho certo... Interdisciplinaridade, pesquisas científicas, envolvimento da comunidade, parcerias e monitoramento constante fazem de projeto brasileiro de proteção às tartarugas marinhas modelo

Leia mais

CO012 A VISÃO DOS ESTUDANTES DE CIÊNCIAS DAS 6ª SÉRIES SOBRE O PAPEL DO ZOOLÓGICO

CO012 A VISÃO DOS ESTUDANTES DE CIÊNCIAS DAS 6ª SÉRIES SOBRE O PAPEL DO ZOOLÓGICO CO12 A VISÃO DOS ESTUDANTES DE CIÊNCIAS DAS 6ª SÉRIES SOBRE O PAPEL DO ZOOLÓGICO ACHUTTI, Márcia R.G. 1 ; BRANCO, Joaquim Olinto 2 ; ACHUTTI,Wilson 1 (1) Parque Cyro Gevaerd- Santur, Br 11 Km 137,Balneário

Leia mais

MULHERES DA PESCA E DO CINEMA UM EXPERIMENTO CINEMATOGRÁFICO NO MUNICIPIO DE ITAPISSUMA - PE

MULHERES DA PESCA E DO CINEMA UM EXPERIMENTO CINEMATOGRÁFICO NO MUNICIPIO DE ITAPISSUMA - PE MULHERES DA PESCA E DO CINEMA UM EXPERIMENTO CINEMATOGRÁFICO NO MUNICIPIO DE ITAPISSUMA - PE Silvana Marpoara 1, Maria do Rosário de Fátima de Andrade Leitão 2 1 Silvana Marpoara é jornalista, produtora

Leia mais

PLANO INTEGRADO PORTO-CIDADE-PIPC Estudo de Impacto Ambiental EIA-RIMA. Audiência Pública em Ilhabela 08 de dezembro de 2011

PLANO INTEGRADO PORTO-CIDADE-PIPC Estudo de Impacto Ambiental EIA-RIMA. Audiência Pública em Ilhabela 08 de dezembro de 2011 PLANO INTEGRADO PORTO-CIDADE-PIPC Estudo de Impacto Ambiental EIA-RIMA Audiência Pública em Ilhabela 08 de dezembro de 2011 EQUIPE TÉCNICA ENVOLVIDA NOS ESTUDOS EQUIPE TÉCNICA DO EIA 49 profissionais de

Leia mais

GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA A

GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA A A GERAÇÃO DO CONHECIMENTO Transformando conhecimentos em valores www.geracaococ.com.br Unidade Portugal Série: 6 o ano (5 a série) Período: MANHÃ Data: 12/5/2010 PROVA GRUPO GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA

Leia mais

Violeiro afina a viola Começando a cantoria Faz ferver sua cachola Ferver do povo a alegria

Violeiro afina a viola Começando a cantoria Faz ferver sua cachola Ferver do povo a alegria Violeiro afina a viola Começando a cantoria Faz ferver sua cachola Ferver do povo a alegria A história que eu vou contar É verdadeira, acontecida Não é preciso pensar Por nada nada da vida O tema cantado

Leia mais

SITUAÇÃO ANTERIOR E IDENTIFICAÇÃO DOS PROBLEMAS A SEREM RESOLVIDOS.

SITUAÇÃO ANTERIOR E IDENTIFICAÇÃO DOS PROBLEMAS A SEREM RESOLVIDOS. Experiência: CASA FAMILIAR RURAL Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul/SC Responsável: Professor João José Stüpp Endereço: Estrada do Redentor, 5665 Bairro: Canta Galo Rio do Sul/SC CEP: 89160-000 E

Leia mais

O PROCESSO DE MUSICALIZAÇÃO NO 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE

O PROCESSO DE MUSICALIZAÇÃO NO 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE O PROCESSO DE MUSICALIZAÇÃO NO 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE Romero Bomfim dos Santos 1 ; Elida Roberta Soares de Santana²; Bruno Fernandes

Leia mais

Transporte Hidroviário Urbano

Transporte Hidroviário Urbano PHD 2537 Introdução Contexto atual No Brasil, o transporte rodoviário é responsável por 96,02% da movimentação de passageiros Necessidade de expansão da infra-estrutura devido ao crescimento das cidades

Leia mais

Senhoras e Senhores Deputados, 29 de junho é o Dia do Pescador, data. escolhida por coincidir com a celebração de São

Senhoras e Senhores Deputados, 29 de junho é o Dia do Pescador, data. escolhida por coincidir com a celebração de São Discurso Pronunciado pelo Deputado Hamilton Casara PL/RO, na Sessão de 30 de junho de 2005. Sr. Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, 29 de junho é o Dia do Pescador, data escolhida por coincidir

Leia mais

Contribuição do CCR Sul relativamente à consulta da CE sobre a revisão do regime de acesso à pesca de alto mar

Contribuição do CCR Sul relativamente à consulta da CE sobre a revisão do regime de acesso à pesca de alto mar Amarelo: Questão? Azul: inserção Contribuição do CCR Sul relativamente à consulta da CE sobre a revisão do regime de acesso à pesca de alto mar * O CCR Sul agradece à Comissão Europeia a oportunidade que

Leia mais

Brasil. Dos Primeiros habitantes da América à chegada dos Portugueses. Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com

Brasil. Dos Primeiros habitantes da América à chegada dos Portugueses. Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com Brasil Dos Primeiros habitantes da América à chegada dos Portugueses Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com Os Brasileiros... É como associarmos a formação do povo brasileiro com base nos

Leia mais

18/5/2008 DEDICATÓRIA. Carmen Helena Moscoso Lobato CEFET-MA carmenlobato@superig.com.br A QUEM VIVE DA E NA PESCA,

18/5/2008 DEDICATÓRIA. Carmen Helena Moscoso Lobato CEFET-MA carmenlobato@superig.com.br A QUEM VIVE DA E NA PESCA, DEDICATÓRIA A QUEM VIVE DA E NA PESCA, QUE ME LEVA A SONHAR QUE, TALVEZ, UM DIA, COM ESTA MINHA ANDANÇA, EU POSSA DIZER QUE PESQUEI PELO MENOS UM SONHO, PARA ALIMENTAR OS TANTOS SONHOS, SEJA DE UM PESCADOR.

Leia mais

A REPRESA CAIGUAVA E OS INDIOS GUARANI DA ALDEIA ARAÇA-I. Mario Sergio Michaliszyn Antropólogo Universidade Positivo

A REPRESA CAIGUAVA E OS INDIOS GUARANI DA ALDEIA ARAÇA-I. Mario Sergio Michaliszyn Antropólogo Universidade Positivo A REPRESA CAIGUAVA E OS INDIOS GUARANI DA ALDEIA ARAÇA-I Mario Sergio Michaliszyn Antropólogo Universidade Positivo Áreas de Proteção Ambiental APAs OBJETIVOS: Conciliar o desenvolvimento econômico e a

Leia mais

Museu dos Povos Indígenas do Oiapoque - Kuahi

Museu dos Povos Indígenas do Oiapoque - Kuahi Museu dos Povos Indígenas do Oiapoque - Kuahi Lux Vidal Apresentação Os povos indígenas do extremo Norte do Amapá, habitantes da bacia do rio Uaçá e do baixo curso do rio Oiapoque - Karipuna, Palikur,

Leia mais

Objetivos Atividades Coordenação Dinamização Colaboração Público alvo

Objetivos Atividades Coordenação Dinamização Colaboração Público alvo Inicio Calendariz ação Mês Dia 17 Tema/ Projeto Início oficial do ano letivo Objetivos Atividades Coordenação Dinamização Colaboração Público alvo Dar a conhecer aos alunos, a abertura oficial do ano letivo

Leia mais

IMPORTÂNCIA DAS FLORESTAS

IMPORTÂNCIA DAS FLORESTAS ÍNDICE O que é? Importância das florestas; Taxa de Desflorestação Anual; Processo de Desflorestação; Cobertura Florestal no Mundo; Áreas Florestais no Mundo mais ameaçadas; Consequências; Soluções; Curiosidades;

Leia mais

EUROPAN 13 AZENHA DO MAR, ODEMIRA

EUROPAN 13 AZENHA DO MAR, ODEMIRA EUROPAN 13 AZENHA DO MAR, ODEMIRA 1. CONTEXTO TERRITORIAL EUROPAN 13 AZENHA DO MAR, ODEMIRA > CONCELHO DE ODEMIRA BAIXO ALENTEJO Situado no sudoeste de Portugal, o concelho de Odemira evidencia características

Leia mais

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar 1º Período UNIDADE 1 A aventura de navegar Produtos valiosos Navegar em busca de riquezas Viagens espanholas Viagens portuguesas Ampliação O dia a dia dos marinheiros Conhecer as primeiras especiarias

Leia mais

PROGRAMAÇÃO VI FESTIVAL DA MATA ATLÂNTICA / II SEMANA DO MAR 27 de maio a 7 de junho

PROGRAMAÇÃO VI FESTIVAL DA MATA ATLÂNTICA / II SEMANA DO MAR 27 de maio a 7 de junho 27 DE MAIO (quarta) Dia da Mata Atlântica 28 DE MAIO (quinta) 29 DE MAIO (sexta) 30 DE MAIO (sábado) 8h às Doação de Mudas - Instituto da Árvore e SMMA Trilha sensorial (exclusivo - Alunos rede pública)

Leia mais

2 - Proponente: Ministério Público: 3ª. (terceira) Promotoria de Justiça de Valença -BA

2 - Proponente: Ministério Público: 3ª. (terceira) Promotoria de Justiça de Valença -BA 1 - Projeto: Conhecendo e Protegendo os nossos Manguezais 2 - Proponente: Ministério Público: 3ª. (terceira) Promotoria de Justiça de Valença -BA 3 - Órgão Executor: Nome: IDEIA Instituto de Defesa, Estudo

Leia mais

ALMANAQUE PROTONINHAS

ALMANAQUE PROTONINHAS ALMANAQUE PROTONINHAS 2013 Equipe ProToninhas: Camila Domit (Coordenação Técnica Geral) Camilah Antunes Zappes (Coord. da linha Etnobiológica) Fernanda Possatto (Coord. da linha Educação Ambiental) Aliny

Leia mais

Entrevista Radio Tucujú II. (Prof. Marcos Albuquerque) Macapá-AP, 11/02/2004.

Entrevista Radio Tucujú II. (Prof. Marcos Albuquerque) Macapá-AP, 11/02/2004. Repórter: Reginaldo Borges Arqueólogo: Marcos Albuquerque Entrevista Radio Tucujú II. (Prof. Marcos Albuquerque) Macapá-AP, 11/02/2004. Prof.- e que não se sabia ao certo, se elas eram... digamos ligados

Leia mais