Dinheiro Opções Elvis Pfützenreuter

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Dinheiro Opções Elvis Pfützenreuter"

Transcrição

1 Ganhando Dinheiro com Opções Conheça as estratégias vencedoras para ter sucesso em operações com derivativos na Bolsa de Valores Elvis Pfützenreuter Novatec

2 Sumário Sobre o autor... 9 Capítulo 1 Olha eu aqui de novo! Capítulo 2 Cercando o bicho: introdução às opções Opções de venda Opções de compra Existem opções sobre diversos tipos de ativo Valor intrínseco Valor extrínseco Dentro ou fora do dinheiro O efeito do tempo sobre as opções Lançando (vendendo) opções Margem e latas de leite Americanas, europeias ou exóticas Opções em Pindorama O que é volatilidade Volatilidade é um tipo de risco Volatilidade deprime o rendimento O antídoto da depressão da volatilidade A volatilidade não é fixa no tempo Estimativa grosseira da volatilidade Afinal, quanto vale uma opção? Valor dos juros Valor do tempo Volatilidade implícita Sorriso da volatilidade Efeito dos dividendos Comprados versus vendidos As gregas Delta: a inclinação da curva Gama: a concavidade da curva Theta: decaimento no tempo

3 6 Ganhando Dinheiro com Opções 2.29 Vega Rho Delta e as opções sintéticas Interpretando o gráfico de operação Capítulo 3 Por que (e de que forma) operar opções O contexto maior: nosso capital Carteira de ações, operações cobertas Fundos de índice Operações de taxa tipo Operações de taxa tipo Fundos de investimento Objetivos e medição do desempenho Pense em centavos, não em porcentagem Evite comprar opções a seco Nunca venda opções a seco Faça operações pequenas Você não é obrigado a operar hoje e agora Não tente obter renda fixa da Bolsa Nunca dobre a aposta para recuperar prejuízo Nunca comece a jornada sem um mapa completo A Bolsa não é um jogo Tire os olhos dessa tela! Acredite mais em si mesmo Não se deixe anestesiar na perda Tenha medo da queda, não da alta Evite dar tiros muito longos Os pecados originais: medo e cobiça Jogue para ganhar Não vá atrás de fofocas ou dicas Nunca ignore os riscos Capítulo 4 Venda coberta, o melhor de dois mundos Características da venda coberta Desenvolvimento Remuneração de carteira, estratégia passiva Sintonia fina da remuneração de carteira Remuneração de carteira, estratégia ativa A nova moda: operação de taxa Laboratório do Dexter

4 Sumário 7 Capítulo 5 Trava de baixa, a antiaposta Características Desenvolvimento Cavalheiros, façam suas apostas Saída estratégica pela esquerda Remuneração de carteira modo passivo Remuneração de carteira modo ativo Operação de taxa Cuidado com o tamanho da operação Capítulo 6 Trava de alta, a aposta direcional Características Desenvolvimento Remuneração de carteira? Operações de taxa Estratégia Capítulo 7 Travas assimétricas: apostas em volatilidade Compra e venda de volatilidade Call ratio spread (Vaca) Desenvolvimento da vaca Call ratio backspread (Boi) Desenvolvimento do boi Remuneração de carteira Operações de taxa Cuidado com o tamanho Capítulo 8 Travas horizontais e diagonais: apostas em Vega Trava horizontal no débito Desenvolvimento da trava diagonal no débito Trava horizontal no crédito Desenvolvimento da trava horizontal no crédito Trava diagonal no débito Desenvolvimento da trava diagonal no débito Trava diagonal no crédito Desenvolvimento da trava diagonal no crédito Remuneração de carteira Operações de taxa Riscos das travas de calendário

5 8 Ganhando Dinheiro com Opções Capítulo 9 Opções de venda Venda coberta Capital protegido Bull credit spread Bear debit spread Long straddle Short straddle Borboleta Capítulo 10 Resumo da ópera Apêndice A Fórmulas do modelo Black-Scholes A.1 Fórmulas na planilha A.2 Valores parciais de uma opção A.3 Fórmulas das gregas A.4 Gregas na planilha A.5 Prova real Apêndice B Exemplo de simulador B.1 Módulo auxiliar s_common B.2 Cenários de simulação B.3 Metavolatilidade ou volatilidade estocástica Apêndice C Interação entre CAPM e volatilidade Referências Índice remissivo

Dinheiro Opções Elvis Pfützenreuter

Dinheiro Opções Elvis Pfützenreuter Ganhando Dinheiro com Opções Conheça as estratégias vencedoras para ter sucesso em operações com derivativos na Bolsa de Valores Elvis Pfützenreuter Novatec capítulo 1 Olha eu aqui de novo! É incrível

Leia mais

As Letras Gregas. Exemplo. Posição Coberta e Descoberta. Prf. José Fajardo FGV-EBAPE

As Letras Gregas. Exemplo. Posição Coberta e Descoberta. Prf. José Fajardo FGV-EBAPE As Prf. José Fajardo FGV-EBAPE Exemplo Um Banco há vendido por $300,000 uma Call Européia em 100.000 unidades de um ativo que não paga dividendos S 0 = 49, X = 50, r = 5%, σ = 20%, T = 20 semanas, µ =

Leia mais

www.leandrostormer.com.br

www.leandrostormer.com.br 1 OPERANDO OPÇÕES: CONCEITOS E ESTRATÉGIAS I. Introdução: Em primeiro lugar gostaria de deixar claro que este é apenas um resumo, uma pequena introdução a uma forma diferente de operar no mercado financeiro,

Leia mais

2 Opções e Carteiras não lineares

2 Opções e Carteiras não lineares 22 2 Opções e Carteiras não lineares 2.1 Distinção entre derivativos lineares e não-lineares No capítulo 1 foram apresentados os principais derivativos utilizados no mercado de petróleo e derivados. Neste

Leia mais

Índice. Introdução 15

Índice. Introdução 15 Índice Introdução 15 Capítulo 1 OPÇÕES FINANCEIRAS E A MODERNA TEORIA DAS FINANÇAS 1. A moderna teoria das finanças e os derivados financeiros 17 2. Teorias de base da moderna teoria das finanças 19 3.

Leia mais

Material complementar à série de videoaulas de Opções.

Material complementar à série de videoaulas de Opções. Apostila de Opções Contatos Bradesco Corretora E-mail: faq@bradescobbi.com.br Cliente Varejo: 11 2178-5757 Cliente Prime: 11 2178-5722 www.bradescocorretora.com.br APOSTILA DE OPÇÕES Material complementar

Leia mais

Academia de Warrants. 2. Warrants (Plain Vanilla)

Academia de Warrants. 2. Warrants (Plain Vanilla) Academia de Warrants 2. Warrants (Plain Vanilla) 1. Warrants (Plain Vanilla) Sumário Executivo 1. Definição 2. Motivos para investir em Warrants 3. Valorização de Warrants 4. Estratégias 1 1. Warrants

Leia mais

Opportunity. Resultado. Agosto de 2012

Opportunity. Resultado. Agosto de 2012 Opportunity Equity Hedge FIC FIM Agosto de 2012 Resultado Ao longo do segundo trimestre de 2012, o Opportunity Equity Hedge alcançou uma rentabilidade de 5% depois de taxas, o que representa 239,6% do

Leia mais

Investindo no Mercado de Opções

Investindo no Mercado de Opções Investindo no Mercado de Opções Aprenda a operar opções na Bolsa de Valores com segurança e controle dos riscos Elvis Pfützenreuter Novatec Capítulo 1 Introdução O brasileiro está finalmente descobrindo

Leia mais

Módulo 11 - Extensões ao Modelo de Black-Scholes

Módulo 11 - Extensões ao Modelo de Black-Scholes Módulo 11 - Extensões ao Modelo de Black-Scholes ISEG Universidade Técnica de Lisboa 20 de Maio de 2005 Extensões ao Modelo de Black-Scholes Opções Europeias sobre Acções que Pagam Dividendos Dividendos

Leia mais

Objectivo. Ephi-ciência Financeira. Introdução aos Produtos Derivados. Definição e Carcterização de Opções Tipos de Opções Princípios de Avaliação

Objectivo. Ephi-ciência Financeira. Introdução aos Produtos Derivados. Definição e Carcterização de Opções Tipos de Opções Princípios de Avaliação Introdução aos Produtos Derivados Objectivo Definição e Carcterização de Opções Tipos de Opções Princípios de Avaliação João Cantiga Esteves Senior Partner ACTIVOS FINANCEIROS DERIVADOS Introdução às Opções

Leia mais

CONTRATOS DERIVATIVOS. Opções sobre Futuro BVMF de Standard & Poor s (S&P 500)

CONTRATOS DERIVATIVOS. Opções sobre Futuro BVMF de Standard & Poor s (S&P 500) CONTRATOS DERIVATIVOS Opções sobre Futuro BVMF de Standard & Poor s (S&P 500) Opções sobre Futuro de S&P 500 Diversifique o seu portfólio com derivativos que possuem exposição no mercado financeiro internacional

Leia mais

PARTE I TEORIAS BASE APLICADAS À GESTÃO DO RISCO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS

PARTE I TEORIAS BASE APLICADAS À GESTÃO DO RISCO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS Índice PARTE I TEORIAS BASE APLICADAS À GESTÃO DO RISCO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS Capítulo 1 A gestão do risco 1. A noção de risco 15 2. A noção de cobertura de risco (hedging) 19 3. Os determinantes

Leia mais

Objectivo. Ephi-ciência Financeira Principios de Avaliação de Opções. Definição e Carcterização de Opções Tipos de Opções Princípios de Avaliação

Objectivo. Ephi-ciência Financeira Principios de Avaliação de Opções. Definição e Carcterização de Opções Tipos de Opções Princípios de Avaliação Principios de Avaliação de Opções Objectivo Definição e Carcterização de Opções Tipos de Opções Princípios de Avaliação João Cantiga Esteves Senior Partner 1 ACTIVOS FINANCEIROS DERIVADOS Perfis de Resultados

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO AA 33/2014 ESCLARECIMENTOS SOBRE ROTEIROS DE TESTE ACCENTURE DO BRASIL LTDA

PREGÃO ELETRÔNICO AA 33/2014 ESCLARECIMENTOS SOBRE ROTEIROS DE TESTE ACCENTURE DO BRASIL LTDA C PREGÃO ELETRÔNICO AA /204 ESCLARECIMENTOS SOBRE ROTEIROS DE TESTE ACCENTURE DO BRASIL LTDA Em 27/0/205, a ACCENTURE DO BRASIL LTDA solicitou esclarecimentos sobre os roteiros de teste e. Os pontos a

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO - FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS EM MERCADOS DERIVATIVOS (MODALIDADE SEMIPRESENCIAL)

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO - FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS EM MERCADOS DERIVATIVOS (MODALIDADE SEMIPRESENCIAL) CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO - FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS EM MERCADOS DERIVATIVOS (MODALIDADE SEMIPRESENCIAL) 1º Encontro Presencial 01 hora - Presencial - Apresentação do Curso e Ferramentas do E-Learning

Leia mais

Matemática & Finanças: o homem que calculava e negociava

Matemática & Finanças: o homem que calculava e negociava : o homem que calculava e negociava 13 de novembro de 2006 Outline 1 2 3 Mercado de Capitais Negociação de títulos fungíveis. Um bem é fungível se pode ser facilmente trocado ou substituído por outro de

Leia mais

Objetivos 29/09/2010 BIBLIOGRAFIA. Administração Financeira I UFRN 2010.2 Prof. Gabriel Martins de Araújo Filho. Tópicos BALANÇO DE TAMANHO COMUM

Objetivos 29/09/2010 BIBLIOGRAFIA. Administração Financeira I UFRN 2010.2 Prof. Gabriel Martins de Araújo Filho. Tópicos BALANÇO DE TAMANHO COMUM Objetivos Administração Financeira I UFRN 2010.2 Prof. Gabriel Martins de Araújo Filho A EMPRESA NO MODELO DO BALANÇO PATRIMONIAL: análise das demonstrações financeiras Compreender a importância da padronização

Leia mais

Diretoria de Agronegócios

Diretoria de Agronegócios Proteção de Preços no Mercado Agropecuário Renato Barreto Riscos da atividade agropecuária Climáticos e/ou intempéries Preço Crédito... Mitigadores de Risco de Preço Risco: Oscilação nos preços das mercadorias

Leia mais

Taxa básica de juros e a poupança

Taxa básica de juros e a poupança UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA, SECRETARIADO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Análise de Investimentos Prof. Isidro LEITURA COMPLEMENTAR # 2 Taxa

Leia mais

PROGRAMAÇÃO LINEAR APLICADA AO MERCADO DE OPÇÕES NA CRIAÇÃO DE UM PORTFÓLIO SEGURO

PROGRAMAÇÃO LINEAR APLICADA AO MERCADO DE OPÇÕES NA CRIAÇÃO DE UM PORTFÓLIO SEGURO PROGRAMAÇÃO LINEAR APLICADA AO MERCADO DE OPÇÕES NA CRIAÇÃO DE UM PORTFÓLIO SEGURO FRANKLIN ANGELO KRUKOSKI PROGRAMAÇÃO LINEAR APLICADA AO MERCADO DE OPÇÕES NA CRIAÇÃO DE UM PORTFÓLIO SEGURO Dissertação

Leia mais

Mercado de Derivativos

Mercado de Derivativos Mercado de Derivativos Contratos de Opções Prof. Bertolo OBJETIVOS Conceituar opções, Titular e Lançador, prêmio, valor intrínseco e extrínseco. Tipologia, modalidades e classificação de opções identificar

Leia mais

Lista de Exercícios nº 1 - Parte I e II

Lista de Exercícios nº 1 - Parte I e II DISCIPLINA: MACROECONOMIA 24/03/2015 Prof. João Basilio Pereima Neto E-mail: joaobasilio@ufpr.com.br Lista de Exercícios nº 1 - Parte I e II 1. Modelo OA - Mercado de Trabalho com flexibilidade de Preços

Leia mais

Capítulo 1. Capítulo 2. Capítulo 3. Contabilidade gerencial: panorama... 1. Contabilidade gerencial e conceitos de custo... 23

Capítulo 1. Capítulo 2. Capítulo 3. Contabilidade gerencial: panorama... 1. Contabilidade gerencial e conceitos de custo... 23 SUMÁRIO Capítulo 1 Contabilidade gerencial: panorama... 1 O que é contabilidade gerencial?... 2 Planejamento... 3 Controle... 3 Tomada de decisões... 4 Por que a contabilidade gerencial é importante para

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro I Curso Planejamento e Educação Financeira Uma parceria Órama e Dinheirama. Planejamento Financeiro Por Sandra Blanco Consultora de Investimentos da Órama, mais de anos de mercado,

Leia mais

Deixar de dever e ter dinheiro para investir em 3 meses

Deixar de dever e ter dinheiro para investir em 3 meses Deixar de dever e ter dinheiro para investir em 3 meses Descubra a sua real situação financeira para ter controle sobre ela. É muito comum encontrar pessoas que gastam mais do que ganham e nem sequer se

Leia mais

Objectivo. Ephi-ciência Financeira Tópicos Avançados sobre Opções -III. Definição e Carcterização de Opções Tipos de Opções Princípios de Avaliação

Objectivo. Ephi-ciência Financeira Tópicos Avançados sobre Opções -III. Definição e Carcterização de Opções Tipos de Opções Princípios de Avaliação Tópicos Avançados sobre Opções -III Objectivo Definição e Carcterização de Opções Tipos de Opções Princípios de Avaliação João Cantiga Esteves Senior Partner 1 ACTIVOS FINANCEIROS DERIVADOS MODELO BLACK-SCHOLES

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO...1 CAPÍTULO 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MERCADOS FUTUROS..5 CAPÍTULO 3 MERCADO FUTURO DE DÓLAR COMERCIAL...

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO...1 CAPÍTULO 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MERCADOS FUTUROS..5 CAPÍTULO 3 MERCADO FUTURO DE DÓLAR COMERCIAL... SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO..................................1 CAPÍTULO 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MERCADOS FUTUROS..5 2.1 Introdução...........................................5 2.2 Posições.............................................6

Leia mais

Nome do aluno: MATRIZ DE CORRECÇÃO

Nome do aluno: MATRIZ DE CORRECÇÃO Pós-Graduação em Gestão Imobiliária Princípios de Economia Urbana 006-007 Nome do aluno: MATRIZ DE CORRECÇÃO " # $ % $ & 1. $ ' " ( " ). "# " 3 $ * #"$" %$$& #$ $% 4 $ +, " % ' ' - %. )((* + )((* +, )((*

Leia mais

ANÁLISE DE INVESTIMENTOS EM EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS

ANÁLISE DE INVESTIMENTOS EM EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S EM EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS Banco de Dados Análise de Investimentos Aspectos Econômicos e Financeiros de Empreendimentos Imobiliários Data: 23/maio/2014 1. Objetivo SUMÁRIO 2. Incorporação Imobiliária

Leia mais

Matemática Financeira Aplicada a Análise de Investimentos.

Matemática Financeira Aplicada a Análise de Investimentos. Matemática Financeira Aplicada a Análise de Investimentos. Professora: Michele Jackeline Andressa Rosa Disciplina: Avaliação e Análise de Investimentos 6 semestre de Economia Conceito de investimento Sacrificiozinho

Leia mais

Análise do Capital Mínimo necessário para Estratégias Complexas viáveis envolvendo Opções

Análise do Capital Mínimo necessário para Estratégias Complexas viáveis envolvendo Opções Análise do Capital Mínimo necessário para Estratégias Complexas viáveis envolvendo Opções Raquel Aparecida Mendes kquelmendes@hotmail.com Fatec - Bragança Pau Resumo:Opção é um contrato que dá a seu titular,

Leia mais

ABC DO INVESTIDOR. Título em que os direitos (dividendos, bonificação e subscrição) ainda não foram exercidos.

ABC DO INVESTIDOR. Título em que os direitos (dividendos, bonificação e subscrição) ainda não foram exercidos. ABC DO INVESTIDOR Ação Título negociável, que representa a parcela do capital de uma companhia. Ação Cheia (com) Título em que os direitos (dividendos, bonificação e subscrição) ainda não foram exercidos.

Leia mais

CONTRATOS DERIVATIVOS. Futuro de Cupom de IGP-M

CONTRATOS DERIVATIVOS. Futuro de Cupom de IGP-M CONTRATOS DERIVATIVOS Futuro de Cupom de IGP-M Futuro de Cupom de IGP-M Um instrumento de proteção contra variações na taxa de juro real brasileira O produto O Contrato Futuro de Cupom de IGP-M oferece

Leia mais

Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 4 - Princípios de Investimento

Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 4 - Princípios de Investimento Pág: 1/18 Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 4 - Princípios de Investimento Pág: 2/18 Módulo 4 - Princípios de Investimento Neste módulo são apresentados os principais fatores para a análise de investimentos,

Leia mais

Derivativos Oportunidades e Alternativas de Proteção. 17 de setembro de 2008

Derivativos Oportunidades e Alternativas de Proteção. 17 de setembro de 2008 Derivativos Oportunidades e Alternativas de Proteção 17 de setembro de 2008 Presença Global do Unibanco O Unibanco é um dos maiores conglomerados financeiros do Brasil, presente nos principais centros

Leia mais

Por dentro da Política de Investimentos IPERGS Porto Alegre (RS) Fev/2015

Por dentro da Política de Investimentos IPERGS Porto Alegre (RS) Fev/2015 Por dentro da Política de Investimentos IPERGS Porto Alegre (RS) Fev/2015 Política de Investimento Os RPPS possuem obrigação legal de elaborar anualmente sua política de investimentos; Essa política deve

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS. 4 o. ANO DE ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO, REFERENTE À 2 A. AVALIAÇÃO.

MERCADO DE CAPITAIS. 4 o. ANO DE ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO, REFERENTE À 2 A. AVALIAÇÃO. MERCADO DE CAPITAIS 4 o. ANO DE ADMINISTRAÇÃO MATERIAL DE ACOMPANHAMENTO DAS AULAS PARA OS ALUNOS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, REFERENTE À 2 A. AVALIAÇÃO. PROFESSOR FIGUEIREDO SÃO PAULO 2007 Mercado de Capitais

Leia mais

Sumário O VEREDICTO DA HISTÓRIA RETORNO DAS AÇÕES E TÍTULOS DESDE 1802 3 PARTE I. CAPÍTULO l

Sumário O VEREDICTO DA HISTÓRIA RETORNO DAS AÇÕES E TÍTULOS DESDE 1802 3 PARTE I. CAPÍTULO l Sumário PARTE I O VEREDICTO DA HISTÓRIA CAPÍTULO l RETORNO DAS AÇÕES E TÍTULOS DESDE 1802 3 "Todo mundo está destinado a ser rico" 3 Retornos dos mercados financeiros desde 1802 5 A performance dos títulos

Leia mais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Paulo Berger SIMULADO ATIVOS FINANCEIROS E ATIVOS REAIS. Ativo real, é algo que satisfaz uma necessidade ou desejo, sendo em geral fruto de trabalho

Leia mais

Para agendar o horário de sua aula prática e/ou para receber as orientações para abertura de conta, entre em contato.

Para agendar o horário de sua aula prática e/ou para receber as orientações para abertura de conta, entre em contato. Parabenizamos você pela iniciativa em buscar educação financeira e agradecemos sua presença neste evento. Como participante de um dos nossos cursos e palestras, você tem direito a uma aula prática com

Leia mais

Mercados financeiros CAPÍTULO 4. Olivier Blanchard Pearson Education. 2006 Pearson Education Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard

Mercados financeiros CAPÍTULO 4. Olivier Blanchard Pearson Education. 2006 Pearson Education Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard Mercados Olivier Blanchard Pearson Education CAPÍTULO 4 4.1 Demanda por moeda O Fed (apelido do Federal Reserve Bank) é o Banco Central dos Estados Unidos. A moeda, que você pode usar para transações,

Leia mais

UM ESPECIALISTA AO SEU LADO. www.doutorfinancas.pt

UM ESPECIALISTA AO SEU LADO. www.doutorfinancas.pt UM ESPECIALISTA AO SEU LADO www.doutorfinancas.pt Programa Principais sintomas de doença financeira Principais Ferramentas de Gestão de Finanças Pessoais Orçamento familiar O Negócio Bancário Mecanismos

Leia mais

ANEXO F: Conceitos Básicos de Análise Financeira

ANEXO F: Conceitos Básicos de Análise Financeira ANEXO F: Conceitos Básicos de Análise Financeira Juros e Taxas de Juros Tipos de Empréstimos Valor Atual Líquido Taxa Interna de Retorno Cobertura de Manutenção de Dívidas Juros e Taxa de Juros Juro é

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria 1 OBJETIVO: Proporcionar aos participantes uma visão prática do ponto de vista de mercado e correta

Leia mais

Abra sua. Conta CAIXA Fácil. caixa.gov.br. CAIXA. O banco que acredita nas pessoas.

Abra sua. Conta CAIXA Fácil. caixa.gov.br. CAIXA. O banco que acredita nas pessoas. Abra sua Conta CAIXA Fácil caixa.gov.br CAIXA. O banco que acredita nas pessoas. Este guia vai ajudar você a entender os termos mais usados no dia-a-dia dos bancos, além de mostrar como é fácil e seguro

Leia mais

Mercados e Investimentos Financeiros

Mercados e Investimentos Financeiros Mercados e Investimentos Financeiros Funcionamento dos Mercados de Reporte e Empréstimos de Valores Mobiliários Ana H. Roseiro Ana Luísa Cardoso Newton Chatala Tiago Carvalho APRESENTAÇÃO DO TEMA Objectivo

Leia mais

A Fundação CEEE administra planos previdenciários somente para a CEEE?

A Fundação CEEE administra planos previdenciários somente para a CEEE? A Fundação CEEE administra planos previdenciários somente para a CEEE? Patrocinadoras e instituidores Patrimônios independentes Patrocinadoras e instituidores Aberta para ingresso de novas empresas e entidades

Leia mais

INSTITUTO EDUCACIONAL BM&FBOVESPA CERTIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS PQO ROTEIRO DE ESTUDOS ÁREA DE RISCO

INSTITUTO EDUCACIONAL BM&FBOVESPA CERTIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS PQO ROTEIRO DE ESTUDOS ÁREA DE RISCO INSTITUTO EDUCACIONAL BM&FBOVESPA CERTIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS PQO ROTEIRO DE ESTUDOS ÁREA DE RISCO 1. Tributação no mercado financeiro 1.1. Tributação de cotistas de fundo de investimento 1.2. Tributação

Leia mais

Planejamento Financeiro e Você. Ferramentas para a Conquista de Sonhos! Semana da Estratégia Nacional de Educação Financeira

Planejamento Financeiro e Você. Ferramentas para a Conquista de Sonhos! Semana da Estratégia Nacional de Educação Financeira Planejamento Financeiro e Você Ferramentas para a Conquista de Sonhos! Semana da Estratégia Nacional de Educação Financeira 2015 Hoje estamos aqui para falar de SONHOS e como realizá-los Você está Vivendo

Leia mais

Manual do Usuário HOME BROKER 2.0

Manual do Usuário HOME BROKER 2.0 Manual do Usuário HOME BROKER 2.0 Introdução... 4 1. Cabeçalho... 5 2. Menu Lateral... 8 2.1 Menu Lateral Expandido... 11 3. Área de Trabalho... 13 3.1 Cotações... 15 3.2 Suas Ordens & Custódia... 18 3.2.1

Leia mais

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO DA CM CAPITAL MARKETS CORRETORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO DA CM CAPITAL MARKETS CORRETORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO DA CM CAPITAL MARKETS CORRETORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA A CM Capital Markets Corretora de Títulos e Valores Mobiliários LTDA, em atenção ao disposto no art.

Leia mais

As 10 Melhores Dicas de Como Fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso

As 10 Melhores Dicas de Como Fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso As 10 Melhores Dicas de Como Fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso Nesse artigo quero lhe ensinar a fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso. Elaborei 10 dicas para você fazer um excelente

Leia mais

www.contratofuturo.com

www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com O que é o Índice Futuro Para falar de índice futuro, primeiro precisamos falar do ÍNDICE no presente, que é o Ibovespa. O famoso índice que serve para medir

Leia mais

Banco Best 2009. Best Trading Pro Opções de Forex Eduardo Ricou, 13 de Abril de 2010

Banco Best 2009. Best Trading Pro Opções de Forex Eduardo Ricou, 13 de Abril de 2010 Banco Best 2009 Best Trading Pro Opções de Forex Eduardo Ricou, 13 de Abril de 2010 Banco Best Best Trading Pro Aviso O presente documento foi preparado pelo Banco BEST com o objectivo de informar os leitores

Leia mais

Universidade Federal de Campina Grande Curso de Ciência da Computação Ciclo de Seminários Não Técnicos Aprenda a organizar suas finanças pessoais

Universidade Federal de Campina Grande Curso de Ciência da Computação Ciclo de Seminários Não Técnicos Aprenda a organizar suas finanças pessoais Universidade Federal de Campina Grande Curso de Ciência da Computação Ciclo de Seminários Não Técnicos Aprenda a organizar suas finanças pessoais Por Maria Isabel (isabel@dsc.ufcg.edu.br) 1 Sumário Objetivo

Leia mais

Tutorial GNUCash Básico

Tutorial GNUCash Básico Licença Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma licença 2.5 Brasil Você pode: copiar, distribuir, exibir e executar a obra criar obras derivadas Sob as seguintes condições: Atribuição.

Leia mais

Conquiste a. e seja feliz

Conquiste a. e seja feliz Finanças Pessoais Como administrar com eficácia Conquiste a Independência Financeira e seja feliz Quem tem muito IF é para e Quem tem pouco dinheiro Aplique esse aprendizado e economize 25 anos de trabalho

Leia mais

TREINAMENTOS E CONSULTORIA

TREINAMENTOS E CONSULTORIA 2015 TREINAMENTOS E CONSULTORIA Curso: Mecanismos de comercialização FORMAÇÃO DE TRADERS Descrição: Uma rápida, porém completa, exposição dos principais assuntos que envolvem o trading de grãos. Assuntos:

Leia mais

Teste de Redução ao Valor Recuperável de Ativos

Teste de Redução ao Valor Recuperável de Ativos Teste de Redução ao Valor Recuperável de Ativos Tel. (11) 2592.5704 Sumário 1 INTRODUÇÃO... 3 2 TESTE DE REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL... 4 2.1 BASE PARA CÁLCULO DO VALOR DE USO... 4 2.1.1 TAXA DE DESCONTO...

Leia mais

Semana com dólar em forte queda, alta da Bolsa e menor pressão nos juros futuros; Programa de intervenção do BCB no câmbio vem surtindo efeito;

Semana com dólar em forte queda, alta da Bolsa e menor pressão nos juros futuros; Programa de intervenção do BCB no câmbio vem surtindo efeito; 06-set-2013 Semana com dólar em forte queda, alta da Bolsa e menor pressão nos juros futuros; Programa de intervenção do BCB no câmbio vem surtindo efeito; Ata do Copom referendou nosso novo cenário para

Leia mais

Derivativos FIDC - Diagnóstico e Perspectivas. Mercados IBEF PAULO LAMOSA BERGER. Instrumentos do Mercado Financeiro. Mercados.

Derivativos FIDC - Diagnóstico e Perspectivas. Mercados IBEF PAULO LAMOSA BERGER. Instrumentos do Mercado Financeiro. Mercados. Mercados Derivativos IBEF PAULO LAMOSA BERGER 1 Instrumentos do Mercado Financeiro Emissão Os ativos de renda fixa são emitidos de forma escritural e registrados em Sistemas de Custódia. Existem no Brasil

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS MOMENTO ECONÔMICO Os investimentos dos Fundos de Pensão, e o PRhosper não é diferente, têm por objetivo a formação de capital para uso previdenciário, portanto, de longo prazo. Exatamente por essa razão,

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Petrobrás (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Petrobrás (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Petrobrás Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos

Leia mais

Desde 1974, estimulando a poupança e ajudando a realizar sonhos! Setembro de 2015

Desde 1974, estimulando a poupança e ajudando a realizar sonhos! Setembro de 2015 cogem news Desde 1974, estimulando a poupança e ajudando a realizar sonhos! Setembro de 2015 Mês COGEM Poupança Janeiro 0,87% 0,59% Fevereiro 0,87% 0,52% Março 0,90% 0,63% Abril 0,94% 0,61% Maio 0,94%

Leia mais

CC- 1 INTRODUÇÃO AO CUSTO DE CAPITAL

CC- 1 INTRODUÇÃO AO CUSTO DE CAPITAL CC- 1 INTRODUÇÃO AO CUSTO DE CAPITAL Estimação de Taxas de Desconto Custo do Capital (1) CC- 2! Custo do capital próprio: " Remuneração exigida pelos titulares de capitais próprios, tendo em consideração

Leia mais

Análise de Sensibilidade

Análise de Sensibilidade Métodos de Avaliação de Risco Opções Reais Análise de Risco Prof. Luiz Brandão brandao@iag.puc-rio.br IAG PUC-Rio Análise de Cenário Esta metodologia amplia os horizontes do FCD obrigando o analista a

Leia mais

Conceitos Relevantes Tomando Decisões (Cap. 7) 2º SEMESTRE 2011

Conceitos Relevantes Tomando Decisões (Cap. 7) 2º SEMESTRE 2011 Conceitos Relevantes Tomando Decisões (Cap. 7) 2º SEMESTRE 2011 Custo de oportunidade e decisões Custo explícito é aquele que requer gasto em dinheiro. O custo implícito, por outro lado, não implica despesas

Leia mais

Estratégias Operacionais no Mercado de Ações. Giácomo Diniz 01/10/2013

Estratégias Operacionais no Mercado de Ações. Giácomo Diniz 01/10/2013 Estratégias Operacionais no Mercado de Ações Giácomo Diniz 01/10/2013 Agenda 1) Aluguel de Ações 2) Estratégia ShortSelling 3) Estratégia Long &Short a) Spread b) Ratio c) Apuração de Resultado 4) ETF

Leia mais

GLOSSÁRIO. Capítulo 5 Informação Financeira

GLOSSÁRIO. Capítulo 5 Informação Financeira GLOSSÁRIO Capítulo 5 Informação Financeira Este Glossário foi elaborado unicamente para apoiar os slides do Cap.5 da disciplina de Gestão e destina-se a ser utilizado exclusivamente pelos alunos de Gestão

Leia mais

Derivativos. Que é um Derivativo. Contrato Duas Partes. Prf. José Fajardo Fundação Getulio Vargas

Derivativos. Que é um Derivativo. Contrato Duas Partes. Prf. José Fajardo Fundação Getulio Vargas Que é um Derivativo Derivativos Contrato Duas Partes Prf. José Fajardo Fundação Getulio Vargas Visando um conjunto de Pagamentos e Retornos Alguns numa direção, alguns na outra Alguns agora, e outros mais

Leia mais

Patrimônio Líquido. Investimentos = Financiamentos. Ativo. Passivo

Patrimônio Líquido. Investimentos = Financiamentos. Ativo. Passivo USP-FEA Disciplina: EAC0111 - Noções de Contabilidade para Administradores TEMA 3. Mecanismos Contábeis Profa. Dra. Joanília Cia (joanilia@usp.br) 1 Quais são os objetivos do tópico... Reconhecer o impacto

Leia mais

DOS DERIVATIVOS E SEUS MERCADOS

DOS DERIVATIVOS E SEUS MERCADOS XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

Do endividamento à independência pessoal Formação de poupança e opções de investimento. Instituto Nacional de Tecnologia 11/março/2015

Do endividamento à independência pessoal Formação de poupança e opções de investimento. Instituto Nacional de Tecnologia 11/março/2015 Do endividamento à independência pessoal Formação de poupança e opções de investimento Instituto Nacional de Tecnologia 11/março/2015 As opiniões e conclusões externadas nesta apresentação são de inteira

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 71

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 71 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 71 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento, no exercício das atribuições a ele conferidas

Leia mais

Nosso presente é cuidar do seu futuro

Nosso presente é cuidar do seu futuro Nosso presente é cuidar do seu futuro Quem quer ser um milionário? Investimento Mensal - R$ 1.000,00 R$ 1.200.000,00 Evolução Patrimonial R$ 1.000.000,00 R$ 800.000,00 R$ 600.000,00 R$ 400.000,00 R$ 200.000,00

Leia mais

Manual de cálculo de risco de carteira de investimentos DEGIRO

Manual de cálculo de risco de carteira de investimentos DEGIRO Manual de cálculo de risco de carteira de s DEGIRO Conteúdo 1. Introdução... 4 2. Resumo da carteira de s... 5 2.1 Resumo de margem... 6 2.1.1 Valor da carteira... 6 2.1.2 Saldo contabilístico... 6 2.1.3

Leia mais

CAPÍTULO 8 - DECISÃO: ELABORANDO A GESTÃO DE UM RECURSO NATURAL 68. Exercício: UTILIZAÇÃO SUSTENTÁVEL

CAPÍTULO 8 - DECISÃO: ELABORANDO A GESTÃO DE UM RECURSO NATURAL 68. Exercício: UTILIZAÇÃO SUSTENTÁVEL CAPÍTULO 8 - DECISÃO: ELABORANDO A GESTÃO DE UM RECURSO NATURAL 68 Exercício: UTILIZAÇÃO SUSTENTÁVEL O seu objectivo neste exercício é implementar uma estratégia de colheita para uma população de palmeiras

Leia mais

CAPITAL DE GIRO: ESSÊNCIA DA VIDA EMPRESARIAL

CAPITAL DE GIRO: ESSÊNCIA DA VIDA EMPRESARIAL CAPITAL DE GIRO: ESSÊNCIA DA VIDA EMPRESARIAL Renara Tavares da Silva* RESUMO: Trata-se de maneira ampla da vitalidade da empresa fazer referência ao Capital de Giro, pois é através deste que a mesma pode

Leia mais

Os fundos de pensão precisam de mais...fundos

Os fundos de pensão precisam de mais...fundos Página 1 de 3 Aposentadoria 20/08/2012 05:55 Os fundos de pensão precisam de mais...fundos Os planos de previdência de empresas e bancos não têm conseguido cumprir suas metas, incompatíveis com um cenário

Leia mais

Simulado CPA 20 Gratis

Simulado CPA 20 Gratis 1 Simulado CPA 20 Gratis Question 1. O risco de crédito está associado a capacidade do emissor de um título em não honrar os pagamentos: ( ) Somente dos Juros ( ) Dos juros e do principal da dívida ( )

Leia mais

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam.

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam. Conjuntura Econômica Brasileira Palestrante: José Márcio Camargo Professor e Doutor em Economia Presidente de Mesa: José Antonio Teixeira presidente da FENEP Tentarei dividir minha palestra em duas partes:

Leia mais

Excel Básico e Avançado. Aula 3

Excel Básico e Avançado. Aula 3 Excel Básico e Avançado Aula 3 Prof. Dr. Marco Antonio Leonel Caetano Mudanças Abruptas www.mudancasabruptas.com.br Fórmulas Se distinguem das células de texto por serem iniciadas pelo símbolo = Calculando

Leia mais

Dicas para investir em Imóveis

Dicas para investir em Imóveis Dicas para investir em Imóveis Aqui exploraremos dicas de como investir quando investir e porque investir em imóveis. Hoje estamos vivendo numa crise política, alta taxa de desemprego, dólar nas alturas,

Leia mais

As avaliações sobre a evolução e o comportamento dos valores das

As avaliações sobre a evolução e o comportamento dos valores das Comentários dos resultados As avaliações sobre a evolução e o comportamento dos valores das despesas das famílias e da distribuição dessas despesas, segundo os diversos itens adquiridos ou pagos, possibilitam

Leia mais

ESTRATÉGIAS COMPROVADAS para negociar opções no mercado de futuros do CME Group

ESTRATÉGIAS COMPROVADAS para negociar opções no mercado de futuros do CME Group 25 ESTRTÉGIS COMPROVDS para negociar opções no mercado de futuros do CME Group TITLE UM MUNDO DE OPÇÕES EM UM PLTFORM PODEROS. Com mais de 3,4 bilhões de contratos avaliados em mais de US$1 quatrilhão

Leia mais

PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO

PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO AS 10 PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO Olá, Investidor. Esse projeto foi criado por Bruno Lacerda e Rafael Cabral para te ajudar a alcançar mais rapidamente seus objetivos financeiros.

Leia mais

Gestão Financeira para Micro e Pequenas Empresas em 5 passos

Gestão Financeira para Micro e Pequenas Empresas em 5 passos Gestão Financeira para Micro e Pequenas Empresas em 5 passos O saldo negativo na conta bancária é apenas a consequência. Mas onde estão as causas? Você pode levar o marketing, gestão de pessoas e liderança

Leia mais

Nova União CONSULTORIA EMPRESARIAL

Nova União CONSULTORIA EMPRESARIAL Nova União CONSULTORIA EMPRESARIAL A EMPRESA A NOVA UNIÃO CONSULTORIA EMPRESARIAL FOI CRIADA PARA ATENDER AS EMPRESAS QUE NECESSITAM DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS. OFERECEMOS A NOSSOS CLIENTES UM AMBIENTE

Leia mais

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Economia e Gestão 2006/2007

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Economia e Gestão 2006/2007 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Economia e Gestão 2006/2007 Exercícios de Análise Financeira 1. Considere o inventário

Leia mais

Use bem o seu dinheiro

Use bem o seu dinheiro 1016323-6 - abr/2012 Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? No site www.itau.com.br/usoconsciente, você encontra vídeos, testes e informações para uma gestão financeira eficiente. Acesse

Leia mais

Perguntas Freqüentes Operações em Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F)

Perguntas Freqüentes Operações em Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) 1. O que é contrato futuro? É um acordo entre duas partes, que obriga uma a vender e outra, a comprar a quantidade e o tipo estipulados de determinada commodity, pelo preço acordado, com liquidação do

Leia mais

CAPÍTULO 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA

CAPÍTULO 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA CAPÍTULO 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA A Matemática Financeira se preocupa com o valor do dinheiro no tempo. E pode-se iniciar o estudo sobre o tema com a seguinte frase: NÃO SE SOMA OU SUBTRAI QUANTIAS EM DINHEIRO

Leia mais

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R 8 DICAS ESSENCIAIS PARA ESCOLHER SUA CORRETORA W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R Aviso Importante O autor não tem nenhum vínculo com as pessoas, instituições financeiras e produtos, citados, utilizando-os

Leia mais

SISTEMA FINANCEIRO DO MERCADO DE CAPITAIS BDMG CURSO ONLINE TEORIA E EXERCÍCIOS PROFESSOR CÉSAR FRADE

SISTEMA FINANCEIRO DO MERCADO DE CAPITAIS BDMG CURSO ONLINE TEORIA E EXERCÍCIOS PROFESSOR CÉSAR FRADE Olá pessoal! Alerto vocês para essa aula de hoje. É uma aula muito complicada e cheia de conceitos importantes e necessários para a perfeita compreensão da aula subseqüente. Estou colocando uma aula mais

Leia mais

Informações e orientações para organização do processo decisório

Informações e orientações para organização do processo decisório Informações e orientações para organização do processo decisório Prof. Pedro Paulo H. Wilhelm, Dr. Eng. Prod (Dep. Economia) WILHELM@FURB.BR Prof. Maurício C. Lopes, Msc. Eng. Prod. (Dep. Computação) MCLOPES@FURB.BR

Leia mais

Entenda a tributação dos fundos de previdência privada O Pequeno Investidor 04/11/2013

Entenda a tributação dos fundos de previdência privada O Pequeno Investidor 04/11/2013 Entenda a tributação dos fundos de previdência privada O Pequeno Investidor 04/11/2013 Antes de decidir aplicar seu dinheiro em fundos de previdência privada, é preciso entender que é uma aplicação que

Leia mais

Rica. Eu quero ser... Especial ???????? Luquet. Um guia para encontrar a rota da prosperidade. Apoio: por Mara. Elas&Lucros

Rica. Eu quero ser... Especial ???????? Luquet. Um guia para encontrar a rota da prosperidade. Apoio: por Mara. Elas&Lucros ???????? Apoio: Rica Eu quero ser... Um guia para encontrar a rota da prosperidade por Mara Luquet 81 Era uma vez... Era uma vez uma princesa, dessas que passeiam pelos campos e bosques e são muito bonitas

Leia mais

Sumário. 1 Introdução. Demonstrações Contábeis Decifradas. Aprendendo Teoria

Sumário. 1 Introdução. Demonstrações Contábeis Decifradas. Aprendendo Teoria Sumário 1 Introdução... 1 2 Instrumentos Financeiros e Conceitos Correlatos... 2 3 Classificação e Avaliação de Instrumentos Financeiros... 4 4 Exemplos s Financeiros Disponíveis para Venda... 7 4.1 Exemplo

Leia mais