TABELA DE CÓDIGOS CONCENTRADO DE HEMÁCIAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TABELA DE CÓDIGOS CONCENTRADO DE HEMÁCIAS"

Transcrição

1 UNIDADE HEMACIAS CONCENTRADO DE HEMÁCIAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I PAI ( * ) ABO / RH ( * ) PROVA COMPATIBILIDADE ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE AMBULATORIAL OU HOSPITALAR) (***) TAXA DESCARTÁVEIS (***)

2 CONCENTRADO DE HEMÁCIAS IRRADIADA UNIDADE HEMACIAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I TX DE IRRADIAÇÃO PAI ( * ) ABO / RH ( * ) PROVA COMPATIBILIDADE ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

3 CONCENTRADO DE HEMÁCIAS FILTRADA UNIDADE HEMACIAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I DELEUCOTIZAÇÃO (FILTRO) PAI ( * ) ABO / RH ( * ) PROVA COMPATIBILIDADE ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

4 CONCENTRADO DE HEMÁCIAS LAVADA UNIDADE HEMACIAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I LAVAGEM DE COMPONENTES CELULARES PAI ( * ) ABO / RH ( * ) PROVA COMPATIBILIDADE ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE AMBULATORIAL OU HOSPITALAR) (***) TAXA DESCARTÁVEIS (***)

5 CONCENTRADO DE HEMÁCIAS LAVADA IRRADIADA UNIDADE HEMACIAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I TX DE IRRADIAÇÃO LAVAGEM DE COMPONENTES CELULARES PAI ( * ) ABO / RH ( * ) PROVA COMPATIBILIDADE ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE AMBULATORIAL OU HOSPITALAR) (***) TAXA DESCARTÁVEIS (***)

6 CONCENTRADO DE HEMÁCIAS IRRADIADA FILTRADA UNIDADE HEMACIAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I TX DE IRRADIAÇÃO DELEUCOTIZAÇÃO (FILTRO) PAI ( * ) ABO / RH ( * ) PROVA COMPATIBILIDADE ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

7 CONCENTRADO DE HEMÁCIAS FILTRADA LAVADA UNIDADE HEMACIAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I DELEUCOTIZAÇÃO (FILTRO) LAVAGEM DE COMPONENTES CELULARES PAI ( * ) ABO / RH ( * ) PROVA COMPATIBILIDADE ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE AMBULATORIAL OU HOSPITALAR) (***) TAXA DESCARTÁVEIS (***)

8 CONCENTRADO DE HEMÁCIAS IRRADIADA FILTRADA LAVADA UNIDADE HEMACIAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I TX DE IRRADIAÇÃO DELEUCOTIZAÇÃO (FILTRO) LAVAGEM DE COMPONENTES CELULARES PAI ( * ) ABO / RH ( * ) PROVA COMPATIBILIDADE ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE AMBULATORIAL OU HOSPITALAR) (***) TAXA DESCARTÁVEIS (***)

9 CONCENTRADO DE PLAQUETAS (RANDÔMICAS) UNIDADE PLAQUETAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I PAI ( * ) ABO / RH ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

10 CONCENTRADO DE PLAQUETAS IRRADIADA UNIDADE PLAQUETAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I TX DE IRRADIAÇÃO PAI ( * ) ABO / RH ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

11 CONCENTRADO DE PLAQUETAS FILTRADA UNIDADE PLAQUETAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I DELEUCOTIZAÇÃO (FILTRO) PAI ( * ) ABO / RH ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

12 CONCENTRADO DE PLAQUETAS IRRADIADA FILTRADA UNIDADE PLAQUETAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I TX DE IRRADIAÇÃO DELEUCOTIZAÇÃO (FILTRO) PAI ( * ) ABO / RH ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

13 CONCENTRADO DE PLAQUETAS POR AFÉRESE UNIDADE PLAQUETAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I KIT AFÉRESE OPERAÇÃO DE PROC HEMOGRAMA COMPLETO PAI ( * ) ABO / RH ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

14 CONCENTRADO DE PLAQUETAS POR AFÉRESE FILTRADA UNIDADE PLAQUETAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I KIT AFÉRESE OPERAÇÃO DE PROC HEMOGRAMA COMPLETO DELEUCOTIZAÇÃO (FILTRO) PAI ( * ) ABO / RH ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE AMBULATORIAL OU HOSPITALAR) (***) TAXA DESCARTÁVEIS (***)

15 CONCENTRADO DE PLAQUETAS POR AFÉRESE IRRADIADA UNIDADE PLAQUETAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I KIT AFÉRESE OPERAÇÃO DE PROC HEMOGRAMA COMPLETO TX DE IRRADIAÇÃO PAI ( * ) ABO / RH ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

16 CONCENTRADO DE PLAQUETAS POR AFÉRESE IRRADIADA FILTRADA UNIDADE PLAQUETAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I KIT AFÉRESE OPERAÇÃO DE PROC HEMOGRAMA COMPLETO TX DE IRRADIAÇÃO DELEUCOTIZAÇÃO (FILTRO) PAI ( * ) ABO / RH ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

17 CONCENTRADO DE PLASMA FRESCO CONGELADO UNIDADE PFC TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I PAI ( * ) ABO / RH ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

18 CONCENTRADO DE PLASMA FRESCO CONGELADO IRRADIADO UNIDADE PFC TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I TX DE IRRADIAÇÃO PAI ( * ) ABO / RH ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

19 CONCENTRADO DE CRIOPRECIPITADO UNIDADE CRIO TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I PAI ( * ) ABO / RH ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

20 CONCENTRADO DE CRIOPRECIPITADO IRRADIADO UNIDADE CRIO TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I TX DE IRRADIAÇÃO PAI ( * ) ABO / RH ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

21 CONCENTRADO DE PLAQUETAS IRRADIADA FILTRADA UNIDADE DE SANGUE TOTAL TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA ELETROFORESE HEMOGLOBINA HBSAG ANTI HBC ANTI HIV VDRL CHAGAS E.I.E ANTI HCV HTLV I PAI ( * ) ABO / RH ( * ) PROVA COMPATIBILIDADE ( * ) AMBULATORIAL DE RESPONSABILIDADE TAXA DESCARTÁVEIS (***)

Nestes 30 anos, crescemos, amadurecemos e compreendemos nosso papel na sociedade.

Nestes 30 anos, crescemos, amadurecemos e compreendemos nosso papel na sociedade. Nestes 30 anos, crescemos, amadurecemos e compreendemos nosso papel na sociedade. Auditoria em Hemoterapia Experiências vivenciadas BREVE HISTÓRICO TRANSFUSÃO SANGUÍNEA HEMOCOMPONENTES HEMODERIVADOS TRANSFUSÃO

Leia mais

HEMOTERAPIA. Segurança do Sangue. Escolha da população de doadores Triagem clínica Triagem sorológica Uso adequado dos componentes

HEMOTERAPIA. Segurança do Sangue. Escolha da população de doadores Triagem clínica Triagem sorológica Uso adequado dos componentes Segurança do Sangue Escolha da população de doadores Triagem clínica Triagem sorológica Uso adequado dos componentes Escolha dos Doadores Voluntários Baixa prevalência de doenças Doadores de repetição

Leia mais

TÉCNICA EM LABORATÓRIO/HEMOTERAPIA

TÉCNICA EM LABORATÓRIO/HEMOTERAPIA UFF UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CCM CENTRO DE CIÊNCIAS MÉDICAS HUAP HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO TÉCNICA EM LABORATÓRIO/HEMOTERAPIA Parte I: Múltipla Escolha 01 Quanto à classificação do grupo

Leia mais

XV JORNADA INTERIORANA DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA II ENCONTRO INTERIORANO DE ENFERMAGEM EM HEMOTERAPIA E HEMOVIGILÂNCIA CICLO DO SANGUE DRA LUCIANA

XV JORNADA INTERIORANA DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA II ENCONTRO INTERIORANO DE ENFERMAGEM EM HEMOTERAPIA E HEMOVIGILÂNCIA CICLO DO SANGUE DRA LUCIANA XV JORNADA INTERIORANA DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA II ENCONTRO INTERIORANO DE ENFERMAGEM EM HEMOTERAPIA E HEMOVIGILÂNCIA CICLO DO SANGUE DRA LUCIANA PREMISSAS A transfusão sanguínea é uma terapêutica

Leia mais

a) do Serviço de Hemoterapia para a Vigilância Sanitária Municipal, até o 10º dia útil subsequente ao mês/período informado;

a) do Serviço de Hemoterapia para a Vigilância Sanitária Municipal, até o 10º dia útil subsequente ao mês/período informado; Republicada no D.O. de 22/8/01 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11, inciso IV, do Regulamento da ANVISA, aprovado pelo Decreto

Leia mais

Testes sorológicos de triagem para componentes hemoterápicos.

Testes sorológicos de triagem para componentes hemoterápicos. Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 08/06 Tema: Testes sorológicos de triagem para doenças infecciosas em doadores de sangue I Data: 13/03/2006 II Grupo de Estudo: Dra. Célia Maria da Silva

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM EMILYN MARTINS MATIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM EMILYN MARTINS MATIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM EMILYN MARTINS MATIAS RELATÓRIO ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES UNIDADE DE BANCO DE SANGUE DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE

Leia mais

BANCO DE SANGUE PAULISTA PROCEDIMENTO OPERACIONAL PREPARO DE TRANSFUSÕES E LIBERAÇÃO DE HEMOCOMPONENTES PARA TRANSFUSÃO

BANCO DE SANGUE PAULISTA PROCEDIMENTO OPERACIONAL PREPARO DE TRANSFUSÕES E LIBERAÇÃO DE HEMOCOMPONENTES PARA TRANSFUSÃO Pagina 1 de 30 1. OBJETIVO Assegurar o procedimento de liberação e transfusão sangüínea. 2. APLICAÇÃO Receptores (Pacientes). 3. RESPONSABILIDADES Médicos Supervisora Técnica Coordenador de Imunohematologia

Leia mais

Cadernos da Escola de Saúde

Cadernos da Escola de Saúde DO DOADOR AO RECEPTOR: O CICLO DO SANGUE FROM THE DONATOR TO THE RECEPTOR: THE BLOOD CYCLE Biografia *Acadêmica do primeiro período de Biomedicina da UNIBRASIL - Faculdades Integradas do Brasil, Curitiba

Leia mais

Produção, Armazenamento e Procedimentos de Hemocomponentes

Produção, Armazenamento e Procedimentos de Hemocomponentes Produção, Armazenamento e Procedimentos de Hemocomponentes Keicia Moreira Pinto Instituto Nacional do Câncer Hospital do Câncer I Serviço de Hemoterapia Setor de Fracionamento e Expedição de Hemocomponentes

Leia mais

Curso Básico de inspeção em Serviços de Hemoterapia Vitória Espirito Santo 13 a 17 de outubro de 2014

Curso Básico de inspeção em Serviços de Hemoterapia Vitória Espirito Santo 13 a 17 de outubro de 2014 Curso Básico de inspeção em Serviços de Hemoterapia Vitória Espirito Santo 13 a 17 de outubro de 2014 Gerência de Processamento e Distribuição de Hemocomponentes Fundação Hemocentro de Brasília Processamento

Leia mais

ANEXO II. 1 HEPATITE B VÍRUS DA HEPATITE B (Hepatitis B Vírus HBV)

ANEXO II. 1 HEPATITE B VÍRUS DA HEPATITE B (Hepatitis B Vírus HBV) ANEXO II ANEXO DA RESOLUÇÃO SESA Nº.../2009 MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ALTERAÇÃO DA CAUSA DE REJEIÇÃO DO CÓDIGO 57 (INCONCLUSIVO), PELOS SERVIÇOS DE HEMOTERAPIA NO SHTWEB. 1. Segundo a RDC nº 153 de 14

Leia mais

2 Conservação do sangue e hemocomponentes

2 Conservação do sangue e hemocomponentes 2 Conservação do sangue e hemocomponentes Alguns problemas de saúde hematológicos ou hemodinâmicos podem ser tratados utilizando produtos hemoterápicos, como por exemplo, problemas ligados à coagulação,

Leia mais

Hemoterapia e Banco de sangue. Profa Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com.br

Hemoterapia e Banco de sangue. Profa Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com.br Hemoterapia e Banco de sangue Profa Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com.br Banco de sangue Empresa que presta serviços de hemoterapia e imunohematologia. Hemoterapia: compreendem

Leia mais

Rotina da Agência Transfusional. Mara Martins Bióloga HCI / INCA

Rotina da Agência Transfusional. Mara Martins Bióloga HCI / INCA Rotina da Agência Transfusional Mara Martins Bióloga HCI / INCA O ato transfusional é um delicado processo na assistência a saúde. No INCA são realizadas cirurgias de grande porte e também grande número

Leia mais

GUIA PARA INSPEÇÃO EM SERVIÇOS DE HEMOTERAPIA MÓDULO IV PROCESSAMENTO, ARMAZENAMENTO E DISTRIBUIÇÃO

GUIA PARA INSPEÇÃO EM SERVIÇOS DE HEMOTERAPIA MÓDULO IV PROCESSAMENTO, ARMAZENAMENTO E DISTRIBUIÇÃO MÓDULO IV PROCESSAMENTO, ARMAZENAMENTO E DISTRIBUIÇÃO PROCESSAMENTO Nome do responsável: Formação profissional: Registro no conselho de classe: Contato: 1. Recursos Humanos Nível Sim Não NA 1.1. RH qualificado/capacitado

Leia mais

ÁREA/ESPECIALIDADE: TÉCNICO EM LABORATÓRIO / HEMOTERAPIA

ÁREA/ESPECIALIDADE: TÉCNICO EM LABORATÓRIO / HEMOTERAPIA UFF UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CCM CENTRO DE CIÊNCIAS MÉDICAS HUAP HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO ÁREA/ESPECIALIDADE: TÉCNICO EM LABORATÓRIO / HEMOTERAPIA 258

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PREPARAO DE HEMOCOMPONENTES ESPECIAIS

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PREPARAO DE HEMOCOMPONENTES ESPECIAIS PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PREPARAO DE HEMOCOMPONENTES ESPECIAIS Versão atual: 05 Código: PHEsp-03 Paginação: 1 de 11 Elaborado: Hildenete Monteiro Fortes Assinatura: Data da Elaboração: 05/06/04

Leia mais

+ parasaber m ais ETAPA I. O candidato(a) a doador(a) deve ter em mente que o receptor. de seu sangue, ou de derivados de seu sangue, será uma

+ parasaber m ais ETAPA I. O candidato(a) a doador(a) deve ter em mente que o receptor. de seu sangue, ou de derivados de seu sangue, será uma 68 5 DOAÇÃO DE SANGUE A doação de sangue deve ser um ato espontâneo, voluntário e não remunerado. Trata-se de um procedimento totalmente seguro para o doador, executado apenas com material descartável.

Leia mais

Apresentação. O Laboratório Imunolab elaborou o presente manual com a finalidade de oferecer

Apresentação. O Laboratório Imunolab elaborou o presente manual com a finalidade de oferecer Apresentação O Laboratório Imunolab elaborou o presente manual com a finalidade de oferecer informações e orien tações sobre os serviços prestados, para que nossos Clientes possam utilizá-los de maneira

Leia mais

Projeto coordenado por Denise Costa Dias

Projeto coordenado por Denise Costa Dias A hemoterapia moderna baseia-se no uso seletivos dos componentes do sangue. A utilização correta dos diversos hemocomponentes, associados a um maior controle de qualidade nas diversas etapas desde a coleta

Leia mais

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR Considerações sobre o diagnóstico de doenças transmitidas pelo sangue Ms. Paulo Germano de Carvalho O sangue é uma porta de entrada para

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO/2014

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO/2014 UFF UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE HUAP HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO/2014 Edital n o 044/2014 Especialidade: TÉCNICO EM LABORATÓRIO/HEMOTERAPIA 258 INSTRUÇÕES AO

Leia mais

CONHECIMENTOS BÁSICOS

CONHECIMENTOS BÁSICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 100 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

Qualidade Assegurada e Avaliação Ferramentas existentes

Qualidade Assegurada e Avaliação Ferramentas existentes Qualidade Assegurada e Avaliação Ferramentas existentes Kits para diagnóstico in vitro - TESTES RÁPIDOS 1. HISTÓRIA LINHA DO TEMPO 1954 - LCCDM- Laboratório Central de Controle de Drogas e Medicamentos;

Leia mais

Deixe-se levar por esta ideia

Deixe-se levar por esta ideia Requisitos básicos para Doação de Sangue Estar em boas condições de saúde; Ter entre 16 e 67 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos; Para os menores de 18 anos é necessário autorização

Leia mais

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR.

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR. ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR. XV Jornada Interiorana de Hematologia e Hemoterapia II Encontro Interiorano de Enfermagem em Hemoterapia e Hemovigilância TESTES PRÉ

Leia mais

Unidade I Energia: Conservação e transformação Aula 5.2 Conteúdo: Sangue

Unidade I Energia: Conservação e transformação Aula 5.2 Conteúdo: Sangue A A Unidade I Energia: Conservação e transformação Aula 5.2 Conteúdo: Sangue 2 A A Habilidade: Identificar os componentes do sangue e a função de cada um deles; Conhecer os sistemas ABO e RH. 3 A A O sangue

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES Elisandro Luis Lima Saldanha Orientadora: Profª Themis Dovera Porto Alegre

Leia mais

Temporalidade dos Documentos (Para Aprovação)

Temporalidade dos Documentos (Para Aprovação) Temporalidade dos s (Para Aprovação) Pág. 001 / 028 80 HU (HOSPITAL UNIVERSITÁRIO) C.Custo: 30600 DIVISÃO DE HEMOCENTRO (HEMO) 1 ORDENAMENTO LEGAL Subfunção: 2 LEGISLAÇÃO Normas e Instruções (78) Leis

Leia mais

Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS

Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS Ministério da Saúde Sistema Único de Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS Grupo: 05 - TRANSPLANTES DE ORGAOS, TECIDOS E CELULAS Sub-Grupo: - COLETA E EXAMES PARA FINS DE DOACAO DE ORGAOS,

Leia mais

CENTRO DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA DO PIAUÍ HEMOPI

CENTRO DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA DO PIAUÍ HEMOPI FICHA DE INVESTIGAÇÃO DE REAÇÕES TRANSFUSIONAIS PAG: 1/6 REGISTRO NOTIVISA (N O ): DADOS DO PACIENTE: Nome do Paciente: Nome da Mãe: C.N.S: Sexo: ( ) Fem ( ) Masc D.N: Hospital/Clínica: Enfermaria/Apto:

Leia mais

Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS

Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS Ministério da Saúde Sistema Único de Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS Grupo: 05 - TRANSPLANTES DE ORGAOS, TECIDOS E CELULAS Sub-Grupo: - COLETA E EXAMES PARA FINS DE DOACAO DE ORGAOS,

Leia mais

BANCO DE SANGUE COLETA E TESTES SOROLÓGICOS

BANCO DE SANGUE COLETA E TESTES SOROLÓGICOS BANCO DE SANGUE COLETA E TESTES SOROLÓGICOS Resolução da Diretoria Colegiada RDC no 57, de 16 de dezembro de 2010. Determina o Regulamento Sanitário para Serviços que desenvolvem atividades relacionadas

Leia mais

Layout de Importação de Resultado de Exames

Layout de Importação de Resultado de Exames Nefrodata-ACD Automação para Centros de Hemodiálise Layout de Importação de Resultado de Exames O processo de atualização dos resultados de exames laboratoriais é uma tarefa extensa e exaustiva. Para tal,

Leia mais

Portaria Conjunta SE/SAS n 10 de 11 de maio de 2000

Portaria Conjunta SE/SAS n 10 de 11 de maio de 2000 Página 1 de 7 Portaria Conjunta SE/SAS n 10 de 11 de maio de 2000 O Secretário Executivo e o Secretário de Assistência à Saúde, no uso de suas atribuições, Considerando a Portaria GM/MS nº 3410, de 05

Leia mais

CONTRATO Nº 023/2014

CONTRATO Nº 023/2014 CONTRATO Nº 023/2014 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE SAÚDE DE SANTA ROSA, ATRAVÉS DO HEMOCENTRO DE SANTA ROSA - HEMOSAR E O HOSPITAL OSWALDO CRUZ LTDA. CONTRATADA: FUNDAÇÃO MUNICIPAL

Leia mais

Protocolo para Transfusão de Hemocomponentes em Crianças Grupo Hospitalar Conceição - Hospital da Criança Conceição.

Protocolo para Transfusão de Hemocomponentes em Crianças Grupo Hospitalar Conceição - Hospital da Criança Conceição. Protocolo para Transfusão de Hemocomponentes em Crianças Grupo Hospitalar Conceição - Hospital da Criança Conceição. 1. Introdução: Atualmente, a transfusão de hemocomponentes é considerado um procedimento

Leia mais

MANUAL INFORMATIVO DO CURSO DE EXTENSÃO À DISTÂNCIA (ON LINE)

MANUAL INFORMATIVO DO CURSO DE EXTENSÃO À DISTÂNCIA (ON LINE) MANUAL INFORMATIVO DO CURSO DE EXTENSÃO À DISTÂNCIA (ON LINE) UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO HOSPITAL DAS CLÍNICAS Qualificação Profissional em Hematologia e Imunohematologia CURSO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

GUIA PARA INSPEÇÃO EM SERVIÇOS DE HEMOTERAPIA MÓDULO V AGÊNCIA TRANSFUSIONAL, TERAPIA TRANSFUSIONAL E OUTROS PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS

GUIA PARA INSPEÇÃO EM SERVIÇOS DE HEMOTERAPIA MÓDULO V AGÊNCIA TRANSFUSIONAL, TERAPIA TRANSFUSIONAL E OUTROS PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS MÓDULO V AGÊNCIA TRANSFUSIONAL, TERAPIA TRANSFUSIONAL E OUTROS PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS Nome do responsável: Formação profissional: Registro no conselho de classe: Contato: 1. Atividades avaliadas Nível

Leia mais

Ministério da Saúde GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.193, DE 24 DEZEMBRO DE 2008

Ministério da Saúde GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.193, DE 24 DEZEMBRO DE 2008 Ministério da Saúde GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.193, DE 24 DEZEMBRO DE 2008 Altera a Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses/Próteses e Materiais Especiais do Sistema Único de Saúde - SUS.

Leia mais

Anti HBc Ref. 414. Controle Negativo

Anti HBc Ref. 414. Controle Negativo Anti HBc Ref. 414 Sistema para a determinação qualitativa de anticorpos totais contra o antígeno core do vírus da hepatite B (anti-hbc) em soro ou plasma. ELISA - Competição PREPARO DA SOLUÇÃO DE LAVAGEM

Leia mais

SEGURANÇA DO PACIENTE: CUIDADOS EM HEMOTRANSFUSÃO

SEGURANÇA DO PACIENTE: CUIDADOS EM HEMOTRANSFUSÃO SEGURANÇA DO PACIENTE: CUIDADOS EM HEMOTRANSFUSÃO Dda ENF LEOMAR ALBINI Ms ENF MIRELA PEZZINI VERAN Comitê Transfusional/ Hemovigilância HC UFPR Transfusão Ciclo do sangue Candidato à Doação DOADOR AMOSTRAS

Leia mais

PORTARIA Nº 3.193/GM DE 24 DEZEMBRO DE 2008.

PORTARIA Nº 3.193/GM DE 24 DEZEMBRO DE 2008. PORTARIA Nº 3.193/GM DE 24 DEZEMBRO DE 2008. Altera a Tabela de s, Medicamentos, Órteses/Próteses e Materiais Especiais do Sistema Único de Saúde SUS. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições

Leia mais

Resumo da Atividade dos Serviços Nacionais de Sangue e de Medicina Transfusional em 2011

Resumo da Atividade dos Serviços Nacionais de Sangue e de Medicina Transfusional em 2011 Resumo da Atividade dos Serviços Nacionais de Sangue e de Medicina Transfusional em 2011 Serviços de Sangue - Os Serviços de sangue são as estruturas ou organismos responsáveis pela colheita e análise

Leia mais

Sistema Cardiovascular

Sistema Cardiovascular Sistema Cardiovascular O sistema cardiovascular é responsável pela circulação do sangue. O sangue transporta: nutrientes obtidos na digestão; Oxigênio; Gás carbônico; Resíduos; Hormônios. Vasos Sanguíneos

Leia mais

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR III ENCONTRO DE ENFERMAGEM EM HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA DO HEMOCE HEMOVIGILÂNCIA RETROVIGILÂNCIA : IDENTIFICANDO UMA SOROCONVERSÃO Enfª

Leia mais

Transfusão de Hemocomponentes em Pediatria

Transfusão de Hemocomponentes em Pediatria Transfusão de Hemocomponentes em Pediatria Adriana Barretto de Mello hemoba@hemoba.ba.gov.br Todo sangue é fracionado em componentes Vantagens Uma doação pode ajudar vários pacientes Para manter as propriedades

Leia mais

RELAÇÃO DE EXAMES REALIZADOS NO IBEx

RELAÇÃO DE EXAMES REALIZADOS NO IBEx 1 Ácido úrico 2 Albumina 3 Alfa 1 glicoproteína ácida 4 Alfa fetoproteína 5 Amilase 6 Androstenediona 7 Anticorpos Anti-HIV I, Western Blot 8 Anticorpos anti-hiv1 + HIV2 (Determinação Conjunta) ELISA 9

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Com relação aos antígenos eritrocitários, julgue os itens a seguir. 41 No fenótipo McLeod, a presença da proteína Kx leva à produção de glóbulos vermelhos acantocíticos e à anemia hemolítica. 42 Indivíduos

Leia mais

Aféreses Transfusionais Uso de Plaquetas de Doadores Múltiplos ou de Plaquetas por Aféreses

Aféreses Transfusionais Uso de Plaquetas de Doadores Múltiplos ou de Plaquetas por Aféreses Aféreses Transfusionais Uso de Plaquetas de Doadores Múltiplos ou de Plaquetas por Aféreses Maria Odila Jacob de Assis Moura Centro de Hematologia de São Paulo odila@chsp.org.br Unidades transfundidas

Leia mais

Ato Normativo PORTARIA Nº 511, DE 27 DE SETEMBRO DE 2010

Ato Normativo PORTARIA Nº 511, DE 27 DE SETEMBRO DE 2010 Ato Normativo PT SAS nº 511 Publicação DOU Diário Oficial da União Data: 27/09/2010 Data: 28/09/2010 PORTARIA Nº 511, DE 27 DE SETEMBRO DE 2010 O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições,

Leia mais

Curso Básico de Inspeção em Boas Práticas do Ciclo do Sangue Agência Transfusional

Curso Básico de Inspeção em Boas Práticas do Ciclo do Sangue Agência Transfusional Curso Básico de Inspeção em Boas Práticas do Ciclo do Sangue Gerência de Sangue, outros Tecidos, Células e Órgãos/GSTCO/GGPBS/Anvisa Christiane da Silva Costa Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária

Leia mais

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR.

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR. ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR. HEMOCOMPONENTES: POR QUE IRRADIAR? Franklin José Candido Santos Hematologista-HemoterapêutaHemoterapêuta do HEMOCE e ICC Indicação: Prevenção

Leia mais

Esboço do Plano de Classificação (Geral)

Esboço do Plano de Classificação (Geral) Pág. 001 / 019 1. ORDENAMENTO LEGAL 1.2. Legislação 1.2.41. Disciplinar - Discente 1.2.41.258. Portarias de aplicação de penalidade disciplinar 1.2.78. Normas e Instruções 1.2.78.832. Instrução de serviço

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO BRASILEIRA HIERARQUIZADA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS ATUALIZAÇÃO. SBHH e HEMOCENTROS POLÍTICA DE FINANCIAMENTO DA HEMOTERAPIA

CLASSIFICAÇÃO BRASILEIRA HIERARQUIZADA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS ATUALIZAÇÃO. SBHH e HEMOCENTROS POLÍTICA DE FINANCIAMENTO DA HEMOTERAPIA CLASSIFICAÇÃO BRASILEIRA HIERARQUIZADA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS ATUALIZAÇÃO SBHH e HEMOCENTROS POLÍTICA DE FINANCIAMENTO DA HEMOTERAPIA Agosto 2006 Maria Cristina C. Lages Balestrin de Andrade FUNDAMENTOS

Leia mais

Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia. Relatório Global AEQ 09 Dezembro de 2004

Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia. Relatório Global AEQ 09 Dezembro de 2004 Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia Relatório Global AEQ 09 Dezembro de 2004 Gerência Geral de Sangue, outros Tecidos, Células e Órgãos - GGSTO

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 511, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2010

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 511, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2010 Ministério da Saú Secretaria Atenção à Saú PORTARIA Nº 511, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2010 O Secretário Atenção à Saú, no uso suas atribuições, Consirando a Lei Nº 9.434, 04 fevereiro 1997, que dispõe sobre

Leia mais

Como diagnosticar e notificar uma reação transfusional

Como diagnosticar e notificar uma reação transfusional www.anvisa.gov.br Como diagnosticar e notificar uma reação transfusional II Encontro Goiano de Gerenciamento de Risco 1 a 3 de outubro de 2012 Termos e Palavras-chave Hemoterapia Uso Racional do sangue

Leia mais

AGÊNCIA TRANSFUSIONAL - HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JÚLIO MULLER

AGÊNCIA TRANSFUSIONAL - HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JÚLIO MULLER PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO: TRANSFUSÃO EM NEONATOS E CRIANÇAS ATÉ 4 MESES DE IDADE Versão: 05 Código: APTRN/4M 05 paginação: 1 de 12 Elaborado: Hildenete Monteiro Fortes Assinatura: Data da Elaboração:

Leia mais

Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia. Relatório Global AEQ 10 Junho de 2005

Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia. Relatório Global AEQ 10 Junho de 2005 Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia Relatório Global AEQ 10 Junho de 2005 Gerência Geral de Sangue, outros Tecidos, Células e Órgãos - GGSTO

Leia mais

Layout de Exportação de Solicitações de Exames

Layout de Exportação de Solicitações de Exames Layout de Exportação de Solicitações de Exames Este manual descreve de forma detalhada o arquivo em formato texto, contendo informações sobre as solicitações dos exames dos pacientes, que deverá ser enviado

Leia mais

PERFIL DAS HEMOTRANSFUSÕES REALIZADAS PELA AGÊNCIA TRANSFUSIONAL DE UM HOSPITAL PRIVADO DA CIDADE DE LIMEIRA/SP GLAUCIA ALINE DIBBERN DOS SANTOS

PERFIL DAS HEMOTRANSFUSÕES REALIZADAS PELA AGÊNCIA TRANSFUSIONAL DE UM HOSPITAL PRIVADO DA CIDADE DE LIMEIRA/SP GLAUCIA ALINE DIBBERN DOS SANTOS PERFIL DAS HEMOTRANSFUSÕES REALIZADAS PELA AGÊNCIA TRANSFUSIONAL DE UM HOSPITAL PRIVADO DA CIDADE DE LIMEIRA/SP GLAUCIA ALINE DIBBERN DOS SANTOS LIMEIRA/SP 215 RESUMO O estudo teve como objetivo descrever

Leia mais

µ µµ 1,4 1,2 1 0,8 0,6 0,4 0,2 0 idade do doador N.S 5(/$d (6Ã(175(Ã26Ã9$/25(6Ã'2Ã*5832Ã$Ã(Ã% tempo de cultura N.S. produção de lactato (p

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO MODULO IV PROCESSAMENTO DE HEMOCOMPONENTES

ROTEIRO DE INSPEÇÃO MODULO IV PROCESSAMENTO DE HEMOCOMPONENTES CURSO CAPACITAÇÃO EM INSPEÇÃO SANITÁRIA EM SERVIÇOS DE HEMOTERAPIA ROTEIRO DE INSPEÇÃO MODULO IV PROCESSAMENTO DE HEMOCOMPONENTES Christiane da Silva Costa Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária

Leia mais

Protocolo. Cuidados Transfusionais em TCTH

Protocolo. Cuidados Transfusionais em TCTH Protocolo Cuidados Transfusionais em TCTH Versão eletrônica atualizada em Abril 2012 Nas últimas décadas observou-se um contínuo aumento do número de transplantes de células tronco hematopoéticas (TCTH)

Leia mais

Detecção de ácidos nucléicos (NAT), para HIV e para HCV, nas amostras de sangue de doadores - Portaria 79 de 31/1/2003 -

Detecção de ácidos nucléicos (NAT), para HIV e para HCV, nas amostras de sangue de doadores - Portaria 79 de 31/1/2003 - Detecção de ácidos nucléicos (NAT), para HIV e para HCV, nas amostras de sangue de doadores - Portaria 79 de 31/1/2003 - Ementa: Determinar a implantação, no âmbito da Hemorrede Nacional, nos Serviços

Leia mais

CLINICA MÉDICA TERAPÊUTICA COM SANGUE E COMPONENTES ANEMIA NEUTROPENIAS TROMBOCITOPENIAS HEMATOLOGIA 2003-2004 TROMBOCITOPENIAS TROMBOCITOPATIAS

CLINICA MÉDICA TERAPÊUTICA COM SANGUE E COMPONENTES ANEMIA NEUTROPENIAS TROMBOCITOPENIAS HEMATOLOGIA 2003-2004 TROMBOCITOPENIAS TROMBOCITOPATIAS CLINICA MÉDICA HEMATOLOGIA TERAPÊUTICA COM SANGUE E COMPONENTES 2003-2004 ANEMIAS TROMBOCITOPENIAS TROMBOCITOPATIAS ANEMIA NEUTROPENIAS FERRO VITAMINA B12 ÁCIDO FÓLICO COAGULOPATIAS CONGÉNITAS COAGULOPATIAS

Leia mais

Hemocomponentes. Profa Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com

Hemocomponentes. Profa Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com Hemocomponentes Profa Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com Banco de sangue Hemocomponentes: Produtos gerados nos serviços de hemoterapia a partir do sangue total por meio de centrifugação,

Leia mais

Cuidados e indicações atuais

Cuidados e indicações atuais Hemotransfusão em Pediatria Cuidados e indicações atuais Priscila Cezarino Rodrigues Pediatra Hematologista e Hemoterapeuta Fundação Hemominas Grupo de Hematologia Pediátrica do HC UFMG Belo Horizonte

Leia mais

O CONTROLE DE PRODUTOS PRÉ E PÓS MERCADO E O INSTITUTO NACIONAL DE CONTROLE DE QUALIDADE EM SAÚDE- INCQS/FIOCRUZ

O CONTROLE DE PRODUTOS PRÉ E PÓS MERCADO E O INSTITUTO NACIONAL DE CONTROLE DE QUALIDADE EM SAÚDE- INCQS/FIOCRUZ O CONTROLE DE PRODUTOS PRÉ E PÓS MERCADO E O INSTITUTO NACIONAL DE CONTROLE DE QUALIDADE EM SAÚDE- INCQS/FIOCRUZ INCQS- LINHA DO TEMPO 1954 1978-81 Lei nº 2.187- cria o LCCDM- Laboratório Central de Controle

Leia mais

Diário Oficial Imprensa Nacional

Diário Oficial Imprensa Nacional Diário Oficial Imprensa Nacional REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL BRASÍLIA - DF DOU de 28/09/2010 seção 1 Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 511, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2010 O Secretário

Leia mais

Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia. Relatório Global AEQ 12 Junho de 2006

Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia. Relatório Global AEQ 12 Junho de 2006 Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia Relatório Global AEQ 12 Junho de 2006 Gerência Geral de Sangue, outros Tecidos, Células e Órgãos - GGSTO

Leia mais

ANTÍGENO OU AGLUTINOGÊNIO (nas hemácias)

ANTÍGENO OU AGLUTINOGÊNIO (nas hemácias) HERANÇA DOS GRUPOS SANGÜÍNEOS NA ESPÉCIE HUMANA SISTEMA ABO É um caso de polialelia porque existem três alelos envolvidos (I A, I B, i); O alelo I A determina a produção do antígeno ou aglutinogênio A

Leia mais

VIII Simposio Hemominas de Transfusão Sanguinea

VIII Simposio Hemominas de Transfusão Sanguinea VIII Simposio Hemominas de Transfusão Sanguinea Transfusão de Hemocomponentes Especiais Belo Horizonte Abril 2015 Ricardo Olivo Hemocentro Regional de Uberaba Hemocomponentes Especiais São hemocomponentes

Leia mais

Estado. Gerais. Você receberá. candidato. providências. Informações. deve: identidade; objetiva o campo. entregar, será. 13. Os candidatos.

Estado. Gerais. Você receberá. candidato. providências. Informações. deve: identidade; objetiva o campo. entregar, será. 13. Os candidatos. Governo do Estado do Amazonas Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas SUSAM Prova Escrita Objetiva Nível Médio Profissionais de Saúde Técnico em Hemoterapiaa TIPO 1 BRANCAA Informações Gerais 1. 2. 3.

Leia mais

Unidade IV Ser Humano e Saúde Aula 13 Conteúdo: Grupos Sanguíneos. Aplicando o sistema ABO.

Unidade IV Ser Humano e Saúde Aula 13 Conteúdo: Grupos Sanguíneos. Aplicando o sistema ABO. Unidade IV Ser Humano e Saúde Aula 13 Conteúdo: Grupos Sanguíneos. Aplicando o sistema ABO. 2 Habilidade: Compreender como os grupos sanguíneos se comportam geneticamente (genótipo e fenótipo). Conhecer

Leia mais

Protocolo para Transfusão no Período Neonatal e Lactente Jovem (até 4 meses de vida)

Protocolo para Transfusão no Período Neonatal e Lactente Jovem (até 4 meses de vida) Protocolo para Transfusão no Período Neonatal e Lactente Jovem (até 4 meses de vida) André Albiero (Fundação Pró-Sangue/Hemocentro de São Paulo) Transfusão de pequenos volumes 1 de Concentrado de Hemácias

Leia mais

Sangue. A herança a dos grupos sanguíneos neos humanos. Professora Catarina

Sangue. A herança a dos grupos sanguíneos neos humanos. Professora Catarina A herança a dos grupos sanguíneos neos humanos Genética Professora Catarina Sangue Principais funções: Transportar O 2 e nutrientes a todas as células c do corpo; Recolher CO 2 e excreções; Transportar

Leia mais

Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia. Relatório Global AEQ 03 Setembro de 2002

Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia. Relatório Global AEQ 03 Setembro de 2002 Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia Relatório Global AEQ 03 Setembro de 2002 Gerência Geral de Sangue, outros Tecidos, Células e Órgãos - GGSTO

Leia mais

Imuno-hematologia Exames de qualificação de doadores de sangue

Imuno-hematologia Exames de qualificação de doadores de sangue MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO ESPECIALIZADA COORDENAÇÃO GERAL DE SANGUE E HEMODERIVADOS Exames de qualificação de doadores de sangue Ana Paula R. Diniz Zanelli

Leia mais

SANGUE (composição, células, coagulação, hemograma)

SANGUE (composição, células, coagulação, hemograma) SANGUE (composição, células, coagulação, hemograma) Introdução A função básica do sistema cardiovascular é comunicação das células entre si, produzindo um fluxo, e com o meio externo, havendo uma integração

Leia mais

Nº 241, sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 1 ISSN 1677-7042 119

Nº 241, sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 1 ISSN 1677-7042 119 Nº 241, sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 1 ISSN 1677-7042 119 RESOLUÇÃO - RDC Nº 57, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2010 Determina o Regulamento Sanitário para Serviços que desenvolvem atividades relacionadas

Leia mais

Exames de análises clínicas Laboratório Central

Exames de análises clínicas Laboratório Central Exames de análises clínicas Laboratório Central Simples o Ácido úrico sérico o Ácido úrico urinário o Albumina o Amilase (LIQUOR) o Amilase (sérica) o Anti estreptolisina (ASLO) o Antibiograma o Baciloscopia

Leia mais

Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia. Relatório Global AEQ 06 Dezembro de 2003

Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia. Relatório Global AEQ 06 Dezembro de 2003 Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia em Sorologia AEQ-Sorologia Relatório Global AEQ 06 Dezembro de 2003 Gerência Geral de Sangue, outros Tecidos, Células e Órgãos - GGSTO

Leia mais

Categoria Profissional: Biomedicina BOLETIM DE QUESTÕES

Categoria Profissional: Biomedicina BOLETIM DE QUESTÕES UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE - 2016 Categoria Profissional: Biomedicina BOLETIM DE QUESTÕES N LEIA, COM ATENÇÃO, AS SEGUINTES INSTRUÇÕES 1. Este boletim

Leia mais

Duração desta prova: 4 horas

Duração desta prova: 4 horas Só abra este caderno após ler todas as instruções e quando for autorizado pelos fiscais da sala. Preencha os dados pessoais. Autorizado o início da prova, verifique se este caderno contém 50 ( cinquenta)

Leia mais

Programa Nacional de Controle de Qualidade Ltda. PNCQ Patrocinado pela SOCIEDADE BRASILEIRA DE ANÁLISES CLÍNICAS SBAC

Programa Nacional de Controle de Qualidade Ltda. PNCQ Patrocinado pela SOCIEDADE BRASILEIRA DE ANÁLISES CLÍNICAS SBAC C O N T R A T O N º Contrato realizado entre o Programa Nacional de Controle de Qualidade Ltda. - PNCQ, com sede à Rua Vicente Licínio, 193, na cidade do Rio de Janeiro, Tel/Fax.: (21) 2569-6867, C.G.C.

Leia mais

/csp/servhe/MV.FC.cls?w3exec=WLR025&codos= &medico_id=&wlu=P519235!7C8DF3BA81!18027!2872!

/csp/servhe/MV.FC.cls?w3exec=WLR025&codos= &medico_id=&wlu=P519235!7C8DF3BA81!18027!2872! RESULTADOS Página : 001/008 Anti HBs Valor de referência: NÆo Reagente...: Inferior a 10,00 mui/ml Reagente Desejavel: Superior a 10,00 mui/ml : 1.225,00 mui/ml Nota: A O.M.S. considera imunizante niveis

Leia mais

CAPACITAÇÃO DOS AGENTES DO SNVS EM TRANSPORTE DEMATERIAL BIOLÓGICO

CAPACITAÇÃO DOS AGENTES DO SNVS EM TRANSPORTE DEMATERIAL BIOLÓGICO CAPACITAÇÃO DOS AGENTES DO SNVS EM TRANSPORTE DEMATERIAL BIOLÓGICO Experiências no transporte de sangue e componentes para fins terapêuticos. Fundação Hemocentro de Brasília Fábio de França Martins Gerência

Leia mais

MEDICINA TRANSFUSIONAL DANIEL MERCANTE

MEDICINA TRANSFUSIONAL DANIEL MERCANTE MEDICINA TRANSFUSIONAL DANIEL MERCANTE MEDICINA TRANSFUSIONAL ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO SANGUE E DA MEDULA ÓSSEA ANTÍGENOS E ANTICORPOS DE CÉLULAS SANGUÍNEAS HISTÓRICO, ORGANIZAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES

RELATÓRIO DE ATIVIDADES RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2016 Índice: 1.1 Hemocentro - Hemoterapia 1.1.1 Movimento de Doações e Transfusões... 1 1.1.2 Exames Imuno-hematológicos... 1 1.1.3 Exames para doenças transmissíveis por transfusão...

Leia mais

BANCO DE SANGUE PAULISTA PROCEDIMENTO OPERACIONAL INSTALAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA TRANSFUSÃO E REAÇÕES ADVERSAS

BANCO DE SANGUE PAULISTA PROCEDIMENTO OPERACIONAL INSTALAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA TRANSFUSÃO E REAÇÕES ADVERSAS Pagina 1 de 20 1. OBJETIVO Assegurar todo o procedimento de transfusão sanguínea. 2. APLICAÇÃO Receptores (Pacientes). 3. RESPONSABILIDADES Médicos Supervisora Técnica Coordenador de Imunohematologia (

Leia mais

GUIA PARA INSPEÇÃO EM SERVIÇOS DE HEMOTERAPIA MÓDULO I INFORMAÇOES GERAIS. ( ) HC ( ) HR ( ) NH ( ) UC fixa ( ) UC móvel ( ) UCT ( ) CTLD ( ) AT

GUIA PARA INSPEÇÃO EM SERVIÇOS DE HEMOTERAPIA MÓDULO I INFORMAÇOES GERAIS. ( ) HC ( ) HR ( ) NH ( ) UC fixa ( ) UC móvel ( ) UCT ( ) CTLD ( ) AT MÓDULO I ORMAÇOES GERAIS Período da Inspeção: / / a / / Tipo de serviço: ( ) HC ( ) HR ( ) NH ( ) UC fixa ( ) UC móvel ( ) UCT ( ) CTLD ( ) AT Objetivo da Inspeção: Inspeção ( )Licença Inicial Reinspeção

Leia mais

ESTADO DO MATO GROSSO

ESTADO DO MATO GROSSO Folha: 1/12 (As propostas serão abertas para julgamento às 08:30 horas do dia 09/08/2016). Fornecedor: Cidade: Endereço: CNPJ / CPF: Validade da Proposta:......... Estado:...... Inscrição Estadual:......

Leia mais