Orientações HORÁRIO DE INÍCIO E TÉRMINO DAS AULAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Orientações 2012 1. HORÁRIO DE INÍCIO E TÉRMINO DAS AULAS"

Transcrição

1 COLÉGIO CAETANO CAPRÍCIO Rua Manoel Valim, Vila Aparecida CEP Franca /SP Telefone: (16) Orientações 2012 Nossa missão é garantir conhecimentos sólidos e uma educação abrangente, que possibilitem ao educando, uma inserção na sociedade, com competência e responsabilidade. A Escola conta com a colaboração de toda a Comunidade Escolar para a formação do compromisso com os estudos, com a organização e participação dos alunos, por isso, segue algumas informações. 1. HORÁRIO DE INÍCIO E TÉRMINO DAS AULAS Período da Manhã (Fundamental II e Ensino Médio) 1ª aula: das 7h00 às 7h45 2ª aula: das 7h45 às 8h30 Primeiro intervalo: das 8h30 às 8h45 3ª aula: das 8h45 às 9h30 4ª aula: das 9h30 às 10h15 Segundo intervalo: das 10h15 às 10h30 5ª aula: das 10h30 às 11h15 6ª aula: das 11h15 às 12h00 7ª aula: das 12h00 às 12h45 (somente para a 3ª série do Ensino Médio) Período da Tarde (Fundamental I) Das 13h00 às 17h30 Educação Física Feminino: Quarta-feira (Prof.ª Cinthia) Ensino Fundamental: 14h30 às 16h00 Ensino Médio: 16h00 às 17h30 Masculino: Segunda-feira (Prof.Geron) Ensino Fundamental: 14h30 às 16h00 Ensino Médio: 16h00 às 17h30

2 Do horário das aulas Haverá tolerância de 05 minutos na entrada; após o terceiro atraso somente será permitida a entrada do aluno com a presença do responsável. Não será permitida a entrada de alunos atrasados após a primeira aula, salvo casos especiais e com justificativa para o atraso emitida pelo responsável. Para deixar as dependências da escola fora do horário regular, o pai ou responsável deverá buscar seu filho. Quando for necessário que outra pessoa busque, favor avisar pessoalmente na secretaria e enviar com a pessoa a autorização que será entregue; e, mesmo assim, a escola se reserva no direito de ligar para confirmar. Educação Física A Educação Física é obrigatória por constar da grade curricular, portanto serão computadas as faltas e notas, sendo que o aluno que faltar 25% ou mais, estará retido por falta, exceto se o mesmo comprovar necessidade de dispensa, através de atestado de trabalho em carteira profissional ou atestado médico informando que o aluno não está apto a fazer Educação Física. A PRÁTICA DE UM ESPORTE É SAUDÁVEL PARA O CORPO E PARA A MENTE! PRATIQUE ESPORTE! 2. DO UNIFORME O uso da camiseta é indispensável como identificação do Colégio Caetano Caprício, calça comprida ou bermuda na altura do joelho. Não será permitido o uso de camisetas cavadas, decotadas, camisetas de eventos ou camisetas do Colégio mutiladas, recortadas, modificadas, pois não são consideradas como uniforme. A camiseta pode ser adquirida na secretaria do Colégio. 3. DA DISCIPLINA Será encaminhado à Direção o aluno que apresentar alguma conduta inadequada ao trabalho em sala de aula e ao convívio nas dependências comuns da escola. Será então advertido oralmente ou por escrito, dependendo da gravidade da falta cometida. Poderá, por fim, ser suspenso das atividades caso haja uma ou mais reincidências. Nos casos de advertência por escrito, os pais deverão ter ciência do ocorrido.

3 Armários Opcional, a retirada da chave é realizada na biblioteca do Colégio com depósito de R$10,00, valor este entregue na devolução da chave. Representam uma comodidade a mais, oferecida aos alunos. Para tanto eles se tornam responsáveis pela boa utilização e conservação dos mesmos. Cada armário é de uso privativo do aluno, em relação aos colegas, mas a Escola tem acesso ao mesmo, podendo, a qualquer momento, vistoriá-lo. Ausência às aulas Quando o aluno precisar faltar as aulas, deverá tomar contato com a matéria desenvolvida, logo em seguida, junto aos colegas e depois de estudá-la, caso não consiga entender o conteúdo, pedir explicações aos professores. Valores indispensáveis para uma vida em sociedade Somente com a colaboração de todas as pessoas envolvidas no processo educacional alunos, pais, direção, professores, coordenação e funcionários é possível alcançar os objetivos desejados e criar um mundo melhor. Plantando a semente da solidariedade será possível conhecer a desigualdade social, pensar sobre as próprias atitudes e reconhecer os sentimentos que envolvem o respeito, a justiça, a ética, a igualdade social, a paz, a saúde e acima de tudo o amor à Pátria e a Deus. O respeito aos direitos e limites alheios é de fundamental importância para a convivência dentro da escola e para o desempenho escolar do aluno Direitos do aluno a) Ser respeitado por professores, funcionários, colegas. b) Ser considerado e valorizado em sua individualidade, sem comparações nem preferências. c) Ser respeitado, sem discriminação de credo religioso, de convicção política, de sexo, de raça e de cor. d) Ser orientado em suas dificuldades. e) Ser ouvido em suas queixas e reclamações. f) Receber seus trabalhos e avaliações corrigidas. g) Usar do acervo da biblioteca. Deveres do aluno a) Comparecer pontualmente ás aulas, provas, simulados e outras atividades preparadas e programadas pela escola. b) Executar as tarefas designadas pelos Professores e Coordenação.

4 c) Tratar com respeito professores, funcionários e colegas. d) Manter o seu material escolar em ordem, de modo a poder utilizá-lo quando necessário trazendo sempre o material de que necessitar para as aulas do dia. e) Justificar a sua ausência, quando solicitado. f) Apresentar-se, na escola, com asseio e devidamente uniformizado. g) Zelar pelas instalações e patrimônio da Escola. h) Indenizar pelo prejuízo quando causar danos materiais ao estabelecimento ou a objetos de propriedade de colegas, funcionários ou professores. i) Permanecer no recinto escolar no período de aulas e dele não se ausentar antes do término das mesmas, sem autorização da direção. j) Conservar o livro e devolvê-lo no dia estipulado a biblioteca (em caso de atraso será cobrado R$1,00 por dia e no caso de perda repor o livro) k) Não perturbar o bem andamento da escola. l) Guardar todo o material utilizado durante o ano para necessidades futuras. ATENÇÃO: Manter o celular e outros aparelhos eletrônicos desligados durante as aulas (a escola não se responsabiliza por perdas ou danos) 4. ACOMPANHAMETO E DESEMPENHO DO ALUNO Sistema de notas de 0 a 10,0. Nota mínima para promoção: 6,0 A média final do aluno em cada componente curricular será obtida pela soma das notas bimestrais dividida por 4 (quatro). As frações das médias sob a forma de decimais deverão sofrer a seguinte aproximação: I. de 0,01 a 0,49 para 0,5 II. de 0,51 a 0,99 para o inteiro seguinte Os resultados dos estudos de recuperação que se realizarem no decorrer do ano letivo substituirão a avaliação do bimestre em curso, desde que sejam superiores à nota bimestral anteriormente obtida. A avaliação (provas) da recuperação bimestral será realizada no período da tarde. O aluno submetido a estudos de recuperação intensiva ao término do ano letivo terá que atingir a média 6,0 (seis inteiros), a qual substituirá a média bimestral. Será reprovado, após estudos de recuperação, o aluno que não comparecer ou, comparecendo, não apresentar melhoria de aprendizagem. A frequência será controlada pelos professores, exigindo-se dos alunos uma frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) do total das horas letivas. A não observância do mínimo de frequência acarreta a retenção do aluno no ano/série.

5 Progressão Parcial para os alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e todas as séries do Ensino Médio nos casos em que, após os estudos de recuperação, não apresentarem rendimento escolar satisfatório. O aluno com rendimento escolar insatisfatório em até 3 (três) componentes curriculares será classificado na série subsequente, devendo cursar em outro período com professor especializado, estes componentes curriculares. Progressão Parcial Custo à parte por disciplina. Trabalhos escolares deverão ser entregues ao professor que os solicitou, em seu período de aula e na data prevista. Trabalhos que não forem entregues na data estipulada terão redução no valor da nota. A 2ª chamada para as provas será autorizada somente com a presença do responsável, mediante pagamento de uma taxa. No caso de doença e/ou luto devidamente comprovado a taxa será isenta. A importância de criar hábitos de estudo Adquirir e fixar conhecimentos exige, além da inteligência, uma boa dose de disciplina. Para que o estudante tenha bons hábitos de estudo é indispensável criar costume desde os anos iniciais. 5. ORIENTAÇÃO DE ESTUDO O material escolar Objetivo: Facilitar o estudo Trazer o material solicitado pelo professor para a sala de aula de forma organizada (régua, esquadro, etc) Sugestões: Quando faltar a uma aula, procurar copiar a matéria dada. Cadernos e apostilas desatualizadas devem ser rapidamente colocados em dia. Procurar, na medida do possível, fazer anotações nos cadernos diretamente, sem rascunho, pois a falta de tempo para passá-los a limpo não somente contribui para que o material fique desorganizado, como também acaba tirando o tempo de estudo. Onde estudar Objetivo: Otimizar rendimento do tempo dedicado ao estudo. Qualquer pessoa produz mais, com menos desgaste, quando trabalha em condições adequadas Sugestões: Dentro do possível, o local de estudos deve: Ser mais isolado possível (dos ruídos da casa) Ficar livre de interferências de sons (TV, rádio, telefone), de interrupções de terceiros, etc.

6 Ter iluminação adequada Ser organizado der modo a permitir uma fácil localização do material. Planejamento do horário de estudos Objetivo: Reunir todas as atividades que devem ser realizadas no horário de estudo, estabelecendo a melhor maneira de cumpri-las no tempo disponível. Aula dada aula estudada. Sugestões: Reservar no mínimo entre 30 e 45 minutos por dia para revisão de cada matéria vista nas aulas regulares pela manhã. Se a matéria estiver permanentemente em dia, a aprendizagem será mais efetiva e o estudo tenderá a ser mais fácil e produtivo, com resultados compensadores. Atitudes corretas para estudar Atenção e concentração Antes de começar é preciso predispor-se favoravelmente ao estudo. Postura correta Estudar deitado ou recostado (tronco inclinado) leva ao sono e à preguiça. A melhor postura é aquela em que o tronco permanece em posição vertical. Horários sem interrupções È preciso estabelecer-se períodos contínuos (preferencialmente não muito longos), sem interromper a todo momento. Qualquer atividade realizada em ritmo de pega-e-larga não é produtiva. Divisão e controle do tempo Logo no início do horário de estudos, é preciso verificar o que tem para ser feito e determinar o tempo disponível. Métodos de Estudo a) Ler atentamente o texto todo, mais de uma vez se for necessário, procurando entender o conteúdo. Usar o dicionário. b) Selecionar dados importantes. Sublinhar as palavras-chaves. c) Estudar os trechos até conseguir compreender os dados selecionados. d) Fazer o estudo procurando estabelecer relações e tirar conclusões próprias. e) Ler atentamente o texto todo, analisando os exercícios resolvidos e corrigidos, para entender as noções e técnicas básicas. f) Fazer um número de exercícios suficiente para assegurar uma real aprendizagem da matéria. g) Certificar-se de que os resultados dos exercícios estão corretos.

7 6. MENSALIDADE O pagamento será efetuado somente com a apresentação do carnê, em caso de extravio cobra-se uma taxa pela 2ª via. 7. CANTINA Os lanches serão vendidos apenas mediante pagamento a vista. À Direção

ESCOLA OFFICINA DO SABER. DIREITOS E DEVERES DO ALUNO (Texto retirado do Regimento Escolar)

ESCOLA OFFICINA DO SABER. DIREITOS E DEVERES DO ALUNO (Texto retirado do Regimento Escolar) ESCOLA OFFICINA DO SABER DIREITOS E DEVERES DO ALUNO (Texto retirado do Regimento Escolar) O aluno, razão de ser da escola, tendo em vista o seu próprio crescimento e o dos seus colegas, procurará sempre

Leia mais

NORMAS DE CONVIVÊNCIA

NORMAS DE CONVIVÊNCIA NORMAS DE CONVIVÊNCIA Prezado aluno, Através deste manual, que deve ser consultado sempre que necessário, você terá acesso a informações sobre a estrutura e funcionamento do colégio e sobre os procedimentos

Leia mais

ser tratado com respeito, atenção e urbanidade pelos diretores, professores, funcionários do Amplo e colegas;

ser tratado com respeito, atenção e urbanidade pelos diretores, professores, funcionários do Amplo e colegas; TERCEIRÃO 2016 DIREITOS DO ALUNO São direitos do aluno matriculado no Colégio Amplo, além dos previstos no Contrato de Prestação de Serviços Educacionais e em outros tópicos deste manual: ser tratado com

Leia mais

M.A.P.A. 2014. ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano)

M.A.P.A. 2014. ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) M.A.P.A. 2014 MANUAL DE APOIO A PAIS E ALUNOS ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) Organização Curricular Língua Portuguesa Matemática Ciências História Geografia Ciências Sociais Arte Educação Física

Leia mais

MANUAL DO ALUNO - 2016

MANUAL DO ALUNO - 2016 Prezados Pais, Responsáveis e Alunos. MANUAL DO ALUNO - 2016 Através deste manual, que poderá ser consultado sempre que necessário, os Senhores têm andamento do Ano letivo de 2016. Sempre que houver dúvidas,

Leia mais

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA Prezados Pais, Responsáveis e Alunos Recomendamos a todos que leiam com atenção cada uma destas orientações, pois os pais e responsáveis dos alunos matriculados no SER

Leia mais

CRUZ AZUL DE SÃO PAULO

CRUZ AZUL DE SÃO PAULO 1. TABELA DE SERVIÇOS INSTRUÇÕES DA ESCOLA PERMANÊNCIA (pós-horário) (1) R$ 27,40 LANCHE DIÁRIO avulso (2) R$ 4,40 ALMOÇO DIÁRIO avulso (2) R$ 7,70 CONTRATO DE REFEIÇÃO MENSAL ALMOÇO (2) R$ 161,00 CONTRATO

Leia mais

MANUAL DO ALUNO DA ED. INFANTIL

MANUAL DO ALUNO DA ED. INFANTIL MANUAL DO ALUNO DA ED. INFANTIL SENHORES PAIS, RESPONSÁVEIS, Agradecemos a todas as famílias a confiança que têm depositado no projeto de Educação do Colégio CAFA. O MANUAL DO ALUNO é uma coletânea de

Leia mais

Orientações Gerais de Acordo com o Regimento Escolar (parecer favorável do COMED 006/05)

Orientações Gerais de Acordo com o Regimento Escolar (parecer favorável do COMED 006/05) Orientações Gerais de Acordo com o Regimento Escolar (parecer favorável do COMED 006/05) Dos Discentes Todos os alunos matriculados na Unidade Escolar integram o corpo discente tendo o DIREITO de: Valer-se

Leia mais

ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS REGRAS 2016 Ensino Fundamental e Ensino Médio

ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS REGRAS 2016 Ensino Fundamental e Ensino Médio ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS REGRAS 2016 Ensino Fundamental e Ensino Médio O Manual de Orientações Pedagógicas visa fornecer informações importantes sobre a organização, estrutura e programação das séries,

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DO COTIDIANO E ROTINA ESCOLAR ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) E MÉDIO

ORGANIZAÇÃO DO COTIDIANO E ROTINA ESCOLAR ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) E MÉDIO ORGANIZAÇÃO DO COTIDIANO E ROTINA ESCOLAR ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) E MÉDIO Neste texto, encontram-se instruções sobre horários, atrasos, uniformes, faltas; processo de avaliação, recuperação

Leia mais

ETEC RUBENS DE FARIA E SOUZA CURSOS MANTIDOS

ETEC RUBENS DE FARIA E SOUZA CURSOS MANTIDOS Etec Rubens de Faria e Souza ETEC RUBENS DE FARIA E SOUZA CURSOS MANTIDOS I- CURSOS TÉCNICOS EIXO TECNOLÓGICO: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS - ELETRÔNICA - ELETROTÉCNICA - MECÂNICA - MECATRÔNICA - QUÍMICA

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento estabelece normas de uso e funcionamento da biblioteca do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

ESCOLA TECNICA DE ELETRONICA "FRANCISCO MOREIRA DA COSTA"

ESCOLA TECNICA DE ELETRONICA FRANCISCO MOREIRA DA COSTA , A ESCOLA TECNICA DE ELETRONICA "FRANCISCO MOREIRA DA COSTA" NORMAS DE CONVIVÊNCIA ESCOLAR SANTA RITA DO SAPUCAí - MG 2015 INDICE 1. ENTRADA E SAlDA DE ALUNOS 2 2. UNIFORME 2 3. FALTAS, 2 4. MOVIMENTAÇÃO

Leia mais

INFORMAÇÕES ACADÊMICAS

INFORMAÇÕES ACADÊMICAS INFORMAÇÕES ACADÊMICAS INGRESSO O ingresso na UNILAGOS é feito mediante processo seletivo (Vestibular) ou por outro processo previsto em lei. Também é possível ingressar por meio de transferência, dispositivo

Leia mais

----------- Entrada Manhã 6h40min às 7h10min Saída Manhã 12h30min - 13h30min 12h30min - 13h30min 12h30min - 13h30min. Todos os alunos da manhã

----------- Entrada Manhã 6h40min às 7h10min Saída Manhã 12h30min - 13h30min 12h30min - 13h30min 12h30min - 13h30min. Todos os alunos da manhã ----------- 1. HORÁRIOS O expediente no Colégio inicia-se às 6h45min e encerra-se às 18h. Informamos aos senhores responsáveis que após as 18h, o colégio não dispõe de funcionários para supervisionar alunos.

Leia mais

Manual do Aluno 2013. Prezados Pais/ Responsáveis e Alunos

Manual do Aluno 2013. Prezados Pais/ Responsáveis e Alunos Manual do Aluno 2013 Prezados Pais/ Responsáveis e Alunos Com o objetivo de orientar toda comunidade escolar alunos, pais, professores, funcionários, coordenação e direção sobre a organização, os serviços

Leia mais

ORIENTAÇÕES EDUCAÇÃO INFANTIL e ENSINO FUNDAMENTAL I

ORIENTAÇÕES EDUCAÇÃO INFANTIL e ENSINO FUNDAMENTAL I ORIENTAÇÕES EDUCAÇÃO INFANTIL e ENSINO FUNDAMENTAL I Educação Infantil A professora estará na sala de aula recebendo os alunos nos seguintes horários: No período matutino a partir das 7h30min. No período

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I Das disposições gerais Art. 1º. A Biblioteca, tem por objetivo oferecer suporte informacional à toda Instituição, podendo ser aberta à comunidade para consulta bibliográfica.

Leia mais

Manual Básico do Estagiário Modalidades: Obrigatório e Não obrigatório Lei Federal nº. 11.788/2008 Lei Municipal nº. 10.724/2009

Manual Básico do Estagiário Modalidades: Obrigatório e Não obrigatório Lei Federal nº. 11.788/2008 Lei Municipal nº. 10.724/2009 PREFEITURA MUNICIPAL DE UBERABA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO CENTRAL DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS PROGRAMA DE ESTÁGIO Manual Básico do Estagiário Modalidades: Obrigatório e Não obrigatório

Leia mais

Educação para a vida: Acredite que é possível e realize o seu sonho!

Educação para a vida: Acredite que é possível e realize o seu sonho! Apresentação Educação para a vida: Acredite que é possível e realize o seu sonho! Se a educação sozinha não pode transformar a sociedade, tampouco sem ela a sociedade muda. Paulo Freire Dados Pessoais

Leia mais

MANUAL DO ALUNO NORMAS E PROCEDIMENTOS

MANUAL DO ALUNO NORMAS E PROCEDIMENTOS MANUAL DO ALUNO NORMAS E PROCEDIMENTOS 2014 INDÍCE 1-APRESENTAÇÃO ------------------------------------------------------------------------------------------ 3 2-ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ------------------------------------------------------------------------

Leia mais

12 DE MARÇO DIA ESTADUAL DA FAMÍLIA PRESENTE NA ESCOLA

12 DE MARÇO DIA ESTADUAL DA FAMÍLIA PRESENTE NA ESCOLA 12 DE MARÇO DIA ESTADUAL DA FAMÍLIA PRESENTE NA ESCOLA Mensagem de Boas-Vindas Diretor Atividade Cultural PROJETO ESTADUAL FAMÍLIA PRESENTE NA EDUCAÇÃO O Projeto FAMÍLIA PRESENTE NA EDUCAÇÃO compõe uma

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Bom trabalho a todos! Mantenedores

APRESENTAÇÃO. Bom trabalho a todos! Mantenedores APRESENTAÇÃO Os tempos modernos conduzem-nos a novos contextos e a sociedade brasileira, de maneira justa, cobra-nos ações que venham ao encontro de um cenário que requer um repensar sobre as possibilidades

Leia mais

MANUAL DO ALUNO Edição - 2015 Colégio Viva Vida

MANUAL DO ALUNO Edição - 2015 Colégio Viva Vida MANUAL DO ALUNO Edição - 2015 Colégio Viva Vida ÍNDICE Apresentação... Descrição física da Escola... Secretaria... Biblioteca... Laboratório de informática... Laboratório de ciências... Sala multimídia...

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS I. Da Finalidade Art. 1º. O Sistema de Bibliotecas da Universidade São Judas Tadeu, constituídas atualmente por duas Unidades de Bibliotecas,

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários:

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários: REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1 Este Regulamento normatiza o funcionamento das Bibliotecas da Universidade do Vale do Sapucaí Univás, mantida pela Fundação de Ensino Superior

Leia mais

Orientações gerais para as famílias. Ensino Médio

Orientações gerais para as famílias. Ensino Médio 2015 Orientações gerais para as famílias Ensino Médio EQUIPE PEDAGÓGICA Prezados Pais, Favorecer o autodesenvolvimento: é esse o objetivo da Educação. Aprende-se melhor num ambiente de harmonia, de equilíbrio

Leia mais

NORMAS DE CONVIVÊNCIA ( 9º Ano E. F.)

NORMAS DE CONVIVÊNCIA ( 9º Ano E. F.) NORMAS DE CONVIVÊNCIA ( 9º Ano E. F.) Com o objetivo de oferecer um facilitador para nossa convivência diária elaboramos uma NORMA DE CONVIVÊNCIA. Transparência, otimismo, afetividade, firmeza são requisitos

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE BÍBLICA DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS FABAD PINDAMONHANGABA, SP, 2012 1 INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A BIBLIOTECA Função: Atender à comunidade acadêmica em suas necessidades bibliográficas

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CECÍLIA MEIRELES

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CECÍLIA MEIRELES REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CECÍLIA MEIRELES 1) DO ACESSO E DO FUNCIONAMENTO 1.1) Horário de funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h50min. 1.2) Quem pode usar a Biblioteca: I. Alunos regularmente

Leia mais

REGIMENTO INTERNO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO

REGIMENTO INTERNO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO REGIMENTO INTERNO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO 2015 REGIMENTO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO Título I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Gerais Art. 1º - Este regulamento

Leia mais

PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 18/2008 DE 23 DE JUNHO DE 2008.

PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 18/2008 DE 23 DE JUNHO DE 2008. PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 18/2008 DE 23 DE JUNHO DE 2008. Estabelece normas para utilização da Biblioteca da Faculdade de Tecnologia de Presidente Prudente. O Diretor da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

MANUAL DO ALUNO. Ano Letivo

MANUAL DO ALUNO. Ano Letivo Sistema Mackenzie de Ensino MANUAL DO ALUNO Ano Letivo 2016 Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança.

Leia mais

FUNDAÇÃO KARNING BAZARIAN FACULDADES INTEGRADAS DE ITAPETININGA CENTRO DE ATIVIDADES E EXTENSÃO PROGRAMA DE ATIVIDADES ACADÊMICAS ESPECIAIS- PROAE

FUNDAÇÃO KARNING BAZARIAN FACULDADES INTEGRADAS DE ITAPETININGA CENTRO DE ATIVIDADES E EXTENSÃO PROGRAMA DE ATIVIDADES ACADÊMICAS ESPECIAIS- PROAE FUNDAÇÃO KARNING BAZARIAN FACULDADES INTEGRADAS DE ITAPETININGA CENTRO DE ATIVIDADES E EXTENSÃO PROGRAMA DE ATIVIDADES ACADÊMICAS ESPECIAIS- PROAE Regulamento do Programa de Monitoria Capítulo I Das Disposições

Leia mais

1 PROCESSO DE AVALIAÇÃO ENSINO MEDIO (ANUAL):

1 PROCESSO DE AVALIAÇÃO ENSINO MEDIO (ANUAL): 1 PROCESSO DE AVALIAÇÃO ENSINO MEDIO (ANUAL): Em consonância com a Legislação Vigente e as práticas pedagógicas adotadas pela Escola, estabeleceu-se como sistemática para cálculo da média anual, as seguintes

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS LAVRAS, 2014 CAPÍTULO I Da natureza Art. 1º - O Estágio Supervisionado do

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL DA NATUREZA Art. 1º - A Biblioteca do Colégio Catarinense, apresentando características inovadoras, alicerçada no conhecimento e na qualidade na prestação

Leia mais

MANUAL DO ALUNO PEDAGOGIA Salvador - Bahia

MANUAL DO ALUNO PEDAGOGIA Salvador - Bahia MANUAL DO ALUNO PEDAGOGIA Salvador - Bahia Caro(a) Estudante(a) Baseado no Regulamento do Curso, o Manual do Estudante da Graduação de Pedagogia do Instituto Superior de Educação Ocidemnte ISEO resumido

Leia mais

FACULDADE DE ARARAQUARA

FACULDADE DE ARARAQUARA SUMÁRIO CAPÍTULO I: CONSTITUIÇÃO, FINALIDADES E COMPETÊNCIAS... 2 CAPÍTULO II: DO CADASTRO DE USUÁRIOS... 3 CAPÍTULO III: DA CONSULTA AO ACERVO... 4 CAPÍTULO IV: DOS EMPRÉSTIMOS... 4 CAPÍTULO V: DO ATRASO

Leia mais

A FORMAÇÃO DO SEU FILHO É O NOSSO OBJETIVO

A FORMAÇÃO DO SEU FILHO É O NOSSO OBJETIVO COLÉGIO ADAMANTINENSE COLÉGIO OBJETIVO - ADAMANTINA O Desafio da Renovação e a Solidez da Tradição O mundo atual impõe aos educadores e aos educandos a tarefa de absorver as novas tecnologias, sem as quais

Leia mais

Regimento Interno. - Adotar padrões ou critérios de organização e administração da biblioteca da Fundação Educacional "Dr. Raul Bauab" Jahu.

Regimento Interno. - Adotar padrões ou critérios de organização e administração da biblioteca da Fundação Educacional Dr. Raul Bauab Jahu. Regimento Interno Título I: Dos objetivos e competências Art. 1º: A Biblioteca, órgão da Fundação Educacional "Dr. Raul Bauab" - Jahu, tem por finalidade oferecer apoio informativo aos usuários, proporcionando

Leia mais

O uniforme identifica o aluno, por isso sempre que vier ao Colégio, o aluno deverá se apresentar completamente uniformizado.

O uniforme identifica o aluno, por isso sempre que vier ao Colégio, o aluno deverá se apresentar completamente uniformizado. INFORMATIVO PARA MATRICULA -2015 Seguem, abaixo, algumas informações necessárias que visam a maiores esclarecimentos quanto ao uso do uniforme, horário, transporte escolar, agenda, material escolar, atendimento

Leia mais

Manual de uso e Regras da Biblioteca

Manual de uso e Regras da Biblioteca Manual de uso e Regras da Biblioteca A Biblioteca é parte integrante do processo educativo da ETEC Dr. Emílio Hernandes Aguilar, de forma a alcançar o desenvolvimento das competências de informação, ensino,

Leia mais

3. Quais são as modalidades de estágio? Estágio obrigatório e Estágio não obrigatório (art. 2º da Lei 11.788/2008).

3. Quais são as modalidades de estágio? Estágio obrigatório e Estágio não obrigatório (art. 2º da Lei 11.788/2008). 1. O que é o estágio? Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de estudantes. O estágio integra o itinerário

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CIDADE LUZ FACILUZ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. CAPÍTULO I Dos usuários e das inscrições

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CIDADE LUZ FACILUZ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. CAPÍTULO I Dos usuários e das inscrições 1 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CIDADE LUZ FACILUZ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º - Este regulamento disciplina as normas que regem o funcionamento da biblioteca e as relações funcionais

Leia mais

MANUAL DO SUPERVISOR DE ESTAGIÁRIO

MANUAL DO SUPERVISOR DE ESTAGIÁRIO MANUAL DO SUPERVISOR DE ESTAGIÁRIO Rua Dr. Alberto Ferreira, 179 - Centro - 13480-074 - Limeira/SP - (19) 3404.9634 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO:... 4 2. PERGUNTAS E RESPOSTAS:... 4 1. O que é estágio?... 4

Leia mais

M.A.P.A. 2014 Manual de Apoio aos Pais e Alunos

M.A.P.A. 2014 Manual de Apoio aos Pais e Alunos Organização Curricular Língua Portuguesa Matemática Ciências História Geografia Ciências Sociais Arte Educação Física Inglês Espanhol Música Informática Composição do material M.A.P.A. 2014 Manual de Apoio

Leia mais

Capítulo 1 Dos termos

Capítulo 1 Dos termos Resolução n 03 do Conselho de Ensino Superior O Conselho de Ensino Superior da Faculdade Três de Maio SETREM reformula o Regulamento da Biblioteca José de Alencar e dá outras providências. Capítulo 1 Dos

Leia mais

Estes que devem ser cultivados e cumpridos tanto pela família quanto pela escola, por isso seguem algumas orientações para casos específicos.

Estes que devem ser cultivados e cumpridos tanto pela família quanto pela escola, por isso seguem algumas orientações para casos específicos. ENSINO FUNDAMENTAL 1 NECESSIDADE DE REGRAS Para organização e convivência em qualquer segmento da sociedade se faz necessário a construção de regras que assegurem aos cidadãos tranquilidade e satisfação,

Leia mais

EDITAL DE MATRÍCULA. a) Período de matrícula dos cursos Maternal Edc. Infantil Ens. Fundamental: 1º ao 5º ano 07/12/2012 Grupo I ao V 10/12/2012

EDITAL DE MATRÍCULA. a) Período de matrícula dos cursos Maternal Edc. Infantil Ens. Fundamental: 1º ao 5º ano 07/12/2012 Grupo I ao V 10/12/2012 Panda Orientação Escolar Rua Praia de Itapuã Q-10, Lote 01 Vilas do Atlântico Lauro de Freitas Ba 071-3379-3856 / Fax: 071-3379-7850 / cel.: 071-8794-0030 E-mail : pandaoe@gmail.com EDITAL DE MATRÍCULA

Leia mais

MANUAL DO ACADÊMICO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CAMPO GRANDE

MANUAL DO ACADÊMICO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CAMPO GRANDE MANUAL DO ACADÊMICO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CAMPO GRANDE 2015 2015 MISSÃO: Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ARTICULAÇÃO PEDAGÓGICA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ARTICULAÇÃO PEDAGÓGICA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ARTICULAÇÃO PEDAGÓGICA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA Curitiba, 13 de março de 2015. Orientação referente aos Programas de Ampliação

Leia mais

REGULAMENTO. BIBLIOTECA Dr. ÉLCIO COSTA COUTO

REGULAMENTO. BIBLIOTECA Dr. ÉLCIO COSTA COUTO 1 REGULAMENTO BIBLIOTECA Dr. ÉLCIO COSTA COUTO DA FINALIDADE ARTIGO 1º - A biblioteca Dr. Élcio Costa Couto da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras do Alto São Francisco FASF, mantida pelas Obras Sociais

Leia mais

COLÉGIO ACLIMAÇÃO Normas Internas / 2013

COLÉGIO ACLIMAÇÃO Normas Internas / 2013 COLÉGIO ACLIMAÇÃO Normas Internas / 2013 Normas Internas 2013 *Objetivos Gerais: Nosso objetivo á desenvolver a construção do conhecimento das competências e habilidades, a formação dos valores éticos

Leia mais

APRESENTAÇÂO. Moodle Ambiente Virtual de Aprendizagem (Escola Virtual)

APRESENTAÇÂO. Moodle Ambiente Virtual de Aprendizagem (Escola Virtual) APRESENTAÇÂO Conceito de EAD: É uma modalidade de educação em que aluno e professores estão separados fisicamente. Porém, a interatividade acontece por meio de ferramentas, como telefone, Web, fax, correio,

Leia mais

PRESSUPOSTOS, REGRAS E PROCEDIMENTOS 2015 ENSINO MÉDIO

PRESSUPOSTOS, REGRAS E PROCEDIMENTOS 2015 ENSINO MÉDIO São Paulo, 26 de novembro de 2014. PRESSUPOSTOS, REGRAS E PROCEDIMENTOS 2015 ENSINO MÉDIO O Colégio Santa Maria acredita que responsabilidade social e liberdade se aprendem e se exercitam na interação

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DO IPÊ - FAIPE EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 002/2013

FACULDADE DE TECNOLOGIA DO IPÊ - FAIPE EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 002/2013 FACULDADE DE TECNOLOGIA DO IPÊ - FAIPE EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 002/2013 Dispõe as normas do Processo de Seleção FAIPE 2013/2 para ingresso de alunos ao Curso Superior de Tecnologia em Marketing

Leia mais

Of. Circular n 01/2013 Juiz de Fora, 15 de abril de 2013

Of. Circular n 01/2013 Juiz de Fora, 15 de abril de 2013 Of. Circular n 01/2013 Juiz de Fora, 15 de abril de 2013 ASSUNTO: Agenda de Orientações Docente Prezados Professores, De modo geral, quando se conversa com nossos egressos e alunos sobre a Faculdade Machado

Leia mais

Rotinas e Regras Ensino Fundamental II e Ensino Médio

Rotinas e Regras Ensino Fundamental II e Ensino Médio SUMÁRIO A comunicação Escola e Família...2 Rotina escolar...2 Horário das aulas...3 Atrasos e horários de entrada e saída...3 I. Entrada...3 II. Saída...3 III. Saídas antecipadas...3 Faltas...4 Provas

Leia mais

REGULAMENTO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA GETÚLIO VARGAS

REGULAMENTO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA GETÚLIO VARGAS REGULAMENTO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA GETÚLIO VARGAS A Presidente da Academia de Educação Montenegro, no uso de suas atribuições regimentais e regulamentares, tendo em vista o Regimento Interno das Faculdades

Leia mais

REGULAMENTO. DO EXPEDIENTE E/OU DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA : Art 2º

REGULAMENTO. DO EXPEDIENTE E/OU DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA : Art 2º DO OBJETIVO : Art 1º As Bibliotecas UNIABEU têm o objetivo geral de contribuir com o processo de ensino e pesquisa desta IES, sendo esta responsável, particularmente, por administrar o acervo da Instituição;

Leia mais

5.5 5.5 NORMAS DE FREQUÊNCIA ESCOLAR

5.5 5.5 NORMAS DE FREQUÊNCIA ESCOLAR 5.5 5.5 FREQUÊNCIA ESCOLAR NORMAS DE FREQUÊNCIA ESCOLAR TODOS OS ESTUDANTES EM IDADE ESCOLAR OBRIGATÓRIA DEVEM FREQUENTAR A ESCOLA DURANTE TODOS OS DIAS DO ANO LETIVO DE 180 DIAS, OU O EQUIVALENTE EM NÚMERO

Leia mais

Requisitos para inscrição

Requisitos para inscrição COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO Nº 000271-2013-A INSTRUTOR DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL II ÁREA DE ATUAÇÃO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INFORMÁTICA BÁSICA CFP 1.44 SÃO BERNARDO DO CAMPO CONTRATO POR PRAZO DETERMINADO

Leia mais

COLÉGIO ACLIMAÇÃO Normas Internas 2016 *Objetivos Gerais: Instalações:

COLÉGIO ACLIMAÇÃO Normas Internas 2016 *Objetivos Gerais: Instalações: COLÉGIO ACLIMAÇÃO Razão: Ensino Infantil e Fundamental W A C S/C Ltda. CNPJ: 05.337.280/0001-41 Tel: 11 3341-1329 Fax: 11 3271-7424 Rua Teodureto Souto, 970 Aclimação CEP: 01539-000 São Paulo SP. www.colegioaclimacao.com.br

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 2012

MANUAL DO ALUNO 2012 MANUAL DO ALUNO 2012 Caro aluno Acesso, Aqui você encontrará as informações necessárias para lhe o dar suporte pedagógico necessário para completar o curso semiextensivo 2012. GRADE CURRICULAR MANHÃ /

Leia mais

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS /IBMEC REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo

Leia mais

Regulamento da Biblioteca São José

Regulamento da Biblioteca São José 1 Regulamento da Biblioteca São José Pato Branco - PR 2 SUMÁRIO DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO... 3 DA NATUREZA E FINS... 3 DO ACERVO... 4 DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO... 4 DA ORGANIZAÇÃO... 5 DO PESSOAL...

Leia mais

Considerações Finais 08. Av. Central Bloco 990/1120 Lote 1020 Loja 02 Núcleo Bandeirante Brasília DF - Tel: 3386-2422

Considerações Finais 08. Av. Central Bloco 990/1120 Lote 1020 Loja 02 Núcleo Bandeirante Brasília DF - Tel: 3386-2422 SUMÁRIO Apresentação 03 Introdução 03 Equipe e Coordenação de Curso 03 Estrutura Física e Material de Uso na central de Tutoria 04 Calendário da tutoria 04 Produção e Veiculação do Material Didático 05

Leia mais

BIBLIOTECA JOÃO LÁZARO FERREIRA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS REGULAMENTO

BIBLIOTECA JOÃO LÁZARO FERREIRA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS REGULAMENTO BIBLIOTECA JOÃO LÁZARO FERREIRA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS REGULAMENTO 1. DA BIBLIOTECA Art. 1º. A Biblioteca João Lázaro Ferreira da Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás tem por finalidade reunir,

Leia mais

Educação Infantil. Currículo. Horário de 2ª a 6ª feira. Calendário Escolar

Educação Infantil. Currículo. Horário de 2ª a 6ª feira. Calendário Escolar Educação Infantil Currículo Disciplina Maternal Grupo I Grupo II Diferentes Linguagens X X X Pensamento Lógico Matemático X X X Natureza e Sociedade X X X Movimento X X X Arte * X X X Inglês X X X Musicalização

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS PARA OS PROFESSORES DA FAMA 2 SEMESTRE DE 2015

DIRETRIZES GERAIS PARA OS PROFESSORES DA FAMA 2 SEMESTRE DE 2015 DIRETRIZES GERAIS PARA OS PROFESSORES DA FAMA 2 SEMESTRE DE 2015 1. Os professores devem possuir o Manual do Professor, Calendário Acadêmico e as Diretrizes Gerais. A falta de algum destes instrumentos

Leia mais

Colégio São Francisco Circ. nº. 001/16 1. AGENDA ESCOLAR 2. HORÁRIO a) Educação Infantil b) Ensino Fundamental I Ensino Fundamental II Ensino Médio

Colégio São Francisco Circ. nº. 001/16 1. AGENDA ESCOLAR 2. HORÁRIO a) Educação Infantil b) Ensino Fundamental I Ensino Fundamental II Ensino Médio Colégio São Francisco Circ. nº. 001/16 Senhores pais/responsáveis: Estamos iniciando mais um ano letivo. Este ano completamos 25 anos de trabalho e parceria com toda a comunidade escolar. Nestes 25 anos

Leia mais

Normas Comportamentais e Regimentais

Normas Comportamentais e Regimentais Colégio Técnico Antônio Teixeira Fernandes Colégio Técnico Antônio Teixeira Fernandes Normas Comportamentais e Regimentais Caro (a) Aluno (a): Sua presença neste Colégio nos traz imensa satisfação. Você

Leia mais

ANEXO II. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado. Capítulo I Da admissão

ANEXO II. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado. Capítulo I Da admissão ANEXO II ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNANBUCANO Resolução nº 031/2010 De 30 de setembro de 2010 Regulamentação da Educação Profissional Técnica de

Leia mais

Biblioteca UNIFESP Campus Diadema

Biblioteca UNIFESP Campus Diadema Endereço: Rua Manoel da Nóbrega, 1149, Centro Diadema, CEP: 09910-720 Tel.: 3319-3460 e-mail: biblioteca.diadema@unifesp.br Horário de funcionamento: De segunda a sexta: das 8:00 às 20:45hs Sábados: das

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Regulamenta o funcionamento da biblioteca no âmbito da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés. Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento tem por

Leia mais

NORMAS DE CONVIVÊNCIA ENSINO MÉDIO, ENSINO TÉCNICO INTEGRADO AO MÉDIO E ENSINO TÉCNICO

NORMAS DE CONVIVÊNCIA ENSINO MÉDIO, ENSINO TÉCNICO INTEGRADO AO MÉDIO E ENSINO TÉCNICO NORMAS DE CONVIVÊNCIA ENSINO MÉDIO, ENSINO TÉCNICO INTEGRADO AO MÉDIO E ENSINO TÉCNICO Estas normas foram elaboradas a partir do Regimento Comum das Escolas Técnicas Estaduais do Centro Estadual de Educação

Leia mais

Regulamento da Biblioteca

Regulamento da Biblioteca Regulamento da Biblioteca Art. 1º A Biblioteca da Unicampo - Faculdade União de Campo Mourão é regida pelo presente Regulamento e por normas adicionais emitidas pelos órgãos competentes da Faculdade União

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA COORDENAÇÃO DE INTERAÇÃO SERVIÇO ESCOLA-EMPRESA MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO COLINAS

Leia mais

REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ

REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referentes ao funcionamento da Biblioteca das Faculdades MAGSUL, objetivando sempre o aperfeiçoamento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS POSSE-GO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS POSSE-GO Normas para uso dos Laboratórios de Informática vinculados a Coordenação do Curso de Informática e ao Departamento de Tecnologia da Informação do IF Goiano Câmpus Posse GO. POSSE GO 2015 Sumário TÍTULO

Leia mais

A qualquer usuário é permitido o acesso à Biblioteca de Saúde Pública, bem como a consulta aos seus acervos, nos dias e horários de funcionamento.

A qualquer usuário é permitido o acesso à Biblioteca de Saúde Pública, bem como a consulta aos seus acervos, nos dias e horários de funcionamento. A BIBLIOTECA DE SAÚDE PÚBLICA A Biblioteca de Saúde Pública, que integra a Rede de Bibliotecas da Fiocruz, foi criada em 1954 e tem como missão contribuir para o desenvolvimento da Saúde Pública através

Leia mais

Procedimentos entre Professor e Aluno, para o estabelecimento de um clima de estudos em sala de aula

Procedimentos entre Professor e Aluno, para o estabelecimento de um clima de estudos em sala de aula estudos em sala de aula Português e Redação (EF I I): Elaborados pelos professores: Eleneuza, Glenys e Odirley. Introdução: Os alunos percebem desde os primeiros dias de aula, a seriedade da proposta de

Leia mais

REGIMENTO DA BIBLIOTECA. Rosmar Tobias FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃ DO NORTE

REGIMENTO DA BIBLIOTECA. Rosmar Tobias FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃ DO NORTE REGIMENTO DA BIBLIOTECA Rosmar Tobias FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃ DO NORTE SUMÁRIO 1 DOS OBJETIVOS... 3 2 DA ORGANIZAÇÃO TÉCNICA... 3 3 DA ESTRUTURA ADMINISTRATIVA... 3 4 DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO...

Leia mais

Art. 2º. A Biblioteca oferece aos seus usuários salas de estudo em grupo, cabines de estudo individuais e terminais de consulta e pesquisa.

Art. 2º. A Biblioteca oferece aos seus usuários salas de estudo em grupo, cabines de estudo individuais e terminais de consulta e pesquisa. REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CECÍLIA MEIRELES FACULDADE METROPOLITANA Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referentes ao funcionamento da Biblioteca Cecília Meireles da Faculdade Metropolitana,

Leia mais

1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Das Disposições Gerais 1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Art. 1º - O Prêmio Experiências de Sucesso 2015 Professor Nota 10, é uma promoção da Secretaria

Leia mais

Regulamento de Estágios ORIENTAÇÕES GERAIS

Regulamento de Estágios ORIENTAÇÕES GERAIS Regulamento de Estágios ORIENTAÇÕES GERAIS Versão 1.0 2015 I. Introdução Consistirá o estágio em um período de trabalho, realizado pelo aluno, sob o controle de uma autoridade docente, em um estabelecimento

Leia mais

Requisitos para o cargo

Requisitos para o cargo COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO Nº 000050-2013-A PROFESSOR TÉCNICO DE ESPORTES E LAZER MODALIDADE DE ATUAÇÃO: FITNESS DEL/CENTRO DE LAZER E ESPORTES 19 VILA LEOPOLDINA SESI SP A Diretoria de Recursos Humanos

Leia mais

REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO

REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO Res. CONSUN nº 49/03, 10/12/03 Art. 1 o O presente documento objetiva fornecer as orientações

Leia mais

RESOLVE: Profª. MARIA CERES RODRIGUES MURAD Diretora Acadêmica

RESOLVE: Profª. MARIA CERES RODRIGUES MURAD Diretora Acadêmica RESOLUÇÃO Nº 5, DE 16 DE JULHO DE 2014 REGIMENTO DE PRÁTICA JURÍDICA Dispõe sobre a Prática Jurídica no âmbito da UNDB. O CONSELHO TÉCNICO- ADMINISTRATIVO, no uso das competências que lhe confere o art.

Leia mais

Manual da Família Prezados Pais ou Responsáveis,

Manual da Família Prezados Pais ou Responsáveis, Manual da Família Prezados Pais ou Responsáveis, Este manual contém informações importantes da rotina de atividades do Colégio Paineira. Acreditamos na importância de um relacionamento intenso entre escola

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA - UNILUS

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA - UNILUS REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA - UNILUS Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referentes ao funcionamento do Sistema de Bibliotecas do Centro Universitário Lusíada

Leia mais

REGIMENTO ESCOLAR TÍTULO VIII DAS DIRETRIZES DE CONVIVÊNCIA SOCIAL

REGIMENTO ESCOLAR TÍTULO VIII DAS DIRETRIZES DE CONVIVÊNCIA SOCIAL REGIMENTO ESCOLAR TÍTULO VIII DAS DIRETRIZES DE CONVIVÊNCIA SOCIAL Art. 237 Diretrizes de convivência social são normas, orientações, especificações de direitos e deveres e sanções que, no âmbito escolar,

Leia mais

1ª Reunião de Pais Educação Infantil e Fundamental I

1ª Reunião de Pais Educação Infantil e Fundamental I 1ª Reunião de Pais Educação Infantil e Fundamental I 2016 Equipe Pedagógica Fábio Pinheiro Diretor Pedagógico Penha Botega Coordenadora Pedagógica Ednéia Camizasso Orientadora Pedagógica Francisco Dada

Leia mais

DRH-SN-SE 000010-2014-A SP 13/01/2014

DRH-SN-SE 000010-2014-A SP 13/01/2014 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO Nº 000010-2014-A FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO P. AÇÕES DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA. ÁREA DE ATUAÇÃO: ATENDIMENTO CORPORATIVO

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA DAMA E FACULDADE DAMA Regulamento Biblioteca DAMA

ESCOLA TÉCNICA DAMA E FACULDADE DAMA Regulamento Biblioteca DAMA ESCOLA TÉCNICA DAMA E FACULDADE DAMA Regulamento Biblioteca DAMA 1 INFORMAÇÕES GERAIS A Biblioteca DAMA é um órgão suplementar da Escola Técnica DAMA e Faculdade DAMA, com regulamento próprio, conforme

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DO VALE DO ITAPECURU

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DO VALE DO ITAPECURU REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DO VALE DO ITAPECURU Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referente ao funcionamento da Biblioteca da Faculdade do Vale do Itapecuru - FAI, objetivando

Leia mais

01. APRESENTAÇÃO 02. FUNCIONAMENTO. MANHÃ de 9 às 12h. NOITE de 18 às 20h

01. APRESENTAÇÃO 02. FUNCIONAMENTO. MANHÃ de 9 às 12h. NOITE de 18 às 20h NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Manual do Estagiário ESCRITÓRIO MODELO DE ADVOCACIA GRATUITA 01. APRESENTAÇÃO O Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) é constituído pelo Escritório Modelo de Advocacia Gratuita EMAG

Leia mais

www.queroserprofessor.

www.queroserprofessor. www.queroserprofessor. Documento Revisado em março de 2011 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. O QUE É A MONITORIA? 3. OBJETIVOS DA MONITORIA 4. CONDIÇÕES PARA PARTICIPAR DA MONITORIA 5. INSCRIÇÃO 6. ATRIBUIÇÕES

Leia mais