OFICINA: EMPACOTAMENTO Tecido de Algodão, Contêineres, SMS, Papel Grau Cirúrgico, Tyvek, Papel Crepado, Fitas adesivas e Termosselagem.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OFICINA: EMPACOTAMENTO Tecido de Algodão, Contêineres, SMS, Papel Grau Cirúrgico, Tyvek, Papel Crepado, Fitas adesivas e Termosselagem."

Transcrição

1 OFICINA: EMPACOTAMENTO Tecido de Algodão, Contêineres, SMS, Papel Grau Cirúrgico, Tyvek, Papel Crepado, Fitas adesivas e Termosselagem. Enf. Simone Batista Neto Arza São Paulo -2012

2 EMBALAGEM PARA ESTERILIZAÇÃO DE PRODUTOS PARA SAÚDE: Invólucro que permite a entrada e saída do ar e do agente esterilizante e impede a entrada de microrganismos. POR QUE USAR? RDC nº 15/2012 Todo artigo a ser esterilizado, armazenado e transportado, deverá ser acondicionado em embalagem criteriosamenteselecionada, para a segurança do processo. AORN/2010

3 FINALIDADES Embalagem Permitir a esterilização dos produtos para saúde. Assegurar a esterilidade dos produtos para saúde até o momento de sua utilização. Favorecer a transferência do conteúdo com técnica asséptica. Ar Agente esterilizante Microrganismos P R O D U T O

4 SISTEMA DE EMBALAGEM EMBALAGEM PRIMÁRIA (SISTEMA ESTÉRIL DE BARREIRA) EMBALAGEM SECUNDÁRIA ( COVER BAG ) EMBALAGEM PARA TRANSPORTE ISO

5 Manter a esterilidade Não delaminar Possibilitar identificação e abertura asséptica Custo/benefício EMBALAGENS: REQUISITOS DE DESEMPENHO Compatível com o método de esterilização Permeabilidade/penetrabilidade (ar e agente esterilizante) Barreira microbiana Atóxica e inodora Compatibilidade com as dimensões, configurações e peso Livre de microfuros e irregularidades Resistir a rasgos, perfurações, abrasões e tração Proteção o conteúdo de dano físico Fechamento hermético Indicador químico e não reagir ao calor seco Baixo nível de desprendimento de fibras e partículas SOBECC, Práticas Recomendadas, 2009; APECIH, 2010

6 RESPONSABILIDADE DO PRODUTOR DAS EMBALAGENS Assegurar que o produto atenda às especificações das normas estabelecidas pela ABNT, ou na ausência delas às normas internacionais existentes (ISO, BS-EN). Instruções do fabricante quanto à indicação, modo de utilização, restrições e contra-indicações, prazo de validade do produto. APECIH, 2010

7 NORMATIZAÇÕES VIGENTES PARA EMBALAGENS SÉRIE NBR Sistemas e materiais de embalagem para esterilização de produtos para saúde Parte 1: Requisitos Gerais Norma genérica de embalagens que discute todos os conceitos relevantes na fabricação e utilização tais como: responsabilidade do produtor x fabricante, eventos relacionados, abertura asséptica, barreira bacteriana.

8 SÉRIE NBR E SUAS PARTES Parte 1: Requisitos gerais P G C W R A P P R O N T A S Parte 2: PGC para fabricação de embalagens: Vapor Parte 3: PGC para fabricação de embalagens: ETO Parte4: PGCparafabricaçãodeembalagens:ETO&R.Gama Parte 11: PGC para fabricação de embalagens: Gama Parte 5: Para embalar produtos para a saúde Parte6: Nãotecidos Parte7: Envelopesetubulares-ETO Parte 8: Envelopes e tubulares- RAIOS GAMA Parte 9: Envelopes e tubulares- VAPOR Parte10: Container reutilizável ISO :2006 complementada com a EN 868

9 SELEÇÃO DE EMBALAGENS Compatibilidade com o método de esterilização e garantia da esterilidade do produto; Ideal: comitê multiprofissional (CCIH + CME); Basear-se em informações fidedignas: 1º literatura: NBR/ISO/BS-EN/DIN/FDA 2 º documentação: Laudo emitido por laboratórios oficiais Bacterial Filtration Efficiency(BFE) Registro na ANVISA Certificado de Boas Práticas de fabricação (MS) 3 º outros usuários 4 º fabricante

10 TECIDO DE ALGODÃO Composição: 100 % algodão, com padrãosarja2/1, gramatura210g/m2, 5% urdume 40 fiosporpolegada/ sentidologintudinal) e transversal (trama 17 fiosporpolegadaquadrada) e com texturade aprox. 40 a 56 fios/cm3), 3 a 4 de solidezde lavageme aohipoclorito, 4% de encolhimento, 12,5 Newton/cm2 de resistênciaa traçãono urdumee 5,5 de N/cm2 natramae espessurade 0,40mm maisoumenos0,05. NBR (Campo simples) - NBR (Campo duplo) VANTAGENS Custo baixo; Compatível com vapor; Barreira microbiana (BFE 34%) ; Maleável; Baixa memória e alta resistência a rasgos e tração. DESVANTAGENS Baixa vida útil por desgaste; Difícil avaliação da perda da barreira microbiana; Não repelente à líquidos; Difícil controle da forma e do n o dos reprocessamentos (65 vezes segundo RODRIGUES, 2000)

11 PAPEL ENCRESPADO OU CREPADO (BS-EN 868-2) 1ª Geração 100% celulose 2ª Geração 100% celulose reforçada com fibras sintéticas. 3ª Geração Celulose e fibras sintéticas, reforçadas com fibras sintéticas externas. Gramatura mínima de 56g/m2

12 PAPEL ENCRESPADO OU CREPADO (BS-EN 868-2) VANTAGENS Eficiência de filtragem microbiana (98-99%) Compatibilidade com vapor, ETO, gás de formaldeído, radiação; Hidrorrepelência (mínimo 20s); Flexível, maleável e baixa memória; Mínimo desprendimento de partículas; Biodegradável e reciclável. DESVANTAGENS Baixa resistência mecânica, podendo perder a barreira microbiana com presença de furos ou rasgos.

13 PAPEL GRAU CIRÚRGICO E FILME LAMINADO (NBR 14990) -Composição: Embalagem combinada ao filme plástico (Polipropileno). Papel 60 g/m 2 Papel 70 g/m 2

14 PAPEL GRAU CIRÚRGICO Verso: Impressão de número do lote e medida, data de fabricação / área externa Indicator químicode processoimpressocom orientaçãode mudançade cor/ áreamínimade 1 cm3 Ter impresso os processos de esterilização Número de lote impresso a cada 155mm nos tubulares ou em todos os Envelopes. Registro na ANVISA Nome do fabricante Gramatura nominal por metro quadrado. Direciona abertura asséptica NBR 14990

15 PAPEL GRAU CIRÚRGICO E FILME LAMINADO (NBR 14990) VANTAGENS Compatibilidade c/ vapor, ETO,autoclave de formaldeído e radiação Baixo custo IQ impregnado na embalagem Disponibilidade em várias formas e tamanhos; Visibilidade do material embalado; Selagem ( maior garantia de barreira) e transferência asséptica; Biodegradável. DESVANTAGENS Incompatível com calor seco e plasma de peróxido de hidrogênio; Produtos para saúde grandes, conformação complexa e pesado (rasgos); Precisa de proteção para embalar produtos pérfurocortantes.

16 TYVEK -Composição: Poliolefina de fibras entrelaçadas de polietileno de alta densidade densidade / não contém celulose. VANTAGENS Alta resistência à tração e perfuração; Excelente barreira microbiana 99%; Hidrorrepelência e atóxica; Não desprende fibras; Tem indicador químico impregnado; Fechamento hermético (selagem) Disponível em vários tamanhos e formatos e visualização do produto; Após incineração libera água e CO2 (reciclável). DESVANTAGENS Custo elevado quando comparado à outros tipos de embalagem; Incompatível com esterilização superiores a 126ºC; Único fabricante (DUPONT).

17 NÃO TECIDO (Spundbonded Meltblown Spunbonded- SMS) Composiçãodas fibras: celulose, algodão, poliéster, polipropileno, nylon, rayon oucombinaçãodas fibras. Formaçãodamanta: Disposiçãodas fibras/ Spunbond= fibraslongase contínuas (resistência mecânica e maleabilidade) / Meltblown = fibras densas e pequenas tramas(filtro barreira microbiana) VANTAGENS Eficiência de filtragem microbiana (aprox. 99%); Repelente a líquidos; Maleável; Resistência mecânica; Baixo nível de desprendimento de fibras e partículas; Reciclável; Compatível com todos processos gasosos e vapor. DESVANTAGENS Não evidencia quebra de integridade; Ausência de memória.

18 CONTAINER RÍGIDO EN ISO 11607:1; EN 868-8; DIN Recipientes rígidos reutilizáveis fabricados em aço inoxidável, plástico termoresistente ou alumínio anodizado capazes de suportar repetidas exposições aos ciclos de esterilização; Sistema composto por conjunto de box, tampa e cestos interiores de acondicionamento de forma a proporcionar selo hermético; Seu desenho estrutural deve proporcionar entrada e exaustão do agente esterilizante e garantir barreira microbiana em seu interior. VANTAGENS Economia de tempo no preparo (dispensa a etapa da embalagem); Segurança no transporte e manuseio; Alta resistência; Mecanismo de lacre; Compatibilidade com os métodos de esterilização; Reuso; Possibilidade de prazo de armazenamento longo. DESVANTAGENS ANSI/AAMI, ST:2006/09 Alto custo; Ciclo de esterilização ajustado; Necessidade de adequação do espaço físico para guarda; Possíveis problemas com a secagem.

19 TERMOSSELAGEM Processo pelo qual as embalagens são hermeticamente fechadas. Processo crítico para manter esterilidade dos produtos para saúde até sua utilização. RECOMENDAÇÃO: Sem enrugamento, dobras, queimaduras e canais após o processo; Margem de no mínimo de 3 cm da borda que permita abertura asséptica; Sem delaminação ou separação do material; Validação: IQ, OQ e PQ; Temperatura e pressão de selagem. ; SEAL CHECK - TESTE DE SELAGEM Validação da selagem entre 150 a 180 º C (grau cirúrgico) e 120 a 130 º C (Tyvek). ISO

20

EMBALAGENS PARA ESTERILIZAÇÃO.

EMBALAGENS PARA ESTERILIZAÇÃO. EMBALAGENS PARA ESTERILIZAÇÃO. Márcia Cristina O Pereira Enfermeira encarregada da central de material esterilizado HMSL. Especialista em CC, CME, RA USP Mestrado em saúde do adulto - USP FINALIDADE DA

Leia mais

EMBALAGENS PARA ESTERILIZAÇÃO TERESINHA NEIDE DE OLIVEIRA 2011

EMBALAGENS PARA ESTERILIZAÇÃO TERESINHA NEIDE DE OLIVEIRA 2011 EMBALAGENS PARA ESTERILIZAÇÃO TERESINHA NEIDE DE OLIVEIRA 2011 EMBALAGEM A embalagem deve assegurar o conteúdo estéril até sua abertura com técnica asséptica, sem risco de contaminação. EMBALAGENS E PROCESSOS

Leia mais

Embalagens para esterilização. O que você precisa saber sobre: Normas técnicas

Embalagens para esterilização. O que você precisa saber sobre: Normas técnicas O que você precisa saber sobre: Normas técnicas Leis e Normas Constituição Federal Leis Infra - constitucinais Ex: Código Penal 1940 Código Civil (1916) 2002 Leis Complementares (Decreto Lei) MP NORMAS

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO EMBALAGEM PARA ESTERILIZAÇÃO SOLIDOR

INSTRUÇÕES DE USO EMBALAGEM PARA ESTERILIZAÇÃO SOLIDOR INSTRUÇÕES DE USO EMBALAGEM PARA ESTERILIZAÇÃO SOLIDOR Importador: Lamedid Comercial e Serviços Ltda. Endereço: Av. Gupê, nº 10767 Galpão 20, Bloco IV Jardim Belval Município: Barueri SP -CEP: 06422-120

Leia mais

Enfª Karin Bienemann

Enfª Karin Bienemann Enfª Karin Bienemann CONCEITOS BÁSICOS: CME É uma unidade voltada à prestação de serviços, onde é realizado o trabalho de limpeza, montagem, embalagem, esterilização e armazenamento de materiais. LIMPEZA

Leia mais

HOSPITAL MUNICIPAL DR. MÁRIO GATTI ÁREA DE LICITAÇÕES

HOSPITAL MUNICIPAL DR. MÁRIO GATTI ÁREA DE LICITAÇÕES ADENDO ANEXO I - NOVO DESCRITIVO DO OBJETO Item Descritivo Und. Qtd. Obs. AVENTAL CIRÚRGICO DESCARTÁVEL IMPERMEÁVEL - TAMANHO G (210848) - Avental cirúrgico confeccionado em não tecido, 100% polipropileno,

Leia mais

Centro de material e esterilização e a RDC ANVISA nº15 Análise e pontos críticos. Rafael Queiroz de Souza

Centro de material e esterilização e a RDC ANVISA nº15 Análise e pontos críticos. Rafael Queiroz de Souza Centro de material e esterilização e a RDC ANVISA nº15 Análise e pontos críticos Rafael Queiroz de Souza São Paulo 2014 Aspectos críticos Críticos no bom sentido... Gestão de ambientes Gestão de pessoas

Leia mais

AUTOCLAVES SS. Autoclave VITALE. 12 Litros R$: 3.260,00 à vista. ou 10 x R$: 326,00 sem juros. 21 Litros R$: 4.330,00 à vista

AUTOCLAVES SS. Autoclave VITALE. 12 Litros R$: 3.260,00 à vista. ou 10 x R$: 326,00 sem juros. 21 Litros R$: 4.330,00 à vista SHOPPING DA BELEZA AUTOCLAVES SS TELE-VENDAS 3542-1030 / 3542-1803 DISTRIBUIDOR AUTORIZADO Autoclave AMORA 4 Litros R$: 1.999,00 à vista ou 10 x R$: 215,00 Autoclave Amora - Cristófoli 4 Litros Autoclave

Leia mais

RESULTADO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2015. Item Descrição Unid. Quant Valor Unit. Valor Total. Vencedor

RESULTADO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2015. Item Descrição Unid. Quant Valor Unit. Valor Total. Vencedor RESULTADO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2015 Objeto: O PRESENTE PREGÃO PRESENCIAL TEM COMO OBJETO A SELEÇÃO DAS MELHORES S PARA A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA OBJETIVANDO A COMPRA DOS UTILIZADOS NO CISAMUSEP. Item

Leia mais

Central de Material e Esterilização

Central de Material e Esterilização Central de Material e Esterilização Um pouco de história... 1536 - Ambroise Paré: cirurgiões barbeiros substituíram o tratamento de feridas com pó de múmia para limpeza e aplicação de gemas de ovo e essências

Leia mais

Eng. Paulo Roberto Laranjeira

Eng. Paulo Roberto Laranjeira Eng. Paulo Roberto Laranjeira 02/04/2014 April 2014 Enf. Giovana Abrahão de Araújo Moriya e-mail: giovana.moriya@einstein.br - Tel: 11-97166-2521 Quais os passos? RDC NO 15, DE 15 DE MARÇO DE 2012 Dispõe

Leia mais

PERFUROCORTANTES RÍGIDO

PERFUROCORTANTES RÍGIDO COLETOR PARA RESÍDUOS TÓXICOS Fabricado com plástico rígido proporcionando segurança e fácil limpeza Sistema de fechamento que garante a vedação da tampa evitando o escape do resíduo Translúcido, permite

Leia mais

Protegemos Pessoas. Folhas de Esterilização Kimguard

Protegemos Pessoas. Folhas de Esterilização Kimguard Folhas de Esterilização Kimguard CRONOLOGIA DOS AVANÇOS EM FOLHAS DE ESTERILIZAÇÃO 1914-18 (1ªGuerra Mundial)...ALGODÃO 140 fios 1930-40...PAPEL CREPADO 1960...Algodão 280 fios 1970. SPUNLACE (Papel+Poliéster)

Leia mais

Princípios e métodos de esterilização

Princípios e métodos de esterilização Princípios e métodos de esterilização FUNDAMENTOS DE ESTERILIZAÇÃO Bactérias (forma vegetativa ou esporulada) São os menores organismos vivos; Existem em maior número; São as maiores responsáveis pelos

Leia mais

Áreas semicríticas: Áreas não críticas: Áreas críticas: CENTRAL DE MATERIAL LIMPEZA, DESINFECÇÃO e ESTERILIZAÇÃO

Áreas semicríticas: Áreas não críticas: Áreas críticas: CENTRAL DE MATERIAL LIMPEZA, DESINFECÇÃO e ESTERILIZAÇÃO CENTRAL DE MATERIAL LIMPEZA, DESINFECÇÃO e ESTERILIZAÇÃO COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - COVISA GERÊNCIA DO CENTRO DE CONTROLE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS - CCD NÚCLEO MUNICIPAL DE CONTROLE DE INFECÇÃO

Leia mais

Processamento de Materiais Cirúrgicos Complexos. Águida Cassola Dezembro 2009

Processamento de Materiais Cirúrgicos Complexos. Águida Cassola Dezembro 2009 Processamento de Materiais Cirúrgicos Complexos Águida Cassola Dezembro 2009 Qual o tempo de validade das embalagens? Posso usar a mesma embalagem em diferentes processos de esterilização? Embalagens

Leia mais

SEGMENTO: HOSPITALAR UTILIZAÇÃO CORRETA DO SISTEMA DE BARREIRA ESTÉRIL (EMBALAGENS PARA ESTERILIZAÇÃO)

SEGMENTO: HOSPITALAR UTILIZAÇÃO CORRETA DO SISTEMA DE BARREIRA ESTÉRIL (EMBALAGENS PARA ESTERILIZAÇÃO) SEGMENTO: HOSPITALAR UTILIZAÇÃO CORRETA DO SISTEMA DE BARREIRA ESTÉRIL (EMBALAGENS PARA ESTERILIZAÇÃO) O QUE É UM SISTEMA DE BARREIRA ESTÉRIL SISTEMA DE EMBALAGEM SISTEMA DE BARREIRA ESTÉRIL EMBALAGEM

Leia mais

Reunião o dos Serviços de Controle de Infecçã. ção o Hospitalar dos Hospitais Municipais de São S o Paulo Ano 2013. Equipe Técnica: T.

Reunião o dos Serviços de Controle de Infecçã. ção o Hospitalar dos Hospitais Municipais de São S o Paulo Ano 2013. Equipe Técnica: T. Reunião o dos Serviços de Controle de Infecçã ção o Hospitalar dos Hospitais Municipais de São S o Paulo Ano 2013 Equipe Técnica: T -Ingrid Weber Neubauer -Maria Angela Kfouri S.G.Tenis -Maria do Carmo

Leia mais

Especialista em Soluções

Especialista em Soluções Fita Adesiva de Polipropileno (Empacotamento) Fita adesiva de filme de polipropileno biorientado transparente com adesivo acrílico. Indicada para: - Trabalhos escolares; - Reforço de embalagens; - Fechamento

Leia mais

ES-05. Estante para exposição. Mobiliário. Atenção 3 08/03/13. Revisão Data Página 1/6 VISTA FRONTAL ESC. 1:20 VISTA LATERAL ESC.

ES-05. Estante para exposição. Mobiliário. Atenção 3 08/03/13. Revisão Data Página 1/6 VISTA FRONTAL ESC. 1:20 VISTA LATERAL ESC. Mobiliário 2000 1/6 VISTA LATERAL 0 VISTA FRONTAL 0 900 0 VISTA SUPERIOR 0 A A Mobiliário 900 PAINEL DE FUNDO CHAPA 24 (0,6mm) PAINEL LATERAL CHAPA 24 (0,6mm) 0 40 COLUNA CHAPA 1 (2,25mm) VISTA SUPERIOR

Leia mais

3M Produtos de Protecção Pessoal. Fatos de Protecção. Desenhados para proteger. Criados pelo. conforto. A Força para Proteger o seu Mundo

3M Produtos de Protecção Pessoal. Fatos de Protecção. Desenhados para proteger. Criados pelo. conforto. A Força para Proteger o seu Mundo 3M Produtos de Protecção Pessoal Fatos de Protecção Desenhados para proteger Criados pelo conforto A Força para Proteger o seu Mundo 1 Fatos de Protecção A 3M oferece-lhe uma gama de fatos de protecção

Leia mais

Métodos de esterilização de artigos médico-hospitalares

Métodos de esterilização de artigos médico-hospitalares Métodos de esterilização de artigos médico-hospitalares 1 Esterilização de artigos médico-hospitalares: qual a melhor solução? 3 1 A esterilização é um processo multiparamétrico Depende dos fatores físicos

Leia mais

Controle do processo de esterilização: Monitoramento físico, químico e biológico.

Controle do processo de esterilização: Monitoramento físico, químico e biológico. 2º WORKSHOP DE PROCESSAMENTO DE ARTIGOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE CONTAGEM-MG Controle do processo de esterilização: Monitoramento físico, químico e biológico. TERESINHA NEIDE DE OLIVEIRA A Verdadeira obra

Leia mais

Ahlstrom SBS: Sistemas de Barreira Estéril (SBS) de alto desempenho que o ajudam a se manter na vanguarda.

Ahlstrom SBS: Sistemas de Barreira Estéril (SBS) de alto desempenho que o ajudam a se manter na vanguarda. Ahlstrom SBS: Sistemas de Barreira Estéril (SBS) de alto desempenho que o ajudam a se manter na vanguarda. Sua parceira na cadeia de prevenção de infecções. Nada permanece estático no setor de cuidados

Leia mais

ESTERILIZAÇÃO DE ARTIGOS EM UNIDADES HOSPITALARES I INTRODUÇÃO

ESTERILIZAÇÃO DE ARTIGOS EM UNIDADES HOSPITALARES I INTRODUÇÃO ESTERILIZAÇÃO DE ARTIGOS EM UNIDADES HOSPITALARES I INTRODUÇÃO Esterilização é o processo que se utiliza de agentes químicos ou físicos para destruir todas as formas de vida microbiana. Convencionalmente

Leia mais

RESULTADO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 06/2013

RESULTADO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 06/2013 RESULTADO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 06/2013 Objeto: O PRESENTE PREGÃO PRESENCIAL TEM POR OBJETO A SELEÇÃO DAS MELHORES PROPOSTAS PARA O FORNECIMENTO DE UTILIZADOS NO CISAMUSEP. Item Descrição Unid. Quant

Leia mais

FILMES ESPECIAIS PARA CÂMARAS A LASER KODAK EIR, EHN, HQB

FILMES ESPECIAIS PARA CÂMARAS A LASER KODAK EIR, EHN, HQB INSTRUÇÕES DE USO FILMES ESPECIAIS PARA CÂMARAS A LASER KODAK EIR, EHN, HQB Eastman Kodak Company / Kodak de México S.A. de C.V. Distribuidor no Brasil: Fabricado e Distribuído por: Kodak Brasileira Comércio

Leia mais

CENTRAL DE MATERIAL ESTERILIZADO

CENTRAL DE MATERIAL ESTERILIZADO CENTRAL DE MATERIAL ESTERILIZADO Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Sala de Preparo e Esterilização Equipe: Carla, Marcela e Maria Cristina 6º Período de Enfermagem UNIS Sala de preparo A

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES PRODUTO E PROCESSO LANCETAS AUTOMÁTICAS DE SEGURANÇA INJEX

ESPECIFICAÇÕES PRODUTO E PROCESSO LANCETAS AUTOMÁTICAS DE SEGURANÇA INJEX Página: 1 de 8 1) DESCRIÇÃO DO PRODUTO Lanceta Automática de Segurança Injex - Estéril - calibre: 28 G = 0,36mm Produto Classe: 2 Registro: 10160610037 2) TIPO DE USO Produto uso único - doméstico (usuários

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO MEPILEX AG CURATIVO ANTIMICROBIANO DE ESPUMA COM SILICONE SUAVE

INSTRUÇÕES DE USO MEPILEX AG CURATIVO ANTIMICROBIANO DE ESPUMA COM SILICONE SUAVE VERSÃO 1 INSTRUÇÕES DE USO MEPILEX AG CURATIVO ANTIMICROBIANO DE ESPUMA COM SILICONE SUAVE Nome técnico: Curativo Nome comercial: Mepilex Ag Verifique no rótulo do produto a versão da instrução de uso

Leia mais

Portaria Inmetro 332/2012 Código 3371

Portaria Inmetro 332/2012 Código 3371 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA- INMETRO Diretoria da Qualidade Dqual Divisão de Fiscalização e Verificação

Leia mais

Revestimento de protecção à base de resinas epoxi

Revestimento de protecção à base de resinas epoxi Ficha de Produto Edição de Abril de 2011 Nº de identificação: 06.202 Versão nº 2 Sikagard -63N PT Revestimento de protecção à base de resinas epoxi Descrição do produto Sikagard -63N PT é um revestimento

Leia mais

ES-01. Estante simples. Mobiliário. Atenção. Revisão Data Página 1/6 5 08/03/13 VISTA LATERAL VISTA FRONTAL ESC. 1:20 VISTA SUPERIOR

ES-01. Estante simples. Mobiliário. Atenção. Revisão Data Página 1/6 5 08/03/13 VISTA LATERAL VISTA FRONTAL ESC. 1:20 VISTA SUPERIOR 2000 1/6 VISTA LATERAL ESC. 1:20 VISTA FRONTAL ESC. 1:20 900 0 VISTA SUPERIOR ESC. 1:20 900 PAINEL DE FUNDO CHAPA 24 (0,6mm) PAINEL LATERAL CHAPA 24 (0,6mm) 0 2/6 2000 13 400 400 1 13 0 0 40 VISTA SUPERIOR

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO MEPILEX BORDER AG

INSTRUÇÕES DE USO MEPILEX BORDER AG VERSÃO 01 INSTRUÇÕES DE USO MEPILEX BORDER AG Nome técnico: Curativo Nome comercial: Mepilex Border Ag REF: Mepilex Border Sacrum Ag 18x18cm (382090), Mepilex Border Sacrum Ag 23x23cm (382490), Mepilex

Leia mais

Luiz Carlos da Fonseca e Silva

Luiz Carlos da Fonseca e Silva Legislação Centro de Material e Esterilização Consulta Pública 64/2011 Luiz Carlos da Fonseca e Silva Racional Teórico Segurança do Paciente; Segurança Ocupacional; Espaço Técnico de Trabalho; Equipamentos

Leia mais

INSTRUÇÃO DE USO TROCART MALLÉABLE Registro ANVISA n 80083650045 - Revisão 00

INSTRUÇÃO DE USO TROCART MALLÉABLE Registro ANVISA n 80083650045 - Revisão 00 Luiz Guilherme Sartori & Cia Ltda. EPP CNPJ: 04.861.623/0001-00 Estr. Municipal RCL-010 nº. 13500, Km 9 Ajapi - Rio Claro/SP - Resp. Téc.: Charles Eduardo Ceccato CREA/SP: 5062635520 Visando a praticidade

Leia mais

serviço disponibilidade design peabilidade qualidade versatilidade embalagem médica

serviço disponibilidade design peabilidade qualidade versatilidade embalagem médica embalagem médica embalagem médica Uma embalagem de excelente qualidade para cumprir com os processos de esterilização mais exigentes. Desenvolvida para utilização em Hospitais, Clínicas, Centrais de Esterilização,

Leia mais

Classificação das áreas limpas. Preparo de estéreis (Resolução - RDC nº 17, de 16 de abril de 2010)

Classificação das áreas limpas. Preparo de estéreis (Resolução - RDC nº 17, de 16 de abril de 2010) Preparo de estéreis (Resolução - RDC nº 17, de 16 de abril de 2010) Considerações gerais A produção de preparações estéreis deve ser realizada em áreas limpas, cuja entrada de pessoal e de materiais deve

Leia mais

HOSPITAL SANTA TERESA REUTILIZAÇÃO DE MANTAS SMS EM PROJETO SOCIAL

HOSPITAL SANTA TERESA REUTILIZAÇÃO DE MANTAS SMS EM PROJETO SOCIAL HOSPITAL SANTA TERESA ASSOCIAÇÃO CONGREGAÇÃO DE SANTA CATARINA REUTILIZAÇÃO DE MANTAS SMS EM PROJETO SOCIAL Autor: José Ricardo de Paula Duque E-mail: jose.duque@hst.org.br Telefone: (24) 2233-4600 ramal

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 55, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO - RDC Nº 55, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2009 DOU Nº 217, de 13/11/2009 Seção 1 RESOLUÇÃO - RDC Nº 55, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre Regulamento Técnico para Produtos Saneantes Categorizados como Água Sanitária e Alvejantes à Base de Hipoclorito

Leia mais

IOL IMPLANTES LTDA. FIXADOR EXTERNO ESTÉRIL IOL (FIXADOR EXTERNO PARA OSTEOSSÍNTESE) Registro ANVISA: 10223680105 Revisão 01

IOL IMPLANTES LTDA. FIXADOR EXTERNO ESTÉRIL IOL (FIXADOR EXTERNO PARA OSTEOSSÍNTESE) Registro ANVISA: 10223680105 Revisão 01 IOL. INSTRUÇÃO DE USO Fabricado por: IOL. Rua Dona Maria Fidélis n.º 226 - Bairro Piraporinha - Diadema - SP Brasil CEP: 09950-350 CNPJ/MF: 68.072.172/0001-04 Indústria Brasileira Responsável Técnico:

Leia mais

Recomendações do grupo de qualidade (38) - Checklist para preparação de visitas pelas autoridades de inspeção competentes

Recomendações do grupo de qualidade (38) - Checklist para preparação de visitas pelas autoridades de inspeção competentes Recomendações do grupo de qualidade (38) - Checklist para preparação de visitas pelas autoridades de inspeção competentes 223 ZENTRALSTERILISATION 13. Jahrgang 2005 O grupo de qualidade promoveu um checklist

Leia mais

Performance Plastics. Dow Packaging & Specialty Plastics

Performance Plastics. Dow Packaging & Specialty Plastics Performance Plastics Dow Packaging & Specialty Plastics Polietilenos lineares de baixa densidade (LLDPE) para o mercado de alimentos e especialidades Amplo portfolio de funcionalidades para melhores embalagens

Leia mais

D99. JohnsonDiversey. Suma D9.9. Detergente em pó desengordurante para limpeza geral.

D99. JohnsonDiversey. Suma D9.9. Detergente em pó desengordurante para limpeza geral. JohnsonDiversey Suma D9.9 D99 Detergente em pó desengordurante para limpeza geral. Alto poder de remoção de sujidades pesadas Remove sujidades pesadas de qualquer origem, devido ao adequado balanceamento

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS

BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS A BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS Última atualização Maio/2011 CLASSIFICAÇÃO DAS FOLHAS DE ALUMÍNIO A folha de Alumínio é um produto resultante do processo de laminação a frio com secção transversal variando

Leia mais

Primário de base epoxi e ligante para argamassas de reparação

Primário de base epoxi e ligante para argamassas de reparação Ficha de Produto Edição de Abril de 2011 Nº de identificação: 07.502 Versão nº 1 Sikagard 186 Primário de base epoxi e ligante para argamassas de reparação Construction Descrição do produto Utilizações

Leia mais

CONTROLE DE QUALIDADE DE PRODUTOS ESTÉREIS E PIROGÊNIO

CONTROLE DE QUALIDADE DE PRODUTOS ESTÉREIS E PIROGÊNIO CONTROLE DE QUALIDADE DE PRODUTOS ESTÉREIS E PIROGÊNIO Prof(a): Erika Liz PRODUTOS ESTÉREIS Ausência de microrganismos e limite de pirogênios/ endotoxinas Produtos parenterais PRODUÇÃO DE ESTÉREIS Produto

Leia mais

1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA FISPQ Nº. 038/BR REVISÃO: 00 Página 1 de 5 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Código interno de identificação do produto: Nome da empresa: Endereço: HOMOPOLÍMERO DE POLIPROPILENO

Leia mais

Procedimentos e técnicas de esterilização de instrumentos cirúrgicos Por Gerson Roberto Luqueta

Procedimentos e técnicas de esterilização de instrumentos cirúrgicos Por Gerson Roberto Luqueta Procedimentos e técnicas de esterilização de instrumentos cirúrgicos Por Gerson Roberto Luqueta Introdução Nos últimos tempos a esterilização de instrumentos cirúrgicos tem sido alvo de discussão em vários

Leia mais

PORTARIA Nº 500 DE 2010

PORTARIA Nº 500 DE 2010 PORTARIA Nº 500 DE 2010 Regulamento técnico para Processamento de artigos por método físico em estabelecimentos sujeitos à Vigilância Sanitária no RS A SECRETÁRIA DA SAÚDE DO RIO GRANDE DO SUL, no uso

Leia mais

REGIMENTO DA COMISSÃO DE PADRONIZAÇÃO E QUALIDADE DE MATERIAIS MÉDICO-HOSPITALARES - CPQMMH DO HUJM.

REGIMENTO DA COMISSÃO DE PADRONIZAÇÃO E QUALIDADE DE MATERIAIS MÉDICO-HOSPITALARES - CPQMMH DO HUJM. REGIMENTO DA COMISSÃO DE PADRONIZAÇÃO E QUALIDADE DE MATERIAIS MÉDICO-HOSPITALARES - CPQMMH DO HUJM. Artigo. 1 o O presente Regimento estabelece o funcionamento da Comissão de Padronização e Qualidade

Leia mais

Logistica e Distribuição. Definição de embalagem. Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993. Outras funções da embalagem são:

Logistica e Distribuição. Definição de embalagem. Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993. Outras funções da embalagem são: Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Logística e Distribuição Embalagem Primárias Apoio 1 2 Definição de embalagem A embalagem é um recipiente ou envoltura que armazena produtos temporariamente

Leia mais

Película Refletiva Alta Intensidade Prismática

Película Refletiva Alta Intensidade Prismática 3 Película Refletiva Alta Intensidade Prismática Série 3930 Boletim de Produto Novembro/2004 Descrição A película refletiva 3M Alta Intensidade Prismática é constituída de uma película microprismática

Leia mais

Chaves cirúrgicas - Intra-Lock System

Chaves cirúrgicas - Intra-Lock System Chaves cirúrgicas - Intra-Lock System (Instrumento cirúrgico para implante dentário) INFORMAÇÕES DE IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO: As Chaves Cirúrgicas fazem parte do sistema INTRA-LOCK SYSTEM. Deste grupo

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico - FISPQ

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico - FISPQ de Produto Químico - FISPQ PRODUTO: FITA DE POLIPROPILENO PARA ARQUEAÇÃO Página 1 de 10 Seção 1 Identificação do Produto e da Empresa Nome do produto: Fita de Polipropileno para arqueação Fornecedor Nome:

Leia mais

Características do papel. Escolhendo formulários préimpressos

Características do papel. Escolhendo formulários préimpressos A qualidade de impressão e a confiabilidade da alimentação da impressora e dos opcionais podem variar de acordo com o tipo e tamanho da mídia de impressão utilizada. Esta seção fornece diretrizes para

Leia mais

LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SOBRE REUTILIZAÇÃO DE PRODUTOS DE USO ÚNICO

LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SOBRE REUTILIZAÇÃO DE PRODUTOS DE USO ÚNICO LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SOBRE REUTILIZAÇÃO DE PRODUTOS DE USO ÚNICO Adélia Aparecida Marçal dos Santos Gerência de Investigação e Prevenção das Infecções e dos Eventos Adversos GIPEA/GGTES/ANVISA AGÊNCIA

Leia mais

CURSO DE PROCESSAMENTO DE MATERIAIS MÉDICO-HOSPITALARES EDUCAÇÃO CONTINUADA MÓDULO II E ODONTOLÓGICOS

CURSO DE PROCESSAMENTO DE MATERIAIS MÉDICO-HOSPITALARES EDUCAÇÃO CONTINUADA MÓDULO II E ODONTOLÓGICOS CURSO DE PROCESSAMENTO DE MATERIAIS MÉDICO-HOSPITALARES E ODONTOLÓGICOS EDUCAÇÃO CONTINUADA MÓDULO II Autoclave Vapor saturado sob pressão Denise Demarzo Curitiba, 17 de novembro de 2010-2010 CME Uso Esterilização,

Leia mais

1. Introdução 2. 2. As funções da embalagem 2. 3. Classificação das embalagens 5. 4. Principais características dos materiais de embalagem 6

1. Introdução 2. 2. As funções da embalagem 2. 3. Classificação das embalagens 5. 4. Principais características dos materiais de embalagem 6 Capítulo I CONCEITOS GERAIS SOBRE EMBALAGEM 1. Introdução 2 2. As funções da embalagem 2 3. Classificação das embalagens 5 4. Principais características dos materiais de embalagem 6 5. O ambiente e a embalagem

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Conforme NBR14725, de julho/2001 e 91/155 EC

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Conforme NBR14725, de julho/2001 e 91/155 EC Pág.:1/4 1 Identificação do produto e da empresa Produto: Fabricante: JohnsonDiversey Brasil Ltda. Rua Nossa Senhora do Socorro, 125 Socorro São Paulo SP CEP 04764-020 Tel.: 0XX11 5681-1300 / Fax: 0XX11

Leia mais

SONDAS DILATADORAS AMPLATZ ENDOMASTER

SONDAS DILATADORAS AMPLATZ ENDOMASTER SONDAS DILATADORAS AMPLATZ ENDOMASTER Dilatadores Manual do Usuário Sondas Dilatadoras Amplatz EndoMaster Rev.00 E-MED PRODUTOS MÉDICO-HOSPITALARES LTDA. Rua André de Leão, 77 - CEP 04762-030 Vila Socorro

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO. Mepitel Film. Modelos: Mepitel Film 6x7cm, Mepitel Film 10x12cm, Mepitel Film 10x25cm, Mepitel Film 15x20cm

INSTRUÇÕES DE USO. Mepitel Film. Modelos: Mepitel Film 6x7cm, Mepitel Film 10x12cm, Mepitel Film 10x25cm, Mepitel Film 15x20cm INSTRUÇÕES DE USO VERSÃO 1 Mepitel Film Nome Comercial: Mepitel Film Nome Técnico: Curativo Modelos: Mepitel Film 6x7cm, Mepitel Film 10x12cm, Mepitel Film 10x25cm, Mepitel Film 15x20cm Verifique no rótulo

Leia mais

Construção. Sika Unitherm -Steel S interior. Pintura intumescente base solvente, de rápida secagem, para uso em áreas internas. Descrição do Produto

Construção. Sika Unitherm -Steel S interior. Pintura intumescente base solvente, de rápida secagem, para uso em áreas internas. Descrição do Produto Ficha do Produto Edição 21/03/2014 Identificação 02 06 04 00 003 0 000029 Sika Unitherm -Steel S interior Pintura intumescente base solvente, de rápida secagem, para uso em áreas internas Descrição do

Leia mais

A conservação compreende os cuidados prestados: - aos documentos, - ao local e - sua guarda. Preservação e Conservação Arquivologia

A conservação compreende os cuidados prestados: - aos documentos, - ao local e - sua guarda. Preservação e Conservação Arquivologia Preservação e Conservação Arquivologia A conservação compreende os cuidados prestados: - aos documentos, - ao local e - sua guarda. 1 2 Premissas básicas: 1. Local elevado 2. Mínimo de umidade 3. Área

Leia mais

3.1. Esta especificação faz referência aos seguintes documentos:

3.1. Esta especificação faz referência aos seguintes documentos: 1/7 1. OBJETIVO: 1.1. Esta Especificação Técnica tem por objetivo definir as características e estabelecer os critérios para a fabricação e aceitação do Sistema para Cabeamento Interno Aparente em Ambiente

Leia mais

Construction. Sika Pyroplast HW-130. Com acabamento Sika Pyroplast HW-130 Top

Construction. Sika Pyroplast HW-130. Com acabamento Sika Pyroplast HW-130 Top Ficha de Produto Edição de julho de 2014 Nº de identificação: 06.315 Versão nº 1 Com acabamento Top Revestimento intumescente, dispersão aquosa, para madeira, para utilizações no interior Construction

Leia mais

AUTOCLAVE HORIZONTAL HOSPITALAR AUTOMÀTICA, ELÉTRICA, COM CAPACIDADE MÍNIMA DE 300 LITROS - B.

AUTOCLAVE HORIZONTAL HOSPITALAR AUTOMÀTICA, ELÉTRICA, COM CAPACIDADE MÍNIMA DE 300 LITROS - B. AUTOCLAVE HORIZONTAL HOSPITALAR AUTOMÀTICA, ELÉTRICA, COM CAPACIDADE MÍNIMA DE 300 LITROS - B. Descrição Básica: Autoclave horizontal, automática com comando microprocessado, elétrica, com câmara dupla

Leia mais

CATÁLOGO DE EMBALAGENS

CATÁLOGO DE EMBALAGENS CATÁLOGO DE 1 GARRAFÕES DE 3 LITROS A 60 LITROS - Fabricados em polietileno de alta densidade e elevado peso molecular (PEAD-APM). - Resistentes à maioria dos produtos químicos. - Embalagens desenhadas

Leia mais

Produto para proteger e dar brilho em superfícies de plástico e borrachas

Produto para proteger e dar brilho em superfícies de plástico e borrachas JohnsonDiversey Solubex 20 Produto para proteger e dar brilho em superfícies de plástico e borrachas Não deixa resíduos nem mela os pneus A formulação balanceada de Solubex 20 permite a aplicação do produto

Leia mais

abertas para assegurar completa irrigação dos olhos, poucos segundos após a exposição é essencial para atingir máxima eficiência.

abertas para assegurar completa irrigação dos olhos, poucos segundos após a exposição é essencial para atingir máxima eficiência. FISPQ- AMACIANTE MAIS Autorização ANVISA 3.03.374-7 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Amaciante Mais Tradicional Marca: Mais Código Interno do Produto: 06.01 Técnico Químico Responsável:

Leia mais

EDITAL 244/2014 - AQUISIÇÃO DE MATERIAL MÉDICO E ODONTOLÓGICO

EDITAL 244/2014 - AQUISIÇÃO DE MATERIAL MÉDICO E ODONTOLÓGICO 244/2014 - AQUISIÇÃO DE MATERIAL MÉDICO E ODONTOLÓGICO MAPA COMPARATIVO DE PREÇOS ITEM 1 Micropore 12,5mm x 10m 8,94 0,00 MARCA MARCA MARCA 2 Algodão hidrófilo, 100% algodão, pacote 500 g 32,00 9,50 9,50

Leia mais

Compatibilidade SAFE 329 é compatível com quaisquer tipos de anti-congelantes.

Compatibilidade SAFE 329 é compatível com quaisquer tipos de anti-congelantes. JohnsonDiversey SAFE 329 Inibidor de corrosão para sistemas fechados de água gelada e água quente. Anti-corrosivo Possui alto poder anti-corrosivo através da reação do nitrito de sódio com o ferro do sistema

Leia mais

1. Propriedades do Polietileno

1. Propriedades do Polietileno Utilizamos o material em pó devido ao fato de os plásticos, desta forma, apresentarem características semelhantes às dos líquidos, sendo de fácil conformação em quaisquer superfícies. 1.1) Propriedades

Leia mais

2 MODELOS DA LÂMINA SAGITTAL PLUS 2.1 LSP20 2.1 LSP30 2.1 LSP25 2.1 LSP35 1 FINALIDADE

2 MODELOS DA LÂMINA SAGITTAL PLUS 2.1 LSP20 2.1 LSP30 2.1 LSP25 2.1 LSP35 1 FINALIDADE LÂMINA SAGITTAL PLUS 8 8 8 8 1 FINALIDADE 2 MODELOS DA LÂMINA SAGITTAL PLUS A Lâmina Sagittal Plus é uma ferramenta que em conjunto com a Serra Sagittal Plus¹ é destinada às seguintes aplicações: Osteotomia

Leia mais

MÓDULO 7 7.2 LINHAS DE TRANSPORTE HIDRÁULICO DE SÓLIDOS

MÓDULO 7 7.2 LINHAS DE TRANSPORTE HIDRÁULICO DE SÓLIDOS MÓDULO 7 7.2 LINHAS DE TRANSPORTE HIDRÁULICO DE SÓLIDOS O transporte de sólidos é bastante utilizado em plantas de mineração, onde o desgaste por abrasão é um dos aspectos preponderantes, entretanto a

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA DE FORNECEDORES 024/2015 TERMO DE REFERÊNCIA

SELEÇÃO PÚBLICA DE FORNECEDORES 024/2015 TERMO DE REFERÊNCIA SELEÇÃO PÚBLICA DE FORNECEDORES 024/2015 TERMO DE REFERÊNCIA LOTE 1 materiais de escritório ITEM Qt Unidade Especificação detalhada Valor unitário Valor TOTAL 01 200 Pacote Papéis A4, 75g, tamanho ofício,

Leia mais

GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS NOS CONSULTÓRIOS ODONTOLÓGICOS. Prof. João Paulo Batista Lollobrigida de Souza - DDS., Msc., Phdn.

GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS NOS CONSULTÓRIOS ODONTOLÓGICOS. Prof. João Paulo Batista Lollobrigida de Souza - DDS., Msc., Phdn. GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS NOS CONSULTÓRIOS ODONTOLÓGICOS Prof. João Paulo Batista Lollobrigida de Souza - DDS., Msc., Phdn. Verificar legislação e seguir orientação da Vigilância Sanitária Selecionar

Leia mais

ES-01. Estante simples. Mobiliário. Atenção

ES-01. Estante simples. Mobiliário. Atenção Mobiliário Esta imagem tem caráter apenas ilustrativo. As informações relativas às especificações devem ser obtidas nas fichas técnicas correspodentes 2000 1/5 VISTA LATERAL ESC. 1:20 VISTA FRONTAL ESC.

Leia mais

CADEIRA DE ALIMENTAÇÃO PARA CRIANÇAS Portaria n.º 683/2012, 51/2013 e 359/2014 Código SGI - 3816

CADEIRA DE ALIMENTAÇÃO PARA CRIANÇAS Portaria n.º 683/2012, 51/2013 e 359/2014 Código SGI - 3816 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA- INMETRO Diretoria de Avaliação da Conformidade Dconf Divisão de Fiscalização

Leia mais

Plásticos para Cultivo Celular

Plásticos para Cultivo Celular Linha Cultivo de Células e Tecidos Fabricada em poliestireno cristal virgem (GPPS), oferece produtos com alta transparência para ótima visualização e sem presença de contaminantes, assegurando integridade

Leia mais

TECNOLOGIA DE ALIMENTOS

TECNOLOGIA DE ALIMENTOS TECNOLOGIA DE ALIMENTOS NUTRIÇÃO UNIC Profª Andressa Menegaz Conservação por irradiação A irradiação pode servir para: -destruir os microrganismos; -retardar a germinação de certos legumes; -destruir os

Leia mais

Hermann Blumenau Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal BIOSSEGURANÇA

Hermann Blumenau Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal BIOSSEGURANÇA Hermann Blumenau Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal BIOSSEGURANÇA Professora Patrícia Cé Histórico Primeira referência de desinfetante foi feita por Homero em A Odisséia (800a.C), onde

Leia mais

Construction. Sikagard -550 W Elastic. Revestimento elástico com capacidade de ponte de fissuração para protecção de betão. Descrição do produto

Construction. Sikagard -550 W Elastic. Revestimento elástico com capacidade de ponte de fissuração para protecção de betão. Descrição do produto Ficha de Produto Edição de Abril de 2011 Nº de identificação:03.205 Versão nº 1 Sikagard -550 W Elastic Revestimento elástico com capacidade de ponte de fissuração para protecção de betão Construction

Leia mais

Papéis suportados. Instruções de uso do papel. Impressora a laser em cores Phaser 7750

Papéis suportados. Instruções de uso do papel. Impressora a laser em cores Phaser 7750 Papéis suportados Este tópico inclui: "Instruções de uso do papel" na página 2-5 "Instruções para armazenamento de papel" na página 2-11 "Papel que pode danificar a impressora" na página 2-12 Siga as instruções

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Código N 70. UNIFORMES E EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA Revisão: 02

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Código N 70. UNIFORMES E EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA Revisão: 02 1 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Código N 70 UNIFORMES E EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA Revisão: 02 CAMISA POLO DE ALTA VISIBILIDADE CLASSE 2 Manga Curta Fiscalização Data: 11/08/2015 Páginas: 16 1. PREÂMBULO Aquisição

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO POLICARBONATO COMPACTO

BOLETIM TÉCNICO POLICARBONATO COMPACTO BOLETIM TÉCNICO POLICARBONATO COMPACTO BOLETIM TÉCNICO CHAPAS COMPACTAS DE POLICARBONATO ÍNDICE 1...Ficha Técnica 1.1...Propriedades Físicas Típicas 1.2...Propriedades Solares 1.3...Isolação Térmica 2...Manuseio

Leia mais

Código: CHCB.PI..EST.01 Edição: 1 Revisão: 0 Páginas:1 de 12. 1. Objectivo. 2. Aplicação

Código: CHCB.PI..EST.01 Edição: 1 Revisão: 0 Páginas:1 de 12. 1. Objectivo. 2. Aplicação Código: CHCB.PI..EST.01 Edição: 1 Revisão: 0 Páginas:1 de 12 1. Objectivo o Estabelecer normas para o processamento dos dispositivos médicos, baseadas em padrões de qualidade. o Estabelecer condições de

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO. OPSITE Post-Op Visible Curativo que permite a visibilidade da ferida

INSTRUÇÕES DE USO. OPSITE Post-Op Visible Curativo que permite a visibilidade da ferida INSTRUÇÕES DE USO OPSITE Post-Op Visible Curativo que permite a visibilidade da ferida DESCRIÇÃO OPSITE Post-Op Visible é um curativo estéril por óxido de etileno que possui um design único e inovador,

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO E SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS MATERIAL SAFETY DATA SHEET (MSDS) LAT 54

FICHA DE INFORMAÇÃO E SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS MATERIAL SAFETY DATA SHEET (MSDS) LAT 54 LAT 54 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome Comercial do Produto: LAT 54 - DETERGENTE SEMIPASTOSO ESPUMANTE Identificação da Empresa: Química Foz do Iguaçu Ind. e Com. de Prod. Químicos Ltda.

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES. RESOLUÇÃO Nº 3.763, DE 26 DE JANEIRO DE 2012 (DOU de 08/02/2012 Seção I Pág. 68)

AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES. RESOLUÇÃO Nº 3.763, DE 26 DE JANEIRO DE 2012 (DOU de 08/02/2012 Seção I Pág. 68) AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES RESOLUÇÃO Nº 3.763, DE 26 DE JANEIRO DE 2012 (DOU de 08/02/2012 Seção I Pág. 68) Altera o Anexo da Resolução nº 420, de 12 de fevereiro de 2004, que aprova as

Leia mais

ELEMENTO FILTRANTE - HATHOR - 170 x 148 (d x h)

ELEMENTO FILTRANTE - HATHOR - 170 x 148 (d x h) UNIDADE: COORDENAÇÃO DE LOGÍSTICA - COLOG (GESUS) 1 de 7 DESCRIÇÃO: Cartucho Filtrante: O meio filtrante do cartucho é composto por camadas de fibras celulósicas e impregnado com resina fenólica, que lhe

Leia mais

CLIENTE FINAL ODONTO-MÉDICA TABELA DE PREÇOS CRISTÓFOLI ODONTO-MÉDICA CLIENTE FINAL

CLIENTE FINAL ODONTO-MÉDICA TABELA DE PREÇOS CRISTÓFOLI ODONTO-MÉDICA CLIENTE FINAL CLIENTE FINAL ODONTO-MÉDICA TABELA DE PREÇOS CRISTÓFOLI ODONTO-MÉDICA CLIENTE FINAL Nº. 11 5 / 2 0 1 6 Autoclave Vitale Capacidade 12 ou 21 litros. Exclusivo sistema de rastreabilidade. 13 Sistemas de

Leia mais

Passível de atualizações/revisões. A revisão vigente estará sempre disponível no departamento comercial e/ou no site da empresa.

Passível de atualizações/revisões. A revisão vigente estará sempre disponível no departamento comercial e/ou no site da empresa. 1. OBJETIVO CRITÉRIOS DE QUALIDADE Definir o critério para classificação de tecidos em Primeira Qualidade e LD (Leves defeitos). Definir o critério para atendimento de reclamações por problemas de qualidade.

Leia mais

MATERIAL DE ENFERMAGEM 2

MATERIAL DE ENFERMAGEM 2 Absorvente higiênico Adaptador para agulhas de coleta múltipla MATERIAL DE ENFERMAGEM 2 Absorvente higiênico tipo hospitalar, hipoalergênico, com absorção eficiente e bordas devidamente acabadas, constituído

Leia mais

SERVICE 2 3.0 08/2015-PT. MicroStop. Recipientes de esterilização e acessórios

SERVICE 2 3.0 08/2015-PT. MicroStop. Recipientes de esterilização e acessórios SERVICE 2 3.0 08/2015-PT MicroStop Recipientes de esterilização e acessórios Recipientes de esterilização MicroStop A ponte entre a cirurgia, o descarte, a esterilização e a armazenagem para uma rotina

Leia mais

ELASTEQ 7000 ARGAMASSA POLIMÉRICA

ELASTEQ 7000 ARGAMASSA POLIMÉRICA ELASTEQ 7000 ARGAMASSA POLIMÉRICA Impermeabilizante à base de resinas termoplásticas e cimentos com aditivos e incorporação de fibras sintéticas (polipropileno). Essa composição resulta em uma membrana

Leia mais

Bentofix BFG 5000 Geocomposto de bentonite para impermeabilização de estruturas.

Bentofix BFG 5000 Geocomposto de bentonite para impermeabilização de estruturas. Bentofix BFG 5000 Geocomposto de bentonite para impermeabilização de estruturas. Descrição BENTOFIX BFG 5000 é um geocomposto bentonítico impermeabilizante de expansão controlada. O suporte inferior, formado

Leia mais