Novo dicionário de formas flexionadas do Unitex-PB: Avaliação da flexão verbal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Novo dicionário de formas flexionadas do Unitex-PB: Avaliação da flexão verbal"

Transcrição

1 Novo dicionário de formas flexionadas do Unitex-PB: Avaliação da flexão verbal Oto Araujo Vale Jorge Baptista

2 Plano Unitex Unitex-PB Adaptação à nova ortografia: revisão dos grafos de flexão nominal Criação dos grafos de flexão verbal Avaliação da flexão verbal 2

3 Unitex Plataforma OpenSource (Paumier, 2003; 2015) desenvolvimento de recursos linguísticos processador de corpus tecnologia de estados finitos utilização sistemática de recursos como dicionários e gramáticas locais 3

4 Unitex Versão 3.1 (por enquanto Beta em 2015): Recursos em 22 línguas: alemão, árabe, coreano, espanhol, finlandês, francês, georgiano antigo, grego antigo, grego moderno, inglês, italiano, latim, malgache, norueguês bokmal, norueguês nynorsk, polonês, português europeu, português do Brasil, russo, sérvio (alfabeto cirílico e alfabeto latino) e tailandês 4

5 Unitex Versão 3.1 (por enquanto Beta em 2015): Recursos em 22 línguas: alemão, árabe, coreano, espanhol, finlandês, francês, georgiano antigo, grego antigo, grego moderno, inglês, italiano, latim, malgache, norueguês bokmal, norueguês nynorsk, polonês, português europeu, português do Brasil, russo, sérvio (alfabeto cirílico e alfabeto latino) e tailandês 5

6 Unitex Versão 3.1 (por enquanto Beta em 2015): francês português do Brasil Disponibilidade dos dicionários completos e da totalidade dos modelos de flexão 6

7 Unitex-PB (2004) Recursos do português do Brasil Desenvolvido por Muniz et al (2005) a partir: dos dicionários do projeto ReGra (Nunes et al 1999) para os substantivos, adjetivos e advérbios; do dicionário de conjugação verbal de Vale (1990) para os verbos, que seguia a metodologia de Courtois (1990); 7

8 Unitex-PB (2004) Formas simples (lemas): DELAS_PB ( entradas) Formas simples flexionadas: DELAF_PB ( entradas) Formas compostas: DELACF_PB (~4.000 entradas) 8

9 Unitex-PB (2004) 392 modelos de flexão nominal 242 modelos de flexão adjetival 107 modelos de conjugação verbal 9

10 Acordo Ortográfico de 1990 Implementado a partir de 2009 Simplificação e unificação da ortografia 10

11 Atualização do dicionário Principais passos (Calcia et al, 2014) Adequação dos grafos de flexão nominal e adjetival Verificação das listas de entradas do DELAS-PB e DELAF-PB Construção dos grafos de conjugação verbal 11

12 Atualização do dicionário Comparação automática com listas de alguns softwares proprietários das formas, foram modificadas introdução de novas entradas 12

13 Atualização dos grafos Flexão nominal: 10 grafos modificados Flexão adjetival: 6 grafos modificados 13

14 Grafos de conjugação verbal Muniz (2004) havia adaptado diretamente os modelos de conjugação verbal de Vale (2009) sem passar pelos grafos Vale (2009) não levava em conta as formas com ênclise e mesóclise. 14

15 15

16 16

17 Grafos de conjugação verbal As formas enclíticas e mesoclíticas pertencem ao domínio da morfologia ou da sintaxe? Escolha: considerar cada forma enclítica ou mesoclítica como uma entrada do dicionário de formas flexionadas 17

18 18

19 19

20 20

21 21

22 22

23 23

24 24

25 DELAF-PB (2015) Explosão do número de formas verbais: formas ( formas diferentes) formas verbais ( formas diferentes).bin ocupa 778 KB 25

26 Avaliação Utilizou-se o conjunto de recursos produzidos para as Primeiras Morfolimpíadas para o Português (Santos, 2003): Lista Dourada Avaliação da flexão verbal: Referência: 510 linhas da Lista Dourada estavam anotadas como verbos 26

27 Avaliação Procedimentos: Conversão do formato da Lista Dourada para o formato DELA Apoiemos V apoiar PR_C P => apoiemos,apoiar.v:s1p Adequação dos códigos de tempo e modo verbais e dos clíticos V+CL => V+PRO 27

28 Avaliação Procedimentos: Conversão do formato da Lista Dourada para o formato DELA Apoiemos V apoiar PR_C P => apoiemos,apoiar.v:s1p Adequação dos códigos de tempo e modo verbais e dos clíticos V+CL => V+PRO 28

29 Avaliação Procedimentos: Conversão do formato da Lista Dourada para o formato DELA Apoiemos V apoiar PR_C P => apoiemos,apoiar.v:s1p Adequação dos códigos de tempo e modo verbais e dos clíticos V+CL => V+PRO 29

30 Avaliação Procedimentos: Limpeza das formas marcadamente lusitanas registar conetar Limpeza dos códigos não pertinentes à tarefa raro lus afr 30

31 Avaliação Retirada das 56 formas derivadas, que não são passíveis de análise pelo DELAF-PB deriv pref Das 510 linhas obteve-se 296 formas a serem analisadas 31

32 Avaliação Da comparação obteve-se os seguintes resultados: Corretos : saída do dicionário igual à referência; Errados : saída do dicionário diferente da referência; Lacunas : a forma e a sua análise na Lista Dourada não estão na saída do dicionário; Espúrios : a forma e a sua análise são produzidas pelo dicionário mas não estão na referência. 32

33 Medidas standard da avaliação Precisão : total de formas corretamente analisadas: corretos / (corretos + errados + espúrios) Abrangência : total de formas corretamente analisadas de entre todas as formas analisadas na Lista Dourada: corretos / (corretos + lacunas) Acurácia: total de formas corretamente analisadas: corretos / (corretos + errados + lacunas) Medida F : média harmónica entre a Precisão e a Abrangência: 2 x Precisão x Abrangência / (Precisão + Abrangência) 33

34 Tabela 1. resultados da avaliação Linha A - Resultados em bruto Linha B - Resultados corrigidos a partir da retirada da lista de formas que não correspondem à ortografia brasileira após o acordo ortográfico e da consideração de alguns aspectos referentes à Nomenclatura Gramatical Brasileira 34

35 alguns erros resultam da incompletude la Lista Dourada iriar presar rer revir valar vivar pega,pegar.v:kfs pegas,pegar.v:kfp o DELAF-PB leva em conta apenas a grafia brasileira outros casos de espúrios devem-se a opções do DELAF-PB que diferem sistematicamente da Lista dourada como a particularidades da NGB, como a existência de imperativos de 3ª pessoa aceite,aceitar.v:y3s peçam,pedir.v:y3p 35

36 Tabela 2. Avaliação do desempenho do DELAF-PB na análise das formas verbais da Lista Dourada usando as medidas das Morfolimpíadas 36

37 Resultados O desempenho do DELAF-PB (2015) é bastante satisfatório em relação aos desafios propostos pelas Morfolimpíadas: A precisão está dentro dos parâmetros dos demais sistemas A cobertura ficou acima dos valores médios 37

38 Resultados Esta avaliação possibilitou perceber algumas lacunas e inconsistências na primeira versão do DELAF-PB 2015 p.ex.: introdução indevida do pronome reflexivo de terceira pessoa -se em formas de primeira e segunda pessoa a forma enclítica de alguns tempos impedia a geração de formas corretas em verbos regulares 38

39 Próximos passos Revisar e adequar os grafos de flexão nominal e adjetival Resolver o problema da etiquetagem dos clíticos Melhorar o dicionário de formas compostas 39

40 Referências 1 Calcia, N. P.; Kucinskas, A. B.; Muniz, M.; Nunes, M. G. V. ;Vale, O. A. Révision et adaptation des dictionnaires et graphes de flexion d Unitex-PB à la nouvelle orthographe du portugais. 3rd UNITEX/GramLab Workshop, Université de Tours. 3rd UNITEX/GramLab Workshop, Tours, 2014 Courtois, B. Un système de dictionnaires électroniques pour les mots simples du français. Langue Française, (87):11 22, 1990 Mamede, N.; Baptista, J.; Diniz, C. String - an hybrid statistical and rule-based natural language processing chain for portuguese. In Demos, P.., editor, PROPOR 2012, Coimbra, Portugal. PROPOR, Martins, R. T., Hasegawa, R., Nunes, M. G. V., G. Montilha, G., and Oliveira, O. N. Linguistic issues in the development of REGRA: a grammar checker for Brazilian Portuguese. Natural Language Engineering, 4(4): , 1998 Muniz, M. C.M., Nunes, M. G. V and Laporte, E. UNITEX-PB, a set of flexible language resources for Brazilian Portuguese. Workshop on Technology on Information and Human Language (TIL), p , São Leopoldo, Brazil,

41 Referências 2 Nunes, M. G. V., F. M. C. Vieira, C. Zavaglia, C. R. C. Sossolote, & J. Hernandez (1996). A construção de um léxico de português do brasil: Lições aprendidas e perspectivas. In Anais do II Workshop de Processamento Computacional de Português Escrito e Falado (PROPOR 96), pp CEFET-PR, Curitiba, 1996 Paumier, S. (2003). De la reconnaissance de formes linguistiques à l analyse syntaxique. Thèse de doctorat, Université de Marne-la-Vallée, Paris. Paumier, S. (2015). Unitex User Manual. Université de Paris-Est/Marne-la-Vallée - Institut Gaspard Monge, Noisy-Champs. Ranchhod, E., Mota, C., and Baptista, J. A computational lexicon of Portuguese for automatic text parsing. In Proceedings of SIGLEX99: Standardizing Lexical Resources, 37th Annual Meeting of the ACL, pages College Park, Maryland, USA, 1996 Santos, D. and Costa, L.. Morfolimpíadas - apresentaçãoo detalhada da metodologia e dos problemas identificados. In AvalON 2003, Faro. Linguateca/Universidade do Algarve, 2003 Vale, O.V. Dictionnaire électronique des conjugaisons des verbes du portugais du Brésil. Rapport Technique du LADL n 27, Paris : Université Paris

Ana Margarida de Almeida Borges CURRICULUM VITAE

Ana Margarida de Almeida Borges CURRICULUM VITAE Ana Margarida de Almeida Borges CURRICULUM VITAE Aveiro 2012 CURRICULUM VITAE agosto, 2012 1. DADOS PESSOAIS Nome: Ana Margarida de Almeida Borges Nome de citação bibliográfica preferencial: Borges, Ana

Leia mais

Professora Verônica Ferreira

Professora Verônica Ferreira Professora Verônica Ferreira 1- Prova: ESAF - 2013 - DNIT - Técnico Administrativo (questão nº 1) Disciplina: Português Assuntos: Crase; Assinale a opção que completa corretamente a sequência de lacunas

Leia mais

Vantagens da integração de dicionários de palavras compostas em sistemas de PLN

Vantagens da integração de dicionários de palavras compostas em sistemas de PLN AVALON 2003 Encontro de Avaliação Conjunta de Sistemas de Processamento Computacional do Português Faro, 28 de Junho de 2003 Vantagens da integração de dicionários de palavras compostas em sistemas de

Leia mais

A redução de proparoxítonas no português popular do Brasil: estudo com base em dados do Atlas lingüístico do Paraná (ALPR).

A redução de proparoxítonas no português popular do Brasil: estudo com base em dados do Atlas lingüístico do Paraná (ALPR). A redução de proparoxítonas no português popular do Brasil: estudo com base em dados do Atlas lingüístico do Paraná (ALPR). Vandersí Sant Ana Castro Instituto de Estudos da Linguagem Universidade Estadual

Leia mais

Processamento de Linguagem Natural (PLN)

Processamento de Linguagem Natural (PLN) Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES Processamento de Linguagem Natural (PLN) Inteligência

Leia mais

ESTUDOS DOS ERROS ORTOGRÁFICOS NOS TEXTOS DE ALUNOS DO TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO

ESTUDOS DOS ERROS ORTOGRÁFICOS NOS TEXTOS DE ALUNOS DO TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO 1 ESTUDOS DOS ERROS ORTOGRÁFICOS NOS TEXTOS DE ALUNOS DO TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO Dóbia Pereira dos Santos NASCIMENTO Gisele da Paz NUNES Universidade Federal de Goiás (UFG) Campus Catalão dobia@wgo.com.br

Leia mais

Plano Curricular de Português. 6ºano Ano Letivo 2015/2016

Plano Curricular de Português. 6ºano Ano Letivo 2015/2016 Plano Curricular de Português 6ºano Ano Letivo 2015/2016 1º Período Conteúdos Programados Texto Narrativo: contos tradicionais, lendas e fábulas Categorias da Narrativa: Obra/autor Narrador (presente e

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO 2015

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO 2015 ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO 2015 Podemos sempre mais do que imaginamos. Me. Agathe Verhelle Caros Pais e Alunos, A Recuperação de Estudos oportuniza a participação em aulas e atividades sobre temas já estudados,

Leia mais

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA OBJETIVOS: 1 ano Levar o estudante a realizar a escrita do próprio nome e outros nomes. Promover a escrita das letras do alfabeto. Utilizar a linguagem oral para conversar,

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 4ºANO

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 4ºANO . Interação discursiva Princípios de cortesia e cooperação Informação, explicação; pergunta. Compreensão e expressão Vocabulário: variedade e precisão Informação: essencial e acessória; implícita Facto

Leia mais

Biblioteca Escolar. O Dicionário

Biblioteca Escolar. O Dicionário O Dicionário O que é um dicionário? Livro de referência onde se encontram palavras e expressões de uma língua, por ordem alfabética, com a respetiva significação ou tradução para outra língua e ainda,

Leia mais

GEOMETRIA VIRTUAL: UMA PROPOSTA DE ENSINO PARA OS ANOS INICIAIS

GEOMETRIA VIRTUAL: UMA PROPOSTA DE ENSINO PARA OS ANOS INICIAIS GEOMETRIA VIRTUAL: UMA PROPOSTA DE ENSINO PARA OS ANOS INICIAIS Francimar Gomes de Oliveira Júnior Universidade Federal do Mato Grosso do Sul francirrio@gmail.com Bruna Samylle Pereira de Oliveira Universidade

Leia mais

I SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR DAS CIÊNCIAS DA LINGUAGEM NO CARIRI DE 21 a 23 DE NOVEMBRO DE 2012 - ISSN 2318-8391

I SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR DAS CIÊNCIAS DA LINGUAGEM NO CARIRI DE 21 a 23 DE NOVEMBRO DE 2012 - ISSN 2318-8391 ENSINO E APRENDIZAGEM DE LATIM NA URCA: UM ESTUDO DE CASO SOUZA, Yascara Simão 1 ARRUDA, Francisco Edmar Cialdine 2 RESUMO Este trabalho tem como objetivo apresentar análises colhidas de materiais como

Leia mais

LETRAS LINGÜÍSTICA, LETRAS E ARTES; LINGÜÍSTICA NUPLIC NÚCLEO DE PESQUISA EM LINGÜÍSTICA COMPUTACIONAL

LETRAS LINGÜÍSTICA, LETRAS E ARTES; LINGÜÍSTICA NUPLIC NÚCLEO DE PESQUISA EM LINGÜÍSTICA COMPUTACIONAL LETRAS LINGÜÍSTICA, LETRAS E ARTES; LINGÜÍSTICA NUPLIC NÚCLEO DE PESQUISA EM LINGÜÍSTICA COMPUTACIONAL ESTUDO COMPARATIVO PORTUGUÊS-LIBRAS LINGÜÍSTICA COMPUTACIONAL Linhas de Pesquisa SÉRGIO ANTÔNIO ANDRADE

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA CRIXÁS-GO CNPJ: 25.043.803/0001-54 Renovação,Trabalho e Ética A N E XO III PROGRAMA DE CONCURSO Nº 001/2014:

ESTADO DE GOIÁS CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA CRIXÁS-GO CNPJ: 25.043.803/0001-54 Renovação,Trabalho e Ética A N E XO III PROGRAMA DE CONCURSO Nº 001/2014: A N E XO III PROGRAMA DE CONCURSO Nº 001/2014: CARGO: AGENTE LEGISLATIVO Número de Vagas:... 01 Vaga para Deficiente:... - Carga Horária:... 40 horas semanais Vencimento base:... R$ 1.448,00 Requisitos

Leia mais

Reconhecimento de entidades nomeadas em textos em português do Brasil no domínio do e-commerce

Reconhecimento de entidades nomeadas em textos em português do Brasil no domínio do e-commerce Reconhecimento de entidades nomeadas em textos em português do Brasil no domínio do e-commerce Lucas Hochleitner da Silva 1,2, Helena de Medeiros Caseli 1 1 Departamento de Computação Universidade Federal

Leia mais

POLIDEZ: COMO APRENDER EM OUTRA LÍNGUA?

POLIDEZ: COMO APRENDER EM OUTRA LÍNGUA? 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA POLIDEZ:

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO DIREÇÃO DE SERVIÇOS DA REGIÃO ALGARVE Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas (Sede: Escola Secundária José Belchior Viegas) PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO METAS Domínios/ Conteúdos

Leia mais

Redes Sociais como Fonte de Informação para Cidades Inteligentes

Redes Sociais como Fonte de Informação para Cidades Inteligentes Redes Sociais como Fonte de Informação para Cidades Inteligentes Mickael R. C. Figueredo 1, Nélio Cacho 2, Carlos A. Prolo 2 1 Escola de Ciência e Tecnologia Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Leia mais

Linguagens e Programação Ano Lectivo 2006/2007. Relatório Trabalho Teórico. Linguagem Natural

Linguagens e Programação Ano Lectivo 2006/2007. Relatório Trabalho Teórico. Linguagem Natural Linguagens e Programação Ano Lectivo 2006/2007 Relatório Linguagem Natural Trabalho realizado por: Paulo Jorge Morais Costa - 1000334 Índice 1 Introdução 4 2 Compreender a Linguagem Natural 5 3 Linguagem

Leia mais

KEYWORDS: Grammar checker; Natural Language Processing; Automatic resources for Brazilian Portuguese

KEYWORDS: Grammar checker; Natural Language Processing; Automatic resources for Brazilian Portuguese ASPECTOS DA CONSTRUÇÃO DE UM REVISOR GRAMATICAL AUTOMÁTICO PARA O PORTUGUÊS * (Some issues on the development of an automatic grammar checker for Brazilian Portuguese) Lucia Helena Machado RINO (DC-CCET/UFSCar

Leia mais

ERRATA. Ref.: EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2007

ERRATA. Ref.: EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2007 ERRATA Ref.: EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2007 Objeto: Realização de Concurso Público de Provas e de Provas e Títulos, para provimento de cargos atualmente vagos e especialmente dos especificados no

Leia mais

III SEMINÁRIO EM PROL DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA Desafios Educacionais

III SEMINÁRIO EM PROL DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA Desafios Educacionais III SEMINÁRIO EM PROL DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA Desafios Educacionais TEXTOS ESCRITOS POR ALUNOS SURDOS: AS MARCAS DA INTERLÍNGUA MARTINS, Tânia Aparecida 1 PINHEIRO, Valdenir de Souza 2 NOME DO GT: Educação

Leia mais

Um filtro para palavras exóticas frequentes em Português

Um filtro para palavras exóticas frequentes em Português (2000-2001): 67-90. Faro:Univ.Algarve - FCHS/CELL Um filtro para palavras exóticas frequentes em Português Jorge Baptista Luís Faísca Univ. Algarve FSHC * Univ. Algarve FCHS * Centro de Automática da UTL

Leia mais

AVALIAR PARA MELHORAR AS APRENDIZAGENS E OS RESULTADOS. Isabel Fialho e Helena Parreira

AVALIAR PARA MELHORAR AS APRENDIZAGENS E OS RESULTADOS. Isabel Fialho e Helena Parreira AVALIAR PARA MELHORAR AS APRENDIZAGENS E OS RESULTADOS Isabel Fialho e Helena Parreira Relatório da OCDE Avaliação de Sistemas Educativos (Portugal) Santiago (2012) A avaliação formativa é mais visível

Leia mais

Ano Grau académico Instituição Classificação. Faculdade de Letras de Coimbra. Faculdade de Letras do Porto

Ano Grau académico Instituição Classificação. Faculdade de Letras de Coimbra. Faculdade de Letras do Porto Curriculum vitae 1. Dados pessoais Nome completo Antonino da Conceição de Almeida e Silva Local e data de Nascimento Lamego, 08-12-1964 Pais de nacionalidade PORTUGAL Morada institucional Faculdade de

Leia mais

Professora: Lícia Souza

Professora: Lícia Souza Professora: Lícia Souza Morfossintaxe: a seleção e a combinação de palavras Observe que, para combinar as palavras loucamente, louco e loucura com outras palavras nas frases de modo que fiquem de acordo

Leia mais

Um Detector de Complexos QRS Evolutivo para o Eletrocardiograma

Um Detector de Complexos QRS Evolutivo para o Eletrocardiograma Um Detector de Complexos QRS Evolutivo para o Eletrocardiograma Bruno Melo 1, Roberta Lopes 1, Luis Coradine 1 1 Universidade Federal de Alagoas, Instituto de Computação, Programa de Pós-Graduação em Modelagem

Leia mais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais Índice de aulas Tipologias textuais Texto narrativo Introdução ao texto narrativo: ação, personagens, espaço e tempo Introdução ao texto narrativo: narrador e modalidades do discurso A Vida Mágica da Sementinha:

Leia mais

Cronograma - 2016. Mensalidades - 2016. Período de Inscrições. Documentação necessária para candidatura

Cronograma - 2016. Mensalidades - 2016. Período de Inscrições. Documentação necessária para candidatura CENTRO DE EDUCAÇÃO SESC- JOSÉ ROBERTO TADROS PROCESSO ADMISSIONAL/ ENSINO MÉDIO 2016 Senhores pais ou responsáveis, O Centro de Educação SESC - José Roberto Tadros agradece a confiança demonstrada através

Leia mais

UML Itens Estruturais - Interface

UML Itens Estruturais - Interface Itens Estruturais - Interface Coleção de operações que especificam serviços de uma classe ou componente Descreve o comportamento visível externamente Raramente aparece sozinha. Em geral vem anexada à classe

Leia mais

O O léxico de crianças em idade pré-escolar

O O léxico de crianças em idade pré-escolar pré-escolar escolar: um estudo de frequências. Orientação: Professora Doutora Maria João Freitas Co-orientação: Professora Doutora Sónia Frota Sónia Cristina de Sousa Pós de Mina Alcoitão 18 de Junho de

Leia mais

COLÉGIO AFAM SÃO MIGUEL Conteúdo Processo Seletivo 2014

COLÉGIO AFAM SÃO MIGUEL Conteúdo Processo Seletivo 2014 ENSINO FUNDAMENTAL I 2º ANO PORTUGUÊS: Famílias silábicas simples e formação de palavras; Auto-ditado; Reconhecer e aplicar vogais e consoantes; Completar palavras com vogais e consoantes; letra cursiva

Leia mais

Informação - Prova de Equivalência à Frequência

Informação - Prova de Equivalência à Frequência Informação - Prova de Equivalência à Frequência Prova de Equivalência à Frequência de Inglês Código: 21 Ano de escolaridade: 9º (Decreto Lei n.º 139/2012, de 5 de julho e Despacho Normativo n.º 24-A/2012,

Leia mais

A Linguística de Corpus no Ensino e na Tradução. Stella E. O. Tagnin - USP ELC 2011 UFMG, BH 11-12/11/2011

A Linguística de Corpus no Ensino e na Tradução. Stella E. O. Tagnin - USP ELC 2011 UFMG, BH 11-12/11/2011 A Linguística de Corpus no Ensino e na Tradução Stella E. O. Tagnin - USP ELC 2011 UFMG, BH 11-12/11/2011 Introdução Agradecimentos a Daniel Alves e João Paulo Ferraz Problematizar a identificação de nossa

Leia mais

CONTEÚDO E HORÁRIO DAS AVALIAÇÕES Nº 1 4º BIMESTRE/2015

CONTEÚDO E HORÁRIO DAS AVALIAÇÕES Nº 1 4º BIMESTRE/2015 , CONTEÚDO E HORÁRIO DAS AVALIAÇÕES Nº 1 4º BIMESTRE/2015 Senhores pais, segue enviando o Horário das Avaliações Nº 01 do 4º Bimestre/2015. 5º Ano A Dia Disciplina Conteúdo Geografia = Capítulo 1 - Mundo,

Leia mais

3 Pressupostos Teóricos

3 Pressupostos Teóricos 3 Pressupostos Teóricos 3.1 Os princípios teóricos de Harris 3.1.1 A aceitabilidade como fonte do conhecimento sintático A sustentação metodológica de referência para o desenvolvimento desta pesquisa é

Leia mais

Interferência do português língua materna vs supergeneralização na escrita em francês

Interferência do português língua materna vs supergeneralização na escrita em francês Interferência do português língua materna vs supergeneralização na escrita em francês Pablo Diego Niederauer Bernardi * (UFPel) Isabella Mozzilo (UFPel) Aprender línguas pressupõe o desenvolvimento de

Leia mais

Produção Técnica. Ano Base. Área de Avaliação ENGENHARIAS III. Área Básica ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 3.08.00.00-5. Instituição

Produção Técnica. Ano Base. Área de Avaliação ENGENHARIAS III. Área Básica ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 3.08.00.00-5. Instituição Ano Base 2012 Área de Avaliação ENGENHARIAS III Área Básica ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 3.08.00.00-5 Instituição PUC-RIO - PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO (RJ) Programa Engenharia de Produção

Leia mais

AJUDA À REVISÃO do AnELL

AJUDA À REVISÃO do AnELL AJUDA À REVISÃO do AnELL Isabel Marcelino 30 de Setembro de 2005 Há pelo menos dois grandes tipos de problemas envolvidos na revisão da anotação do AnELL: ambiguidade e palavras desconhecidas. AJUDA PARA

Leia mais

A CONVERSÃO ADJETIVO/SUBSTANTIVO EM FORMAÇÕES DEVERBAIS X-DO NO PORTUGUÊS DO BRASIL

A CONVERSÃO ADJETIVO/SUBSTANTIVO EM FORMAÇÕES DEVERBAIS X-DO NO PORTUGUÊS DO BRASIL Fábio Flores A CONVERSÃO ADJETIVO/SUBSTANTIVO EM FORMAÇÕES DEVERBAIS X-DO NO PORTUGUÊS DO BRASIL Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Estudos da Linguagem do Departamento

Leia mais

Roteiro de recuperação da 2ª etapa/2015 LÍNGUA PROTUGUESA

Roteiro de recuperação da 2ª etapa/2015 LÍNGUA PROTUGUESA Ensino Fundamental II - Ano: 9º Professora: Iara Martins dos Santos Estudos linguísticos: LÍNGUA PROTUGUESA Orações subordinadas substantivas, adjetivas e adverbiais. Ordem direta e indireta das orações.

Leia mais

Título: OS PRONOMES RELATIVOS COMO MARCADORES DE COESÃO. Palavras-chave: pronomes relativos, coesão textual; referências textuais, regências RESUMO

Título: OS PRONOMES RELATIVOS COMO MARCADORES DE COESÃO. Palavras-chave: pronomes relativos, coesão textual; referências textuais, regências RESUMO Título: OS PRONOMES RELATIVOS COMO MARCADORES DE COESÃO Autor: Elisa da Costa Santos Palavras-chave: pronomes relativos, coesão textual; referências textuais, regências Orientador: José Carlos da Silva

Leia mais

ESCOLA SEC/3ºCICLO JOÃO GONÇALVES ZARCO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 8º ANO

ESCOLA SEC/3ºCICLO JOÃO GONÇALVES ZARCO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 8º ANO ESCOLA SEC/3ºCICLO JOÃO GONÇALVES ZARCO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 8º ANO Professores: Ana Maria Brito, Júlio Branco e Margarida Pinho Ano Letivo de 2015/2016 1.º período (51 aulas) Unidade 0 Uma

Leia mais

CORREFSUM: REVISÃO DE COESÃO REFERENCIAL EM SUMÁRIOS EXTRATIVOS. Mestrando: Patricia Nunes Gonçalves Orientadora: Renata Vieira

CORREFSUM: REVISÃO DE COESÃO REFERENCIAL EM SUMÁRIOS EXTRATIVOS. Mestrando: Patricia Nunes Gonçalves Orientadora: Renata Vieira CORREFSUM: REVISÃO DE COESÃO REFERENCIAL EM SUMÁRIOS EXTRATIVOS Mestrando: Patricia Nunes Gonçalves Orientadora: Renata Vieira SUMÁRIO Introdução Objetivos Ferramentas Exemplo Sistema CorrefSum Experimentos

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRIO CIENTIFICO HUMANÍSTICO

ENSINO SECUNDÁRIO CIENTIFICO HUMANÍSTICO Escola Secundária Dr. Solano de Abreu Abrantes ENSINO SECUNDÁRIO CIENTIFICO HUMANÍSTICO DISCIPLINA: Espanhol Iniciação ANO: 10º ANO LETIVO 2012/2013 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS

Leia mais

O IMPACTO DO CONHECIMENTO DA ESTRUTURA DA LÍNGUA MATERNA NA APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

O IMPACTO DO CONHECIMENTO DA ESTRUTURA DA LÍNGUA MATERNA NA APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESTRANGEIRA O IMPACTO DO CONHECIMENTO DA ESTRUTURA DA LÍNGUA MATERNA NA APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESTRANGEIRA Leandro Leal (UFG Campus Jataí) Neuda Alves do Lago (UFG Campus Jataí) RESUMO: A influência do conhecimento

Leia mais

MODELAGEM DE SISTEMA Apresentação

MODELAGEM DE SISTEMA Apresentação MODELAGEM DE SISTEMA Apresentação Prof Daves Martins Msc Computação de Alto Desempenho Email: daves.martins@ifsudestemg.edu.br Apresentação da Disciplina Apresentação da Disciplina Apresentação da Disciplina

Leia mais

Hierarquias de Conceitos para um Ambiente Virtual de Ensino Extraídas de um Corpus de Jornais Populares

Hierarquias de Conceitos para um Ambiente Virtual de Ensino Extraídas de um Corpus de Jornais Populares Hierarquias de Conceitos para um Ambiente Virtual de Ensino Extraídas de um Corpus de Jornais Populares Maria José Bocorny Finatto 1, Lucelene Lopes 2, Renata Vieira 2, Aline Evers 3 1,3 Programa de Pós-Graduação

Leia mais

Um Revisor Gramatical para o BrOffice

Um Revisor Gramatical para o BrOffice Um Revisor Gramatical para o BrOffice Peter Tscherdantzew Neto *, Fabiano da Silva Silveira *, Marnes Augusto Hoff *, Márcio Rocha Zacarias *, Susan Severo de Severo *, Tânia Maria Steigleder Costa **,

Leia mais

Novo dicionário de formas flexionadas do UNITEX-PB Avaliação da flexão verbal

Novo dicionário de formas flexionadas do UNITEX-PB Avaliação da flexão verbal Novo dicionário de formas flexionadas do UNITEX-PB Avaliação da flexão verbal Oto A. Vale 1,2, Jorge Baptista 3,4 1 Departamento de Letras Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) Caixa Postal 676 São

Leia mais

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES BIMESTRAIS 3º BIM / 6º ano (601) DATA DISCIPLINA CONTEÚDOS

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES BIMESTRAIS 3º BIM / 6º ano (601) DATA DISCIPLINA CONTEÚDOS CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES BIMESTRAIS 3º BIM / 6º ano (601) Unidades 5,6 e7; Caderno; Texto; El cuerpo humano. LITERATURA CIÊNCIAS 30/09 PORTUGUÊS/REDAÇÃO GEOGRAFIA Leitura e interpretação do livro Meu avô

Leia mais

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Cronograma das Aulas. Hoje você está na aula Semana

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE LÍNGUA PORTUGUESA

PLANEJAMENTO ANUAL DE LÍNGUA PORTUGUESA COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE LÍNGUA PORTUGUESA ANO: 6º anos PROFESSOR(A):

Leia mais

A Criação de um Corpus de Sentenças Através de Gramáticas Livres de Contexto

A Criação de um Corpus de Sentenças Através de Gramáticas Livres de Contexto A Criação de um Corpus de Sentenças Através de Gramáticas Livres de Contexto Tiago Martins da Cunha 1, Paulo Bruno Lopes da Silva 2 1 Instituto de Humanidades e Letras Universidade da Integração Internacional

Leia mais

Portal Min@s: Uma Ferramenta de Apoio ao Processamento de Córpus de Propósito Geral

Portal Min@s: Uma Ferramenta de Apoio ao Processamento de Córpus de Propósito Geral Proceedings of Symposium in Information and Human Language Technology. Natal, RN, Brazil, November 4 7, 2015. c 2015 Sociedade Brasileira de Computação. Portal Min@s: Uma Ferramenta de Apoio ao Processamento

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

REGULAMENTO DE PROJETOS INTERDISCIPLINARES Curso de Letras Tradutor e Intérprete Bacharelado Currículo: LTI 00001

REGULAMENTO DE PROJETOS INTERDISCIPLINARES Curso de Letras Tradutor e Intérprete Bacharelado Currículo: LTI 00001 REGULAMENTO DE PROJETOS INTERDISCIPLINARES Fundamentação Legal PARECER CNE/CES 492/2001 APROVADO em 03/04/2001 e HOMOLOGADO, com despacho do Ministro em 4/7/2001 e publicação no Diário Oficial da União

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO 2º PERÍODO/2015 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO 2º PERÍODO/2015 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO 2º PERÍODO/2015 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL LÍNGUA PORTUGUESA (Unidades 1 e 2) Gêneros História em quadrinhos Letra de canção Diário Notícia Conto de fadas Texto de opinião Conto

Leia mais

COLÉGIO SANTA MARCELINA INFORMATIVO DO 2º TRIMESTRE ENSINO FUNDAMENTAL I 5º ANO - 2016

COLÉGIO SANTA MARCELINA INFORMATIVO DO 2º TRIMESTRE ENSINO FUNDAMENTAL I 5º ANO - 2016 COLÉGIO SANTA MARCELINA INFORMATIVO DO 2º TRIMESTRE ENSINO FUNDAMENTAL I 5º ANO - 2016 LÍNGUA PORTUGUESA Reconhecer o gênero de um texto a partir de seu contexto; Analisar textos de diferentes gêneros;

Leia mais

O que queremos. Processamento Estatístico da Linguagem Natural. Parsing Morfológico. Regras Simples. Adicionando palavras. Regras Derivacionais

O que queremos. Processamento Estatístico da Linguagem Natural. Parsing Morfológico. Regras Simples. Adicionando palavras. Regras Derivacionais Processamento Estatístico da Linguagem Natural Aula 5 Professora Bianca (Sala 302 Bloco E) bianca@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~bianca/peln/ O que queremos Algo que faça automaticamente um mapeamento

Leia mais

Língua(gem), Tecnologia e Informação

Língua(gem), Tecnologia e Informação Língua(gem), Tecnologia e Informação Língua, Tecnologia e Informação A Ciência da Informação estuda vários aspectos sobre o acesso ao registro, acesso ideal de maneira eficiente e eficaz O registro de

Leia mais

Dicionários associados ao passatempo "Regresso às Aulas em Grande!"

Dicionários associados ao passatempo Regresso às Aulas em Grande! Dicionários associados ao passatempo "Regresso às Aulas em Grande!" Título Editor Código de Barras Dicionário Mais - Da Ideia às Palavras Lisboa Editora 9789726803645 Dicionário Mais - Da Ideia às Palavras

Leia mais

Introdução ao RUP Rational Unified Process. por Denize Terra Pimenta Outubro/2004

Introdução ao RUP Rational Unified Process. por Denize Terra Pimenta Outubro/2004 Introdução ao RUP Rational Unified Process por Denize Terra Pimenta Outubro/2004 1 Contexto Não é suficiente apenas a presença de desenvolvedores altamente treinados: Precisamos de uma linguagem para a

Leia mais

TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO

TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO (Adaptado do texto do prof. Adair Santa Catarina) ALGORITMOS COM QUALIDADE MÁXIMAS DE PROGRAMAÇÃO 1) Algoritmos devem ser feitos para serem lidos por seres humanos: Tenha em mente

Leia mais

Título (linha simples)

Título (linha simples) Título (linha simples) Subtítulo (até duas linhas) Primeiro AUTOR 1 ; Segundo AUTOR 2 ; Último AUTHOR n 1 Endereço postal, País Número de telefone internacional, Endereço eletrónico (autor correspondente)

Leia mais

Série 6 o ANO ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2011

Série 6 o ANO ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2011 Disciplina LINGUA PORTUGUESA Curso ENSINO FUNDAMENTAL II Professor MARIANA Série 6 o ANO ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2011 Aluno (a): Número: 1 - Conteúdo: Substantivos: comum

Leia mais

ÍNDICE GERAL. INTRODUÇÃO Capítulo 1

ÍNDICE GERAL. INTRODUÇÃO Capítulo 1 ÍNDICE GERAL PRESENTACIÓN 33 PREÂMBULO 39 LISTA DE SÍMBOLOS 49 1. Símbolos utilizados na transcrição de textos escritos 49 2. Alfabeto fonético 49 2.1. Vogais simples 49 2.2. Vogais longas 50 2.3. Ditongos

Leia mais

Planificação anual Ano letivo: 2015/2016

Planificação anual Ano letivo: 2015/2016 Período: 1.º Ano Número total de aulas previstas: 39 Competências Compreensão oral: compreender textos orais, de natureza diversificada e de acessibilidade adequada ao Compreensão escrita: compreender

Leia mais

Professor: Gustavo Lambert. Módulo de Português

Professor: Gustavo Lambert. Módulo de Português Professor: Gustavo Lambert Módulo de Português Classes de s Como as gramáticas e os livros didáticos apresentam o estudo das classes de palavras? Subtantivo Adjetivo Advérbio Verbo É o nome de todos os

Leia mais

Cadernos do CNLF, Vol. XVI, Nº 04, t. 3, pág. 2451

Cadernos do CNLF, Vol. XVI, Nº 04, t. 3, pág. 2451 O PLURAL DAS PALAVRAS TERMINADAS EM -ÃO: MUDANÇA OU VARIAÇÃO ESTÁVEL? Miriam Cristina Almeida Severino (UFRJ) cristinasmiriams@yahoo.com.br Christina Abreu Gomes (UFRJ) christina-gomes@uol.com.br 1. Introdução

Leia mais

Capítulo 2. Processos de Software. 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. slide 1

Capítulo 2. Processos de Software. 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. slide 1 Capítulo 2 Processos de Software slide 1 Tópicos apresentados Modelos de processo de software. Atividades de processo. Lidando com mudanças. Rational Unified Process (RUP). Um exemplo de um processo de

Leia mais

PRIMEIRA AULA DE GRAMÁTICA-INTERNET. Professora: Sandra Franco

PRIMEIRA AULA DE GRAMÁTICA-INTERNET. Professora: Sandra Franco PRIMEIRA AULA DE GRAMÁTICA-INTERNET Professora: Sandra Franco Estudo da Gramática. Sujeito. I. Introdução ao estudo de Gramática. II. Sintaxe e termos da oração. III. Estudo do Sujeito. IV. Recomendações

Leia mais

Colégio de Aplicação. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Admissão. 2ª série ensino médio. Matemática

Colégio de Aplicação. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Admissão. 2ª série ensino médio. Matemática Colégio de Aplicação Universidade Federal do Rio de Janeiro Admissão 2011 2ª série ensino médio Matemática UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS COLÉGIO DE APLICAÇÃO

Leia mais

Conselho Regional de Química - 12ª Região

Conselho Regional de Química - 12ª Região 22 ANEXO II MODELO DE REQUERIMENTO DE VAGA PARA CANDIDATO PORTADOR DE NECESSIDADES ESPECIAIS O(A) candidato(a), CPF n., candidato(a) ao Concurso para preenchimento de vagas no cargo, regido pelo Edital

Leia mais

Análise de Web Reviews Sobre Produtos ou Serviços Usando um Léxico de Sentimentos

Análise de Web Reviews Sobre Produtos ou Serviços Usando um Léxico de Sentimentos Análise de Web Reviews Sobre Produtos ou Serviços Usando um Léxico de Sentimentos João Paulo A. Vieira 1, Jardeson L. N. Barbosa¹, Roney L. de S. Santos¹, Carlos A. de Sá¹, Raimundo S. Moura 1 1 Departamento

Leia mais

7 INTRODUÇÃO À SINTAXE

7 INTRODUÇÃO À SINTAXE Aula INTRODUÇÃO À SINTAXE META Expor informações básicas sobre sintaxe. OBJETIVOS Ao final desta aula o aluno deverá: levar o aluno a compreender o que seja sintaxe de regência, de colocação e de concordância.

Leia mais

CONTEÚDO PREVISTO/2015 6º ANO

CONTEÚDO PREVISTO/2015 6º ANO CONTEÚDO PREVISTO/2015 6º ANO DISCIPLINA 1º BIMESTRE 2º BIMESTRE 3º BIMESTRE 4º BIMESTRE GRAMÁTICA Cap. 1 Uso do dicionário. Alfabeto Cap. 2 Fonema e letra. Encontros vocálicos Cap. 3 Estudo da sílaba

Leia mais

Avaliação de Inglês: 6º Ano A e B (Unit 4 e5), 7º Ano A e B (Unit 4 e 5), 301, 302

Avaliação de Inglês: 6º Ano A e B (Unit 4 e5), 7º Ano A e B (Unit 4 e 5), 301, 302 AGOSTO Dia 01 02 03 04 05 Avaliação de Inglês: 201, 201(Unit 4/5), 102, e 103 (Unit 4), 81 e 82 (Unit 4/5) Avaliação de Inglês: 6º Ano A e B (Unit 4 e5), 7º Ano A e B (Unit 4 e 5), 301, 302 Avaliação de

Leia mais

Unidades lexicais complexas Problemas de análise e etiquetagem

Unidades lexicais complexas Problemas de análise e etiquetagem Elisabete Ranchhod & Paula Carvalho Unidades lexicais complexas Problemas de análise e etiquetagem In Actas del VIII Simposio Internacional de Comunicación Social pp. 212-217 Santiago de Cuba, 2003 ELISABETE

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS GEO 01 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS GEO 01 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS GEO 01 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para apoiar as ações do Programa Nacional de Crédito Fundiário

Leia mais

CoGrOO 1 Um Corretor Gramatical para a língua portuguesa, acoplável ao OpenOffice

CoGrOO 1 Um Corretor Gramatical para a língua portuguesa, acoplável ao OpenOffice CoGrOO 1 Um Corretor Gramatical para a língua portuguesa, acoplável ao OpenOffice Jorge Kinoshita Universidade de São Paulo (USP), Escola Politécnica São Paulo SP Brasil jorge.kinoshita@poli.usp.br Laís

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO 3º ANO (1º CICLO) PORTUGUÊS

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO 3º ANO (1º CICLO) PORTUGUÊS CRTÉRO EPECÍCO DE AVALAÇÃO 3º ANO (1º CCLO) PORTUGUÊ DOMÍNO OJETVO DECRTORE DE DEEMPENHO MENÇÕE Oralidade 1. Escutar para aprender e construir conhecimentos 2. Produzir um discurso oral com correção 3.

Leia mais

Linguateca. Um centro de recursos distribuído para o processamento computacional da língua portuguesa

Linguateca. Um centro de recursos distribuído para o processamento computacional da língua portuguesa Linguateca Um centro de recursos distribuído para o processamento computacional da língua portuguesa Diana Santos, Alberto Simões, Ana Frankenberg-Garcia, Ana Pinto, Anabela Barreiro, Belinda Maia, Cristina

Leia mais

o Maria Hermínia Cabral o Sérgio Guimarães o Pedro Krupenski

o Maria Hermínia Cabral o Sérgio Guimarães o Pedro Krupenski II Oficina de Trabalho Código de Conduta: Processos e Metodologias 24 de Setembro 2015 Conclusões da Sessão da manhã Com o apoio dos Parceiros do Mecanismo de Apoio à Elaboração de Projetos de Cooperação,

Leia mais

Pré-maratona de. Prof. Igor Barca

Pré-maratona de. Prof. Igor Barca de FRANCÊS para o CACD Prof. Igor Barca Como estudar francês para a diplomacia? Slide 2 de 37 O que é estudar um idioma? Slide 3 de 37 Algumas possíveis respostas Aprender gramática e entender a língua.

Leia mais

Descrição e formalização de palavras compostas do português do Brasil para elaboração de um dicionário eletrônico

Descrição e formalização de palavras compostas do português do Brasil para elaboração de um dicionário eletrônico Aucione Das Dores Smarsaro Descrição e formalização de palavras compostas do português do Brasil para elaboração de um dicionário eletrônico Tese de Doutorado DEPARTAMENTO DE LETRAS Programa de Pós-Graduação

Leia mais

Prova Final de Português

Prova Final de Português Prova Final de Português 2.º Ciclo do nsino Básico Decreto-ei n.º 9/202, de 5 de julho Prova 6/Época special Critérios de Classificação 2 Páginas 205 Prova 6/. special CC Página / 2 CITÉIOS GIS D CSSIFICÇÃO

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DANIEL SAMPAIO. Departamento de 1º Ciclo. Ano letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO A LONGO PRAZO. 4º ANO DISCIPLINA: Português

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DANIEL SAMPAIO. Departamento de 1º Ciclo. Ano letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO A LONGO PRAZO. 4º ANO DISCIPLINA: Português AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DANIEL SAMPAIO Departamento de 1º Ciclo Ano letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO A LONGO PRAZO 4º ANO DISCIPLINA: Português PERÍODO 1º *Oralidade Interação discursiva >Princípio de cortesia;

Leia mais

Palavras-chave: Experiência. Dificuldade. Programação. Projeto. Colaboração.

Palavras-chave: Experiência. Dificuldade. Programação. Projeto. Colaboração. Gestão de projetos técnicos de baixa complexidade: a relação entre projeto, gestão e desenvolvimento do site SETIS Bruno Bergmann bernemano@gmail.com Felipe Valtl de Mello valtlfelipe@gmail.com Gabriel

Leia mais

Curso Profissional 11º ano. Módulo III Lugares e Transportes

Curso Profissional 11º ano. Módulo III Lugares e Transportes Curso Profissional 11º ano Módulo III Lugares e Transportes 1. Competências visadas (a desenvolver no aluno) Compreensão oral: - Compreender o suficiente para resolver necessidades concretas, desde que

Leia mais

Como é ensinar e aprender PLE na Alemanha hoje? Um resumo das principais dificuldades do falante germanófono

Como é ensinar e aprender PLE na Alemanha hoje? Um resumo das principais dificuldades do falante germanófono Como é ensinar e aprender PLE na Alemanha hoje? Um resumo das principais dificuldades do falante germanófono Herkunftssprachlicher Unterricht - Portugiesisch Lernen und Unterrichten in heterogenen Gruppen

Leia mais

Concurso de Monitoria Estudantil

Concurso de Monitoria Estudantil UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIAS E LINGUAGENS Edital 03/2011/DTL/IM/UFRRJ Concurso de Monitoria Estudantil O Chefe do Departamento de

Leia mais

Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS UNIVERSIDADE POSITIVO COMISSÃO DE PROCESSO SELETIVO CPS VESTIBULAR AGENDADO 4 a ENTRADA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA (TECNÓLOGOS) MODALIDADE À DISTÂNCIA EDITAL N O 348 DE 17/07/2015 A UNIVERSIDADE POSITIVO

Leia mais

Aula de Hoje. Processamento Estatístico da Linguagem Natural. Sintaxe. Sintaxe. Agrupamento (Constituency) Três idéias principais

Aula de Hoje. Processamento Estatístico da Linguagem Natural. Sintaxe. Sintaxe. Agrupamento (Constituency) Três idéias principais Processamento Estatístico da Linguagem Natural Aula 17 Professora Bianca (Sala 302 Bloco E) bianca@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~bianca/peln/ Aula 17-04/11/2008 1 Aula de Hoje Cap. 12 Jurafsky & Martin

Leia mais

Plano de Trabalho Docente - 2015. Ensino Médio. Habilitação Profissional: Técnico em Informática para internet Integrado ao Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente - 2015. Ensino Médio. Habilitação Profissional: Técnico em Informática para internet Integrado ao Ensino Médio Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Médio Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Área de Conhecimento: Linguagens / Parte Diversificada Componente Curricular: Língua Estrangeira

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS ANEXO II DA RESOLUÇÃO CEPEC nº 680 EMENTAS DAS DISCIPLINAS DISCIPLINAS DA ÁREA DE PORTUGUÊS: Introdução aos estudos da Linguagem Panorama geral dos fenômenos da linguagem e suas abordagens científicas.

Leia mais

Trabalhos Extracurriculares. grids.web.ua.pt. GRIDS Trabalhos extracurriculares e Áreas temáticas 2015/2016 1

Trabalhos Extracurriculares. grids.web.ua.pt. GRIDS Trabalhos extracurriculares e Áreas temáticas 2015/2016 1 Trabalhos Extracurriculares grids.web.ua.pt GRIDS Trabalhos extracurriculares e Áreas temáticas 2015/2016 1 Introdução O grupo de investigação GRIDS promove o contacto e trabalho com estudantes desde o

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA CORREÇÃO DE ERROS GRAMATICAIS E O FILTRO AFETIVO NO ENSINO DE INGLÊS COMO LE EM AMBIENTE COMUNICATIVO

A INFLUÊNCIA DA CORREÇÃO DE ERROS GRAMATICAIS E O FILTRO AFETIVO NO ENSINO DE INGLÊS COMO LE EM AMBIENTE COMUNICATIVO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A INFLUÊNCIA DA CORREÇÃO DE ERROS GRAMATICAIS E O FILTRO AFETIVO NO ENSINO DE INGLÊS COMO LE EM AMBIENTE COMUNICATIVO André William Alves de Assis 1 ;

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL CRISTO REI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

COLÉGIO ESTADUAL CRISTO REI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO COLÉGIO ESTADUAL CRISTO REI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO Rua das Ameixeiras, 119 Núcleo Cristo Rei Fone/Fax: 0xx42 3624 3095 CEP 85060-160 Guarapuava Paraná grpcristorei@seed.pr.gov.br PLANO DE TRABALHO

Leia mais