Redes sociais virtuais como propulsoras de crises de imagem organizacional 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Redes sociais virtuais como propulsoras de crises de imagem organizacional 1"

Transcrição

1 Redes sociais virtuais como propulsoras de crises de imagem organizacional 1 Renata Brill Thum 2 Resumo: O atual relacionamento entre organizações e seus públicos tem se modificado, e muito dessas alterações provem do uso das redes sociais pelos consumidores. Desta forma, este trabalho objetivou estudar a relação entre as crises de imagem organizacional e a utilização das redes sociais pelos clientes/usuários, por meio de pesquisa bibliográfica. Neste trabalho foram estudados conceitos como identidade, imagem, reputação, crises, crises de imagem e as redes sociais virtuais. Pode-se perceber que em função de sua grande visibilidade, hoje as redes sociais virtuais possuem um poder bastante impar com relação a outros meios, e esse é um dos motivos pelos quais ela tem se tornado propulsora de crises de imagem, pois o público está utilizando esse espaço para externar as suas criticas e reclamações. Palavras-chave: crises de imagem, redes sociais, monitoramento Introdução Manter uma organização, satisfazer seus públicos e estar consolidado no mercado com uma boa imagem organizacional, tem se tornado cada vez mais complexo no mundo contemporâneo. Escândalos, acidentes, protestos, mau atendimento tem sido motivos suficientes para prejudicar a imagem das organizações e gerar uma crise. Clientes e consumidores mais exigentes e antenados são o reflexo da transformação das necessidades e demandas do mercado. Com a introdução e utilização das redes sociais, se tornou mais complexo saber o que está sendo dito sobre as organizações, marcas, produtos e serviços nesses ambientes. Crianças, jovens, adultos e idosos, independente da faixa etária, eles se tornaram usuários de algumas ferramentas do mundo virtual, e grande parte possui pelo menos um perfil em alguma rede social. No Brasil a pioneira foi o Orkut, que chegou em 2004 no país, nos últimos três anos diversas redes foram introduzidas em todas as regiões do mundo, no Brasil as mais acessadas são o Facebook, Twitter e LinkedIn, 1 Artigo apresentado na disciplina Seminário Avançado em Comunicação do curso de Relações Públicas da UNISINOS em Estudante de Relações Públicas.

2 sendo que a primeira vem agregando novos usuários de forma significativa. Esses são exemplos de ambientes utilizados pelos internautas/consumidores para expor ideais, trocar informações, criticar, elogiar e dar dicas. Esses comentários que podem ser positivos ou negativos, interferem diretamente na imagem das marcas, produtos e serviços. Se antes, sem a internet e o acesso fácil as informações, as organizações passavam por crises de imagem, hoje esses momentos se tornaram corriqueiros. Apenas um comentário ou um post é capaz de abalar a imagem das organizações. O objetivo deste trabalho é estudar, através de pesquisa bibliográfica, de que forma as redes sociais podem ser propulsoras de crise de imagem organizacional. Alguns conceitos como identidade, imagem, reputação e crise foram retomados para compreender o tema. Identidade, imagem e reputação organizacional Antes de entender o conceito de imagem, é necessário compreender o que é a identidade das organizações. De acordo com Argenti, a identidade das empresas é como uma manifestação visual de sua realidade (2006, p.81). O autor afirma que a identidade é transmitida através do nome, logomarca, lema, produtos, serviços, instalações, folheteria, uniformes e todas as outras peças que possam ser exibidas, criadas pela organização e comunicadas a uma grande variedade de públicos (2006, p.81). Segundo esses diferentes públicos formam percepções baseadas nas mensagens que as empresas enviam de forma tangível, se essas imagens refletirem de acordo com a realidade da organização, o programa de identidade estará adequado. (ARGENTI, 2006, p.81). De acordo com Lupertti (2007, p.17) a identidade reflete e projeta a real personalidade da organização, define quem ela efetivamente é, não apenas a aparência simbólica representada pela logomarca. a personalidade da organização é caracterizada por seu comportamento, refletindo um conjunto de propostas representado por suas intenções, pela maneira como age e reage às mudanças do meio ambiente e pelas ações concretas

3 Conforme Argenti (2006, p.60), ao contrário da imagem, a identidade é consistente e não varia de um público para outro. A identidade consiste nos atributos que definem a empresa, como seu pessoal, produtos e serviços. Argenti (2006, p.60) enfatiza que querendo ou não todas as organizações possuem algum tipo de identidade, e em parte esse aspecto está relacionado com os componentes visuais que apresenta à sociedade. Observando a citação do autor, é possível perceber a importância da criação adequada da identidade das organizações. O alinhamento da visão corporativa, uma marca bem posicionada e a auto-apresentação coerente são aspectos indispensáveis para se atingir esse objetivo. Argenti diferencia identidade de imagem e explica que, imagem é a empresa vista pelos olhos de seu público. Uma organização pode ter diferentes imagens junto a diferentes públicos (ARGENTI,2006, p.60). Ind (1990, p.5) vem ao encontro com a ideia trazida por Argenti, afirmando que la imagem corporativa se produce al ser recibida. Já Marcélia Lupetti define imagem como a forma como a organização é vista por seus públicos. É a percepção que as pessoas têm da empresa em relação ao seu comportamento, portanto, é o retrato do posicionamento estabelecido pela identidade. (2007, p.17) Para o Argenti, é cada vez mais complexo determinar a imagem das organizações junto aos seus diferentes públicos. Ele afirma que esses grupos pensam, sentem e agem de forma diferente, e isso consequentemente interfere nas suas percepções e assim se torna mais subjetivo e difuso formar uma mesma imagem. O autor complementa a ideia afirmando que a imagem de qualquer organização é uma função de como os diferentes públicos percebem esta organização com base em todas as mensagens que ela envia em nomes e logomarcas e através de autoapresentação, incluindo expressões de sua visão corporativa (ARGENTI, 2006, p.95) Entender a percepção da sua imagem de todos os públicos da organização, e não apenas dos consumidores, é parte fundamental para que ela tenha uma visão ampla de como está sendo vista pelos indivíduos que a cercam.

4 De modo geral, a percepção da imagem de uma organização é formada individualmente, entretanto, com a troca de informações, a quantidade de meios e as novas formas de se comunicar, hoje é possível difundir a imagem organizacional rapidamente, atingindo muitas pessoas. Argenti (2006, p.97) afirma que uma reputação sólida é criada quando a identidade de uma organização e sua imagem estão alinhadas. O autor complementa a ideia salientando que diferente da imagem, a reputação é construída ao longo do tempo e não se define simplesmente por uma percepção de um determinado período. (ARGENTI, 2006, p.97) A reputação não pode ser comparada com a identidade, pois envolve diversos públicos, tanto internos quanto externos, já a identidade engloba a própria empresa (ARGENTI, 2006, p.97). Argenti (2006, p.97) finaliza salientando a reputação está baseada na percepção de todos os públicos Percebe-se que, cada vez mais, esses aspectos se tornam essenciais para o desenvolvimento e crescimento das organizações. Argenti (2006, p ) aborda também a questão da mídia e da velocidade da informação que demandam uma transparência e responsabilidade social cada vez maior. Thomaz e Brito (2010, p.6) afirmam que a reputação se desenvolve ao longo do tempo e é o resultado de interações repetidas e de experiências acumuladas nos relacionamentos com a organização. É possível inferir que os autores abordam de forma diferente a reputação, pois ao contrário de Argenti, não citam a identidade como parte integrante da reputação. A partir das ideias apresentadas, nota-se que o conjunto sólido dos elementos, imagem, identidade e reputação são fundamentais para as organizações contemporâneas. Eles visam manter os diferentes públicos informados sobre qual o papel da organização na sociedade, de que forma ela está colocada no mercado, quais são seus serviços e produtos e como ela conduz sua produção e execução de tarefas, como forma de posicionamento perante seus consumidores e sociedade em geral. Crises e crises de imagem organizacional Para compreender as crises de imagem, é necessário entender o significado de algumas palavras como, crise e de que forma são utilizadas. Neves (2002, p.31) explica que a palavra crise vem do grego krisis decisão, julgamento e é parente do verbo krinein julgar, decidir, separar. A palavra foi aderida na língua portuguesa através dos substantivos crise, crítica e critério e derivados.

5 De acordo com Neves (2002, p.31), crise é: definição ou representação de momentos nos seus respectivos campos em que as coisas saem dos trilhos seja na forma de ruptura, ou de desequilíbrios funcionais, ou de alteração de curso, ou de agravamento de situações, ou de desorganização, ou de desarrumação, ou de tensão, ou de conflito ou tudo junto e que não se tenha total controle sobre os desdobramentos. Crise é isto. Segundo Marconi (1993, p.22), crise é um termo relativo.de acordo com o autor, a crise pode significar um concorrente agressivo que se muda para as redondezas, ser um escândalo, uma indicação ou algo ruim que se torna público. Os autores convergem na idéia de que crise é algo que pode afetar as organizações de diversos modos, independente de sua área. Lopes (2000, p.67-68) salienta que crise é qualquer coisa negativa que escape ao controle da organização e ganhe visibilidade pública. As crises de imagem com relação as organizações não são fatos novos no mundo empresarial. Desde a idade média, comerciantes, pequenas indústrias e organizações, sofriam repressão e críticas do seu público. (NEVES, 2000, p.20) Neves (2000, p.20) afirma que no começo do século, para os consumidores, os comerciantes roubavam no troco, no peso, vendiam alimento estragado, exploravam empregados, faziam propaganda enganosa, só pensavam em lucrar, etc. O autor afirma que crises de imagem sempre existiram, elas foram se adequando conforme o contexto histórico e cultural da sociedade (NEVES, 2002, p.15). Pode-se perceber que a opinião do público e as crises empresariais sofreram diversas mudanças ao longo do tempo, as causas dessas alterações estão relacionadas ao nível cultural, ao crescimento das organizações, e por conseqüência de suas atividades e ainda os meios nos quais essas crises são divulgadas. De acordo com Rosa ((2000, p. 24) freqüentemente organizações têm sua imagem abalada por crises, essas ocorrem por diversos motivos, entre eles estão, erros humanos, má gestão ou problemas tecnológicos. As crises de imagem possuem uma influência muito forte sobre os públicos da organização, e a comunicação pode ser uma aliada para reduzir os impactos desse tipo de episódio. (ROSA, 2000, p.24) Para Rosa (2000, p. 24), as crises de imagem ou crises de reputação constituem um tipo peculiar de crise, diferente de todas as outras que podem atingir líderes ou

6 organizações. De acordo com o autor, as crises de imagem são devastadoras, pois podem destruir o maio patrimônio de uma pessoa ou organização: sua credibilidade. Rosa (2000, p. 24) afirma, As pessoas e empresas não vendem serviços ou produtos, o que se vende todos os dias, no mundo inteiro, é confiança. E quando a confiança que os outros depositam em nós deixa de existir, há uma sentença de morte profissional ou empresarial. De acordo com Neves (2002, p.15), as crises empresariais ocorrem quando algo é feito ou deixado de fazer pela organização ou de sua responsabilidade e essa ação afeta, afetou ou afetará interesses públicos relacionados à empresa. Normalmente esse tipo de acontecimento tem repercussão negativa junto ao público, e forma uma crise imagem. Para Lopes (2000, p.68) independente da origem da crise, ela pode afetar os negócios de uma empresa, provocar perda de lucratividade, além de colocar a reputação em dúvida caso a situação não seja bem gerenciada. Toda e qualquer organização pode passar por uma crise de imagem, entretanto a tarefa mais difícil deste processo é reconstruir esse patrimônio diante de seus públicos. Percebe-se que os autores convergem nos conceitos trazidos sobre crises de imagem, salientando que independente da organização, do ramo e da atividade, todas passaram por algum tipo de crise e que a maior dificuldade na reversão deste quadro é restaurar a imagem da organização. Nesta mesma linha de raciocínio, Lopes (2000, p.67) complementa afirmando que a tendência do ser humano é pensar que tragédias só acontecem com os outros, e destaca que esse posicionamento, não é diferente quando se trata de empresas. É assim até o momento em que surge uma crise, que pode colocar em risco a credibilidade de uma marca ou arranhar a imagem corporativa da empresa (LOPES, 2000, p. 67) De acordo com Susskind e Field Se uma crise é mal administrada, a credibilidade e a reputação de uma empresa desaparecem rapidamente aos olhos do público (1997, p. 77). De acordo com Neves, as crises de imagem podem ocorrer em qualquer instituição, independente de seu porte ou complexidade. Entretanto ele afirma que na sua maioria as crises podem ser evitadas. E quando isso não for possível, em acontecendo, elas podem ser administradas de forma a reduzir os seus estragos. (NEVES, 2002, p.18).

7 Redes sociais virtuais Nos últimos três anos, as redes sociais da internet estão crescendo significativamente, os usuários/internautas utilizam esses ambientes para interagir, trocar informações, criticar e dar dicas. Fazem da web as suas praças, bares e faculdades, estão migrando do ambiente real para o virtual. Nestes locais se sentem a vontade para conversar de forma instantânea, dividir sentimentos e sanar dúvidas. Os internautas estão ainda aproveitando esses espaços para comentar e criticar produtos, serviços e organizações. Para Wellman redes sociais complexas sempre existiram, mas os desenvolvimentos tecnológicos recentes permitiram sua emergência como uma forma dominante de organização social. Conforme o autor assim como uma rede de computadores conecta máquinas, uma rede social conecta pessoas, instituições e suporta redes sociais (WELLMAN, 2002, p.2. apud RECUERO, 2009, p. 93). Uma rede social é definida como um conjunto de dois elementos: atores (pessoas, instituições ou grupos; os nós da rede) e suas conexões (interações ou laços sociais) (WASSERMAN e FAUST, 1994; DEGESSE e FORSE, 1999 apud RECUERO, Raquel, 2009, p.23). Quando uma rede de computadores conecta uma rede de pessoas e organizações, é uma rede social (GARTON, HAYTHORNTHWAITE e WELLMAN, 1997, p.1 apud RECUERO, 2009, p.15). De acordo com Recuero (2009, p. 24) a abordagem de rede tem seu foco na estrutura social, sendo impossível isolar os atores de suas conexões. Os ambientes de interação da web 2.0, possuem conteúdos e seus produtores, esses, são chamados pela autora como atores. As redes sociais possuem alguns elementos que necessitam ser estudados, como por exemplo, os atores e os tipos de conexões estabelecidas por esses. Para Recuero (2009, p.25), Os atores são o primeiro elemento da rede social. Trata-se de pessoas envolvidas na rede que se analisa. Como parte do sistema os atores atuam de forma a moldar as estruturas sociais, através da interação e da constituição de laços sociais.

8 O fato da rede social ser online, faz com que esses atores tenham sua identidade diferenciada, eles podem ser representados por webblogs, perfis em Facebook, Orkut ou Twitter. As conexões em uma rede social são constituídas de laços sociais, esses se formam através da interação entre os atores, essas são o principal foco de estudo das redes sociais, pois marcam a variação das estruturas desses grupos de atores. (RECUERO, 2009, p. 26) As conexões sociais via internet são uma maneira encontrada pelos usuários/atores de se interligar independe de tempo e espaço. Esses ambientes antes de qualquer fim, tem como objetivo promover a interação. As redes sociais virtuais estão tomando os lugares dos encontros físicos, pois na web 2.0 é possível fazer quase tudo que é feito pessoalmente. Percebe-se que essas redes funcionam em diversos níveis, mas possuem um mesmo objetivo, a socialização. Recuero (2009, p.94) defende que as redes sociais na internet são os resultados do tipo de uso que os atores sociais fazem de suas ferramentas, neste caso ferramentas se refere aos sites de redes sociais. Diariamente internautas postam, publicam, criam, produzem, twitam e repassam informações sobre assuntos relacionados a organizações e personalidades. Com essa liberdade de produção e interação, se torna complexo controlar tudo o que está sendo dito pelos usuários em todas as redes. Entretanto o monitoramento desses conteúdos passa a ser uma necessidade, para que organizações ou celebridades saibam o que está sendo dito na web 2.0 a respeito de sua marca. Para Silva (2010, p.41), A primeira etapa para qualquer atuação de uma empresa ou personalidade públicas na internet é monitorar o que já foi escrito e produzido sobre sua marca, nome e outros termos diretamente relacionados. Quanto se publicou? Quem? Através de que mídias? Quando? Complementando a ideia do autor citado, Salustiano (2010, p.1), afirma que o monitoramento busca entender o que o consumidor fala, como fala, porque fala e para quem fala. A criação de perfis coorporativos e empresariais em sites de redes sociais, exigem, além da alimentação, produção de conteúdo e geração de relacionamento online, a reserva de tempo para o monitoramento da reatividade desses comentários.

9 As redes sociais têm se tornando o ambiente de conversação e troca de informações para as mais diversas faixas etárias, entre os assuntos variados estão as dicas e opiniões, positivas ou negativas sobre produtos e serviços. A velocidade com que as informações são postadas e difundidas na web, faz com que muitas vezes buzz positivos e negativos passem despercebidos pelas organizações. O monitoramento permite que parte da reatividade relacionada a sua marca ou produto seja percebida. Os usuários muitas vezes expressam seus sentimentos de revolta ou satisfação com relação a determinado momento, produto ou serviço oferecido pelas organizações. No caso de insatisfação, o cliente/internauta pode reclamar ou denunciar publicamente a marca e a organização, atingindo muitas pessoas (seus amigos ou seguidores). Esse tipo de comentário quando percebido, podo ser visto como uma oportunidade de traçar ações estratégicas para atender a esse público e não deixar com que possíveis crise de imagem ocorram no ambiente 2.0. Terra (2011, p. 271) reforça algo ainda não percebido por diversas organizações, É preciso preocupar-se com a imagem organizacional online, uma vez que a web não só ampliou a repercussão dos problemas com a reputação de uma empresa como também diversificou os riscos e danos de uma incipiente presença nas redes. Tadeu (2008) afirma que o fato da internet ter se tornado uma importante ferramenta de informação nos últimos três anos, faz com que ela seja capaz de construir e destruir reputações, e esses aspectos tem se tornado fonte de preocupação para algumas organizações. O autor (2008) reforça a idéia afirmando que, Com o aumento exponencial dos fóruns de discussão, blogs e redes sociais, as organizações nunca estiveram tão expostas a cobranças de consumidores e a pressões sociais, ambientais e políticas. Hoje, internautas e sobretudo clientes usam a rede mundial desde para denunciar irregularidades até para apontar problemas com produtos e com o atendimento. Em resumo, com a expansão da web, a vigilância sobre as empresas nunca foi tão grande. Alexandre Kavinski (apud Tadeu, 2008) salienta que a sustentação da reputação online envolve dois aspectos: a proteção da imagem da empresa em si e a monitoração constante dos consumidores na internet. Ele alerta que as organizações precisam ter claro que não é suficiente controlar a reputação, é necessário desenvolver um trabalho

10 de posicionamento de marca, a forma como ela quer que o consumidor veja e associe a organização. Percebe-se que na observação de Kavinski, mesmo sem citar imagem ou identidade, ele refere-se indiretamente a elas, quando afirma que a organização deve posicionar-se perante o consumidor. Considerações finais Nota-se que as crises de imagem estão presentes no dia a dia das organizações, e que atualmente com a inserção das redes sociais virtuais, a forma como o consumidor expõe suas opiniões foi alterada e isso implica diretamente na imagem das organizações. Antes os consumidores elogiavam ou criticavam alguma marcar através do boca a boca, e poucas pessoas tinham acesso aquela informação, hoje o cenário é diferente. Um simples post, comentário, vídeo ou texto pode alcançar inúmeros usuários e atingir o maior ativo da organização comentada, a sua imagem. A utilização de espaços como blogs, chats, fóruns, comunidades e outros ambientes, faz com que os clientes encontrem espaços de interações, troca, colaboração e ajuda mútua. Por esse motivo quando alguém posta uma critica negativa com relação a uma empresa, explica os fatos e prova que a organização não lhe atendeu ou faltou com respeito, pode se tornar uma crise de imagem, mesmo sem a organização ter conhecimento do caso. O engajamento entre os usuários/clientes é muito presente no ambiente web, as pessoas se solidarizam com a história de outros internautas e participam ativamente na difusão desses casos. O consumidor encontrou outra forma de reivindicar seus direitos, se antes partiam para o SAC, ouvidoria ou processos jurídicos, hoje, postam a crítica no Facebook, Twitter, criam um blog ou site e desta forma conseguem mostrar o lado negativo das organizações e algumas vezes ter suas demandas atendidas. As organizações precisam perceber esse novo contexto social, no qual as pessoas colaboraram, interagem e são capazes de não apenas receber informações, mas criar e publicar. O monitoramento deste tipo de ambiente web possibilita o conhecimento do que está sendo dito sobre as marcas, produtos e serviços, e pode ser uma estratégia utilizada pelas organizações para prevenir possíveis crises de imagem, atendendo o consumidor ou solucionando seu problema antes mesmo do buzz negativo se espalhar nas redes sociais virtuais.

11 Referências bibliográficas ARGENTI, Paul A. Comunicação empresarial: a construção da identidade, imagem e reputação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006 IND, Nicholas. La imagem corporativa. Madrid: Díaz de Santos, 1990 LOPES, Marilene. Quem tem medo de ser notícia? Dá informação à notícia a mídia formando ou deformando uma imagem. São Paulo: Makron, 2000 LUPERTTI, Marcélia. Gestão estratégica da comunicação mercadológica. São Paulo: Cengage Learning, 2007 MARCONI, Joe. Marketing em época de crise: quando coisas ruins acontecem a boas empresas. São Paulo: Makron, 1993 NEVES, Roberto de Castro. Crises empresariais com a opinião pública: como evitálas e administrá-las: casos e histórias. Rio de Janeiro: Mauad, 2002 NEVES, Roberto de Castro. Comunicação empresarial integrada: como gerenciar: imagem, questões públicas, comunicação simbólica e crises empresariais. Rio de Janeiro: Mauad, 2002 RECUERO, Raquel. Redes Sociais na internet. Porto Alegre: Salina, 2009 ROSA, Mário. A Era do Escândalo. Lições, relatos e bastidores de quem viveu as grandes crises de imagem. São Paulo: Geração Editorial, 2008 SALUSTIANO, Sérgio. Monitoramento das redes sociais: Muito mais que uma análise de sentimentos. Disponível em: <http://www.slideshare.net/skrol/monitoramento-de-redes-sociais>. Acesso em: 22 de nov SEMERENE, Bárbara. Abrindo as portas dos salões virtuais (p.29 40) in Sexo, afeto e era da tecnologia. PORTO, Sérgio Dayrell (org).brasília:editora Universidade de Brasília,1999 SILVA, Tarcízio. Monitoramento de Marcas e Conversações. In: Dourado, Danila (Org.) #MídiasSociais: Perspectivas, tendências e reflexões. Paper Cliq, Disponível em: gkmuepyxs2ntt3fvaobbiosazhzhap7dl3zrrtxqp08yk7mjte/ebook_midiass ociais1.pdf Acesso em: 11 de mai SUSSKIND, Lawrence, FIELD, Patrick. Em crise com a opinião pública: o diálogo como técnica fundamental para solucionar disputas. São Paulo: Futura, 1997

12 TADEU, Erivelto. A reputação é tudo. TI Inside, n.37, jul Disponível em <http://www.tiinside.com.br/revista.aspx?id=92215>. Acesso em: 07 de jun TERRA, Carolina Frazon. Relações Públicas na era dos megafones digitais (p ) in Relações Públicas estratégicas: técnicas, conceitos e instrumentos. São Paulo: Summus, 2011 THOMAZ, José Carlos; BRITO, Eliane Pereira Zamith. Reputação corporativa: construtos formativos e implicações para gestão. Rev. Adm. Contemp. [online]. 2010, vol.14 n.2, ISSN doi: /S Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=s &lang=pt>. Acesso em: 18 de mai. 2011

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA A IMPORTÂNCIA DAS REDES SOCIAIS PARA A COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

Leia mais

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO!

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! Como deixar seu negócio on-line Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! A palavra de ordem das redes sociais é interação. Comparando a internet com outros meios de comunicação em massa como

Leia mais

Marcel Ayres Diretor de Planejamento. Twitter @MarcelAyres Linkedin Meadiciona Renata Cerqueira Diretora de Monitoramento Online. Twitter @renatacbc

Marcel Ayres Diretor de Planejamento. Twitter @MarcelAyres Linkedin Meadiciona Renata Cerqueira Diretora de Monitoramento Online. Twitter @renatacbc Marcel Ayres Diretor de Planejamento. Também faz parte, como pesquisador, do Grupo de Pesquisa em Interações, Tecnologias Digitais e Sociedade. Desenvolve pesquisas sobre Realidade Aumentada, Mídias Digitais

Leia mais

O / 4 FAIXA ETÁRIA SEXO 1.5% 0.2% 6.1% 0.2% 13.5% 25.8% 52.6% 407 entrevistas foram realizadas nos dias 27 e 28 de janeiro de 2010. Feminino.

O / 4 FAIXA ETÁRIA SEXO 1.5% 0.2% 6.1% 0.2% 13.5% 25.8% 52.6% 407 entrevistas foram realizadas nos dias 27 e 28 de janeiro de 2010. Feminino. A TERCEIRA EDIÇÃO DA CAMPUS PARTY BRASIL, REALIZADA EM SÃO PAULO ENTRE OS DIAS 25 E 31 DE JANEIRO DE 2010, REUNIU QUASE 100 MIL PARTICIPANTES PARA DISCUTIR AS TENDÊNCIAS DA INTERNET E DAS MÍDIAS DIGITAIS.

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO. 1.1. Objetivo Geral

1. APRESENTAÇÃO. 1.1. Objetivo Geral PRÁTICA 1) TÍTULO FEEDBACK DE INTERAÇÕES CLIENTES E GESTORES REDES SOCIAIS 2) DESCRIÇÃO DA PRÁTICA - limite de 8 (oito) páginas: 1. APRESENTAÇÃO O Serviço de Monitoramento em Redes Sociais da Infraero,

Leia mais

SEMINÁRIO ABMES BASES DO MARKETING DIGITAL. Expositor. Júlio César de Castro Ferreira julio.ferreira@produtoranebadon.com.

SEMINÁRIO ABMES BASES DO MARKETING DIGITAL. Expositor. Júlio César de Castro Ferreira julio.ferreira@produtoranebadon.com. SEMINÁRIO ABMES BASES DO MARKETING DIGITAL Expositor Júlio César de Castro Ferreira julio.ferreira@produtoranebadon.com.br (61) 9613-6635 5 PILARES DO MARKETING DIGITAL 1 2 3 4 5 Presença digital: Ações

Leia mais

Publicidade. Monitoramento: Percepções sobre Publicidade. Relatório de Monitoramento de Marcas e Conversações

Publicidade. Monitoramento: Percepções sobre Publicidade. Relatório de Monitoramento de Marcas e Conversações Crédito da imagem: ronnestam.com Anúncio Upex Publicidade Relatório de Monitoramento de Marcas e Conversações Introdução Foram realizadas buscas na mídia social Twitter, através de ferramenta de monitoramento

Leia mais

SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA

SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA Paula Junqueira 7º CONGRESSO RIO DE EDUCAÇÃO CONSTRUINDO A SUA MARCA A marca é o ativo mais importante, independente do tamanho de sua empresa. As mídias sociais são

Leia mais

Comunicação e Reputação. 10 dicas para manter o alinhamento e assegurar resultados

Comunicação e Reputação. 10 dicas para manter o alinhamento e assegurar resultados Comunicação e Reputação 10 dicas para manter o alinhamento e assegurar resultados 1 Introdução Ao contrário do que alguns podem pensar, reputação não é apenas um atributo ou juízo moral aplicado às empresas.

Leia mais

3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing

3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing 26 3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing O surgimento das mídias sociais está intimamente ligado ao fenômeno da geração de conteúdo pelo usuário e ao crescimento das redes sociais virtuais

Leia mais

Marketing Digital de resultado para PMEs. Monitoramento na Internet A arma competitiva das pequenas e médias empresas

Marketing Digital de resultado para PMEs. Monitoramento na Internet A arma competitiva das pequenas e médias empresas Monitoramento na Internet A arma competitiva das pequenas e médias empresas 1 Sumário I II V Porque monitorar? O que monitorar? Onde monitorar? Como engajar? 2 Por que Monitorar? 3 I II V Nas mídias sociais

Leia mais

Texto: Cinco pontos sobre redes sociais na Internet. Análise:

Texto: Cinco pontos sobre redes sociais na Internet. Análise: Texto: Cinco pontos sobre redes sociais na Internet Por Raquel Recuero Análise: Introdução: Ao longo da história do homem contemporâneo tivemos diversos avanços nas chamadas tecnologias de comunicação,

Leia mais

E-BOOK [TÍTULO DO DOCUMENTO] Matrix [NOME DA EMPRESA] [Endereço da empresa]

E-BOOK [TÍTULO DO DOCUMENTO] Matrix [NOME DA EMPRESA] [Endereço da empresa] E-BOOK [TÍTULO DO DOCUMENTO] Matrix [NOME DA EMPRESA] [Endereço da empresa] 1 Sumário O Surgimento do Analista de Redes Sociais... 2 O que é um Analista de Redes Sociais?... 5 Qual é o Perfil do Analista

Leia mais

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C Mídias sociais como apoio aos negócios B2C A tecnologia e a informação caminham paralelas à globalização. No mercado atual é simples interagir, aproximar pessoas, expandir e aperfeiçoar os negócios dentro

Leia mais

Mídias Sociais. Fatos e Dicas para 2013. Esteja preparado para um ano digital, social e interativo

Mídias Sociais. Fatos e Dicas para 2013. Esteja preparado para um ano digital, social e interativo Mídias Sociais Fatos e Dicas para 2013 Esteja preparado para um ano digital, social e interativo NESTE E-BOOK VOCÊ VAI ENCONTRAR: 1 - Porque as mídias sociais crescem em tamanho e em importância para o

Leia mais

Guia Herbalife BOAS PRÁTICAS NA INTERNET

Guia Herbalife BOAS PRÁTICAS NA INTERNET Guia Herbalife BOAS PRÁTICAS NA INTERNET :: Índice O mundo ficou pequeno... 03 O que a Internet representa... 05 Vários caminhos levam a um só lugar: a informação... 06 Reputação positiva na Internet...

Leia mais

Assessoria de imprensa em crise 1 Renata Leal 2. PALAVRAS-CHAVES: Assessoria; imprensa; crise; jornalismo.

Assessoria de imprensa em crise 1 Renata Leal 2. PALAVRAS-CHAVES: Assessoria; imprensa; crise; jornalismo. Assessoria de imprensa em crise 1 Renata Leal 2 RESUMO: O artigo trata sobre a crise da assessoria de imprensa envolvendo fatos negativos que escapem ao controle da mesma e que ganhem visibilidade pública

Leia mais

As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil

As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil Samira NOGUEIRA 2 Márcio Carneiro dos SANTOS 3 Universidade Federal do Maranhão, São Luís, MA

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

Uma solução completa para sua estrátegia de SOCIAL MEDIA HELLO WORLD!

Uma solução completa para sua estrátegia de SOCIAL MEDIA HELLO WORLD! Uma solução completa para sua estrátegia de SOCIAL MEDIA HELLO WORLD! SocialSuite Rua Claudio Soares, 72-16 andar +55 11 3032 1982 São Paulo - SP Brasil Introdução Esse material foi desenvolvido pela equipe

Leia mais

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS.

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. CATEGORIA: CONCLUÍDO

Leia mais

Mídias Sociais e Marketing Digital: um novo modelo de comunicação entre empresa e consumidor 1

Mídias Sociais e Marketing Digital: um novo modelo de comunicação entre empresa e consumidor 1 Mídias Sociais e Marketing Digital: um novo modelo de comunicação entre empresa e consumidor 1 Anadelly Fernandes Pereira ALVES 2 Universidade de Estado do Rio Grande do Norte, Mossoró, RN RESUMO O artigo

Leia mais

Monitoramento de Marcas no Twitter: Instituições de Ensino Superior Privadas de Salvador. Monitoramento de Marcas no Twitter: Inst.

Monitoramento de Marcas no Twitter: Instituições de Ensino Superior Privadas de Salvador. Monitoramento de Marcas no Twitter: Inst. Monitoramento de Marcas no Twitter: Instituições de Ensino Superior Privadas de Salvador Introdução A web contemporânea nos revela aspectos importantes no comportamento de seus usuários: produção e compartilhamento

Leia mais

USO RESPONSÁVEL DA INTERNET ELABORADO PELOS ALUNOS DO 6º ANO

USO RESPONSÁVEL DA INTERNET ELABORADO PELOS ALUNOS DO 6º ANO USO RESPONSÁVEL DA INTERNET ELABORADO PELOS ALUNOS DO 6º ANO USO RESPONSÁVEL DA INTERNET ELABORADO PELOS ALUNOS DO 6º ANO 2 Fique atento! Não acredite em tudo o que lê A internet é segura? Você não deve

Leia mais

Como monitorar o que estão falando da minha empresa

Como monitorar o que estão falando da minha empresa http://www.tecnocratadigital.com.br/wp-content/uploads/2010/11/social-media-optimization.jpg Como monitorar o que estão falando da minha empresa nas Mídias Sociais de forma simples e direta. Paulo Milreu

Leia mais

Imagem corporativa e as novas mídias

Imagem corporativa e as novas mídias Imagem corporativa e as novas mídias Ellen Silva de Souza 1 Resumo: Este artigo irá analisar a imagem corporativa, mediante as novas e variadas formas de tecnologias, visando entender e estudar a melhor

Leia mais

Uso estratégico do Facebook Como sua empresa pode explorar a rede social ao máximo

Uso estratégico do Facebook Como sua empresa pode explorar a rede social ao máximo Uso estratégico do Facebook Como sua empresa pode explorar a rede social ao máximo www.talk2.com.br 03 Introdução 3 05 06 07 10 10 12 20 CONSTRUÇÃO DE ESTRATÉGIAS 2.1Facebook e a predileção pelas marcas

Leia mais

DP6: Gerando novos negócios a partir do monitoramento de redes sociais

DP6: Gerando novos negócios a partir do monitoramento de redes sociais DP6: Gerando novos negócios a partir do monitoramento de redes sociais O núcleo de inteligência em redes sociais Há cinco anos, a DP6, consultoria de marketing digital com foco em inteligência e performance

Leia mais

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL DICAS PARA DIVULGAR SUA EMPRESA E AUMENTAR AS VENDAS NO FIM DE ANO 7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL Sumário Apresentação Capítulo 1 - Crie conteúdo de alta

Leia mais

Manual de conduta nas mídias sociais. colégio magnum cidade nova

Manual de conduta nas mídias sociais. colégio magnum cidade nova Manual de conduta nas mídias sociais colégio magnum cidade nova Manual de conduta nas mídias sociais Práticas de comportamento dos educadores do Colégio Magnum nas mídias sociais A Magnum 2 Introdução

Leia mais

União Rede Social e Marketing Viral para ampliação da concorrência em processo seletivo (vestibular) de uma Instituição de Ensino Superior

União Rede Social e Marketing Viral para ampliação da concorrência em processo seletivo (vestibular) de uma Instituição de Ensino Superior União Rede Social e Marketing Viral para ampliação da concorrência em processo seletivo (vestibular) de uma Instituição de Ensino Superior Heitor de Sousa Miranda, Parcilene Fernandes de Brito, Fabiano

Leia mais

COMUNICAÇÃO PÚBLICA E REDES SOCIAIS. Lívia de Souza Vieira Bom Jesus IELUSC

COMUNICAÇÃO PÚBLICA E REDES SOCIAIS. Lívia de Souza Vieira Bom Jesus IELUSC COMUNICAÇÃO PÚBLICA E REDES SOCIAIS Lívia de Souza Vieira Bom Jesus IELUSC Esta é a minha rede social! O que são redes sociais? Bem antes da internet... Ao contrário do que muitos pensam, falar de Redes

Leia mais

http://www.bvs.br/ Projeto 4 Plano de Marketing e Divulgação da BVS-SP Brasil 18 de janeiro de 2005

http://www.bvs.br/ Projeto 4 Plano de Marketing e Divulgação da BVS-SP Brasil 18 de janeiro de 2005 http://www.bvs.br/ Projeto 4 18 de janeiro de 2005 Introdução Diante dos novos desafios e contínuas mudanças, as organizações precisam ser ágeis na tomada de decisão. Coordenar esforços de comunicação

Leia mais

Cinco pontos sobre redes sociais na Internet

Cinco pontos sobre redes sociais na Internet Cinco pontos sobre redes sociais na Internet Por Raquel Recuero (*) Nos últimos anos, assistimos a um crescimento espantoso das chamadas tecnologias de comunicação. Essas tecnologias tornaram-se mais rápidas,

Leia mais

Quando se trata do universo on-line, nada é estático. Tudo pode se transformar de uma hora pra outra, basta o vento mudar de direção.

Quando se trata do universo on-line, nada é estático. Tudo pode se transformar de uma hora pra outra, basta o vento mudar de direção. estratégias online Quando se trata do universo on-line, nada é estático. Tudo pode se transformar de uma hora pra outra, basta o vento mudar de direção. serviços consultoria Benchmark Planejamento

Leia mais

Como cultivar leads do Comitê de TI

Como cultivar leads do Comitê de TI BRASIL Como cultivar leads do Comitê de TI O marketing está ajudando ou atrapalhando? Confiança + Credibilidade devem ser CONQUISTADAS O profissional de marketing moderno conhece a importância de cultivar

Leia mais

Tentar entender como usar melhor os diferentes canais.

Tentar entender como usar melhor os diferentes canais. The New Conversation: Taking Social Media from Talk to Action A Nova Conversação: Levando a Mídia Social da Conversa para a Ação By: Harvard Business Review A sabedoria convencional do marketing por muito

Leia mais

Trabalho sobre Social Media Como implementar Social Media na empresa

Trabalho sobre Social Media Como implementar Social Media na empresa Como implementar Social Media na empresa 1 As razões: Empresas ainda desconhecem benefícios do uso de redes sociais Das 2,1 mil empresas ouvidas em estudo do SAS Institute e da Harvard Business Review,

Leia mais

RELACIONAMENTO, REPUTAÇÃO E RELEVÂNCIA

RELACIONAMENTO, REPUTAÇÃO E RELEVÂNCIA RELACIONAMENTO, REPUTAÇÃO E RELEVÂNCIA Comunicação Organizacional em Mídias Sociais UNISO Prof. Randolph de Souza PRESENÇA NAS MÍDIAS Necessidade Definição de Estratégias para minimizar riscos Se bem trabalhadas

Leia mais

Cooperação na Internet: motivações e efeitos 1. Karina PERES 2 Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS

Cooperação na Internet: motivações e efeitos 1. Karina PERES 2 Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS Cooperação na Internet: motivações e efeitos 1 Karina PERES 2 Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS Resumo Com o advento e popularização da Internet, se observou uma postura solidária das pessoas

Leia mais

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae E-books Sebrae Marketing e Vendas Introdução às Mídias Sociais O que fazer com as mídias sociais Tipos de ações As principais mídias sociais Dicas e considerações finais Autor Felipe Orsoli 1 SUMÁRIO 1

Leia mais

Cenário - Mídias Sociais

Cenário - Mídias Sociais Mídias Sociais Cenário - Mídias Sociais Atualmente muito se fala de internet, blog, mídias sociais e que isso é muito importante para uma empresa. POR QUÊ? 67,5 Milhões de Brasileiros tem acesso a internet

Leia mais

Gestão da Comunicação em Situações de Crise no Ambiente Médico-Hospitalar

Gestão da Comunicação em Situações de Crise no Ambiente Médico-Hospitalar Gestão da Comunicação em Situações de Crise no Ambiente Médico-Hospitalar Sumário Prefácio: Os hospitais não são essenciais Introdução: O sistema hospitalar mudou, mas continua o mesmo! Imagem pública

Leia mais

Marketing Digital. Prof. Rodrigo Mocellin. AV. Presidente Getúlio Vargas, 902 Rebouças - Curitiba, Paraná - 80230-030

Marketing Digital. Prof. Rodrigo Mocellin. AV. Presidente Getúlio Vargas, 902 Rebouças - Curitiba, Paraná - 80230-030 Marketing Digital Prof. Rodrigo Mocellin Pesquisa O objetivo maior do marketing é a identificação e satisfação das necessidades e desejos do cliente (KOTLER, 2000). Para identificar essas necessidades

Leia mais

A pluralidade das relações públicas

A pluralidade das relações públicas A pluralidade das relações públicas Carolina Frazon Terra Introdução Sétima colocada no ranking "As profissões do futuro" segundo a Revista Exame de 13 de abril de 2004, as relações públicas se destacam

Leia mais

GUIA DE SOCIAIS EM REDES BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DO ATENDIMENTO E RELACIONAMENTO MELHORES PRÁTICAS. MELHORES RESULTADOS.

GUIA DE SOCIAIS EM REDES BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DO ATENDIMENTO E RELACIONAMENTO MELHORES PRÁTICAS. MELHORES RESULTADOS. GUIA DE BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DO ATENDIMENTO E RELACIONAMENTO EM REDES SOCIAIS MELHORES PRÁTICAS. MELHORES RESULTADOS. APRESENTAÇÃO OBJETIVO A ABA - Associação Brasileira de Anunciantes, por meio de

Leia mais

Uma revolução para o e-call Center

Uma revolução para o e-call Center 1 Uma revolução para o e-call Center O canal de voz como principal ou única forma de comunicação dos contact e call centers é coisa do passado. Claro, seu uso não vai morrer tão cedo, mas a presença dos

Leia mais

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace.

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace. O Twitter Como Ferramenta de Divulgação Para As Empresas: Um Estudo De Caso do GREENPEACE 1 Jonathan Emerson SANTANA 2 Gustavo Guilherme da Matta Caetano LOPES 3 Faculdade Internacional de Curitiba - FACINTER

Leia mais

Como e por onde começar e os melhores formatos de conteúdo para você

Como e por onde começar e os melhores formatos de conteúdo para você Como e por onde começar e os melhores formatos de conteúdo para você A fim de criar, controlar, gerenciar sua reputação online e construir a carreira que você deseja, alguns ações são necessárias. A primeira

Leia mais

ABRIL 2010. Redes Sociais: revolução cultural na Internet. Ano 2 Número 2

ABRIL 2010. Redes Sociais: revolução cultural na Internet. Ano 2 Número 2 ABRIL 2010 Redes Sociais: revolução cultural na Internet Ano 2 Número 2 SUMÁRIO EXECUTIVO As redes sociais: revolução cultural na Internet Apresentação Definindo as redes sociais As redes sociais formam

Leia mais

1. Reputação da marca na web. Por Sandra Turchi

1. Reputação da marca na web. Por Sandra Turchi Conceito dos 3R's da comunicação digital: Relevância, Relacionamento e Reputação práticas adotadas para o desenvolvimento da imagem corporativa nas mídias sociais 1. Reputação da marca na web Por Sandra

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

Manual de mídias sociais

Manual de mídias sociais Manual de mídias sociais Julho/2014 Introdução A NovAmérica busca caminhar junto com as mudanças no mundo, sejam tecnológicas, comportamentais, sociais ou culturais. Assim, realiza ações que permitem aos

Leia mais

19 Congresso de Iniciação Científica DESENVOLVIMENTO DE UM MECANISMO EFICIENTE DE CAPTURA E ANÁLISE DE COMENTÁRIOS NA WEB

19 Congresso de Iniciação Científica DESENVOLVIMENTO DE UM MECANISMO EFICIENTE DE CAPTURA E ANÁLISE DE COMENTÁRIOS NA WEB 19 Congresso de Iniciação Científica DESENVOLVIMENTO DE UM MECANISMO EFICIENTE DE CAPTURA E ANÁLISE DE COMENTÁRIOS NA WEB Autor(es) JEFFERSON DIAS DOS SANTOS Orientador(es) PLÍNIO ROBERTO SOUZA VILELA

Leia mais

Eixo Tecnológico: DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL

Eixo Tecnológico: DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL Administração Central Unidade do Ensino Médio e Técnico GFAC Grupo de Formulação e Análises Curriculares Eixo Tecnológico: DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL CAPÍTULO 3 PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO

Leia mais

Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011

Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011 Curso de Marketing Disciplina: Web Marketing Professor: Roberto Marcello Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011 Web Marketing Web Marketing é qualquer esforço promocional realizado

Leia mais

A quem se destina: empresas, ONGs e instituições, personalidades, lideranças, profissionais liberais, CEOs e executivos.

A quem se destina: empresas, ONGs e instituições, personalidades, lideranças, profissionais liberais, CEOs e executivos. 1 REPUTAÇÃO DIGITAL Na era da informação digital, sua reputação não é construída apenas e partir das informações que você disponibiliza. Blogueiros, ativistas, funcionários, clientes e outras pessoas participam

Leia mais

E SE VOCÊ PUDESSE EXTRAIR INTELIGÊNCIA DO CONTEÚDO PRODUZIDO SOBRE SUA MARCA OU PRODUTO NAS MÍDIAS SOCIAIS?

E SE VOCÊ PUDESSE EXTRAIR INTELIGÊNCIA DO CONTEÚDO PRODUZIDO SOBRE SUA MARCA OU PRODUTO NAS MÍDIAS SOCIAIS? E SE VOCÊ PUDESSE EXTRAIR INTELIGÊNCIA DO CONTEÚDO PRODUZIDO SOBRE SUA MARCA OU PRODUTO NAS MÍDIAS SOCIAIS? COM SOCIAL MEDIA RESEARCH VOCÊ PODE UMA NOVA METODOLOGIA QUE PARTE DO CRUZAMENTO ENTRE AS MELHORES

Leia mais

Dicas de Marketing Pessoal utilizando as Mídias Sociais. Mídias Sociais e Marketing Pessoal

Dicas de Marketing Pessoal utilizando as Mídias Sociais. Mídias Sociais e Marketing Pessoal Dicas de Marketing Pessoal utilizando as Mídias Sociais Mídias Sociais Sites de Redes Sociais são serviços de web que permitem aos usuários (1) construir um perfil público ou semipúblico dentro de um sistema

Leia mais

ASSESSORIA DE IMPRENSA 1 Felipe Plá Bastos 2

ASSESSORIA DE IMPRENSA 1 Felipe Plá Bastos 2 ASSESSORIA DE IMPRENSA 1 Felipe Plá Bastos 2 RESUMO: O presente trabalho tem como objetivo saber como é desenvolvido o trabalho de Assessoria de Imprensa, sendo um meio dentro da comunicação que através

Leia mais

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital 11 1 Introdução Com o advento da nova era da internet, conhecida com web 2.0, e o avanço das tecnologias digitais, o consumidor passa a ter maior acesso à informação bem como à facilidade de expressar

Leia mais

PROMOÇÃO DE VENDAS NA INTERNET A PARTIR DAS REDES SOCIAIS

PROMOÇÃO DE VENDAS NA INTERNET A PARTIR DAS REDES SOCIAIS PROMOÇÃO DE VENDAS NA INTERNET A PARTIR DAS REDES SOCIAIS BASTOS, Natália Bolsoni 1 Resumo: o objetivo deste artigo é discutir como a comunicação tem se apropriado das novas tecnologias para aumentar as

Leia mais

Questão em foco: Colaboração de produto 2.0. Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas

Questão em foco: Colaboração de produto 2.0. Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas Questão em foco: Colaboração de produto 2.0 Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas Tech-Clarity, Inc. 2009 Sumário Sumário... 2 Introdução à questão... 3 O futuro da

Leia mais

Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás

Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Profa. Ma. Andrea Morás Comunicação empresarial Envolve todas as ferramentas de comunicação. Atividade multidisciplinar. Envolve conflitos, emoções, potencialidades e

Leia mais

Análise de Redes Sociais aplicadas ao Mercado. Msc. Ícaro Oliveira de Oliveira Especialista em Ciência dos Dados

Análise de Redes Sociais aplicadas ao Mercado. Msc. Ícaro Oliveira de Oliveira Especialista em Ciência dos Dados Análise de Redes Sociais aplicadas ao Mercado Msc. Ícaro Oliveira de Oliveira Especialista em Ciência dos Dados 30/07/2015 A Análise de Redes Sociais se aplica a diferentes áreas da computação, dentre

Leia mais

Reflexões teóricas sobre as crises envolvendo marcas nas redes sociais 1. Laura Maria GLÜER 2 Centro Universitário Ritter dos Reis, Porto Alegre, RS

Reflexões teóricas sobre as crises envolvendo marcas nas redes sociais 1. Laura Maria GLÜER 2 Centro Universitário Ritter dos Reis, Porto Alegre, RS Reflexões teóricas sobre as crises envolvendo marcas nas redes sociais 1 Laura Maria GLÜER 2 Centro Universitário Ritter dos Reis, Porto Alegre, RS Resumo Este ensaio discute o advento das redes sociais

Leia mais

Agenda. Introdução às redes sociais. Oportunidades geradas pela web 2.0. Oportunidades do mercado web 2.0. Discussão

Agenda. Introdução às redes sociais. Oportunidades geradas pela web 2.0. Oportunidades do mercado web 2.0. Discussão Redes sociais e oportunidades de negócio para empresas, investidores e consultores empresariais Fábio Cipriani Consultor Empresarial e autor do Livro: Blog Corporativo: Aprenda como melhorar o relacionamento

Leia mais

USO DE REDES SOCIAIS EM AMBIENTES CORPORATIVOS. www.gentispanel.com.br

USO DE REDES SOCIAIS EM AMBIENTES CORPORATIVOS. www.gentispanel.com.br USO DE REDES SOCIAIS EM AMBIENTES CORPORATIVOS www.gentispanel.com.br Só quem tem uma base de 6,5 milhões de pessoas pode resolver suas pesquisas de mercado em poucos dias. Pesquisas ad-hoc Consumidores

Leia mais

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Ana Carolina Trindade e-mail: carolinatrindade93@hotmail.com Karen

Leia mais

Prezado Futuro Cliente

Prezado Futuro Cliente Prezado Futuro Cliente É com grade satisfação que encaminhamos nossa apresentação institucional e certos de estabelecermos uma parceria de sucesso e duradoura. Ela foi desenvolvida com objetivo de mostrar

Leia mais

RELAÇÕES PÚBLICAS NO AMBIENTE DIGITAL ESTRATÉGIA DE GESTÃO DA IMAGEM E REPUTAÇÃO ORGANIZACIONAIS 1

RELAÇÕES PÚBLICAS NO AMBIENTE DIGITAL ESTRATÉGIA DE GESTÃO DA IMAGEM E REPUTAÇÃO ORGANIZACIONAIS 1 RELAÇÕES PÚBLICAS NO AMBIENTE DIGITAL ESTRATÉGIA DE GESTÃO DA IMAGEM E REPUTAÇÃO ORGANIZACIONAIS 1 Gabriela Teixeira YAMAMOTO 2 Luíza Lóss CATELLA 3 Rodrigo Carvalho Araújo OHARA 4 Zilda Aparecida Freitas

Leia mais

9º Congresso de Pós-Graduação REDES SOCIAIS: DETERMINANDO UMA ORDEM PARCIAL DE INFORMAÇÕES RELEVANTES ATRAVÉS DE UM TWEET

9º Congresso de Pós-Graduação REDES SOCIAIS: DETERMINANDO UMA ORDEM PARCIAL DE INFORMAÇÕES RELEVANTES ATRAVÉS DE UM TWEET 9º Congresso de Pós-Graduação REDES SOCIAIS: DETERMINANDO UMA ORDEM PARCIAL DE INFORMAÇÕES RELEVANTES ATRAVÉS DE UM TWEET Autor(es) MARCOS ANTONIO DOS ANJOS Co-Autor(es) HAMILTON MACHITI DA COSTA PLÍNIO

Leia mais

Patrocínio de eventos: uma ferramenta eficaz para a construção da imagem organizacional

Patrocínio de eventos: uma ferramenta eficaz para a construção da imagem organizacional Patrocínio de eventos: uma ferramenta eficaz para a construção da imagem organizacional RESUMO Stéfani Käfer 1 A imagem vem ganhando espaço e importância nas organizações. Dessa forma é essencial compreender

Leia mais

Como monitorar seus concorrentes e fazer pesquisa de mercado nas redes sociais. Por Gustavo Valvasori

Como monitorar seus concorrentes e fazer pesquisa de mercado nas redes sociais. Por Gustavo Valvasori Como monitorar seus concorrentes e fazer pesquisa de mercado nas redes sociais Por Gustavo Valvasori Índice 1. Introdução 2. Por que monitorar? 3. O que monitorar? 4. Como dialogar 5. Fluxo de comunicação

Leia mais

social media para bares, restaurantes e afins

social media para bares, restaurantes e afins BARTIPS social media para bares, restaurantes e afins O que buscamos? Divulgar seu estabelecimento para milhares de potenciais consumidores. Fazer você ser parte do dia-a-dia de seu cliente Ter suas novidades,

Leia mais

Blogs na Educação: uma ferramenta de auxilio na aprendizagem 1

Blogs na Educação: uma ferramenta de auxilio na aprendizagem 1 Blogs na Educação: uma ferramenta de auxilio na aprendizagem 1 Andreia Solange Bos 2 Rodrigo Moreira 3 Instituto Federal Farroupilha- Campus Alegrete Universidade Regional do Noroeste do Estado do RS Ijuí,

Leia mais

7º PASSO CAMPANHA ELETRÔNICA

7º PASSO CAMPANHA ELETRÔNICA 7º PASSO CAMPANHA ELETRÔNICA O que é uma campanha eletrônica? EM MARKETING POLÍTICO... CAMPANHA ELETRÔNICA Refere-se ao uso das ferramentas de e-marketing e das possibilidades disponíveis na web 2.0 para

Leia mais

O que é Black Fraude?... Como comunicar seus clientes sobre sua participação na Black Friday... Como Manter seu site seguro para a Black Friday?...

O que é Black Fraude?... Como comunicar seus clientes sobre sua participação na Black Friday... Como Manter seu site seguro para a Black Friday?... Conteúdo do ebook O que é Black Fraude?... Como comunicar seus clientes sobre sua participação na Black Friday... Como Manter seu site seguro para a Black Friday?... Deixando sua loja virtual mais rápida

Leia mais

REDES SOCIAIS: Oportunidade de diálogo com a comunidade

REDES SOCIAIS: Oportunidade de diálogo com a comunidade REDES SOCIAIS: Oportunidade de diálogo com a comunidade Prof. Thiago Costa facebook.com/thicosta @thicosta thicosta@gmail.com www.profthiagocosta.wordpress.com www.evcom.com.br QUEM É O NOVO LEITOR? Online

Leia mais

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda.

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo Copyright 2015 Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Todos os direitos reservados. Pode ser compartilhado com conteúdo,

Leia mais

Índice. 03 A Empresa. 04 Missão Visão Valores 05 Nossos Eventos 23 Corpbusiness - Patrocínio 24 Divulgação 25 Expediente

Índice. 03 A Empresa. 04 Missão Visão Valores 05 Nossos Eventos 23 Corpbusiness - Patrocínio 24 Divulgação 25 Expediente MÍDIA KIT 2014 Índice 03 A Empresa 04 Missão Visão Valores 05 Nossos Eventos 23 Corpbusiness - Patrocínio 24 Divulgação 25 Expediente A empresa Fundada em 2007, a empresa possui uma grade anual com diversos

Leia mais

O papel das plataformas digitais na construção do posicionamento das marcas. Eduardo Godoy - diretor de planejamento

O papel das plataformas digitais na construção do posicionamento das marcas. Eduardo Godoy - diretor de planejamento O papel das plataformas digitais na construção do posicionamento das marcas Eduardo Godoy - diretor de planejamento Foco em pequenas e médias empresas Núcleos de atuação com marketing digital O que vamos

Leia mais

AMBIENTES ONLINE: que formato tem o ambiente que os jovens procuram online?

AMBIENTES ONLINE: que formato tem o ambiente que os jovens procuram online? AMBIENTES ONLINE: que formato tem o ambiente que os jovens procuram online? Edgar Marcucci Reis 1 Jéssica Naiara dos Santos Batista 2 Resumo: O artigo apresenta uma visão sobre os ambientes online encontrados

Leia mais

Mídias sociais como apoio aos negócios B2B

Mídias sociais como apoio aos negócios B2B Mídias sociais como apoio aos negócios B2B A tecnologia e a informação caminham paralelas à globalização. No mercado atual é simples interagir, aproximar pessoas, expandir e aperfeiçoar os negócios dentro

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada 5 1. Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada 4 1 Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas com os seus públicos de relacionamento,

Leia mais

CIDADE PARTICIPATIVA O GOVERNO FORA DA CAIXA

CIDADE PARTICIPATIVA O GOVERNO FORA DA CAIXA CIDADE PARTICIPATIVA O GOVERNO FORA DA CAIXA A forma tradicional de governar, em geral, tem se distanciado da população. Há poucos canais de diálogo e participação popular. Parte disso se deve à burocracia

Leia mais

O USO DAS REDES SOCIAIS NA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL: O caso Lollapalooza Brasil

O USO DAS REDES SOCIAIS NA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL: O caso Lollapalooza Brasil O USO DAS REDES SOCIAIS NA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL: O caso Lollapalooza Brasil Samira NOGUEIRA 41 RESUMO: O presente trabalho visa descrever como as redes sociais podem auxiliar uma empresa a implementar

Leia mais

ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015.

ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015. ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015. 1 OBJETIVO O objetivo deste documento é estipular um plano de ação para criar e gerenciar perfis do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1

A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1 A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1 Tiago Miranda RIBEIRO 2 Kenney Alves LIBERATO 3 Thays Regina Rodrigues PINHO 4 PALAVRAS-CHAVE: comunicação; marketing; estratégia.

Leia mais

86 Manual de Referência AMWAY 13. Política de Mídias Sociais

86 Manual de Referência AMWAY 13. Política de Mídias Sociais 86 Manual de Referência AMWAY 13. Política de Mídias Sociais Mídia Social descreve as ferramentas on-line que as pessoas utilizam para compartilhar conteúdos, perfis, opiniões, insights, experiências,

Leia mais

TIRE SEU PROJETO- DAGAVETA. kinghost.com.br 2

TIRE SEU PROJETO- DAGAVETA. kinghost.com.br 2 TIRE SEU PROJETO- DAGAVETA 2 #2 Como minha empresa pode explorar as redes sociais Muitas empresas identificam nas redes sociais um caminho mais curto e rápido para divulgar uma promoção de produtos e serviços,

Leia mais

K-Consultancy Consultoria em Marketing Digital Turístico. Todos os direitos reservados. Kronedesign 2011.

K-Consultancy Consultoria em Marketing Digital Turístico. Todos os direitos reservados. Kronedesign 2011. K-Consultancy Consultoria em Marketing Digital Turístico Atenção: veja as condições de uso para você desfrutar este material com tranquilidade Autoria: Ao compartilhar esta apresentação na internet, você

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

Site institucional da Secretaria de Saúde de Goiânia como comunicação estratégica¹

Site institucional da Secretaria de Saúde de Goiânia como comunicação estratégica¹ Site institucional da Secretaria de Saúde de Goiânia como comunicação estratégica¹ Serena Veloso GOMES² Thamara Rocha Ribeiro FAGURY³ Kalyne Menezes SOUZA4 Silvana Coleta Santos PEREIRA5 Universidade Federal

Leia mais

O Mapa das Mídias Sociais (para grandes marcas) Ricardo Almeida

O Mapa das Mídias Sociais (para grandes marcas) Ricardo Almeida O Mapa das Mídias Sociais (para grandes marcas) Ricardo Almeida 1 Passado vs. Presente Fato Veículos Veículos Notícia 2 Se você é grande, você é mau A relação do usuário com marcas é pautada pelo maniqueísmo:

Leia mais

Comunicação Corporativa: Desafios, planos e soluções tecnológicas

Comunicação Corporativa: Desafios, planos e soluções tecnológicas Comunicação Corporativa: Desafios, planos e soluções tecnológicas ÍNDICE 1. Introdução 1.1 Endomarketing 1.2 Quem comunica 1.3 Investir tempo e dinheiro 2. Desafios 2.1 Tecnologia 2.2. Engajamento 2.3

Leia mais

MARKETING NAS REDES SOCIAIS. Carlos Henrique Cangussu (Discente do 2º ano do curso de Administração das Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS)

MARKETING NAS REDES SOCIAIS. Carlos Henrique Cangussu (Discente do 2º ano do curso de Administração das Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS) 1 MARKETING NAS REDES SOCIAIS Angela de Souza Brasil (Docente Esp. Faculdades Integradas de Três Carlos Henrique Cangussu Daniel Barbosa Maia Elisandra Inês Peirot Schneider Marcelo Da Silva Sivestre Tiago

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

Resenha. Fernanda Gabriela Gadelha ROMERO 1

Resenha. Fernanda Gabriela Gadelha ROMERO 1 Resenha As redes sociais na internet: instrumentos de colaboração e de produção de conhecimento (Redes Sociais na Internet. Raquel Recuero. Porto Alegre: Sulina, 2009) Fernanda Gabriela Gadelha ROMERO

Leia mais