PESQUISA DATAPOPULAR: PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PESQUISA DATAPOPULAR: PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO"

Transcrição

1 PESQUISA DATAPOPULAR: PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO

2 OBJETIVOS QUALIDADE NAS ESCOLAS Mapear percepções de Professores, Pais e Alunos de São Paulo sobre o que é uma educação de qualidade e o quanto a rede pública do Estado atende a isso hoje. Pontuar principais problemas e demandas desses agentes para melhorias em relação à qualidade da educação na rede estadual de São Paulo.

3 METODOLOGIA DE PESQUISA AGENTES ENVOLVIDOS NO ENSINO PÚBLICO ESTADUAL DE SÃO PAULO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO ETAPA QUALITATIVA: 8 GRUPOS DE DISCUSSÃO ETAPA QUANTITATIVA: ENTREVISTAS Professores Professores Campo: Telefônico 2 grupos de discussão 700 entrevistas Pais e mães de alunos 4 grupos de discussão Pais e mães Campo: Domiciliar 700 entrevistas Alunos (14 anos +) 2 grupos de discussão Professores Campo: Telefônico 700 entrevistas

4 ANTES DE ABORDARMOS A QUALIDADE EM SI, VAMOS ENTENDER QUAIS SÃO, PARA OS AGENTES ENVOLVIDOS, OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA EDUCAÇÃO NA REDE ESTADUAL DE SÃO PAULO.

5 FALTA DE SEGURANÇA É O PRINCIPAL PROBLEMA APONTADO HOJE PELA REDE ESCOLAR PROBLEMAS QUE EXISTEM NA ESCOLA ESTADUAL (1ª MENÇÃO) PROFESSORES PAIS ALUNOS 1º FALTA DE SEGURANÇA (32%) FALTA DE SEGURANÇA (37%) FALTA DE SEGURANÇA (25%) 2º PROGRESSÃO CONTINUADA (11%) ALUNOS DESRESPEITOSOS (14%) ALUNOS DESRESPEITOSOS (23%) 3º FALTA DE INFRAESTRUTURA (8%) FALTA DE PROFESSORES (10%) FALTA DE INTERESSE DOS ALUNOS (10%) Base: Professores 700 A3. Na sua opinião, qual o maior problema que existe na escola estadual em que você leciona? E em segundo lugar? E em terceiro lugar? (RU POR COLUNA) (ESP) (SE OUTROS, ESPECIFICAR)

6 EM RELAÇÃO À SEGURANÇA 57% DOS PROFESSORES, 70% DOS ALUNOS CONSIDERAM SUA PRÓPRIA ESCOLA VIOLENTA 84% DOS PROFESSORES, 77% DOS ALUNOS TOMARAM CONHECIMENTO DE CASOS DE VIOLÊNCIA EM SUAS ESCOLAS NO ÚLTIMO ANO 44% DOS PROFESSORES E 28% DOS ALUNOS JÁ SOFRERAM ALGUM TIPO DE VIOLÊNCIA EM SUAS ESCOLAS APROXIMADAMENTE 104 MIL PROFESSORES 438 MIL ALUNOS JÁ SOFRERAM ALGUM TIPO DE VIOLÊNCIA DENTRO DA ESCOLA

7 METADE DOS ALUNOS TEM RELATO DE PELO MENOS UM CASO DE DISCRIMINAÇÃO CONTRA ESTUDANTES NA PRÓPRIA ESCOLA SOUBE QUE ACONTECEU OU PRESENCIOU PELO MENOS ALGUM CASO DE DISCRIMINAÇÃO CONTRA ALUNOS PRINCIPAIS MOTIVOS DE DISCRIMINAÇÃO CONTRA ALUNOS ALUNOS 51% 798,7 MIL ALUNOS 1º) 2º) 3º) 4º) ORIENTAÇÃO SEXUAL RAÇA / COR ORIGEM NORDESTINA CONDIÇÃO ECONÔMICA / POBREZA B10. Gostaria que você me dissesse se soube que aconteceu ou presenciou casos de discriminação contra ALUNOS na escola estadual em que você dá aula. Você já soube ou presenciou casos de humilhação ou discriminação contra ALUNOS por serem... Base: Alunos 700. Projeção a partir do Censo Escolar

8 37% DOS PROFESSORES RELATAM PELO MENOS UM CASO DE DISCRIMINAÇÃO CONTRA COLEGAS NA ESCOLA EM QUE TRABALHAM SOUBE QUE ACONTECEU OU PRESENCIOU PELO MENOS ALGUM CASO DE DISCRIMINAÇÃO CONTRA PROFESSORES PROFESSORES 37% PRINCIPAIS MOTIVOS DE DISCRIMINAÇÃO CONTRA PROFESSORES 1º) 2º) 3º) 4º) ORIENTAÇÃO SEXUAL RAÇA / COR GÊNERO (MULHER) ORIGEM NORDESTINA B10. Gostaria que você me dissesse se soube que aconteceu ou presenciou casos de discriminação contra ALUNOS na escola estadual em que você dá aula. Você já soube ou presenciou casos de humilhação ou discriminação contra ALUNOS por serem... Base: Professores 700. Projeção a partir do número total de professores da rede estadual de São Paulo, a partir de dados divulgados pela Secretaria Estadual de Educação.

9 QUAL O PAPEL DA ESCOLA?

10 MAIORIA DOS PAIS DIZ QUE PRINCIPAL PAPEL DA ESCOLA É FORMAR CIDADÃOS. ALUNOS PRIORIZAM CONTEÚDO DAS MATÉRIAS E MERCADO DE TRABALHO PRINCIPAL PAPEL DA ESCOLA FORMAR CIDADÃOS ENSINAR O CONTEÚDO DAS DISCIPLINAS PREPARAR PARA O MERCADO DE TRABALHO NS / NR PAIS DE ALUNOS ALUNOS Base: Professores 700 / Pais de Alunos 700 / Alunos 700 A6. Das seguintes opções, qual na sua opinião é o principal papel da escola? (LER OPÇÕES) (RU)

11 ALÉM DO CONTEÚDO, PAIS ENTENDEM QUE ESCOLA DEVE CONTRIBUIR COM A FORMAÇÃO DADA EM CASA Além de ensinar conteúdo, pais esperam que a escola complemente a formação dos filhos iniciada em casa. Orientação quanto a princípios e valores (respeito, disciplina) Orientação quanto a questões próprias da juventude (drogas, sexualidade, gravidez precoce etc.) Educação compreendida em sentido amplo: FORMAR, EDUCAR, SOCIALIZAR. Em casa a gente ensina valores da família. Na escola valores da sociedade, respeito (pais, EM) A escola poderia dar aula de orientação sexual, tratar temas como a gravidez, por exemplo (mães, EM)

12 OFERECE ATIVIDADES EXTRAS RESPEITA E RECONHECE SEUS PROFESSORES NÃO É PURAMENTE DISCIPLINAR, MAS EXIGE DISCIPLINA PREPARA PARA O MERCADO DE TRABALHO E PARA AS BOAS UNIVERSIDADES É BEM EQUIPADA

13 O PRINCIPAL SINÔNIMO DE QUALIDADE NA EDUCAÇÃO, PARA TODOS OS PÚBLICOS, É PROFESSOR QUALIFICADO O QUE É QUALIDADE NA EDUCAÇÃO? PROFESSORES PAIS ALUNOS 1º QUALIFICAÇÃO/PREPARO DOS PROFESSORES (39%) QUALIFICAÇÃO/PREPARO DOS PROFESSORES (34%) QUALIFICAÇÃO/PREPARO DOS PROFESSORES (40%) 2º VALORIZAÇÃO E SUPORTE AOS PROFESSORES (37%) TRANSMISSÃO DE CONTEÚDO/ENSINO DAS DISCIPLINAS (27%) RELACIONAMENTO COM PROFESSORES (28%) 3º INFRAESTRUTURA ADEQUADA (25%) COMPROMETIMENTO DOS PROFESSORES (27%) TRANSMISSÃO DE CONTEÚDO/ENSINO DAS DISCIPLINAS (25%) Base: 700 A4a. Para você, o que é qualidade na educação? (ESP) (EXPLORAR)

14 A ESCOLA DE QUALIDADE NA VISÃO DOS PROFESSORES, PAIS E ALUNOS...

15 É ATUAL / TECNOLÓGICA ABRE PARA A COMUNIDADE DIALOGA E RESPEITA O ALUNO AVALIA OS ALUNOS COM FEREQUÊNCIA É SEGURA OFERECE ESPAÇOS E RECURSOS ALTERNATIVOS

16 DE QUE MANEIRA AS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO ATENDEM A ESSAS DEMANDAS HOJE?

17 PARA AVALIARMOS OS INDICADORES, OLHAMOS ATRAVÉS DOS SEGUINTES AGENTES A ESCOLA (PODER PÚBLICO) COMO ESTÁ ESTRUTURADA PARA RECEBER O PROFESSOR E O ALUNO? O PROFESSOR COMO ESTÁ PREPARADO E QUALIFICADO PARA EXERCER SUA FUNÇÃO DE EDUCADOR? A FAMÍLIA / COMUNIDADE COMO ESTÁ ENVOLVIDA E PARTICIPA DO PROCESSO EDUCACIONAL? O ALUNO COMO ENCARA O PROCESSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO?

18 A ESCOLA

19 SÓ 5% DOS ALUNOS FALARAM QUE NÃO COSTUMAM TER AULA LIVRE POR FALTA DE PROFESSOR. A MÉDIA É DE 6 AULAS LIVRES POR MÊS APROXIMADAMENTE QUANTAS VEZES POR MÊS VOCÊ TEM AULA LIVRE POR FALTA DE PROFESSOR? (MÉDIA) ALUNOS % NENHUMA 6 VEZES 5% Pais de Alunos 700 / Alunos 700 F12a. Aproximadamente quantas vezes por mês você costuma faltar? (LER OPÇÕES) (RU) F1. Aproximadamente quantas vezes por mês o seu filho(a) costuma ter aula livre por um professor ter faltado? (LER OPÇÕES) (RU) F1. Aproximadamente quantas vezes por mês você costuma ter aula livre por um professor ter faltado? (LER OPÇÕES) (RU)

20 MAIORIA DOS ALUNOS INDICA QUE, QUANDO PROFESSOR FALTA, HORÁRIO NÃO É PREENCHIDO POR PROFESSOR SUBSTITUTO ATIVIDADES REALIZADAS EM HORAS VAGAS (OCASIONADAS POR FALTA DE PROFESSOR) AULA COM O PROFESSOR SUBSTITUTO 34 VAI EMBORA 14 VAI PRO PÁTIO 19 ATIVIDADES NÃO PEDAGÓGICAS NAS AULAS VAGAS AULA LIVRE 18 CADA UM FAZ O QUE QUER 11 VAI PRA OUTRA SALA/ AULA COM OUTRA TURMA 1 FICAM NA QUADRA DA ESCOLA 1 VAI PRA BIBLIOTECA 1 NS/NR 1 ALUNOS 64% Base: Pais de Alunos 700 / Alunos 700 F2. Quando algum professor falta, o que é feito no horário dessa aula? (ESP) (RU) F2. Quando algum professor falta, o que geralmente é feito no horário dessa aula? (ESP) (RU)

21 MAIORIA INDICA QUE ESCOLA TEM PROFISSIONAIS DE APOIO PEDAGÓGICO, PORÉM SÓ METADE DOS PAIS E ALUNOS CONSIDERA QUANTIDADE DE PROFISSIONAIS SUFICIENTE A ESCOLA TEM PROFISSIONAIS DE APOIO PEDAGÓGICO (SUPERVISORES, COORDENADORES, ETC.) (%SIM) ESSES PROFISSIONAIS SÃO SUFICIENTES OU INSUFICIENTES (% SUFICIENTES ENTRE OS QUE TÊM) PROFESSORES PROFESSORES 96% 68% PAIS PAIS 80% 44% ALUNOS ALUNOS 78% 53% Base: Professores 679 / Pais de alunos 503 / Alunos 527 C12. A escola estadual em que você leciona tem profissionais de apoio pedagógico (supervisores, coordenadores, etc)? (RU C15. A escola estadual em que seu filho estuda tem profissionais de apoio pedagógico (supervisores, coordenadores, etc)? (RU C15. A escola tem profissionais de apoio pedagógico (supervisores, coordenadores, etc)? (RU Base: Professores 700 / Pais de alunos 700 / Alunos 700

22 MAIORIA DOS ALUNOS INDICA QUE, QUANDO PROFESSOR FALTA, HORÁRIO NÃO É PREENCHIDO POR PROFESSOR SUBSTITUTO ITENS E ESPAÇOS QUE POSSUI NA ESCOLA ACESSOS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA AULA DE INFORMÁTICA LABORATÓRIO AULA DE INFORMÁTICA Base: Alunos 700 G1. Vou citar alguns itens e espaços escolares e gostaria que você me respondesse se possui ou não na sua escola (RU)

23 MAIORIA INDICA QUE ESCOLA TEM PROFISSIONAIS DE APOIO PEDAGÓGICO, PORÉM SÓ METADE DOS PAIS E ALUNOS CONSIDERA QUANTIDADE DE PROFISSIONAIS SUFICIENTE A ESCOLA COSTUMA FICAR ABERTA AOS FINAIS DE SEMANA PARA QUE A COMUNIDADE POSSA USAR O ESPAÇO (% SIM) PAIS 35% 13% NS/NR ALUNOS 43% Base: Professores 700 / Pais de Alunos 700 / Alunos 700 E9. A escola estadual em que você leciona costuma ficar aberta aos finais de semana para que a comunidade possa usar o espaço (salas, pátio, quadras de esporte, biblioteca, etc..)? (RU) E9. A escola do seu filho(a) costuma ficar aberta aos finais de semana para que a comunidade possa usar o espaço (salas, pátio, quadras de esporte, biblioteca, etc..)? (RU) E9. A sua escola costuma ficar aberta aos finais de semana para que a comunidade possa usar o espaço (salas, pátio, quadras de esporte, biblioteca, etc.)? (RU)

24 AINDA QUE A MAIORIA DE PAIS E ALUNOS QUEIRA QUE A ESCOLA ABRA AOS FINAIS DE SEMANA E GOSTARIA QUE A ESCOLA ABRISSE DE FINAL DE SEMANA, OFERECENDO ATIVIDADE EXTRACLASSE TANTO PARA OS ALUNOS, QUANTO PARA A COMUNIDADE (% SIM) PAIS 61% ALUNOS 65% Base: Professores 342 / Pais de Alunos 341 / Alunos 316 E10. (SE NÃO NA E9) E você gostaria que a escola estadual em que você leciona abrisse de final de semana, oferecendo atividade extraclasse tanto para os alunos, quanto para a comunidade? E10. (SE NÃO NA E9) E você gostaria que a escola do seu filho(a) abrisse de final de semana, oferecendo atividade extraclasse tanto para os alunos, quanto para a comunidade? E10. (SE NÃO NA E9) E você gostaria que a sua escola abrisse de final de semana, oferecendo atividade extraclasse tanto para os alunos, quanto para a comunidade?

25 A NOTA DA EDUCAÇÃO AVALIAÇÃO DA ESCOLA (MÉDIA) PAIS DE ALUNOS ALUNOS A EDUCAÇÃO PÚBLICA DO ESTADO DE SÃO PAULO 5,16 35% 5,33 28% A EDUCAÇÃO PÚBLICA DO PAÍS 5,32 33% 5,45 25% Base: Professores 700 / Pais de Alunos 700 / Alunos 700 A1. Pensando em uma nota de 0 a 10,onde 0 significa muito ruim e 10 significa muito bom que nota você dá para... Lembrando que você pode dar qualquer nota entre 0 e 10 (LER OPÇÕES) (RU) (COLOCAR ESPAÇO NS/NR)

26 O PROFESSOR

27 NA AVALIAÇÃO MÉDIA, NENHUM AGENTE DA COMUNIDADE ESCOLAR CHEGA À NOTA 7. PROFESSORES SÃO OS MELHOR AVALIADOS. AVALIAÇÕES POSITIVAS (MÉDIA) PAIS DE ALUNOS ALUNOS A ATUAÇÃO DOS PROFESSORES DA SUA ESCOLA 6,39 (% abaixo de 5) (% abaixo de 5) 22% 6,35 20% A DIRETORIA DA SUA ESCOLA 6,03 24% 5,67 29% A POSTURA DOS ALUNOS DA SUA ESCOLA 5,00 34% 4,22 44% A POSTURA DOS PAIS DOS ALUNOS DA SUA ESCOLA 6,15 19% 5,81 27% Base: Professores 700 / Pais de Alunos 700 / Alunos 700 A1. Pensando em uma nota de 0 a 10,onde 0 significa muito ruim e 10 significa muito bom que nota você dá para... Lembrando que você pode dar qualquer nota entre 0 e 10 (LER OPÇÕES) (RU) (COLOCAR ESPAÇO NS/NR)

28 O SALÁRIO OFERECIDO AOS PROFESSORES É PERCEBIDO COMO BAIXO, E A SOBRECARGA DE TRABALHO É UMA REALIDADE

29 APENAS UMA MINORIA CONSIDERA O SALÁRIO DOS PROFESSORES ÓTIMO OU BOM O SEU SALÁRIO / O SALÁRIO DO PROFESSOR DE ESCOLA ESTADUAL É: Ótimo Bom Regular Ruim Péssimo NS/ NR PAIS DE ALUNOS ALUNOS Base: Professores 700 / Pais de Alunos 700 / Alunos 700 F16. Na sua opinião, o salário que você recebe como professor de escola estadual é: (RU) (LER OPÇÕES) F7. Na sua opinião, o salário dos professores da escola estadual em que seu filho estuda é: (RU) (LER OPÇÕES) F5. Na sua opinião, o salário do professor de escola pública é: (RU) (LER OPÇÕES)

30 PROFESSORES DIZEM QUE SOBRECARGA E CONDIÇÕES INADEQUADAS DE TRABALHO FAVORECEM A ABSTENÇÃO Baixa remuneração é apontada por professores como fator que leva à sobrecarga de trabalho em várias escolas e períodos. Relatam que o excesso de trabalho favorece faltas e comprometer o tempo para preparação de aula. O excesso de trabalho repercute na qualidade de vida do professor, podendo causar problemas na voz, estafa e estresse o que leva a faltas. Financeiramente não dá pra dar aula só um período (Professores, EM)) Professor tem carga horária muito alta, não dá, por exemplo, para passar atividade extra. Quando ele vai ter tempo de corrigir? (Professores, EM))

31 MAIORIA DOS PROFESSORES DA REDE ESTADUAL TEM OUTRO TRABALHO PARA COMPLEMENTAR A RENDA TEM OUTRO TRABALHO (DÁ AULAS EM OUTRAS REDES + TEM ATIVIDADES NÃO LIGADAS AO MAGISTÉRIO) 46 Tem outro trabalho 55 Não tem outro trabalho Base: Professores 700 F4b. E você dá aulas em... (LER OPÇÕES) (RM) F15. Além do magistério, você exerce alguma outra atividade remunerada? (RU) (LER OPÇÕES)

32 40% DOS PROFESSORES COMPLEMENTAM SUA RENDA DANDO AULA EM OUTRAS REDES E METADE LECIONA EM MAIS DE UMA ESCOLA 40% DOS PROFESSORES TRABALHAM EM OUTRAS REDES INSTITUIÇÕES DE ENSINO 50% DOS PROFESSORES TRABALHAM EM MAIS DE UMA ESCOLA ESCOLA PARTICULAR 28 MÉDIA DE ESCOLAS QUE OS PROFESSORES DÃO AULA ATUALMENTE AULAS PARTICULARES 17 PROFESSORES ESCOLA MUNICIPAL FACULDADE / UNIVERSIDADE ,9 Base: Professores 700 F3. Em quantas escolas você dá aula atualmente, incluindo todos os tipos de escolas, como públicas, particulares, etc? escolas (SE MAIS DE 1 NA F3) F4a. Atualmente você dá aulas em... (LER OPÇÕES) (RM) F4b. E você dá aulas em... (LER OPÇÕES) (RM)

33 48% DOS PROFESSORES CONSIDERAM INADEQUADO O TEMPO QUE POSSUEM PARA PLANEJAMENTO E PREPARAÇÃO DAS AULAS TEMPO ATUAL QUE TEM PARA PLANEJAMENTO E PREPARAÇÃO DAS AULAS É ADEQUADO? (% NÃO) PROFESSORES 48% Base: Professores 700 F13. Você considera que o tempo atual que você tem para planejamento e preparação de aulas, correção de avaliações, formação e demais atividades extraclasse é adequado? (RU)

34 A FAMÍLIA / COMUNIDADE

35 40% DOS PROFESSORES COMPLEMENTAM SUA RENDA DANDO AULA EM OUTRAS REDES E METADE LECIONA EM MAIS DE UMA ESCOLA PARENTE OU RESPONSÁVEL QUE MAIS ACOMPANHA DE PERTO A VIDA ESCOLAR DO ALUNO PAIS DE ALUNOS ALUNOS MÃE / MULHER RESPONSÁVEL 74 MÃE 82 PAI / HOMEM RESPONSÁVEL 23 PAI IRMÃ 2 9 IRMÃO / IRMÃ 3 IRMÃO MADRINHA 2 1 NINGUÉM 4 Pais de Alunos Alunos Base: Pais de Alunos 700 / Alunos 700 E8a. Quem é o parente ou responsável que mais acompanha de perto a vida escolar do seu filho(a)? (RU) B8a. Quem é o parente ou responsável que acompanha mais de perto sua vida escolar? (RU)

36 MAIORIA DOS PAIS E ALUNOS AFIRMA QUE PAIS ESTÃO PRESENTES DA VIDA ESCOLAR DOS FILHOS PARTICIPAÇÃO DOS PAIS NAS ATIVIDADES DA VIDA ESCOLAR DE SEUS FILHOS Participa Totalmente 80% PAIS DE ALUNOS Participa Participa pouco 70% ALUNOS Não Participa Não participa nada NS/ NR Base: Professores 700 / Pais de Alunos 700 / Alunos 700 E8. Pensando na participação dos pais nas atividades da vida escolar de seus filhos em geral, dê uma nota de 0 a 10, onde 0 significa que não participam nada e 10 significa que participam totalmente.

37 MAS APENAS 26% DOS PROFESSORES INDICAM QUE MAIORIA DOS PAIS/MÃES FREQUENTA AS REUNIÕES DE SUA ESCOLA EM RELAÇÃO À PARTICIPAÇÃO DOS PAIS/MÃES DOS ALUNOS NAS REUNIÕES DA ESCOLA, VOCÊ DIRIA QUE: (PROFESSORES) 26% Todos(as) vão às reuniões PROFESSORES A maioriavai às reuniões Metade vai às reuniões Minoria vai às reuniões 45% DOS PAIS DE ALUNOS TÊM ATÉ ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO Nenhum vai às reuniões NS/ NR Base: Professores 700 E7. Em relação à participação dos pais/mães dos alunos nas reuniões da escola, você diria que... (LER OPÇÕES) (RU)

38 70% DOS PAIS NUNCA FORAM A UMA REUNIÃO DO CONSELHO DE ESCOLA, MAS MAIORIA DIZ QUE ABONO DE FALTA NO TRABALHO INCENTIVARIA PARTICIPAÇÃO JÁ FOI A ALGUMA REUNIÃO DO CONSELHO DE ESCOLA DO FILHO(A) (PAIS) SE PUDESSE TER UMA FALTA ABONADA NO TRABALHO PARA PARTICIPAR DAS REUNIÕES DO CONSELHO DA ESCOLA DO FILHO(A), PARTICIPARIA COM MAIS FREQUÊNCIA? SIM NÃO 26% 70% NS/NR: 4% SIM, COM CERTEZA NÃO SIM, PROVAVELMENTE NS/NR Base: Pais de alunos Base: Pais de alunos 570 E3b. (SE SIM NA E2) Você já foi a alguma reunião do Conselho de Escola da escola estadual do seu filho? (RU) E4. (SE TRABALHA) Se o(a) senhor(a) pudesse ter uma falta abonada no trabalho para participar de reuniões do Conselho da Escola de seu filho, o(a) Sr(a) participaria com mais frequência das reuniões? Se sim, com certeza ou provavelmente? (RU)

39 O ALUNO

40 A ESCOLA É UM ESPAÇO DE SOCIABILIDADE: SÓ 7% NÃO POSSUEM NENHUM AMIGO NA ESCOLA APENAS 7% DOS ALUNOS NÃO POSSUEM NENHUM AMIGO NA ESCOLA QUANTAS PESSOAS NA ESCOLA SÃO SUAS AMIGAS? (MÉDIA) ALUNOS 14 Base: Alunos 700 B5. Incluindo professores, funcionários e alunos, quantas pessoas na escola você considera que são suas amigas?

41 MAS APENAS 26% DOS PROFESSORES INDICAM QUE MAIORIA DOS PAIS/MÃES FREQUENTA AS REUNIÕES DE SUA ESCOLA O QUANTO ALUNOS GOSTAM DE IR À ESCOLA TER AULAS ALUNOS 62% Gosta muito Não gosta, nem desgosta Não gosta nada Gosta Não gosta AS ALUNAS MENINAS GOSTAM MAIS DE IR À ESCOLA TER AULAS DO QUE OS ALUNOS MENINOS (GOSTA MUITO + GOSTA) 64% 59% Base: Professores 700/ Pais de alunos 700 / Alunos 700 B2. E o quanto você acha que os alunos dessa escola estadual gostam de ir à escola ter aulas. Dê uma nota de 0 a 10, onde 0 significa que não gostam nada e 10 significa que gostam muito? B2. E o quanto você acha que seu filho(a) gosta de ir à escola ter aulas. Dê uma nota de 0 a 10 B2. E o quanto você gosta de ir à sua escola ter aulas. Dê uma nota de 0 a 10

42 O FORMATO DAS AULAS DESESTIMULA OS ALUNOS Apesar de terem amigos na escola, o ambiente é visto sob a lógica da obrigação, contrária ao tempo do lazer e dos encontros. Para eles, uma escola ideal deveria dar mais liberdade e menos formalidade, promovendo, por exemplo: Prática de esportes e atividades extracurriculares; Mudança no formato das aulas, que podem ir além das salas, usando também outros espaços da escola; Maior interação com internet e tecnologia. Apesar da nem sempre ser permitido, alunos relatam usar celular em sala de aula e ouvir música enquanto o professor passa a matéria na lousa para se distrair Quadra é bom pra sair do ambiente formal da sala de aula, não só pra educação física (Alunas, EM e EF) Com lazer também dá pra aprender. Com futebol a gente aprende, o professor já fala pra respeitar o colega, por exemplo (Alunos, EM e EF)

43 MAS APENAS 26% DOS PROFESSORES INDICAM QUE MAIORIA DOS PAIS/MÃES FREQUENTA AS REUNIÕES DE SUA ESCOLA A EVASÃO ESCOLAR NA ESCOLA ESTADUAL É: Muito Alta Alta Nem alta, nem baixa Baixa Muito baixa NS/ NR 44% PAIS DE ALUNOS % ALUNOS Base: Professores 700 / Pais de Alunos 700 / Alunos 700 H1. Você diria que a evasão escolar na escola estadual em que leciona, ou seja, alunos que desistem ou abandonam a sua escola antes de terminarem os estudos, é: (RU) (LER OPÇÕES)

44 MAIORIA É CONTRA A FORMA COMO VEM SENDO APLICADA A PROGRESSÃO CONTINUADA, PRINCIPALMENTE PORQUE ENTENDEM QUE OS ALUNOS PASSAM DE ANO SEM APRENDER É CONTRA A FORMA COMO VEM SENDO APLICADA A PROGRESSÃO CONTINUADA POR QUE NÃO É A FAVOR DA PROGRESSÃO CONTINUADA COMO VEM SENDO APLICADA PROFESSORES 63% ALUNOS PASSAM DE ANO SEM SABER O CONTEÚDO PAIS ALUNOS 94% 75% ALUNOS NÃO SE ESFORÇAM O SUFICIENTE PROFESSORES NÃO TEM AUTORIDADE SOBRE OS ALUNOS OUTROS Base: Professores 700 / Pais de alunos 700 / Alunos 700 C8. Atualmente as escolas públicas estaduais contam com o sistema de progressão continuada para os alunos do Ensino Fundamental, ou seja, mesmo com notas insuficientes os alunos não são reprovados no final do ano letivo. Você é a favor dessa forma como está sendo aplicada a progressão continuada? (RU) (ESP) Base: Professores 391/ Pais de Alunos 632 / Alunos 562 C9. (SE NÃO NA C8) Por que você não é a favor da progressão continuada como vem sendo aplicada? (ESP) (RM)

45 QUASE METADE DOS ALUNOS ADMITE QUE JÁ PASSOU DE ANO SEM TER APRENDIDO A MATÉRIA ALGUMA VEZ JÁ PASSOU DE ANO SEM TER APRENDIDO A MATÉRIA (ALUNOS) APROXIMADAMENTE 720 MIL ALUNOS AFIRMAM TER PASSADO DE ANO SEM APRENDER A MATÉRIA SIM NÃO Base: Alunos 700 C8. Alguma vez você já passou de ano mesmo sem ter aprendido a matéria?

46 POSSÍVEIS CAMINHOS PARA UMA SOLUÇÃO

47 PROFESSORES PAIS ALUNOS 1º QUALIFICAÇÃO / PREPARO DOS PROFESSORES SINÔNIMO DE QUALIDADE 2º VALORIZAÇÃO E SUPORTE AOS PROFESSORES TRANSMISSÃO DE CONTEÚDO / ENSINO DAS DISCIPLINAS RELACIONAMENTO COM PROFESSORES 3º INFRAESTRUTURA ADEQUADA COMPROMETIMENTO DOS PROFESSORES TRANSMISSÃO DE CONTEÚDO / ENSINO DAS DISCIPLINAS 1º FALTA DE SEGURANÇA PRINCIPAL PROBLEMA 2º APROVAÇÃO AUTOMÁTICA ALUNOS DESRESPEITOSOS 3º FALTA DE INFRAESTRUTURA FALTA DE PROFESSORES FALTA DE INTERESSE DOS ALUNOS PRINCIPAL SOLUÇÃO 1º 2º INFRAESTRUTURA VALORIZAÇÃO DOS PROFESSORES ATIVIDADES EXTRACURRICULARES / CURSOS / PALESTRAS / EVENTOS QUALIFICAÇÃO DOS PROFESSORES MUDANÇA NO MÉTODO DE ENSINO / FORMATO DAS AULAS 3º RELACIONAMENTO COM OS PAIS / FAMÍLIA MAIS TECNOLOGIA / COMPUTADORES

48

Pesquisa Avaliação Administrativa Município de São Paulo

Pesquisa Avaliação Administrativa Município de São Paulo Pesquisa Avaliação Administrativa Município de São Paulo Dezembro 200 2 Metodologia & Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo

Leia mais

Pesquisa. A participação dos pais na Educação de seus filhos

Pesquisa. A participação dos pais na Educação de seus filhos Pesquisa A participação dos pais na Educação de seus filhos 1 Objetivos do movimento Todos Pela Educação Ampliar os conhecimentos do Todos Pela Educação, da Fundação SM, de nossos parceiros e da sociedade

Leia mais

Pesquisa Data Popular e Instituto Patrícia Galvão

Pesquisa Data Popular e Instituto Patrícia Galvão Caderno Campanha Compromisso e Atitude PERCEPÇÃO DA SOCIEDADE SOBRE VIOLÊNCIA E ASSASSINATOS DE MULHERES Realização Data Popular / Instituto Patrícia Galvão Apoio - Secretaria de Políticas para as Mulheres

Leia mais

Recomendada. A coleção apresenta eficiência e adequação. Ciências adequados a cada faixa etária, além de

Recomendada. A coleção apresenta eficiência e adequação. Ciências adequados a cada faixa etária, além de Recomendada Por quê? A coleção apresenta eficiência e adequação metodológica, com os principais temas relacionados a Ciências adequados a cada faixa etária, além de conceitos em geral corretos. Constitui

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO APÊNDICES 182 APÊNDICE A UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO PPGE MESTRADO EM EDUCAÇÃO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO PESQUISA:

Leia mais

Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos

Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos Avaliação Econômica como instrumento para o aprimoramento da gestão das ações sociais 26/09/2013 Fundação

Leia mais

TRAÇOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA EM SÃO LUÍS- MA: UM DIAGNÓSTICO DO PERFIL SOCIOCULTURAL E EDUCACIONAL DE ALUNOS DAS ESCOLAS PARCEIRAS DO PIBID.

TRAÇOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA EM SÃO LUÍS- MA: UM DIAGNÓSTICO DO PERFIL SOCIOCULTURAL E EDUCACIONAL DE ALUNOS DAS ESCOLAS PARCEIRAS DO PIBID. TRAÇOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA EM SÃO LUÍS- MA: UM DIAGNÓSTICO DO PERFIL SOCIOCULTURAL E EDUCACIONAL DE ALUNOS DAS ESCOLAS PARCEIRAS DO PIBID. Resumo Alcenir Amorim de Sousa 1 1 Instituto Federal de educação

Leia mais

5 Considerações finais

5 Considerações finais 5 Considerações finais 5.1. Conclusões A presente dissertação teve o objetivo principal de investigar a visão dos alunos que se formam em Administração sobre RSC e o seu ensino. Para alcançar esse objetivo,

Leia mais

Tema: evasão escolar no ensino superior brasileiro

Tema: evasão escolar no ensino superior brasileiro Entrevista com a professora Maria Beatriz de Carvalho Melo Lobo Vice- presidente do Instituto Lobo para o Desenvolvimento da Educação, Ciência e Tecnologia e Sócia- diretora da Lobo & Associados Consultoria.

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas Metodologia Técnicaeformadecoleta: Quantitativa: survey telefônico, com amostra 2.322 entrevistas, realizadas entre os dias 17 de junho e 07 de julho de 2009, pelo Instituto Vox

Leia mais

SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE

SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE Adriele Albertina da Silva Universidade Federal de Pernambuco, adrielealbertina18@gmail.com Nathali Gomes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE ARTES, HUMANIDADES E LETRAS CAHL CURSO DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE ARTES, HUMANIDADES E LETRAS CAHL CURSO DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE ARTES, HUMANIDADES E LETRAS CAHL CURSO DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO I - ATIVIDADE DE OBSERVAÇÃO ELABORAÇÃO DE DIAGNÓSTICO SOBRE

Leia mais

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos.

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. 9.1 Explicações iniciais A avaliação é algo que faz parte de nossas vidas, mesmo antes de nascermos, se não

Leia mais

OLIMPÍADA MARISTA DE MATEMÁTICA

OLIMPÍADA MARISTA DE MATEMÁTICA OLIMPÍADA MARISTA DE MATEMÁTICA 2015 1. INTRODUÇÃO As exigências do mundo atual determinam, cada vez mais, competências que extrapolam o currículo tradicional da fase escolar. Cada vez mais são exigidas

Leia mais

Gráfico 1 Jovens matriculados no ProJovem Urbano - Edição 2012. Fatia 3;

Gráfico 1 Jovens matriculados no ProJovem Urbano - Edição 2012. Fatia 3; COMO ESTUDAR SE NÃO TENHO COM QUEM DEIXAR MEUS FILHOS? UM ESTUDO SOBRE AS SALAS DE ACOLHIMENTO DO PROJOVEM URBANO Rosilaine Gonçalves da Fonseca Ferreira UNIRIO Direcionado ao atendimento de parcela significativa

Leia mais

DISCIPLINAS ON-LINE GUIA DO ALUNO GRADUAÇÕES

DISCIPLINAS ON-LINE GUIA DO ALUNO GRADUAÇÕES DISCIPLINAS ON-LINE GUIA DO ALUNO GRADUAÇÕES GUIA DO ALUNO Seja bem-vindo(a) às disciplinas on-line dos cursos de gradução das Instituições do Grupo Ser Educacional! Agora que você já está matriculado(a)

Leia mais

Transcrição aula inaugural Professor Irineu Mario Colombo, reitor do Instituto Federal do Paraná Fevereiro de 2013

Transcrição aula inaugural Professor Irineu Mario Colombo, reitor do Instituto Federal do Paraná Fevereiro de 2013 Transcrição aula inaugural Professor Irineu Mario Colombo, reitor do Instituto Federal do Paraná Fevereiro de 2013 Olá Pessoal Quero desejar as boas-vindas a todos os nossos estudantes, alunos, alunas,

Leia mais

MANUAL DO ALUNO PEDAGOGIA Salvador - Bahia

MANUAL DO ALUNO PEDAGOGIA Salvador - Bahia MANUAL DO ALUNO PEDAGOGIA Salvador - Bahia Caro(a) Estudante(a) Baseado no Regulamento do Curso, o Manual do Estudante da Graduação de Pedagogia do Instituto Superior de Educação Ocidemnte ISEO resumido

Leia mais

RESUMO. Autora: Juliana da Cruz Guilherme Coautor: Prof. Dr. Saulo Cesar Paulino e Silva COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA

RESUMO. Autora: Juliana da Cruz Guilherme Coautor: Prof. Dr. Saulo Cesar Paulino e Silva COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA 1 A IMPORTÂNCIA DO CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES E O PLANEJAMENTO DE ATIVIDADES PEDAGÓGICAS PARA ALUNOS COM SÍNDROME DE DOWN EM CENÁRIOS DE DIVERSIDADE 1 Autora: Juliana da Cruz Guilherme Coautor:

Leia mais

INDÍGENAS NO BRASIL DEMANDAS DOS POVOS E PERCEPÇÕES DA OPINIÃO PÚBLICA

INDÍGENAS NO BRASIL DEMANDAS DOS POVOS E PERCEPÇÕES DA OPINIÃO PÚBLICA Capítulo 14 EDUCAÇÃO INDÍGENA Conhecimento sobre o recebimento e adequação da educação regular (parâmetros nacionais de educação) nas aldeias indígenas Estimulada e única, em % MACRO REGIÕES PROXIMIDADE

Leia mais

POR QUE FAZER ENGENHARIA FÍSICA NO BRASIL? QUEM ESTÁ CURSANDO ENGENHARIA FÍSICA NA UFSCAR?

POR QUE FAZER ENGENHARIA FÍSICA NO BRASIL? QUEM ESTÁ CURSANDO ENGENHARIA FÍSICA NA UFSCAR? POR QUE FAZER ENGENHARIA FÍSICA NO BRASIL? QUEM ESTÁ CURSANDO ENGENHARIA FÍSICA NA UFSCAR? Póvoa, J. M, Ducinei Garcia Departamento de Física - Universidade Federal de São Carlos Via Washington Luiz, Km

Leia mais

IQV INDICADORES DE QUALIDADE DE VIDA SUMÁRIO PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA JOINVILLE, FLORIANÓPOLIS, BLUMENAU, CHAPECÓ, TUBARÃO

IQV INDICADORES DE QUALIDADE DE VIDA SUMÁRIO PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA JOINVILLE, FLORIANÓPOLIS, BLUMENAU, CHAPECÓ, TUBARÃO IQV INDICADORES DE QUALIDADE DE VIDA SUMÁRIO PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA JOINVILLE, FLORIANÓPOLIS, BLUMENAU, CHAPECÓ, TUBARÃO Qualidade de vida é ter condições de vida plena, gozar de saúde e respeito,

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2012

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2012 Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2012 Rio de Janeiro, 19 / 06 / 2013 1 - Introdução 2 - Objetivos 3 - Coleta dos Dados 4 - Instrumentos de Coleta 5 - Temas abordados 6 - Universo da Pesquisa 7 - Análise

Leia mais

A escola para todos: uma reflexão necessária

A escola para todos: uma reflexão necessária A escola para todos: uma reflexão necessária Área: Inclusão Selecionador: Maria da Paz de Castro Nunes Pereira Categoria: Professor A escola para todos: uma reflexão necessária A escola é, por excelência,

Leia mais

Programa Mais Educação Avaliação de Impacto e Estudo Qualitativo

Programa Mais Educação Avaliação de Impacto e Estudo Qualitativo Programa Mais Educação Avaliação de Impacto e Estudo Qualitativo *** Esta apresentação propõe-se a trazer um breve panorama do trabalho realizado e, para isso, omite diversos pontos metodológicos e de

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Ciência da Computação Modalidade: ( X ) bacharelado ( ) licenciatura Local de funcionamento: Coração Eucarístico 01 PERFIL DO CURSO O curso de Ciência da Computação

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO.

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. Autor: José Marcos da Silva Instituição: UFF/CMIDS E-mail: mzosilva@yahoo.com.br RESUMO A presente pesquisa tem como proposta investigar a visão

Leia mais

Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010. Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010

Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010. Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010 Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010 Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010 Sumário Introdução 3 Objetivos Estratégicos 4 Metodologia 5 Resultados Estratégicos 9 Resultados Reação

Leia mais

Objetivo construção de um cenário

Objetivo construção de um cenário Objetivo Levantar informações junto aos professores de Educação Física e aos diretores / vice diretores das escolas públicas brasileiras, de modo a permitir o mapeamento e a construção de um cenário sobre

Leia mais

A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS E AS DIFICULDADES ENFRENTADAS POR PROFESSORES DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE FORTALEZA

A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS E AS DIFICULDADES ENFRENTADAS POR PROFESSORES DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE FORTALEZA A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS E AS DIFICULDADES ENFRENTADAS POR PROFESSORES DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE FORTALEZA Gabriela de Aguiar Carvalho, UFC Orientadora: Maria José Costa dos Santos, UFC INTRODUÇÃO

Leia mais

INTERNET E EDUCAÇÃO. Tâmara Barros. Tâmara Barros é estatística e analista de pesquisas da Futura 3235-5440 tamara@futuranet.ws

INTERNET E EDUCAÇÃO. Tâmara Barros. Tâmara Barros é estatística e analista de pesquisas da Futura 3235-5440 tamara@futuranet.ws INTERNET E EDUCAÇÃO Tâmara Barros A internet propiciou um novo ambiente de comunicação online e instantâneo, eliminando distâncias e permitindo trocas de informações a um custo acessível. Com a popularização

Leia mais

Metodologia e Amostra

Metodologia e Amostra Metodologia e Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral Levantar o nível de satisfação dos estudantes com relação às FATECs

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

Gabinete de Apoio ao Aluno e à Comunidade Educativa (GACE)

Gabinete de Apoio ao Aluno e à Comunidade Educativa (GACE) Núcleos de Estudo Caderno de Apoio Núcleos de Estudo 1 Podes dizer-me, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui? [perguntou a Alice] Isso depende muito de para onde é que queres ir disse o Gato.

Leia mais

Aula 3 Introdução à Avaliação de Impacto

Aula 3 Introdução à Avaliação de Impacto Aula 3 Introdução à Avaliação de Impacto Avaliação de Impacto Identifica se o projeto social afetou um ou mais indicadores de impacto Plano de Aula Conceito de Mensuração e Causalidade; Conceito de Contrafactual

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA Secretaria de Estado da Educação Diretoria de Educação Básica e Profissional

ESTADO DE SANTA CATARINA Secretaria de Estado da Educação Diretoria de Educação Básica e Profissional ESTADO DE SANTA CATARINA Secretaria de Estado da Educação Diretoria de Educação Básica e Profissional Programa Estadual Novas Oportunidades de Aprendizagem na Educação Básica- PENOA Florianópolis, 2016.

Leia mais

Pesquisa de Impacto Social. Aprendizagem COMBEMI

Pesquisa de Impacto Social. Aprendizagem COMBEMI Pesquisa de Impacto Social Aprendizagem COMBEMI Pesquisa de Impacto Social Jovem Aprendiz COMBEMI Total de pesquisa aplicada: 33 (trinta e três) Metodologia da pesquisa: A pesquisa aplicada foi a Pesquisa

Leia mais

DataSenado. Secretaria de Transparência DataSenado. Março de 2013

DataSenado. Secretaria de Transparência DataSenado. Março de 2013 Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher DataSenado Março de 2013 Mulheres conhecem a Lei Maria da Penha, mas 700 mil ainda sofrem agressões no Brasil Passados quase 7 desde sua sanção, a Lei 11.340

Leia mais

PROJETO LÍNGUA DE FORA

PROJETO LÍNGUA DE FORA DESCRIÇÃO PROJETO LÍNGUA DE FORA O, de responsabilidade dos professores da disciplina de estágio supervisionado das línguas espanhola, francesa e inglesa, corresponde a 50 horas de estágio, das 200 horas

Leia mais

Conversando sobre a REALIDADE. Propostas Educação. Ano 1 - nº 3 - Nov/15

Conversando sobre a REALIDADE. Propostas Educação. Ano 1 - nº 3 - Nov/15 Conversando sobre a REALIDADE social do BRASIL Propostas Educação Ano 1 - nº 3 - Nov/15 Partido da Social Democracia Brasileira Presidente: Senador Aécio Neves Instituto Teotônio Vilela Presidente: José

Leia mais

Aula 1 Uma visão geral das comorbidades e a necessidade da equipe multidisciplinar

Aula 1 Uma visão geral das comorbidades e a necessidade da equipe multidisciplinar Aula 1 Uma visão geral das comorbidades e a necessidade da equipe multidisciplinar Nesta aula, apresentaremos o panorama geral das comorbidades envolvidas na dependência química que serão estudadas ao

Leia mais

PEDAGOGIA ENADE 2005 PADRÃO DE RESPOSTAS - QUESTÕES DISCURSIVAS COMPONENTE ESPECÍFICO

PEDAGOGIA ENADE 2005 PADRÃO DE RESPOSTAS - QUESTÕES DISCURSIVAS COMPONENTE ESPECÍFICO PEDAGOGIA ENADE 2005 PADRÃO DE RESPOSTAS - QUESTÕES DISCURSIVAS COMPONENTE ESPECÍFICO QUESTÃO 4 a) O conteúdo do diálogo a ser completado deve manifestar que as colocações da aluna não constituem aquilo

Leia mais

Impacto_ Aproximar o ambiente escolar do desenvolvimento de habilidades socioemocionais cria espaço para um aprendizado mais completo e tem impacto no bem-estar ao longo de toda a vida. Isso porque, segundo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MACUCO GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MACUCO GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 493/09 ALTERA A LEI MUNICIPAL Nº 302/05 - PLANO DE CARREIRA E REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito Municipal de Macuco, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

AS MANIFESTAÇÕES DE VIOLÊNCIA E A CONSTRUÇÃO DE VALORES HUMANOS NO PROJETO ESPORTE NA COMUNIDADE, NA LOCALIDADE DE MONDUBIM.

AS MANIFESTAÇÕES DE VIOLÊNCIA E A CONSTRUÇÃO DE VALORES HUMANOS NO PROJETO ESPORTE NA COMUNIDADE, NA LOCALIDADE DE MONDUBIM. AS MANIFESTAÇÕES DE VIOLÊNCIA E A CONSTRUÇÃO DE VALORES HUMANOS NO PROJETO ESPORTE NA COMUNIDADE, NA LOCALIDADE DE MONDUBIM. ALISON NASCIMENTO FARIAS. 1 LÚCIA REJANE DE ARAÚJO BARONTINI. 2 UNIVERSIDADE

Leia mais

Seminário Internacional de Recursos Educacionais Abertos Brasília 19 de agosto de 2015

Seminário Internacional de Recursos Educacionais Abertos Brasília 19 de agosto de 2015 Seminário Internacional de Recursos Educacionais Abertos Brasília 19 de agosto de 2015 Comitê Gestor da Internet no Brasil Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR CETIC UNESCO (*) Regional Center

Leia mais

Marketing Educacional como manter e captar novos alunos

Marketing Educacional como manter e captar novos alunos Marketing Educacional como manter e captar novos alunos Baiard Guggi Carvalho Publicitário, consultor em marketing educacional e em tecnologia aplicada à educação N os dias de hoje, se perguntarmos para

Leia mais

PRINCIPAIS DIFICULDADES ENFRENTADAS PELOS PROFESSORES DE QUÍMICA DO CEIPEV. E CONTRIBUIÇÃO DO PIBID PARA SUPERÁ-LAS.

PRINCIPAIS DIFICULDADES ENFRENTADAS PELOS PROFESSORES DE QUÍMICA DO CEIPEV. E CONTRIBUIÇÃO DO PIBID PARA SUPERÁ-LAS. PRINCIPAIS DIFICULDADES ENFRENTADAS PELOS PROFESSORES DE QUÍMICA DO CEIPEV. E CONTRIBUIÇÃO DO PIBID PARA SUPERÁ-LAS. Fernanda Gabriely Andrade 1 Lindeberg Ventura de Sousa 2 Antônio Gautier Falconiere

Leia mais

DESCRIÇÃO DAS PRÁTICAS DE GESTÃO DA INICIATIVA

DESCRIÇÃO DAS PRÁTICAS DE GESTÃO DA INICIATIVA DESCRIÇÃO DAS PRÁTICAS DE GESTÃO DA INICIATIVA Como é sabido existe um consenso de que é necessário imprimir qualidade nas ações realizadas pela administração pública. Para alcançar esse objetivo, pressupõe-se

Leia mais

12 DE JUNHO, DIA DE COMBATE A EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PIBID DE GEOGRAFIA

12 DE JUNHO, DIA DE COMBATE A EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PIBID DE GEOGRAFIA 12 DE JUNHO, DIA DE COMBATE A EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PIBID DE GEOGRAFIA Resumo O presente trabalho tem como objetivo relatar uma experiência desenvolvida no Programa

Leia mais

Instruções para visita da Secretaria Municipal de Educação às escolas

Instruções para visita da Secretaria Municipal de Educação às escolas Instruções para visita da Secretaria Municipal de Educação às escolas Prezado participante, Como já explicado, iniciamos agora a etapa de diagnóstico do processo de desenvolvimento do Plano Municipal de

Leia mais

Orientações para Secretarias de Educação

Orientações para Secretarias de Educação Orientações para Secretarias de Educação SEGUNDO SEMESTRE 2009 Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Presidência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

Leia mais

TEXTO PRODUZIDO PELA GERÊNCIA DE ENSINO FUNDAMENTAL COMO CONTRIBUIÇÃO PARA O DEBATE

TEXTO PRODUZIDO PELA GERÊNCIA DE ENSINO FUNDAMENTAL COMO CONTRIBUIÇÃO PARA O DEBATE TEXTO PRODUZIDO PELA GERÊNCIA DE ENSINO FUNDAMENTAL COMO CONTRIBUIÇÃO PARA O DEBATE Avaliação institucional: potencialização do processo ensino e aprendizagem A avaliação institucional é uma prática recente

Leia mais

Planejamento Financeiro Feminino

Planejamento Financeiro Feminino Planejamento Financeiro Feminino Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado.

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Educação

Programa de Pós-Graduação em Educação 52 URIARTE, Mônica Zewe. 33 Programa de Pós-Graduação em Educação Resumo: Este artigo apresenta informações sobre a experiência da UNIVALI quanto ao ensino de artes no Curso de Pedagogia, preparado para

Leia mais

Dicas que ajudam pais na escolha da escola dos seus filhos

Dicas que ajudam pais na escolha da escola dos seus filhos Dicas que ajudam pais na escolha da escola dos seus filhos Com a chegada do fim do ano, muitos pais vivem um impasse na escolha da melhor escola para seus filhos. Quais aspectos levar em consideração?

Leia mais

R E N A T O M E I R E L L E S r e n a t o @ d a t a p o p u l a r. c o m. b r

R E N A T O M E I R E L L E S r e n a t o @ d a t a p o p u l a r. c o m. b r PESQUISA DATA POPULAR / APF O NOVO BRASIL E O PROTAGONISMO CIDADÃO: OPORTUNIDADES NO TERCEIRO SETOR R E N A T O M E I R E L L E S r e n a t o @ d a t a p o p u l a r. c o m. b r ESTA APRESENTAÇÃO É UM

Leia mais

ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo sobre o perfil dos estudantes usuários dos programas de assistência estudantil da UAG/UFRPE

ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo sobre o perfil dos estudantes usuários dos programas de assistência estudantil da UAG/UFRPE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo sobre o perfil dos estudantes usuários dos programas de assistência estudantil da UAG/UFRPE José Albuquerque Constantino 1 Joselya Claudino de Araújo

Leia mais

PESQUISA ASSOCIATIVISMO E REPRESENTAÇÃO POPULAR:

PESQUISA ASSOCIATIVISMO E REPRESENTAÇÃO POPULAR: PESQUISA ASSOCIATIVISMO E REPRESENTAÇÃO POPULAR: Comparações entre a América Latina e a Índia Uma pesquisa internacional desenvolvido pelos institutos de pesquisa IDS CENTRO BRASILEIRO DE ANÁLISE E PLANEJAMENTO-CEBRAP

Leia mais

FORMAÇÃO DE JOGADORES NO FUTEBOL BRASILEIRO PRECISAMOS MELHORAR O PROCESSO? OUTUBRO / 2013

FORMAÇÃO DE JOGADORES NO FUTEBOL BRASILEIRO PRECISAMOS MELHORAR O PROCESSO? OUTUBRO / 2013 FORMAÇÃO DE JOGADORES NO FUTEBOL BRASILEIRO PRECISAMOS MELHORAR O PROCESSO? OUTUBRO / 2013 Recentemente, escrevi uma crônica cujo texto apresentava algumas possíveis causas para que o processo de formação

Leia mais

TROCANDO OS FILHOS DE ESCOLA: UM PEQUENO GUIA PARA OS PAIS

TROCANDO OS FILHOS DE ESCOLA: UM PEQUENO GUIA PARA OS PAIS TROCANDO OS FILHOS DE ESCOLA: UM PEQUENO GUIA PARA OS PAIS Marisa Meira Assim como não existe a escola ideal para todas as crianças, também em muitos casos será preciso trocar de escola. Apresentamos abaixo

Leia mais

A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS

A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS Gisllayne Rufino Souza UFPB gisllayne.souza@gmail.com Profa. Dra. Marlene Helena de Oliveira França UFPB/Centro de Educação/Núcleo

Leia mais

Política de Formação da SEDUC. A escola como lócus da formação

Política de Formação da SEDUC. A escola como lócus da formação Política de Formação da SEDUC A escola como lócus da formação A qualidade da aprendizagem como objetivo estratégico A qualidade de uma escola é o resultado da qualidade da relação de ensino e aprendizagem

Leia mais

Sumário Executivo. Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI

Sumário Executivo. Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Fundação Euclides da Cunha FEC/Data UFF Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação Ministério

Leia mais

Desigualdade Entre Escolas Públicas no Brasil: Um Olhar Inicial

Desigualdade Entre Escolas Públicas no Brasil: Um Olhar Inicial 29 Desigualdade Entre Escolas Públicas no Brasil: Um Olhar Inicial Gabriel Barreto Correa (*) Isabel Opice (**) 1 Introdução Não é novidade que o Brasil apresenta, além de índices educacionais muito baixos

Leia mais

MANUAL DO PROFESSOR Portal LS Educação

MANUAL DO PROFESSOR Portal LS Educação MANUAL DO PROFESSOR Portal LS Educação MANTIDA FACULDADE CIDADE DE JOÃO PINHEIRO MANTENEDORA ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE JOÃO PINHEIRO Olá Professor(a), este é um manual prático e resumido para acesso ao

Leia mais

Jogo recurso de motivação, interpretação, concentração e aprendizagem

Jogo recurso de motivação, interpretação, concentração e aprendizagem Jogo recurso de motivação, interpretação, concentração e aprendizagem Estado de Santa Catarina São Paulo, 18 de agosto de 2012. Jogo recurso de motivação, interpretação, concentração e aprendizagem Helena

Leia mais

RELATOS DE EXPERIÊNCIA DE INCLUSÃO ESCOLAR DE ALUNOS DAS ESCOLAS PÚBLICAS DE PARACATU MG

RELATOS DE EXPERIÊNCIA DE INCLUSÃO ESCOLAR DE ALUNOS DAS ESCOLAS PÚBLICAS DE PARACATU MG RELATOS DE EXPERIÊNCIA DE INCLUSÃO ESCOLAR DE ALUNOS DAS ESCOLAS PÚBLICAS DE PARACATU MG RELATO DE ETAPAS E PERCURSOS DA APAE DE PARACATU PARA INCLUSÃO DOS ALUNOS NAS ESCOLAS COMUM DO MUNICÍPIO Com o objetivo

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PIBID NO CONTEXTO ENSINO APRENDIZAGEM REPORTADA POR ALUNOS DO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO

A IMPORTÂNCIA DO PIBID NO CONTEXTO ENSINO APRENDIZAGEM REPORTADA POR ALUNOS DO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO A IMPORTÂNCIA DO PIBID NO CONTEXTO ENSINO APRENDIZAGEM REPORTADA POR ALUNOS DO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO Rothchild Sousa de Morais Carvalho Filho 1 Naiana Machado Pontes 2 Laiane Viana de Andrade 2 Antonio

Leia mais

A educadora avalia a formação de nossos professores para o ensino da Matemática e os caminhos para trabalhar a disciplina na Educação Infantil.

A educadora avalia a formação de nossos professores para o ensino da Matemática e os caminhos para trabalhar a disciplina na Educação Infantil. Matemática na Educação Infantil: é possível A educadora avalia a formação de nossos professores para o ensino da Matemática e os caminhos para trabalhar a disciplina na Educação Infantil. Nas avaliações

Leia mais

Os fazeres do coordenador pedagógico: gico: da clareza conceitual à eficiência da açãoa. Prof. Francisca Paris francisca@souagora.com.

Os fazeres do coordenador pedagógico: gico: da clareza conceitual à eficiência da açãoa. Prof. Francisca Paris francisca@souagora.com. Os fazeres do coordenador pedagógico: gico: da clareza conceitual à eficiência da açãoa Prof. Francisca Paris francisca@souagora.com.br Clareza conceitual e eficiência da ação Compreender a essência do

Leia mais

FICHA SOCIAL Nº 136 INFORMANTE

FICHA SOCIAL Nº 136 INFORMANTE FICHA SOCIAL Nº 136 INFORMANTE : P.C. SEXO: Masculino IDADE: 15 anos Faixa I ESCOLARIZAÇÃO: 5 a 8 anos (6ª série) LOCALIDADE: Alto da Penha (Zona Urbana) DOCUMENTADORA: Maria do Socorro Inácio TRANSCRITORA:

Leia mais

FACULDADE ASTORGA FAAST REGULAMENTO ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS LICENCIATURA EM PEDAGOGIA

FACULDADE ASTORGA FAAST REGULAMENTO ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE ASTORGA FAAST REGULAMENTO ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS LICENCIATURA EM PEDAGOGIA As atividades de Estágio Supervisionado constantes da Matriz Curricular do Curso de Pedagogia da FAAST deverão ser

Leia mais

PROBLEMA É IMPLEMENTAR LEGISLAÇÃO

PROBLEMA É IMPLEMENTAR LEGISLAÇÃO Fundação Carlos Chagas Difusão de Idéias dezembro/2006 página 1 PROBLEMA É IMPLEMENTAR LEGISLAÇÃO Maria Lucia Machado: país avançou ao entender a criança de zero a seis anos como um ser que tem um desenvolvimento

Leia mais

SUMÁRIO RELAÇÃO DE PONTUAÇÃO.3 01 AVALIAÇÃO DOS COORDENADORES PELA DIREÇÃO.4 02 AVALIAÇÃO DO CORPO DOCENTE PELOS COORDENADORES.21 14.22 14.

SUMÁRIO RELAÇÃO DE PONTUAÇÃO.3 01 AVALIAÇÃO DOS COORDENADORES PELA DIREÇÃO.4 02 AVALIAÇÃO DO CORPO DOCENTE PELOS COORDENADORES.21 14.22 14. SUMÁRIO RELAÇÃO DE PONTUAÇÃO...3 01 AVALIAÇÃO DOS COORDENADORES PELA DIREÇÃO......4 02 AVALIAÇÃO DO CORPO DOCENTE PELOS COORDENADORES...5 03 AVALIAÇÃO DA DIREÇÃO PELA COORDENAÇÃO...6 04 AVALIAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS

Leia mais

PROFISSIONALISMO INTERATIVO E ORIENTAÇÕES PARA A AÇÃO

PROFISSIONALISMO INTERATIVO E ORIENTAÇÕES PARA A AÇÃO 15/04/15 PROFISSIONALISMO INTERATIVO E ORIENTAÇÕES PARA A AÇÃO A escola como organização aprendente: buscando uma educação de qualidade. Michael Fullan e Andy Hargreaves. Escolas que aprendem são as que

Leia mais

IDENTIFICANDO AS DISCIPLINAS DE BAIXO RENDIMENTO NOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO DO IF GOIANO - CÂMPUS URUTAÍ

IDENTIFICANDO AS DISCIPLINAS DE BAIXO RENDIMENTO NOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO DO IF GOIANO - CÂMPUS URUTAÍ IDENTIFICANDO AS DISCIPLINAS DE BAIXO RENDIMENTO NOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO DO IF GOIANO - CÂMPUS URUTAÍ SILVA, Luciana Aparecida Siqueira 1 ; SOUSA NETO, José Alistor 2 1 Professora

Leia mais

Hábitos de Leitura. Tâmara Freitas Barros

Hábitos de Leitura. Tâmara Freitas Barros Hábitos de Leitura Tâmara Freitas Barros Um contingente de 671 mil moradores da Grande Vitória, o que corresponde a 60% da população acima de 16, não tem o costume de ler. Essa é apenas uma das constatações

Leia mais

PROEJA: UMA EXPERIÊNCIA DA IMPLANTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO NA EEEFM PROFESSOR GETÚLIO GUEDES EM PEDRAS DE FOGO PB

PROEJA: UMA EXPERIÊNCIA DA IMPLANTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO NA EEEFM PROFESSOR GETÚLIO GUEDES EM PEDRAS DE FOGO PB PROEJA: UMA EXPERIÊNCIA DA IMPLANTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO NA EEEFM PROFESSOR GETÚLIO GUEDES EM PEDRAS DE FOGO PB INTRODUÇÃO ARAGÃO, Wellington Alves Secretaria Estadual de Educação- PB welledu@yahoo.com.br

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA. Relatório da Auto Avaliação Institucional 2014

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA. Relatório da Auto Avaliação Institucional 2014 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA Relatório da Auto Avaliação Institucional 2014 1 FACULDADE SENAI CETIQT COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO O SENAI CETIQT, atento ao seu compromisso com a excelência de ensino,

Leia mais

GESTÃO DEMOCRÁTICA EDUCACIONAL

GESTÃO DEMOCRÁTICA EDUCACIONAL GESTÃO DEMOCRÁTICA EDUCACIONAL Nanci Cunha Vilela Rost ; Amanda Carvalho ; Edimara Soares Gonçalves ; Juliane Rocha de Moraes BILAC, Faculdade de pedagogia Bilac, graduação em Pedagogia, nancirost@hotmail.com

Leia mais

18/11/2005. Discurso do Presidente da República

18/11/2005. Discurso do Presidente da República Discurso do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de entrega de certificado para os primeiros participantes do programa Escolas-Irmãs Palácio do Planalto, 18 de novembro de 2005

Leia mais

PROGRAMA: GRAVIDEZ SAUDÁVEL, PARTO HUMANIZADO

PROGRAMA: GRAVIDEZ SAUDÁVEL, PARTO HUMANIZADO PROGRAMA: GRAVIDEZ SAUDÁVEL, PARTO HUMANIZADO BOM PROGRESSO- RS 2009 PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM PROGRESSO Administração: Armindo Heinle CNPJ. 94726353/0001-17 End. Av. Castelo Branco, n 658 Centro CEP:

Leia mais

III ENCONTRO PROGRAMA DE BOLSA AUXÍLIO RESULTADO QUESTIONÁRIO BOLSISTAS

III ENCONTRO PROGRAMA DE BOLSA AUXÍLIO RESULTADO QUESTIONÁRIO BOLSISTAS III ENCONTRO PROGRAMA DE BOLSA AUXÍLIO 1. Há quanto tempo você participa do Programa de bolsa-auxílio do Instituto Girassol? Até 1 ano 3 De 1 a 2 anos 8 De 2 a 3 anos 3 De 2 a 3 anos 21% Até 1 ano 22%

Leia mais

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Realização: Ágere Cooperação em Advocacy Apoio: Secretaria Especial dos Direitos Humanos/PR Módulo III: Conselhos dos Direitos no

Leia mais

Guia Prático para Encontrar o Seu. www.vidadvisor.com.br

Guia Prático para Encontrar o Seu. www.vidadvisor.com.br Guia Prático para Encontrar o Seu Propósito de Vida www.vidadvisor.com.br "Onde os seus talentos e as necessidades do mundo se cruzam: aí está a sua vocação". Aristóteles Orientações Este é um documento

Leia mais

Contexto. Rosana Jorge Monteiro Magni

Contexto. Rosana Jorge Monteiro Magni Título MUDANÇAS DE CONCEPÇÕES SOBRE O PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE GEOMETRIA EM UM CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA PROFESSORES DE MATEMÁTICA DA EDUCAÇÃO BÁSICA Doutoranda da Universidade Anhangura/ Uniban

Leia mais

Por que a docência não atrai

Por que a docência não atrai Leia, com atenção, o texto abaixo (TextoI). Por que a docência não atrai Baixos salários, desvalorização social e más condições de trabalho. De acordo com os resultados do estudo da Fundação Victor Civita,

Leia mais

PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX

PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX INTRODUÇÃO A extensão universitária é, na realidade, uma forma de interação que deve existir permanentemente entre a universidade e os diversos setores da sociedade. Assim, a

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 GESTÃO DA APRENDIZAGEM ESCOLAR EM MATEMÁTICA RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PROGRAMA GESTAR II Sidnei Luís da Silva Escola Municipal Vereador Benedito Batista Congatem - MG sidneiluisdasilva@yahoo.com.br Camila

Leia mais

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES OBJETIVO Assegurar a satisfação do cliente no pós-venda, desenvolvendo um relacionamento duradouro entre o vendedor e o cliente, além de conseguir indicações através de um sistema de follow-up (acompanhamento).

Leia mais

BIBLIOTECAS PÚBLICAS FINLANDESAS, PIONEIRAS DA NOVA SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO

BIBLIOTECAS PÚBLICAS FINLANDESAS, PIONEIRAS DA NOVA SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO FÓRUM DE COOPERAÇÃO CULTURAL INTERNACIONAL FORTALEZA, 16-18 DE MARÇO DE 2004 PALESTRA DO SENHOR HANNU UUSI-VIDENOJA, EMBAIXADOR DA FINLÂNDIA NO BRASIL BIBLIOTECAS PÚBLICAS FINLANDESAS, PIONEIRAS DA NOVA

Leia mais

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ Mossoró, setembro de 2015 1 Sumário 1. Aspectos Metodológicos... 3 2. Descrição dos Resultados... 4 Itens de comemoração... 4 Gastos com presente... 4 Local e quando

Leia mais

GUIA DE BOAS PRÁTICAS

GUIA DE BOAS PRÁTICAS GUIA DE BOAS PRÁTICAS A RODADA DE NEGÓCIOS A RODADA DE NEGÓCIOS É UM EVENTO EMPRESARIAL ORGANIZADO PARA PROMOVER NEGÓCIOS E PARCERIAS. Em um mesmo local estão empresas convidadas com interesse em comprar,

Leia mais

ENSINO DE CIÊNCIAS PARA SURDOS UMA INVESTIGAÇÃO COM PROFESSORES E INTÉRPRETES DE LIBRAS.

ENSINO DE CIÊNCIAS PARA SURDOS UMA INVESTIGAÇÃO COM PROFESSORES E INTÉRPRETES DE LIBRAS. ENSINO DE CIÊNCIAS PARA SURDOS UMA INVESTIGAÇÃO COM PROFESSORES E INTÉRPRETES DE LIBRAS. OLIVEIRA, Walquíria Dutra de. BENITE, Anna M. Canavarro. Mestrado em Educação em Ciências e Matemática UFG walzinha19@gmail.com

Leia mais

PESQUISADORES. Pesquisadores

PESQUISADORES. Pesquisadores Pesquisadores Objetivos 2 Conhecer a opinião dos pesquisadores apoiados pela FAPESP sobre o tema Ciência e Tecnologia. 3 Principais resultados Principais resultados 4 Melhores recursos financeiros e credibilidade

Leia mais

Orientações Gerais para o Mobilizador 1

Orientações Gerais para o Mobilizador 1 Orientações Gerais para o Mobilizador 1 Índice CADERNO 1: ORIENTAÇÕES GERAIS PARA O MOBILIZADOR 1.1. Mensagem ao mobilizador... 03 1.2. Materiais de implantação do Ciclo 4... 05 1.3. As reuniões: quantas

Leia mais