9. ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO DA ESCOLA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "9. ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO DA ESCOLA"

Transcrição

1 9. ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO DA ESCOLA IDENTIFICAÇÃO E CONTROLE 1 Data e horário da observação Registre a data e o horário do início da observação Dia Mês Ano Hora Minuto Registre a data e o horário do término da observação Dia Mês Ano Hora Minuto 2 Articulador(a) 3 Nome da Escola 4 Nível (s) de ensino ofertado (s) na Escola 1 Educação Infantil 4 Ensino Médio 2 Ensino Fundamental I - 1º a 4º ano 5 Educação de Jovens e Adultos (EJA) 3 Ensino Fundamental II - 5º ao 9º ano 6 Ensino Técnico 5 Administração 1 Municipal 2 Estadual 3 Federal 6 Endereço Bairro CEP Telefone(s) da escola da escola Roteiro observação da escola 1

2 Parte I Sobre o entorno da escola 1. O que é possível observar nas quadras ao lado da escola? 1 ( ) terrenos vazios 2 ( ) praças 3 ( ) comercio informal de rua (ex. camelôs, barraquinhas) 4 ( ) estabelecimentos comerciais (lojas, bares, etc.) 5 ( ) residências e prédios 6 ( ) equipamentos públicos 7 ( ) outros. Especifique: 2. As ruas que circundam o quarteirão da escola são: 1 ( ) ruas de trânsito local 2 ( ) avenida de grande circulação 3 ( ) rodovia de tráfego intenso 4 ( ) viela /beco 5 ( ) rua de terra 6 ( ) outro. Especifique: 3. A entrada e saída dos alunos se dá por: 1 ( ) rua de trânsito local 2 ( ) avenida de grande circulação 3 ( ) rodovia de tráfego intenso 4 ( ) viela /beco 5 ( ) rua de terra 6 ( ) outro. Especifique: 4. Há sinalização de trânsito indicando a proximidade da escola (Ex. Faixa de trânsito sinalizada, placas, cones, etc.)?. Especifique: 5. A escola possui acesso para veículos? 6. A escola possui estacionamento para veículos? 1 ( ) O estacionamento é permanente. Quem pode estacionar? 2 ( ) O estacionamento é temporário. Quem pode estacionar? 3 ( ) Há mais de um estacionamento. Roteiro observação da escola 2

3 7. Quais opções de transporte público estão presentes no quarteirão da escola? 1 ( ) ponto de ônibus/van 2 ( ) estação de metrô 3 ( ) estação de trem 4 ( ) não há opções de transporte público no quarteirão. Neste caso, indique a opção mais próxima e a distância estimada: 8. Quais são as condições de limpeza e conservação do entorno imediato? (considerar as oito quadras ao redor da quadra da escola) Ruas Calçadas Entorno mediato Praças Outro(s) (especifique): Está limpo? 1. Sim 2. Não 9. Sobre os limites de integração entre a escola e a comunidade, informe: a) Existem muros? b) Existem grades? c) Existem portões? d) Em que momentos os portões ficam abertos? Resp.: e) Indique a razão pela qual o portão fica aberto ou fechado (Exemplo: opção da escola, por estar quebrado, etc): Resp.: 10. Sobre as condições dos muros, observe: Muro da escola 1. Sim 2. Não Comentários Está pintado? Está grafitado? Está pixado? Está degradado? Possui arame farpado? Outro(s) (especifique): Roteiro observação da escola 3

4 11. Existe uma ou mais vias de acesso para pessoas com deficiência desde a rua até a porta de entrada? Em caso afirmativo: Especifique as vias existentes (Ex. Rampas, piso tátil, etc): Descreva o estado em que se encontra(m) (Ex. em bom estado, avariado, interditado, etc): Parte II Sobre o acesso à escola 12. Como se dá o acesso das alunas e alunos a escola? 1 ( ) a entrada é livre 2 ( ) a entrada se dá mediante apresentação de carteirinha 3 ( ) outro. Especifique: 13. Sobre o vestuário das alunas e alunos, indique: 1 ( ) a escola não tem uniforme 2 ( ) a escola exige uso de uniforme 3 ( ) a escola tem uniforme, mas seu uso é facultativo 14. Sobre a segurança, zeladoria e cuidado da escola, indique: Vigia Existência de 1. Sim 2. Não Quantos turnos? Zelador Caseiro Ronda escolar Outro(s) (especifique): 15. Quantas portas de entrada existem na escola? portas. 16. Quem são os usuários das portas de entrada e saída? 1 ( ) todos entram e saem por todas as portas 2 ( ) as portas para alunos são distintas da dos demais funcionários da escola (diretores, professores e funcionários) 3 ( ) outro. Especifique: Roteiro observação da escola 4

5 17. Como é feita a entrada de pessoas que não sejam não são alunos ou funcionários da escola? 1 ( ) a entrada é livre 2 ( ) é preciso tocar interfone ou campainha 3 ( ) a entrada se dá mediante autorização da diretoria 4 ( ) outro. Especifique: 18. Após a entrada e saída dos alunos, como as portas permanecem? 1 ( ) abertas 2 ( ) fechadas com chave 3 ( ) fechadas com cadeado 4 ( ) fechadas com chave e cadeado 5 ( ) outro. Especifique: 19. Existe uma ou mais vias de acesso para pessoas com deficiência a partir da entrada da escola? Em caso afirmativo: Especifique as vias existentes (Ex. Rampas, piso tátil, etc): Descreva o estado em que se encontra(m) (Ex. em bom estado, avariado, interditado, etc): Parte III Dentro da escola 20. Sobre as condições de limpeza das áreas comuns da escola, observe: Limpeza Salas de aula Quadras Corredores e demais espaços de circulação Banheiros Outro(s) (especifique): Adequada 1. Sim 2. Não Comentários 21. Sobre a iluminação, descreva: a) Durante o dia a luz natural é suficiente para iluminar o ambiente da sala de aula?, é suficiente, é preciso usar iluminação artificial Roteiro observação da escola 5

6 b) Durante o dia há incidência de raios solares diretamente na sala de aula? c) As instalações estão em bom estado de conservação? d) Todas as lâmpadas estão em funcionamento? e) Há fios ou instalações expostas? f) Os interruptores estão ao alcance dos alunos? g) Existe um responsável por controlar os comandos de luz? h) Em caso de resposta afirmativa, indique o responsável: 22. A escola possui sinal de aviso sonoro aos alunos? 23. Sobre a iluminação e ventilação nas salas de aula informe: a) A sala possui janelas? b) Estão em bom estado de conservação? Em caso de resposta negativa, especifique as condições encontradas (Ex. Vidros quebrados, janelas emperradas, etc) c) As janelas possuem cortinas? Roteiro observação da escola 6

7 d) Durante as aulas as janelas permanecem abertas? e) Há outra forma de condicionamento do ar? 1 ( ) ventiladores 2 ( ) ar condicionado 24. Sobre o conforto acústico: 1 ( ) as salas de aula são silenciosas 2 ( ) o ruído externo é moderado 3 ( ) o ruído externo é intenso 25. Como é a disposição das carteiras na sala de aula? 1 ( ) as carteiras estão enfileiradas 2 ( ) as carteiras estão dispostas em roda ou semi-círculo 3 ( ) as mesas são compartilhadas por mais de uma pessoa 26. Indique os recursos a disposição do(a) professor(a): a) Lousa b) Vídeo cassete c) Retroprojetor d) Datashow Outro recurso. Especifique: 27. Como é feita a identificação das salas? Resp.: 28. A escola possui cantina? Roteiro observação da escola 7

8 As instalações da cantina são adequadas?. Especifique: 29. A escola possui refeitório? As instalações são adequadas?. Especifique: 30. A escola possui biblioteca? As instalações são adequadas?. Especifique: 31. A escola possui quadra poliesportiva? Em caso afirmativo, indique: Existência de Traves Redes Bolas Outro(s) (especifique): 1. Sim 2. Não Adequada 1. Sim 2. Não Comentários 32. A escola possui laboratório de informática? Roteiro observação da escola 8

9 As instalações são adequadas?. Especifique: Quantos computadores estão disponíveis? Resp. Os alunos têm acesso à internet? 33. A escola possui laboratório de ciências? As instalações são adequadas?. Especifique: 34. A escola possui quantos pisos/andares? Resp. Como são realizadas as circulações verticais (acessos de comunicação vertical entre distintos pisos)? 1 ( ) escadas. Os degraus são galgados confortavelmente? 2 ( ) rampas. A inclinação permite que se caminhe confortavelmente Para ambos os casos, observe: A largura é compatível com o fluxo de alunos? 35. A escola possui bebedouros com água potável? 36. Sobre a coleta de lixo: Há cestos distribuídos por toda a escola? Roteiro observação da escola 9

10 Há coleta seletiva? 37. Na parte externa da escola há: 1 ( ) área arborizada 2 ( ) área coberta 3 ( ) área sombreada 4 ( ) área ensolarada 5 ( ) equipamentos para jogos e brincadeiras 6 ( ) outro. Especifique: Anotações do(a) Articulador(a) Roteiro observação da escola 10

Condições da limpeza da praça Bom Bom. Lixeiras Possui em número insuficiente Possui tres lixeiras. Iluminação Bom Bom. Estrutura elétrica Bom Bom

Condições da limpeza da praça Bom Bom. Lixeiras Possui em número insuficiente Possui tres lixeiras. Iluminação Bom Bom. Estrutura elétrica Bom Bom DATA DA VISITA: PRAÇA MARIA SOARES ALVES Endereço: Entroncamento das Ruas Ruy Pinto Bandeira e Rua Paschoal Del Maestro com a Av. Ranulpho Barbosa dos Santos Referência: Supermercados EPA Plus Criação:

Leia mais

ACADEMIA POPULAR DA PESSOA IDOSA 1. INFRAESTRUTURA

ACADEMIA POPULAR DA PESSOA IDOSA 1. INFRAESTRUTURA Onde é instalada a academia Parque 2. O local de instalação é adequado Sim 2.1 Condições do local Bom 3. A iluminação do local é adequada Não 3.1 Condições da iluminação 4. A quantidade de aparelhos instalados

Leia mais

EMEF SÃO VICENTE DE PAULA

EMEF SÃO VICENTE DE PAULA DATA DA VISITA: DATA DA VISITA: EMEF SÃO VICENTE DE PAULA Diretora: Cleide Lacerda de Brito Endereço: R. Muniz Freire, 133 Bairro: Cento Cep: 29.015-140 Ponto de referencia: Telefone: (27) 3223-4271 /

Leia mais

PRAÇA CRISTÓVÃO JAQUES

PRAÇA CRISTÓVÃO JAQUES PRAÇA CRISTÓVÃO JAQUES Bairro: Santo Helena CEP: 29055-010 DATA: 30/05/2014 DADOS ANTERIORES DADOS ATUAIS 1. De quanto em quanto tempo é feita a manutenção da praça Semanalmente Sempre que necessário 2.

Leia mais

MUSEU CAPIXABA DO NEGRO

MUSEU CAPIXABA DO NEGRO DATA DA VISITA: 28/01/2014 DATA DA VISITA: 05/05/2015 Responsável: Wellington Barros Nascimento Endereço: Avenida República, 121 Bairro: Centro CEP: 29050-945 Telefone: (27) 3132-8351 / (27) 3222-4560

Leia mais

QUADRO DE FUNCIONÁRIOS

QUADRO DE FUNCIONÁRIOS NÚCLEO BRINCARTE - SÃO JOSÉ Coordenador: Jairo Peçanha Email: fundacao@ibpc.org.br Fundação: 2010 Logradouro: Rod. Serafim Dezenze, 5005 B Bairro: São Pedro CEP: 29031-800 Telefone: (27) 3233-1585 CORPO

Leia mais

L A B O R A T Ó R I O A D A P T S E Escola de Arquitetura da UFMG. ROTEIRO DE INSPEÇÃO DA ACESSIBILIDADE Guia Acessível BH / RIZOMA CONSULTING14

L A B O R A T Ó R I O A D A P T S E Escola de Arquitetura da UFMG. ROTEIRO DE INSPEÇÃO DA ACESSIBILIDADE Guia Acessível BH / RIZOMA CONSULTING14 INTRODUÇÃO Este material tem o objetivo de avaliar a acessibilidade mínima de estabelecimentos comerciais e de serviço ao público. Ele avalia basicamente a acessibilidade física do local e as condições

Leia mais

2. Quantidade de alunos na Lista de Espera 1ª 11

2. Quantidade de alunos na Lista de Espera 1ª 11 1. CORPO DISCENTE: Quantidade de alunos matriculados 1ª série 47 2ª série 42 3ª série 26 4ª série 60 4º ano 19 5º ano 16 6º ano 23 7º ano 18 8º ano 25 1.1 Dos alunos matriculados, quantos estão em Tempo

Leia mais

Página 1 CENTRO DE CONVIVÊNCIA PARA TERCEIRA IDADE MARIA ORTIZ. Coordenadora: Maria da Penha Nobim de Oliveira

Página 1 CENTRO DE CONVIVÊNCIA PARA TERCEIRA IDADE MARIA ORTIZ. Coordenadora: Maria da Penha Nobim de Oliveira CENTRO DE CONVIVÊNCIA PARA TERCEIRA IDADE MARIA ORTIZ Coordenadora: Maria da Penha Nobim de Oliveira Email: centrodeconvivenciajc@hotmail.com Fundação: 2001 Endereço: Rua Professor Expedito Ramos Borge,

Leia mais

Página 1 PARQUE DA FONTE GRANDE. Administrador: Wagner Lamego de Farias. Email: parquedafontegrande@correio1.vitoria.es.gov.br

Página 1 PARQUE DA FONTE GRANDE. Administrador: Wagner Lamego de Farias. Email: parquedafontegrande@correio1.vitoria.es.gov.br PARQUE DA FONTE GRANDE Administrador: Wagner Lamego de Farias Email: parquedafontegrande@correio1.vitoria.es.gov.br Telefone: (27) 3381-3521 Endereço: Rodovia Serafim Derenzi, s/n Bairro: Grande Vitória

Leia mais

CMEI DARCY CASTELLO DE MENDONÇA. Diretor: Rafael Angelo Brizotto. Fundação: 01/12/1993. Criação: Lei nº 3.095

CMEI DARCY CASTELLO DE MENDONÇA. Diretor: Rafael Angelo Brizotto. Fundação: 01/12/1993. Criação: Lei nº 3.095 CMEI DARCY CASTELLO DE MENDONÇA Diretor: Rafael Angelo Brizotto Fundação: 01/12/1993 Criação: Lei nº 3.095 Endereço: Rua Francisco Araújo Machado, 11 Bairro: Antônio Honório CEP.: 29072-440 Telefone: (27)

Leia mais

INVENTÁRIO DE PROTEÇÃO DO ACERVO CULTURAL CAPINÓPOLIS - MINAS GERAIS

INVENTÁRIO DE PROTEÇÃO DO ACERVO CULTURAL CAPINÓPOLIS - MINAS GERAIS INVENTÁRIO DE PROTEÇÃO DO ACERVO CULTURAL CAPINÓPOLIS - MINAS GERAIS ESTRUTURAS ARQUITETÔNICAS Nº BI/02 1. Município: Capinópolis - MG 2. Distrito: Sede 3. Designação: Escola Municipal Aurelisa Alcântara

Leia mais

DATA DA VISITA : DATA DA VISITA : 04/02/2015. Página 1. 1. De quanto em quanto tempo é feita a manutenção da praça

DATA DA VISITA : DATA DA VISITA : 04/02/2015. Página 1. 1. De quanto em quanto tempo é feita a manutenção da praça DATA DA VISITA : DATA DA VISITA : 04/02/2015 PRAÇA "UBALDO RAMALHETE" Coordenador Responsável: Leonardo Amorim Gonçalves Fundação: Criação: Endereço: Rua Ubaldo Ramalhete Maia Referência: Bairro: Centro

Leia mais

FUNCIONÁRIOS EFETIVOS

FUNCIONÁRIOS EFETIVOS NÚCLEO DE ESPORTES SALESIANO Coordenador: Washington Missias Email: washingtonmissias@hotmail.com Logradouro: Av Marechal Mascarenhas de Moraes Bairro: Forte São João CEP: 29050-940 Telefone: (27) 3382-8676

Leia mais

5.3.26 IDENTIFICAÇÃO: ESTAÇÃO DE CORREIOS DE SANTARÉM. Designação: Localização: Largo Cândido dos Reis. Empresa que presta serviços de comunicações

5.3.26 IDENTIFICAÇÃO: ESTAÇÃO DE CORREIOS DE SANTARÉM. Designação: Localização: Largo Cândido dos Reis. Empresa que presta serviços de comunicações 5.3.26 IDENTIFICAÇÃO: Designação: Localização: Função: ESTAÇÃO DE CORREIOS DE SANTARÉM Largo Cândido dos Reis Empresa que presta serviços de comunicações Acesso exterior ao edifício Estacionamento Não

Leia mais

Lei 11.666, de 9 de dezembro de 1994

Lei 11.666, de 9 de dezembro de 1994 Lei 11.666, de 9 de dezembro de 1994 Estabelece normas para facilitar o acesso dos portadores de deficiência física aos edifícios de uso público, de acordo com o estabelecido no art. 227 da Constituição

Leia mais

PROJETO. MEMÓRIA LOCAL 3ºs anos Profªs Eliana Zoccoler Lamano e Priscila Gabanella Gomes

PROJETO. MEMÓRIA LOCAL 3ºs anos Profªs Eliana Zoccoler Lamano e Priscila Gabanella Gomes PROJETO MEMÓRIA LOCAL 3ºs anos Profªs Eliana Zoccoler Lamano e Priscila Gabanella Gomes Objetivos Nosso projeto tem como objetivo principal levar os alunos a construírem conhecimentos sobre o tempo histórico

Leia mais

índice QUAIS ÁREAS SERÃO MAPEADAS? PRECISAMOS TER CLAREZA DE QUEM VAI MAPEAR O QUÊ PARA NÃO DAR CONFUSÃO NO FINAL

índice QUAIS ÁREAS SERÃO MAPEADAS? PRECISAMOS TER CLAREZA DE QUEM VAI MAPEAR O QUÊ PARA NÃO DAR CONFUSÃO NO FINAL Com este instrumento nós vamos coletar informações sobre equipamentos elétricos e hidráulicos da escola (lâmpadas, uso de tomadas, computadores, refrigeradores, toneiras etc.). Vamos saber quantos equipamentos

Leia mais

Índice de Aferição de Acessibilidade Física

Índice de Aferição de Acessibilidade Física Área de Aproximação à porta Interfere na faixa livre mínima? (faixa livre mín=0,90m) Há área de manobra para cadeira de rodas? (raio mínimo=de 1,20m a 1,50m) Dimensões da área frontal à porta Dimensões

Leia mais

Instruções para visita da Secretaria Municipal de Educação às escolas

Instruções para visita da Secretaria Municipal de Educação às escolas Instruções para visita da Secretaria Municipal de Educação às escolas Prezado participante, Como já explicado, iniciamos agora a etapa de diagnóstico do processo de desenvolvimento do Plano Municipal de

Leia mais

Página 1 ABRIGO PARA PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA. Coordenadora: Priscila Laurindo de Carvalho. Email: abrigopmvadfa@hotmail.com

Página 1 ABRIGO PARA PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA. Coordenadora: Priscila Laurindo de Carvalho. Email: abrigopmvadfa@hotmail.com ABRIGO PARA PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA Coordenadora: Priscila Laurindo de Carvalho Email: abrigopmvadfa@hotmail.com Endereço: Rua Manoel Vivácqua, 295 Bairro: Jabour Telefone: (27) 3317-2171 Horário de

Leia mais

EMEF VICENTINA RIBEIRO DA LUZ. 06/05/2014 Diagnóstico do entorno da escola/ PIBID

EMEF VICENTINA RIBEIRO DA LUZ. 06/05/2014 Diagnóstico do entorno da escola/ PIBID EMEF VICENTINA RIBEIRO DA LUZ 06/05/2014 Diagnóstico do entorno da escola/ PIBID Características do entorno da escola Item 1: há coleta de lixo no bairro? R: Sim as coletas são feitas de segundas, quartas

Leia mais

Página 1. Quantidade de vagas disponíveis para atendimento 20 vagas 150 à 200. Existe lista de espera Sim Sim

Página 1. Quantidade de vagas disponíveis para atendimento 20 vagas 150 à 200. Existe lista de espera Sim Sim DATA DA VISITA: 12/03/2014 DATA DA VISITA: 14/10/2014 CENTRO DE CONVIVÊNCIA DA TERCEIRA IDADE - MARIA ORTIZ Coord.: Maria da Penha Nobim de Oliveira E-mail: centrodeconvienciajc@hotmail.com Fundação: 2001

Leia mais

privadas. É consolidado e reconhecido pelo seu trabalho v o l u n t á r i o n a c i d a d e o n d e a t u a.

privadas. É consolidado e reconhecido pelo seu trabalho v o l u n t á r i o n a c i d a d e o n d e a t u a. O projeto desenvolvido para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) refere-se à construção de um edifício privado com características de edifício público, investigado a partir de uma demanda já existente

Leia mais

DESENHO DE ARQUITETURA CORTES

DESENHO DE ARQUITETURA CORTES DESENHO DE ARQUITETURA CORTES CORTES são representações de vistas ortográficas seccionais do tipo corte, obtidas quando passamos por uma construção um plano de corte e projeção VERTICAL, normalmente paralelo

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS RODRIGUES & AGUINAGA PROJETOS LTDA. Av. Francisco Talaia de Moura, 545 CEP: 91170-090 - Porto Alegre/RS. CNPJ: 09.077.763/0001-05 MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS 1 1.

Leia mais

MUNÍCIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE - MG SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E MEIO AMBIENTE Administração 2.013/2.016 TERMO DE REFERENCIA

MUNÍCIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE - MG SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E MEIO AMBIENTE Administração 2.013/2.016 TERMO DE REFERENCIA MUNÍCIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE - MG SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E MEIO AMBIENTE Administração 2.013/2.016 TERMO DE REFERENCIA REFORMA E AMPLIAÇÃO DA ESCOLA MUNICIPAL PEDRO REZENDE DOS SANTOS 1 - OBJETO:

Leia mais

Publicado no DOE de 10/10/2015 pela Portaria SEE nº 4026/2015, de 09/10/2015 PARECER CEE/PE Nº 114/2015-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 05/10/2015

Publicado no DOE de 10/10/2015 pela Portaria SEE nº 4026/2015, de 09/10/2015 PARECER CEE/PE Nº 114/2015-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 05/10/2015 INTERESSADA: AUTARQUIA EDUCACIONAL DE SERRA TALHADA AESET/FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE SERRA TALHADA - FAFOPST ASSUNTO: RENOVAÇÃO DE RECONHECIMENTO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS COM HABILITAÇÃO

Leia mais

01/04/2012. EMEI Pedro Nagib Nasser. 1.Ficha técnica:

01/04/2012. EMEI Pedro Nagib Nasser. 1.Ficha técnica: Pedro Nagib Nasser 1.Ficha técnica: A escola foi construída em 1982 e passou por ampliações. Há seis anos recebeu o acréscimo de 2 salas de aula e 2 banheiros. Mais recentemente, há dois anos aproximadamente,

Leia mais

Prefeitura inicia a obra da trincheira Ressaca/Eldorado PREFEITURA RESSACA ESPECIAL REGIÃO VEJA AINDA:

Prefeitura inicia a obra da trincheira Ressaca/Eldorado PREFEITURA RESSACA ESPECIAL REGIÃO VEJA AINDA: PREFEITURA FAZ INFORMATIVO DA PREFEITURA DE CONTAGEM Nº 2 - Janeiro de 2008 ESPECIAL REGIÃO RESSACA Prefeitura inicia a obra da trincheira Ressaca/Eldorado A Prefeitura iniciou a obra que vai retirar a

Leia mais

SERVIÇO. Artesanato Massagem Informática Natação 4. Temas de cursos profissionalizantes

SERVIÇO. Artesanato Massagem Informática Natação 4. Temas de cursos profissionalizantes CENTRO DE REFERÊNCIA PARA PESSOA COM DEFICIÊNCIA Coordenadora: Marcela Brasileira Falcão Endereço: Avenida Professor Fernando Duarte Rabelo, 70 Bairro: Segurança do Lar CEP: 29070-440 Horário de funcionamento:

Leia mais

UM CLÁSSICO PARA SUA VIDA

UM CLÁSSICO PARA SUA VIDA UM CLÁSSICO PARA SUA VIDA PARADISO foi pensado e desenvolvido para quem sabe que viver bem inspira. E foi por isso que Santana foi o bairro escolhido para este empreendimento sair das telas para sua vida.

Leia mais

Código Símbolo Significado Forma e cor Aplicação. Cuidado, risco de incêndio. Cuidado, risco de explosão. Cuidado, risco de corrosão

Código Símbolo Significado Forma e cor Aplicação. Cuidado, risco de incêndio. Cuidado, risco de explosão. Cuidado, risco de corrosão I - Símbolos da sinalização básica ANEXO B SIMBOLOGIA PARA A SINALIZAÇÃO DE EMERGÊNCIA Os símbolos adotados por esta norma para sinalização de emergência são apresentados a seguir, acompanhados de exemplos

Leia mais

SERVIÇO DE TERCEIROS OBRIGATÓRIOS M S A AT M S A AT

SERVIÇO DE TERCEIROS OBRIGATÓRIOS M S A AT M S A AT LEGENDA: INSPEÇÃO ZELADOR SERVIÇO DE TERCEIROS OBRIGATÓRIOS SERVIÇO DE TERCEIROS OPCIONAIS M ( MENSAL ) S ( SEMESTRAL) LEGENDA: TOPO DO EDIFÍCIO ANDARES PAVIMENTOS INFERIORES A ( ANUAL ) S ( APÓS TEMPORAL)

Leia mais

1 - Nome do projeto de responsabilidade social: Fundação CNA. 2 De que forma e por qual área da empresa o projeto é conduzido?

1 - Nome do projeto de responsabilidade social: Fundação CNA. 2 De que forma e por qual área da empresa o projeto é conduzido? 1 - Nome do projeto de responsabilidade social: Fundação CNA 2 De que forma e por qual área da empresa o projeto é conduzido? O projeto nasceu em 2002, por iniciativa do presidente do CNA, Luiz Nogueira

Leia mais

Índice de Aferição de Acessibilidade Física Edificação (Interior)

Índice de Aferição de Acessibilidade Física Edificação (Interior) Interfere na faixa livre mínima? (faixa livre mín=0,90m) Há interferência das portas na faixa livre apenas nas áreas privativas da edificação Área de Aproximação à porta Há área de manobra para cadeira

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. JUSTIFICATIVA: Considerando que os serviços de manutenção predial são imprescindíveis e de natureza contínua. Ademais, existem fatores diversos que influenciam na preservação

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOBRE ESTRUTURA DA UBS 1. Denise Silveira, Fernando Siqueira, Elaine Tomasi, Anaclaudia Gastal Fassa, Luiz Augusto Facchini

QUESTIONÁRIO SOBRE ESTRUTURA DA UBS 1. Denise Silveira, Fernando Siqueira, Elaine Tomasi, Anaclaudia Gastal Fassa, Luiz Augusto Facchini QUESTIONÁRIO SOBRE ESTRUTURA DA UBS 1 Denise Silveira, Fernando Siqueira, Elaine Tomasi, Anaclaudia Gastal Fassa, Luiz Augusto Facchini BLOCO A - IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE 1. UF: 2. Município:

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA Nº 08/2010

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA Nº 08/2010 TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA Nº 08/2010 Pelo presente instrumento, com fundamento no artigo 5º, 6º, da Lei nº 7.347/85, de 24 de julho de 1985, de um lado, o MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, pela Procuradora

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre INDICE 1. GENERALIDADES 1.1. OBJETOS E DADOS 1.2. NORMAS 1.3. PLANTAS 2. INTERPRETAÇÃO 3. PRÉDIO 3.1.

Leia mais

BASE ZW INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES LTDA. MEMORIAL DESCRITIVO

BASE ZW INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES LTDA. MEMORIAL DESCRITIVO BASE ZW INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES LTDA. MEMORIAL DESCRITIVO SALAS COMERCIAIS E ESTACIONAMENTOS 1 ÍNDICE 1. OBJETIVO...03 1.1. O EMPREENDIMENTO...03 1.2. PROJETOS E ÁREAS...03 1.3. - LOCAÇÃO DA OBRA...04

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO...

RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO... Roteiro para elaboração de relatório parcial de estágio RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO Estudante: Orientador: Local / / SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO 2 3 REFERÊNCIAS Identificação

Leia mais

3. Alguns itens imprescindíveis na elaboração do projeto:

3. Alguns itens imprescindíveis na elaboração do projeto: 1. Introdução A acessibilidade é um direito de todos. Promover espaços, onde todas as pessoas possam usufruir com igualdade, liberdade e autonomia, é um compromisso de cada cidadão. Esta cartilha tem o

Leia mais

ANEXO I. Roteiro para Inspeção Bimestral das Unidades de Internação. (artigos 94, 95 e 124, do Estatuto da Criança e do Adolescente)

ANEXO I. Roteiro para Inspeção Bimestral das Unidades de Internação. (artigos 94, 95 e 124, do Estatuto da Criança e do Adolescente) SIGLAS: ANEXO I Roteiro para Inspeção Bimestral das Unidades de Internação (artigos 94, 95 e 124, do Estatuto da Criança e do Adolescente) ECA: Estatuto da Criança e do Adolescente; Informações Iniciais

Leia mais

ESCOLAS: Estratégias de Projeto

ESCOLAS: Estratégias de Projeto ESCOLAS: Estratégias de Projeto ESTRUTURA FUNCIONAL DO EDIFÍCIO TIPOLOGIAS USUAIS LINEAR Espaços organizados a partir de um grande eixo de circulação. Facilidade de ampliação e orientação frente à radiação

Leia mais

ROTEIRO DE FISCALIZAÇÃO DA ACESSIBILIDADE EM INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS - ILPI s NAS COMARCAS DO ESTADO DE MG

ROTEIRO DE FISCALIZAÇÃO DA ACESSIBILIDADE EM INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS - ILPI s NAS COMARCAS DO ESTADO DE MG ROTEIRO DE FISCALIZAÇÃO DA ACESSIBILIDADE EM INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS - ILPI s NAS COMARCAS DO ESTADO DE MG Este roteiro tem como objetivo nortear as fiscalizações a serem realizadas

Leia mais

Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC

Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC CONTATO E-MAIL: implantacao@redecidadania.ba.gob.br VERSÃO 9.0 MAIO / 2015 ESPECIFICAÇÕES DO ESPAÇO DO CDC Para a implantação do CDC é necessário encontrar

Leia mais

CORPO DISCENTE 1. 1º ano 1.1 2º ano 1.2 3º ano 1.3 4º ano 1.4 5º ano 5ª série 1.5 6º ano 1.6 7º ano 1.7 8º ano 1.8 9º ano 1.

CORPO DISCENTE 1. 1º ano 1.1 2º ano 1.2 3º ano 1.3 4º ano 1.4 5º ano 5ª série 1.5 6º ano 1.6 7º ano 1.7 8º ano 1.8 9º ano 1. EMEF NEUSA NUNES GONÇALVES Diretor: Roberto de Olveira Silva E-mail.: emefnng@vitoria.es.gov.br Fundação: 03/02/1993 Criação: Lei nº 3.906 Endereço: Rua do Caju, 249 Bairro: Nova Palestina CEP.: 29030-015

Leia mais

DECRETO Nº 2.557, DE 10 DE MARÇO DE 2008.

DECRETO Nº 2.557, DE 10 DE MARÇO DE 2008. DECRETO Nº 2.557, DE 10 DE MARÇO DE 2008. Altera a redação do Decreto nº 2.378, de 16 de agosto de 2006, que regulamenta a Lei Complementar nº 112, de 25 de julho de 2006, e dispõe sobre a Autorização

Leia mais

Inspeção Bimestral das Unidades de Semiliberdade / Período: 6º bimestre (Novembro) / 2014

Inspeção Bimestral das Unidades de Semiliberdade / Período: 6º bimestre (Novembro) / 2014 CNMP - Conselho Nacional do Ministério Público Sistema de Resoluções Inspeção Bimestral das Unidades de Semiliberdade / Período: 6º bimestre (Novembro) / 2014 Dados da Entidade Nome: CENTRO EDUCACIONAL

Leia mais

Projecto Nestum Rugby Rugby nas Escolas

Projecto Nestum Rugby Rugby nas Escolas Projecto Nestum Rugby Rugby nas Escolas Introdução A Federação Portuguesa de Rugby (FPR) acordou com o Gabinete do Desporto Escolar o lançamento do Projecto Nestum, Rugby nas Escolas. A NESTUM apoia este

Leia mais

Vírus (H1N1)v. Medidas de Prevenção e Controlo Informação para Assistentes Operacionais 14 de Setembro 2009

Vírus (H1N1)v. Medidas de Prevenção e Controlo Informação para Assistentes Operacionais 14 de Setembro 2009 ESCOLA SECUNDÁRIA D. MARIA II PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA A PANDEMIA DA GRIPE A Vírus (H1N1)v Medidas de Prevenção e Controlo Informação para Assistentes Operacionais 14 de Setembro 2009 Formas de Transmissão

Leia mais

5 DESCRIÇÃO DETALHADA DO BEM CULTURAL

5 DESCRIÇÃO DETALHADA DO BEM CULTURAL 57 5 DESCRIÇÃO DETALHADA DO BEM CULTURAL O conjunto arquitetônico da residência de Antônio de Rezende Costa, que hoje abriga a Escola Estadual Enéas de Oliveira Guimarães foi pelos autores do presente

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VENÂNCIO AIRES-RS

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VENÂNCIO AIRES-RS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VENÂNCIO AIRES-RS PARECER Nº 02/2005 APROVADO EM: 18/05/2005 I- ASSUNTO: Solicitação de autorização de funcionamento da Escola De Educação Infantil Os Batutinhas, situada

Leia mais

Publicidade e divulgação

Publicidade e divulgação CONDOMÍNIOS VERTICAIS RESIDENCIAIS NA CIDADE DE SÃO PAULO (2000-2008): CONDOMÍNIOS - CLUBE Publicidade e divulgação Os informes publicitários, como já discutido nos capítulos anteriores, trazem imagens

Leia mais

À Comissão Julgadora do Prêmio Destaque ABF-AFRAS de Responsabilidade Social

À Comissão Julgadora do Prêmio Destaque ABF-AFRAS de Responsabilidade Social São Paulo, 11 de abril de 2008 À Comissão Julgadora do Prêmio Destaque ABF-AFRAS de Responsabilidade Social É com grande satisfação que o CNA participa do Prêmio Destaque ABF-AFRAS de Responsabilidade

Leia mais

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Projeto Arquitetônico I 2015/01 Representação de projetos de arquitetura - NBR 6492 Arquitetura

Leia mais

PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT

PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT PLANTA DE IMPLANTACAO PA 0 PAISAGISMO PA 0 4 8.3 QUADRO DE ESQUADRIAS 4.30 5.57 PORTAS TIPO LARGURA ALTURA OBSERVACOES P P P5 P7 3,75 3,50 Porta pivotante de vidro e madeira 4 3,50 Porta de correr de vidro

Leia mais

TABELA I CASAS POPULARES OU DE INTERESSE SOCIAL UNIFAMILIAR

TABELA I CASAS POPULARES OU DE INTERESSE SOCIAL UNIFAMILIAR -fl.44- TABELA I CASAS POPULARES OU DE INTERESSE SOCIAL UNIFAMILIAR PÉ DIREITO REVESTIMENTO PAREDES 01 SALA DE ESTAR 2.00 8.00 1/8 1/16 2.50 3 x P.D. - - 02 DORMITÓRIO ÚNICO 2.00 8.00 1/8 1/16 2.50 3 x

Leia mais

Conforto ambiental: Dicas de projeto para construção, ampliação e reforma de habitação em comunidades de baixa renda

Conforto ambiental: Dicas de projeto para construção, ampliação e reforma de habitação em comunidades de baixa renda Conforto ambiental: Dicas de projeto para construção, ampliação e reforma de habitação em comunidades de baixa renda Cláudia Barroso-Krause. DTC e PROARQ FAU/UFRJ A pesquisa em conforto ambiental nas edificações

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VENÂNCIO AIRES RS

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VENÂNCIO AIRES RS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VENÂNCIO AIRES RS PARECER Nº 29/03 APROVADO EM : 08 de dezembro de 2003. I ASSUNTO: Solicitação de autorização de funcionamento da 7ª série do Ensino Fundamental da Escola

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE CENTROS DE TREINAMENTO Dispõe sobre os requisitos para certificação dos Centros de Treinamento das entidades filiadas à CBTM

CERTIFICAÇÃO DE CENTROS DE TREINAMENTO Dispõe sobre os requisitos para certificação dos Centros de Treinamento das entidades filiadas à CBTM Dispõe sobre os requisitos para certificação dos Centros de Treinamento das entidades filiadas à CBTM O Comitê Executivo, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pela CBTM, conforme disposto no

Leia mais

ESPAÇO ESPORTIVO DO PARQUE PEDRA DA CEBOLA

ESPAÇO ESPORTIVO DO PARQUE PEDRA DA CEBOLA DATA DA VISITA: 16/01/2014 DATA DA VISITA: 27/11/2014 PARQUE PEDRA DA CEBOLA Coordenador(a): Luciana Pinaffo E-mail: pedradacebola@vitoria.es.gov.br Endereço: Rua João Batista Celestino, 11 Bairro: Mata

Leia mais

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: Com ajuda de seu professor faça a leitura do texto de Paulo Freire. A ESCOLA

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: Com ajuda de seu professor faça a leitura do texto de Paulo Freire. A ESCOLA 1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: Com ajuda de seu professor faça a leitura do texto de Paulo Freire. A ESCOLA Escola é... o lugar onde se faz amigos, não se trata só de prédios, salas, quadros,

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO SUMÁRIA DE MATERIAIS UTILIZADOS

ESPECIFICAÇÃO SUMÁRIA DE MATERIAIS UTILIZADOS ESPECIFICAÇÃO SUMÁRIA DE MATERIAIS UTILIZADOS OBRA: EDIFICIO SAN REMY -2 E 3 DORMITÓRIOS ENDEREÇO: MIGUEL COUTO 218 PROJETO: CARLOS HENRIQUE HORST-CREA 83447 1.ÁREA PRIVATIVA 1.1 PAVIMENTO TIPO 1.1.1ESTAR/JANTAR

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE TERESINA

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE TERESINA CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE TERESINA Rua Lizandro Nogueira, 1536 - Centro. Telefone: (0xx86)3215-7639 CEP.: 64.000-200 - Teresina Piauí E-Mail: semec.cme@teresina.pi.gov.br PARECER CME/THE Nº. 002/2009

Leia mais

COLÉGIO DA TROFA GRIPE A PLANO DE CONTINGÊNCIA. Índice

COLÉGIO DA TROFA GRIPE A PLANO DE CONTINGÊNCIA. Índice COLÉGIO DA TROFA GRIPE A PLANO DE CONTINGÊNCIA Índice 1. Introdução 2. Objectivo 3. Âmbito de aplicação 4. Activação do plano 4.1. Cadeia de Gestão 4.2. Cadeia de Comando e Controlo 4.3. Actividades Essenciais

Leia mais

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE DEZEMBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE DEZEMBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CLÁUDIA TRAJANO DE SANTANA JULIANA FRANCELINA DA SILVA RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE DEZEMBRO DE 2012 EREM

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA BAIRRO

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS PARA OS SISTEMAS DE DEPOSIÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS EM EDIFICAÇÕES NO CONCELHO DO PORTO

NORMAS TÉCNICAS PARA OS SISTEMAS DE DEPOSIÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS EM EDIFICAÇÕES NO CONCELHO DO PORTO 1. Disposições gerais 1.1. De acordo com o Art.º 12 do Regulamento Municipal de Resíduos Sólidos Urbanos e Limpeza Pública, publicado no Diário da República de 17 de Setembro de 1999 e no Edital Camarário

Leia mais

NORMAS APLICÁVEIS A PROJETO DE EDIFICAÇÃO MULTIRESIDENCIAL 2ª Versão 22/11/2005 (Por tipo de planta)

NORMAS APLICÁVEIS A PROJETO DE EDIFICAÇÃO MULTIRESIDENCIAL 2ª Versão 22/11/2005 (Por tipo de planta) 1/7 COORDENADORIA DE CONTROLE URBANO DEPARTAMENTO DE LICENCIAMENTO DIVISÃO DE LICENCIAMENTO MULTIRESIDENCIAL NORMAS APLICÁVEIS A PROJETO DE EDIFICAÇÃO MULTIRESIDENCIAL 2ª Versão 22/11/2005 (Por tipo de

Leia mais

Utilizando o Guia de Avaliação de Hotel e Pousada

Utilizando o Guia de Avaliação de Hotel e Pousada Utilizando o Guia de Avaliação de Hotel e Pousada Para auxiliá-lo no correto preenchimento do Guia de Avaliação, seguem alguns esclarecimentos: O guia é composto por campos de preenchimento por extenso,

Leia mais

ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO INDIVIDUAL DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO

ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO INDIVIDUAL DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO INDIVIDUAL DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO 1. DADOS DO ESTAGIÁRIO 1.1 Estagiário (a): 1.2 Habilitação: 1.3 Duração da atividade: Início: Término: 2. IDENTIFICAÇÃO DA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PAX-PERDIZES

MEMORIAL DESCRITIVO PAX-PERDIZES MEMORIAL DESCRITIVO PAX-PERDIZES PAX_PERDIZES é composto por 1 torre residencial com 8 pavimentos com 4 unidades cada. As vagas de estacionamento estão distribuídas em 2 subsolos. O acesso ao Empreendimento

Leia mais

Guia para compra de imóveis

Guia para compra de imóveis Guia para compra de imóveis Para a maioria das pessoas, a casa própria é o bem mais valioso que irão adquirir ao longo da vida. Valioso não apenas pelo valor financeiro, mas sobretudo pelo valor inestimável

Leia mais

COLÉGIO. Internacional. Escola verde Green School

COLÉGIO. Internacional. Escola verde Green School Escola verde Green School Sobre o Colégio Positivo Início das aulas: 18 de fevereiro de 2013 Lançamento oficial: 26 de março de 2013 Proposta de ensino bilíngue (português/inglês) Cerca de 350 alunos,

Leia mais

ACESSIBILIDADE EM ARENAS MULTIUSO

ACESSIBILIDADE EM ARENAS MULTIUSO ACESSIBILIDADE EM ARENAS MULTIUSO Um Check-list! Uma arena multiuso, na maioria das vezes utilizada para jogos de futebol (daí sua importância capital na sociedade brasileira), deve partir de premissa

Leia mais

Acessibilidade: VOCÊ ESTÁ SENSÍVEL A ESSE TEMA? POR MARA GABRILLI

Acessibilidade: VOCÊ ESTÁ SENSÍVEL A ESSE TEMA? POR MARA GABRILLI Acessibilidade: VOCÊ ESTÁ SENSÍVEL A ESSE TEMA? POR MARA GABRILLI Quem é MARA GABRILLI... reabilitação, estudo, trabalho, inclusão... Quando eu ajudo a melhorar a vida de alguém, a minha vida melhora junto.

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE FERNANDÓPOLIS FACULDADES INTEGRADAS DE FERNANDÓPOLIS PIBID- PROGRAMA DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE FERNANDÓPOLIS FACULDADES INTEGRADAS DE FERNANDÓPOLIS PIBID- PROGRAMA DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE FERNANDÓPOLIS FACULDADES INTEGRADAS DE FERNANDÓPOLIS PIBID- PROGRAMA DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL ESCOLA TANURI DISCUTINDO A SUSTENTABILIDADE DO MUNÍCIPIO

Leia mais

PROJETO BÁSICO I - DISPOSIÇÕES GERAIS I.1 - INTRODUÇÃO

PROJETO BÁSICO I - DISPOSIÇÕES GERAIS I.1 - INTRODUÇÃO PROJETO BÁSICO OBJETO: Obras de Engenharia para Reforma e Ampliação do CAIC THEOPHILO DE SOUZA PINTO. Localizado na Rua Praça do Terço, s/nº - Nova Brasília - Bonsucesso Rio de Janeiro. I- DISPOSIÇÕES

Leia mais

ANEXO DO CONTRATO. Apêndice 11.1 do Anexo 11 PLANO FUNCIONAL DE ESPAÇOS E RELAÇÕES FUNCIONAIS

ANEXO DO CONTRATO. Apêndice 11.1 do Anexo 11 PLANO FUNCIONAL DE ESPAÇOS E RELAÇÕES FUNCIONAIS ANEXO DO CONTRATO Apêndice 11.1 do Anexo 11 PLANO FUNCIONAL DE ESPAÇOS E RELAÇÕES FUNCIONAIS Dezembro - 2013 Apêndice 11.1 do Anexo 11 Plano funcional de espaços e relações funcionais Índice 1 Introdução...

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor 1 - O professor comparece

Leia mais

Empreendimento voltado para o público que busca o seu primeiro imóvel ou up grade do imóvel atual.

Empreendimento voltado para o público que busca o seu primeiro imóvel ou up grade do imóvel atual. ROSSI Mais Sintonia Cenário Empreendimento voltado para o público que busca o seu primeiro imóvel ou up grade do imóvel atual. ROSSI Mais Sintonia Infra-estrutura de lazer, comodidade e localização privilegiada.

Leia mais

Convicções firmes são mais fáceis de manter quando você é jovem

Convicções firmes são mais fáceis de manter quando você é jovem Convicções firmes são mais fáceis de manter quando você é jovem Mostre-me alguém que está envelhecendo e eu lhe mostrarei alguém que não tem muitas respostas. Não me pergunte para que serve a vida. Eu

Leia mais

CHECK LIST MICROPROCESSO HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA DAS UNIDADES DA APS SEMSA/MANAUS

CHECK LIST MICROPROCESSO HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA DAS UNIDADES DA APS SEMSA/MANAUS CHECK LIST MICROPROCESSO HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA DAS UNIDADES DA APS SEMSA/MANAUS DISA: DATA: UNIDADE: RECURSOS HUMANOS ÍTEM AVALIAÇÃO FORMA DE VERIFICAÇÃO EM CONFORMI DADE NÃO CONFORMI DADE OBSERVAÇÃO

Leia mais

ANTUERBER ARTHUR ALVES FARIAS DA LUZ ESTÁGIO SUPERVISIONADO E AS SUAS DIFICULDADES. Cuiabá

ANTUERBER ARTHUR ALVES FARIAS DA LUZ ESTÁGIO SUPERVISIONADO E AS SUAS DIFICULDADES. Cuiabá ANTUERBER ARTHUR ALVES FARIAS DA LUZ ESTÁGIO SUPERVISIONADO E AS SUAS DIFICULDADES Cuiabá 2015 RELATO DE EXPERIÊNCIA SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 2. DESENVOLVIMENTO... 5 3. CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA... 5

Leia mais

Ambientes acessíveis

Ambientes acessíveis Fotos: Sônia Belizário Ambientes acessíveis É FUNDAMENTAL A ATENÇÃO AO DESENHO E A CONCEPÇÃO DOS PROJETOS, PRINCIPALMENTE NOS ESPAÇOS PÚBLICOS,PARA ATENDER ÀS NECESSIDADES E LIMITAÇÕES DO MAIOR NÚMERO

Leia mais

PROJETO TÉCNICO. Associação ou federação comunitária Ponto de cultura

PROJETO TÉCNICO. Associação ou federação comunitária Ponto de cultura ANEXO IV CINE MAIS CULTURA BAHIA PROJETO TÉCNICO I. Identificação da Iniciativa 1. Nome da Proponente: 2. Esta ação é inscrita por: [Indique somente 1 (uma) alternativa] Organização da Sociedade Civil

Leia mais

Jogos Escolares de Minas Gerais/2014 Projeto de Sediamento - Etapa Regional

Jogos Escolares de Minas Gerais/2014 Projeto de Sediamento - Etapa Regional Jogos Escolares de Minas Gerais/2014 Projeto de Sediamento - Etapa Regional Município: SRE: Regional: Introdução: Município deverá apresentar: estrutura turística (atrativos, descrição geral da rede hoteleira,

Leia mais

Anexo VI. Formulário de avaliação semestral CADASTRO

Anexo VI. Formulário de avaliação semestral CADASTRO Anexo VI Formulário de avaliação semestral CADASTRO 1. Informação do Programa Coleta Seletiva Solidária 1.1 Data de criação da comissão: 1.2 Data da assinatura do Termo de Compromisso: 1.3 Data de implantação

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VENÂNCIO AIRES-RS

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VENÂNCIO AIRES-RS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VENÂNCIO AIRES-RS PARECER Nº 11/2004 APROVADO EM: 15/12/2004 I- ASSUNTO: Solicitação de autorização de funcionamento da Escola de Educação Infantil Meu Cantinho, situada

Leia mais

MANUAL PURIFICADOR DE AR

MANUAL PURIFICADOR DE AR 1 MANUAL PURIFICADOR DE AR Parede / Portátil Ambientes Públicos *fotos meramente ilustrativas. atendimento@oxipower.com.br 1 2 MANUAL DE INSTRUÇÕES PURIFICADORES DE AR Modelos Parede e Portátil versão

Leia mais

EDUCAÇÃO NO USO DE ENERGIA

EDUCAÇÃO NO USO DE ENERGIA 2016 EDUCAÇÃO APRESENTAÇÃO Tornou-se essencial a conquista da qualidade de vida sem o comprometimento da integridade do planeta, e uso racional de recursos que consiste em uma série de ações e medidas

Leia mais

Edifício Residencial

Edifício Residencial Memorial Descritivo Edifício Residencial Rua Pereira Neto, 154 Tristeza Porto Alegre/RS Valpi Produto Imobiliário 0006 Ltda. Fevereiro de 2011 SUMÁRIO Descrição do Empreendimento... 3 2.1 Apartamentos

Leia mais

Gavião Vila Nova de Famalicão

Gavião Vila Nova de Famalicão Projeto Educativo Agrupamento de Escolas D. Maria II Caraterização dos estabelecimentos de ensino do agrupamento Triénio 2014/2016 Gavião Vila Nova de Famalicão Projeto Educativo 2014/2016 página 1 Projeto

Leia mais

PARQUE PANAMBY Porto Alegre. Torres A, B, C, D, E e F MEMORIAL DESCRITIVO

PARQUE PANAMBY Porto Alegre. Torres A, B, C, D, E e F MEMORIAL DESCRITIVO 1. Descrição geral PARQUE PANAMBY Porto Alegre Torres A, B, C, D, E e F MEMORIAL DESCRITIVO O empreendimento será composto por seis torres residenciais (abordadas em memorial específico) e 22 unidades

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Art. 1.º Esta lei complementar estabelece as exigências quanto a:

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Art. 1.º Esta lei complementar estabelece as exigências quanto a: Atualizada até LC 610/2007. LEI COMPLEMENTAR N.º 528 DE 18 DE ABRIL DE 2005 ESTABELECE A OBRIGATORIEDADE DE VAGAS PARA ESTACIONAMENTO PARA EDIFICAÇÕES EM GERAL E A ADOÇÃO DE MEDIDAS MITIGADORAS ÀS ATIVIDADES

Leia mais

Condomínio Vision Campo Belo. 22-Março-2012

Condomínio Vision Campo Belo. 22-Março-2012 4ª Assembléia Condomínio Vision Campo Belo 22-Março-2012 Tópicos APROVAÇÃO DAS CONTAS DO CONDOMÍNIO; PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA PARA 2012/13; ASSUNTOS GERAIS DE INTERESSE DO CONDOMÍNIO; ELEIÇÃO DE SÍNDICO /

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO O objeto desta licitação é a recuperação, requalificação e manutenção da área, hoje degradada, na Avenida Rio de Janeiro, sob o viaduto Elevado de conexão da Via Perimetral

Leia mais

Educação Acessível para Todos

Educação Acessível para Todos Educação Acessível para Todos Instituto Paradigma A inclusão das crianças com deficiência nas escolas de Educação Infantil e Ensino Fundamental não constitui um debate diferente da inclusão social de todos

Leia mais