Técnicas Aplicadas à Produção Intensiva de Leite no Projeto Balde Cheio Formação e Manejo de Pastagens

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Técnicas Aplicadas à Produção Intensiva de Leite no Projeto Balde Cheio Formação e Manejo de Pastagens"

Transcrição

1 Técnicas Aplicadas à Produção Intensiva de Leite no Projeto Balde Cheio Formação e Manejo de Pastagens

2 PARANÁ 71 municípios 27 extensionistas 306 propriedades assistidas

3 SANTA CATARINA 16 municípios 04 extensionistas 82 propriedades assistidas

4 MATO GROSSO DO SUL 21 municípios 04 extensionistas 71 propriedades assistidas

5 Fertilidade de Solo Aspectos Práticos Relacionados à Produção Intensiva de Leite a Pasto

6 Lei do Mínimo Luz H 2 O C mo B Cu Mn Mo Zn Ca Mg P K N S

7 Resumo - Fertilidade do Solo Projeto Balde Cheio Correção da Acidez Adubação de Base - Fósforo, Potássio e Micronutrientes - Adubação Orgânica Adubação de Produção Adubação Nitrogenada

8 Manejo Intensivo de Pastagens

9 Condições Básicas para a produção Intensiva de Leite a Pasto 1 - Fertilidade do Solo; 2 - Condições Climáticas Adequadas; 3 - Manejo da Pastagem; 4 - Água.

10 1 - Condições Básicas para a produção Intensiva de Leite a Pasto Fertilidade do Solo Correção da Acidez Adubação de Base - Fósforo, Potássio e Micronutrientes - Adubação Orgânica Adubação de Produção - Adubação Nitrogenada

11 2 - Condições Básicas para a produção Intensiva de Leite a Pasto Condições Climáticas Temperatura - Máximas e Mínimas Luminosidade - Intensidade Luminosa - Número de horas diárias de luz

12 Temperaturas Máximas e Mínimas

13 Pluviometria Chuvas

14 3 - Condições Básicas para a produção Intensiva de Leite a Pasto Formação e Manejo das Pastagens Formação de Pastagens

15 Preparo do Solo Adequado e compactação da semente

16 Utilização de rolo compactador

17 Área Compactada

18 Germinação das Sementes

19 Área com 45 dias pós-plantio

20 Área formada

21 Utilização de Grade x Utilização de Rolo Compactador

22 Formação Áreas de Cynodon (Tifton, Coast-Cross, Estrela, Jiggs)

23 Formação

24 Formação Áreas de Cynodon

25 Mudas em Bandejas

26 Mudas com 20 dias

27 Estufa

28 Área de Plantio

29 3 Manejo das Pastagens Tropicais Objetivo: Qualidade e Produção 25 a 50 toneladas de matéria seca por ha 13 a 15 % de PB 58 a 65 % de NDT Redução no uso de concentrado Baixo custo de produção R$ 70,00 a R$ 80,00 / t de matéria seca

30 3 Manejo da Pastagem Período de Descanso - Plantas Tropicais Planta Mombaça,Tanzânia Tifton, Coast-Cross Braquiária Brizantha Outras Braquiárias Per.Descanso dias dias dias dias Pastejo Rotacionado - Divisão das Áreas de pastejo em função do Período de Descanso

31 Pastejo Rotacionado

32

33

34

35

36 Bebedouro Carrapato

37 Bebedouro Carrapato BEBEDOURO CARRAPATO

38 Cocho Trenó

39 Cocho Trenó de Madeira Plástica

40 Cerca Elétrica Madeira Plástica

41 cerca elétrica MADEIRA PLÁSTICA material reciclado FAZENDA DA ESPERANÇA Guaratinguetá, SP Hélio: (12)

42 Resumo Manejo de Pastagens Proceder a abertura dos piquetes sempre ao final da tarde; Fazer a adubação nitrogenada no final da tarde; Se possível trabalhar com pastejo em faixas; Trabalhar em módulos de pastejo e lotes de animais; Fazer o repasse ou roçada para ajustes de manejo.

43 4 - Água Importância em sistemas intensivos de produção de pastagens Vital para o desenvolvimento dos seres vivos; 80 a 90 % da composição das plantas forrageiras; Garante de maneira eficiente a disponibilidade e absorção de nutrientes - adubações;

44 Sistemas de Sequeiro Dependente de chuvas mal distribuídas; Período limitado de uso das pastagens; Maior período de utilização de alimentação no cocho; Baixa eficiência das adubações de produção (perdas); Baixa qualidade da forragem em períodos de veranicos; Maiores riscos na atividade.

45 Sistemas Irrigados Independe do regimes de chuvas; Maior período de utilização das pastagens 7 a 10 meses; Menor período de utilização de alimentação no cocho; Maior eficiência das adubações de produção (nitrogenadas); Alta qualidade da forragem durante todo o período; Menores custos de produção; Menores riscos na atividade.

46 Parâmetros Utilizados para Irrigação Temperatura Mínima: 13º C Lâmina de Água: 5 a 7 mm / dia Turno de Rega: Máximo 7 dias Procurar irrigar sempre o piquete que foi adubado; Em áreas de grande aclividade procurar trabalhar sempre com reservatórios; Projeto de Irrigação noturna-copel; Necessidade outorga para iniciar o uso da irrigação.

47 Sistemas Irrigados

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66 Equipe Cooperideal

67 Obrigado Londrina-PR - (43)

FAZENDA SANTA LUZIA. Maurício Silveira Coelho HISTÓRICO

FAZENDA SANTA LUZIA. Maurício Silveira Coelho HISTÓRICO FAZENDA SANTA LUZIA Maurício Silveira Coelho Medico Veterinário CRMV MG 2352 Fazenda Santa Luzia PASSOS/MG E-mail mauricio@josecaboverde.com.br HISTÓRICO Proprietário: José Coelho Vítor e filhos Localização:

Leia mais

TAXA DE LOTAÇÃO EM PASTAGEM DE TIFTON 85 SOB MANEJO DE IRRIGAÇÃO E SEQUEIRO NO PERÍODO DA SECA*

TAXA DE LOTAÇÃO EM PASTAGEM DE TIFTON 85 SOB MANEJO DE IRRIGAÇÃO E SEQUEIRO NO PERÍODO DA SECA* TAXA DE LOTAÇÃO EM PASTAGEM DE TIFTON 85 SOB MANEJO DE IRRIGAÇÃO E SEQUEIRO NO PERÍODO DA SECA* SENE. G. A. 1 ; JAYME. D. G.²; BARRETO. A. C. 2 ; FERNANDEZ. L. O. 3, OLIVEIRA. A. I. 4 ; BARBOSA. K. A.

Leia mais

Adubaçã. ção o potássica em sistemas intensivos de manejo de pastagens. (Potash Fertilization in Intensive Pastures Management Systems)

Adubaçã. ção o potássica em sistemas intensivos de manejo de pastagens. (Potash Fertilization in Intensive Pastures Management Systems) Adubaçã ção o potássica em sistemas intensivos de manejo de pastagens (Potash Fertilization in Intensive Pastures Management Systems) Alberto C. de Campos Bernardi Pecuária brasileira: 220 milhões de hectares

Leia mais

Manejo de Pastagens e Suplementação na Pecuária. Ari José Fernades Lacôrte Engenheiro Agrônomo MS

Manejo de Pastagens e Suplementação na Pecuária. Ari José Fernades Lacôrte Engenheiro Agrônomo MS 1 Manejo de Pastagens e Suplementação na Pecuária Ari José Fernades Lacôrte Engenheiro Agrônomo MS 2 PECUÁRIA NO MUNDO GRAFICO 1: REBANHO MUNDIAL EM 2.008 78,1 17,8 26,5 29,9 51,2 87,0 96,5 138,90 281,9

Leia mais

Comunicado Técnico 06

Comunicado Técnico 06 Comunicado Técnico 06 ISSN 2177-854X Agosto. 2010 Uberaba - MG Irrigação de Pastagens Instruções Técnicas Responsáveis: André Luis Teixeira Fernandes; E-mail: andre.fernandes@fazu.br Engenheiro Agrônomo;

Leia mais

INTEGRAÇÃO LAVOURA/ PECUÁRIA. Wilson José Rosa Coordenador Técnico Estadual de Culturas DEPARTAMENTO TÉCNICO - EMATER-MG

INTEGRAÇÃO LAVOURA/ PECUÁRIA. Wilson José Rosa Coordenador Técnico Estadual de Culturas DEPARTAMENTO TÉCNICO - EMATER-MG INTEGRAÇÃO LAVOURA/ PECUÁRIA Wilson José Rosa Coordenador Técnico Estadual de Culturas DEPARTAMENTO TÉCNICO - EMATER-MG - No Brasil o Sistema de Integração Lavoura Pecuária, sempre foi bastante utilizado,

Leia mais

AGROECONÔMICA CONSULTORIA MEIO AMBIENTE E PECUÁRIA

AGROECONÔMICA CONSULTORIA MEIO AMBIENTE E PECUÁRIA PASTAGENS: INTENSIDADE DE MANEJO E ADEQUAÇÃO ESTRATÉGICA. O que mais impressiona na nossa pecuária de corte é a possibilidade de um uso bastante conveniente e de baixo custo das pastagens. O Brasil, um

Leia mais

Produção de Leite a Pasto

Produção de Leite a Pasto Produção de Leite a Pasto Levar o gado ao pasto e não o pasto ao gado Menor custo, redução da mão-de-obra Mais saúde para os animais Menor impacto ambiental Maior rentabilidade PRODUÇÃO DE LEITE A PASTO

Leia mais

PRODUÇÃO MÉDIA DE LEITE DE VACAS GIROLANDO MANTIDAS EM PASTEJO ROTACIONADO DE TIFTON 85 COM E SEM IRRIGAÇÃO NO PERÍODO CHUVOSO*

PRODUÇÃO MÉDIA DE LEITE DE VACAS GIROLANDO MANTIDAS EM PASTEJO ROTACIONADO DE TIFTON 85 COM E SEM IRRIGAÇÃO NO PERÍODO CHUVOSO* PRODUÇÃO MÉDIA DE LEITE DE VACAS GIROLANDO MANTIDAS EM PASTEJO ROTACIONADO DE TIFTON 85 COM E SEM IRRIGAÇÃO NO PERÍODO CHUVOSO* OLIVEIRA, A.I.¹; JAYME, D.G.²; BARRETO, A.C. 3 ; FERNANDES, L.O. 4 ; SENE,

Leia mais

Recomendação de Adubação N, P e K....para os estados do RS e SC

Recomendação de Adubação N, P e K....para os estados do RS e SC Recomendação de Adubação N, P e K...para os estados do RS e SC Recomendação de Adubação Objetivo Elevar os teores dos nutrientes (N, P e K) no solo a níveis considerados adequados para as culturas expressarem

Leia mais

ARTIGO TÉCNICO Minerthal Pró-águas Suplementação protéica energética no período das águas

ARTIGO TÉCNICO Minerthal Pró-águas Suplementação protéica energética no período das águas ARTIGO TÉCNICO Minerthal Pró-águas Suplementação protéica energética no período das águas A bovinocultura de corte brasileira tem sua produção concentrada em sistemas de pastejo e, portanto, dependente

Leia mais

Linha completa de suplementos minerais e proteinados da Guabi.

Linha completa de suplementos minerais e proteinados da Guabi. 0090_mar10 Linha completa de suplementos minerais e proteinados da Guabi. Campinas/SP - 19. 3729 4477 Sales Oliveira/SP - 16. 3852 0011 Pará de Minas/MG - 37. 3231 7300 Além Paraíba/MG - 32. 3466 5555

Leia mais

Culturas anuais para produção de volumoso em áreas de sequeiro

Culturas anuais para produção de volumoso em áreas de sequeiro Culturas anuais para produção de volumoso em áreas de sequeiro Henrique Antunes de Souza Fernando Lisboa Guedes Equipe: Roberto Cláudio Fernandes Franco Pompeu Leandro Oliveira Silva Rafael Gonçalves Tonucci

Leia mais

PLANTIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA. INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA - ILP

PLANTIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA. INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA - ILP PLANTIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA. INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA - ILP Autores: Eng.º Agr.º José Alberto Ávila Pires Eng.º Agr.º Wilson José Rosa Departamento Técnico da EMATER-MG Trabalho baseado em: Técnicas

Leia mais

Superintendência Estadual de Mato Grosso

Superintendência Estadual de Mato Grosso Superintendência Estadual de Mato Grosso Programa ABC Conceito Crédito Fixo orientado com o objetivo de: - reduzir das emissões de Gases de Efeito Estufa; - reduzir o desmatamento; - aumentar a produção

Leia mais

JUSTIFICATIVA DO EVENTO

JUSTIFICATIVA DO EVENTO JUSTIFICATIVA DO EVENTO Técnica e Técnica e Científica Dados da pesquisa para sistemas de produção de leite e dados de campo para sistemas de produção de carne Econômica Escala de produção, padrão de vida,

Leia mais

Vantagens da integração lavoura-pecuária na recuperação de pastagens degradadas

Vantagens da integração lavoura-pecuária na recuperação de pastagens degradadas Vantagens da integração lavoura-pecuária na recuperação de pastagens degradadas Armindo Neivo Kichel 1 ; José Alexandre Agiova da Costa 1 ; Roberto Giolo de Almeida 1 1 Pesquisador EMBRAPA Gado de Corte,

Leia mais

Estratégias de suplementação com concentrados para vacas Holandês X Zebu manejadas em pastagem de capim-elefante INTRODUÇÃO

Estratégias de suplementação com concentrados para vacas Holandês X Zebu manejadas em pastagem de capim-elefante INTRODUÇÃO Estratégias de suplementação com concentrados para vacas Holandês X Zebu manejadas em pastagem de capim-elefante Fermino Deresz 1,2, Antônio Carlos Cóser 1,2, Ademir de Moraes Ferreira 1,2, Carlos Eugênio

Leia mais

Estado Atual e Perspectivas Técnicas T da Pecuária de Corte no Brasil

Estado Atual e Perspectivas Técnicas T da Pecuária de Corte no Brasil Universidade de São S o Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Departamento de Zootecnia Estado Atual e Perspectivas Técnicas T da Pecuária de Corte no Brasil Prof. Dr. Moacyr Corsi Eng Agro.

Leia mais

Sistema de Integração Lavoura-Pecuária (ILP) de Corte da Embrapa Milho e Sorgo

Sistema de Integração Lavoura-Pecuária (ILP) de Corte da Embrapa Milho e Sorgo Sistema de Integração Lavoura-Pecuária (ILP) de Corte da Embrapa Milho e Sorgo Ramon C. Alvarenga¹ e Miguel M. Gontijo Neto¹ Pesquisadores da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG) A Embrapa Milho e Sorgo

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE MANEJO E SUPLEMENTAÇÃO DO PASTO SOBRE CARACTERÍSTICAS DO DOSSEL E DESEMPENHO BIOECONOMICO DE BOVINOS EM RECRIA NA SECA

ESTRATÉGIAS DE MANEJO E SUPLEMENTAÇÃO DO PASTO SOBRE CARACTERÍSTICAS DO DOSSEL E DESEMPENHO BIOECONOMICO DE BOVINOS EM RECRIA NA SECA ESTRATÉGIAS DE MANEJO E SUPLEMENTAÇÃO DO PASTO SOBRE CARACTERÍSTICAS DO DOSSEL E DESEMPENHO BIOECONOMICO DE BOVINOS EM RECRIA NA SECA Carlos Alberto Vicente Soares 1 ; Regis Luis Missio 2 1 Aluno do Curso

Leia mais

PANORAMA DA PRODUÇÃO DE LEITE EM PASTAGENS NO BRASIL

PANORAMA DA PRODUÇÃO DE LEITE EM PASTAGENS NO BRASIL PANORAMA DA PRODUÇÃO DE LEITE EM PASTAGENS NO BRASIL ALICE: Gato, qual o caminho correto? GATO: Depende Alice... Para onde você quer ir? ALICE: Não sei, estou perdida. GATO: Para quem não sabe onde quer

Leia mais

(67) 3471-1173 / (67) 9643-1999 e-mail: agro.neri@hotmail.com

(67) 3471-1173 / (67) 9643-1999 e-mail: agro.neri@hotmail.com Inscrição CNPJ.: 18.603.382/0001-03 - Inscrição Estadual: 28.389.383-4 VIABILIDADE DE IRRIGAÇÃO X BOVINOCULTURA DE CORTE A distribuição de água de maneira artificial em pastagens por meio de irrigação

Leia mais

ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DE EQUINOS

ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DE EQUINOS ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DE EQUINOS Prof. Dr. João Ricardo Dittrich Universidade Federal do Paraná Departamento de Zootecnia ROTEIRO Particularidades anatômicas e fisiológicas. Características ambientais.

Leia mais

Recuperação de pastagens degradadas para sistemas intensivos de produção de bovinos

Recuperação de pastagens degradadas para sistemas intensivos de produção de bovinos ISSN 1516-4111X Recuperação de pastagens degradadas para sistemas intensivos de produção de bovinos 38 São Carlos, SP Março, 2005 Autor Patrícia Perondi Anchão Oliveira, Dra., Pesquisadora da Embrapa Pecuária

Leia mais

MANEJO DE BOVINOS DE CORTE Confinamento. Prof : Ricardo Alexandre Silva Pessoa

MANEJO DE BOVINOS DE CORTE Confinamento. Prof : Ricardo Alexandre Silva Pessoa MANEJO DE BOVINOS DE CORTE Confinamento Prof : Ricardo Alexandre Silva Pessoa Julho/2013 1 Confinamento - sistema de criação onde lotes de animais são encerrados em piquetes ou currais com área restrita

Leia mais

Diferimento de pastagens para animais desmamados

Diferimento de pastagens para animais desmamados Diferimento de pastagens para animais desmamados Marco Antonio Alvares Balsalobre Eng. Agrônomo doutor em Ciência Animal e Pastagens Diretor de Produto da Bellman Nutrição Animal LTDA Mirella Colombo Moscardini

Leia mais

QUALITAS QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL LIMITADA ME

QUALITAS QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL LIMITADA ME QUALITAS QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL LIMITADA ME Trabalho de conclusão de curso Produção e reprodução bovina Antônio Garcia de Almeida Orientador: Athos de Assumpção Pastore Sumário Lista de figura... Lista

Leia mais

Grandes mudanças ocorreram na forma de fazer agricultura depois da utilização de tratores e o uso intensivo de adubos químicos e agrotóxicos. Muitos agricultores mudaram seus sistemas e técnicas e passaram

Leia mais

RENOVAÇÃO DE PASTAGENS COM PLANTIO DIRETO

RENOVAÇÃO DE PASTAGENS COM PLANTIO DIRETO RENOVAÇÃO DE PASTAGENS COM PLANTIO DIRETO EXPERIÊNCIAS DA MONSANTO DO BRASIL MARCIO SCALÉA ABRIL 2007 Manejo Genética Alimentação Sanidade GENÉTICA M A N E J O ALIMENTAÇÃO S A N I D A D E FASE PRODUTIVA

Leia mais

ALTERNATIVAS ALIMENTARES NA CRIAÇÃO DE ANIMAIS LEITEIROS NA COMUNIDADE QUILOMBOLA RESUMO

ALTERNATIVAS ALIMENTARES NA CRIAÇÃO DE ANIMAIS LEITEIROS NA COMUNIDADE QUILOMBOLA RESUMO ALTERNATIVAS ALIMENTARES NA CRIAÇÃO DE ANIMAIS LEITEIROS NA COMUNIDADE QUILOMBOLA Mariana Viegas dos Santos 1 ; Euclides Reuter de Oliveira 2 ; Rafael Henrique Tonissi e Buschinelli de Goes 2 ; Andréa

Leia mais

Manuel Cláudio Motta Macedo Ademir Hugo Zimmer

Manuel Cláudio Motta Macedo Ademir Hugo Zimmer 16 Potencial para Adoção da Estratégia de Integração Lavoura- -Pecuária e de Integração Lavoura-Pecuária- -Floresta para Recuperação de Pastagens Degradadas Manuel Cláudio Motta Macedo Ademir Hugo Zimmer

Leia mais

Vaquero. Cynodon dactylon L. Recomendações de Plantio, Condução, Manejo e Uso

Vaquero. Cynodon dactylon L. Recomendações de Plantio, Condução, Manejo e Uso Vaquero Cynodon dactylon L. Recomendações de Plantio, Condução, Manejo e Uso Introdução: O gênero Cynodon é reconhecido mundialmente como uma das melhores forragens existentes. São conhecidos no Brasil

Leia mais

Forrageiras para corte e pastejo

Forrageiras para corte e pastejo Forrageiras para corte e pastejo Antonio Vander Pereira e Antonio Carlos Cóser * Introdução As pastagens e forragens cortadas representam formas mais econômicas de arraçoamento do gado leiteiro, podendo

Leia mais

11/12/2014. Agricultura de Baixa Emissão de Carbono II - Recuperação de Áreas Degradadas.

11/12/2014. Agricultura de Baixa Emissão de Carbono II - Recuperação de Áreas Degradadas. Agricultura de Baixa Emissão de Carbono II - Recuperação de Áreas Degradadas. 1 HISTÓRICO E CONCEITOS 1972 Conferência Mundial sobre Meio Ambiente 1981 Política Nacional de Meio Ambiente (Lei 6.938) 1982

Leia mais

Quadro 1 Ganho de peso de novilhos (g / cab / d) em pastejo de forrageiras de acordo com a época do ano. ... ... ...

Quadro 1 Ganho de peso de novilhos (g / cab / d) em pastejo de forrageiras de acordo com a época do ano. ... ... ... Falar em suplementar bovinos de corte, com grãos, nas águas, normalmente é tido como antieconómico. No entanto, sabendo utilizar tal suplementação, é uma alternativa de manejo interessante que pode contribuir

Leia mais

SISTEMA DE MANEJO DO SOLO COM PALHADA. Sistema Plantio Direto (SPD) com qualidade

SISTEMA DE MANEJO DO SOLO COM PALHADA. Sistema Plantio Direto (SPD) com qualidade SISTEMA DE MANEJO DO SOLO COM PALHADA Sistema Plantio Direto (SPD) com qualidade Valmor dos Santos INOVAÇÃO AGRÍCOLA E INSTITUTO PAS 77-9971-2234 (Vivo / WhatsApp) TEMAS QUE SERÃO ABORDADOS - Objetivos;

Leia mais

Suplementação de Bovinos de corte

Suplementação de Bovinos de corte Suplementação de Bovinos de corte Leonardo de Oliveira Fernandes Professor da FAZU Pesquisador da EPAMIG leonardo@epamiguberaba.com.br FAZU/EPAMIG Brasil POTENCIAL DAS PASTAGENS 0,6 a 0,8 kg/bovino/dia

Leia mais

Suplementação de Bovinos de Corte a Pasto. Carlos Eduardo Santos Médico Veterinário CRMV SP 4082 carlos-e.santos@dsm.com

Suplementação de Bovinos de Corte a Pasto. Carlos Eduardo Santos Médico Veterinário CRMV SP 4082 carlos-e.santos@dsm.com Suplementação de Bovinos de Corte a Pasto Carlos Eduardo Santos Médico Veterinário CRMV SP 4082 carlos-e.santos@dsm.com Sistema brasileiro de produção de carne PASTO 95% da dieta ~200 milhões de cabeças

Leia mais

SISTEMAS DE ALIMENTAÇÃO DE CORDEIROS PARA PRODUÇÃO DE CARNE DE QUALIDADE NO OUTONO: REDUÇÃO DA SAZONALIDADE DE PRODUÇÃO ASSOCIADO À SUSTENTABILIDADE

SISTEMAS DE ALIMENTAÇÃO DE CORDEIROS PARA PRODUÇÃO DE CARNE DE QUALIDADE NO OUTONO: REDUÇÃO DA SAZONALIDADE DE PRODUÇÃO ASSOCIADO À SUSTENTABILIDADE SISTEMAS DE ALIMENTAÇÃO DE CORDEIROS PARA PRODUÇÃO DE CARNE DE QUALIDADE NO OUTONO: REDUÇÃO DA SAZONALIDADE DE PRODUÇÃO ASSOCIADO À SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL E ECONÔMICA A pequena escala de produção de

Leia mais

O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção

O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção Leite relatório de inteligência JANEIRO 2014 O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção Na busca da eficiência nos processos produtivos na atividade leiteira este

Leia mais

Comunicado101 Técnico

Comunicado101 Técnico Comunicado0 Técnico ISSN 57-469 Planaltina, DF Dezembro, 2003 Foto: Helvio dos Santos Abadia Área do Piquete e Taxa de Lotação no Pastejo Rotacionado Geraldo Bueno Martha Júnior Luis Gustavo Barioni 2

Leia mais

Produção sustentável de grãos e carne bovina na região do Bolsão-Sul-Mato-Grossense

Produção sustentável de grãos e carne bovina na região do Bolsão-Sul-Mato-Grossense Produção sustentável de grãos e carne bovina na região do Bolsão-Sul-Mato-Grossense Ademir H. Zimmer Júlio Salton Armindo N. Kichel Engº. Agrsº. Pesquisadores Embrapa Gado de Corte e Agropecuária Oeste

Leia mais

ÍNDICE MITSUISAL A SUA NOVA OPÇÃO COM QUALIDADE

ÍNDICE MITSUISAL A SUA NOVA OPÇÃO COM QUALIDADE ÍNDICE Suplementos minerais pronto para uso Mitsuisal 40 - Bovinos de corte Mitsuisal 60 - Bovinos de corte Mitsuisal 65 - Bovinos de corte Mitsuisal 80 - Bovinos de corte Mitsuisal 88 - Bovinos de corte

Leia mais

MÉTODOS DE CORREÇÃO DO SOLO

MÉTODOS DE CORREÇÃO DO SOLO MÉTODOS DE CORREÇÃO DO SOLO O laudo (Figura 1) indica os valores determinados no laboratório para cada camada do perfil do solo, servindo de parâmetros para direcionamento de métodos corretivos. Figura

Leia mais

Nutrição e alimentação de ovinos. Profª Drª Alda Lúcia Gomes Monteiro 2013

Nutrição e alimentação de ovinos. Profª Drª Alda Lúcia Gomes Monteiro 2013 Nutrição e alimentação de ovinos Profª Drª Alda Lúcia Gomes Monteiro 2013 EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS PARA OVINOS Tabelas de Exigências Nutricionais: NRC 1985 Primeira tabela de exigências nutricionais para

Leia mais

Incêndios florestais no Amapá

Incêndios florestais no Amapá FLORESTA 30(1/2): 23-36 Incêndios florestais no Amapá DORACI MILANI RESUMO Os incêndios florestais são responsáveis por grandes perdas tanto vegetais quanto animais e em sua maioria estão associados a

Leia mais

Calendário para a ação extensionista na atividade de bovinocultura

Calendário para a ação extensionista na atividade de bovinocultura Calendário para a ação extensionista na atividade de bovinocultura Calendário para a ação extensionista na atividade de bovinocultura Belo Horizonte Emater MG Maio 2015 FICHA TÉCNICA Elaboração Médico

Leia mais

Fertilidade do Solo, Adubação e 12 Nutrição da Cultura do Milho

Fertilidade do Solo, Adubação e 12 Nutrição da Cultura do Milho Fertilidade do Solo, Adubação e 1 Nutrição da Cultura do Milho Dirceu Luiz Broch Sidnei Kuster Ranno 1 1.1. Amostragem do solo A amostragem de solo com objetivo de orientar a utilização de corretivos e

Leia mais

EFEITO DA ADUBAÇÃO FOSFATADA SOBRE O RENDIMENTO DE FORRAGEM E COMPOSIÇÃO QUÍMICA DE PASPALUM ATRATUM BRA-009610

EFEITO DA ADUBAÇÃO FOSFATADA SOBRE O RENDIMENTO DE FORRAGEM E COMPOSIÇÃO QUÍMICA DE PASPALUM ATRATUM BRA-009610 REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA - ISSN 1677-0293 P UBLICAÇÃO C IENTÍFICA DA F ACULDADE DE A GRONOMIA E E NGENHARIA F LORESTAL DE G ARÇA/FAEF A NO IV, NÚMERO 08, DEZEMBRO DE 2005. PERIODICIDADE:

Leia mais

Med. Vet. Avelino Murta avelino@biocampomg.com.br

Med. Vet. Avelino Murta avelino@biocampomg.com.br Med. Vet. Avelino Murta avelino@biocampomg.com.br QUEM SOMOS Localizada em Montes Claros, norte de Minas Gerais, a BIOCAMPO Assistência Veterinária foi fundada em 2010 e atua na área de Reprodução Bovina.

Leia mais

CONVERT* HD364. Acelere seus resultados com a pecuária de corte e de leite.

CONVERT* HD364. Acelere seus resultados com a pecuária de corte e de leite. CONVERT* HD364. Acelere seus resultados com a pecuária de corte e de leite. Origem O CONVERT* HD364 foi obtido pelo Projeto de Forragens Tropicais do CIAT (Centro Internacional de Agricultura Tropical),

Leia mais

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO E SUSTENTABILIDADE DEPROS

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO E SUSTENTABILIDADE DEPROS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO E SUSTENTABILIDADE DEPROS COORDENAÇÃO DE MANEJO SUSTENTÁVEL DOS SISTEMAS PRODUTIVOS - CMSP Plano Agricultura

Leia mais

USO DO CREEP FEEDING NA CRIAÇÃO DE OVINOS E CAPRINOS

USO DO CREEP FEEDING NA CRIAÇÃO DE OVINOS E CAPRINOS USO DO CREEP FEEDING NA CRIAÇÃO DE OVINOS E CAPRINOS José Neuman Miranda Neiva 1, Maria Andréa Borges Cavalcante 2 e Marcos Cláudio Pinheiro Rogério 3 1 Professor do Depto. de Zootecnia da Universidade

Leia mais

2 Alimentação Básica na Pecuária de Corte

2 Alimentação Básica na Pecuária de Corte ALIMENTOS ORGÂNICOS PARA A SUPLEMENTAÇÃO DE BOVINOS Cláudio Maluf Haddad 1 Fabiana Villa Alves 2 1 Professor Doutor do Departamento de Produção Animal Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" ESALQ/USP.

Leia mais

artigos 92 Revista UFG / Dezembro 2012 / Ano XIII nº 13

artigos 92 Revista UFG / Dezembro 2012 / Ano XIII nº 13 artigos INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA: ALTERNATIVA PARA INTENSIFICAÇÃO DO USO DA TERRA Lourival Vilela 1, Geraldo B. Martha Jr 2, Robélio Leandro Marchão 3 1. Pesquisador da Embrapa Cerrados. E-mail:

Leia mais

FATORES A CONSIDERAR SOBRE A PRODUÇÃO DE LEITE A PASTO FACTORS TO CONSIDER ABOUT MILK PRODUCTION ON PASTURE

FATORES A CONSIDERAR SOBRE A PRODUÇÃO DE LEITE A PASTO FACTORS TO CONSIDER ABOUT MILK PRODUCTION ON PASTURE 73 FATORES A CONSIDERAR SOBRE A PRODUÇÃO DE LEITE A PASTO Haroldo Wilson da Silva 1 RESUMO Nessa revisão, abordamos discussões que permeiam questões relacionadas há alguns fatores a considerar sobre a

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE PARA RECOMENDAÇÃO DE CALAGEM E ADUBAÇÃO DE PASTAGENS

DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE PARA RECOMENDAÇÃO DE CALAGEM E ADUBAÇÃO DE PASTAGENS DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE PARA RECOMENDAÇÃO DE CALAGEM E ADUBAÇÃO DE PASTAGENS Flávio Coutinho Longui 1, Edney Leandro da Vitória 2. 1 Zootecnista, Doutorando em Engenharia Agrícola pela Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DE SAÚDE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PRODUÇÃO DE LEITE

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DE SAÚDE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PRODUÇÃO DE LEITE UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DE SAÚDE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PRODUÇÃO DE LEITE MANEJO DE PASTAGEM: SISTEMAS DE PASTEJO PARA PROPRIEDADES LEITERA GUARAPUAVA

Leia mais

Integração Lavoura Pecuária

Integração Lavoura Pecuária Integração Lavoura Pecuária A B E A S CONVÊNIO Nº 420013200500139/SDC/MAPA A B E A S Apresentação Esta cartilha, produto do esforço do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA, em parceria

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE O PLANTIO E ESTABELECIMENTO DE PASTAGENS

CONSIDERAÇÕES SOBRE O PLANTIO E ESTABELECIMENTO DE PASTAGENS CONSIDERAÇÕES SOBRE O PLANTIO E ESTABELECIMENTO DE PASTAGENS Claudio Ramalho Townsend 1 Newton de Lucena Costa 2 Ricardo Gomes de Araujo Pereira 1 Na tomada de decisão sobre a formação e/ou reforma de

Leia mais

ADUBAÇÃO NITROGENADA EM GRAMA JIGGS

ADUBAÇÃO NITROGENADA EM GRAMA JIGGS ADUBAÇÃO NITROGENADA EM GRAMA JIGGS ROECKER, Jonas Rodrigo 1 GAI, Vivian Fernanda 2 AGUIAR, Celso Gonçalves de 3 ROSA, Helton Aparecido Rosa 4 RESUMO O manejo de pastagens vem sendo muito utilizado para

Leia mais

Fertilização em Viveiros para Produção de Mudas

Fertilização em Viveiros para Produção de Mudas Fertilização em Viveiros para Produção de Mudas Produção de Mudas - No sistema de raiz nua Produção de mudas de Pinus no sul do BR - No interior de recipientes - Sacos plásticos - Tubetes Fertilização

Leia mais

Praticado no Sudoeste do Paraná

Praticado no Sudoeste do Paraná Praticado no Sudoeste do Paraná SEAB SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO SR1 Gado Leiteiro Especializado, milho e soja, que produz 150 mil litros de leite/ano, em 19,5 ha de SAU - sobre

Leia mais

SIMPOSIO DE GADO LEITEIRO RIBEIRÃO PRETO SP AGO/2013

SIMPOSIO DE GADO LEITEIRO RIBEIRÃO PRETO SP AGO/2013 SIMPOSIO DE GADO LEITEIRO RIBEIRÃO PRETO SP AGO/2013 MAURICIO SILVEIRA COELHO 35 9133 1825 mauricio@grupocaboverde.com.br WWW.GRUPOCABOVERDE.COM.BR FAZENDA SANTA LUZIA - HISTÓRICO Proprietário: José Coelho

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 410

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 410 I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 21 Página 41 ADUBAÇÃO DA MAMONEIA DA CULTIVA BS NODESTINA EM CONDIÇÕES DE SEQUEIO 1 Valdinei Sofiatti 1 ; Tarcisio Marcos de Souza Gondim

Leia mais

PROGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES PARA O PERÍODO OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2011

PROGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES PARA O PERÍODO OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2011 Estado do Rio Grande do Sul CONSELHO PERMANENTE DE AGROMETEOROLOGIA APLICADA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES PARA O PERÍODO OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2011 Boletim de Informações

Leia mais

ARTIGO TÉCNICO ENGORDA DE NOVILHAS COM PASTO IRRIGADO NO INTERIOR DE SÃO PAULO

ARTIGO TÉCNICO ENGORDA DE NOVILHAS COM PASTO IRRIGADO NO INTERIOR DE SÃO PAULO ARTIGO TÉCNICO ENGORDA DE NOVILHAS COM PASTO IRRIGADO NO INTERIOR DE SÃO PAULO João MANETTI FILHO 1, Fernando Braz Tangerino HERNANDEZ 2, Paulo Henrique CARAMORI 3. RESUMO Foi avaliado o custo de produção

Leia mais

SUGESTÃO DE ADUBAÇÃO E CALAGEM PARA CULTURAS DE INTERESSE ECONÔMICO NO ESTADO DO PARANÁ

SUGESTÃO DE ADUBAÇÃO E CALAGEM PARA CULTURAS DE INTERESSE ECONÔMICO NO ESTADO DO PARANÁ CIRCULAR N. 128 ISSN 0100-3356 AGOSTO/2003 SUGESTÃO DE ADUBAÇÃO E CALAGEM PARA CULTURAS DE INTERESSE ECONÔMICO NO ESTADO DO PARANÁ Coordenação: Edson Lima de Oliveira INSTITUTO AGRONÔMICO DO PARANÁ - LONDRINA

Leia mais

MANEJO INTENSIVO DE PASTAGENS

MANEJO INTENSIVO DE PASTAGENS 1 MANEJO INTENSIVO DE PASTAGENS Artur Chinelato de Camargo André Luiz Monteiro Novo EMBRAPA Pecuária Sudeste - São Carlos, SP Junho 2009 2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 4 2. A ATIVIDADE LEITEIRA 7 3. CONCEITOS

Leia mais

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Plano Agrícola Primeiro e Pecuário Relatório de Avaliação Nacional PAP 2013/2014 sobre Mudanças Climáticas ROSEMEIRE SANTOS Superintendente Técnica Nelson

Leia mais

Manejo e utilização de plantas forrageiras dos gêneros Panicum, Brachiaria e Cynodon Foto: César Antônio Cordeiro, 1999.

Manejo e utilização de plantas forrageiras dos gêneros Panicum, Brachiaria e Cynodon Foto: César Antônio Cordeiro, 1999. ISSN 1518-4757 Outubro, 2003 34 Manejo e utilização de plantas forrageiras dos gêneros Panicum, Brachiaria e Cynodon Foto: César Antônio Cordeiro, 1999. ISSN 1518-4757 Outubro, 2003 Empresa Brasileira

Leia mais

Ações da UNEMAT no município de Alta Floresta. Prof. Dr. Luiz Fernando Caldeira Ribeiro Departamento de Agronomia

Ações da UNEMAT no município de Alta Floresta. Prof. Dr. Luiz Fernando Caldeira Ribeiro Departamento de Agronomia Ações da UNEMAT no município de Alta Floresta Prof. Dr. Luiz Fernando Caldeira Ribeiro Departamento de Agronomia INTRODUÇÃO Laboratório de Fitopatologia e a Clínica de Doenças de Plantas atuam em 4 áreas:

Leia mais

GUIA DE PRÁTICAS PARA PECUÁRIA SUSTENTÁVEL

GUIA DE PRÁTICAS PARA PECUÁRIA SUSTENTÁVEL GUIA DE PRÁTICAS PARA PECUÁRIA SUSTENTÁVEL GTPS - Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável 1 GUIA GTPS Capítulo 4 - Uso Da Pastagem 1. Introdução... 06 2. Critérios De Classificação Dos Processos Tecnológicos...

Leia mais

ESTUDO BRA 2015. Estudo de Caso sobre os Projetos Pilotos de Boas Práticas Pecuárias no Cerrado e Pantanal

ESTUDO BRA 2015. Estudo de Caso sobre os Projetos Pilotos de Boas Práticas Pecuárias no Cerrado e Pantanal ESTUDO BRA 2015 Estudo de Caso sobre os Projetos Pilotos de Boas Práticas Pecuárias no Cerrado e Pantanal Organização Fabio Ramos Coordenação editorial e entrevistas Fabio Ramos Revisão de textos Thaís

Leia mais

III CURSO DE GESTÃO AGROECONÔMICA. EM PECUÁRIA DE CORTE: confinamento e terceirização

III CURSO DE GESTÃO AGROECONÔMICA. EM PECUÁRIA DE CORTE: confinamento e terceirização III CURSO DE GESTÃO AGROECONÔMICA EM PECUÁRIA DE CORTE: confinamento e terceirização RESULTADOS DO CONFINAMENTO DA COPLACANA EM 2.008 E PERSPECTIVAS PARA O FUTURO Ari José Fernandes Lacôrte Engenheiro

Leia mais

Implantação de tecnologia na atividade leiteira com acompanhamento zootécnico e financeiro

Implantação de tecnologia na atividade leiteira com acompanhamento zootécnico e financeiro Implantação de tecnologia na atividade leiteira com acompanhamento zootécnico e financeiro Adriana Lopes Ribeiro Lelis Flávia de Carvalho Lage Ricardo de Magalhães Luz Brasília DF 2015 1. Introdução Com

Leia mais

Praticado no Sudoeste do Paraná

Praticado no Sudoeste do Paraná Praticado no Sudoeste do Paraná SEAB SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO SR4 Produz grãos (milho, soja e feijão) na safra normal, fumo, trigo e 76 mil litros de leite em 22,0 ha de SAU,

Leia mais

Manejos da Cobertura do Solo e da Adubação Nitrogenada na Cultura do Milho para Silagem em Sistema de Integração Lavoura Pecuária

Manejos da Cobertura do Solo e da Adubação Nitrogenada na Cultura do Milho para Silagem em Sistema de Integração Lavoura Pecuária XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Manejos da Cobertura do Solo e da Adubação Nitrogenada na Cultura do Milho para Silagem em Sistema de Integração

Leia mais

Identificação e correção de deficiências nutricionais na cultura do arroz

Identificação e correção de deficiências nutricionais na cultura do arroz ISSN 1678-9636 Identificação e correção de deficiências nutricionais na cultura do arroz 75 Introdução Para o crescimento e produção das culturas são necessários 16 nutrientes denominados essenciais. São

Leia mais

Fatores Indicativos para o Manejo das Pastagens Tropicais

Fatores Indicativos para o Manejo das Pastagens Tropicais Fatores Indicativos para o Manejo das Pastagens Tropicais Prof. Dr. Moacyr Corsi ESALQ - USP Maio- 2006 A planta forrageira: Parametros para produçã ção o animal Prof. Dr. Moacyr Corsi ESALQ - USP Maio-

Leia mais

SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE

SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE Nos primeiros meses de vida os bezerros obtêm grande parte dos nutrientes de que precisa do leite materno, que é de fácil digestão para o animal que ainda é jovem. Em

Leia mais

SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008

SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008 SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008 19 ANOS DE FUNDAÇÃO MARÇO 1989 PODEMOS ESCOLHER O QUE SEMEAR, MAS SOMOS OBRIGADOS A COLHER

Leia mais

AMOSTRAGEM DO SOLO. Artur Chinelato de Camargo artur.camargo@embrapa.br

AMOSTRAGEM DO SOLO. Artur Chinelato de Camargo artur.camargo@embrapa.br AMOSTRAGEM DO SOLO Artur Chinelato de Camargo artur.camargo@embrapa.br etapa crítica na avaliação da fertilidade de um solo 0,5 kg deverá representar 2.000.000 kg (1 ha) responsável por 80 a 85 % do erro

Leia mais

USO DO PASTEJO ROTACIONADO PARA PRODUÇÃO DE OVINOS INTRODUÇÃO. A zona semi-árida perfaz de 60 a 65% da área total do Nordeste (LIRA et al.

USO DO PASTEJO ROTACIONADO PARA PRODUÇÃO DE OVINOS INTRODUÇÃO. A zona semi-árida perfaz de 60 a 65% da área total do Nordeste (LIRA et al. USO DO PASTEJO ROTACIONADO PARA PRODUÇÃO DE OVINOS José Neuman Miranda Neiva INTRODUÇÃO A zona semi-árida perfaz de 60 a 65% da área total do Nordeste (LIRA et al., 1990) e é caracterizada por áreas de

Leia mais

BIE-212: Ecologia Licenciatura em Geociências e Educação Ambiental. Ecossistemas

BIE-212: Ecologia Licenciatura em Geociências e Educação Ambiental. Ecossistemas BIE-212: Ecologia Licenciatura em Geociências e Educação Ambiental Ecossistemas Programa Introdução Módulo I: Organismos Módulo II: Populações Módulo III: Comunidades Módulo IV: Ecossistemas - Ecossistemas

Leia mais

A necessidade do profissional em projetos de recuperação de áreas degradadas

A necessidade do profissional em projetos de recuperação de áreas degradadas A necessidade do profissional em projetos de recuperação de áreas degradadas Moacyr Bernardino Dias-Filho Engenheiro Agrônomo, pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental, Belém, PA www.diasfilho.com.br Conceito

Leia mais

Componentes Minerais Minerais s primários: Minerais s se s cu c ndários: Fraçã ç o argila:

Componentes Minerais Minerais s primários: Minerais s se s cu c ndários: Fraçã ç o argila: Universidade Estadual Paulista Campus de e Dracena Curso Zootecnia Disciplina: Solos Composição do Solo Prof. Dr. Reges Heinrichs 2010 Introdução O Solo é composto por três fases: Sólido (matéria orgânica

Leia mais

ANÁLISE QUÍMICA DE TECIDO VEGETAL E DE RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS. Objetivos: ANÁLISES QUÍMICAS DE TECIDO VEGETAL E DE RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS

ANÁLISE QUÍMICA DE TECIDO VEGETAL E DE RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS. Objetivos: ANÁLISES QUÍMICAS DE TECIDO VEGETAL E DE RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS ANÁLISE QUÍMICA DE TECIDO VEGETAL E DE RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS Prof. Clovis Orlando Da Ros Objetivos: Identificar os principais métodos utilizados para análises de tecido vegetal e de resíduos agroindustriais;

Leia mais

bovinos de corte A resposta para o X da sua questão está aqui.

bovinos de corte A resposta para o X da sua questão está aqui. bovinos de corte A resposta para o da sua questão está aqui. índice Linha Campo Linha PSAI Linha Branca Linha Araguaia Núcleos Rações Linha Phós Aditivos 6 11 12 16 17 21 24 26 2 A Premix está comprometida

Leia mais

UHE TIJUCO ALTO BLOCO III PESQUISA DAS UNIDADES DE PRODUÇÃO AGROPECUÁRIAS

UHE TIJUCO ALTO BLOCO III PESQUISA DAS UNIDADES DE PRODUÇÃO AGROPECUÁRIAS 1 NDF UPA Item (C) do BLOCO I {NDF + (A) 0 + (B)} Nº do Imóvel NDF (A) 0 (B) Entrevistador Data / / Município Estado UHE TIJUCO ALTO BLOCO III PESQUISA DAS UNIDADES DE PRODUÇÃO AGROPECUÁRIAS 1. Caracterizar

Leia mais

Genética e Nutrição Florestal MDS

Genética e Nutrição Florestal MDS Melhoramento Genético e Manejo Florestal na Duratex MDS A DURATEX É UMA EMPRESA DO GRUPO ITAÚSA MDS PRODUTOS DA DIVISÃO MADEIRA PAINÉIS DE MADEIRA RECONSTITUIDA: - MDF/HDF - MDP - CHAPA DURA DE FIBRA -

Leia mais

USO DE CONCENTRADOS PARA VACAS LEITEIRAS

USO DE CONCENTRADOS PARA VACAS LEITEIRAS USO DE CONCENTRADOS PARA VACAS LEITEIRAS Ivan Pedro de O. Gomes, Med.Vet., D.Sc. Professor do Departamento de Zootecnia CAV/UDESC. e-mail: a2ipog@cav.udesc.br A alimentação constitui-se no principal componente

Leia mais

ONG AIAS Caprinos & Ovinos

ONG AIAS Caprinos & Ovinos Infra-estrutura Embrapa Caprinos Sistemas de Produção, No. 01 ISSN 9999-9999 Versão Eletrônica Jun/2005 A infra-estrutura de um sistema de produção de carne caprina e ovina para a região Nordeste envolve

Leia mais

DIAGNOSE FOLIAR NAS CULTURAS DO CAJU E CAQUI. III Simpósio Brasileiro sobre Nutrição de Plantas Aplicada em Sistemas de Alta Produtividade

DIAGNOSE FOLIAR NAS CULTURAS DO CAJU E CAQUI. III Simpósio Brasileiro sobre Nutrição de Plantas Aplicada em Sistemas de Alta Produtividade DIAGNOSE FOLIAR NAS CULTURAS DO CAJU E CAQUI PROF. DR. MÁRCIO CLEBER DE MEDEIROS CORRÊA Departamento de Fitotecnia Centro de Ciências Agrárias Universidade Federal do Ceará Fortaleza - CE III Simpósio

Leia mais

Desempenho de vacas Girolando mantidas em pastejo de Tifton 85 irrigado ou sequeiro

Desempenho de vacas Girolando mantidas em pastejo de Tifton 85 irrigado ou sequeiro Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.65, n.5, p.1447-1453, 2013 Desempenho de vacas Girolando mantidas em pastejo de Tifton 85 irrigado ou sequeiro [Performance of crossbred Holstein x Zebu cows rotationally

Leia mais

Questões ambientais do Brasil

Questões ambientais do Brasil Questões ambientais do Brasil Ao longo da história do Brasil, o desmatamento esteve presente em todos os ciclos econômicos responsáveis pela construção do país, o que reduziu bastante a biodiversidade

Leia mais