ENTRE O FOGO CRUZADO E O CAMPO MINADO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ENTRE O FOGO CRUZADO E O CAMPO MINADO"

Transcrição

1 Palloma Valle Menezes ENTRE O FOGO CRUZADO E O CAMPO MINADO uma etnografia do processo de pacificação de favelas cariocas

2 Este trabalho é resultado de um doutorado desenvolvido em co-tutela entre a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), no Brasil, e a Vrije Universiteit Amsterdam (VU Amsterdam), na Holanda. Este doutorado foi realizado no âmbito do Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP/UERJ), sob a orientação do Professor Luiz Antonio Machado da Silva, e do Departamento de Antropologia Social e Cultural (VU Amsterdam), sob a orientação do Professor Kees Koonings e da Professora Marjo de Theije. Banca Examinadora: Profa. Dra. Fiona Macaulay (University of Bradford) Prof. Dr. Mattijs van de Port (Vrije Universiteit Amsterdam) Prof. Dr Michiel Baud (Universiteit van Amsterdam) Prof. Dr Martijn Koster (Universiteit Utrecht) Prof. Dr Martijn Oosterbaan (Universiteit Utrecht) Menezes. Palloma Valle. Entre o fogo cruzado e o campo minado : uma etnografia do processo de pacificação de favelas cariocas/ Palloma Valle Menezes. Amsterdam, Sociologia. 2. Sociologia Urbana. 3. Antropologia. 4. Antropologia Urbana ISBN: Capa (Cover Design): Nikki Vermeulen Fotografia da Capa (Cover Photo): Carlos Coutinho Impresso por (Printed by): Ridderprint BV, Ridderkerk, the Netherlands.

3 VRIJE UNIVERSITEIT Entre o fogo cruzado e o campo minado : uma etnografia do processo de pacificação de favelas cariocas ACADEMISCH PROEFSCHRIFT ter verkrijging van de graad Doctor aan de Vrije Universiteit Amsterdam, op gezag van de rector magnificus prof.dr. F.A. van der Duyn Schouten, in het openbaar te verdedigen ten overstaan van de promotiecommissie van de Faculteit der Sociale Wetenschappen op maandag 21 september 2015 om uur in de aula van de universiteit, De Boelelaan 1105 door Palloma Valle Menezes geboren te Rio de Janeiro, Brazilië

4 promotor: copromotor: prof.dr. C.G. Koonings dr. M.E.M. de Theije

5 ABSTRACT MENEZES, Palloma Valle. Between the "crossfire" and the "minefield": an ethnography of the "pacification" process of Rio de Janeiro's favelas At the end of 2008, a new form of policing in Rio de Janeiro favelas profoundly changed the routine and sociability of its residents. This mode of policing was called Pacifying Police Unit (Unidade de Polícia Pacificadora, UPP). The main objective of this dissertation is to analyze this project s impacts on and consequences for the lives of residents of "pacified" territories. Based on more than four years of ethnographic fieldwork in the first two "pacified" favelas, namely Santa Marta and Cidade de Deus (City of God), I take the UPP as a problematic object that is constantly inquired by those who have been directly affected by it. The dissertation is, in this sense, a study that focuses on the inquiries of those who lived the UPP as a problem. In conclusion, I argue that one of the main consequences of the UPP implementation was a change in the phenomenology of inhabiting the favela, a change that occurred mainly through the emergence of what I call a "minefield" regime. I argue that the environment of these favelas after "pacification" began to be characterized by the coexistence with intensive fluctuations and creative arrangements between the old logic of the "crossfire", based on the constant fear of shootouts, and the logic of the "minefield", based on a constant monitoring of the environment and fear of possible "contamination" generated by the contact between residents, police and drug traffickers who now share the same territory 24 hours a day. Keywords: violence, drug traffic, pacification, favelas, Rio de Janeiro.

6 SAMENVATTING MENEZES, Palloma Valle. Onder "kruisvuur" en "mijnenveld": een etnografie van het proces van "pacificatie" van Rio's favelas In het najaar van 2008 heeft een nieuwe werkwijze van de politie in de sloppenwijken het dagelijks leven en sociabiliteit van de inwoners ingrijpend veranderd. Deze politie aanpak heette Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). De belangrijkste doelstelling van dit proefschrift is om de effecten en de gevolgen die dit project heeft gehad op het leven van de bewoners van deze "gepacificeerde" gebieden te analyseren. Op basis van bijna vier jaar veldwerk in de eerste "gepacificeerde" favela s, namelijk Santa Marta en Cidade de Deus, neem ik de UPP als een problematisch object dat permanent wordt onderzocht door degenen die er rechtstreeks door getroffen zijn. Dit proefschrift is daardoor een onderzoek dat zich richt op degenen die de UPP als een probleem hebben ervaren. Als conclusie stel ik dat een van de belangrijkste effecten van de uitvoering van de UPP een verandering was in de fenomenologie van het bewonen van de sloppenwijken, een verandering die voornamelijk heeft plaatsgevonden door de opkomst van wat ik het "mijnenveld" regime noem. Vanuit dit perspectief stel ik voor dat de leefomgeving van deze favela s na de "pacificatie" wordt gekenmerkt door het samenleven van bewoners, politie en mensenhandelaars die nu 24 uur per dag hetzelfde gebied delen. Daardoor ontstaan intensieve fluctuaties en creatieve arrangementen, tussen de oude logica van "crossfire", op basis van de voortdurende angst van schietpartijen, en de logica van het "mijnenveld", gebaseerd op constante monitoring van de omgeving en de angst voor mogelijke "besmetting", gegenereerd door het contact. Trefwoorden: geweld, drugshandel, vrede, favela, Rio de Janeiro.

7 SUMÁRIO AGRADECIMENTOS 3 INTRODUÇÃO ENTRANDO EM UM GRANDE TÚNEL ESCURO AS ROTINAS, OS TIROTEIOS E A LEITURA DO CLIMA DAS FAVELAS A UPP COMO OBJETO DE INVESTIGAÇÃO DE DIVERSOS ATORES CAMINHOS E DILEMAS DO CAMPO INVESTIGANDO OS PROCESSOS DE INVESTIGAÇÃO DA UPP: ROTEIRO DA TESE 37 I. DA INDETERMINAÇÃO À PROBLEMATIZAÇÃO DO PONTO DE VISTA DOS INVASORES A VIOLÊNCIA URBANA COMO UM PROBLEMA SEM SOLUÇÃO SANTA MARTA: QUANDO A FAVELA TORNA-SE UM LABORATÓRIO CIDADE DE DEUS: LABORATÓRIO PARA PACIFICAÇÃO EM ÁREAS EXTENSAS A EXPERIMENTAÇÃO DO PROJETO E A CRIAÇÃO DA MARCA UPP OS CAMINHOS DA PACIFICAÇÃO E A FORMAÇÃO DO CONSENSO EM TORNO DAS UPPS DO PONTO DE VISTA DOS INVADIDOS MAIS UMA OPERAÇÃO POLICIAL NORMAL? A INAUGURAÇÃO DA UPP E O SURGIMENTO DE UMA NUVEM DE ESPECULAÇÃO OS RUMORES COMO UM MECANISMO DE INVESTIGAÇÃO COLETIVA MAPEAMENTO DOS RUMORES DA PACIFICAÇÃO RUMORES COMO SÍNTESES DAS MUDANÇAS DOS PROBLEMAS PÚBLICOS NAS FAVELAS 103 II DA PROBLEMATIZAÇÃO AOS TESTES ENTRE ORDENAMENTOS E RESISTÊNCIAS NOVAS REGRAS E SEUS IMPACTOS NA ROTINA DAS FAVELAS PACIFICADAS A INSTALAÇÃO DE CÂMERAS E O BIG BROTHER SANTA MARTA DURAS CONSTANTES E O LANÇAMENTO DA CARTILHA DE ABORDAGEM POLICIAL O CONTROLE DA VIDA CULTURAL NA FAVELA E A CRIAÇÃO DA RÁDIO SANTA MARTA A REGULAÇÃO DOS SERVIÇOS E ALGUMAS TRANSFORMAÇÕES NA POLÍTICA NA FAVELA O PROBLEMA DA APROXIMAÇÃO NO POLICIAMENTO DE PROXIMIDADE OS TRAUMAS DO PASSADO MEDOS RELACIONADOS AO FUTURO DA UPP AS FERRAMENTAS DE APROXIMAÇÃO UTILIZADAS EM ÁREAS PACIFICADAS ESSE É O BONDE DA PRISCILLA SE NÃO QUER, ENTÃO, REJEITA. UH, ACEITA! ELA É MÃEZONA, MAS QUANDO É NECESSÁRIO, BATE FEITO HOMEM 181 III. DOS TESTES À ESTABILIZAÇÃO MONITORAMENTO E CONTAMINAÇÃO NA FAVELA, TÁ TUDO MONITORADO AGORA É GATO E RATO O PERIGO DA CONTAMINAÇÃO EVITANDO FALAR SOBRE E COM POLICIAIS E TRAFICANTES QUANDO O CONTATO É INEVITÁVEL: COMO TENTAR NÃO SE CONTAMINAR? MAPEAMENTO E ROTINIZAÇÃO EDUCANDO A ATENÇÃO PARA NAVEGAR NO NOVO AMBIENTE DA FAVELA POLICIAIS MAPEIAM MORADORES E TRAFICANTES MORADORES MAPEIAM POLICIAIS E TRAFICANTES TRAFICANTES MAPEIAM POLICIAIS E MORADORES A ROTINIZAÇÃO E A ACOMODAÇÃO TEMPORÁRIA DOS CONFLITOS 262

8 IV. DA ESTABILIZAÇÃO ÀS NOVAS INDETERMINAÇÕES NOVAS OPORTUNIDADES E PREOCUPAÇÕES PÓS-UPP A GENTE NÃO QUER FALAR DE POLÍCIA... A GENTE QUER MUDAR O FOCO PERCEPÇÕES SOBRE A UPP SOCIAL E OS TERRITÓRIOS DA PAZ SERÁ QUE AINDA ESTAREMOS AQUI QUANDO AS OLIMPÍADAS CHEGAREM? A INVASÃO DE TURISTAS EM FAVELAS PACIFICADAS QUANDO O MERCADO INVADE A FAVELA NOVAS INSEGURANÇAS EM TEMPOS DE PAZ TEM UM TARADO RONDANDO NA FAVELA DIFERENTES VERSÕES PARA EXPLICAR O SUMIÇO DO TARADO ESTÃO ROUBANDO ATÉ CUECA DO VARAL DA ANOMALIA À ESTATÍSTICA A UPP SERVE PARA QUE, SE AGORA ESTÁ TENDO ESTUPRO E ROUBO NA FAVELA? 310 V. DAS NOVAS INDETERMINAÇÕES ÀS NOVAS INVESTIGAÇÕES O (RE)TENSIONAMENTO DO CLIMA NAS FAVELAS PACIFICADAS A PRESENÇA AUSENTE DA MILÍCIA EM FAVELAS COM UPP O (RE)FORTALECIMENTO DO TRÁFICO A VOLTA DA CORRUPÇÃO POLICIAL A CRISE DAS UPPS ESTÁ TUDO VOLTANDO A SER COMO ANTES SOCIOLOGIA DA CRÍTICA ÀS UPPS O DESARMAMENTO DA CRÍTICA E DO TRÁFICO EM ÁREAS PACIFICADAS O CONSENSO EM TORNO DAS UPPS O SILENCIAMENTO DA CRÍTICA AO PROJETO O REARMAMENTO DA CRÍTICA E DO TRÁFICO O FIM DO CONSENSO E A POLARIZAÇÃO DA CRÍTICA ÀS UPPS 376 CONSIDERAÇÕES FINAIS AS MÚLTIPLAS CAMADAS DE VIGILÂNCIA QUE SE SOBREPÕEM NAS FAVELAS PACIFICADAS A CONTINUIDADE DA EXPERIÊNCIA DE VIDA SOB CERCO PÓS- PACIFICAÇÃO DO TÁ TUDO DOMINADO AO TÁ TUDO MONITORADO O REGIME DE CAMPO MINADO ENTRE O FOGO CRUZADO E O CAMPO MINADO 404 REFERÊNCIAS 409 ANEXOS 425

9 CONTENTS ACKNOWLEDGEMENTS 3 INTRODUTION "ENTERING A LONG AND DARK TUNNEL ROUTINE, SHOOTINGS AND THE FAVELA MEASUREMENTS OF CLIMATE" THE UPP AS OBJECT OF INQUIRY OF DIFFERENT ACTORS FIELDWORK PATHS AND DILEMMAS INQUIRING THE UPP'S INQUIRY PROCESSES : DISSERTATION ROADMAP 37 I. FROM INDETERMINATION TO PROBLEMATIZATION FROM THE POINT OF VIEW OF THE INVADERS URBAN VIOLENCE AS "A PROBLEM WITHOUT SOLUTION" SANTA MARTA: WHEN THE FAVELA BECOMES A "LABORATORY" CITY OF GOD: "LABORATORY" FOR PACIFICATION IN LARGE AREAS A PROJECT TRIAL AND THE CREATION OF THE UPP BRAND PATHS OF "PACIFICATION" AND CONSENSUS FORMATION AROUND UPPS FROM THE POINT OF VIEW OF THE INVADED" ONE MORE "NORMAL POLICE OPERATION"? THE ARRIVAL OF UPP AND THE EMERGENCE OF A "CLOUD OF SPECULATIONS" RUMORS AS A COLLECTIVE INQUIRY TOOL MAPPING RUMORS. OF PACIFICATION RUMORS AS SYNTHESIS OF SHIFTS IN PUBLIC PROBLEMS IN THE FAVELA 103 II FROM PROBLEMATIZATION TO TESTS BETWEEN ORDER AND RESISTANCE NEW RULES AND ITS IMPACTS ON THE ROUTINES OF "PACIFIED" FAVELAS THE INSTALLATION OF CAMERAS AND "BIG BROTHER SANTA MARTA" CONSTANT STOP-AND-FRISKS AND THE LAUNCH OF A GUIDE TO DEALING WITH THE POLICE THE CONTROL OF CULTURAL LIFE IN THE FAVELA AND THE ESTABLISHMENT OF THE SANTA MARTA RADIO STATION REGULARIZATION OF SERVICES AND SOME SHIFTS IN POLICY IN THE FAVELA THE PROBLEM OF RAPPROACHMENT IN "PROXIMITY POLICING" TRAUMAS OF THE PAST FEARS RELATED TO THE FUTURE OF THE UPP TOOLS OF RAPPROACHMENT USED IN PACIFIED AREAS THIS IS PRISCILLA S GANG, IF YOU DON T WANT IT, THEN REJECT IT! [OH,] ACCEPT IT! SHE S A SUPERMOM, BUT WHEN NEED BE, SHE HITS LIKE A MAN 181 III. FROM TESTS TO STABILITILY MONITORING AND CONTAMINATION "THE FAVELA IS UNDER INTENSIVE SURVEILLANCE" "NOW IT IS A CAT-AND-MOUSE GAME" THE DANGER OF "CONTAMINATION" AVOIDING TALK ABOUT AND TALK WITH POLICE AND DRUG DEALERS WHEN CONTACT IS INEVITABLE: HOW TO PREVENT CONTAMINATION? 215

10 6. MAPPING AND ROUTINIZATION THE EDUCATION OF ATTENTION TO "NAVIGATE" IN THE NEW FAVELA ENVIRONMENT COPS MAP RESIDENTS AND DEALERS RESIDENTS MAP COPS AND DEALERS DEALERS MAP COPS AND RESIDENTS THE ROUTINIZATION AND THE TEMPORARY ACCOMMODATION OF CONFLICTS 262 IV. FROM STABILITY TO NEW FORMS OF INDETERMINATION OPPORTUNITIES AND CONCERNS AFTER UPP "WE DO NOT WANT TO TALK ABOUT THE POLICE... WE WANT TO CHANGE OUR FOCUS" PERCEPTIONS OF "UPP SOCIAL" AND "TERRITÓRIOS DA PAZ" WILL WE WILL BE HERE WHEN THE OLYMPIC GAMES HAPPEN? THE "INVASION" TOURISTS IN "PACIFIED" FAVELAS WHEN THE MARKET "INVADES" THE FAVELA NEW INSECURITIES IN "TIMES OF PEACE" "THERE IS A PERVERT PROWLING THE FAVELA" DIFFERENT VERSIONS TO EXPLAIN THE PERVERT'S DISAPPEARANCE" PEOPLE ARE EVEN STEALING UNDERWEAR OFF CLOTHESLINES FROM ANOMALY TO STATISTICS "WHAT'S THE USE OF THE UPP IF RAPE AND ROBBERIES ARE HAPPENING IN THE FAVELA? 310 V. FROM NEW FORMS OF INDETERMINATION TO NEW INQUIRIES THE (RE) STRENGTHENING OF THE "PACIFIED" FAVELA CLIMATE THE [ABSENT] PRESENCE OF MILITIAS IN "PACIFIED" FAVELAS THE (RE) STRENGTHENING OF DRUG TRAFFICKING THE RETURN OF POLICE CORRUPTION THE "CRISIS" OF THE UPPS "EVERYTHING IS GOING BACK TO HOW IT USED TO BE" A SOCIOLOGY OF CRITICISM REGARDING UPPS DISARMAMENT OF CRITICISM AND DRUG TRAFFICKING IN PACIFIED AREAS THE CONSENSUS AROUND UPPS SILENCING CRITICISM REGARDING UPP THE REARMAMENT OF CRITICISM AND DRUG TRAFFICKING THE END OF CONSENSUS AND THE POLARIZATION OF CRITICISM REGARDING UPP 376 CONCLUSIONS MULTIPLE LAYERS OF SURVEILLANCE IN "PACIFIED" FAVELAS THE CONTINUITY OF THE "LIFE UNDER SIEGE" EXPERIENCE AFTER "PACIFICATION" FROM "EVERYTHING IS DOMINATED" TO "EVERYTHING IS MONITORED" THE "MINEFIELD" REGIME BETWEEN THE "CROSSFIRE" AND THE "MINEFIELD" 404 REFERENCES 409 APPENDIX 425

11 Aos meus pais, Yanne e Diogo. A três famílias que admiro muito e que fizeram eu me sentir em casa no Santa Marta e na Cidade de Deus: a de Dona Francisca, a de Zé Baixinho e a de Gilcinei.

12 2

13 AGRADECIMENTOS Em primeiro lugar, eu gostaria de agradecer aos meus orientadores. Luiz Antonio Machado da Silva, desde o mestrado, sempre me apoiou, acreditou no meu trabalho e me deu a liberdade que eu precisava para a realização desta tese. Admiro muito a força e o entusiasmo de Machado e sou muito grata por tudo que aprendi com ele ao longo dos últimos oito anos. Desejo vida longa à nossa interlocução. Sou muito grata à Marjo por ter viabilizado minha ida à Vrije Universiteit (VU) Amsterdam durante o doutorado sanduíche, por ter me recepcionado com tanta atenção e carinho e ainda por ter me convidado a fazer uma co-tutela (ou doutorado duplo) entre a UERJ e a VU. Marjo desde 2011 acompanha de perto a produção dessa tese, assim como Kees Koonings, que ajudou muitíssimo no desenvolvimento dos argumentos que apresento nesse trabalho. Agradeço aos dois pelas diversas reuniões que tivemos em Amsterdam, em Bogotá, no Rio e via Skype. Queria agradecer também à Bianca Freire-Medeiros por ser minha maior incentivadora, parceira e interlocutora na academia. Foi por culpa dela que me apaixonei por fazer trabalho de campo e resolvi dedicar-me integralmente às ciências sociais. Bianca sempre me inspira a ser uma socióloga mais competente e uma pessoa melhor. Os alunos da USP têm muita sorte por contar com ela como professora agora. Agradeço muitíssimo à professora Patrícia Birman (que tanto admiro), à professora Marcia Leite (que é uma referência importante para o meu trabalho) e aos professores Gabriel Feltran e Michel Misse por, gentilmente, aceitarem compor a banca da minha defesa de tese no Rio de Janeiro. Agradeço ao professor Adalberto Cardoso e à professora Mariana Cavalcanti, que aceitaram ser suplentes da banca da UERJ. Gostaria também de agradecer à professora Fiona Macaulaye e aos professores Mattijs van de Port, Michiel Baud, Martijn Koster e Martijn Oosterbaan por aceitarem compor a banca da minha defesa de tese em Amsterdam. Expresso meus agradecimentos a CAPES e a FAPERJ que financiaram esta pesquisa em diferentes momentos, bem como ao CNPq, que me concedeu um ano de bolsa sanduíche. Assim como ao Drugs, Security and Democracy (DSD) Program, ao Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO) e à Foundation for Urban and Regional Studies (FURS), que financiaram diferentes partes da minha pesquisa de doutorado. 3

14 Agradeço ao Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e ao Department of Social and Cultural Anthropology da Vrije Universiteit Amsterdam, que me propiciaram excelentes condições de trabalho para o desenvolvimento da tese. Não poderia deixar de agradecer à Annet, que tanto me ajudou na VU, e a todos os funcionários do IESP, que sempre foram muito solícitos e carinhosos comigo. Agradeço muitíssimo à Claudia Boccia por ter feito a revisão dessa tese. Guardo enorme carinho por Florita, Bia, Angela, Lia, Simone, Paulinha, Romário, Lula, Ricardinho, Márcio, Renato, e, em especial, Cristiana e Carol de quem tanto sinto falta. Essa tese é resultado de muitas trocas. Sou imensamente grata aos moradores do Santa Marta e da Cidade de Deus que se dispuseram a dividir suas histórias de vida comigo. Agradeço especialmente à família da Natalia Urbina, que me alugou um quarto no primeiro mês que morei no Santa Marta; à Dona Francisca, que me acolheu como uma filha em sua casa e tornou-se um exemplo de garra para mim; à Simone, com quem tive o privilégio de conviver de perto por muitos meses e que hoje se tornou uma grande amiga; à Juliana, que também me acolheu sempre com um lindo sorriso no rosto; ao Zé Baixinho, à Dona Laura, à Márcia, ao Mário, ao Marcelo, à Marcelinha, ao Guilherme e à Sofia, que formam uma família que muito admiro. Sou muito grata por todo o acolhimento que eles sempre me oferecem. Queria agradecer também ao rapper Fiell, que confiou em mim e me abriu tantas portas na favela. Sou especialmente grata ao Fiell e à Natália pela oportunidade de ter participado da Rádio Santa Marta. Agradeço a todos companheiros de Rádio por tudo que me ensinaram. Acompanhar diariamente o funcionamento da rádio foi uma das experiências mais interessantes e prazerosas que tive em campo. Sou grata também ao Itamar Silva, liderança tão importante dentro e fora do Santa Marta, por todas as reuniões e eventos que tive a oportunidade de participar no Grupo Eco. Agradeço também ao Juan e, especialmente, à Dorlene por sempre me receberem com carinho no Eco. Fico muito feliz de saber que, em breve, Dornele será minha colega de profissão. Sabemos que a academia precisa de mulheres competentes, inteligentes e engajadas como ela, que contribuirão para a redução das enormes desigualdades que ainda existem nesse país. Agradeço à Sheila por toda interlocução, por tudo que aprendi e sempre continuo aprendendo com ela que é turismóloga, guia, liderança, mãe, mulher e um exemplo para mim. Admiro muito também Vitor Lira e desejo que ele e outros 4

15 moradores do Pico do Santa Marta consigam permanecer no alto do morro onde teve início a história da favela. Como Vitor sempre defende, a luta do Pico deveria ser uma luta não só dos moradores daquela área que corre o risco de ser removida pelo Governo do Estado, mas de todo o Santa Marta e de toda a cidade do Rio de Janeiro. Agradeço aos outros membros do Comitê de Turismo que sempre me ajudaram muito em minha pesquisa: Gilson, Thiago, Salete e Verônica. E agradeço ainda ao Zé Mário por ter conversado comigo tantas vezes ao longo do trabalho de campo. As várias entrevistas que fiz com ele, em diferentes momentos da pesquisa, foram fundamentais para o desenvolvimento dessa tese. Na Cidade de Deus tive, a honra de ser acolhida pela família de Gilcinei. Agradeço ao Gil por tudo que fez por Diogo e por mim ao longo dos últimos anos. Agradeço também ao amigo Jonathan, por aceitar conversar comigo tantas vezes de forma tão sincera e aberta. E também aos queridos Wallace, Lidiane, Rômulo, Messias, Carlinhos, Beto e Ginha. Agradeço aos policiais que se dispuseram a conversar comigo tanto no Santa Marta, como na Cidade de Deus e no Parque Proletário. E não posso deixar de expressar a minha enorme gratidão aos jovens envolvidos com tráfico, cujos nomes não posso revelar, que aceitaram ser entrevistados e me contar suas histórias de vida. Não podia deixar de agradecer ao Carlos Coutinho por ter autorizado que eu usasse a incrível fotografia que estampa a capa deste trabalho. Desejo que esse talentoso fotográfo continue usando sua câmera fotográfica como arma para fazer política dentro e fora da favela. Além das trocas feitas durante o trabalho de campo, eu não poderia deixar de destacar a enorme importância da interlocução com outros pesquisadores que vêm contribuindo para enriquecer o campo de estudos em que me encontro inserida. Agradeço a todos os colegas do CEVIS: Luisinho, Marcia, Machado, Lia, Mariana, Christina, Jussara, Wania, Cesar, Fabio, Carla, Juliana, Dinaldo, Claudia, Marcella, Monique, Bruno, Frank e Wellington. As reuniões semanais do CEVIS foram essenciais para a minha formação ao longo dos últimos anos e foram importantíssimas para o desenvolvimento dessa tese. Agradeço à professora Licia Valladares, que é uma importante referência para mim, pela oportunidade de trabalhar no Urbandata. Sou muito grata às queridas colegas com quem muito aprendi neste trabalho: Lidia Medeiros, Filippina Chinelli, Claudia Cruz, Raíza Siqueira e Joice Campos. Gostaria de agradecer ainda ao 5

16 competentíssimo Alexandre Magalhães, com quem fiz graduação, mestrado, doutorado, trabalhei no Urbandata e espero ter a oportunidade de voltar a trabalhar junto em um futuro próximo. Agradeço ao Professor Ricardo Benzaquen de Araújo e a todos colegas de turma pelas contribuições dada para que eu começasse a desenhar minha pesquisa durante o Seminário de Projeto de Tese que fiz em Sou muito grata ao professor Adalberto Cardoso e às professoras Marcia Leite e Bianca Freire-Medeiros por todas as contribuições que deram durante a qualificação dessa tese; posteriormente, José Maurício Domingues e todos colegas que fizeram Seminário de Tese comigo por contribuírem debatendo alguns capítulos deste trabalho. No início do doutorado, Machado fez reuniões com todos os seus orientandos, que foram muito proveitosas para mim. Agradeço aos colegas Rodrigo de Castro, Alexis Cortés, Marília Silva e Roberta Pedrinha, que dividiram esse momento comigo. No fim do ano passado, Machado voltou a organizar essas reuniões, dessa vez, junto com os orientandos de Mariana Cavalcanti e integrantes do Laboratório de Estudos Urbanos (LEU) da Fundação Getúlio Vargas. Sou muito grata por ter tido a oportunidade de apresentar no grupo uma versão quase final dessa tese. As contribuições de Machado, Mariana, Marcella Carvalho, Bruno Coutinho e de todos os outros presentes foram muito importantes no momento de finalização desse trabalho. Agradeço também ao Alexandre Werneck pelas referências goffmanianas. Agradeço ao Marcio Grijó pela pesquisa realizada junto com Bianca sobre turismo nas favelas pacificadas ; à Diana Lima, à Wania Mesquita, à Fátima Cecchetto e à Juliana Corrêa pelas conversas sobre o impacto das UPPs na vida dos jovens do Santa Marta e do Complexo do Alemão; ao Rafael Soares Gonçalves por ter me convidado a debater essa tese no LEUS; ao querido Nicolas Bautès e à Marie Morelle por terem me convidado para participar das jornadas de estudo "Ville et informalité politique au Brésil " em maio de 2014, em Paris. Agradeço a todos que participaram das jornadas e, em especial, aos comentários de Géraldine Bugnon (que foi minha debatedora) e de Caterine Reginensi. Sou grata também pelos comentários de Gabriel Feltran e Carolina Grillo, que já eram importantes referências bibliográficas para mim, mas que tive o grande prazer de conhecer em Paris. Agradeço à querida Taniele Rui que conheci no México e me encantei por seu talento e carisma; à Fraya Frehse e à Julia O'Donnell pelas contribuições que deram ao meu trabalho no úlimo encontro da Anpocs. Queria agradecer à Lia Rocha pela 6

17 oportunidade de apresentar meu trabalho no Cidades. Foi muito importante para mim apresentar alguns capítulos dessa tese nesse grupo que reúne tantos pesquisadores talentosos. Agradeço especialmente ao Frank Davies, à Monique Carvalho, à Sara Koenders e à Marcia Leite pelo incrível debate que tivemos sobre as UPPs em dezembro de 2014 na UERJ. E também à queridíssima e super competente Carla Mattos que participou desse debate e, como sempre, me deu excelentes ideias que foram incorporadas à essa tese. Agradeço a pessoas queridas que tive a oportunidade de conhecer entre o mestrado e doutorado: ao admirável Carlos Pinho, ao divertido Thiago Nasser, ao querido Tomas e ao saudoso amigo Fernando Randau. Sem falar nas meninas do meu coração que o IUPERJ me deu e que nunca mais vou largar: Kelly Pedroza, Juliana Baghdadi, Juliana Candian e também Laura e Dora que fazem nossos muros serem menos de lamentação e mais de celebração. Agradeço ainda aos amigos da UERJ que tanto admiro e quero sempre ter por perto. À Mayra e ao Paulo Victor, que sinto tanta falta no meu dia a dia. À Rachel Barros, pela visita em Amsterdam que nunca vou esquecer e por fazer eu sempre me sentir tão bem quando ela está por perto. À Juliana Farias, por ser um exemplo para todos nós e uma festa em pessoa. À belíssima Fabiene Gama, pelo iluminado e lindo apartamento que me passou em Paris e por fazer parte da minha vida apesar da distância. Ao Cesar Teixeira, amigo que desde a graduação admiro profundamente e com quem sei que sempre posso contar. Sou grata ainda às alegrias e aos amigos que Amsterdam me deu: Fabio, que se tornou um irmão do coração para mim; Tiago e Yaron, que sempre me acolheram com tanto amor e ainda me emprestaram a linda casa deles na Holanda, Stella, Letícia e Karina, com quem compartilhei tantas descobertas e alegrias; mais uma vez Sara, a holandesa mais brasileira que já conheci, sempre tão carinhosa e parceira; linda Maja, com quem dividi sala, dúvidas, experiências e risadas; Joan, pelas visitas a nossa sala que sempre alegravam nossos dias de trabalho na VU; Maaike Matelski, que teve confiança para me deixar cuidar de sua casa e de seus gatos. Agradeço às meninas queridas que tive a sorte de conhecer através de Bianca. Tenho orgulho de dizer que depois de quase dez anos de convivência, Alyssa Medeiros se tornou uma amiga que admiro muito e que quero ter por perto a vida toda. Fernanda Nunes que, além de competente colega de trabalho, também é uma amiga querida para mim. Queria agradecer à Fernanda e também à Gabriela pelo carinho de 7

18 sempre e por terem me ajudado muitíssimo nas transcrições das muitas entrevistas que fiz ao longo dos últimos anos. Não poderia deixar de agradecer também à minha talentosa amiga Clarissa; à Poliana, que desde a infância faz parte da família; à minha afilhada Kiane, que tanto me dá orgulho; às amadas primas Mônica e Mirella, aos primos Mauro, Maurício, Luizinho e Lucas; às primas lindinhas Bia, Olívia, Laura, Duda e Manu; ao João e à Vallentina que ficarão para sempre em meu coração; às tias Maricy, Odete, Elciette, Elza, Otília e Ruth; ao tio Edson e ao Gustavo, meu primo querido; à dindinha Julia, que sempre é tão carinhosa comigo e ao meu padrinho Graciano; ao Radetic e à Therezinha que sempre torcem por mim; às queridas Margot, Fátima, Daiane e Hildeni que sempre cuidaram e ainda cuidam da nossa família com tanto carinho. Queria expressar minha eterna gratidão pelos meus avós. À vó Zezé, que é sempre tão animada, alegre e divertida; ao vó Murillo, que foi um ótimo avô e sempre nos incentivou a viver cada momento ao máximo; à vó Salette, que é um exemplo de força e que sempre me cobre de carinho. Tenho gratidão especial por ter tido a oportunidade de compartilhar o resultado da defesa dessa tese no Rio de Janeiro com meu vô Menezes. Aos 94 anos, ele me emocionou muito por ter passado o dia 30 de março de 2015 torcendo por mim da casa dele. Quando liguei para ele contando que tinha dado tudo certo, tive a grata surpresa de ouví-lo muito lúcido e orgulhoso dizendo que a próxima etapa seria a defesa na Holanda. Infelizmente, não poderei ligar para ele para contar o resultado dessa segunda defesa. Mas certamente vou lembrar dele com muito carinho nesse e em muitos outros momentos importantes da minha vida que ainda estão por vir. Agradeço ao Diogo pela inestimável parceria ao longos dos últimos três anos e à família dele que também passou a ser minha. Sempre serei grata à Célia, ao Paulo, à Edir, ao Nelson, à Eliette, à Kátia, à Bia, ao Rodrigo, à Karina, ao Thiago, à Mimi, à Gigi, ao Lukas, ao Bruno, ao Brian, ao Oliver e também ao Willy. Não poderia deixar de dizer que sem o Diogo, a minha vida e essa tese não seriam as mesmas. Diogo abriu portas para que eu fizesse trabalho de campo na Cidade de Deus e rapidamente se tornou um ótimo companheiro de trabalho de campo. Além disso, quando nos afastamos do campo para produzir nossas teses, ele tornou-se um excelente parceiro de escrita. Muitas das ideias presentes nesse trabalho foram desenvolvidas a partir de conversas que tivemos em St. Louis, em Amsterdam, em Paris e no Rio. Tenho certeza que a nossa história não acaba com o fim de nossas teses. 8

19 Por fim, queria dedicar essa trabalho aos meus pais, Alfredo e Cyrene, por sempre me incentivarem, me darem apoio em todos os sentidos e toda a liberdade do mundo. Minha mãe é a pessoa mais carinhosa, sensível e doce que já conheci. Desde pequena, ela sempre me incentivou a escrever, fotografar, criar e acreditar nos meus sonhos. Meu pai, com seu jeito alegre, brincalhão e extrovertido, sempre nos ensinou o valor do trabalho, dos estudos, sem deixar de repetir a cada encontro que o importante na vida é ser feliz. Queria agradecer ainda aos meus pais pelo maior presente que eles me deram na vida: Yanne, minha irmã, amiga que tanto amo e admiro. Agradeço à Yanne por tudo que em ensina todos os dias, por toda paciência, por todo o companheirismo, por me entender e me aceitar como eu sou. Tenho muito orgulho da nossa família e essa tese, sem duvida, é resultado de todo o investimento intelectual e emocional que, nas últimas três décadas, fizemos juntos. 9

20 10

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar Rumores e críticas em favelas pacificadas : um estudo sobre como moradores e Titulo policiais avaliam as Unidades de Polícia Pacificadora Menezes, Palloma - Autor/a; Autor(es) Buenos Aires Lugar CLACSO

Leia mais

Notas sobre experiências de Pacificação em favelas do Rio de Janeiro - Brasil.

Notas sobre experiências de Pacificação em favelas do Rio de Janeiro - Brasil. Conferencia Internacional Violencia en Barrios en America Latina Notas sobre experiências de Pacificação em favelas do Rio de Janeiro - Brasil. Lia de Mattos Rocha Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

Gangues, Criminalidade Violenta e Contexto Urbano: Um Estudo de Caso

Gangues, Criminalidade Violenta e Contexto Urbano: Um Estudo de Caso Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública (CRISP) Conferencia Internacional Violencia en Barrios en America Latina Sus Determinantes y Politicas

Leia mais

Violência homicida. Diferenças regionais

Violência homicida. Diferenças regionais 1 de 6 31/01/2014 23:35 Aumentar a fonte Diminuir a fonte VIOLÊNCIA CORPO NO CHÃO Morto em outubro de 2012, em Itaquera, Zona Leste paulistana: mais uma entre as mais de 40 mil pessoas assassinadas no

Leia mais

AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO Violência legalizada Categories : Reportagens Date : 18 de dezembro de 2014 Pública Enquanto manifestações contra a violência policial que atinge os negros ocorrem há meses nos Estados Unidos, o Brasil

Leia mais

A Democracia no Pragmatismo de John Dewey

A Democracia no Pragmatismo de John Dewey Livia Fernandes França A Democracia no Pragmatismo de John Dewey DISSERTAÇÃO DE MESTRADO DEPARTAMENTO DE DIREITO Programa de Pós-Graduação em Direito Rio de Janeiro, agosto de 2007 Livia Fernandes França

Leia mais

UPP - A EXPERIÊNCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UPP - A EXPERIÊNCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA ESTADO DO RIO DE JANEIRO UPP - A EXPERIÊNCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA ESTADO DO RIO DE JANEIRO Breve Histórico... Rio de Janeiro Década de 70 - Facções criminosas Final de 70 e início de 80

Leia mais

Fernando Luiz Vale Castro

Fernando Luiz Vale Castro Fernando Luiz Vale Castro Pensando um continente: A Revista Americana e a criação de um projeto cultural para a América do Sul Tese de Doutorado Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação de História

Leia mais

coleção Conversas #26 Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #26 Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. Saí da prisão volto coleção Conversas #26 - setembro 2015 - e estou ou não desempregado, para o crime? Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS, da

Leia mais

14-5-2010 MARIA JOÃO BASTOS AUTOBIOGRAFIA. [Escrever o subtítulo do documento] Bruna

14-5-2010 MARIA JOÃO BASTOS AUTOBIOGRAFIA. [Escrever o subtítulo do documento] Bruna 14-5-2010 MARIA JOÃO BASTOS AUTOBIOGRAFIA [Escrever o subtítulo do documento] Bruna Autobiografia O meu nome é Maria João, tenho 38 anos e sou natural da Nazaré, onde vivi até há sete anos atrás, sensivelmente.

Leia mais

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem.

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem. Pais e filhos 1º cena: música ambiente (início da música pais e filhos legião urbana - duas pessoas entram com um mural e começam a confeccionar com frases para o aniversário do pai de uma delas (Fátima),

Leia mais

Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual

Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual Pedro Bruno Barros de Souza Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Quem mora na Zona Norte na Zona Sul é quem tem mais din-dim. Na Zona Su na Zona Norte é quem tem menos recursos.

Quem mora na Zona Norte na Zona Sul é quem tem mais din-dim. Na Zona Su na Zona Norte é quem tem menos recursos. Rio, de norte a sul Aproximando o foco: atividades RESPOSTAS Moradores da Zona Norte e da Zona Sul O din-dim 1. Ouça Kedma e complete as lacunas: Quem mora na Zona Norte na Zona Sul é quem tem mais din-dim.

Leia mais

Curso de Direito Atividades de aprofundamento acadêmico nº 04 2S2015

Curso de Direito Atividades de aprofundamento acadêmico nº 04 2S2015 Curso de Direito Atividades de aprofundamento acadêmico nº 04 2S2015 Professor responsável: Ricardo Lorenzi Pupin Aluno: Semestre/turma: Disciplina: Geral Tema da atividade: Arrastões nas praias do Rio

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 1ª Central de Inquéritos Policiais 23ª Promotoria de Investigação Penal DENÚNCIA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 1ª Central de Inquéritos Policiais 23ª Promotoria de Investigação Penal DENÚNCIA EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA 35ª VARA CRIMINAL DO FORO DA COMARCA DA CAPITAL - RIO DE JANEIRO. Processo n.º 0271912-17.2013.8.19.0001 Inquérito Policial nº.: 015/027/2013. Origem: Divisão de Homicídios

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO. Maísa Medeiros Pacheco de Andrade

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO. Maísa Medeiros Pacheco de Andrade UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO Maísa Medeiros Pacheco de Andrade O DIREITO SOCIAL FUNDAMENTAL DE ACESSO À ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

MENOS ASSISTENCIALISMO, MAIS PEDAGOGIA. Moysés Kuhlmann: carências da educação infantil vão desde instalações à formação dos professores.

MENOS ASSISTENCIALISMO, MAIS PEDAGOGIA. Moysés Kuhlmann: carências da educação infantil vão desde instalações à formação dos professores. MENOS ASSISTENCIALISMO, MAIS PEDAGOGIA Moysés Kuhlmann: carências da educação infantil vão desde instalações à formação dos professores. 2 Ao lado das concepções do trabalho pedagógico para a infância,

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE A PROFISSÃO DE DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL - V

REFLEXÕES SOBRE A PROFISSÃO DE DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL - V REFLEXÕES SOBRE A PROFISSÃO DE DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL - V edilbertodonsantos@gmail.com Vocês já ouviram alguém dizer que polícia é igual criança, quando está perto incomoda e quando está longe faz falta?

Leia mais

Super.indd 5 6/1/2010 17:05:16

Super.indd 5 6/1/2010 17:05:16 Super é o meu primeiro livro escrito inteiramente em São Paulo, minha nova cidade. A ela e às fantásticas pessoas que nela vivem, o meu enorme obrigado. E esse livro, como toda ficção, tem muito de realidade.

Leia mais

Rotary International Distrito 4570 Programa de Intercâmbio Internacional de Jovens

Rotary International Distrito 4570 Programa de Intercâmbio Internacional de Jovens Rotary International Distrito 4570 Programa de Intercâmbio Internacional de Jovens Depoimentos de Intercambistas Brasileiros 2 Carolina Castro foi aos Estados Unidos em 2011 Programa Longa Duração O ano

Leia mais

União das Polícias faz violência cair no Município Após assumir há seis

União das Polícias faz violência cair no Município Após assumir há seis 2 3 União das Polícias faz violência cair no Município Após assumir há seis meses a Seccional de Diadema, a delegada Martha Rocha de Castro (foto) afirma que está feliz com o trabalho da Polícia Civil,

Leia mais

Por Daniel Favero (*) - 02 Nov 2011

Por Daniel Favero (*) - 02 Nov 2011 Por Daniel Favero (*) - 02 Nov 2011 Diferentemente do que se imagina, Dilma Rousseff não participou do maior roubo praticado por organizações de esquerda para financiar a luta armada contra a ditadura

Leia mais

A (in)visibilidade da violência urbana em imagens da(s) cidade(s) de Florianópolis/SC

A (in)visibilidade da violência urbana em imagens da(s) cidade(s) de Florianópolis/SC Autoras: Andréia Piana Titon; Andréa Vieira Zanella - Universidade Federal de Santa Catarina Florianópolis/SC. Tipo proposta: Comunicação Oral Título do trabalho: A (in)visibilidade da violência urbana

Leia mais

3 Breve história da criminalidade nas favelas

3 Breve história da criminalidade nas favelas 3 Breve história da criminalidade nas favelas A origem das favelas no Rio de Janeiro é consensualmente datada no final do século XIX. A primeira favela foi a ocupação do Morro da Providência no centro

Leia mais

Nós, alunos do 2º A, queremos tratar as pessoas com respeito e amor, estudar com muita dedicação e sempre pensar antes de tomar decisões.

Nós, alunos do 2º A, queremos tratar as pessoas com respeito e amor, estudar com muita dedicação e sempre pensar antes de tomar decisões. Como tratar as pessoas: de uma maneira boa, ajudar todas as pessoas. Como não fazer com os outros: não cuspir, empurrar, chutar, brigar, não xingar, não colocar apelidos, não beliscar, não mentir, não

Leia mais

Apoio. Patrocínio Institucional

Apoio. Patrocínio Institucional Patrocínio Institucional Parceria Apoio InfoReggae - Edição 83 Papo Reto com José Junior 12 de junho de 2015 O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura

Leia mais

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Autora: Tell Aragão Personagens: Carol (faz só uma participação rápida no começo e no final da peça) Mãe - (só uma voz ela não aparece) Gigi personagem

Leia mais

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff 31/10/2010 23h56 - Atualizado em 01/11/2010 11h24 Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff Em Brasília, ela fez primeiro discurso após anúncio do resultado da eleição. Ela afirmou

Leia mais

Historinhas para ler durante a audiência dos pais. Pio Giovani Dresch

Historinhas para ler durante a audiência dos pais. Pio Giovani Dresch Historinhas para ler durante a audiência dos pais Pio Giovani Dresch Historinhas para ler durante a audiência dos pais Pio Giovani Dresch Ilustrações: Santiago Arte: www.espartadesign.com.br Contatos

Leia mais

Entrevista com Ignácio Cano 1

Entrevista com Ignácio Cano 1 Entrevista com Ignácio Cano 1 Fundação Heinrich Böll: Ignacio, quais são os impactos da participação de membros das milícias no legislativo para o avanço da democracia em nosso país? Ignácio Cano: O impacto

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 36 Discurso por ocasião do jantar

Leia mais

Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007

Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007 Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007 Meus queridos brasileiros e brasileiras, É com muita emoção

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

Clubes de futebol com boa governança possuem melhor desempenho? Evidências do mercado brasileiro

Clubes de futebol com boa governança possuem melhor desempenho? Evidências do mercado brasileiro Marcio Marcelo de Oliveira Clubes de futebol com boa governança possuem melhor desempenho? Evidências do mercado brasileiro Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação

Leia mais

MÁRCIA BRAGA TRABALHO DA MULHER NO BRASIL E SEUS ASPECTOS SOCIAIS

MÁRCIA BRAGA TRABALHO DA MULHER NO BRASIL E SEUS ASPECTOS SOCIAIS MÁRCIA BRAGA TRABALHO DA MULHER NO BRASIL E SEUS ASPECTOS SOCIAIS 2014 MÁRCIA BRAGA TRABALHO DA MULHER NO BRASIL E SEUS ASPECTOS SOCIAIS Porque a justiça social somente se alcança com a igualdade. À minha

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

DROGAS: legalizar ou não? Um grande desafio! RESUMO

DROGAS: legalizar ou não? Um grande desafio! RESUMO 40 DROGAS: legalizar ou não? Um grande desafio! Eduardo Barcaro Carnavali RESUMO O presente artigo tem o intuito de explanar acerca da discussão de um tema cujo debate é extremamente urgente e importante,

Leia mais

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL TRANSFORMAR ASSENTAMENTOS IRREGULARES EM BAIRROS Autor(es): Gabriel Carvalho Soares de Souza, Alexandre Klüppel, Bruno Michel, Irisa Parada e Rodrigo Scorcelli Ao considerar a Favela como um fenômeno que

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 40 Discurso na cerimónia comemorativa

Leia mais

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais?

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Patrícia Freitas de Sá Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Administração

Leia mais

Uma Conexão Visual entre Trabalhadores da Lavoura de Cana-de-Açúcar, no Brasil, e Suas Famílias

Uma Conexão Visual entre Trabalhadores da Lavoura de Cana-de-Açúcar, no Brasil, e Suas Famílias 1/35 Pai, Estou Te Esperando Uma Conexão Visual entre Trabalhadores da Lavoura de Cana-de-Açúcar, no Brasil, e Suas Famílias Fotos de Emma Raynes, 2007 2/35 Retratos dos Trabalhadores da Lavoura de Cana-de-Açúcar

Leia mais

a seguir? 1 Gosto de sair de Portu- no final dos projectos, mas sempre com \gal os telemóveis ligados, porque se surgir uma proposta volto

a seguir? 1 Gosto de sair de Portu- no final dos projectos, mas sempre com \gal os telemóveis ligados, porque se surgir uma proposta volto a 'Gracinha' na novela 'Anjo Meu' (TVI). Sendo uma personagem cómica, sente que tem conquistado o público? Pela primeira vez sinto que há Interpreta mesmo um grande carinho do público, porque a 'Gracinha'

Leia mais

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar CATEGORIAS OBJECTIVOS ESPECÍFICOS S. C. Sim, porque vou para a beira de um amigo, o Y. P5/E1/UR1 Vou jogar à bola, vou aprender coisas. E,

Leia mais

Uma do norte e outra do sul 3. Glória e Lúcia moram em partes diferentes da cidade. Depois de ouvi-las, complete as lacunas.

Uma do norte e outra do sul 3. Glória e Lúcia moram em partes diferentes da cidade. Depois de ouvi-las, complete as lacunas. Rio, de norte a sul Aproximando o foco: atividades Moradores da Zona Norte e da Zona Sul O din-dim 1. Ouça Kedma e complete as lacunas: Quem mora na Zona Norte na Zona Sul é quem tem mais. Na Zona Su na

Leia mais

Humberto Gonçalves de Carvalho. Manual do. Empreendedor. Guia prático. Conceitos, ideias e dicas

Humberto Gonçalves de Carvalho. Manual do. Empreendedor. Guia prático. Conceitos, ideias e dicas Humberto Gonçalves de Carvalho Manual do Empreendedor Guia prático Conceitos, ideias e dicas Rio de Janeiro 2011 Copyright Editora Ferreira Ltda., 2011 1. ed. 2011 Capa Theo Guedes Diagramação Theo Guedes

Leia mais

A LEITURA DO MUNDO DE ANALICE UMA LEITURA AQUÉM E ALÉM DAS PALAVRAS Maria Clara da Gama Cabral Coutinho UERJ

A LEITURA DO MUNDO DE ANALICE UMA LEITURA AQUÉM E ALÉM DAS PALAVRAS Maria Clara da Gama Cabral Coutinho UERJ A LEITURA DO MUNDO DE ANALICE UMA LEITURA AQUÉM E ALÉM DAS PALAVRAS Maria Clara da Gama Cabral Coutinho UERJ Brejo de Areias, Paraíba Com 7 anos de idade eu entrei a primeira vez na escola. A minha professora

Leia mais

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um.

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um. coleção Conversas #10 - junho 2014 - Eu sou Estou garoto num de programa. caminho errado? Respostas para algumas perguntas que podem estar sendo feitas Garoto de Programa por um. A Coleção CONVERSAS da

Leia mais

OSVALDO. Como também foi determinante a motivação e a indicação feita por um professor.

OSVALDO. Como também foi determinante a motivação e a indicação feita por um professor. OSVALDO Bom dia! Meu nome é Osvaldo, tenho 15 anos, sou de Santa Isabel SP (uma cidadezinha próxima à Guarulhos) e, com muito orgulho, sou bolsista ISMART! Ingressei no ISMART este ano e atualmente estou

Leia mais

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível).

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível). , Luiz Inácio Lula da Silva, durante a inauguração da República Terapêutica e do Consultório de Rua para Dependentes Químicos e outras ações relacionadas ao Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack São

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO 2015/2016 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Prova 1) 6º Ano / Ensino Fundamental

CONCURSO DE ADMISSÃO 2015/2016 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Prova 1) 6º Ano / Ensino Fundamental Leia atentamente o texto 1 e responda às questões de 01 a 12 e 18, assinalando a única alternativa correta. Texto 1 O pote vazio 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24

Leia mais

ANEXO 01. CURSO: Tecnólogo em Segurança Pública e Social UFF

ANEXO 01. CURSO: Tecnólogo em Segurança Pública e Social UFF ANEXO 01 CURSO: Tecnólogo em e Social UFF SELEÇÃO DE VAGAS REMANESCENTES DISCIPLINAS / FUNÇÕES - PROGRAMAS / ATIVIDADES - PERFIS DOS CANDIDATOS - NÚMEROS DE VAGAS DISCIPLINA/FUNÇÃO PROGRAMA/ATIVIDADES

Leia mais

Marcos Tolentino revela como se tornou o presidente da Rede Brasil de Televisão - RBTV

Marcos Tolentino revela como se tornou o presidente da Rede Brasil de Televisão - RBTV DINO - Divulgador de Notícias Marcos Tolentino revela como se tornou o presidente da Rede Brasil de Televisão - RBTV Marcos Tolentino conta sua trajetória e revela como o filho de um vendedor de carros

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13948 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Gabriela Pedro Fernandes Escola Básica n.º 2 de São Pedro do Sul 13933 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Júlia Capela Pinto Escola Básica n.º 2 de São Pedro do

Leia mais

SPECIAL SECTION. Você é mulher em um campo dominado por homens? Entrevistas com Márcia Regina Barros da Silva e Léa Maria Leme Strini Velho

SPECIAL SECTION. Você é mulher em um campo dominado por homens? Entrevistas com Márcia Regina Barros da Silva e Léa Maria Leme Strini Velho Critical Reviews on Latin American Research 78 SPECIAL SECTION Você é mulher em um campo dominado por homens? Entrevistas com Márcia Regina Barros da Silva e Léa Maria Leme Strini Velho Entrevista realizada

Leia mais

Perla Cristina da Costa Santos. Novos atores sociais na mediação Favela e Cidade: As Organizações Não-Governamentais (ONGs) Dissertação de Mestrado

Perla Cristina da Costa Santos. Novos atores sociais na mediação Favela e Cidade: As Organizações Não-Governamentais (ONGs) Dissertação de Mestrado Perla Cristina da Costa Santos Novos atores sociais na mediação Favela e Cidade: As Organizações Não-Governamentais (ONGs) Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção

Leia mais

se formaram, viveram, fizeram e o pouco que aprenderam ou muito foi dentro daquele órgão confuso, terrível, que talvez não seja o melhor para

se formaram, viveram, fizeram e o pouco que aprenderam ou muito foi dentro daquele órgão confuso, terrível, que talvez não seja o melhor para Sidnei Possuelo Eu em primeiro lugar queria agradecer a universidade por propiciar esse espaço hoje muito importante, muito importante, porque vivemos realmente uma crise, e esse espaço aqui é um espaço

Leia mais

DO PROCESSO DE EMANCIPAÇÃO A PRIMEIRA ELEIÇÃO MUNICIPAL

DO PROCESSO DE EMANCIPAÇÃO A PRIMEIRA ELEIÇÃO MUNICIPAL DO PROCESSO DE EMANCIPAÇÃO A PRIMEIRA ELEIÇÃO MUNICIPAL O processo de emancipação e a primeira eleição municipal de São João da Ponta ocorreram com muitas dificuldades. Para entendermos um pouco mais como

Leia mais

R I T A FERRO RODRIGUES

R I T A FERRO RODRIGUES E N T R E V I S T A A R I T A FERRO RODRIGUES O talento e a vontade de surpreender em cada projecto deixou-me confiante no meu sexto sentido, que viu nela uma das pivôs mais simpáticas da SIC NOTÍCIAS.

Leia mais

Um grupo de alunos e uma professora. que decidiram escrever um livro...

Um grupo de alunos e uma professora. que decidiram escrever um livro... Um grupo de alunos e uma professora que decidiram escrever um livro... Tudo começou com um garoto chamado Luan que, num belo dia, resolveu compartilhar sua história... Luan Cardoso era um menino de apenas

Leia mais

Microempresas no Brasil: informalidade e contratos de trabalho

Microempresas no Brasil: informalidade e contratos de trabalho Joana da Costa Martins Monteiro Microempresas no Brasil: informalidade e contratos de trabalho Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de Mestre pelo

Leia mais

Nathalia Tavares Barbosa. Gestão da Mudança Organizacional: O Caso da Empresa GAMA. Dissertação de Mestrado

Nathalia Tavares Barbosa. Gestão da Mudança Organizacional: O Caso da Empresa GAMA. Dissertação de Mestrado Nathalia Tavares Barbosa Gestão da Mudança Organizacional: O Caso da Empresa GAMA Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Administração PUC-Rio como requesito parcial

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

Sebastião Salgado atribui culpa a EUA e Europa por atual crise dos refugiados

Sebastião Salgado atribui culpa a EUA e Europa por atual crise dos refugiados Sebastião Salgado atribui culpa a EUA e Europa por atual crise dos refugiados POR ENTRETEMPOS, JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO, 04.10.2015 Tião, como é chamado pelos amigos, não toma café. Ainda assim, motivado

Leia mais

A oficina contou com 26 participantes, representando 11 diferentes entidades da sociedade civil local.

A oficina contou com 26 participantes, representando 11 diferentes entidades da sociedade civil local. Relatoria da Oficina de Praia Grande 12 de junho de 2012 A Oficina Desafios para o Desenvolvimento Sustentável de Praia Grande, realizada no dia 12 de julho de 2012, na Associação Comercial de Praia Grande,

Leia mais

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB!

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! A história da Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para Analista Tributário da Receita Federal do Brasil, é mais uma das histórias

Leia mais

De mãos dadas: RH e marketing

De mãos dadas: RH e marketing De mãos dadas: RH e marketing A união de RH e marketing é um dos melhores caminhos para a sobrevivência de uma empresa - e das próprias áreas Não é incomum, em tempos de turbulência e incertezas econômicas,

Leia mais

PROGRAMA LUGARES DA MEMÓRIA

PROGRAMA LUGARES DA MEMÓRIA Memorial da Resistência de São Paulo PROGRAMA LUGARES DA MEMÓRIA Cemitério de Areia Branca Endereço: Avenida Nossa Senhora de Fátima, 854 Areia Branca, Santos, SP. Classificação: Cemitério Identificação

Leia mais

Em busca do arquivo perdido: a Assessoria Especial de Segurança e Informação da Universidade Federal do Espírito Santo (AESI/Ufes).

Em busca do arquivo perdido: a Assessoria Especial de Segurança e Informação da Universidade Federal do Espírito Santo (AESI/Ufes). Em busca do arquivo perdido: a Assessoria Especial de Segurança e Informação da Universidade Federal do Espírito Santo (AESI/Ufes). RESUMO: O principal objetivo deste artigo é apresentar os problemas relacionados

Leia mais

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes A criança preocupada Claudia Mascarenhas Fernandes Em sua época Freud se perguntou o que queria uma mulher, devido ao enigma que essa posição subjetiva suscitava. Outras perguntas sempre fizeram da psicanálise

Leia mais

Antônio Carlos Bento Ribeiro

Antônio Carlos Bento Ribeiro Antônio Carlos Bento Ribeiro Acredito que a Academia pode e deve participar do processo de renovação do Direito do Trabalho no Brasil. Centrada essencialmente nas transformações que têm afetado o mundo

Leia mais

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência 43 5 ADOLESCÊNCIA O termo adolescência, tão utilizado pelas classes médias e altas, não costumam fazer parte do vocabulário das mulheres entrevistadas. Seu emprego ocorre mais entre aquelas que por trabalhar

Leia mais

Quem nunca refletiu sobre o problema da desigualdade social no Brasil? Será que OPORTUNIDADES ENTREVISTA UMA REDE DE. 6 REVISTA girassol

Quem nunca refletiu sobre o problema da desigualdade social no Brasil? Será que OPORTUNIDADES ENTREVISTA UMA REDE DE. 6 REVISTA girassol ENTREVISTA COM EDGAR BORTOLINI UMA REDE DE OPORTUNIDADES Quem nunca refletiu sobre o problema da desigualdade social no Brasil? Será que todas as pessoas têm as mesmas oportunidades? A resposta é muito

Leia mais

SARAMAU. Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva

SARAMAU. Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva SARAMAU Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva CENA 1 Saramau entra no palco leve e com um ar de alegria e paz. ela acaba de compreender que ama de verdade José o seu marido. Ela entra chamando pelo

Leia mais

FAEL comemora 15 anos de atividades

FAEL comemora 15 anos de atividades ANOS FAEL comemora 15 anos de atividades Hoje, comemoramos 15 anos de um projeto que visa à democratização do ensino e que tornou a FAEL uma referência em educação de qualidade. Com o objetivo de proporcionar

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

Este testemunho é muito importante para os Jovens.

Este testemunho é muito importante para os Jovens. Este testemunho é muito importante para os Jovens. Eu sempre digo que me converti na 1ª viagem missionária que fiz, porque eu tinha 14 anos e fui com os meus pais. E nós não tínhamos opção, como é o pai

Leia mais

Mas o mais importante é que saiba que irei sempre te amar

Mas o mais importante é que saiba que irei sempre te amar Eterna gratidão Pai, há tantas coisas que queria te falar Mas o mais importante é que saiba que irei sempre te amar É meu protetor, companheiro e amigo Aquele que sempre esteve comigo. Desde o primeiro

Leia mais

Seis mulheres e o único desejo: um futuro diferente Entrevistadas denunciam desigualdade velada

Seis mulheres e o único desejo: um futuro diferente Entrevistadas denunciam desigualdade velada Terça-feira, 11 de março de 2014 Seis mulheres e o único desejo: um futuro diferente Entrevistadas denunciam desigualdade velada Nádia Junqueira Goiânia - Dalila tem 15 anos, estuda o 2º ano no Colégio

Leia mais

Nada de telefone celular antes do sexto ano

Nada de telefone celular antes do sexto ano L e i n º1 Nada de telefone celular antes do sexto ano Nossos vizinhos da frente estão passando uma semana em um cruzeiro, então me pediram para buscar o jornal e a correspondência todos os dias, enquanto

Leia mais

O contexto social e institucional da violência

O contexto social e institucional da violência O contexto social e institucional da violência Alba Zaluar NUPEVI - IMS/ UERJ A discussão sobre a violência no Brasil adquiriu grande importância nos últimos dez anos, passando a mobilizar cientistas sociais,

Leia mais

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME CENA 1. HOSPITAL. QUARTO DE. INTERIOR. NOITE Fernanda está dormindo. Seus pulsos estão enfaixados. Uma enfermeira entra,

Leia mais

O Segredo para Crianças

O Segredo para Crianças O Segredo para Crianças A Lei da Atração para os Pequenos Christina Hanser O Segredo para Crianças A Lei da Atração para os Pequenos Christina Hanser Copyright 2008 por Christina Hanser Capa e Ilustrações

Leia mais

Economia Política da Violência em Alagoas

Economia Política da Violência em Alagoas Economia Política da Violência em Alagoas Fábio Guedes Gomes 1 "O sentimento de que as pessoas vivem com medo de serem assassinadas é um exagero muito grande. Existe situação terrível nas favelas, mas

Leia mais

A VIOLÊNCIA NAS ESCOLAS E O DESAFIO DA EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA.

A VIOLÊNCIA NAS ESCOLAS E O DESAFIO DA EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA. A VIOLÊNCIA NAS ESCOLAS E O DESAFIO DA EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA. NOGUEIRA, Ione da Silva Cunha - UNESP/Araraquara Uma educação conscientizadora e emancipadora, que garanta qualidade de ensino e acesso

Leia mais

Miracy Gustin * Responsabilidade Social do Operador Jurídico é um tema muito importante. Primeiro, porque nós não estamos chamando o operador

Miracy Gustin * Responsabilidade Social do Operador Jurídico é um tema muito importante. Primeiro, porque nós não estamos chamando o operador Miracy Gustin * A verdade é que quando recebi o convite, sendo uma associação de advogados de trabalhadores rurais, fiquei muito emocionada. E pensei: eu tenho que levar o melhor. O que vale mesmo é eu

Leia mais

HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com

HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com TRECHO: A VOLTA POR CIMA Após me formar aos vinte e seis anos de idade em engenharia civil, e já com uma

Leia mais

Projeto Providência. Criança Esperança apoia projeto que é exemplo de esforço e dedicação em benefício de crianças e adolescentes carentes

Projeto Providência. Criança Esperança apoia projeto que é exemplo de esforço e dedicação em benefício de crianças e adolescentes carentes ações de cidadania Criança Esperança apoia projeto que é exemplo de esforço e dedicação em benefício de crianças e adolescentes carentes Com o apoio da UNESCO, por meio do Programa Criança Esperança, a

Leia mais

ANEXO 1. CURSO: Tecnólogo em Segurança Pública e Social UFF

ANEXO 1. CURSO: Tecnólogo em Segurança Pública e Social UFF ANEXO 1 CURSO: Tecnólogo em e Social UFF SELEÇÃO DE DOCENTES DISCIPLINAS / FUNÇÕES - PROGRAMAS / ATIVIDADES - PERFIS DOS CANDIDATOS - NÚMEROS DE VAGAS DISCIPLINA/FUNÇÃO PROGRAMA/ATIVIDADES PERFIL DOS CANDIDATOS

Leia mais

Thais Pereira Teixeira

Thais Pereira Teixeira UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO Thais Pereira Teixeira ESTRATÉGIA COMPETITIVA E COMÉRCIO ELETRÔNICO: ESTUDOS

Leia mais

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto.

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto. Boa tarde a todos, para quem não me conhece sou o Ricardo Aragão Pinto, e serei o Presidente do Concelho Fiscal desta nobre Fundação. Antes de mais, queria agradecer a todos por terem vindo. É uma honra

Leia mais

Discurso feito no Grande Expediente da Câmara dos Deputados no dia 28 de outubro

Discurso feito no Grande Expediente da Câmara dos Deputados no dia 28 de outubro Discurso feito no Grande Expediente da Câmara dos Deputados no dia 28 de outubro Venho a essa tribuna para discutir o tema da violência e a sua associação com o comercio ilegal das drogas, duas questões

Leia mais

Judith H. Katz e Frederick A. Miller. seja. grande

Judith H. Katz e Frederick A. Miller. seja. grande Judith H. Katz e Frederick A. Miller seja grande Com amor, para David, meu parceiro de vida, que mantém sua fé em meu desejo de ser GRANDE; para Fred, que me ensinou o que realmente significa ousar dar

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

Índices para catálogo sistemático:

Índices para catálogo sistemático: Conselho Editorial Av Carlos Salles Block, 658 Ed. Altos do Anhangabaú, 2º Andar, Sala 21 Anhangabaú - Jundiaí-SP - 13208-100 11 4521-6315 2449-0740 contato@editorialpaco.com.br Profa. Dra. Andrea Domingues

Leia mais

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra?

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra? Rádio Web Saúde dos estudantes de Saúde Coletiva da UnB em parceria com Rádio Web Saúde da UFRGS em entrevista com: Sarah Donetto pesquisadora Inglesa falando sobre o NHS - National Health Service, Sistema

Leia mais

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO.

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. Roteiro de Telenovela Brasileira Central de Produção CAPÍTULO 007 O BEM OU O MAL? Uma novela de MHS. PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. AGENOR ALBERTO FERNANDO GABRIELE JORGE MARIA CLARA MARIA CAMILLA MARÍLIA

Leia mais

CATÓLICO, PROTESTANTE, CIDADÃO

CATÓLICO, PROTESTANTE, CIDADÃO BIBLIOTECA VIRTUAL DE CIÊNCIAS HUMANAS CATÓLICO, PROTESTANTE, CIDADÃO Uma comparação entre Brasil e Estados Unidos Angela Randolpho Paiva Front Matter / Elementos Pré-textuais / Páginas Iniciales SciELO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO REPRESENTAÇÕES E EXPERIÊNCIAS DE UMA COMUNIDADE RURAL E ESCOLAR SOBRE O AMBIENTE, POUSO ALTO

Leia mais