Faculdade de Direito

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Faculdade de Direito"

Transcrição

1 GABARITO DA PROVA PADRONIZADA DE SOCIOLOGIA JURÍDICA TURMA: 2º B PROF: ANA CLAUDIA POMPEU TOREZAN ANDREUCI Prova 1 1ª. PARTE TESTES 3)"O estudo sociológico de Émile Durkheim sobre o suicídio foi publicado no ano de 1897, e teve como principal motivação não somente estudar a especificidade de um fenômeno relevante, mas também comprovar a própria viabilidade de uma ciência social". (Émile Durkheim - O Suicídio). Com relação à esse autor, assinale a única alternativa INCORRETA. (1.0 ponto) a) No decorrer de sua vida, Durkheim se envolveu em três temas políticos: o caso Dreyfus, a Primeira Guerra Mundial e a questão da Sociologia aplicada à comunicação. b) Durkheim observa que o estudo sociológico do suicídio lhe daria oportunidade de aplicar os princípios contidos em sua obra Regras do Método Sociológico. c) Durkheim procurou estudar o suicídio com o intuito de demonstrar, cientificamente, com dados, que sobre ele (o suicídio) pode haver uma determinação social, externa ao indivíduo. d) Cada sociedade tem, portanto, em cada momento de sua história, uma aptidão definida para o suicídio. e) Existem duas espécies de causas extrassociais a que se pode atribuir, a priori, uma influência sobre a taxa de suicídios: são as disposições orgânico-psíquicas e a natureza do meio físico. 3) A(1.0 ponto) 4) Leia o fragmento Karl Marx.: Com o próprio funcionamento, o processo capitalista de produção reproduz, portanto, a separação entre a força de trabalho e as condições de trabalho, perpetuando, assim, as condições de exploração do trabalhador. Compele sempre o trabalhador a vender sua força de trabalho para viver, e capacita sempre o capitalista a comprá-la.marx, K. O capital. De acordo com o filósofo alemão, a condição do trabalhador na economia capitalista clássica é: I. de realização plena da sua capacidade produtiva, alcançando a autonomia financeira e a satisfação dos valores existenciais tão almejados pela humanidade, desde os primórdios da história. II. de alienação, pois os trabalhadores possuem apenas sua capacidade de trabalhar, que é vendida ao capitalista em troca do salário, por isso, a produção não pertence ao trabalhador, sendo-lhe estranha. III. de superação da sua condição de ser natural para tornar-se ser social, liberto graças à divisão do trabalho, que lhe permite o desenvolvimento completo de suas habilidades naturais na fábrica. IV. de coisa, isto é, o trabalhador é reificado, tornando-se mercadoria, cujo preço é o salário, ao passo que as coisas produzidas pelo trabalhador, na ótica capitalista, parecem dotadas de existência própria. Assinale a alternativa que apresenta as assertivas corretas. (1.0 ponto) A) II e IV B) I e II C) II e III D) III e IV E) TODAS ESTÃO CORRETAS 4) A (1.0 ponto) QUESTÃO 3 5) Emile Durkheim, considerado o precursor da sociologia jurídica, afirmava que o direito: (1.0 ponto) a)é uma ciência neutra. b)pressupõe continuidade e estabilidade social.

2 c) é extemporâneo à sociedade. d)consiste em relações de poder que dependem da vontade e dos desejos dos indivíduos. e)torna visível a estrutura social existente e varia de acordo com as relações sociais que rege. 5)E(1.0 ponto) 2ª. PARTE DISSERTATIVAS: 1)O professor Lênio Streck, ao relatar os índices de desigualdade social em países como o nosso, descreve duas espécies de pessoas: o sobreintegrado ou sobrecidadão, que dispõe do sistema, mas a ele não se subordina, e o subintegrado ou subcidadão, que depende do sistema, mas a ele não tem acesso (STRECK, Lênio Luiz. Hermenêutica Jurídica e(m) crise. Uma exploração hermenêutica da construção do Direito. Porto Alegre: Livraria do Advogado, p. 29). Disserte a partir do texto acima, inserindo em sua redação respostas a duas perguntas básicas: De que forma você como você interpreta a contradição apontada no texto? Esta desigualdade social estrutural se reflete na criação e na aplicação do Direito? Fundamente. (3.5 pontos) A dissertação deverá ser desenvolvida com lógica e coerência, contendo texto impecável no tocante ao uso da língua portuguesa, bem como, detalhamentos pormenorizados dos conteúdos. Serão verificados os conhecimentos expostos pelo discente, bem como, por se tratar de uma dissertação, sua capacidade críticoreflexiva. A dissertação deverá ser elaborada atentando-se para sua estrutura composta de Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. Quanto ao conteúdo o aluno deverá demonstrar aptidão para relacionar o texto ao conceito de anomia gerado por aqueles que são considerados subcidadãos e também aqueles que são os sobrecidadãos e que não estariam adstritos a normas próprias, gerando a desigualdade e a injustiça presentes nos dias contemporâneos. O Direito tem por papel balizar e equacionar tais disparidades, garantindo equilíbrio e equidade com vistas a ofertar justiça social. Cabe ao operador do Direito em seu ofício atentar-se para tais distorções vislumbrando uma atuação viva, engajada e comprometida conforme lições da doutrinadora Elizabete Novaes, vistas no início do semestre letivo. 2) O que se entende por adequação externa da norma. Dê exemplos no ordenamento jurídico brasileiro. (3.5 pontos) O texto deve ser desenvolvido com lógica e coerência, e com zelo impecável no tocante ao uso da língua portuguesa, bem como, detalhamentos pormenorizados dos conteúdos. Serão verificados os conhecimentos expostos pelo discente e sua capacidade crítico-reflexiva. A questão indaga do discente sobre o fator denominado adequação externa da norma que corresponde aos ideais, aos valores, à noção de Justiça nos moldes que foram amplamente demonstrados em sala de aula pela Teoria Tridimensional do Direito.

3 As normas devem ser editadas tendo por cenário a justiça e o bem-estar social preconizados como objetivos na CF/88. Normas válidas que foram aprovadas com respeito aos ditames procedimentais, podem muitas vezes ser declaradas inconstitucionais, por não terem sido respeitados os imperativos constitucionais hierarquicamente superiores. O respeito aos valores, à justiça garante à norma maior grau de eficácia social.

4 GABARITO DA PROVA PADRONIZADA DE SOCIOLOGIA JURÍDICA TURMA: 2º B PROF: ANA CLAUDIA POMPEU TOREZAN ANDREUCI Prova 2 1ª. PARTE TESTES 3)Emile Durkheim, considerado o precursor da sociologia jurídica, afirmava que o direito: (1.0 ponto) a) torna visível a estrutura social existente e varia de acordo com as relações sociais que rege. b)é uma ciência neutra. c)pressupõe continuidade e estabilidade social. d) é extemporâneo à sociedade. e)consiste em relações de poder que dependem da vontade e dos desejos dos indivíduos. 3) A (1.0 ponto) 4) A despeito de se viver na era dos direitos, são significativos os homicídios no mundo inteiro, as condições sub-humanas a que são submetidas centenas de milhões de pessoas [...]. No Brasil, aí estão assassínios praticados por graúdos mandantes que se servem de pistoleiros profissionais, trabalho escravo, tráfico de mulheres, menores para prostituição, a deplorável guerra do tráfico de drogas e as chacinas em grandes cidades brasileiras, em pleno século XXI [...]. Pelo número de concepções, leis, tratados, etc., está-se na era dos direitos. No plano da efetivação dos direitos, para utilizar a expressão de Lipovetsky [...], não se estaria na era do vazio [de direitos]? [Situações sociais desse tipo são analisadas por alguns sociólogos a partir da consideração de que nos encontramos em] uma condição social em que as normas reguladoras do comportamento perderam a sua validade, [onde] a eficácia das normas está em perigo. (Folha de São Paulo, São Paulo, 30 ago.2004.p.a3.) Assinale a alternativa que indica o conceito utilizado por Emile Durkheim para definir uma condição social do tipo descrito no texto: 4) A (1.0 ponto) QUESTÃO 3 5) A teoria social de Karl Marx sustenta que a alienação (ou estranhamento) no capitalismo relaciona-se a: (1.0 ponto) a)a uma dimensão inelutável de toda e qualquer sociedade humana, uma vez que o trabalho alienado é condição natural do homem. b)estritamente à esfera econômica não comportando outros desdobramentos na totalidade social. c)fundamentalmente ao Estado porque cria o fetichismo da Mercadoria. d)como primeira manifestação direta entre o produtor direto e estas dimensões: o produto do trabalho, o processo do trabalho, os outros produtores diretos, o gênero humano. e)ao homem que se submete como servidão voluntária aos anseios da burguesia e do capitalismo. 5) D(1.0 ponto)

5 2ª. PARTE DISSERTATIVAS: 1) A maior parte da população brasileira está longe de possuir completamente os direitos de cidadania. Até mesmo as nossas elites não se apropriaram destes direitos em sua totalidade, sendo com isso muito mais detentoras de privilégios. Em uma sociedade com tal nível de desigualdade, é impossível que este discurso seja praticado ou praticável. A objetificação do ser humano, que ocorre através da aceitação da ideologia do consumo, pode inviabilizar a possibilidade de transformação do indivíduo em cidadão. Neste processo há uma desumanização do homem, pois ele pode valorizar principalmente as interpenetrações existentes entre estes e as mercadorias. É comum nos dias de hoje, por exemplo, que muitas pessoas prefiram viver cercadas de objetos, ao invés de se relacionar com outros indivíduos. O consumo, tal como hoje é posto à disposição das pessoas, com suas normas e exigências por vezes absurdas, pode ser considerado como um dos elementos que contribuem para o isolamento e a separação entre as pessoas. A crença na ideologia do consumo é um dos elementos explicativos para a quase ausência de projetos coletivos na atual sociedade urbana brasileira. Nesta realidade, em vez das pessoas preocuparem-se em reivindicar seus direitos de cidadania, elas passaram a lutar pela posse de objetos que as tornam inseridas. (ANDREUCCI, Sergio José & ANDREUCCI, Ana Claudia Pompeu Torezan Andreucci. Sociedade do Consumo ou consumo da sociedade? Uma reflexão necessária. In CDC: 20 anos, São Paulo, LTr) Disserte a partir do texto acima utilizando-se de elementos de Robert King Merton e Karl Marx. (3.5 pontos) A dissertação deverá ser desenvolvida com lógica e coerência, contendo texto impecável no tocante ao uso da língua portuguesa, bem como detalhamento, pormenorizados dos conteúdos. Serão verificados os conhecimentos expostos pelo discente, bem como, por se tratar de uma dissertação, sua capacidade críticoreflexiva. A dissertação deverá ser elaborada atentando-se para sua estrutura composta de Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. Quanto ao conteúdo o aluno deverá demonstrar aptidão para relacionar o texto aos conceitos de valores expostos na Teoria de Robert King Merton, ou seja, a finalidade última da humanidade é o consumo e o progresso econômico em detrimento da essência e da existência. Concebe-se como meta cultural a produção de bens, o status do pertencimento a partir do possuir, da propriedade, gerando a necessidade frenética de busca do consumo a qualquer preço. A anomia proposta por Merton parte da não possibilidade de todo cidadão ser cidadão pelo consumo gerando os tipos desviantes. Ainda é oportuno dizer que a transformação do homem em ser que consome, e vive apenas para consumir, torna-o um ser alienado, coisificado, conforme visto ema aulas nos moldes citados por Carlos Drummond de Andrade, poema Etiqueta. O Direito deve ser um agente transformador, propugnando pela modificação de culturas no que tange à existência humana. Gerando equilíbrio por meio da edição de normas e, também na fiscalização das normas já existentes o operador do Direito, bem como a sociedade civil organizada possuem o poder de transformar o cenário social, visando a implementação de uma igualdade material e justiça social no exercício democrático dos direitos civis, políticos e sociais. 2) O que se entende por efeito da norma? Crie uma situação hipotética utilizando-se do conceito. ( 3.5 pontos) O texto deve ser desenvolvido com lógica e coerência, e com zelo impecável no tocante ao uso da língua portuguesa, bem como, detalhamentos pormenorizados dos conteúdos. Serão verificados os conhecimentos expostos pelo discente e sua capacidade crítico-reflexiva.

6 A questão indaga do discente sobre o efeito da norma que significa qualquer repercussão social após a sua edição. Difere-se da eficácia que possui caráter mais técnico e específico. O aluno deveria criar uma situação hipotética, nos moldes trazidos em muitos momentos em sala de aula, como exemplos de repercussão social da norma.

Faculdade de Direito

Faculdade de Direito GABARITO DA PROVA PADRONIZADA DE: SOCIOLOGIA JURÍDICA TURMA: 2A Prof: ANA CLAUDIA POMPEU TOREZAN ANDREUCCI PROVA 1 1ª PARTE TESTES 3) "A sociedade não é simples soma de indivíduos, e sim sistema formado

Leia mais

SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 As assertivas a seguir resumem formulações teóricas da Sociologia sobre coesão social e anomia Leia-as e assinale a alternativa que indica as formulações corretas na tradição teórica

Leia mais

COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 3º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professor (a): ROGÉRIO MANOEL FERREIRA. 2ª Recuperação Autônoma Questões de SOCIOLOGIA

COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 3º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professor (a): ROGÉRIO MANOEL FERREIRA. 2ª Recuperação Autônoma Questões de SOCIOLOGIA COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 3º ANO DO ENSINO MÉDIO - 23 Professor (a): ROGÉRIO MANOEL FERREIRA 2ª Recuperação Autônoma Questões de SOCIOLOGIA Questão - Sobre o significado de consciência coletiva

Leia mais

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO GABARITO 3ª ETAPA INGLÊS COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 52 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA Rua Frei Vidal, 1621 São João do Tauape/Fone/Fax: 3272-1295 www.jovinianobarreto.com.br 1º ANO Nº TURNO:

Leia mais

Plano de Ensino / Plano de Trabalho Docente

Plano de Ensino / Plano de Trabalho Docente Plano de Ensino / Plano de Trabalho Docente EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios IDENTIFICAÇÃO CURSO: Curso Técnico em Vendas - PROEJA FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

Curso Wellington Sociologia Teorias Sociológicas Karl Marx Prof Hilton Franco

Curso Wellington Sociologia Teorias Sociológicas Karl Marx Prof Hilton Franco 1. Segundo Marx, o fator fundamental do desenvolvimento social assenta-se nas contradições da vida material, na luta entre as forças produtivas da sociedade e as relações sociais de produção que lhe correspondem.

Leia mais

QUESTÕES DE SOCIOLOGIA PARA DECATHLON

QUESTÕES DE SOCIOLOGIA PARA DECATHLON QUESTÕES DE SOCIOLOGIA PARA DECATHLON 1. O sistema de castas da Índia é uma divisão social importante na sociedade Hindu. Define-se casta, como grupo social hereditário, no qual a condição do indivíduo

Leia mais

Estigmatização dos indivíduos. A construção no imaginário social brasileiro sobre as favelas e seus habitantes.

Estigmatização dos indivíduos. A construção no imaginário social brasileiro sobre as favelas e seus habitantes. Estigmatização dos indivíduos A construção no imaginário social brasileiro sobre as favelas e seus habitantes. Questões geoespaciais (onde se mora). Questões étnicas (afrodescendente ou branco) Classe

Leia mais

O PAPEL DESEMPENHADO PELO PROGRAMA LEXT-OESSTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO E PARA O EXERCÍCIO PROFISSIONAL

O PAPEL DESEMPENHADO PELO PROGRAMA LEXT-OESSTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO E PARA O EXERCÍCIO PROFISSIONAL O PAPEL DESEMPENHADO PELO PROGRAMA LEXT-OESSTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO E PARA O EXERCÍCIO PROFISSIONAL Larissa dos Santos Gomes Resumo O presente artigo refere-se ao trabalho de conclusão

Leia mais

Exercícios de Revisão - 1

Exercícios de Revisão - 1 Exercícios de Revisão - 1 1. Sobre a relação entre a revolução industrial e o surgimento da sociologia como ciência, assinale o que for incorreto. a) A consolidação do modelo econômico baseado na indústria

Leia mais

Karl Marx e a crítica da sociedade capitalista

Karl Marx e a crítica da sociedade capitalista Karl Marx e a crítica da sociedade capitalista As bases do pensamento de Marx Filosofia alemã Socialismo utópico francês Economia política clássica inglesa 1 A interpretação dialética Analisa a história

Leia mais

Análise Sociológica do Filme -Notícias de Uma Guerra Particular [1999], (de Katia Lund e João Moreira Salles)

Análise Sociológica do Filme -Notícias de Uma Guerra Particular [1999], (de Katia Lund e João Moreira Salles) FACULDADE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE Curso de Bacharel em Direito Turma A Unidade: Tatuapé Ana Maria Geraldo Paz Santana Johnson Pontes de Moura Análise Sociológica do Filme -Notícias de Uma Guerra Particular

Leia mais

www.concursovirual.com.br

www.concursovirual.com.br DIREITO ADMINISTRATIVO TEMA: CONHECIMENTOS GERAIS CORREIOS/2015 CONHECIMENTOS GERAIS ESTADO UNITÁRIO - PODER CENTRAL (França) ESTADO COMPOSTO ESTADO UNITÁRIO (Formação histórica) ESTADO REGIONAL MENOS

Leia mais

ÉTICA APLICADA Ética e Moral

ÉTICA APLICADA Ética e Moral ÉTICA APLICADA Ética e Moral ÉTICA é o ramo da filosofia dedicado aos assuntos morais, é ciência que se ocupa do estudo do comportamento humano e investiga o sentido que o homem confere às suas ações.

Leia mais

Gustavo Noronha Silva Higina Madalena da Silva Izabel Cristina Ferreira Nunes. Fichamento: Karl Marx

Gustavo Noronha Silva Higina Madalena da Silva Izabel Cristina Ferreira Nunes. Fichamento: Karl Marx Gustavo Noronha Silva Higina Madalena da Silva Izabel Cristina Ferreira Nunes Fichamento: Karl Marx Universidade Estadual de Montes Claros / UNIMONTES abril / 2003 Gustavo Noronha Silva Higina Madalena

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS No que se refere à relação entre educação e sociedade, julgue os Com relação às concepções pedagógicas, julgue os próximos itens. itens a seguir. 60 A vivência grupal na forma

Leia mais

Plano de Ensino. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º ANO. Liane Marli Schäfer Lucca

Plano de Ensino. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º ANO. Liane Marli Schäfer Lucca IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios CURSO: Técnico em Vendas Integrado/PROEJA FORMA/GRAU:(X)integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( )

Leia mais

Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883)

Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883) Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883) O pensamento de Marx: Proposta: entender o sistema capitalista e modificá-lo [...] (COSTA, 2008, p.100). Obra sobre o capitalismo: O capital.

Leia mais

Sociologia Jurídica. Apresentação 1.1.a Origem e panorama

Sociologia Jurídica. Apresentação 1.1.a Origem e panorama Sociologia Jurídica Apresentação 1.1.a Origem e panorama Origem e panorama Autores clássicos da sociologia Émile Durkheim Karl Marx Max Weber Émile Durkheim Fonte: SABADELL, Ana Lúcia. Manual de Sociologia

Leia mais

Colégio Ser! Sorocaba Sociologia Ensino Médio Profª. Marilia Coltri

Colégio Ser! Sorocaba Sociologia Ensino Médio Profª. Marilia Coltri Marx, Durkheim e Weber Colégio Ser! Sorocaba Sociologia Ensino Médio Profª. Marilia Coltri Problemas sociais no século XIX Problemas sociais injustiças do capitalismo; O capitalismo nasceu da decadência

Leia mais

EXMO. SR. PRESIDENTE DO INSTITUTO DOS ADVOGADOS BRASILEIROS

EXMO. SR. PRESIDENTE DO INSTITUTO DOS ADVOGADOS BRASILEIROS EXMO. SR. PRESIDENTE DO INSTITUTO DOS ADVOGADOS BRASILEIROS Ref. Indicação n. 107/2006 Assunto: projeto de Lei 7.404/96 Autor do Parecer: Membro da Comissão Permanente de Direito Constitucional Dra Leila

Leia mais

A crítica à razão especulativa

A crítica à razão especulativa O PENSAMENTO DE MARX A crítica à razão especulativa Crítica a todas as formas de idealismo Filósofo, economista, homem de ação, foi o criador do socialismo científico e o inspirador da ideologia comunista,

Leia mais

EDUCAÇÃO ESCOLAR E TRABALHO NO CONTEXTO NEOLIBERAL

EDUCAÇÃO ESCOLAR E TRABALHO NO CONTEXTO NEOLIBERAL EDUCAÇÃO ESCOLAR E TRABALHO NO CONTEXTO NEOLIBERAL Débora Baptista da Rocha Segantine 1 Janete Bernardo do Nascimento Marcelino 2 1. INTRODUÇÃO Aproximar nessa discussão educação escolar e trabalho, se

Leia mais

9º Ano. Súmula dos conteúdos. [2015-2 0 1 6 S u b d e p a r t a m e n t o d e H i s t ó r i a] História. Escola Básica das Taipas

9º Ano. Súmula dos conteúdos. [2015-2 0 1 6 S u b d e p a r t a m e n t o d e H i s t ó r i a] História. Escola Básica das Taipas História º Ano Escola Básica das Taipas Súmula dos conteúdos [015-0 1 S u b d e p a r t a m e n t o d e H i s t ó r i a] 3.º Período (aulas).º Período (5 aulas) 1.º Período (3 aulas) (Súmula/Plano Geral)

Leia mais

Palavras-chave: degradação do trabalho docente; alienação; identidade profissional.

Palavras-chave: degradação do trabalho docente; alienação; identidade profissional. ANÁLISE DA DEGRADAÇÃO DA PROFISSÃO E DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO DOS PROFESSORES NUMA PERSPECTIVA MARXISTA 1 Waldete Ap. Junqueira Prado Gasparotti Nunes Alexandre Junqueira Prado Gasparotti Nunes Resumo

Leia mais

PROJETO DE VIVÊNCIA 2016.1

PROJETO DE VIVÊNCIA 2016.1 FACULDADE PIO DÉCIMO LICENCIATURA EM QUÍMICA ENSINO DE QUÍMICA ÁREA 4 PROF a MARIA ANTÔNIA ARIMATÉIA FREITAS QUESTÃO 01 Com base na projeção da população brasileira para o período 2010-2040 apresentada

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre

Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre 01-O homo sapiens moderno espécie que pertencemos se constitui por meio do grupo, ou seja, sociedade. Qual das características abaixo é essencial para

Leia mais

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil LUCIANO DINIZ MENDONÇA LIMA Efacec do Brasil Ltda. luciano.diniz@efacecenergy.com.br

Leia mais

ZENUN, Katsue Hamada e; MARKUNAS, Mônica. Tudo que é sólido se desmancha no ar. In:. Cadernos de Sociologia 1: trabalho. Brasília: Cisbrasil-CIB,

ZENUN, Katsue Hamada e; MARKUNAS, Mônica. Tudo que é sólido se desmancha no ar. In:. Cadernos de Sociologia 1: trabalho. Brasília: Cisbrasil-CIB, ZENUN, Katsue Hamada e; MARKUNAS, Mônica. Tudo que é sólido se desmancha no ar. In:. Cadernos de Sociologia 1: trabalho. Brasília: Cisbrasil-CIB, 2009. p. 24-29. CAPITALISMO Sistema econômico e social

Leia mais

Contextualizando a Economia Solidária 1

Contextualizando a Economia Solidária 1 Contextualizando a Economia Solidária 1 O nascimento da Economia Solidária Caracterizado pela propriedade privada dos meios de produção e pela acumulação de riquezas por meio do lucro, que proporciona

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE A ADI 4.439, QUE VERSA SOBRE O ENSINO RELIGIOSO NAS ESCOLAS PÚBLICAS BRASILEIRAS

CONSIDERAÇÕES SOBRE A ADI 4.439, QUE VERSA SOBRE O ENSINO RELIGIOSO NAS ESCOLAS PÚBLICAS BRASILEIRAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A ADI 4.439, QUE VERSA SOBRE O ENSINO RELIGIOSO NAS ESCOLAS PÚBLICAS BRASILEIRAS 1. A Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4.439, ajuizada pela Procuradoria Geral da República

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES NA DITADURA MILITAR

FORMAÇÃO DE PROFESSORES NA DITADURA MILITAR FORMAÇÃO DE PROFESSORES NA DITADURA MILITAR (1964 1985). Renata Bento Leme FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS/ UNESP- MARÍLIA. rb.leme@yahoo.com.br. Eixo temático: Política educacional. RESUMO: Este trabalho

Leia mais

DESPESAS FAMLIARES, HÁBITOS DE COMPRAS E USO DO CARTÃO DE CRÉDITO ENTRE FAMÍLIAS DO MEIO RURAL E URBANO

DESPESAS FAMLIARES, HÁBITOS DE COMPRAS E USO DO CARTÃO DE CRÉDITO ENTRE FAMÍLIAS DO MEIO RURAL E URBANO DESPESAS FAMLIARES, HÁBITOS DE COMPRAS E USO DO CARTÃO DE CRÉDITO ENTRE FAMÍLIAS DO MEIO RURAL E URBANO RESUMO Silvana Luna de Andrade 1 Vivianne da Silva Mendonça 2 Maria de Fátima Massena de Melo 3 Maria

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA/IRATI - EAD (Currículo iniciado em 2010)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA/IRATI - EAD (Currículo iniciado em 2010) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA/IRATI - EAD (Currículo iniciado em 2010) COMUNICAÇÃO, EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA C/H 68 (D0031/I) Informação e conhecimento no processo educativo. Recursos de

Leia mais

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Cenecista Dr. José Ferreira

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Cenecista Dr. José Ferreira Sociologia Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Cenecista Dr. José Ferreira Objetivo Resolver exercícios de vestibulares sobre os clássicos da sociologia:

Leia mais

Futebol e escola no campo do neoliberalismo

Futebol e escola no campo do neoliberalismo Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) alvesdr@hotmail.com Introdução O processo de construção deste trabalho foi realizado no campo de ação de um grupo de pesquisa ligado ao programa de Pós Graduação

Leia mais

UNIÃO PIONEIRA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL UPIS CURSO DE ESTUDOS SOCIAIS - LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA PROJETO PEDAGÓGICO

UNIÃO PIONEIRA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL UPIS CURSO DE ESTUDOS SOCIAIS - LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA PROJETO PEDAGÓGICO UNIÃO PIONEIRA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL UPIS CURSO DE ESTUDOS SOCIAIS - LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA PROJETO PEDAGÓGICO Brasília Distrito Federal Junho / 2010 CURSO - ESTUDOS SOCIAS COM HABILITAÇÃO EM HISTÓRIA

Leia mais

A APLICAÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DO CAMPO

A APLICAÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DO CAMPO A APLICAÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DO CAMPO Sérgio Ricardo Moreira de SOUZA; NETO, João da Cruz Gonçalves (PPGDA/FD/UFG) Palavras-chave: Reforma

Leia mais

O TRABALHO COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL E OS DESAFIOS PARA UMA PEDAGOGIA CRÍTICA DA SUSTENTABILIDADE

O TRABALHO COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL E OS DESAFIOS PARA UMA PEDAGOGIA CRÍTICA DA SUSTENTABILIDADE O TRABALHO COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL E OS DESAFIOS PARA UMA PEDAGOGIA CRÍTICA DA SUSTENTABILIDADE INTRODUÇÃO BATISTA, Erika IFSP_Campinas/Unesp erikkabatista@gmail.com DE BLASI, Jacqueline

Leia mais

A INDÚSTRIA CULTURAL E SEU DOMINIO SOBRE A CLASSE TRABALHADORA. Aurius Reginaldo de Freitas Gonçalves

A INDÚSTRIA CULTURAL E SEU DOMINIO SOBRE A CLASSE TRABALHADORA. Aurius Reginaldo de Freitas Gonçalves A INDÚSTRIA CULTURAL E SEU DOMINIO SOBRE A CLASSE TRABALHADORA Aurius Reginaldo de Freitas Gonçalves Estamos vivendo um período extremamente difícil, onde as relações sociais encontram em plena estagnação.

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO PARA OS CURSOS PRÉ-VESTIBULARES

A IMPORTÂNCIA DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO PARA OS CURSOS PRÉ-VESTIBULARES A IMPORTÂNCIA DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO PARA OS CURSOS PRÉ-VESTIBULARES Alexandre do Nascimento Sem a pretensão de responder questões que devem ser debatidas pelo coletivo, este texto pretende instigar

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC PROFª NAIR LUCCAS RIBEIRO Código: 156 Município: TEODORO SAMPAIO Área de conhecimento: Ciências da Natureza Componente Curricular: Sociologia

Leia mais

O TERCEIRO SETOR Breves considerações. Nelson R. Bugalho Promotor de Justiça e Professor Universitário Mestrando em Direito

O TERCEIRO SETOR Breves considerações. Nelson R. Bugalho Promotor de Justiça e Professor Universitário Mestrando em Direito O TERCEIRO SETOR Breves considerações Nelson R. Bugalho Promotor de Justiça e Professor Universitário Mestrando em Direito SUMÁRIO: I- Introdução; II- A ética da responsabilidade social; III- O Terceiro

Leia mais

Conteúdo: Habilidades: A religião na visão dos autores clássicos da Sociologia

Conteúdo: Habilidades: A religião na visão dos autores clássicos da Sociologia Conteúdo: A religião na visão dos autores clássicos da Sociologia Habilidades: Reconhecer a religião como uma instituição social e objeto de estudo das Ciências Sociais; Conhecimento Teológico A religião

Leia mais

Émile Durkheim. Teoria Funcionalista. Fatos Sociais. Normalidade. Anomia. Solidariedade de mecânica & Solidariedade de orgânica

Émile Durkheim. Teoria Funcionalista. Fatos Sociais. Normalidade. Anomia. Solidariedade de mecânica & Solidariedade de orgânica Émile Durkheim Teoria Funcionalista Fatos Sociais Anomia Normalidade Solidariedade de mecânica & Solidariedade de orgânica Consciência coletiva & Consciência individual Por que clássicos? O tempo não tira

Leia mais

EDUCAÇÃO E DOMINAÇÃO EM KARL MARX

EDUCAÇÃO E DOMINAÇÃO EM KARL MARX EDUCAÇÃO E DOMINAÇÃO EM KARL MARX Maria Catarina Ananias de Araujo Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) Email: mariacatarinaan@gmail.com Prof.Dr. Valmir Pereira Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Leia mais

Curso de Formação Cidadã 23/11/12. Profª. Ma. Isabel Cristina Rodrigues

Curso de Formação Cidadã 23/11/12. Profª. Ma. Isabel Cristina Rodrigues Curso de Formação Cidadã 23/11/12 Profª. Ma. Isabel Cristina Rodrigues - Formação e experiência profissional (Pedagoga, Mestre em educação, experiência em docência, formação de professores, currículo,

Leia mais

1 A FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO DOCENTE PARA A EDUCAÇÃO SUPERIOR: DELINEANDO CAMINHOS E APROXIMAÇÕES RIVAS, Noeli Prestes Padilha USP noerivas@ffclrp.usp.br CONTE, Karina de Melo USP karina_conte@yahoo.com.br

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 PLANO DE CURSO

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 PLANO DE CURSO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: SOCIOLOGIA Código: CTB - 111 Pré-requisito: ------- Período Letivo: 2013.1 Professor: Elton

Leia mais

Sumário. Agradecimentos... 7 Introdução... 15 SOCIOLOGIA. 2.3.4.1. Primeiro momento da alienação... 43 2.3.4.2. Segundo momento da alienação...

Sumário. Agradecimentos... 7 Introdução... 15 SOCIOLOGIA. 2.3.4.1. Primeiro momento da alienação... 43 2.3.4.2. Segundo momento da alienação... Cód. barras: STJ00095025 (2013) Sumário Agradecimentos... 7 Introdução....................... 15 Parte I SOCIOLOGIA 1. Origens da Sociologia... 27 1.1. As origens históricas e conceituais da Sociologia...

Leia mais

ALIENAÇÃO E FETICHE: DESDOBRAMENTOS NO TRABALHO REALIZADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

ALIENAÇÃO E FETICHE: DESDOBRAMENTOS NO TRABALHO REALIZADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ALIENAÇÃO E FETICHE: DESDOBRAMENTOS NO TRABALHO REALIZADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Laís Leni Oliveira Lima Universidade Federal de Goiás-Campus Jataí laisleni@yahoo.com.br CONSIDERAÇÕES INTRODUTÓRIAS Este

Leia mais

Um forte elemento utilizado para evitar as tendências desagregadoras das sociedades modernas é:

Um forte elemento utilizado para evitar as tendências desagregadoras das sociedades modernas é: Atividade extra Fascículo 3 Sociologia Unidade 5 Questão 1 Um forte elemento utilizado para evitar as tendências desagregadoras das sociedades modernas é: a. Isolamento virtual b. Isolamento físico c.

Leia mais

Uma conceituação estratégica de "Terceiro Setor"

Uma conceituação estratégica de Terceiro Setor Uma conceituação estratégica de "Terceiro Setor" Antonio Luiz de Paula e Silva Qual é a tarefa das organizações do chamado "Terceiro Setor"? O "Terceiro Setor" está cumprindo seu papel? Que tipo de perguntas

Leia mais

ABRIGAMENTO: MEDIDA DE PROTEÇÃO OU DE EXCLUSÃO SOCIAL?

ABRIGAMENTO: MEDIDA DE PROTEÇÃO OU DE EXCLUSÃO SOCIAL? ABRIGAMENTO: MEDIDA DE PROTEÇÃO OU DE EXCLUSÃO SOCIAL? Marilia Borges 1 INTRODUÇÃO Pretende-se apresentar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) que teve como perspectiva compreender se as medidas de proteção

Leia mais

O ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO E A ECONOMIA DE MERCADO. Antônio Fernando Guimarães Pinheiro

O ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO E A ECONOMIA DE MERCADO. Antônio Fernando Guimarães Pinheiro O ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO E A ECONOMIA DE MERCADO Antônio Fernando Guimarães Pinheiro INTRODUÇÃO O Estado de direito veio consagrar o processo de afirmação dos direitos humanos que constitui um dos

Leia mais

A dignidade da pessoa humana e os valores da liberdade, da igualdade e da solidariedade

A dignidade da pessoa humana e os valores da liberdade, da igualdade e da solidariedade Direitos humanos: considerações gerais Camila Bressanelli * A dignidade da pessoa humana e os valores da liberdade, da igualdade e da solidariedade Análise contextual: Para o estudo dos direitos humanos

Leia mais

EXERCÍCIOS PARA FIXAÇÃO EXERCÍCIOS PARTE 1

EXERCÍCIOS PARA FIXAÇÃO EXERCÍCIOS PARTE 1 EXERCÍCIOS PARA FIXAÇÃO EXERCÍCIOS PARTE 1 188- Em relação ao ato de posse do servidor público é falso afirmar que: a) a posse dar-se-á no prazo de 30 dias após a publicação do ato de provimento. b) a

Leia mais

O IDOSO EM QUESTÃO: ALUNOS DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS MOSTRAM SUA VISÃO SOBRE O QUE É SER IDOSO NA ATUALIDADE

O IDOSO EM QUESTÃO: ALUNOS DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS MOSTRAM SUA VISÃO SOBRE O QUE É SER IDOSO NA ATUALIDADE ISSN: 1981-3031 O IDOSO EM QUESTÃO: ALUNOS DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS MOSTRAM SUA VISÃO SOBRE O QUE É SER IDOSO NA ATUALIDADE Eva Pauliana da Silva Gomes 1. Givanildo da Silva 2. Resumo O presente

Leia mais

Exercícios Classe Social x Estratificação Social

Exercícios Classe Social x Estratificação Social Exercícios Classe Social x Estratificação Social 1. Para Karl Marx o conceito de Classes Sociais se desenvolve com a formação da sociedade capitalista. Dessa forma, é correto afirmar que : a) As classes

Leia mais

Educação e Desenvolvimento Social

Educação e Desenvolvimento Social Educação e Desenvolvimento Social Luiz Antonio Cunha Os Princípios Gerais do Liberalismo O liberalismo é um sistema de crenças e convicções, isto é, uma ideologia. Todo sistema de convicções tem como base

Leia mais

INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA

INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Prof. Adeildo Oliveira E-mail: ad.historiatotal@gmail.com INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Ciências Naturais Física Química Biologia Ciências Sociais Economia Antropologia Sociologia 1 Socius

Leia mais

MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE PORTOS E COSTAS SUPERINTENDÊNCIA DO ENSINO PROFISSIONAL MARÍTIMO CURSO ESPECIAL DE CIDADANIA E RELACIONAMENTO PESSOAL

MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE PORTOS E COSTAS SUPERINTENDÊNCIA DO ENSINO PROFISSIONAL MARÍTIMO CURSO ESPECIAL DE CIDADANIA E RELACIONAMENTO PESSOAL MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE PORTOS E COSTAS SUPERINTENDÊNCIA DO ENSINO PROFISSIONAL MARÍTIMO CURSO ESPECIAL DE CIDADANIA E RELACIONAMENTO PESSOAL SIGLA: CECIRP SINOPSE GERAL DO CURSO DURAÇÃO MÍNIMA:

Leia mais

GRUPO DE PESQUISA PSICOLOGIA E SAÚDE COLETIVA : A EXPERIÊNCIA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

GRUPO DE PESQUISA PSICOLOGIA E SAÚDE COLETIVA : A EXPERIÊNCIA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 1 GRUPO DE PESQUISA PSICOLOGIA E SAÚDE COLETIVA : A EXPERIÊNCIA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ANA HELENA ARAÚJO BOMFIM QUEIROZ 1 BRUNA ALBUQUERQUE VIEIRA LIMA 2 JOSÉ ALEXANDRE DE SOUZA XAVIER 3 MARIA FERNANDES

Leia mais

PLANO DE AULA OBJETIVOS: Refletir sobre a filosofia existencialista e dar ênfase aos conceitos do filósofo francês Jean Paul Sartre.

PLANO DE AULA OBJETIVOS: Refletir sobre a filosofia existencialista e dar ênfase aos conceitos do filósofo francês Jean Paul Sartre. PLANO DE AULA ÁREA: Ética TEMA: Existencialismo HISTÓRIA DA FILOSOFIA: Contemporânea INTERDISCIPLINARIDADE: Psicologia DURAÇÃO: 4 aulas de 50 cada AUTORIA: Angélica Silva Costa OBJETIVOS: Refletir sobre

Leia mais

ALIENAÇÃO DO TRABALHO

ALIENAÇÃO DO TRABALHO ALIENAÇÃO DO TRABALHO Enquanto ser ativo, o homem se humaniza pelo trabalho e se desumaniza no trabalho. Por que o trabalho, atividade pela qual o homem se produz, também o aliena de si e dos outros? Desde

Leia mais

Estratificação/ Classes/ Desigualdade Social

Estratificação/ Classes/ Desigualdade Social 1. Dos fatores abaixo, NÃO podemos relacionar como uma das causas das desigualdades sociais: a) má distribuição de renda. b) omissão do Estado. c) perpetuação da pobreza. d) diferenças etárias e geracionais.

Leia mais

PRINCÍPIO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO UM DIREITO FUNDAMENTAL

PRINCÍPIO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO UM DIREITO FUNDAMENTAL PRINCÍPIO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO UM DIREITO FUNDAMENTAL Fernando Souza OLIVEIRA 1 Pedro Anderson da SILVA 2 RESUMO Princípio do Desenvolvimento Sustentável como um direito e garantia fundamental,

Leia mais

A PRECARIZAÇÃO DAS RELAÇÕES TRABALHISTAS E O DEBATE DA CONSCIÊNCIA DE CLASSE

A PRECARIZAÇÃO DAS RELAÇÕES TRABALHISTAS E O DEBATE DA CONSCIÊNCIA DE CLASSE II Semana de Economia Política GT 3 Trabalho e produção no capitalismo contemporâneo A PRECARIZAÇÃO DAS RELAÇÕES TRABALHISTAS E O DEBATE DA CONSCIÊNCIA DE CLASSE Resumo Inaê Soares Oliveira 1 Lohana Lemos

Leia mais

II - O PAPEL DAS INSTITUIÇÕES NA APLICAÇÃO DA ÉTICA E DA RESPONSABILIDADE SOCIAL

II - O PAPEL DAS INSTITUIÇÕES NA APLICAÇÃO DA ÉTICA E DA RESPONSABILIDADE SOCIAL II - O PAPEL DAS INSTITUIÇÕES NA APLICAÇÃO DA ÉTICA E DA RESPONSABILIDADE SOCIAL 1. Fundamentação filosófica do papel das instituições A relação entre Fenomenologia e Estruturalismo no desenvolvimento

Leia mais

REDUÇÃO DE VANTAGENS TRABALHISTAS COMO MECANISMO DE COMBATE AO DESEMPREGO

REDUÇÃO DE VANTAGENS TRABALHISTAS COMO MECANISMO DE COMBATE AO DESEMPREGO REDUÇÃO DE VANTAGENS TRABALHISTAS COMO MECANISMO DE COMBATE AO DESEMPREGO Por: ; Docente da PUC-Minas em Poços de Caldas Gestão e Conhecimento, v. 3, n. 2, art. 2, março/ junho 2007 www.pucpcaldas.br/graduacao/administracao/nupepu/online/inicial.htm

Leia mais

Desnaturalização e estranhamento: experiência do PIBID em Sociologia. Anabelly Brederodes Cássio Tavares

Desnaturalização e estranhamento: experiência do PIBID em Sociologia. Anabelly Brederodes Cássio Tavares Desnaturalização e estranhamento: experiência do PIBID em Sociologia Anabelly Brederodes Cássio Tavares Resumo O trabalho tem como objetivo refletir sobre a prática de ensino e aprendizagem, como um processo

Leia mais

Legislação tributária brasileira privilegia ricos e gera desigualdade social

Legislação tributária brasileira privilegia ricos e gera desigualdade social Legislação tributária brasileira privilegia ricos e gera desigualdade social Por: Conjur Data: 03.02.2016 Carga tributária e corrupção Preambularmente, no que diz respeito à carga tributária, necessário

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 4CEDFEPLIC09 EDUCAÇÃO E DIREITOS HUMANOS: UMA EXPERIÊNCIA NO PROLICEN Dalva Regina Araújo da Silva (1), Maria das Graças da Cruz (2), Maria Elizete G. Carvalho (3) Centro de Educação/Departamento de Fundamentação

Leia mais

3 O Serviço Social no setor de ONGs

3 O Serviço Social no setor de ONGs 3 O Serviço Social no setor de ONGs Uma análise sobre a atuação do assistente social em organizações não governamentais (ONGs) deve partir da reflexão sobre a configuração da sociedade civil brasileira,

Leia mais

A origem latina da palavra trabalho (tripalium, antigo instrumento de tortura) confirma o valor negativo atribuído às atividades laborais.

A origem latina da palavra trabalho (tripalium, antigo instrumento de tortura) confirma o valor negativo atribuído às atividades laborais. 1 Origem do termo O trabalho é o conjunto de atividades por meio das quais o ser humano cria as condições para sua sobrevivência. Por esta característica, sempre foi indispensável na vida dos indivíduos.

Leia mais

2º Diálogos entre Associados

2º Diálogos entre Associados 2º Diálogos entre Associados Tema : Código de conduta e declaração de valores alinhados à questão da equidade de gênero 15/02/2016 Princípio 1 A liderança promove a igualdade de gênero O QUE SIGNIFICA?

Leia mais

Concurso de Teses do VII Congresso Nacional dos Defensores Públicos. Samara Wilhelm - DPRS

Concurso de Teses do VII Congresso Nacional dos Defensores Públicos. Samara Wilhelm - DPRS Concurso de Teses do VII Congresso Nacional dos Defensores Públicos Samara Wilhelm - DPRS A Lei Maria da Penha como Novo Paradigma de Acesso Integral à Justiça Categoria Defensores Públicos A Lei Maria

Leia mais

(Abrange o corpo ativo: voluntários, colaboradores e funcionários)

(Abrange o corpo ativo: voluntários, colaboradores e funcionários) CÓDIGO de ÉTICA dos PCI (Abrange o corpo ativo: voluntários, colaboradores e funcionários) Paramédicos de Catástrofe Internacional Aprovado pela Direção em 27 de Fevereiro de 2011. ÍNDICE CÓDIGO DE ÉTICA

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Área de conhecimento: Ciências Humanas Componente Curricular: Sociologia Série: 2º

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008/1 4º PERÍODO 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A3 DATA 15/10/2009 ENGENHARIA DE SOFTWARE 2009/2 GABARITO COMENTADO QUESTÃO 1: Analise as afirmações

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

Sociologia Organizacional

Sociologia Organizacional Sociologia Organizacional Aula 2 Organização da Aula Aula 2 - a institucionalização da sociologia: o estudo de August Comte e Emile Durkheim Prof. Me. Anna Klamas A perspectiva sociológica da análise social

Leia mais

Gráfico 1 Jovens matriculados no ProJovem Urbano - Edição 2012. Fatia 3;

Gráfico 1 Jovens matriculados no ProJovem Urbano - Edição 2012. Fatia 3; COMO ESTUDAR SE NÃO TENHO COM QUEM DEIXAR MEUS FILHOS? UM ESTUDO SOBRE AS SALAS DE ACOLHIMENTO DO PROJOVEM URBANO Rosilaine Gonçalves da Fonseca Ferreira UNIRIO Direcionado ao atendimento de parcela significativa

Leia mais

THOMAS HOBBES LEVIATÃ MATÉRIA, FORMA E PODER DE UM ESTADO ECLESIÁSTICO E CIVIL

THOMAS HOBBES LEVIATÃ MATÉRIA, FORMA E PODER DE UM ESTADO ECLESIÁSTICO E CIVIL THOMAS HOBBES LEVIATÃ ou MATÉRIA, FORMA E PODER DE UM ESTADO ECLESIÁSTICO E CIVIL Thomas Hobbes é um contratualista teoria do contrato social; O homem natural / em estado de natureza para Hobbes não é

Leia mais

FEMINIZAÇÃO E PRECARIZAÇÃO: EMBATES DA PROFISSÃO DOCENTE

FEMINIZAÇÃO E PRECARIZAÇÃO: EMBATES DA PROFISSÃO DOCENTE FEMINIZAÇÃO E PRECARIZAÇÃO: EMBATES DA PROFISSÃO DOCENTE Camila Emanuella Pereira Neves IE/UFMT- camilaemanuella@hotmail.com Orientador: Prof. Dr. Edson Caetano IE/UFMT caetanoedson@hotmail.com RESUMO

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 4.481, DE 2012 VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO ROBERTO SANTIAGO

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 4.481, DE 2012 VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO ROBERTO SANTIAGO COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 4.481, DE 2012 Dispõe sobre o exercício domiciliar de profissão liberal (home office). Autor: SENADO FEDERAL Relatora: Deputada

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL. Campus Regional de Ivaiporã. 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Bacharelado. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos

SERVIÇO SOCIAL. Campus Regional de Ivaiporã. 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Bacharelado. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos SERVIÇO SOCIAL Campus Regional de Ivaiporã 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Bacharelado GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Serviço Social PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos Máximo = 7 anos 2. HISTÓRICO DO CURSO

Leia mais

GESTÃO PÚBLICA PRINCIPIOS GERAIS

GESTÃO PÚBLICA PRINCIPIOS GERAIS 1 GESTÃO PÚBLICA PRINCIPIOS GERAIS Prof.MSc. José Ricardo Leal Lozano 1. Administração Pública x Privada Afinal, o que difere a administração pública da administração de empresas privadas? O que impede

Leia mais

Período Turma (s) Eixo de Formação Eixo de formação Profissional. Docente Professor Me. Francisco José de Oliveira

Período Turma (s) Eixo de Formação Eixo de formação Profissional. Docente Professor Me. Francisco José de Oliveira Página 1 de 7 Disciplina Curso Graduação DE GRADUACÃO Curso Semestral Código DIREITO DE FAMÍLIA 103 Período Turma (s) 7º Período A, B e D Eixo de Formação Eixo de formação Profissional Carga Horária 48

Leia mais

Revista Especial de Educação Física Edição Digital v. 3, n. 1, novembro 2006.

Revista Especial de Educação Física Edição Digital v. 3, n. 1, novembro 2006. UM ENSAIO SOBRE A DEMOCRATIZAÇÃO DA GESTÃO NO COTIDIANO ESCOLAR: A CONEXÃO QUE FALTA. Noádia Munhoz Pereira Discente do Programa de Mestrado em Educação PPGE/FACED/UFU - noadia1@yahoo.com.br Resumo O presente

Leia mais

Agências Executivas. A referida qualificação se dará mediante decreto do Poder Executivo. Agências Reguladoras

Agências Executivas. A referida qualificação se dará mediante decreto do Poder Executivo. Agências Reguladoras Agências Executivas A Lei nº 9.649/98 autorizou o Poder Executivo a qualificar, como agência executiva aquela autarquia ou fundação pública que celebre contrato de gestão com o Poder Público. A referida

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL OU CRESCIMENTO INSUSTENTÁVEL: UMA DISCUSSÃO SOBRE A VIGENTE FORMA DE SOCIABILIDADE SOB O VIÉS SOCIAL E ECOLÓGICO.

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL OU CRESCIMENTO INSUSTENTÁVEL: UMA DISCUSSÃO SOBRE A VIGENTE FORMA DE SOCIABILIDADE SOB O VIÉS SOCIAL E ECOLÓGICO. Eixo temático: Ciências Sociais DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL OU CRESCIMENTO INSUSTENTÁVEL: UMA DISCUSSÃO SOBRE A VIGENTE FORMA DE SOCIABILIDADE SOB O VIÉS SOCIAL E ECOLÓGICO. Matheus Sousa Ribeiro 1 RESUMO:

Leia mais

HABILIDADES CONTEÚDO METODOLOGIA/ESTRATÉGIAS HORA/ AULA I - CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIA: II - PRODUÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO:

HABILIDADES CONTEÚDO METODOLOGIA/ESTRATÉGIAS HORA/ AULA I - CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIA: II - PRODUÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO: CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: GEOGRAFIA SÉRIE CH ANO 1ª 68 2012 COMPETÊNCIAS: Compreender

Leia mais

Centro Universitário Newton Paiva Curso de Psicologia. Manual de Estágios Currículo 2009.02

Centro Universitário Newton Paiva Curso de Psicologia. Manual de Estágios Currículo 2009.02 Centro Universitário Newton Paiva Curso de Psicologia Manual de Estágios Currículo 2009.02 Belo Horizonte Dezembro de 2009 1 FICHA TÉCNICA CORPO ADMINISTRATIVO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA Presidente

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO 1) IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Disciplina Contratos Civil em Espécie

Leia mais

TRATADOS INTERNACIONAIS E SUA INCORPORAÇÃO NO ORDENAMENTO JURÍDICO 1. DIREITOS FUNDAMENTAIS E TRATADOS INTERNACIONAIS

TRATADOS INTERNACIONAIS E SUA INCORPORAÇÃO NO ORDENAMENTO JURÍDICO 1. DIREITOS FUNDAMENTAIS E TRATADOS INTERNACIONAIS Autora: Idinéia Perez Bonafina Escrito em maio/2015 TRATADOS INTERNACIONAIS E SUA INCORPORAÇÃO NO ORDENAMENTO JURÍDICO 1. DIREITOS FUNDAMENTAIS E TRATADOS INTERNACIONAIS Nas relações internacionais do

Leia mais

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ACADÊMICA EM CIÊNCIAS DA SAÚDE DA SOCIEDADE BENEFICENTE ISRAELITA BRASILEIRA ALBERT EINSTEIN

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ACADÊMICA EM CIÊNCIAS DA SAÚDE DA SOCIEDADE BENEFICENTE ISRAELITA BRASILEIRA ALBERT EINSTEIN REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ACADÊMICA EM CIÊNCIAS DA SAÚDE DA SOCIEDADE BENEFICENTE ISRAELITA BRASILEIRA ALBERT EINSTEIN CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º O Programa de Pós-graduação Acadêmica

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA RESOLUÇÃO Nº 02/2004

CÓDIGO DE ÉTICA RESOLUÇÃO Nº 02/2004 CÓDIGO DE ÉTICA RESOLUÇÃO Nº 02/2004 O Conselho Diretor Nacional (CDN) do IBEF, no uso de suas atribuições estatutárias, leva ao conhecimento dos quadros sociais das seccionais membros do IBEF Nacional

Leia mais