ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas. Deutsches Institut fur Normung

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas. Deutsches Institut fur Normung"

Transcrição

1 Especificações técnicas para tubos sem costura Especificações técnicas para tubos sem costura NormasABNT EB-1 Tubos de aço carbono para condução de fluídos. EB-19 Tubos de aço carbono de precisão. EB-19 Tubos de aço baixo carbono e carbono-molebidênio-silício, para aquecimento em refinarias. EB-199 Tubos de aço cromo-molebidênio e cromo molebidênio-silício, para aquecimento em refinarias. EB-01 Tubos de baixo carbono, deformados a frio, para condensadores e trocadores de calor. EB-0 Tubos de aço cromo-molebidênio-silício para condensadores e trocadores de calor. EB-1 Tubos de aço carbono, com roscaansi (Asa), para condução de fluídos em instalações comuns. EB- Tubos de aço carbono com requisitos de qualidade para condução de fluídos. EB-4 Tubos de aço carbono para serviços em altas temperaturas. EB- Tubos de aço carbono, sem costura, para caldeiras e superaquecedores. EB-6 Tubos de aço médio carbono, para caldeiras e superaquecedores. EB-7 Tubos de aço carbono-molebidênio para caldeiras e superaquecedores. EB- Tubos de aço carbono para caldeiras e superaquecedores de alta pressão. EB-41 Eletrodutos rígidos de aço carbono, tipo pesado, com rosca. EB-4 Eletrodutos rígidos de aço carbono, com revestimento protetor, tipo médio e pesado, com rosca. EB-49 Tubos de aço de precisão, com costura. EB-6 Tubos de aço, com e sem costura, para condução, utilizados em baixa temperatura. EB- Tubos de aço ferrítico, sem costura, para condução, utilizados em altas temperaturas. EB-69 Tubos de aço carbono, para fins estruturais. EB-0 Tubos de aço carbono, para injeção de combustível em motores diesel. EB-9 Tubos de aço carbono, perfís redondos, quadrados e retangulares para fins industriais. Normas DIN DIN169 Tubos de aço carbono para tubulações, aparelhos e reservatórios. DIN91 Tubos de aço de precisão. DIN4 Tubos de aço, pretos ou galvanizados, para condução de fluídos e outros fins. Classe média. DIN441 Tubos de aço, pretos ou galvanizados, para condução de fluídos e outros fins. Classe Pesada. DIN44 Tubos de aço com rosca e luvas, com exigências especiais. DIN44 Tubos de aço para caldeiras, aparelhos e outros fins. DIN1717 Tubos de aço resistêntes ao calor. NormasASTM A- Tubos de aço, pretos ou galvanizados a quente. A-106 Tubos de aço carbono, para emprego a altas temperaturas. A-10 Tubos de aço, pretos ou galvanizados a quente, para uso comum. A-161 Tubos de aço baixo carbono molibdênio, para emprego em refinarias. A-179 Tubos de aço baixo carbono, deformados a frio, para trocadores de calor e condensadores. A-19 Tubos de aço carbono, para caldeiras de alta pressão. A-199 Tubos de aço -liga, deformados a frio, para trocadores de calor e condensadores. A-00 Tubos de aço-liga, para emprego em refinarias. A-09 Tubos de aço-liga carbono-molibdênio, para caldeiras e superaquecedores. A-10 Tubos de aço carbono, para caldeiras e superaquecedores A-1 Tubos de aço-liga ferrítico e austenítico, para caldeiras, superaquecedores e trocadores de calor. A- Tubos de aço para estacas. A- Tubos de aço para serviços a baixa temperatura. A-4 Tubos de aço carbono e aço-liga para emprego a baixa temperatura. A- Tubos de aço-liga ferrítico, para emprego a alta temperatura. A- Tubos de aço-liga ferrítico com, tratamento térmico especial, para emprego a alta temperatura. A-4 Tubos de aço de baixa liga. A-0 Tubos de aço carbono, redondos ou perfilados, para estruturas metálicas. A-1 Tubos de aço carbono, laminados a quente, para fins estruturais. A- Tubos de aço carbono para condutores de cabos elétricos. A-4 Tubos de aço carbono para temperaturas atmosféricas e abaixo. A-6 Tubos de aço carbono, deformados a frio, para aquecedores de água. A-9 Tubos de aço carbono para poços artesianos. A-700 Padrões para empacotamento e carregamento de produtos tubulares. NormasAPI API-A Tubos de perfuração, revestimento e bombeamento para poços petrolíferos. API-AC Tubos de revestimento e bombeamento para poços petrolíferos com propriedades restritas. API-AX Tubos de perfuração, revestimento e bombeamento para poços petrolíferos com exigências especiais. API-B Especificação de roscas, calibres e inspeção de roscas para casing, tubing e line pipe. API-L Tubos para condução de produtos petrolíferos. API-LX Tubos para condução de produtos petrolíferos com exigências especiais. API-Spec7 Especificação para equipamentos rotativos de perfuração. Normas de tubos para Usinas Nucleares. MTS 10 Rev.a6 Tubos de aço sem costura para altas temperaturas. MTS 1170 Rev.a Tubos de aço sem costura para trocadores de calor resistênte a altas temperaturas. Especificações Especiais Tubos para fabricação de cilindros de gás e extintores. Tubos para fornos de padarias. Tubos de precisão, trefilados a frio, redondos ou perfilados, para indústria automobilística, construção mecânica e outros. Tubos para indústria aeronáutica. Tubos para rolamentos. Tubos para fins hidráulicos. Tubos para sistemas de refrigeração e calefação. Tubos forjados para carcaças de semi-eixos. Tubos para sondas e fundações. Tubos para sistemas de irrigação. Tubos perfilados para indústrias mecânicas e construção civil. Tubos forjados "tool-joints" para indústria petrolífera. ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas DIN.. Deutsches Institut fur Normung ASTM American Society for Testing Materials API American Petroleum Institute ANSI American National Standards Institute 1

2 ,4,0,1,,77,7 4,7 7,47,7,91,6 7,, 4, 6, 9,09,6 4, 6, 9,7,6,0 7,14 10,16,91,4,74 11,07,16 7,01 9, 14,0,49 7,6 11,1 1,4,74,0 kg/m 0,6 0, 0, 1,1 1,7 1,6,4 1,6,16,9,64,, 4,,4, 4,47 7,76 4,0,4 7,4 9,,4 7,47 11,11 1,4,6 11,41 14,91 0,41 1 1,7 1,4 7,6 7 1,64 pol 1 ¼" /" ½" ¼" /4" 1'' 1 ½" " ½" " ½" Ext. 4, 17, 1, 1,7 6,7,4 4, 60, 7,9 101,6 Sch. 10 9,4 7,6 1 1, 14,16 11,7 6, 1, 1, 11,0 6,64 4,0 0,6 1,,04,46 9,46,76,10,9 7,94, 49,4 4,4,1 6,71 9,01,99 44,99 77,9 7,66 66,64,4 90,1,44 4" 1" 10" " " 6" 114,, 7 19,1 141, 16, 10,6 97,1 9,04 7,,06 1,0 1,6 11,90 109,4 10,0 1 14,0 146,6 19,76 11,7 14, 06,7 04,99 0,71 19,4 19,67 1,9 1, 177, 174,6 17,0 60, 7,4 4,1 47,6 4,7 6, 0,17, 1,91 11,14 07,0 04, 16,0,,1,4 41,0 1, ,11 7,44,,7 4,7 4, 67,7 79,, 6, 4,4,1 64,6 7,9 90, , ,7 1,0 60, ,77 1,04 1,1 17, 49,74 6, 7, STD STD kg/m pol Ext. Sch. 6,0,6 11,1 1,49 17,1 6, 9, 1,76 1, 19,0 6, 17 14,7 1,6 6, 7,04,1 10,1 1,7 1,09 1,6 0,6,,01 6, 7, 9,7 1,7 1,09 1,6 1,44,4, 6,, 9, 94, ,0 16,9,, ,41 69,79 719, 6, 9, 14,7 1,7 17,4 4,61 6,9 46,0, XS '' 609,6 Medidas acima de 4" sob consulta 7,6 77,6 66,70 49,0 4,96 4,60 477, 466,76 4 7,9 0'' 1" 47, 6,77, 49,67 7,7 11 1,1 1,4 47,94 11, 64,0 4,9 9,67 4, 6, 9, 1,7 1,09 0,6 6,19, kg/m pol Ext. Sch. 6, 9, 1,70 1,,,7 4,9 41,7 47,6,97 ", ,41 1, 1, 1,1 9,7 7,1 4,69 6,17 99,66 671,1 46,10 9,76, 7,04 14,6 1,66 4,96 476,6 46,6 4,6 96,90 90,6 4,0 74,64 60, 47,6 1, 17,66 4,6 XS XS STD 0 XS 60 79,74 97,4 10,99 19,91 16,9 0,1, 4,7 67,96 1,1 94, 107,41 16,7 1,1 194,97 4,6 1,77 6,6 77, 9,4 1,,1 0,6 4, 6,7, 64,4 70,61 7, 10,1 1,4 19,4 1,96 0,7 4,67 09,6 1" 14'' 16'' 1'', 47, 6,4 10,1 1,7 14,7 17,4 1,44,4,, 6, 7,9 9, 11,1 1,7 1,19 19,0, 7,79 1,7,71 6, 7,9 9, 1,7 16,66 1,44 6,19 6 6,,49 6, 7,9 9, 11,1 1,7 14,7 19,0, 9,6 0, 9,44 9,0,90 6 7,04 66,70 7,0 kg/m pol Ext. Sch. 44,94 9,76 6,6 4,4 0,0, 17, 07,96 00,0 9,10 4,1 9,70 90,6 7,6 1,00 7,0 6, 4,0 44,4,4,4 444, 441,6 4,16 44,94 41, 4,66 419,10 9,4 9,4 Dimensões de tubos de condução s/ costura Dimensões de tubos de condução s/ costura 4

3 Dados técnicos para tubos de aço sem costura pretos ou galvanizados a quente (Norma ASTM A10, p/ uso comum) Dados técnicos para tubos de aço sem costura pretos ou galvanizados a quente (Norma ASTM A) 1. Aço: de baixo carbono sem especificção de análise.. Rosca: conforme normaansi B.1. Estado de fornecimento: pretos ou galvanizados com roscas e luvas ou pontas chanfradas 4. Comprimento: 4.1. Schedule : Single Random Lengths de 4, a 6,7 com até % de,7 a 4, m. Double Random Lenghts média mínima de 10,7m e comprimento mínimo de 6,7m. 4.. Comprimento Sch: comprimentos de,7 a 6,7m com até % de 1, a,7m Double Random Lengths média mínima de 10,7m e comprimento mínimo de 6,7m. 4.. Double Extra Strong: comprimentos de,7 a 6,7 m, com até % de 1, a,7m. Os tubos glavanizados são em geral fornecidos de 4 a 7m., os tubos de 1/" a /" galvanizados, são fornecidos de 4 a 6m. Poderão ser fornecidos sob consulta, tubos em comprimentos fixos ou aproximados.. Tolerâncias:.1.diâmetro externo: até 1.1/" + 0, - 0, maior que 1.1/" + - 1%.. : a espessura de parede mínima estará em nenhum ponto mais que % abaixo de parede nominal especificada... por tubo: + - % para schedule 0,, 60 e % para schedule sem número. (double extra strong). 6. Ensaios e testes: 6.1. Ensaios tecnológicos não exigidos. 6..Os tubos são submetidos a um teste hidrostático. Pressão de ensaio: schedule de 1/4" a 1" de 1.1/4" a " de.1/" a 6" e 10" kg/cm 70 kg/cm kg/cm " 90 kg/cm schedule de 1/4" a 1" de 1.1/4" a " de.1/" a " 7. de revestimento de zinco: 60 kg/cm 10 kg/cm 10 kg/cm Igual ou maior de g/m e no mínimo 490 g/m em qualquer seção do tubo. Observação: Não poderão ser fornecidos tubos em double randon lengths para bitola de " e parede de,. 1.Aço: GrauAe B. Rosca: Conforme normaansi B.1.Em estado de fornecimento: Preto ou galvanizado com rosca e luva ou pontas lisas ou chanfradas 0º. 4. Comprimento: De acordo com a bitola podem ser fornecidos comprimentos single, double random lenghts ou médio, a serem combinados. Os tubos galvanizados são em geral fornecidos de 4 a 7m. Observação: não poderão ser fornecidos tubos em double randon lenghts para bitola de " e parede > 1,6 e para bitola 10" e parede > 1,09. Tolerâncias:.1. Diam. externo: até 1.1/" (4,) + 0,4-0,79. á partir de " + - 1% (60,).. : A espessura de parede não estará em nenhum ponto, mais que % abaixo da espessura de parede nominal especificada... por lote de carregamento % 6. Pressão de ensaio: schedule de 1/4" a 1" de 1.1/4" a 1.1/" Gr.A kg/cm Gr.B kg/cm Gr.A kg/cm Gr.B 90 kg/cm " Gr.A kg/cm Gr.B 17 kg/cm " Gr.A1 kg/cm Gr.B 17 kg/cm 4" Gr.A1 kg/cm Gr.B 1 kg/cm " Gr.A11 kg/cm Gr.B 1 kg/cm 6" Gr.A10 kg/cm Gr.B 1 kg/cm " Gr.A 9 kg/cm Gr.B 110 kg/cm 10" Gr.A kg/cm Gr.B kg/cm schedule de 1/4" a 1" de 1.1/4" a 1/1/" de " a " Gr.A 60 kg/cm Gr.B 60 kg/cm Gr.A1 kg/cm Gr.B 1 kg/cm Gr.A17 kg/cm Gr.B 17 kg/cm.1/" Gr.A19 kg/cm Gr.B 19 kg/cm 4" Gr.A190 kg/cm Gr.B 19 kg/cm " Gr.A170 kg/cm Gr.B 19 kg/cm 6" Gr.A16 kg/cm Gr.B 190 kg/cm Gr.A 14 kg/cm Gr.B 170 kg/cm 10" Gr.A1 kg/cm Gr.B 16 kg/cm 7. de revestimento de zinco: igual ou maior de g/m e no mínimo 490 g/m em qualquer seção do tubo..1/" Gr.A1 kg/cm Gr.B 16 kg/cm 6

4 Dados técnicos para tubos de aço sem costura pretos ou galvanizados (Norma ASTMA 106 p/ altas temperaturas) Dados técnicos para tubos de aço sem costura pretos ou galvanizados 1. Aço: carbono com especificação de análise em qualidades graua, B e C. Estado de fornecimento: preto pontas lisas ou chanfradas.. Comprimento: em single random lenghts de 4, a 6,7m com até % de,7 a 4,m. Em double random lenghts, média mínima de 10,7m e comprimento mínimo de 6,7 m, com até % de 4, a 6,7m. outros comprimentos sob. consulta. 4. Tolerâncias: de 1/" a 1.1/" + 0, -0,79 maior que 1.1/" até 4" + - 0,79 maior que 4" até +9-0,79 maior que " +, - 0, : a espessura de parede mínima não estará em nenhum ponto mais que %, abaixo da espessura de parede nominal especificada. 4. por tubo: +10% -, %. Ensaior e testes: Eletrodutos Galvanizados (Baseada na National Eletrical Code) Ensaios mecânicos e tecnológicos são r i g o r o s a m e n t e e x e c u t a d o s c o n f o r m e especificação..1 Os tubos são submetidos a um teste hidrostático de acordo com a norma. Observação: Não poderão ser fornecidos tubos em double random lenghts para bitola de " e parede > 1,6 e para bitola de 10" e parede > 14,7. DIN 4 Diam. 1/4 / 1/ / /4 1.1/.1/ Diam. Ext. 17, 1, 6,9,7 4,4 4, 60, 76,1,9 114, 19,7 16,1 19,1 7,0 Diam., 16,0 1,6 7,,9 41,,0 6,, 10, 10,0 1,4 06,, Espess.,,,6,6,,,,6,6 4,0 4, 4, 4, Especiais 6, 7,10 kg/m. sem luva 0,6 0, 1,,44,14,61,10 6,1,47 1,10 16,0 19,0, 46, kg/m. com luva 0,6 0,6 1, 9,46,17,6,17 6,6,64 1, 16,70 19, 4, 4,00 O peso teórico corresponde a um comprimento médio do tubo de 6m., para tubos com rosca e luva. Definição: Os eletrodutos são tubos de aço sem costura, galvanizados a fogo, interna e externamente, e tem por fim proteger fios e cabos elétricos. Aplicações: Instalações elétricas industriais tais como; refinarias de petróleo, indústria de explosivos, petroquímica, papel, madeira, centrais elétricas e indústrias em geral. Características: Para evitar arranhões nos cabos elétricos a superfície interna do tubo é lisa e, em ambas as extremidades os cantos internos são quebrados. Cada barra é rosqueada nas extremidades, sendo fornecida com a mesma uma luva galvanizada enroscada numa das extremidades. Rosca de acordo com norma ANSI B.1, cone 1:16.Luvas para bitola nominal igual ou maior que.1/", roscas duplocônicas.luvas para bitola nominal igual ou menor que " roscas cilíndricas Bitola 1/ / /4 1.1/.1/.1/ 4 6 Diam. Ext. Esp. 0. 1, , , , , , , , , , , ,0 0.,77,7,,6,6,91,16,49,74 6,0 6, aprox. 1 vara c/ luva (kg) 4,,4 11, 1,6 1,,6 7,9 46,0 4, 77,0 9, Comprimento: O comprimento das barras sem luva para todas as bitolas é de.04 (10 ) com as seguintes tolerâncias: para bitolas de 1/" até ": para bitolas de.1/" até 4": para bitolas de " e 6": Marcação: Cada barra é marcada com um anel de cor azul em uma das extremidades. DIN 441 Diam. 1/4 / 1/ / /4 1.1/.1/ Diam. Ext. 17, 1, 6,9,7 4,4 4, 60, 76,1,9 114, 19,7 16,1 19,1 7,0 Diam. 7,7 11,4 14, 0,4 4,, 1, 67,1 79, 10, 1,9 14, 0,1 7,4 Espess.,90,90,, 4,0 4,0 4,0 4, 4, 4,,,, Especiais 7,00 7, kg/m. sem luva 0,77 1,0 1,4 0,97,4 4,4 6,17 7,90 10,10 14, 17, 1,0 6,79 1,00 kg/m. com luva 0,77 1,0 1,46 1,99,7 4,47 6,4,0 10,0 14,70 1,0 1, 7,91,4 O peso teórico corresponde a um comprimento médio do tubo de 6m., para tubos com rosca e luva. 7

5 Dados técnicos dos tubos de aço sem costura para condução de fluídos e outros fins Norma DIN 4/441 Dimensões e dados técnicos dos tubos de aço sem costura para caldeiras Norma DIN Rosca: Whitworth conforme DIN 999 cone 1:16 da luva cilíndrica..aço de Baixo Carbono. Estado de fornecimento: preto ou galvanizado com rosca nas extremidades e com uma luva. Os tubos podem ser fornecidos também com roscas sem luvas ou com pontas lisas. 4. Comprimento de fabricação: 4 a m. - para tubos galvanizados comprimento máximo 7m. - para tubos galvanizados de 1/" - /", comprimento de 4-6m.. Tolerâncias : Diâmetro Externo 1/4 / 1/ /4 1 max. 14,0 17, 1, 7, 4, min. 1, 16,7 1,0 6,,.1. : A espessura da parede mínima não estará em nenhum ponto mais que % abaixo da espessura da parede nominal especificada... : " para um tubo ,% para um fornecimento mínimo de 10 t. 6. Retilineidade: Os tubos deverão ser visualmente retos. 7. Ensaios e testes: Ensaios mecânicos conforme DIN Os tubos são submetidos a um teste hidrostático de kg/cm.. do revestimento de zinco: 11/ 1/ 4 max. 4, 60, 76,6 9, 11,0 - para tubos com diam. nominal até 4" = 0 g/m - para tubos com diam. nominal maior que 4" = 0 g/m com tolerâncias de 10% conforme norma DIN444 e 9. Observação: Os tubos galvanizados sofrem um acréscimo de ca. 4,% em média no peso em relação aos tubos pretos. min. 47,9 9,7 7,,0 11, max. 166, 7, min. 16,9 17, 71, Diam. Externo Espess. kg/m 10, 16 17, 0 1,,4 6,9 0 1,,7,1 1,6, 1,, 1,,,0,,0,6,6,,6,,6,,6,,6,,6,,6,,6,,6, 0,4 0,4 0, 0,64 0,6 0,7 0, 0,9 1,1 1,1 1,44 1,44 1,7 1,46 1,7 7 1,9 1,76,11 1,,7,01,4,7,7,,7 Diam. Externo Espess. 1. Acabamento: pretos com pontas lisas ou com pontas chanfradas..comprimento: Fabricação de 4,7 e m ou em comprimentos fixos, múltiplos ou aproximados, sob. consulta prévia.. Tolerâncias: Externo até + - 0, maior + - 1%.1. : + - 1%.. : % para um tubo + 10% - 7,% para fornecimento mínimo de 10 t. 4. Ensaios e testes: Ensaios mecânicos e tecnológicos não são exigidos para St 00 (segundo DIN 169). Para os aços St, St 4, St e St., garantimos os valores comforme DIN Os tubos são submetidos a um teste hidrostático: conforme DIN de kg/cm conforme DIN de kg/cm conforme DIN de kg/cm conforme DIN de kg/cm Observações: conforme DIN 44 são fornecidas principalmente segundo Norma DIN 169, em qualidades: St00, St, St4, St, St., e segundo a norma DIN 1717, em qualidades: St/, St4/, 1Mo, 1CrMo44, CrMo910. As especificações com exigências especiais da norma DIN 169 e tubos segundo Norma DIN 1717 para caldeiras de operação em altas temperaturas são normalmente atendidas em tubos trefilados a frio. Para as demais bitolas e paredes deverão ser feitas consultas prévias. kg/m 4,4 44, 4,, , 6, 70 76,1,,9 101,6 10,6,,6,,6,,6,,6,,9,6,9,6,9,6,9,6,9,6,6 4,0 4,0 4, 4,0 4, 4,0 4,,7,11,70,,9,9,09,76,1,79,90 4,7 4,6,07 4,6 4,,9, 6,49 7,06 7,,4 9, 9,6 10,77 10,6 11,49 Diam. Externo 7 Espess. kg/m 114, 11,0 17,0 1 19,7 1, ,1 16, 177, 19,7 19,1 44, 67,0 4,0 4, 4,0 4, 4,0 4, 4,0 4, 4, 4, 4,,0 6, 7,1 6, 7,1 6, 7,1 6, 7,1 7,1,0 7,1,0 10, 1,1 14 1,1 9 1,7 14,6 1,00 1,4 16,41 0,7 17,1 1,19 19,74,0,17, 6,6 9,9 9,1,67,06 7, ,66 4,1 1,10 7,1,0 46,6, 9 10

6 Especificações técnicas p/ tubos com costura ASTM A17 ABNT EB9 - ABNT EB0 - ABNT EB ASTM A14 - ASTM A6 Obs. As espessuras de parede variam entre %, para todas as espessuras. ESP. BWG BWG BWG BWG BWG -- BWG -- BWG D.EXT. () 19 1, , ,6 1 1, -,00 14,11 -, 1,41 19,0 0, ,9 70 0,69 1 0, , ,00 0,,60 1,7 4,9,10 41,7 44,4 47,60, 7,1 60, 6, 70,00 7, 76,0,,90 101,60 114,0 1,04 1, ,0 1 1, , ,4 1 1, , ,101 10,7 110,44,614,9 90 1, , ,670 1, 1,01 10,10 10,91 10,69 110,71, , , ,14 1,46 10, 10,7 10,91 10, ,47 0 1,9 1,01 1,6 1,14 10, ,6,9,41 1, , ,0 10 4,7,16, 7 6,10 7,0 60 7,9 60 Aplicação (ASTM A17 - ABNT EB9): Estes tubos são especialmente indicados para uso em caldeiras, geradores de vapor, serpentinas de aquecimento, aquacedores, pré-aquecedores, evaporadores, condensadores, etc. As dimensões usuais variam de 19,0 a 114,0 para o diam. externo e a expessura de parede de 1,6 (BWG 16) até,16 (BWG 6). Os tubos desta especificação atendem os requisitos de ensaio e propriedades mecânicas indicadas na ASTM A4 - ABNT EB04 e quando solicitado podem atender a recomendação ISO para construção de caldeira, conforme a especificação ASTM A.Estes tubos podem ser submetidos a traballho a frio, tais como flangeamento, conificação, dobramento; sem necessidade de aquecimento das pontas. Material e Fabricação (Análise química) Elementos Composição Carbono 0,06-0,1 (Gr.A) 0, (Gr.C) Manganês 0,7-0,6 (Gr.A) 0, (Gr.C) Fósforo, máx 0,0 --- (Gr.A) 0,0 (Gr.C) Enxofre, máx 0, (Gr.A) 0,060 (Gr.C) Obs: Os tubos são tratados termicamente a 900º em fornos contínuos e resfriados nas câmaras de resfriamento do próprio forno, o que garante superfície interna e externa livre de carepas. BWG -- BWG -- BWG BWG BWG -- BWG BWG ,77,00,0,,,76 4,19 4, 4,7,0,16,61 170,9 1 4,01 10,9 1, 4,4 1 = peso teórico (kg/m) = pressão de ensaio (kgf/cm) Dimensões dentro do quadro - rebarba interna totalmente removida, demais dimensões, rebarba interna removida em 1 nas extremidades. Outras dimensões, mediante consulta.,4 190,7,7 1 4, ,16 4,0 1 4, , Comprimento das Barras () < 7, a a >1.411,10 190,96 170,7 00,997 6, , ,6 4,601 4,667,101,179 6, 170 6, ,7 1 4,4 4,7 4,97,7,470 6,006 6,64 7, , ,99,1,460,97 6,06 6,66 7,74 1 7, ,01 1,91,17,90 6,49 6,9 7,09 7,9 1, ,4,1,967 6,1 6,6 7,90,07,17, ,9 6,9 6,47 7,10 7,1 7,9,79,97 9, ,97 6,90 7,007 7,674 7,794,74 9,4 9,6 10, ,4 7,90,047,17,96 9, 16 11,07 11, ,,94 9,07 9,960 10,11 11,14 1,67 1, D.ext. <, -0 +, , , ,7,96 1 9,07 1 9, , , Tolerância () D.ext. >, , , , , ,7 1, , Propriedades Mecânicas: Os valores de propriedades mecânicas são especificados para tubos de Grau C: Limite de restência a tração, min. = 41 N/ (4 kg/) Limite de escoamento, min...= N/ (6 kg/) Alongamento (em "), min...= % Ensaio Hidrostático: Todos os tubos são submetidos ao ensaio hidrostático nas pressões indicadas na tabela acima, durante um tempo mínimo de segundos. Ensaio Destrutivo: Mediante consulta os tuboa poderão ser testados por processos destritivos como Eddy Current ou Partículas Magnéticas, ou ainda líquidos penetrantes. Os demais ensaios mecânicos exigidos, são garantidos em % dos tubos nas condições indicadas na norma. Tolerâncias Dimensionais: Diam. Ext. () Tolerâncias () Diam. Ext() Tolerâncias () <, , até 7, ,0,4 até, , até 101, , 41, até 4, + - 0,0 114, + - 0, - 0,64, até 60, + - 0, 11 1

7 Especificações técnicas p/ tubos c/ costura ASTM A17 ASTM A14 - ASTM A6 - ABNT EB0 - ABNT EB Especificações técnicas para tubos com costura DIN 4 1. Aplicação (ASTMA14 - ABNT EB0) Estes tubos são especialmente fabricados para serem utilizados em trocadores de calor, condensadores e outros aparelhos similares de transferência de calor. As dimensões usuais são de 19,0 a 76,0 conforme tabela pág. anterior.tubos de dimensões diferentes das indicadas podem ser fornecidos mediante consulta. Os tubos desta especificação atendem os requisitos de ensaios e propriedades mecânicas da ASTM A4 - ABNT EB04 e são aptos para serem trabalhados à frio em operações como flangeamento, dobramento, achatamento, ovalização, confecção de serpentinas, aletamento etc.. Material e fabricação: Análise Química Carbono...máx. 0,1% Manganês...0,7-0,6% Fósforo...máx. 0,0% Enxofre...máx. 0,06% Todos os tubos são tratados termicamente em temperatura superior a 900ºC em fornos de atmosfera controlada, o que garante uniformidade de dureza e superfícies interna e externa completamente limpas.. Propriedades Mecânicas: Dureza máxima 7 Rb. 4. Ensaio Hidrostático: Todos os tubos são submetidos ao ensaio hidrostático conforme indicado na tabela pág. anterior durante o tempo mínimo de segundos. Ensaio elétrico: Mediante consulta os tubos poderão ser testados por processos eletromagnéticos tais como Eddy Current ou partículas magnéticas. São também efetuados, conforme norma, os seguintes ensaios: -Flangeamento - Achatamento Achatamento Reverso. Dimensões e : As dimensões mais usuais e os pesos estão na tabela pág. anterior. Outras dimensões de diâmetro e espessura podem ser fornecidas mediante consulta. O comprimento máximo de fornecimento é de 0 metros. 6. Tolerâncias dimensionais: Diâm. Externo Dimensões () Tolerância () <, ,10,4 até, ,1 41, até 4, + - 0,0, até 60, + - 0, 6, até 7, ,0 76, + - 0, 6.1 Tolerância na espessura de parede % para todas as espessuras. 6. Tolerância de Comprimento Faixa Compr. () < 7,1 7,16 a a Tolerância () Diam. Externo <, -0 +,1-0 +6, -0 +9, -0 +1,7 Diam. Externo >, -0 +4, , , ,7 7. Acabamento Os tubos são fornecidos isentos de rebarbas nas extermidades, especialmente endireitados à máquina, e protegidos contra oxidação por uma fina camada de óleo protetor. Mediante acordo, os tubos podem ser fornecidos com tampas de plástico nas extremidades que protegem o diâmetro interno, e com um óleo protetor tipo verniz, adequado para armazenagem ao tempo.. Inspeção e Atestado: Os tubos são fornecidos com certificados de análise química, propriedades mecânicas, tratamento térmico, etc. Dimensões em. Diâm. Externo 17, 19,0 1,,4 6,9 1,,7 4,4 44, 4, , 6, 70 76,1,,9 101,6 114, 11 Espess. 1, 1,,,,,,,6,6,6,6,9,, Teórico (kg/m.) 0,6 0,69 0,4 6 1,1 1,4 1,4 7 1,79,01,11,6,7,1,1, 4,,16 6,, 9, Outras Espessuras 1,60,00,0,60,90,0,60 4,00 4,,00 0 0,7 0,6 0,69 0,7 4 1,01 1,0 1, 1,4 1,6 1,70 1,6 6,0,,46,7,96,,47 0,69 0,4 6 1,1 1,4 1,4 7 1,79,01,11,0,4,74,90,06,7,6 4,00 4, 4,9, 0, 1,10 1,0 1,41 1,6 1,79,04,9,41,6,7,1,1,,6 4, 4, 4,9 7 6, 6,7 1,46 7 1,,01,9,7,9,1,,7,9 4,,16,7 6,9 7,1 7,9 teórico (kg/m.),,,4,7,46,90 4,14 4,6 4,,,74 6,0,0,4,4,77,11,9,79 4, 4,4 4,79,0, 6,1 6,1 7,, 9,0 4,00 4, 4,7,07,9 6,49 7,06 7,6,76 9,90 10,4 4,41 4,66,7,9,91 6, 7,17 7,,4 9,70 11,0 1,1,1 6,17 6, 7,4 7,9,6 9, 10,7 1,1 Dimensões dentro do quadro são fornecidas com rebarba interna removida. Estes tubos são utilizados principalmente para evaporadores, aquecedores, pré-aquecedores, assim como para condutos de gases e de superaquecedores. As comdições técnicas de fornecimento são em geral, de acordo com a norma DIN 166 mas também podem ser fornecidos nas seguintes condições: 1. Material: St (SAE /1), sem especificação de análise.. Propriedades mecânicas: Resistência à tração...4 a 490 N/ Alongamento... a 1% min.. Estado de fornecimento: todos os tubos são tratados termicamente permitindo ser submetidos a trabalhos a frio, tais como mandrilhamento, flangeamento, conificação ou dobramento, sem necessidade de aquecimento das pontas. 4. Dimensões de peso: conforme tabela acima.. Tolerâncias Dimensionais: Conforme DIN Acabamento: Conforme DIN 166 7,1,01,77 9,6 10, 1 14, 1, 1,0 1,9 1 14

8 Dados técnicos para tubos de aço carbono com costura pretos ou galvanizados a quente. Aplicação (ASTM A10 - ABNT EB1) 1.Estes tubos são utilizados na condução de líquidos, gases, vapores, ar comprimido, etc, e são fornecidos nos diâmetros 17, (/") até 114, (4") e nas paredes de,1 até 6,0. Estes tubos são fabricados nos grausae B. Os tubos do Grau A são adequados para operações envolvendo solda e dobramento.. Material e Fabricação: Análise Química Aço C.máx. Mn.máx. P.máx. S.máx. GrauA 0, 0,0 0,06 GrauB 0,0 1,0 0,0 0,06 Os tubos do Grau B são fornecidos tratados termicamente.. Propriedades Mecânicas. (valores mínimos) Aço Resist. Tração Lim. Escoamento Alongamento Grau A Grau B N/ kg/ N/ kg/ % ( ) 1 41,7 4, Dimensões e pesos: As dimensões dos diâmetros externos e das paredes são dadas na tabela ao lado indicada. O comprimento normal de fabricação é com tolerância de admitindo um máximo de 10% de tubos com comprimentos menores. Mediante consulta os tubos podem ser fornecidos com qualquer comprimento fixo até 0 metros.. Tolerâncias dimensionais: Diâmetro Externo. Até 4, (1.1/") = +0,4-0,79 60, (") e maiores = + -1%.1 Espessura de : Espess. mínima = espess. nominal -% 6. Acabamento 6.1 Superfície: em geral preta ou decapada, podendo ser galvanizada. 1 0 * Schedule (série) Mediante pedido, os tubos, a partir da dimensão nominal /4", podem ser fornecidos com a rebarba interna removida. 6. Extremidades: Os tubos são fornecidos com pontas lisas (isentas de rebarba) ou chanfradas. 7. Ensaios: todos os tubos são testados hidrostaticamente nas pressões indicadas na tabela abaixo durante tempo mínimo de segundos.. Inspeção e atestado: Os tubos são fornecidos com certificado de ensaio das propriedades mecânicas, ensaios de achatamento, teste hidrostático e análise química. Dimensões, pesos e pressões de ensaio ASTM A - EB () / 1/ / /4 1.1/.1/.1/.1/.1/ Diâmetro Externo () 17,1 1, 6,7,4 4, 4, 60,,9,9,9,9 101,6 101,6 101,6 101,6 114, 114, 114, 114, 114, Espess. de (),1,77,7,,6,6,91,17,96 4,77,49,17,96 4,77,74,17,96 4,77,6 6,0 Teórico (kg/m) 0, 1,7 1,6,, 4,0,4 6,70,9 9,90 11, 7,69 9, 1 6,69 10,7 1, 14,91 16,06 Pressão de ensaio Kgf/cm PSI Os tubos fabricados segundo estas especificações são para usos comuns em linhas de ar, vapor, água ou gases, não sendo garantidos para operações de curvar, ou para serviços em altas temperaturas.. Material e Fabricação: Tubos de aço baixo carbono, sem especificações de análise. Estes tubos são fornecidos no estado de fabricação, sem qualquer tratamento térmico posterior.. Dimensões e pesos: As dimensões e os pesos estão na tabela a seguir. Outras dimensões não indicadas na tabela podem ser fornecidas. O comprimento nominal de fabricação é 6000 com tolerância de admitindo-se um máximo de 10% de tubos em comprimentos menores. Mediante consulta os tubos podem ser fornecidos em qualquer comprimento fixo até 0 metros. 4. Tolerâncias e dimensões: 4.1 Diâmetro Externo: (pol) / 1/ / /4 1.1/.1/ 4 até 4, (1.1/") = +0,4-0,79 60, (") e maiores = + - 1% 4. Espessura de parede: Espessura mínima = espessura nominal -%. Acabamento.1 Superfície: Fornecida preta ou decapada, podendo ser também galvanizada. Mediante pedido os tubos 6,70 (/4") e maiores podem ser fornecidos com rebarba interna removida.. Extremidades: Os tubos são fornecidos com pontas lisas (isentas de rebarba) ou chanfradas. 6. Ensaios: Todos os tubos são testados hidrostaticamente, nas pressões indicadas na tabela abaixo durante o tempo mínimo de segundos. 7. Atestado: Mediante pedido, os tubos podem ser fornecidos com certificado atestando o ensaio hidrostático. Dimensões, pesos e pressões de ensaio ASTM A10 - ABNT - EB1 Diâmetro Espessura Schedule () Teórico Pressão de Ensaio Externo () (kg/m) kgf/cm PSI 17,1 1, 6,7,4 4, 4, 60,,9 101,6 114,,1,77,7,,6,6,91,49,74 6,0 0, 1,7 1,6,, 4,0,4 11, 6 16,

9 Dados técnicos para tubos de aço com costura pretos ou galvanizados a quente. Normas de fabricação para tubos c/ costura 1. Aplicação: ABNT-EB1 - DIN4/441 Esta norma se aplica a tubos com costura nos diâmetros nominais de /" (17,) até 4" (114,) e espessuras de parede de,0 a, para condução de água, ar, gás, vapor, e outros fluídos.. Dimensões e pesos: As dimensões e os pesos são dados na tabela abaizo. O comprimento de fabricação é 6000, com tolerância de , admitindo-se até 10% em comprimentos menores. Mediante consulta os tubos podem ser fornecidos em qualquer comprimento fixo até 0 metros.. Tolerâncias Dimensionais..1.Diâmetro Externo (pol) / 1/ / /4 1.1/.1/.1/ 4 Diâmetro.. Espessura de parede: Espessura mínima = Espessura nominal -% 4. Acabamento: Externo () 17, 1, 6,9,7 4,4 4, 60, 76,1,9 101,6 114, Tolerâncias () EB1 classe EB1 média-pesada (classe leve) DIN4/441 +0, -0, +0,4-0, +0, -0, +0, -0, +0, -0, +0, -0, +0,4-0,7 +0, - +0, -1,0 +0, -1, +0, -1, +0, -0, +0, -0, +0,4-0,4 +0, -0,4 +0, -0,4 +0, -0,4 +0, -0,6 +0-0, +0,6 - +0, -1, +0,7-1, 4.1. Superfície: Preta ou decapada, podendo ser também galvanizada. Mediante consulta os tubos 6,70 (/4") e maiores podem ser fornecidos com rebarba interna removida. 4.. Extremidades: Os tubos são fornecidos com pontas lisas, chanfradas ou com roscas e luvas.. Ensaios: Todos os tubos são testados hidrostáticamente a uma pressão de kg/cm, durante segundos. 6. Atestado: Mediante pedido pode ser fornecido um certificado atestado o ensaio hidrostático. D i m e n s õ e s e p e s o s A B N T - E B 1 DIN 4 - DIN 441 Diâmetro () / 1/ / /4 1.1/.1/ Externo () 17, 6,9,7 4,4 4, 60, 76,1,9 Espessura de parede () e Teórico (kg/m) ABNT 1-L Classe Leve (),00,6,6,00,00,00,,,7.1/ 101,6,7 (kg/m) 1,10 1,4,7,91, 4,70 6,01 7,7 9,0 EB 1-M Classe Média (),6,6,6,,,,6,6 4,0 4,0 (kg/m) 0,6,1,44,14,61,09 6,,47 9,74 EB 1-P DIN 441 Classe Pesada () *** *** *** *** *** 4,0 4, 4, (kg/m) 4, 10,0,4 *** *** *** *** *** 4,41 6,19 7,9 1, , 4, 1 4, 1,1,4 14, 1. Normas ABNT 1.1. EB 1 Tubos de aço carbono, para condução de fluídos. 1.. EB 0 Tubos de aço carbono, soldados p/ resistência elétrica, para permutadores de calor. 1.. EB 1 Tubos de aço carbono, para roscas ANSI, para uso comun na condução de fluídos EB Tubos de aço carbono, com requisitos de qualidade, para condução de fluídos. 1.. EB 9 Tubos de aço carbono, soldados por resitência elétrica, para caldeiras EB Tubos de aço carbono, soldados por resitência elétrica, para caldeiras e super-aquecedores de alta pressão EB 49 Tubos de aço carbono de precisão. 1.. EB 69 Tubos de aço carbono para fins estruturais EB 9 Tubos de aço carbono, perfís redondos, quadrados e retangulares para fins industriais.. Normas DIN Tubos de aço carbono, para evaporadores, aquecedores, condução de gases, etc.. 9 Tubos de aço carbono de precisão Tubos de aço carbono, para auto-peças, móveis, eletrodomésticos Tubos de aço carbono, para condução de fluídos Tubos de aço carbono, para condução de fluídos Tubos de aço carbono, para evaporadores, aquecedores, condução de gases, etc.. Normas ASTM.1. A Tubos de aço carbono, com requisitos de qualidade, para condução de fluídos... A10 Tubos de aço carbono, para roscas ANSI, para usos comuns na condução de fluídos... A1 Tubos de aço carbono, soldados por resistência elétrica, para condução de fluídos..4. A17 Tubos de aço carbono, soldados por resistência elétrica, para caldeiras... A14 Tubos de aço carbono, soldados por resistência elétrica, para permutadores de calor..6. A6 Tubos de aço carbono, soldados por resistência elétrica, para caldeiras e superaquecedores de alta pressão..7. A0 Tubos de aço carbono, para fins estruturais... A1 Tubos de aço carbono, soldados por resistência elétrica, para fins mecânicos..9. A7 Tubos de aço carbono, soldados por resistência elétrica, para uso em aquecedores de água de alimentação (Feedwater Heater). 17 1

10 Tubo Industrial Retangular (1 x 10 até 70 x ) Tubo Industrial Retangular (1 x 10 até 70 x ) 1,00x10,00 1,00x10,00,00x1,00 0,00x0,00,00x1,00,00x,00,00x,00,00x19,00 sob consulta 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1,467 1,74,0,67,766 1,67 94,,60,19,6,17 4,96,04 6,606 6,94 4,10 4,1,44 6,714,94, 4,10 4,1,44 6,714,94, 4,,11,97 7,417 9, 9,74 4,9,9 6,,14 10,176 10,6 4,91,6 6,,6,00x0,00,00x0,00,00x0,00,00x,00,00x0,00 1,,6 1,,,6 1,,6 1,,6 1,,,6,,7 4,9,9 6,,14 10,176 10,6 1,9 1,,799 6, 7,679 9, ,04 16,9 1,9,799 6, 7,679 9, ,9 1,9 6,1 7,99, 10,1 1, ,6 19,797 6,644 7,1, 144 1,746 14,441 16,16 1,79 1,16,19 6,106,00x,00 60,00x0,00 60,00x,00 60,00x,00 70,00x,00 1,,,6,7 4, 1,,,6 1,,,6 1,,6,7 4, 6, 1, 7,49,797 9,94 1 1, 16, 1,76 1,69 4,06 9,69,6 7,49,797 9,94 1, 16, 1,76 1,69 4,06 7,744 9,096 10,7 1,764 16,4 16,4 1,91,116 4,1 11 1,76 17,17 1,,9 6,,1 7, 4,19 10,496 1,04 16,4 17,,

11 Tubo Industrial Retangular (70 x 0 até 10 x ) Tubo Industrial Retangular (70 x 0 até 10 x ) 70,00x0,00 70,00x,00,00x,00,00x60,00 1,,,6 1,,,6,,7 4, 6, 1,,,6,,7 4, 6,,,6,,7 4, 6, 11 1,764 17,17 1,,9 6,4 4 1,16 16,7 0,7 7 4,61,,94 6,109,19 4,44,1 6,17 1,16 16,7 0,7 7 4,61,,94 6,109,19 4,44,1 6,17 19,9 4,4,71,47,1,19 4,4 47,4, 9,141 69,0 76,99 90,00x0,00,00x,00,00x,00,00x60,00 1, 1,16 16,7 0,7 7, 4,61,6,,94 1, 1,71 19,97 4,47,71,,46,6,1,19, 4,4,7 47,4 4,, 9,141 0,6 6,4 7,94, 0,69,6 6,07 44, 4,1,7,76 4, 7, 6,604 66,767 74,1 6,,914 9,7,16,0 9,47,,074,6,09 4,766, 4,699,7 4,9 4, 61,16 6,067 79,4 6,,,00x7,00,00x,00 10,00x,00 10,00x60,00 10,00x,00, 6,6,6 4, 4,7, 4,,7 60,61 4, 6, 76,00 79,4 6, 99,67,, 7,0,6 4,777 49,4, 4,994,7 61, 4, 69,0 76,99,6 90,066 6,,671,61,171 9,47,,07,6,79 4,767, 4,699,7 4,9 4, 61,17 6,067,, 7,0,6 4,777 49,4, 4,994,7 61, 4, 69,0 76,99,6 90,066 6,,671,1 49, 9,0 1

12 6,664 7,1, 144 1,746 14,441 16,16 1,79 1,16 6,10, ,764 17,16 1,19,6,9,6 9,14,1 7, 4 47,97,19 1,1 1,169 19,10 0,07 6,4 9, ,16 16,7 0,6 4,619,,49 6,109 10,19 4,44,16,497 6,17 1,,,6,7 1,,,6,,7 4, 6, 1,,6 4, 1,,,6,,7 4, 6,,00x,00,00x,00,00x,00 60,00x60,00,07,6,6,46,6,01,9 4,177,6,17 4,96,04 6,606 6,94 4,10 4,1,44 6,714,94, 9, 11,44 1,761 4,9,9 6,,14 10,176 10,6 1 1,99 1,,799 6, 7,6 9, ,049 16,9 1, 10,77 1,69 0,09 1, 1, 1, 1,,,6 1,,,6 1,,,6 1,70x1,70 16,00x16,00 0,00x0,00,00x,00 0,00x0,00,00x,00,00x,00 Tubo Industrial Quadrado (1,70 x 1,70 até x ) Tubo Industrial Quadrado (1,70 x 1,70 até x ) 6,x6, 70,00x70,00 76,0x76,0,00x,00 17,6,17,71 6,097 0,1 4,46,1 4,66 4,07,7,96 6,176 69,96 1,71 19,9 4,4,71,1,19 4,4 47,4, 9,141 69,0 76,99 41,6 46,0 1,61,11 64,67 67,91 4,,1,0 9,474 9,79 4,767 4,699 4,9 61,17 6,06 71,464 79,4,,,6,,7 4, 6, 1,,6,,7 4, 6,,,7 4, 6,,6,,7 4, 6, 4

13 Tubo Industrial Quadrado (90 x 90 até x ) Tubo Industrial Quadrado (90 x 90 até x ) 90 x 90 x 10 x x 10 sob consulta,,6,,7 4, 6,,,6,,7 4, 6, 9,,,7 4, 6, 9,,,7 4, 6, 9,,1 7,0 4,777 49, 4,994 61, 69,0 76,99 90,066,671 6,99 4 4,76, , 77,1,91 90,, 11 16,14 1, 16,4 66,1 7,79,47 9,161 10,769 11,64 16,16 1, ,17 9, 101,147 11,69 1,17 14,0 166,04 1,96 19,146 1 x 1 sob consulta 1 x 1 sob consulta 170 x x 190 sob consulta,,7 4, 6, 9, 1,7,,7 4, 6, 9, 1,7,,7 4, 6,,,7 4, 6, 9, 1,7 77,9 6,46 96,71 109,1 11,61 14,6 19,6 179,6 0 7,0 10,,7 9,76 10,61 117,1 10,47 1,04 171,70 19,9 16,01 4,94 4,10 94, 10, 117,711 1,091 14,9 16,0 174,49 19,7 19,646 46,07 10, ,94 11,4 149, ,49 174,14 19,9 19,04 46,66 79,1 6,4 49,6 00 x 00 sob consulta x sob consulta 00 x 00 sob consulta x sob consulta,,7 4, 6, 9, 1,7,,7 4, 6, 9, 1,7,,7 4, 6, 9, 1,7,,7 4, 6, 9, 1,7 111,41 14, 1,1 17,0 17,17 14,1 0,1 0,9 9,77 44,69 4,4 19,6 1,71 174,04 196,9 19, 1,17,4 90,04 6, 4,14 7, ,76 17,1 09,17 6,911 64,4 7,164 11,047 49,7 9,,9 69,069 19,97 1,66 44, 76,4 09,06,14 6,66, ,1 61,70 1 6

14 ,44 6,714,94, 9, 11,41 1,76 14,076 1, 9,9 10,7 1,06 1,49 14,94 16,41 1, 0,1,06 4,,9 7,416 9, 9,74 10,7 1,6 14, ,9 6,,14 10,176 10, , 17,6 19,09,76,6 1 1,,,6,,7,,6,,7 4,, 1,,,6, 1,,,6,,7 1, 1 1/4'' 1 /16'' 1/'' 1/'' 1 /" 1,7,4 4,9,1 41,7,4,4,711 6,41 7,1,1,97 9,7,,,7 4,96,71,9 6,64 7,67,1,7,6 4,96,04 6,606 6,94 7,707,9 9, ,01,091,6 4,66 6,014 7,6 7,71,77 10,17 11,6 16 1,7,44 4,10,,6,,7 1,,,6 1,,,6,,7 1,,,6,,7 7/" 7/'' 1'' 1 1/'' 1 1/4'' 1,,,4,6 1,7 Tubo Industrial Redondo 1/4" (6, ) até 1./" (41,7 ) Tubo Industrial Redondo 1/4" (6, ) até 1./" (41,7 ) 0,7 06 0, ,07 1,49 7 1,14 1,477 1,779 1,1 6 1,6 1,6 7,04,44 1,67 9,604,19,97 4,104,01,41,16,94 4,4,04,9 6,4 7,14,66,66,46 4,61,, 6,14 7,077,6 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1,,,6 1,,,6 1, 1/4'' /16'' /'' 1/'' 1/'' /'' /4'' 1/16'' 7/'' 6,0' 7,94 9, 10 1,7 1,7 19,0 0,7 1, 7

15 Tubo Industrial Redondo 1./" (41,7 ) até " (76, ) Tubo Industrial Redondo 1./" (41,7 ) até " (76, ) 41,7 44,4 47,6, 1 /'' 1 /4'' 1 7/'' '',,6,,7 1,,,6,,7 4,, 1,,,6 1,,,6,,7 4,, 11,61 9 1,14 16,97 1,796 0,17,799 7,6 9, ,049 16,9 1,9 0,71,,7 7,901 0,701 6,1, 10,1 1,47 1,494 1,097 17,6 19,77 6,644, ,746 14,44 16,164 1, 1,16,19 6,106 9,7,64, 7,41, 7,1,74 60, 6, '' 1/4'' /16'' /'' 1/" 6, 1,,,6,,7 4, 1,,,6, 1,,,6,,7 4,, 6, 1, 41,4 7,49 9,94 1, 16,19 1,76 1,69 4,06 6,667,6,6 7,70 10,16 1,704 1,979 16,79 1,6 9 4,74 7,4 7,909 10,49 1,0 16,41 17, 19,,604,44, 1,77,46 9, ,,, ,764 17,16 1,199 6, 69, 7,0 76, 1/'' /4'' 7/'' '',,6,,7 4,, 6, 1,,,6,,7 4, 6,,,7 4, 6, 1,,,6,,7 4,, 4,6 6,6 9,14,1 7, ,974,19 1, , 9, ,97 6,0 10,7 1,16 1,7 0,6 7 1,4,496 6,109,199 4,1,497,9 9 0

16 101,1 11,69 1,1 1,16 14,0 166,0 64,94 7,6 1,74 91,4 10, ,9 17, 14, ,9 1,1,44 6,67 77,9 6,67 96,71 109,1 11,61 1,7 14,6 19,6 179,6 0, 1,4 177,6 66,9 7,64,64 99,0 110,664 1,10 19,47 146,6 16,76 1,9 06, 7, 4,947 96, ,09 119,97 1,9 1,77 1,9 177,066 19,47, 16,499,7 77, 4,, 6,,6,,7 4,, 6,,,6,,7 4,, 6, 6,,,6,,7 4,, 6,,,6,,7 4,, 6, 6, 6 1/'' 6 /'' 7'' 7 /" '' /" 9 /" 16,1 16, 177, 19,7 0, 19, 44, 69,0 76,99,476 90,066,67 11,76 6,99 41,6 4,7,04 61, 6, 77,1,91 9,46, ,14 4,7,76 60,67 67,4 7,41,17 94,4 10,9 111,11 14, 19,44 46,91 4,6 61, 6,77 76,19 6,11 9,96 106,6 11,47 1,9 141,167 49,96,716 66,16 7,79,47 9,161 10,7 11,4 11,6 16,1 1,44 4,14 6,696 7,17 9, 4,, 6,,,6,,7 4,, 6,,,6,,7 4,, 6,,,6,,7 4,, 6,,,6,,7 4,, 6,,,6,,7 4 1/'' '' 1/'' 9/16'' 6'' 6 1/'' 114, 17 19,7 141, 1,4 16,1 Tubo Industrial Redondo " (76, ) até 9./" (44, ) Tubo Industrial Redondo " (76, ) até 9./" (44, ),497 6,17,6 6,7 1,,1 9,6 4,7 49,7 4,67 60,7 6,7 71,076 1,71 19,9 4,4,71,47,1,19 4,4 47,4, 9,141 6, 69,0 76,99 7,94 6,07 447,76 6,604,914 17,6,16,0 9,47,07,79 4,77 4,699 4,9 61,17 6,067 7,17 79,4,4 99,01,04 97, 7,0 4,777 49,4 4,994 61, 6,,,6,,7 4,, 6, 1,,,6,,7 4,, 6,,6,7 6, 1,,,6,,7 4,, 6,,,6,,7 " 1/4'' 1/'' /4'' 4'' 4 1/'' 76,,,9 9, 101,6 114, 1

17 Tubo Mecânico ST- (Trefilado) Tubo Mecânico ST- de à 6 (Laminado) Ext Composição Quimica Aproximada C 0.0 Valores Minimos Os valores abaixo são válidos para laminados e trefilados Caracteristicas Mecânicas* Estado de fornecimento Si Mn p S Máx Máx Resistência à tração MPa / % 1. Limite de Escoamento MPa Kg/m Alongamento % Normalizado *As propriedades mecânicas são garantidas após normalização Dureza Brinell Aço de granulação fina com elevado limite de escoamento e elevada resistência, excelentes propriedades de usinagem e soldabilidade ilimitada. Indicado para a construção mecânica em geral, particularmente na fabricação de peças sujeitas a esforços. Medidas Garantidas Medidas de Laminação Centragem Externa Centragem Interna Ext Medidas Garantidas Medidas de Laminação Centragem Externa Centragem Interna / % Kg/m

18 / % Ext. Kg/m Medidas de Laminação Centragem Externa Centragem Interna Tubo Mecânico ST- de 71 à 9 (Laminado) Tubo Mecânico ST- de à 11 (Laminado) / % Ext. Kg/m Medidas de Laminação Centragem Externa Centragem Interna 6 Medidas Garantidas Medidas Garantidas

19 / % Ext. Kg/m Medidas de Laminação Centragem Externa Medidas Garantidas Centragem Interna / / / Tubo Mecânico ST- de 11 à 16 (Laminado) Tubo Mecânico ST- de 17 à 00 (Laminado) / % Ext. Kg/m / Medidas de Laminação Centragem Externa Medidas Garantidas Centragem Interna 7

20 / % Ext. Kg/m Medidas de Laminação Centragem Externa Medidas Garantidas Centragem Interna / / Tubo Mecânico ST- de 1 à 4 (Laminado) Tubo Mecânico ST- de 6 à 49 (Laminado) / % Ext. Kg/m Medidas de Laminação Centragem Externa Medidas Garantidas Centragem Interna / / / /

Tubos Redondos 11 22070781

Tubos Redondos 11 22070781 1 Tubos Redondos 11 22070781 Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico da parede barra

Leia mais

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores.

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores. 4 Empresa Certificada ISO 9001 Distribuição de Tubos em Aço Carbono Tubos sem Costura Tubos de aço sem costura são utilizados em aplicações como cilindros hidráulicos, componentes de transmissão, oleodutos,

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS SOBRE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA

NOÇÕES BÁSICAS SOBRE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA 1 NOÇÕES BÁSICAS SOBRE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA 1. INTRODUÇÃO 2. FABRICAÇÃO DE TUBOS 3. NORMAS DE FABRICAÇÃO 4. INFORMAÇÕES TÉCNICAS 4.1 - Cálculo do Peso Teórico 4.2 - Raio de Canto teórico dos

Leia mais

Catálogo de Soluções Completas

Catálogo de Soluções Completas Barras de Aço Catálogo de Soluções Completas Serviços Industriais Aços Inoxidáveis Tubos de Aço Trefilados e Peças Conexões Pensar a frente é superar expectativas. Divisão Aços Inoxidáveis Incotep Sistemas

Leia mais

Catálogo de Produtos. Filial: Rua Amâncio Gaiolli, 121 Bonsucesso - Rod. Presidente Dutra - Km 208 07251-250 Guarulhos/SP (11) 2489-1689

Catálogo de Produtos. Filial: Rua Amâncio Gaiolli, 121 Bonsucesso - Rod. Presidente Dutra - Km 208 07251-250 Guarulhos/SP (11) 2489-1689 Distribuidor: ssociado: ISO 9001:2000 Matriz: Rua Sampaio Ribeiro, 62 Jardim Munhoz - Rod. Presidente Dutra - Km 227 07033-240 Guarulhos/SP (11) 3186-8000 Filial: Rua mâncio Gaiolli, 121 onsucesso - Rod.

Leia mais

Tubos, Projetos Especiais e Processos Agregados

Tubos, Projetos Especiais e Processos Agregados Tubos, Projetos Especiais e Processos Agregados Toda a qualidade em aço que você precisa www.meincol.com.br voestalpine AG A voestalpine está segmentada em 4 divisões: voestalpine. Uma empresa com forte

Leia mais

tubos trefilados caldeiraria Um mundo de soluções para você. Catálogo

tubos trefilados caldeiraria Um mundo de soluções para você. Catálogo tubos trefilados caldeiraria Um mundo de soluções para você. Catálogo Tubos Condutores Conte com o mundo de soluções da Tubos Ipiranga Com matriz localizada em Ribeirão Pires SP, sete filiais, uma unidade

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA

MANUAL TÉCNICO DE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA MANUAL TÉCNICO DE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA Índice 1. INTRODUÇÃO...73 2. FABRICAÇÃO DE TUBOS...73 3. NORMAS DE FABRICAÇÃO...75 4. INFORMAÇÕES TÉCNICAS...77 4.1 - Cálculo do Peso Teórico de um Tubo

Leia mais

Marcegaglia do Brasil

Marcegaglia do Brasil planta de Garuva Marcegaglia do Brasil 7 millhões de condensadores aramados 240 milhões de metros de tubos de aço para refrigeração 180.000 toneladas de tubos de aço carbono Brasília 20.000 toneladas de

Leia mais

Divisão Elétrica/Hidráulica

Divisão Elétrica/Hidráulica Divisão Elétrica/Hidráulica CARBINOX. O Brasil passa por aqui. Elétrica/Hidráulica A Carbinox é uma empresa que atua há 30 anos fornecendo soluções sob medida para impulsionar o desenvolvimento da economia.

Leia mais

Catalogo de Produtos. Aperam Inox Tubos Brasil

Catalogo de Produtos. Aperam Inox Tubos Brasil Catalogo de Produtos peram Inox Tuos rasil e altamente eficiente. Criada a partir do desmemramento da divisão de aços inoxidáveis da rcelormittal a peram nasceu como uma empresa gloal com operações em

Leia mais

Portaria n.º 116, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 116, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 116, de 14 de março de 2014. CONSULTA

Leia mais

Janeiro / 2009. Catálogo de Produtos

Janeiro / 2009. Catálogo de Produtos Janeiro / 009 Catálogo de Produtos Co ndução Troca térmi ca Instalações elétricas Estruturais Julho 008 Introdução A Apolo é a primeira empresa industrial do Grupo Peixoto de Castro e pioneira na fabricação

Leia mais

Tubos Laminados e Trefilados Brunidos Peças. Catálogo de Produtos. Trefilação. www.mercantetubos.com.br

Tubos Laminados e Trefilados Brunidos Peças. Catálogo de Produtos. Trefilação. www.mercantetubos.com.br Tubos Laminados e Trefilados Brunidos Peças Catálogo de Produtos Trefilação 2 SUMÁRIO Introdução... 4 Trefilação... 6 Processos... 6 Aplicações... 7 Modelo de Negócios... 7 Objetivos Trefilação Mercante...

Leia mais

Catálogo de Produtos. transformando o amanhã. ArcelorMittal Inox Brasil Tubos. ArcelorMittal Inox Brasil Tubos

Catálogo de Produtos. transformando o amanhã. ArcelorMittal Inox Brasil Tubos. ArcelorMittal Inox Brasil Tubos ArcelorMittal Inox Brasil Tubos Catálogo de Produtos transformando o amanhã ArcelorMittal Inox Brasil Tubos Rodovia Índio Tibiriçá, km Bairro Barro Branco CEP 0900 Ribeirão Pires/SP Departamento Comercial/Assistência

Leia mais

Sumário. Os produtos GOLIN. Tubos trefilados com formatos especiais com e sem costura 32. Perfilados quadrados e retangulares com e sem costura 36

Sumário. Os produtos GOLIN. Tubos trefilados com formatos especiais com e sem costura 32. Perfilados quadrados e retangulares com e sem costura 36 2 Empreendedorismo...9 Tradição em trefilação de tubos...9 Profissionais capacitados...10 Evolução sustentável...10 Mundialmente...10 Qualidade certificada...12 Qualidade Total...13 Os produtos GOLIN Peças

Leia mais

Tubos Laminados e Trefilados Brunidos Peças. Catálogo de Produtos. Tubos Comerciais

Tubos Laminados e Trefilados Brunidos Peças. Catálogo de Produtos. Tubos Comerciais Tubos aminados e Trefilados Brunidos Peças Catálogo de Produtos Tubos Comerciais PRINCIPAIS NORMAS TÉCNICAS DE TUBOS NBR DIN ASTM API Norma Tipo Finalidade Principal Norma Similar 1 2 3 4 92 93 94 9 9

Leia mais

Tubos mecânicos Vallourec. facilitam o seu trabalho e aumentam o seu retorno. www.vallourec.com/br

Tubos mecânicos Vallourec. facilitam o seu trabalho e aumentam o seu retorno. www.vallourec.com/br Tubos mecânicos Vallourec. facilitam o seu trabalho e aumentam o seu retorno. www.vallourec.com/br Tubos mecânicos: Aço VMec134AP Diferencial nas Condições de Fornecimento do VMec134AP. Análise Química

Leia mais

DIN 2391 - INFORMAÇÕES TÉCNICAS

DIN 2391 - INFORMAÇÕES TÉCNICAS DIN 2391 - INFORMAÇÕES TÉCNICAS 1. APLICAÇÃO Os tubos de aço sem costura de precisão e com tolerâncias dimensionais restritas são regidos pela norma DIN 2391. As aplicações são determinadas pelas características

Leia mais

01/31/2012. Daniel Silva Rodrigues Denis de Mello Luciano de Rezende Silva Wilson Henrique Moraes Freire

01/31/2012. Daniel Silva Rodrigues Denis de Mello Luciano de Rezende Silva Wilson Henrique Moraes Freire Daniel Silva Rodrigues Denis de Mello Luciano de Rezende Silva Wilson Henrique Moraes Freire O Brasil tende a se tornar o maior explorador de petróleo e gás no mercado. Descobertas recentes de novas reservas

Leia mais

voestalpine Meincol www.meincol.com.br DESENVOLVER. INOVAR. IR ALÉM. ESTAR UM PASSO À FRENTE.

voestalpine Meincol www.meincol.com.br DESENVOLVER. INOVAR. IR ALÉM. ESTAR UM PASSO À FRENTE. voestalpine Meincol www.meincol.com.br DESENVOLVER. INOVAR. IR ALÉM. ESTAR UM PASSO À FRENTE. SLOV VOESTALPINE, LÍDER MUNDIAL EM TECNOLOGIA E AÇOS ESPECIAIS voestalpine AG COLOMBIA voestalpine Meincol

Leia mais

Tubos e Perfis. Tecnologia Direct Forming que dá forma ao futuro. voestalpine Meincol S.A. Projetos Especiais, Tubos, Perfis e Telhas

Tubos e Perfis. Tecnologia Direct Forming que dá forma ao futuro. voestalpine Meincol S.A. Projetos Especiais, Tubos, Perfis e Telhas Construção Civil valeno Fevereiro 2015 Tubos e Perfis Tecnologia Direct Forming que dá forma ao futuro voestalpine Meincol S.A. Projetos Especiais, Tubos, Perfis e Telhas Meincol I - Administrativo e Fabril

Leia mais

PÁG. ÍNDICE... 1 HISTÓRICO DA EMPRESA... 2 ETAPAS DO PROCESSO DE FABRICAÇÃO... 3 CONEXÕES TUPY BSP... 5 Identificação dos diâmetros nominais a partir

PÁG. ÍNDICE... 1 HISTÓRICO DA EMPRESA... 2 ETAPAS DO PROCESSO DE FABRICAÇÃO... 3 CONEXÕES TUPY BSP... 5 Identificação dos diâmetros nominais a partir 1 PÁG. ÍNDICE... 1 HISTÓRICO DA EMPRESA... 2 ETAPAS DO PROCESSO DE FABRICAÇÃO... 3 CONEXÕES TUPY BSP... 5 Identificação dos diâmetros nominais a partir dos diâmetros reais DP e DB rosca BSP... 15 Dimensões

Leia mais

Portaria n.º 114, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 114, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 114, de 14 de março de 2014. CONSULTA

Leia mais

Informações Técnicas

Informações Técnicas Informações Técnicas Av. Guinle, 1570 Cumbica Guarulhos SP Brasil CEP 072070 CENTRAL DE ATENDIMENTO: 55 11 24879202 FAX: 55 11 24879204 C.N.P.J.: 4.507.02/0001 INSC. EST.: 33.43.07.117 Aplicações das Normas

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo II Aula 03 3. TUBOS Quando usamos o termo tubo, que na pratica, a tempos atrás, e por muito tempo foi conhecido como cano, que até mesmo podemos dizer que

Leia mais

TUBOS DE AÇO INOX PADRÃO OD COM COSTURA REDONDOS

TUBOS DE AÇO INOX PADRÃO OD COM COSTURA REDONDOS TUBOS DE AÇO INOX PADRÃO OD COM COSTURA REDONDOS Item # 0,40mm 0,50mm 0,70mm 0,89mm 1,00mm 1,20mm 1,50mm 1,65mm 2,00mm 2,50mm 3,00mm ØExt.6,35 0,073 0,122 0,134 0,155 ØExt.7,50 0,071 ØExt.8,00 0,175 0,204

Leia mais

MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS

MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS Ligações rosqueadas; Ligações soldadas; Ligações flangeadas; Ligações de ponta e bolsa; Outras Ligações: - Ligações de compressão; - Ligações patenteadas. 1 Fatores que influenciam

Leia mais

NBR 5599 - INFORMAÇÕES TÉCNICAS

NBR 5599 - INFORMAÇÕES TÉCNICAS NBR 5599 - INFORMAÇÕES TÉCNICAS 1 OBJETIVO 1.1 Esta norma fixa as condições exigíveis para encomenda, fabricação e fornecimento de tubos de aço-carbono de precisão, com costura, trefilados, com diâmetros

Leia mais

ESCOLHA ADEQUADA DA TUBULAÇÃO

ESCOLHA ADEQUADA DA TUBULAÇÃO 01 ESCOLHA ADEQUADA DA TUBULAÇÃO.... 1 DIAGRAMA TEÓRICO PARA CÁLCULO DE TUBULAÇÕES........................... TUBO DE AÇO TREFILADO SEM COSTURA... 3 TUBO CURVADO DE AÇO.................. 4 TUBO DE COBRE

Leia mais

Metalúrgica Golin S/A

Metalúrgica Golin S/A 1 Metalúrgica Golin 3 Sistema de Gestão de Qualidade 4 Meio Ambiente e Responsabilidade Social 5 Desenvolvimento de Produtos 6 Unidade de negócios Peças e Conjuntos 7 Peças e Conjuntos 8 Processo de Trefilação

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 6000-000-000-200-001

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 6000-000-000-200-001 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 6000-000-000-200-001 1 de 13 : DATA: 08/02/08 GEPRO GERENCIA DE PROJETOS Nº do Contrato: RESP. TÉCNICO/ CREA: ÍNDICE DE REVISÕES REV. E/OU FOLHAS ATINGIDAS 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

Leia mais

AÇO INOXIDÁVEL. Tubos Barras Chapas Bobinas Cantoneiras

AÇO INOXIDÁVEL. Tubos Barras Chapas Bobinas Cantoneiras AÇO INOXIDÁVEL Tubos Barras Chapas Bobinas Cantoneiras CERT I F I CADA Empresa Certificada pela Norma ISO 9001:2008 ISO 9001 2008 www.elinox.com.br ÍNDICE Empresa...2 Visão, Missão e Valores...3 Qualidade...4

Leia mais

Décima primeira aula de mecânica dos fluidos para engenharia química (ME5330) 04/05/2010

Décima primeira aula de mecânica dos fluidos para engenharia química (ME5330) 04/05/2010 Décima primeira aula de mecânica dos fluidos para engenharia química (ME5330) 04/05/2010 Exercício de associação em série Uma lavoura de arroz distante do manancial de captação d água necessita de 315

Leia mais

COMERCIAL IMPORTADORA DE PRODUTOS SIDERÚRGICOS ESPECIAIS E COMPONENTES PARA CILINDRO

COMERCIAL IMPORTADORA DE PRODUTOS SIDERÚRGICOS ESPECIAIS E COMPONENTES PARA CILINDRO COMERCIAL IMPORTADORA DE PRODUTOS SIDERÚRGICOS ESPECIAIS E COMPONENTES PARA CILINDRO BARRAS DE AÇO CROMADAS GUIAS LINEARES TUBOS DE AÇO PARA CAMISA DE CILINDROS TUBOS MECÂNICOS ST52 COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO

Leia mais

E-mail: vendas@unicompbrasil.com.br Site: www.unicompbrasil.com.br

E-mail: vendas@unicompbrasil.com.br Site: www.unicompbrasil.com.br UNICOMP COM. DE EQUIPAMENTOS PNEUMÁTICOS LTDA. Rua Leopoldo de Passos Lima, 238 Jardim Santa Fé. CEP.: 05271-000 São Paulo SP. Telefones: (11) 3911-4665 / 4682 E-mail: vendas@unicompbrasil.com.br Site:

Leia mais

Tudo no Brasil favorece a produção da sua usina: o clima, o solo e o inox.

Tudo no Brasil favorece a produção da sua usina: o clima, o solo e o inox. Tudo no Brasil favorece a produção da sua usina: o clima, o solo e o inox. Criada em 2011, como resultado do desmembramento do setor inox da ArcelorMittal, a Aperam surgiu como um player global em aços

Leia mais

Rua Murta do Campo, 533, Vila Alpina São Paulo - SP CEP 03210-010 Telefone: +55 11 2024-6000 www.centurytubos.com.br

Rua Murta do Campo, 533, Vila Alpina São Paulo - SP CEP 03210-010 Telefone: +55 11 2024-6000 www.centurytubos.com.br Rua Murta do Campo, 533, Vila Alpina São Paulo - SP CEP 03210-010 Telefone: +55 11 2024-6000 www.centurytubos.com.br Garantia de sempre receber produtos certificados Localizada na Vila Prudente, zona leste

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL PARA TUBOS

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL PARA TUBOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL PARA TUBOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL COMPOSICÃO QUÍMICA PROCESSO DE FABRICAÇÃO PROPRIEDADES MECÂNICAS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CONTROLE DE QUALIDADE TENSÕES ADMISSÍVEIS EMPREGO

Leia mais

ELABORADO POR: Antônio Carlos ICAI APROVADO POR: João Carlos Diretor Comercial

ELABORADO POR: Antônio Carlos ICAI APROVADO POR: João Carlos Diretor Comercial ELABORADO POR: Antônio Carlos ICAI APROVADO POR: João Carlos Diretor Comercial ASME B16.10M Tubos de Aço Carbono Com e Sem Costura METALLIC FÓRMULAS PARA CÁLCULOS DE PESOS POR METRO (BARRAS E TUBOS DE

Leia mais

TUBULAÇÕES JOSÉ AERTON ROCHA

TUBULAÇÕES JOSÉ AERTON ROCHA TUBULAÇÕES JOSÉ AERTON ROCHA Tubulações Industriais Tubulações industriais são um conjunto de tubos e seus diversos acessórios, que tem por objetivo o transporte de fluidos do seu ponto de armazenamento

Leia mais

ENDs ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS APLICADOS À FABRICAÇÃO DE VASOS DE PRESSÃO. João Bosco Santini Pereira PETROBRAS S. A. Renato Bernardes PETROBRAS S. A.

ENDs ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS APLICADOS À FABRICAÇÃO DE VASOS DE PRESSÃO. João Bosco Santini Pereira PETROBRAS S. A. Renato Bernardes PETROBRAS S. A. ENDs ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS APLICADOS À FABRICAÇÃO DE VASOS DE PRESSÃO João Bosco Santini Pereira PETROBRAS S. A. Renato Bernardes PETROBRAS S. A. Trabalho apresentado na 6ª Conferência sobre Tecnologia

Leia mais

O AÇO ESTRUTURAL (uma parte do material desta página foi extraída do site www.gerdau.com.br) Aços CA-50 e CA-25

O AÇO ESTRUTURAL (uma parte do material desta página foi extraída do site www.gerdau.com.br) Aços CA-50 e CA-25 O AÇO ESTRUTURAL (uma parte do material desta página foi extraída do site www.gerdau.com.br) Os aços são classificados conforme sua resistência, definida pela sua composição e processo de fabricação. Assim,

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 30/06/2005 1 de 1 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis do eletroduto de aço para utilização em padrões de entrada de unidades consumidoras

Leia mais

Cobresul Metais Ltda. semimanufaturados de cobre.

Cobresul Metais Ltda. semimanufaturados de cobre. Cobresul Metais Ltda. semimanufaturados de cobre. A Cobresul Metais Ltda., afiliada e controlada pela Plasinco Empreendimentos Ltda. proprietária das empresas Plasinco Ltda, Plasinco Importação e Exportação

Leia mais

Tubos. Especificações técnicas de fabricação

Tubos. Especificações técnicas de fabricação A Empresa Perfipar Uma completa estrutura, com mais de 500 colaboradores e capacidade de processar 80 mil toneladas de aço por ano, essa é a Perfipar. Uma empresa fundada no Paraná, que está em constante

Leia mais

Materiais de construção de máquinas

Materiais de construção de máquinas Universidade Estadual do Norte Fluminense Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias Laboratório de Engenharia Agrícola EAG 03204 Mecânica Aplicada * Materiais de construção de máquinas 1. Introdução

Leia mais

Catálogo de produtos

Catálogo de produtos Catálogo de produtos 2 a bernifer A Bernifer Perfilados de Aço, com mais de 40 anos de experiência em siderurgia, distribui e processa aço para diversos segmentos, tais como: construção civil, óleo e gás,

Leia mais

Catálogo Técnico. Tubos Pré-Isolantes térmicos para Ar Condicionado

Catálogo Técnico. Tubos Pré-Isolantes térmicos para Ar Condicionado Catálogo Técnico Tubos Pré-Isolantes térmicos para Ar Condicionado CATALOGO TECNICO TUBOS PRÉ-ISOLANTES TÉRMICOS Obrigado por preferir nossos produtos Nota: a informação técnica dentro desse catálogo pode

Leia mais

Índice. Sistemas tubulares. O conceito Alvenius. Tubos. Sistema Alvenius K. Conexões Padrão. Anéis de aço carbono / inox

Índice. Sistemas tubulares. O conceito Alvenius. Tubos. Sistema Alvenius K. Conexões Padrão. Anéis de aço carbono / inox SISTEMA K 13/ Índice Sistemas tubulares 0 O conceito Alvenius Tubos Sistema Alvenius K Conexões Padrão 0 0 2 2 Anéis de aço carbono / inox 1 Procedimento para solda de anel de aço em campo Relação entre

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE FIO 4BWG. LT 138kV ENTRONCAMENTO (INDAIAL RIO DO SUL II) RIO DO SUL RB LT 25519

ESPECIFICAÇÃO DE FIO 4BWG. LT 138kV ENTRONCAMENTO (INDAIAL RIO DO SUL II) RIO DO SUL RB LT 25519 DIRETORIA TECNICA DEPARTAMENTO DE PROJETO E CONSTRUÇÃO DO SISTEMA ELÉTRICO DIVISÃO DE LINHAS ESPECIFICAÇÃO DE FIO 4BWG LT 138kV ENTRONCAMENTO (INDAIAL RIO DO SUL II) RIO DO SUL RB LT 25519 SET/06 SUMÁRIO

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO Aços e Metais

CATÁLOGO TÉCNICO Aços e Metais CATÁLOGO TÉCNICO Aços e Metais A GGD Metals garante a qualidade do produto que você recebe! O maior e mais diversificado distribuidor de aços e metais da América Latina. Um Grupo nascido da fusão de três

Leia mais

E-mail: vendas@bratal.com.br

E-mail: vendas@bratal.com.br CENTRAL DE VENDAS Consulte-nos pelo fone/fax : (19) 341.0081 E-mail: vendas@bratal.com.br 603 - Tubos 01 ESCOLHA ADEQUADA DA TUBULAÇÃO.... 1 DIAGRAMA TEÓRICO PARA CÁLCULO DE TUBULAÇÕES...........................

Leia mais

Nº DE REFERÊNCIA NK NKF-T-20-FF NKF-T-24-PP NKF-T-24-FF NKF-J-16-AA NKF-J-16-PP NKF-J-20-FF NKF-J-24-FF NKF-K-16-AA NKF-K-16-FF NKF-K-16-PP

Nº DE REFERÊNCIA NK NKF-T-20-FF NKF-T-24-PP NKF-T-24-FF NKF-J-16-AA NKF-J-16-PP NKF-J-20-FF NKF-J-24-FF NKF-K-16-AA NKF-K-16-FF NKF-K-16-PP FIOS E CABOS DE COMPENSAÇÃO FIOS DE COMPENSAÇÃO (RÍGIDO) LIGA Cobre Constantan* * Tipo T Ferro Constantan* * Tipo J Chromel* * Alumel* * Tipo K Platina Rhodium - Platina Tipos S/R TEMP. MAX. DE UTILI-

Leia mais

Produtos de Aço para Indústria e Construção Civil

Produtos de Aço para Indústria e Construção Civil Produtos de Aço para Indústria e Construção Civil CATÁLOGO 2015 AÇOS longos E PLANOS PRODUTOS DE AÇO PARA INDÚSTRIA E CONSTRUÇÃO CIVIL SUMÁRIO Sobre a Dimensão Aços Longos e Planos Produtos para Produtos

Leia mais

AULA 2 CONTEÚDO: Capítulo 3. Capítulo 5. Capítulo 6. Volume I do Livro Texto. Meios de Ligação de Tubos. Conexões de Tubulação. Juntas de Expansão

AULA 2 CONTEÚDO: Capítulo 3. Capítulo 5. Capítulo 6. Volume I do Livro Texto. Meios de Ligação de Tubos. Conexões de Tubulação. Juntas de Expansão AULA 2 Volume I do Livro Texto CONTEÚDO: Capítulo 3 Capítulo 5 Capítulo 6 Meios de Ligação de Tubos. Conexões de Tubulação. Juntas de Expansão 1 MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS PRINCIPAIS MEIOS LIGAÇÕES ROSQUEADAS

Leia mais

Art. 3º - Informar que as críticas e sugestões a respeito da proposta deverão ser encaminhadas para o endereço abaixo:

Art. 3º - Informar que as críticas e sugestões a respeito da proposta deverão ser encaminhadas para o endereço abaixo: MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 161, de 30 de setembro de 2003. CONSULTA PÚBLICA

Leia mais

Informações Técnicas. Uso Orientativo. Parafusos X Buchas de Nylon. Tabela de Roscas. Conversão de Medidas

Informações Técnicas. Uso Orientativo. Parafusos X Buchas de Nylon. Tabela de Roscas. Conversão de Medidas Parafusos X Buchas de ylon Buchas º Bitolas aplicáveis Auto-atarraxante Madeira Sextavado soberba Parafusos mais utilizados 4 2,2 2,2 a 2,8 2,8 x 25-2,8 x 30 5 2,9 a 3,5 2,2 a 3,8 2,8 x 30-3,2 x 40-3,5

Leia mais

ESCOLHA DO TIPO CONSTRUTIVO

ESCOLHA DO TIPO CONSTRUTIVO ESCOLHA DO TIPO CONSTRUTIVO Tipos de Feixe Tubular Trocadores tipo espelho fixo cabeçote traseiro tipo L, M ou N. Mais econômicos Expansão térmica ( T

Leia mais

Professor Felipe Técnico de Operações P-27 Petrobras

Professor Felipe Técnico de Operações P-27 Petrobras Professor Felipe Técnico de Operações P-27 Petrobras Contatos professorpetrobras@gmail.com www.professorfelipecardoso.blogspot.com skype para aula particular online: felipedasilvacardoso Tubulações, válvulas

Leia mais

STEEL PIPES FOR THE OIL AND GAS INDUSTRY TUBOS DE AÇO PARA O SETOR DE PETRÓLEO E GÁS SUPPLY CONDITIONS CONDIÇÕES DE FORNECIMENTO

STEEL PIPES FOR THE OIL AND GAS INDUSTRY TUBOS DE AÇO PARA O SETOR DE PETRÓLEO E GÁS SUPPLY CONDITIONS CONDIÇÕES DE FORNECIMENTO STEEL PIPES FOR THE OIL AND GAS INDUSTRY TUBOS DE AÇO PARA O SETOR DE PETRÓLEO E GÁS Pipes used for prospecting, drilling, oil, gas and by-products transport and processing, as well as in refineries, chemical

Leia mais

metais não ferrosos aluminio-cobre-latão - aço inoxidável

metais não ferrosos aluminio-cobre-latão - aço inoxidável metais não ferrosos aluminio-cobre-latão - aço inoxidável Arames Barras chatas Bobinas Cantoneiras Chapas Discos Perfis Buchas Tubos Tubos de cobre para refrigeração Vergalhões, redondos, sextavados e

Leia mais

Classificação de arames Porcentagem

Classificação de arames Porcentagem 1. Introdução Barras, arames e fios de aço são produtos de secção transversal uniforme, com diâmetros variáveis desde 0,02 mm até 20 mm ou mais. As barras, obtidas por laminação a quente, dão origem ao

Leia mais

PIM - PROCEDIMENTO PARA INSPEÇÃO DE MATERIAL PARAFUSO E PORCA PARA TALA DE JUNÇÃO ABNT SUMÁRIO

PIM - PROCEDIMENTO PARA INSPEÇÃO DE MATERIAL PARAFUSO E PORCA PARA TALA DE JUNÇÃO ABNT SUMÁRIO PIM - PROCEDIMENTO PARA INSPEÇÃO DE MATERIAL PARAFUSO E PORCA PARA TALA DE JUNÇÃO ABNT SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. DEFINIÇÃO - CARACTERÍSTICAS - FABRICAÇÃO 3. FORMA - DIMENSÃO 3.1 - PARAFUSO 3.2 - PORCA 4.

Leia mais

Grupo Açotubo. Uma completa linha de produtos, que é tudo isso para você.

Grupo Açotubo. Uma completa linha de produtos, que é tudo isso para você. Grupo Açotubo. Uma completa linha de produtos, que é tudo isso para você. Divisão Conexões Divisão Trefilados e Peças Incotep Sistemas de Ancoragem Divisão Tubos e Barras de Aços Divisão Aços Inoxidáveis

Leia mais

FIGURA 63 - a) TUBULAÇÕES DE RETORNO DIRETO b) TUBULAÇÕES DE RETORNO INVERSO

FIGURA 63 - a) TUBULAÇÕES DE RETORNO DIRETO b) TUBULAÇÕES DE RETORNO INVERSO 82 7 DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA Os sistemas de distribuição de água podem ser classificados como: - Sem Recirculação: A água flui através do sistema sem reaproveitamento. - Recirculação Aberta: A água é bombeada

Leia mais

ABNT 15280-1/ASME B31.4

ABNT 15280-1/ASME B31.4 Projeto ABNT 15280-1/ASME B31.4 Condições de Projeto Pressão Regime Permanente Condição Estática Transiente Capítulo II Projeto ASME B31.4 Projeto Capítulo II Projeto ASME B31.4 Condições de Projeto Temperatura

Leia mais

AÇOS ESTRUTURAIS. Fabio Domingos Pannoni, M.Sc., Ph.D. 1

AÇOS ESTRUTURAIS. Fabio Domingos Pannoni, M.Sc., Ph.D. 1 ESTRUTURAIS Fabio Domingos Pannoni, M.Sc., Ph.D. 1 INTRODUÇÃO Dentre os materiais encontrados no nosso dia-a-dia, muitos são reconhecidos como sendo metais, embora, em quase sua totalidade, eles sejam,

Leia mais

TABELA TÉCNICA DE PRODUTOS

TABELA TÉCNICA DE PRODUTOS TABELA TÉCNICA DE PRODUTOS Edição 2014 Redondos Quadrados Retangulares Line Pipe Casing 15,87 a 339,70 mm 20 x 20 a 260 x 260 mm 12 x 40 a 200 x 350 mm 5 9/16 a 12 3/4 5 1/2 a 13 3/8 Índice A Tuper 05

Leia mais

TM229 Introdução aos Materiais ENSAIOS MECÂNICOS Prof. Adriano Scheid Capítulos 6 e 8 - Callister

TM229 Introdução aos Materiais ENSAIOS MECÂNICOS Prof. Adriano Scheid Capítulos 6 e 8 - Callister TM229 Introdução aos Materiais ENSAIOS MECÂNICOS Prof. Adriano Scheid Capítulos 6 e 8 - Callister Introdução: Propriedades mecânicas indicam o comportamento dos materiais quando sujeitos a esforços de

Leia mais

GRSS. Resistance WELDING SOLDAGEM POR RESISTÊNCIA ELÉTRICA

GRSS. Resistance WELDING SOLDAGEM POR RESISTÊNCIA ELÉTRICA SOLDAGEM POR RESISTÊNCIA ELÉTRICA Princípios A soldagem por resistência elétrica representa mais uma modalidade da soldagem por pressão na qual as peças a serem soldadas são ligadas entre si em estado

Leia mais

CATALOGO DE PRODUTOS - FIXADORES

CATALOGO DE PRODUTOS - FIXADORES CATALOGO DE PRODUTOS FIXADORES A CRV INDUSTRIAL, além de fornecer todos os suprimentos indispensáveis para o funcionamento de uma empresa, oferece uma serie de soluções logísticas e técnicas desenvolvidas

Leia mais

Catálogo de Tubos. Soluções em aço

Catálogo de Tubos. Soluções em aço Catálogo de Tubos Soluções em aço A empresa Ao dirigir um carro, pedalar a bicicleta, se exercitar na academia e até mesmo na escola do seu filho, nós estamos lá. Sem que você perceba, os produtos fabricados

Leia mais

CEPEL CENTRO DE PESQUISAS DE ENERGIA ELÉTRICA SISTEMA ELETROBRAS

CEPEL CENTRO DE PESQUISAS DE ENERGIA ELÉTRICA SISTEMA ELETROBRAS Documento: Cliente: ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CEPEL CENTRO DE PESQUISAS DE ENERGIA ELÉTRICA SISTEMA ELETROBRAS Pag: 1 of 9 Título: Estrutura Metálica para o Galpão e para os Pórticos TECHNIP ENGENHARIA S/A

Leia mais

Materiais Aço Inox /Aço Carbono

Materiais Aço Inox /Aço Carbono Materiais Aço Inox /Aço Carbono DEFINIÇÕES DOS AÇOS Aço Carbono: Uma liga ferrosa em que o carbono é o principal elemento de liga. Aço Inoxidável: Uma liga de aço altamente resistente a corrosão em uma

Leia mais

Informações Técnicas Uso Orientativo

Informações Técnicas Uso Orientativo Parafusos X Buchas de ylon Buchas º Auto-atarraxante s aplicáveis Madeira Sextavado soberba Parafusos mais utilizados 4 2,2 2,2 a 2,8 2,8 x 25-2,8 x 30 5 2,9 a 3,5 2,2 a 3,8 2,8 x 30-3,2 x 40-3,5 x 45

Leia mais

PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I ÁCIDO SULFÚRICO

PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I ÁCIDO SULFÚRICO PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I ÁCIDO SULFÚRICO ENXOFRE É uma das matérias-primas básicas mais importantes da indústria química. Existe na natureza em forma livre e combinado em minérios, como a pirita

Leia mais

CORTE DOS METAIS. Prof.Valmir Gonçalves Carriço Página 1

CORTE DOS METAIS. Prof.Valmir Gonçalves Carriço Página 1 CORTE DOS METAIS INTRODUÇÃO: Na indústria de conformação de chapas, a palavra cortar não é usada para descrever processos, exceto para cortes brutos ou envolvendo cortes de chapas sobrepostas. Mas, mesmo

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE TUBOS DE AÇO INOXIDÁVEL AUSTENÍTICO COM E SEM COSTURA*

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE TUBOS DE AÇO INOXIDÁVEL AUSTENÍTICO COM E SEM COSTURA* ESTUDO COMPARATIVO ENTRE TUBOS DE AÇO INOXIDÁVEL AUSTENÍTICO COM E SEM COSTURA* Eng Elie Setton Engenheiro Metalurgista - Depto. da Qualidade - Inoxtubos S/A. Resumo Tubos em aços inoxidáveis podem ser

Leia mais

1 o ENCONTRO DE NEGÓCIOS DE ENERGIA NUCLEAR

1 o ENCONTRO DE NEGÓCIOS DE ENERGIA NUCLEAR 1 o ENCONTRO DE NEGÓCIOS DE ENERGIA NUCLEAR São Paulo, 23 de novembro de 2010 ITAGUAÍ - RJ MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA - MCT COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR - CNEN NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS

Leia mais

1 Descrição do equipamento

1 Descrição do equipamento 1 Descrição do equipamento A Caldeira Aguatubular 25VP-12W fabricada pela, foi projetada para queimar gás natural e óleo combustível ATE 1 A. A Caldeira e acessórios, encontram-se em ótimo estado de conservação

Leia mais

PARA TUBOS FLANGEADOS

PARA TUBOS FLANGEADOS MANGUEIRAS E TERMINAIS PARA TUBOS FLANGEADOS Índice ÍNDICE NUMÉRICO 2 INFORMAÇÕES TÉCNICAS 34 MANGUEIRA HIDRÁULICA DE BAIXA PRESSÃO 5 TERMINAIS REUSÁVEIS MACHO MACHO SEDE 37º FÊMEA PORCA GIRATÓRIA SEDE

Leia mais

CARBINOX. O Brasil passa por aqui.

CARBINOX. O Brasil passa por aqui. Divisão Inoxidáveis CARBINOX. O Brasil passa por aqui. Inoxidáveis A Carbinox é uma companhia que atua há mais de 25 anos fornecendo soluções sob medida para impulsionar o desenvolvimento da economia.

Leia mais

CONECTORES MEIOS DE LIGAÇÃO ENTRE TUBOS

CONECTORES MEIOS DE LIGAÇÃO ENTRE TUBOS CONECTORES MEIOS DE LIGAÇÃO ENTRE TUBOS ELEMENTOS DE LINHA São equipamentos e acessórios que se apresentam com constância ao longo de uma tubulação de processo. Os principais desses componentes são: conectores,

Leia mais

Composição química do alumínio

Composição química do alumínio Índice Descrição Página Composição química do alumínio... 4 Propriedades mecânicas do alumínio... 5 Propriedades físicas do alumínio... 6 Comparativo do alumínio com outros metais... 6 Principais ligas,

Leia mais

INFORMAÇÕES METALÚRGICAS (Inox)

INFORMAÇÕES METALÚRGICAS (Inox) Ltda INFORMAÇÕES METALÚRGICAS (Inox) O Aço Sem Manchas (Stainless Steel) Diz a história que os aços inoxidáveis foram descobertos por acaso. Em 1912 o inglês Harry Brearly, estudava uma liga Fe-Cr (13%)

Leia mais

Aços Longos. Barras Trefiladas

Aços Longos. Barras Trefiladas Aços Longos Barras Trefiladas Soluções em aço seguro e sustentável. Resultado da união dos dois maiores fabricantes mundiais de aço, a ArcelorMittal está presente em mais de 60 países, fabricando Aços

Leia mais

(A) teoria de Tresca, de Von Mises, energia de distorção

(A) teoria de Tresca, de Von Mises, energia de distorção Engenheiro Mecânico ==Questão 26==================== Em várias empresas comerciais, para a circulação de arcondicionado, projetam-se condutos ou tubulações circulares. Ao longo de um duto de diâmetro constante

Leia mais

www.cudell.pt B Linha de apoio: Tel. 707 30 50 30

www.cudell.pt B Linha de apoio: Tel. 707 30 50 30 ENCANAMENTOS RÍGIDOS Tubos de Aço sem Costura Abraçadeiras para Tubo Hidráulico Rígido Junções para Tubo Hidráulico Rígido Passadores de Esfera Flanges SAE com Ligação Roscada Máquina Manual de Curvar

Leia mais

AULA 6: MATERIAIS METÁLICOS

AULA 6: MATERIAIS METÁLICOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO I E (TEC 156) AULA 6: MATERIAIS METÁLICOS Profª. Cintia Maria Ariani Fontes 1 MATERIAIS

Leia mais

Maná EDI. tiras a quente. Impresso em fevereiro de 2013. www.usiminas.com

Maná EDI. tiras a quente. Impresso em fevereiro de 2013. www.usiminas.com Maná EDI tiras a quente wwwusiminascom Impresso em fevereiro de 13 3 ÍNDICE 6 Soluções Completas em Aço 10 Tiras a Quente 10 Processo de produção 12 14 28 32 34 36 38 40 Aço para Uso Geral Aço Estrutural

Leia mais

TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622

TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622 TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622 APRESENTAÇÃO Atuando no mercado desde 1988, a DRAGTEC, empresa conceituada no mercado de tubos, apresenta sua linha de produtos para comercialização,

Leia mais

MÓDULO 7 7.2 LINHAS DE TRANSPORTE HIDRÁULICO DE SÓLIDOS

MÓDULO 7 7.2 LINHAS DE TRANSPORTE HIDRÁULICO DE SÓLIDOS MÓDULO 7 7.2 LINHAS DE TRANSPORTE HIDRÁULICO DE SÓLIDOS O transporte de sólidos é bastante utilizado em plantas de mineração, onde o desgaste por abrasão é um dos aspectos preponderantes, entretanto a

Leia mais

CAMPUS REGIONAL DE RESENDE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM PRODUÇÃO MECÂNICA

CAMPUS REGIONAL DE RESENDE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM PRODUÇÃO MECÂNICA UERJ CAMPUS REGIONAL DE RESENDE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM PRODUÇÃO MECÂNICA CAPÍTULO 8: AÇOS PARA CONSTRUÇÃO MECÂNICA DEPARTAMENTO DE MECÂNICA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO MECÂNICA IV PROF. ALEXANDRE

Leia mais

Mabem Comércio em Geral Ltda. CNPJ: 04.138.024/0001-62 Insc. Estadual: 082.931.90-9 Rua Tabajara, nº99, Vila Velha ES, CEP: 29114-090

Mabem Comércio em Geral Ltda. CNPJ: 04.138.024/0001-62 Insc. Estadual: 082.931.90-9 Rua Tabajara, nº99, Vila Velha ES, CEP: 29114-090 1 Contato Financeiro: financeiro@mabem.com.br Contato Comercial: Contato@mabem.com.br Telefone: +55 (27) 3246-0888 Endereço: Rua Tabajara, nº99, São Torquato, Vila Velha ES CEP: 29114-090 Observações:

Leia mais

U.O. ADMINISTRAÇÃO GERAL PROJETOS E OBRAS

U.O. ADMINISTRAÇÃO GERAL PROJETOS E OBRAS INSTALAÇÃO DE SISTEMA DE AR CONDICIONADO NO E.R. GUARULHOS 1. OBJETO O presente memorial refere-se ao fornecimento e instalação de conjuntos de ar condicionado, a serem instalados no E.R. Guarulhos, localizado

Leia mais

CA 6 - Apropriar-se de conhecimentos da Física para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.

CA 6 - Apropriar-se de conhecimentos da Física para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas. COMPETÊNCIAS E HABILIDADES CADERNO 9 PROF.: Célio Normando CA 6 - Apropriar-se de conhecimentos da Física para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.

Leia mais

Tubo de Aço e Revestimentos. Eng. Rudinei Stoll

Tubo de Aço e Revestimentos. Eng. Rudinei Stoll Tubo de Aço e Revestimentos Eng. Rudinei Stoll Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão - Fusion Bonded Epoxy (FBE)

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Rua Des. Antonio de Paula, 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br www.acossulnorte.com.

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Rua Des. Antonio de Paula, 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br www.acossulnorte.com. F o n e : ( 4 1 ) 3 0 9 1-6 9 0 0 Rua Des. Antonio de Paula 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br w w w. a c o s s u l n o r t e. c o m. b r CATÁLOGO DE PRODUTOS MATRIZ BARRAS CANTONEIRAS

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DE AÇO INOXIDÁVEL

MANUAL TÉCNICO DE AÇO INOXIDÁVEL MANUAL TÉCNICO DE AÇO INOXIDÁVEL Manual Técnico de Aço Inoxidável Índice 1. INTRODUÇÃO...59 2. FABRICAÇÃO DO INOX...60 3. APLICABILIDADE DO AÇO INOXIDÁVEL...61 3.1 - Aço Inoxidável Austenítico...61 3.2

Leia mais