Presidente. Composição da Diretoria. Chefe de Gabinete. Superintendente. Assessoria de Planejamento. Gerência de Fiscalização

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Presidente. Composição da Diretoria. Chefe de Gabinete. Superintendente. Assessoria de Planejamento. Gerência de Fiscalização"

Transcrição

1 0

2 Presidente Eng. Civil José Mário Araújo Cavalcanti Composição da Diretoria 1 Vice Presidente Eng. Civil Sérgio do Rêgo Barros Machado Dias 2 Vice Presidente Eng. Civil Leonides Alves da Silva Neto 1 Diretor Administrativo Eng. Minas Marçal Sayão Maia 2 Diretor Administrativo Eng. Agrônomo Tadeu Viana de Pontes 1º Diretor Financeiro Eng. Civil e Seg. do Trabalho Luis Antonio de Melo 2 Diretor Financeiro Eng. Eletricista Aluisio Maluf Ribeiro Junior Chefe de Gabinete Arquiteto Osvaldo Ferreira da Fonseca Superintendente Psicólogo Roberto Luis Arrais de Oliveira Assessoria de Planejamento Eng. Civil Romildo Florentino Cavalcanti Gerência de Fiscalização Eng. Civil Jeová Vanderlei Filho 1

3 Expediente: Produção/Adaptação Eng. Civil Romildo Florentino Cavalcanti Assessor de Planejamento da Presidência Maria de Fátima Tibúrcio Apoio Administrativo da Assessoria de Planejamento Ana Paula Mendonça Ferreira Apoio Administrativo da Assessoria de Planejamento Diagramação Ana Paula Mendonça Ferreira Apoio Administrativo da Assessoria de Planejamento Maria de Fátima Tibúrcio Apoio Administrativo da Assessoria de Planejamento 2

4 APRESENTAÇÃO Este Manual faz parte de um projeto de gestão do CREA-PE, cujo principal objetivo é o de levar ao conhecimento dos síndicos e dos condomínios um resumo da legislação profissional do sistema CONFEA/CREA no que diz respeito à elaboração de projetos e execução de obras e serviços típicos das edificações condominiais, bem como aspectos atinentes às responsabilidades dos síndicos no exercício de suas atividades. Com este documento pretende-se auxiliar os síndicos e os proprietários quando diante de obras e/ou serviços em seus condomínios. Concomitantemente, providenciar que os serviços e obras de manutenção predial sejam executados por profissionais habilitados e sanar riscos a integridade física de pessoas e de estruturas. Isso porque é dever do CREA-PE exercer a fiscalização dos serviços de engenharia, de agronomia e demais áreas tecnológicas, observando os princípios éticos, econômicos, tecnológicos e ambientais compatíveis com as necessidades da sociedade. Apresentado de modo objetivo, no intuito de atender rapidamente às consultas necessárias e prover informações pertinentes a condução administrativa dos condomínios. Além de fornecer acesso fácil aos normativos cabíveis. José Mário de Araújo Cavalcanti Presidente do CREA-PE 3

5 Índice Apresentação Conhecendo o Sistema CONFEA/CREA Compete ao CREA Não Compete ao CREA Conhecendo a ART Manutenção Predial Preventiva Responsabilidade Legal dos Síndicos Responsabilidade pela Manutenção Preventiva de Condomínios Responsabilidades assumidas pelos profissionais na execução de obras/serviços Responsabilidade Ético-profissional Responsabilidade Técnica Responsabilidade Civil Responsabilidade Penal ou Criminal Responsabilidade Trabalhista Relação entre o Código de Defesa do Consumidor - CDC, o Síndico e os Profissionais do Sistema CONFEA/CREA Legislações de Condomínio Serviços condominiais que devem ser executados por profissionais legalmente habilitados com registro no CREA-PE...14 ANEXOS Anexo I Modelo de ART On Line...17 Anexo II Modelo de ART Por Formulário...18 Anexo III Modelo de Contrato...19 Endereços e Telefones

6 1. Conhecendo o Sistema CONFEA/CREA O Sistema CONFEA/CREA, regido pela Lei Federal de 1966, exerce a aplicabilidade do que dispõe esta Lei, assim como a verificação e a fiscalização do exercício e atividades das profissões nela reguladas. O CONFEA Conselho Federal de Engenharia e Agronomia, com sede em Brasília/DF, é a instância máxima à qual um profissional pode recorrer quanto ao regulamento do exercício profissional. Os CREAs Conselhos Regionais de Engenharia e Agronomia são Autarquias Públicas Federais responsáveis, em todo o país, pela regulamentação e fiscalização das empresas e profissionais nas áreas da Engenharia, Agronomia, Geologia, Geografia e Meteorologia, além das atividades dos Tecnólogos e das várias modalidades de Técnicos Industriais de nível médio. OCREA-PE Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco tem por função fiscalizar o correto exercício das profissões a ele jurisdicionadas, preservando os interesses sociais e humanos, a fim de garantir que profissionais habilitados tenham a devida responsabilidade sobre obra e/ou serviço, e impedindo a atuação de leigos. Visando sempre a segurança e a qualidade de vida da sociedade. 2. Compete ao CREA: 1. Fiscalizar o exercício profissional dos engenheiros, agrônomos, geólogos, geógrafos, meteorologistas, tecnólogos e técnicos de nível médio das profissões das áreas técnicas obrigadas ao registro no Conselho; 2. Receber denúncias contra profissionais que cometem falhas técnicas oriundas de comportamento imprudente, imperito ou negligente, além de infrações ao Código de Ética Profissional. As denúncias devem ser feitas por escrito, contendo nome, endereço, qualificação e assinatura do denunciante, munidas de provas documentais e testemunhais, acompanhadas, se for o caso, de laudo técnico elaborado por profissional habilitado, conforme Resolução n.º 1.004/03 do CONFEA. 5

7 3. Não compete ao CREA: 1. Receber denúncias e apurar casos de trabalhadores sem equipamentos de segurança (EPI Equipamento de Proteção Individual). Responsável: Superintendência Regional do Trabalho, Emprego e Renda - SRTE 2. Questões referentes a riscos de desabamento e de segurança em edificações. Responsável: Defesa Civil 3. Deliberar sobre recuos de obras, invasão de terrenos e entregas de alvarás de construção e de habite-se. Responsável: Prefeitura 4. Questões financeiras, comerciais, perdas e danos. Responsável: Justiça Comum/ Juizados Especiais Cíveis 5. Avaliar riscos relacionados às edificações (fissuras, trincas, rachaduras, fendas, corrosão, deformações, contenção de encostas, impermeabilização e outros). Procedimento: Contratar um profissional habilitado com registro no CREA para elaboração de laudo técnico com a anotação da devida ART 6. Interditar obras realizadas no interior de apartamentos que estejam ou não incomodando os demais condôminos. Procedimento: Consultar o Regimento Interno do Condomínio, o Código Civil e procurar a Prefeitura. Vale informar que qualquer obra a ser realizada no interior de unidades dentro de condomínios tem a mesma necessidade de alvará que uma obra realizada na rua. 6

8 4. Conhecendo a ART A ART - Anotação de Responsabilidade Técnica é um documento que identifica e define, para os efeitos legais, os Responsáveis Técnicos por uma obra ou serviço técnico, e vale como um contrato entre as partes, caracterizando direitos e obrigações. Nela são especificados o contratante da obra ou serviço, o local da realização, a duração da obra ou serviço, o tipo de serviço ou obra realizada, dentre outras informações. Consoante a Lei Federal n 6.496/77, a ART é documento obrigatório para todo contrato escrito ou verbal, visando à execução de obras ou à prestação de quaisquer serviços profissionais nas áreas da Engenharia, Agronomia, Geologia, Geografia e Meteorologia, além das atividades dos Tecnólogos e das várias modalidades de Técnicos Industriais de nível médio. Ademais, pode ser utilizada em situações que ameacem o cumprimento das regras estipuladas nos contratos. É importante saber que, ao anotar a ART, o profissional assume toda a responsabilidade pela perfeita execução da obra e/ou serviço, incluindo eventuais responsabilizações que decorram de falhas técnicas ou acidentes, desde que comprovada sua culpa por imperícia, imprudência ou negligência. Nesses casos, como também em incidentes, sinistros ou falta de qualidade dos serviços executados, o registro da ART garante que a responsabilidade civil e criminal seja transferida diretamente ao contratado, isentando o síndico. Outrossim, a responsabilidade pelo preenchimento da ART cabe ao profissional contratado e sua falta implica em infração ao art. 3º da Lei 6.496/77, incorrendo o profissional ou a empresa nas sanções cominadas no art. 6º da Lei 5.194/66. Ocontratante, no caso o síndico do condomínio, deve sempre exigir da empresa ou do profissional contratado que registre sua ART no CREA-PE e lhe entregue uma via devidamente quitada. Esta via deve ser mantida junto à obra e/ou serviço que será executado para comprovação da regularidade do exercício profissional pela fiscalização competente. A ART deve ser anotada antes do início da obra e/ou serviço. Exija a ART! 7

9 5. Manutenção Predial Preventiva A manutenção predial preventiva compreende procedimentos técnicos planejados e regulares que visam à conservação, preservação, segurança como também à durabilidade técnica e funcional das edificações. As condições de uma edificação nem sempre estão satisfatórias como pode imaginar um leigo em engenharia, de modo que a realização de manutenções periódicas mantém a integridade do imóvel, localiza e repara eventuais deficiências que possam representar riscos não somente para a segurança do imóvel, mas também para os que o habitam ou freqüentam. Ademais o desconforto ou o incômodo causado por fissuras e outros problemas podem ser reduzidos e os custos relativos à manutenção predial podem ser minimizados e programados, evitando-se despesas elevadas e/ou não previstas. Assim, a implantação de uma cultura de manutenção preventiva, que passa necessariamente pela Manutenção Predial, executada por profissional habilitado e qualificado, é capaz de salvar vidas, melhorar as condições de habitabilidade, e reduzir custo com manutenções corretivas, através da execução de manutenções preventivas. A Lei Estadual /06, assim como a Norma NBR 5674 da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT enfatizam que nas edificações constituídas por unidades autônomas no Estado de Pernambuco, sejam públicas ou privadas, devem ser realizadas manutenções periódicas. E a Lei Federal 5.194/66 regula que procedimentos técnicos, tais quais manutenções, devem ser executados por profissional legalmente habilitado, com registro ou visto no CREA-PE. Atenção, Síndico e Condôminos! Mantenham-se informados sobre a Lei /06 Manutenção Predial no Estado de Pernambuco, assim como o Código Civil Lei /02. 8

10 6. Responsabilidade Legal dos Síndicos Cabe ao síndico administrar o condomínio por delegação da assembléia de condôminos, assumindo os encargos correspondentes, que incluem a preservação e manutenção do patrimônio coletivo. Em casos de negligência no cumprimento de seus deveres, o síndico poderá ser civil e criminalmente responsabilizado. Não somente a Lei 4.591/64, mas também o Código Civil apontam que o síndico é o responsável legal por prejuízos causados pela omissão em realizar a manutenção preventiva. Outrossim, a Associação Brasileira de Normas Técnicas ABNT estipulou a norma NBR 5674 que trata da Manutenção de Edificações, dispondo sobre procedimentos que devem ser seguidos por todos os proprietários de edificações. Sendo também aplicável a Norma NBR Manual de Operação, Uso e Manutenção de Edificações, que trata, dentre outros, das vistorias preventivas. Dessa forma, tanto os síndicos quanto os proprietários de edificações têm o dever de observar o cumprimento dessas Normas Técnicas, assumindo todas as responsabilidades por prejuízos advindos da sua omissão em realizar a manutenção predial. Diante disso, quando o síndico contrata empresas e/ou profissionais legalmente habilitados e com registros em dia no CREA para efetuar a manutenção predial do condomínio, transfere a eles as responsabilidades que, de outra forma, recairiam sobre si. As responsabilidades do síndico estão estabelecidas em leis (art. 22 da Lei 4.591/64 e art do Código Civil) e em normas regulamentares (convenções de condomínio e regimentos internos). Além da Norma da ABNT NBR 5674 Manutenção de Edificações. 9

11 7. Responsabilidades pela manutenção preventiva de condomínios Conforme já elucidado neste Manual, apenas os profissionais legalmente habilitados, com registro ou visto no CREA-PE, podem exercer atividades nas áreas da Engenharia, Agronomia, Geologia, Geografia e Meteorologia, além das atividades dos Tecnólogos e das várias modalidades de Técnicos Industriais de nível médio. O que engloba as atividades - obras e/ou serviços - relativas à manutenção predial. Dessa forma, os síndicos e condôminos, quando diante de serviços de natureza técnica, devem requerer a contratação de empresas e/ou profissionais devidamente habilitados e com registro ou visto em dia no CREA-PE. Outro ponto importante é exigir do profissional ou da empresa contratados a anotação das respectivas ART s Anotações de Responsabilidade Técnica. Isso porque a ART é a confirmação, perante o CREA-PE, da relação contratual estabelecida entre o condomínio, o profissional e/ou empresa. O registro da ART obriga que o executor realize a obra e/ou o serviço exatamente como foi acordado e, principalmente, dentro dos prazos e padrões técnicos estabelecidos. Aparentar Experiência não significa ter Habilitação Técnica! 10

12 8. Responsabilidades assumidas pelos profissionais na execução de obras/serviços. Os profissionais de Engenharia, Agronomia, Geologia, Geografia e Meteorologia, além das atividades dos Tecnólogos e das várias modalidades de Técnicos Industriais de nível médio, habilitados e registrados ou com visto no CREA-PE, no exercício de suas atividades, estão sujeitos a diversos tipos de responsabilidades, que podem advir de três fontes principais: Lei (responsabilidade legal) Contrato (responsabilidade contratual) Ato Ilícito (responsabilidade extracontratual ou aquilina) As responsabilidades profissionais podem se desdobrar em espécies ou modalidades distintas, com conseqüências diferentes: Responsabilidade ético-profissional Responsabilidade técnica Responsabilidade civil Responsabilidade criminal Responsabilidade trabalhista 8.1. Responsabilidade Ético-profissional Deriva de imperativos éticos e morais constantes de um Código de Ética Profissional elaborado pelos integrantes de todas as categorias com registro nos CREAs e adotado nacionalmente por meio de uma Resolução publicada pelo CONFEA Conselho Federal de Engenharia e Agronomia. A liberdade profissional não é absoluta, devendo ser exercida com responsabilidade e dentro de limites estabelecidos pelo órgão de fiscalização. Estes limites estão relacionados às atribuições que cada profissional recebe ao se registrar no CREA e que não podem ser extrapoladas, sob pena de infração à lei 5.194/66 e ao Código de Ética Responsabilidade Técnica É responsabilidade legal que surge para o profissional em decorrência da anotação da sua ART perante o CREA. Por meio dela, o profissional se compromete a empregar a melhor técnica na execução da obra/serviço e garantir sua qualidade, integridade e segurança. Se a lei exige habilitação específica para o exercício de determinadas profissões, é lógico que aqueles que as exerçam assumam responsabilidade técnica por tudo o que vierem a fazer profissionalmente. A formação profissional é que define quais as atividades técnicas que determinado 11

13 profissional está habilitado a desenvolver, e aquele que as extrapola incorre em infração administrativa e ético-disciplinar perante o CREA Responsabilidade Civil É responsabilidade legal que surge para o profissional, no exercício de suas atividades, em decorrência de um dano patrimonial ou moral causado a outrem. Está prevista genericamente nos ARTs 186 e 927 do Código Civil. A reparação civil deve sempre ser a mais abrangente possível, incluindo não só os danos imediatos (danos emergentes) como os prejuízos futuros dele advindos (danos ou lucros cessantes). Pode haver, além da condenação por danos materiais, também a condenação do profissional por danos morais, de naturezas diversas, como, por exemplo, os danos estéticos permanentes causados em alguém por conta de um acidente, ou os danos morais devidos aos familiares da vítima em decorrência de sua morte Responsabilidade Penal ou Criminal Resulta da prática de um crime ou de uma contravenção, sujeitando o acusado às sanções previstas em lei, que podem ir desde multas a detenção, prisão ou reclusão. As infrações penais são classificadas genericamente em dolosas ou culposas, em função de ter havido ou não a intenção do agente em praticá-las. Dificilmente os profissionais do Sistema CONFEA/CREA no exercício de suas atividades, cometerão ilícitos penais dolosos, podendo, entretanto, culposamente, causar danos à integridade física de outrem, por negligência, imperícia ou imprudência. Nestes casos, sua culpa deverá ser apurada por meio da ação penal competente Responsabilidade Trabalhista Resultam das relações contratuais ou legais entre o profissional empregador e seus empregados, abrangendo as obrigações acidentárias e previdenciárias. A CLT Consolidação das Leis do Trabalho equipara a empregador o profissional liberal que admite trabalhadores em obra/ serviço, originando-se então um vínculo empregatício e todas as responsabilidades dele decorrentes. Caso necessário, o sindico deve contratar empresa ou profissional legalmente habilitado na área de Engenharia de Segurança do Trabalho para a elaboração e implantação dos programas de segurança laboral, assim como dar ênfase à prevenção de acidentes do trabalho. Os contratos de empreitada ou de prestação de serviços técnicos, firmados pelo síndico com profissionais ou empresas legalmente habilitados e com registro no CREA, não precisam especificar todas as responsabilidades trabalhistas dos contratados, pelo fato delas decorrerem da legislação pertinente, sendo impossível excluí-las, reduzi-las ou transferi-las. 12

14 9. Relação entre o Código de Defesa do Consumidor - CDC, o Síndico e os Profissionais do Sistema CONFEA/CREA. O Código de Defesa do Consumidor CDC, instituído pela Lei Federal 8.078/90, consolidou, definitivamente, através de seu art. 50, a proteção contratual e legal, permitindo que os direitos básicos do consumidor contratante sejam respeitados. Nesse contexto, os profissionais do Sistema CONFEA/CREA são equiparados a fornecedores de serviços e estão obrigados a emitir garantias contratuais e legais ao consumidor. Tais garantias ganharam importância relevante e deixar de fornecê-las caracteriza infração, com pena de detenção ou multa (arts. 50 e 74 do CDC). Todavia, vale ressaltar que, na condição de profissionais liberais, a responsabilidade será apurada mediante a verificação de culpa. Ou seja, tratase de responsabilidade subjetiva, que difere da responsabilidade objetiva que recai sobre os demais fornecedores de serviço, a teor do que dispõe o art. 14 do CDC e seu 3º. Assim, quanto aos serviços e obras, o registro da ART estabelece uma garantia contratual e legal emitida ao consumidor. Isso porque é a confirmação, perante o CREA-PE, da relação contratual estabelecida entre o condomínio, o profissional e /ou empresa. Ao se exigir a ART do profissional ou da empresa contratada, o síndico estará de posse de um documento legal que, para os efeitos da relação de consumo, serve de prova da relação contratual estabelecida e obriga os contratados a fornecer garantia dos serviços prestados, como estabelece o art. 50 do CDC. 13

15 10. Legislações de Condomínio As legislações aplicadas ao condomínio são as seguintes: Lei 4.591/64 que dispõe sobre o condomínio em edificações e as incorporações imobiliárias; Lei /02 que institui o Código Civil; Lei /06 que dispõe sobre a obrigatoriedade de vistorias periciais e manutenções periódicas, em edifícios de apartamentos e salas comerciais, no âmbito do Estado de Pernambuco, e dá outras providências. 11. Serviços condominiais que devem ser executados por profissionais legalmente habilitados com registro no CREA Sistemas de proteção contra descargas atmosféricas SPDA; Instalação e manutenção de subestações elétricas e grupos geradores; Centrais de comutação telefônica tipo PABX, PAX, PAB e similares; Porteiros eletrônicos e circuitos fechados de TV para vigilância; Sonorização; Redes internas de TV por assinatura e similares; Portões automatizados; Redes telefônicas; Obras civis: reformas, pinturas, recuperação de fachadas, impermeabilização; Sistemas de água, esgoto, reservatórios e tratamento de piscinas públicas; Instalações hidráulicas e sanitárias; Poços tubulares: perfuração e manutenção; Elevadores; Extintores de incêndio; Defesa sanitária: controle de pragas e transmissores de doenças; Descupinização, desratização e dedetização em geral; Programas de Segurança do Trabalho; Manutenção de central de GLP. 14

16 ANEXOS 16

17 ANEXO I Modelo de ART On Line Dúvidas, consultar o Manual de ART disponível no site 17

18 ANEXO II Modelo de ART Por Formulário 18

19 ANEXO III Modelo de Contrato CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATANTE: (Pessoa física ou jurídica que pretende contratar os serviços. Se pessoa física, nome, nacionalidade, estado civil, profissão, endereço [qualificação]; se pessoa jurídica, razão social, endereço, CNPJ, representante legal com qualificação pessoal). CONTRATADO (a): (Pessoa física ou jurídica que pretende prestar os serviços). [Se pessoa física, nome, nacionalidade, estado civil, profissão [com menção a inscrição no CREA], endereço [qualificação]; se pessoa jurídica, razão social [com menção a inscrição no CREA], endereço, CNPJ, representante legal com qualificação pessoal]. CLÁUSULA PRIMEIRA: OBJETO O objeto do presente contrato é a prestação de serviços de engenharia (ou agronomia, geologia, geografia etc.), conforme a Lei Nº 5.194, de 24/12/66 e legislação complementar, consistentes em: (descrever detalhadamente os serviços profissionais que serão prestados e em que regime - elaboração de projeto, execução, projeto e execução, com ou sem fornecimento de materiais. No caso do fornecimento de materiais, descrever detalhadamente os materiais, suas especificações e quantidades. Se o contratado se obrigar a utilizar equipamentos seus, estes devem ser descritos). 1º. Eventuais serviços que extrapolem o disposto no caput desta cláusula serão objeto de aditivos específicos, no que tange aos honorários profissionais. 2º. A consecução da(s) obra(s) e/ou serviços(s) está condicionada à prévia obtenção, pelo CONTRATANTE, da respectiva viabilidade junto ao Poder Público Municipal. CLÁUSULA SEGUNDA: HONORÁRIOS PROFISSIONAIS Pelos serviços prestados pelo CONTRATADO, o CONTRATANTE obriga-se a pagar, a título de honorários profissionais, a importância de R$ xxxxxx, xx (valor por extenso), pagos da seguinte forma: (descrever detalhadamente a forma de pagamento) Parágrafo Único A inadimplência contratual no pagamento dos honorários profissionais ajustados incorrerá em multa de 2%, acrescidos de juros legais e correção monetária, calculados sobre o valor do débito. CLÁUSULA TERCEIRA: CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO Os serviços objeto do presente Contrato serão executados conforme o Cronograma Físico- Financeiro abaixo estipulado: 19

20 (elaborar o cronograma físico-financeiro em função de datas, volume de serviços realizados e pagamentos). CLÁUSULA QUARTA: PRAZO O presente contrato terá vigência de.../.../... até o término da obra realizada e/ou serviço prestado. (parágrafo optativo para o caso da obra e/ou serviço reger-se por cronograma) Parágrafo Único A(s) obra(s) e/ou serviço(s) será (ão) realizada(s) conforme o cronograma abaixo: (elaborar detalhadamente o cronograma) CLÁUSULA QUINTA: CUSTOS E DESPESAS NECESSÁRIAS À REALIZAÇÃO DO(S) SERVIÇO(S) Todos os custos e/ou despesas necessárias à prestação dos serviços contratados, serão orçados e apresentados expressamente ao (à) CONTRATANTE, fazendo parte integrante deste instrumento contratual independentemente de transcrição, obtendo-se deste o consentimento expresso, POR ESCRITO, para a realização dos referidos dispêndios. Parágrafo Único Na hipótese dos custos e /ou despesas terem sido aceitas e não adimplidas na forma contratada, considerar-se-á rescindido de pleno direito este contrato, com exceção dos casos em que a paralisação da obra implicar prejuízos à coletividade, situação na qual os serviços serão realizados e posteriormente cobrados. CLÁUSULA SEXTA: RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL O (a) CONTRATADO (a) compromete-se a realizar o trabalho profissional objeto deste contrato com zelo, dedicação e máxima proficiência, observando rigorosamente as normas técnicas brasileiras, as normas federais, estaduais e municipais aplicáveis e o Código de Ética Profissional Resolução CONFEA Nº 1002, envidando todos os esforços e utilizando ao máximo todos os recursos técnicos disponíveis à consecução do trabalho. 1º. A(s) obra(s) e/ou serviço(s) técnico(s) a que alude a Lei Federal Nº 6.496, de 1977, somente serão iniciadas após a regular anotação, pelo (a) CONTRATADO (a), junto ao CREA/PE, da competente ART - Anotação de Responsabilidade Técnica, sendo que a responsabilidade pelo pagamento da respectiva taxa será do (a) CONTRATADO (a), na forma da Resolução do CONFEA. 2º. Necessitando a(s) obra(s) e/ou serviço(s) de várias ARTs, em função de suas etapas, estas somente serão realizadas após a regular anotação daquelas. 3º. Os custos referentes à(s) anotação (ões) da(s) ART(s) adicionais serão de responsabilidade do CONTRATANTE. 4º. A responsabilidade profissional decorrente das disposições das Leis 5.194/66 e 6.496/77será elidida pela ocorrência de caso fortuito, força maior, fato de terceiro ou culpa exclusiva do CONTRATANTE. 20

21 CLÁUSULA SÉTIMA: INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS Antes da realização dos serviços objeto deste contrato, serão fornecidas expressamente ao (à) CONTRATANTE, por escrito, todas as informações necessárias sobre o projeto/obra que será desenvolvido, envolvendo características, riscos e demais informações inerentes à efetividade da presente avença, fazendo parte integrante deste instrumento contratual independentemente de transcrição, devendo aquele apor o seu consentimento. Parágrafo Único As informações farão parte integrante deste contrato independentemente de transcrição. CLÁUSULA OITAVA: IRREVOGABILIDADE Considerar-se-á irrevogável o presente contrato enquanto não tiver o CONTRATADO recebido na integralidade seus honorários. A revogação obrigará a que o CONTRATANTE pague ao (à) CONTRATADO (a) tudo o que lhe seja devido até o momento da revogação, em razão do que foi supra pactuado. CLÁUSULA NONA: SUCESSÃO O presente contrato obrigará os sucessores do (a) CONTRATANTE a qualquer título, até seu completo adimplemento. CLÁUSULA DÉCIMA: FORO (pode ser substituído por cláusula compromissória de arbitragem) Elegem o foro da Comarca de (cidade onde se realizará a obra e/ ou serviço), para que sejam dirimidas quaisquer questões oriundas do pactuado neste instrumento. E por estarem justos e acordados, firmam o presente instrumento em 02 (duas) vias de igual teor e forma, para os efeitos legais, com as testemunhas abaixo assinadas. (cidade na qual irá se realizar a contratação), xx de xxxxxxxxxx de 20xx. Contratante Contratado Testemunhas: Nome CPF: Nome CPF: 21

22 Endereços e Telefones Sede do CREA-PE Av. Agamenon Magalhães, 2978 Espinheiro Recife PE CEP Fone: (81) Tele atendimento do CREA-PE Av. Agamenon Magalhães, 2978 Espinheiro Recife PE CEP Fone: (81) Ramais 250,271 e Ouvidoria do CREA-PE Av. Agamenon Magalhães, 2978 Espinheiro Recife PE CEP Fone: (81) Ramal Escritórios do CREA PE Boa Viagem Av. Conselheiro Aguiar, 1472, Empresarial Recife trade Center, salas 52 a 54 Boa Viagem Recife Fone: (81) Jaboatão dos Guararapes Rua Arão Lins de Andrade, 711, Galeria Vip Point, lojas 01 e 02 Piedade Jaboatão dos Guararapes CEP: Fone: (81) Inspetorias do CREA-PE Araripina - Av. Florentino Alves Batista, 40, Sala 03 - Galeria Maria Clara Centro - Araripina - PE - CEP: Fones: (87) / Telefax: (87) Celular: (81)

23 Arcoverde - Rua Augusto Cavalcanti, Centro - Arcoverde - PE. CEP: Fone: (87) Celular: (81) Cabo de Santo Agostinho - Rodovia PE 60, Km 03, Loja 205 Shopping Costa Dourada Garapu - Cabo de Stº Agostinho - PE CEP: Fone: (81) Celular: (81) Carpina - Av. Getúlio Vargas, São José Carpina - PE CEP: Fone/Fax: (81) Celular: (81) Caruaru - Rua Deputado Souto Filho, 69, Edifício Empresarial Souto Filho Maurício de Nassau - Caruaru - PE CEP: Fone/Fax: (81) / Celular: (81) Garanhuns - Rua XV de Novembro, 79 A, São José - Garanhuns - PE CEP: Fone/Fax: (87) Celular: (81) Goiana - Travessa da Conceição, 69, Centro, Goiana - PE CEP: Fone: (81) Celular: (81) Gravatá - Av. Agamenon Magalhães, 317, Prado - Gravatá - PE CEP: Fone: (81) Celular: (81) Olinda- Av. Coronel Frederico Lundgren, 59, Sala 08-A, Galeria Donna Maria, Rio Doce - Olinda - PE CEP: Fone: (81) Celular: (81)

24 Petrolina - Rua Justina Freire de Souza, Nº Vila Mocó - Petrolina-PE CEP: Fones: (87) / Celular: (81) Palmares - Rua Frei Caneca, 64, Salas 5 e 6, Galeria Via Moda, Centro, Palmares - PE CEP: Fone/Fax: (81) Celular: (81) Salgueiro - Rua Sete de Setembro, 214, Centro - Salgueiro - PE CEP: Fone/Fax: (87) Celular: (81) Serra Talhada - Praça Dr. Sérgio Magalhães, Nº 836, Sala 01, Térreo Nossa Senhora da Penha - Serra Talhada - PE CEP: Fone: (87) / Fax: Celular: (81)

Manual do Síndico. Síndico bom é aquele que mantém o seu condomínio sempre em ordem.

Manual do Síndico. Síndico bom é aquele que mantém o seu condomínio sempre em ordem. Manual do Síndico Síndico bom é aquele que mantém o seu condomínio sempre em ordem. Conheça o papel do Crea Ao fiscalizar o exercício profissional da Engenharia, Arquitetura, Agronomia, Geologia, Geografia,

Leia mais

O bom síndico deixa seu condominio sempre em ordem. Manual do Síndico

O bom síndico deixa seu condominio sempre em ordem. Manual do Síndico O bom síndico deixa seu condominio sempre em ordem Manual do Síndico O que é o CREA-RO? O C o n s e l h o R e g i o n a l d e E n g e n h a r i a e Agronomia do Estado de Rondônia - CREA- RO é uma autarquia

Leia mais

SÍNDICO 2ª Edição 2012

SÍNDICO 2ª Edição 2012 MANUAL DO SÍNDICO 2ª Edição 2012 EXPEDIENTE: ÍNDICE Carta do Presidente... 07 Coordenação e Produção CREA-SC Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina Rod. Admar Gonzaga, 2125 Florianópolis/SC

Leia mais

Manual do Síndico. Um guia com as principais regras para manutenção e reforma de condomínios. do Sindicato dos Engenheiros da Bahia REALIZAÇÃO: APOIO:

Manual do Síndico. Um guia com as principais regras para manutenção e reforma de condomínios. do Sindicato dos Engenheiros da Bahia REALIZAÇÃO: APOIO: APOIO: REALIZAÇÃO: do Sindicato dos Engenheiros da Bahia ENGENHARIA ELÉTRICA UFBA Um guia com as principais regras para manutenção e reforma de condomínios do Sindicato dos Engenheiros da Bahia Santos,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO/UNIRG N. 015/2013 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Pelo presente instrumento particular, de um lado a, fundação pública com personalidade jurídica de direito público, com sede na av. Pará, 2432,

Leia mais

Pesquisa e Redação Eng. Elet. Claude Pasteur de Andrade Faria Assessor de Convênios e Relações Institucionais Crea/SC Crea-SC 08.958-4 / OAB-SC 27.

Pesquisa e Redação Eng. Elet. Claude Pasteur de Andrade Faria Assessor de Convênios e Relações Institucionais Crea/SC Crea-SC 08.958-4 / OAB-SC 27. Coordenação e Produção CREA-SC Impressão e Distribuição CREA-SC / SECOVI Florianópolis/Tubarão Pesquisa e Redação Eng. Elet. Claude Pasteur de Andrade Faria Assessor de Convênios e Relações Institucionais

Leia mais

SÍNDICO 2ª Edição 2012

SÍNDICO 2ª Edição 2012 1 MANUAL DO SÍNDICO 2ª Edição 2012 EXPEDIENTE: ÍNDICE Produção e Colaboração Eng. Eletric. e Adv. Claude Pasteur de Andrade Faria Assessor de Convênios e Relações Institucionais CREA-SC Eng. Civil Luiz

Leia mais

CONTRATO PARTICULAR DE LOCAÇÃO DE BENS MÓVEIS EM IMÓVEL COMERCIAL Nº:

CONTRATO PARTICULAR DE LOCAÇÃO DE BENS MÓVEIS EM IMÓVEL COMERCIAL Nº: CONTRATO PARTICULAR DE LOCAÇÃO DE BENS MÓVEIS EM IMÓVEL COMERCIAL Nº: LOCADOR: Salão de Beleza ou (Estética), situado na Rua, Bairro, CEP, Cidade, Estado, inscrito no CNPJ sob o número, Alvará Municipal

Leia mais

ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO

ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO CONTRATO Nº -2011, DE CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE ENGENHARIA PARA *********, QUE CELEBRAM ENTRE SI, O CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO PARANÁ E A EMPRESA. O CONSELHO REGIONAL

Leia mais

CONTRATO Nº 2015/001

CONTRATO Nº 2015/001 CONTRATO Nº 2015/001 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DO MÉDIO VALE DO ITAJAÍ - CIMVI E JF SITES OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS HOSPEDAGEM DE WEBSITE. O CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL

Leia mais

MINUTA DO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

MINUTA DO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MINUTA DO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DO MÉDIO VALE DO ITAJAÍ - CIMVI, associação pública, inscrita no CNPJ nº 03.111.139/0001-09, com sede na Avenida Getúlio Vargas, n 700,

Leia mais

CONTRATO Nº 2015/003

CONTRATO Nº 2015/003 CONTRATO Nº 2015/003 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DO MÉDIO VALE DO ITAJAÍ - CIMVI E MARISE TERESINHA HEINIG OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA EM GESTÃO DE

Leia mais

LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ENGENHARIA ELÉTRICA

LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ENGENHARIA ELÉTRICA LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ENGENHARIA ELÉTRICA TÓPICOS INSTRUMENTOS LEGAIS APLICÁVEIS LEGISLAÇÃO: CONSTITUIÇÃO FEDERAL, LEIS, DECRETOS e RESOLUÇÕES FORMAÇÃO E ATRIBUIÇÃO PROFISSIONAL DELIBERAÇÕES NORMATIVAS

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. PROJETO DE LEI N o 6.125, DE 2013 I - RELATÓRIO

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. PROJETO DE LEI N o 6.125, DE 2013 I - RELATÓRIO COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI N o 6.125, DE 2013 Dispõe sobre a obrigatoriedade de conservação e manutenção de elevadores elétricos, esteiras e escadas rolantes instalados em edifícios

Leia mais

1.2 Os serviços objeto desta licitação, devido à sua natureza, dependem da execução dos serviços constantes dos Processos Administrativos nºs

1.2 Os serviços objeto desta licitação, devido à sua natureza, dependem da execução dos serviços constantes dos Processos Administrativos nºs PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 277/2014 CONTRATO Nº 06/2014 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE FISCALIZAÇÃO DA OBRA DA NOVA SEDE DO CFF, QUE CELEBRAM ENTRE SI O CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA - CFF E A EMPRESA

Leia mais

EMATER-RIO Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro

EMATER-RIO Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro ANEXO VIII MODELO MINUTA DE CONTRATO CONTRATO Nº 005/2012 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE SEGURO DE VIDA EM GRUPOD QUE ENTRE SI FAZEM O ESTADO DO RIO DE JANEIRO, POR INTERMÉDIO DA EMPRESA DE ASSISTÊNCIA

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE FIAÇÃO INTERNA

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE FIAÇÃO INTERNA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE FIAÇÃO INTERNA Pelo presente instrumento particular, a A.TELECOM S.A. inscrita no CNPJ/MF sob o nº 03.498.897/0001-13, com sede na Alameda Campinas, 1070

Leia mais

CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE BENS IMÓVEIS QUADRO RESUMO

CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE BENS IMÓVEIS QUADRO RESUMO CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE BENS IMÓVEIS QUADRO RESUMO CONTRATADA/ADMINISTRADORA: HB IMOBILIÁRIA LTDA., estabelecida na Avenida Hermes Fontes, nº 1950, Luzia, Aracaju, Sergipe, CEP: 49045-760, inscrita

Leia mais

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A ISO 9001:2000

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A ISO 9001:2000 CONTRATO ESPECIAL DE FIDELIDADE PARA FORNECIMENTO DE ÁGUA POTÁVEL, COLETA/ AFASTAMENTO E TRATAMENTO DE ESGOTO, QUE ENTRE SI CELEBRAM A SOCIEDADE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO - SANASA CAMPINAS

Leia mais

MODELO DO CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO DE MANUTENÇÃO DE REDE INTERNA

MODELO DO CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO DE MANUTENÇÃO DE REDE INTERNA CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO DE MANUTENÇÃO DE REDE INTERNA São partes no presente instrumento, de um lado, (i) o usuário dos serviços de telecomunicações da Brasil Telecom S.A., doravante individualmente

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TIMBAÚBA PE

PREFEITURA MUNICIPAL DE TIMBAÚBA PE CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEÍCULO CONTRATO Nº.../2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEÍCULO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE TIMBAÚBA, ATRAVÉS DA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E A EMPRESA R. U. VERAS TRANSPORTES.

Leia mais

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o 5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS AVENÇAS PARTES CONTRATANTES COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o n.... e no RG sob o n...., residente

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC)

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) Pelo presente instrumento particular ( Contrato ), de um lado, ALGAR TELECOM S/A, prestadora de serviços de telecomunicações, inscrita no

Leia mais

LEI Nº 1693, DE 10 DE ABRIL DE 2006.

LEI Nº 1693, DE 10 DE ABRIL DE 2006. LEI Nº 1693, DE 10 DE ABRIL DE 2006. AUTORIZA ASSINATURA DE CONVÊNIO, COM REPASSE DE SUBVENÇÃO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Povo do Município de São Gotardo, por seus representantes legais aprovou e eu,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO - CREA-SP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO - CREA-SP INSTRUÇÃO Nº 2560 Dispõe sobre procedimentos para a interrupção de registro profissional. O PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 34,

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICIPIO DE XAXIM Rua Rui Barbosa n. 347 Fone: 3353-8200 CEP: 89825-000 XAXIM CNPJ: 82.854.670/0001-30

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICIPIO DE XAXIM Rua Rui Barbosa n. 347 Fone: 3353-8200 CEP: 89825-000 XAXIM CNPJ: 82.854.670/0001-30 CONTRATO N. 033/2014 CELEBRADO ENTRE O MUNICÍPIO DE XAXIM/FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E A EMPRESA DENTAL GORGES LTDA- EPP. O Município de XAXIM, Através do Fundo Municipal da Saúde, com inscrição no CNPM/MF

Leia mais

ANEXO III PREGÃO PRESENCIAL SESC/MA Nº 15/0019-PG MINUTA DO CONTRATO

ANEXO III PREGÃO PRESENCIAL SESC/MA Nº 15/0019-PG MINUTA DO CONTRATO ANEXO III PREGÃO PRESENCIAL SESC/MA Nº 15/0019-PG MINUTA DO CONTRATO Instrumento Particular de Contrato referente ao PREGÃO PRESENCIAL SESC/MA Nº 15/0019-PG, que entre si fazem o Serviço Social do Comércio

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO

CONTRATO ADMINISTRATIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRA DE MINAS MG Praça da Bandeira, n.º 276, Centro - CEP: 37.545-000 Tel.: (35)3472-1270 / 3472-1333 Fax: (35) 3472-1200 CNPJ n.º 18.675.959/0001-92 CONTRATO ADMINISTRATIVO

Leia mais

1 Introdução. antes de mudar

1 Introdução. antes de mudar Introdução 1 Introdução antes de mudar Recebendo as chaves do imóvel, o proprietário deverá providenciar junto as concessionárias, as ligações de alguns serviços indispensáveis ao funcionamento de sua

Leia mais

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR Pelo presente instrumento particular e na melhor forma de direito, de um lado,, com sede a, nº, na cidade de Pelotas, inscrita no CNPJ sob o nº, doravante

Leia mais

ANEXO 7 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

ANEXO 7 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO ANEXO 7 MINUTA DE CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LOCAÇÃO DE AUTOMÓVEL, QUE ENTRE SI CELEBRAM A FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSÃO E PESQUISA FUNDEPES E A EMPRESA, NA FORMA ABAIXO:

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CPS-0023/2015 CONTRATO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS QUE ENTRE SI CELEBRAM, DE UM LADO, O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DE MINAS GERAIS CREA-MG, COM SEDE EM BELO

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE

ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE AULA 04 INTRODUÇÃO AO EXERCÍCIO PROFISSIONAL DOCENTE: ROSEMARI VIEIRA BRAGANÇA ARQUITETO E URBANISTA RESPONSABILIDADES E OBRIGAÇÕES ÉTICA RESPONSABILIDADE TÉCNICA RESPONSABILIDADE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO LEI N.º 1.767, DE 05 DE MARÇO DE 2008. AUTORIZA ASSINATURA DE CONVÊNIO, COM REPASSE DE SUBVENÇÃO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Povo do Município de São Gotardo, por seus representantes legais aprovou e eu,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO/UNIRG N. 016/2013 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Pelo presente instrumento particular, de um lado a, fundação pública com personalidade jurídica de direito público, com sede na av. Pará, 2432,

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº09/2015 Contrato celebrado entre a Câmara Municipal de São Simão e a Empresa CABOCLO MOVEIS E ELETRO LTDA- ME. CONTRATANTE: A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO SIMÃO, pessoa jurídica de

Leia mais

O presente Contrato fica vinculado a Apólice apresentada pela CONTRATADA.

O presente Contrato fica vinculado a Apólice apresentada pela CONTRATADA. CONTRATO Nº 003/2013 - PARANACIDADE CONTRATO DE SEGURO, POR PREÇO GLOBAL FIXO QUE ENTRE SI CELEBRAM O SERVIÇO SOCIAL AUTÔNOMO PARANACIDADE E A EMPRESA MARÍTIMA SEGUROS S/A, NA FORMA ABAIXO: O Serviço Social

Leia mais

CONTRATO Nº 58/14. Marca Unid. Quantidade Preço unitário a ser pago (R$) Aptamil/ Danone. Item Especificação. Preço total (R$)

CONTRATO Nº 58/14. Marca Unid. Quantidade Preço unitário a ser pago (R$) Aptamil/ Danone. Item Especificação. Preço total (R$) CONTRATO Nº 58/14 Constitui objeto do presente instrumento a aquisição de medicamentos, insumos e complemento alimentar p/ Secretaria Municipal de Saúde, conforme PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº26/2014 PREGÃO

Leia mais

CONTRATO/ADM N.º 007/2014

CONTRATO/ADM N.º 007/2014 CONTRATO/ADM N.º 007/2014 CONTRATO DE AQUISIÇÃO E INSTALAÇÃO DE EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA E MONITORAMENTO ELETRÔNICO QUE ENTRE SI FIRMAM O MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA, ESTADO DE GOIÁS, E SUDOESTE SEGURANÇA

Leia mais

NORMA DE FISCALIZAÇÃO DA CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA ELÉTRICA Nº 002, DE 26 DE AGOSTO DE 2011.

NORMA DE FISCALIZAÇÃO DA CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA ELÉTRICA Nº 002, DE 26 DE AGOSTO DE 2011. Fl. 1 de 5 CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA ARQUITETURA E AGRONOMIA DO RIO GRANDE DO SUL NORMA DE FISCALIZAÇÃO DA CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA ELÉTRICA Nº 002, DE 26 DE AGOSTO DE 2011. Dispõe sobre

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS CARTA CONTRATO Nº 054/2014, que celebram entre si a PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS e LOMAQ TRANSPORTES E CONSTRUÇÕES LTDA - ME, objetivando a execução de SERVIÇOS DE LIMPEZA E CAPINAÇÃO PARA REMOÇÃO

Leia mais

CONVITE Nº 004/2014 CLÁUSULA PRIMEIRA DO FUNDAMENTO LEGAL

CONVITE Nº 004/2014 CLÁUSULA PRIMEIRA DO FUNDAMENTO LEGAL CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 14/2015 CONVITE Nº 004/2014 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS DE ENGENHARIA E PROJETO, CELEBRADO ENTRE A FUNDAÇÃO UNIRG E VIA URBANA CONSTRUTORA E INCORPORADORA LTDA-EPP.

Leia mais

CONSIDERANDO que os Arts. 6º e 7º do Código de Ética Profissional do Contador impõem a fixação do valor dos serviços contábeis por escrito;

CONSIDERANDO que os Arts. 6º e 7º do Código de Ética Profissional do Contador impõem a fixação do valor dos serviços contábeis por escrito; RESOLUÇÃO CFC Nº 1.457/13 Altera a Resolução CFC n. 987/03, que dispõe sobre a obrigatoriedade do contrato de prestação de serviços contábeis e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE,

Leia mais

MINUTA DO CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MOTO - BOY

MINUTA DO CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MOTO - BOY 1 MINUTA DO CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MOTO - BOY O CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO, Autarquia Federal criada pelo Decreto-Lei nº. 9.295, de 27.05.1946, CNPJ /MF nº.

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 015/2015

C O N V Ê N I O Nº 015/2015 C O N V Ê N I O Nº 015/2015 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL CÂMARA MUNICIPAL DE PALHOÇA SETOR DE COMPRAS E LICITAÇÃO

PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL CÂMARA MUNICIPAL DE PALHOÇA SETOR DE COMPRAS E LICITAÇÃO TOMADA DE PREÇOS Nº 004/2012 CONTRATO Nº 12/2012 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS QUE CELEBRAM A CÂMARA MUNICIPAL DE PALHOÇA, E A EMPRESA DATAVOX TELEINFORMÀTICA LTDA. A, doravante denominada CMP ou CONTRATANTE,

Leia mais

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E A ESCOLA DE SAMBA BAMBAS DA ORGIA 006/2007-SEPLAN MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ/MF sob o n 87.612.537/0001-90

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS COM PARTICIPAÇÃO FINANCEIRA DO CLIENTE,

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS COM PARTICIPAÇÃO FINANCEIRA DO CLIENTE, CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, COM PARTICIPAÇÃO FINANCEIRA DO CLIENTE, QUE ENTRE SI CELEBRAM, LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S/A, DE UM LADO, E XXXXXXXXX, DE OUTRO LADO. LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE

Leia mais

CONTRATO DE COMODATO DE FERRAMENTAL

CONTRATO DE COMODATO DE FERRAMENTAL CONTRATO DE COMODATO DE FERRAMENTAL Pelo presente instrumento particular e na melhor forma de direito, as partes: MERCEDES-BENZ DO BRASIL LTDA., com sede na Avenida Alfred

Leia mais

LEGISLAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SALVADOR QUE DETERMINA "OBRIGATÓRIA" REALIZAÇÃO DE INSPEÇÃO PREDIAL POR PROFISSIONAL HABILITADO NO CREA

LEGISLAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SALVADOR QUE DETERMINA OBRIGATÓRIA REALIZAÇÃO DE INSPEÇÃO PREDIAL POR PROFISSIONAL HABILITADO NO CREA LEGISLAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SALVADOR QUE DETERMINA "OBRIGATÓRIA" REALIZAÇÃO DE INSPEÇÃO PREDIAL POR PROFISSIONAL HABILITADO NO CREA Diário Oficial do Município ATOS DO PODER LEGISLATIVO LEI Nº 5.907/2001

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS GABINETE DO VEREADOR ISAAC TAYAH

ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS GABINETE DO VEREADOR ISAAC TAYAH PROJETO DE LEI Nº. 138/2015 CRIA LAUDO TÉCNICO DE VISTORIA PREDIAL (LTVP) NO MUNICIPIO DE MANAUS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Art. 1º Fica instituída, no Município de Manaus, a obrigatoriedade de autovistoria,

Leia mais

DECRETO Nº 37426 DE 11 DE JULHO DE 2013. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, e

DECRETO Nº 37426 DE 11 DE JULHO DE 2013. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, e DECRETO Nº 37426 DE 11 DE JULHO DE 2013 Regulamenta a aplicação da Lei Complementar nº 126/13 e da Lei nº 6400/13, que instituem, por AUTOVISTORIA, a obrigatoriedade de realização de vistorias técnicas

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 O, com sede na Av. Martin Luther King, s/n.º, Cais do Apolo, Recife, PE, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 24.130.072/0001-11, neste ato representado pelo Diretor da Secretaria

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE JARDIM

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE JARDIM CONTRATO Nº 87/2014 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A E A EMPRESA LETICIA MARIA ANTONIO DE CARVALHO - ME. I CONTRATANTES E REPRESENTANTES: O MUNICÍPIO DE JARDIM, Estado de Mato Grosso do Sul, pessoa jurídica

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEICULOS CARRENT ALUGUEL & VEICULOS LTDA, CNPJ sob n.o 23.002.258/0001 22 com Rua Bento Albuquerque 2653 A Papicu 60 191 355

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEICULOS CARRENT ALUGUEL & VEICULOS LTDA, CNPJ sob n.o 23.002.258/0001 22 com Rua Bento Albuquerque 2653 A Papicu 60 191 355 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEICULOS CARRENT ALUGUEL & VEICULOS LTDA, CNPJ sob n.o 23.002.258/0001 22 com Rua Bento Albuquerque 2653 A Papicu 60 191 355 doravante identificada LOCADORA e a pessoa física ou

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 PREÂMBULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 PREÂMBULO PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 CHAMAMENTO PÚBLICO PARA FINS DE CREDENCIAMENTO DE CLINICAS PARA TRATAMENTO DE DEPENDENTES QUIMICOS. PREÂMBULO A Prefeitura Municipal de Itajubá,

Leia mais

MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO Nº XXX/2013

MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO Nº XXX/2013 MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO Nº XXX/2013 EDITAL CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 004/2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº: 23062.008112/2013-11 DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº XXX/2013 Contrato de Locação nº XXX/2013 que entre

Leia mais

Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos. Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia

Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos. Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia CONFEA CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CREA CONSELHO REGIONAL

Leia mais

Incorporação Imobiliária

Incorporação Imobiliária Incorporação Imobiliária Lei nº 4.591, de 16 de dezembro de 1964 Incorporação Imobiliária Incorporação imobiliária é a atividade exercida pela pessoa física ou jurídica, empresário ou não que se compromete

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES E OUTRAS AVENÇAS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES E OUTRAS AVENÇAS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES E OUTRAS AVENÇAS Pelo presente instrumento, as Partes Termos e Condições Reserva Online Usuário do Sistema de Reserva Online FastPass, doravante denominada

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 055/2014

C O N V Ê N I O Nº 055/2014 C O N V Ê N I O Nº 055/2014 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 025/2014

C O N V Ê N I O Nº 025/2014 C O N V Ê N I O Nº 025/2014 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

Autores: Deputado SAMUEL MALAFAIA, Deputado LUIZ PAULO A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLVE:

Autores: Deputado SAMUEL MALAFAIA, Deputado LUIZ PAULO A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLVE: PROJETO DE LEI Nº 2584/2013 EMENTA: DETERMINA QUE SEGUROS IMOBILIÁRIOS DE CONDOMÍNIOS, PRÉDIOS RESIDENCIAIS, COMERCIAIS E PÚBLICOS SOMENTE SEJAM EMITIDOS MEDIANTE O CUMPRIMENTO DA LEI Nº6400, DE 05 DE

Leia mais

FETRAF-BRASIL/CUT TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA ELETRÔNICA SICONV N.002/2015 LICITAÇAO/MODALIDADE:

FETRAF-BRASIL/CUT TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA ELETRÔNICA SICONV N.002/2015 LICITAÇAO/MODALIDADE: TERMO DE REFERÊNCIA LICITAÇAO/MODALIDADE: COTAÇÃO PRÉVIA ELETRÔNICA SICONV N.002/2015 REGIME DE EXECUÇÃO: MENOR TAXA DE REMUNERAÇÃO DA AGÊNCIA DE VIAGEM RAV MAIOR PERCENTUAL DE DESCONTO SOBRE A TAXA DO

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA (DO OBJETO)

CLÁUSULA PRIMEIRA (DO OBJETO) CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 55/2015 CARTA CONVITE Nº 14/2015 TERMO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO, QUE FAZEM ENTRE SI A PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE PARANAPANEMA E A EMPRESA RELÓGIOS DE PONTO

Leia mais

CONTRATO Nº 104/2014

CONTRATO Nº 104/2014 CONTRATO Nº 104/2014 TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, QUE CELEBRAM O MUNICÍPIO DE SANTANA DA BOA VISTA/RS E A EMPRESA POLYTEK COMERCIO E SERVIÇOS DE INFORMATICA LTDA. O MUNICÍPIO DE SANTANA

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA. Quadro Resumo

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA. Quadro Resumo INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA Quadro Resumo BANCO CNPJ/MF Banco Bradesco S.A. 60.746.948/0001 12 Sede Cidade de Deus, Município e Comarca de Osasco, Estado

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 014/PGM/2013 - PROCESSO Nº 09.0070/2013

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 014/PGM/2013 - PROCESSO Nº 09.0070/2013 1 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PORTO VELHO, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO/SEMED, DE UM LADO, E DE OUTRO A ASSOCIAÇÃO DE MORADORES E AMIGOS DO BAIRRO CONCEIÇÃO - ESCOLA

Leia mais

ANEXO V MINUTA DO CONTRATO

ANEXO V MINUTA DO CONTRATO ANEXO V MINUTA DO CONTRATO Unidade Administrativa: Processo Administrativo: Contrato Nº CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICIPIO DE JARDIM E A EMPRESA... O MUNICÍPIO DE JARDIM, Estado do Ceará, Pessoa

Leia mais

ESTADO DE PERNAMBUCO PREFEITURA MUNICIPAL DE IPUBI CNPJ Nº 11.040.896/0001-59 COMISSÃO DO CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - CAE

ESTADO DE PERNAMBUCO PREFEITURA MUNICIPAL DE IPUBI CNPJ Nº 11.040.896/0001-59 COMISSÃO DO CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - CAE CONTRATO DE COMPRA E VENDA CONTRATO Nº 057/2012 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS SEM LICITAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR PARA A ALIMENTAÇÃO ESCOLAR, QUE ENTRE SI CELEBRA A E HELENA BARBOSA RIBEIRO.

Leia mais

Obras e Reformas em Condomínios

Obras e Reformas em Condomínios Obras e Reformas em Condomínios João Paulo Rossi Paschoal Assessor Jurídico do SECOVI-SP Instrutor da Universidade SECOVI-SP Especialista em Direito Civil pela ESA OAB-SP Mestre em Direito pela PUC-SP

Leia mais

Estado do Amazonas Prefeitura Municipal de Benjamin Constant Gabinete da Prefeita Fls.1/10

Estado do Amazonas Prefeitura Municipal de Benjamin Constant Gabinete da Prefeita Fls.1/10 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL URBANO Contrato de Locação de Imóvel nº 001/2014 Processo nº 001/2014 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL URBANO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE BENJAMIN CONSTANT/AM, E À EMPRESA

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS . CONTRATO N o 014/ANA/2004 (Texto compilado: primeiro, segundo e terceiro termo aditivo) CONTRATO DE GESTÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM A AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS E A ASSOCIAÇÃO PRÓ- GESTÃO DAS ÁGUAS DA BACIA

Leia mais

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF 032/2014 - PGM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica

Leia mais

ANEXO III PREGÃO PRESENCIAL SESC-MA Nº 14/0022-PG MINUTA DO CONTRATO

ANEXO III PREGÃO PRESENCIAL SESC-MA Nº 14/0022-PG MINUTA DO CONTRATO ANEXO III PREGÃO PRESENCIAL SESC-MA Nº 14/0022-PG MINUTA DO CONTRATO Instrumento Particular de Contrato referente ao PREGÃO PRESENCIAL SESC/MA Nº 14/0022-PG, que entre si fazem o Serviço Social do Comércio

Leia mais

CONTRATO 011/2010 DESCRIÇÃO DO MATERIAL/SERVIÇO

CONTRATO 011/2010 DESCRIÇÃO DO MATERIAL/SERVIÇO PROCESSO Nº 129710/2010 PREGÃO Nº 002/2010 UNIOESTE/CAMPUS DE TOLEDO CONTRATO 011/2010 CLÁUSULA PRIMEIRA OBJETO Contrato objetivando a seleção de propostas visando registro de preços de Serviços de Hospedagem

Leia mais

Contrato nº XXX/2015 Chamada Pública nº XXX/2015 CONTRATO DE ADESÃO DE GERAÇÃO PRÓPRIA N.º 000/2015 QUE ENTRE SI FAZEM A E, NA FORMA ABAIXO:

Contrato nº XXX/2015 Chamada Pública nº XXX/2015 CONTRATO DE ADESÃO DE GERAÇÃO PRÓPRIA N.º 000/2015 QUE ENTRE SI FAZEM A E, NA FORMA ABAIXO: A CONTRATO DE ADESÃO DE GERAÇÃO PRÓPRIA N.º 000/2015 QUE ENTRE SI FAZEM A E, NA FORMA ABAIXO:, com sede na cidade de, Endereço, inscrita no CNPJ/MF sob o n., doravante denominada DISTRIBUIDORA, neste ato

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO. Item 1- Razão Social:. CNPJ:. Item 2 - Denominada simplesmente:. EMPRESA- Item 3 - Endereço: Fone: (45) Foz do Iguaçu Paraná

TERMO DE CONVÊNIO. Item 1- Razão Social:. CNPJ:. Item 2 - Denominada simplesmente:. EMPRESA- Item 3 - Endereço: Fone: (45) Foz do Iguaçu Paraná TERMO DE CONVÊNIO De um lado a GUARDA MIRIM DE FOZ DO IGUAÇU Entidade de direito privado, de fins educacionais e de assistência social, de utilidade pública sem fins lucrativos, com sede à Travessa Tadeu

Leia mais

Instrumento Particular de Contrato de Prestação de Serviços

Instrumento Particular de Contrato de Prestação de Serviços 1 de Prestação de Serviços Contratada: Qt Soluções, inscrita no CNPJ sob o número 10.585.240/0001-59, com sede na Rua Gramado, n. 1899, bairro Laranjal, nesta cidade, Cep: 96090-290. OBJETO DO CONTRATO

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL PRIMEIRO TERMO DE RENOVAÇÃO AO CONTRATO Nº 064/PGM/2013 PROCESSO Nº 04.

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL PRIMEIRO TERMO DE RENOVAÇÃO AO CONTRATO Nº 064/PGM/2013 PROCESSO Nº 04. PRIMEIRO TERMO DE RENOVAÇÃO AO CONTRATO Nº 064/PGM/2013, QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PORTO VELHO, POR INTERMÉDIO DA DO MUNICÍPIO / PGM, DE UM LADO E DO OUTRO, A EMPRESA PARAISO COMERCIO DE CONFECÇÕES

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG000363/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR002753/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.000337/2015-27 DATA DO

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS OFICIAIS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL,

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS OFICIAIS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL, CONTRATO Nº 13/2015 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL, QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SERGIPE (COREN/SE) E A

Leia mais

Cartilha de Reformas e Manutenções em condomínios

Cartilha de Reformas e Manutenções em condomínios Cartilha de Reformas e Manutenções em condomínios (de acordo com a NBR 16.280/2014) ORIENTAÇÕES AO SÍNDICO Palavras do Presidente PROEMPI - Ricardo Benassi O objetivo da ABNT NBR 16.280 é levar segurança

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO Endereço: Rua Avenida T-1, esq.com Rua Orestes Ribeiro (antiga T-52),Lotes 1, 2, 3, 23 e 24, Qd. T-22, Setor Bueno, Goiânia-GO. CNPJ

Leia mais

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DE SANTA CATARINA, autarquia federal de fiscalização profissional regida pela Lei n 12.378, de 31 de dezembro

Leia mais

ADEVAL BIKE PAPELARIA E BAZAR LTDA ME

ADEVAL BIKE PAPELARIA E BAZAR LTDA ME AQUISIÇÃO DE PRODUTOS DE ARTESANATO, PRODUTOS DE LIMPEZA, MATERIAL DIDATICO, MATERIAL PERMANENTE E GENEROS ALIMENTICIOS PARA ATENDIMENTO AOS PROGRAMAS DO DEPARTAMENTO DE ASSISTENCIA SOCIAL Contrato nº:

Leia mais

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0164/2013.

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0164/2013. INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0164/2013. CONTRATO GLOBAL DE FORNECIMENTO DE TINTA E SERVIÇOS DE PINTURA N. 0164/2013: O MUNICÍPIO DE XAXIM, Estado de Santa Catarina, com sede a Rua Rui Barbosa, 347, inscrito

Leia mais

TERMO DE CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A SANTA CASA DE MISERICORDIA DE VOTUPORANGA E A EMPRESA. CONTRATO Nº 01/2014

TERMO DE CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A SANTA CASA DE MISERICORDIA DE VOTUPORANGA E A EMPRESA. CONTRATO Nº 01/2014 TERMO DE CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A SANTA CASA DE MISERICORDIA DE VOTUPORANGA E A EMPRESA. CONTRATO Nº 01/2014 Pelo presente instrumento de contrato, de um lado a SANTA CASA DE MISERICORDIA DE VOTUPORANGA,

Leia mais

CONTRATO DE MANUTENÇAO E SUPORTE TECNICO E OUTRAS AVENÇAS Nº /

CONTRATO DE MANUTENÇAO E SUPORTE TECNICO E OUTRAS AVENÇAS Nº / CONTRATO DE MANUTENÇAO E SUPORTE TECNICO E OUTRAS AVENÇAS Nº / Pelo presente instrumento e na melhor forma de direito, de um lado, (Nome da empresa CONTRATANTE), pessoa jurídica de direito privado com

Leia mais

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS Contrato para prestação de serviços técnicos de elaboração de Projeto Executivo para a execução de reforma no Rio Grande do Sul, que fazem entre

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL CONTRATO

CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL CONTRATO PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 036/2015 CONVITE Nº 007/2015 CONTRATO CONTRATO QUE FAZEM ENTRE SI A CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE, COM RESULT ASSESSORIA EMPRESARIAL LTDA, PARA A CESSÃO DE USO, NA FORMA DE

Leia mais

CONTRATO. NOME: FUNDAÇÃO TV MINAS CULTURAL E EDUCATIVA ENDEREÇO: Av. Nossa Senhora do Carmo, 931, Sion, Belo Horizonte CNPJ: 21.229.281.

CONTRATO. NOME: FUNDAÇÃO TV MINAS CULTURAL E EDUCATIVA ENDEREÇO: Av. Nossa Senhora do Carmo, 931, Sion, Belo Horizonte CNPJ: 21.229.281. CONTRATO CONTRATO PARA AQUISIÇÃO DE BOMBONAS E COMBUSTÍVEL ÓLEO DIESEL COM FORNECIMENTO PARCELADO, CELEBRADO COM DISPENSA DE LICITAÇÃO, NOS TERMOS DO ARTIGO 24, INCISO II, DA LEI FEDERAL Nº 8.666, DE 21-06-1993,

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL E PENAL NA ÁREA DA SEGURANÇA DO TRABALHO

RESPONSABILIDADE CIVIL E PENAL NA ÁREA DA SEGURANÇA DO TRABALHO RESPONSABILIDADE CIVIL E PENAL NA ÁREA DA SEGURANÇA DO TRABALHO RESPONSABILIDADE CIVIL E CRIMINAL DECORRENTE DE ACIDENTES DE TRABALHO Constituição Federal/88 Art.1º,III A dignidade da pessoa humana. art.5º,ii

Leia mais

ESTADO DO PARÁ MINIS TÉRIO P ÚB L ICO CONTRATO Nº.../2009-MP-PA

ESTADO DO PARÁ MINIS TÉRIO P ÚB L ICO CONTRATO Nº.../2009-MP-PA CONTRATO Nº.../2009-MP-PA CONTRATO DE ELABORAÇÃO DE PROJETO BÁSICO, EXECUTIVO, MAQUETE ELETRÔNICA, ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS, PLANILHAS DE QUANTITATIVOS, ORÇAMENTO, COMPOSIÇÃO DE PREÇOS UNITÁRIOS E CRONOGRAMA

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SCM

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SCM CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SCM Contrato que entre si celebram Edmilson de Lima Araújo - ME, inscrito no CNPJ sob o nº 00552496/0001-06, Inscrição Estadual 24837800-7, situado a Av. Dr. Jayme Carneiro Lopes

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Comissão Permanente de Licitação

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Comissão Permanente de Licitação ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Comissão Permanente de Licitação CONTRATO DE FORNECIMENTO E ASSISTÊNCIA TÉCNICA QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ E A EMPRESA

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº. 005/2013

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº. 005/2013 CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº. 005/2013 Processo Administrativo nº. 079/2013 Dispensa de Licitação Art. 24, II, da Lei 8.666/93 Pelo presente instrumento que entre si celebram CÂMARA MUNICIPAL DE ALFREDO

Leia mais