PORTFÓLIOS RIO BRAVO. EDUARDO LEVY MULTI-ASSETS & PORTFOLIOS INVESTOR S DAY / 15 de Abril de Rentabilidade, Classes de Ativos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PORTFÓLIOS RIO BRAVO. EDUARDO LEVY MULTI-ASSETS & PORTFOLIOS INVESTOR S DAY / 15 de Abril de 2015. Rentabilidade, Classes de Ativos"

Transcrição

1

2 PORTFÓLIOS RIO BRAVO Rentabilidade, Classes de Ativos EDUARDO LEVY MULTI-ASSETS & PORTFOLIOS INVESTOR S DAY / 15 de Abril de 2015 Recomendações ao investidor: As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo. Fundos de investimento não contam com garantia do adminis- trador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Crédito FGC. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento ao aplicar seus recursos. Para avaliação da performance dos fundos de investimento, é recomendável uma análise de períodos de, no mínimo, 12 (doze) meses. A Fundamental Investimentos Ltda. não se responsabiliza pela publicação acidental de informações incorretas, nem por decisões de investimentos tomadas com base neste material.

3 CDI É O ÚNICO INDEXADOR QUE PROTEGE O INVESTIMENTO E PATRIMÔNIO DO BRASILEIRO.

4 Evolução do Investimento em Classes de Ativos % 283% 304% 63% 69% 119% 111% 73% 157% CDI CDI IFMM CDI IBOV CDI IFIX CDI S&P

5 Histórico de Taxas de Juros e Projeções (%)*

6 Evolução do Investimento em Classes de Ativos % 2.852% ou 18,3% a.a. 117% Crédito Privado 25% Ibov 2,5% (REIT+ TSY10Y +MSCI) Externo 5% Ativos 7,5% IFIX 20% CDI Carteira Diversificada IMA - Geral 20% Multimercado 20%

7 DIVERSIFICAÇÃO É A VERDADEIRA ESTRATÉGIA DE PROTEÇÃO PARA O PATRIMÔNIO DO INVESTIDOR BRASILEIR O.

8

9 Comercial Pessoa Física Telefone: Personal Advisory Telefone: Investidores Institucionais Telefone: Eduardo Levy, (Twitter) Telefone: Recomendações ao investidor: As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo. Fundos de investimento não contam com garantia do adminis- trador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Crédito FGC. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento ao aplicar seus recursos. Para avaliação da performance dos fundos de investimento, é recomendável uma análise de períodos de, no mínimo, 12 (doze) meses. A Fundamental Investimentos Ltda. não se responsabiliza pela publicação acidental de informações incorretas, nem por decisões de investimentos tomadas com base neste material.

10 DIVIDEND YIELD AUGUSTO MARTINS INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS INVESTOR S DAY / 15 de Abril de 2015 Recomendações ao investidor: As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo. Fundos de investimento não contam com garantia do adminis- trador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Crédito FGC. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento ao aplicar seus recursos. Para avaliação da performance dos fundos de investimento, é recomendável uma análise de períodos de, no mínimo, 12 (doze) meses. A Fundamental Investimentos Ltda. não se responsabiliza pela publicação acidental de informações incorretas, nem por decisões de investimentos tomadas com base neste material.

11 DY = Rendimento Cota

12 25% 20% Jan/05 17,2% 15% Mar/15 10% 10,9% 5% 6,9% Dez/12 0% jan/05 jul/05 jan/06 jul/06 jan/07 jul/07 jan/08 jul/08 jan/09 jul/09 jan/10 jul/10 jan/11 jul/11 jan/12 jul/12 jan/13 jul/13 jan/14 jul/14 jan/15 Fonte: Quantum Axis e Rio Bravo

13 25% 20% Jan/05 17,2% 15% Mar/15 10% 10,9% 5% 6,9% DY do Índice de FIIs criado pela Rio Bravo para séries anteriores à existência do IFIX Dez/12 0% jan/05 jul/05 jan/06 jul/06 jan/07 jul/07 jan/08 jul/08 jan/09 jul/09 jan/10 jul/10 jan/11 jul/11 jan/12 jul/12 jan/13 jul/13 jan/14 jul/14 jan/15 Fonte: Quantum Axis e Rio Bravo

14 25% CDI Bruto NTN-B 2045 DY IFIX 20% 15% 10% 5% DY do Índice de FIIs criado pela Rio Bravo para séries anteriores à existência do IFIX 0% jan/05 jul/05 jan/06 jul/06 jan/07 jul/07 jan/08 jul/08 jan/09 jul/09 jan/10 jul/10 jan/11 jul/11 jan/12 jul/12 jan/13 jul/13 jan/14 jul/14 jan/15 Fonte: Quantum Axis e Rio Bravo

15 DY vs. NTN-B Spread médio (desde 2011): 3,2% Spread atual: 4,5% 8,8% a 10,4%

16 7% 6,55% Spread Médio e Atual x NTN-B (desde 2011) 6% 5% 4,91% 4,66% 4,23% 4,39% 4,35% 4% 3% 3,83% 3,72% 3,15% 2,65% 2,64% 2,58% 3,11% 2,26% 3,62% 3,13% 2% 1% 0% Hospitalar Logística / Industrial Educacional Escritórios Shoppings / Varejo Agências Bancárias Diversificado IFIX Fonte: Rio Bravo Spread Médio Spread Atual

17 100% Retorno Total 80% 82,7% 60% 40% 27,7% 32,9% 43,7% 39,8% 40,8% 46,0% 27,4% 35,0% 20% 0% 18,9% 18,1% 15,0% 11,8% 12,4% 3,9% 9,9% 9,7% 1,0% 11,6% 16,5% 6,9% 7,4% 8,0% 10,8% 2,9% 2,3% -2,9%-2,8% 0,8% -20% -40% CDI BOVESPA IFIX -41,2% -18,1% -12,6% -15,5% -60% Fonte: Quantum Axis e Rio Bravo

18 100% Retorno Total 80% 82,7% FIIs: 19,2% a.a. 60% 40% 20% 0% 46,0% 43,7% 39,8% 40,8% 35,0% 32,9% 27,7% CDI: 11,5% 27,4% a.a. 18,9% 18,1% 15,0% 16,5% 11,8% 12,4% 9,9% 9,7% 11,6% 6,9% 7,4% 8,0% 3,9% 1,0% 10,8% 2,9% 2,3% -2,9%-2,8% 0,8% -20% -40% CDI BOVESPA IFIX Ibov.: 6,7% a.a. -12,6% -15,5% -18,1% -41,2% -60% Fonte: Quantum Axis e Rio Bravo

19 Comercial Pessoa Física Telefone: Personal Advisory Telefone: Investidores Institucionais Telefone: Augusto Martins Telefone: Recomendações ao investidor: As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo. Fundos de investimento não contam com garantia do adminis- trador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Crédito FGC. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento ao aplicar seus recursos. Para avaliação da performance dos fundos de investimento, é recomendável uma análise de períodos de, no mínimo, 12 (doze) meses. A Fundamental Investimentos Ltda. não se responsabiliza pela publicação acidental de informações incorretas, nem por decisões de investimentos tomadas com base neste material.

20 INVESTIMENTOS NO EXTERIOR PAULO BILYK DIRETOR DE INVESTIMENTOS INVESTOR S DAY / 15 de Abril de 2015 Recomendações ao investidor: As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo. Fundos de investimento não contam com garantia do adminis- trador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Crédito FGC. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento ao aplicar seus recursos. Para avaliação da performance dos fundos de investimento, é recomendável uma análise de períodos de, no mínimo, 12 (doze) meses. A Fundamental Investimentos Ltda. não se responsabiliza pela publicação acidental de informações incorretas, nem por decisões de investimentos tomadas com base neste material.

21 Benefícios da Diversificação Internacional

22 Novas possibilidades Fundo destinado ao Limite de investimento Varejo Máximo de 20% Investidor Qualificado (pessoas físicas que possuam investimentos financeiros em valor superior a R$ 1 milhão*) Investidor Profissional (pessoas físicas que possuam investimentos financeiros em valor superior a R$ 10 milhões**) Máximo de 40% ou Mínimo de 67% em fundo de investimento no exterior Não há limites * Esta é uma das condições para ser considerado Investidor Qualificado, de acordo com a ICVM 554 ** Está é uma das condições para ser considerado Investidor Profissional, de acordo com a ICVM 554

23 Concentração em ativos domésticos País Participação de Ativos Domésticos no Portfólio (%) Australia 76,1 Brasil 98,6 China 99,2 Canada 80,2 Zona do Euro 56,7 Japão 73,5 África do Sul 87,8 Coréia do Sul 88,5 Suécia 43,6 Suíça 50,9 Reino Unido 54,5 Estados Unidos 77,2 Journal of Economic Literature, Nicolas Coeurdacier e Hélène Rey: "Home Bias in Open Economy Financial Macroeconomics.

24 Queda na participação de ativos domésticos em portfólios nas últimas décadas

25 Rentabilidade dos Ativos em Reais REIT CDI TSY 10 anos IBOV MSCI 0

26 Correlação entre ativos internacionais e domésticos Ibovespa Ibovespa 1 MSCI Global MSCI Global 0, Treasury 10 anos -0, , Treasury 10 anos REITS REITS 0, , ,

27 Evolução do Investimento em Classes de Ativos % 2.852% ou 18,3% a.a. 117% Crédito Privado 25% Ibov 2,5% (REIT+ TSY10Y +MSCI) Externo 5% Ativos 7,5% IFIX 20% CDI Carteira Diversificada IMA - Geral 20% Multimercado 20%

28 Comercial Pessoa Física Telefone: Personal Advisory Telefone: Investidores Institucionais Telefone: Paulo Bilyk Telefone: Recomendações ao investidor: As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo. Fundos de investimento não contam com garantia do adminis- trador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Crédito FGC. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento ao aplicar seus recursos. Para avaliação da performance dos fundos de investimento, é recomendável uma análise de períodos de, no mínimo, 12 (doze) meses. A Fundamental Investimentos Ltda. não se responsabiliza pela publicação acidental de informações incorretas, nem por decisões de investimentos tomadas com base neste material.

29 DILEMAS MACRO TEMAS ESTRUTURAIS PARA 2015 E ADIANTE GUSTAVO FRANCO ESTRATEGISTA-CHEFE INVESTOR S DAY / 15 de Abril de 2015 Recomendações ao investidor: As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo. Fundos de investimento não contam com garantia do adminis- trador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Crédito FGC. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento ao aplicar seus recursos. Para avaliação da performance dos fundos de investimento, é recomendável uma análise de períodos de, no mínimo, 12 (doze) meses. A Fundamental Investimentos Ltda. não se responsabiliza pela publicação acidental de informações incorretas, nem por decisões de investimentos tomadas com base neste material.

30 Grafismo como síntese, nos juros de curto prazo Convergência foi o enredo básico da evolução dos preços de ativos Juros é o preço da amanhã Eduardo Giannetti Estaríamos fazendo o caminho de volta?

31 Juro real (venc. 2015) em países emergentes 31

32 Juro real (venc. 2015) em países emergentes 32

33 Cupons de NTNs longas

34 Criação de riqueza Lei de Giannetti e a desconvergência

35 Câmbio real efetivo: visão de longo prazo Plano Real Instabilidades: Rússia, 09-11, Lula 2008 Plano Collor 35

36 Joaquim Levy

37 A dinâmica da dívida: o que explica o aumento, 4 fatores É preciso explicar essa diferença (30% do PIB), assim como a não redução da dívida bruta

38 Emissões via bancos públicos (1 de 4) Valor das pedaladas : R$ 463 bilhões ou R$ 552 bilhões (mais recente atualizado) equivalentes a 10,7% do PIB

39 Acumulação de reservas (3 de 4) As reservas crescem de cerca de 6,5% para 17% do PIB em 2015

40 Gasto social transferências (3 de 4) Aumento das transferência, cerca de 3% do PIB

41 Piora geral no primário (4 de 4) O primário piora de 3,73% para -0,63% do PIB em

42 Encalhes chegando a 1 tri Consequências do desastre fiscal (1): o TN não rola sua dívida 42

43 Dominância fiscal: incapacidade de fixar os juros Consequências do desastre fiscal (2): o BC perde o controle sobre os juros

44 Contas externas ruins: o câmbio nos salvará?

45 Câmbio e preços relativos Preços relativos (tradables vs non tradables, ou bens vs serviços) dentro do IPCA. A desvalorização teria que ser muito maior para fazer diferença? Maior ainda com produtividade estagnada?

46 Joaquim Levy - rating

47 Joaquim Levy - rating

48 Joaquim Levy - rating A defesa da sustentabilidade fiscal, não pode depender apenas do rating : teria que ser vista como medida contra o Estado (privilégios, rents, etc) e a favor da Sociedade. O melhor programa seria o de privatização: venda de ativos para reduzir dívidas e despesas com juros. O ministro Joaquim Levy conseguirá articular esse discurso?

49 Inflação e descongelamento Choque heterodoxo ao contrário

50 Prender a respiração As boas notícias: expectativas para 2016/17 bem mais baixas 50

51 Comercial Pessoa Física Telefone: Personal Advisory Telefone: Investidores Institucionais Telefone: Gustavo Franco Telefone: Recomendações ao investidor: As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo. Fundos de investimento não contam com garantia do adminis- trador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Crédito FGC. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento ao aplicar seus recursos. Para avaliação da performance dos fundos de investimento, é recomendável uma análise de períodos de, no mínimo, 12 (doze) meses. A Fundamental Investimentos Ltda. não se responsabiliza pela publicação acidental de informações incorretas, nem por decisões de investimentos tomadas com base neste material.

52

Carta Mensal Iporanga Julho de 2015

Carta Mensal Iporanga Julho de 2015 O fundo Iporanga Macro FIC FIM apresentou rendimento mensal de 3.7% (318% do CDI) em Julho. O mês também marca os primeiros doze meses de atividades do fundo, que durante o período obteve um rendimento

Leia mais

Propel Axis FIM Crédito Privado

Propel Axis FIM Crédito Privado Melhora expressiva na economia dos EUA; Brasil: inflação no teto da meta, atividade econômica e situação fiscal mais frágil; A principal posição do portfólio continua sendo a exposição ao dólar. 1. Cenário

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS JOSÉ DINIZ

PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS JOSÉ DINIZ PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS JOSÉ DINIZ Agenda Panorama Mercado Imobiliário Fundos de Investimentos Imobiliários Panorama Mercado Imobiliário Escritórios São Paulo Oferta x Demanda

Leia mais

Cenário Econômico. Alocação de Recursos

Cenário Econômico. Alocação de Recursos BB Gestão de Recursos DTVM S.A. Cenário Econômico UGP- Unidade de Gestão Previdenciária BB Gestão de Recursos DTVM S. A. Alocação de Recursos setembro/2015 Outubro/2015 Cenário Econômico Economia Internacional

Leia mais

Relatório Mensal - Novembro de 2013

Relatório Mensal - Novembro de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor Depois de quatro meses consecutivos de alta, o Ibovespa terminou o mês de novembro com queda de 3,27%, aos 52.842 pontos. No cenário externo, os dados

Leia mais

A semana em revista. Relatório Semanal 8/12/2014

A semana em revista. Relatório Semanal 8/12/2014 Relatório Semanal 8/12/2014 A semana em revista No cenário doméstico, os destaques da semana foram a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) e a taxa de inflação (IPCA). A produção industrial do mês de outubro

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Setembro de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 03/08/2015 a 31/08/2015 Panorama Mensal Agosto 2015 O mês de agosto novamente foi marcado por grande volatilidade nos mercados

Leia mais

SULAMERICA INVESTIMENTOS Apresentação Institucional. Novembro/2011

SULAMERICA INVESTIMENTOS Apresentação Institucional. Novembro/2011 SULAMERICA INVESTIMENTOS Apresentação Institucional Novembro/2011 3 A SULAMERICA VOCÊ JÁ CONHECE 116 anos no mercado 4.925 funcionários 6,7 milhões de clientes 45 filiais 256 escritórios de venda Maior

Leia mais

VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros. GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos

VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros. GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos 1 CENÁRIO ECONÔMICO Economia Internacional RECUPERAÇÃO Produção Industrial (total) 115.00 Revisões

Leia mais

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil VII Congresso Anbima de Fundos de Investimentos Rodrigo R. Azevedo Maio 2013 2 Principal direcionador macro de estratégias de

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Conjuntura semanal. Itaú Personnalité. Semana de 12 a 16 de Agosto. Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40;

Conjuntura semanal. Itaú Personnalité. Semana de 12 a 16 de Agosto. Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40; Semana de 12 a 16 de Agosto Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40; Curva de juros voltou a precificar mais aumentos de 0,5 p.p. para a taxa Selic; Com a presente semana muito

Leia mais

CAIXA RIO BRAVO FUNDO DE FII (CXRI11) Informativo Mensal Janeiro/2015

CAIXA RIO BRAVO FUNDO DE FII (CXRI11) Informativo Mensal Janeiro/2015 Objetivo e Política do Fundo O fundo CAIXA RIO BRAVO FUNDO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII tem como objetivo proporcionar retorno aos seus cotistas por meio de uma carteira diversificada de

Leia mais

Relatório Mensal Dezembro de 2015

Relatório Mensal Dezembro de 2015 Relatório Mensal Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa teve um desfecho melancólico no ultimo mês de 2015, fechando com queda de 3,92% e acumulando uma retração de 13,31% no ano. O cenário econômico

Leia mais

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Junho de 2013

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Junho de 2013 Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Junho de 2013 Política e Economia Atividade Econômica: Os indicadores de atividade, de forma geral, apresentaram bom desempenho em abril. A produção industrial

Leia mais

TRX Edifícios Corporativos XTED11 - FII. Relatório Trimestral 3º Trimestre de 2013

TRX Edifícios Corporativos XTED11 - FII. Relatório Trimestral 3º Trimestre de 2013 TRX Edifícios Corporativos XTED11 - FII Relatório Trimestral 3º Trimestre de 2013 índice TRX Edifícios Corporativos XTED11 - FII Relatório Trimestral 3º Trimestre de 2013 DADOS DO FUNDO 3 RENTABILIDADE

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ESTRUTURADO BOLSA EUROPEIA 3 MULTIMERCADO 11.714.787/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ESTRUTURADO BOLSA EUROPEIA 3 MULTIMERCADO 11.714.787/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ESTRUTURADO BOLSA EUROPEIA 3 MULTIMERCADO 11.714.787/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX BENCHMARK 100.00%CDI Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética dos Ativos em 30/04/2015 Financeiro % PL FUNDOS

Leia mais

Carta ao Cotista Outubro 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional

Carta ao Cotista Outubro 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional Carta ao Cotista Outubro 2015 Ambiente Macroeconômico Internacional O Banco Central europeu sinalizou a adoção de novos estímulos monetários a partir de dezembro. Isto se deve a surpresas baixistas de

Leia mais

Opportunity. Resultado. Agosto de 2012

Opportunity. Resultado. Agosto de 2012 Opportunity Equity Hedge FIC FIM Agosto de 2012 Resultado Ao longo do segundo trimestre de 2012, o Opportunity Equity Hedge alcançou uma rentabilidade de 5% depois de taxas, o que representa 239,6% do

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV CENÁRIO ECONÔMICO EM OUTUBRO São Paulo, 04 de novembro de 2010. O mês de outubro foi marcado pela continuidade do processo de lenta recuperação das economias maduras, porém com bons resultados no setor

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40 BENCHMARK RF:60.00% ( 100.00%CDI ) + RV:40.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 03/11/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/11/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

Boletim de Risco Ano III. Nº 22. Agosto/2015

Boletim de Risco Ano III. Nº 22. Agosto/2015 Boletim de Risco Ano III. Nº. Agosto/ Cenário O mês de julho foi marcado por uma nova rodada de turbulências políticas e macroeconômicas que resultaram numa expressiva alta do CDS soberano brasileiro (gráfico.),

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20 BENCHMARK RF:80.00% ( 100.00%CDI ) + RV:20.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO

FUNDOS DE INVESTIMENTO FUNDOS DE INVESTIMENTO O QUE É FUNDO DE INVESTIMENTO? O Fundo de Investimento é um mecanismo organizado e tem a finalidade de captar e investir recursos no mercado financeiro, transformando-se numa forma

Leia mais

Relatório Econômico Mensal ABRIL/14

Relatório Econômico Mensal ABRIL/14 Relatório Econômico Mensal ABRIL/14 Índice INDICADORES FINANCEIROS 3 PROJEÇÕES 4 CENÁRIO EXTERNO 5 CENÁRIO DOMÉSTICO 7 RENDA FIXA 8 RENDA VARIÁVEL 9 Indicadores Financeiros BOLSA DE VALORES AMÉRICAS mês

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Março de 2016

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Março de 2016 RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS Março de 2016 1 RESULTADOS DOS INVESTIMENTOS 1.1. Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) PGA CC DI/RF IRFM1 IMAB5 SUBTOTAL 31/dez/2013 26.103,99 26.103,99

Leia mais

PREVIDÊNCIA RIO BRAVO

PREVIDÊNCIA RIO BRAVO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RIO BRAVO Recomendações ao investidor: As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio SPX Capital Agosto 2013 Perspectivas Macroeconômicas Inflação acumulada em 12

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER SOBERANO CURTO PRAZO 04.871.634/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER SOBERANO CURTO PRAZO 04.871.634/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER SOBERANO CURTO PRAZO 04.871.634/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SANTANDER

Leia mais

Relatório Econômico Mensal. Abril - 2012

Relatório Econômico Mensal. Abril - 2012 Relatório Econômico Mensal Abril - 2012 Índice Indicadores Financeiros...3 Projeções...4 Cenário Externo...5 Cenário Doméstico...7 Renda Fixa...8 Renda Variável...9 Indicadores - Março 2012 Eduardo Castro

Leia mais

Perfin Long Short 15 FIC FIM

Perfin Long Short 15 FIC FIM Perfin Long Short 15 FIC FIM Relatório Mensal- Junho 2013 O Perfin LongShort 15 FICFIM tem como objetivo gerarretorno superior ao CDIno médio prazo. O fundo utiliza-se de análise fundamentalista eaestratégia

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 02 de Janeiro de 2015 Prezado(a) Período de Movimentação FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/12/2014 a 31/12/2014 Panorama Mensal Dezembro 2014 A volatilidade

Leia mais

A seguir, detalhamos as principais posições do trimestre. PACIFICO HEDGE JULHO DE 2014 1

A seguir, detalhamos as principais posições do trimestre. PACIFICO HEDGE JULHO DE 2014 1 No segundo trimestre de 2014, o fundo Pacifico Hedge FIQ FIM apresentou rentabilidade de 1,41%, líquida de taxas. No mesmo período, o CDI apresentou variação de 2,51% e o mercado de bolsa valorizou-se

Leia mais

A seguir, detalhamos as principais posições do trimestre. PACIFICO HEDGE JULHO DE 2015 1

A seguir, detalhamos as principais posições do trimestre. PACIFICO HEDGE JULHO DE 2015 1 No segundo trimestre de 2015, o fundo Pacifico Hedge FIQ FIM apresentou rentabilidade de 3,61%, líquida de taxas. No mesmo período, o CDI apresentou variação de 3,03% e o mercado de bolsa valorizou-se

Leia mais

Classificação da Informação: Uso Irrestrito

Classificação da Informação: Uso Irrestrito Cenário Econômico Qual caminho escolheremos? Cenário Econômico 2015 Estamos no caminho correto? Estamos no caminho correto? Qual é nossa visão sobre a economia? Estrutura da economia sinaliza baixa capacidade

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS Julho de RESULTADOS DOS INVESTIMENTOS Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) PGA PB TOTAL CC FI DI/RF FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL CC FI DI/RF FI IRFM1 FI

Leia mais

Demonstração de Desempenho do Tokyo-Mitsubishi UFJ Leader FI Referenciado DI CNPJ: Nº 00.875.318/0001-16 Informações referentes a 2014

Demonstração de Desempenho do Tokyo-Mitsubishi UFJ Leader FI Referenciado DI CNPJ: Nº 00.875.318/0001-16 Informações referentes a 2014 Demonstração de Desempenho do Tokyo-Mitsubishi UFJ Leader FI Referenciado DI CNPJ: Nº 00.875.318/0001-16 Informações referentes a 2014 1. Denominação completa do fundo conforme o cadastro na CVM: Tokyo-Mitsubishi

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM Janeiro/2015 1. Extrato Sintético das Aplicações FUNDOS RENDA FIXA SALDO 31.12.14 APLICAÇÃO

Leia mais

Brasil: A cultura do CDI ainda vai durar Luis Stuhlberger

Brasil: A cultura do CDI ainda vai durar Luis Stuhlberger Brasil: A cultura do CDI ainda vai durar Luis Stuhlberger Maio 2011 Este material foi preparado para a apresentação Brasil: A cultura do CDI ainda vai durar, maio de 2011. Não pode ser copiado, reproduzido

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundo de Investimento é uma comunhão de recursos, constituída sob a forma de condomínio que reúne recursos de vários investidores para aplicar em uma carteira diversificada de ativos financeiros. Ao aplicarem

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Rio Bravo Renda Corporativa. José Diniz

Fundo de Investimento Imobiliário Rio Bravo Renda Corporativa. José Diniz Fundo de Investimento Imobiliário Rio Bravo Renda Corporativa José Diniz Agenda Agenda 1. Rio Bravo Investimentos Imobiliários 2. Visão de Mercado 3. Rio Bravo Renda Corporativa 2 Fundos Administrados

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Abril de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 02/03/2015 a 31/03/2015 Panorama Mensal Março 2015 Os mercados financeiros seguiram voláteis ao longo do mês de março, em especial

Leia mais

Semana com dólar em forte queda, alta da Bolsa e menor pressão nos juros futuros; Programa de intervenção do BCB no câmbio vem surtindo efeito;

Semana com dólar em forte queda, alta da Bolsa e menor pressão nos juros futuros; Programa de intervenção do BCB no câmbio vem surtindo efeito; 06-set-2013 Semana com dólar em forte queda, alta da Bolsa e menor pressão nos juros futuros; Programa de intervenção do BCB no câmbio vem surtindo efeito; Ata do Copom referendou nosso novo cenário para

Leia mais

Carta ao Cotista Junho 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional

Carta ao Cotista Junho 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional Carta ao Cotista Junho 2015 Ambiente Macroeconômico Internacional Dados recentes do mercado de trabalho americano (desaceleração dos salários), variável chave para as perspectivas inflacionarias e decisão

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV São Paulo, 07 de março de 2012. CENÁRIO ECONÔMICO EM FEVEREIRO O mês de fevereiro foi marcado pela continuidade do movimento de alta dos mercados de ações em todo o mundo, ainda que em um ritmo bem menor

Leia mais

Guide Fundos de Investimentos Imobiliários (Maio/2016) Guide Fundos de Investimentos Imobiliários Novembro - 2013

Guide Fundos de Investimentos Imobiliários (Maio/2016) Guide Fundos de Investimentos Imobiliários Novembro - 2013 Guide Fundos de Investimentos Imobiliários Novembro - 2013 1 de 14 Aplicações em FIIs superam renda fixa e renda variável em 2016 Comportamento das Taxas Futuras de Juros (curva DI) A queda das expectativas

Leia mais

VITER GEICO. Vice-Presidência de Gestão. Gerência Nacional de Investidores Corporativos

VITER GEICO. Vice-Presidência de Gestão. Gerência Nacional de Investidores Corporativos VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos CENÁRIOS ECONÔMICOS JUROS JUROS x INFLAÇÃO x META ATUARIAL Meta Atuarial = 6,00% + IPCA (FOCUS

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Setembro de 2015

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Setembro de 2015 RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS Setembro de 2015 1 RESULTADOS DOS INVESTIMENTOS 1.1. Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) DATA CC FI DI/RF PGA FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL CC FI DI/RF FI

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 04 de Maio de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/04/2015 a 30/04/2015 Panorama Mensal Abril 2015 No cenário internacional, o mês de abril foi marcado por surpresas negativas em

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO FATOR MAX CORPORATIVO DE RENDA FIXA

FUNDO DE INVESTIMENTO FATOR MAX CORPORATIVO DE RENDA FIXA LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O FUNDO FUNDO DE INVESTIMENTO FATOR MAX CORPORATIVO DE RENDA FIXA CNPJ: 00.828.035/0001-13 Informações referentes a Novembro/2015 Esta lâmina contém um resumo das

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FI VALOR AÇÕES 15.323.164/0001-27 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FI VALOR AÇÕES 15.323.164/0001-27 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FI VALOR AÇÕES 15.323.164/0001-27 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SANTANDER FUNDO

Leia mais

Carteira Recomendada RENDA FIXA segunda-feira, 4 de maio de 2015

Carteira Recomendada RENDA FIXA segunda-feira, 4 de maio de 2015 1. Alocação recomendada para Maio de 2015 Classe de Ativo Carteira Conservadora* Carteira Moderada* Carteira Agressiva* Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Pós-Fixado

Leia mais

Ministério da Fazenda. Junho 20041

Ministério da Fazenda. Junho 20041 Ministério da Fazenda Junho 20041 Roteiro Os avanços do Governo Lula O Brasil está crescendo Consolidando a agenda para o crescimento 2 Os avanços do Governo Lula 3 Consolidando a estabilidade macroeconômica

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio Os Setores Mais Promissores Para Os Fundos Imobiliários/ Rodrigo Machado Apresentação

Leia mais

Relatório Mensal. Rio Bravo Crédito Imobiliário I - FII

Relatório Mensal. Rio Bravo Crédito Imobiliário I - FII Relatório Mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário I - FII Março 2016 Rio Bravo Crédito Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário FII O fundo Rio Bravo Crédito Imobiliário I FII iniciou suas atividades

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 15/2015

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 15/2015 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 15/2015 Data: 10/08/2015 Participantes Efetivos: Wagner de Jesus Soares Presidente, Mariana Machado de Azevedo Economista, Rosangela Pereira

Leia mais

Cenários. Cenário Internacional. Cenário Nacional

Cenários. Cenário Internacional. Cenário Nacional Ano 7 Edição: maio/2015 nº 57 Informações referentes a abril/2015 Cenários Cenário Internacional No mês de abril, o crescimento dos EUA se mostrou enfraquecido, com criação de empregos abaixo do esperado

Leia mais

Performance da Renda Fixa em 2013

Performance da Renda Fixa em 2013 Performance da Renda Fixa em 2013 Material produzido em junho de 2013 Performance da Renda Fixa em 2013 O que tem acontecido com os investimentos em renda fixa? Nos últimos meses temos visto o mercado

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC ACOES DIVIDENDOS 02.138.442/0001-24 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC ACOES DIVIDENDOS 02.138.442/0001-24 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO ACOES. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo, disponíveis

Leia mais

A importância do asset allocation na otimização dos resultados

A importância do asset allocation na otimização dos resultados A importância do asset allocation na otimização dos resultados Joaquim Levy Diretor Superintendente da BRAM Cristiano Picollo Corrêa Portfolio Specialist da BRAM Agenda Introdução Estudo de Casos Caso

Leia mais

HSBC Global Asset Management Apresentação para HP Prev

HSBC Global Asset Management Apresentação para HP Prev HSBC Global Asset Management Apresentação para HP Prev Cenário Macroeconômio Destaques Perspectiva positiva para o cenário internacional Retomada do crescimento global, com maior equilíbrio entre desenvolvidos

Leia mais

Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras

Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Aos Cotistas e à Administradora do Lotus Fundo de Investimento em Renda Fixa Brasília - DF Examinamos as demonstrações financeiras

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Luciane Ribeiro Coordenadora da Subcomissão de Base de Dados da ANBID Diretora Executiva Grupo Santander Brasil 1 Agenda O que é a classificação ANBID de Fundos Para que serve a classificação Pilares da

Leia mais

As mudanças estruturais da economia brasileira. Henrique de Campos Meirelles

As mudanças estruturais da economia brasileira. Henrique de Campos Meirelles As mudanças estruturais da economia brasileira Henrique de Campos Meirelles Julho de 20 Inflação 18 16 14 12 8 6 4 2 IPCA (acumulado em doze meses) projeção de mercado 0 03 06 11 Fontes: IBGE e Banco Central

Leia mais

BNY Mellon ARX Extra FIM. Julho, 2013

BNY Mellon ARX Extra FIM. Julho, 2013 BNY Mellon ARX Extra FIM Julho, 2013 Índice I. Filosofia de Investimento II. Modelo de Tomada de Decisão III. Processo de Investimento IV. Características do Fundo 2 I. Filosofia de Investimento Filosofia

Leia mais

CARTA MENSAL SulAmérica Total Return FI Ações Novembro 2014

CARTA MENSAL SulAmérica Total Return FI Ações Novembro 2014 CARTA MENSAL SulAmérica Total Return FI Ações Novembro 2014 Cenário Internacional Crescimento mundial: gradual e desequilibrado A economia mundial fecha 2014 com um desempenho não muito diferente daquele

Leia mais

Se alavancar até o limite de. Concentrar seus ativos em um só emissor que não seja a União Federal até o limite de

Se alavancar até o limite de. Concentrar seus ativos em um só emissor que não seja a União Federal até o limite de LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO DE LONGO PRAZO FRANKLIN GLOBAL ACCESS CNPJ: 09.216.364/0001-88 Informações referentes a Abril de 2016 Esta lâmina contém um resumo

Leia mais

Este documento foi produzido pelo Banco BNP Paribas Brasil S.A. ou por suas empresas subsidiárias, coligadas e controladas, em conjunto denominadas "Banco BNP Paribas Brasil", com fins meramente informativos

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER DI FUNDO DE INVESTIMENTO REFERENCIADO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER DI FUNDO DE INVESTIMENTO REFERENCIADO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS MASTER DI FUNDO DE INVESTIMENTO REFERENCIADO.

Leia mais

FAQ XP Capital Protegido XV

FAQ XP Capital Protegido XV FAQ XP Capital Protegido XV O que é o produto? O Fundo XP Capital Protegido XV é um fundo de investimentos multimercado que busca obter uma rentabilidade em relação ao desempenho da ação da Tesla (TSLA

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC DI TITULOS PUBLICOS 00.885.762/0001-12 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC DI TITULOS PUBLICOS 00.885.762/0001-12 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO REFERENCIADO DI LONGO PRAZO TITULOS. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto

Leia mais

XP Gaia Lote I FII Fundo de Investimento Imobiliário (XPGA11)

XP Gaia Lote I FII Fundo de Investimento Imobiliário (XPGA11) XP Gaia Lote I FII Fundo de Investimento Imobiliário (XPGA11) PERFIL DO FUNDO O XP Gaia Lote I FII é um fundo de investimento imobiliário, constituído sob a forma de condomínio fechado, destinado à aplicação

Leia mais

Demonstração de Desempenho do Tokyo-Mitsubishi UFJ Jump FI Cambial Dólar CNPJ Nº 01.789.845/0001-70 Informações referentes a 2014

Demonstração de Desempenho do Tokyo-Mitsubishi UFJ Jump FI Cambial Dólar CNPJ Nº 01.789.845/0001-70 Informações referentes a 2014 Demonstração de Desempenho do Tokyo-Mitsubishi UFJ Jump FI Cambial Dólar CNPJ Nº 01.789.845/0001-70 Informações referentes a 2014 1. Denominação completa do fundo conforme o cadastro na CVM: Tokyo-Mitsubishi

Leia mais

Cenários para Mercado e Produtos Imobiliários 28/11/2013

Cenários para Mercado e Produtos Imobiliários 28/11/2013 Cenários para Mercado e Produtos Imobiliários 28/11/2013 Fundos Imobiliários - FIIs Fundos Imobiliários - Conceito Investidores Fundos fechados (não permitem resgates) - saída em Bolsa ou Mercado de Balcão

Leia mais

Módulo V Fundos de Investimentos. De 13 a 15 Questões na prova (26% a 40%)

Módulo V Fundos de Investimentos. De 13 a 15 Questões na prova (26% a 40%) Módulo V Fundos de Investimentos De 13 a 15 Questões na prova (26% a 40%) 5 - Fundos de Investimentos Definições legais Tipos de Fundo Administração Documentos dos fundos Dinâmica de Aplicação e resgate

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS TERMO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS TERMO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS TERMO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA

Leia mais

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF: 02.269.

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF: 02.269. Lâmina de Informações Essenciais do Informações referentes à Dezembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o TÍTULO FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO - LONGO PRAZO (Título

Leia mais

Síntese de set/out/nov-2014

Síntese de set/out/nov-2014 Síntese de set/out/nov-2014 23 de dezembro de 2014 Análise de Cenário O que está ruim pode piorar um pouco mais... Embora a nomeação da equipe econômica e seus primeiros discursos tenham agradado aos mercados,

Leia mais

Informe Mensal Mai 12

Informe Mensal Mai 12 Informe Mensal Mai 12 Especial Institucional Tendências do Mercado Palavra do Gestor A Taxa Selic e a Bolsa de Valores Juros Até a última reunião do Banco Central, as expectativas para queda da Selic se

Leia mais

Performance da Renda Fixa em 2013

Performance da Renda Fixa em 2013 Performance da Renda Fixa em 2013 Atualizado em outubro de 2013 Performance da Renda Fixa em 2013 O que tem acontecido com os investimentos em renda fixa? Desde o começo do ano temos visto o mercado de

Leia mais

RELATÓRIO 2º TRIMESTRE

RELATÓRIO 2º TRIMESTRE RELATÓRIO 2º TRIMESTRE FPMSMS FUNDO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE SÃO MATEUS DO SUL 2º TRIMESTRE 2014 ÍNDICE CENÁRIO MACROECONÔMICO ------------------------------------------------------------------ 4

Leia mais

III Encontro de Gestores RPPS do Estado do MT

III Encontro de Gestores RPPS do Estado do MT Unidade de Gestão Previdenciária - UGP III Encontro de Gestores RPPS do Estado do MT Cuiabá (MT) Estrutura Especializada REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL ABERTA FECHADA

Leia mais

Como analisamos as empresas

Como analisamos as empresas Como analisamos as empresas Analisamos empresas de capital aberto assim como faríamos com uma de capital fechado, conforme processo abaixo: Setor Micro Histórico Sócios Valuation Barreira de entrada Clientes

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Banrisul Foco IMA Geral Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo CNPJ: 16.844.894/0001-36 (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - CNPJ: 92.702.067/0001-96)

Leia mais

Carta ao Cotista Janeiro 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional

Carta ao Cotista Janeiro 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional Carta ao Cotista Janeiro 2015 Ambiente Macroeconômico Internacional O destaque fica pelo anuncio do Banco Central Europeu do programa de compra de ativos de países da zona do euro, no volume mensal de

Leia mais

PROGRAMA DETALHADO Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10)

PROGRAMA DETALHADO Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10) PROGRAMA DETALHADO Programa da Certificação Detalhado Profissional da Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10) ANBID Série 10 Controle: D.04.08.07 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão:

Leia mais

2. OBJETIVOS DO FUNDO: OBTER RENTABILIDADE QUE SUPERE A VARIAÇÃO VERIFICADA PELO CERTIFICADO DE DEPÓSITO INTERBANCÁRIO (CDI).

2. OBJETIVOS DO FUNDO: OBTER RENTABILIDADE QUE SUPERE A VARIAÇÃO VERIFICADA PELO CERTIFICADO DE DEPÓSITO INTERBANCÁRIO (CDI). Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O COINVALORES FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O COINVALORES FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O COINVALORES FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ/MF: 01.601.389/0001-93 Informações referentes a Fevereiro de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL RENDA FIXA TESOURO DIRETO

RELATÓRIO MENSAL RENDA FIXA TESOURO DIRETO RENDA FIXA TESOURO DIRETO CARTEIRA RECOMENDADA A nossa carteira para este mês continua estruturada com base no cenário de queda da taxa de juros no curto prazo. Acreditamos, no entanto, que esse cenário

Leia mais

MARÇO DE 2016 RELATÓRIO MENSAL DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS

MARÇO DE 2016 RELATÓRIO MENSAL DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS RELATÓRIO MENSAL DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS MARÇO DE 2016 O IFIX registrou alta de 2,95% em fevereiro/16, passando a acumular perdas de 3,41% no ano e de 0,58% em 12 meses. Tais desempenhos, mensal e em 2016,

Leia mais

Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13

Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13 Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13 Índice INDICADORES FINANCEIROS 3 PROJEÇÕES 4 CENÁRIO EXTERNO 5 CENÁRIO DOMÉSTICO 7 RENDA FIXA 8 RENDA VARIÁVEL 9 Indicadores Financeiros Projeções Economia Global

Leia mais

[CONFIDENCIAL] 1. FII Polo Shopping Indaiatuba. Assembleia Geral. Abril/2015

[CONFIDENCIAL] 1. FII Polo Shopping Indaiatuba. Assembleia Geral. Abril/2015 1 FII Polo Shopping Indaiatuba Assembleia Geral Abril/2015 FII Polo Shopping Indaiatuba Assembleia Geral - Agenda (i) Examinar e aprovar as demonstrações contábeis auditadas referentes ao exercício encerrado

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FIC DE FI REFERENCIADO DI CNPJ 19.312.112/0001-06 DEZEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FIC DE FI REFERENCIADO DI CNPJ 19.312.112/0001-06 DEZEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli FIC de FI Referenciado DI. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo, disponíveis

Leia mais

CSHG Logística FII. Nota da Administradora. Distribuição de Rendimentos. Objetivo do Fundo

CSHG Logística FII. Nota da Administradora. Distribuição de Rendimentos. Objetivo do Fundo CSHG Logística FII Objetivo do Fundo O CSHG Logística FII tem como objetivo auferir ganhos pela aquisição, para exploração comercial, de imóveis com potencial geração de renda, predominantemente galpões

Leia mais

Sparta Top Renda Fixa FIC FI CP LP. Outubro/2015 1

Sparta Top Renda Fixa FIC FI CP LP. Outubro/2015 1 Sparta Top Renda Fixa FIC FI CP LP Outubro/2015 1 Sparta Fundos de Investimento Gestora independente com foco na gestão de fundos abertos Tradição Focada na gestão de recursos há mais de 20 anos Excelência

Leia mais

Ativos de Base Imobiliária O Mercado de Capitais como fonte de recursos e alternativa de investimento. Maio 2015

Ativos de Base Imobiliária O Mercado de Capitais como fonte de recursos e alternativa de investimento. Maio 2015 Ativos de Base Imobiliária O Mercado de Capitais como fonte de recursos e alternativa de investimento. 1 Maio 2015 Seção 1 Panorama do Mercado Imobiliário Seção 2 Produtos Financeiros i de Base Imobiliária

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014 Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS INTRODUÇÃO O Relatório de Gestão de Investimentos do Regime Próprio de Previdência do Município

Leia mais

Caixa TRX Logística Renda FII - CXTL11. Relatório Trimestral 1º Trimestre de 2014

Caixa TRX Logística Renda FII - CXTL11. Relatório Trimestral 1º Trimestre de 2014 Caixa TRX Logística Renda FII CXTL11 Relatório Trimestral 1º Trimestre de 2014 índice Caixa TRX Logística Renda FII CXTL11 Relatório Trimestral 1º Trimestre de 2014 DADOS DO FUNDO 3 RENTABILIDADE 10 OBJETIVO

Leia mais

DAIEA Demonstrativo Analítico dos Investimentos e Enquadramento das Aplicações

DAIEA Demonstrativo Analítico dos Investimentos e Enquadramento das Aplicações DAIEA Demonstrativo Analítico dos Investimentos e Enquadramento das Aplicações FUNDO DE PENSÃO PRECIN 1 Semestre / 2006 DAIEA Demonstrativo Analítico de Investimentos e de Enquadramentos das Aplicações

Leia mais