UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU - USJT PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CURSO DE MESTRADO EM ARQUITETURA E URBANISMO VALDIR MARTINS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU - USJT PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CURSO DE MESTRADO EM ARQUITETURA E URBANISMO VALDIR MARTINS"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU - USJT PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CURSO DE MESTRADO EM ARQUITETURA E URBANISMO VALDIR MARTINS INTERLAGOS: Desafios de um Projeto de Cidade-Jardim São Paulo 2012

2 UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU - USJT PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CURSO DE MESTRADO EM ARQUITETURA E URBANISMO VALDIR MARTINS INTERLAGOS: Desafios de um Projeto de Cidade-Jardim Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação Stricto Sensu da Universidade São Judas Tadeu - USJT, como requisito final para obtenção do título de Mestre em Arquitetura e Urbanismo. Orientador: Prof. Dr. Paulo de Assunção São Paulo 2012

3 Ficha catalográfica elaborada pela Biblioteca da Universidade São Judas Tadeu Bibliotecário: Ricardo de Lima - CRB 8/7464 M386i Martins, Valdir Interlagos : desafio de um projeto de Cidade-jardim / Valdir Martins. - São Paulo, f. : il. ; 30 cm. Orientador: Paulo de Assunção. Dissertação (mestrado) Universidade São Judas Tadeu, São Paulo, Cidades-jardins. 2. Cidades-satélites. 3. Loteamento Planejamento urbano. I. Assunção, Paulo. II. Universidade São Judas Tadeu, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Arquitetura e Urbanismo. III. Título CDD

4 VALDIR MARTINS INTERLAGOS: Desafios de um Projeto de Cidade-Jardim Dissertação elaborada como requisito final para obtenção do título de Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade São Judas Tadeu USJT, avaliada e aprovada por: Orientador: Professor Doutor Paulo de Assunção São Paulo, 13 de novembro de 2012.

5 mi mayor interés está principalmente concentrado en el propósito de mostrar sus relaciones recíprocas con las atividades humanas y la semejanza de métodos que se emplean hoy día, lo mismo en construcción, pintura, urbanística y la ciencia. Siegfried Giedion.

6 AGRADECIMENTOS Agradeço ao meu orientador, professor Dr. Paulo de Assunção que, com carinho, compreendeu meu olhar e aceitou a tarefa de me orientar em um momento de mudanças da minha dissertação, escutando meus desafios, ordenando minhas ideias para que meu olhar alcançasse a conclusão dessa dissertação. Construímos juntos uma amizade repleta de atenção e compreensão. Agradeço também, e com muito carinho, a dois professores que no início da dissertação percorreram ao meu lado esse caminho prazeroso. Iniciou comigo a jornada o professor Dr. Renato Symbalista, cheio de inquietações e provocador, jovem e muito talentoso que, por motivos acadêmicos, desviou do caminho para a realização de seus trabalhos de pós-doutorado. E, de modo especial, agradeço ao professor Dr. Luis Espallargas Gimenez que, de forma rica, colaborou nesta caminhada com diversas indicações de leituras preciosas, mestre apaixonado por urbanismo. Ao professor Dr. Csaba Deák, que anos atrás me incitou provocações sobre as infraestruturas urbanas da sociedade brasileira, agradeço as suas aulas que provocaram de verdade meus primeiros questionamentos sobre a formação e estruturação da cidade de São Paulo. Provocações de planejamento urbano que permanecem acesas em minha memória. Com muito carinho e em especial, à professora Drª. Regina Maria Prosperi Meyer, que certamente conseguiu com suas conversas ordenar minhas ideias, entendendo as minhas dificuldades. Com sua atenção e opinião incentivou minha pesquisa. A todos os professores da pós-graduação do Departamento de Arquitetura e Urbanismo, agradeço pelas aulas ministradas. À professora Drª. Marta Vieira Bogéa gostaria de agradecer a atenção generosa e as primeiras indicações e orientações, sua forma de incentivar a alcançar os caminhos mais distantes, que incentivaram minha vontade de pesquisar. À professora Drª. Paula de Vincenzo Fidelis Belffort Mattos gostaria de agradecer a atenção generosa em compreender as fases pelas quais passei na realização deste trabalho. Em especial, agradeço às professoras doutoras Ana Paula Kouri e Eneida de Almeida, pelos comentários feitos na banca de qualificação que muito me beneficiaram. Aos colegas e amigos pelos diversos artigos e discussões sobre urbanismo, entre outros assuntos, que colaboraram com a forma desta pesquisa.

7 Agradeço aos funcionários públicos de bibliotecas e de outros departamentos, pela atenção e solicitude com que me atenderam e por compreenderem a importância de uma pesquisa acadêmica. Um agradecimento especial à colega Mariana Marcon, que com sua juventude colaborou com a realização de trabalhos e estudos realizados em parceria. Também gostaria de agradecer a Marcela Purificação, pela excelente revisão nos estágios finais da minha dissertação. Aos meus pais e familiares pelo apoio incondicional, destacando o afeto, a solidariedade e a compreensão de todos. Por último agradeço com muito carinho a Henriete Magnobosco que sempre me incentivou e colaborou com minha pesquisa, compreendendo a importância deste mestrado para mim. Mulher generosa que me acompanha a todo momento. Com muita satisfação e alegria agradeço a possibilidade de realizar este trabalho. Muito obrigado.

8 "Os que se encantam com a prática sem a ciência são como os timoneiros que entram no navio sem timão nem bússola, nunca tendo certeza do seu destino. Leonardo da Vinci

9 i RESUMO Este trabalho teve como objetivo principal traçar um panorama das relações que envolveram a expansão da cidade de São Paulo e que levaram o projeto da construção de Interlagos como uma proposta de Cidade Satélite da Capital, utilizando a concepção de cidade-jardim. Por meio do método de comparação de mapas, esquemas, plantas e materiais históricos, foram levantados subsídios sobre a visão de planejamento urbano da época que se somam a conhecimentos urbanísticos de outras grandes cidades, privilegiando o estudo da influência histórica e do contexto econômico e social, destacando a importância destas relações para os projetos urbanísticos idealizados naquele período. Compara as leituras dos modelos e das reformas pelas quais passaram grandes centros urbanos como Londres e Paris, apresentando elementos que contribuem no estabelecimento de diretrizes que podem ser utilizadas como base de discussão dos caminhos histórico-urbanos pelos quais passaram, da idealização da proposta de Interlagos como Cidade-Jardim ao resultado prático, principal objetivo deste trabalho. Palavras-chave: Cidade-Jardim. Cidade Satélite da Capital. História. Loteamento Interlagos. São Paulo.

10 ii ABSTRACT This report has as main objective to draw an overview of relations involving the expansion of the city of São Paulo, which led the project of construction of Interlagos as a proposed 'Satellite City Capital' using the concept of 'garden city'. Through the method of maps, diagrams, plans and historical materials, subsidies were raised about the vision of urban planning at the time that add up to knowledge of other urban cities. Privileging the study of historical influence and the economic and social context, highlighting the importance of these relationships for idealized urban projects in that period. As consequence, it compares the readings of the models and reforms which passed by large urban centers such as London and Paris, presenting elements that contributes with the establishment of guidelines that can be used as base of debate about the own historical and urban passed the idealization of Interlagos proposal as "Garden City" to a practical result, the main objective of this work. Key words: Garden City. 'Satellite City of Capital'. History. Allotment Interlagos. São Paulo.

11 iii LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 O crescimento de Londres de 1784 a 1939, os dois círculos têm diâmetro de 10 e 20 milhas Figura 2 Planta de Paris em 1853, antes dos trabalhos de Haussmann Figura 3 As demolições para a abertura de ruas em Paris Figura 4 Esquema ideal de cidade, extraído de um tratado de urbanística francesa de O tecido da cidade é diferenciado em sete zonas Figura 5 Distrito e centro da Cidade- Jardim de Howard Figura 6 Arredores Paulistanos em meados do século XIX Figura 7 Cidade de São Paulo em 1905, 1916 e Figura 8 Infraestrutura que resultou na ampliação do perímetro urbano da Cidade de São Paulo em Figura 9 Linhas de bondes da Cidade de São Paulo em Figura 10 Mapa esquemático dos arredores de São Paulo no início do século XX; em cinza as áreas de sítios e chácaras Figura 11 Mapa da Cidade de São Paulo em Figura 12. Mapa da Cidade de São Paulo em Figura 13 Mapa de São Paulo com determinação dos bairros Figura 14 Mapa de 1943 mostrando a forte tendência de crescimento da cidade de São Paulo em direção à zona sul. O ponto laranja destaca Santo Amaro. A mancha azul mostra a represa. A linha vermelha divide a cidade em norte e sul Figura 15 Mapa da Cidade de São Paulo em mancha em destaque os loteamentos em xadrez Figura 16 Planta da Cidade de São Paulo Figura 17 Na concepção do Projeto Interlagos, Louis Romero Sanson apostou na modernidade representada pela chegada do automóvel Figura 18 Propaganda de jornal da época do Projeto Interlagos Figura 19 Planta da Barry Parker para o bairro Jardim América Figura 20 Planta de Interlagos Figura 21 Esquema de Ebenezer Howard com o destaque dos eixos que estruturam a proposta Figura 22 O esquema de Ebenezer Howard ao centro e as propostas de Barry Parker e Alfred Agache numa comparação de suas estruturas viárias Figura 23 Esquema teórico de Paris, Moscou e Berlim, por Hénard (1905)

12 iv Figura 24 Desenhos desenvolvidos a partir dos projetos para comparar com o esquema de Ebenezer Howard Figura 25 Vista aérea e parcial do empreendimento Interlagos, em Figura 26 Vista atual da rua Mahamad Gandhi, afaltada e suas calçadas largas formada por jardins Figura 27 Imagem das plantas da Cia City para o loteamento Jardim América Figura 28 Planta com o plano de Agache para Interlagos com imagens do bairro atual Figura 29 Imagem de satélite de Interlagos, a mancha que representa a represa de Guarapiranga. E a mancha escura o loteamento e as ruas em seu perímetro Figura 30 Planta original de Interlagos, com lotes vendidos destacados Figura 31 Residência construída em lote marcado na planta original do empreendimento, não existe o ano de construção, nota-se a presença de chaminé Figura 32 Volte, publicidade para incentivar compradores de lotes na Cidade Satélite de Interlagos Figura 33 Grande Hotel Interlagos - Ilustração da época do projeto Figura 34 Praia de interlagos com equipamentos de lazer e cabines de banho para os usuários

13 v SUMÁRIO RESUMO... i ABSTRACT... ii LISTA DE ILUSTRAÇÕES... iii SUMÁRIO... iv Introdução Capítulo I - Bases Conceituais e Metodológicas: Transformações e Concepções da Cidade Moderna Capítulo II - Contextualizando: São Paulo, Uma Cidade em Transformação Capítulo III - Caminhos do Centro a Santo Amaro Capítulo IV - Interlagos: do idealizado Loteamento estilo Cidade-Jardim ao bairro.. 88 Considerações Finais Referências

14 13 INTRODUÇÃO A Cidade Satélite da Capital se configurou como um plano moderno de cidadejardim proposto para o Loteamento Interlagos, de Louis Romero Sanson. Entretanto, ao examinar as origens das cidades modernas, vê-se que o modelo de cidade-jardim fez parte dos processos de reformas propostas para os problemas encontrados nas cidades industriais; destacando o aumento das populações, o aumento dos bens de consumo e o desenvolvimento dos meios de comunicação (BENEVOLO, 1983), e nos processos de criação de novas cidades. Quando foram iniciadas as inovações tecnológicas para o posterior desenvolvimento da industrialização, observou-se a influência destas, principalmente a da criação da locomotiva; isto pela sua contribuição na economia e na expansão das cidades. Esta mesma economia que mudou e permitiu o incentivo ao crescimento das cidades pelo mundo, que resultaram nas primeiras grandes reformas necessárias para a criação de melhorias que permitiram a mudanças das antigas cidades para os grandes centros urbanos hoje conhecidos. Tais reformas buscaram acomodar a próspera e crescente burguesia nas cidades em que a indústria já se fazia presente. A sociedade liberal abriu caminhos para perseguir seus interesses, através da grande concentração das indústrias e de pessoas nas áreas urbanas, provocou a crescente necessidade de novas áreas de habitação, expandido as cidades e consequentemente provocando o aparecimento de novas cidades e a reformulação urbana de várias outras (PAULA, 2008). As dimensões espaciais das cidades apresentaram elementos suficientes que causaram e regeram suas transformações, tais mudanças iniciaram a expansão de seus territórios e suas topografias. Sendo discutida a influência dessas mudanças na configuração da cidade de São Paulo, onde seu crescimento partiu estruturado, um padrão traçado sob a visão política e aristocrática urbana e, deu-se principalmente através da estruturação de caminhos de terra, rios e ferrovias (MORSE, 1970). A necessidade de uma estratégia para o transporte da produção agrícola, principalmente do café que chegava das fazendas e se mantinha ao redor da cidade de São

15 14 Paulo, levou à criação de novos caminhos que tinham como objetivo a disponibilização para a exportação (LANGENBUCH, 1971). Com o advento da ferrovia, diversas estradas sofreram importantes modificações e, entre elas, encontra-se o percurso que ligava o centro da velha cidade de São Paulo a prospera vila de Santo Amaro. Um dos mais importantes caminhos que ligavam os arredores da cidade de São Paulo, ao longo dos primeiros anos do século XX. Santo Amaro, inicialmente precário, mas de uma beleza natural com a presença da água formada por dois cursos d agua que unidos chegavam ao Rio Pinheiros, formado por terras devolutas que receberam imigrantes alemães (BERARDI, 1969). Ainda assim, colaborou com o abastecimento da cidade de São Paulo, levando através das estradas os produtos de construção e alimentos, caminho que logo recebeu melhorias no percurso, benfeitorias, o que levou à região de Santo Amaro a presença do transporte sobre trilhos, sendo um dos maiores destaques que trouxe desenvolvimento para ambas as cidades. Vários loteamentos se originaram e se consolidaram neste trajeto São Paulo - Santo Amaro, como o caso do Jardim América, Vila Mariana, Vila Clementino entre outros. À medida que a cidade crescia, os bairros mais afastados iam se conectando a mancha urbana. Não foi diferente com a cidade de Santo Amaro, que recebeu melhorias e se conectou à cidade de São Paulo na década de 1900, tornando-se, assim, uma área interessante para investidores. Importantes atividades colaboraram com a estruturação da região, permitindo a formação de bairros ao longo das áreas loteadas, estruturas ligadas por estradas de trilhos e transformadas em áreas urbanas. A região de Santo Amaro, ao sul da cidade de São Paulo, recebeu a infraestrutura que colaborou com o processo de urbanização, junto às novas linhas férreas surgiram bairros por toda cidade, decorrentes dos interesses econômicos, principalmente das companhias que prestaram serviços de infraestrutura a cidade de São Paulo e pela exploração da valorização da terra por seus proprietários loteando e vendendo suas propriedades (PAULA, 2008). O crescimento foi acompanhado da instalação de novos recursos tecnológicos que promoveram a expansão da indústria e o consequente crescimento de loteamentos que, por sua vez, exigiram a ampliação dos recursos energéticos. Assim, surgiu na região de Santo Amaro uma barragem formando a represa de Guarapiranga, permitindo diversas concessões a empresas estrangeiras para a exploração dos serviços de iluminação, distribuição de água, transporte público com linhas de bondes entre outras.

16 15 A expansão da cidade e seus arredores provocou a incorporação de diversos modelos de cidade. A região de Santo Amaro acompanhou, mesmo que de forma tímida, com a forma em que a cidade estava se organizando na época, surgindo assim à aplicação de modelos de cidade-jardim, propostas ligadas à matriz europeia principalmente daquelas que ocorreram nos arredores de Londres. Para a sociedade não era apenas uma necessidade de crescimento, mas sim uma forma de implantar a vontade modernizadora, que serviria aos interesses comerciais e fundiários. Dois projetos localizados na região sul da cidade de São Paulo apresentavam características bastante semelhantes, deixando de lado as experiências de melhoramentos que resultaram no embelezamento urbano da cidade, principalmente na área central, que deram a referência fragmentada de uma modernidade urbanística, ora francesa, ora inglesa. A atenção está voltada para dois bairros de modelo inglês, mais significativo na cidade, e que diferia dos demais bairros. No caso o Jardim América, projetado pelo inglês Barry Parker e construído pela Companhia City em 1924 e, o projeto de Interlagos, de 1937 idealizado pelo empresário Louis Romero Sanson, este assumindo particular relação com a região desde seus conceitos urbanísticos até os elementos relacionados ao lazer da população. A situação urbana dos dois projetos se semelha aos esquemas de Ebenezer Howard, desenvolvidos para elaborar cidades-jardins. As situações desses dois loteamentos receberam características formais e programáticas distintas, o que permitiu comparar e refletir sobre a proposta de comercializar terras a partir de um bairro-jardim e de Interlagos como Cidade Satélite. O Jardim América, no propósito de um bairro-jardim a ser comercializado para a camada abastada da população, alcançou com sucesso os objetivos de seus idealizadores. Já entre os empreendimentos nos subúrbios da cidade de São Paulo, surgiu o Loteamento Interlagos, com proposta que sustentou a mesma ideia de bairro-jardim, contudo sem o mesmo sucesso, considerando os aspectos social, espacial e econômico de um empreendimento imobiliário. O loteamento Interlagos sugere situações do esquema de Howard, apresentadas em um esquema que valorizava a vida da cidade no campo, coloca para a cidade de São Paulo uma verdadeira proposta de urbanismo. Diante desta proposta renovadora que inseriria ruas, praças amplamente arborizadas, além de jardins, parque urbano, escola e comércio, estavam

17 16 presentes nos elementos construtivos da noção de cidade-jardim, marcando, assim, o destino de uma região, talvez tendo colocado para a vida da cidade de São Paulo não só a ideia de planejar, mas a oportunidade de se planejar para crescer. Este trabalho também tem o objetivo de estabelecer as relações encontradas no período de 1850 a 1930 que envolveram a expansão de São Paulo, suas transformações para uma cidade moderna e os caminhos que levaram o projeto da construção de Interlagos como uma proposta de Cidade Satélite da Capital, utilizando a concepção de cidade-jardim. A dissertação incorpora uma visão de planejamento urbano da época que se somam a conhecimentos urbanísticos. A história da cidade de São Paulo e a formação de seus bairros servem de suporte para a aplicação das principais abordagens: uma que privilegia o estudo da influência histórica de planejamento de outras cidades; outra econômica, que tem como seu foco de estudo as relações entre contexto econômico e social, destacando a importância destas relações para os projetos idealizados naquele determinado momento histórico. O recorte espacial desta pesquisa é configurado pela área situada na região sudeste do Brasil, ao sul da cidade de São Paulo, mais precisamente nos limites de Interlagos. A investigação identifica as fragilidades e potencialidades na proposta que foi inicialmente idealizada para a construção do bairro na década de 1930, e consolida a ideia da não concretização desta. Traçar os caminhos histórico-urbanos pelos quais passaram desde a idealização da proposta de Interlagos como Cidade-Jardim até o resultado prático é o principal objetivo deste trabalho. O resultado final levanta contribuições sobre a situação na época da cidade de São Paulo, as etapas pelas quais passou o projeto e os subsídios históricos de outras cidades utilizados pelos idealizadores do projeto, através do método de comparação de mapas, plantas e esquemas, auxiliando a leitura sobre o período tratado. Trata-se de uma visão que engloba variáveis históricas, associadas às perspectivas sociais, culturais e econômicas da cidade na época. Assim, este trabalho teve como objetivo principal traçar um panorama das relações histórico-urbanas existentes no período de transformação da cidade de São Paulo e seu entorno. Para tal, foi realizado um estudo das questões históricas e econômicas que envolveram o espaço do crescimento da cidade de São Paulo e seu entorno, verificando as

18 17 propostas de criação de loteamentos baseados em diferentes modelos de planejamento urbano. Como resultado, compara as idealizações urbanístico-arquitetônicas realizadas na época, apresentando também alguns subsídios para o estabelecimento da não concretização dos planos traçados para o uso e ocupação do solo do Loteamento Interlagos como uma Cidade Satélite da Capital, utilizando a concepção de cidade-jardim. Buscando embasamento para o estabelecimento do objetivo geral, a pesquisa teve as seguintes preocupações: Entender o momento histórico do período de 1850 a 1930 para a cidade de São Paulo; Compreender o processo de transformação pelo qual passou a cidade de São Paulo; Verificar as possibilidades de ocupação urbana idealizada para o Loteamento Interlagos em relação à ocupação obtida; Desenvolver e aplicar por método de comparação entre mapas e esquemas urbanoarquitetônicos do modelo cidade-jardim e Interlagos; Reunir, padronizar e socializar as informações obtidas sobre os processos de crescimento e expansão da cidade de São Paulo e a tentativa de implantação de diferentes modelos de planos de cidade; Comparar as propostas na idealização para a área de Interlagos, identificando justificativas para a sua não concretização; Traçar os caminhos pelos quais passaram a expansão de São Paulo, Santo Amaro e o Loteamento Interlagos. Com o intuito de alcançar os objetivos estabelecidos, foram utilizados métodos e metodologias das áreas de pesquisa, arquitetura e urbanismo. Para conhecer melhor o papel da metodologia, é necessário saber qual o seu significado. Segundo Thiollent (2000, p. 25), ao nível mais aplicado, a metodologia lida com a avaliação de técnicas de pesquisa e com a geração ou a experimentação de novos métodos que remetem aos modos efetivos de captar e processar informações e resolver diversas categorias de problemas teóricas e práticas de investigação.

19 18 A metodologia, a ser empregada na análise do tema, deve ser explicitada desde o início do trabalho e se relaciona diretamente com o referencial teórico da pesquisa. A definição do universo a ser pesquisado, o tratamento a ser dado às informações colhidas e a compreensão que delas se extrai são parte da definição metodológica (GIL, 2002). O método é essencial para a definição do enfoque a ser dado ao objeto pesquisado e não deve ser confundido com a técnica de pesquisa; o método orienta a pesquisa. Para Abbagnano, em seu Dicionário de Filosofia de modo geral, não há doutrina que não possa ser considerada e chamada de Método, se encarada como ordem ou procedimento de pesquisa (1998, p.669). Assim, sob estes aspectos, neste trabalho, o método estabelecido teve base na compilação de material histórico, tendo como objeto de pesquisa o período de transformação e expansão da cidade de São Paulo de 1850 a 1930 e, nos caminhos da idealização e estabelecimento de Interlagos. Já as técnicas de pesquisas utilizadas, de forma geral, foram as da observação, comparação e análise histórica. A pesquisa se classifica, pela sua natureza, como pura, pois não se trata de projeto com intenção de aplicabilidade e segundo Silva, (2005, p.48), a pesquisa pura é aquela que procura desenvolver os conhecimentos sem a preocupação direta com suas aplicações e consequências práticas. Busca identificar, apontar e discutir a trajetória das cidades de São Paulo e Santo Amaro e o bairro Interlagos, ao longo de 1850 e A abordagem do problema é, então, de ordem qualitativa, pois não trabalha com questões numéricas. Para Gil (2002, p.85), a pesquisa qualitativa não apresenta, necessariamente, a linguagem matemática ou estatística. Ela utiliza a análise e interpretação da realidade estudada, muitas vezes sem fazer uso de amostragem, tabelas, gráfico. Neste caso, a realidade estudada é o mesmo que o objeto de pesquisa, o período de transformação e expansão da cidade de São Paulo e, o projeto Interlagos. O método aplicado neste trabalho é voltado para identificação e avaliação dos padrões urbanísticos e arquitetônicos utilizados em diversas cidades europeias e os planos para sua implementação na cidade de São Paulo e seu entorno, incluindo Santo Amaro e o então Loteamento Interlagos. A análise é essencialmente baseada em fatores históricos e econômicos pelos quais passaram a região abrangida neste trabalho, com utilização de

20 19 variáveis sociais. Esse método permitiu a construção e a adaptação de mapas mostrando tais padrões urbanísticos. Dessa forma, na busca de uma trajetória histórica, a pesquisa não deixa de ser bibliográfica, pois a pesquisa bibliográfica procura explicar um problema a partir de referências teóricas em documentos (SILVA, 2005, p.49). Foram identificadas as principais cidades que passaram por uma forte industrialização, seus problemas e como foram resolvidos, levando ao crescimento e desenvolvimento dos grandes centros urbanos. E, assim, criado um padrão de correlação com a cidade de São Paulo. A pesquisa bibliográfica mostrou as tentativas de implantação de modelos que serviriam para resolução de problemas como o aumento da população, os problemas sanitários, entre outros. Entretanto, partiram somente de iniciativas isoladas, e não como um plano integrado para toda cidade. Cruzamentos constantes foram estabelecidos com o intuito de comparar os esquemas de arquitetos urbanistas renomados no conceito de Cidades-Jardim, como o criador Ebenezer Howard, e as propostas de Barry Parker e Alfred Agache numa comparação de suas estruturas viárias. Foram desenvolvidos desenhos baseados na literatura para ilustrar as explicações sobre os conceitos de modelos de cidades e como forma de explorar o material bibliográfico pesquisado e utilizado. Por fim, a metodologia desenvolvida ganhou força e espaço no trabalho e tornou-se uma descoberta gratificante no caminho percorrido pelo período de 1850 a 1930 de São Paulo a Santo Amaro. Logicamente os ajustes e formas de trabalho seguem sendo reavaliados constantemente, apresentando novas características para aqueles implantados no momento, que, por ora, estabilizam para a conclusão das investigações aqui traçadas. O trabalho obtido a partir dos métodos e metodologias acima mencionados foi dividido em quatro partes, precedidas de introdução, com a apresentação e problematização do tema e encerradas com as considerações finais. A primeira parte (Capítulo I) refere-se às bases conceituais e metodológicas. Nela, são apresentadas as teorias que deram suporte e justificativa para o trabalho. Será apresentado em detalhes, o momento em que foram iniciadas as inovações tecnológicas para o posterior desenvolvimento da industrialização, e observou-se a influência destas, principalmente a da criação da locomotiva; isto pela sua contribuição na economia e na expansão das cidades. Esta

21 20 mesma economia que mudou e permitiu o incentivo ao crescimento das cidades pelo mundo, que resultaram nas primeiras grandes reformas, necessárias para a criação de melhorias que permitiram as mudanças das antigas cidades para os grandes centros urbanos hoje conhecidos. A segunda parte (Capítulo II) justifica e caracteriza o trabalho. As dimensões espaciais das cidades apresentaram elementos suficientes que causaram e regeram suas transformações. Tais mudanças iniciaram a expansão de seus territórios e suas topografias, como por exemplo: abertura de canais, ampliação de portos, construções de estações e aeroportos entre outras estruturas que alteram um território. É discutida a influência dessas mudanças na configuração da cidade de São Paulo cujo crescimento partiu estruturado no papel, um padrão traçado sob a visão política e aristocrática urbana e deu-se principalmente através da estruturação de caminhos de terra, rios e ferrovias. A terceira parte (Capítulo III) caracteriza a origem do desenvolvimento da região de Santo Amaro, inicialmente precária, mas de uma beleza natural com a presença da água formada por dois cursos d agua que unidos chegavam ao Rio Pinheiros, formada por terras devolutas que receberam imigrantes alemães. A busca para esclarecer o que ocorreu no espaço físico na região sul da cidade de São Paulo, quando a cidade se estruturava e consolidava o tecido urbano no início do século XX construiu-se a partir do centro da cidade os caminhos para a periferia. Logo, chácaras e sítios foram loteados e vendidos, principalmente as propriedades que se localizavam próximas à infraestrutura por onde circulavam pessoas e mercadorias, que constantemente recebiam as melhorias promovidas pelo avanço tecnológico. A quarta e última parte (Capítulo IV) cruza os assuntos referentes às consequências do caráter renovador que participou da construção da cidade de São Paulo. Consolidando a presença de planos urbanísticos ligados ao simbolismo de modernidade. A expansão da cidade em seus arredores provoca a incorporação de modelos de cidade, no caso que foi elaborado para a região de Santo Amaro, acompanhou mesmo que de forma tímida e colaborando com a forma em que a cidade estava se organizando na época, surgem modelos de cidade-jardim, propostas ligadas à matriz europeia, principalmente daquelas que ocorreu nos arredores de Londres. Para a sociedade não era apenas uma necessidade de crescer, mas uma forma de implantar a vontade modernizadora que serviu a interesses comerciais e fundiários.

Jardim América, o subúrbiojardim em versão brasileira

Jardim América, o subúrbiojardim em versão brasileira Jardim América, o subúrbiojardim em versão brasileira Jardim América, Brazilian version of the garden suburb neighbourhood TITO FLÁVIO RODRIGUES DE AGUIAR Arquiteto. Doutorando em História, UFMG Resenha

Leia mais

Plano de Barcelona. Universidade Federal do Paraná Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação 20º EVINCI Outubro 2012. Carla Taíssa Laureano Santana

Plano de Barcelona. Universidade Federal do Paraná Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação 20º EVINCI Outubro 2012. Carla Taíssa Laureano Santana Universidade Federal do Paraná Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação 20º EVINCI Outubro 2012 Carla Taíssa Laureano Santana INICIAÇÃO CIENTÍFICA PESQUISA VOLUNTÁRIA 2012 Plano de Barcelona Contribuições

Leia mais

O conceito de parque ainda gera controvérsias. Comumente confundido com o

O conceito de parque ainda gera controvérsias. Comumente confundido com o 1 INTRODUÇÃO O conceito de parque ainda gera controvérsias. Comumente confundido com o jardim público e até mesmo com as praças ajardinadas, o parque público abrange usos e funções das mais complexas,

Leia mais

Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo

Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo O Mercado Municipal de São Paulo é uma construção histórica localizada na região central da capital. Obra projetada pelo arquiteto Franscisco de Paula Ramos de

Leia mais

Levantamento Histórico

Levantamento Histórico Praça Roosevelt Levantamento Histórico Até o final do século XIX, o local onde se encontra a Praça Roosevelt era a chácara de Dona Veridiana Prado. Este local teve diversos usos durante este período, desde

Leia mais

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda www.especifico.com.br DISCIPLINA : Sociologia PROF: Waldenir do Prado DATA:06/02/2012 O que é Sociologia? Estudo objetivo das relações que surgem e se reproduzem, especificamente,

Leia mais

Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO

Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO Vista da Rua Schilling, no ano de 1981 Fonte : Júnior Manuel Lobo Fonte:Vila Hamburguesa sub-distrito da Lapa município da capital de São Paulo Vila

Leia mais

Escola Secundária com 2.º e 3.º ciclos Anselmo de Andrade. Critérios de Avaliação / Planificação 6.º Ano - HGP Grupo 400 História Ano Letivo 2014/15

Escola Secundária com 2.º e 3.º ciclos Anselmo de Andrade. Critérios de Avaliação / Planificação 6.º Ano - HGP Grupo 400 História Ano Letivo 2014/15 Domínio/ Tema/unidade História de Portugal Subdomínio/ conteúdos Compreensão da espacialidade Temporalidade Metas de aprendizagem intermédias Meta 1 O aluno traça, em diferentes representações cartográficas,

Leia mais

Segurança e lazer são o destaque da publicidade deste imóvel. Fonte: Informe Publicitário distribuído em via pública

Segurança e lazer são o destaque da publicidade deste imóvel. Fonte: Informe Publicitário distribuído em via pública Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO A área de lazer cada vez mais assume posição de destaque nos informes publicitários do mercado imobiliário residencial. O programa dos condomínios residenciais

Leia mais

MÁRIO BARREIROS ARQUITETO TEXTOS SOBRE URBANISMO

MÁRIO BARREIROS ARQUITETO TEXTOS SOBRE URBANISMO A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E O URBANISMO A última e fundamental mudança das cidades foi gerada por uma complexidade de acontecimentos a que se denominou "Revolução Industrial". A preparação doutrinária a esse

Leia mais

A Revolução Industrial, iniciada na Grà-Bretanha, mudou a maneira de trabalhar e de pensar das pessoas

A Revolução Industrial, iniciada na Grà-Bretanha, mudou a maneira de trabalhar e de pensar das pessoas A Revolução Industrial, iniciada na Grà-Bretanha, mudou a maneira de trabalhar e de pensar das pessoas A industrialização mudou a história do homem. O momento decisivo ocorreu no século XVIII com a proliferação

Leia mais

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda DISCIPLINA: Sociologia PROF: Waldenir do Prado DATA: 06/02/2012. CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda www.especifico.com.br QUESTÕES DE VESTIBULAR e-mail: especifico@especifico.com.br Av. Rio Claro nº 615 Centro

Leia mais

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo A UA UL LA MÓDULO 7 Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo Nesta aula O café foi o principal produto de exportação durante a República Velha. Os cafeicultores detinham o controle da

Leia mais

ESTUDO PARA INTERVENCAO EM MONUMENTOS E SITIOS HISTORICOS: O Caso do Mercado de Farinha de Caruaru-PE

ESTUDO PARA INTERVENCAO EM MONUMENTOS E SITIOS HISTORICOS: O Caso do Mercado de Farinha de Caruaru-PE ESTUDO PARA INTERVENCAO EM MONUMENTOS E SITIOS HISTORICOS: O Caso do Mercado de Farinha de Caruaru-PE TENORIO, LUCIENE A. (1); CARVALHO, AMANDA B. (2); ZHAYRA, ADELAIDE C. (3) 1. LVF Empreendimentos LTDA.

Leia mais

Urbanismo e planejamento urbano A Cidade do Século XIX

Urbanismo e planejamento urbano A Cidade do Século XIX Urbanismo e planejamento urbano A Cidade do Século XIX Pontifícia Universidade Católica de Goiás Escola de Artes e Arquitetura Curso de Arquitetura e Urbanismo Teoria e História da Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

Paisagista. "Profissional que trabalha com projetos de paisagens naturais e urbanas"

Paisagista. Profissional que trabalha com projetos de paisagens naturais e urbanas Paisagista "Profissional que trabalha com projetos de paisagens naturais e urbanas" Fonte: Dicionário Michaelis O que é ser um paisagista? Paisagista, ou arquiteto paisagista é o profissional que trabalha

Leia mais

Dinamização imobiliária no entorno da unidade de conservação Mata de Santa Genebra, Campinas (SP)

Dinamização imobiliária no entorno da unidade de conservação Mata de Santa Genebra, Campinas (SP) Dinamização imobiliária no entorno da unidade de conservação Mata de Santa Genebra, Campinas (SP) Mariana Ferreira Cisotto maricisotto@yahoo.com.br IG/UNICAMP Antonio Carlos Vitte IG/UNICAMP Palavras-chave:

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE PINHEIRO ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE PINHEIRO

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE PINHEIRO ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE PINHEIRO AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE PINHEIRO ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE PINHEIRO CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS - HISTÓRIA 8º Ano Turma A ANO LECTIVO 2011/2012 Disciplina 1º Período Nº de aulas previstas 38

Leia mais

VILA MADALENA COL. SANTA CLARA PROF. MARCOS 2014

VILA MADALENA COL. SANTA CLARA PROF. MARCOS 2014 VILA MADALENA COL. SANTA CLARA PROF. MARCOS 2014 ORGANIZAÇÃO DA APRESENTAÇÃO I. CONTEÚDOS ATITUDINAIS II. CONTEÚDOS PROCEDIMENTAIS III. CONTEÚDOS CONCEITUAIS 1. AS TRANSFORMAÇÕES DA VILA MADALENA Da vila

Leia mais

Walter Benjamin - Questões de Vestibulares

Walter Benjamin - Questões de Vestibulares Walter Benjamin - Questões de Vestibulares 1. (Uem 2011) A Escola de Frankfurt tem sua origem no Instituto de Pesquisa Social, fundado em 1923. Entre os pensadores expoentes da Escola de Frankfurt, destaca-se

Leia mais

PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO A PARTIR DA MEMÓRIA: O CASO REALENGO. Palavras-chave: Memória Urbana. Geografia Urbana. Geografia Histórica. Realengo.

PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO A PARTIR DA MEMÓRIA: O CASO REALENGO. Palavras-chave: Memória Urbana. Geografia Urbana. Geografia Histórica. Realengo. PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO A PARTIR DA MEMÓRIA: O CASO REALENGO MENDES, Andréa Ribeiro (Orientador) 1 SILVA, Fábio Ferreira da (Co-orientador) 2 SILVA, Luciana Conceição da 3 Palavras-chave: Memória Urbana.

Leia mais

Mudanças políticas pós-liberalismo

Mudanças políticas pós-liberalismo A cidade pós-liberal Pontifícia Universidade Católica de Goiás Curso de Arquitetura e Urbanismo Teoria e História da Arquitetura e Urbanismo III TH3 Profa. Ana Paula de Oliveira Zimmermann Doutrina político-econômica

Leia mais

O Urbanismo Clássico. Séculos XVII e XVIII

O Urbanismo Clássico. Séculos XVII e XVIII O Urbanismo Clássico Séculos XVII e XVIII Urbanismo Clássico Realizações Legislação Prá?ca administra?va Filósofos, arquitetos e médicos Urbanismo Clássico Recusa do Gigan?smo Urbano Paris 500 mil habitantes

Leia mais

Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino Pinto Orientadora: Regina Célia de Mattos. Considerações Iniciais

Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino Pinto Orientadora: Regina Célia de Mattos. Considerações Iniciais AS TRANSFORMAÇÕES ESPACIAIS NA ZONA OESTE DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO A PARTIR DOS INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA PARA COPA DO MUNDO EM 2014 E AS OLIMPÍADAS DE 2016 Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino

Leia mais

Karl Marx e a Teoria do Valor do Trabalho. Direitos Autorais: Faculdades Signorelli

Karl Marx e a Teoria do Valor do Trabalho. Direitos Autorais: Faculdades Signorelli Karl Marx e a Teoria do Valor do Trabalho Direitos Autorais: Faculdades Signorelli "O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém, desviamo-nos dele. A cobiça envenenou a alma dos homens,

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Secretaria Municipal de Urbanismo INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Lei de Uso e Ocupação do Solo: Introdução Estamos construindo uma cidade cada vez melhor A Lei

Leia mais

Visita a Cortiços em São Paulo Uma Experiência Didática

Visita a Cortiços em São Paulo Uma Experiência Didática Visita a Cortiços em São Paulo Uma Experiência Didática Valéria Grace Costa ***, Antônio Cláudio Moreira Lima e Moreira, Suzana Pasternak, Maria de Lourdes Zuquim, Simone Cotic Clarissa Souza, Letícia

Leia mais

Portaria de acesso social, vista interna. Fonte: SAMPAIO, 10/out/2009. Portaria de serviços, vista interna Fonte: SAMPAIO, 10/out/2009.

Portaria de acesso social, vista interna. Fonte: SAMPAIO, 10/out/2009. Portaria de serviços, vista interna Fonte: SAMPAIO, 10/out/2009. CONDOMÍNIOS VERTICAIS RESIDENCIAIS NA CIDADE DE SÃO PAULO (2000-2008): CONDOMÍNIOS - CLUBE O Condomínio Ilhas do Sul abrange uma área total de 30.178m² e tem 118.000m² de área construída. O acesso se faz

Leia mais

Paisagem: Um texto a ser decifrado

Paisagem: Um texto a ser decifrado Paisagem: Um texto a ser decifrado Caroline Pinho de Araújo (UERJ/FFP) Taís de Santana Ferreira (UERJ/FFP) Resumo A paisagem se constitui por uma diversidade de conhecimentos que geralmente são abordados

Leia mais

Clipping Vendas de imóveis caem 36,5%

Clipping Vendas de imóveis caem 36,5% Vendas de imóveis caem 36,5% 4438298 - DCI - SERVIÇOS - SÃO PAULO - SP - 16/07/2014 - Pág A8 O mercado imobiliário na capital paulista segue com queda nas vendas em 2014 na comparação com 2013, influenciado

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

BREVES NOTAS SOBRE O PLANEJAMENTO FÍSICO-TERRITORIAL. Prof. Leandro Cardoso Trabalho Integralizador Multidisciplinar 1 (TIM-1) Engenharia Civil

BREVES NOTAS SOBRE O PLANEJAMENTO FÍSICO-TERRITORIAL. Prof. Leandro Cardoso Trabalho Integralizador Multidisciplinar 1 (TIM-1) Engenharia Civil BREVES NOTAS SOBRE O PLANEJAMENTO FÍSICO-TERRITORIAL Prof. Leandro Cardoso Trabalho Integralizador Multidisciplinar 1 (TIM-1) Engenharia Civil PLANEJAMENTO URBANO O planejamento urbano é o processo de

Leia mais

UNIDADE I HISTÓRIA DA CIDADE. 1.1 Urbanização e Classes Sociais. 1.2 Cidade Pré- industrial 1.3 Cidade Industrial (Liberal) 1.4 Cidade Pós-Liberal

UNIDADE I HISTÓRIA DA CIDADE. 1.1 Urbanização e Classes Sociais. 1.2 Cidade Pré- industrial 1.3 Cidade Industrial (Liberal) 1.4 Cidade Pós-Liberal Como originaram as primeiras cidades? O que veio antes? campo ou cidade? 1.1 Urbanização e Classes Sociais HISTÓRIA DA CIDADE UNIDADE I 1.1 Urbanização e Classes Sociais 1.2 Cidade Pré- industrial 1.3

Leia mais

AS CIDADES ITALIANAS DA RENASCENÇA

AS CIDADES ITALIANAS DA RENASCENÇA AS CIDADES ITALIANAS DA RENASCENÇA O novo modelo de projeção estabelecido no início do século XV se aplica teoricamente a todo gênero de objetos, desde os artefatos menores à cidade e ao território. Mas

Leia mais

COSMOPOLITANO SHOPPING. orgânico moderno conectado novo completo diverso dinâmico confortável

COSMOPOLITANO SHOPPING. orgânico moderno conectado novo completo diverso dinâmico confortável COSMOPOLITANO SHOPPING orgânico moderno conectado novo completo diverso dinâmico confortável Uma cidade do mundo deve abraçar o mundo. Crescer e prosperar junto com ele. Na era dos novos negócios, coragem

Leia mais

SINDUSCONPREMIUM 2014

SINDUSCONPREMIUM 2014 SINDUSCONPREMIUM 2014 R E S I D E N Z I A L E S A N T A G A T A B O L O N G N E S E Categoria Produtos e Lançamentos Imobiliários Empreendimentos de Pequeno Porte 01 APRESENTAÇÃO DAS EMPRESAS Exacta Engenharia

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Coordenação do Curso de Arquitetura e Urbanismo

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Coordenação do Curso de Arquitetura e Urbanismo DISCIPLINAS OPTATIVAS ARQUITETURA E URBANISMO 2º semestre 2015 Bem-vinda(o). Conheça aqui as disciplinas optativas oferecidas neste semestre. Você deve escolher pelo menos 5 (cinco) disciplinas optativas

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE URBANIZAÇÃO SUMÁRIO 1.0 - OBJETIVO 2 0 - DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3.0 - ESCOPO 3.1 - PROCEDIMENTOS FORMAIS

ESPECIFICAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE URBANIZAÇÃO SUMÁRIO 1.0 - OBJETIVO 2 0 - DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3.0 - ESCOPO 3.1 - PROCEDIMENTOS FORMAIS ESPECIFICAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE URBANIZAÇÃO SUMÁRIO 1.0 - OBJETIVO 2 0 - DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3.0 - ESCOPO 3.1 - PROCEDIMENTOS FORMAIS 3.2 - COMPONENTES ESPECÍFICOS 3.2.1 - Plano de Intervenção

Leia mais

Questão 1. Resposta A. Resposta B

Questão 1. Resposta A. Resposta B Questão 1 Ao longo do século XX, as cidades norte-americanas se organizaram espacialmente de um modo original: a partir do Central Business District (CBD), elas se estruturaram em circunferências concêntricas

Leia mais

A ARTE DIZ O INDIZÍVEL; EXPRIME O INEXPRIMÍVEL, TRADUZ O INTRADUZÍVEL. LEONARDO DA VINCI

A ARTE DIZ O INDIZÍVEL; EXPRIME O INEXPRIMÍVEL, TRADUZ O INTRADUZÍVEL. LEONARDO DA VINCI A ARTE DIZ O INDIZÍVEL; EXPRIME O INEXPRIMÍVEL, TRADUZ O INTRADUZÍVEL. LEONARDO DA VINCI A INSPIRAÇÃO As linhas, os contornos, os tons, a vista. O encanto de uma das regiões mais bonitas de Fortaleza,

Leia mais

UNIDADE I Arquitetura e Urbanismo: introdução conceitual Notas de aula Parte 1

UNIDADE I Arquitetura e Urbanismo: introdução conceitual Notas de aula Parte 1 DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A ARQUITETURA E URBANISMO PROFESSORA: ELOANE CANTUÁRIA TURMAS: 1ARQV-1 e 1ARQN-1 UNIDADE I Arquitetura e Urbanismo: introdução conceitual Notas de aula Parte 1 MACAPÁ-AP MARÇO/2006

Leia mais

O Caminho do Apartamento Moderno no Brasil

O Caminho do Apartamento Moderno no Brasil - SEPesq O Caminho do Apartamento Moderno no Brasil Vivian K.Levy Mestranda em Arquitetura e Urbanismo Unirriter Vivianklevy@gmail.com Resumo Este artigo trata da evolução, do caminho que a tipologia do

Leia mais

Diferenças entre o mundo rural e o urbano.

Diferenças entre o mundo rural e o urbano. Oficina Urbanização Esta oficina tem como objetivo analisar uma das principais características do mundo atual; a vida em cidades. Pretendemos compreender a evolução das cidades na história e como se configuram

Leia mais

FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINAS DO 1º PERÍODO

FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINAS DO 1º PERÍODO FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINAS DO 1º PERÍODO Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 02406 Projeto A 068 FAU Projeto B 136 76074

Leia mais

Agora é Que São Elas! A Construção da Associação das Mulheres do Dunas Fundos

Agora é Que São Elas! A Construção da Associação das Mulheres do Dunas Fundos Agora é Que São Elas! A Construção da Associação das Mulheres do Dunas Fundos Noé Vega Cotta de Mello Joseane da Silva Almeida Projeto de Extensão Habitação de Interesse Social Curso de Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

P O R T O M A R A V I L H A

P O R T O M A R A V I L H A P O R T O M A R A V I L H A P O R T O M A R A V I L H A Porto do Rio Zona Portuária Hoje Da fundação aos dias de hoje Oficialmente, o Porto do Rio de Janeiro foi inaugurado em 1910, o que impulsionou o

Leia mais

Revolução Industrial e Socialismo. A Revolução Industrial.

Revolução Industrial e Socialismo. A Revolução Industrial. Aula 11 Revolução Industrial e Socialismo Nesta aula, iremos tratar da Revolução Industrial e de suas conseqüências para o mundo contemporâneo. Entre as conseqüências, destaque para o desenvolvimento de

Leia mais

Terceira Ponte Lago Sul - Brasília/DF

Terceira Ponte Lago Sul - Brasília/DF Terceira Ponte Lago Sul - Brasília/DF Alexandre Chan - arquiteto e urbanista A Cidade e a Circulação Trinta e oito anos depois de sua inauguração, Brasília ultrapassou todas as expectativas para seu desenvolvimento.

Leia mais

Roteiro de Estudos. 3 trimestre - 2015

Roteiro de Estudos. 3 trimestre - 2015 Roteiro de Estudos 3 trimestre - 2015 Disciplina: Geografia Professor: Eduardo 3ª série O que devo saber: Crescimento populacional no Brasil e no mundo. Sociedade e economia. Povos em movimento e migrações

Leia mais

DOTS Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável

DOTS Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável DOTS Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável O que é DOTS? Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável: modelo de planejamento e desenho urbano Critérios de desenho para bairros compactos,

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão I

Sistema Integrado de Gestão I Faculdades Integradas Campos Salles Sistema Integrado de Gestão I Aula - 2 A evolução da sociedade da era agrícola à era do conhecimento Carlos Antonio José Oliviero São Paulo - 2012 Objetivos Conhecer

Leia mais

Centro Regional das Beiras. Licenciatura em Arquitectura

Centro Regional das Beiras. Licenciatura em Arquitectura UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Licenciatura em Arquitectura ANO LECTIVO 2009-2010 HISTÓRIA DO URBANISMO DE PARIS BARROCO E PLAN DES ARTISTES VICTOR MANUEL LOPES JUSTINO DISCIPLINA:

Leia mais

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você.

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. A HR Academy e a NextView realizaram uma pesquisa focada em geração y, com executivos de RH das principais

Leia mais

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana PBH/SMURBE Núcleo de Planejamento Urbano da Secretaria Municipal de Políticas Urbanas de Belo Horizonte

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973 RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973 Discrimina atividades das diferentes modalidades profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA,

Leia mais

José Elias, 141. Conceito:

José Elias, 141. Conceito: Conceito: menu No meio do jardim tem um escritório. Na beira da janela, uma floreira. Na alma,inspiração. Nasce no ponto mais valorizado do Alto da Lapa o único projeto comercial que leva o verde para

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. Análise de informação do manual. Filmes educativos

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. Análise de informação do manual. Filmes educativos ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES 3º C.E.B. DISCIPLINA: História ANO: 8º ANO LECTIVO 2010/2011 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS INSTRUMENTOS DE

Leia mais

Rua. olhar texto Rodrigo Apolloni. arquitetura

Rua. olhar texto Rodrigo Apolloni. arquitetura arquitetura Rua do olhar texto Rodrigo Apolloni imagens Rafael dabul Descansar o olhar sobre certas fachadas, sobre certas casas, pode ser uma experiência reveladora em Curitiba. Uma cidade de mil arquiteturas,

Leia mais

comunicação visual para a

comunicação visual para a projetos de design e comunicação visual para a cidade contemporânea solange de oliveira patrícia a. nascimento sheila nicolini neto orgel ramos júnior estudo de casos Parque das Nações (Lisboa); Estação

Leia mais

SP-URBANISMO. Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado

SP-URBANISMO. Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado SP-URBANISMO Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado Setembro 2011 Perímetro da Nova Luz Sala São Paulo Parque da Luz Praça Princesa Isabel Largo do Arouche Igreja de Santa Ifigênia Praça da República

Leia mais

Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual

Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual Pedro Bruno Barros de Souza Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação

Leia mais

Projeto Cidade da Copa : influência na mobilidade da Zona da Mata Norte do Estado de Pernambuco

Projeto Cidade da Copa : influência na mobilidade da Zona da Mata Norte do Estado de Pernambuco Danilo Corsino de Queiróz Albuquerque¹ Ana Regina Marinho Dantas Barboza da Rocha Serafim² ¹Graduando do 5º Período no Curso de Licenciatura em Geografia pela Universidade de Pernambuco (UPE), E-mail:

Leia mais

Marie Curie Vestibulares Lista 4 Geografia Matheus Ronconi AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL

Marie Curie Vestibulares Lista 4 Geografia Matheus Ronconi AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL 1) (UDESC - 2012) São exemplos da indústria de bens de consumo (ou leve): a) Indústria de autopeças e de alumínio. b) Indústria de automóveis

Leia mais

Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional

Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional Ponta do Calabouço e adjacências: história, memória e patrimônio nos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro CHAMADA PÚBLICA DE TRABALHOS A faixa de terra

Leia mais

Aula anterior... Revisão Geral de Conteúdo

Aula anterior... Revisão Geral de Conteúdo Aula anterior... Revisão Geral de Conteúdo Reveja esta aula em: http://www.joseferreira.com.br/blogs/sociologia/ Professor: Danilo Borges - Sociologia Aula de hoje... Aprofundamento do problema do trabalho

Leia mais

CADERNO DE CAMPO (GRUPO 13) DO IDEAL À REALIDADE EM TRANSFORMAÇÃO CONSIDERAÇÕES SOBRE A TRAJETÓRIA URBANO-ESTRUTURAL DO DISTRITO FEDERAL

CADERNO DE CAMPO (GRUPO 13) DO IDEAL À REALIDADE EM TRANSFORMAÇÃO CONSIDERAÇÕES SOBRE A TRAJETÓRIA URBANO-ESTRUTURAL DO DISTRITO FEDERAL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA FLG0435 - TRABALHO DE CAMPO EM GEOGRAFIA I PROF. DR. TARIK REZENDE DE AZEVEDO CADERNO DE CAMPO (GRUPO

Leia mais

ABORDAGEM DA HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL NA UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO

ABORDAGEM DA HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL NA UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO X ENCONTRO ANUAL DA UNIÃO LATINO-AMERICANA DE CÁTEDRAS DE VIVENDA Pelotas - 2004 Tema: A Universidade e a Habitação de Interesse Social Interdisciplinaridade e Inserção Sistemática nos Currículos ABORDAGEM

Leia mais

REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS

REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS FRENTE MARÍTIMA ALGUMAS DAS CIDADES MAIS FASCINANTES DO MUNDO, COMO GÊNOVA, LISBOA, LONDRES, BARCELONA,

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO. Linha de Pesquisa: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO DO AMBIENTE CONSTRUÍDO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO. Linha de Pesquisa: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO DO AMBIENTE CONSTRUÍDO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO PROJETOS DE PESQUISA DOS DOCENTES Linha de Pesquisa: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO DO AMBIENTE CONSTRUÍDO Docente: Prof. Dr. João Roberto Gomes de Faria

Leia mais

Leonardo Pereira Rodrigues dos Santos

Leonardo Pereira Rodrigues dos Santos Leonardo Pereira Rodrigues dos Santos Desenvolvimento de serviços na área de educação: uma aplicação de análise conjunta nos cursos de mestrado em administração de empresas DISSERTAÇÃO DE MESTRADO DEPARTAMENTO

Leia mais

Neoclássico. França: Panteão de Paris (Soufflot) Brasil: Casa França (Montigny) Bruno Maxwel 5715682 Franciele Santana 5935510 Lucas Calixto 5847264

Neoclássico. França: Panteão de Paris (Soufflot) Brasil: Casa França (Montigny) Bruno Maxwel 5715682 Franciele Santana 5935510 Lucas Calixto 5847264 Neoclássico França: Panteão de Paris (Soufflot) Brasil: Casa França (Montigny) Bruno Maxwel 5715682 Franciele Santana 5935510 Lucas Calixto 5847264 Definição Neoclássico Movimento cultural dado no século

Leia mais

A FORMAÇÃO CONTRADITÓRIA DAS CLASSES DOMINANTES

A FORMAÇÃO CONTRADITÓRIA DAS CLASSES DOMINANTES A FORMAÇÃO CONTRADITÓRIA DAS CLASSES DOMINANTES Luiz Carlos Bresser-Pereira Senhor, nº 24, março de 1980 Estou passando pelos corredores e ouço: Quando as empresas brasileiras forem dirigidas por administradores

Leia mais

Total aulas previstas

Total aulas previstas ESCOLA BÁSICA 2/3 DE MARTIM DE FREITAS Planificação Anual de História do 7º Ano Ano Lectivo 2011/2012 LISTAGEM DE CONTEÚDOS TURMA Tema 1.º Período Unidade Aulas Previas -tas INTRODUÇÃO À HISTÓRIA: DA ORIGEM

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca r f Considerei particularmente oportuno

Leia mais

SOCIOLOGIA CLÁSSICA A CONTRIBUIÇÃO DO PENSAMETO DE MAX WEBER

SOCIOLOGIA CLÁSSICA A CONTRIBUIÇÃO DO PENSAMETO DE MAX WEBER SOCIOLOGIA CLÁSSICA A CONTRIBUIÇÃO DO PENSAMETO DE MAX WEBER Introdução França e Inglaterra desenvolveram o pensamento social sob a influência do desenvolvimento industrial e urbano, que tornou esses países

Leia mais

LUÍS REIS TORGAL. SUB Hamburg A/522454 ESTADO NOVO. Ensaios de História Política e Cultural [ 2. IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

LUÍS REIS TORGAL. SUB Hamburg A/522454 ESTADO NOVO. Ensaios de História Política e Cultural [ 2. IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA LUÍS REIS TORGAL SUB Hamburg A/522454 ESTADOS NOVOS ESTADO NOVO Ensaios de História Política e Cultural [ 2. a E D I Ç Ã O R E V I S T A ] I u IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2 0 0 9 ' C O I M B R

Leia mais

3. AGENTES E PROCESSOS DE TRANSFORMAÇÃO

3. AGENTES E PROCESSOS DE TRANSFORMAÇÃO Vítor Oliveira 3. AGENTES E PROCESSOS DE TRANSFORMAÇÃO Aulas de Morfologia Urbana Agentes e processos de transformação 1. Agentes responsáveis pela transformação urbana 2. Processos de transformação urbana

Leia mais

UMA RESPOSTA ESTRATÉGICA AOS

UMA RESPOSTA ESTRATÉGICA AOS UMA RESPOSTA ESTRATÉGICA AOS DESAFIOS DO CAPITALISMO GLOBAL E DA DEMOCRACIA Luiz Carlos Bresser-Pereira A Reforma Gerencial ou Reforma à Gestão Pública de 95 atingiu basicamente os objetivos a que se propunha

Leia mais

A Cidade e suas Normas para o Destino dos Restos: racionalidade e contradição

A Cidade e suas Normas para o Destino dos Restos: racionalidade e contradição A Cidade e suas Normas para o Destino dos Restos: racionalidade e contradição Ana Mágna Silva Couto - Doutoranda em História Social pela PUC/SP, Perseguindo suas diferentes trajetórias, observamos que

Leia mais

Antecedentes Históricos da Administração: Os primórdios da Administração

Antecedentes Históricos da Administração: Os primórdios da Administração Antecedentes Históricos da Administração: Os primórdios da Administração No decorrer da história da humanidade sempre existiu alguma forma simples ou complexa de administrar as organizações. O desenvolvimento

Leia mais

HISTÓRICO DA ENGENHARIA E REGULAMENTAÇÃO PROFISSIONAL. Prof.ª Mayara Moraes Custódio

HISTÓRICO DA ENGENHARIA E REGULAMENTAÇÃO PROFISSIONAL. Prof.ª Mayara Moraes Custódio HISTÓRICO DA ENGENHARIA E REGULAMENTAÇÃO PROFISSIONAL Prof.ª Mayara Moraes Custódio HISTÓRICO DA ENGENHARIA E REGULAMENTAÇÃO PROFISSIONAL A história da engenharia confunde-se com a história da própria

Leia mais

A se acreditar no testemunho de seus contemporâneos, Maria Guilhermina Loureiro

A se acreditar no testemunho de seus contemporâneos, Maria Guilhermina Loureiro CONSIDERAÇÕES FINAIS A se acreditar no testemunho de seus contemporâneos, Maria Guilhermina Loureiro de Andrade foi uma mulher bastante conhecida na sociedade brasileira, pelo menos entre a imprensa e

Leia mais

1. INTRODUÇÃO CONCEITUAL SOBRE O DESENVOLVIMENTO E O CRESCIMENTO ECONÔMICO

1. INTRODUÇÃO CONCEITUAL SOBRE O DESENVOLVIMENTO E O CRESCIMENTO ECONÔMICO 1. INTRODUÇÃO CONCEITUAL SOBRE O DESENVOLVIMENTO E O CRESCIMENTO ECONÔMICO A análise da evolução temporal (ou dinâmica) da economia constitui o objeto de atenção fundamental do desenvolvimento econômico,

Leia mais

Ver também Túnel do Canal da Mancha.

Ver também Túnel do Canal da Mancha. Estrada de ferro, Sistema de transporte sobre trilhos, que compreende a via permanente e outras instalações fixas, o material rodante e o equipamento de tráfego. É também chamado ferrovia ou via férrea.

Leia mais

DESCONCENTRAÇÃO INDUSTRIAL E EMPREGO NAS REGIÕES METROPOLITANAS DE BELO HORIZONTE, GOIÂNIA E RIO DE JANEIRO.

DESCONCENTRAÇÃO INDUSTRIAL E EMPREGO NAS REGIÕES METROPOLITANAS DE BELO HORIZONTE, GOIÂNIA E RIO DE JANEIRO. DESCONCENTRAÇÃO INDUSTRIAL E EMPREGO NAS REGIÕES METROPOLITANAS DE BELO HORIZONTE, GOIÂNIA E RIO DE JANEIRO. Vivian Fernanda Mendes Merola vfmerola1@gmail.com Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia

Leia mais

Zoneamento da Cidade de São Paulo. Zoneamento Cidade de São Paulo. Características das Zonas de Uso

Zoneamento da Cidade de São Paulo. Zoneamento Cidade de São Paulo. Características das Zonas de Uso Zoneamento da Cidade de São Paulo Zoneamento Cidade de São Paulo Características das Zonas de Uso 1 Histórico A Legislação relativa a zoneamento reunia algumas dezenas de atos, decretos- leis, leis e decretos,

Leia mais

PAISAGISMO PARQUES E JARDINS. Prof. Eliseu Figueiredo Neto

PAISAGISMO PARQUES E JARDINS. Prof. Eliseu Figueiredo Neto PAISAGISMO PARQUES E JARDINS Prof. Eliseu Figueiredo Neto 1 CONCEITOS PAISAGEM Refere-se ao espaço de terreno abrangido em um lance de vista, ou extensão territorial a partir de um ponto determinado. 2

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PIBID NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES Vitor José Petry Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS vitor.petry@uffs.edu.

A IMPORTÂNCIA DO PIBID NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES Vitor José Petry Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS vitor.petry@uffs.edu. ISSN 2316-7785 A IMPORTÂNCIA DO PIBID NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES Vitor José Petry Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS vitor.petry@uffs.edu.br Resumo O artigo é resultado da análise de

Leia mais

Amplia-se a rede de esgoto na capital da República

Amplia-se a rede de esgoto na capital da República Distrito Federal Água e Esgoto Amplia-se a rede de esgoto na capital da República Com a proclamação da República, em 1889, a Inspetoria Geral de Obras Públicas passou a se chamar Inspeção Geral das Obras

Leia mais

BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR

BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR APRESENTAÇÃO Nosso objetivo é inaugurar um espaço virtual para o encontro, o diálogo e a troca de experiências. Em seis encontros, vamos discutir sobre arte, o ensino da

Leia mais

Comissão de Direito Imobiliário e Urbanístico da OAB/SP. Loteamentos Fechados Temas Polêmicos e Atuais

Comissão de Direito Imobiliário e Urbanístico da OAB/SP. Loteamentos Fechados Temas Polêmicos e Atuais Comissão de Direito Imobiliário e Urbanístico da OAB/SP Loteamentos Fechados Temas Polêmicos e Atuais Painel I Parcelamento do Solo Conceitos e Aspectos Legais 20 de junho de 2006 1 Loteamento art. 2º,

Leia mais

Resumo Histórico. Introdução ao estudo das Estruturas Metálicas. Resumo Histórico. Setembro/2015. Resumo Histórico Coalbrookedale Bridge

Resumo Histórico. Introdução ao estudo das Estruturas Metálicas. Resumo Histórico. Setembro/2015. Resumo Histórico Coalbrookedale Bridge Introdução ao estudo das Estruturas Metálicas Resumo histórico e aspectos gerais Uso e aplicação de estruturas metálicas Composição do aço estrutural FTC-116 Estruturas Metálicas Eng. Wagner Queiroz Silva

Leia mais

LURDINALVA PEDROSA MONTEIRO E DRª. KÁTIA APARECIDA DA SILVA AQUINO. Propor uma abordagem transversal para o ensino de Ciências requer um

LURDINALVA PEDROSA MONTEIRO E DRª. KÁTIA APARECIDA DA SILVA AQUINO. Propor uma abordagem transversal para o ensino de Ciências requer um 1 TURISMO E OS IMPACTOS AMBIENTAIS DERIVADOS DA I FESTA DA BANAUVA DE SÃO VICENTE FÉRRER COMO TEMA TRANSVERSAL PARA AS AULAS DE CIÊNCIAS NO PROJETO TRAVESSIA DA ESCOLA CREUSA DE FREITAS CAVALCANTI LURDINALVA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 6, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 6, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 6, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura

Leia mais

ENTRE A LEI, OS COSTUMES E O DESENVOLVIMENTO: O PROJETO URBANÍSTICO DE 1970 EM MONTES CLAROS/MG.

ENTRE A LEI, OS COSTUMES E O DESENVOLVIMENTO: O PROJETO URBANÍSTICO DE 1970 EM MONTES CLAROS/MG. ENTRE A LEI, OS COSTUMES E O DESENVOLVIMENTO: O PROJETO URBANÍSTICO DE 1970 EM MONTES CLAROS/MG. Michael Jhonattan Delchoff da Silva. Universidade Estadual de Montes Claros- Unimontes. maicomdelchoff@gmail.com

Leia mais