CURRICULUM VITAE DE. Mário Enoque da Costa Líronel, LLM

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURRICULUM VITAE DE. Mário Enoque da Costa Líronel, LLM"

Transcrição

1 CURRICULUM VITAE DE Mário Enoque da Costa Líronel, LLM Angola, Maio

2 INFORMAÇÃO PESSOAL C U R R I C U L U M V I T A E Nome: Mário Enoque da Costa Líronel Data de Nascimento: 26 de Setembro, 1976 Nacionalidade: Angolano Correio Electrónico: Telemóvel: Cell: / / FORMAÇÃO ACADÉMICA E PROFISSIONAL Mestre em Direito do Comércio Internacional com especialização em Direito Bancário Internacional ( ), pela City University London, Reino Unido; Dissertação: Regulação e Supervisão Prudencial-Comportamental de Instituições Financeiras: Análise crítica sobre as reformas estruturais propostas no Financial Service Act 2012, relativas a regulação e supervisão prudencial e comportamental de instituições de crédito, sociedades financeiras, sociedades de construção, seguradoras, principais firmas de investimento e uniões de crédito no Reino Unido. Pós-graduação em Direito do Comércio Internacional ( ), pela City University London, Reino Unido; Área de concentração e estudos: 1) Direito Bancário Internacional (Regulação e Supervisão de Instituições Financeiras; Sistema financeiro internacional; Turbulência nos mercados financeiros; Falhas na regulamentação financeira internacional; FMI e o BIS (Banco de Pagamentos Internacionais), Grupos específicos de bancos reguladores e supervisores: Comité de Basileia sobre supervisão bancária (BCBS), Grupo de Acção Financeiro Internacional (GAFI/FATF), Conselho de Estabilidade Financeira (FSB), Organização Internacional da Comissão dos Valores Mobiliários (IOSCO) ; Quadro legal Europeu para regulamentação financeira (Mecanismo Único de Supervisão); Supervisão macro-prudencial (Conselho Europeu de Risco Sistémico-ESRB); Supervisão micro-prudencial (Autoridades de Supervisão da União Europeia-ESAs); Barreiras e desafios nacionais para o estabelecimento de um regulador global; Supervisão prudencial; Regime de falência soberana; Bancos emprestador de último recurso. 2) Direito das Finanças Corporativas Internacionais (Regulação de mercados de capitais; Regulação de OPAs e o regime de divulgação obrigatória; Regulação de emissão primária de títulos de dívida; Regulação do abuso do mercado e insider-dealing; Fusão e aquisição; Manutenção e redução de capital; Takeovers; Accionistas, ações e direitos dos accionistas; Empresas públicas e os principais agentes regulatórios no Reino Unido). 2

3 3) Branqueamento de Capitais e Financiamento ao Terrorismo (Impacto da legislação relativa ao branqueamento de capitais na economia, Princípios e recomendações da GAFI/FATF, NCCT (Non-Cooperative Country or Territory), OCDE, NU (Convenção de Palermo e Viena) e o FMI sobre medidas anti branqueamento de capitais e o financiamento ao terrorismo; Padrão de lavagem de dinheiro através de técnicas de colocação, estratificação e integração, Infracções em lavagem de dinheiro e os elementos criminosos de conhecimento e suspeita; Avaliação de riscos e os efeitos das PEP s; Sanções e criminalidade financeira no mercado regulamentado; Disposições de execução, multa, confisco e criminalização de lavagem de dinheiro implicações e causas efectivas do ARA (Agência de Recuperação de activos); Efeitos da vigilância antibranqueamento de capitais sobre os banqueiros, advogados e contabilistas (liquidez e regulamentação bancaria); Branqueamento de capitais através do comércio. 4) Project-Finance Internacional e o Direito (Fontes e Instrumentos Financeiros do Project-Finance; Garantias em Project-Finance (OPIC, MIGA, RDB); Identificação do Risco, Alocação e Mitigação do Risco em Project-Finance; Estrutura contractual em Project-Finance; Tipos de Contractos: BOT, BOOT, EPC, EPCM, O&M, Off take sales ; Responsabilidade corporativa social; Arbitragem e resolução de disputas, Viabilidade técnica, política e económica; Project Finance-uma perspectiva bancaria; Banco Mundial e Internacional Finance Corporation e as Melhores praticas em Project-Finance em Países em Desenvolvimento; UNCITRAL-Modelo Legislativo para projectos). 5) Direito Bancário da União Europeia (Regulamento de títulos e de investimento de fundos; Mercado único de seguros, Serviços de pagamentos e serviços financeiros a retalho; Infracções e crimes financeiros; Quadro jurídico-legal da livre circulação de capitais e serviços financeiros; União Económica e monetária: evolução, princípios e objectivos ; As instituições da União Monetária Europeia: serviços do BCE e do ESCB, Serviços bancários dos Estados-membros da EU ). 6) Direito dos Investimentos Internacionais (Princípios Fundamentais do Direito dos Investimentos Internacionais; Investimento Directo Estrangeiro; Acordos Bilaterais de Promoção e Protecção Reciproca de Investimentos (APPIs); Acordos de Comércio Regionais e Multilateralismo; Responsabilidade das Corporações Multinacionais e Medidas Estatais; Controle das Corporações Multinacionais pelo Estado Anfitrião; Protecção dos Investimentos; Arbitragem dos Investimentos Internacionais-ICSID, UNCITRAL, ICJ, ICC, LCIA). 7) Direito da Contratação Pública da União Europeia (Objectivos e princípios da regulação e contratação publica; Directivas da União Europeia para a contratação publica, sua dimensão e interpretação; Especificações Técnicas Contratuais; Procedimentos de contratação; Selecção e exclusão de licitantes Bidders, Critérios de selecção, desempenho e condições contratuais; Vícios de licitação Bid-rigging e contratação pública; Remédios). 3

4 PAPERS PRODUZIDOS DURANTE A PÓS-GRADUAÇÃO E MESTRADO 1) Prudential Regulation and Supervision of Financial Institutions: A critical Analysis on UK Banking Structural Reforms proposed in the Financial Services Act 2012 ( palavras) 1. 2) Analyze the arguments for and against the European Commission s proposals to introduce a Single Supervisory Mechanism to regulate banks within the Eurozone Countries. Should These Proposals be extended to Non-Eurozone Countries? Discuss (6.000 palavras) 2. 3) Critically analyze the Angola Private Investment law applicable for both Angolan and alien potential investors vis-à-vis the international investment law principles as well as determine the extent to which this legal regime affected foreign direct investment flows to and from Angola (6.000 palavras) 3. 4) Project-Finance is an investment strategy that leads to conflict of interests between the parties involved, which are not resolved until the need for a workout comes along, Discuss (6.000 palavras) 4. Curso de Inglês para Altos Estudos Universitários ( ), University of East Anglia, Londres-Reino Unido; Licenciado em Relações Internacionais ( ), pela Faculdade de Direito e Relações Internacionais, Universidade Lusíada de Angola; Projecto Final de Investigação Científica: O Declínio da Europa A Importância do Equilíbrio do Poder entre os Estados Unidos de América e a União Soviética ( ). 5 Especialização em estudos sobre Desenvolvimento e Capacitação Comunitária ( ) UNISA-Faculty of Humanities and Social Science Pretoria, RSA; Conclusão do Ensino Médio Curso de História e Geografia ( ) IMNE Benguela; LĺNGUAS FALADAS E ESCRITAS FLUENTEMENTE, INCLUINDO INFORMÁTICA Português e Inglês, falado e escrito fluentemente; Ms Access data Base, Ms Excel, Ms Word, Ms Power-Point. 1 Avaliado pela City Law School Assessment Board com 65% de aproveitamento (London, 2013). 2 Avaliado pela City Law School Assessment Board com 58% de aproveitamento (London, 2012). 3 Avaliado pela City Law School Assessment Board com 63% de aproveitamento (London, 2013). 4 Avaliado pela City Law School Assessment Board com 52% de aproveitamento (London, 2013). 5 Avaliado nas Disciplinas de Sistema Internacional com 16 Valores e Seminário e Redação de Tese com 12 Valores, Faculdade de Direito e Relações Internacionais. 4

5 EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL ANIP-Agência Nacional Para o Investimento Privado Função: Chefe do Departamento de Estudos e Promoção do Investimento Redigir e providenciar relatórios trimestrais sobre o ambiente de negócios em Angola; Elo de ligação com o Banco Mundial e IFC, relativamente a preparação e compilação de questionários e relatórios, denominados Doing Business - World Bank & IFC, em colaboração com outros sectores e instituições do Estado e Agências envolvidas; Elaborar estudos, pesquisas e investigações, em colaboração com outros organismos públicos e entidades privadas, visando identificar oportunidades de investimento no País; Encarregue pela divulgação da política de fomento do investimento privado a nível do empresariado nacional e estrangeiro, bem como da promoção da diplomacia económica; Promover a captação do investimento estrangeiro; Promover e preparar convenientemente a participação do País em organizações ou reuniões internacionais sobre questões ligadas ao investimento estrangeiro; Prestar informações sobre normas, regulamentos e procedimentos legais e administrativos a potenciais investidores ou seus representantes; Estar informado sobre a publicação de matérias sobre investimento directo e indirecto a nível interno e externo; Atrair o investimento estrangeiro através das estruturas já existentes na área da diplomacia económica, designadamente, representações comerciais e diplomáticas de países potenciais investidores; Membro do Grupo Técnico da Comissão Multissectorial Preparatória (2015) do Segundo Exame da Política Comercial da Republica de Angola na O.M.C. 5

6 Embaixada Real da Noruega, Luanda-Angola Função: Conselheiro para questões Económicas, Políticas e Diplomáticas Redigir e providenciar relatórios de pesquisas de aconselhamento político e económico ao Embaixador e a Divisão Político-económico da Embaixada. Produzir relatórios sobre as actividades e factos políticos e económicos gerais, incluindo toda a gama de assuntos legislativos e governamentais em Angola; Manter uma extensa gama de contactos a todos os níveis da estrutura política e da sociedade, e com individualidades internacionais e regionais relevantes; Assessoria, consultoria e pesquisa económico-financeira: Produção e análise de informações estatísticas de natureza económica e financeira, incluindo contas nacionais e índices de preços; Acompanhamento do Planeamento e formulação, implementação, e avaliação económico-financeira de política tributária e finanças públicas, o novo regime cambial angolano para o sector petrolífero pelo executivo, etc Embaixada dos Estados Unidos de América, Luanda-Angola Função: Assessor para Questões Económicas, Políticas e Diplomáticas Redigir e providenciar relatórios de pesquisas de aconselhamento político e económico ao Embaixador e a Divisão Político-económico da Embaixada. Produzir relatórios sobre as actividades e factos políticos e económicos gerais, incluindo toda a gama de assuntos legislativos e governamentais em Angola; Pesquisar e preparar relatórios necessários em matéria de democracia e direitos humanos, liberdade de religião, estupefacientes, trabalho infantil, tráfico de seres humanos. Manter uma extensa gama de contactos a todos os níveis da estrutura política e da sociedade, e com individualidades internacionais relevantes; Realizar apresentações orais sobre o que está sendo relatado nos principais meios de comunicação social em Angola com ênfase na política, economia e questões sociais, oferecendo insights analíticos para o que está sendo dito pelos principais actores e interessados na arena política. Fazer seguimento de questões regionais que digam respeito a Angola e os EUA; Nesta capacidade deve desenvolver material de fundo para ajudar os diplomatas Americanos a compreender melhor as personalidades e nuances culturais que afectam a política em Angola; 6

7 Compreender, analisar e redigir relatórios sobre as actividades do ramo executivo e do partido no poder, com ênfase nas próximas eleições presidenciais de 2012, a reforma constitucional promulgada em Fevereiro de 2010, a tomada de decisão política e alterações na liderança. Acompanhar, analisar e emitir relatórios sobre as actividades dos cinco principais partidos políticos, do governo e da sociedade civil; Estabelecer uma rede de contactos com os ministérios, partidos políticos, ONGs, Universidades e académicos, traduzir e interpretar conforme a necessidade para oficiais da Embaixada e visitantes; Analisar e reportar sobre as actividades políticas. Fazer um seguimento as remodelações ministeriais, as mudanças constitucionais, e partidos políticos. Manter arquivos bibliográficos, documentos de fonte primária, e informações gerais. Participar activamente no programa da Embaixada relativamente aos preparativos para as eleições gerais de 2012 em Angola, informando e analisando o cenário eleitoral. 2007/2009 Embaixada Real do Reino dos Países Baixos, Luanda-Angola Função: Assessor para Assuntos Económicos e Comerciais Promover e expandir as actividades económicas e comerciais entre a Holanda e Angola e vice-versa. Reportar acontecimentos relevantes no domínio económico, comercial, oportunidade de investimento e sua legislação; Responsável pela pesquisa de sectores promissores para investimentos por parte de Companhias e empresários Holandeses. Responder a solicitações de oportunidades de investimento e negócios de Empresários e Companhias Holandeses; Responsável pela preparação do boletim mensal de notícias sobre economia, comércio e de investimento da Embaixada. Responsável pela actualização de informação económica e de comércio no Website da Embaixada; Participar em feiras de negócio, comércio, seminários e em reuniões relevantes Arquivar informações de edições relativas a economia, e manter a base de dados de informação e de outras matérias e documentação actualizada; Tradução de documentos, artigos, relatórios, cartas (Português, Inglês e vice-versa). Receber e ajudar os visitantes, incluindo empresários Holandeses, empresas e entidades do Governo de Angola que que sejam importantes para a Embaixada. 7

8 Nações Unidas-Programa Alimentar Mundial, Luanda-Angola Função: Oficial de Projectos (Monitoria e Avaliação de Projectos) Empreender negociações para identificação e preparação de projectos sustentáveis com representantes do Governo e outras agências envolvidas. Organizar missões de planificação de projectos, reuniões e sessões de informação e ponto de situação para identificar e analisar problemas e recomendar projectos; Avaliar a execução de projectos desde a utilização de recursos, planificação e o cumprimento dos objectivos preconizados. Monitoria e Actualização de dados relativos ao projecto, preparação de relatórios de stocks alimentares, finanças e informar os departamentos relevantes. Analise e preparação de projecções de produtos alimentares e não-alimentares para assegurar a sua obtenção localmente ou no estrangeiro; Compilação de dados estatísticos mensais relativos a ajuda alimentar e shipping de produtos alimentares para o país. Manter o registo e actividades do programa, desde a formulação, implementação e avaliação, extraindo informações relevantes dos relatórios, dos comités do projecto, dos registros do orçamento e de outras documentações; Disponibilizar informações para o briefing do país, seu profile, e outras finalidades relacionadas; assegurar que as metas relativas ao ciclo do projecto são cumpridas; Analisar os termos e condições de contratos e corrigir quaisquer discrepâncias observadas entre as taxas constantes do contrato e os montantes constantes nas facturas de cobrança efectuadas pelos vários parceiros; Fazer advocacia e tarefas relacionadas com a disseminação da informação das actividades do projecto/programa tais como fazer intervenções e apresentações em reuniões, nos seminários e nas missões; Preparação de relatórios do progresso das actividades, fornecimento de informação de fundo para uso nas Discussões e nas sessões de briefing. Providenciar orientação, formação e supervisão às equipes de funcionários dos Subescritórios nas províncias da Huíla, Namibe, Cunene, Moxico, Saurimo e Huambo. 8

9 WORKSHOPS, SEMINÁRIOS E CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL Março/2015, Curso sobre Economia e Gestão da Dívida Publica, Instituto de Formação de Finanças Públicas (Ministério das Finanças); Janeiro/2013, Workshop: Certificação avançada sobre o combate ao branqueamento de capitais e do Financiamento ao Terrorismo, City Law School, Londres, Reino Unido; Marco/2013, Seminário sobre as Tarefas e Responsabilidades dos Compliance Officer (AML/CTF) e MLROs, City Law School, Londres, Reino Unido; Abril/2010, Curso para Especialistas Políticos, Foreign Service Institute (FSI), Washington DC, EUA; Setembro/2009, Workshops sobre 1) Futuros e Opções; 2) Avaliação de Empresas, Universidade de Evora, Portugal; Maio/2009, Workshop sobre Mercados Financeiros e Taxas de Juro, Universidade de Évora, Portugal; Fevereiro/2009, Workshops sobre 1) Capital de Risco e Financiamento da Inovação; 2) Finanças Empresariais, Universidade de Évora, Portugal; Novembro/2009 Curso sobre Cooperação e Oportunidade de Investimento, Netherlands Foreign Investment Agency (EVD), Amsterdão, Holanda; Dezembro/2005, Curso sobre desenvolvimento de habilidades e elaboração de relatórios narrativos do sistema das Nações Unidas, Joanesburgo, Africa do Sul; Novembro/2005, Treinamento regional sobre avaliação de necessidades das comunidades rurais, Nairobi, Kenya; Junho/2005 Treinamento Regional sobre o Género, Johannesburg, Africa do Sul; Dezembro/2004, formação em Nutrição e Alimentação, Luanda; Julho/2003, Workshops sobre Planificação e gestão de projectos de desenvolvimento, desenvolvimento participativo, angariamento de fundos, Diagnostico rural participativo, na UNISA-Center for Development Studies, Pretoria, Africa do Sul. 9

CURRICULUM VITAE DE. Mário Inoque da Costa Líronel, LLM

CURRICULUM VITAE DE. Mário Inoque da Costa Líronel, LLM CURRICULUM VITAE DE Mário Inoque da Costa Líronel, LLM Angola, Maio 2014 1 C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome: Mário Inoque da Costa Líronel Data de Nascimento: 26 de Setembro, 1976

Leia mais

MINISTÉRIO DO COMÉRCIO

MINISTÉRIO DO COMÉRCIO MINISTÉRIO DO COMÉRCIO REGULAMENTO INTERNO DAS REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS DA REPÚBLICA DE ANGOLA NO ESTRANGEIRO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º (Natureza) As representações são órgãos de execução

Leia mais

COMISSÃO DA BACIA DO ZAMBEZE OPORTUNIDADES DE EMPREGO

COMISSÃO DA BACIA DO ZAMBEZE OPORTUNIDADES DE EMPREGO COMISSÃO DA BACIA DO ZAMBEZE OPORTUNIDADES DE EMPREGO Instituição: Comissão da Bacia do Zambeze (ZAMCOM) Local de Trabalho: Harare, Zimbabwe Duração: Inicialmente um ano com possibilidade de renovação

Leia mais

BANCO NACIONAL DE ANGOLA. Workshop sobre EDUCAÇÃO FINANCEIRA. Tema: Consumer Protection and Financial Literacy in the provision of payment services

BANCO NACIONAL DE ANGOLA. Workshop sobre EDUCAÇÃO FINANCEIRA. Tema: Consumer Protection and Financial Literacy in the provision of payment services BANCO NACIONAL DE ANGOLA Workshop sobre EDUCAÇÃO FINANCEIRA Tema: Consumer Protection and Financial Literacy in the provision of payment services Orador: Ramos da Cruz Lisboa, Centro Cultural de Belém,

Leia mais

CONSELHO DE MINISTROS

CONSELHO DE MINISTROS CONSELHO DE MINISTROS Decreto n.º 35/02 de 28 de Junho Considerando a importância que a política comercial desempenha na estabilização económica e financeira, bem como no quadro da inserção estrutural

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Adoptada pelos Ministros da Saúde e Ministros do Ambiente na Segunda Conferência Interministerial sobre Saúde e

Leia mais

COMPLIANCE FUNÇÃO, CONSOLIDAÇÃO E. Vanessa Alessi Manzi 19/09/08

COMPLIANCE FUNÇÃO, CONSOLIDAÇÃO E. Vanessa Alessi Manzi 19/09/08 COMPLIANCE FUNÇÃO, CONSOLIDAÇÃO E DESAFIOS Vanessa Alessi Manzi 19/09/08 Agenda 1. Compliance conceito e missão 2. Atuação de Compliance nas instituições 3. Ferramentas de Compliance 4. Auditoria e Compliance

Leia mais

Ministério dos Petróleos

Ministério dos Petróleos Ministério dos Petróleos Decreto Lei nº 10/96 De 18 de Outubro A actividade petrolífera vem assumindo nos últimos tempos importância fundamental no contexto da economia nacional, constituindo por isso,

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA SECERTÁRIO DA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA PARA O DIREITO INTERNACIONAL -10000517

ANÚNCIO DE VAGA SECERTÁRIO DA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA PARA O DIREITO INTERNACIONAL -10000517 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis-Abeba (ETHIOPIE) P. O. Box 3243 Téléphone (251-11) 5517 700 Fax : 551 78 44 Website : www.au.int ANÚNCIO DE VAGA SECERTÁRIO DA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA

Leia mais

AGÊNCIA DE COORDENAÇÃO E PLANEAMENTO NEPAD

AGÊNCIA DE COORDENAÇÃO E PLANEAMENTO NEPAD AGÊNCIA DE COORDENAÇÃO E PLANEAMENTO NEPAD ANÚNCIO DE VAGA: CHEFE DE PROGRAMA ABRANGENTE DE DESENVOLVIMENTO DE AGRICULTURA EM ÁFRICA (CAADP) NO.VA/NPCA/14/16 A União Africana (UA), estabelecida como um

Leia mais

14 HORAS DETECÇÃO DA FALSIFICAÇÃO E CONTRAFACÇÃO DE MEIOS DE PAGAMENTO ANGOLA BANKING SERIES FORMAÇÃO À MEDIDA BOAS PRÁTICAS NO COMBATE À FRAUDE

14 HORAS DETECÇÃO DA FALSIFICAÇÃO E CONTRAFACÇÃO DE MEIOS DE PAGAMENTO ANGOLA BANKING SERIES FORMAÇÃO À MEDIDA BOAS PRÁTICAS NO COMBATE À FRAUDE BOAS PRÁTICAS NO COMBATE À FRAUDE DETECÇÃO DA FALSIFICAÇÃO E CONTRAFACÇÃO DE MEIOS DE PAGAMENTO 14 HORAS FORMAÇÃO À MEDIDA ANGOLA BANKING SERIES DETECÇÃO DA FALSIFICAÇÃO E CONTRAFACÇÃO DE MEIOS DE PAGAMENTO

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Maria Luísa Perdigão Abrantes

CURRICULUM VITAE. Maria Luísa Perdigão Abrantes CURRICULUM VITAE Maria Luísa Perdigão Abrantes CURRICULUM VITAE MARIA LUISA PERDIGÃO ABRANTES 6210 Homespun Lane, Falls Church, VA. 22044, USA Tel:(1-571) 434 7861 Fax: (1-202) 962 0381 E-mail: milinvest@starpower.net

Leia mais

Apresentação ao mercado do processo de adopção plena das IAS/IFRS

Apresentação ao mercado do processo de adopção plena das IAS/IFRS Apresentação ao mercado do processo de adopção plena das IAS/IFRS DEPARTAMENTO DE SUPERVISÃO PRUDENCIAL DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS 10 de Março de 2014 001 Índice Enquadramento 2 Evolução do normativo

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS INSTITUTO DIPLOMÁTICO VAGAS PARA ESTÁGIOS SERVIÇOS EXTERNOS 2º SEMESTRE DE 2012/2013

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS INSTITUTO DIPLOMÁTICO VAGAS PARA ESTÁGIOS SERVIÇOS EXTERNOS 2º SEMESTRE DE 2012/2013 VAGAS PARA ESTÁGIOS SERVIÇOS EXTERNOS 2º SEMESTRE DE 2012/2013 SERVIÇO VAGAS PERFIL DO ESTAGIÁRIO DESCRIÇÃO DAS FUNÇÕES A DESEMPENHAR OBSERVAÇÕES Consulado Geral de Portugal em Londres VagaE-1/2S/1213

Leia mais

O Sector Bancário Angolano. Fernando Costa Lima Luanda, 3 de Julho de 2012

O Sector Bancário Angolano. Fernando Costa Lima Luanda, 3 de Julho de 2012 O Sector Bancário Angolano Fernando Costa Lima Luanda, 3 de Julho de 2012 1 Julho de 2012 The big picture... 23 (2011) 47% (Abril 2012) 7 Bancos (#) Quota depósitos a ordem 21% Bancos Angolanos no Top

Leia mais

A Missão da CCILC. Desenvolvimento de redes de contactos de negócio entre Portugal, a China, a Europa e os Países de Língua Portuguesa

A Missão da CCILC. Desenvolvimento de redes de contactos de negócio entre Portugal, a China, a Europa e os Países de Língua Portuguesa A CCILC Criada em 1978, foi a primeira instituição que, de um modo sistemático, auxiliou ao desenvolvimento do relacionamento económico e comercial entre Portugal e a China. Conta com associados e parceiros

Leia mais

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Formador Profissional / Coordenador Pedagógico / Consultor de Formação Nome POEIRAS, VITOR JOAQUIM GALRITO Naturalidade Sumbe, Quanza Sul, Angola

Leia mais

CURRICULUM VITAE MARIA LUISA PERDIGÃO ABRANTES. Rua Comandante Dangereux nº 60. Tel.: (244) 222391434/ (1-202) 288-8604. Fax: (+244) 222393381

CURRICULUM VITAE MARIA LUISA PERDIGÃO ABRANTES. Rua Comandante Dangereux nº 60. Tel.: (244) 222391434/ (1-202) 288-8604. Fax: (+244) 222393381 CURRICULUM VITAE Data de Nascimento: MARIA LUISA PERDIGÃO ABRANTES Rua Comandante Dangereux nº 60 Tel.: (244) 222391434/ (1-202) 288-8604 Fax: (+244) 222393381 23 de Julho de 1951 Luanda, República de

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Projecto IMCHE/2/CP2 1 ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

Leia mais

Termos de Referência

Termos de Referência MAPEAMENTO DE PARTES INTERESSADAS (PARCEIROS E DOADORES) Termos de Referência 1. Contexto O Fundo Mundial para a Natureza (WWF) tem vindo a trabalhar em Moçambique desde os meados dos anos 90 em áreas-chave

Leia mais

Ministério da Ciência e Tecnologia

Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério da Ciência e Tecnologia Estratégia da Comissão Nacional de Tecnologias de Informação Decreto nº. 6/02 de 4 de Abril Considerando que as tecnologias de informação constituem um elemento fundamental

Leia mais

Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais

Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais Exmo Senhor Presidente da Associação Angolana de Bancos Sr. Amílcar Silva Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais Estimados Bancários Minhas Senhoras

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE Local de trabalho: Maputo, Moçambique Duração do contrato: Três (3) meses: Novembro 2011

Leia mais

Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Chegamos ao final de mais um ano e, por isso, é oportuno, fazer-se um

Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Chegamos ao final de mais um ano e, por isso, é oportuno, fazer-se um Sr. Vice-Governador do BNA; Srs. Membros do Conselho de Administração do BNA; Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Sr Representante das Casas de Câmbios Srs. Directores e responsáveis

Leia mais

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Tendo em conta a história económica do nosso País após a independência, a propriedade pública ainda ocupa um lugar muito

Leia mais

African Development Bank

African Development Bank OPORTUNIDADES E DESAFIOS BANCO AFRICANO DE DESENVOLVIMENTO Lisboa, 18 de Abril 2008 1 2 O que investidores e empresas querem saber 1. O que é o BAD? 2. Instrumentos de financiamento 3. Áreas de negócios

Leia mais

Ministério da Comunicação Social

Ministério da Comunicação Social Ministério da Comunicação Social Decreto Executivo Nº 80 /2007 de 2 de Julho Convindo regulamentar o funcionamento do Gabinete de Intercâmbio Internacional do Ministério da Comunicação Social; Nestes termos,

Leia mais

CURRICULUM VITAE MICHELE PERES

CURRICULUM VITAE MICHELE PERES CURRICULUM VITAE MICHELE PERES 1 Identificação Leonor Carla Michele Friães Peres 37 anos Endereço: Cidade da Matola Rua Eugénio Nhabanga, 48 Moçambique Contacto: + 258 82 30 88 740/+258 84 0301847 E- mail:

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO. Junho de 2012.

ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO. Junho de 2012. ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO Posição: Director Executivo Programa Inter Religioso Contra a Malária (PIRCOM) Projecto Academy for Educational Development/Communication for Change (C Change) Supervisor:

Leia mais

Gestão. Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Qualidade. Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

Gestão. Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Qualidade. Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Qualidade Gestão O tecnólogo em Gestão da Qualidade é o profissional que desenvolve avaliação sistemática dos procedimentos, práticas e rotinas internas e externas de uma entidade, conhecendo e aplicando

Leia mais

NEWSLETTER I SISTEMA FINANCEIRO E MERCADO DE CAPITAIS

NEWSLETTER I SISTEMA FINANCEIRO E MERCADO DE CAPITAIS NEWSLETTER I SISTEMA FINANCEIRO E MERCADO DE CAPITAIS NEWSLETTER SISTEMA FINANCEIRO E MERCADO DE CAPITAIS 2.º Trimestre I SISTEMAS DE GARANTIA DE DEPÓSITOS 2 II Legislação A. Direito Bancário Institucional

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO 1 Sumário: Conceito e Objectivos Estrutura do PN o Apresentação da Empresa o Análise do Produto / Serviço o Análise de Mercado o Estratégia de Marketing o

Leia mais

GOVERNO. Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal

GOVERNO. Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO Decreto N. 2/ 2003 De 23 de Julho Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal O Decreto Lei N 7/ 2003 relativo à remodelação da estrutura orgânica

Leia mais

O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE

O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE 64 CAPA ENTREVISTA AMÍLCAR SILVA, PRESIDENTE, E NÍRIA ORAMALU, COORDENADORA DO NÚCLEO DE ESTUDOS E ESTATÍSTICAS DA ABANC O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE Na sede da Associação Angolana

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROJECTOS NO.VA/NPCA/11/07

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROJECTOS NO.VA/NPCA/11/07 ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROJECTOS NO.VA/NPCA/11/07 A União Africana (UA), estabelecida como órgão singular continental Pan-Africano, procura assegurar a vanguarda do processo da rápida integração e

Leia mais

ESTATUTO ORGÂNICO DA AGÊNCIA PARA A PROMOÇÃO DE INVESTIMENTO E EXPORTAÇÕES DE ANGOLA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

ESTATUTO ORGÂNICO DA AGÊNCIA PARA A PROMOÇÃO DE INVESTIMENTO E EXPORTAÇÕES DE ANGOLA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ESTATUTO ORGÂNICO DA AGÊNCIA PARA A PROMOÇÃO DE INVESTIMENTO E EXPORTAÇÕES DE ANGOLA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º (Denominação e Natureza) A Agência para a Promoção de Investimento e Exportações

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS STIC SISTEMAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E DE COMUNICAÇÃO

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS STIC SISTEMAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E DE COMUNICAÇÃO DINSTITUTO SUPERIOR CURSOS PARA EXECUTIVOS E GESTÃO BANCÁRIA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS STIC SISTEMAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E DE COMUNICAÇÃO Início: 29 de Setembro de 2005 INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO

Leia mais

Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia

Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES)

Leia mais

Conferência de compliance

Conferência de compliance Confidencial Conferência de compliance Luanda 20 de Junho de 2013 Os principais temas em matérias de compliance a nivel mundial Gestão do e adequação de capital Protecção do consumidor Fiscal Conflitos

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 14/2014

Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 14/2014 Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 14/2014 ASSUNTO: OPERAÇÕES DE CAPITAIS - Importação de capitais associados ao investimento privado externo A Lei n.º 20/11

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE. (Unidade-Disciplina-Trabalho) MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE. (Unidade-Disciplina-Trabalho) MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE (Unidade-Disciplina-Trabalho) MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS PROJECTO DE APOIO À GESTÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA (PAGEF) TERMOS DE REFERÊNCIA RESPONSÁVEL ADMINISTRATIVO

Leia mais

Focus on Mozambique. Antonio Pinto de Abreu Bank of Mozambique

Focus on Mozambique. Antonio Pinto de Abreu Bank of Mozambique Focus on Mozambique Antonio Pinto de Abreu Bank of Mozambique CORPORATE GOVERNANCE NA GESTÃO DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS Enfrentando a Crise Financeira Internacional: O Papel da Boa Governação Corporativa

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA (Unidade-Disciplina-Trabalho) DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS PROJECTO DE APOIO À GESTÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA (PAGEF) TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O RECRUTAMENTO

Leia mais

Apresentação da Sociedade Estágios 2007. Março de 2007

Apresentação da Sociedade Estágios 2007. Março de 2007 Apresentação da Sociedade Estágios 2007 Março de 2007 Introdução A Macedo Vitorino & Associados comemorou em 2006 o seu 10.º Aniversário. Desde a fundação da sociedade, centrámos a nossa actividade na

Leia mais

PROJECTO DE CARTA-CIRCULAR SOBRE POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

PROJECTO DE CARTA-CIRCULAR SOBRE POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS PROJECTO DE CARTA-CIRCULAR SOBRE POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS No âmbito da avaliação realizada, a nível internacional, sobre os fundamentos da crise financeira iniciada no Verão

Leia mais

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes)

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes) Processo nº1-project Manager Construction Company Engenheiro Civil para ser Gerente de Projetos - Experiência de 5 anos em empresas relevantes (construção); Alto nível de habilidades organizacionais e

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: ASSISTENTE FINANCEIRO - PROGRAMA PARA O DESENVOLVIMENTO DE INFRA-ESTRUTURAS EM ÁFRICA (PIDA) - NO.VA/NPCA/15/15

ANÚNCIO DE VAGA: ASSISTENTE FINANCEIRO - PROGRAMA PARA O DESENVOLVIMENTO DE INFRA-ESTRUTURAS EM ÁFRICA (PIDA) - NO.VA/NPCA/15/15 ANÚNCIO DE VAGA: ASSISTENTE FINANCEIRO - PROGRAMA PARA O DESENVOLVIMENTO DE INFRA-ESTRUTURAS EM ÁFRICA (PIDA) - NO.VA/NPCA/15/15 A Comissão da União Africana assinou uma concessão com o Banco Africano

Leia mais

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS)

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) ANEXO 3 E S DAS SOCIEDADES FINANCEIRAS Fernando Félix Cardoso Ano Lectivo 2004-05 SOCIEDADES CORRETORAS E FINANCEIRAS DE CORRETAGEM Compra e venda de valores mobiliários

Leia mais

CURRICULUM VITAE C A R L O S M A R I A D A S I L V A F E I J Ó. Professor Titular/Catedratico de Direito, Universidade Agostinho Neto

CURRICULUM VITAE C A R L O S M A R I A D A S I L V A F E I J Ó. Professor Titular/Catedratico de Direito, Universidade Agostinho Neto Data de Nascimento: 2 Janeiro 1963 Email:cf@carlosfeijo.com ACTIVIDADE PROFISSIONAL (actual) Professor Titular/Catedratico de Direito, Universidade Agostinho Neto Sócio do escritório de advogados CFA Firma

Leia mais

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas A aicep Portugal Global A aicep Portugal Global aicep Portugal Global missão é: é uma agência pública de natureza empresarial, cuja Atrair investimento

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO GABINETE DO PRESIDENTE

REGULAMENTO INTERNO DO GABINETE DO PRESIDENTE REGULAMENTO INTERNO DO GABINETE DO PRESIDENTE CAPÍTULO I Objecto ARTIGO.º (Objecto) O presente regulamento define a composição e o regime jurídico do pessoal do Gabinete do Presidente do Tribunal de Contas.

Leia mais

AVISO N.º 20/2012 de 12 de Abril

AVISO N.º 20/2012 de 12 de Abril AVISO N.º 20/2012 de 12 de Abril Considerando que incumbe ao Banco Nacional de Angola (BNA) definir a regulamentação aplicável às operações cambiais previstas na Lei nº 2/12, de 13 de Janeiro de 2012,

Leia mais

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas. Porto, 25 de Setembro de 2012

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas. Porto, 25 de Setembro de 2012 A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas Porto, 25 de Setembro de 2012 A aicep Portugal Global A aicep Portugal Global aicep Portugal Global missão é: é uma agência pública de natureza empresarial,

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Convite à apresentação n. MARKT/2003/[ref. no.]/b: Avaliação em geral e avaliação do impacto no domínio do Mercado FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Exmos. Senhores, Em anexo encontra-se a proposta de [nome do

Leia mais

MODELO DE GESTÃO DO SISTAFE

MODELO DE GESTÃO DO SISTAFE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS GABINETE DA MINISTRA Unidade Técnica da Reforma Da Administração Financeira do Estado - UTRAFE MODELO DE GESTÃO DO SISTAFE Maputo, 12 de Julho de

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS INSTITUTO DIPLOMÁTICO

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS INSTITUTO DIPLOMÁTICO VAGAS PARA ESTÁGIOS SERVIÇOS INTERNOS 1º SEMESTRE DE 2013/2014 SERVIÇO VAGAS PERFIL DO ESTAGIÁRIO DESCRIÇÃO DAS FUNÇÕES A DESEMPENHAR Divisão de Arquivo e Biblioteca/IDI (Instituto Diplomático) Vaga I-1/1S/1314

Leia mais

Desafios da Implementação dos Novos. Basileia nos PALOP s. Cidade da Praia, 2014

Desafios da Implementação dos Novos. Basileia nos PALOP s. Cidade da Praia, 2014 Desafios da Implementação dos Novos Acordos de Convergência de Capitais de Basileia nos PALOP s A experiência i do Banco de Moçambique Cidade da Praia, 2014 Estrutura da Apresentação 1. Contexto to do

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS

PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS Projecto do PNUD financiado pela Cooperação Espanhola Ministério da Hotelaria e Turismo República de Angola Angola PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS SEMINÁRIO PNUD / CNUCED "GESTÃO DE PROJECTOS

Leia mais

M O D E L O E U R O P E U D E

M O D E L O E U R O P E U D E M O D E L O E U R O P E U D E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada Rua António Pereira Carrilho, n.º 38, 4.º, 1000-047 Lisboa Telefone/Fax +351.218.444.200 / +351.218.444.209 Correio

Leia mais

Política Global de Conflitos de Interesses

Política Global de Conflitos de Interesses Política Global de Conflitos de Interesses Índice 1. DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS... 3 2. INTRODUÇÃO... 3 3. OBJECTIVO... 3 4. ALCANCE... 4 5. REGRAS E REGULAMENTAÇÕES... 5 6. ORIENTAÇÃO GERAL... 6 7. EXEMPLOS

Leia mais

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 Adão Augusto, Consultor 12-02-2015 1. Contextualização. Os projectos sociais fazem parte de um sistema complexo de relações que envolvem

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79. MBA em Finanças pela Universidade Católica em 1995

CURRICULUM VITAE. Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79. MBA em Finanças pela Universidade Católica em 1995 CURRICULUM VITAE Franquelim Fernando Garcia Alves Nascido em 16/11/1954, 2 filhas Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79 Revisor Oficial de Contas em 1987 MBA em Finanças

Leia mais

MISSÃO DO GRUPO DE TRABALHO

MISSÃO DO GRUPO DE TRABALHO 4 de Agosto de 2011 MISSÃO DO GRUPO DE TRABALHO Apresentar um novo modelo de organização de serviços e organismos do Estado vocacionados para: - Promoção e captação de investimento estrangeiro; - Internacionalização

Leia mais

A importância dos Bancos de Desenvolvimento

A importância dos Bancos de Desenvolvimento MISSÃO PERMANENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA JUNTO AO OFÍCIO DAS NAÇÕES UNIDAS REPRESENTAÇÃO COMERCIAL GENEBRA - SUÍÇA NOTA DE TRABALHO A importância dos Bancos de Desenvolvimento G E NEBRA A OS 5 DE Segundo

Leia mais

LEGISLAÇÕES/2013 ÁREA BANCÁRIA

LEGISLAÇÕES/2013 ÁREA BANCÁRIA LEGISLAÇÕES/2013 ÁREA BANCÁRIA Lei nº 27/VIII/2013, de 21/01/2013- Estabelece Medidas de Natureza Preventiva e Repressiva Contra o Terrorismo e o seu Financiamento e Proceder à primeira Alteração ao Código

Leia mais

Jornadas da Medicus Mundi: Coordenação no Pais do Fundo Global. Kate Brownlow membro do MCP/NAIMA+

Jornadas da Medicus Mundi: Coordenação no Pais do Fundo Global. Kate Brownlow membro do MCP/NAIMA+ Jornadas da Medicus Mundi: Cooperação no Sector Saúde em Moçambique: Aspectos Contemporâneos Funcionamento do Mecanismo de Coordenação no Pais do Fundo Global Kate Brownlow membro do MCP/NAIMA+ O que é

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO

FACULDADE DE DIREITO FACULDADE DE DIREITO FACULDADE DE DIREITO SUMÁRIO A. Mestrado e Pós-Graduação em Direito em Língua Chinesa Língua veicular: Língua Chinesa Área de especialização: Variante em Ciências Jurídicas B. Mestrado

Leia mais

Programa EC ACP MEAs Componente MDL Facilitando o acesso ao Mercado Global de Carbono

Programa EC ACP MEAs Componente MDL Facilitando o acesso ao Mercado Global de Carbono Programa EC ACP MEAs Componente MDL Facilitando o acesso ao Mercado Global de Carbono Pedro Filipe Paralta Carqueija, pfpc@risoe.dtu.dk UNEP Risoe Centre, Energy & Carbon Finance República de Angola, 9-10

Leia mais

A presente é uma tradução de um documento em língua inglesa, exclusivamente para sua comodidade. O texto do original em inglês regerá, em todos os

A presente é uma tradução de um documento em língua inglesa, exclusivamente para sua comodidade. O texto do original em inglês regerá, em todos os A presente é uma tradução de um documento em língua inglesa, exclusivamente para sua comodidade. O texto do original em inglês regerá, em todos os aspectos, os seus direitos e as suas obrigações. O original

Leia mais

FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013. 1. Título "Opções de financiamento para a CPLP" não é meu.

FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013. 1. Título Opções de financiamento para a CPLP não é meu. FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013 1. Título "Opções de financiamento para a CPLP" não é meu. Poderia dar ideia que há opções de financiamento específicas para a CPLP em si mesma e para os Estados

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Proposta / Ponto 4. DOCUMENTOS PREPARATÓRIOS ASSEMBLEIA GERAL Porto 8 maio 2013. Exmo. Senhor. Presidente da Mesa da Assembleia Geral

Proposta / Ponto 4. DOCUMENTOS PREPARATÓRIOS ASSEMBLEIA GERAL Porto 8 maio 2013. Exmo. Senhor. Presidente da Mesa da Assembleia Geral DOCUMENTOS PREPARATÓRIOS ASSEMBLEIA GERAL Porto 8 maio 2013 Proposta / Ponto 4 Exmo. Senhor Presidente da Mesa da Assembleia Geral Grupo Soares da Costa, SGPS,S.A. Exmo. Senhor Presidente, Relativamente

Leia mais

Estudo de Remuneração 2015

Estudo de Remuneração 2015 2015 FINANCE Temporary & permanent recruitment www.pagepersonnel.pt Editorial Page Personnel ir ao encontro do talento A Page Personnel recruta para os seus clientes os melhores perfis qualificados, sendo

Leia mais

O Cluster Financeiro

O Cluster Financeiro O Cluster Financeiro Um sector financeiro promotor do crescimento Manuel Lima Bolsa de Valores de Cabo Verde 15 de Maio de 2013 WS 2.4 O Cluster Financeiro Índice Breves notas O que assinalam os números

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 Aprova a NBC T 11.8 Supervisão e Controle de Qualidade. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Considerando que as Normas

Leia mais

Id: 40825 (33 years)

Id: 40825 (33 years) Foto não disponível Id: 40825 (33 years) DADOS PESSOAIS: Gênero: Masculino Data de nascimento: 01/02/1982 País: Mozambique, Região: Sofala, Cidade: Beira Ver CV completo Grave o CV TRABALHO DESEJADO: Tipo

Leia mais

Estudo de Remuneração 2015

Estudo de Remuneração 2015 2015 SECRETARIAL & MANAGEMENT SUPPORT Temporary & permanent recruitment www.pagepersonnel.pt Editorial Page Personnel ir ao encontro do talento A Page Personnel recruta para os seus clientes os melhores

Leia mais

Consultoria Estratégica

Consultoria Estratégica Quem somos e o que fazemos A Select Advisor é uma empresa de Consultoria Estratégica Ajudamos à criação de valor, desde a intenção de investimento e angariação de parcerias até ao apoio de candidaturas

Leia mais

Breve síntese sobre os mecanismos financeiros de apoio à internacionalização e cooperação

Breve síntese sobre os mecanismos financeiros de apoio à internacionalização e cooperação Breve síntese sobre os mecanismos financeiros de apoio à internacionalização e cooperação 1 Incentivos financeiros à internacionalização Em 2010 os incentivos financeiros à internacionalização, não considerando

Leia mais

Id: 36753 (36 years)

Id: 36753 (36 years) Ver foto Id: 36753 (36 years) DADOS PESSOAIS: Gênero: Masculino Data de nascimento: 14/06/1979 País: Mozambique, Região: Maputo, Cidade: Maputo Ver CV completo Grave o CV TRABALHO DESEJADO: Objectivo:

Leia mais

Desenvolvimentos da Estratégia Europeia para a Deficiência

Desenvolvimentos da Estratégia Europeia para a Deficiência Desenvolvimentos da Estratégia Europeia para a Deficiência Sofia Lourenço Unidade "Direitos das pessoas com deficiência" Comissão Europeia 2 Dezembro 2014 Palácio da Cidadela de Cascais Políticas Europeias

Leia mais

Solução RCR DESENVOLVER

Solução RCR DESENVOLVER Solução RCR DESENVOLVER Destinatários Micro e pequenas empresas Objectivo da solução A Solução RCR DESENVOLVER disponibiliza as ferramentas e o apoio necessários para as empresas que procuram soluções

Leia mais

República de Angola MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. Uma experiência de Gestão da Qualidade pelo Normativo Internacional ISO 9001 num Organismo Público

República de Angola MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. Uma experiência de Gestão da Qualidade pelo Normativo Internacional ISO 9001 num Organismo Público República de Angola MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Uma experiência de Gestão da Qualidade pelo Normativo Internacional ISO 9001 num Organismo Público Depois de inflação de 3 dígitos em 2002 Consolidação Macroeconómica

Leia mais

Relatório de Actividades do Ano de 2013 do Conselho Consultivo da Reforma Jurídica. Conselho Consultivo da Reforma Jurídica

Relatório de Actividades do Ano de 2013 do Conselho Consultivo da Reforma Jurídica. Conselho Consultivo da Reforma Jurídica Relatório de Actividades do Ano de 2013 do Conselho Consultivo da Reforma Jurídica Conselho Consultivo da Reforma Jurídica Março de 2014 Índice 1. Resumo das actividades....1 2. Perspectivas para as actividades

Leia mais

O Sistema Financeiro Nacional

O Sistema Financeiro Nacional O Sistema Financeiro Nacional 1 O Sistema Financeiro Nacional Foi constituído com base nas leis: 4595 de 31-12-64 Estrutura o Sistema Financeiro Nacional 4728 de 14-7- 65 Lei do Mercado de Capitais O Sistema

Leia mais

IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO

IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 DE DE FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO A presente Lei cria o Fundo Financeiro Imobiliário e estabelece o respectivo regime jurídico. Os princípios de planeamento,

Leia mais

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Manila, 18 a 22 de Março de 2013 1 Enquadramento: No âmbito do Acordo de Parceiros celebrado entre a AICEP e o GPEARI (Ministério

Leia mais

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Conselho de Ministros Decreto Lei n.º 15/99 De 8 de Outubro Considerando que a política científica tecnológica do Governo propende para uma intervenção

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DE ANGOLA

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DE ANGOLA ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DE ANGOLA A República Portuguesa e a República de Angola: Animadas pela vontade de estreitar os laços de amizade e de

Leia mais

OFERTA FORMATIVA DO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO, FINANÇAS E BANCA - 2.º SEMESTRE

OFERTA FORMATIVA DO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO, FINANÇAS E BANCA - 2.º SEMESTRE BANCA Iniciação Bancária Para Assistente de Cliente - Edição 1 252 Módulo 1 - Noções de Matemática 36 21-30 1 Módulo 2 - Cálculo Financeiro Bancário 36 12-122 Módulo 3 - Linguística 40 01-23 Módulo 4 -

Leia mais

PROJETO de Documento síntese

PROJETO de Documento síntese O Provedor de Justiça INSERIR LOGOS DE OUTRAS ORGANIZAÇÔES Alto Comissariado Direitos Humanos das Nações Unidas (ACNUDH) Provedor de Justiça de Portugal Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal

Leia mais

Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS)

Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS) Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS) África do Sul: Taxa predominante cobrada pelos bancos de contas garantidas prime. Alemanha: Taxa sobre crédito de conta-corrente de

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum

O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum Working Draft Last Modified 30/01/2007 18:09:06 GMT Standard Time O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum Conferência Mercado Laboral: A responsabilidade social das empresas em tempo de crise OJE

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS I. Introdução TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS O melhoramento da prestação de serviços públicos constitui uma das principais prioridades do Governo da Província

Leia mais

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008 1. INTRODUÇÃO Em apenas 5 anos os OPEN DAYS Semana Europeia das Regiões e Cidades tornaram-se um evento de grande importância para a demonstração da capacidade das regiões e das cidades na promoção do

Leia mais

Seminário internacional sobre A supervisão eficiente e o desenvolvimento do mercado de capitais. Discurso de abertura

Seminário internacional sobre A supervisão eficiente e o desenvolvimento do mercado de capitais. Discurso de abertura Seminário internacional sobre A supervisão eficiente e o desenvolvimento do mercado de capitais Discurso de abertura Em representação do Banco de Cabo Verde, apraz-me proceder à abertura deste seminário

Leia mais

NOTA CONCEPTUAL Rev.5

NOTA CONCEPTUAL Rev.5 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 517 700 Fax : 517844 website: www. africa-union.org SEGUNDO FÓRUM PAN-AFRICANO SOBRE A POSIÇÃO COMUM AFRICANA

Leia mais