Gestão de unidades curriculares, Articulações e Critérios de Avaliação 2014/2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gestão de unidades curriculares, Articulações e Critérios de Avaliação 2014/2015"

Transcrição

1 Gestão de unidades curriculares, Articulações e Critérios de Avaliação 2014/2015 Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos 12º Q Diretor de Turma: Joaquim Gonçalves

2 Disciplina: Português 1. Gestão de unidades curriculares Unidade Conteúdos / Competências Aulas previstas 10 Textos Épicos e Épico-Líricos Textos de Teatro II Textos Narrativos / Descritivos II 32 Total Articulações disciplinares A Disciplina de Português articula com todas as outras disciplinas na exploração de diferentes tipologias de textos; nas estruturas gramaticais e funcionamento da língua; na elaboração, interpretação e análise de textos, gráficos, imagens; na apresentação de relatórios dos trabalhos realizados, na resolução de problemas que envolvam interpretação e aplicação de termos e conceitos de outras áreas disciplinares. Poderá ainda haver articulação específica com outras disciplinas (Inglês,.) a nível de vários temas. 3. Critérios de avaliação Instrumentos e fórmula ponderada de verificação/avaliação/classificação das competências e aprendizagens adquiridas: Competências de nível cognitivo # Provas escritas, orais e práticas; # Relatórios / Fichas de leitura; # Registos; # Aspetos informais; # Auto e heteroavaliação; # Relações intergrupais; # Outros... Competências de nível atitudinal # Registos diversos; # Autoavaliação; # Heteroavaliação. Fórmula ponderada de classificação no final de cada período letivo: # Atitudes e valores 20% # Provas escritas 50% # Provas orais % # Outros trabalhos 5% Obs. escala de 0 a 20 valores Pontuação : 0-9 Insuficiente Suficiente Bom Muito Bom Nota: Em cada módulo, foram destinadas aulas para avaliação e para realização de atividades previstas na Planificação Anual / Plano de Atividades / Projeto Curricular de Turma. 2

3 Disciplina: Inglês 1. Gestão de unidades curriculares Unidade Conteúdos Nº de aulas Oitavo módulo: «O mundo no trabalho» Profissões e locais de trabalho Oportunidades e escolhas profissionais Condições e ambiente de trabalho profissões tipos de emprego locais de trabalho habilitações condições de trabalho. 38 Nono módulo: «A comunicação no mundo profissional» A internacionalização do mundo profissional - contactos interculturais (atendimento pessoal, contactos telefónicos, viagens ao estrangeiro, serviço ao cliente,...) - formas de interação (negociação, mediação, gestão de recursos humanos,...) As TIC no mundo profissional - novas formas de comunicação (cell-phone, ,...) - o comércio internacional: e-commerce, e-business, on-line banking... - questões de ética: privacidade, segurança, propriedade Articulações disciplinares Com a disciplina de Português - Diferentes tipos de texto: Análise de documentos, Elaboração de resumos - Tempos e modos verbais - Conectores - Funções sintáticas - Estudo e elaboração de textos transacionais - Com todas as disciplinas - Desenvolvimento do raciocínio lógico/abstrato - Produção da comunicação oral

4 Sócio afetivo Atitudes/Valores Cognitivo e físico-motor Competências/Conhecimentos 3. Critérios de avaliação Domínios Peso (%) Parâmetro(s) em avaliação Provas escritas de avaliação sumativa Trabalhos de pesquisa/projetos 20 Trabalhos de grupo/individuais com exposição oral 20 - Pontualidade e assiduidade - Cumprimento de regras: age de acordo com as regras e zela pelos espaços e/ou materiais - Espírito de cooperação e respeito pelos outros: contribui para o trabalho coletivo; aceita as indicações do professor; ouve e aceita as intervenções dos outros - Empenhamento na realização dos trabalhos/tarefas: participa no trabalho de grupo; executa o trabalho individual - Autonomia 4

5 1. Gestão de unidades curriculares Disciplina: AI Módulo Conteúdos Nº de aulas Área I Tema 1.1.A construção do Conhecimento 5 6 Área II Tema: 5.2. A cidadania europeia Área III Tema: 9.1. Os fins e os meios: que ética para a vida humana? Área I Tema: 2.3. A construção da Democracia Área II Tema: 6.1. O trabalho: a sua evolução e estatuto no Ocidente Área III Tema: 7.3. O papel das organizações internacionais Articulações disciplinares Serão elaboradas posteriormente. 3. Critérios de avaliação Peso (%) Parâmetro em avaliação 80 Domínio Cognitivo 20 Domínio Atitudinal

6 Disciplina: Educação Física 1. Gestão de unidades curriculares Unidade Jogos Desportivos Coletivos - III Basquetebol; Ginástica - III Acrobática Conteúdos / Competências 1 - Conhecimento do regulamento 2 - Ações técnico-táticas individuais: Passe de peito, picado, cima da cabeça e passe ombro Receção da bola Drible de progressão / proteção Arranque em drible cruzado e direto Lançamento na passada e apoio Posição de tripla ameaça Ocupação racional do espaço Passe e corta + noção de mão alvo Desmarcação Sistema defensivo H x H 3 - Ações técnico-táticas de grupo: Situação de Jogo 3x3 (duas tabelas) Situação de Jogo 5x Conhecimento do regulamento; 2 - Pegas; 3 - Noção de peso e contra peso; 4 - Montes e desmontes; 5 - Coreografia de 4 elementos. Aulas previstas Atividades de Exploração da Natureza 1- Orientação de mapa simples 2- Identificação de simbologia própria 3 -Identificar a sua localização no espaço envolvente e no mapa 4- Identifica, após orientação do mapa, a melhor opção de percurso para atingir os postos de passagem e utiliza-a para cumprir o percurso o mais rapidamente possível. 5- Realização de um percurso simples na escola, em equipa, com preenchimento de cartão de controlo. 6 Dança - III Danças sociais; Coopera com os companheiros, incentiva e apoia a sua participação na atividade, apresentando sugestões de aperfeiçoamento e considerando, por seu lado, as propostas que lhe são dirigidas. 1 - Conhecimento do Regulamento; 2- Danças Sociais: Danças Latino Americanas Danças Sociais Modernas/Progressivas. 6

7 Atividades Física Contextos e Saúde - III 1 - Identifica o tipo de atividade (desportiva ou outra) cuja prática pode, face à especificidade do esforço solicitado, contribuir para a melhoria da sua aptidão física, tendo em vista a sua saúde e bem-estar. 2 - Analisa criticamente aspetos gerais da ética na participação nas Atividades Físicas Desportivas, relacionando os interesses sociais, económicos, políticos e outros com algumas das suas perversões, nomeadamente: A especialização precoce e a exclusão ou abandono precoces; A dopagem e os riscos de vida e/ou saúde; A violência (dos espectadores e dos atletas) vs espírito desportivo. 6 Aptidão Física Capacidades motoras condicionais e coordenativas Avaliação e desenvolvimento das capacidades motoras condicionais: Força; Resistência; Velocidade; Flexibilidade 6 Total de aulas Articulações disciplinares Tema/competência relevante Ações Interdisciplinares Disciplinas Leitura e interpretação de textos, imagens e gráficos. Elaboração de esquemas, sínteses e resumos Leitura, compreensão e expressão oral. Expressão escrita. Todas Todas 7

8 Sócio afetivo Atitudes/Valores Cognitivo e físico-motor Competências/Conhecimentos 3. Critérios de avaliação Domínios Peso (%) Parâmetros em avaliação Domínio motor: ASP + ASP x nº aulas realizadas ; nº aulas dadas 80% (70%+10%) Domínio cognitivo: 1º P e 2º P Teste escrito 3º P teste escrito ou trabalho ou média do 1º e 2º P 20% Pontualidade (5%+15%) Interesse / participação / Comportamento Avaliação dos alunos que foram dispensados da realização da Prática da aula de Educação Física após apresentação de Atestado Médico Estes alunos não serão avaliados no Domínio Motor, pelo que a sua avaliação incidirá exclusivamente sobre os Domínios Cognitivo e Sócio-Afetivo. Sendo assim os parâmetros de avaliação serão os seguintes: Domínio Cognitivo DC 80% Domínio Sócio Afetivo DSA 20% Domínio Cognitivo (80%) Relatório das aulas / outras tarefas 20% * Trabalho de investigação sobre a(s) modalidade(s) ou sobre outros temas abordados nas aulas 30% Teste Escrito diferenciado 30% Domínio Sócio-Afetivo (20%) Pontualidade 7% Interesse / Participação / Comportamento, nas aulas 13% 8

9 9

10 Disciplina: Matemática 1. Gestão de unidades curriculares Unidade Conteúdos Nº de aulas A7 - PROBABILIDADE A8- MODELOS DISCRETOS 1- Fenómenos aleatórios. 2- Argumento de Simetria e Regra de Laplace. 3- Modelos de probabilidade em espaços finitos. Variáveis quantitativas. Função massa de probabilidade ou distribuição de probabilidade. 4- Probabilidade condicional. Árvore de probabilidades. Acontecimentos independentes. 5- Modelo Normal. 1- Sucessões Motivação: estudo de relações numéricas concretas A sucessão real como função de variável natural: Sucessão; Modos de definir uma sucessão; Representação gráfica de uma sucessão; Sucessões monótonas; Sucessões limitadas. Progressões aritméticas Expressão de u n em função de n ; Soma de n termos consecutivos. Progressões geométricas Expressão de u n em função de n; Soma de n termos consecutivos. Comparação entre o crescimento linear e o crescimento exponencial (ou geométrico) Estudo intuitivo da sucessão de termo geral (1 + 1 n )n num contexto de modelação matemática: Situações problemáticas em que a sucessão de termo geral (1 + a n )bn seja um bom modelo; Primeira definição do número e. 2- Resolução de problemas onde seja necessário escolher o modelo discreto mais adequado à descrição da situação

11 UNIDADE Conteúdos Nº de aulas A9- FUNÇÕES DE CRESCIMENTO A10- OTIMIZAÇÃO 1- Funções de Crescimento Motivação: estudo de situações reais de outras áreas científicas. Função exponencial de base superior a um. Estudo das propriedades analíticas e gráficas da família de funções definidas por f: x a x, a > 1 Regras operatórias das funções exponenciais; Crescimento exponencial. Função logarítmica de base a(a > 1). Logaritmo de um número: Logaritmo de um número; Função logarítmica; Regras operatórias de logaritmos; Comparação de crescimento de funções. Função logística: Propriedades da função logística f: x a, k < 0 b + cekx Comparação de crescimento de funções. Resolução de equações e inequações no contexto de resolução de problemas. 2- Resolução de problemas onde seja necessário escolher o modelo de funções mais adequado à descrição da situação. 1- Resolução de problemas envolvendo taxas de variação e extremos de funções de famílias já estudadas, com recurso à calculadora gráfica: Taxa de variação média num intervalo; Taxa de variação num ponto; Sinais das taxas de variação e monotonia da função; Zeros da taxa de variação e extremos da função. 2- Resolução de problemas de programação linear Articulações disciplinares Articulação curricular vertical Tema/Competências/Conteúdos (1) A7 - PROBABILIDADE A8- MODELOS DISCRETOS Ano de escolaridade 9.º ano: Probabilidade Noção de fenómeno aleatório e de experiência aleatória Noção e cálculo da probabilidade de um acontecimento 7º ano: Sequências e regularidades Termo geral de uma sequência numérica Representação Expressões algébricas 11

12 A9- FUNÇÕES DE CRESCIMENTO A10- OTIMIZAÇÃO 3º ciclo Funções Conceito de função e de gráfico de uma função Equações 3º ciclo Funções Conceito de função e de gráfico de uma função Equações Inequações Articulação curricular horizontal Tema/competência relevante Ações Interdisciplinares Disciplina Ação A7 - PROBABILIDADE A8- MODELOS DISCRETOS A9- FUNÇÕES DE CRESCIMENTO A definir em Conselho de Turma Análise/ estudo de situações da vida real identificando a pertinência dos modelos matemáticos que permitem a sua interpretação e resolução. A10- OTIMIZAÇÃO 3. Critérios de avaliação Tipos/ Instrumentos de avaliação utilizados Módulo A7- Probabilidade: o referencial recomendado é que seja constituída por duas provas: Prova I apresentação oral ou por escrito de um exemplo de uma situação de problemática, fornecida pelo professor com uma curta antecedência em relação à realização da prova. Prova II apresentação oral de um trabalho realizado neste módulo, escolhido pelo estudante, e supervisionado pelo professor. O professor deve acompanhar de forma especial esta prova (orientando o trabalho do estudante e apresentando propostas de reformulação se necessário). Módulo A8- Modelos Discretos: o referencial recomendado é que seja constituída por duas provas: Prova I apresentação oral ou por escrito de uma situação de modelação matemática, fornecida pelo professor com uma curta antecedência em relação à realização da prova, recorrendo obrigatoriamente a um de três tipos de exemplos: - recolha de dados concretos por meio de sensores ligados a calculadoras ou computadores; - exemplos de outras disciplinas que os estudantes frequentem; - recortes de jornais. Prova II apresentação oral de um problema, escolhido e preparado com antecedência pelo estudante, de entre um dos que realizou durante a aprendizagem deste módulo. O professor deve acompanhar de forma especial esta prova (orientando o trabalho do estudante e apresentando propostas de reformulação se necessário). Módulo A9- Funções de Crescimento e Módulo A10- Otimização: o referencial recomendado é que seja constituída por três provas: Prova I um teste escrito. Prova II apresentação oral ou por escrito de uma situação de modelação matemática, fornecida pelo professor com uma curta antecedência em relação à realização da prova, recorrendo obrigatoriamente a um de três tipos de exemplos: - recolha de dados concretos por meio de sensores ligados a calculadoras ou computadores; - exemplos de outras disciplinas que os estudantes frequentem; - recortes de jornais. 12

13 Peso(%) Itens a avaliar Prova III apresentação oral de um problema, escolhido e preparado com antecedência pelo estudante, de entre um dos que realizou durante a aprendizagem deste módulo. O professor deve acompanhar de forma especial esta prova (orientando o trabalho do estudante e apresentando propostas de reformulação se necessário). Parâmetros em avaliação Testes. Conhecimento e compreensão de algoritmos;. Aplicação dos conhecimentos a novas situações (capacidades, aptidões);. Resolução de problemas em várias áreas do comércio ou do mundo empresarial. Análise de situações da vida real e identificação dos modelos matemáticos correspondentes. Trabalhos realizados na aula. Atividades experimentais;.investigações;.interpretação crítica de resultados;.organização, informação e interpretação de textos matemáticos;.comunicação de conceitos, ideias e raciocínios, oralmente e por escrito. Atitudes e comportamentos. Assiduidade;. Comportamento;. Pontualidade;. Empenho;. Trabalho de casa;. Registo;. Participação 50% 30% 20% 13

14 Disciplina: SO 1. Gestão de unidades curriculares Unidade Conteúdos Nº de aulas Módulo 3 Sistema Operativo Servidor 1. Instalação do Sistema Operativo Servidor 2. Otimização do Sistema Operativo Servidor 3. Backup e Sistemas de Proteção contra falhas 4. Utilizadores Definição e parametrização 5. Gestão de recursos 6. Administração Ferramentas 7. Instalação e configuração de clientes 60 Módulo 5A Configuração avançada de sistemas operativos servidores 1. Serviços de ficheiros e de impressão 2. Serviços de acesso remoto 3. Desktop Remoto 4. Scripting para administração Articulações disciplinares Vertical Horizontal

15 3. Critérios de avaliação Tipos/ Instrumentos de avaliação utilizados Avaliação formativa recorrendo a questões de aula. Fichas de avaliação (escritas e/ou teórico-práticas) e/ou trabalhos práticos realizados em cada módulo. Parâmetros em avaliação Peso (%) Parâmetro em avaliação (em cada módulo) Saber Fazer: 80% Testes escritos e/ou Provas teórico práticas e/ou Provas práticas 50% Distribuídos equitativamente Observação direta do trabalho 30% Saber Ser: 20% Pontualidade Assiduidade Cooperação Empenho Comportamento Autonomia 15

16 Disciplina: AC 1. Gestão de unidades curriculares Unidade Conteúdos Nº de aulas Módulo 3 Técnicas de Deteção de Avarias 1. As avarias mais comuns Problemas no arranque Problemas de vídeo Problemas com a placa principal Problemas com o teclado Problemas com a CMOS Problemas com a memória Problemas com o Disco Rígido. Problemas com a porta de impressora 2. Técnicas de resolução de avarias Código de beeps Configuração do Setup, o POST e o arranque Substituição de componentes 43 Módulo 4A Arquitetura de Microprocessadores 1. Principais componentes de um microprocessador. 2. Evolução das arquiteturas de microprocessadores. 3. Arquitetura de um sistema tipo. 4. Tipos de dados. 5. Organização de memória. 6. Tipos de endereçamento. 7. Ligação com o exterior. 32 Módulo 4C Instalação e Configuração de Redes Locais 1. Planeamento de redes estruturadas Escolha da topologia; Estruturação da rede (integração de voz e dados); Localização de bastidores e pontos de acesso à rede; Escolha dos caminhos de cabos. 2. Tipos Cabos; Par trançado: UTP/FTP/STP; Fibra ótica. 3. Montagem de cablagem de redes estruturadas; 4. Instalação de tomadas; 5. Instalação de equipamento de equipamento ativo de rede: Concentradores de rede de dados: hubs, switchs; Routers (interligação entre diversas redes de dados); Bridges; Pontos de acesso a redes sem fios; Firewalls; Gateways de Voip. 32

17 2. Articulações disciplinares 3. Critérios de avaliação Tipos/ Instrumentos de avaliação utilizados Avaliação formativa recorrendo a questões de aula. Fichas de avaliação (escritas e/ou teórico-práticas) e/ou trabalhos práticos realizados em cada módulo. Parâmetros em avaliação Peso (%) Parâmetro em avaliação (em cada módulo) Saber Fazer: 80% Testes escritos e/ou Provas teórico práticas e/ou Provas práticas 50% Distribuídos equitativamente Observação direta do trabalho 30% Saber Ser: 20% Pontualidade Assiduidade Cooperação Empenho Comportamento Autonomia 17

18 Disciplina: RC 1. Gestão de unidades curriculares Unidade Conteúdos Nº de aulas Módulo 6: Programação de Sistemas de Comunicação Modulo 7: Acesso a Bases de Dados via Web Modulo 8: Serviços de Rede 1. Modelo de programação cliente-servidor a. Servidores mono-clientes e muiticlientes b. Resolução e formação de endereços IP 2. O interface Socket c. Sockets UDP e TCP d. Criação de sockets e. Associação de sockets com a ligação f. Envio e recepção de informação via socket 3. Programação de servidores 4. Programação de clientes 1. Conceitos sobre a programação para a Web a. Arquitetura das aplicações para a Web. 2. Linguagens de Scripting a. Diferenças da Linguagem face ao padrão b. Validações locais (no cliente) c. Animações (no cliente) d. Programação Orientada a Eventos e. Processamento de informação no cliente: Cookies e outras técnicas 3. Bases de Dados a. Utilização de ferramentas de acesso a BDs b. Utilização do SQL em consultas; inserção, modificação e eliminação de dados c. Formatação de saída de B.D. s num Browser 4. Desenvolvimento de conteúdo dinâmico no servidor 5. Desenvolvimento de conteúdo ativo no cliente 1. Serviço DHCP a. Funcionamento do DHCP b. Instalação e configuração do DHCP: Utilização do DHCP Manager e manipulação de scopes c. Clientes estáticos de reserva de endereços d. Manutenção das configurações: backups e recuperações 2. Serviço de DNS a. Funcionamento do DNS b. Name space e zones c. Tipos de servidores DNS d. Instalação e configuração do DNS: Utilização do DNS Manager, criação de zonas, adição de registos e integração com o WINS e. Configuração de clientes 3. Serviços de roteamento 4. Servidores de páginas Web a. Internet Information Server b. Apache

19 2. Articulações disciplinares Articula com as restantes disciplinas da área técnica. 3. Critérios de avaliação Tipos/ Instrumentos de avaliação utilizados Avaliação formativa recorrendo a testes/fichas/questões de aula. Provas de avaliação sumativa (práticas e/ou teórico-práticas) no final de cada módulo. Trabalhos práticos realizados em cada módulo. A componente Saber Ser será avaliada através de uma grelha de observação. Parâmetros em avaliação Peso (%) 80% Saber Fazer: 50% Parâmetro em avaliação Provas teórico-práticas e/ou Provas práticas e/ou Projeto 30% Observação direta do trabalho 20% Saber Ser: Pontualidade Assiduidade Cooperação Empenhamento Comportamento Autonomia 19

20 Disciplina: PSI 1. Gestão de unidades curriculares Unidade 15. Linguagem de Definição de Dados 16. Projecto de Software 17. Ferramentas de animação gráfica 18. Ferramentas de Desenvolviment o de Páginas Web Conteúdos 1. Criação, alteração e eliminação de tabelas e índices em SQL 1.1. Criação de tabelas (comando CREATE TABLE) 1.2. Alteração de tabelas (comando ALTER TABLE) 1.3. Criação de índices (comando CREATE INDEX) 1.4. Eliminação de tabelas e índices (comandos DROP TABLE e DROP INDEX) 2. Actualização de dados 2.1. Inserção de linhas (comando INSERT INTO) 2.2. Alteração de valores nas linhas (comando UPDATE) 2.3. Eliminação de linhas (comando DELETE FROM) 3. Conceito de transacção (comandos COMMIT e ROLLBACK) 4. Privilégios e controlo de acessos (comandos GRANT e REVOKE Faseamento de um projecto Elaboração da análise do projecto a desenvolver Desenho do software Implementação do Projecto Elaboração do relatório final Apresentação do produto final 1. Linguagem Script a. Variáveis b. Operadores c. Condições d. Ciclos e. Funções f. Eventos g. Matrizes h. Objectos e Classes i. MovieClips 2. Animações 3D a. Introdução b. Princípios Teóricos i. Perspectiva Linear ii. Perspectiva Ortográfica c. Criação em 3D d. Modelo 3D 3. Integração de tecnologias com a ferramenta de animação gráfica 4. Conteúdos Remotos a. Introdução b. Estruturas de Directorias c. Invocação de páginas, serviços web, serviços remotos a partir da ferramenta de animação d. Manipulação de objectos com a ferramenta de animação 5. Componentes a. Instalação b. Utilização c. Personalização de componentes 1. Modelos (Templates) a. Criar um modelo (Template) b. Configurar um modelo c. Aplicar um modelo 2. Folhas de Estilos a. Painel css; b. Estilos css personalizáveis Nº de aulas

21 19. Ferramentas de Tratamento de Imagem c. Folha de estilos externa 3. Behaviors a. Painel b. Eventos c. Aplicar Behaviors 4. Integração com outras aplicações 5. Requisitos para a criação de um site dinâmico a. Linguagem script 6. Ligação a Base de dados a. Construção de Base de dados b. DNS( Nome da fonte de dados) c. Ligação à base de dados 7. Criação de fontes de conteúdo dinâmico 8. Inserção de conteúdos dinâmicos 9. Trabalhar com páginas dinâmicas a. Mostrar registos da base de dados b. Criação de página principal/detalhes de registo c. Criar páginas de pesquisa a bases de dados d. Restrição de acesso ao site 10. Extensões Ferramenta de tratamento de imagem Ambiente de trabalho - Interface, menus, configurações do programa Principais ferramentas e respectivas funcionalidades Tratamento de imagem - métodos e técnicas Selecções Restauro Edição e composição Vectores Layers e canais Pintura e correcção de cor Filtros Aquisição e impressão de imagens Articulações disciplinares Articula com as restantes disciplinas da área técnica. 3. Critérios de avaliação Tipos/ Instrumentos de avaliação utilizados Avaliação formativa recorrendo a testes/fichas/questões de aula Provas de avaliação sumativa (práticas e/ou teórico-práticas) no final de cada módulo. Trabalhos práticos realizados em cada módulo. A avaliação baseia-se na observação directa do trabalho desenvolvido pelo aluno durante as aulas, utilizando para isso instrumentos de avaliação diversificados que permitem registar o seu desempenho nas situações que lhe são proporcionadas e a progressão na aprendizagem ao longo do ano lectivo, nomeadamente quanto ao interesse e à participação no trabalho, à capacidade de desenvolver trabalho em grupo, à capacidade de explorar, investigar e mobilizar conceitos em diferentes situações, bem como relativamente à qualidade do trabalho realizado e à forma como o aluno o gere, organiza e autoavalia. A par da avaliação contínua, permitindo o registo da evolução do aluno aula a aula e a recuperação, em tempo útil, de qualquer dificuldade, são também previstos momentos de avaliação, procedendo-se à aplicação de provas de carácter prático ou teórico-prático que permitem avaliar os conhecimentos e competências adquiridos. 21

22 Parâmetros em avaliação Em cada módulo deverão realizar-se, pelo menos, dois momentos de avaliação. Os instrumentos de avaliação a aplicar (testes escritos, provas de carácter prático, ou teórico-prático) deverão ser seleccionados em função das especificidades e características dos módulos (teóricos/práticos/teórico-práticos e carga horária). O trabalho desenvolvido pelo aluno durante as aulas deverá ser alvo de registo numa grelha de observação directa, adaptada às características de cada módulo, que permita assinalar o seu desempenho nas situações que lhe são proporcionadas e a progressão na aprendizagem ao longo do ano lectivo. Peso (%) Parâmetro em avaliação 80% Saber Fazer: 50% Provas teórico-práticas e/ou Provas práticas e/ou Projeto 30% Observação directa do trabalho 20% Saber Ser: Pontualidade Assiduidade Cooperação Empenhamento Comportamento Autonomia 22

Gestão de unidades curriculares e Critérios de avaliação

Gestão de unidades curriculares e Critérios de avaliação AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FAFE Escola Secundária de Fafe Ano letivo 2013/2014 Gestão de unidades curriculares e Critérios de avaliação Informação on-line para Alunos e Encarregados de Educação Diretor

Leia mais

Início do 2º Período em 05/01/09 Férias do Carnaval de 23/02/09 a 25/02/09 Fim do 2º Período em 27/03/09. Número de Tempos Lectivos do 2º Período 34

Início do 2º Período em 05/01/09 Férias do Carnaval de 23/02/09 a 25/02/09 Fim do 2º Período em 27/03/09. Número de Tempos Lectivos do 2º Período 34 ESCOLA SECUNDÁRIA C/3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA SANTIAGO DO CACÉM Plano Anual da Disciplina de Redes de Comunicação - 12º Ano Curso Profissional Ano lectivo 2008/2009 Planificação Elaborada pelo professor

Leia mais

Escola Evaristo Nogueira

Escola Evaristo Nogueira Escola Evaristo Nogueira Grupo Disciplinar de Educação Física Ano Lectivo 2014 / 2015 Critérios de Avaliação Os critérios de avaliação constituem referenciais dos professores que lecionam as disciplinas

Leia mais

Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web

Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web PROVA DE AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE REFERENCIAL DE CONHECIMENTOS E APTIDÕES Áreas relevantes para o curso de acordo com o n.º 4 do art.º 11.º do

Leia mais

AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES

AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES ESCOLA BÁSICA LUÍS DE STTAU MONTEIRO - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº1 DE LOURES AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES DOMÍNIOS / CRITÉRIOS 3º Ciclo DISCIPLINA COGNITIVO / OPERATIVO E INSTRUMENTAL CONHECIMENTOS

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO D. MANUEL I BEJA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO D. MANUEL I BEJA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA 7º Ano actividades - mas apenas de algumas modalidades). EDUCAÇÃO FÍSICA 8º Ano actividades - mas apenas de algumas modalidades). EDUCAÇÃO FÍSICA 9º Ano actividades - mas apenas de algumas

Leia mais

DEPARTAMENTO DO 1º CICLO ANO LETIVO 2012-2013. Critérios de avaliação

DEPARTAMENTO DO 1º CICLO ANO LETIVO 2012-2013. Critérios de avaliação DEPARTAMENTO DO 1º CICLO ANO LETIVO 2012-2013 Critérios de avaliação 0 MATRIZ CURRICULAR DO 1º CICLO COMPONENTES DO CURRÍCULO Áreas curriculares disciplinares de frequência obrigatória: Língua Portuguesa;

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO DISCIPLINA. TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 8º Ano. Ano letivo 2014-2015

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO DISCIPLINA. TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 8º Ano. Ano letivo 2014-2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO da DISCIPLINA de TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 8º Ano Ano letivo 2014-2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES Desenvolvimento

Leia mais

Critérios de Avaliação. 1º Ciclo

Critérios de Avaliação. 1º Ciclo Critérios de Avaliação 1º Ciclo 2015/2016 Critérios de Avaliação do 1º ciclo Os conhecimentos e capacidades a adquirir e a desenvolver pelos alunos de cada ciclo de ensino têm como referência os conteúdos

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

EDUCAÇÃO FÍSICA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Agrupamento de escolas de Santa Maria dos Olivais Escola Secundária António Damásio Escola Básica 2-3 dos Olivais GRUPO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - 620 EDUCAÇÃO FÍSICA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3.º Ciclo e Ensino

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação Critérios de Avaliação Ano letivo 2013/2014 Critérios de Avaliação 2013/2014 Introdução As principais orientações normativas relativas à avaliação na educação pré-escolar estão consagradas no Despacho

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO DISCIPLINA. TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 7º Ano. Ano letivo 2014-2015

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO DISCIPLINA. TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 7º Ano. Ano letivo 2014-2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO da DISCIPLINA de TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 7º Ano Ano letivo 2014-201 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES Desenvolvimento

Leia mais

Português 2º ciclo Ano letivo 2013/ 2014. Critérios de avaliação 1.º 2.º e 3.º Períodos

Português 2º ciclo Ano letivo 2013/ 2014. Critérios de avaliação 1.º 2.º e 3.º Períodos Domínio das atitudes e valores Domínio Cognitivo Português 2º ciclo Ano letivo 2013/ 2014 Docente: Graça Silva Turma: 6.º A Critérios de avaliação 1.º 2.º e 3.º Períodos Domínios de Avaliação Instrumentos

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Casal do Cano 2630 Arruda dos Vinhos Tel. 263977390 Fax: 263977391 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ÁREA A - MOTOR ÁREA B COND. FÍSICA DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA ÁREA C - COGNITIVO

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES ENSINO SECUNDÁRIO Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos PLANIFICAÇÃO ANUAL INGLÊS MÓDULOS 7, 8 e 9 12º ANO TURMA F ANO LETIVO

Leia mais

GRUPO DE RECRUTAMENTO 620 (ED. FÍSICA)

GRUPO DE RECRUTAMENTO 620 (ED. FÍSICA) GRUPO DE RECRUTAMENTO 620 (ED. FÍSICA) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO (10º, 11º e 12º anos) ENSINO SECUNDÁRIO ATITUDES E VALORES Assiduidade e Pontualidade 3% Fichas de registo de observação Responsabilidade e

Leia mais

Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul Escola Secundária de São Pedro do Sul DEPARTAMENTO CURRICULAR DE EXPRESSÕES

Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul Escola Secundária de São Pedro do Sul DEPARTAMENTO CURRICULAR DE EXPRESSÕES CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS DO ENSINO BÁSICO DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 7º e 8º Ano Os alunos serão avaliados, de acordo com três domínios (socioafetivo, cognitivo e motor). Atitudes e comportamentos

Leia mais

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS Compreender e utilizar a linguagem SQL, na construção e manutenção de uma base de dados.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS Compreender e utilizar a linguagem SQL, na construção e manutenção de uma base de dados. PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 12.ºH CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO MULTIMÉDIA ANO LECTIVO 2013/2014 6. LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO IV Pré-requisitos: - Planificar e estruturar bases

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L DEPARTAMENTO: MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS ÁREA DISCIPLINAR: 550 - INFORMÁTICA DISCIPLINA: PSI CURSO: Profissional DE: Téc. de Gestão e Programação de Sist. Informáticos

Leia mais

Carga Formação Total de. Carga. horária Semanal. Tempos letivos

Carga Formação Total de. Carga. horária Semanal. Tempos letivos GERAL CURSOS VOCACIONAIS DO ENSINO BÁSICO ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 1. Matriz Curricular dos Cursos (Educação Física) 1º ano 2º ano Componentes de Carga Carga Formação Total

Leia mais

Módulo 16 Projeto de software

Módulo 16 Projeto de software Módulo 16 Projeto de software Utilização, por parte do aluno, de conceitos e técnicas já leccionadas. Capacidade de improvisar e ultrapassar de forma autónoma problemas específicos. Aplicação os conceitos

Leia mais

UNIDADE 1. TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO

UNIDADE 1. TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO UNIDADE 1. TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO Conteúdos Competências Gerais Competências essenciais (X 45 min) Capacidade de diálogo e de organização. Considerações gerais sobre a disciplina e

Leia mais

A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S D E O L I V E I R I N H A ( 1 6 0 1 2 0 ) E S C O L A B Á S I C A D E O L I V E I R I N H A ( 1 0 5 4 0 3 )

A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S D E O L I V E I R I N H A ( 1 6 0 1 2 0 ) E S C O L A B Á S I C A D E O L I V E I R I N H A ( 1 0 5 4 0 3 ) DISCIPLINA: TIC ANO: 9º TURMAS: A, B e C ANO LECTIVO: 2011/2012 P L A N I F I C A Ç Â O A N U A L - T I C UNIDADE DIDÁTICA 1: Tecnologias da Informação e Comunicação AULAS PREVISTAS: 9 x 90 Minutos Rentabilizar

Leia mais

Critérios de avaliação da disciplina de Educação Tecnológica 2º Ciclo. Metas/Domínios Ano Parâmetros de Avaliação

Critérios de avaliação da disciplina de Educação Tecnológica 2º Ciclo. Metas/Domínios Ano Parâmetros de Avaliação Sócio-Afetivo Interesse e empenho Comportamento (respeito e sociabilidade) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA E. B. 2,3 PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS Ano Letivo de 2012/2013 Critérios de avaliação

Leia mais

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica ACTOS PROFISSIONAIS GIPE Gabinete de Inovação Pedagógica Cooptécnica Gustave Eiffel, CRL Venda Nova, Amadora 214 996 440 910 532 379 Março, 2010 GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS 1 GIPE - Gabinete

Leia mais

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Coordenador: Duração: Carga Horária: LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Victor Emanuel Corrêa Lima 6 semestres 2800 horas Situação Legal: Reconhecido pela Portaria MEC nº 503 de 15/02/2006 MATRIZ CURRICULAR Primeiro

Leia mais

DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2014/2015. Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos do Estreito de Câmara de Lobos

DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2014/2015. Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos do Estreito de Câmara de Lobos Escola Básica dos 2º e s do Estreito de Câmara de Lobos N.º do Código do Estabelecimento de Ensino 3102-202 N.º de Telefone: 291945614/15 Fax: 291947271 Grupos Disciplinares Áreas Curriculares Disciplinares

Leia mais

Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul Escola sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul. Critérios de Avaliação 1º Ciclo do Ensino Básico

Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul Escola sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul. Critérios de Avaliação 1º Ciclo do Ensino Básico Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul Escola sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul Critérios de Avaliação 1º Ciclo do Ensino Básico 1. Enquadramento legal da avaliação - Decreto-Lei 138/2012,

Leia mais

Matemática B Programa do 11 ō Ano Texto para Discussão

Matemática B Programa do 11 ō Ano Texto para Discussão Matemática B Programa do 11 ō Ano Texto para Discussão Novembro de 2000 1 Notas Introdutórias 1.1 No 10 ō ano, os estudantes dos Cursos Tecnológicos recuperaram e aprofundaram, para um nível secundário,

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS ESCOLA SECUNDÁRIA DE MANUEL DA FONSECA Curso Profissional: Técnico de Gestão e Equipamentos Informáticos PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS GRUPO 550 CICLO DE FORMAÇÃO 2012/2015 ANO LECTIVO 2012/2013 DISCIPLINA:

Leia mais

Direcção Regional de Educação do Algarve

Direcção Regional de Educação do Algarve MÓDULO 1 Folha de Cálculo 1. Introdução à folha de cálculo 1.1. Personalização da folha de cálculo 1.2. Estrutura geral de uma folha de cálculo 1.3. O ambiente de da folha de cálculo 2. Criação de uma

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES Ano Letivo 2014 2015. DISCIPLINA : Educação Visual -2º ciclo

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES Ano Letivo 2014 2015. DISCIPLINA : Educação Visual -2º ciclo DISCIPLINA : Educação Visual -2º ciclo INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO % -Produzir trabalhos explorando temas, ideias e situações -Conhecer noções de volume, espaço e estrutura -Conhecer os principais meios

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação DGEstE Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços Região Centro Agrupamento de Escolas Figueira Mar Critérios de Avaliação 1º Ciclo Ano Letivo 14/ Terminologia a utilizar na classificação

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. MACS Matemática Aplicada às Ciências Sociais. Curso de Línguas e Humanidades 2º ANO (11º ANO)

PLANIFICAÇÃO ANUAL. MACS Matemática Aplicada às Ciências Sociais. Curso de Línguas e Humanidades 2º ANO (11º ANO) PLANIFICAÇÃO ANUAL MACS Matemática Aplicada às Ciências Sociais Curso de Línguas e Humanidades º ANO (º ANO) Ano Lectivo 0/05 Planificação º Ano - MACS º Período Número de Aulas Previstas 0 Apresentação

Leia mais

CURSOS VOCACIONAIS PRÁTICA SIMULADA REGULAMENTO ESPECÍFICO

CURSOS VOCACIONAIS PRÁTICA SIMULADA REGULAMENTO ESPECÍFICO REGULAMENTO ESPECÍFICO MARÇO DE 2014 ÍNDICE ENQUADRAMENTO NORMATIVO... 1 ÂMBITO E DEFINIÇÃO 1 CONDIÇÕES DE ACESSO 1 OBJETIVOS 1 COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER 2 ESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO DE PS 2 AVALIAÇÃO

Leia mais

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 7º ano. Domínio : I7 Informação. Aulas Previstas Semestre 32

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 7º ano. Domínio : I7 Informação. Aulas Previstas Semestre 32 Ano letivo 2014/2015 Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 7º ano Domínio : I7 Informação Aulas Previstas Semestre 32 Subdomínio: A informação, o conhecimento e o mundo das

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO Técnico de Eletrotecnia e Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos / 2015/2018 DISCIPLINA: Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM ANO: 11º Redes de Comunicação ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/8 Componentes de um sistema de comunicações; Sistemas Simplex, Half-Duplex e Full- Duplex; Transmissão de sinais analógicos e digitais; Técnicas

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC 10º C. Planificação de. Curso Profissional de Técnico de Secretariado

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC 10º C. Planificação de. Curso Profissional de Técnico de Secretariado Escola Básica e Secundária de Velas Planificação de TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC Curso Profissional de Técnico de Secretariado 10º C MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO Microsoft Excel Conteúdos

Leia mais

Curso Profissional de Técnico de Informática de Gestão Planificação

Curso Profissional de Técnico de Informática de Gestão Planificação Curso Profissional de Técnico de Informática de Gestão Planificação Disciplina: TIC Módulo Gestão de Base de Dados (33 horas blocos de 5 min) Nota: 8 aulas para apresentação, avaliação/correção e autoavaliação.

Leia mais

Agrupamento de Escolas Martim de Freitas. Ano letivo 2012/2013. Critérios de Avaliação do 1º CEB

Agrupamento de Escolas Martim de Freitas. Ano letivo 2012/2013. Critérios de Avaliação do 1º CEB Agrupamento de Escolas Martim de Freitas Ano letivo 2012/2013 Critérios de Avaliação do 1º CEB 1- Introdução Tal como o disposto no nº 1 do art. 23º do Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho, a avaliação

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Documento orientador

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Documento orientador CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Documento orientador 1. ENQUADRAMENTO LEGAL Compete ao conselho pedagógico, enquanto órgão de gestão pedagógica da escola, definir, anualmente, os critérios gerais de avaliação e

Leia mais

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G Escola Superior de Gestão de Santarém Pedido de Registo do CET Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos Peça Instrutória G Conteúdo programático sumário de cada unidade de formação TÉCNICAS

Leia mais

Planificação do trabalho a desenvolver com a turma do Curso Profissional de Gestão Desportiva

Planificação do trabalho a desenvolver com a turma do Curso Profissional de Gestão Desportiva Planificação do trabalho a desenvolver com a turma do Curso Profissional de Gestão Desportiva DISCIPLINA: INGLÊS Módulo 4: Os Media e a Comunicação Global: A evolução dos media; A Internet e a Comunicação

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIACÃO

CRITÉRIOS DE AVALIACÃO CRITÉRIOS DE AVALIACÃO Educação Visual 5º Ano Educação Visual 6º Ano Educação Tecnológica 5º Ano Educação Tecnológica 6º Ano ANO ESCOLAR 2015 / 2016 Ano letivo de 2015 / 2016 INTRODUÇÃO Sendo a avaliação

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Ensino Secundário 10º ano Cursos Científico Humanísticos Ano Letivo 2014/2015 Critérios Gerais de Avaliação O presente documento pretende materializar a execução dos princípios orientadores da avaliação

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO Ano lec.2013-2014. Curso Profissional de Técnico de Multimédia. Planificação

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO Ano lec.2013-2014. Curso Profissional de Técnico de Multimédia. Planificação ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO Ano lec.2013-2014 Curso Profissional Técnico Multimédia Planificação Disciplina: Design, Comunicação e Audiovisuais Ano: 11º Conteúdos Objetivos Estratégias/Atividas

Leia mais

Critérios de avaliação. Matriz Curricular Ensino Básico - 1.º ciclo (*)

Critérios de avaliação. Matriz Curricular Ensino Básico - 1.º ciclo (*) Matriz Curricular Ensino Básico - 1.º ciclo (*) Componentes do currículo Áreas disciplinares de frequência obrigatória: Português Matemática Estudo do Meio Expressões: Artísticas e Físico-Motoras Inglês

Leia mais

Planificação Anual TIC 8º Ano 2012/2013 1 PERÍODO

Planificação Anual TIC 8º Ano 2012/2013 1 PERÍODO Ano Letivo 2012/2013 TIC 7º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS 1 PERÍODO 1 TEMPO- 45 MINUTOS Domínio Duração Objectivos Gerais Objectivos Específicos Estratégias/ Actividades Subdomínio 7ºA 7ºB Informação

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3º CICLO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3º CICLO ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DO ENTRONCAMENTO (401640) Ano Letivo 2011-2012 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3º CICLO Índice Introdução... 3 Língua Portuguesa... 3 Inglês I... 3 Francês II... 3 Espanhol... 3 Matemática...

Leia mais

I N S T I T U T O DOS P U P I L O S DO E X É R C I T O S E R V I Ç O E S C O L A R

I N S T I T U T O DOS P U P I L O S DO E X É R C I T O S E R V I Ç O E S C O L A R I N S T I T U T O DOS P U P I L O S DO E X É R C I T O S E R V I Ç O E S C O L A R A NO L E T I V O 2 0 1 2 / 2 0 1 3 Plano Curricular da Disciplina de TIC 9º ano (Despacho nº 19117/2008, de 8 de Julho)

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 2015/2016

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 2015/2016 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 2015/2016 I INTRODUÇÃO De acordo com a legislação em vigor, a avaliação é um elemento integrante e regulador de todo o processo de ensino aprendizagem. A avaliação visa promover

Leia mais

1.º Ciclo do Ensino Básico Critérios de Avaliação

1.º Ciclo do Ensino Básico Critérios de Avaliação 1.º Ciclo do Ensino Básico Critérios de Avaliação PORTUGUÊS Domínios em Domínios/Competências Fatores de ponderação Instrumentos de Domínio Cognitivo Compreensão oral 20% Registos e grelhas de observação

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 150253 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS BRAGA OESTE Sede: 343640 Escola dos 2.º e 3.º Ciclos de Cabreiros DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS Ano lectivo 2015-2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO No primeiro

Leia mais

Critérios de Avaliação. 3º Ano. Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães 1º Ciclo

Critérios de Avaliação. 3º Ano. Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães 1º Ciclo Critérios de Avaliação 3º Ano 1º Ciclo Disciplina: PORTUGUÊS Domínio Parâmetros de Avaliação Instrumentos de avaliação Ponderação Oralidade Assimilar e expressar as ideias essenciais e as intenções de

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES MAGALHÃES 1º CICLO. Critérios de Avaliação. 2º Ano

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES MAGALHÃES 1º CICLO. Critérios de Avaliação. 2º Ano AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES MAGALHÃES 1º CICLO Critérios de Avaliação 2º Ano Atitudes e Valores Conhecimentos e Capacidades Disciplina: PORTUGUÊS Domínio Parâmetros de Avaliação Instrumentos de

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CURSO VOCACIONAL 3º CICLO AMGE - Auxiliar de Manutenção e Gestão de Espaços CRITÉRIOS DE Ano Lectivo 2014/15 Coordenador do Curso: José Pedro Moutinho Critérios de Avaliação (14-15) VOCACIONAL C AMGE -

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO: 12º ano - TMI (2010 / 2013) DISCIPLINA: Educação Física N.º TOTAL DE MÓDULOS: 4 N.º N.º DE 11 20 JCD III - Basquetebol (Nível Elementar)

Leia mais

Planificações 2012/2013. Tecnologias da Informação e Comunicação. 2ºAno. Escola Básica Integrada de Pedome. C E F Apoio à Família e à Comunidade

Planificações 2012/2013. Tecnologias da Informação e Comunicação. 2ºAno. Escola Básica Integrada de Pedome. C E F Apoio à Família e à Comunidade Planificações 2012/2013 Tecnologias da Informação e Comunicação C E F Apoio à Família e à Comunidade 2ºAno Escola Básica Integrada de Pedome Grupo Disciplinar de Informática Planificação a Longo Prazo

Leia mais

Escola Secundária de Amora Seixal

Escola Secundária de Amora Seixal Escola Secundária de Amora Seixal DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) TIC TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 7º ANO TURMAS: 7A E 7B ANO LETIVO 2014-2015 P R O P

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico AGRUPAMENTO de ESCOLAS JOSÉ CARDOSO PIRES CÓDIGO 170719 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico PARÂMETROS GERAIS 1. MODALIDADES DA AVALIAÇÃO 1.1 Avaliação diagnóstica 1.2 Avaliação formativa 1.3 Avaliação

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 4 DE ÉVORA SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA ANDRÉ DE GOUVEIA CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS INGLÊS ESPANHOL FRANCÊS ENSINO BÁSICO (2.º e 3.º CICLOS) ENSINO

Leia mais

AERT - ESCOLA EB 2,3 DE RIO TINTO. Ano Letivo de 2015/2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO NA DISCIPLINA DE HISTÓRIA -3ºCICLO

AERT - ESCOLA EB 2,3 DE RIO TINTO. Ano Letivo de 2015/2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO NA DISCIPLINA DE HISTÓRIA -3ºCICLO AERT - ESCOLA EB 2,3 DE RIO TINTO Ano Letivo de 2015/2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO NA DISCIPLINA DE HISTÓRIA -3ºCICLO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Os critérios definidos pelas docentes da disciplina de História

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2

PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2 PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2 Domínios de referência Competências Conteúdos Calendarização Conceitos Essenciais e

Leia mais

b : nas representações gráficas de funções do tipo

b : nas representações gráficas de funções do tipo do as suas escolhas a partir daí. Nesta situação, tendem a identificar as assímptotas verticais, as assímptotas horizontais e a associar as representações analítica e gráfica que têm estas características

Leia mais

Plano de Estudo e de Desenvolvimento do Currículo

Plano de Estudo e de Desenvolvimento do Currículo DGEste - Direção de Serviços da Região Norte AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LEONARDO COIMBRA FILHO, PORTO Código 152213 4.º ANO Ano Letivo 2014/2015 Aulas Previstas/Ano de Escolaridade Plano de Estudo e de Desenvolvimento

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Ano Letivo 2015/2016 MN.FIJ.02.00 1/10 ANO LETIVO 2015/2016 Proposta da Direção Pedagógica Homologação pelo Conselho Pedagógico I- ENQUADRAMENTO

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação Critérios de Avaliação 1.º Ciclo do Ensino Básico CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO Critérios de Avaliação, 1º Ciclo - Ano Letivo 2014-15 Página 1 de 10 1. Domínios de avaliação: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DAS TAIPAS

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DAS TAIPAS Ano Letivo 201/201 PLANIFICAÇÃO ANUAL Disciplina de MATEMÁTICA - 11º Ano Turma J A PROFESSORA: Paula Cristina Gomes 1 1. OBJECTIVOS GERAIS São finalidades da disciplina no ensino secundário: desenvolver

Leia mais

Aplicações Informáticas B

Aplicações Informáticas B Prova de Exame Nacional de Aplicações Informáticas B Prova 703 2008 12.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Para: Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular Inspecção-Geral

Leia mais

2014 / 2015. Agrupamento de Escolas de Pegões, Canha e Santo Isidro

2014 / 2015. Agrupamento de Escolas de Pegões, Canha e Santo Isidro 2014 / 2015 O projecto Metas de Aprendizagem insere-se na Estratégia Global de Desenvolvimento do Currículo Nacional que visa assegurar uma educação de qualidade e melhores resultados escolares nos diferentes

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2014/2015 Página 2 1.º Ciclo.. 05 2.º Ciclo. 09 Língua Portuguesa. Língua Inglesa.. História e Geografia de Portugal 23 Matemática... 24 Ciências da Natureza.. 25 Educação Musical...

Leia mais

Tema Objetivos Conteúdos

Tema Objetivos Conteúdos Nº módulo CURSO VOCACIONAL - ELETRICIDADE, INFORMÁTICA E NOÇÕES BÁSICAS DE FINANÇAS 3.º Ciclo 2 anos. DISCIPLINA: Área Vocacional de Informática Distribuição Modular Tema Objetivos Conteúdos Aulas 45 1

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTUDOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA

REGULAMENTO DE ESTUDOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA NORMAS REGULAMENTARES De acordo com o estipulado pelos artigos 14.º e 26.º do Decreto-Lei n.º 107/2008, de 25 de Junho REGULAMENTO DE ESTUDOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA Regulamento n.º 487/2010,

Leia mais

Avaliação da Aprendizagem

Avaliação da Aprendizagem Avaliação da Aprendizagem A avaliação constitui um processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar e certificador dos conhecimentos adquiridos e capacidades desenvolvidas pelo aluno. A avaliação

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 D. AFONSO III. Planificação da disciplina de Matemática - CEF - 2º Ano Ano letivo de 2014/2015

ESCOLA E.B. 2,3 D. AFONSO III. Planificação da disciplina de Matemática - CEF - 2º Ano Ano letivo de 2014/2015 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Planificação da disciplina de Matemática - CEF - 2º Ano Ano letivo de 2014/2015 COMPETÊNCIAS OBJECTIVOS CONCEITOS METEDOLOGIAS /SITUAÇÕES DE APREDIZAGEM AULAS PREVISTAS Módulo 11

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS Planificação Anual da Disciplina de TIC Módulos 1,2,3-10.ºD CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE APOIO À GESTÃO DESPORTIVA Ano Letivo 2015-2016 Manual adotado:

Leia mais

Índice. Introdução 31. Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema de Gestão de Bases de Dados Relacionais 35

Índice. Introdução 31. Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema de Gestão de Bases de Dados Relacionais 35 Introdução 31 1. Bases de Dados Relacionais 31 2. Modelação de Bases de Dados 31 3. Modelo de Classes UML 32 4. Linguagem SQL 32 5. Sobre o Microsoft" Access" 32 Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Tecnologias da Informação e. Comunicação. Ano Letivo: 2011/2012 E 2012/2013. Professora: Marlene Fernandes. (Marlene Fernandes)

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Tecnologias da Informação e. Comunicação. Ano Letivo: 2011/2012 E 2012/2013. Professora: Marlene Fernandes. (Marlene Fernandes) PLANIFICAÇÃO ANUAL Tecnologias da Informação e Comunicação CEF 1 Práticas Técnico-Comerciais Ano Letivo: 2011/2012 E 2012/2013 Professora: Marlene Fernandes (Marlene Fernandes) / / Ano Letivo 2011/2012

Leia mais

2-Educação para o desenvolvimento sustentável e para o consumo CURRÍCULO OFERTA COMPLEMENTAR -8º ANO DE ESCOLARIDADE

2-Educação para o desenvolvimento sustentável e para o consumo CURRÍCULO OFERTA COMPLEMENTAR -8º ANO DE ESCOLARIDADE Página 1 de 5 TEMÁTICAS: 1- Educação para a sexualidade 2-Educação para o desenvolvimento sustentável e para o consumo CURRÍCULO OFERTA COMPLEMENTAR -8º ANO DE ESCOLARIDADE EDUCAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014.

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. CURSO LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO ESTRUTURA CURRICULAR 1.1 QUADRO GERAL DA ESTRUTURA CURRICULAR Carga Horária LOTAÇÃO Módulo Disciplina Teoria Prática

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 3º CICLO EDUCAÇÃO FÍSICA 8º ANO Documento(s) Orientador(es): Programas nacionais de Educação Física; legislação em vigor

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Gestão de Equipamentos PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Instalação e Manutenção de Equipamentos Escolas Proponentes / Autores ETAP

Leia mais

Critérios de Avaliação de Educação Física. Agrupamento de Escola de Caneças

Critérios de Avaliação de Educação Física. Agrupamento de Escola de Caneças Critérios de Avaliação de Educação Física Agrupamento de Escola de Caneças 2014/2015 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO A avaliação dos alunos do 2º ciclo do ensino básico na disciplina de

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLINAR: 500 Matemática Aplicada às Ciências Sociais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLINAR: 500 Matemática Aplicada às Ciências Sociais ANO: 11º ANO LECTIVO : 008/009 p.1/7 CONTEÚDOS MODELOS MATEMÁTICOS COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER - Compreender a importância dos modelos matemáticos na resolução de problemas de problemas concretos. Nº. AULAS

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALANDROAL Ano letivo 2014/15 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALANDROAL Ano letivo 2014/15 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALANDROAL Ano letivo 2014/15 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Departamento Curricular de Matemática e Ciências Experimentais Área /Disciplina de Ciências Experimentais 2º e 3º Ciclo Indicadores/Parâmetros

Leia mais

Planificação TIC - 7.º Ano 2012/2013

Planificação TIC - 7.º Ano 2012/2013 Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho Planificação TIC - 7.º Ano 2012/2013 AULAS PREVISTAS (50 minutos) 7.º A (30 aulas) (34 aulas) 7.º F (34 aulas) 1.- A Informação, o conhecimento e o mundo das

Leia mais

Planos curriculares simplificados

Planos curriculares simplificados AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ROMEU CORREIA Ano Letivo: 2013-2014 Planos curriculares simplificados TAS2 Curso Profissional Técnico Auxiliar de Saúde 2 Diretor de turma: João Marques 11º Ano / Curso Profissional

Leia mais

MÓDULO 1 - Folha de Cálculo

MÓDULO 1 - Folha de Cálculo ANUAL ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso Profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Curso Profissional de Técnico de Restauração Cozinha - Pastelaria Disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO DOS ALUNOS. 1 - Currículo Nacional do Ensino Básico Competências Essenciais de Educação Física

CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO DOS ALUNOS. 1 - Currículo Nacional do Ensino Básico Competências Essenciais de Educação Física CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO DOS ALUNOS Os Critérios de Avaliação de Educação Física têm como base de referência os seguintes documentos: 1. Decreto-Lei nº 139 de 5 de julho de 2012 2. Currículo Nacional

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) Ano Letivo de 2014/2015 MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) Ano Letivo de 2014/2015 MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO Ensino Regular Diurno Disciplina: T.I.C. Professores: Margarida Afonso Curso Profissional - Técnico de Auxiliar de Saúde Ano: 10.º Turma(s): TAS MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO OBJECTIVOS Indicar as principais

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA - 7º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA - 7º ANO PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA - 7º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO 7º ANO METAS ATIVIDADES DESPORTIVAS O aluno cumpre o nível INTRODUÇÃO de cinco matérias diferentes distribuídas da seguinte

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA ALUNOS COM PRÁTICA REGULAR DOMÍNIO COGNITIVO DOMÍNIO PSICOMOTOR ESCOLA BÁSICA 2 E 3 DE RIO TINTO ANO LETIVO 2015-2016

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA ALUNOS COM PRÁTICA REGULAR DOMÍNIO COGNITIVO DOMÍNIO PSICOMOTOR ESCOLA BÁSICA 2 E 3 DE RIO TINTO ANO LETIVO 2015-2016 Página1 ESCOLA BÁSICA 2 E 3 DE RIO TINTO ANO LETIVO 2015-2016 AVALIAÇÃO NA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA FINALIDADES DA EDUCAÇÃO FÍSICA Na perspetiva da melhoria da qualidade de vida, da saúde e do bem-estar:

Leia mais

ANEXO I. Regulamento. Cursos Vocacionais

ANEXO I. Regulamento. Cursos Vocacionais ANEXO I Regulamento Cursos Vocacionais Março de 2014 1 REGULAMENTO do ENSINO VOCACIONAL Conteúdo Âmbito e definição... 3 Artigo 2º... 3 Destinatários e acesso... 3 Artigo 3º... 3 Organização curricular...

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE APOIO À GESTÃO DESPORTIVA

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE APOIO À GESTÃO DESPORTIVA CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE APOIO À GESTÃO DESPORTIVA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Educação Física avaliação de cada módulo Ano Letivo: 2013/2014 Respeitando as orientações metodológicas relativas à avaliação

Leia mais

Planificação TIC - 8.º Ano 2012/2013

Planificação TIC - 8.º Ano 2012/2013 Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho Planificação TIC - 8.º Ano 2012/2013 AULAS PREVISTAS (50 minutos) 1.- Conhecimento e utilização adequada e segura de diferentes tipos de ferramentas de comunicação,

Leia mais

Departamento de Educação Física e Desporto

Departamento de Educação Física e Desporto ESCOLA SECUNDÁRIA VITORINO NEMÉSIO Ano Letivo 2013-2014 Departamento de Educação Física e Desporto CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico Disciplina de Educação Física Revisto em Departamento no dia

Leia mais

CEF 2 PLANIFICAÇÃO ANUAL. Tecnologias da Informação e. Comunicação. Ano Letivo: 2012/2013 E 2013/2014. Professora: Marlene Fernandes

CEF 2 PLANIFICAÇÃO ANUAL. Tecnologias da Informação e. Comunicação. Ano Letivo: 2012/2013 E 2013/2014. Professora: Marlene Fernandes PLANIFICAÇÃO ANUAL Tecnologias da Informação e Comunicação CEF 2 Instalação e Operação de Sistemas Informáticos Ano Letivo: 2012/2013 E 2013/2014 Professora: Marlene Fernandes (Marlene Fernandes) / / Ano

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PORTELA E MOSCAVIDE. Critérios de Avaliação da Área Disciplinar de Informática Ano Lectivo 2014/2015

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PORTELA E MOSCAVIDE. Critérios de Avaliação da Área Disciplinar de Informática Ano Lectivo 2014/2015 Escola EB1/JI Quinta da Alegria Critérios de Avaliação da Área Disciplinar de Informática Ano Lectivo 2014/2015 Programação e Multimédia Curso Vocacional 3.º Ciclo Avaliação A metodologia a adoptar na

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais