Transmissores de Pressão Série I/A Informações sobre Segurança

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Transmissores de Pressão Série I/A Informações sobre Segurança"

Transcrição

1 Instrução Ml Novembro 2014 Transmissores de Pressão Série I/A Informações sobre Segurança

2

3 Identificação do Transmissor Uma placa de dados típica é apresentada na Figura 1. ÁREA DE MANUFATURA A B C D E F IDP10-D 12 A 21 E - A V dc 2A psi Figura 1: Exemplo da Identificação do Transmissor Confirme o código do modelo na placa de dados afixada ao seu transmissor para determinar as suas classificações elétricas, de pressão e de zonas perigosas. Tensão elétrica de alimentação A tensão elétrica adequada encontra-se impressa na placa de dados. Veja o Item C no exemplo apresentado na Figura 1. Certifique-se de que a fonte de eletricidade adequada será ligada ao transmissor. 1

4 Classificação de Certificação Elétrica O código do projeto de segurança elétrica está impresso na placa de dados como parte do código do modelo. Veja o Item B no exemplo apresentado na Figura 1. Veja a Tabela 1 e a Tabela 2 para identificar este código. O tipo de proteção também está marcado na placa dados. Veja o Item D no exemplo apresentado na Figura 1. NOTA Estes transmissores foram concebidos para corresponder às descrições de segurança elétrica ATEX e INMETRO apresentadas na Tabela 1 e na Tabela 2. Para obter informações mais detalhadas ou o estado de aprovação/certificação dos laboratórios de testes, contate a Invensys Operations Management (IOM). Laboratório de testes, tipos de proteção e classificação de área ATEX à prova de explosão; II 2 GD EEx d IIC, Zona 1. ATEX intrinsecamente seguro; II 1 GD EEx ia IIC, Zona 0 e II 1/2 GD, EEx ib IIC, Zona 0/Zona 1. Tabela 1. Especificações de Segurança Elétrica ATEX Modelos IAP20, IGP20, IDP10, IDP25, IDP50, IMV25, IMV30, IMV31 IAP10, IGP10, IGP25, IGP50 IAP10, IAP20, IGP10, IGP20, IGP25, IGP50, IDP10, IDP25, IDP50 Versão Eletrônica Todas Todas D Condições de Aplicação Classe de temperatura T6 para uma temperatura ambiente máxima de 85 C. Ver certificado KEMA 00ATEX2019 X para obter as informações elétricas. Classe de temperatura T6, T85 C, Ta = -40 até +75 C. Ver certificado SIRA 04ATEX1349 para obter as informações elétricas. Classe de temperatura T4 para uma temperatura de 80 C, T5 para 40 C e T6 para 40 C. Ver certificado KEMA 00ATEX1009 X para obter as informações elétricas. Código do Projeto de Segurança Elétrica D E 2

5 Tabela 1. Especificações de Segurança Elétrica ATEX (Continuação) Laboratório de testes, tipos de proteção e classificação de área ATEX intrinsecamente seguro; II 1 GD EEx ia IIC, Zona 0 e II 1/2 GD, EEx ib IIC, Zona 0/Zona1. Proteção de campo ATEX FISCO intrinsecamente seguro; II 1 G EEx ia IIC, Zona 0. Proteção ATEX n; II 3 GD EEx nl IIC, Zona 2. Proteção ATEX n; II 3 GD EEx nl IIC, Zona 2. Modelos IAP10, IAP20, IGP10, IGP20, IGP25, IGP50, IDP10, IDP25, IDP50, IMV25, IMV30, IMV31 IAP10, IAP20, IGP10, IGP20, IDP10 IAP10, IAP20, IGP10, IGP20, IGP25, IGP50, IDP10, IDP25, IDP50 IAP10, IAP20, IGP10, IGP20, IGP25, IGP50, IDP10, IDP25, IDP50, IMV25, IMV30, IMV31 Versão Eletrônica T com Módulo Eletrônico Versão 4 T com Módulo Eletrônico Versão 5 F D T com Módulo Eletrônico Versão 4 T com Módulo Eletrônico Versão 5 Condições de Aplicação MI Novembro 2014 Classe de temperatura T4 para uma temperatura de 80 C, T5 para 40 C e T6 para 40 C. Ver certificado KEMA 00ATEX1009 X para obter as informações elétricas. Classe de temperatura T4, T103 C, Ta = -40 até +80 C. Ver certificado SIRA 06ATEX2055X para obter as informações elétricas. Classe de temperatura T4, Ta = -40 até +80 C. Ver certificado SIRA 04ATEX2335X para obter as informações elétricas. Classe de temperatura T4 para 80 C, T5 para 40 e T6 para 40 C. Ver certificado KEMA 00ATEX1060 X para obter as informações elétricas. Classe de temperatura T4 para 80 C, T5 para 70 e T6 para 40 C. Ver certificado KEMA 00ATEX1060 X para obter as informações elétricas. Classe de temperatura T4 para T85 C, Ta = -40 to +80. Ver certificado SIRA 06ATEX4056X para obter as informações elétricas. Código do Projeto de Segurança Elétrica E E N 3

6 Tabela 1. Especificações de Segurança Elétrica ATEX (Continuação) Laboratório de testes, tipos de proteção e classificação de área Proteção de campo n ATEX FNICO para II 3 G EEx nl IIC, Zona 2 Modelos IAP10, IAP20, IGP10, IGP20, IDP10 Versão Eletrônica F Condições de Aplicação Classe de temperatura T4 para 80 C. Ver certificado SIRA 06ATEX4019X para obter as informações elétricas. Código do Projeto de Segurança Elétrica N Várias certificações ATEX, ia, ib e n. Consulte os códigos E e N para obter detalhes. Várias certificações ATEX, ia, ib, d e n. Consulte os códigos E, D e N para obter detalhes. Várias certificações ATEX, ia, ib, d e n. Consulte os códigos E, D e N para obter detalhes. IAP10, IGP10, IGP25, IGP50 IAP20, IGP20, IDP10, IDP25, IDP50 IAP20, IGP20, IDP10, IDP25, IDP50, IMV25, IMV30, IMV31 IAP10, IGP10, IGP25, IGP50 D e T D T Ver nota (a) Ver nota (a) Ver nota (a) D e T Ver nota (a) P (a) O usuário deve marcar permanentemente (assinalar o bloco retangular na placa de dados) um único tipo de proteção (ia e ib, d ou n). Esta marca não pode ser alterada depois de aplicada. Veja o Item D no exemplo apresentado na Figura 1. M Laboratório de testes, tipos de proteção e classificação de área Tabela 2. Especificações de Segurança Elétrica INMETRO Modelos Versão Eletrônica Condições de Aplicação Código do Projeto de Segurança Elétrica INMETRO à prova de explosão Ex d IIC Gb IGP10, IGP25, IGP50 e IAP10 Todas Classe de temperatura T6, (- 40 C Ta +75 C). Ver certificado NCC X para obter as informações elétricas. V 4

7 Tabela 2. Especificações de Segurança Elétrica INMETRO (Continuação) Laboratório de testes, tipos de proteção e classificação de área INMETRO à prova de explosão Ex d IIC Gb Ex tb IIIC Db INMETRO intrinsecamente seguro Ex ia IIC T4 Ga INMETRO intrinsecamente seguro Ex ia IIC T4 Ga Modelos IDP10, IDP25, IDP50, IMV25, IMV30, IMV31, IAP20 e IGP20 IAP10, IAP20, IDP10, IDP25, IDP50, IGP10, IGP20, IGP25 e IGP50 IAP10, IAP20, IDP10, IDP25, IDP50, IGP10, IGP20, IGP25 e IGP50 Parâmetros da Identidade Versão Eletrônica Todas F T com Módulo Eletrônico Versão 5 Para o projeto de segurança elétrica códigos E e T Condições de Aplicação Classe de temperatura T6, T85 C, (-50 C Ta 80 C). Classe de temperatura T5, T100 C, (-50 C Ta 85 C). Ver certificado NCC X para obter as informações elétricas. Classe de temperatura T4, (-40 C Ta +80 C). Ver certificado NCC X para obter as informações elétricas. Classe de temperatura T4, (-40 C Ta +80 C). Ver certificado NCC X para obter as informações elétricas. Código do Projeto de Segurança Elétrica Os parâmetros de entidade para a alimentação e circuito de saída (terminais + e -) no tipo de proteção segurança intrínseca de proteção contra explosão EEx ia IIC, apenas para ligação a um circuito de segurança certificado como intrinsecamente seguro com os seguintes valores máximos, são: Versão eletrônica D e Versão T (com Firmware Versão 4) Ui=30 V Ii=110 ma Pi=Ver tabela abaixo V T E Pi máxima (W) Classe de Temperatura Temp. ambiente máx. ( C) 0,8 T4 80 0,5 T5 89 0,7 T5 40 0,5 T6 40 5

8 Versão eletrônica T (com Firmware Versão 5) Ui=30 V Ii=110 ma Pi=800 mw Versão eletrônica F Ui=17.5 V Ii=380 ma Pi=5.32 W Certificação PED A IOM oferece a certificação PED (Diretiva de Equipamentos de Pressão Harmonizada para a União Europeia) apenas com transmissores encomendados com seleções do Código de Projeto de Segurança Elétrica ATEX. Os transmissores com a certificação PED tem a marca CE na placa de dados, que também traz o número PED Classificação de Pressão A pressão máxima de operação (PS ou MWP) do transmissor está impressa na placa de dados. Veja o Item F no exemplo apresentado na Figura 1. A placa de dados dos transmissores de nível flangeados e dos transmissores com selos de pressão flangeados inclui a MWP se o range de pressão do transmissor for fator limitante. Está gravado Flange Rate (classe do flange) se a classificação do flange é o fator de limitação. A MWP do selo flangeado está estampada na placa de dados do selo. Ver a Figura 2. CÓDIGO DO MODELO: FSFPS-A2S0E313B MWP: 275 psig a 100 F AVISO: A QUEBRA DAS CONEXÕES ANULA A GARANTIA CERTIFIQUE-SE DE QUE O LÍQUIDO DE ENCHIMENTO PODE SER MISTURADO EM SEGURANÇA COM O LÍQUIDO DE PROCESSO DE ALTA PRESSÃO DO SELO LATERAL, DC200, 10 cst SILICONE INTERVALO DE TEMPERATURAS -40 A +450 F MATERIAL MOLHADO DE PROCESSO AÇO INOXIDÁVEL 316 Figura 2. Exemplo de placa de dados do selo Quando utilizar transmissores com selos de pressão rosqueados, soldados em linha ou sanitário compare a MWP do transmissor, na placa de dados do transmissor, e a MWP dos selos, nas placas de dados dos selos, e utilize o valor mais baixo como a MWP do sistema. É possível que a MWP que está nas placas de dados do selo não seja a adequada para a sua temperatura de processo. Utilize as informações e requisitos dos padrões industriais abaixo para determinar os limites de pressão reais para a sua aplicação. 6

9 Selo de pressão PSFLT Flange das conexões Temperatura de de processo Processo (c) ANSI Classe 150 (a) 100 F 200 F 300 F 450 F ANSI Classe 300 (a) 100 F 200 F 300 F 450 F ANSI Classe 600 (a) 100 F 200 F 300 F 450 F DIN PN 10/16 (b) 50 C 100 C 150 C 250 C DIN PN 10/40 e 50 C PN 25/40 (b) 100 C 150 C Tabela 3. Limites de pressão do selo PSFLT 250 C Pressão máxima de operação Aço carbono (d) 285 psig 260 psig 230 psig 185 psig 740 psig 675 psig 655 psig 618 psig 1480 psig 1350 psig 1315 psig 1235 psig 16 bar 16 bar 14,5 bar 11 bar 40 bar 40 bar 37,5 bar 32 bar Aço inoxidável 316L (e) 275 psig 240 psig 215 psig 183 psig 720 psig 620 psig 560 psig 498 psig 1440 psig 1240 psig 1120 psig 993 psig 16 bar 16 bar 14 bar 10,5 bar 40 bar 35 bar 33,5 bar 30 bar (a) Flanges ANSI por ASME/ANSI B (b) Flanges DIN por BS4504. (c) Apenas classificações de temperatura/pressão do flange; as classificações de temperatura do selo podem ser inferiores; consulte a Tabela 10. (d) Grupo de material ASME/ANSI 1.1; interpolação linear aceitável. (e) Grupo de material ASME/ANSI 2.2; interpolação linear aceitável. Selos de pressão PSFPS e PSFES Tabela 4. Limites de pressão dos selos PSFPS e PSFES Flange da conexão de processo Temperatura de processo (c) ANSI Classe 150 (a) 100 F 200 F 400 F 500 F 600 F Pressão máxima de operação Aço carbono (d) 285 psig 230 psig 200 psig 170 psig 140 psig Aço inoxidável 316L (e) 275 psig 240 psig 195 psig 170 psig 140 psig 7

10 Tabela 4. Limites de pressão dos selos PSFPS e PSFES (Continuação) Flange da conexão de processo Temperatura de processo (c) ANSI Classe 300 (a) 100 F 200 F 400 F 500 F 600 F ANSI Classe 600 (a) 100 F 200 F 400 F 500 F 600 F DIN PN 10/16 (b) 50 C 100 C 150 C 200 C 300 C DIN PN 10/40 e PN 50 C 25/40 (b) 100 C 150 C 200 C 300 C (a) Flanges ANSI por ASME/ANSI B Pressão máxima de operação Aço carbono (d) 740 psig 675 psig 635 psig 600 psig 550 psig 1480 psig 1350 psig 1270 psig 1200 psig 1095 psig 16 bar 16 bar 14,5 bar 13 bar 9 bar 40 bar 40 bar 37,5 bar 35 bar 28 bar Aço inoxidável 316L (e) 720 psig 620 psig 515 psig 480 psig 450 psig 1440 psig 1240 psig 1030 psig 955 psig 905 psig 16 bar 16 bar 14 bar 12 bar 9 bar 40 bar 35 bar 33,5 bar 32 bar 28 bar (b) Flanges DIN por BS4504. (c) Apenas classificações de temperatura/pressão do flange; as classificações de temperatura do selo podem ser inferiores; consulte a Tabela 10. (d) Grupo de material ASME/ANSI 1.1; interpolação linear aceitável. (e) Grupo de material ASME/ANSI 2.2; interpolação linear aceitável. Selos de pressão PSFAR e PSFAD Tabela 5. Limites de pressão dos selos PSFAR e PSFAD Flange da conexão de processo ANSI Aço carbono Temperatura de processo (b) -20 F 100 F 200 F 300 F 400 F 500 F 580 F Classificação da pressão em psig Classe 150 Classe 300 Classe 600 Classe (a)

11 Flange da conexão de processo ANSI Aço Inoxidável Tabela 5. Limites de pressão dos selos PSFAR e PSFAD (Continuação) Temperatura de processo (b) -20 F 100 F 200 F 300 F 400 F 500 F 580 F Classificação da pressão em psig (a) MI Novembro 2014 Classe 150 Classe 300 Classe 600 Classe (a) A pressão máxima de operação com o PTFE não metálico e invólucros em PVC é de 150 psig, independentemente de o range de pressão do flange permitido ser superior. (b) Apenas classificações de temperatura/pressão do flange; a classificação da temperatura do selo pode ser mais baixa, dependendo da montagem e do líquido de enchimento; consulte a Tabela 10. Selos de pressão PSTAR e PSTAD Temperatura de Processo 20 F 100 F 200 F 300 F 400 F 500 F 580 F Tabela 6. Limites de pressão dos selos PSTAR e PSTAD Código de união S 2 e 3 polegadas Código de união C 4 polegadas 2 e 3 polegadas 4 polegadas A classificação da temperatura do selo pode ser inferior, dependendo da montagem e do líquido de enchimento; consulte a Tabela A classe de pressão depende do tamanho do diafragma e do material utilizado. O tamanho do diafragma e o material estão indicados no número de modelo do selo de pressão, que está localizado no selo de pressão. Veja o exemplo seguinte: PSTAR-B32USSS1SAC14C CÓDIGO DE UNIÃO TAMANHO DE DIAFRAGMA (IN) Selos de pressão PSISR e PSISD A pressão máxima de operação é equivale a um tubo nominal de SCH 40 de 3 ou 4 polegadas, de acordo com a definição das normas ASME/ANSI. 9

12 Selos de pressão PSSCR e PSSCT A pressão máxima de operação do selo de conexão ao processo varia de acordo com o dispositivo de fixação utilizado. Consulte as normas Tri-Clover / Tri-Clamp para determinar os limites de pressão do sistema de fixação que está utilizando. Selos PSSSR e PSSST (Adaptador para tanque sanitário) A pressão máxima de operação do selo do mini adaptador sanitário é de 1,55 MPa a 120 C (225 psi a 250 F). A mesma pressão do selo do adaptador padrão sanitário é de 1,38 MPa a 120 C (200 psi a 250 F). Código de origem O código de origem identifica as instalações, o ano e a semana de fabricação. Ver Item E no exemplo apresentado na Figura 1. No exemplo, 2A significa que o produto foi fabricado na Divisão de Medição e Instrumentação, 01 identifica o ano de fabricação como 2001 e 25 identifica a semana de fabricação nesse ano. Limites de temperatura de operação Os limites de temperatura de operação dos elementos eletrônicos são de -40 C e +85 C (-40 F e +185 F). Os limites são -40 C e +75 C (-40 F e +167 F) para os transmissores IAP10, IGP10, IGP25 e IGP50 com certificação à prova de explosão ATEX e INMETRO. Certifique-se de que utilize o transmissor dentro deste intervalo de temperaturas. Os limites de temperatura de funcionamento do corpo do sensor são determinados pelo líquido de enchimento do sensor. O material da tampa, o material do diafragma do sensor e o líquido de enchimento são especificados por dois caracteres no código do modelo incluído na placa de dados. Ver Item A no exemplo apresentado na Figura 1. Ver também Tabela 7 e Tabela 8 para interpretar esta parte do código e Tabela 9 para determinar os limites de temperatura do corpo do sensor. No exemplo IDP10-D12A21E-A3, o número 12 identifica o líquido de enchimento na Tabela 6 como silicone. A Tabela 8 identifica o silicone como tendo limites de temperatura de -46 e +121 C (-50 e +250 F). Tabela 7. Interpretação do código do modelo para os transmissores IDP10, IAP20, IGP20, IDP25, IDP50, IMV25, e IMV30 Código Material da Tampa Material do selo diafragma Líquido de enchimento 10 Aço Co-Ni-Cr 11 Aço Co-Ni-Cr Fluorinerte 12 Aço Aço inoxidável Aço Aço inoxidável 316 Fluorinerte 16 Aço Hastelloy C 17 Aço Hastelloy C Fluorinerte 20 Aço inoxidável 316 Co-Ni-Cr 21 Aço inoxidável 316 Co-Ni-Cr Fluorinerte 22 Aço inoxidável 316 Aço inoxidável

13 Tabela 7. Interpretação do código do modelo para os transmissores IDP10, IAP20, IGP20, IDP25, IDP50, IMV25, e IMV30 (Continuação) MI Novembro 2014 Código Material da Tampa Material do selo diafragma Líquido de enchimento 23 Aço inoxidável 316 Aço inoxidável 316 Fluorinerte 2G Aço inoxidável 316 Aço inoxidável 316, com banho de ouro 24 Aço inoxidável 316 Monel 25 Aço inoxidável 316 Monel Fluorinerte 26 Aço inoxidável 316 Hastelloy C 27 Aço inoxidável 316 Hastelloy C Fluorinerte 34 Monel Monel 35 Monel Monel Fluorinerte 46 Hastelloy C Hastelloy C 47 Hastelloy C Hastelloy C Fluorinerte 48 Hastelloy C Tântalo 49 Hastelloy C Tântalo Fluorinerte 78 Inserção em pvdf Tântalo 79 Inserção em pvdf Tântalo Fluorinerte F1 F2 Fluorinerte F3 F4 Fluorinerte S1 S2 Fluorinerte S3 S4 Fluorinerte N/A - Utilizado com o selo de pressão S5 S6 Fluorinerte SA SB Inerte SC SD Inerte SE SF Inerte Tabela 8. Interpretação do código do modelo para os transmissores IAP10, IGP10, IGP25 e IGP50 Código Material de conexão ao processo 20 Aço inoxidável L Aço inoxidável L Aço inoxidável 316L Material do selo diafragma Co-Ni-Cr Co-Ni-Cr Aço inoxidável 316L Líquido de enchimento Fluorinerte 11

14 Tabela 8. Interpretação do código do modelo para os transmissores IAP10, IGP10, IGP25 e IGP50 (Continuação) Código Material de Líquido de conexão ao Material do selo diafragma enchimento processo 23 Aço inoxidável Aço inoxidável 316L Fluorinerte L Aço inoxidável Nenhuma 26 Inconel X-750 Inconel X-750 Nenhuma 28 Aço inoxidável 13- Aço inoxidável 13-8Mo Nenhuma 30 8Mo Aço inoxidável Hastelloy C L Aço inoxidável Hastelloy C Fluorinerte L Hastelloy C Hastelloy C 33 Hastelloy C Hastelloy C Fluorinerte TA Aço inoxidável Aço inoxidável 316L Neobee T2 316L Aço inoxidável Aço inoxidável 316L Neobee T3 316L Aço inoxidável Aço inoxidável 316L Neobee TB 316L Aço inoxidável Hastelloy C Neobee T4 316L Aço inoxidável Hastelloy C Neobee T5 316L Aço inoxidável Hastelloy C Neobee M1 Aço 316L inoxidável Aço inoxidável 316L Neobee M6 316L Aço inoxidável Aço inoxidável 316L Neobee M9 316L Aço inoxidável Aço inoxidável 316L Neobee PX 316L Aço inoxidável Aço inoxidável 316L Neobee PZ 316L Aço inoxidável Aço inoxidável 316L Neobee PA 316L Aço inoxidável Aço inoxidável 316L PB Aço 316L inoxidável Aço inoxidável 316L PC 316L Aço inoxidável Aço inoxidável 316L PD 316L Aço inoxidável Aço inoxidável 316L PE 316L Aço inoxidável Hastelloy C PF 316L Aço inoxidável Hastelloy C PG 316L Aço inoxidável Hastelloy C PH 316L Aço inoxidável Hastelloy C PJ 316L Aço inoxidável Hastelloy C D1 316L D2 Fluorinerte S3 N/A - Utilizado com o selo de pressão S4 Fluorinerte SC SD Inerte 12

15 Tabela 9. Limites de temperatura de operação do corpo do sensor para os modelos listados nas tabelas 7 e 8 Fator limitante Líquido de enchimento silicone Líquido de enchimento fluorinerte Líquido de enchimento neobee Inserções em pvdf (a) Na conexão do processo Limites de Temperatura -46 e +121 C (-50 e +250 F) -29 e +121 C (-20 e +250 F) -18 e +204 C (0 e 400 F) (a) -7 e +82 C (20 e 180 F) MI Novembro 2014 Para os transmissores com selos de pressão, os limites de temperatura dos selos são fornecidos na Tabela 10. O código do líquido de enchimento do selo de pressão encontra-se no código do modelo do selo de pressão, tal como é apresentado nos seguintes exemplos (a posição do código do líquido de enchimento está sublinhada e em negrito): PSFLT PSFPS e PSFES PSFAR PSFAD PSTAR PSTAD PSISR PSISD PSSCR PSSCT PSSSR PSSST PSFLT-B2S0153 PSFPS-A2S01334E PSFAD-D232SSS2SBC13M PSFAD-D232SSS2SBC1 PSTAR-B32USSS1BCC34F PSTAR-B32USSS1BCC3 PSISR-A23JSSS1SC14M PSISD-A23JSSS1SC1 PSSCR-D21S354H PSSCT-B21S55 PSSSR-B4S2354H PSSST-B4S255 Tabela 10. Líquido de enchimento e limites de temperatura de trabalho dos selos Limites de Temperatura (a, b) Conexão Remota (b) Conexão direta PSFPS, PSFES, PSFAR, Líquido de PSFLT, PSFAD, PSTAD, PSTAR, PSISR, PSSCR, Código enchimento PSISD, PSSCT, PSSST PSSSR 1 DC200, 10cS, -40 e +204 C (-40 e +400 F) -40 e +232 C (-40 e +450 F) 2 FC77 Fluorinerte -59 e +82 C (-75 e +180 F) -59 e +82 C (-75 e +180 F) 3 DC200, 3cS, -40 e +149 C (-40 e +300 F) -40 e +149 C (-40 e +300 F) 4 DC704 (HTF) 0 e +204 C (32 e 400 F) 0 e +304 C (32 e 580 F) 5 Neobee -18 e +204 C (0 e 400 F) -18 e +204 C (0 e 400 F) (a) Limitado ao máximo de 204 C (400 F), independentemente do líquido de enchimento devido aos limites máximos de temperatura do transmissor. (b) Os selos PSFAR, PSFAD, PSTAR, PSTAD, PSISR e PSISD com juntas PTFE estão limitados a 60 C (140 F). Material das partes molhadas Consulte a Tabela 7 para determinar se a tampa de processo e o material do diafragma do sensor se adequam ao processo. Para transmissores com selos de pressão, o material molhado do selo é: 13

16 Selos de pressão PSFLT, PSFPS e PSFES Tabela 11. Materiais molhados dos selos de pressão PSFLT, PSFPS e PSFES Código do material S C T Material Aço inoxidável 316L Hastelloy C Tântalo O código do material molhado do processo encontra-se no número de modelo do selo de pressão, que está localizado no selo de pressão. Veja o exemplo seguinte: PSFLT-B2S0153 PARTES MOLHADAS DO SELO Selos de pressão PSFAR, PSFAD, PSTAR, PSTAD, PSISR e PSISD Tabela 12. Materiais do invólucro inferior do selo de pressão Código do material S K C T E L M N G P Material Aço inoxidável 316L Aço carbono Hastelloy C Placa de tântalo Titânio de grau 4 Inconel 600 Monel 400 Níquel 200 PTFE com enchimento de vidro Cloreto de polivinilo Tabela 13. Materiais do diafragma do selo de pressão Código do material S C T E L M N Material Aço inoxidável 316L Hastelloy C276 Tântalo Titânio de grau 2 Inconel 600 Monel 400 Níquel

17 Tabela 14. Materiais da junta do selo de pressão Código do material S 3 T B V G T Material Fibra orgânica com aglutinante de nitrilo Aço inoxidável 316 com banho de prata PTFE Buna N Viton Grafoil Hastelloy C com banho de prata Os códigos de material encontram-se no número de modelo do selo de pressão, que está localizado no selo de pressão. Veja o exemplo seguinte: Selos de pressão PSSCR PSFAR-D232SSS1SA01A MATERIAL DA JUNTA MATERIAL DO DIAFRAGMA MATERIAL DO INVÓLUCRO INFERIOR Tabela 15. Materiais do diafragma do selo de pressão PSSCR Código do material S C Material Aço inoxidável 316L Hastelloy C276 O código de material do diafragma encontra-se no número de modelo do selo de pressão, que está localizado no selo de pressão. Veja o exemplo seguinte: O material de invólucro é aço inoxidável 316. A junta é fornecida pelo usuário. Selos de pressão PSSCT O material do invólucro é aço inoxidável 316. O material do diafragma é aço inoxidável 316L. A junta é fornecida pelo usuário. Selos de pressão PSSSR e PSSST O material do invólucro é aço inoxidável 316. O material do diafragma é aço inoxidável 316L. O material da junta é EPDM. PSSCR-D21S354H MATERIAL DO DIAFRAGMA 15

18 Avisos Avisos Gerais 1. Os transmissores devem ser instalados de forma a cumprirem todos os regulamentos de instalação locais, tais como requisitos de zonas perigosas, códigos de cabeamentos elétricos e códigos de tubulações mecânicas. As pessoas envolvidas no processo de instalação têm de ser devidamente qualificadas nestes requisitos de códigos para garantir que a instalação tire todas as vantagens das características de segurança incluídas no transmissor. 2. Um bujão é fornecido com cada transmissor com conexão de conduíte de 1/2 NPT. É destinado a fornecer proteção na penetração de umidade da entrada sem uso do conduíte de alojamento. Para que este nível de proteção seja obtido, o bujão dever ser ajustado com chave inglesa. É necessário o uso de veda rosca. Mecanismos à prova de explosão podem exigir um bujão com certificação. Alojamentos com conexões de conduíte roscado M20 / PG 13.5 são fornecidos juntamente com um bujão com certificação ATEX. É necessário o uso de veda rosca para fornecer proteção de penetração de umidade. Avisos ATEX Os aparelhos marcados como equipamento de Categoria 1 e utilizados em áreas perigosas, que exigem esta categoria, devem ser instalados de tal forma que, mesmo na eventualidade de incidentes raros, as versões com um revestimento em liga de alumínio não possam se transformar numa fonte de ignição devido a impacto e/ou fricção. Instale os transmissores com certificação ATEX de acordo com os requisitos da norma EN Para instalar um transmissor rotulado com várias aprovações, selecione e marque permanentemente a etiqueta de certificação no bloco de verificação para distinguir o tipo de aprovação instalado de tipos de aprovação não utilizados. Depois de instalado, o transmissor não pode ser reinstalado, utilizando qualquer outro tipo de aprovação. O não cumprimento destas instruções incorre no risco de explosão. 16

19 Aviso sobre o invólucro e a proteção à prova de fogo/explosão 1. Para evitar possíveis explosões e manter a proteção anti-explosiva/à prova de fogo e à prova de ignição-poeiras, cubra as aberturas não utilizadas com o bujão metálico adequado. Para conexões 1/2 NPT, tanto o bujão como o conduíte devem ser apertados no mínimo cinco voltas. Para conexões M20 e PG 13.5, o bujão certificado fornecido e o conduíte devem ser apertados pelos menos sete voltas completas. 2. As tampas do invólucro roscadas devem ser instaladas. Gire até que o O-ring entre em contato com o invólucro e continue a apertar até que a tampa entre em contato com o invólucro (contato metal-metal). 3. Se, por qualquer razão, invólucro dos elementos eletrônicos for removido, ele terá que ser apertado à mão. Em seguida, introduza o parafuso de fixação até chegar ao fundo e desenrosque-o 1/8 de volta. Preencha o encaixe do parafuso de fixação com verniz vermelho (Referência Foxboro X0180GS ou equivalente). O alojamento poderá, então, ser rodado uma volta completa na direção anti-horária para permitir o acesso adequado para ajustes. Aviso sobre a proteção intrinsecamente segura e de tipo n Como a Foxboro não especifica uma manutenção com corrente para evitar a ignição de atmosferas inflamáveis, desligue o equipamento da corrente antes de fazer qualquer revisão, exceto no caso de a área estar qualificada como não sendo perigosa. Aviso de tipo n Em transmissores certificados para proteção ATEX tipo n, CSA Classe I, Divisão 2, ou FM não inflamável para Classe I, Divisão 2, devem ser instaladas tampas roscadas de alojamento. Avisos de Pressão Quando instalar o transmissor, aperte os parafusos do conector de processo até um binário de 61 N m (45 ft lb) e os bujões de drenagem e os parafusos opcionais do respiradouro de ventilação até 20 N m (15 ft lb). Ver a Figura 3. 17

20 TERMINA IS DO CAMPO MI Novembro 2014 Figura 3. Conexões de pressão + BUJÃO DE DRENAGEM PARAFUSO DO DRENO DE VENTILAÇÃO PARAFUSOS DA CONEXÃO AO PROCESSO PARAFUSO OPCIONAL DO DRENO OU BUJÃO DE DRENAGEM L-H 18

21 Em caso de substituição de um sensor ou rotação das tampas de processo para ventilação, substitua as juntas e aperte os parafusos das tampas (ver Figura 4 e 5) até 100 N m (75 ft lb) em vários incrementos pares. Os valores de torque são de 66 N m (50 ft lb) quando são especificados os parafusos opcionais de aço inoxidável 316 (opção B1). É necessário realizar um teste de pressão. Realize um teste de hidrostática com um líquido, de acordo com os procedimentos adequados dos testes de hidrostática. Realize um teste de pressão na tampa de processo, aplicando uma pressão hidrostática de 150% da estática máxima e uma classificação de pressão admissível em ambos os lados da tampa de processo/fixação do sensor em simultâneo através das conexões de processo. Mantenha a pressão durante um minuto. Não deverão registrar-se fugas do líquido de teste através das juntas. TAMPA DE PROCESSO SENSOR TAMPA DE PROCESSO JUNTAS PARAFUSOS DA TAMPA Figura 4. Substituição do sensor 19

22 JUNTA TAMPA DE PROCESSO INSERÇÃO EM PVDF BASE COM CONECTOR DE PROCESSO CÓDIGO 7 PARAFUSOS DA TAMPA SENSOR Figura 5. Substituição do sensor (inserção em PVDF) 20

23 Aviso sobre o líquido de processo Caso pretenda desmontar peças de processo: 1. Certifique-se de que o líquido de processo não se encontra sob pressão ou a altas temperaturas. 2. Tome as devidas precauções no que respeito a fuga ou derramamento de qualquer tóxico ou líquidos perigosos. Siga todas as recomendações da Folha de dados de segurança de materiais (MSDS). Aviso sobre o líquido de enchimento do selo Ainda que o volume de líquido do selo seja reduzido, certifique-se de que o líquido de enchimento pode ser misturado em segurança com o líquido de processo. Aviso sobre a substituição de peças Este produto contém componentes dotados de características críticas de segurança. Não substitua os componentes. Substitua os componentes apenas por componentes de fábrica idênticos. A substituição de componentes poderá reduzir a segurança elétrica deste equipamento e a sua adequação para utilização em locais perigosos. DATAS DE EMISSÃO JUL 2001 AGO 2001 SET/OUT 2003 MAI 2009 AGO 2014 NOV 2014 As linhas verticais à direita do texto ou das ilustrações indicam as áreas alteradas à data da última emissão. IPS Corporate Headquarters 5601 Granite Parkway Suite 1000 Plano, TX Direitos Autorais Invensys Systems, Inc. Todos os direitos reservados. IPS Logo Foxboro Global Client Support Dentro dos EUA: Fora dos EUA: ou entre em contato com um representante da Foxboro local. Fax: Invensys, Foxboro, I/A Series e IPS Logo são marcas comerciais da Invensys plc, suas subsidiárias e filiais. Todos os outros nomes de marcas poderão ser marcas comerciais dos respectivos proprietários. Impresso no Brasil

Instruções MI 018-429 Julho de 2014. Conversor de sinais de corrente para Pneumático E69F e Posicionador eletropneumático E69P

Instruções MI 018-429 Julho de 2014. Conversor de sinais de corrente para Pneumático E69F e Posicionador eletropneumático E69P Instruções MI 018-429 Julho de 2014 Conversor de sinais de corrente para Pneumático E69F e Posicionador eletropneumático E69P Informações de segurança Introdução O Conversor de sinal de corrente para

Leia mais

Instrução MI 020-531 Janeiro de 2014

Instrução MI 020-531 Janeiro de 2014 Instrução MI 020-531 Janeiro de 2014 Modelo RTT30 Transmissor de temperatura I/A Series com protocolo Fieldbus HART ou FOUNDATION Informações sobre segurança Índice 1. RTT30, HART, ATEX/INMETRO II 1 G...

Leia mais

PT105 II TRANSMISSOR INTELIGENTE DE PRESSÃO COM SENSOR CAPACITIVO

PT105 II TRANSMISSOR INTELIGENTE DE PRESSÃO COM SENSOR CAPACITIVO PT105 II TRANSMISSOR INTELIGENTE DE PRESSÃO COM SENSOR CAPACITIVO O transmissor inteligente de pressão da série PT105 II é fabricado com uma célula capacitiva de alta confiabilidade e precisão para ser

Leia mais

Transmissores de pressão Série I/A

Transmissores de pressão Série I/A Instrução MI IDP10-T Maio 2010 Transmissores de pressão Série I/A Pressão diferencial IDP10 com Comunicação HART Instalação, Operação, Calibração, Configuração e Manutenção MIIDP10-T- Maio 201O Índice

Leia mais

Instruções MI 019-179 Dezembro 2012

Instruções MI 019-179 Dezembro 2012 Instruções MI 019-179 Dezembro 2012! Informações de Segurança de Produtos de Fluxo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! CONTEÚDO! 1.#Recomendações#Gerais#...#11# Normas#locais#...#11# Avisos#ATEX#...#11# Sobre#a#manutenção#...#11#

Leia mais

Manual de Instruções Universal. Transmissores de Pressão Série I/A Modelos IAP10, IAP20, IGP10, IGP20, IGP25 e IGP50, IDP10, IDP25, IDP50

Manual de Instruções Universal. Transmissores de Pressão Série I/A Modelos IAP10, IAP20, IGP10, IGP20, IGP25 e IGP50, IDP10, IDP25, IDP50 Instruções MI 020-359 Novembro 2014 Manual de Instruções Universal Transmissores de Pressão Série I/A Modelos IAP10, IAP20, IGP10, IGP20, IGP25 e IGP50, IDP10, IDP25, IDP50 Configuração, Calibração, Instalação

Leia mais

InTrac 787 Manual de Instruções

InTrac 787 Manual de Instruções 1 Manual de Instruções 2 Índice: 1. Introdução... 5 2. Observações importantes... 6 2.1 Verificando a entrega... 6 2.2 Instruções operacionais... 6 2.3 Uso normal... 7 2.4 Instruções de segurança... 7

Leia mais

Sinalizador óptico à prova de explosão em GRP, 5 joule

Sinalizador óptico à prova de explosão em GRP, 5 joule Sinalizador óptico à prova de explosão em Manual de instruções Additional languages www.stahl-ex.com Informações Gerais Índice 1 Informações Gerais...2 1.1 Fabricante...2 1.2 Informações relativas ao manual

Leia mais

INDICADOR DO NÍVEL DO RADAR INSTRUÇÕES ESPECIAIS DE SEGURANÇA

INDICADOR DO NÍVEL DO RADAR INSTRUÇÕES ESPECIAIS DE SEGURANÇA Instruções de segurança especiais po INDICADOR DO NÍVEL DO RADAR INSTRUÇÕES ESPECIAIS DE SEGURANÇA Índice Informações da Directiva Europeia ATEX para o TankRadar Pro....................... 2 Marca ATEX

Leia mais

INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO

INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO ANTES DE UTILIZAR A PLACA DE FOGÃO SUGESTÕES PARA A PROTECÇÃO DO AMBIENTE PRECAUÇÕES E RECOMENDAÇÕES GERAIS SUGESTÕES PARA POUPANÇA DE ENERGIA CUIDADOS E MANUTENÇÃO GUIA PARA RESOLUÇÃO

Leia mais

Instruções de segurança VEGACAL CL6*.DI***HD***

Instruções de segurança VEGACAL CL6*.DI***HD*** Instruções de segurança NCC 14.03234 X Ex d ia IIC T* Ga/Gb, Gb 0044 Document ID: 42731 Índice 1 Validade... 3 2 Geral... 3 3 Dados técnicos... 4 4 Especificações... 5 5 Proteção contra danos causados

Leia mais

Série InPro 7250. Suas principais características são: - excelente relação custo/benefício. - a mais alta precisão em medições

Série InPro 7250. Suas principais características são: - excelente relação custo/benefício. - a mais alta precisão em medições Série InPro 7250 Sensores de condutividade indutiva altamente resistentes para aplicações na indústrias química, papel e celulose, e também no tratamento de efluentes industriais. Dados técnicos A nova

Leia mais

Selo diafragma com conexão flangeada Projeto rosqueado e de grande volume Modelo 990.41

Selo diafragma com conexão flangeada Projeto rosqueado e de grande volume Modelo 990.41 Selos diafragma Selo diafragma com conexão flangeada Projeto rosqueado e de grande volume Modelo 990.41 WIKA folha de dados DS 99.32 outras aprovações veja página 3 Aplicações Para montagem (montagem direta,

Leia mais

Válvula Redutora de Pressão Tipo 2422/2424. Instruções de Montagem e Operação EB 2547 PT

Válvula Redutora de Pressão Tipo 2422/2424. Instruções de Montagem e Operação EB 2547 PT Válvula Redutora de Pressão Tipo 2422/2424 Válvula Redutora de Pressão Tipo 2422/2424 Instruções de Montagem e Operação EB 2547 PT Edição de Outubro de 2006 Conteúdo Conteúdo Página 1 Concepção e princípio

Leia mais

TRANSMISSORES INTELIGENTES SÉRIE SMART CONTROL

TRANSMISSORES INTELIGENTES SÉRIE SMART CONTROL Instrumentação e Automação Industrial. FUNÇÕES: Transmissor Diferencial A medição da pressão diferencial é obtida através da aplicação de pressão aos lados de alta e de baixa do transmissor. Foram projetados

Leia mais

Medidores de pressão diferencial MOD LD-301

Medidores de pressão diferencial MOD LD-301 Medidores de pressão diferencial MOD LD-301 A linhas de transmissores LD-301 incorpora a altamente comprovada técnica de medição por célula capacitiva, com flexibilidade e precisão asseguradas pela utilização

Leia mais

06.06-PORB. Adaptadores Vic-Flange. Nº. Sistema Enviado por Seção Espec. Parágr. Local Data Aprovado Data TUBO DE AÇO-CARBONO ACOPLAMENTOS RANHURADOS

06.06-PORB. Adaptadores Vic-Flange. Nº. Sistema Enviado por Seção Espec. Parágr. Local Data Aprovado Data TUBO DE AÇO-CARBONO ACOPLAMENTOS RANHURADOS PARA MAIS DETALHES CONSULTE A PUBLICAÇÃO VICTAULIC 10.01 Modelo 741 O adaptador Modelo 741 é desenhado para incorporar diretamente componentes flangeados com padrões de orifício do parafuso ANSI CL. 125

Leia mais

Rosemount Série 3100 Transmissores de nível ultrassônicos

Rosemount Série 3100 Transmissores de nível ultrassônicos Transmissores de nível ultrassônicos Medição sem contato e sem partes móveis LCD integrado e botões como padrão para programação no local Medição contínua de nível ou distância até a superfície Cálculos

Leia mais

Módulo do sensor Rosemount 205 MultiVariable

Módulo do sensor Rosemount 205 MultiVariable Folha de dados do produto Rosemount 205 Módulo do sensor Rosemount 205 MultiVariable LÍDER COMPROVADA EM MEDIÇÃO MULTIVARIABLE Precisão na medição de pressão diferencial de ± 0,075% da amplitude Precisão

Leia mais

Termorresistência Modelo TR10-H, sem poço de proteção

Termorresistência Modelo TR10-H, sem poço de proteção Medição elétrica de temperatura Termorresistência Modelo TR10-H, sem poço de proteção WIKA folha de dados TE 60.08 outras aprovações veja página 8 Aplicações Para montagem direta em processo Fabricante

Leia mais

Manômetro preenchido com glicerina

Manômetro preenchido com glicerina Manômetro preenchido com glicerina RP 50205/01.07 Substitui: AB 31-38 1/10 Tipo ABZMM Tamanho nominal 40, 63 e 100 Indicação máxima 1000 bar [14500 psi] Manômetro DN63/100 Conexão inferior Manômetro DN40/63/100

Leia mais

Instruções de montagem e operação EB 2430 PT. Termóstato Tipo 2430 K para Válvulas da Série 43

Instruções de montagem e operação EB 2430 PT. Termóstato Tipo 2430 K para Válvulas da Série 43 Termóstato Tipo 2430 K para Válvulas da Série 43 Fig. 1 Termóstato Tipo 2430 ligado a Válvula Tipo 2432 K (Regulador de Temperatura Tipo 43-2) Instruções de montagem e operação EB 2430 PT Edição de Setembro

Leia mais

Transmissores ultrassônicos de nível 3107 e de vazão 3108 da Rosemount

Transmissores ultrassônicos de nível 3107 e de vazão 3108 da Rosemount Folha de dados do produto Rosemount 3107 e 3108 Transmissores ultrassônicos de nível 3107 e de vazão 3108 da Rosemount Medição sem contato e sem partes móveis Fáceis e rápidos de instalar e configurar

Leia mais

Selo diafragma com conexão flangeada Com diafragma faceado ao processo Modelo 990.27

Selo diafragma com conexão flangeada Com diafragma faceado ao processo Modelo 990.27 Selo diafragma Selo diafragma com conexão flangeada Com diafragma faceado ao processo Modelo 990.27 WIKA Folha técnica DS 99.27 Outras aprovações veja página 3 Aplicações Indústria de processos químicos

Leia mais

099-100-R02 MANUAL DE DESMONTAGEM E MONTAGEM DE ACUMULADORES DE BEXIGA 1/6 1 - CARACTERÍSTICAS GERAIS

099-100-R02 MANUAL DE DESMONTAGEM E MONTAGEM DE ACUMULADORES DE BEXIGA 1/6 1 - CARACTERÍSTICAS GERAIS MANUAL DE DESMONTAGEM E MONTAGEM DE ACUMULADORES DE BEXIGA 1 - CARACTERÍSTICAS GERAIS - Se o acumulador precisa ser desmontado por qualquer razão, o procedimento seguinte deve ser seguido na sequência

Leia mais

Instruções de Instalação ATEX para Sensores Micro Motion Série-F com Certificado DMT 01 ATEX E 158 X

Instruções de Instalação ATEX para Sensores Micro Motion Série-F com Certificado DMT 01 ATEX E 158 X Instruções de Instalação P/N MMI-20010182, Rev. A Junho 2007 Instruções de Instalação ATEX para Sensores Micro Motion Série-F com Certificado DMT 01 ATEX E 158 X Para instalações de sensores aprovados

Leia mais

Catálogo Airnet. www.airnet-system.com. rápido simples confiável

Catálogo Airnet. www.airnet-system.com. rápido simples confiável Catálogo Airnet www.airnet-system.com rápido simples confiável ÍNDICE Informação geral...1-2 Tubagem...3 Tubos...3 Conexões... 4- Ligação reta...4 Curva...4 T...5 Válvulas...6 Baixada...7 Conexões de transição...8

Leia mais

CAIXAS DE JUNÇÃO DE Ex d DE ZONA 1 IEC/ATEX/IEC NBR. Aplicações

CAIXAS DE JUNÇÃO DE Ex d DE ZONA 1 IEC/ATEX/IEC NBR. Aplicações Caixas de junção em poliéster reforçado com fibra de vidro para aplicações elétricas e de energia série NJBEP Aplicações As caixas de junção elétricas são usadas para distribuir energia para iluminação

Leia mais

S E N S Y C A L. Especificações Gerais do Transmissor de Pressão Inteligente RP2000. Avenida do Estado, 4567 Mooca São Paulo SP CEP 03105-000

S E N S Y C A L. Especificações Gerais do Transmissor de Pressão Inteligente RP2000. Avenida do Estado, 4567 Mooca São Paulo SP CEP 03105-000 S E N S Y C A L I N S T R U M E N T O S E S I S T E M A S L T D A do Transmissor de Pressão Inteligente RP2000 Avenida do Estado, 4567 Mooca São Paulo SP CEP 03105-000 Fone: +55 11 3275-0094 e-mail: vendas@sensycal.com.br

Leia mais

Instruções de segurança VEGAPULS PS66. CI****P/F****

Instruções de segurança VEGAPULS PS66. CI****P/F**** Instruções de segurança VEGAPULS PS66. CI****P/F**** TÜV 13.0533 X Ex ia IIC T* Ga * Ver tabela de temperatura 0044 Document ID: 43431 Índice 1 Validade... 4 2 Geral... 4 2.2 Instrumento EPL-Ga... 4 2.3

Leia mais

Nova Série de Sondas InTrac Quando a Segurança no Processo é Essencial!

Nova Série de Sondas InTrac Quando a Segurança no Processo é Essencial! Nova Série de Sondas InTrac Quando a Segurança no Processo é Essencial! Dados Técnicos Descrição As sondas retráteis InTrac da METTLER TOLEDO com sistema de segurança TRI-LOCK TM permitem a instalação

Leia mais

Contatos auxiliares retardados/adiantados adicionais garantem dupla segurança em caso de necessidade de chaveamento extrema.

Contatos auxiliares retardados/adiantados adicionais garantem dupla segurança em caso de necessidade de chaveamento extrema. h aol C t eê n Ss Ei em P de r iae be a D ue f, S ul m es V R ne bleitg I G eai no M O vreer S A o Sn U s toe T ck b i nddeu nfgo zr um m t ia ev r een?? Re GA À ipglue n NA (statd t Ah CeOi N sd s IaÇrÃbOeSi

Leia mais

Transmissores de nível de pressão diferencial e sistemas de vedação Rosemount 1199

Transmissores de nível de pressão diferencial e sistemas de vedação Rosemount 1199 Folha de dados do produto Novembro de 2013 00813-0122-4016, Rev NA Transmissores de nível de pressão diferencial e sistemas de vedação Rosemount 1199 Aplicações Nível, fluxo, pressão, interface, densidade

Leia mais

Bombas Pneumáticas. Portáteis - Fácil Instalação

Bombas Pneumáticas. Portáteis - Fácil Instalação Bombas Pneumáticas Portáteis - Fácil Instalação Bombas Pneumáticas NETZSCH Baixo custo inicial, operação simplificada, fácil instalação. As bombas de duplo diafragma NETZSCH são acionadas por ar comprimido

Leia mais

S E N S Y C A L. Especificações Gerais do Transmissor de Pressão Inteligente RP2000. Avenida do Estado, 4567 Mooca São Paulo SP CEP 03105-000

S E N S Y C A L. Especificações Gerais do Transmissor de Pressão Inteligente RP2000. Avenida do Estado, 4567 Mooca São Paulo SP CEP 03105-000 S E N S Y C A L I N S T R U M E N T O S E S I S T E M A S L T D A do Transmissor de Pressão Inteligente RP2000 Avenida do Estado, 4567 Mooca São Paulo SP CEP 03105-000 Fone: +55 11 3275-0094 e-mail: vendas@sensycal.com.br

Leia mais

Radar de Onda Guiada com Câmaras Rosemount 9901

Radar de Onda Guiada com Câmaras Rosemount 9901 00825-0113-4601, Rev AA Radar de Onda Guiada com Câmaras Rosemount 9901 Instruções de Montagem para a opção XC Mensagens de segurança Os procedimentos e as instruções constantes deste documento podem exigir

Leia mais

Dados técnicos. Polaridade de saída Intervalo seguro de comutação s a 0... 7 mm Dados característicos Condições de montagem B. 5 mm C.

Dados técnicos. Polaridade de saída Intervalo seguro de comutação s a 0... 7 mm Dados característicos Condições de montagem B. 5 mm C. 0102 Designação para encomenda Características 10 mm não nivelado forma plana Entalhe de montagem para agrupador de cabos Dados técnicos Dados gerais Função do elemento de comutação Contacto de trabalho

Leia mais

Manual de Instalação, Operação e Manutenção. Chave Eletrônica de Nível LIDEC 91-92

Manual de Instalação, Operação e Manutenção. Chave Eletrônica de Nível LIDEC 91-92 Chave Eletrônica de Nível LIDEC 91-92 Manual de Instalação, Operação e Manutenção INFORMAÇÕES DE DIREITOS AUTORAIS Este documento não pode ser reproduzido, no todo ou em parte e por quaisquer meios, sem

Leia mais

Instrução. Série I/A Transmissores de pressão. MI IDP10-F Maio de 2010. IDP10 Pressão diferencial com comunicação fieldbus FOUNDATION

Instrução. Série I/A Transmissores de pressão. MI IDP10-F Maio de 2010. IDP10 Pressão diferencial com comunicação fieldbus FOUNDATION Instrução MI IDP10-F Maio de 2010 Série I/A Transmissores de pressão IDP10 Pressão diferencial com comunicação fieldbus FOUNDATION Instalação, operação, calibração, configuração e manutenção MI IDP10-F

Leia mais

Tradução do documento original. Uma nova versão do documento original está disponível. Série 3730 Posicionador Electropneumático Tipo 3730-1

Tradução do documento original. Uma nova versão do documento original está disponível. Série 3730 Posicionador Electropneumático Tipo 3730-1 Série 3730 Posicionador Electropneumático Tipo 3730-1 Aplicação Posicionador de simples efeito ou duplo efeito para ligação a válvulas de comando pneumáticas. Auto-calbragem, adaptação automática à válvula

Leia mais

Manual de Instruções de Operação e Manutenção. THP Transmissor de Posição Por Efeito Hall

Manual de Instruções de Operação e Manutenção. THP Transmissor de Posição Por Efeito Hall Manual de Instruções de Operação e Manutenção THP Transmissor de Posição Por Efeito Hall 1. INFORMAÇÕES GERAIS... 3 2. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS... 3 3. DESENHO DIMENSIONAL... 4 3.1 DIMENSÕES THP ROTATIVO...

Leia mais

2.5 Sistema de recuperação de energia. Funcionamento em alívio

2.5 Sistema de recuperação de energia. Funcionamento em alívio Funcionamento em alívio Se o consumo de ar for inferior a descarga de ar do compressor, a pressão da rede aumenta. Quando a pressão da rede atinge o limite superior da pressão de trabalho (pressão de descarga),

Leia mais

Informações Gerais de Reparo e Testes. Teste e Reparo de Equipamentos WABCO com segurança

Informações Gerais de Reparo e Testes. Teste e Reparo de Equipamentos WABCO com segurança Informações Gerais de Reparo e Testes Teste e Reparo de Equipamentos WABCO com segurança Informações Gerais de Reparo e Testes Teste e Reparo de Equipamentos WABCO com segurança 2ª edição Esta publicação

Leia mais

Selo diafragma com conexão higiênica Para aplicações sanitárias Modelos 990.22, 990.52 e 990.53, conexão tipo clamp

Selo diafragma com conexão higiênica Para aplicações sanitárias Modelos 990.22, 990.52 e 990.53, conexão tipo clamp Selos diafragma Selo diafragma com conexão higiênica Para aplicações sanitárias Modelos 990.22, 990.52 e 990.53, conexão tipo clamp WIKA folha de dados DS 99.41 outras aprovações veja página 3 Aplicações

Leia mais

Válvulas de Retenção. Séries C, CA, CH, CP e CPA. www.swagelok.com. Pressões de trabalho de até 6000 psig (413 bar)

Válvulas de Retenção. Séries C, CA, CH, CP e CPA. www.swagelok.com. Pressões de trabalho de até 6000 psig (413 bar) www.swagelok.com Válvulas de Retenção Séries C, CA, CH, CP e CPA Pressões de trabalho de até 6 psig (43 bar) Pressões de abertura fixas e ajustáveis Grande variedade de conexões Disponíveis em latão e

Leia mais

Sensores de temperatura e termopoços tipo DIN (métricos) da Rosemount

Sensores de temperatura e termopoços tipo DIN (métricos) da Rosemount Sensores de temperatura e termopoços tipo DIN (métricos) da Rosemount Folha de dados do produto Fevereiro de 2014 00813-0222-2654, Rev IA RTDs (0065) e termopares (0185) disponíveis para satisfazer quaisquer

Leia mais

Instrução de uso Transformador intrinsecamente seguro

Instrução de uso Transformador intrinsecamente seguro KERN & Sohn GmbH Ziegelei 1 D-72336 Balingen E-mail: info@kern-sohn.com Telefone: +49-[0]7433-9933-0 Fax: +49-[0]7433-9933-149 Internet: www.kern-sohn.com Instrução de uso Transformador intrinsecamente

Leia mais

Manual de instruções. Luminária LED série 6039 > 6039

Manual de instruções. Luminária LED série 6039 > 6039 Manual de instruções Luminária LED série > Informações Gerais Índice 1 Informações Gerais...2 2 Explicação dos símbolos...3 3 Instruções gerais de segurança...3 4 Utilização prevista...4 5 Dados técnicos...4

Leia mais

REGULADOR DE AÇÃO DIRETA

REGULADOR DE AÇÃO DIRETA REGULADOR DE AÇÃO DIRETA ÍNDICE GENERALIDADES... 1 CARACTERÍSTICAS... 2 MARCAÇÃO... 2 DESCRIÇÃO... 3 PEÇAS DE SUBSTITUIÇÃO... 3 DIMENSÕES E PESOS... 3 FUNCIONAMENTO... 4 AJUSTE DA VÁLVULA... 4 INSTALAÇÃO...

Leia mais

Placa de orifício 1495 da Rosemount, União de flange de orifício 1496 da Rosemount

Placa de orifício 1495 da Rosemount, União de flange de orifício 1496 da Rosemount Manual de Referência Placa de orifício 1495 da Rosemount, União de flange de orifício 1496 da Rosemount Rosemount 1495 Placa do orifício Rosemount 1496 União de flange de orifício www.rosemount.com Manual

Leia mais

ExtractSafe Sistema de extração de partículas de poeira

ExtractSafe Sistema de extração de partículas de poeira ExtractSafe Sistema de extração de partículas de poeira O sistema ExtractSafe está disponível para fazer a extração segura de partículas de poeira, juntamente com a válvula de contenção PharmaSafe pro,

Leia mais

Câmara PTZ AUTODOME 5000. pt Manual de instalação

Câmara PTZ AUTODOME 5000. pt Manual de instalação Câmara PTZ AUTODOME 5000 pt Manual de instalação Câmara PTZ AUTODOME 5000 Índice pt 3 Índice 1 Segurança 4 1.1 Sobre este manual 4 1.2 Convenções neste manual 4 1.3 Informações legais 4 1.4 Instruções

Leia mais

Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável

Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável Medição mecânica de temperatura Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável WIKA folha de dados TM 73.01 outras aprovações veja página 15 Aplicações Instrumentação geral de s nas indústrias

Leia mais

NRS 1-8. Instruções de funcionamento 810167-01 Interruptor de nível GESTRA NRS 1-8

NRS 1-8. Instruções de funcionamento 810167-01 Interruptor de nível GESTRA NRS 1-8 Instruções de funcionamento 810167-01 Interruptor de nível GESTRA NRS 1-8 Circuito de segurança do queimador Rede Fig. 1 Rede Circuito de segurança do queimador Fig. 2 U 1-2 submerso emerso avaria 2 V

Leia mais

Válvulas pneumáticas série 8000

Válvulas pneumáticas série 8000 Válvulas pneumáticas série 8000 10-30.3-1 Válvulas acionadas pneumaticamente com molas de fechamento potentes para operação confiável Projeto compacto com solenóide integrado, exaustor rápido e chaves

Leia mais

Máquinas de Gelo em Escama QF800-QC700. Instalação. Sistema Elétrico. Localização da Máquina de Gelo

Máquinas de Gelo em Escama QF800-QC700. Instalação. Sistema Elétrico. Localização da Máquina de Gelo Máquinas de Gelo em Escama QF800-QC700 Instalação Localização da Máquina de Gelo Sistema Elétrico O local selecionado para a máquina de gelo deve atender os critérios seguintes. Se algum desses critérios

Leia mais

Impresso. ZARGES GmbH Zargesstraße 7 82362 Weilheim, Germany

Impresso. ZARGES GmbH Zargesstraße 7 82362 Weilheim, Germany N TP-TG-PT pt Elevador de serviço ZARGES com guincho de tração e dispositivo de retenção da TRACTEL Greifzug Plano de verificação diário com protocolo de verificação Impresso ZARGES GmbH Zargesstraße 7

Leia mais

Instruções de uso. Indicador de posição eletrônico ESR 2SX9000-1WR00 (R410134; C73451-A383-A1) 2SX9000-1MR00 (R410136; C73451-A383-A2)

Instruções de uso. Indicador de posição eletrônico ESR 2SX9000-1WR00 (R410134; C73451-A383-A1) 2SX9000-1MR00 (R410136; C73451-A383-A2) Instruções de uso Indicador de posição eletrônico ESR 2SX9000-1WR00 (R410134; C73451-A383-A1) 2SX9000-1MR00 (R410136; C73451-A383-A2) 2SX9000-1WR01 (R410145) Versão 12.12 Sujeito a alterações! Conteúdo

Leia mais

MANUAL DO PRODUTO APARELHO MULTIFUNÇÕES PARA UNHAS CÓD: 5867

MANUAL DO PRODUTO APARELHO MULTIFUNÇÕES PARA UNHAS CÓD: 5867 MANUAL DO PRODUTO APARELHO MULTIFUNÇÕES PARA UNHAS CÓD: 5867 ATENÇÃO Sob nenhuma circunstância abrir ou inspecionar os componentes internos do aparelho. Se for necessária uma inspeção, por favor, contate

Leia mais

Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title

Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title Additional Manual do Information Produto be certain. 100-238-343 A Informações sobre Direitos Autorais Informações sobre Marca Registrada Informação

Leia mais

Reguladores de pressão. Danfoss A/S (RA Marketing/MWA), 06-2007 DKRCC.PF.000.G1.28 / 520H1980 35

Reguladores de pressão. Danfoss A/S (RA Marketing/MWA), 06-2007 DKRCC.PF.000.G1.28 / 520H1980 35 Reguladores de pressão Instruções de instalação Índice Página Aplicação... 37 Regulador da pressão de evaporação KVP... 37 Regulador da pressão de condensação KVR... 38 Regulador da pressão de cárter KVL...

Leia mais

INSTRUÇÕES DE MONTAGEM E DE UTILIZAÇÃO ADAPTADOR DE LUZ NATURAL DÜRR DL 24, DL 26, DA 24

INSTRUÇÕES DE MONTAGEM E DE UTILIZAÇÃO ADAPTADOR DE LUZ NATURAL DÜRR DL 24, DL 26, DA 24 INSTRUÇÕES DE MONTAGEM E DE UTILIZAÇÃO ADAPTADOR DE LUZ NATURAL DÜRR DL 24, DL 26, DA 24 2005/05 2 ÍNDICE Informações importantes 1. Notas... 4 1.1 Avaliação de conformidade... 4 1.2 Indicações gerais...

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Módulos de função xm10 para Caldeiras de aquecimento Murais, de Chão e para a parede. Para os técnicos especializados Leia atentamente antes da montagem 7 747 005 078 03/003 PT Prefácio

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções SE 604 (X) MS MEMO SENS Manual de Instruções Sensor de Condutividade de 2 Eletrodos www.knick.de Instruções de Uso Sensor de Condutividade de 2 Eletrodos Memosens SE 604 (X) MEMO SENS Leia e siga as seguintes

Leia mais

Série RTA Reator de Alta Pressão

Série RTA Reator de Alta Pressão Série RTA Reator de Alta Pressão Figura 1 RTA 450 cc Série RTA 100 A 2000 Capacidades 100 a 2000 cc Pressão de Trabalho (PMT) -1.0 / + 140.0 bar (2000 psi) Pressão de Estudo (PMTA) -1.2 / + 168.0 bar (2400

Leia mais

Posicionadores 3582 e 3582i, Conversor Electropneumático 582i e Transmissor de Posição da Haste da Válvula 3583 da Fisher

Posicionadores 3582 e 3582i, Conversor Electropneumático 582i e Transmissor de Posição da Haste da Válvula 3583 da Fisher Manual de Instruções 358, 58i, e 3583 Posicionadores 358 e 358i, Conversor Electropneumático 58i e Transmissor de Posição da Haste da Válvula 3583 da Fisher Conteúdo Introdução... Âmbito do Manual... Descrição...

Leia mais

Transmissor de Pressão 2051 da Rosemount

Transmissor de Pressão 2051 da Rosemount Manual de Referência Transmissor de Pressão 2051 da Rosemount com protocolo HART de 4 20 ma e 1 5 V CC de baixa potência www.rosemount.com Manual de Referência Modelo 2051 da Rosemount Transmissor de

Leia mais

Escoamento. Escoamentos de água no solo para a impermeabilização conjunta

Escoamento. Escoamentos de água no solo para a impermeabilização conjunta Schlüter -KERDI-DRAIN Escoamento 8.2 Escoamentos de água no solo para a impermeabilização conjunta Aplicação e funcionamento Schlüter -KERDI-DRAIN é um sistema de escoamento de águas no solo destinado

Leia mais

VÁLVULAS MANIFOLD MANIFOLD 3 VIAS MANIFOLD 5 VIAS

VÁLVULAS MANIFOLD MANIFOLD 3 VIAS MANIFOLD 5 VIAS MANIFOLD As válvulas Manifold, produzidas pela Detroit, foram desenvolvidas e dimensionadas para tornar uma tubulação de instrumentos de diferencial de pressão mais simples, mais segura e mais confiável.

Leia mais

Manual de instruções. Vídeo-boroscópio com câmera de inspeção. Modelo BR80

Manual de instruções. Vídeo-boroscópio com câmera de inspeção. Modelo BR80 Manual de instruções Vídeo-boroscópio com câmera de inspeção Modelo BR80 Introdução Parabéns pela aquisição deste vídeo-boroscópio Extech BR80. Este instrumento foi concebido para utilização como aparelho

Leia mais

Epson SureColor F6070 Manual de instalação

Epson SureColor F6070 Manual de instalação Epson SureColor F6070 Manual de instalação 2 Remoção da embalagem e montagem da impressora Leia todas estas instruções antes de usar a sua impressora. Também siga todos os alertas e instruções indicados

Leia mais

BK 45 BK 45U. Manual de Instruções 810734-01 Purgador de Condensado BK 45, BK 45U

BK 45 BK 45U. Manual de Instruções 810734-01 Purgador de Condensado BK 45, BK 45U BK 45 BK 45U Manual de Instruções 810734-01 Purgador de Condensado BK 45, BK 45U 1 Indíce Advertências Importantes Página Aplicação...6 Segurança...6 Perigo...6 Classificação de acordo com artigo 9 da

Leia mais

Série 1000 Manual de Instruções da Unidade de Sucção. pulmocare DISPOSITIVO DE SUCÇÃO MÉDICA. Modelos No. SU-DC02

Série 1000 Manual de Instruções da Unidade de Sucção. pulmocare DISPOSITIVO DE SUCÇÃO MÉDICA. Modelos No. SU-DC02 medcare a saúde em 1º lugar Série 1000 Manual de Instruções da Unidade de Sucção pulmocare DISPOSITIVO DE SUCÇÃO MÉDICA Modelos No. SU-02 Modelos No. SU-DC02 Esta unidade é compatível com a EU EMC norma

Leia mais

Válvulas Agulha para Serviços Gerais

Válvulas Agulha para Serviços Gerais www.swagelok.com Válvulas Agulha para Serviços Gerais Série GU Padrão de fluxo com passagem reta e em ângulo Pressões de trabalho de até 6000 psig (413 bar) Temperaturas de até 232 C, com vedação em PTFE

Leia mais

Controle remoto Sensor de ar externo

Controle remoto Sensor de ar externo Guia de Instalação Acessórios sem fio RedLINK Controle remoto Sensor de ar externo Termostato Sensor de ar externo Controle remoto EIM Equipamento de HVAC MPCR28484 Procedimento de instalação 1 2 3 Módulo

Leia mais

MANIFOLD DIGITAL PARA SISTEMAS HVAC/R

MANIFOLD DIGITAL PARA SISTEMAS HVAC/R Manual de Instruções MANIFOLD DIGITAL PARA SISTEMAS HVAC/R RECURSOS ESPECIAIS Indicador de nível baixo de bateria Exibe 61 gases de refrigeração Exibe temperatura correspondente do ponto de saturação,

Leia mais

Medidor de vazão, plástico

Medidor de vazão, plástico Medidor de vazão, plástico Construção O medidor de vazão, num princípio de, dispõe de um tubo de medição em PA 63T ou seja, polissulfona, adequado para a utilização em meios neutros ou seja, agressivos*

Leia mais

Protetor contra transiente Rosemount 470

Protetor contra transiente Rosemount 470 Rosemount 470 Protetor contra transiente Rosemount 470 Para transmissores montados em campo Evita danos por relâmpagos Classificado para quedas repetidas de raios de até 5.000 A Funciona sob condições

Leia mais

A unidade Energise inclui a tecnologia sem fios SimplyWorks, permitindo a ativação de aparelhos até 10 metros de distância.

A unidade Energise inclui a tecnologia sem fios SimplyWorks, permitindo a ativação de aparelhos até 10 metros de distância. Instruções Descrição do Produto Um regulador de funcionalidades de alimentação elétrica que permite que os utilizadores possam controlar até dois aparelhos elétricos com manípulos com ou sem fio. A unidade

Leia mais

INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO & MANUTENÇÃO PARA A A LINHA DE CAIXAS ABTECH ABCS TÜV 11.0323 X

INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO & MANUTENÇÃO PARA A A LINHA DE CAIXAS ABTECH ABCS TÜV 11.0323 X ABTQ-81 rev 03 Última Revisão: 13 Dez 2011 INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO & MANUTENÇÃO PARA A A LINHA DE CAIXAS ABTECH ABCS TÜV 11.0323 X Marcação A marcação mostrada é para uma caixa de terminação

Leia mais

kypara a sua unidade de aquecimento e resfriamento

kypara a sua unidade de aquecimento e resfriamento . kypara a sua unidade de aquecimento e resfriamento Série M Permutadores de Calor a Aplicações Para as suas operações gerais de aquecimento e resfriamento podem ser utilizados os trocadores de calor a

Leia mais

Iluminação LED de nível alto

Iluminação LED de nível alto Iluminação LED de nível alto Sistemas de iluminação em linha com LED As séries E4, E5 e E7 da ETAP oferecem uma vasta gama de iluminação LED para espaços com pé direito elevado, como pavilhões industriais,

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES REFRIGERADOR PARA ÔNIBUS MODELO G7

MANUAL DE INSTRUÇÕES REFRIGERADOR PARA ÔNIBUS MODELO G7 MANUAL DE INSTRUÇÕES Compact Indústria de Produtos Termodinâmicos Ltda. Fábrica: Est. BR-116 KM 152,3, 21940 Pavilhão 1 Bairro Planalto Caxias do Sul - RS - CEP 95070-070 Fone (0XX) 54-2108-3838- Fax:

Leia mais

Transmissor de pressão Rosemount 3051

Transmissor de pressão Rosemount 3051 Folha de dados do produto Rosemount 3051 Transmissor de pressão Rosemount 3051 LÍDER COMPROVADO DO SETOR EM MEDIÇÃO DE PRESSÃO O melhor desempenho da categoria com até 0,04% de precisão de referência O

Leia mais

VÁLVULA ESFERA MONOBLOCO LATÃO FORJADO

VÁLVULA ESFERA MONOBLOCO LATÃO FORJADO VÁLVULA MONOBLOCO LATÃO FORJADO A Válvula de Esfera Monobloco GBR, possue corpo e peça única, oferecendo segurança absoluta com vedação estanque. São construídas em latão forjado, conforme DIN 17.660,

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Manual de Operação e Instalação Transmissor de nível Cod: 073AA-005-122M Rev. A Série LT-200 Fevereiro / 2004 S/A. Rua João Serrano, 250 Bairro do Limão São Paulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

ALTERAÇÃO DE VIAS. Distribuidor circular giratório. Tipo: MWW

ALTERAÇÃO DE VIAS. Distribuidor circular giratório. Tipo: MWW ALTERAÇÃO DE VIAS Distribuidor circular giratório Tipo: MWW Aplicação Os distribuidores circulares do tipo MWW-M foram concebidos para o transporte pneumático do produto desde uma única tubagem de entrada

Leia mais

Medidor de Nível. Modelo: NM-

Medidor de Nível. Modelo: NM- Medidor de Nível Medir Controlar Regular! Range de : Máximo 6000 mm! Precisão de : 0.5% para range = 3000 mm! Pressão: máxima 20 bar! Temperatura: máxima 120 C! Conexão: de R 3/8" a R 2" Flange: de DN

Leia mais

Programa técnico. DynFAS MW. Medição da densidade. por microondas. para determinação. de matérias secas. Medição Brix para açúcar, para leite de cal e

Programa técnico. DynFAS MW. Medição da densidade. por microondas. para determinação. de matérias secas. Medição Brix para açúcar, para leite de cal e Programa técnico DynFAS MW Medição da densidade por microondas para determinação de matérias secas. Medição Brix para açúcar, para leite de cal e para melaço. Medição da densidade por microondas Técnica

Leia mais

20. CHASSI INFORMAÇÕES DE SERVIÇO DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 20-1 DESCRIÇÃO 20-2 INSPEÇÃO 20-4 INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 20-1 DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 20-1

20. CHASSI INFORMAÇÕES DE SERVIÇO DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 20-1 DESCRIÇÃO 20-2 INSPEÇÃO 20-4 INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 20-1 DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 20-1 20. CHASSI INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 20-1 DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 20-1 DESCRIÇÃO 20-2 INSPEÇÃO 20-4 INFORMAÇÕES DE SERVIÇO Embora seja possível reparar trincas no chassi por meio de soldagem ou alinhar chassis

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Manual de Operação e Instalação Chave de nível capacitiva Cod: 073AA-004-122M Rev. B Série LC-200 Março / 2010 S/A Rua João Serrano, 250 Bairro do Limão São Paulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

2. ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA

2. ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA MANUAL DE INSTRUÇÕES COMPRESSOR DE AR ÍNDICE 1. PREPARAÇÃO 2. ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA 3. PRECAUÇÕES 4. DESCRIÇÃO BREVE 5. VISÃO GERAL E COMPONENTES PRINCIPAIS 6. PRINCIPAIS PARÂMETROS TÉCNICOS 7. VISÃO

Leia mais

Condições de Instalação e Uso

Condições de Instalação e Uso [M06 11102011] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança. Condições de Instalação

Leia mais

Certificado de Registro e Classificação Cadastral - CRCC

Certificado de Registro e Classificação Cadastral - CRCC Não substitui comprovação da qualificação técnico - profissional. CERTIFICAMOS que a empresa acima identificada encontra-se regularmente inscrita no Cadastro de es de Materiais e/ou Serviços da PETROBRAS

Leia mais

Instruções para Implementadores Volvo Truck Corporation

Instruções para Implementadores Volvo Truck Corporation Instruções para Implementadores Volvo Truck Corporation Substitui a edição 03 do VBI de 03.2012. As alterações estão marcadas com um traço vertical (l) na margem. Nota: Sempre verifique a versão mais atualizada

Leia mais

Projetor Série PC À prova de explosão. Vapor metálico, vapor de sódio, vapor de mercúrio, halogênio

Projetor Série PC À prova de explosão. Vapor metálico, vapor de sódio, vapor de mercúrio, halogênio IP66 ou IK10 Aplicações Projetados para iluminação de ambientes amplos em áreas industriais externas e internas de risco. Ideal para uso nas Zonas 1 e 2, 21 e 22 na indústria de gás e petróleo. Em locais

Leia mais

611, 671. Válvula de Diafragma, Metálica

611, 671. Válvula de Diafragma, Metálica Válvula de Diafragma, Metálica Construção As válvulas de diafragma metálicas e 671 de 2/2 vias com acionamento manual possuem um atuador em termoplástica de baixa manutenção. Já vem equipada de série com

Leia mais

Calibrador Escalonado Para ensaiar paquímetros, graminhos e traçadores. Com blocos padrão cerâmicos.

Calibrador Escalonado Para ensaiar paquímetros, graminhos e traçadores. Com blocos padrão cerâmicos. Calibrador Escalonado Para ensaiar paquímetros, graminhos e traçadores. Com blocos padrão cerâmicos. : 0 300 : 5 300 600 : 7 515-555 medição 515-555 0 300 2 20, 50, 100, 150, 200, 250 e 300 4,0 515-556

Leia mais

DK32 DK34. Medidor de vazão de área variável com acessórios elétricos. Categoria de equipamento II 2 G. Informações suplementares

DK32 DK34. Medidor de vazão de área variável com acessórios elétricos. Categoria de equipamento II 2 G. Informações suplementares DK32 DK34 Informações suplementares Medidor de vazão de área variável com acessórios elétricos Categoria de equipamento II 2 G KROHNE 07/2012 -- MA DK32 34-Ex-II2G-AD R02 INMETRO ÍNDICE DK32 DK34 1 Instruções

Leia mais

Instruções complementares. Centragem. para VEGAFLEX Série 80. Document ID: 44967

Instruções complementares. Centragem. para VEGAFLEX Série 80. Document ID: 44967 Instruções complementares Centragem para VEGAFLEX Série 80 Document ID: 44967 Índice Índice 1 Descrição do produto 1.1 Vista geral... 3 1.2 Centragens... 3 2 Montagem 2.1 Informações gerais... 10 2.2 Estrelas

Leia mais