ACÓRDÃO Nº 1518/ TCU - PLENÁRIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ACÓRDÃO Nº 1518/2006 - TCU - PLENÁRIO"

Transcrição

1 Tribunal de Contas da União ACÓRDÃO Nº 1518/ TCU - PLENÁRIO 1. Processo: n.º TC / (c/ 2 volumes). 2. Grupo: I, Classe de Assunto: V Relatório de Levantamento de Auditoria. 3. Interessado: Congresso Nacional. 4. Órgão: Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios TJDFT. 5. Relator: Auditor Marcos Bemquerer Costa. 6. Representante do Ministério Público: não atuou. 7. Unidade Técnica: 3ª Secex. 8. Advogado constituído nos autos: não há. 9. Acórdão: VISTOS, relatados e discutidos estes autos do Levantamento da Auditoria realizada pela 3ª Secex, no período de 26/04 a 21/05/2004, nas obras das sedes dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais no Distrito Federal (PT ), a cargo do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios TJDFT, em cumprimento ao Acórdão n /2003 TCU Plenário. ACORDAM os Ministros do Tribunal de Contas da União, reunidos em Sessão Plenária, ante as razões expostas pelo Relator, em: 9.1. acolher as razões de justificativas apresentadas pelos Srs. José Jeronymo Bezerra de Souza, Bernardo Barbosa Guedes e Ana Valéria Barros Matias; 9.2. acolher parcialmente as justificativas dos Srs. Fernando Alberto Santoro Autran Junior, Ana Lucia Zeredo Rodrigues, Robson Souza de Marco, Benedito Bento do Rêgo, Ênio Gonçalves de Almeida, Raul Henderson Ávila e Ney Virgílio de Carvalho Filho; 9.3. determinar à administração do TJDFT que: não ateste, em notas fiscais, a conclusão de serviços ainda não executados pelos contratados, abstendo-se de pagar por esses serviços até que tenham sido de fato prestados; não promova alterações em projetos arquitetônicos sem a autorização da autoridade competente para tanto; 9.4. dar ciência da presente deliberação à Presidência da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização do Congresso Nacional; 9.5. arquivar o presente feito. 10. Ata nº 34/ Plenário 11. Data da Sessão: 23/8/ Ordinária 12. Código eletrônico para localização na página do TCU na Internet: AC /06-P 13. Especificação do quórum: Ministros presentes: Adylson Motta (Presidente), Marcos Vinicios Vilaça, Valmir Campelo, Walton Alencar Rodrigues, Guilherme Palmeira, Ubiratan Aguiar, Benjamin Zymler e Augusto Nardes Auditor convocado: Augusto Sherman Cavalcanti Auditor presente: Marcos Bemquerer Costa (Relator). ADYLSON MOTTA Presidente Fui presente: MARCOS BEMQUERER COSTA Relator LUCAS ROCHA FURTADO Procurador-Geral H:\Comissao\INFO\ S RECEBIDOS\2006\AVISOS SGS-TCU\ MBC.doc- 1y

2 GRUPO I CLASSE V Plenário TC / (c/ 2 volumes). Natureza: Relatório de Levantamento de Auditoria. Órgão: Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios TJDFT. Interessado: Congresso Nacional. SUMÁRIO: FISCOBRAS/2004. RELATÓRIO DO LEVANTAMENTO DA AUDITORIA NAS OBRAS DAS SEDES DOS JUIZADOS ESPECIAIS NO DISTRITO FEDERAL. AUDIÊNCIA. DETERMINAÇÕES. ARQUIVAMENTO. RELATÓRIO Trata-se do Relatório do Levantamento da Auditoria realizada pela 3ª Secex, no período de 26/04 a 21/05/2004, nas obras das sedes dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais no Distrito Federal (PT ), a cargo do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios TJDFT, em cumprimento ao Acórdão n /2003 TCU Plenário. 2. Inicialmente, a equipe de auditoria registrou que a fiscalização em tela abrangeu os seguintes contratos: Unidade Contratada Contrato Valor (R$) Fórum de São Sebastião MHA Engenharia Ltda. 064/ ,00 Fórum de Santa Maria Guimarães Castro Engenharia Sem número ,52 Ltda. Fórum de Santa Maria MHA Engenharia Ltda. 051/ ,00 Juizado Especial de Estacon Engenharia S.A. PA ,42 Brasília /00 Juizado Especial de Estacon Engenharia S.A. 041/ ,00 Brasília Juizado Especial de Fox Engenharia e Consultoria 022/ ,84 Brasília Ltda. TJDFT Redisul Informática Ltda. PA 6567/ ,05 3. Da análise desses contratos, foram apontadas, essencialmente, as seguintes irregularidades/impropriedades: 3.1 medição inadequada e pagamento de serviços não realizados na execução do contrato sem número, celebrado com a empresa Guimarães Castro Engenharia Ltda. ; 3.2 alterações dos projetos arquitetônico e básico do Fórum de São Sebastião, sem a prévia ratificação da Presidência do TJDFT (Contrato n. 064/03) ; 3.3 retirada, pela empresa Guimarães Castro Engenharia Ltda., de bens já incorporados à obra do Fórum de Santa Maria, sem autorização ; 3.4 aposição de atesto na Nota Fiscal n , emitida pela empresa MHA Engenharia Ltda., relativa a serviços não executados ; 3.5 alterações indevidas de projetos e especificações do Fórum de Santa Maria, sem a prévia ratificação do Presidente do TJDFT (Contrato n. 051/03) ; 3.6 realização de despesa com recursos de programa de trabalho inadequado ; 3.7 alteração unilateral do cronograma físico-financeiro, realizada pela contratada, quando da execução do objeto do Contrato n. 041/ Convém destacar que as ocorrências descritas nos subitens 3.1 e 3.3 supra estão sendo tratadas no bojo do TC /2003-0, razão pela qual não foram examinadas neste feito. As demais falhas acima mencionadas ensejaram a oitiva dos responsáveis, cujas razões de justificativas foram assim resumidas e analisadas pela unidade instrutiva, em essência (fls. 578/596 do vol. 2): 6. Falhas/irregularidades verificadas (...)

3 6.2. Alterações dos projetos arquitetônico e básico do Fórum de São Sebastião sem a prévia ratificação do Presidente do TJDFT (Contrato nº 064/03) Histórico: Por meio da Portaria nº 574, de , foi constituída comissão para elaboração do Projeto de Construção do Fórum de São Sebastião (fl. 313 Volume 1) A mesma comissão encaminhou, em , o projeto básico ao Presidente do TJDFT para aprovação, a qual ocorreu em (fl. 347 Volume 1) Em , a administração do TJDFT celebrou o Contrato nº 064/03 com a empresa MHA Engenharia Ltda. para elaboração dos projetos e serviços técnicos de engenharia e arquitetura no valor de R$ ,00 (fls. 315 a 338 Volume 1) A administração do TJDFT realizou pagamento à contratada, por meio da 2003OB001629, de , no valor de R$ , Em , a Assessoria de Engenharia e Arquitetura AEA foi informada que o projeto aprovado pelo Presidente do TJDFT tinha sido modificado substancialmente (fls. 366 e 368 Volume 1) A AEA sugere, em , que o projeto seja apresentado ao Presidente do TJDFT para nova aprovação, tendo em vista as modificações realizadas no projeto (fl. 342 Volume 1) Foi realizada reunião, em , com a presença dos membros da Comissão, do Presidente do TJDFT e da AEA. Deliberou-se sobre as mudanças realizadas e a serem realizadas no projeto. A Sra. Ana Lúcia ficou encarregada de apresentar relatório das modificações efetuadas no projeto básico para nova aprovação do Presidente (fls. 344 a 346 Volume 1) Consta do Memorando SEAP nº 175, de , que o Presidente do TJDFT recusou a aprovação do projeto, em , por estar em desacordo com o projeto arquitetônico, constante do projeto básico, e determinou a adoção do projeto original (fl. 368 Volume 1) A construtora informou não ser possível refazer os projetos de acordo com o projeto arquitetônico original, pois as modificações foram sugeridas e aceitas por membros da comissão (fl. 368 Volume 1) A Secretaria Predial sugeriu à Secretaria-Geral, em , o aproveitamento dos projetos apresentados pela contratada, ainda que contemplando a retirada de uma das alas e revisão das especificações dos projetos (fl. 369 Volume 1) A Assessoria da Secretaria-Geral, em , entendeu que as alterações poderiam ser feitas, devidamente justificadas, e acrescentou que a conduta da Comissão deveria ser apurada (fls. 409 a 412 Volume 2) Por meio da Portaria GPR nº 396/04, o Presidente do TJDFT instaurou sindicância para apurar a responsabilidade de quem autorizou as mudanças dos projetos contratados sem o seu prévio conhecimento, bem como o pagamento indevido dos serviços A Comissão de Sindicância concluiu, em , que o Presidente do TJDFT aprovou o projeto proposto, à exceção dos itens 1 a 7 constantes da Ata da 7ª Reunião, e, conseqüentemente, as irregularidades apontadas no pagamento à contratada não procedem. Sugeriu, portanto, por unanimidade, o arquivamento da sindicância (fls. 355 a 364 Volume 1) A equipe de auditoria do TCU, por sua vez, registrou em seu relatório a existência de alterações nos projetos, realizadas pela Comissão, as quais não foram ratificadas pelo Presidente do TJDFT Segundo a equipe, a comissão não tem autonomia para aprovar e homologar decisões dessa espécie. Ainda que apropriadas, as autorizações deveriam ser submetidas à autorização da autoridade competente. Sendo assim, propôs realização de audiência dos responsáveis, que passam a ser analisadas a seguir Razões de justificativas do Sr.: Bernardo Barbosa Guedes (fls. 537 e 545 Volume 2) O Sr. Bernardo Barbosa Guedes é membro da comissão instituída para acompanhar a elaboração dos projetos para o Fórum da Circunscrição Judiciária de São Sebastião. Por meio do Ofício sem número, de , apresentou as justificativas a seguir O responsável declarou que não aceitou qualquer alteração do projeto de arquitetura, visto que estas somente poderiam ocorrer após aprovação formal do Presidente do TJDFT.

4 Para confirmar sua informação, apresentou cópia dos seguintes documentos: Ata da 4ª Reunião da Comissão, instituída para acompanhar a elaboração dos projetos; Nota Fiscal nº 589/03, emitida pela MHA Engenharia Ltda., sem qualquer aceite; e Memorando nº 49/04, endereçado ao Presidente da Comissão de Projetos do Fórum de São Sebastião No Memorando nº 49/2004, de , destinado ao Presidente da Comissão de Projetos do Fórum de São Sebastião, o responsável informou que os projetos estão em desacordo com os Anexos I e II do Contrato nº 064/ Registrou ainda que não participou das reuniões com os projetistas contratados por não ter sido comunicado Afirmou que o projeto de arquitetura, que deveria apenas ser detalhado, foi substancialmente alterado, sendo que a projeção retangular adquiriu forma de s. O Tribunal do Júri, por sua vez, foi reprojetado em forma de círculo, destacado do prédio principal. Apontou ainda criação de escada em caracol, espelho de água e aumento da esquadria do tipo pele de vidro O projeto licitado exigia utilização de espécies do cerrado ou a ele adaptadas, mas foram apresentadas espécies de vegetação diferentes do contratado, tais como grama preta No projeto estrutural apresentado, havia nota mostrando a vantagem da utilização de concreto protendido sobre o armado, sem um estudo comparativo de preço para que a comissão pudesse conhecer e decidir O projeto de climatização contemplou a construção de um sistema central de ar condicionado. O contrato firmado determina a utilização de aparelhos do tipo Spliter e sistema de resfriamento evaporativo As divisórias e forros especificados são bastante diferentes das normalmente utilizadas nas obras do TJDFT O orçamento apresentado contém itens não autorizados pela Comissão, tais como equipamento para cozinha industrial e o sistema de ar-condicionado central. Há erros de quantitativos apresentados, como 150 válvulas de descarga para o prédio, quando no projeto constavam 3. Não foram apresentadas fontes de consulta para elaboração do orçamento Não houve indicação de produtos similares aos especificados, em desacordo com o item 5 do Anexo II do Contrato nº 064/ As alterações elevarão substancialmente os custos da obra, contrariando o item desenvolvimento dos trabalhos/escopo dos serviços do Anexo I do Contrato nº 064/03, o qual prevê que os projetos deverão ser notadamente desenvolvidos, observando-se os aspectos de economia, funcionalidade, segurança Os projetos não foram elaborados pelos profissionais da equipe técnica, pontuada durante o certame licitatório, salvo o de arquitetura, subcontratado sem a anuência da Comissão, contrariando a Cláusula Quinta do contrato mencionado A garantia contratual de 5% do valor dos serviços, que deveria ser apresentada no máximo em dez dias úteis a partir da assinatura do contrato, está pendente Análise: O objeto da audiência é a falta de autorização do Presidente à comissão fiscalizadora do contrato para alterar o projeto arquitetônico, o qual faz parte do projeto básico da Tomada de Preços nº 014/ Quando da celebração do Contrato nº 64/03, ficou estabelecido que tal projeto será desenvolvido e utilizado na elaboração do projeto executivo (fl. 389 Volume 1) Nota-se que o projeto arquitetônico, o qual possuía traços retilíneos quando da Tomada de Preços 014/2002, adquiriu forma de s por ocasião da celebração do contrato (fls. 349 e 401 Volume 1, fls. 402 a 406 Volume 2) Não obstante não constar dos autos documento evidenciando que as alterações anteriores à assinatura do contrato foram submetidas à aprovação do Presidente do TJDFT, há que se registrar que o Presidente assinou o contrato contendo o projeto em forma de s, configurando sua aceitação tácita Após a celebração do contrato, o projeto foi objeto de novas alterações, tais como: aumento da área de pele de vidro, sistema de climatização, divisórias e forros, uso de concreto protendido e espécies vegetais não previstas no contrato. Tais alterações estão evidenciadas no Relatório dos Projetos Executivos, Atas da 4ª e 7ª Reuniões da Comissão e Memorando nº 49/2004,

5 do Sr. Bernardo Barbosa Guedes, membro da Comissão de Projetos (fls. 347 a 353 Volume 1, 344 a 346 Volume 1, 539 e 540 Volume 2, 542 a 545 Volume 2) Segundo o item 1 do Anexo II do Contrato nº 64/03, tais alterações deveriam receber aprovação do Presidente do TJDFT antes de serem utilizadas na elaboração dos anteprojetos O aceite na fatura, bem como o encaminhamento do processo pela comissão para pagamento, configura a aceitação das alterações realizadas Ocorre que, em , foi realizado o pagamento do projeto alterado. No entanto, o Presidente do TJDFT só tomou conhecimento das alterações em , quando da reunião realizada com os membros da Comissão e da AEA. Sendo assim, as alterações foram realizadas sem a aprovação do Presidente do TJDFT O Sr. Bernardo Barbosa Guedes, membro da comissão, afirmou não ter participado das reuniões da comissão, não havendo nos autos documento indicando o contrário. Pode-se constatar também que sua assinatura não consta do aceite da fatura. Não se pode, pois, concluir que houve sua concordância com os serviços realizados Observa-se, ainda, que o Sr. Bernardo Barbosa Guedes aponta no Memorando nº 49/2004, do qual é signatário, inconformidades do projeto entregue pela contratada com o constante da Tomada de Preços 014/2002 (fl. 542 a 545 Volume 2) Assim, considerando que o Sr. Bernardo Barbosa Guedes não participou das reuniões da comissão, que deliberaram sobre as mudanças do projeto, bem como a ausência de sua assinatura no aceite da fatura, atestando a conclusão dos serviços, não se pode responsabilizá-lo pelas alterações realizadas no projeto arquitetônico Razões de justificativas dos Srs. (as): Ana Lucia Zeredo Rodrigues, Fernando Alberto Santoro Autran Junior, Robson Souza de Marco, Benedito Bento do Rêgo, Ênio Gonçalves de Almeida (fls. 302 a 306 Volume 1) Por meio da Portaria nº 574/02, o Presidente nomeou os retromencionados responsáveis como fiscais do Contrato nº 064/ Ao dirigir-se ao Presidente do TJDFT, a comissão teve a cautela de afirmar que o projeto básico deverá ser compatibilizado àqueles de instalações e estrutura contratados em licitação específica A Cláusula Quarta, alínea IX, do Contrato nº 64/03, determinou que quaisquer alterações deveriam ser autorizadas pela AEA Na Cláusula Décima Quinta do mesmo contrato, ficou estabelecido que o setor responsável pela execução do contrato seria a AEA Consta do Anexo II do Contrato nº 64/03 que deverão ser obedecidas, quando da execução dos projetos, todas as determinações das orientações compiladas das reuniões prévias com o contratante registradas em ata Está expresso no contrato que o projeto arquitetônico será transformado em executivo, respeitando as orientações dos profissionais do TJDFT Uma vez elaborados, os projetos foram encaminhados, em , para a AEA, esgotando o trabalho da comissão Na hipótese de os projetos não serem aceitos, deveriam voltar para a comissão antes de efetuar o pagamento. No entanto, a AEA providenciou o pagamento Quatro meses depois da entrega dos projetos para a AEA, a Sra. Ana Valéria Barros Matias, Diretora da AEA, solicitou à comissão que submetesse os projetos ao conhecimento do Presidente do TJDFT para nova aprovação A comissão, juntamente com a AEA, apresentou os projetos ao Presidente do TJDFT. Indagada sobre as alterações, a autora do projeto básico de arquitetura afirmou que este foi desenvolvido com seu acompanhamento e participação O Presidente do TJDFT determinou a abertura de sindicância, que resultou na sugestão unânime no sentido de que se arquivasse o processo por ter sido verificada a anuência do próprio Presidente do TJDFT às mudanças feitas no projeto arquitetônico Análise: (...), após a celebração do contrato, o projeto foi objeto de alterações, tais como: aumento da área de pele de vidro, sistema de climatização, divisórias e forros, uso de concreto protendido e espécies vegetais não previstas no contrato.

6 Segundo o item 1 do Anexo II do Contrato nº 64/03, tais alterações devem receber aprovação do Presidente do TJDFT antes de serem utilizadas na elaboração dos anteprojetos e, posteriormente, do projeto executivo Vale mencionar ainda que a Portaria nº 574/02, por meio da qual o Presidente do TJDFT constituiu comissão para proceder à elaboração do Projeto de Construção do Fórum de São Sebastião, não delegou competência para promover alterações no projeto arquitetônico O aceite na fatura de parte da Comissão, após o recebimento do projeto executivo, bem como o encaminhamento do processo para pagamento, o qual ocorreu em , configura a aceitação das alterações realizadas pela Comissão e pela AEA Ocorre que o Presidente do TJDFT só tomou conhecimento das alterações em , ou seja, após o pagamento. Na data mencionada, o projeto alterado foi submetido ao conhecimento do Presidente, que não o aprovou na íntegra Não foram aprovadas pelo Presidente do TJDFT as alterações relacionadas à fachada, ao ar-condicionado, ao espelho d água, à cozinha industrial, às divisórias e aos forros. Ainda, ficou estabelecido que a contratada deveria fornecer orçamento comparativo entre a estrutura em concreto protendido e em concreto armado, justificando a adoção da primeira Tem-se, pois, que os anteprojetos e, posteriormente, os projetos executivos foram elaborados e pagos sem a aprovação dos estudos preliminares pelo Presidente do TJDFT, configurando o descumprimento, por parte da comissão, do disposto no item 1 do Anexo II do mencionado contrato Dessa forma, considerando que não consta dos autos indícios de dano ao Erário ou máfé por parte dos responsáveis, propõe-se tão-somente determinação à administração para que não realize alterações em projetos arquitetônicos sem a autorização do Presidente do TJDFT. (...) 6.4. Aposição de atesto na Nota Fiscal nº , emitida pela empresa MHA Engenharia Ltda., relativa a serviços não executados (Contrato nº 51/03) Histórico: O contrato celebrado com a empresa Guimarães Castro Engenharia Ltda. tem como objeto a execução da obra do Fórum de Santa Maria. Sua vigência expirou em , sem a conclusão da obra, levando a administração do TJDFT a contratar perícia para levantar o estado em que se encontrava a obra, bem como realizar Tomada de Contas Especial para apurar a responsabilidade pelas falhas ocorridas na execução do contrato Foi celebrado, em , contrato com a empresa MHA Engenharia Ltda. para levantamento dos serviços necessários para a conclusão da obra, no valor de R$ , A Comissão Fiscalizadora encaminha para a AEA, em , material apresentado pela empresa MHA Engenharia Ltda. (fls. 173 a 175 Volume principal) A Fatura nº , emitida pela empresa MHA Engenharia Ltda. foi encaminhada, em , pela AEA para a Comissão Fiscalizadora, que a encaminhou de volta, juntamente com o Relatório de Execução de Contratos (fls. 276 a 281 Volume 1) Em , a AEA informa à Comissão Fiscalizadora que a fatura deverá ser assinada por todos seis membros (fl. 282 Volume 1) Foi realizada advertência à empresa MHA Engenharia Ltda., em , solicitando a entrega do material contratado sob pena de serem aplicadas penalidades Em , Presidente do TJDFT determinou aplicação de penalidade à empresa e instauração de Processo Administrativo contra a Comissão Fiscalizadora do contrato que autorizou o pagamento de serviços não entregues A Comissão Disciplinar, em , concluiu pelo arquivamento do processo por falta de objeto, não encontrando infração disciplinar ou ilícito penal Diante da aposição de atesto em fatura relativa a serviços não executados, a equipe de auditoria do TCU propôs realização de audiência dos responsáveis, cujas justificativas são analisadas a seguir Razões de justificativa dos Srs.: Raul Henderson Ávila, Ana Lucia Zeredo Rodrigues, Ney Virgílio de Carvalho Filho, Fernando Alberto Santoro Autran Junior, Ênio Gonçalves de Almeida (fls. 415 a 418 Volume 2)

7 Inicialmente, os responsáveis lembram que a equipe de auditoria do TCU considerou a falha destituída de materialidade Os responsáveis não concordam com a afirmação da AEA de que a Comissão Fiscalizadora atestou no verso da fatura que o serviço foi devidamente executado A Nota Fiscal nº 642 foi encaminhada pela Comissão Fiscalizadora à AEA em sem atesto no verso, com carimbo de execução dos serviços não datado, nem assinado, e acompanhado do relatório de execução, o qual foi ignorado pela AEA, para que fossem tomadas as medidas necessárias ao prosseguimento do processo Em , a AEA determina à Comissão Fiscalizadora a assinatura da nota fiscal Na Lei nº 8.666/93, bem como na Portaria nº 399/ GPR/TJDFT, que trata da competência e da responsabilidade da Comissão Fiscalizadora, não há qualquer indicação de que assinaturas em verso de notas fiscais implicaram em autorização de pagamento A Comissão Fiscalizadora não atestou que os serviços estavam conclusos nem mandou a fatura para pagamento. A assinatura no verso a nota foi determinada pela AEA e não implicou ordem de pagamento O membro da Comissão Fiscalizadora, Sr. Robson Souza de Marco, não assinou a nota, seguindo ordem da AEA, por se encontrar de férias A pedido da assessora à época, o Presidente do TJDFT determinou a abertura de processo disciplinar, que resultou na sugestão por unanimidade do arquivamento do processo por falta de objeto Análise: Nota-se haver uma discordância entre a AEA e os membros da Comissão em relação ao momento da assinatura da fatura. A AEA afirma que recebeu a fatura assinada por parte dos membros da Comissão e, por isso, solicitou a assinatura de todos os membros. A Comissão, por sua vez, afirma que só assinou a fatura, quando solicitada pela AEA Não obstante o impasse, a Comissão atestou a fatura antes da conclusão dos serviços, o que ficou evidenciado no Relatório de Execução, no Despacho da AEA, de , e do Ofício AEA 1441/2004, o qual parte da Comissão adverte a contratada sobre a aplicação de penalidades na hipótese de não haver entrega do material (fls. 279 a 281, 284 e 285 Volume 1) Quanto ao Relatório de Execução, constatou-se, por meio dos itens 5 e 6, que os executores consideraram a obrigação cumprida e registraram o recebimento do material Consta do item 8 do mencionado relatório que o contrato não foi fielmente cumprido. No entanto, nos esclarecimentos do mesmo item, o único descumprimento contratual registrado refere-se ao prazo de entrega do material. O prazo estabelecido em contrato, , não foi observado, pois a empresa ainda não havia recebido do TJDFT material necessário à execução do serviço Ainda, no mesmo item, há menção de que o material foi entregue no dia , data que os executores consideraram a obrigação cumprida, conforme item 5. Também há menção de que o material recebido foi objeto de revisão e atualização É evidente, portanto, que os membros da Comissão tinham conhecimento da não execução do serviço ao assinar a fatura. Ao atestar, ainda que sob orientação de autoridade superior, trouxeram para si a responsabilidade pela informação prestada Os responsáveis alegam que o atesto na nota fiscal não significou autorização de pagamento. De fato, o atesto não é autorização de despesa. No entanto, há que se considerar que, uma vez atestada a nota fiscal, a realização de despesa passa para a fase de liquidação e, conseqüentemente, pagamento. Afirmar que o serviço foi executado pode, pois, levar ao pagamento da fatura Por outro lado, por meio de consulta ao SIAFI, verificou-se que a administração do TJDFT não emitiu, até o presente momento, ordem bancária relativa à Nota Fiscal nº Assim, considerando não haver evidências de dano ao erário e dolo, propõe-se tãosomente determinação à administração do TJDFT para que não ateste notas fiscais, relativas a serviços não executados Razões de justificativas da Sra.: Ana Valéria Barros Matias (fls. 263 a 273 Volume 1)

8 A responsável era Assessora da AEA, quando da ocorrência da falha. Por meio do Ofício SEAP nº 20769, de , apresentou as justificativas a seguir Consta do Relatório de Execução de Contrato a entrega de material pela contratada em , ou seja, fora do prazo estabelecido no contrato. O material foi revisto e atualizado em , sendo a fatura encaminhada para pagamento A última ação da Comissão Fiscalizadora do contrato foi elaborar relatório de execução de contratos e atestar a fatura Em , o processo é encaminhado à Comissão para análise da fatura. O processo retorna à AEA com o relatório de execução e fatura atestada. No relatório, há registro que houve atraso na entrega do material Após análise dos procedimentos formais, a AEA retornou o processo à Comissão, informando que a fatura deveria ser assinada por todos e que a contratada deveria entregar o levantamento detalhado de todos os serviços necessários à correta e completa conclusão dos projetos elaborados, bem como relatório sobre a fiel execução de todos os projetos e serviços executados e a executar para a conclusão da obra No Relatório de Execução, a Comissão informou que o contrato foi ajustado, porém não há registros de alteração no objeto do contrato nem em atas nem na Portaria GPR nº 706, que instituiu a Comissão A responsável discordou da afirmação da Comissão de que não teve oportunidade de se manifestar. Noticia que o processo retornou à Comissão em , para análise, em , informando que faltavam serviços a serem entregues e, em , comunicando novamente essa falta. A Comissão teve, portanto, oportunidade de se manifestar Em , a Comissão Fiscalizadora admitiu que faltavam serviços a serem entregues pela empresa, formalizando advertência à contratada (fl. 285 Volume 1). A responsável lembra que o relatório de execução já havia sido elaborado e a fatura atestada em Em , a Comissão Fiscalizadora admite novamente a falha acima (fl. 290 Volume 1) A responsável contrariou a afirmação da Comissão Fiscalizadora de que o processo encontrava-se sobrestado na AEA, impedindo que os itens faltantes pudessem ser acostados aos autos. Segundo a responsável, o processo foi encaminhado, em , à Secretaria-Geral, solicitando orientações para a finalização do processo. Em , a Assessoria Jurídica analisou o processo, retornando à AEA somente em abril No entendimento da responsável, os itens nºs 8 e 9 do Relatório de Execução não informam que os serviços não foram executados. Tampouco consta da fatura a informação de que faltavam serviços a serem entregues A Comissão Fiscalizadora alegou que não solicitou o pagamento da fatura. A responsável afirmou que não restava outro procedimento a adotar diante do relatório de execução e fatura atestada Análise: Na análise das justificativas apresentadas pela Comissão Fiscalizadora concluiu-se que o Relatório de Execução informa a conclusão dos serviços. Diante desta informação, resta à responsável solicitar a assinatura de todos os fiscais Ao receber a solicitação das assinaturas, caberia aos fiscais evidenciar que o serviço não havia sido realizado. Preferiram, no entanto, atestar a execução de um serviço. Sendo assim, fica afastada a responsabilidade da Assessora da AEA pela atestação da fatura pelos fiscais do contrato, os quais tiveram a oportunidade de não atestar a execução do serviço e evidenciar a sua nãoconclusão Não obstante a atestação da fatura, não consta do SIAFI a emissão de ordem bancária necessária ao seu pagamento Dessa forma, considerando que a responsabilidade da Assessora da AEA pela atestação da fatura está afastada e que não foi realizado pagamento da fatura, abstém-se de fazer qualquer determinação Alterações indevidas de projetos e especificações do Fórum de Santa Maria sem a prévia ratificação do Presidente do TJDFT (Contrato nº 051/03) (...)

9 Razões de justificativa apresentada pelos Srs.: Raul Henderson Ávila, Ana Lucia Zeredo Rodrigues, Ney Virgílio de Carvalho Filho, Fernando Alberto Santoro Autran Junior, Ênio Gonçalves de Almeida (fls. 418 a 421 Volume 2) Em , foi realizada a primeira reunião entre a empresa MHA e os fiscais do contrato, a partir da qual o TJDFT teve dificuldades de entregar à contratada projetos, cadernos e orçamentos da obra original, pois nunca foram entregues pela empresa Guimarães Castro Engenharia Ltda Nas reuniões que se seguiram, os fiscais perceberam que o trabalho deixou de ser somente levantamento, passando a incluir melhorias e modificações na obra original. Na 4ª Ata, ficou estabelecido que os trabalhos deveriam buscar a conclusão do prédio, aproveitando os materiais colocados Em , foi criada Comissão, por meio da Portaria GPR nº 706/03, para identificar e quantificar os serviços necessários à conclusão das obras. O art. 2º da portaria determina que devem ser preservados todos os serviços que estiverem em condições de utilização, mesmo que não atendam as especificações originais definidas em contrato A Portaria GPR nº 706/03 vai de encontro às especificações do contrato e a atuação da nova comissão se confunde com a dos executores, os quais foram inseridos como membros Em , os executores recebem nota fiscal da MHA Engenharia Ltda., a qual foi encaminhada, em , juntamente com o Relatório de Execução Os responsáveis destacam que: a fatura foi caminhada para a AEA sem assinatura dos executores; o relatório de execução não afirma que os serviços foram fielmente realizados; e não houve solicitação de pagamento Até , data da apresentação das razões de justificativa, não havia sido efetuado qualquer pagamento à MHA pelos serviços prestados A Assessoria Jurídica da Secretaria Geral reiterou as dificuldades encontradas pela empresa contratada e pelos executores, confirmou a exigência da assinatura da fatura pela AEA e orientou que os executores devem ser ouvidos. O parecer foi acatado e enviado para o Presidente do TJDFT, que solicitou manifestação da AEA A AEA enviou relatório para o Presidente sem ouvir os executores. Consta do relatório, a informação falsa de que a fatura teria sido atestada como totalmente conclusa. Também equivocadamente, a AEA desvincula os trabalhos da Comissão daqueles desempenhados pelos executores. Tal separação não é possível, pois além de os executores integrarem a comissão, esta possuía em sua formação diretivas presidenciais diferentes do contrato original Análise: Nota-se, a partir das Atas das 3ª, 4ª, 6ª, 8ª Reuniões (fls. 185, 158, 165, 171 Volume Principal), bem como do Parecer da Assessoria da Secretaria-Geral (fls. 191 e 192) que o projeto original sofreu alterações, o que foi confirmado pelos próprios responsáveis na justificativa apresentada no item deste relatório A falha é semelhante à ocorrida na elaboração dos projetos do Fórum de São Sebastião, conforme item 7 do presente relatório. Da mesma forma, não se observou dano ao Erário ou dolo dos responsáveis Assim, adota-se a proposta de determinação, (...), para que a administração não promova alteração nos projetos de arquitetura sem autorização do Presidente do TJDFT Realização de despesa com recursos de programa de trabalho inadequado Histórico: Foi emitida a Nota de Empenho nº 2004NE000212, a favor da Redisul Informática Ltda., no valor de R$ ,05, relativa à expansão da infra-estrutura de comunicações do TJDFT com recursos do Programa de Trabalho Implantação de Juizados Especiais Cíveis e Criminais no Distrito Federal Uma vez constatada a falha, a equipe de auditoria do TCU propôs realização de audiência do responsável, a qual foi realizada por meio do Aviso nº GP/TCU, de (fl. 256 Volume 1) Razões de Justificativa do Sr.: José Jeronymo Bezerra de Sousa (fls. 515 a 518 Volume 2)

10 Os Juizados Especiais Cíveis e Criminais foram criados, no âmbito do Distrito Federal, pela Lei nº 9.899/ Não foi possível implantar todos os Juizados Especiais, conforme disposto no Plano Plurianual 2000/2003, por peculiaridade desse modelo de justiça e por falta de recursos orçamentários. Por isso, a implantação dos Juizados Especiais foi incluída no Plano Plurianual 2004/ Na Lei Orçamentária para o exercício de 2004, consignou-se R$ ,00 para o Projeto de Implantação de Juizados Especiais, buscando dar estrutura de Fórum para Circunscrições Judiciárias e Regiões Administrativas como Núcleo Bandeirante, São Sebastião, Riacho Fundo e também ações complementares, necessárias ao regular funcionamento as Varas Especiais já criadas Assim, as ações não se restringiram somente à expansão de áreas físicas para instalar as Varas Especiais, mas também aproveitar os espaços físicos já disponíveis nas Circunscrições Judiciárias, uma vez que os recursos orçamentários não têm permitido a construção de edifícios e fóruns, levando a administração do TJDFT a optar por realizar adaptações e reformas, incluindo dispêndios com a expansão da rede estruturada de dados e voz, segurança da informação e sonorização O Projeto de Implantação de Juizados Especiais Cíveis e Criminais não se restringe à expansão e construção de áreas físicas A instalação de Juizados Especiais em áreas remotas à sede do TJDFT leva à necessidade de condições técnicas, inclusive maquinário e serviços relativos à interligação das unidades à sede O TJDFT utilizou R$ ,05 dos R$ ,75 inicialmente previstos para atender a todas as Circunscrições Judiciárias e Juizados das demais regiões onde há a presença desse modelo de Justiça A crescente demanda nos últimos anos na distribuição de processos para as Varas Especiais exigiu investimento em serviço de rede estruturada nas Circunscrições Judiciárias do Distrito Federal, no Juizado Central Criminal e nos Juizados Especiais do Núcleo Bandeirante e Guará, garantindo maior número de estações de trabalho e promovendo a interligação em rede de todas as Varas Especiais com as Varas Comuns do Distrito Federal Análise: O programa de trabalho Ações de Informática é o mais adequado a ser utilizado na contratação de serviço de expansão da rede estruturada de dados e voz, tendo em vista que agrega as ações e despesas com informática, conforme o Mapeamento das Ações Orçamentárias Integrantes da Proposta Orçamentária para Por outro lado, o programa de trabalho Implantação de Juizados Especiais Cíveis e Criminais prevê a realização de obras e aquisição de materiais e equipamentos de forma a disponibilizar Juizados Especiais Deve-se considerar a necessidade de rede de dados e voz integrada nos edifícios dos Juizados Especiais para que estes alcancem melhor operacionalidade e celeridade, que é o objetivo de sua criação Assim, as justificativas apresentadas pelo responsável elidiram a falha, tendo em vista a possibilidade de utilização dos créditos orçamentários consignados no programa de trabalho Implantação de Juizados Especiais Cíveis e Criminais na extensão da rede de dados e voz aos Juizados Especiais em implantação Alteração unilateral do cronograma físico-financeiro, realizada pela contratada, quando da execução do objeto do Contrato nº 041/ Histórico: A administração do TJDFT celebrou, em , o Contrato nº 022/03, com a empresa Fox Engenharia e Consultoria Ltda. para elaboração de projetos e serviços técnicos de engenharia e arquitetura do Edifício Intercom, destinado ao funcionamento da sede dos Juizados Especializados Em , celebrou o Contrato nº 041/04 com a empresa Estacon Engenharia S.A. para execução dos serviços e obras da etapa final da reforma (fls. 59 a 71 Volume principal) Após tentativas de solucionar questões técnicas relacionadas à execução da obra, a empresa Estacon Engenharia S.A. apresentou novo cronograma físico-financeiro, bem como a

11 Fatura nº /2004, relativa à primeira medição da etapa final da obra (fls. 109 a 112 Volume principal) Por meio do Ofício 3ª SECEX/TCU nº 802/04, foi solicitado à administração do TJDFT informações sobre o deslinde da situação envolvendo a troca de acusações entre o TJDFT e as empresas Fox Engenharia e Consultoria Ltda. e Estacon Engenharia S.A (fl. 246 Volume 1) Esclarecimentos prestados pelo Sr.: José Jézer de Oliveira (fls. 510 e 511 Volume 2) O responsável informou que se verificou apenas questionamentos e dúvidas suscitadas pela Estacon Engenharia S.A. quanto a detalhes dos projetos apresentados pela Fox Engenharia e Consultoria Ltda. que, posteriormente, foram esclarecidas pelas empresas Tanto o cronograma provisório para execução da obra, apresentado em , quanto a fatura no valor de R$ ,41, apresentada em , não foram aceitos pelo TJDFT, ratificando o posicionamento da comissão executora do contrato Análise: Não consta dos autos indícios de alteração no cronograma físico-financeiro, mas sim proposta da empresa para sua alteração, tendo em vista as dificuldades em solucionar questões técnicas. Essa proposta não foi aceita pela administração do TJDFT, segundo o Secretário-Geral Sendo assim, nada se propõe, uma vez que os esclarecimentos apresentados pelo responsável elidiram a falha. 5. A partir dessas considerações, a 3ª Secex, em pareceres uniformes (fls. 595/598 do vol. 2), sugere ao Tribunal que aceite as razões de justificativas dos Srs. Bernardo Barbosa Guedes, Ana Valéria Barros Matias e José Jeronymo Bezerra de Souza, e acolha parcialmente as justificativas dos demais responsáveis, Srs. Fernando Alberto Santoro Autran Junior, Ana Lucia Zeredo Rodrigues, Robson Souza de Marco, Benedito Bento do Rêgo, Ênio Gonçalves de Almeida, Raul Henderson Ávila e Ney Virgílio de Carvalho Filho. 6. Propõe, ainda, que se determine à administração do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios que não ateste, em notas fiscais, a conclusão de serviços ainda não executados, bem assim não realize alterações em projetos arquitetônicos, sem a autorização do Presidente daquele órgão. É o relatório. PROPOSTA DE DELIBERAÇÃO Cuida-se da auditoria realizada pela 3ª Secex nas obras das sedes dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais no Distrito Federal (PT ), sob a responsabilidade do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios TJDFT, no âmbito do Fiscobras Conforme visto no Relatório precedente, as irregularidades mais graves detectadas na presente fiscalização, referentes ao pagamento de serviços não realizados e à retirada pela empresa Guimarães Castro Engenharia Ltda., sem autorização do TJDFT, de bens já incorporados à obra do Fórum de Santa Maria, estão sendo tratadas em processo específico (TC /2003-0), não influindo no desfecho destes autos. 3. Quanto às demais ocorrências identificadas pela equipe de auditoria, observo que algumas delas sequer se confirmaram, ao passo que as outras remanescentes não se revestiram de gravidade suficiente para ensejar proposta de aplicação de multa aos responsáveis, caracterizando-se como falhas de caráter formal. 4. Com efeito, a alteração dos projetos arquitetônicos das sedes dos Juizados de São Sebastião e de Santa Maria, embora feitas sem a autorização inicial do Presidente do TJDFT, contaram com seu aceite posterior e foram, assim, por ele convalidadas, sem que qualquer prejuízo ao erário tenha decorrido desse fato. 5. No que diz respeito ao atesto na Nota Fiscal n. 642, emitida pela empresa MHA Engenharia Ltda., a unidade técnica apurou que não houve o pagamento dos serviços antes de sua execução, muito embora os membros da Comissão de Obras do TJDFT tenham atestado, indevidamente, a conclusão desses serviços. Diante disso, afigura-se suficiente a expedição de determinação corretiva ao órgão, para que não ateste, em notas fiscais, a conclusão de serviços ainda não executados pelos contratados, bem assim abstenha-se de pagar por esses serviços até que tenham sido, de fato, prestados.

12 6. Com relação à realização de despesa com recursos oriundos de programa de trabalho inadequado, constatou-se que esta irregularidade, em verdade, não ocorreu, consoante esclarecido pelo Presidente do TJDFT em suas justificativas, uma vez que a aquisição do serviço de expansão da rede estruturada de dados e voz pode ser enquadrada no programa de trabalho Implantação dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais, cujo escopo não se restringe à expansão e construção de áreas físicas. 7. Por fim, também a alteração unilateral do cronograma físico-financeiro referente ao Contrato n. 041/04 não se confirmou, haja vista que se tratou de mera proposta da contratada, a qual não foi aceita pelo órgão. 8. Nesse contexto, concordo com as conclusões da 3ª Secex, no sentido de se expedir determinações ao TJDFT, acolhendo-se as razões de justificativa prestadas pelos Srs. José Jeronymo Bezerra de Souza, Bernardo Barbosa Guedes e Ana Valéria Barros Matias e parcialmente aquelas oferecidas pelos Srs. Fernando Alberto Santoro Autran Junior, Ana Lucia Zeredo Rodrigues, Robson Souza de Marco, Benedito Bento do Rêgo, Ênio Gonçalves de Almeida, Raul Henderson Ávila e Ney Virgílio de Carvalho Filho. Ante o exposto, acolho a instrução da unidade técnica e manifesto-me por que este Colegiado adote a deliberação que ora submeto a sua apreciação. T.C.U, Sala de Sessões, em 23 de agosto de MARCOS BEMQUERER COSTA Relator

ACÓRDÃO Nº 1.081/2004 - TCU - Plenário

ACÓRDÃO Nº 1.081/2004 - TCU - Plenário ACÓRDÃO Nº 1.081/004 - TCU - Plenário 1. Processo TC-006.936/004-.. Grupo I - Classe V: Levantamento. 3. Entidade: Companhia Energética do Amazonas CEAM. 4. Interessado: Congresso Nacional. 5. Relator:

Leia mais

Interessados: INTERESSADA: ELESERVICE do Brasil - Componentes Eletrônicos Ltda.

Interessados: INTERESSADA: ELESERVICE do Brasil - Componentes Eletrônicos Ltda. Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0255-19/99-P Identidade do documento: Decisão 255/1999 - Plenário Ementa: Representação formulada por licitante. Possíveis irregularidades praticadas

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Assunto: Levantamento de Auditoria. Colegiado: Plenário. Classe: Classe V

Tribunal de Contas da União. Assunto: Levantamento de Auditoria. Colegiado: Plenário. Classe: Classe V Tribunal de Contas da União Assunto: Levantamento de Auditoria Colegiado: Plenário Classe: Classe V Sumário: Fiscobras 2001. Obras de construção de contornos rodoviários no corredor Leste/BR- 259/ES. Irregularidades.

Leia mais

Interessados: Interessado: Ministério das Comunicações, Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL

Interessados: Interessado: Ministério das Comunicações, Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0483-30/01-P Identidade do documento: Decisão 483/2001 - Plenário Ementa: Acompanhamento. ANATEL. Licitação. Outorga de direito de concessão para a exploração

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO ACÓRDÃO Nº 1.358/2004-TCU-Plenário

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO ACÓRDÃO Nº 1.358/2004-TCU-Plenário TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO ACÓRDÃO Nº 1.358/2004-TCU-Plenário 1. Processo TC 003.181/2004-0 2. Grupo: I - Classe de Assunto: V - Relatório de Levantamento de Auditoria (Fiscobras 2004). 3. Partes: 3.1.

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO TC 008.130/2009-5

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO TC 008.130/2009-5 GRUPO I CLASSE V Plenário TC-008.130/2009-5. Natureza: Levantamento de Auditoria. Entidade: Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Naturais do Estado do Piauí. Interessado: Congresso Nacional. Advogado

Leia mais

INDEXAÇÃO Representação; MRE; Contrato; Pagamento Antecipado; Auditoria; Diárias; Passagem Aérea;

INDEXAÇÃO Representação; MRE; Contrato; Pagamento Antecipado; Auditoria; Diárias; Passagem Aérea; Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0245-12/00-P Identidade do documento: Decisão 245/2000 - Plenário Ementa: Representação formulada por Equipe de Auditoria do TCU. Possíveis irregularidades

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Número do documento: DC-0122-08/00-P. Identidade do documento: Decisão 122/2000 - Plenário

Tribunal de Contas da União. Número do documento: DC-0122-08/00-P. Identidade do documento: Decisão 122/2000 - Plenário Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0122-08/00-P Identidade do documento: Decisão 122/2000 - Plenário Ementa: Auditoria. CBTU. Obra de implantação do metrô de Belo Horizonte, trecho Calafate-Barreiro.

Leia mais

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO TC nº 006.064/2009-9 Fiscalização nº 259/2009 DA FISCALIZAÇÃO Modalidade: conformidade Ato originário: Acórdão 345/2009 - Plenário Objeto da fiscalização: Obras de

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Assunto: Representação. Colegiado: Plenário. Classe: Classe VII

Tribunal de Contas da União. Assunto: Representação. Colegiado: Plenário. Classe: Classe VII Tribunal de Contas da União Assunto: Representação Colegiado: Plenário Classe: Classe VII Sumário: Representação formulada pelo Tribunal de Contas do Espado de Pernambuco versando sobre possíveis irregularidades

Leia mais

Entidade: Unidade: Coordenação de Serviços Gerais da Secretaria de Administração-Geral do Ministério da Educação e do Desporto

Entidade: Unidade: Coordenação de Serviços Gerais da Secretaria de Administração-Geral do Ministério da Educação e do Desporto Tribunal de Contas da União Número do documento: AC-0237-21/99-1 Identidade do documento: Acórdão 237/1999 - Primeira Câmara Ementa: Tomada de Contas. Coordenação de Serviços Gerais da Secretaria de Administração-Geral

Leia mais

Assunto: Consulta sobre pagamento de despesas não empenhadas nem contratadas e sem crédito orçamentário.

Assunto: Consulta sobre pagamento de despesas não empenhadas nem contratadas e sem crédito orçamentário. Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 321/95 - Plenário - Ata 30/95 Processo nº TC 325.129/95-9. Interessada (consulente): Maria José Santos de Santana, Assessora de Auditoria e Controle

Leia mais

Representante do Ministério Público: MARINUS EDUARDO DE VRIES MARSICO

Representante do Ministério Público: MARINUS EDUARDO DE VRIES MARSICO Tribunal de Contas da União Representante do Ministério Público: MARINUS EDUARDO DE VRIES MARSICO Assunto: Tomada de Contas Especial Acórdão: Vistos, relatados e discutidos estes autos de Tomada de Contas

Leia mais

Entidade: Órgão de Origem: Secretaria do Estado da Justiça e Cidadania de Santa Catarina

Entidade: Órgão de Origem: Secretaria do Estado da Justiça e Cidadania de Santa Catarina Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0776-48/99-P Identidade do documento: Decisão 776/1999 - Plenário Ementa: Inspeção. Secretaria de Justiça de Santa Catarina. Pedido de reexame de decisão

Leia mais

Entidade: Órgão de Origem: Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região/RJ

Entidade: Órgão de Origem: Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região/RJ Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0809-46/98-P Identidade do documento: Decisão 809/1998 - Plenário Ementa: Denúncia. Possíveis irregularidades no TRT da 1a Região. Nomeação de suplente

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Número do documento: AC-0337-31/99-1. Identidade do documento: Acórdão 337/1999 - Primeira Câmara

Tribunal de Contas da União. Número do documento: AC-0337-31/99-1. Identidade do documento: Acórdão 337/1999 - Primeira Câmara Tribunal de Contas da União Número do documento: AC-0337-31/99-1 Identidade do documento: Acórdão 337/1999 - Primeira Câmara Ementa: Tomada de Contas Especial. Convênio. FAE. Prefeitura Municipal de Magé

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Assunto: Solicitação do Congresso Nacional. Colegiado: Plenário. Classe: Classe II

Tribunal de Contas da União. Assunto: Solicitação do Congresso Nacional. Colegiado: Plenário. Classe: Classe II Tribunal de Contas da União Assunto: Solicitação do Congresso Nacional. Colegiado: Plenário Classe: Classe II Sumário: Solicitação de Auditoria na Prefeitura Municipal de Cajuri - MG, para esclarecer questões

Leia mais

Assunto: Representação acerca de procedimento licitatório - inexigibilidade.

Assunto: Representação acerca de procedimento licitatório - inexigibilidade. Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 323/94 - Segunda Câmara - Ata 44/94 Processo nº TC 625.141/94-6 Responsável: Dra. Marga Inge Barth Tessler, Juiza Federal Diretora do Foro. Órgão: Justiça

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS

BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO AUDITORIA GERAL DO ESTADO BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS APLICAÇÃO DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Número do documento: AC-0538-44/99-2. Identidade do documento: Acórdão 538/1999 - Segunda Câmara

Tribunal de Contas da União. Número do documento: AC-0538-44/99-2. Identidade do documento: Acórdão 538/1999 - Segunda Câmara Tribunal de Contas da União Número do documento: AC-0538-44/99-2 Identidade do documento: Acórdão 538/1999 - Segunda Câmara Ementa: Tomada de Contas Especial. Convênio. MAS. Prefeitura Municipal de Jardim

Leia mais

INDEXAÇÃO Tomada de Contas Especial; Convênio; FNDE; Prefeitura Municipal; Paço do Lumiar MA; Inexecução de Convênio; Material; Multa;

INDEXAÇÃO Tomada de Contas Especial; Convênio; FNDE; Prefeitura Municipal; Paço do Lumiar MA; Inexecução de Convênio; Material; Multa; Tribunal de Contas da União Número do documento: AC-0613-45/00-1 Identidade do documento: Acórdão 613/2000 - Primeira Câmara Ementa: Tomada de Contas Especial. Convênio. FNDE. Prefeitura Municipal de Paço

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Acórdão 212/98 - Segunda Câmara - Ata 19/98 Processo TC nº 375.248/97-8. Responsáveis: Léa Lúcia Cecílio Braga, Vânia Ferreira dos Santos, Aparecida dos Santos,

Leia mais

Sumário: ACOMPANHAMENTO. PARCERIA PÚBLICO- PRIVADA. CONSÓRCIO DATACENTER. APROVAÇÃO DO 5º ESTÁGIO. ARQUIVAMENTO. RELATÓRIO

Sumário: ACOMPANHAMENTO. PARCERIA PÚBLICO- PRIVADA. CONSÓRCIO DATACENTER. APROVAÇÃO DO 5º ESTÁGIO. ARQUIVAMENTO. RELATÓRIO GRUPO I CLASSE VII Plenário TC 026.755/2008-7 Apensos: TCs 9.004/2006-0, 25.763/2006-8, 25.914/2006-4, TC 25.926/2006-5, 17.059/2009-7 Natureza: Acompanhamento Entidades: Banco do Brasil S.A - BB e Caixa

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 563/97 - Plenário - Ata 35/97 Processo nº TC 003.561/94-1 Interessado: Murílio de Avellar Hingel, Ministro de Estado da Educação e do Desporto Órgão:

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 470/93 - Plenário - Ata 53/93 Processo nº TC 014.861/93-3 Entidade: Ministério da Justiça Relator: Ministra Élvia L. Castello Branco Redator da Decisão

Leia mais

Conselheiro PEDRO FIGUEIREDO

Conselheiro PEDRO FIGUEIREDO 205 Processo nº 8401-02.00/12-7 Natureza: Contas de Gestão Origem: Fundação Hospitalar e Educacional São Francisco de Assis - FHOESFA - Machadinho Gestor (es): Osvaldo Luiz Vecchi Exercício: 2012 Data

Leia mais

LEI Nº 2.998/2007 CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO

LEI Nº 2.998/2007 CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO LEI Nº 2.998/2007 REGULAMENTA O CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO URBANO - COPLAN, CRIADO NO ARTIGO 2º, DA LEI COMPLEMENTAR N.º 037/2006, DE 15 DE DEZEMBRO, QUE DISPOE SOBRE NORMAS DE

Leia mais

Relação de processos submetidos à 2ª Câmara, para votação na forma do Regimento Interno, arts. 134, 135, 137, 138 e 140

Relação de processos submetidos à 2ª Câmara, para votação na forma do Regimento Interno, arts. 134, 135, 137, 138 e 140 Tribunal de Contas da União Data DOU: 10/11/2003 Colegiado: Segunda Câmara Número da Ata: 41/2003 Texto do Documento: RELAÇÃO Nº 125/2003 Gab. do Ministro Guilherme Palmeira Relação de processos submetidos

Leia mais

GRUPO I - CLASSE VII - PLENÁRIO TC-002.612/2015-1 Natureza: Administrativo Interessado: Tribunal de Contas da União

GRUPO I - CLASSE VII - PLENÁRIO TC-002.612/2015-1 Natureza: Administrativo Interessado: Tribunal de Contas da União TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO TC 002.62/205- GRUPO I - CLASSE VII - PLENÁRIO TC-002.62/205- Natureza: Administrativo Interessado: Tribunal de Contas da União SUMÁRIO: ADMINISTRATIVO. PROJETO DE INSTRUÇÃO

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SEVERINO SOMBRA. Quebra de sigilo em concurso vestibular CAIO TÁCITO

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SEVERINO SOMBRA. Quebra de sigilo em concurso vestibular CAIO TÁCITO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SEVERINO SOMBRA Quebra de sigilo em concurso vestibular CAIO TÁCITO Em face de denúncias de violação do sigilo em concurso vestibular para cursos mantidos pela Fundação Educacional

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 307/98 - Plenário - Ata 19/98 Processo TC nº 014.188/97-0 Interessado: Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados. Entidade:

Leia mais

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Caracterização da obra Ano orçamento: 2002 UF: RS Nome do programa de trabalho: Construção do Edifício-Sede do TRF da 4ª Região em Porto Alegre

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Número do documento: DC-0230-12/00-P. Identidade do documento: Decisão 230/2000 - Plenário

Tribunal de Contas da União. Número do documento: DC-0230-12/00-P. Identidade do documento: Decisão 230/2000 - Plenário Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0230-12/00-P Identidade do documento: Decisão 230/2000 - Plenário Ementa: Acompanhamento. Programa Nacional de Desestatização. Outorga de concessões

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Assunto: Representação. Colegiado: Plenário. Classe: Classe VII

Tribunal de Contas da União. Assunto: Representação. Colegiado: Plenário. Classe: Classe VII Tribunal de Contas da União Assunto: Representação Colegiado: Plenário Classe: Classe VII Sumário: Representação contra dispensa de licitação fundamentada no inciso XIII do art. 24 da Lei nº 8.666/93.

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Dados Materiais: Apenso: TC-009.212/1999-0. Assunto: Representação. Colegiado: Plenário. Classe: Classe VII

Tribunal de Contas da União. Dados Materiais: Apenso: TC-009.212/1999-0. Assunto: Representação. Colegiado: Plenário. Classe: Classe VII Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Apenso: TC-009.212/1999-0 Assunto: Representação. Colegiado: Plenário Classe: Classe VII Sumário: Representação formulada pelo Ministério Público Federal. Inquérito

Leia mais

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO Relatório preliminar, sujeito a alterações pela unidade técnica (não tramitar para o relator antes da RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO TC nº 000.787/2009-4 Fiscalização nº 385/2009 DA FISCALIZAÇÃO

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS INTEGRANTES DAS AUDITORIAS INTERNAS DAS ENTIDADES VINCULADAS AO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

ASSOCIAÇÃO DOS INTEGRANTES DAS AUDITORIAS INTERNAS DAS ENTIDADES VINCULADAS AO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ASSOCIAÇÃO DOS INTEGRANTES DAS AUDITORIAS INTERNAS DAS ENTIDADES VINCULADAS AO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ROTEIRO DE VERIFICAÇÃO TOMADA DE CONTAS ESPECIAL GT - 8 O QUE É De acordo com o art. 3º da Instrução

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 41/96 - Plenário - Ata 05/96 Processo nº TC 010.652/95-7 Interessado: Promotor de Justiça do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul - Dr.

Leia mais

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2004

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2004 Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2004 IDENTIFICAÇÃO DA OBRA Caracterização da obra Processo: 4096/2004-2 Ano Orçamento: 2003 UF: RJ Nome do PT: Funcionamento de Cursos de Graduação - No

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO 01/06 1 DOS OBJETIVOS 1.1 Definir normas para elaboração dos contratos de aquisição de materiais, prestação de serviços gerais e prestação de serviços e obras de engenharia. 1.2 Normatizar os procedimentos

Leia mais

Ministério Público Federal Procuradoria da República em Pernambuco

Ministério Público Federal Procuradoria da República em Pernambuco Inquérito Civil Público n. º 1.26.000.002238/2010-98 Promoção de Arquivamento nº 599-2013/MPF/PRPE/AT PROMOÇÃO Cuida-se de inquérito civil público instaurado nesta Procuradoria da República, com o intuito

Leia mais

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras SUMÁRIO O Sistema de Registro de Preços do Governo do Estado

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural Serviço Nacional de Aprendizagem Rural REGULAMENTO DOS PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE TERMOS DE COOPERAÇÃO Estabelece diretrizes, normas e procedimentos para celebração, execução e prestação de contas

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Número do documento: DC-0180-15/99-P. Identidade do documento: Decisão 180/1999 - Plenário

Tribunal de Contas da União. Número do documento: DC-0180-15/99-P. Identidade do documento: Decisão 180/1999 - Plenário Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0180-15/99-P Identidade do documento: Decisão 180/1999 - Plenário Ementa: Representação formulada por parlamentar. Possíveis irregularidades na FUNAI.

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Número do documento: AC-0393-35/98-2. Identidade do documento: Acórdão 393/1998 - Segunda Câmara

Tribunal de Contas da União. Número do documento: AC-0393-35/98-2. Identidade do documento: Acórdão 393/1998 - Segunda Câmara Tribunal de Contas da União Número do documento: AC-0393-35/98-2 Identidade do documento: Acórdão 393/1998 - Segunda Câmara Ementa: Tomada de Contas Especial. Subvenção social. MBES. Prefeitura Municipal

Leia mais

Representante do Ministério Público: UBALDO ALVES CALDAS;

Representante do Ministério Público: UBALDO ALVES CALDAS; Tribunal de Contas da União Representante do Ministério Público: UBALDO ALVES CALDAS; Dados Materiais: c/ 01 volume Assunto: Recurso de Reconsideração Acórdão: VISTOS, relatados e discutidos estes autos

Leia mais

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos

Leia mais

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2005 Relatório Preliminar da Unidade Técnica ainda sem Manifestação do Ministro Relator

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2005 Relatório Preliminar da Unidade Técnica ainda sem Manifestação do Ministro Relator Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2005 Relatório Preliminar da Unidade Técnica ainda sem Manifestação do Ministro Relator IDENTIFICAÇÃO DA OBRA Caracterização da obra Processo: 12255/2005-3

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Número do documento: AC-0397-24/01-2. Identidade do documento: Acórdão 397/2001 - Segunda Câmara

Tribunal de Contas da União. Número do documento: AC-0397-24/01-2. Identidade do documento: Acórdão 397/2001 - Segunda Câmara Tribunal de Contas da União Número do documento: AC-0397-24/01-2 Identidade do documento: Acórdão 397/2001 - Segunda Câmara Ementa: Tomada de Contas Especial. CEF. Ilícito praticado por ex-servidor. Responsável

Leia mais

Plano Especial de Auditoria de Obras 2003 Relatório Sintético

Plano Especial de Auditoria de Obras 2003 Relatório Sintético Plano Especial de Auditoria de Obras 2003 Relatório Sintético Caracterização da obra Ano orçamento: 2003 UF: SP Nome do programa de trabalho: Ampliação da Capacidade da SE Tijuco Preto (SP) - (3º Banco

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO TC 008.336/2015-6

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO TC 008.336/2015-6 GRUPO I CLASSE II Plenário TC 008.336/2015-6 Natureza: Solicitação do Congresso Nacional Entidade: Agência Nacional de Telecomunicações Representação legal: Daniel Andrade Fonseca e outros, representando

Leia mais

INDEXAÇÃO Representação; Licitação; INPI; Concorrência; Edital; Capacidade Técnica; Atestado; Prestação de Serviços; Assistência Médica;

INDEXAÇÃO Representação; Licitação; INPI; Concorrência; Edital; Capacidade Técnica; Atestado; Prestação de Serviços; Assistência Médica; Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-1027-47/00-P Identidade do documento: Decisão 1027/2000 - Plenário Ementa: Representação formulada por licitante. Possíveis irregularidades praticadas

Leia mais

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda:

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda: 1 DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009 Regulamenta, no âmbito da Administração pública municipal, o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº. 8.666, de 21 de junho de 1993, e

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO - RELATÓRIO DE AUDITORIA nº 07/ 2012 Página 1 de 5 SUMÁRIO EXECUTIVO

SUMÁRIO EXECUTIVO - RELATÓRIO DE AUDITORIA nº 07/ 2012 Página 1 de 5 SUMÁRIO EXECUTIVO SUMÁRIO EXECUTIVO - RELATÓRIO DE AUDITORIA nº 07/ 2012 Página 1 de 5 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO AUDITORIA INTERNA SUMÁRIO EXECUTIVO Documento: Relatório de Auditoria EBC nº

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 05/2012 Licitações e Contratos

RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 05/2012 Licitações e Contratos RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 05/2012 Licitações e Contratos 1. INTRODUÇÃO Em atenção ao preceituado no item nº 11 do PAINT/2012, devidamente aprovado ad referendum pelo Reitor da UNIFAL-MG, em 28/12/2011

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 17/03/2015 ITEM 85

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 17/03/2015 ITEM 85 PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 17/03/2015 ITEM 85 TC-001670/006/13 Contratante: Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto. Contratada: CODERP Companhia de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão Preto. Autoridade

Leia mais

PROMOÇÃO DE ARQUIVAMENTO Nº 570/2015

PROMOÇÃO DE ARQUIVAMENTO Nº 570/2015 Inquérito Civil Público nº 1.26.000.000548/2011-59 PROMOÇÃO DE ARQUIVAMENTO Nº 570/2015 Trata-se de inquérito civil público instaurado a partir do Ofício nº 069/2011 2ª PJDC, do Ministério Público do Estado

Leia mais

RESOLUÇÃO N. TC-0109/2015

RESOLUÇÃO N. TC-0109/2015 RESOLUÇÃO N. TC-0109/2015 Dispõe sobre o procedimento de reconstituição e restauração dos autos de processos do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS

Leia mais

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015.

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. Institui o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. A

Leia mais

INDEXAÇÃO Levantamentos de Auditoria; CEFET; RJ; Obra Pública; Execução Parcial de Obras e Serviços; Pagamento Antecipado;

INDEXAÇÃO Levantamentos de Auditoria; CEFET; RJ; Obra Pública; Execução Parcial de Obras e Serviços; Pagamento Antecipado; Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0065-09/00-1 Identidade do documento: Decisão 65/2000 - Primeira Câmara Ementa: Levantamento de Auditoria. Centro Federal de Educação Tecnológica RJ.

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 217/94 - Plenário - Ata 12/94 Processo nº TC 014.056/93-3 Interessado: Dante Martins de Oliveira - Prefeito Entidade: Prefeitura Municipal de Cuiabá/MT

Leia mais

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015.

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. Aprova a Instrução Normativa nº 06, de 31 de agosto de 2015, que regulamenta os trâmites administrativos dos Contratos no âmbito do Conselho de Arquitetura

Leia mais

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015.

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. Atualiza o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações, instituído no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO TC 019.020/2011-2

RELATÓRIO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO TC 019.020/2011-2 GRUPO I CLASSE V Plenário TC 019.020/2011-2 Natureza: Levantamento de Auditoria Interessado: Tribunal de Contas da União Entidade: Caixa Econômica Federal (Caixa) Advogado constituído nos autos: não há.

Leia mais

Interessados: Interessada: CompuAdd do Brasil Importadora e Distribuidora Ltda.

Interessados: Interessada: CompuAdd do Brasil Importadora e Distribuidora Ltda. Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0152-09/00-P Identidade do documento: Decisão 152/2000 - Plenário Ementa: Representação formulada por licitante. Possíveis irregularidades praticadas

Leia mais

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99)

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRAM A (UNIÃO/ESTADO/MUNICÍPIO), ATRAVÉS DO (ÓRGÃO/ENTIDADE ESTATAL),

Leia mais

Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema

Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema Licitação: Processo administrativo 073/13 Edital - Convite 002/13 Assunto: Resposta ao recurso apresentado contra o julgamento da habilitação. Senhor Presidente do CISMEPAR, A empresa Carvalho Projetos

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS

MINISTÉRIO PÚBLICO DO DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS ACORDO JUDICIAL Firmado entre o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, através da Promotoria de Justiça de Defesa da Educação, e o Distrito Federal, por sua Secretaria de Estado de Educação,

Leia mais

Relação de processos submetidos ao Plenário, para votação, na forma do art. 143 do Regimento Interno.

Relação de processos submetidos ao Plenário, para votação, na forma do art. 143 do Regimento Interno. Tribunal de Contas da União Data DOU: 10/03/2005 Colegiado: Plenário Número da Ata: 06/2005 Texto do Documento: RELAÇÃO Nº 01/2005 - Plenário Gabinete do Ministro Marcos Vinicios Vilaça Relação de processos

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 Atualizado em 10/11/2014 Esta nota tem o objetivo de esclarecer as instituições que pretendam apresentar propostas de projetos ao Edital 05/2014. 1. No que se refere

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 243/95 - Primeira Câmara - Ata 36/95 Processo nº TC 625.046/94-3 Responsáveis: José Alcides Marques Menezes, Antonio Carlos Menna Barreto Filho, Cléber

Leia mais

POLÍTICA DO BANCO SOBRE A AUDITORIA DE PROJETOS E ENTIDADES. (Documento AF-100) Washington, DC. Consultas: (202) 623-1617 y 2235 dev-fmr@iadb.

POLÍTICA DO BANCO SOBRE A AUDITORIA DE PROJETOS E ENTIDADES. (Documento AF-100) Washington, DC. Consultas: (202) 623-1617 y 2235 dev-fmr@iadb. Banco Interamericano de Desenvolvimento POLÍTICA DO BANCO SOBRE A AUDITORIA DE PROJETOS E ENTIDADES (Documento AF-100) Washington, DC. Consultas: (202) 623-1617 y 2235 dev-fmr@iadb.org 1 Í N D I C E Página

Leia mais

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO TC nº 009.211/2008-1 Fiscalização nº 65/2008 DA FISCALIZAÇÃO Modalidade: conformidade - levantamento Ato originário: Acórdão 461/2008 - Plenário Objeto da fiscalização:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno 1. Processo nº: 12505/2011 (1 vol.) 2. Classe/Assunto: 3. Consulta / 5. Consulta acerca da legalidade do pagamento de despesas com internação de urgência do senhor João

Leia mais

RESOLUÇÃO N 173/2009-TCE/TO PLENO

RESOLUÇÃO N 173/2009-TCE/TO PLENO RESOLUÇÃO N 173/2009-TCE/TO PLENO 1. Processo nº: 04471/2008 2. Classe de Assunto: Contrato nº 084/2008 Pregão Presencial nº 075/2008 3. Origem: Secretaria de Estado da Saúde 4. Responsável: Eugênio Pacceli

Leia mais

Entidade: Superintendência Regional da Receita Federal da 10ª Região Fiscal

Entidade: Superintendência Regional da Receita Federal da 10ª Região Fiscal Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0285-19/01-P Identidade do documento: Decisão 285/2001 - Plenário Ementa: Acompanhamento. Outorga de permissão da Estação Aduaneira em Novo Hamburgo

Leia mais

PROCESSO N. 654/04 PROTOCOLO N.º 5.344.203-0 PARECER N.º 942/07 APROVADO EM 12/12/07

PROCESSO N. 654/04 PROTOCOLO N.º 5.344.203-0 PARECER N.º 942/07 APROVADO EM 12/12/07 PROTOCOLO N.º 5.344.203-0 PARECER N.º 942/07 APROVADO EM 12/12/07 CÂMARA DE LEGISLAÇÃO E NORMAS INTERESSADA: SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO MUNICÍPIO: CURITIBA ASSUNTO: Relatório de Sindicância no Colégio

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistemática de Registro de Preços Versão: 06/12/2013

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistemática de Registro de Preços Versão: 06/12/2013 1. O que é Registro de Preços? PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistemática de Registro de Preços Versão: 06/12/2013 O Sistema de Registro de Preços é "o conjunto de procedimentos para seleção de proposta

Leia mais

EDITAL Nº 001/2.015 O INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE AMERICANA

EDITAL Nº 001/2.015 O INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE AMERICANA EDITAL Nº 001/2.015 O INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE AMERICANA- AMERIPREV, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ sob nº 12.937.005/0001-24, sito à Rua Gonçalves

Leia mais

Assunto: Tomada de Contas Anual da Delegacia Regional da SUCAM no Rio Grande do Sul, exercício de 1987.

Assunto: Tomada de Contas Anual da Delegacia Regional da SUCAM no Rio Grande do Sul, exercício de 1987. Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 196/92 - Plenário - Ata 20/92 Processo nº TC-649.016/88-2, Apensos: TC-006.834/88-4; TC-625.028/88-0; TC-625.402/87-1 e TC-625.407/87-3 Responsáveis:

Leia mais

PROGRAMA DE FORTALECIMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL FALHAS CONSTATADAS POR ÁREA DA GESTÃO

PROGRAMA DE FORTALECIMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL FALHAS CONSTATADAS POR ÁREA DA GESTÃO PROGRAMA DE FORTALECIMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL FALHAS CONSTATADAS POR ÁREA DA GESTÃO OBJETIVOS CONHECER AS PRINCIPAIS FALHAS POR ÁREAS DA GESTÃO PREVENIR A OCORRÊNCIA FUTURA DESSAS FALHAS APRESENTAÇÃO

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 11/03/2014 ITEM 57

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 11/03/2014 ITEM 57 PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 11/03/2014 ITEM 57 TC-039329/026/12 Contratante: Empresa de Transporte Coletivo de Diadema ETCD. Contratada: Ipiranga Produtos de Petróleo S/A. Autoridade Responsável pela Abertura

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE TÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DAS COMPETÊNCIAS CAPÍTULO I - DA COMPOSIÇÃO Art. 1º O CONSEPE é o órgão colegiado superior que supervisiona e

Leia mais

Representante do Ministério Público: UBALDO ALVES CALDAS;

Representante do Ministério Público: UBALDO ALVES CALDAS; Tribunal de Contas da União Representante do Ministério Público: UBALDO ALVES CALDAS; Dados Materiais: c/ 01 volume Assunto: Recurso de Reconsideração Acórdão: VISTOS, relatados e discutidos estes autos

Leia mais

EXEMPLO DE RELATÓRIO DO TOMADOR DE CONTAS ESPECIAL

EXEMPLO DE RELATÓRIO DO TOMADOR DE CONTAS ESPECIAL ANEXO II EXEMPLO DE RELATÓRIO DO TOMADOR DE CONTAS ESPECIAL (PARA CONVÊNIO OU INSTRUMENTOS CONGÊNERES) RELATÓRIO DE TCE Nº XX/2013 DADOS DO CONVÊNIO PROCESSO ORIGINAL 90000.000050/2009-99 INSTRUMENTO ORIGINAL

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Número do documento: DC-0054-04/00-P. Identidade do documento: Decisão 54/2000 - Plenário

Tribunal de Contas da União. Número do documento: DC-0054-04/00-P. Identidade do documento: Decisão 54/2000 - Plenário Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0054-04/00-P Identidade do documento: Decisão 54/2000 - Plenário Ementa: Representação formulada por licitante. Possíveis irregularidades praticadas

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 374/94 - Plenário - Ata 24/94 Processo nº TC 014.243/93-8 Interessado: Laboratório Universal - Pesquisas e Análises Clínicas Ltda. Órgão: Secretaria

Leia mais

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0103/2013.

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0103/2013. INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0103/2013. CONTRATO DE ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS N. 0103/2013. O, Estado de Santa Catarina, com sede a Rua Rui Barbosa, 347, inscrito no CNPJ/MF Sob o N. 82.854.670/0001-30,

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESOLUÇÃO N.º 13, DE 02 DE OUTUBRO DE 2006. (Alterada pela Res. 111/2014) Regulamenta o art. 8º da Lei Complementar 75/93 e o art. 26 da Lei n.º 8.625/93, disciplinando, no âmbito do Ministério Público,

Leia mais

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente.

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios SICONV Ajuste do Plano de Trabalho, Termo

Leia mais

PORTARIA MTE nº 1510/2009 NOVAS REGRAS SOBRE O CONTROLE ELETRÔNICO DE PONTO

PORTARIA MTE nº 1510/2009 NOVAS REGRAS SOBRE O CONTROLE ELETRÔNICO DE PONTO PORTARIA MTE nº 1510/2009 NOVAS REGRAS SOBRE O CONTROLE ELETRÔNICO DE PONTO Neste fascículo de Uma entrevista com o Advogado, apresentamos o conteúdo de artigo enviado pelo Ministério do Trabalho e Emprego

Leia mais

SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016

SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016 SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016 Aos três dias do mês de junho de 2015, o Município de Santo Antônio da Patrulha/RS, neste

Leia mais

Assunto: Inspeção realizada por solicitação de Senador, aprovada pelo Senado Federal (Ofício nº 1.451-SF, de 23/10/96).

Assunto: Inspeção realizada por solicitação de Senador, aprovada pelo Senado Federal (Ofício nº 1.451-SF, de 23/10/96). Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 126/97 - Plenário - Ata 10/97 Processo nº TC 016.583/96-5 Interessado: Senador Teotonio Vilela Filho, Primeiro Vice-Presidente do Senado Federal, no

Leia mais

CIRCULAR 085/2007 Paranaguá, 29 de maio de 2007.

CIRCULAR 085/2007 Paranaguá, 29 de maio de 2007. Sindicato dos Operadores Portuários do Estado do Paraná Av. Coronel José Lobo, 734 Fone:(41) 3422.8000 Fax: (41) 3423.2834 Paranaguá - PR E-mail: sindop@sindop.org.br - www.sindop.org.br CIRCULAR 085/2007

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 23087.000109/2007-14 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Acórdão 236/97 - Plenário - Ata 42/97 Processo nº TC 299.048/93-4. Interessados: Byron Costa Queiroz, Presidente, e Osmundo Evangelista Rebouças, Presidente

Leia mais

Regimento Interno de Atuação do Conselho Fiscal da Fundação das Escolas Unidas do Planalto Catarinense Fundação UNIPLAC

Regimento Interno de Atuação do Conselho Fiscal da Fundação das Escolas Unidas do Planalto Catarinense Fundação UNIPLAC 1 Regimento Interno de Atuação do Conselho Fiscal da Fundação das Escolas Unidas do Planalto Catarinense Fundação UNIPLAC Capítulo I Da Natureza, Finalidade e Composição Art. 1 - O Conselho Fiscal é o

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12 CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO PROCESSO Nº : 23000086135/2007-34 UNIDADE AUDITADA : CEFET/BAMBUI CÓDIGO UG : 153195 : BAMBUI RELATÓRIO Nº : 189721 UCI EXECUTORA : 170099 RELATÓRIO DE AUDITORIA

Leia mais