BIBLIOTECAS DIGITAIS E VIRTUAIS NO CONTEXTO DA EAD: SERVIÇOS ON-LINE PARA USUÁRIOS REMOTOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BIBLIOTECAS DIGITAIS E VIRTUAIS NO CONTEXTO DA EAD: SERVIÇOS ON-LINE PARA USUÁRIOS REMOTOS"

Transcrição

1 BIBLIOTECAS DIGITAIS E VIRTUAIS NO CONTEXTO DA EAD: SERVIÇOS ON-LINE PARA USUÁRIOS REMOTOS Fabiana Andrade-Pereira 1, Ana Luiza Araez Requena Sanches 2 1 e 2 Bibliotecária, FAPESP i, São Paulo, SP RESUMO Aponta-se as bibliotecas digitais e virtuais como contribuintes à educação a distância (EaD), especialmente na oferta de serviços aos utilizadores desta modalidade educacional e como forma de suprir necessidades informacionais dos usuários remotos. Verificamos quais os serviços essas bibliotecas podem oferecer e destacamos o serviço de referência virtual (SRV) como principal meio de proporcionar subsídio às questões de referência que abarcam o processo de ensino e aprendizagem, além de oferecer suporte para as questões de disseminação da informação em meio virtual, visando um relacionamento com os usuários baseado em conceitos que envolvem interatividade, colaboração e cooperação. Palavras-Chave: Bibliotecas Virtuais; Bibliotecas Digitais; Educação a Distância; Internet; Serviço de Referência Virtual ABSTRACT It points out the digital and virtual libraries as contributors to the Distance Education (DE), especially in providing services to users of this educational modality and as a way to meet information needs of remote users. We verified the services those libraries can offer and highlight the virtual reference service (VRS) as the primary means of providing subsidy to reference questions that cover the process of teaching and learning, besides providing support for the issues of dissemination of information virtually, seeking a relationship with users based on concepts that involve interactivity, collaboration and cooperation. Keywords: Virtual Libraries, Digital Libraries, Distance education, Internet, Virtual Reference Service

2 1 Introdução Em diversas áreas do conhecimento existem atividades onde os avanços proporcionados pela inserção das tecnologias de informação e comunicação (TICs) são notáveis. Na área da Educação se aprimorou o modelo da Educação a Distância (EaD), que de acordo com Valente (2008, p. 105), embora existam inúmeras definições para a EaD, a que prevalece é o fato de existir a distância temporal e física entre professor e aprendiz mediada por algum meio técnico. A comunicação mediada por computador (CMC) modificou qualitativamente as formas existentes de representação, organização e compartilhamento de informações entre as partes envolvidas no processo educativo abrindo outras possibilidades de comunicações entre alunos e professores. (WARSCHAUER, 2006, p. 46). Maia e Mattar (2008, p. 6) declaram que existem pontos em comum em praticamente todas as abordagens de EaD, como: separação no espaço, separação no tempo, planejamento, público, uso de TICs, além de autonomia e interação. Notase que algumas características da EaD se potencializaram com a CMC: a separação no tempo e espaço: que dependerá da escolha da forma de comunicação mais adequada a propiciar interação (síncrona ou assíncrona); a autonomia: para flexibilizar o espaço e o tempo, conferindo ao aluno condições compatíveis com as suas necessidades para seguir seu ritmo de estudo no local e no tempo que ele julgar adequado; a interação: que dependerá dos recursos oferecidos pelas plataformas dos cursos que poderão enfatizar uma comunicação bidirecional entre professor e aluno, além de permitir interação entre alunos, alunos-professores, alunos-conteúdo, professores-conteúdos, professores-professores e até conteúdoconteúdo. (MATTAR; VALENTE, 2007, p. 25). As TICs para a EaD conferem uma nova dinâmica na relação professor-aluno, pois ampliam as redes de relacionamento e de colaboração entre alunos do mesmo curso, permitem a incorporação de novas mídias e facilitam o acesso a diversos conteúdos. Além do material impresso utilizado em sala de aula, os alunos podem acessar o material didático em meio digital disponibilizado na internet. Diante disso, a convergência dos recursos em diferentes meios (impressos, digitais, entre outros), proporciona a criação de ambientes de aprendizagem ricos, flexíveis e estimuladores do trabalho autônomo do aluno. Os recursos pedagógicos podem

3 incluir diversificadas mídias, com opções de navegação linear ou não linear e podem oferecer a interação entre professores, tutores, alunos, convidados, além de possibilitar acesso às bibliotecas digitais e virtuais garantindo a autonomia e facilidade na busca por informações. (VOGT et al., 2009, p. 68). Como consequência dos esforços da EaD, os usuários necessitam ter acesso às bibliotecas que necessitam estar disponíveis via internet ou outras redes, apresentar bons acervos cujas informações apresentem conteúdos em diversas linguagens e com qualidade. A maioria dos estudos que reportam à EaD apontam as bibliotecas universitárias e híbridas como as principais fornecedoras de produtos e serviços de informação para suprir as necessidades informacionais dos indivíduos envolvidos no processo de ensino e aprendizagem a distância. Porém, o atual modelo de EaD disponibilizado em meio virtual, com uso recursos e ferramentas da web, encontramos motivações e justificativas necessárias para inserir as bibliotecas digitais e virtuais nesse contexto. Elas ofertam produtos e serviços on-line por meio de eficientes instrumentos de pesquisa que possibilitam o acesso à informação de modo rápido e imediato, criando oportunidades iguais de acesso às fontes informacionais como são oferecidas aos estudantes do ensino presencial. Com isso, pretende-se apresentar a bibliografia que compreenda a reflexão de diversos profissionais sobre o engajamento dessas bibliotecas perante o contexto da EaD e verificar os serviços que poderão ser disponibilizados aos utilizadores. Diante dos serviços que as bibliotecas digitais e virtuais têm a oferecer como suporte à EaD on-line, é maiormente explicitada a importância dos serviços de referência virtual (SRV) para atendimento aos usuários remotos. Os serviços cooperativos de referência virtual também surgem como uma via para o estabelecimento de serviços mais ágeis, tendo como vantagem o poder de compartilhar informações com outras bibliotecas, fazendo com que o usuário possa ter acesso aos mais diversos documentos digitais, desde a forma mais simples, como a referência de uma publicação, até a mais complexa, como acesso ao documento com texto completo. 2 Revisão de Literatura: a importância das bibliotecas digitais e virtuais

4 para o usuário remoto da EaD Uma vez que adotamos as bibliotecas digitais e virtuais para este contexto, é necessário ressaltar que na literatura cientifica, não somente no Brasil como internacionalmente, a terminologia utilizada para definir os dois termos têm sido alvo de discussão, ocasionando divergências devido a rápida e constante atualização das TICs. Logo, neste trabalho adotaremos os termos "biblioteca digital" e "biblioteca virtual" como similares, pois consideramos o fato de ambas apresentarem características que se interrelacionam devido ao fato de ambas focarem um elemento essencial em comum: o usuário remoto. Muitas vezes os produtos e serviços oferecidos por ambas serão os mesmos e por isso, a linha de divergências entre elas é muito tênue e difícil de ser estabelecida. Diante dessas considerações, destacaremos as principais semelhanças entre as bibliotecas virtuais e bibliotecas digitais: Utilizam amplamente as TICs para proporcionar acesso aos recursos de informação; Ambas estão em espaço virtual, oferecem informação em formato digital que podem ser acessadas através da internet; Os conteúdos armazenados podem ser rapidamente acessados em todo o mundo, independente da barreira física e temporal; Permite autonomia do usuário na busca de informações em diversas fontes; Atendem às novas demandas informacionais dos usuários, que buscam por recursos informacionais on-line e de qualidade. (ANDRADE-PEREIRA; SANCHES, 2009, p. 127). Essas bibliotecas, quando bem estruturadas, permitem apoiar cursos a distância online, pois ambos usufruem de características em comum, nas quais destacamos: a) possibilidade de acesso remoto; b) autonomia dos usurários liberdade de estudo e pesquisa; c) acesso independente de barreiras geográficas e temporais; d) interação proporcionada por meios tecnológicos; e) oferecimento de serviços on-line; e f) necessidade de mediação profissional. Qualquer iniciativa de EaD, principalmente em instituições de ensino superior, deve incluir a participação efetiva da biblioteca desde a sua concepção. Isto é evidenciado por dois Referenciais de Qualidade promovidos pelo Ministério da

5 Educação (MEC), através da Secretaria de Educação a Distância (SEED). O primeiro Referencial para Cursos a Distância, publicado no ano de 2003, alerta prontamente sobre esse fato: Fique-se atento ao fato de que um curso a distância não exime a instituição de dispor de centros de documentação e informação ou mediatecas (que articulam bibliotecas, videotecas, audiotecas, hemerotecas e infotecas etc.), inclusive virtuais, para prover suporte a alunos e professores. (BRASIL, 2003). O mesmo documento reforça que as instituições que disponibilizam essa forma de curso devem oferecer, sempre que possível, bibliotecas e museus virtuais. Posteriormente, no ano de 2007, a SEED publica outro referencial de qualidade focando a educação superior à distância (BRASIL, 2007) que evidencia a existência de bibliotecas nos polos, exigindo a oferta de uma infraestrutura para consulta bibliográfica e ao material didático. Porém, não se enfatiza a utilização de recursos mais virtualizados, e apenas ressalta o quanto é importante que o material oferecido por bibliotecas seja disponibilizado em diferentes mídias. Entretanto, enfatizamos o fato do aluno de EaD não necessitar de deslocamento físico para ter acesso às informações bibliográficas, pois além de comprometer seus estudos, não são consideradas as características essenciais da EaD, como: a flexibilidade de tempo e espaço e, principalmente, a comodidade. Outra vantagem das dessas bibliotecas é que elas não se restringem apenas atendimento dos alunos matriculados nos cursos de EaD, mas atende a toda equipe e até a comunidade em geral. Valente et al. (apud BLATTMANN; BELLI, 2000) ressaltam que estas bibliotecas permitem uma gama de vantagens tanto para os professores como para os estudantes sobre os materiais para a comunicação com pessoas fora do meio de aprendizagem tradicional. Dessa maneira, a importância das bibliotecas não se resume ao seu acervo, mas à sua capacidade de fornecer acesso. Documentos que antes possuíam acesso restrito devido às dificuldades de armazenagem, distribuição e necessitavam de infraestrutura física, hoje podem ser adquiridos e distribuídos facilmente em meio digital, fator de muita importância para divulgação do conhecimento no contexto da EaD on-line. (KONDO; LIRANI; TRAINA

6 JR, 2009, p. 63). A utilização destas bibliotecas expande os horizontes do ensino e da pesquisa, tornando praticamente ilimitada a liberdade dos educadores para indicar material bibliográfico, sem se preocuparem com questões de tempo, espaço e quantidade de material disponível. Dessa forma, as bibliotecas transcendem os conceitos tradicionais, deixando de ser depósitos de livros ou repositórios para se tornarem um ponto focal de pesquisa variada, com serviços e/ou produtos amplamente oferecidos na internet, acessada a qualquer hora, por usuários de lugares distintos do mundo. Serviços de Bibliotecas Digitais e Virtuais para EaD: o Serviço de Referência Virtual (SRV) Os serviços de referência virtual vêm atender aos mesmos objetivos dos serviços de referência tradicional, ou seja, basicamente partem para a virtualização de produtos e serviços. (ANDRADE-PEREIRA; SANCHES, 2009, p. 161). Eles devem estar disponibilizados nas bibliotecas digitais e virtuais de maneira que ofereçam os serviços com capacidade de satisfazer as necessidades e expectativas informacionais dos alunos dos cursos de EaD, oferecendo suporte às questões de aprendizagem individuais e as colaborativas. Desde as formas tradicionais até as versões on-line, conforme Carvalho e Lucas (2005, p. 4), as atividades propostas pelo serviço de referência variam de acordo com o tipo de biblioteca e o perfil dos usuários. Os autores apontam os principais quesitos que o tripé "bibliotecários > usuários > tecnologia" precisa ter, para que o serviço de referência on-line seja bem sucedido, sendo eles: Postura criativa e pró-ativa do bibliotecário, ao exigir ofertas de atividades que antecipem a demanda de informações; Planejamento para o atendimento virtual, sob pena de comprometer a credibilidade do sistema, caso o cliente não seja atendido prontamente; Interface amigável das bibliotecas digitais e virtuais como forma de garantir a boa navegação e atrair o usuário para sua utilização. Outro fator importante é a intermediação humana, considerada imprescindível para um bom desempenho na prestação de serviços no meio virtual, tanto para

7 promover o uso de recursos e sistemas, desenvolver atividades de treinamento, quanto para a interatividade entre os usuários e bibliotecários durante a experiência do processo de ensino/aprendizagem. Esse processo demonstra que o processo de referência é um constante diálogo entre o bibliotecário e o usuário. (LITTO, 2006, p. 312; MENDONÇA, 2006, p. 230). Em seu estudo, Márdero-Arellano (2001, p. 9) compilou os tipos de suportes que diversas bibliotecas do exterior estão comumente utilizando para atender os usuários remotos pelos serviços de referência virtual, nos quais destacamos o e- mail, o telefone e os chats. Contudo, devido ao surgimento da Web 2.0, emergem novas ferramentas capazes de estabelecer um maior relacionamento com o usuário. Essas ferramentas ainda são de uso raro por iniciativas brasileiras e, quando são utilizadas, frequentemente apoiam os serviços de marketing da biblioteca, sendo pouco empregados para reforçar o relacionamento usuário-biblioteca. Contudo, essas ferramentas podem auxiliar e ampliar os serviços de referência que, agora, podem apresentar atendimento em tempo real aos usuários remotos. (ANDRADE-PEREIRA; SANCHES, 2009, p. 167). Os consórcios de bibliotecas também têm se afirmado como uma via para o estabelecimento de serviços mais ágeis, entre eles o SRV. Conforme afirmam Ferrari, Vicentini e Fujita (2002) esse conceito implica, acima de tudo, no compartilhamento de recursos de diversas bibliotecas e na disponibilização de seus produtos e serviços, permitindo que esse esforço coletivo seja satisfatório para toda comunidade envolvida. 3 Materiais e Métodos O método de pesquisa utilizado foi a análise documental em base bibliográfica, selecionando da literatura especializada registros de experiências, sites, projetos e iniciativas, artigos impressos e eletrônicos, relatórios, manuais, blogs, conferências, listas de discussão, revistas, livros e outras fontes que tratavam do assunto. Geralmente, essas fontes relacionavam-se às áreas de Biblioteconomia, Ciência da Informação, Documentação, Educação, Comunicação, Tecnologia da Informação, Ciência da Computação, Filosofia, Ciências Sociais, entre outros. A seleção desses documentos foi baseada em critérios, tais como:

8 a) a forma de acesso, dando preferência a documentos digitais; b) a abordagem temática das fontes de informação: busca por documentos relacionados à Educação a distância, tecnologias da informação e comunicação, Bibliotecas Virtuais e Digitais, serviços de referência virtual e outros; c) a propriedade intelectual da publicação, garantindo idoneidade à pesquisa. Quanto à forma de acesso utilizada priorizamos fontes disponíveis na internet, cujos autores e documentos estivessem ligados às universidades e instituições reconhecidamente atuantes. A consulta a livros foi utilizada, embora de forma singular, uma vez que o acesso à internet nos possibilitou um maior alcance a documentos recentes sobre as questões do objeto de pesquisa. Quanto à propriedade intelectual das publicações consultadas, a maior parte dos autores pesquisados advém de universidades, instituições e iniciativas cujas experiências com a EaD, bibliotecas virtuais e bibliotecas digitais os fizeram responsáveis pela divulgação dos casos de êxito. Procurou-se, na medida do possível, enfatizar trabalho de autores brasileiros. As fontes de informação mais utilizadas para adquirir a literatura pertinente e que influenciaram a construção teórica da pesquisa foram: Consultas às bases de teses/dissertações, catálogos e bases de dados disponíveis na internet de diversas instituições de ensino superior, entre elas, o DEDALUS da Universidade de São Paulo, o Acervus da Universidade Estadual de Campinas, o Athenas da Universidade Estadual Paulista, o BDTD (Base de dados brasileira de teses e dissertações) do IBICT, entre outras na busca de teses e dissertações com textos completos disponíveis on-line; Bases de dados referenciais e sites de coleções de revistas e artigos científicos de textos completos como o LISA, Scopus, Portal CAPES, SciELO, entre outros. Buscas de artigos sobre os temas EaD, bibliotecas virtuais e digitais, serviço de referência virtual (ou digital, eletrônico, on-line), usuários remotos e outros termos. Para isso, investigamos as publicações eletrônicas de livre acesso na área da Biblioteconomia, Educação, Comunicação e Tecnologia da Informação entre outros, em busca de artigos que abordavam os assuntos da pesquisa, tais como Ciência da Informação, Perspectivas em Ciência da

9 Informação, Comunicação & Sociedade, "Conecta Revista on-line de Educação a Distância, - Revista Digital de Tecnologia Educacional e Educação a Distância, entre outras. Trabalhos apresentados em eventos nas mesmas áreas designadas anteriormente, nos quais se buscou perceber a discussão referente ao nosso tema de pesquisa. Esse levantamento esclareceu dúvidas e norteou o trabalho, permitindo sistematizar e descrever as principais peculiaridades dos serviços e/ou produtos que as bibliotecas digitais e virtuais podem oferecer em meio virtual, principalmente aos usuários (alunos e professores) da EaD. 4 Resultados finais Consideramos a importância do mapeamento e identificação dos fluxos informacionais e comunicacionais existentes na EaD, pois eles são oriundos de todas as relações interacionais estabelecidas entre: pessoas pessoas, pessoas meios de aprendizagem, durante o processo de educacional. Diante disso, é possível estabelecer o conjunto de estratégias que designará quais recursos, produtos e serviços as bibliotecas digitais e virtuais podem oferecer, de forma a suprir as necessidades informacionais desses usuários, atendendo diversificadamente suas diferentes categorias. Esse fato se torna mais relevante quando se sugerem projetos que envolvam a inserção de bibliotecas digitais e virtuais diretamente nos ambiente virtuais de aprendizagem (AVAs). Compreendemos a importância da equipe profissional dessas bibliotecas perceberem e se anteciparem diante das necessidades informacionais dos usuários, visto que o fator remoto, tanto pode potencializar a difusão dos serviços de bibliotecas e agregar outras formas de relacionamento com os usuários, como pode dificultar o monitoramento das suas necessidades informacionais. Por isso, consideramos essencial a aplicação regular de testes de usabilidade nos web sites das bibliotecas digitais e virtuais e estudos de usuários, para identificação do perfil do público-alvo e monitoramento de suas necessidades. Essa rotina também é de serventia para detectar as dificuldades de acesso aos conteúdos do acervo e aprimorar a interface, como maneira de facilitar a autonomia do usuário em suas

10 buscas por informações em meio virtual. Diante dos produtos e serviços oferecidos por bibliotecas digitais e virtuais, destacamos o serviço de referência virtual (SRV) como a oferta mais adequada para responder a atual demanda da sociedade. Com isso, percebemos que a coligação dos serviços de referência às TICs torna-se um forte aliado e pode gerar uma série de subsídios aos usuários na busca de fontes de informação on-line fidedignas. Observamos que o atendimento síncrono, possibilitado por diversas ferramentas como chat, telefone, televideoconferências e outros, surge como forma de assistência aos usuários em tempo real, possibilitando uma efetivação dos serviços e maior interpretação das questões dos usuários. Porém, a aplicação adequada de ferramentas da Web 2.0 podem oferecer recursos necessários para essas bibliotecas estabelecerem constantes diálogos com seus usuários. 5 Considerações Parciais/Finais Ao pensar em desenvolvimento e manutenção de bibliotecas para atender a demanda informacional dos utilizadores da EaD on-line, consideramos primordial a busca de soluções com caráter similar, quando se deve propiciar acesso à informação em formato digital através da rede de computadores. Como forma de atender o público remoto da EaD, as bibliotecas digitais e virtuais surgem como elementos essenciais para essa modalidade educacional, atendendo às demandas informacionais desse tipo de usuário, que busca recursos e fontes informacionais on-line e de qualidade. Essas bibliotecas, quando bem estruturadas, podem oferecer recursos, produtos e serviços remotamente, com eficácia e qualidade. Esse fato é importante, já que salienta uma característica significativa para a EaD de hoje: a autonomia; com isso, o usuário não necessita recorrer e nem se deslocar constantemente às bibliotecas dos polos de apoio. Diante de tudo o que foi abordado no trabalho, concluímos que as bibliotecas virtuais e digitais que desejam atender às reais necessidades de seus usuários principalmente àqueles que estão inseridos no processo educacional a distância devem buscar ferramentas eficazes de comunicação e uma equipe capacitada para o manuseio e gestão de mídias eletrônicas, que busquem constantes atualizações mediante suas capacitações. Essas bibliotecas garantem a expertise das técnicas

11 bibliotecárias para o armazenamento e recuperação de todas as informações e materiais produzidos no âmbito dos cursos de EaD e podem prover informação aos usuários a qualquer hora, em qualquer lugar, colaborando, assim, com o processo educacional. Surge como desafio para as bibliotecas digitais e virtuais a escolha, diante do conjunto de ferramentas tecnológicas disponíveis, daquelas que melhor possibilitem o desenvolvimento de instrumentos para o tratamento e disseminação da informação. 6 Referências ABED. Associação Brasileira de Educação a Distância. Portal. Disponível em: <http://www2.abed.org.br/>. Acesso em: 12 ago ANDRADE-PEREIRA, F.; SANCHES, A. L. A. R. Bibliotecas digitais e virtuais no contexto da EaD: produtos e serviços on-line para usuários remotos p. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciência da Informação) - Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, São Paulo, BLATTMANN, U. Modelo de gestão da informação digital online em bibliotecas acadêmicas na educação a distância: biblioteca virtual f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Programa de Pós- Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Disponível em: <http://teses.eps.ufsc.br/defesa/pdf/2916.pdf>. Acesso em: 12 jul BLATTMANN, U.; BELLI, M. J. As bibliotecas na educação a distância: revisão de literatura. Revista Online Prof. Joel Martins, Campinas, v. 2, n. 1, out Disponível em: < pdf>. Acesso em 20 set BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância (SEED). Referenciais de qualidade para cursos a distância. Brasília: MEC/SEED, Disponível em:<http://www2.ufscar.br/ead/documentos/referenciaisdeead.pdf>. Acesso em: 25 ago BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância (SEED). Referenciais de qualidade para educação superior a distância. Brasília: MEC/SEED, Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf>. Acesso em: 08 abr CARVALHO, L. S.; LUCAS, E. O. Serviço de referência e informação: do tradicional ao online. In: ENCONTRO NACIONAL DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 6., 2005, Salvador. Anais... Salvador, BA: CINFORM, Disponível em: <http://www.cinform.ufba.br/vi_anais/docs/lidianeelaineservicoreferencia.pdf>. Acesso em: 30 set FERRARI, A. C.; VICENTINI, L. A.; FUJITA, M. S. L. O Consórcio CRUESP/Bibliotecas: a gestão compartilhada e participativa no estabelecimento de diretrizes futuras. In:

12 SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 12., 2002, Recife. Anais... Recife: UFPE/SIB, Disponível em: <http://libdigi.unicamp.br/document/?view=1199>. Acesso em: 29 set KONDO, R. T.; LIRANI, M. L. R.; TRAINA JR., C. Bibliotecas digitais: a experiência da USP. Revista da USP, São Paulo, n. 80, p , dez./fev. 2008/2009. LITTO, F. M. Uma biblioteca digital em multimídia para apoiar a educação no Brasil. In: MARCONDES, C. H. et al (Org.). Bibliotecas digitais: saberes e práticas. Brasília, DF; Salvador, BA: IBICT; EDUFBA, p MAIA, C.; MATTAR, J. ABC da EaD: a educação à distância hoje. São Paulo: Pearson Prentice Hall, p. MÁRDERO-ARELLANO, M. A. Serviço de referência virtual. Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 2, p. 7-15, maio/ago Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ci/v30n2/6206.pdf>. Acesso em: 12 set MATOS, M. M. Serviço de refeência on-line: relato de experiência. Sociedad de la Informacíon, n. 12, set Disponível em: <http://www.sociedadelainformacion.com/12/servicio%20referencia%20en%20linea.pdf>. Acesso em: out MATTAR, J. A.; VALENTE, C. Second Life e Web 2.0 na Educação. São Paulo: Novatec, p. MENDONÇA, M. A. R. Serviço de referência digital. In: MARCONDES, C. H. et al (Org.). Bibliotecas digitais: saberes e práticas. Brasília, DF; Salvador, BA: IBICT; EDUFBA, p VALENTE, J. A. Educação a distância: ampliando o leque de possibilidades pedagógicas. Revista Fonte, Belo Horizonte, MG, n. 08, p , dez Disponível em: <http://www.prodemge.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=1 12&Itemid=138>. Acesso em: 22 jan VOGT, C. et al. UNIVESP: Universidade Virtual do Estado de São Paulo. São Paulo: Governo de São Paulo; SES, p. WARSCHAUER, M. Tecnologia e inclusão social: a exclusão digital em debate. São Paulo: Senac, p. i Agradecimentos especiais a nossa equipe de trabalho do Projeto Biblioteca Virtual do Centro de Informação de Documentação da FAPESP (http://www.bv.fapesp.br).

FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO I SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO I SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO I SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA BIBLIOTECAS DIGITAIS E VIRTUAIS NO CONTEXTO DA EAD: USO DE RECURSOS DA WEB PARA APOIO INFORMACIONAL Fabiana ANDRADE

Leia mais

SERVIÇO DE REFERÊNCIA E INFORMAÇÃO: DO TRADICIONAL AO ON-LINE.

SERVIÇO DE REFERÊNCIA E INFORMAÇÃO: DO TRADICIONAL AO ON-LINE. 1 SERVIÇO DE REFERÊNCIA E INFORMAÇÃO: DO TRADICIONAL AO ON-LINE. LIDIANE DOS SANTOS CARVALHO (lidianebiblio@hotmail.com) ELAINE R. DE OLIVEIRA LUCAS (lani@udesc.br) Contextualiza as Bibliotecas Universitárias

Leia mais

Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013)

Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013) Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013) Questionamentos que devem ser enfrentados 1. Como você descreveria esse ambiente

Leia mais

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail. Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.com Perspectivas de análise: EAD e mudança Perspectivas de análise:

Leia mais

PROPOSTA PARA CONSTRUÇÃO DE UMA BIBLIOTECA DIGITAL COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO À DISTÂNCIA

PROPOSTA PARA CONSTRUÇÃO DE UMA BIBLIOTECA DIGITAL COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO À DISTÂNCIA PROPOSTA PARA CONSTRUÇÃO DE UMA BIBLIOTECA DIGITAL COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO À DISTÂNCIA Daniel Gonzaga dos Santos 1 Faculdade Cidade de João Pinheiro Resumo: Este artigo aborda as etapas para

Leia mais

Biblioteca digital x Biblioteca virtual: aspectos norteadores para proposta de implantação em uma IES. Zaira Regina Zafalon

Biblioteca digital x Biblioteca virtual: aspectos norteadores para proposta de implantação em uma IES. Zaira Regina Zafalon ZAFALON, Z. R. Biblioteca digital X Biblioteca virtual: aspectos norteadores para proposta de implantação em uma IES. In: Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias, 13., 2004, Natal. Arquivo em

Leia mais

Temática(s): ACESSIBILIDADE COMUNICACIONAL RELATO DE EXPERIÊNCIA

Temática(s): ACESSIBILIDADE COMUNICACIONAL RELATO DE EXPERIÊNCIA Temática(s): ACESSIBILIDADE COMUNICACIONAL RELATO DE EXPERIÊNCIA ACESSIBILIDADE INFORMACIONAL: alunos com deficiência visual na Universidade Federal do Rio Grande do Norte MELO, E. S. F. de. (Universidade

Leia mais

O Comportamento informacional dos pós-graduandos em Ciências Sócias e Humanas: um estudo com os pós-graduandos da UNESP de Marília.

O Comportamento informacional dos pós-graduandos em Ciências Sócias e Humanas: um estudo com os pós-graduandos da UNESP de Marília. O Comportamento informacional dos pós-graduandos em Ciências Sócias e Humanas: um estudo com os pós-graduandos da UNESP de Marília. Eixo Temático: Livre Nome: Etiene Siqueira de Oliveira - Bolsista: PIBIC/CNPq

Leia mais

AS BASES DE DADOS EM SAÚDE COMO FERRAMENTAS DE BUSCA DA INFORMAÇÃO: um relato de experiência da Biblioteca Central Julieta Carteado

AS BASES DE DADOS EM SAÚDE COMO FERRAMENTAS DE BUSCA DA INFORMAÇÃO: um relato de experiência da Biblioteca Central Julieta Carteado PÔSTER IMPACTO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NA GESTÃO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA Uso estratégico das tecnologias em informação documentária AS BASES DE DADOS EM SAÚDE COMO FERRAMENTAS DE BUSCA DA INFORMAÇÃO:

Leia mais

Módulo 1. Introdução. 1.1 O que é EAD?

Módulo 1. Introdução. 1.1 O que é EAD? Módulo 1. Introdução Cada vez mais o mundo social e do trabalho necessitam de sujeitos capazes de fazer a diferença através de suas ações e atitudes. A utilização do ambiente virtual, como meio de interação

Leia mais

O ORKUT COMO FERRAMENTA INTERATIVA NO CONTEXTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA: UMA EXPERIÊNCIA DA BIBLIOTECA CENTRAL DA UFPE 1 INTRODUÇÃO

O ORKUT COMO FERRAMENTA INTERATIVA NO CONTEXTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA: UMA EXPERIÊNCIA DA BIBLIOTECA CENTRAL DA UFPE 1 INTRODUÇÃO O ORKUT COMO FERRAMENTA INTERATIVA NO CONTEXTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA: UMA EXPERIÊNCIA DA BIBLIOTECA CENTRAL DA UFPE Lílian Lima de Siqueira MELO Especialista em Gestão e Tecnologia da Informação

Leia mais

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu Ambientação ao Moodle João Vicente Cegato Bertomeu AMBIENTAÇÃO A O MOODLE E S P E C I A L I Z A Ç Ã O E M SAUDE da FAMILIA Sumário Ambientação ao Moodle 21 1. Introdução 25 2. Histórico da EaD 25 3. Utilizando

Leia mais

Metodologias Utilizadas na Educação a Distância no Brasil

Metodologias Utilizadas na Educação a Distância no Brasil Metodologias Utilizadas na Educação a Distância no Brasil Resumo Autores: Bruno Antônio de Oliveira Yuri Cravo Fernandes Rodrigues de Oliveira O recente avanço das tecnologias de informação e comunicação

Leia mais

GERENCIAMENTO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO DO CURSO DE BACHARELADO EM BIBLIOTECONOMIA EM EaD

GERENCIAMENTO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO DO CURSO DE BACHARELADO EM BIBLIOTECONOMIA EM EaD GERENCIAMENTO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO DO CURSO DE BACHARELADO EM BIBLIOTECONOMIA EM EaD Ana Maria Ferreira Carvalho Mariza Russo Nadir Ferreira Alves Nysia Oliveira de Sá CBG/FACC/UFRJ

Leia mais

FAPPES FACULDADE PAULISTA DE PESQUISA E ENSINO SUPERIOR ORGANIZAÇÃO, POLÍTICA DE AQUISIÇÃO, EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DE ACERVO

FAPPES FACULDADE PAULISTA DE PESQUISA E ENSINO SUPERIOR ORGANIZAÇÃO, POLÍTICA DE AQUISIÇÃO, EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DE ACERVO FAPPES FACULDADE PAULISTA DE PESQUISA E ENSINO SUPERIOR ORGANIZAÇÃO, POLÍTICA DE AQUISIÇÃO, EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DE ACERVO A Biblioteca da FAPPES é uma Biblioteca especializada, mantida pela Sociedade

Leia mais

RECURSOS DIDÁTICOS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DAS

RECURSOS DIDÁTICOS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DAS RECURSOS DIDÁTICOS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DAS PRODUÇÕES BRASILEIRAS Jamile de Oliveira Vera Lúcia Messias Fialho Capellini Ensino a Distância. Material. Didático. Universidade Estadual

Leia mais

FAQ Estude Sem Dúvidas

FAQ Estude Sem Dúvidas FAQ Estude Sem Dúvidas Núcleo de Educação a Distância Faculdade Flamingo São Paulo Atualizado em: Outubro/2015 2 Estude sem dúvidas FAQ para os alunos de Pedagogia Presencial Caros alunos e alunas do curso

Leia mais

DOCÊNCIA ONLINE: UM ESTUDO NA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

DOCÊNCIA ONLINE: UM ESTUDO NA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA 1 DOCÊNCIA ONLINE: UM ESTUDO NA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Brasília - DF setembro 2014 Omitido para avaliação Instituição email Classe Investigação Científica Setor Educacional Educação Superior Classificação

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Recife PE - Abril 2010 Ivanda Maria Martins Silva - UFRPE martins.ivanda@gmail.com Categoria (Conteúdos e Habilidades) Setor Educacional (Educação

Leia mais

ANÁLISE DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM PARA A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

ANÁLISE DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM PARA A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA ANÁLISE DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM PARA A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Isabelle Maria Lima de Souza 1, Maria Lúcia Serafim 2 1 Departamento de Educação a Distância, Instituto Brasileiro de Desenho Instrucional,

Leia mais

BUSCANDO SOLUÇÕES PARA TRABALHAR O ACERVO FÍSICO, DIGITAL E VIRTUAL NUM MESMO AMBIENTE: UTILIZANDO O SOFTWARE PERGAMUM. RESUMO

BUSCANDO SOLUÇÕES PARA TRABALHAR O ACERVO FÍSICO, DIGITAL E VIRTUAL NUM MESMO AMBIENTE: UTILIZANDO O SOFTWARE PERGAMUM. RESUMO BUSCANDO SOLUÇÕES PARA TRABALHAR O ACERVO FÍSICO, DIGITAL E VIRTUAL NUM MESMO AMBIENTE: UTILIZANDO O SOFTWARE PERGAMUM. Ana Cláudia Philippi Cristiane Salvan Machado Eliane Back Hadra Mônica Kuester Marcio

Leia mais

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O TRABALHO DO TUTOR COMO MEDIADOR DO CONHECIMENTO SOEK, Ana Maria (asoek@bol.com.br) Universidade Federal do Paraná (UFPR) - Brasil HARACEMIV,

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO NA PREPARAÇÃO E PRODUÇÃO DE MATERIAIS PARA CURSOS ONLINE

GESTÃO DO CONHECIMENTO NA PREPARAÇÃO E PRODUÇÃO DE MATERIAIS PARA CURSOS ONLINE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA PREPARAÇÃO E PRODUÇÃO DE MATERIAIS PARA CURSOS ONLINE Maringá PR maio 2015 Maria do Carmo Teles Ferreira Stringhetta Centro Universitário Unicesumar maria.teles@unicesumar.edu.br

Leia mais

GESTÃO DA INFORMAÇÃO DIGITAL NA BIBLIOTECA CENTRAL DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA: relato de experiência

GESTÃO DA INFORMAÇÃO DIGITAL NA BIBLIOTECA CENTRAL DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA: relato de experiência TRABALHO ORAL IMPACTO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NA GESTÃO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA Dimensionamento dos impactos dos serviços digitais na Biblioteca GESTÃO DA INFORMAÇÃO DIGITAL NA BIBLIOTECA CENTRAL

Leia mais

scrita ISSN 2177-6288

scrita ISSN 2177-6288 113 e-scrita scrita ISSN 2177-6288 Tecnologia e educação: introdução à competência tecnológica para o ensino online Márcio Luiz Corrêa Vilaça 1 UNIGRANRIO Resumo: O uso da tecnologia na educação, inclusive

Leia mais

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES FACULDADE ZACARIAS DE GÓES DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Valença Bahia Dezembro 2011 DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Resenha a ser apresentada como avaliação da disciplina EAD em Ambiente

Leia mais

Modelos educacionais e comunidades de aprendizagem

Modelos educacionais e comunidades de aprendizagem Modelos educacionais e comunidades de aprendizagem Temos literatura abundante sobre comunidades de aprendizagem, sobre a aprendizagem em rede, principalmente na aprendizagem informal. A sociedade conectada

Leia mais

Portal de Periódicos da CAPES: evolução do acesso pela UEPG 2005 a 2013 : experiência da capacitação de usuários com cursos de extensão

Portal de Periódicos da CAPES: evolução do acesso pela UEPG 2005 a 2013 : experiência da capacitação de usuários com cursos de extensão 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( x ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

UNIVERSIDADE VIRTUAL BRASILEIRA. w w w. u v b. b r

UNIVERSIDADE VIRTUAL BRASILEIRA. w w w. u v b. b r UNIVERSIDADE VIRTUAL BRASILEIRA w w w. u v b. b r João Vianney Diretor Executivo vianney@uvb.br A uvb.br Rede de cooperação universitária voltada para o desenvolvimento de competências nas áreas de Pesquisas,

Leia mais

Introdução a EaD: Um guia de estudos

Introdução a EaD: Um guia de estudos MÓDULO BÁSICO PROFESSORES FERNANDO SPANHOL E MARCIO DE SOUZA Introdução a EaD: Um guia de estudos Realização: guia de estudo SUMÁRIO UNIDADE 1 ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1.1 Entendendo a EaD 5

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: AS NOVAS TECNOLOGIAS E O PAPEL DO TUTOR NA PERSPECTIVA DA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: AS NOVAS TECNOLOGIAS E O PAPEL DO TUTOR NA PERSPECTIVA DA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: AS NOVAS TECNOLOGIAS E O PAPEL DO TUTOR NA PERSPECTIVA DA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO Campo Grande MS abril de 2011 Ari Gonçalves Silva Universidade Anhanguera Uniderp laquicho13@yahoo.com.br

Leia mais

ESTUDO DA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE PORTO VELHO

ESTUDO DA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE PORTO VELHO ESTUDO DA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE PORTO VELHO Porto Velho - RO - 03/2010 Sara Luize Oliveira Duarte, Universidade de Taubaté, saralod@msn.com Walace

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DOS RECURSOS DISPONÍVEIS EM AMBIENTES VIRTUAIS DE ENSINO PARA A PRÁTICA AVALIATIVA. Recife, 05/2009.

CONTRIBUIÇÕES DOS RECURSOS DISPONÍVEIS EM AMBIENTES VIRTUAIS DE ENSINO PARA A PRÁTICA AVALIATIVA. Recife, 05/2009. 1 CONTRIBUIÇÕES DOS RECURSOS DISPONÍVEIS EM AMBIENTES VIRTUAIS DE ENSINO PARA A PRÁTICA AVALIATIVA Recife, 05/2009. Sandra da Silva Santos UFPE sandrinhasss@uol.com.br Categoria: Pesquisa e Avaliação Setor

Leia mais

Escola Virtual ENAP: Relato de Experiência

Escola Virtual ENAP: Relato de Experiência 1 Escola Virtual ENAP: Relato de Experiência Maio/2005 190-TC-A5 Tarcilena Polisseni Cotta Nascimento Escola Nacional de Administração Pública ENAP Tarcilena.Nascimento@enap.gov.br Maria Fernanda Borges-Ferreira

Leia mais

Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores

Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores Prof. Dr. Luís Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas Conteúdos Cenário das práticas pedagógicas

Leia mais

EaD como estratégia de capacitação

EaD como estratégia de capacitação EaD como estratégia de capacitação A EaD no processo Ensino Aprendizagem O desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação (tics) deu novo impulso a EaD, colocando-a em evidência na última

Leia mais

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Profa. Dra. Lillian Maria Araújo de Rezende Alvares Coordenadora-Geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos

Leia mais

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF 1 SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF Fortaleza CE Junho/2009 Karla Angélica Silva do Nascimento - Faculdade Integrada da Grande Fortaleza karla@fgf.edu.br

Leia mais

Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil

Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil ARTIGO Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil AUTORES Vera Lúcia Garcia Dra. em Distúrbios da Comunicação Humana

Leia mais

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação.

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. PLATAFORMA AcademiaWeb Sistema de gerenciamento de escola virtual com gestão de conteúdo, transmissão de web-aula ao vivo e interação online com os participantes.

Leia mais

A TERCEIRA GERAÇÃO DA EAD E SUA INFLUÊNCIA NA DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO

A TERCEIRA GERAÇÃO DA EAD E SUA INFLUÊNCIA NA DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 624 A TERCEIRA GERAÇÃO DA EAD E SUA INFLUÊNCIA NA DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO Fabiane Carniel 1,

Leia mais

Gestão de bibliotecas universitárias. Capes Encontro de Diretores de Bibliotecas Universitárias Brasília, 26 e 27 de maio de 2014

Gestão de bibliotecas universitárias. Capes Encontro de Diretores de Bibliotecas Universitárias Brasília, 26 e 27 de maio de 2014 Gestão de bibliotecas universitárias Capes Encontro de Diretores de Bibliotecas Universitárias Brasília, 26 e 27 de maio de 2014 A biblioteca Universitária é a instituição responsável pelos serviços de

Leia mais

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 1 EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 NADINE WASSMER TREINA E-LEARNING treina@treina.com.br ROSANA GOMES CONTEÚDOS E HABILIDADES EDUCAÇÃO CORPORATIVA DESCRIÇÃO DE PROJETO

Leia mais

A Implementação do Ambiente Moodle na Educação de Jovens e Adultos a Distância

A Implementação do Ambiente Moodle na Educação de Jovens e Adultos a Distância A Implementação do Ambiente Moodle na Educação de Jovens e Adultos a Distância Maria Vandete de Almeida Especialista em Desenvolvimento de Sistemas para Web Aluna não-regular Programa de Pós-graduação

Leia mais

PROPOSTA PARA FOMENTO AO USO DE TIC NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UFPR

PROPOSTA PARA FOMENTO AO USO DE TIC NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UFPR 1 PROPOSTA PARA FOMENTO AO USO DE TIC NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UFPR Curitiba PR Maio 2012 Categoria: A Setor Educacional: 3 Classificação das Áreas de Pesquisa em EaD Macro:C / Meso:I / Micro:N Natureza:B

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO AMBIENTE COLABORATIVO TIDIA-AE PELO GRUPO DE GERENCIAMENTO DO VOCABULÁRIO CONTROLADO DO SIBiUSP - BIÊNIO 2011-2013

UTILIZAÇÃO DO AMBIENTE COLABORATIVO TIDIA-AE PELO GRUPO DE GERENCIAMENTO DO VOCABULÁRIO CONTROLADO DO SIBiUSP - BIÊNIO 2011-2013 UTILIZAÇÃO DO AMBIENTE COLABORATIVO TIDIA-AE PELO GRUPO DE GERENCIAMENTO DO VOCABULÁRIO CONTROLADO DO SIBiUSP - BIÊNIO 2011-2013 Adriana Nascimento Flamino 1, Juliana de Souza Moraes 2 1 Mestre em Ciência

Leia mais

ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO

ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO COLÉGIO MILITAR DO RIO DE JANEIRO GUIA BÁSICO DE UTILIZAÇÃO DA REDE COLABORATIVA Construçãoo de Saberes no Ensino Médio ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO CMRJ - 2010 2 LISTA DE FIGURAS Figura 01: Exemplo de

Leia mais

2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO

2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO 2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO Maria do Rozario Gomes da Mota Silva 1 Secretaria de Educação do

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC). Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). Meios de Ensino.

PALAVRAS-CHAVE Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC). Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). Meios de Ensino. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA UTILIZAÇÃO

Leia mais

DOCENCIA NA EAD: REFLEXÕES SOBRE O FAZER DOCENTE DA TUTORIA. Curitiba - PR - Outubro de 2014

DOCENCIA NA EAD: REFLEXÕES SOBRE O FAZER DOCENTE DA TUTORIA. Curitiba - PR - Outubro de 2014 1 DOCENCIA NA EAD: REFLEXÕES SOBRE O FAZER DOCENTE DA TUTORIA Curitiba - PR - Outubro de 2014 Fabio Maia - AVM Faculdade Integrada - fabiomaia.di@gmail.com Educação Superior Teorias e Modelos Inovação

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Tópicos Especiais Informática Educativa no Brasil Professor: Fernando Zaidan 1 Referências: SANTINELLO, J. Informática educativa no Brasil e ambientes

Leia mais

UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE APRENDIZAGEM NO PORTAL ESPAÇO

UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE APRENDIZAGEM NO PORTAL ESPAÇO 1 UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE APRENDIZAGEM NO PORTAL ESPAÇO Luciana Guimarães Rodrigues de Lima Mestranda em Lingüística Aplicada - LATEC- UFRJ, lucianagrlima@globo.com Cristina

Leia mais

FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD

FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD 1 FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD Elisangela Lunas Soares UNICESUMAR Centro Universitário Cesumar elisangela.soares@unicesumar.edu.br Alvaro Martins Fernandes Junior UNICESUMAR Centro Universitário Cesumar

Leia mais

Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação

Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação Pedagógica Pós-graduação Epidemiologia Como surgiu a EAD O

Leia mais

A PRODUÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES NA PERSPECTIVA DA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO

A PRODUÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES NA PERSPECTIVA DA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO 22 a 24 de julho de 205 A PRODUÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES NA PERSPECTIVA DA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO INTRODUÇÃO Eva Dayane Jesus dos Santos Bibliotecária da Universidade do Estado da Bahia eva@uneb.br Marivaldina

Leia mais

EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning.

EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning. EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning. Autor(a): Gliner Dias Alencar Coautor(es): Joaquim Nogueira Ferraz Filho, Marcelo Ferreira de Lima, Lucas Correia de Andrade, Alessandra

Leia mais

Um modo de ser. em educação a distância. dinâmica do meio educacional

Um modo de ser. em educação a distância. dinâmica do meio educacional dinâmica do meio educacional 1 :: marilú fontoura de medeiros professora doutora em Educação/UFRGS Um modo de ser em educação a distância Percorrer o atual contexto da Educação a Distância é trilhar um

Leia mais

Palavras-chave: Repositório de dados; Softwares Livres; Bibliotecas digitais; Documentos eletrônicos; Universidades; Produção acadêmica.

Palavras-chave: Repositório de dados; Softwares Livres; Bibliotecas digitais; Documentos eletrônicos; Universidades; Produção acadêmica. Bibliotecas digitais: possibilidades da utilização de Softwares livres para disponibilização de trabalhos acadêmicos. Cristina Maria de Queiroz Valeria Ferreira de Jesus Lauriano Resumo Com a evolução

Leia mais

SOLUÇÕES EM EDUCAÇÃO 3.0

SOLUÇÕES EM EDUCAÇÃO 3.0 SOLUÇÕES EM EDUCAÇÃO 3.0 www.cisco.com.br/educação 2011 Cisco and/or its affiliates. All rights reserved. 1 Educação 1.0 Educação 2.0 Educação 3.0 Tecnológica Rural Tradicional 2011 Cisco and/or its affiliates.

Leia mais

FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA ATUAÇÃO NA EaD

FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA ATUAÇÃO NA EaD FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA ATUAÇÃO NA EaD PROFª Mª MARIA DA GRAÇA GONÇALVES VINHOLI- GT-EAD E SENACmgvinholi@yahoo.com.br mariadagraca@ms.senac.br QUEM É O TUTOR? Mantendo a essência do termo e, transpondo

Leia mais

Repositórios no contexto da EaD: O Banco Internacional de Objetos Educacionais

Repositórios no contexto da EaD: O Banco Internacional de Objetos Educacionais Repositórios no contexto da EaD: O Banco Internacional de Objetos Educacionais Seminário Repositórios Institucionais e de Objetos Virtuais de Aprendizagem Florianópolis, Novembro - 2009 Anna Christina

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT 1 RESOLUÇÃO CONSU 2015 04 de 14/04/2015 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT Campus Virtual 2 A. JUSTIFICATIVA A vida universitária tem correspondido a um período cada vez mais

Leia mais

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA Quando focalizamos o termo a distância, a característica da não presencialidade dos sujeitos, num mesmo espaço físico e ao mesmo tempo, coloca se como um

Leia mais

WIKIPÉDIA: a enciclopédia aos moldes de uma rede social colaborativa

WIKIPÉDIA: a enciclopédia aos moldes de uma rede social colaborativa WIKIPÉDIA: a enciclopédia aos moldes de uma rede social colaborativa GT 4: Tecnologia e Comunicação da Informação Laiza Lima Silva 1 RESUMO: Apresenta o desenvolvimento das fontes de informação no contexto

Leia mais

RESUMO. PALAVRAS-CHAVE: Educação à distância; Informática; Metodologia.

RESUMO. PALAVRAS-CHAVE: Educação à distância; Informática; Metodologia. 1 O PAPEL DA INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA: Um Estudo de Caso no pólo UNOPAR, Machadinho do Oeste - RO Izaqueu Chaves de Oliveira 1 RESUMO O presente artigo tem por objetivo compreender a importância

Leia mais

Cursos de Graduação EAD - UNINASSAU Perguntas e Respostas - Comunicação Interna

Cursos de Graduação EAD - UNINASSAU Perguntas e Respostas - Comunicação Interna Cursos de Graduação EAD - UNINASSAU Perguntas e Respostas - Comunicação Interna INFORMAÇÕES GERAIS 1. Sobre os Cursos EAD da UNINASSAU Celebramos mais um momento de conquistas, a UNINASSAU a partir deste

Leia mais

Como você vê o futuro da EAD na universidade pública brasileira?

Como você vê o futuro da EAD na universidade pública brasileira? Como você vê o futuro da EAD na universidade pública brasileira? A mídia costuma ser implacável em relação à EAD: tomando por base uma realidade inegável na qual os antigos cursos de fim de semana, na

Leia mais

METODOLOGIA PRESENCIAL ON-LINE NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS EM CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA NA UNESC

METODOLOGIA PRESENCIAL ON-LINE NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS EM CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA NA UNESC METODOLOGIA PRESENCIAL ON-LINE NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS EM CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA NA UNESC Criciúma SC Maio 2014 Graziela Fátima Giacomazzo gfg@unesc.net Elisa Netto Zanette

Leia mais

PLANEJAMENTO E GESTÃO DE DISCIPLINAS SEMIPRESENCIAIS: DEBATES, PESQUISA E PROPOSTAS

PLANEJAMENTO E GESTÃO DE DISCIPLINAS SEMIPRESENCIAIS: DEBATES, PESQUISA E PROPOSTAS 1 PLANEJAMENTO E GESTÃO DE DISCIPLINAS SEMIPRESENCIAIS: DEBATES, PESQUISA E PROPOSTAS Resende - RJ - maio/2015 Miguel Carlos Damasco dos Santos Associação Educacional Dom Bosco - contato@profdamasco.site.br.com

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 03 DOCÊNCIA E TUTORIA NA EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Introdução A Educação a Distância, por meio dos inúmeros recursos didáticos e tecnológicos,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SERVIÇO BIBLIOTECÁRIO NO ENSINO A DISTÂNCIA THE IMPORTANCE LIBRARIANS SERVICES IN DISTANCE LEARNING.

A IMPORTÂNCIA DO SERVIÇO BIBLIOTECÁRIO NO ENSINO A DISTÂNCIA THE IMPORTANCE LIBRARIANS SERVICES IN DISTANCE LEARNING. 1 A IMPORTÂNCIA DO SERVIÇO BIBLIOTECÁRIO NO ENSINO A DISTÂNCIA THE IMPORTANCE LIBRARIANS SERVICES IN DISTANCE LEARNING. Keli Rodrigues do Amaral 1 Linete Bartalo 2 Resumo: Os serviços bibliotecários oferecidos

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD!

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! MANUAL DO ALUNO MANUAL DO ALUNO Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! 1. APRESENTAÇÃO Preparado pela equipe da Coordenadoria de Educação Aberta e a Distância (CEAD) da Universidade

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E SEU PLANEJAMENTO

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E SEU PLANEJAMENTO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E SEU PLANEJAMENTO Curso de Formação de Profissionais para Atuarem no Ensino a Distância Autor: Marilaine Oliveira Casonatti Porto Alegre, Fevereiro de 2012. Introdução Veremos que

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DE CURSOS A DISTÂNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: A EXPERIÊNCIA DA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO FAZENDÁRIA ESAF

O DESENVOLVIMENTO DE CURSOS A DISTÂNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: A EXPERIÊNCIA DA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO FAZENDÁRIA ESAF 1 O DESENVOLVIMENTO DE CURSOS A DISTÂNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: A EXPERIÊNCIA DA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO FAZENDÁRIA ESAF Brasília DF Maio 2012 Kelly Ramos de Souza Bitencourt Escola de Administração

Leia mais

Belém PA, Maio 2012. Categoria: Pesquisa e Avaliação. Setor Educacional: Educação Universitária. Macro: Sistemas e Instituições de EAD

Belém PA, Maio 2012. Categoria: Pesquisa e Avaliação. Setor Educacional: Educação Universitária. Macro: Sistemas e Instituições de EAD 1 A QUALIDADE DOS CURSOS SUPERIORES A DISTÂNCIA: CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS E BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UAB Belém PA, Maio 2012 Categoria: Pesquisa e Avaliação

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Técnico em Informática na Formação de Instrutores Carga Horária: 1000 horas Estágio Curricular:

Leia mais

CMI Centro de Memória e Informação CMI. Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto

CMI Centro de Memória e Informação CMI. Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto CMI Centro de Memória e Informação CMI Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto Título do Projeto Biblioteca Digital da Fundação Casa de Rui Barbosa Coordenador do Projeto: Ana Lígia Silva Medeiros

Leia mais

AV@S: UMA SOLUÇÃO PARA GESTÃO DE EAD BASEADA NA INTEGRAÇÃO DE INSTALAÇÕES MOODLE

AV@S: UMA SOLUÇÃO PARA GESTÃO DE EAD BASEADA NA INTEGRAÇÃO DE INSTALAÇÕES MOODLE 1 AV@S: UMA SOLUÇÃO PARA GESTÃO DE EAD BASEADA NA INTEGRAÇÃO DE INSTALAÇÕES MOODLE Salvador BA 05/2012 Categoria: Métodos e Tecnologias Setor Educacional: Educação Média e Tecnológica Classificação das

Leia mais

O USO DA VIDEOCONFERÊNCIA COMO MEIO DE COMUNICAÇÃO NOS PROJETOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

O USO DA VIDEOCONFERÊNCIA COMO MEIO DE COMUNICAÇÃO NOS PROJETOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA O USO DA VIDEOCONFERÊNCIA COMO MEIO DE COMUNICAÇÃO NOS PROJETOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA São Paulo SP Abril 2012 Categoria Métodos e Tecnologias Setor Educacional Educação Continuada em geral Classificação

Leia mais

ATENDIMENTO AO USUÁRIO ATRAVÉS DE CHAT: a experiência da biblioteca da PUC-RIO

ATENDIMENTO AO USUÁRIO ATRAVÉS DE CHAT: a experiência da biblioteca da PUC-RIO TRABALHO ORAL IMPACTO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NA GESTÃO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA Dimensionamento dos impactos dos serviços digitais na Biblioteca ATENDIMENTO AO USUÁRIO ATRAVÉS DE CHAT: a experiência

Leia mais

OS RESULTADOS DO E-LEARNING NO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO DE ACORDO COM A PERCEPÇÃO DOS GESTORES

OS RESULTADOS DO E-LEARNING NO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO DE ACORDO COM A PERCEPÇÃO DOS GESTORES 1 OS RESULTADOS DO E-LEARNING NO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO DE ACORDO COM A PERCEPÇÃO DOS GESTORES Porto Alegre RS Março 2010 Bianca Smith Pilla Instituto Federal de Educação, Ciência e

Leia mais

Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet

Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet 57 Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet Hoje em dia ter a Internet como aliada é um recurso indispensável para qualquer educador ou responsável por treinamento corporativo que atue em qualquer

Leia mais

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Sumário Apresentação O papel do Aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Dúvidas 3 5 6 9 10 11 14

Leia mais

Sistema de Gestão de Aulas

Sistema de Gestão de Aulas Sistema de Gestão de Aulas criando cultura para o Ensino a Distância e melhorando o processo ensino-aprendizagem pela internet RICARDO CREPALDE* RESUMO O objetivo deste artigo é apresentar a experiência

Leia mais

O uso de blogs no ensino de Matemática 2

O uso de blogs no ensino de Matemática 2 Claudinei Flavia Batista Santos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Brasil bs_flavia@hotmail.com Sirlândia Souza Santana sirlandiasantana@hotmail.com Resumo Este trabalho tem como principal objetivo

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Aberta do Brasil. Plano de Trabalho da Disciplina Introdução à EAD

Ministério da Educação Universidade Aberta do Brasil. Plano de Trabalho da Disciplina Introdução à EAD Ministério da Educação Universidade Aberta do Brasil Universidade Federal de Alagoas Instituto de Computação Curso de Graduação em Sistemas da Informação Bacharelado Plano de Trabalho da Disciplina Introdução

Leia mais

ANÁLISE DAS FERRAMENTAS WEB DISPONIBILIZADAS PELAS BIBLIOTECAS DA USP, UNESP E UNICAMP

ANÁLISE DAS FERRAMENTAS WEB DISPONIBILIZADAS PELAS BIBLIOTECAS DA USP, UNESP E UNICAMP ANÁLISE DAS FERRAMENTAS WEB DISPONIBILIZADAS PELAS BIBLIOTECAS DA USP, UNESP E UNICAMP Maria Cláudia Pestana 1, Vânia Martins Bueno de Oliveira Funaro 2,, Lúcia Maria Sebastiana Verônica Costa Ramos 3

Leia mais

Educação, Tecnologias e Formação de Professores

Educação, Tecnologias e Formação de Professores Educação, Tecnologias e Formação de Professores Luís Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas Coordenadoria Institucional de Educação a Distância Universidade Aberta do Brasil Aula Inaugural

Leia mais

REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA

REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA Guilherme Garcez Cunha, UNIPAMPA Campus Dom Pedrito, guilhermecunha@unipampa.edu.br; Franciele B. de O. Coelho,

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA BIBLIOTECA VIRTUAL DO INSTITUTO CEPA: RELATO DA EXPERIÊNCIA 1. Ilmar Borchardt Amélia Silva de Oliveira Danilo Pereira Édina Nami Regis

IMPLANTAÇÃO DA BIBLIOTECA VIRTUAL DO INSTITUTO CEPA: RELATO DA EXPERIÊNCIA 1. Ilmar Borchardt Amélia Silva de Oliveira Danilo Pereira Édina Nami Regis IMPLANTAÇÃO DA BIBLIOTECA VIRTUAL DO INSTITUTO CEPA: RELATO DA EXPERIÊNCIA 1 Ilmar Borchardt Amélia Silva de Oliveira Danilo Pereira Édina Nami Regis Resumo Descreve a implantação da Biblioteca Virtual

Leia mais

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento FORMAÇÃO CONTINUADA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA EM CURITIBA Maio/2007 Eloina de Fátima Gomes dos Santos Prefeitura Municipal de Curitiba eloinas@curitiba.org.br Cíntia Caldonazo

Leia mais

IDENTIDADE DOCENTE NA TUTORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

IDENTIDADE DOCENTE NA TUTORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA IDENTIDADE DOCENTE NA TUTORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA IINTRODUÇÃO Educação a distância (EaD) é uma modalidade de educação na qual aluno e professor estão separados fisicamente, pautada no pressuposto de

Leia mais

DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE

DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE Mayara Teles Viveiros de Lira (UFAL) Maria Helena de Melo Aragão (UFAL) Luis Paulo Leopoldo Mercado (UFAL) Resumo Este estudo analisa

Leia mais

O CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UFPB VIRTUAL E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO

O CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UFPB VIRTUAL E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO O CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UFPB VIRTUAL E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO Clebiana Dantas Calixto clebianageo@hotmail.com (Autora e professora da Educação Básica)

Leia mais

Expandindo o conceito de biblioteca: interoperabilidade, personalização, curadoria digital e novos documentos

Expandindo o conceito de biblioteca: interoperabilidade, personalização, curadoria digital e novos documentos II ENCONTRO DE BIBLIOTECÁRIOS DA AERONÁUTICA - FAB Expandindo o conceito de biblioteca: interoperabilidade, personalização, curadoria digital e novos documentos ou a Biblioteca na Porta da Geladeira Luana

Leia mais

AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM: UM PANORAMA DA PRODUÇÃO NACIONAL

AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM: UM PANORAMA DA PRODUÇÃO NACIONAL 1 AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM: UM PANORAMA DA PRODUÇÃO NACIONAL Belo Horizonte, Maio/2010. Vanessa Belmonte - CEFET-MG - vabelmonte@yahoo.com.br - (31) 9225-1923 Márcia Gorett Ribeiro Grossi - CEFET-MG

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES PARA UMA APRENDIZAGEM ATIVA E COLABORATIVA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM EaD

CONTRIBUIÇÕES PARA UMA APRENDIZAGEM ATIVA E COLABORATIVA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM EaD 1 CONTRIBUIÇÕES PARA UMA APRENDIZAGEM ATIVA E COLABORATIVA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM EaD Resende - RJ - Abril - 2014 Miguel Carlos Damasco dos Santos Associação Educacional Dom Bosco contato@profdamasco.site.br.com

Leia mais