MANUAL TÉCNICO DE ORIENTAÇÕES PARA PROJETOS E OBRAS 2015

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL TÉCNICO DE ORIENTAÇÕES PARA PROJETOS E OBRAS 2015"

Transcrição

1 I. OBRAS I.1. I ORIENTAÇÃO PARA INÍCIO DAS OBRAS Documentos necessários Para o início da obra será necessária a apresentação ao, dos seguintes documentos que devem permanecer na obra durante sua construção: Cópia da Planta Aprovada pela Prefeitura Municipal; Cópia do Alvará de Execução de Obras; Cópia das ARTs devidamente recolhidas; Projeto do Canteiro de Obras (esquemático) em 01 folha (A4); O responsável técnico e o empreiteiro da obra deverão ter conhecimento das cláusulas existentes no Regulamento do Loteamento. (Anexo B). Disponível para download no site /projetos I.1.2 Autorizações e Cadastramento Para o acesso dos profissionais e execução de serviços como Levantamento Planialtimétrico Sondagem e terraplenagem se faz necessário encaminhar uma autorização por escrito, assinada pelo proprietário ou responsável pela obra ao, o que poderá se dar através do fone / fax (51) ou ; Todos os funcionários permanentes deverão ser cadastrados junto ao e Guarita de Acesso. O proprietário poderá nomear o Responsável Técnico da Obra como seu representante para cadastramento de funcionários e liberação de acesso das empresas prestadoras de serviço ANEXO 06 (juntamente com documentação de identidade). Esta ficha cadastral deverá ser assinada pelo proprietário ou responsável pela obra, atualizando cadastros. Inclusão de novos funcionários ou dispensa avisar o Dep. Técnico e Guarita de Acesso com pelo menos 24h de antecedência. Todos os funcionários de obras devem apresentar ATESTADO DE BONS ANTECEDENTES, CÓPIA COMPROVANTE DE RESIDÊNCIA e CÓPIA DO RG ou CNH junto com a ficha cadastral. I.1.3 Ligações de Água, Esgoto e Energia Elétrica: (RGE ) (CORSAN ) RGE = Av. Dorival de Oliveira, 741. Centro, Gravataí CORSAN = Rua Benjamin Constant, Passo das Pedras - Gravataí / RS O abrigo de medidores de água e energia deve ser providenciado assim que houver a liberação da obra e obedecendo aos padrões do loteamento ANEXO 04. As solicitações de ligação de água, esgoto e energia elétrica deverão ser realizadas diretamente com as concessionárias municipais. *Corsan: Solicitar vistoria por telefone previamente; LIGAÇÕES ELÉTRICAS (EMENDAS) DEVEM ESTAR PROTEGIDAS POR ELETRODUTO. Quando houver a necessidade de execução de faixa de servidão de águas pluviais o proprietário interessado deverá solicitar autorização por escrito ao proprietário cedente e executar os pontos de inspeção antes da ligação à rede pública. Quadras que usarão passagem de servidão deverão apresentar Projeto Hidráulico térreo para ligações de esgoto e pluvial. Ver ANEXO 02. Caixas de Inspeção independentes. VERIFICAR ENDEREÇO DE COBRANÇA PARA NÃO EXISTIR CORTE NO ABASTECIMENTO; CAIXA CORREIO. 1

2 I.1.4 Fechamento do Canteiro de Obras Assim que a obra for iniciada, deverá ser providenciado o fechamento total do lote com tapume nos padrões da Associação (vide Regulamento Interno de Obras). Caso haja a previsão de construção de muros em projeto, os mesmos poderão ser construídos substituindo o tapume, devendo ser revestidos e rebocados. O início da construção somente poderá se dar após o completo fechamento do canteiro de obras. Os tapumes, conforme padronizações deverão ser: A) material: Chapas OSB madeira (mín 8mm) ou Tapume Ecologico DICA: Material pré-fabricado Ecológico (ver modelo ASSOCIAÇÃO); B) cor: verde escuro /musgo; Modelos: SUVINIL Pisos Verde (Quadras) P051 / RENNER Pisos Verde (Quadras-7108) C) altura mínima de 2,00m e máxima de 2,50m; D) Qualquer material que não seja o OSB deve ser pintado; E) Não é permitido o reaproveitamento de tapumes; No tapume frontal, deverão ser fixadas placas contendo o nome de autor do projeto e responsável técnico, CREA e endereço da obra, além dos dados exigidos pela municipalidade. Os padrões das placas estão determinados pelo Regulamento do Loteamento, no item 74.11, alínea d. (Max. 1m²) Os tapumes devem ser mantidos em bom estado de conservação durante o andamento da obra. Não é permitida a personalização de tapumes através de pintura como forma de propaganda. Caso a manutenção não seja realizada será aplicada multa. Deverá ser depositada pedra brita na área de acesso de veículos, de modo a manter a rua pública sempre limpa ou já prever base de concreto leve para evitar sujeira nas ruas. Instalar portões provisórios para entrada de veículos e pedestres, mantendo-o fechados e cadeados. O barracão contendo depósito de ferramentas e sanitários devem ser locados no alinhamento frontal do lote para seu interior deixando livre o passeio, com único acesso sem abertura voltada para vias públicas. Pode ser executado em madeira ou container de metal e deverão ser mantidos sempre limpos e pintados. É de responsabilidade do PROPRIETÁRIO / RESPONSÁVEL DA OBRA os equipamentos e/ou materiais usados na construção ou deixados no canteiro de obras. O PROPRIETÁRIO responderá financeiramente, pelos danos e prejuízos que pessoalmente, seus dependentes, entregas para obra, funcionários, visitantes e prepostos venham a causar em qualquer área comum do Empreendimento. A administração, a seu critério, poderá promover os reparos ou substituições necessárias à restauração do bem danificado, repassando ao condômino responsável, os custos correspondentes, juntamente com a cobrança da taxa de condomínio. I.1.5 Acompanhamento das Obras Quando o gabarito de obra estiver locado, o responsável (proprietário ou engenheiro) deverá comunicar o para a realização de vistoria. A EDÍCULA não pode ser construída antes do início da edificação principal. Durante o andamento das obras as vistorias serão realizadas periodicamente pelo ou poderão ser solicitadas pelo responsável da obra ou proprietário, quando necessário. A faixa de RECUO FRONTAL deve manter a TOPOGRAFIA ORIGINAL nas divisas laterais. Caminhões de Serviço e Caminhões Betoneira deverão atender a obra somente pela frente do lote. É de responsabilidade do PROPRIETÁRIO / RESPONSÁVEL DA OBRA qualquer e/ou eventual sujeira causada pela entrega de materiais (tipo areia, brita, etc.) nas vias públicas que devem ser limpas diariamente. É expressamente proibida a entrada de carros e caminhões em Lote vizinho. 2

3 I.1.6 Obras (SEG SEX: 7h às 18h30min) Somente é permitido o trabalho em OBRAS no LOTEAMENTO, de segunda a sexta-feira, das 7h00 às 18h30min (horário de verão das 7h00 ás 19h00). Não é permitido qualquer tipo de trabalho aos sábados, domingos e dias considerados por lei, como feriado municipal, estadual ou federal. Para que as ruas possam ser limpas até às 18h30, nas SEXTAS-FEIRAS entrada de caminhões somente até às 16h (entrada de caminhões com materiais pesados-areia-terra, etc) Todos os serviços que provoquem ruídos somente poderão ser iniciados após as 8h00; Preservar silêncio entre as 12h00 e 13h00. (Horário de Almoço). O responsável técnico deverá atentar-se ás NRs Normas Regulamentadoras de Segurança e Higiene do Trabalho. Toda obra deve estar livre de entulhos, água empoçada, lixo e mato cortado. Os materiais e equipamentos de construção só poderão ser armazenados no lote da obra ou lote de apoio, sendo proibida sua colocação no passeio, vias públicas, jardins ou área de lazer. Fora da obra deverá ser mantida a mais completa limpeza, ficando, em conseqüência, vedada a limpeza de equipamentos de qualquer natureza, inclusive caminhões betoneira dentro do empreendimento e nas adjacências. Não será permitida qualquer queima que possa causar poluição ambiental. É necessário o corte da grama em frente ao lote com obra (calçada). É terminantemente proibido o preparo de concreto e ou argamassas no passeio, vias públicas, jardins ou áreas de lazer. I.1.7 Outras considerações As guias não poderão ser danificadas e, para facilitar o acesso de veículos à obra, poderá ser colocada uma ripa de madeira em frente ao portão, junto à guia. Nos períodos de chuvas está proibido o acesso de caminhão (concreto, materiais diversos) por cima dos passeios. A descarga de materiais (pedra, areia e terra) deve ser feita no interior do lote, cercados em caixotes, evitando que se espalhem pelo canteiro e venham a atingir vias públicas; Não pode ser depositados materiais entre o passeio e guias. A caçamba para retirada de entulhos deverá ser assentada na rua junto ao meio fio e sobre madeirite para evitar que danifique o asfalto durante a sua colocação ou retirada. Em hipótese alguma será autorizada a colocação das caçambas em passeios públicos, nas esquinas ou em locais de difícil visualização. As caçambas devem estar em bom estado de conservação, pintadas e sinalizadas com tarja fosforescente na cor amarela de 20 cm de largura em toda a sua extensão. Durante o transporte, as caçambas deverão ter a sua capacidade de armazenamento respeitada e deverão estar cobertas com lona, evitando a queda de materiais e detritos. Respeitar o limite de velocidade e demais regras no interior do empreendimento. É expressamente proibida a retirada dos marcos de lote. * PARA CONSTRUÇÕES COM RESIDÊNCIAS EM LOTES CONFRONTANTES É NECESSÁRIA A COLOCAÇÃO DE TELA DE PROTEÇÃO DE 8m DE ALTURA PARA NÃO CAUSAR SUJEIRA AS RESIDÊNCIAS VIZINHAS; * OBSERVAR LIMPEZA DE ENTULHO E CORTE DE GRAMA NA FRENTE DOS LOTES. 3

4 II. ANEXOS II.1. ANEXO 01 PASSEIO PÚBLICO PADRÃO DA ASSOCIAÇÃO O passeio deverá ter a inclinação do alinhamento do lote para o meio-fio de 2% a 3%. PADRÃO COR CINZA. O material a ser utilizado na faixa de piso pavimentada do passeio deverá ser comunicado para a Associação AlphaVille Gravataí. PADRÕES DEFINIDO PELA ASSOCIAÇÃO: (BASALTO ou BLOCO CONCRETO); Basalto Irregular Basalto Regular Bloco 4

5 II.1. ANEXO 02 CAIXAS DE INSPEÇÃO, ANTES DE LIGAR A REDE PÚBLICA fig.2 Corte Obs.: Prever espaçamento entre canos Ø 50mm. II.1. ANEXO 02a LIGAÇÃO HIDRÁULICA (ESGOTO E PLUVIAL) Fase 1 = F1, U1, T1 Fase 2 = N2, O2, P2, Q2 R2, S2, T2, U2 5

6 II.2. ANEXO 03 MODELOS DE CANTEIRO DE OBRAS 6

7 II.3. ANEXO 04 ABRIGO DE MEDIDORES SITUAÇÃO 01: Poste Público localizado do lado oposto da Rua. PROTEÇÃO ELETRODUTO 1,35 cm Observação: A caixa para o medidor vai variar em função da categoria do atendimento, definida em função da necessidade de cada projeto Ver Normas RIC/RGE. Portanto, o comprimento do medidor poderá variar, não excedendo, no entanto, a dimensão máxima de 1,35m definida neste padrão. SITUAÇÃO 02: Poste Público localizado na mesma quadra do Lote. A entrada de energia poderá ser subterrânea. Observar altura da Caixa de Inspeção sobre o solo para não ocorrer infiltrações na mesma. 1,35 cm * Medidor junto a Residência; Recuo Frontal Residêcia 7

8 ANEXO 04 ABRIGO DE MEDIDORES (Dim 1,35m) 8

9 Obs.: Estar atento a NBR-5419/2005 ABNT, norma esta que orienta as instalações de sistemas de pára-raios para proteção das casas. (sistema de captação, sistema de descidas, sistema de aterramento, estruturas metálicas que devem ser interligadas aos sistemas de pára-raios) Obs.: Caixas de Passagem Subterrâneas devem estar atentas as Normas da Concessionária local RIC-RGE, norma esta que orienta as instalações de energia e proteção das casas. LEVANTAMENTOS PLANIALTIMÉTRICOS, SONDAGENS e FUNDAÇÕES Item 146 (Reg. Anexo B). São de responsabilidade do ASSOCIADO os serviços de levantamento planialtimétrico e sondagem do LOTE, bem como projeto estrutural (Fundações), eximindo a VENDEDORA, a ALPHAVILLE ou a ASSOCIAÇÃO de responsabilidade sobre quaisquer danos que venham a ocorrer à sua edificação e seus vizinhos em decorrência de problemas de estabilidade construtiva. Cabe salientar que grande parte do Loteamento possui aterro, portanto, estudos de solo são fundamentais; 9

10 Muro de divisa H máxima H máxima Muro de arrimo 2.00 Muro de divisa H máxima ASSOCIAÇÃO ALPHAVILLE GRAVATAÍ II.4. ANEXO 05 - MUROS DE ARRIMO JUNTO AO MURO DE FECHAMENTO DO EMPREENDIMENTO SITUAÇÕES SUGESTIVAS PARA PROJETOS COM CAIMENTO 2.00 Muro chanfro máx. 45 Muro de Fechamento do Loteamento Patamar Aterro Canaleta Perfil natural do terreno Muro de Fechamento do Loteamento Talude i máx = b:h = 1,5:1 Patamar Aterro Canaleta Perfil natural do terreno

11 INSPEÇÃO E INTERRUPÇÃO DE OBRA III. A ASSOCIAÇÃO poderá realizar inspeções em qualquer OBRA em andamento ou paralisada do LOTEAMENTO, sempre que entender necessário e sem necessidade de comunicação prévia, visando o cumprimento das obrigações contratuais e do REGULAMENTO. Caso a OBRA seja interrompida por um prazo superior a 120 (cento e vinte) dias corridos, o ASSOCIADO deverá providenciar a retirada de todos os materiais e lixo existente no LOTE: * ver capítulo V.10 e V.11 INSPEÇÃO E INTERRUPÇÃO DE OBRA. (livro de regulamento) A obra que desrespeitar o Regulamento e permanecer com o tapume Aberto/Caído/Buracos ao final do expediente será MULTADA e BLOQUEADA; Terá ainda seus funcionários bloqueados para acesso; A liberação somente será permitida APÓS apresentação do MESTRE DE OBRAS/RESPONSÁVEL na Associação AlphaVille Gravataí a partir das 8h para sanar a irregularidade. * TODAS AS OBRAS DEVERÃO ATENDER AS NORMAS DE SEGURANÇA: (sujeito a vistoria) Equipamento de Proteção Individual (EPI) e de Proteção Coletiva (EPC); INFRAÇÕES IV. Deverá ser respeitado o limite máximo de velocidade (30km/h) no empreendimento, sob pena de multa e proibição de entrada do veículo no interior do residencial. A infração às disposições do REGULAMENTO acarretará a pena de MULTA, sem prejuízo de outras medidas legais cabíveis, inclusive a demolição da OBRA irregular. Desrespeito aos funcionários da ASSOCIAÇÃO e terceiros serão consideradas infrações graves, permitindo a ASSOCIAÇÃO inclusive impedir o acesso dos infratores. As MULTAS serão aplicadas pela ASSOCIAÇÃO, levando-se em conta o tipo de infração, conforme previstas em cada item específico do REGULAMENTO. * ver capítulo VI INFRAÇÕES. (livro de regulamento) V. HABITE-SE Ao término da OBRA, o ASSOCIADO deverá solicitar à ASSOCIAÇÃO, a carta de liberação, para que possa, posteriormente, requerer a expedição do HABITE-SE à PREFEITURA. A CARTA DE LIBERAÇÃO somente será concedida pela ASSOCIAÇÃO depois de verificados: a) O integral cumprimento de todas as disposições previstas neste REGULAMENTO; b) A remoção e limpeza de todos os restos de materiais, detritos e lixo da OBRA existentes no LOTE ou no LOTE DE APOIO; c) A reconstituição do LOTE DE APOIO aos padrões do LOTEAMENTO; (Quando houver) d) O pagamento de todas as MULTAS que porventura tenham sido aplicadas. Deverá ser obtido o HABITE-SE pela PREFEITURA (prazo: dias) antes de ocupar a edificação; O ASSOCIADO deverá apresentá-lo à ASSOCIAÇÃO para confrontação dos dados do HABITE-SE obtido com os da CARTA DE HABITAÇÃO anteriormente expedida. A ocupação da edificação somente poderá ocorrer após a obtenção do HABITE-SE e respectiva aceitação pela ASSOCIAÇÃO, precedida de comunicação com 05 (cinco) dias de antecedência da data prevista para a ocupação. * ver cap. V.12 FIM DE OBRA, HABITE-SE E OCUPAÇÃO DA EDIFICAÇÃO. (livro de regulamento) * Obs V.5, Pág.24 INÍCIO DE OBRA, CONSTRUÇÕES. (livro de regulamento ANEXO B); 11

12 12

13 QUALQUER ALTERAÇÃO NO PROJETO ORIGINAL (ACRÉSCIMO DE ÁREAS, PISCINAS, PERGOLADOS, PAISAGISMO, PISOS EXTERIOR, ETC.) DEVEM SER PREVIAMENTE COMUNICADOS À ASSOCIAÇÃO; 13

14 14

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA 1 TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA Termo de compromisso para aprovação de projeto e execução de obra que entre si celebram, de um lado a SOCIEDADE ALDEIA DA SERRA RESIDENCIAL

Leia mais

Capítulo 4 - EXECUÇÃO E SEGURANÇA DAS OBRAS

Capítulo 4 - EXECUÇÃO E SEGURANÇA DAS OBRAS Capítulo 4 - EXECUÇÃO E SEGURANÇA DAS OBRAS 4.1 Disposições gerais Art. 61 - A execução de obras, incluindo os serviços preparatórios e complementares, suas instalações e equipamentos, embora que temporários,

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ Associação Alphaville Mossoró Janeiro- 2014 ORIENTAÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS 1. PROJETOS DE REMEMBRAMENTO E / OU DESMEBRAMENTO

Leia mais

SANTA BÁRBARA RESORT RESIDENCE REGULAMENTO PARA CONSTRUÇÕES E ALTERAÇÕES DE CONSTRUÇÕES

SANTA BÁRBARA RESORT RESIDENCE REGULAMENTO PARA CONSTRUÇÕES E ALTERAÇÕES DE CONSTRUÇÕES SANTA BÁRBARA RESORT RESIDENCE REGULAMENTO PARA CONSTRUÇÕES E ALTERAÇÕES DE CONSTRUÇÕES 1. Considerações Gerais 1.1. O presente Regulamento estabelece regras gerais para as construções e alterações que

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA INÍCIO DE OBRA

ORIENTAÇÕES PARA INÍCIO DE OBRA ORIENTAÇÕES PARA INÍCIO DE OBRA Associação Alphaville Salvador Residencial 1 PROCEDIMENTOS PARA INÍCIO DE OBRA 1. Entregar uma cópia do jogo de Plantas Aprovadas pela Prefeitura Municipal de Salvador e

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA 1. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE Para primeira análise: I. Levantamento Planialtimétrico; II. Projeto de Arquitetura 1 via; III. Memorial de Cálculo de Área Construída e Memorial de Cálculo

Leia mais

MANUAL DO CONSTRUTOR

MANUAL DO CONSTRUTOR 1. SOLICITAÇÕES PARA INÍCIO DA OBRA 01 jogo do projeto de arquitetura aprovado; Autorização para Construção emitida pela Associação Jardins Ibiza. 2. IMPLANTAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 2.1 Fechamento do canteiro

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA 1. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE Para primeira análise: I. Levantamento Planialtimétrico; II. Projeto de Arquitetura via física e via digital; III. Memorial de Cálculo de Área Construída e

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE

REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE Sociedade Residencial REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE Aqui a vida se renova. 1) APRESENTAÇÃO: 1.1 A filosofia deste Regulamento é apresentar limitações supletivas, ou seja, prevalecem

Leia mais

REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO E USO DO SOLO

REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO E USO DO SOLO REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO DO SOLO E DE EXECUÇÃO DE OBRAS DO ASSOCIAÇÃOVILLE DES LACS ZONA RESIDENCIAL UNIFAMILIAR REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO E USO DO SOLO 1. DEFINIÇÕES E PROPÓSITOS 1.1. As regras e disposições

Leia mais

LOTEAMENTO VILLAGGIO DI FIRENZE Av. Dr. Armando Sales de Oliveira Nº 400 Franca - SP

LOTEAMENTO VILLAGGIO DI FIRENZE Av. Dr. Armando Sales de Oliveira Nº 400 Franca - SP LOTEAMENTO VILLAGGIO DI FIRENZE Av. Dr. Armando Sales de Oliveira Nº 400 Franca - SP CARTILHA DE CONSTRUÇÃO Seguem especificações para as construções nos lotes do Loteamento Villaggio Di Firenze: A) Conforme

Leia mais

Sociedade loteamento MONT BLANC PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA

Sociedade loteamento MONT BLANC PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA 1. Apresentar cópia de Planta Aprovada pela Prefeitura Municipal de Campinas, cópia do Alvará de Execução para liberação de obra e cópia da ART recolhida do responsável

Leia mais

CONTRATO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETOS E EXECUÇÃO DE OBRAS

CONTRATO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETOS E EXECUÇÃO DE OBRAS CONTRATO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETOS E EXECUÇÃO DE OBRAS Que entre si celebram, de um lado, a SOCIEDADE ALPHAVILLE RESIDENCIAL 5, inscrita no C.G.C./MF, sob o n.º 51.244.861/0001-56, isenta

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS Para implantação de empresas em áreas e Distritos Industriais da CODEMIG

NORMAS TÉCNICAS Para implantação de empresas em áreas e Distritos Industriais da CODEMIG NORMAS TÉCNICAS Para implantação de empresas em áreas e Distritos Industriais da CODEMIG 1 S U M Á R I O CAPÍTULO APRESENTAÇÃO PÁGINA I Disposições Preliminares 02 II Uso e Ocupação do Solo 03 III Projetos

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Pavimentação Asfáltica

MEMORIAL DESCRITIVO Pavimentação Asfáltica PREFEITURA MUNICIPAL DE GALVÃO ESTADO DE SANTA CATARINA MEMORIAL DESCRITIVO Pavimentação Asfáltica Rua Manoel Lustosa Martins Julho 2015 MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Execução de pavimentação asfáltica sobre

Leia mais

CONVÊNIO Nº 002/87 1.0 - GENERALIDADES.

CONVÊNIO Nº 002/87 1.0 - GENERALIDADES. 1 CONVÊNIO Nº 002/87 TERMO DE CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM DE UM LADO A PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE BARUERI E, DE OUTRO, A SOCIEDADE ALDEIA DA SERRA RESIDENCIAL MORADA DOS PÁSSAROS, PARA A APLICAÇÃO DE

Leia mais

REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES (Consta da Ata de Constituição da Associação Residencial Morada do Engenho, registrada sob n 51.758 )

REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES (Consta da Ata de Constituição da Associação Residencial Morada do Engenho, registrada sob n 51.758 ) REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES (Consta da Ata de Constituição da Associação Residencial Morada do Engenho, registrada sob n 51.758 ) Este regulamento sem prejuízo das Restrições Convencionais, tem como objetivo

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA Projeto:... REFORMA POSTO DE SAÚDE Proprietário:... PREFEITURA MUNICIPAL DE IRAÍ Endereço:... RUA TORRES GONÇALVES, N 537 Área a Reformar:... 257,84

Leia mais

Rua Mauá, 51 Luz - São Paulo/SP PABX: (11) 2627-8000

Rua Mauá, 51 Luz - São Paulo/SP PABX: (11) 2627-8000 MEMORIAL DESCRITIVO QUADRA 50 SETOR 8 RUA HELVÉTIA, ALAMEDA DINO BUENO, PRAÇA JÚLIO PRESTES E ALAMEDA CLEVELAND DEMOLIÇÃO DAS EDIFICAÇÕES EXISTENTES CAMPOS ELÍSEOS SÃO PAULO/SP Contratação de empresa especializada

Leia mais

Rev Modificação Data Projetista Desenhista Aprovo. Sítio. Área do sítio

Rev Modificação Data Projetista Desenhista Aprovo. Sítio. Área do sítio OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA EXECUÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA RECUPERAÇÃO DE CERCA OPERACIONAL, IMPLANTAÇÃO DA CERCA DE SERVIDÃO, COMPLEMENTAÇÃO DA CERCA PATRIMONIAL E SERVIÇOS COMPLEMENTARES

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA 1. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE Para primeira análise: I. Levantamento Planialtimétrico; II. Projeto de Arquitetura III. Memorial de Cálculo de Área Construída e Memorial de Cálculo de Área

Leia mais

AMAVERDE - ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS E MORADORES DO CONDOMÍNIO VILLA VERDE RESIDENCIAL REGIMENTO INTERNO ANEXO I DIRETRIZES DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO

AMAVERDE - ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS E MORADORES DO CONDOMÍNIO VILLA VERDE RESIDENCIAL REGIMENTO INTERNO ANEXO I DIRETRIZES DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO AMAVERDE - ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS E MORADORES DO CONDOMÍNIO VILLA VERDE RESIDENCIAL I - DO OBJETO REGIMENTO INTERNO ANEXO I DIRETRIZES DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO Artigo 1º - O presente regulamento disciplina

Leia mais

Lei complementar Nº122, de 14 de Março de 2005 Autoria vereadores Jair Gomes de Toledo e Marilda Prado Yamamoto

Lei complementar Nº122, de 14 de Março de 2005 Autoria vereadores Jair Gomes de Toledo e Marilda Prado Yamamoto Lei complementar Nº122, de 14 de Março de 2005 Autoria vereadores Jair Gomes de Toledo e Marilda Prado Yamamoto Dispõe sobre a regulamentação de posicionamento de caçambas usadas na remoção de entulhos,

Leia mais

AUTORIZAÇÃO PARA RESPONSÁVEL PELA OBRA À ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS DO LOTEAMENTO RESIDENCIAL ATHENAS PROPRIETÁRIO:... TEL:...

AUTORIZAÇÃO PARA RESPONSÁVEL PELA OBRA À ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS DO LOTEAMENTO RESIDENCIAL ATHENAS PROPRIETÁRIO:... TEL:... AUTORIZAÇÃO PARA RESPONSÁVEL PELA OBRA À ASSOCIAÇÃO DOS S DO LOTEAMENTO RESIDENCIAL ATHENAS REF. AUTORIZAÇÃO PARA RESPONSÁVEL PELA OBRA LOTE:... QUADRA:... :... TEL:... Venho através deste, comunicar a

Leia mais

PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA

PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA Aprovado em Assembleia Extraordinária de / / Í N D I C E ASSUNTO ITENS PÁGINA I. Princípios Gerais... 01 a 05... 02 II. Restrições da Construção

Leia mais

MANUAL DO CONSTRUTOR

MANUAL DO CONSTRUTOR 1. SOLICITAÇÕES PARA INÍCIO DA OBRA 01 jogo do projeto de arquitetura aprovado; Autorização para Construção emitida pelo CONDOMÍNIO RESIDENCIAL JARDINS COIMBRA. 2. IMPLANTAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 2.1 Fechamento

Leia mais

MANUAL DO PROPRIETÁRIO

MANUAL DO PROPRIETÁRIO MANUAL DO PROPRIETÁRIO JÁ NAS BOAS-VINDAS, A CERTEZA DE TER FEITO O MELHOR NEGÓCIO. Parabéns! Agora, na melhor localização de Palhoça, você vai longe. E a Lumis tem orgulho em fazer parte desta importante

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DOS PROJETOS

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DOS PROJETOS MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DOS PROJETOS 1 1. AUTORIZAÇÕES E CADASTRAMENTO: Para entrada de profissionais e execução de serviços como LEVANTAMENTO PLANIALTIMÉTRICO e SONDAGEM, será necessária a autorização

Leia mais

ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DA PRAÇA SANTO ANTÔNIO

ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DA PRAÇA SANTO ANTÔNIO ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DA PRAÇA SANTO ANTÔNIO EMPREENDIMENTO: Paróquia Santo Antônio do Partenon PROPRIETÁRIO: Mitra da Archidiocese de POA Paróquia St Antônio do Partenon

Leia mais

ASSOCIAÇÃO JARDINS VIENA REGULAMENTO INTERNO DE OBRAS E REFORMAS

ASSOCIAÇÃO JARDINS VIENA REGULAMENTO INTERNO DE OBRAS E REFORMAS ASSOCIAÇÃO JARDINS VIENA REGULAMENTO INTERNO DE OBRAS E REFORMAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Estas limitações são supletivas e prevalecem após o cumprimento das legislações federais, estaduais e municipais,

Leia mais

MUNÍCIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE - MG SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E MEIO AMBIENTE Administração 2.013/2.016 TERMO DE REFERENCIA

MUNÍCIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE - MG SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E MEIO AMBIENTE Administração 2.013/2.016 TERMO DE REFERENCIA MUNÍCIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE - MG SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E MEIO AMBIENTE Administração 2.013/2.016 TERMO DE REFERENCIA REFORMA E AMPLIAÇÃO DA ESCOLA MUNICIPAL PEDRO REZENDE DOS SANTOS 1 - OBJETO:

Leia mais

Projeto para. Pavimentação de Calçamento. de Pedra Irregular. da Rua Cândida Correa Becker. dos Trechos Esquina Modesto Vargas. até Manoel Schumacker

Projeto para. Pavimentação de Calçamento. de Pedra Irregular. da Rua Cândida Correa Becker. dos Trechos Esquina Modesto Vargas. até Manoel Schumacker Projeto para Pavimentação de Calçamento de Pedra Irregular da Rua Cândida Correa Becker dos Trechos Esquina Modesto Vargas até Manoel Schumacker MONTE CARLO SC Janeiro de 2014 Proprietário: PREFEITURA

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DE ORIENTAÇÕES PARA PROJETOS E OBRAS 2017

MANUAL TÉCNICO DE ORIENTAÇÕES PARA PROJETOS E OBRAS 2017 I. OBRAS I.1. 1.1. ORIENTAÇÃO PARA INÍCIO DAS OBRAS Regulamento do Loteamento. (Anexo B). Disponível para download no site: /projetos I.1.1 Documentos necessários - Cópia da Planta Aprovada pela Prefeitura

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS Lei Complementar 06/2013

ORIENTAÇÕES BÁSICAS Lei Complementar 06/2013 ORIENTAÇÕES BÁSICAS Lei Complementar 06/2013 Secretaria Municipal do Planejamento, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia A Prefeitura de Araguaína desenvolveu esta Cartilha para orientar a população sobre

Leia mais

ORIENTAÇÕES INICIAIS PARA PROPRIETÁRIOS E ARQUITETOS

ORIENTAÇÕES INICIAIS PARA PROPRIETÁRIOS E ARQUITETOS 1. ROTEIRO PARA APROVAÇÃO E LIBERAÇÃO DE PROJETOS E OBRAS: PROJETOS A. Aprovação do Projetos pelo Depto. Técnico da Associação B. Aprovação do Projeto e Solicitação de Alvará de Construção na Prefeitura

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS LEI COMPLEMENTAR Nº. 003/2010, de 24 de Março de 2010. INSTITUI O CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES DO MUNICÍPIO DE PETROLÂNDIA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. ERIMAR JOSÉ SENEN, Prefeito do Município de Petrolândia,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Este informativo foi elaborado visando a padronização para a Apresentação de Projetos junto ao da Associação, para que a análise e a aprovação de projetos transcorram de forma mais rápida e eficiente.

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS 1 AUTORIZAÇÕES E CADASTRAMENTO Para entrada de profissionais e execução de serviços como LEVANTAMENTO PLANIALTIMÉTRICO e SONDAGEM, será necessária a autorização por

Leia mais

LEI Nº 11.427 DE 17 DE JANEIRO DE 1997

LEI Nº 11.427 DE 17 DE JANEIRO DE 1997 LEI Nº 11.427 DE 17 DE JANEIRO DE 1997 Dispõe sobre a conservação e a proteção das águas subterrâneas no Estado de Pernambuco e dá outras providências Capítulo I - Da conservação e proteção das águas subterrâneas

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Projeto: Capeamento asfáltico Município: Fontoura Xavier / RS

MEMORIAL DESCRITIVO. Projeto: Capeamento asfáltico Município: Fontoura Xavier / RS ANEXO IV MEMORIAL DESCRITIVO Projeto: Capeamento asfáltico Município: Fontoura Xavier / RS Local: Rua Pedro Azelin da Silva Trecho: Entre a Rua 09 de Julho e a Rua Ernesto Ferreira Maia Área: TRECHO 01:

Leia mais

ID-2.024. Instrução Técnica. Procedimento Técnico para Projetos e Implantação de Postes na AES Eletropaulo. Diretoria de Engenharia e Serviços

ID-2.024. Instrução Técnica. Procedimento Técnico para Projetos e Implantação de Postes na AES Eletropaulo. Diretoria de Engenharia e Serviços ID-2.024 Procedimento Técnico para Projetos e Implantação de Postes na AES Eletropaulo Instrução Técnica Diretoria de Engenharia e Serviços Gerência de Engenharia da Distribuição 2 Folha de Controle Elaborado

Leia mais

UBATUBA COUNTRY CLUBE

UBATUBA COUNTRY CLUBE CÓDIGO DE OBRAS INTRODUÇÃO Esta codificação pretende estabelecer regras de convivência para os proprietários e freqüentadores do Ubatuba Country Clube (UCC), bem como harmonizar com a paisagem os elementos

Leia mais

O empreendimento concebido pela PROPRIETÁRIA denominar-se-á CONDOMINIO PRAIA DAS TARTARUGAS.

O empreendimento concebido pela PROPRIETÁRIA denominar-se-á CONDOMINIO PRAIA DAS TARTARUGAS. TERMO DE ACORDO E COMPROMISSO REFERENTE À APROVAÇÃO DO CONDOMINIO PRAIA DAS TARTARUGAS, NA FORMA ABAIXO: Trata-se o presente instrumento do Termo de Acordo e Compromisso referente à aprovação do empreendimento

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1 DESCRIÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1 DESCRIÇÃO Página 1 de 9 MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: Reforma na Unidade Sanitária Sede de Guarujá do Sul PROPRIETÁRIO: LOCAL: Rua Governador Jorge Lacerda, 448, Centro, Guarujá do Sul (SC) ÁREA TOTAL DA EDIFICAÇÃO:

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Nome/Nº RE.PRO.023. Memorial Descritivo (7.3.2)

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Nome/Nº RE.PRO.023. Memorial Descritivo (7.3.2) 02/07/22 12/12/22 Versão MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL NERIÁ Rua A.J. Renner, 1.390 Estância Velha Canoas / RS Arquivo: P:\SGQ\Registros\ e Desenvolvimento\0-RE.PRO.023 - Memorial Descritivo V.\Residencial

Leia mais

GUIA PARA UMA CALÇADA LEGAL E ACESSÍVEL

GUIA PARA UMA CALÇADA LEGAL E ACESSÍVEL GUIA PARA UMA CALÇADA LEGAL E ACESSÍVEL O QUE É A AÇÃO MINHA CALÇADA? É mais uma das ações da Prefeitura, dentro do movimento Porto Alegre: Eu Curto, Eu Cuido, que tem como principal objetivo conscientizar

Leia mais

ÁGUA (COMO OBTER A LIGAÇÃO) INSTRUÇÕES PARA A INSTALAÇÃO DO PADRÃO DE DIÂMETRO

ÁGUA (COMO OBTER A LIGAÇÃO) INSTRUÇÕES PARA A INSTALAÇÃO DO PADRÃO DE DIÂMETRO DICAS COMO REDUZIR O GASTO DESNECESSÁRIO DE ÁGUA TORNEIRAS Ao lavar as mãos, feche a torneira na hora de ensaboá-las. Ao escovar os dentes ou fazer a barba, faça o mesmo. Só volte a abrir a torneira na

Leia mais

DAS RESTRIÇÕES AO DIREITO DE USO E GOZO DOS IMÓVEIS NO JARDINS MÔNACO

DAS RESTRIÇÕES AO DIREITO DE USO E GOZO DOS IMÓVEIS NO JARDINS MÔNACO DAS RESTRIÇÕES AO DIREITO DE USO E GOZO DOS IMÓVEIS NO JARDINS MÔNACO Art. 52 - É condição essencial e imperativa a observância dos termos deste Estatuto Social, Regimento Interno e das Normas para Construção

Leia mais

II Desenho na escala de 1:100 (uma para cem); III Cotas necessárias à perfeita compreensão do projeto; 1º - O projeto simplificado deverá apresentar:

II Desenho na escala de 1:100 (uma para cem); III Cotas necessárias à perfeita compreensão do projeto; 1º - O projeto simplificado deverá apresentar: Institui Projeto Simplificado e dispõe sobre a forma de apresentação de projetos de construção de edificações residenciais unifamiliares, e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE GUARATINGUETÁ

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A EXECUÇÃO DE UM MURO EM CONCRETO ARMADO, NO CANTEIRO CENTRAL DA RUA ÁLVARO ALVIN.

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A EXECUÇÃO DE UM MURO EM CONCRETO ARMADO, NO CANTEIRO CENTRAL DA RUA ÁLVARO ALVIN. TERMO DE REFERÊNCIA PARA A EXECUÇÃO DE UM MURO EM CONCRETO ARMADO, NO CANTEIRO CENTRAL DA RUA ÁLVARO ALVIN. ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1- GENERALIDADES 1.1- Trata a presente Licitação na execução

Leia mais

ASSOCIAÇÃO JARDINS SIENA MANUAL DE NORMAS ADMINISTRATIVAS

ASSOCIAÇÃO JARDINS SIENA MANUAL DE NORMAS ADMINISTRATIVAS ASSOCIAÇÃO JARDINS SIENA MANUAL DE NORMAS ADMINISTRATIVAS Nome do Arquivo: Normas de utilização de Áreas de Lazer Última alteração: 18/09/2015 1. OBJETIVOS Estabelecer normas para utilização das áreas

Leia mais

ANEXO VI PROJETO BÁSICO CONSTRUÇÃO DE MURO PRÉ-MOLDADO TIPO TRAPEZOIDAL E NYLOFOR, PAVIMENTAÇÃO EM PÓ DE PEDRA E PEDRISCO E CALÇADA CASA DO MEL

ANEXO VI PROJETO BÁSICO CONSTRUÇÃO DE MURO PRÉ-MOLDADO TIPO TRAPEZOIDAL E NYLOFOR, PAVIMENTAÇÃO EM PÓ DE PEDRA E PEDRISCO E CALÇADA CASA DO MEL PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MATEUS ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS ANEXO VI PROJETO BÁSICO CONSTRUÇÃO DE MURO PRÉ-MOLDADO TIPO TRAPEZOIDAL E NYLOFOR, PAVIMENTAÇÃO EM PÓ DE PEDRA

Leia mais

PORTARIA CVS Nº 02, de 11/01/2010

PORTARIA CVS Nº 02, de 11/01/2010 PORTARIA CVS Nº 02, de 11/01/2010 Dispõe sobre Regulamento Técnico que estabelece requisitos sanitários para estabelecimentos destinados a eventos esportivos. A Diretora Técnica do Centro de Vigilância

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRAS ÍNDICE. Assunto Itens Página

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRAS ÍNDICE. Assunto Itens Página TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRAS ÍNDICE Assunto Itens Página I Principios Gerais 01 a 05 02 II Restrições da Construção e do Uso do Lote 06 a 24 03 III Inicio das Edificações,

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ILHÉUS GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 3.745, DE 09 DE OUTUBRO DE 2015.

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ILHÉUS GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 3.745, DE 09 DE OUTUBRO DE 2015. LEI Nº 3.745, DE 09 DE OUTUBRO DE 2015. Dispõe sobre loteamento urbano fechado, condomínio horizontal fechado, responsabilidade do incorporador e loteador, concessão de uso e dá outras providências. O

Leia mais

Manual do Montadora. Edmundo Doubrawa Joinville SC. www.expogestao.com.br

Manual do Montadora. Edmundo Doubrawa Joinville SC. www.expogestao.com.br Manual do Montadora Edmundo Doubrawa Joinville SC www.expogestao.com.br 5 NORMAS DE MONTAGEM CHECK LIST MONTAGEM 1- Entregar Termo de Responsabilidade ORIGINAL assinado pelo expositor e pelo responsável

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Recapagem Asfáltica contrato 1018.097-09 - 2014. Responsável Técnico: Eng. Luciano Bernardon

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Recapagem Asfáltica contrato 1018.097-09 - 2014. Responsável Técnico: Eng. Luciano Bernardon MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Recapagem Asfáltica contrato 1018.097-09 - 2014 Município: ESTAÇÃO/RS Responsável Técnico: Eng. Luciano Bernardon INTRODUÇÃO Tem este Memorial Descritivo por finalidade orientar

Leia mais

LEI N.º 4.598/15 DE 28 DE JULHO DE 2015

LEI N.º 4.598/15 DE 28 DE JULHO DE 2015 LEI N.º 4.598/15 DE 28 DE JULHO DE 2015 Dispõe sobre condomínios por unidades autônomas e dá outras providências... TEODORA BERTA SOUILLJEE LÜTKEMEYER, PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NÃO-ME-TOQUE/RS. FAÇO SABER

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS001 CANTEIRO DE OBRAS Revisão: 03 Dez./13 SUMÁRIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS001 CANTEIRO DE OBRAS Revisão: 03 Dez./13 SUMÁRIO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS001 CANTEIRO DE OBRAS Revisão: 03 Dez./13 SUMÁRIO 1. Objetivo e campo de aplicação...2 2. Referências...2 3. Definições...2

Leia mais

Compartilhamento de Infraestrutura de Rede de Distribuição Aérea com Redes de Telecomunicações

Compartilhamento de Infraestrutura de Rede de Distribuição Aérea com Redes de Telecomunicações ID-4.044 Compartilhamento de Infraestrutura de Rede de Distribuição Aérea com Redes de Telecomunicações Diretoria de Engenharia Gerência de Serviços Técnicos ELABORADO: Luiz Eduardo R. Magalhães Gerência

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA

MEMORIAL DESCRITIVO PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA MEMORIAL DESCRITIVO É OBRIGATÓRIO A EXECUÇÃO DOS ENSAIOS DE CONTROLE TECNOLÓGICO DAS OBRAS DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA, SENDO INDISPENSÁVEL À APRESENTAÇÃO DO LAUDO TÉCNICO DE CONTROLE TECNOLÓGICO E DOS RESULTADOS

Leia mais

C.O.R CÓDIGO DE OBRAS DO RESIDENCIAL

C.O.R CÓDIGO DE OBRAS DO RESIDENCIAL C.O.R CÓDIGO DE OBRAS DO RESIDENCIAL ANÁLISE DE PROJETOS APROVAÇÃO E FISCALIZAÇÃO DE OBRAS SETEMBRO DE 2011 ÍNDICE 1 OBJETIVO 3 2 - INFORMAÇÕES GERAIS 3 3 - SOBRE AS RESPONSABILIDADES E ISENÇÕES DE RESPONSABILIDADES

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO NORMAS GERAIS:

MEMORIAL DESCRITIVO NORMAS GERAIS: MEMORIAL DESCRITIVO INFORMAÇÕES GERAIS: OBRA: REFORMA E ADAPTAÇÃO DE P.S.F. CIDADE/UF: GOIATUBA / GO DATA: ABRIL DE 2013. UNIDADE: RECREIO DOS BANDEIRANTES (307) NORMAS GERAIS: 1. Os materiais e serviços

Leia mais

RESIDENCIAL PINHEIROS

RESIDENCIAL PINHEIROS RESIDENCIAL PINHEIROS O Residencial Pinheiros é um empreendimento financiado pela Caixa Econômica Federal, no programa Minha Casa, Minha Vida, localizado na cidade de Pelotas, no bairro Fragata situado

Leia mais

NORMA TÉCNICA GEPRO/ESGOTO 001/2015 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS HIDROSANITÁRIOS POR TERCEIROS

NORMA TÉCNICA GEPRO/ESGOTO 001/2015 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS HIDROSANITÁRIOS POR TERCEIROS NORMA TÉCNICA GEPRO/ESGOTO 001/2015 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS HIDROSANITÁRIOS POR TERCEIROS ÍNDICE 1. OBJETIVOS... 1 2. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 1 3. EMPREENDIMENTOS DE INTERESSE... 2 4.

Leia mais

LEI Nº. 1.940,DE 21 DE JUNHO DE 2011.

LEI Nº. 1.940,DE 21 DE JUNHO DE 2011. LEI Nº. 1.940,DE 21 DE JUNHO DE 2011. Disciplina o uso de caçambas estacionárias containers de entulhos nas vias públicas do Município de Porto Velho e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA DECRETO Nº 1401

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA DECRETO Nº 1401 DECRETO Nº 1401 Dispõe sobre o uso temporário do recuo frontal obrigatório no Município de Curitiba. O PREFEITO MUNICIPAL DE CURITIBA, CAPITAL DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições legais que lhe

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 019, DE 09 DE AGOSTO DE 2006. ESTABELECE NORMAS SOBRE EDIFICAÇÕES NO CONDOMÍNIO BOSQUES DE ATLÂNTIDA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

LEI COMPLEMENTAR Nº 019, DE 09 DE AGOSTO DE 2006. ESTABELECE NORMAS SOBRE EDIFICAÇÕES NO CONDOMÍNIO BOSQUES DE ATLÂNTIDA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. ESTABELECE NORMAS SOBRE EDIFICAÇÕES NO CONDOMÍNIO BOSQUES DE ATLÂNTIDA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. CELSO BASSANI BARBOSA, Prefeito Municipal de Xangri-Lá, FAÇO SABER que a Câmara Municipal de Vereadores

Leia mais

TRANSPORTE COLETIVO URBANO

TRANSPORTE COLETIVO URBANO TRANSPORTE COLETIVO URBANO ABRIGOS PARA PONTOS DE PARADA PROJETO ARQUITETÔNICO Julho 2007 PARADAS DE ÔNIBUS Memorial Justificativo A proposta é a construção de mobiliário urbano para abrigo da população

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Execução da Pavimentação com Blocos de Concreto intertravado

MEMORIAL DESCRITIVO Execução da Pavimentação com Blocos de Concreto intertravado MEMORIAL DESCRITIVO Execução da Pavimentação com Blocos de Concreto intertravado OBJETIVO Contratação de serviços de empresa do ramo da construção civil, em regime de empreitada global (material e mão-de-obra),

Leia mais

REGULAMENTO CENTRO DE EVENTOS FIERGS ÁREA EXTERNA

REGULAMENTO CENTRO DE EVENTOS FIERGS ÁREA EXTERNA ÁREAS EXTERNAS A Sede do Sistema FIERGS conta com uma grande área de estacionamento, utilizada, também, para atividades paralelas, com o intuito de ampliação dos eventos existentes e de eventos independentes.

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PAVIMENTAÇÃO E DRENAGEM DO ESTACIONAMENTO CÂMPUS RESTINGA

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PAVIMENTAÇÃO E DRENAGEM DO ESTACIONAMENTO CÂMPUS RESTINGA MEC/SETEC INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E DE PLANEJAMENTO DPO - REITORIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PAVIMENTAÇÃO E DRENAGEM DO ESTACIONAMENTO

Leia mais

DECRETO Nº 2.557, DE 10 DE MARÇO DE 2008.

DECRETO Nº 2.557, DE 10 DE MARÇO DE 2008. DECRETO Nº 2.557, DE 10 DE MARÇO DE 2008. Altera a redação do Decreto nº 2.378, de 16 de agosto de 2006, que regulamenta a Lei Complementar nº 112, de 25 de julho de 2006, e dispõe sobre a Autorização

Leia mais

REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES

REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES Este regulamento sem prejuízo das Restrições Convencionais, tem como objetivo normatizar o direito de utilização e aproveitamento dos lotes, sendo que tais limitações são supletivas

Leia mais

Prefeitura Municipal de Dumont

Prefeitura Municipal de Dumont REFORMA DA PREFEITURA MUNICIPAL DE DUMONT SP CASA SANTOS DUMONT Memorial Descritivo do Projeto Adelino da Silva Carneiro Prefeito Municipal Rosiane Marin Fernandez Dias Vice-Prefeita Municipal Carla Maria

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA PARCELAMENTO DE SOLO: CODRAM 3414,40; CODRAM 3414,50; CODRAM 3414,60; CODRAM 3414,70; CODRAM 3415,10

TERMO DE REFERÊNCIA PARA PARCELAMENTO DE SOLO: CODRAM 3414,40; CODRAM 3414,50; CODRAM 3414,60; CODRAM 3414,70; CODRAM 3415,10 TERMO DE REFERÊNCIA PARA PARCELAMENTO DE SOLO: CODRAM 3414,40; CODRAM 3414,50; CODRAM 3414,60; CODRAM 3414,70; CODRAM 3415,10 O processo administrativo para aprovação e licenciamento de parcelamentos de

Leia mais

CRITÉRIOS PARA COLOCAÇÃO DE CAÇAMBAS DENTRO E FORA CENTRAL DE TRÁFEGO) PISTA (ASFALTO) 4. CONSIDERAÇÕES FINAIS:

CRITÉRIOS PARA COLOCAÇÃO DE CAÇAMBAS DENTRO E FORA CENTRAL DE TRÁFEGO) PISTA (ASFALTO) 4. CONSIDERAÇÕES FINAIS: SITUAÇÃO 05 CAÇAMBA SOBRE CALÇADA CRITÉRIOS PARA COLOCAÇÃO DE CAÇAMBAS DENTRO E FORA DA ZCT (ZONA( CENTRAL DE TRÁFEGO) A Prefeitura Municipal de Curitiba, com o intuito de normatizar, disciplinar e orientar

Leia mais

GE.01/202.75/00889/01 GERAL GERAL ARQUITETURA / URBANISMO INFRAERO GE.01/202.75/00889/01 1 / 6 REVISÃO GERAL 07.07.05 ARQ. CLAUDIA

GE.01/202.75/00889/01 GERAL GERAL ARQUITETURA / URBANISMO INFRAERO GE.01/202.75/00889/01 1 / 6 REVISÃO GERAL 07.07.05 ARQ. CLAUDIA INFRAERO GE.01/202.75/00889/01 1 / 6 01 REVISÃO GERAL 07.07.05 ARQ. CLAUDIA REV. M O D I F I C A Ç Ã O DATA PROJETISTA DESENHISTA APROVO Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária ESCALA DATA

Leia mais

MANUAL PARA MONTADORAS

MANUAL PARA MONTADORAS MANUAL PARA MONTADORAS 1. PERÍODO DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: De 11 a 15 de Abril de 2016, das 08:00 às 18:00h. 2. PERÍODO DE MONTAGENS E DESMONTAGENS DOS STANDS Período de montagem de stands será de 21/03/2016

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO COMERCIAL CHATÊAU DE LA VIE

MEMORIAL DESCRITIVO COMERCIAL CHATÊAU DE LA VIE MEMORIAL DESCRITIVO COMERCIAL CHATÊAU DE LA VIE Rua Clemente Pinto, 146. Pág. 1 / 9 1 GENERALIDADES E DISPOSIÇÕES GERAIS O presente memorial descritivo tem por objetivo especificar o tipo, qualidade e

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES DE SPDA

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES DE SPDA MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES DE SPDA PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS/SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL TANCREDO DE ALMEIDA NEVES SETEMBRO DE 2012 STE004-R-PE-SPD-01-01

Leia mais

- FUNDAÇÃO DE APOIO AO HEMOSC/CEPON

- FUNDAÇÃO DE APOIO AO HEMOSC/CEPON CP 290/2015 TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO Contratação de empresa especializada para execução, nas unidades HEMOSC Coordenador, CEPON Complexo, FAHECE-Sede, Almoxarifado FAHECE e Hospital de Apoio do

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS RODRIGUES & AGUINAGA PROJETOS LTDA. Av. Francisco Talaia de Moura, 545 CEP: 91170-090 - Porto Alegre/RS. CNPJ: 09.077.763/0001-05 MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS 1 1.

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES MEMORIAL DESCRITIVO DE IMPLANTAÇÃO Unidade de Educação Infantil Próinfância Tipo C 1. OBJETIVO: A presente especificação tem por objetivo estabelecer os critérios para a implantação da Unidade de Educação

Leia mais

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP.

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP. MEMORIAL DESCRITIVO RECONSTRUÇÃO DO ALBERGUE JUNTO AO PRESIDIO ESTADUAL DE VACARIA RS. VACARIA RS. GENERALIDADES: Este Memorial Descritivo tem a função de propiciar a perfeita compreensão do projeto e

Leia mais

Estado de Mato Grosso PREFEITURA MUNICIPAL DE PRIMAVERA DO LESTE Secretaria Municipal de Infraestrutura Departamento de Engenharia

Estado de Mato Grosso PREFEITURA MUNICIPAL DE PRIMAVERA DO LESTE Secretaria Municipal de Infraestrutura Departamento de Engenharia MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO DE ROTATÓRIAS, CANTEIROS E FAIXAS ELEVADAS EM DIVERSAS VIAS PÚBLICAS DO MUNICÍPIO Local 1: BORGUETTI; Local 2: Local 3: - RUA DO COMÉRCIO, ENTRE AV. INÁCIO CASTELLI E RUA

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA - 1 - PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA MUNICÍPIO DE BOMBINHAS - SC PROJETO: AMFRI Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí Carlos Alberto Bley

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA IMPERMEABILIZAÇÃO DE LAJE DO 14º ANDAR DO EDIFÍCIO-SEDE

TERMO DE REFERÊNCIA IMPERMEABILIZAÇÃO DE LAJE DO 14º ANDAR DO EDIFÍCIO-SEDE TERMO DE REFERÊNCIA IMPERMEABILIZAÇÃO DE LAJE DO 14º ANDAR DO EDIFÍCIO-SEDE 1. OBJETO Contratação de empresa especializada em engenharia para execução de impermeabilização da laje de cobertura no 14º andar

Leia mais

e-sfinge Obras ênfase no controle interno dos municípios

e-sfinge Obras ênfase no controle interno dos municípios e-sfinge Obras ênfase no controle interno dos municípios Conteúdo Programático - Legislação; - Demonstrar às características básicas do e-sfinge Obras; - Quais dados a serem informados no sistema; - Prazos

Leia mais

CADERNO TÉCNICO SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES

CADERNO TÉCNICO SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES Código Linktel Telecom Rev Dep. Operações 1 / 6 CADERNO TÉCNICO SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES ALPHA OFFICES Linktel Telecomunicações do Brasil Cliente : ALPHA OFFICES Endereço : Av. Sagitário, 138 Cidade

Leia mais

- - primeira qualidade de primeira 1.8 - Execução dos Serviços e Acesso à Obra

- - primeira qualidade de primeira 1.8 - Execução dos Serviços e Acesso à Obra MEMORIAL DESCRITIVO OBRA : AMPLIAÇÃO DE ESCOLA EM ALVENARIA PROPRIETÁRO: PREFEITURA MUNICIPAL DE ERECHIM - ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL CARAS PINTADAS ENDEREÇO: PARTE DA CHÁCARA NUMERO 19 LOTE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE OURINHOS Estado de São Paulo Secretaria Municipal de Administração

PREFEITURA MUNICIPAL DE OURINHOS Estado de São Paulo Secretaria Municipal de Administração LEI Nº. 5.126 De 04 de janeiro de 2007. Dispõe sobre a colocação e a permanência de caçambas para a coleta de resíduos inorgânicos nas vias e logradouros públicos do município de Ourinhos. A Câmara Municipal

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE ALMIRANTE TAMANDARÉ DO SUL MEMORIAL DESCRITIVO

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE ALMIRANTE TAMANDARÉ DO SUL MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: CALÇAMENTO COM PEDRAS DE BASALTO IRREGULAR ÁREA: 4.990,99m² - CONTRATO 1016190.50 LOCAL: Rua Andina M. de Quadros, Dosalina M. de Quadros e Manoel Ferreira da Silva no Bairro

Leia mais

MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA.

MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. CLAUSULA PRIMEIRA: OBJETIVO. 1.1. Estabelecer diretrizes de

Leia mais

MANUAL DO EXPOSITOR DA EXPOSIMEXMIN

MANUAL DO EXPOSITOR DA EXPOSIMEXMIN MANUAL DO EXPOSITOR DA EXPOSIMEXMIN 1) OBJETIVO 1.1) O presente Manual do Expositor, define o regulamento para a área dos estandes, durante o SIMEXMIN 2016. 1.2) Este Manual fornece ao EXPOSITOR e a outros

Leia mais

REVISÃO REGULAMENTO INTERNO ABRIL/2015

REVISÃO REGULAMENTO INTERNO ABRIL/2015 REVISÃO REGULAMENTO INTERNO ABRIL/2015 ITENS REVISADOS: ARTIGO 14, alínea c c) Todos os recuos mencionados na alínea b deverão ser totalmente livres, sendo que a projeção de beirais com largura de até

Leia mais

REGULAMENTO GERAL - MONTADORA DE ESTANDES HOUSEHOLD & AUTO CARE 2008 MANUAL DA MONTADORA FORMULÁRIOS

REGULAMENTO GERAL - MONTADORA DE ESTANDES HOUSEHOLD & AUTO CARE 2008 MANUAL DA MONTADORA FORMULÁRIOS HOUSEHOLD & AUTO CARE 2008 MANUAL DA MONTADORA REGULAMENTO GERAL - MONTADORA DE ESTANDES FORMULÁRIOS 1 Data 24 a 26 de Junho de 2008 Local Centro de Convenções Frei Caneca Rua Frei Caneca, 569 5º Pavimento.

Leia mais

PLANO DE ENSINO e ESTUDOS PRELIMINARES

PLANO DE ENSINO e ESTUDOS PRELIMINARES 200888 Técnicas das Construções I PLANO DE ENSINO e ESTUDOS PRELIMINARES Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 1 APRESENTAÇÃO DO CURSO: ESTUDOS PRELIMINARES:

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA C.B.U.Q.

MEMORIAL DESCRITIVO DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA C.B.U.Q. MEMORIAL DESCRITIVO DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA C.B.U.Q. Inter.: PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CATANDUVA. 1. PESQUISA: Os logradouros contemplados com a pavimentação asfáltica deverão ser objeto de análise

Leia mais

canteiro de obras: compreendendo o conjunto de instalações dimensionadas e implantadas para o apoio às obras, podendo constar de:

canteiro de obras: compreendendo o conjunto de instalações dimensionadas e implantadas para o apoio às obras, podendo constar de: ES MA 04 CANTEIROS DE OBRAS, INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS E EQUIPAMENTOS EM GERAL 1. Generalidades Esta Especificação estabelece os procedimentos a serem observados na instalação e na operação dos canteiros

Leia mais