RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA SECRETARIA DA FAZENDA NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA SECRETARIA DA FAZENDA NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA"

Transcrição

1 RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA SECRETARIA DA FAZENDA NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA 1. SOLICITAÇÃO DE ISENÇÃO DE IPVA 1.1 TIPOS: Para Deficiente Físico 1. Requerimento do interessado, conforme ANEXO V INSTRUÇÃO NORMATIVA UNATRI / SEFAZ N 002/09, disponibilizado no site 2. Laudo da perícia médica do DETRAN-PI, que ateste a completa incapacidade do requerente para dirigir veículos convencionais e sua aptidão para fazê-lo naqueles especialmente adaptados, especifique o tipo de deficiência e as adaptações necessárias; 3. Cópia autenticada da Carteira Nacional de Habilitação, na qual constem as restrições referentes ao condutor e as adaptações necessárias ao veículo; 4. Cópia autenticada da Autorização para aquisição de Veículo com Isenção de ICMS Portador de Deficiência Física (anexo único)- DEFERIDO (se for o caso); 5. Cópia de comprovante de residência; 6. Cópia autenticada do certificado e propriedade do veículo em uso CRLV veículo nacional; 7. Cópia de documento comprobatório do veículo especialmente adaptado para uso do deficiente; 8. Cópia autenticada da Nota Fiscal de aquisição e da Vistoria do DETRAN ( no caso de veículo novo); 9. Certidão Negativa de Débito;

2 10.Certidão de Situação Fiscal e Tributária. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB) 1.2 TIPO: Para Taxista, Moto Taxista, Motorista de Caminhão de Aluguel 1 Apresentação do Anexo VI Instrução Normativa UNATRI N.º 002/09, disponibilizado no site Cópia autenticada da Carteira Nacional de Habilitação; 3 Cópia autenticada do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos; 4 Cópias autenticadas da Nota Fiscal de aquisição e da vistoria do DETRAN (Veículos Novos); 5 - Cópia autenticada da Permissão (Alvará) da Prefeitura Municipal, quando Táxi ou Termo de Permissão para Moto taxis, quando Moto táxi; 6 - Certidão Negativa de Débito; 7 Certidão de Situação Fiscal e Tributária; Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB) Observação Importante:

3 A isenção só se aplica ao único veículo do beneficiário; Somente faz jus à isenção, profissional autônomo condutor de veículo de aluguel. A isenção somente será concedida na hipótese de o proprietário possuir um único veículo registrado na categoria aluguel. 2. SOLICITAÇÃO DE ISENÇÃO DE ICMS 2.1 TIPO: Para Táxi 1. Requerimento de Benefício Fiscal Relativo ao ICMS (Táxi), conforme Anexo CCXXXIV- 01 (uma) via, disponibilizado no site ; 2. Autorização para ISENÇÃO de ICMS, conforme Anexo CCXXXV - 03 (três) vias, disponibilizado no site ; 3. Declaração da Prefeitura que comprove no mínimo 01 (um) ano como condutor autônomo de passageiros; 4. Cópia autenticada da Carteira Nacional de Habilitação; 5. Cópia autenticada do Certificado de propriedade do veículo em uso; 6. Cópia autenticada do Alvará da prefeitura local ou documento equivalente;

4 7. Cópia autenticada da Autorização expedida pela Secretaria da Receita Federal para aquisição do veículo com isenção do IPI (Cópia autenticada); 8. Cópia do Comprovante de residência; 9. Certidão Negativa de Débito; 10. Certidão de Situação Fiscal e Tributária. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). 2.1 TIPO: Isenção de ICMS para Deficiente Físico 1. Requerimento em 01 via, conforme ANEXO CCXXXI, disponibilizado no site ; 2. Anexar Autorização para Aquisição de Veículo com Isenção de ICMS, em 04 (quatro) vias, conforme Anexo CCXXXII, disponibilizado no site ; 3. Anexar o Recibo de Compromisso, em 01 via, conforme ANEXO CCXXXIII, disponibilizado no site ; 4. Declaração de Disponibilidade Financeira ou Patrimonial do portador de deficiência;

5 5. Cópia autenticada da Carteira Nacional de Habilitação, na qual constem as restrições referentes ao condutor e as adaptações necessárias ao veículo; 6. Cópia autenticada do CPF; 7. Cópia autenticada da autorização expedida pela Secretaria da Receita Federal para aquisição do veículo com isenção do IPI; 8. Certidão Negativa de Débito; 9. Certidão de Situação Fiscal e Tributária; 10. Cópia de Comprovante de residência; 11. Laudo de perícia médica fornecido pelo Departamento de Trânsito do Estado DETRAN; 12. Declaração expedida pelo vendedor que conste sua qualificação, a do adquirente, o valor do veículo e suas especificações. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB).

6 3. SOLICITAÇÃO DE ISENÇÃO DA TAXA DA CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO - CNH 1. Requerimento em 01 (uma) via, conforme ANEXO I PORT GSF nº 355/06, disponibilizado no site ; 2. Declaração expedida por autoridade competente em 02 (duas) vias, conforme ANEXO II da Port. GSF nº 355/06, disponibilizado no site ; 3. Autorização para ISENÇÃO em 03 vias, conforme ANEXO III, disponibilizado no site ; 4. Cópia autenticada dos documentos que comprovam a condição de autoridade competente (portaria, estatuto, etc.); 5. Cópia autenticada da Cédula de identidade e CPF; 6. Cópia autenticada do Contracheque; 7. Cópia do Comprovante de residência; 8. Certidão Negativa de Débito; 9. Certidão de Situação Fiscal e Tributária. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB).

7 4. PEDIDO DE REGIME ESPECIAL 1. Requerimento em 01 (uma) via, conforme ANEXO XXXIII, (Art. 124, Decreto de 23/12/2008), disponibilizado no site ; 2. Cópia autenticada do instrumento constitutivo da empresa (Estatuto ou Contrato Social e Aditivo); 3. Certidão Negativa de Débito; 4. Certidão de Situação Fiscal e Tributária; 5. Cópia autenticada da Ficha Cadastral - FC; 6. Cópia autenticada da RG e CPF do titular; Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB).

8 5. RESTITUIÇÃO DE ICMS OU IPVA INDEVIDAMENTE RECOLHIDOS AO ERÁRIO ESTADUAL 1. Requerimento expositivo dos fatos, em 01 (uma) via, com firma reconhecida; 2. Documento original que comprove o recolhimento indevido; 3. Certidão Negativa de Débito; 4. Certidão de Situação Fiscal e Tributária; 5. Cópia do Comprovante de residência; 6. Cópia autenticada do RG e CPF. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). 6. EXONERAÇÃO DE RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA DE IPVA Requerimento expositivo simples de que não é mais proprietário do veículo; E conforme o Caso: 1. Documento/parecer do DETRAN de bloqueio do veículo ou, 2. Cópia autenticada do documento de transferência ou,

9 3. Cópia autenticada do Termo de busca e apreensão ou, 4 Cópia autenticada do Termo de doação ou, 5. Cópia autenticada do edital com o respectivo lote de arrematação recibos que identifiquem o arrematante ou 6. Qualquer outro documento que comprove a tradição do bem que identifique o adquirente ou, 7. Cópia do Comprovante de residência; 8. Cópia autenticada do R.G. e CPF. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). 7. PEDIDO DE INSCRIÇÃO ESTADUAL - PIE 7.1 TIPO: PIE para Empresa Correntista/Normal 1. Ficha Cadastral (FC) em 01 (uma) via assinada e com o selo do contador; 2. Cópia autenticada do contrato de locação ou documento que autorize a utilização do imóvel ou comprove a sua propriedade; 3. Cópia autenticada do alvará de licença da Prefeitura para localização e funcionamento ou documento equivalente;

10 4. Cópia autenticada do contrato social ou estatuto e da ata que elegeu a última diretoria e das alterações porventura existentes, devidamente arquivados na Junta Comercial do Estado do Piauí, quando se tratar de sociedade de pessoas ou de capital; 5. Cópia autenticada do Requerimento de Empresário, quando for o caso, devidamente registrada na Junta Comercial do Estado do Piauí; 6. Ficha de Inscrição no CNPJ; 7. Cópias autenticadas da Carteira de Identidade, do CPF e do comprovante de residência do empresário, sócios, diretores ou responsáveis indicados na FC, que farão parte integrante do processo, e de quem subscreveu o formulário de pedido de inscrição, neste caso para simples conferência. 8. Certidão negativa de débito para com a Fazenda estadual, relativa ao responsável pelo estabelecimento e ao seu cônjuge, observado o seguinte: a) em se tratando de estabelecimento filial ou depósito fechado, relativamente à empresa; b) em se tratando de empresa nova, em relação aos sócios, devendo, neste caso, constar expressamente que os sócios não são responsáveis, isoladamente ou em conjunto com terceiros, por crédito tributário da Fazenda Estadual apurado regularmente. 9. Cópia autenticada de instrumento legal ou contratual, devidamente registrado e publicado no órgão competente, em se tratando de órgão da Administração Pública, direta ou indireta; 10. Instrumento de outorga de poderes, quando for o caso; 11. Declaração conjunta ou nota fiscal de aquisição do ECF/TEF para aprovação do pedido de inscrição na atividade econômica de Comércio Varejista, exceto para depósito fechado e para os códigos da CNAE /01, /02; 12. Tratando-se de comércio ou indústria de fogos, armas ou munições ou qualquer atividade sujeita a controle especial apresentar original ou fotocópia

11 autenticada de documento de licença fornecida pelo Ministério ou Secretaria competente. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 30 UFR-PI + 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). Observação Importante: se a FC não for assinada por sócio ou diretor, apresentar instrumento de outorga de poderes (procuração) e Carteira de Identidade, CPF do responsável que assinou a FC. dos contribuintes definidos como Distribuidor de Combustíveis, Transportador-Revendedor-Retalhista TRR e Posto Revendedor Varejista de Combustíveis será exigido, além da documentação acima, o seguinte na forma do art. 206 do dec. nº /08: comprovação do capital social exigido; comprovação da capacidade financeira exigida; cópia autenticada do alvará de funcionamento expedido pela prefeitura municipal; O Estado poderá ainda, caso necessário, exigir também os seguintes documentos: documentos comprobatórios das atividades exercidas pelos sócios nos últimos 24 (vinte e quatro) meses; certidões de cartórios de distribuição civil e criminal das justiças federal e estadual, e dos cartórios de registros de protestos das comarcas da sede da empresa, de suas filiais e do domicílio dos sócios, em relação a estes (Prot. ICMS 51/04). sendo o sócio pessoa jurídica, os documentos previstos nos incisos II e III, serão exigidos em relação aos sócios desta, se brasileira, e em relação a seu representante legal no país, se estrangeira (Prot. ICMS 51/04).

12 7.2 TIPO: PIE para Microempresa 1. Ficha Cadastral (FC) em 01 (uma) via assinada; 2. Cópia autenticada do alvará de licença da Prefeitura para localização e funcionamento ou documento equivalente; 3. Cópia autenticada do contrato social ou estatuto e da ata que elegeu a última diretoria e das alterações porventura existentes, devidamente arquivados na Junta Comercial do Estado do Piauí, quando se tratar de sociedade de pessoas ou de capital; 4. Cópia autenticada do Requerimento de Empresário, quando for o caso, devidamente registrada na Junta Comercial do Estado do Piauí; 5. Ficha de Inscrição no CNPJ; 6. Cópias autenticadas da Carteira de Identidade, do CPF do empresário, sócios, diretores ou responsáveis indicados na FC, que farão parte integrante do processo, e de quem subscreveu o formulário de pedido de inscrição, neste caso para simples conferência; 7. Instrumento de outorga de poderes, quando for o caso. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). Observação Importante: Na hipótese de microempresa optante pelo Simples Nacional será dispensada a aposição do selo do contador caso este não seja identificado na FC.

13 7.3 TIPO: PIE para Empresa de Pequeno Porte - EPP 1. Ficha Cadastral (FC) em 01 (uma) via assinada; 2. Cópia autenticada do alvará de licença da Prefeitura para localização e funcionamento ou documento equivalente; 3. Cópia autenticada do contrato social ou estatuto e da ata que elegeu a última diretoria e das alterações porventura existentes, devidamente arquivados na Junta Comercial do Estado do Piauí, quando se tratar de sociedade de pessoas ou de capital; 4. Cópia autenticada do Requerimento de Empresário, quando for o caso, devidamente registrada na Junta Comercial do Estado do Piauí; 5. Ficha de Inscrição no CNPJ; 6. Cópias autenticadas da Carteira de Identidade, do CPF do empresário, sócios, diretores ou responsáveis indicados na FC, que farão parte integrante do processo, e de quem subscreveu o formulário de pedido de inscrição, neste caso para simples conferência. 7. Instrumento de outorga de poderes, quando for o caso; 8. Cópia autenticada da Declaração conjunta ou Nota Fiscal de aquisição do ECF/TEF para aprovação do pedido de inscrição na atividade econômica do

14 Comércio Varejista, exceto para depósito fechado e para os códigos da CNAE /01, /02 e /00. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 30 UFR-PI + 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). Observação Importante: Na hipótese de empresa de pequeno porte optante pelo Simples Nacional será dispensada a aposição do selo do contador caso este não seja identificado na FC. 7.4 TIPO: PIE para Produtor Rural Pessoa Física 1. Ficha Cadastral em 01(uma) via e assinada, sendo obrigatório o selo do contador no caso de optante pela emissão de Nota Fiscal; 2. Cópias autenticadas da Carteira de Identidade, CPF e comprovante de residência do titular; 3. Cópia autenticada da escritura ou título de propriedade ou de arrendamento do imóvel registrado em cartório; 4. Cópia autenticada do certificado de cadastro no INCRA; 5. Certidão negativa de débitos para com a Fazenda Estadual relativa ao titular.

15 Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 30 UFR-PI + 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). 7.5 TIPOS: PIE para Produtor Rural Pessoa Jurídica 1. Ficha Cadastral em 01(uma) via e assinada, sendo obrigatório o selo do contador; 2. Ficha de Inscrição no CNPJ; 3. Cópia autenticada do Requerimento de Empresário, Contrato ou Estatuto Social e da ata que elegeu a última diretoria e das alterações porventura existentes registrados na Junta Comercial do Piauí; 4. Cópia autenticada da escritura ou título de propriedade ou de arrendamento do imóvel registrado em cartório; 5. Cópias autenticadas da Carteira de Identidade, CPF e comprovante de residência do titular ou sócios; 6. Cópia autenticada do certificado de cadastro no INCRA; 7. Certidão negativa de débitos para com a Fazenda Estadual relativa ao titular ou sócios. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 30 UFR-PI + 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB).

16 7.6 TIPO: PIE para Substituto 1. Requerimento específico, dirigido ao Secretário da Fazenda; 2. Ficha Cadastral em 01(uma) via assinada; 3. Cópia autenticada do instrumento constitutivo da empresa devidamente atualizado (Estatuto ou Contrato Social e Aditivos) e, quando se tratar de sociedade por ações, também a ata da última assembléia de designação ou eleição da Diretoria; 4. Certidão Negativa de Débitos para com a Fazenda Estadual da Unidade da Federação de origem; 5. Ficha de Inscrição no CNPJ e Cópia do documento de inscrição no Cadastro do ICMS; 6. Cópia autenticada do CPF e do RG do representante legal e procuração do responsável; 7. Cópia autenticada do Registro ou autorização de funcionamento expedido por órgão competente pela regulação do respectivo setor de atividade econômica (Conv. ICMS 146/02).

17 8. No caso contribuintes definidos como Distribuidor de Combustíveis, Transportador-Revendedor-Retalhista TRR, será exigido, além da documentação acima, o seguinte na forma do art. 206 do dec. nº /08: comprovação do capital social exigido; comprovação da capacidade financeira exigida; cópia autenticada do alvará de funcionamento expedido pela prefeitura municipal. Observação Importante: O Estado poderá ainda, caso necessário, exigir também os seguintes documentos: documentos comprobatórios das atividades exercidas pelos sócios nos últimos 24 (vinte e quatro) meses; certidões de cartórios de distribuição civil e criminal das justiças federal e estadual, e dos cartórios de registros de protestos das comarcas da sede da empresa, de suas filiais e do domicílio dos sócios, em relação a estes (Prot. ICMS 51/04). sendo o sócio pessoa jurídica, os documentos previstos nos incisos II e III, serão exigidos em relação aos sócios desta, se brasileira, e em relação a seu representante legal no país, se estrangeira (Prot. ICMS 51/04). Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI+ 30 UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB).

18 7.7 TIPO: PIE Estabelecimento Gráfico Localizado em outra Unidade da Federação 1. Requerimento dirigido ao Secretário de Fazenda, conforme anexo XCVII do Dec /08, disponibilizado no site ; 2. Ficha Cadastral em 01(uma) via assinada; 3. Cópia autenticada do instrumento constitutivo da empresa, devidamente atualizado (estatuto, declaração ou contrato social e aditivos), e, quando se tratar de sociedade por ações, também a ata da última assembléia de designação ou eleição da diretoria; 4. Certidão negativa ou de regularidade fiscal, nos âmbitos federal, estadual e municipal; 5. Demonstrações contábeis obrigatórias, referentes ao último exercício social encerrado; 6. Cópia autenticada da última declaração de Imposto de Renda e Proventos de Qualquer Natureza, da pessoa jurídica; 7. O pedido de inscrição deverá, também, estar acompanhado dos seguintes documentos necessários à concessão do Regime Especial (Base legal: art. 331, 2º): o o o comprovação de inscrição na Associação das Indústrias Gráficas do Piauí ABIGRAF; (Obs.: nesse caso, sendo a gráfica localizada em outra Unidade da Federação, a comprovação deverá ser em relação à ABRIGAF local); comprovação de propriedade de equipamentos gráficos e de outros bens do ativo imobilizado, através de cópias das respectivas Notas Fiscais de aquisição; declaração expedida pela ABIGRAF, atestando a capacidade técnica do estabelecimento requerente, para imprimir quaisquer documentos fiscais, com atendimento às exigências legais.

19 Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI+ 30 UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). 7.8 TIPO: PIE Para Prestador do Serviço de Transporte Alternativo Intermunicipal de Passageiros do Piauí STPA/PI 1. requerimento dirigido ao Secretário da Fazenda, conforme anexo XCVII do Dec /08, disponibilizado no site ; 2. Ficha Cadastral em 01(uma) via, assinada pelo requerente; 3. Cópias autenticadas do CPF e do RG; 4. Certidão negativa de débitos fiscais para com a Fazenda Estadual; 5. Cópia de comprovante de residência no Estado do Piauí; 6. Memória de Cálculo para Enquadramento em Regime Estimativa, anexo I, devidamente preenchido os quadros de identificação e dados informativos; 7. Cópia Autenticada do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos CRLV, utilizado no transporte alternativo; 8. Documento "Informações para Cálculo do ICMS Estimado", anexo CXCVIII, emitido pela Secretaria de Estado dos Transporte - SETRANS, comprovando a existência do contrato de permissão de prestação de serviço com aquele órgão.

20 Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI+ 30 UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). 8. SOLICITAÇÃO DE SEGUNDA VIA DE FICHA CADASTRAL Requerimento assinado pelo empresário, sócios, diretores ou responsável indicado na FC. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). 9. PARCELAMENTO DE IPVA 1. Cópia autenticada do documento do veículo; 2. Cópia do comprovante de residência; 3. Cópia autenticada do RG e CPF. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). Observação Importante:

21 Somente a pessoa que consta no documento do veículo pode solicitar o parcelamento ou passar procuração para outrem. A primeira parcela do parcelamento será paga no ato de formalização do processo. 10. PARCELAMENTO DE ICMS Informar o Número da Inscrição Estadual. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI(valor disponibilizado no site no campo DARWEB). Requisitos Importantes para a Obtenção do Serviço: Aviso de Débito ou o Auto de Infração deverá está disponível no SIAT; Pagamento da primeira parcela no ato de formalização do processo. Observação Importante: O sócio é quem assina o requerimento ou procurador. 11. IMUNIDADE DE ÓRGÃOS PÚBLICOS/AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES INSTITUÍDAS E MANTIDAS PELO PODER PÚBLICO 1. Cópia autenticada do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos;

22 2. Cópia autenticada da Nota Fiscal de aquisição e da Vistoria do DETRAN. (Veículos novos); 3. Cópia do Comprovante de endereço (órgão); 4. Cópias autenticadas do RG e CPF do requerente/responsável; 5. Cópia autenticada dos documentos que comprovam a condição de autoridade competente (Diploma, portaria, estatuto etc.). Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). 12. PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PARA IMPRESSÃO DE DOCUMENTOS FISCAIS - PAIDF Formulário do PAIDF devidamente preenchido. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB).

23 13. LANÇAMENTO DE IPVA 1. Nota fiscal e vistoria do DETRAN, para veículo novo; 2. Documento do carro, para veículo usado. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: não precisa pagar taxa. 14. BAIXA DE IPVA EM DÉBITO Comprovante de pagamento do valor em aberto. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: não precisa pagar taxa.

24 15. ALTERAÇÃO CADASTRAL 15.1 Firma individual, denominação ou razão social e nome de fantasia 1. Ficha Cadastral em 01(uma) via, assinada pelo requerente e com selo do contador. 2. CNPJ atualizado; 3. Cópia autenticada do Requerimento de Empresário ou Aditivo ao Contrato Social ou Ato Legal atualizado, devidamente registrado no órgão competente Atividade Econômica (Código CNAE) 1. Ficha Cadastral em 01(uma) via, assinada pelo requerente e com selo do contador; 2. CNPJ atualizado; 3. Cópia autenticada do Requerimento de Empresário ou Aditivo ao Contrato Social ou Ato Legal atualizado, devidamente registrado no órgão competente; 4. Cópia autenticada do Alvará de Licença da Prefeitura ou documento equivalente, (quando a nova atividade econômica pertencer a Divisão da CNAE diferente da anterior). OBS: No caso de inclusão de nova atividade, serão exigidos os mesmos requisitos Capital Social 1. Ficha Cadastral em 01(uma) via, assinada pelo requerente e com selo do contador;

25 2. Cópia autenticada do Requerimento de Empresário ou Aditivo ao Contrato Social ou Ato Legal atualizado, devidamente registrado no órgão competente Endereço 1. Ficha Cadastral em 01(uma) via, assinada, e com selo do contador; 2. CNPJ atualizado; 3. Cópia autenticada do Requerimento de Empresário, Aditivo ao Contrato Social ou Ato Legal atualizado, devidamente registrado no órgão competente; 4. Cópia autenticada do Contrato de Locação ou Registro do Imóvel, exceto se microempresa ou empresa de pequeno porte; 5. Cópia autenticada do Alvará de Licença da Prefeitura ou documento equivalente. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01 UFR-PI + 15 UFR-PI, exceto microempresa que paga apenas 01 UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). Observação Importante: Na hipótese de microempresa ou empresa de pequeno porte optantes pelo Simples Nacional será dispensada a aposição do selo do contador caso este não seja identificado na FC. 16. SUSPENSÃO DE CADASTRO

26 1. Ficha Cadastral em 01 (uma) via, assinada pelo requerente e com selo do contador; 2. Apresentação dos livros e documentos fiscais em uso ou em branco; 3. Certidão negativa de débitos para com a Fazenda Estadual; 4. Declaração de estoque de mercadorias; 5. Declaração do motivo do pedido. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI + 15 UFR-PI, exceto microempresa que paga apenas 01 UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). Requisito Importante para a Obtenção do Serviço: Na hipótese de microempresa ou empresa de pequeno porte optantes pelo Simples Nacional será dispensada a aposição do selo do contador caso este não seja identificado na Ficha Cadastral. 17. REATIVAÇÃO DE CADASTRO 1. Ficha Cadastral em 01 (uma) via, assinada pelo requerente e com selo do contador;

27 2. Outros documentos que comprovem alterações ocorridas que resultem em atualização cadastral. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI + 15 UFR-PI, exceto microempresa que paga apenas 01 UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). Requisito Importante para a Obtenção do Serviço: Na hipótese de microempresa ou empresa de pequeno porte optantes pelo Simples Nacional será dispensada a aposição do selo do contador caso este não seja identificado na Ficha Cadastral. 18. BAIXA CADASTRAL 1. Ficha Cadastral em 01 (uma) via, assinada pelo requerente e com selo do contador; 2. Os seguintes documentos relativos aos últimos 05 (cinco anos): o o o Cópia do Balanço Encerramento quando se tratar de correntista ou declaração de estoque (demais situações); Comprovantes de baixa emitidos pelo módulo AIDF/SIAT, na Internet, de notas fiscais ainda não utilizadas; Livros fiscais;

28 o Inventário pormenorizado da mercadoria em estoque; 3. Cópia do comprovante de pagamento do imposto devido no final da atividade ou do instrumento contratual que caracterize a transferência da responsabilidade para outro contribuinte; 4. Cópia autenticada do Pedido de Cessação de Uso do ECF, devidamente protocolado, no caso de contribuinte usuário de equipamento emissor de cupom fiscal. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI + 15 UFR-PI, exceto microempresa que paga apenas 01 UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB). Observação Importante: Na hipótese de microempresa ou empresa de pequeno porte optantes pelo Simples Nacional será dispensada a aposição do selo do contador caso este não seja identificado na FC. 19. BAIXA - SUBSTITUTO TRIBUTÁRIO Ficha Cadastral em 01 (uma) via, assinada, disponibilizada no site Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 01UFR-PI + 15 UFR-PI (valor disponibilizado no site no campo DARWEB).

29 20. NOTA FISCAL AVULSA 20.1 PARA SIMPLES REMESSA 1.Nota Fiscal de origem da mercadoria a ser transportada; 2.Caso não tenha a Nota Fiscal de Origem fazer um Boletim de Ocorrência. Taxa a serem pagas para obtenção do Serviço: 03UFR-PI (valor disponibilizado no atendimento da SEFAZ) NOTA FISCAL AVULSA DE LEASING Cópia autenticada do CRV;

30 Cópia da procuração do leasing. Valor a serem pago para obtenção do Serviço: ICMS correspondente ao valor do veículo NOTA FISCAL AVULSA DE ARTESÃO Original da Carteira de Artesão expedida pelo PRODART especificando a sua atividade. Taxa a ser paga para obtenção do Serviço: 03 UFR.

SECRETARIA DA FAZENDA DO AMAZONAS

SECRETARIA DA FAZENDA DO AMAZONAS ORIENTAÇÕES PARA REQUERER O BENEFÍCIO DE ISENÇÃO DE ICMS NA AQUISIÇÃO DE VEÍCULOS NOVOS POR TAXISTAS E PESSOAS COM DEFICI- ÊNCIA. Setor Competente: Gerência de Regimes Especiais GERE, do Departamento de

Leia mais

ESTADO DO ACRE SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA PORTARIA Nº 038, DE 15 DE JANEIRO DE 2016

ESTADO DO ACRE SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA PORTARIA Nº 038, DE 15 DE JANEIRO DE 2016 PORTARIA Nº 038, DE 15 DE JANEIRO DE 2016. Publicada no DOE nº 11.724, de 18 de janeiro de 2016. Dispõe sobre a isenção do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA, na forma dos incisos

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG Edital de Chamamento para Cadastro nº 01/2013

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG Edital de Chamamento para Cadastro nº 01/2013 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG Edital de Chamamento para Cadastro nº 01/2013 Edital de convocação de Pessoas Jurídicas para inscrição e atualização do Cadastro de Fornecedores do Município de Itaúna.

Leia mais

INSCRIÇÃO ESTADUAL 1ª ETAPA Últimas Alterações

INSCRIÇÃO ESTADUAL 1ª ETAPA Últimas Alterações ICMS - PARANÁ INSCRIÇÃO ESTADUAL 1ª ETAPA Últimas Alterações CONTEÚDO 1. INTRODUÇÃO 2. CONSIDERAÇÕES 3. PASSO A PASSO DA INSCRIÇÃO CONFORME NORMA PROCEDIMENTO FISCAL 089/2006 4. SOLICITAÇÃO DA INSCRIÇÃO

Leia mais

I SERVIÇOS RELATIVOS A VEÍCULOS

I SERVIÇOS RELATIVOS A VEÍCULOS RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELO DETRAN NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA I SERVIÇOS RELATIVOS A VEÍCULOS 1 VISTORIA 2. Certificado de Registro de Veículo - CRV e/ou Certificado de Registro de

Leia mais

DICAS DE PREENCHIMENTO DA FSCC-e

DICAS DE PREENCHIMENTO DA FSCC-e DICAS DE PREENCHIMENTO DA FSCC-e Para solicitar a Ficha Eletrônica de Solicitação de Cadastramento de Contribuinte do ICMS do Estado do Amazonas - FSCC-e, os campos de seleção obrigatórios devem ser preenchidos.

Leia mais

INSCRIÇÃO ESTADUAL 2ª ETAPA Últimas Alterações

INSCRIÇÃO ESTADUAL 2ª ETAPA Últimas Alterações ICMS - PARANÁ INSCRIÇÃO ESTADUAL 2ª ETAPA Últimas Alterações CONTEÚDO 1. INTRODUÇÃO 2. DILIGENCIA FISCAL 3. CONCESSÃO DE APENAS UMA INSCRIÇÃO 4. COMPETÊNCIA DECISÓRIA 5. RESPONSABILIDADE DA AGENCIA DE

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA O CADASTRO DE PESSOAS JURÍDICAS JUNTO AO FOZTRANS NOS SERVIÇOS DE MOTO FRETE

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA O CADASTRO DE PESSOAS JURÍDICAS JUNTO AO FOZTRANS NOS SERVIÇOS DE MOTO FRETE RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA O CADASTRO DE PESSOAS JURÍDICAS JUNTO AO FOZTRANS NOS SERVIÇOS DE MOTO FRETE Solicitação da Empresa para cadastro junto ao FOZTRANS (preencher solicitação em anexo com firma

Leia mais

DECRETO Nº 12.677, DE 11 DE JULHO DE 2007. Publicado no DOE n 131, de 12/07/2007

DECRETO Nº 12.677, DE 11 DE JULHO DE 2007. Publicado no DOE n 131, de 12/07/2007 REVOGADO PELO DECRETO 13.501, DE 23/12/2008 *Ver Decreto 13.500/2008 DECRETO Nº 12.677, DE 11 DE JULHO DE 2007. Publicado no DOE n 131, de 12/07/2007 Regulamenta o disposto no inciso II, caput, e nos 1º

Leia mais

CONHEÇA O PASSO A PASSO PARA UTILIZAÇÃO DA SUA CARTA DE CRÉDITO

CONHEÇA O PASSO A PASSO PARA UTILIZAÇÃO DA SUA CARTA DE CRÉDITO CONHEÇA O PASSO A PASSO PARA UTILIZAÇÃO DA SUA CARTA DE CRÉDITO 1. PRINCIPAIS ORIENTAÇÕES 2 2. MODALIDADE PARA USO DA SUA CARTA DE CRÉDITO 2 3. ETAPAS PARA UTILIZAÇÃO DO CRÉDITO 2 4. DOCUMENTOS PARA PESQUISA

Leia mais

ATUALIZADO PELA INSTRUÇÃO NORMATIVA UNATRI N º 02, DE 20/12/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA/UNATRI Nº 001/10 Teresina, 09 de novembro de 2010.

ATUALIZADO PELA INSTRUÇÃO NORMATIVA UNATRI N º 02, DE 20/12/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA/UNATRI Nº 001/10 Teresina, 09 de novembro de 2010. GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ ATUALIZADO PELA INSTRUÇÃO NORMATIVA UNATRI N º 02, DE 20/12/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA/UNATRI Nº 001/10 Teresina, 09 de novembro de 2010. Dispõe sobre o Imposto sobre a Propriedade

Leia mais

Guia de Direitos do Paciente Oncológico

Guia de Direitos do Paciente Oncológico Guia de Direitos do Paciente Oncológico 1 Apresentação Apesar de garantidos pela legislação brasileira, muitos pacientes com câncer e outras doenças incapacitantes simplesmente não utilizam ou desconhecem

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.245/2015-GSF, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2015.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.245/2015-GSF, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.245/2015-GSF, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2015. Altera a Instrução Normativa nº 946/09 - GSF, que dispõe sobre o Cadastro de Contribuintes do Estado de Goiás- CCE. A SECRETÁRIA DE ESTADO

Leia mais

RESPOSTAS A PERGUNTAS MAIS FREQUENTES DA SOCIEDADE (inciso VI do art. 8º da Lei nº 12.527/2011) SUMÁRIO. 1. Registro Profissional...

RESPOSTAS A PERGUNTAS MAIS FREQUENTES DA SOCIEDADE (inciso VI do art. 8º da Lei nº 12.527/2011) SUMÁRIO. 1. Registro Profissional... SUMÁRIO 1. Registro Profissional... 2 2. Isenção de Anuidade... 3 3. Transferência de Regional... 4 4. Cancelamento de Registro (Pessoa Física)... 5 5. Reativação de Registro Profissional... 6 6. Parcelamento

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão do Programa Vapt Vupt SUPERINTENDENCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO DELEGACIA REGIONAL DE FISCALIZAÇÃO DE GOIÂNIA ATENDIMENTO GERAL Responsável: Maria de

Leia mais

SIMPLES NACIONAL - PROCEDIMENTOS PÓS-EXCLUSÃO. atualizado em 27/05/2016 alterados os itens 1.1, 2.2.2, 3.1 e 3.2, 3.3

SIMPLES NACIONAL - PROCEDIMENTOS PÓS-EXCLUSÃO. atualizado em 27/05/2016 alterados os itens 1.1, 2.2.2, 3.1 e 3.2, 3.3 SIMPLES NACIONAL - PROCEDIMENTOS PÓS-EXCLUSÃO atualizado em 27/05/2016 alterados os itens 1.1, 2.2.2, 3.1 e 3.2, 3.3 HISTÓRICO DE ATUALIZAÇÕES DATA ATUALIZAÇÃO ITENS ALTERADOS 01/04/2016 alterado: 3.1

Leia mais

Autorização de transporte de pessoas em veículos de carga

Autorização de transporte de pessoas em veículos de carga Autorização de transporte de pessoas em veículos de carga É necessário obter uma autorização para transportar pessoas em veículos de carga. Esse tipo de transporte normalmente ocorre em áreas rurais, por

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA RESOLUÇÃO Nº 020/GAB/SEFAZ Porto Velho, 05 de dezembo de 1995. GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA OS PROCEDIMENTOS RELATIVOS AO IPVA SÃO DISCIPLINADOS PELO RIPVA APROVADO PELO

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho ATENDIMENTO IT. 14 13 1 / 20 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para o atendimento realizado pelo Crea GO ao profissional, empresa e público em geral. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Lei n 5.194 24 de dezembro

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho ATENDIMENTO IT. 14 16 1 / 23 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para o atendimento realizado pelo Crea GO ao profissional, empresa e público em geral. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Lei n 5.194 24 de dezembro

Leia mais

http://www.itcnet.com.br/materias/printable.php

http://www.itcnet.com.br/materias/printable.php Página 1 de 5 17 de Maio, 2011 Impresso por ANDERSON JACKSON TOASSI ECF/TEF - Obrigatoriedade do Uso em Santa Catarina Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 12.05.2011. SUMÁRIO: 1 - INTRODUÇÃO

Leia mais

PASSO A PASSO DO PROGRAMA DE INCENTIVO À RENOVAÇÃO DA FROTA DE CAMINHÕES NO ESTADO DE MINAS GERAIS ORIENTAÇÕES AOS CONCESSIONÁRIOS

PASSO A PASSO DO PROGRAMA DE INCENTIVO À RENOVAÇÃO DA FROTA DE CAMINHÕES NO ESTADO DE MINAS GERAIS ORIENTAÇÕES AOS CONCESSIONÁRIOS PASSO A PASSO DO PROGRAMA DE INCENTIVO À RENOVAÇÃO DA FROTA DE CAMINHÕES NO ESTADO DE MINAS GERAIS 1º Passo - Adesão ao Programa: ORIENTAÇÕES AOS CONCESSIONÁRIOS a) Os concessionários devem assinar o Termo

Leia mais

- Apresentar procuração por instrumento publica ou particular com poderes específicos, com firma reconhecida do proprietário;

- Apresentar procuração por instrumento publica ou particular com poderes específicos, com firma reconhecida do proprietário; GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO NÚCLEO DE VEÍCULOS-RENAVAM O SISTEMA RENAVAM. O registro nacional de automotores (RENAVAM) e composto por uma base central (BIN) e pelos cadastros

Leia mais

Documentação Exigida para Inscrição no Cadastro Fiscal do Distrito Federal

Documentação Exigida para Inscrição no Cadastro Fiscal do Distrito Federal Documentação Exigida para Inscrição no Cadastro Fiscal do Distrito Federal Secretaria de Estado de Fazenda do Distrito Federal 2005 ÍNDICE 1) SOCIEDADE EMPRESÁRIA LTDA:... 3 2) SOCIEDADE ANONIMA S/A:...

Leia mais

COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL GETRI GERÊNCIA DE TRIBUTAÇÃO. Processo 741/ARAF/2008 Parecer 333/Getri/CRE/SEFIN/2008

COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL GETRI GERÊNCIA DE TRIBUTAÇÃO. Processo 741/ARAF/2008 Parecer 333/Getri/CRE/SEFIN/2008 Interessado : João Batista Soares RG: 731.798 SSP/ES CPF: 811.420.307-25 Endereço : Av. Bahia, 4631, B. Cidade Alta, Alta Floresta D'Oeste/RO Assunto: Pedido de Isenção de ICMS na aquisição de veículo

Leia mais

Orientações para obter isenção de impostos (IPI, IOF, ICMS e IPVA) na compra de veículo para pessoa com deficiência

Orientações para obter isenção de impostos (IPI, IOF, ICMS e IPVA) na compra de veículo para pessoa com deficiência Decreto nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004 Art. 5 o Os órgãos da administração pública direta, indireta e fundacional, as empresas prestadoras de serviços públicos e as instituições financeiras deverão

Leia mais

OBRIGATORIEDADE DO USO DE ECF, PARÂMETROS DETERMINANTES:

OBRIGATORIEDADE DO USO DE ECF, PARÂMETROS DETERMINANTES: OBRIGATORIEDADE DO USO DE ECF, PARÂMETROS DETERMINANTES: Venda de mercadorias ou prestação de serviços sujeitos a incidência do imposto para pessoas (física ou jurídica) não inscritas como contribuintes

Leia mais

CONHEÇA O PASSO A PASSO PARA UTILIZAÇÃO DA SUA CARTA DE CRÉDITO

CONHEÇA O PASSO A PASSO PARA UTILIZAÇÃO DA SUA CARTA DE CRÉDITO CONHEÇA O PASSO A PASSO PARA UTILIZAÇÃO DA SUA CARTA DE CRÉDITO 1. PRINCIPAIS ORIENTAÇÕES 2 2. MODALIDADE PARA USO DA SUA CARTA DE CRÉDITO 2 3. ETAPAS PARA UTILIZAÇÃO DO CRÉDITO 2 4. DOCUMENTOS PARA PESQUISA

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE RAPOSA, no uso de suas atribuições legais, de acordo com a Lei Orgânica do Município, e;

O PREFEITO MUNICIPAL DE RAPOSA, no uso de suas atribuições legais, de acordo com a Lei Orgânica do Município, e; DECRETO N.º 01/2015. Dispõe sobre o recadastramento de empresas e profissionais liberais, estabelecidos no município de Raposa - Maranhão. O PREFEITO MUNICIPAL DE RAPOSA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DECRETO Nº 8.407 DE 18/12/2014 REGULAMENTA O CADASTRAMENTO DE PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS NA DIVISÃO DE CADASTRO DE FORNECEDORES E PRESTADORES DE SERVIÇOS DICAD, SETOR INTEGRANTE DA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

D E C R E T A: Art. 3º. Para obtenção do CRC será necessária a apresentação das seguintes documentações:

D E C R E T A: Art. 3º. Para obtenção do CRC será necessária a apresentação das seguintes documentações: Decreto nº 015, de 16 de outubro de 2015. Regulamenta o Certificado de Registro Cadastral- CRC para fornecedores e/ou prestadores de serviços, previsto no artigo 34 da Lei Federal nº 8.666/93, e dá providências

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Parágrafo único. Para efeito do disposto nesta Resolução, considera-se:

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Parágrafo único. Para efeito do disposto nesta Resolução, considera-se: RESOLUÇÃO CFC N.º 1.390/12 Dispõe sobre o Registro Cadastral das Organizações Contábeis. regimentais, O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e RESOLVE: CAPÍTULO I

Leia mais

CARTILHA FORNECEDOR ENDEREÇO PARA ENVIO DE DOCUMENTOS:

CARTILHA FORNECEDOR ENDEREÇO PARA ENVIO DE DOCUMENTOS: CARTILHA FORNECEDOR ENDEREÇO PARA ENVIO DE DOCUMENTOS: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul Setor de Licitações Rua Mário Linck, nº. 352, Centro Almirante Tamandaré do Sul/RS CEP 99523-000

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS 01) ALTERAÇÃO DE DADOS NO CADASTRO IMOBILIÁRIO FISCAL ; - Registro do imóvel (emissão com menos de 1 ano); - CPF e identidade do titular ou dos sócios

Leia mais

a) Relação explícita do pessoal técnico especializado, adequado e disponível para a realização do

a) Relação explícita do pessoal técnico especializado, adequado e disponível para a realização do 2. CONDIÇÕES PARA CREDENCIAMENTO 2.1. Poderão participar deste Credenciamento, as empresas que: 2.1.1 Atendam a todas as exigências deste Edital, inclusive quanto à documentação constante deste instrumento

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALÉM PARAÍBA DEPARTAMENTO DE LICITAÇÕES

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALÉM PARAÍBA DEPARTAMENTO DE LICITAÇÕES REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO Pessoa Jurídica Requerimento composto de 05 páginas: 1. página 01: IDENTIFICAÇÃO E DO FORNECEDOR; 2. página 02: ENQUADRAMENTO NA CATEGORIA; 3. página 03 e 04: RELAÇÃO DE DOCUMENTOS

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS PREFEITURA DE COLINAS DO TOCANTINS

ESTADO DO TOCANTINS PREFEITURA DE COLINAS DO TOCANTINS LEI MUNICIPAL N 1.063, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009 DISPÕE SOBRE NORMAS A SEREM OBSERVADAS PELAS PESSOAS JURÍDICAS QUE PRESTAM SERVIÇOS DE RÁDIO TÁXI E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A Câmara Municipal de aprovou

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE OURO BRANCO ESTADO DE MINAS GERAIS Procuradoria Geral DECRETO Nº 6.487, DE 27 DE OUTUBRO DE 2011.

PREFEITURA MUNICIPAL DE OURO BRANCO ESTADO DE MINAS GERAIS Procuradoria Geral DECRETO Nº 6.487, DE 27 DE OUTUBRO DE 2011. DECRETO Nº 6.487, DE 27 DE OUTUBRO DE 2011. REGULAMENTA A UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFSE E DECLARAÇÃO FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NO MUNICÍPIO DE OURO BRANCO, E DÁ OUTRAS PRIVIDÊNCIAS.

Leia mais

A Diretora de Habilitação do DETRAN-SP,

A Diretora de Habilitação do DETRAN-SP, A Diretora de Habilitação do DETRAN-SP, Considerando o disposto nos artigos 3º e 30 da Portaria DETRAN 540/99, alterados pela Portaria DETRAN 1.283/14; e o que dispõe a Resolução CONTRAN 358/10. Comunica

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA SOLICITAÇÃO DE ISENÇÃO DE IPVA (DECRETO 26.428/2006, arts. 3 e 4 )

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA SOLICITAÇÃO DE ISENÇÃO DE IPVA (DECRETO 26.428/2006, arts. 3 e 4 ) DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA SOLICITAÇÃO DE ISENÇÃO DE IPVA (DECRETO 26.428/2006, arts. 3 e 4 ) 1 - CANCELAMENTO DE IPVA DE VEÍCULOS DE INSTITUIÇÕES FILANTRÓPICAS, PARTIDOS POLÍTICOS, SINDICATOS E IGREJAS,

Leia mais

Gestão Financeira de Entidades Sindicais

Gestão Financeira de Entidades Sindicais Gestão Financeira de Entidades Sindicais Constituição Federal Art. 150. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:

Leia mais

DOCUMENTOS SAC 1. INSCRIÇÃO NO CAU - CADASTRO ÚNICO DO MUNICÍPIO.

DOCUMENTOS SAC 1. INSCRIÇÃO NO CAU - CADASTRO ÚNICO DO MUNICÍPIO. DOCUMENTOS SAC 1. INSCRIÇÃO NO CAU - CADASTRO ÚNICO DO MUNICÍPIO. PESSOA JURÍDICA: a) instrumento de constituição primitivo e respectivas alterações, se houver, admitindo-se a Última alteração quando consolidada,

Leia mais

PARCELAMENTO ESPECIAL DO ICMS

PARCELAMENTO ESPECIAL DO ICMS PARCELAMENTO ESPECIAL DO ICMS A Resolução da Secretária da Fazenda nº 108, publicada do DOE de hoje, institui o parcelamento especial dos débitos fiscais relativos ao ICMS decorrentes de fatos geradores

Leia mais

DECRETA: CAPÍTULO I DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE FRETAMENTO Seção I Disposições preliminares

DECRETA: CAPÍTULO I DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE FRETAMENTO Seção I Disposições preliminares Disciplina a autorização para prestação de serviço fretado de transporte rodoviário intermunicipal de pessoas e altera o Decreto nº 32.656, de 14 de março de 1991. GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS,

Leia mais

INSTRUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 01/2006, ATUALIZADA EM 7 DE FEVEREIRO 2012

INSTRUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 01/2006, ATUALIZADA EM 7 DE FEVEREIRO 2012 INSTRUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 01/2006, ATUALIZADA EM 7 DE FEVEREIRO 2012 REGRAS E CRITÉRIOS PARA O FUNCIONAMENTO DAS OPERAÇÕES DE CONTAS A PAGAR ATRAVÉS DA FADEX TERESINA PI, FEVEREIRO DE 2012 INSTRUÇÃO

Leia mais

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012.

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. DECRETO N 1427/2012 Regulamenta a Lei municipal nº 8748/2010, que institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) e dá outras providências.

Leia mais

COMO ABRIR UMA EMPRESA!!!

COMO ABRIR UMA EMPRESA!!! COMO ABRIR UMA EMPRESA!!! P R O F M S K E I L L A L O P E S M E S T R E E M A D M I N I S T R A Ç Ã O P E L A U F B A E S P E C I A L I S T A E M G E S T Ã O E M P R E S A R I A L P E L A U E F S G R A

Leia mais

ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST)

ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) LICENÇA DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO (LIO) LICENÇA DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO (LIO) Autoriza a instalação e operação do empreendimento/atividade, conforme Art. 5, Inciso IV da

Leia mais

ANEXO ÚNICO- EDITAL 2/2014 DOCUMENTAÇÃO MÍNIMA PARA REQUERIMENTO DOS AUXÍLIOS DO PROBEM

ANEXO ÚNICO- EDITAL 2/2014 DOCUMENTAÇÃO MÍNIMA PARA REQUERIMENTO DOS AUXÍLIOS DO PROBEM ANEXO ÚNICO- EDITAL 2/2014 DOCUMENTAÇÃO MÍNIMA PARA REQUERIMENTO DOS AUXÍLIOS DO PROBEM Para solicitar qualquer um dos benefícios o estudante deverá apresentar às Assistentes Sociais da PRAE/UAPS, na entrega

Leia mais

REGULAMENTO DE ASSOCIAÇÃO A ABF CATEGORIAS FRANQUEADOR, FRANQUEADO, COLABORADOR CONSELHO/ASSOCIAÇÃO DE FRANQUEADOS

REGULAMENTO DE ASSOCIAÇÃO A ABF CATEGORIAS FRANQUEADOR, FRANQUEADO, COLABORADOR CONSELHO/ASSOCIAÇÃO DE FRANQUEADOS REGULAMENTO DE ASSOCIAÇÃO A ABF CATEGORIAS FRANQUEADOR, FRANQUEADO, COLABORADOR CONSELHO/ASSOCIAÇÃO DE FRANQUEADOS A SUA MARCA NA ABF Obrigado pelo seu interesse em associar a ABF. Este documento contém

Leia mais

PORTO ALEGRE: Na OAB/Serviços - Rua Vicente de Paula Dutra, 236 (ao lado do FORO CENTRAL), horário contínuo das 08h30min às 18h30min.

PORTO ALEGRE: Na OAB/Serviços - Rua Vicente de Paula Dutra, 236 (ao lado do FORO CENTRAL), horário contínuo das 08h30min às 18h30min. 1. INSTRUÇÕES PARA REQUERIMENTO NO QUADRO DE ADVOGADOS Requerimento preenchido, datado, assinado somente pelo requerente. Não deixar campos em branco. Não rasurar. As importâncias recolhidas à tesouraria

Leia mais

L E I n º 5 3 9 / 2 0 1 2 d e 0 6 d e j u l h o d e 2 0 1 2.

L E I n º 5 3 9 / 2 0 1 2 d e 0 6 d e j u l h o d e 2 0 1 2. L E I n º 5 3 9 / 2 0 1 2 d e 0 6 d e j u l h o d e 2 0 1 2. Disciplina o serviço de transporte de passageiros em veículos de aluguel (táxi). A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE ITAQUIRAÍ, ESTADO DE MATO GROSSO

Leia mais

ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) SISTEMA DE COMUNICAÇÃO

ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) SISTEMA DE COMUNICAÇÃO ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) SISTEMA DE COMUNICAÇÃO CÓDIGO 30.00 GRUPO/ATIVIDADES SISTEMA DE COMUNICAÇÃO PPD 30.01 Estação de Rádio Base para Telefonia Móvel M 30.02 Estação Repetidora Sistema de Telecomunicações

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRIBUTOS RECOM Regulamentação Orientador Empresarial DECRETO nº 7.319/2010 DOU: 29.09.2010 Regulamenta a aplicação do Regime Especial de Tributação

Leia mais

GUIA DO RNTRC PARA OS TRANSPORTADORES

GUIA DO RNTRC PARA OS TRANSPORTADORES GUIA DO RNTRC PARA OS TRANSPORTADORES Resolução ANTT nº 4.799/2015 1 VERSÃO 1 - OUTUBRO/2015 Em 28 de outubro de 2015 entrou em vigor a Resolução ANTT nº 4.799/2015 de 27 de julho de 2015, que traz algumas

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 008/2010/GAB/CRE Porto Velho, 10 de setembro de 2010. PUBLICADO NO DOE Nº 1621, DE 25.11.10 Regulamenta a emissão do Atestado de Condição de Contribuinte do ICMS. O COORDENADOR-GERAL

Leia mais

Relação de documentos para o consorciado contemplado em consórcio de imóveis (Pessoa Física com utilização do FGTS)

Relação de documentos para o consorciado contemplado em consórcio de imóveis (Pessoa Física com utilização do FGTS) Relação de documentos para o consorciado contemplado em consórcio de imóveis (Pessoa Física com utilização do FGTS) Para dar continuidade ao seu processo de aquisição de imóvel pelo Consórcio Itaú, é importante

Leia mais

PORTARIA N 451/2012- DG. O DIRETOR GERAL do Departamento de Trânsito do Estado do Paraná -DETRAN/PR usando de suas competências na forma da lei e;

PORTARIA N 451/2012- DG. O DIRETOR GERAL do Departamento de Trânsito do Estado do Paraná -DETRAN/PR usando de suas competências na forma da lei e; PORTARIA N 451/2012- DG O DIRETOR GERAL do Departamento de Trânsito do Estado do Paraná -DETRAN/PR usando de suas competências na forma da lei e; CONSIDERANDO a competência estabelecida no Art. 22, inciso

Leia mais

CHECKLIST DO ANEXO II EDITAL 02/2015 Para qual membro do grupo familiar e em que situação? Todas as pessoas do grupo familiar a partir de 18 anos.

CHECKLIST DO ANEXO II EDITAL 02/2015 Para qual membro do grupo familiar e em que situação? Todas as pessoas do grupo familiar a partir de 18 anos. Confira se reuniu todos os documentos de acordo com o Anexo II 1. ( ) 2. ( ) Documento Documento de identidade (RG) Cadastro de Pessoa Física (CPF) 3. ( ) Certidão de nascimento 4. ( ) Certidão de óbito

Leia mais

MUNICÍPIO DE PORTO FERREIRA Estado de São Paulo DIVISÃO DE SUPRIMENTOS Seção de Licitações e Contratos

MUNICÍPIO DE PORTO FERREIRA Estado de São Paulo DIVISÃO DE SUPRIMENTOS Seção de Licitações e Contratos INSTRUÇÕES GERAIS PARA OBTENÇÃO DO C.R.C. (CERTIFICADO DE REGISTRO CADASTRAL), CONFORME DISPOSTO NA LEI Nº 8.666/93 1. CADASTRAMENTO 1.1 PROCEDIMENTO 1.1.1 A empresa interessada em obter o Certificado

Leia mais

ATUALIZADO EM 01.07.14 DECRETO Nº 35.123/14, DE 27.06.14 PUBLICADO NO DOE DE 28.06.14

ATUALIZADO EM 01.07.14 DECRETO Nº 35.123/14, DE 27.06.14 PUBLICADO NO DOE DE 28.06.14 ESTADO DA PARAÍBA SECRETARIA DE ESTADO DA RECEITA 28576_ ATUALIZADO EM 01.07.14 DECRETO Nº 35.123/14, DE 27.06.14 PUBLICADO NO DOE DE 28.06.14 DECRETO Nº 28.576, DE 14 DE SETEMBRO DE 2007. PUBLICADO NO

Leia mais

DECRETO Nº 728, DE 14 DE MARÇO DE 2016

DECRETO Nº 728, DE 14 DE MARÇO DE 2016 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 728, DE 14 DE MARÇO DE 2016 Regulamenta a Lei nº 9.498, de 19 de novembro de 2014, que dispõe sobre a cobrança de preço público decorrente da prestação de serviços de

Leia mais

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3)

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3) Certificado Digital - Pessoa Jurídica DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3) Além dos documentos da Pessoa Jurídica, são necessários, também, dois documentos de identificação do

Leia mais

DECRETO Nº 3.102 - R, DE 30 de AGOSTO DE 2012

DECRETO Nº 3.102 - R, DE 30 de AGOSTO DE 2012 DECRETO Nº 3.102 - R, DE 30 de AGOSTO DE 2012 Altera o Art. 19 do Regulamento do Sistema de Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal de Passageiros do Serviço de Fretamento e/ou Turismo, aprovado

Leia mais

b) Guia DARE devidamente recolhida de acordo com a Deliberação Jucesp nº 01 de 18/03/2015;

b) Guia DARE devidamente recolhida de acordo com a Deliberação Jucesp nº 01 de 18/03/2015; PROCEDIMENTOS PARA ESTABELECIMENTO DE ARMAZÉNS GERAIS E ALTERAÇÕES POSTERIORES, NOS TERMOS DO DECRETO Nº 1102/1903 E DA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 17/2013 DO DREI. A empresa regularmente constituída e com

Leia mais

OBS.: O recibo emitido por meio de depósito em envelope não será aceito como comprovação do pagamento

OBS.: O recibo emitido por meio de depósito em envelope não será aceito como comprovação do pagamento RELAÇÃO DE DOCUMENTOS BANCOS PARA O PAGAMENTO DAS TAXAS Universidade de Brasília - UnB Os valores constantes da Resolução do Conselho de Administração n 0 005/2002 deverão ser recolhidos em nome da FUB

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI COMPLEMENTAR N. 298, DE 28 DE ABRIL DE 2015 Altera a Lei Complementar n. 114, de 30 de dezembro de 2002, que Dispõe acerca do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA. O GOVERNADOR

Leia mais

AMBIENTAL LL, LP, LI e LO (TORRES). ( ) Este documento (Devidamente Preenchido)

AMBIENTAL LL, LP, LI e LO (TORRES). ( ) Este documento (Devidamente Preenchido) I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DO LICENCIAMENTO AMBIENTAL LL, LP, LI e LO (TORRES). ( ) Este documento (Devidamente Preenchido) ( ) Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal;

Leia mais

Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 8

Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 8 Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 O QUE É GISSONLINE?... 6 FILOSOFIA DA GISSONLINE... 6 BENEFÍCIOS QUE A GISSONLINE OFERECE... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

DECRETO Nº 072/2012. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE OLINDA, no uso de suas atribuições legais, DECRETA:

DECRETO Nº 072/2012. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE OLINDA, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: DECRETO Nº 072/2012. EMENTA: REGULAMENTA a Lei Complementar nº 39, de 29 de dezembro de 2011, que institui o Sistema Eletrônico de Escrituração Fiscal SEEF, a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e,

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA DEFINIÇÃO DE MICROEMPRESA SOCIAL

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA DEFINIÇÃO DE MICROEMPRESA SOCIAL ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 6.559, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2004 Publicada no DOE em 31 de dezembro de 2004 DISPÕE SOBRE A MICROEMPRESA SOCIAL, ESTABELECENDO TRATAMENTO TRIBUTÁRIO DIFERENCIADO,

Leia mais

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS NÍVEL SUPERIOR REALIZAÇÃO: SECRETARIA GERAL DE RECURSOS HUMANOS U F S C a r EDITAL Nº 011/2010 O Secretário Geral de Recursos Humanos da Universidade

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS SUBCOORDENADORIA DE INF. ECONÔMICO-FISCAIS GERÊNCIA DE CADASTRO

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS SUBCOORDENADORIA DE INF. ECONÔMICO-FISCAIS GERÊNCIA DE CADASTRO FIRMA EMPRESARIAL INSCRIÇÃO 1 - PREENCHER A FICHA DE ATUALIZAÇÃO CADASTRAL" (FAC), EM DUAS VIAS, ASSINADO PELO RESPONSÁVEL (TITULAR) - adquirir nas tipografias 2 - DECLARAÇÃO DE FIRMA INDIVIDUAL REGISTRADO

Leia mais

ATOS DA FMEL - FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER DE ITAJAÍ EDITAL Nº. 004/2013 LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO AO ESPORTE

ATOS DA FMEL - FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER DE ITAJAÍ EDITAL Nº. 004/2013 LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO AO ESPORTE ATOS DA FMEL - FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER DE ITAJAÍ EDITAL Nº. 004/2013 LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO AO ESPORTE O Superintendente da Fundação Municipal de Esporte e Lazer de Itajaí, no uso de

Leia mais

PARECER UNATRI/SEFAZ Nº 206/2014

PARECER UNATRI/SEFAZ Nº 206/2014 ASSUNTO: CONCLUSÃO: Tributário. ICMS. Operações de Remessa para Venda Fora do Estabelecimento. Operações de Retorno de Remessa para Venda Fora do Estabelecimento. Obrigação Acessória. Emissão de Nota Fiscal.

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA Equipe Portal de Contabilidade Para encerrar as atividades de uma empresa, é preciso realizar vários procedimentos legais, contábeis e tributários, além de, é claro,

Leia mais

Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM. Edital Nº 02 / 2015

Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM. Edital Nº 02 / 2015 Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM Edital Nº 02 / 2015 Processo Seletivo do PROBEM (Programa de Benefícios Econômicos para a Manutenção dos Estudantes de Graduação e Ensino Profissionalizante)

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA ANÁLISE SOCIOECONÔMICA DE CONCESSÃO DA BOLSA PROUNI - 1º SEMESTRE LETIVO DE 2016

PROCESSO SELETIVO PARA ANÁLISE SOCIOECONÔMICA DE CONCESSÃO DA BOLSA PROUNI - 1º SEMESTRE LETIVO DE 2016 A UBEC União Brasiliense de Educação e Cultura, Mantenedora das seguintes Instituições de Ensino Superior: A) UCB Universidade Católica de Brasília; B) UNILESTE Centro Universitário do Leste de Minas Gerais;

Leia mais

Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM. Edital Nº 01 / 2015

Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM. Edital Nº 01 / 2015 Programa de Assistência Estudantil da UFPR- PROBEM Edital Nº 01 / 2015 Processo Seletivo do PROBEM (Programa de Benefícios Econômicos para a Manutenção dos Estudantes de Graduação e Ensino Profissionalizante)

Leia mais

Cleber Melo Leiloeiro Público Oficial

Cleber Melo Leiloeiro Público Oficial PREFEITURA MUNICIPAL DE MATINHAS - PB ESTADO DA PARAÍBA LEILÃO PÚBLICO Leilão nº 001/2014 Tipo de Licitação: Maior Lance Data: 08 de novembro de 2014 Horário: 10h00min Local: Pátio da Garagem Municipal

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ENTIDADES CONVENIADAS

ORIENTAÇÕES PARA ENTIDADES CONVENIADAS ORIENTAÇÕES PARA ENTIDADES CONVENIADAS CADASTRAMENTO E RECADASTRAMENTO DO RNTRC Resolução ANTT nº 4.799/2015 VERSÃO 1.4 25 DE NOVEMBRO DE 2015 GERENCIA DE REGISTRO E ACOMPANHAMENTO DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO

Leia mais

Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial

Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial FAQ Perguntas Frequentes versão 09/9/13 Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial 1. Quais são as modalidades de cadastro disponíveis para solicitação de CNPJ? No

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA O REGISTRO NO FRETAMENTO RODOVIÁRIO INTERMUNICIPAL DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS (Decreto n.º 29.912, de 12/05/89, alterado pelos Decretos nº. 31.105, de 27/12/89 e

Leia mais

PRINCIPAIS DOCUMENTOS EXIGIDOS NAS LICITAÇÕES FLUMINENSES DAS ME E EPP

PRINCIPAIS DOCUMENTOS EXIGIDOS NAS LICITAÇÕES FLUMINENSES DAS ME E EPP Certidão de Regularidade com o FGTS (FGTS-CRF) O CRF é o único documento que comprova a regularidade do empregador perante o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS, sendo emitido exclusivamente pela

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA GABINETE DO SECRETÁRIO DA FAZENDA - GSF Home Page: www.sefaz.pi.gov.br

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA GABINETE DO SECRETÁRIO DA FAZENDA - GSF Home Page: www.sefaz.pi.gov.br GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA GABINETE DO SECRETÁRIO DA FAZENDA - GSF Home Page: www.sefaz.pi.gov.br COMUNICADO SEFAZ Nº 003/2007 Informa sobre a instituição da Declaração de Informações

Leia mais

ANEXO 30 PROCEDIMENTOS ADOTADOS PELO DEPOSITÁRIO ESTABELECIDO EM RECINTO ALFANDEGADO.

ANEXO 30 PROCEDIMENTOS ADOTADOS PELO DEPOSITÁRIO ESTABELECIDO EM RECINTO ALFANDEGADO. ANEXO 30 PROCEDIMENTOS ADOTADOS PELO DEPOSITÁRIO ESTABELECIDO EM RECINTO ALFANDEGADO. Acrescentado pelo Decreto 24.441 de 14 de agosto de 2008. Publicado no DOE de 14.08.2008 Convênio ICMS nº 143/02 e

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 390, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 390, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010 Publicada no D.O.U. nº 208, de 29/10/2010 Seção 1 Página 209 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 390, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010 Aprova alterações e inclusão de dispositivos no Regulamento de Registro Profissional

Leia mais

PORTARIA Nº 293, DE 4 DE OUTUBRO DE 2007. Art. 4º - Fica revogada a Orientação Normativa GEARP 001, de 28 de setembro de 2000.

PORTARIA Nº 293, DE 4 DE OUTUBRO DE 2007. Art. 4º - Fica revogada a Orientação Normativa GEARP 001, de 28 de setembro de 2000. PORTARIA Nº 293, DE 4 DE OUTUBRO DE 2007 O SECRETÁRIO-ADJUNTO DO PATRIMÔNIO DA UNIÃO, no uso de suas atribuições, tendo em vista o disposto no Art. 32 do Regimento Interno da Secretaria do Patrimônio da

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO - MDA INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA INCRA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO MARANHÃO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO - MDA INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA INCRA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO MARANHÃO AVISO DE EDITAL O SUPERINTENDENTE REGIONAL DO INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA INCRA, no Estado do Maranhão, com base na Lei n. 4.504, de 30.11.64, artigo 2º e 2º, alínea a e 17, alínea

Leia mais

ABC DA PORTARIA CAT 153/2011

ABC DA PORTARIA CAT 153/2011 ABC DA PORTARIA CAT 153/2011 1. O que é o Sistema e-credrural? - É um sistema informatizado instituído por meio da Portaria CAT 153/2011, disponibilizado no endereço eletrônico www.fazenda.sp.gov.br, para

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA ATUALIZAÇÃO E INSCRIÇÃO DE NOVOS INTERESSADOS NO REGISTRO CADASTRAL DE FORNECEDORES DO MUNICÍPIO DE TUPÃSSI/PR

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA ATUALIZAÇÃO E INSCRIÇÃO DE NOVOS INTERESSADOS NO REGISTRO CADASTRAL DE FORNECEDORES DO MUNICÍPIO DE TUPÃSSI/PR EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA ATUALIZAÇÃO E INSCRIÇÃO DE NOVOS INTERESSADOS NO REGISTRO CADASTRAL DE FORNECEDORES DO MUNICÍPIO DE TUPÃSSI/PR EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 1/2015 O MUNICÍPIO DE TUPÃSSI/PR,

Leia mais

RESOLUÇÃO N 4306, DE 8 DE ABRIL DE 2011.

RESOLUÇÃO N 4306, DE 8 DE ABRIL DE 2011. RESOLUÇÃO N 4306, DE 8 DE ABRIL DE 2011. Esta Resolução dispõe sobre a apuração e entrega de documentos relativos ao Valor Adicionado Fiscal, para efeitos de distribuição da parcela do ICMS pertencente

Leia mais

DECRETO Nº. 1336/11, DE 01 DE SETEMBRO DE 2011

DECRETO Nº. 1336/11, DE 01 DE SETEMBRO DE 2011 DECRETO Nº. 1336/11, DE 01 DE SETEMBRO DE 2011 Regulamenta a Lei Complementar nº. 92/07 de 13 de Dezembro de 2007, que dispõe sobre o Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) - que altera o sistema

Leia mais

Estado do Paraná Secretaria de Estado da Fazenda Coordenação da Receita do Estado

Estado do Paraná Secretaria de Estado da Fazenda Coordenação da Receita do Estado DECRETO Nº 12.232 Publicado no DOE 9298 de 25.09.2014 O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual, e tendo em vista o contido

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe confere a Lei Orgânica Municipal,

O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe confere a Lei Orgânica Municipal, DECRETO N.º 060 /2013. REGULAMENTA A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NO MUNICÍPIO DE ARACATI E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe

Leia mais

1) O que é o RTU? 2) O RTU já foi regulamentado?

1) O que é o RTU? 2) O RTU já foi regulamentado? 1) O que é o RTU? O Regime de Tributação Unificada (RTU) é o regime instituído pela Lei nº 11.898, de 8/1/2009, que permite a importação, por microempresa importadora varejista habilitada, de determinadas

Leia mais

Quarta-feira, 14 de Maio de 2014 N 628

Quarta-feira, 14 de Maio de 2014 N 628 LEI N 812 de 12 de maio de 2014. Institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e, a Ferramenta de Declaração Eletrônica de Serviços - DES, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUAPIMIRIM,,

Leia mais

REST LAYOUT TÉCNICO ARQUIVO REMESSA

REST LAYOUT TÉCNICO ARQUIVO REMESSA REST LAYOUT TÉCNICO ARQUIVO REMESSA Versão: 2.9.6 ABRIL/2010 CARACTERÍSTICAS DOS ARQUIVOS NOTAS PRELIMINARES Tamanho de cada registro - 245 bytes Campos Numéricos - Alinhar a direita, zeros à esquerda

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS ITBI

MANUAL DE PROCEDIMENTOS ITBI MANUAL DE PROCEDIMENTOS ITBI A abertura de processos administrativos para apuração do lançamento do ITBI, bem como a apresentação de recurso para revisão da base de cálculo deve obedecer aos seguintes

Leia mais

Coordenação Geral de Tributação

Coordenação Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação Geral de Tributação Solução de Consulta nº 4 Data 20 de agosto de 2012 Processo 15504.722162/2011 60 Interessado ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS PROVEDORES DE INTERNET E OPERADORES DE COMUNICAÇÃO

Leia mais