Esta apresentação é composta por 4 partes

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Esta apresentação é composta por 4 partes"

Transcrição

1 Projecto Toureg

2 Esta apresentação é composta por 4 partes 1 Breve apresentação 2 Instalações de atendimento 3 Parques de estacionamento 4 Lavagens auto 5 Frota

3 Breve apresentação Sixt Portugal A actual Sixt Portugal, constituída pela Auro Rent (Continente) e Madeira Rent (Madeira), detêm o franchising Sixt RAC desde 1 de Outubro de Está presente directamente em 4 aeroportos (Porto, Lisboa, Faro e Madeira) e 6 balcões de cidade, na sua maioria em centros empresariais/industriais. É precisamente nos aeroportos que a Sixt Portugal tem centralizados os seus maiores recursos operacionais atendendo a que o volume nestes pontos pode atingir os 80% do volume geral. Entenda-seentregas e recolhas. Opera a nível nacional uma frota média de viaturas. Idade média de frota ronda varia entre os 12 a 18 meses. Dispõe de uma das maiores variedades de tipologia de frota do mercado, desde viaturas comerciais a executivos de luxo. É líder de mercado na Madeira desde 2004, tendo operado 740 viaturas na actual época de verão que agora finda.

4 1 Breve apresentação 2 Instalações de atendimento 3 Parques de estacionamento 4 Lavagens auto 5 Frota

5 Instalações de atendimento A Sixt pauta-se pela sua qualidade serviço e a sua imagem. Imagem esta que requer algum esforço de design e utilização de equipamento eléctrico e iluminação. Os balcões dispõem de grande luminosidade, tendo a Sixt optado pela utilização de lâmpadas economizadoras onde é possível serem instaladas. A titulo de exemplo, as lâmpadas utilizadas no interior das secretarias de atendimento são lâmpadas fluorescentes de 14 W, tendo inclusive sido desactivadas alguns pontos já instalados desde que não exercesse grande influencia a nível de imagem. A existência de superfícies vidradas no interior dos balcões, para alem do efeito visual, ajuda a difundir a luz no seu interior. Os ecrãs existentes nos balcões são de elevada eficiência energética. Vantagens: Financeiras. A titulo comparativo, com a alteração de imagem no balcão do aeroporto da Madeira, implementando todos requisitos necessários, baixamos a factura da energia eléctrica em 30% face ao anterior balcão no mesmo aeroporto.

6 Instalações de atendimento

7 1 Breve apresentação 2 Instalações de atendimento 3 Parques de estacionamento 4 Lavagens auto 5 Frota

8 Parques de estacionamento Sendo um dos grandes custos a ter em consideração, os mesmos têm de estar posicionados o mais perto possível das instalações de atendimento. Por norma, a Sixt Portugal utiliza os parques disponibilizados pelas empresas aeroportuárias (ANA e ANAM) atendendo à sua aproximação. Por esta razão, e atendendo a que os contratos de concessão têm duração de 5 anos, não nos é possível efectuar alterações aos espaços em causa. Uma vez que temos de operar mais parques do que os disponibilizados atendendo ao volume de frota, nestes estamos a elaborar estudos de eficiência energética, desde a utilização de iluminação mais eficiente passando mesmo pela produção energética via painéis foto voltaicos. Aqui estamos a aguardar pela nova legislação que regulará este tipo de produção por parte de empresas. É nossa intenção apresentar os mesmos ás autoridades aeroportuárias atendendo a que este tipo de soluções poderão ser empregues por estas e/ou em conjunto. Aqui, temos de salientar também a preocupação ambiental por parte destas, desde o consumo de água, electricidade, lixo até ás reuniões promovidas com o propósito de elaborar condições para a utilização de viaturas eléctricas nas nossas frotas. Em seguida exemplo das nossas instalações existentes no aeroporto de Faro.

9 Parques de estacionamento Parques de estacionamento das 8 RAC a operar no aeroporto de Faro

10 Parques de estacionamento

11 Parques de estacionamento

12 Parques de estacionamento

13 Parques de estacionamento Ideias em fase de estudo por parte da Sixt Portugal. Neste caso em concreto, e caso haja abertura para as empresas poderem produzir energia com base na nova regulamentação, o investimento será amortizado face á venda da energia produzida para além de oferecer cobertura aos actuais parques descobertos. Com isto a Sixt Portugal ganha protecção das suas viaturas, imagem e benefícios financeiros face a produção.

14 1 Breve apresentação 2 Instalações de atendimento 3 Parques de estacionamento 4 Lavagens auto 5 Frota

15 Lavagens auto Talvez um dos pontos mais críticos. Nestas áreas, a Sixt Portugal efectua desde cedo a separação de lixos e utiliza maquinas de pressão de lavagem onde reduz o consumo de água e facilita o trabalho dos colaboradores que ali operam. Chegou a ter em operação um sistema arcaico de reutilização de agua. Este revelou-se ineficaz atendendo a que o material apresentava avarias frequentes (bomba) e a taxa de aproveitamento não se revelou expressiva (20%). Ainda assim, a Sixt Portugal aproveitou a experiencia dentro do mundo Sixt onde encontramos uma solução, a qual está também em fase de estudo para implementação. Infelizmente só se releva eficiente financeiramente nos pontos de grande consumo actual. Este baseia-se num equipamento já existente no mercado, onde efectua a filtragem de resíduos sólidos existentes na agua e bombeia para um tanque para futura reutilização. Com este sistema espera-se poupar 60% sobre o actual consumo (o fabricante anuncia 80%). Este tipo de equipamento funciona com energia eléctrica, sendo por este motivo que o aumento deste consumo não compensa o que se poupa na agua nas lavagens auto de pouco volume. Nas de grande volume e utilizando pórtico de lavagem (maquina de rolos), onde este tipo de equipamento já utiliza pouca água por defeito, a taxa de sucesso deverá ser ainda superior. Em alguns dos casos existentes na Sixt Portugal, esperamos que o equipamento tenha a sua amortização financeira, face aos actuais consumos, num espaço de 2 anos. Actualmente em fase de projecto, as futuras instalações de parque de estacionamento e lavagem auto da Sixt Portugal em Santa Cruz, Madeira, contemplará este tipo de tecnologia.

16 Lavagens auto

17 1 Breve apresentação 2 Instalações de atendimento 3 Parques de estacionamento 4 Lavagens auto 5 Frota

18 Frota A Sixt Portugal, e porque as viaturas com menores emissões de CO2 são mais baratas, toda e qualquer nova aquisição leva este pormenor em consideração. Ainda assim, julgamos que o futuro dos motores de combustão será curto. Numa altura onde se desenvolvem esforços a todos os níveis a fim de se encontrar uma tecnologia limpa, pratica e eficaz, nós, bem como outras RAC, temos tido varias reuniões com as mais variadas entidades abordando o tema. As viaturas eléctricas, actualmente muito badaladas, apresentam varias condicionantes numa utilização por parte de uma RAC. Têm uma autonomia reduzida atendendo á ineficiência das suas baterias, tempo de carga muito prolongado fazendo com que a utilização operacional obrigue a que se perca cerca de 1 dia de aluguer (consequente aumento do valor do aluguer para compensar) até estar disponível para novo aluguer e rede de pontos de carga ainda uma incógnita. Uma das soluções apontadas é a da substituição das baterias o que envolve custos adicionais, são pesadas fazendo com que a sua utilização pratica seja muito baixa e a rede de substituição ainda por definir. Em termos ambientais entendemos que poderá causar um problema aquando da retirada das mesmas de circulação. As viaturas híbridas também apresentam condicionantes. A titulo comparativo, por exemplo, o novo Toyota Auris 1.8 Hibrid é pouco mais caro que um VW Golf 1.6 Tdi Bluemotion, emite menos 10g/CO2, é mais pesado (penaliza o comportamento dinâmico, segurança e consequente consumo), perdeu bagageira e, como outros híbridos, apresenta um valor comercial fraco. Um caso de sucesso é o aluguer deste tipo de viaturas em Londres onde estão isentas de pagar a taxa de circulação no centro da cidade (congestion charge). A Sixt AG tem vindo a testar as mais variadas propostas eléctricas e híbridas, sendo até possível alugar em Munique um Tesla Roadster (viatura eléctrica de grande performance). No entanto, e dado que a competição entre as marcas automóveis é grande em busca de uma solução viável, julgamos que a solução estará para

19 Frota breve. A Honda, em parceria com o estado da Califórnia, tem em circulação uma viatura promissora. Trata-se do Honda FCX Clarity, o qual funciona a hidrogénio. É abastecido numa estação de serviço, o tanque de combustível não tira espaço á bagageira, tem uma autonomia de 400 Km, e um comportamento semelhante a um normal veiculo equivalente. É uma viatura eléctrica só que em vez de baterias, é alimentado por uma célula de combustível (funciona como gerador) que por sua vez é alimentado a hidrogénio. As emissões de CO2 são nulas, havendo sim lugar a emissões de H2O. Deste modo, e uma vez que uma marca já colocou a circular uma viatura verde que é comparável á utilização das actuais viaturas, julgamos que num futuro muito próximo mais alternativas aparecerão. A Sixt AG, bem como nós em Portugal, estamos atentos ás varias soluções tecnológicas que vão aparecendo e fazemos questão de as vir a operar nas nossas frotas. Curiosidade: O apresentador James May do programa de automóveis da BBC, Top Gear, apelidou o Honda FCX Clarity da maior revolução automóvel dos proximos100 anos. (o teste de estrada efectuado á viatura)

20 Frota Honda FCX Clarity

21

A MOBILIDADE ELÉCTRICA

A MOBILIDADE ELÉCTRICA A MOBILIDADE ELÉCTRICA Contextualização As significativas alterações climáticas e o aumento do preço dos combustíveis sustentam um dos maiores desafios do século XXI - fiabilidade, segurança e sustentabilidade

Leia mais

A DB Schenker está comprometida com o programa Climático 2020 do Grupo DB

A DB Schenker está comprometida com o programa Climático 2020 do Grupo DB A DB Schenker está comprometida com o programa Climático 2020 do Grupo DB, tendo como principal objectivo a redução de 20%, até ao ano de 2020, nas emissões de CO2. Formação em Eco condução, novas tecnologias

Leia mais

Gestão Inteligente e Individualizada da Iluminação. Apresentação. SmartLi v1.01 Janeiro de 2010

Gestão Inteligente e Individualizada da Iluminação. Apresentação. SmartLi v1.01 Janeiro de 2010 Gestão Inteligente e Individualizada da Iluminação Apresentação. SmartLi v1.01 Janeiro de 2010 Percentagens a determinar para cada ponto de luz Visualizar filme em: www.smartli.net Introdução O sistema

Leia mais

2ª Reunião do National Supporting Group (NSG) - Projecto Ele.C.Tra. Lisboa, 13 de Junho de 2015

2ª Reunião do National Supporting Group (NSG) - Projecto Ele.C.Tra. Lisboa, 13 de Junho de 2015 2ª Reunião do National Supporting Group (NSG) - Projecto Ele.C.Tra Lisboa, 13 de Junho de 2015 EMEL EMEL Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa, E.M. S.A., tem como objecto a gestão

Leia mais

REGRAS DE FACTURAÇÃO DE ENERGIA REACTIVA. APIGCEE Associação Portuguesa dos Industriais Grandes Consumidores de Energia Eléctrica

REGRAS DE FACTURAÇÃO DE ENERGIA REACTIVA. APIGCEE Associação Portuguesa dos Industriais Grandes Consumidores de Energia Eléctrica SEMINÁRIO ERSE, 5 de Fevereiro de 2009 REGRAS DE FACTURAÇÃO DE ENERGIA REACTIVA APIGCEE Associação Portuguesa dos Industriais Grandes Baptista Pereira 1 A APIGCEE, abrange sectores-chave da indústria portuguesa

Leia mais

Alternativas de mobilidade e perspectivas económicas para o veículo eléctrico (EV)

Alternativas de mobilidade e perspectivas económicas para o veículo eléctrico (EV) IMTT, 8 de Março o de 2010 Alternativas de mobilidade e perspectivas económicas para o veículo eléctrico (EV) Como viemos parar aqui? Entre 20-30GTon de CO 2 emitidos para a atmosfera anualmente desde

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS TRANSPORTES

A IMPORTÂNCIA DOS TRANSPORTES MODOS DE TRANSPORTE A IMPORTÂNCIA DOS TRANSPORTES Os transportes evoluíram com o processo de desenvolvimento económico. A sua utilização é fundamental para a economia mundial, para o desenvolvimento das

Leia mais

Tecnologia nacional potencia sustentabilidade

Tecnologia nacional potencia sustentabilidade Tecnologia nacional potencia sustentabilidade 1 Tecnologia nacional potencia sustentabilidade O desenvolvimento de soluções inovadoras que melhoram a eficiência das organizações e a qualidade de vida das

Leia mais

Seminário Eficiência Energética : Políticas, Incentivos e Soluções. Sertã, 06 de Junho 2011

Seminário Eficiência Energética : Políticas, Incentivos e Soluções. Sertã, 06 de Junho 2011 Seminário Eficiência Energética : Políticas, Incentivos e Soluções Promover a eficiência energética É tornar o mundo melhor e mais assustentável tá e ADENE Agência para a Energia Paulo Nogueira Auditório

Leia mais

GRUPO MADEIRENSE GERE 4.500 CARROS DE ALUGUER. 'Sixt' tem quatro bases. no País. O negócio tem crescido em Lisboa e. é estável na Região p.

GRUPO MADEIRENSE GERE 4.500 CARROS DE ALUGUER. 'Sixt' tem quatro bases. no País. O negócio tem crescido em Lisboa e. é estável na Região p. GRUPO MADEIRENSE GERE 4.500 CARROS DE ALUGUER 'Sixt' tem quatro bases no País. O negócio tem crescido em Lisboa e é estável na Região p.i Maior sazonalidade obriga a uma gestão adequada Filipe Sousa, gerente

Leia mais

EFICIÊNCIA HÍDRICA. Relatório de experiência realizada no Colégio xxxxxxxxx de Campo de Ourique. Experiência de 13/09 a 09/11 de 2010

EFICIÊNCIA HÍDRICA. Relatório de experiência realizada no Colégio xxxxxxxxx de Campo de Ourique. Experiência de 13/09 a 09/11 de 2010 EFICIÊNCIA HÍDRICA Relatório de experiência realizada no Colégio xxxxxxxxx de Campo de Ourique Experiência de 13/09 a 09/11 de 2010 Novembro de 2010 1. Introdução A água é um bem essencial à vida e indispensável

Leia mais

O DESAFIO O CONSUMO DE ENERGIA REPRESENTA 18.5 MTOE NUM ANO, 38.5% DOS TRANSPORTES NO ENTANTO

O DESAFIO O CONSUMO DE ENERGIA REPRESENTA 18.5 MTOE NUM ANO, 38.5% DOS TRANSPORTES NO ENTANTO O DESAFIO EM PORTUGAL, AS EMISSÕES DOS TRANSPORTES RODOVIÁRIOS ASCENDEM A 900 MILHÕES TON/CO2 POR ANO (30.2%) OS CONGESTIONAMENTOS TÊM UM IMPACTO DE CERCA DE 2% DO PIB NO ENTANTO O CONSUMO DE ENERGIA REPRESENTA

Leia mais

Posição da SPEA sobre a Energia Eólica em Portugal. Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves

Posição da SPEA sobre a Energia Eólica em Portugal. Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves Posição da SPEA sobre a Energia Eólica em Portugal Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves 1. Introdução A energia eólica é a fonte de energia que regista maior crescimento em todo o mundo. A percentagem

Leia mais

Marketing de Serviços

Marketing de Serviços Marketing de Serviços Criação e Desenvolvimento de Serviços 1 Objectivos Identificar os elementos principais dos serviços Avaliar as formas de criação de serviços Avaliar os factores críticos de sucesso

Leia mais

Empresa. Produtos. Bicicletas Elétricas

Empresa. Produtos. Bicicletas Elétricas Empresa Eletro Transport é uma empresa no ramo de veículos elétricos e equipamentos geradores de energia renovável. Conta com toda a infra-estrutura de pesquisa e estatísticas da D7 Group em Londres que

Leia mais

Informação à Imprensa

Informação à Imprensa Informação à Imprensa Janeiro de 2008 Iluminação de nova geração adapta-se às condições da estrada e de visibilidade Sistema de iluminação adaptativa inteligente estreia no novo Opel Insignia Distribuição

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO REMOTA DE EQUIPAMENTOS

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO REMOTA DE EQUIPAMENTOS SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO REMOTA DE EQUIPAMENTOS Sobre a SOL-S e SOLSUNI Fundada em 1992; Integrador de Soluções, com vasta experiência de Tecnologias de Informação, disponibiliza um completo portfolio

Leia mais

Onde está a oportunidade? A iluminação consome uma parte significativa (19%) da electricidade consumida no mundo

Onde está a oportunidade? A iluminação consome uma parte significativa (19%) da electricidade consumida no mundo Iluminação eficiente Vamos fazer a diferença! O que é bom para o ambiente é também bom para si! Ser verde já não é apenas uma tendência, é uma forma de vida. Reduzir o desperdício e o consumo de energia

Leia mais

Em seguida, são enunciadas algumas dessas linhas de trabalho: 1. Design para a despoluição e para promover a utilização dos materiais

Em seguida, são enunciadas algumas dessas linhas de trabalho: 1. Design para a despoluição e para promover a utilização dos materiais O ECODESIGN NOS NOVOS VEÍCULOS Os materiais utilizados no fabrico de um veículo, bem como os respectivos métodos de concepção e de montagem, influenciam directamente a quantidade e tipo de resíduos gerados

Leia mais

NOSSA VISÃO NOSSOS VALORES

NOSSA VISÃO NOSSOS VALORES A ENTERPRISE SOLAR Somos a empresa mais inovadora em soluções energéticas no Brasil. Temos o propósito de difundir a importância da principal fonte de energia do nosso planeta, que nos fornece, sob as

Leia mais

OS SISTEMAS DE INFORMATICA EMBARCADA COMO APOIO À GESTÃO DO SISTEMA RODOVIÁRIO E À ASSISTÊNCIA AOS UTENTES NA ESTRADA

OS SISTEMAS DE INFORMATICA EMBARCADA COMO APOIO À GESTÃO DO SISTEMA RODOVIÁRIO E À ASSISTÊNCIA AOS UTENTES NA ESTRADA OS SISTEMAS DE INFORMATICA EMBARCADA COMO APOIO À GESTÃO DO SISTEMA RODOVIÁRIO E À ASSISTÊNCIA AOS UTENTES NA ESTRADA DOLORES TORRES GESTORA DE PRODUTO TECMIC, SA. RESUMO Existem em Portugal várias soluções

Leia mais

REGULAMENTO PARA DESLOCAÇÕES AO SERVIÇO DA EMPRESA 1 REGULAMENTO PARA DESLOCAÇÕES AO SERVIÇO DA EMPRESA

REGULAMENTO PARA DESLOCAÇÕES AO SERVIÇO DA EMPRESA 1 REGULAMENTO PARA DESLOCAÇÕES AO SERVIÇO DA EMPRESA Pág.: 1 / 7 ÍNDICE 1 REGULAMENTO PARA DESLOCAÇÕES AO A QUEM INTERESSA ESTE DOCUMENTO Para acção Para informação Colaboradores Elaborado: Director da DAP Aprovado: Administração Entra em vigor a: Pág.:

Leia mais

SOLUÇÕES FOTOVOLTAICO ISONUFER INVISTA NO FUTURO E USUFRUA DE TODAS AS VANTAGENS. ISONUFER ENERGIAS RENOVÁVEIS + INFORMAÇÕES. www.isonufer.com.

SOLUÇÕES FOTOVOLTAICO ISONUFER INVISTA NO FUTURO E USUFRUA DE TODAS AS VANTAGENS. ISONUFER ENERGIAS RENOVÁVEIS + INFORMAÇÕES. www.isonufer.com. SOLUÇÕES FOTOVOLTAICO ISONUFER INVISTA NO FUTURO E USUFRUA DE TODAS AS VANTAGENS. ISONUFER ENERGIAS RENOVÁVEIS + INFORMAÇÕES www.isonufer.com.pt SOLUÇÕES FOTOVOLTAICO ISONUFER INVISTA NO FUTURO E USUFRUA

Leia mais

MOB CARSHARING PROTOCOLOS

MOB CARSHARING PROTOCOLOS O QUE É O MOB CARSHARING A QUEM SE DESTINA VANTAGENS ECONÓMICAS VANTAGENS AMBIENTAIS MOB CARSHARING PARTICULARES MOB CARSHARING EMPRESAS MOB CARSHARING PROTOCOLOS COMO FUNCIONA A FROTA CONTACTOS 01 02

Leia mais

Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da energia necessária para o aquecimento de água que usamos em casa.

Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da energia necessária para o aquecimento de água que usamos em casa. Mais Questões Isildo M. C. Benta, Assistência Técnica Certificada de Sistemas Solares Quanto poupo se instalar um painel solar térmico? Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da

Leia mais

ANEXO 02- EXEMPLO DE VEÍCULOS ELÉCTRICOS HÍBRIDOS

ANEXO 02- EXEMPLO DE VEÍCULOS ELÉCTRICOS HÍBRIDOS ANEXO 02- EXEMPLO DE VEÍCULOS ELÉCTRICOS HÍBRIDOS 123 Conteúdo 1 Exemplo de Veículos eléctricos Híbridos... 124 1.1 Exemplo de Híbrido Paralelo... 124 1.1.1 Toyota Hybrid System II... 124 1.2 Exemplo de

Leia mais

A PROCURA E A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NOS TRANSPORTES

A PROCURA E A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NOS TRANSPORTES Filipe Moura, José M. Viegas CESUR - Instituto Superior Técnico Lisboa - Portugal fmoura@ist.utl.pt Sociedade Portuguesa de Física Conferência As Energias do Presente e do Futuro Lisboa, 22 Novembro 2005

Leia mais

Carpooling: Aposta de Mobilidade Sustentável para o Dia a Dia. Boleia.net / Toni Jorge

Carpooling: Aposta de Mobilidade Sustentável para o Dia a Dia. Boleia.net / Toni Jorge Carpooling: Aposta de Mobilidade Sustentável para o Dia a Dia Boleia.net / Toni Jorge Contexto A conjuntura económica atual faz com que os passageiros procurem soluções mais baratas para se deslocar e

Leia mais

ALUGUER DE CARROS À HORA COMBUSTÍVEL E PARQUÍMETRO INCLUÍDOS

ALUGUER DE CARROS À HORA COMBUSTÍVEL E PARQUÍMETRO INCLUÍDOS ALUGUER DE CARROS À HORA COMBUSTÍVEL E PARQUÍMETRO INCLUÍDOS Combustível e parquímetro O QUE É O MOB CARSHARING 2 A QUEM SE DESTINA 4 VANTAGENS ECONÓMICAS 5 VANTAGENS AMBIENTAIS 6 MOB CARSHARING PARTICULARES

Leia mais

Centro Cultural de Belém

Centro Cultural de Belém Audição Pública sobre a proposta de regulamentação do Gás Natural Centro Cultural de Belém Perspectiva dos consumidores A opinião da COGEN Portugal A. Brandão Pinto Presidente da Comissão Executiva ÍNDICE

Leia mais

Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas

Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas Cascais, 26 de Agosto de 2010 1 P á g i n a ÍNDICE 1.ENQUADRAMENTO... 1 2.METAS E OBJECTIVOS... 2 3.MEDIDAS A IMPLEMENTAR...

Leia mais

ANEXO I NORMAS E PROCEDIMENTOS

ANEXO I NORMAS E PROCEDIMENTOS ANEXO I NORMAS E PROCEDIMENTOS ÍNDICE: 1 CALENDÁRIO... Pág. 2 2 LOCALIZAÇÃO... Pág. 2 3 HORÁRIO... Pág. 2 4 TIPOLOGIAS DE PAVILHÃO NORMALIZADO... Pág. 3 5 ESTRADOS PARA AS LATERAIS... Pág. 4 6 EQUIPAMENTOS

Leia mais

Damos valor à sua energia

Damos valor à sua energia Damos valor à sua energia Invista em energias renováveis e eficiência energética e comece a poupar naturalmente. Energia O futuro do planeta está cada vez mais nas nossas mãos e a forma como obtemos e

Leia mais

carregamento por cada carro ainda só foram vendidos 231 E23

carregamento por cada carro ainda só foram vendidos 231 E23 CARROS ELÉTRICOS: PREÇOS COMEÇAM A CAIRO Renault Twizy vai ser posto à venda em Portugal já em abril por 6990. Atualmente há 4,5 postos de carregamento por cada carro ainda só foram vendidos 231 E23 Tantas

Leia mais

NORMAS E CONDIÇÕES GERAIS DE FUNCIONAMENTO LOW COST PARKING

NORMAS E CONDIÇÕES GERAIS DE FUNCIONAMENTO LOW COST PARKING NORMAS E CONDIÇÕES GERAIS DE FUNCIONAMENTO LOW COST PARKING 1ª) DEFINIÇÕES 1) Para todos os efeitos as partes acordam as seguintes definições A) Empresa: Low Cost, Estacionamos por Si Lda. B) Parque Low

Leia mais

turbo warrants manual /////// www warrants commerzbank com ///////////////////////////////////////////////////////////////////// Warrants Estruturados Turbo warrants Turbo Warrants Acelere os seus investimentos

Leia mais

do Brasil Ltda REVOLUCIONÁRIO SISTEMA QUE TRANSFORMA VANS, BAÚS E SEMI REBOQUES EM UMA VERDADEIRA MÍDIA VOLANTE EM MINUTOS!

do Brasil Ltda REVOLUCIONÁRIO SISTEMA QUE TRANSFORMA VANS, BAÚS E SEMI REBOQUES EM UMA VERDADEIRA MÍDIA VOLANTE EM MINUTOS! do Brasil Ltda REVOLUCIONÁRIO SISTEMA QUE TRANSFORMA VANS, BAÚS E SEMI REBOQUES EM UMA VERDADEIRA MÍDIA VOLANTE EM MINUTOS! Índice 1. Sistema Traxx 1.1 Valor agregado 1.2 Técnica de instalação da lona

Leia mais

ÍNDICE DE RISCO DE 2008 PORTUGAL

ÍNDICE DE RISCO DE 2008 PORTUGAL ÍNDICE DE RISCO DE 2008 PORTUGAL Índice de Pagamentos 2004 191 2005 184 2006 183 2007 182 2008 183 Desenvolvimento Económico (%) UE 27 - Média PIB per capita US 21.800 (2007) Crescimento do PIB 1,9 2,9

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA. Texto de Apoio 1. Análise Económica e Financeira

GESTÃO ESTRATÉGICA. Texto de Apoio 1. Análise Económica e Financeira INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS Departamento de Economia e Gestão (ce.deg@esce.ips.pt) GESTÃO ESTRATÉGICA Texto de Apoio 1 à Análise Económica e Financeira Silva

Leia mais

Classificação dos Sistemas Fotovoltaicos

Classificação dos Sistemas Fotovoltaicos Só Elétrica Indústria e Comércio de Equipamentos Elétricos Rua Duque de Caxias, 796 Centro Joaçaba CEP: 89600-000 Fone: (49) 3522-2681 Um sistema fotovoltaico é uma fonte de potência elétrica, na qual

Leia mais

A roda: a maior invenção tecnológica

A roda: a maior invenção tecnológica A roda: a maior invenção tecnológica A roda parece ter sido inventada, há cerca de 6000 anos, na Mesopotâmia. Foi uma invenção de importância extraordinária, não só porque promoveu uma revolução no campo

Leia mais

ANEXO 03- EXEMPLO DE VEÍCULOS ELECTRICOS A PILHAS DE COMBUSTÍVEL

ANEXO 03- EXEMPLO DE VEÍCULOS ELECTRICOS A PILHAS DE COMBUSTÍVEL ANEXO 03- EXEMPLO DE VEÍCULOS ELECTRICOS A PILHAS DE COMBUSTÍVEL 133 Conteúdo 1 Exemplos de veículos Eléctricos a pilhas de combustível... 134 1.1 Honda FCX com aplicação de super condensadores... 134

Leia mais

AUTO-ESTRADA COMO VEÍCULO DE INCORPORAÇÃO DE MATERIAIS VERDES

AUTO-ESTRADA COMO VEÍCULO DE INCORPORAÇÃO DE MATERIAIS VERDES AUTO-ESTRADA COMO VEÍCULO DE INCORPORAÇÃO DE MATERIAIS VERDES Tomé Pereira Canas 1, Rui Camolino 2 1 Brisa Inovação e Tecnologia SA; Núcleo de Relações Institucionais e Inovação; Gestor de Inovação; 214233418;

Leia mais

Arrefecimento solar em edifícios

Arrefecimento solar em edifícios Arrefecimento solar em edifícios Introdução A constante procura de conforto térmico associada à concepção dos edifícios mais recentes conduziram a um substancial aumento da utilização de aparelhos de ar

Leia mais

INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS PARA PARTICULARES RENTING GO EXPRESS

INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS PARA PARTICULARES RENTING GO EXPRESS INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS PARA PARTICULARES RENTING GO EXPRESS Valor da retribuição a pagar pelo Cliente 4ª Valor da retribuição a pagar pelo Cliente 1. Os serviços prestados pela LeasePlan em conformidade

Leia mais

Guia Prático do Certificado Energético da Habitação

Guia Prático do Certificado Energético da Habitação Guia Prático do Certificado Energético da Habitação Fonte: ADENE O QUE É UM CERTIFICADO ENERGÉTICO? Um Certificado Energético (CE) de um edifício ou fracção autónoma é o documento emitido no âmbito do

Leia mais

Impactos técnicos e económicos da electrificação gradual do sector dos transportes em Portugal

Impactos técnicos e económicos da electrificação gradual do sector dos transportes em Portugal Impactos técnicos e económicos da electrificação gradual do sector dos transportes em Portugal Lisboa, 9 de julho de 2015. Joaquim Delgado Jdelgado@estv.ipv.pt Sumário 2/16 1ª Parte Breve caraterização

Leia mais

Caso prático: Um contrato de desempenho energético num hotel de cinco estrelas. pág. 22

Caso prático: Um contrato de desempenho energético num hotel de cinco estrelas. pág. 22 Caso prático: Um contrato de desempenho energético num hotel de cinco estrelas. pág. 22 H IPALAI.'I.)"S'.' HOlfc.O'.^INIHIA Corínthía Hotel Lisbon "Energy Performance Contracting" num hotel de cinco estrelas

Leia mais

Índice Apresentação Vantagens Cartão Galp Frota Cartão Galp Frota Cartão Galp Frota Profissional Funcionalidades Cartão Galp Frota Galp Frota Online

Índice Apresentação Vantagens Cartão Galp Frota Cartão Galp Frota Cartão Galp Frota Profissional Funcionalidades Cartão Galp Frota Galp Frota Online Índice Índice Apresentação Vantagens Cartão Galp Frota Cartão Galp Frota Cartão Galp Frota Profissional Funcionalidades Cartão Galp Frota Galp Frota Online Informação de Gestão Elementos de Personalização

Leia mais

Programa Janela Eficiente tem potencial de negócio de 500 milhões 08/03/11, 18:31

Programa Janela Eficiente tem potencial de negócio de 500 milhões 08/03/11, 18:31 1 de 9 Programa Janela Eficiente tem potencial de negócio de 500 milhões 08/03/11, 18:31 NOTÍCIAS A substituição de janelas antigas por janelas eficientes pode gerar na indústria, um potencial de negócio

Leia mais

1 A INEFICIENCIA ENERGÉTICA EM PORTUGAL AGRAVA A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL

1 A INEFICIENCIA ENERGÉTICA EM PORTUGAL AGRAVA A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL Ineficiência energética agrava a crise económica e social em Portugal Pág. 1 A INEFICIENCIA ENERGÉTICA EM PORTUGAL AGRAVA A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL RESUMO DESTE ESTUDO A baixa eficiência como é utilizada

Leia mais

Energia nos Transportes! Co-financiado por:

Energia nos Transportes! Co-financiado por: Energia nos Transportes! O Projecto Ferreira Sustentável - Energia Projecto -Ferreira Energia Plano Nacional para a Eficiência Energética Portugal Eficiência 2015 Energia nas Escolas Energia nos Transportes

Leia mais

A Energia em Portugal Perspectiva de quem a utiliza

A Energia em Portugal Perspectiva de quem a utiliza A Energia em Portugal Perspectiva de quem a utiliza 2 Introdução A Associação Portuguesa da Energia (APE) publica a terceira edição de A Energia em Portugal - perspectiva de quem a utiliza, estudo que

Leia mais

CONTEÚDOS MODELO DAS AUDITORIAS ENERGÉTICAS

CONTEÚDOS MODELO DAS AUDITORIAS ENERGÉTICAS CONTEÚDOS MODELO DAS AUDITORIAS ENERGÉTICAS Conteúdos Modelo das Auditorias Energéticas Pacote de trabalho n : 4 Produto nº: 13 Parceiro que coordena este produto: A.L.E.S.A. Srl Os únicos responsáveis

Leia mais

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA O primeiro requisito para venda de uma empresa, total ou parcialmente, é apresentá-la de forma atraente,

Leia mais

EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL

EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL Entrevista com Eng.º Victor Sá Carneiro N uma época de grandes transformações na economia dos países, em que a temática do Empreendedorismo assume uma grande relevância

Leia mais

Logística e Gestão da Distribuição

Logística e Gestão da Distribuição Logística e Gestão da Distribuição Depositos e política de localização (Porto, 1995) Luís Manuel Borges Gouveia 1 1 Depositos e politica de localização necessidade de considerar qual o papel dos depositos

Leia mais

BARÓMETRO 2005-2015. Evolução da gestão de frotas nos últimos 10 anos

BARÓMETRO 2005-2015. Evolução da gestão de frotas nos últimos 10 anos BARÓMETRO 2005-2015. Evolução da gestão de frotas nos últimos 10 anos O Corporate Vehicle Observatory (CVO) tem por missão a produção e divulgação de informação relevante e neutra sobre as tendências da

Leia mais

newsletter cctv- SISTEMAS DE VIGILÂNCIA IP Nº58 FEVEREIRO 2015 Bem vindos à newsletter mensal da Gateway Portugal!

newsletter cctv- SISTEMAS DE VIGILÂNCIA IP Nº58 FEVEREIRO 2015 Bem vindos à newsletter mensal da Gateway Portugal! newsletter Nº58 FEVEREIRO 2015 cctv- SISTEMAS DE VIGILÂNCIA IP Bem vindos à newsletter mensal da Gateway Portugal! Feita a pensar em si, quisemos reunir notícias do Mundo do retalho, dos nossos clientes

Leia mais

A experiência da EMEL na adopção de veículos eléctricos

A experiência da EMEL na adopção de veículos eléctricos A experiência da EMEL na adopção de veículos eléctricos EMEL EMEL Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa, E.M. S.A., tem como objecto a gestão do estacionamento público no Município

Leia mais

Nota de Imprensa. Buderus aposta nas energias renováveis

Nota de Imprensa. Buderus aposta nas energias renováveis Nota de Imprensa Buderus aposta nas energias renováveis Painéis solares, caldeiras, pellets, bombas de calor reversíveis para aplicações geotérmicas e aerotérmicas e até uma estação de produção de a.q.s.

Leia mais

Análise das Facturas de Energia e Água entre 2008 e Abril 2010

Análise das Facturas de Energia e Água entre 2008 e Abril 2010 Análise das Facturas de Energia e Água entre 28 e Abril 21 Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa Relatório Outubro 21 ÍNDICE 1. NOTA INTRODUTÓRIA... 3 2. CONSUMO E GASTOS EM DE ELECTRICIDADE,

Leia mais

O QUE FAZEMOS QUEM SOMOS: MARCA DA SOTECNISOL PARA O MERCADO DE OPERAÇÃO, MANUTENÇÃO E ASSISTÊNCIA TÉCNICA:

O QUE FAZEMOS QUEM SOMOS: MARCA DA SOTECNISOL PARA O MERCADO DE OPERAÇÃO, MANUTENÇÃO E ASSISTÊNCIA TÉCNICA: O QUE FAZEMOS QUEM SOMOS: MARCA DA SOTECNISOL PARA O MERCADO DE OPERAÇÃO, MANUTENÇÃO E ASSISTÊNCIA TÉCNICA: 45 anos de mercado, presença activa em 3 continentes Missão comum de ser a mais competente empresa

Leia mais

OS BENEFÍCIOS DO RENTING NAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO.

OS BENEFÍCIOS DO RENTING NAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO. OS BENEFÍCIOS DO RENTING NAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO. ÍNDICE INTRODUÇÃO OS BENEFÍCIOS DO RENTING VANTAGENS FISCAIS O RENTING REDUZ CUSTOS PERMITE MANTER A LIQUIDEZ E AS LINHAS DE CRÉDITO INTACTAS FINANCIAMENTO

Leia mais

Certificado energético e medidas de melhoria das habitações Estudo de opinião. Junho 2011

Certificado energético e medidas de melhoria das habitações Estudo de opinião. Junho 2011 Certificado energético e medidas de melhoria das habitações Estudo de opinião Junho 2011 Objectivos Avaliar se os indivíduos que habitam em casas já certificadas, conhecem o respectivo certificado energético

Leia mais

S13. A casa ideal. Marco Silva S13

S13. A casa ideal. Marco Silva S13 S13 A casa ideal Marco Silva S13 A Casa Ideal Quando sonhamos com a casa ideal, pensamos num lugar bonito, agradável, luminoso, quente no Inverno e fresco no Verão, com o ar puro, de fácil manutenção,

Leia mais

Comentários COGEN_PDIRT E 2014_2023.pdf

Comentários COGEN_PDIRT E 2014_2023.pdf Ana Oliveira De: COGEN Portugal [cogen.portugal@cogenportugal.com] Enviado: quinta-feira, 6 de Março de 2014 17:36 Para: pdirt-e2013 Assunto: Consulta Pública PDIRT - Envio de comentários Anexos: Comentários

Leia mais

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT TURISMO: TENDÊNCIAS E SOLUÇÕES Exmos. Senhores Conferencistas, Antes de

Leia mais

Escola Superior de Tecnologia de Setúbal. Modelação e Identificação de Sistemas. Controlo. Ângelo Carmo - 1579 Luis Santos - 2717

Escola Superior de Tecnologia de Setúbal. Modelação e Identificação de Sistemas. Controlo. Ângelo Carmo - 1579 Luis Santos - 2717 Escola Superior de Tecnologia de Setúbal Curso de Licenciatura em Engenharia de Automação, Controlo e Instrumentação Modelação e Identificação de Sistemas Controlo Sistema de Transporte e Compactação de

Leia mais

Qualidade da Água. A disponibilidade da Água

Qualidade da Água. A disponibilidade da Água Qualidade da Água A disponibilidade da Água A água pode ter as mais variadas origens e características mas a sua disponibilidade para consumo humano revela-se cada vez mais diminuta. % H2O Doce Vs Salgada

Leia mais

Prevenção e Segurança na Construção Ferroviária: Execução de Passagens Superiores à Via Férrea em Exploração

Prevenção e Segurança na Construção Ferroviária: Execução de Passagens Superiores à Via Férrea em Exploração Prevenção e Segurança na Construção Ferroviária: Execução de Passagens Superiores à Via Férrea em Exploração Anabela Canelas: Coordenadora de SHST na WS Atkins, Portugal (ar-canelas@netcabo.pt) Mafalda

Leia mais

CAFS significa Compressed Air Foam System, ou seja, Sistema de espuma pressurizada.

CAFS significa Compressed Air Foam System, ou seja, Sistema de espuma pressurizada. Pág.1/6 SISTEMAS CAFS CAFS significa Compressed Air Foam System, ou seja, Sistema de espuma pressurizada. CAFS é um sistema de alta-energia que utiliza ar pressurizado produzido por um compressor rotativo,

Leia mais

UNIVERSIDADE CEUMA CAMPUS RENASCENÇA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Professor Leonardo Gonsioroski

UNIVERSIDADE CEUMA CAMPUS RENASCENÇA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Professor Leonardo Gonsioroski UNIVERSIDADE CEUMA CAMPUS RENASCENÇA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Objetivos da Aula Diferenciar automação da mecanização. Posicionar a automação industrial no contexto histórico. Classificar os tipos

Leia mais

Eficiência Energética

Eficiência Energética Eficiência Energética O Sistema de Certificação Energética e o seu Impacto Energia 2020, FCUL, 8 Fevereiro 2010 Sistema de Certificação Energética e de QAI Certificados Energéticos e de QAI Ponto de situação

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE

ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE Introdução O administrador de redes geovanegriesang@ifsul.edu.br www.geovanegriesang.com Gerenciamento de redes Gerenciamento de rede é o ato de iniciar, monitorar e modificar

Leia mais

ABERTIS LOGÍSTICA INICIA A CONSTRUÇÃO DO ABERTIS LOGISTICSPARK LISBOA

ABERTIS LOGÍSTICA INICIA A CONSTRUÇÃO DO ABERTIS LOGISTICSPARK LISBOA Dossier de imprensa Comunicação Tel. +34 93 230 50 94 / +34 93 230 51 85 Tel. +34 91 563 66 26 comunicacion@abertislogistica.com ABERTIS LOGÍSTICA INICIA A CONSTRUÇÃO DO ABERTIS LOGISTICSPARK LISBOA O

Leia mais

Bombas de Calor Geotérmicas

Bombas de Calor Geotérmicas Bombas de Calor Geotérmicas Futuro A crescente subida dos preços dos combustíveis fósseis (gás e gasóleo) levou a CHAMA a procurar alternativas aos sistemas tradicionais de aquecimento. Alternativas que

Leia mais

Candidatura 2010 ENERGIA. Utilização racional de energia e eficiência energético - ambiental em equipamentos colectivos IPSS e ADUP

Candidatura 2010 ENERGIA. Utilização racional de energia e eficiência energético - ambiental em equipamentos colectivos IPSS e ADUP Candidatura 2010 ENERGIA Utilização racional de energia e eficiência energético - ambiental em equipamentos colectivos IPSS e ADUP ÍNDICE: 1. ENQUADRAMENTO 2. EIXO 2 APOIO AS ENERGIAS RENOVÁVEIS 3. OBJECTIVOS

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR NOS EDIFÍCIOS

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR NOS EDIFÍCIOS CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR NOS EDIFÍCIOS Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema de Certificação Energética e de

Leia mais

Mudança de Comportamento no âmbito da Eficiência Energética. Estudo de mercado Mudança de Comportamento no âmbito da Eficiência Energética

Mudança de Comportamento no âmbito da Eficiência Energética. Estudo de mercado Mudança de Comportamento no âmbito da Eficiência Energética Mudança de Comportamento no âmbito da Eficiência Energética Estudo de mercado Mudança de Comportamento no âmbito da Eficiência Energética 28 setembro 2011 Agenda Objectivo Metodologia Áreas temáticas Distribuição

Leia mais

Coprocessamento para o baixo carbono

Coprocessamento para o baixo carbono Coprocessamento para o baixo carbono Coprocessamento para o baixo carbono A Cimpor, uma empresa Intercement, decidiu reduzir o custo da energia térmica utilizada no processo produtivo e as consequentes

Leia mais

A Importância do Aproveitamento Energético da Biomassa em Portugal

A Importância do Aproveitamento Energético da Biomassa em Portugal A Importância do Aproveitamento Energético da Biomassa em Portugal Conferência Biomassa Financiar uma Fonte Limpa de Produção Energética Lisboa, 7 de Julho de 2010 Clemente Pedro Nunes: Professor Catedrático

Leia mais

Voltar a explorar o mar

Voltar a explorar o mar Voltar a explorar o mar Voltar a explorar o mar Com uma visão de longo prazo, a EDP está constantemente a analisar as tecnologias de aproveitamento das energias renováveis, com vista à futura comercialização

Leia mais

Central de Biomassa de Portalegre

Central de Biomassa de Portalegre Central de Biomassa de Portalegre Paulo Preto dos Santos, Sobioen Soluções de Bioenergia, SA (Março 2008) Biomassa e Energia O aproveitamento energético da biomassa é cada vez mais relevante Aproxima-se

Leia mais

P L A N O D E A C T I V I D A D E S

P L A N O D E A C T I V I D A D E S Agência Regional de Energia e Ambiente do Norte Alentejano e Tejo P L A N O D E A C T I V I D A D E S = 2008 = Janeiro de 2008 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ACTIVIDADES A DESENVOLVER NO ANO DE 2008... 5

Leia mais

RELATÓRIO 1.º Energy Lab de Torres Vedras

RELATÓRIO 1.º Energy Lab de Torres Vedras RELATÓRIO 1.º Energy Lab de Torres Vedras Data de Realização: 23 de Janeiro de 2013 Local: Auditório da Câmara Municipal de Torres Vedras Hora: 9-13h N.º Participantes: 23 INTRODUÇÃO O Energy Lab de Torres

Leia mais

Iluminação Pública: Rua LED Barreiro Moita Alcochete

Iluminação Pública: Rua LED Barreiro Moita Alcochete Barreiro Moita Alcochete 1 - O Consumo de energia na iluminação pública a nível municipal pode representar cerca de 50% do valor do consumo energético da responsabilidade da Autarquia. A gestão da Iluminação

Leia mais

Lavacontentores. Assim, na concepção e construção deste equipamento teve-se em consideração os seguintes elementos relevantes:

Lavacontentores. Assim, na concepção e construção deste equipamento teve-se em consideração os seguintes elementos relevantes: BASRIO Lavacontentores Introdução Memória descritiva Assunto: Cisterna e Câmara de Lavagem Aspecto geral do Lavacontentores Pontos de interesse especiais: Lavagem interna e externa através de jactos de

Leia mais

Qualidade e Segurança em Locação de Equipamentos. Geradores l Compactadores l Plataformas Aéreas l Balancins l Andaimes. www.plmaquinas.com.

Qualidade e Segurança em Locação de Equipamentos. Geradores l Compactadores l Plataformas Aéreas l Balancins l Andaimes. www.plmaquinas.com. Qualidade e Segurança em Locação de Equipamentos Geradores l Compactadores l Plataformas Aéreas l Balancins l Andaimes www.plmaquinas.com.br Andaime Tubular Equipamento leve e econômico que destina-se

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Green Value Energy Building Solutions Janeiro de 2014 Índice Apresentação Áreas de Negócio Consultoria em Eficiência Energética e Ambiental Clientes Contactos Auditorias energéticas

Leia mais

Transformadores a seco. Indutores e reatores (chokes) a seco Para aplicações de componentes eletrônicos de potência, transmissão e distribuição

Transformadores a seco. Indutores e reatores (chokes) a seco Para aplicações de componentes eletrônicos de potência, transmissão e distribuição Transformadores a seco Indutores e reatores (chokes) a seco Para aplicações de componentes eletrônicos de potência, transmissão e distribuição 2 Indutores e reatores (chokes) a seco Reatores ABB para requisitos

Leia mais

1 Introdução simulação numérica termoacumulação

1 Introdução simulação numérica termoacumulação 22 1 Introdução Atualmente o custo da energia é um dos fatores mais importantes no projeto, administração e manutenção de sistemas energéticos. Sendo assim, a economia de energia está recebendo maior atenção

Leia mais

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel.

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. Projecto A Oficina+ ANECRA é uma iniciativa criada em 1996, no âmbito da Padronização de Oficinas ANECRA. Este projecto visa reconhecer a qualidade

Leia mais

Produtos e Sistemas Comercializados

Produtos e Sistemas Comercializados Aquapc Quality Computers Apresentação da Empresa, produtos e serviços, guia sobre formas de compra local e envio de encomendas para Cidadãos e Empresas Angolanas O Projecto Aquapc A Aquapc Quality Computers,

Leia mais

Empilhador de armazenagem tridireccional ETX 513/515. Capacidade de carga de 1250/1500 kg.

Empilhador de armazenagem tridireccional ETX 513/515. Capacidade de carga de 1250/1500 kg. Empilhador de armazenagem tridireccional ETX 513/515. Capacidade de carga de 1250/1500 kg. ETX 513 com garfos telescópicos (opcional) Capacidade de carga 1250 kg Elevação máxima 10 000 mm ETX 515 com garfos

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

AUTO DE APREENSÃO DE BENS MÓVEIS

AUTO DE APREENSÃO DE BENS MÓVEIS Insolvencia: ESTAÇÃO DE SERVIÇO J. MEIRELES FILHOS LDA ADMINISTRADOR JUDICIAL: Dr. Francisco José Areias Duarte AUTO DE APREENSÃO DE BENS MÓVEIS Retificado No âmbito da delegação de funções, previstas

Leia mais

Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo

Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo Porquê usar o sol como fonte de energia? O recurso solar é uma fonte energética inesgotável, abundante em todo o planeta e principalmente no

Leia mais

Os Benefícios Ambientais da REDE URBANA DE FRIO E CALOR DO PARQUE DAS NAÇÕES

Os Benefícios Ambientais da REDE URBANA DE FRIO E CALOR DO PARQUE DAS NAÇÕES Os Benefícios Ambientais da REDE URBANA DE FRIO E CALOR DO PARQUE DAS NAÇÕES 1. Introdução As mais-valias geradas pelo projecto da EXPO 98 ultrapassaram há muito as fronteiras do Parque das Nações. Os

Leia mais

TIPOLOGIA SÓCIO-ECONÓMICA DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA

TIPOLOGIA SÓCIO-ECONÓMICA DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA Informação à Comunicação Social 3 de Fevereiro de 2000 TIPOLOGIA SÓCIO-ECONÓMICA DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA Introdução Este estudo procura caracterizar as estruturas territoriais na Área Metropolitana

Leia mais