Ecologia Geral CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ecologia Geral CICLOS BIOGEOQUÍMICOS"

Transcrição

1 Ecologia Geral CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

2 98-99% dos organismos são constituído por: -Sódio (Na) -Potássio (K) -Magnésio (Mg) -Cloro (Cl) -Carbono (C) -Hidrogênio (H -Nitrogênio (N) -Oxigênio (O) 1-2% restante: -Cálcio (Ca) -Fósforo (P) -Enxofre (S)

3 Nutrientes = elementos essenciais aos seres vivos

4 Todos esses elementos são absorvidos pelos organismos, voltam ao ambiente e se tornam novamente disponíveis para outros organismos. Absorção pelos organismos Retorno do elemento ao ambiente Elemento disponível para outro organismo Essa ciclagem dos elementos, envolvendo os organismos e o ambiente, ocorre através de CICLOS BIOGEOQUÍMICOS Bio = organismos vivos e geo = Terra

5 CICLOS BIOGEOQUÍMICOS Um ciclo biogeoquímico é o percurso realizado, no ambiente, por um determinado elemento químico que é essencial à vida. Desta forma, esses ciclos promovem a circulação de tais elementos na biosfera em caminhos característicos. ELEMENTO NO AMBIENTE ORGANISMO Movimento circular => Ciclagem de nutrientes

6 Ciclos biogeoquímicos que serão vistos: -CICLO DO NITROGÊNIO -CICLO DO FÓSFORO -CICLO DO OXIGÊNIO -CICLO DO CARBONO -CICLO DA ÁGUA 5 ciclos

7 PERGUNTAS QUE DEVEM SEMPRE SER RESPONDIDAS, QUANDO SE ESTUDA UM CICLO: COMO O ELEMENTO É INCORPORADO PELOS SERES VIVOS???? COMO O ELEMENTO É DEVOLVIDO À NATUREZA???

8 CICLO DO NITROGÊNIO A atmosfera é composta por, aproximadamente, 78% de nitrogênio = é o maior reservatório (gasoso), seguido pela matéria orgânica no solo e nos oceanos. É um dos ciclos mais complexos, pois envolve várias etapas e várias formas químicas do nitrogênio. Atmosfera = principal reservatório Microrganismos e agentes físicos (relâmpagos) Organismos

9 O nitrogênio é fundamental para a formação de proteínas e ácidos nucléicos (DNA e RNA). Uma vez que as proteínas e ácidos nucléicos são fundamentais para todos os organismos, a absorção de nitrogênio pelos organismos vivos é fundamental para assegurar sua sobrevivência. É o elemento que mais limita o crescimento vegetal. Bases nitrogenadas do DNA e RNA

10 O ciclo do nitrogênio é composto por várias etapas: - Fixação - Nitrificação - Assimilação - Desnitrificação

11 Etapas Fixação Como os organismos (plantas e animais) não são capazes de absorver o nitrogênio diretamente da atmosfera (N 2 ), o aproveitamento do N 2 só é possível através da fixação biológica, onde o nitrogênio é transformado em amônia (NH 3 ). Somente alguns microrganismos terrestres (bactérias - Azobacter, cianobactérias e fungos) podem fixar o N 2 e as bactérias (Rhizobium) que vivem nas raízes de angiospermas (feijão, soja, ervilha, amendoim e vagem) fazem uma simbiose transmitindo o nitrogênio para a cadeia alimentar.

12

13 Além da fixação biológica, pode ocorrer também a fixação atmosférica, que ocorre através dos raios e relâmpagos, cuja elevada energia separa as moléculas de nitrogênio e permite que os seus átomos se liguem com moléculas de oxigênio existentes no ar formando monóxido de nitrogênio (NO). Este é posteriormente dissolvido na água da chuva e depositado no solo. N 2 Atmosfera Relâmpagos N-N Se dissolve na água da chuva e é depositado no solo NO Reage com o oxigênio da atmosfera

14 Etapa Nitrificação Após a fixação, determinadas bactérias realizam a nitrificação - transformação de NH 3 (amônia) em nitritos (NO 2 ) (nitrosação - Nitrosomonas) e nitritos em nitrato (NO 3 )(nitratação - Nitrobacter).

15 Etapa Assimilação O nitrato formado pelo processo de nitrificação é absorvido pelas plantas para produzir proteínas e ácidos nucléicos. Através da mineralização (ou decomposição) a matéria orgânica morta é transformada no íon de amônio (NH 4+ ) e amônia (NH 3 ) por intermédio de bactérias e alguns fungos.

16 Etapa Desnitrificação Para que o nitrogênio retorne ao ambiente são necessários os processos de decomposição e de desnitrificação. As bactérias (Pseudomonas) e fungos presentes no solo decompõem aminoácidos e ácidos nucléicos de organismos mortos transformando-os em amônia. As bactérias desnitrificantes liberam o nitrogênio da amônia, dos nitritos e dos nitratos, devolvendo-o para a atmosfera.

17 Benefícios da parceria entre bactérias e leguminosas A parceria entre plantas superiores e microrganismos é benéfica para ambos. A planta age como hospedeiro e fornece uma residência segura (os nódulos das raízes ou a uma cavidade na folha) e protege os microrganismos do excesso de oxigênio (que inibe a fixação de N 2 ) e os supre com energia de alta qualidade. Em troca, a planta obtém o suprimento de nitrogênio fixado disponível para ser assimilado.

18 CICLO DO NITROGÊNIO N 2 atmosférico

19 CICLO DO NITROGÊNIO FIXAÇÃO DO NITROGÊNIO ATMOSFÉRICO N 2 atmosférico Bactérias fixadoras de N2 nos nódulos de raízes de leguminosas Bactérias fixadoras de N2 no solo

20 CICLO DO NITROGÊNIO FIXAÇÃO DO NITROGÊNIO ATMOSFÉRICO N 2 atmosférico Bactérias fixadoras de N2 nos nódulos de raízes de leguminosas NO 3 (amônia) Bactérias fixadoras de N2 no solo

21 CICLO DO NITROGÊNIO FIXAÇÃO DO NITROGÊNIO ATMOSFÉRICO N 2 atmosférico Assimilação pelos herbívoros Excreção Bactérias fixadoras de N2 nos nódulos de raízes de Decompositores leguminosas NO 3 (amônia) Morte e decomposição Absorção de NH3 por algumas plantas Bactérias fixadoras de N2 no solo

22 CICLO DO NITROGÊNIO FIXAÇÃO DO NITROGÊNIO ATMOSFÉRICO N 2 atmosférico Assimilação pelos herbívoros Excreção Bactérias fixadoras de N2 nos nódulos de raízes de Decompositores leguminosas NO 3 (amônia) Morte e decomposição Absorção de NH3 por algumas plantas NO 2 (nitrito) Bactérias fixadoras de N2 no solo Nitrosomonas

23 CICLO DO NITROGÊNIO FIXAÇÃO DO NITROGÊNIO ATMOSFÉRICO N 2 atmosférico Assimilação pelos herbívoros Bactérias fixadoras de N2 no solo Excreção Bactérias fixadoras de N2 nos nódulos de raízes de Decompositores leguminosas NO 3 (amônia) Morte e decomposição Nitrosomonas Absorção de NH3 por algumas plantas NO 3 (nitrato) NO 2 (nitrito) NITRIFICAÇÃO Nitrobacter

24 CICLO DO NITROGÊNIO FIXAÇÃO DO NITROGÊNIO ATMOSFÉRICO N 2 atmosférico Assimilação pelos herbívoros Bactérias fixadoras de N2 no solo Excreção Bactérias fixadoras de N2 nos nódulos de raízes de Decompositores leguminosas NO 3 (amônia) Absorção pelas raízes Morte e decomposição Nitrosomonas Absorção de NH3 por algumas plantas NO 3 (nitrato) NO 2 (nitrito) NITRIFICAÇÃO Nitrobacter

25 CICLO DO NITROGÊNIO FIXAÇÃO DO NITROGÊNIO ATMOSFÉRICO N 2 atmosférico DESNITRIFICAÇÃO Assimilação pelos herbívoros Bactérias fixadoras de N2 no solo Excreção Bactérias fixadoras de N2 nos nódulos de raízes de Decompositores leguminosas NO 3 (amônia) Absorção pelas raízes Morte e decomposição Nitrosomonas Absorção de NH3 por algumas plantas NO 3 (nitrato) NO 2 (nitrito) NITRIFICAÇÃO Bactérias desnitrificantes Nitrobacter

26 NÓDULOS NAS RAIZES DE LEGUMINOSAS

27 Bactérias nas raizes das leguminosas Bactérias Rhizobium Solo Rhizobium no interior da célula da raiz Raiz de leguminosa Pêlo absorvente Penetração das bactérias na raiz Nódulo formado por células com bactérias

28 CICLO DO FÓSFORO O fósforo também é um nutriente importante para todos seres vivos. Faz parte, por exemplo, do DNA e RNA e das moléculas energéticas, o ATP. Em certos aspectos, o ciclo do fósforo é mais simples do que os ciclos do carbono e do nitrogênio, pois ocorre em menor número de formas químicas. Outra razão para a simplicidade do ciclo do fósforo é a existência de apenas um composto de fósforo realmente importante para os seres vivos: o íon fosfato (PO 4 ).

29 O grande estoque de fósforo não é o ar, mas os depósitos minerais de apatita formados em épocas geológicas passadas. Mina de fosfato (apatita)

30 As plantas obtêm fósforo do ambiente absorvendo os fosfatos dissolvidos na água e no solo. Os animais obtêm fosfato na água e nos alimentos. Esse fosfato teve origem pela decomposição das rochas. A decomposição da matéria orgânica devolve o fósforo ao solo e à água.

31

32 Parte do fosfato é arrastado pelas chuvas para os lagos e mares, onde passa por processos de sedimentação e se incorpora às rochas. Nesse caso, o fósforo só retornará aos ecossistemas bem mais tarde, com a elevação do leito no mar ou o rebaixamento do nível das águas. Na superfície, essas rochas serão decompostas e transformadas em solo e o fosfato estará disponível.

33 Assim, existem dois ciclos do fósforo que acontecem em escalas de tempo diferentes. Uma parte do elemento é reciclada localmente entre o solo, as plantas, consumidores e decompositores, em uma escala de tempo relativamente curta, que podemos chamar ciclo de tempo ecológico. Outra parte do fósforo sedimenta-se e é incorporada às rochas; seu ciclo envolve uma escala de tempo muito mais longa envolvendo os aspectos abióticos do ambiente, que pode ser chamada ciclo de tempo geológico.

34

35 CICLO DO FÓSFORO -3 PO 4 na água

36 CICLO DO FÓSFORO Absorção por plantas aquáticas e animais -3 PO 4 na água

37 CICLO DO FÓSFORO Absorção por plantas aquáticas e animais -3 PO 4 na água Morte e decomposição Incorporação de fosfatos nos sedimentos que compõem rochas submersas

38 CICLO DO FÓSFORO -3 PO 4 nas rochas Absorção por plantas aquáticas e animais -3 PO 4 na água Morte e decomposição Elevação das rochas Incorporação de fosfatos nos sedimentos que compõem rochas submersas

39 CICLO DO FÓSFORO Erosão e formação do solo -3 PO 4 nas rochas Absorção por plantas aquáticas e animais -3 PO 4 no solo -3 PO 4 na água Morte e decomposição Incorporação de fosfatos nos sedimentos que compõem rochas submersas Elevação das rochas

40 CICLO DO FÓSFORO Erosão e formação do solo -3 PO 4 nas rochas Absorção por plantas aquáticas e animais Absorção pelas raízes -3 PO 4 no solo -3 PO 4 na água Morte e decomposição Incorporação de fosfatos nos sedimentos que compõem rochas submersas Elevação das rochas

41 CICLO DO FÓSFORO Erosão e formação do solo -3 PO 4 nas rochas Absorção por plantas aquáticas e animais Absorção pelas raízes -3 PO 4 no solo -3 PO 4 na água Morte e decomposição Incorporação de fosfatos nos sedimentos que compõem rochas submersas Elevação das rochas

42 CICLO DO FÓSFORO Erosão e formação do solo Assimilação pelos herbívoros Absorção por plantas aquáticas e animais -3 PO 4 nas rochas Absorção pelas raízes -3 PO 4 no solo -3 PO 4 na água Morte e decomposição Incorporação de fosfatos nos sedimentos que compõem rochas submersas Elevação das rochas

43 CICLO DO FÓSFORO Erosão e formação do solo Assimilação pelos herbívoros Absorção por plantas aquáticas e animais -3 PO 4 nas rochas Absorção pelas raízes -3 PO 4 no solo Morte e decomposiç ão de plantas e animais Microrganismos decompositores -3 PO 4 na água Morte e decomposição Incorporação de fosfatos nos sedimentos que compõem rochas submersas Elevação das rochas

44 CICLO DO FÓSFORO Erosão e formação do solo Assimilação pelos herbívoros Absorção por plantas aquáticas e animais -3 PO 4 nas rochas Absorção pelas raízes -3 PO 4 no solo Morte e decomposiç ão de plantas e animais Microrganismos decompositores -3 PO 4 na água Morte e decomposição Incorporação de fosfatos nos sedimentos que compõem rochas submersas Elevação das rochas

45 CICLO DO OXIGÊNIO O Oxigênio se distribui em três reservatórios: a atmosfera (os gases que rodeiam a superfície da terra), a biosfera (os organismos vivos e o seu ambiente próximo) e a litosfera (a parte sólida exterior da terra). O oxigênio é o elemento mais abundante na crosta terrestre e nos oceanos, e o segundo na atmosfera. Na atmosfera encontra-se como oxigênio diatômico/oxigênio molecular (O2), dióxido de carbono (CO2), ozônio (O3), dióxido de nitrogênio (NO2), monóxido de nitrogênio (NO), dióxido de enxofre (SO2), etc.

46 Fluxo do oxigênio A maior fonte do oxigênio presente na atmosfera e biosfera vem da fotossíntese, cuja fórmula é: 6CO 2 + 6H 2 O + energia C 6 H 12 O 6 + 6O 2

47 CICLO DO OXIGÊNIO O 2 atmosférico

48 CICLO DO OXIGÊNIO O 2 atmosférico Respiração

49 CICLO DO OXIGÊNIO H 2 O (vapor) O 2 atmosférico CO 2 atmosférico Respiração Transpiração vegetal

50 CICLO DO OXIGÊNIO H 2 O (vapor) O 2 atmosférico CO 2 atmosférico Respiração Transpiração animal Transpiração vegetal

51 CICLO DO OXIGÊNIO H 2 O (vapor) O 2 atmosférico CO 2 atmosférico Respiração Fotossíntese Transpiração animal Transpiração vegetal

52 CICLO DO OXIGÊNIO H 2 O (vapor) O 2 atmosférico CO 2 atmosférico Respiração Fotossíntese Transpiração animal Transpiração vegetal

53 Condensação (chuva) CICLO DO OXIGÊNIO H 2 O (vapor) O 2 atmosférico CO 2 atmosférico Respiração Fotossíntese Transpiração animal Transpiração vegetal H 2 O (líquida)

54 Condensação (chuva) CICLO DO OXIGÊNIO H 2 O (vapor) O 2 atmosférico CO 2 atmosférico Respiração Fotossíntese Transpiração animal Transpiração vegetal H 2 O (líquida)

55 Condensação (chuva) CICLO DO OXIGÊNIO H 2 O (vapor) O 2 atmosférico CO 2 atmosférico Respiração Fotossíntese Transpiração animal Transpiração vegetal H 2 O (líquida) Utilização por plantas e animais Absorção

56 Condensação (chuva) CICLO DO OXIGÊNIO H 2 O (vapor) O 2 atmosférico CO 2 atmosférico Respiração Fotossíntese Transpiração animal Transpiração vegetal H 2 O (líquida) Utilização por plantas e animais Absorção

57 Condensação (chuva) CICLO DO OXIGÊNIO H 2 O (vapor) O 2 atmosférico CO 2 atmosférico Respiração Fotossíntese Transpiração animal Assimilação pelos herbívoros Transpiração vegetal Utilização por plantas e animais H 2 O (líquida) Absorção Morte e decomposição Microrganismos decompositores

58 Condensação (chuva) CICLO DO OXIGÊNIO H 2 O (vapor) O 2 atmosférico CO 2 atmosférico Respiração Fotossíntese Transpiração animal Assimilação pelos herbívoros Transpiração vegetal Utilização por plantas e animais H 2 O (líquida) Absorção Morte e decomposição Microrganismos decompositores

59 Condensação (chuva) CICLO DO OXIGÊNIO H 2 O (vapor) O 2 atmosférico CO 2 atmosférico Respiração Fotossíntese Transpiração animal Assimilação pelos herbívoros Transpiração vegetal Utilização por plantas e animais H 2 O (líquida) Absorção Morte e decomposição Transpiração do solo Microrganismos decompositores

60 CICLO DO CARBONO O carbono (C) é o quarto elemento mais abundante no Universo, depois do hidrogênio, hélio e oxigênio, e é fundamental para a vida. Existem basicamente duas formas de carbono, uma orgânica, presente nos organismos vivos e mortos, não decompostos, e outra inorgânica, presente nas rochas. No planeta Terra o carbono circula através dos oceanos, da atmosfera, da terra e do seu interior, num grande ciclo. Este ciclo pode ser dividido em dois tipos: o ciclo lento ou geológico, e o ciclo rápido ou biológico.

61 CICLO GEOLÓGICO DO CARBONO Mais de 99% do carbono terrestre está contido na litosfera, sendo a maioria carbono inorgânico, armazenado em rochas sedimentares como as rochas calcárias. O carbono orgânico contido na litosfera está armazenado em depósitos de combustíveis fósseis.

62 CICLO BIOLÓGICO DO CARBONO Nesse ciclo existem 3 estoque de carbono: o terrestre, a atmosfera e os oceanos. A fotossíntese e a respiração são os dois processos opostos que governam o ciclo global do carbono. Fotossíntese = absorve CO 2 Respiração = libera CO 2

63

64 CICLO DO CARBONO INFLUÊNCIA ANTRÓPICA

65 CICLO DO CARBONO INFLUÊNCIA ANTRÓPICA Queimadas As queimadas são um processo que ocorre naturalmente, porém as atividades antrópicas acentuaram esse processo. São tradicionalmente utilizadas nas atividades de agricultura e pecuária, para fins diversos, desde limpeza do pasto à abertura de clareiras para plantação. Além das consequências diretas em perdas da biodiversidade, as queimadas provocam a liberação de uma enorme quantidade de gases, principalmente o CO2 na atmosfera. As queimadas são fatores de desequilíbrio do ciclo, pois fazem o fluxo de carbono do meio biótico para o abiótico ser mais intenso do que o oposto.

66 CICLO DO CARBONO INFLUÊNCIA ANTRÓPICA Queima de combustíveis fósseis Os combustíveis fósseis formam imensos reservatórios de carbono que se encontram abaixo da superfície terrestre. Os combustíveis fósseis e seus derivados são a principal fonte energética utilizada pelos homens. O gás e o carvão mineral são utilizados em larga escala nas termoelétricas, e os derivados do petróleo, tais como a gasolina, o óleo diesel e o querosene, são usados como combustíveis para a grande maioria dos meios de transporte e máquinas mecanizadas. A queima de combustíveis fosseis e seus derivados é altamente energética e resulta em liberação de CO2 na atmosfera. Como a fossilização é um processo extremamente lento, a queima desses combustíveis provoca grande desequilíbrio no ciclo, pois libera na atmosfera carbono que estava armazenado abaixo da superfície numa velocidade muito maior do que ele retorna a este estado.

67 CICLO DO CARBONO INFLUÊNCIA ANTRÓPICA CO2 e CH4 na criação de animais A decomposição e a respiração promovem a passagem do carbono do meio biótico para o abiótico. Os animais domesticados pelo homem, principalmente os grandes rebanhos de herbívoros tais como bois, búfalos e cavalos, podem causar aumento da concentração de carbono na atmosfera pela liberação de gases gerados pela digestão dos alimentos, decomposição de excreções, respiração e outros. O processo de digestão da celulose em herbívoros gera grande quantidade de gás metano (CH4) e é apontado como um importante fator de aumento da concentração de carbono atmosférico.

68 CICLO DO CARBONO CO 2 atmosférico

69 CICLO DO CARBONO Assimilação pela fotossíntese CO 2 atmosférico

70 CICLO DO CARBONO Assimilação pela fotossíntese CO 2 atmosférico Assimilação de C pelos herbívoros

71 CICLO DO CARBONO Assimilação pela fotossíntese Respiração CO 2 atmosférico Assimilação de C pelos herbívoros

72 CICLO DO CARBONO Assimilação pela fotossíntese Respiração CO 2 atmosférico Assimilação de C pelos herbívoros Morte e decomposição de plantas e animais Excrementos Microrganismos decompositores

73 CICLO DO CARBONO Assimilação pela fotossíntese Respiração CO 2 atmosférico Assimilação de C pelos herbívoros Morte e decomposição de plantas e animais Microrganismos decompositores Excrementos Decomposição de matéria orgânica

74 CICLO DA ÁGUA Os oceanos constituem a principal fonte de água. A radiação provoca a evaporação da água para a atmosfera. Os ventos distribuem esse vapor de água sobre a superfície da Terra e a precipitação a traz de volta para a Terra, onde fica armazenada temporariamente nos solos, lagos e aquíferos.

75

76 Atmosfera CICLO DA ÁGUA Nuvens Animais Evaporação Rio Mar Praia Lago Plantas

77 Atmosfera CICLO DA ÁGUA Nuvens Condensação (chuva) PEQUENO CICLO Animais Evaporação Mar Praia Rio Lago

78 Atmosfera CICLO DA ÁGUA Movimento das nuvens Nuvens Condensação (chuva) PEQUENO CICLO Animais Evaporação Mar Praia Rio Lago

79 Atmosfera CICLO DA ÁGUA Movimento das nuvens Condensação (chuva) Nuvens PEQUENO CICLO Condensação (chuva) Morros recobertos de floresta Animais Evaporação Mar Praia Rio Lago

80 Atmosfera CICLO DA ÁGUA Movimento das nuvens Condensação (chuva) Nuvens PEQUENO CICLO Condensação (chuva) Morros recobertos de floresta Animais Evaporação Mar Praia Rio Lago Água infiltrada no solo

81 Atmosfera CICLO DA ÁGUA Movimento das nuvens Condensação (chuva) Nuvens PEQUENO CICLO Condensação (chuva) Transpiração e respiração de plantas e animais GRANDE CICLO Morros recobertos de floresta Animais Evaporação Mar Praia Rio Lago Água infiltrada no solo

DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFª. CRISTINA DE SOUZA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO

DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFª. CRISTINA DE SOUZA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFª. CRISTINA DE SOUZA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO Ciclo Biogeoquímico 1. É a troca cíclica de elementos químicos que ocorre entre os seres vivos e o ambiente. 2. Todos os elementos

Leia mais

Elementos essenciais a vida: Zn, Mo e o Co. - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe;

Elementos essenciais a vida: Zn, Mo e o Co. - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe; Elementos essenciais a vida: - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe; - Micronutrientes principais: Al, Bo, Cr, Zn, Mo e o Co. Bio organismos

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Ciclos Biogeoquímicos Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Ciclos Biogeoquímicos Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Ciclos Biogeoquímicos Prof. Enrico Blota Biologia Ecologia Ciclos biogeoquímicos Ciclo da água Proporção de água doce e água salgada no planeta A água encontrada na atmosfera

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS NATURAIS, HUMANAS E SOCIAIS (ICNHS) Prof. Evaldo Martins Pires Doutor em Entomologia

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS NATURAIS, HUMANAS E SOCIAIS (ICNHS) Prof. Evaldo Martins Pires Doutor em Entomologia ECOLOGIA GERAL Aula 04 Aula de hoje: CICLAGEM DE NUTRIENTES E CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O ciclo ou a rota dos nutrientes no ecossistema está diretamente relacionado ao processo de reciclagem ou reaproveitamento

Leia mais

Ciclos Biogeoquímicos

Ciclos Biogeoquímicos Os organismos retiram constantemente da natureza os elementos químicos de que necessitam, mas esses elementos sempre retornam ao ambiente. O processo contínuo de retirada e de devolução de elementos químicos

Leia mais

Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos

Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos 1. Nível de Ensino: Ensino Médio 2. Conteúdo Estruturante: Biogeoquímica 2.1 Conteúdo Básico: Matéria, Composição dos elementos químicos. 2.2 Conteúdo Específico:

Leia mais

Prof º.: Laurisley M. de Araújo UNIPAC

Prof º.: Laurisley M. de Araújo UNIPAC CICLOS BIOGEOQUÍMICOS Biogeoquímico é o resultado dos conjuntos de agentes biológicos (microorganismos), constituição da litosfera (rocha) e degradação química. A Biogeoquímica é a ciência que estuda a

Leia mais

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 3ª TURMA(S):

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e necessita de uma constante renovação de energia, que é garantida pelo Sol. Com a matéria inorgânica que participa dos ecossistemas

Leia mais

Ciências do Ambiente

Ciências do Ambiente Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil Ciências do Ambiente Aula 05 Ciclos biogeoquímicos: Parte I Profª Heloise G. Knapik Produtividade Produtividade primária Produtividade secundária Produtividade

Leia mais

Conteúdo: Aula: 12 assíncrona. Ciclo da água e dos nutrientes. Ciclo do nitrogênio, carbono e oxigênio. CONTEÚDO E HABILIDADES

Conteúdo: Aula: 12 assíncrona. Ciclo da água e dos nutrientes. Ciclo do nitrogênio, carbono e oxigênio. CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula: 12 assíncrona Conteúdo: Ciclo da água e dos nutrientes. Ciclo do nitrogênio, carbono e oxigênio. 2 CONTEÚDO E

Leia mais

OS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS: ÁGUA, CARBONO E NITROGÊNIO. Profº Júlio César Arrué dos Santos

OS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS: ÁGUA, CARBONO E NITROGÊNIO. Profº Júlio César Arrué dos Santos OS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS: ÁGUA, CARBONO E NITROGÊNIO Profº Júlio César Arrué dos Santos Ciclo da Água Fonte: http://www.aguasdevalongo.net/veolia/infantil/default.asp O ciclo da água que está apresentado

Leia mais

Unidade 8. Ciclos Biogeoquímicos e Interferências Humanas

Unidade 8. Ciclos Biogeoquímicos e Interferências Humanas Unidade 8 Ciclos Biogeoquímicos e Interferências Humanas Ciclos Biogeoquímicos Os elementos químicos constituem todas as substâncias encontradas em nosso planeta. Existem mais de 100 elementos químicos,

Leia mais

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 3

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 3 Módulo 09 GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 3 Quando ocorre o fechamento dos estômatos a condução de seiva bruta fica prejudicado bem como a entrada de gás carbônico para o processo fotossintético. 02. C O deslocamento

Leia mais

NÚCLEO GERADOR: URBANISMO E MOBILIDADE. Tema: A Agricultura

NÚCLEO GERADOR: URBANISMO E MOBILIDADE. Tema: A Agricultura NÚCLEO GERADOR: URBANISMO E MOBILIDADE Tema: A Agricultura A agricultura Um dos principais problemas da humanidade é conseguir fornecer a todas as pessoas alimentação suficiente e adequada. Crescimento

Leia mais

CONTROLE DE POLUIÇÃO DE ÁGUAS

CONTROLE DE POLUIÇÃO DE ÁGUAS CONTROLE DE POLUIÇÃO DE ÁGUAS NOÇÕES DE ECOLOGIA. A ÁGUA NO MEIO A ÁGUA É UM DOS FATORES MAIS IMPORTANTES PARA OS SERES VIVOS, POR ISSO É MUITO IMPORTANTE SABER DE QUE MANEIRA ELA SE ENCONTRA NO MEIO,

Leia mais

Ciclos Biogeoquímicos. Prof. Maximiliano Segala Prof. Antônio Ruas Saneamento Básico e Saúde Pública

Ciclos Biogeoquímicos. Prof. Maximiliano Segala Prof. Antônio Ruas Saneamento Básico e Saúde Pública Ciclos Biogeoquímicos Prof. Maximiliano Segala Prof. Antônio Ruas Saneamento Básico e Saúde Pública Introdução Energia solar proporciona condições para síntese de matéria orgânica pelos seres autótrofos

Leia mais

Ciclos Biogeoquímicos

Ciclos Biogeoquímicos Ciclos Biogeoquímicos Ciclos que envolvem o movimento dos elementos ou compostos essenciais à vida entre o meio biótico e abiótico. Bio: Porque as transformações ocorrem com a participação dos seres vivos.

Leia mais

CORPO DE BOMBEIRO MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DIRETORIA DE ENSINO E INSTRUÇÃO CENTRO DE ASSISTÊNCIA AO ENSINO COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II

CORPO DE BOMBEIRO MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DIRETORIA DE ENSINO E INSTRUÇÃO CENTRO DE ASSISTÊNCIA AO ENSINO COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II CORPO DE BOMBEIRO MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DIRETORIA DE ENSINO E INSTRUÇÃO CENTRO DE ASSISTÊNCIA AO ENSINO COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II Questão 01 - O esquema a seguir representa, de forma simplificada,

Leia mais

Ecologia: definição. OIKOS Casa LOGOS Estudo. Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e desses com o ambiente.

Ecologia: definição. OIKOS Casa LOGOS Estudo. Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e desses com o ambiente. Profª Kamylla Ecologia: definição OIKOS Casa LOGOS Estudo Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e desses com o ambiente. Componentes do Ecossistema Substâncias Abióticas; Componentes Bióticos:

Leia mais

Ciclos do elementos Carbono, Nitrogênio e Enxofre

Ciclos do elementos Carbono, Nitrogênio e Enxofre Ciclos do elementos Carbono, Nitrogênio e Enxofre Atmosfera Atmosfera é a camada gasosa ao redor da Terra. Hidrosfera é a parte líquida da Terra que corresponde a cerca de 80% da superfície. A água dos

Leia mais

Microbiologia ambiental relaciona-se principalmente com os processos microbianos que ocorrem no solo, na água, no ar ou nos alimentos;

Microbiologia ambiental relaciona-se principalmente com os processos microbianos que ocorrem no solo, na água, no ar ou nos alimentos; MICRORGANISMOS E MEIO AMBIENTE Microbiologia ambiental relaciona-se principalmente com os processos microbianos que ocorrem no solo, na água, no ar ou nos alimentos; 1 Os microrganismos vivem em comunidades,

Leia mais

CIÊNCIAS - 6ª série / 7º ano U.E - 02

CIÊNCIAS - 6ª série / 7º ano U.E - 02 CIÊNCIAS - 6ª série / 7º ano U.E - 02 A crosta, o manto e o núcleo da Terra A estrutura do planeta A Terra é esférica e ligeiramente achatada nos polos, compacta e com um raio aproximado de 6.370 km. Os

Leia mais

Jogo: Ciclos Biogeoquímicos

Jogo: Ciclos Biogeoquímicos Jogo: Ciclos Biogeoquímicos Tema: Ciclagem de Nutrientes Autores: Daniele, Paola, Polyana e Sabrina. Público alvo: Sétima série do ensino fundamental. Objetivo: Transmitir os conceitos relacionados ciclos

Leia mais

A Biosfera e seus Ecossistemas

A Biosfera e seus Ecossistemas A Biosfera e seus Ecossistemas UNIDADE I ECOLOGIA CAPÍTULO 2 Aula 01 Níveis de organização Hábitat e nicho ecológico Componentes do ecossistema Cadeia e teia alimentar 1. INTRODUÇÃO À ECOLOGIA X Ecologia

Leia mais

Os Ciclos Biogeoquímicos. Estágio- Docência: Camila Macêdo Medeiros

Os Ciclos Biogeoquímicos. Estágio- Docência: Camila Macêdo Medeiros Os Ciclos Biogeoquímicos Estágio- Docência: Camila Macêdo Medeiros (Odum, 1971). Ciclos Biogeoquímicos Bio Porque os organismos vivos interagem no processo de síntese orgânica e decomposição dos elementos.

Leia mais

IMPORTÂNCIA DA COMPREENSÃO DOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

IMPORTÂNCIA DA COMPREENSÃO DOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE QUÍMICA DE SÃO CARLOS IMPORTÂNCIA DA COMPREENSÃO DOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Rogério da Silva Rosa Rossine Amorim Messias Beatriz

Leia mais

Biologia 1. 01 Alternativa E. 02 Alternativa D. 01 Alternativa D. 02 Alternativa E. 03 Alternativa E. 04 Alternativa A.

Biologia 1. 01 Alternativa E. 02 Alternativa D. 01 Alternativa D. 02 Alternativa E. 03 Alternativa E. 04 Alternativa A. Biologia 1 Aula 1 21 Aula 2 Aula 3 1 Aula 4 a) A "Chlamydia trachomatis" é uma bactéria, pois, como mostra a tabela, não apresenta núcleo celular organizado, porém possui DNA, RNA, membrana plasmática

Leia mais

No mundo nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. Lei da Conservação da Massa Lavoisier Pai da Química Moderna ( )

No mundo nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. Lei da Conservação da Massa Lavoisier Pai da Química Moderna ( ) No mundo nada se cria, nada se perde, tudo se transforma Lei da Conservação da Massa Lavoisier Pai da Química Moderna (1745-1794) CICLOS DA MATÉRIA Com a morte de um organismo, a matéria orgânica que constitui

Leia mais

Professora Leonilda Brandão da Silva

Professora Leonilda Brandão da Silva COLÉGIO ESTADUAL HELENA KOLODY E.M.P. TERRA BOA - PARANÁ Professora Leonilda Brandão da Silva E-mail: leonildabrandaosilva@gmail.com http://professoraleonilda.wordpress.com/ Capítulo 15 - p. 198 PROBLEMATIZAÇÃO

Leia mais

BIE-212: Ecologia Licenciatura em Geociências e Educação Ambiental. Ecossistemas

BIE-212: Ecologia Licenciatura em Geociências e Educação Ambiental. Ecossistemas BIE-212: Ecologia Licenciatura em Geociências e Educação Ambiental Ecossistemas Programa Introdução Módulo I: Organismos Módulo II: Populações Módulo III: Comunidades Módulo IV: Ecossistemas - Ecossistemas

Leia mais

1. Evolução da atmosfera

1. Evolução da atmosfera 1. Evolução da atmosfera Breve história O nosso planeta está envolvido por uma camada gasosa atmosfera cuja espessura é de aproximadamente 1110 km (+- 1/5 do raio terrestre). Esta camada gasosa tem várias

Leia mais

Ecologia Microbiana: Estuda a relação entre os microrganismos e seus ambientes bióticos e abióticos.

Ecologia Microbiana: Estuda a relação entre os microrganismos e seus ambientes bióticos e abióticos. Comunicação Microbiana: as palavras Ecologia Microbiana: Estuda a relação entre os microrganismos e seus ambientes bióticos e abióticos. Estrutura trófica: Produtores Consumidores (Decompositores) HABITAT

Leia mais

Química de Águas Naturais. -todas as formas de vida existentes no planeta Terra dependem da água;

Química de Águas Naturais. -todas as formas de vida existentes no planeta Terra dependem da água; Química de Águas Naturais todas as formas de vida existentes no planeta Terra dependem da água; a água cobre 70% da superfície do planeta, apenas uma parte dessa quantidade (~2,8%) é água doce sendo que

Leia mais

Disciplina: Introdução à Engenharia Ambiental. 5 - Poluição e Degradação do Solo. Professor: Sandro Donnini Mancini.

Disciplina: Introdução à Engenharia Ambiental. 5 - Poluição e Degradação do Solo. Professor: Sandro Donnini Mancini. Campus Experimental de Sorocaba Disciplina: Introdução à Engenharia Ambiental Graduação em Engenharia Ambiental 5 - Poluição e Degradação do Solo Professor: Sandro Donnini Mancini Setembro, 2015 Solo camada

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 6º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ

CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 6º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 6º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ 2010 01. A principal

Leia mais

Prof. José Roberto e Raphaella. 6 anos.

Prof. José Roberto e Raphaella. 6 anos. Prof. José Roberto e Raphaella. 6 anos. Solo É a camada mais estreita e superficial da crosta terrestre, a qual chamamos habitualmente de Terra. Essa parte da crosta terrestre esta relacionada à manutenção

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL - UFRGS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA TÓPICOS ESPECIAIS EM TECNOLOGIA INORGÂNICA I CARVÃO MINERAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL - UFRGS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA TÓPICOS ESPECIAIS EM TECNOLOGIA INORGÂNICA I CARVÃO MINERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL - UFRGS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA TÓPICOS ESPECIAIS EM TECNOLOGIA INORGÂNICA I CARVÃO MINERAL Porto Alegre, 21 de março de 2003. 1 - INTRODUÇÃO O carvão

Leia mais

Aula 24 Poluição. Poluição do ar. Os principais poluentes do ar são: compostos sulfurosos, nitrogenados e monóxido de carbono.

Aula 24 Poluição. Poluição do ar. Os principais poluentes do ar são: compostos sulfurosos, nitrogenados e monóxido de carbono. Aula 24 Poluição A poluição é a alteração do equilíbrio ecológico devido à presença de resíduos em quantidade que o ambiente tem de absorver provocando danos ao seu funcionamento. Os resíduos podem ser

Leia mais

META Apresentar a matéria em movimento, os grandes ciclos biogeoquímicos e o ciclo da água e seus principais elementos perturbadores.

META Apresentar a matéria em movimento, os grandes ciclos biogeoquímicos e o ciclo da água e seus principais elementos perturbadores. OS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS: MOVIMENTOS DA MATÉRIA META Apresentar a matéria em movimento, os grandes ciclos biogeoquímicos e o ciclo da água e seus principais elementos perturbadores. OBJETIVOS Ao fi nal

Leia mais

Fluxo de energia. e Ciclos biogeoquímicos. Profª Reisila Mendes. BIOLOGIA 1ª série

Fluxo de energia. e Ciclos biogeoquímicos. Profª Reisila Mendes. BIOLOGIA 1ª série Fluxo de energia e Ciclos biogeoquímicos BIOLOGIA 1ª série Profª Reisila Mendes Fluxo de energia na cadeia alimentar Fluxo da matéria nos ecossistemas Ciclo da água 1 precipitação 2 infiltração 3 - evapotranspiração

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS- UFG INSTITUTO DE QUÍMICA - IQ QUÍMICA AMBIENTAL. Profa.Dra.Núbia Natália de Brito

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS- UFG INSTITUTO DE QUÍMICA - IQ QUÍMICA AMBIENTAL. Profa.Dra.Núbia Natália de Brito UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS- UFG INSTITUTO DE QUÍMICA - IQ QUÍMICA AMBIENTAL Introdução à Química Ambiental. A Química e à Antroposfera: a química ambiental e à química verde Usina Belo Monte-PA Profa.Dra.Núbia

Leia mais

Metais Pesados Tóxicos. -Classe de elementos químicos muitos dos quais venenosos para os seres humanos; p. ex: As, Pb, Cd, Hg.

Metais Pesados Tóxicos. -Classe de elementos químicos muitos dos quais venenosos para os seres humanos; p. ex: As, Pb, Cd, Hg. Metais Pesados Tóxicos -Classe de elementos químicos muitos dos quais venenosos para os seres humanos; p. ex: As, Pb, Cd, Hg. -Locais de fixação final desses metais pesados: Solos e Sedimentos; Características

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS - 9 ANO

EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS - 9 ANO EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS - 9 ANO 1- Com a finalidade de diminuir a dependência de energia elétrica fornecida pelas usinas hidroelétricas no Brasil, têm surgido experiências bem sucedidas no uso de

Leia mais

Química da atmosfera Atmosfera: a vida no planeta

Química da atmosfera Atmosfera: a vida no planeta Atmosfera: a vida no planeta Arnaldo Alves Cardoso Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by/2.5/br/

Leia mais

No caso dos animais, principalmente, há eliminação de carbono também através da excreção e de resíduos digestivos.

No caso dos animais, principalmente, há eliminação de carbono também através da excreção e de resíduos digestivos. CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O que são ciclos biogeoquímicos? Todos os seres vivos, dos mais rudimentares aos mais complexos, são formados por incontáveis milhões de elementos químicos que se agrupam de maneira

Leia mais

Composição da atmosfera terrestre. Fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos Principais gases:

Composição da atmosfera terrestre. Fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos Principais gases: Poluição do ar Composição da atmosfera terrestre Fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos Principais gases: Nitrogênio 78% Oxigênio 21% Argônio 0,9% Gás Carbônico 0,03%

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 30 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO E POLUIÇÃO DO AR

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 30 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO E POLUIÇÃO DO AR BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 30 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO E POLUIÇÃO DO AR C ( p f d o m r s a b c d e omo pode cair no enem ENEM) As cidades industrializadas produzem grandes proporções de gases como o

Leia mais

V i a g e m d o á t o m o d e N i t r o g ê n i o

V i a g e m d o á t o m o d e N i t r o g ê n i o V i a g e m d o á t o m o d e N i t r o g ê n i o - c o n s t r u i n d o o c i c l o d o N i t r o g ê n i o - Manual do Professor Atividade adaptada e traduzida da versão original em inglês Voyage of

Leia mais

Ciclo do Carbono. Lediane Chagas Marques

Ciclo do Carbono. Lediane Chagas Marques Ciclo do Carbono Lediane Chagas Marques Carbono É o quarto elemento mais abundante do universo, depois do Hidrogênio, Hélio e Oxigênio; Fundamental para a Vida; No planeta o carbono circula através dos

Leia mais

WORKSHOP SOBRE PROCESSOS DE TRATAMENTO DE LIXIVIADOS DE ATERROS SANITÁRIOS E A LEGISLAÇÃO PALESTRA 4 TRATAMENTO FÍSICO QUÍMICO E BIOLÓGICO

WORKSHOP SOBRE PROCESSOS DE TRATAMENTO DE LIXIVIADOS DE ATERROS SANITÁRIOS E A LEGISLAÇÃO PALESTRA 4 TRATAMENTO FÍSICO QUÍMICO E BIOLÓGICO WORKSHOP SOBRE PROCESSOS DE TRATAMENTO DE LIXIVIADOS DE ATERROS SANITÁRIOS E A LEGISLAÇÃO PALESTRA 4 TRATAMENTO FÍSICO QUÍMICO E BIOLÓGICO Eng. Elso Vitoratto engenharia@novaeraambiental.com.br Conceito

Leia mais

Slide 1 REVISÃO DA PROVA

Slide 1 REVISÃO DA PROVA Slide 1 REVISÃO DA PROVA Slide 2 FOTOSSINTESE Slide 3 3- A fotossíntese libera para a atmosfera: a) o oxigênio oriundo da água; b) o oxigênio proveniente do gás carbônico; c) o gás carbônico proveniente

Leia mais

ECOLOGIA. BIOSFERA E SEUS ECOSSISTEMAS Cap.2. Conceitos Básicos. Estuda as formas de organização superiores à do organismo 14/02/2014.

ECOLOGIA. BIOSFERA E SEUS ECOSSISTEMAS Cap.2. Conceitos Básicos. Estuda as formas de organização superiores à do organismo 14/02/2014. BIOSFERA E SEUS ECOSSISTEMAS Cap.2 Conceitos Básicos ECOLOGIA Estuda as formas de organização superiores à do organismo Protoplasma Níveis de Organização dos Seres Vivos Célula Tecido Órgão Aparelho Sistema

Leia mais

Química - Profa. GRAÇA PORTO

Química - Profa. GRAÇA PORTO Disciplina: Química Química - Profa. GRAÇA PORTO ESTUDO DAS SUBSTÂNCIAS E MISTURAS Você sabe caracterizar a quanto ao sabor, a cor e ao cheiro? E o sal? Quais são as características do açúcar? Agora, tente

Leia mais

Ø As actividades humanas dependem da água para a agricultura, indústria, produção de energia, saúde, desporto e entretenimento.

Ø As actividades humanas dependem da água para a agricultura, indústria, produção de energia, saúde, desporto e entretenimento. Ø As actividades humanas dependem da água para a agricultura, indústria, produção de energia, saúde, desporto e entretenimento. Ä A água é indispensável ao Homem, a sua falta ou o seu excesso, pode ser-lhe

Leia mais

Cadeias e Teias Alimentares

Cadeias e Teias Alimentares Cadeias e Teias Alimentares O termo cadeia alimentar refere-se à seqüência em que se alimentam os seres de uma comunidade. Autotróficos x Heterotróficos Seres que transformam substâncias minerais ou inorgânicas

Leia mais

SAIS. I) Ocorrência de sais na natureza : Os sais são encontrados na natureza constituindo jazidas minerais.dentre eles, destacam-se:

SAIS. I) Ocorrência de sais na natureza : Os sais são encontrados na natureza constituindo jazidas minerais.dentre eles, destacam-se: SAIS 1 I) Ocorrência de sais na natureza : Os sais são encontrados na natureza constituindo jazidas minerais.dentre eles, destacam-se: a) Carbonato de cálcio (CaCO 3 ) É um dos sais mais espalhados na

Leia mais

Fundação Mokiti Okada M.O.A Centro de Pesquisa Mokiti Okada - CPMO

Fundação Mokiti Okada M.O.A Centro de Pesquisa Mokiti Okada - CPMO Fundação Mokiti Okada M.O.A Mokiti Okada - CPMO AGRICULTURA NATURAL/ORGÂNICA COMO INSTRUMENTO DE FIXAÇÃO BIOLÓGICA E MANUTENÇÃO DO NITROGÊNIO NO SOLO. UM MODELO SUSTENTÁVEL DE MDL Dr. Fernando Augusto

Leia mais

muito gás carbônico, gás de enxofre e monóxido de carbono. extremamente perigoso, pois ocupa o lugar do oxigênio no corpo. Conforme a concentração

muito gás carbônico, gás de enxofre e monóxido de carbono. extremamente perigoso, pois ocupa o lugar do oxigênio no corpo. Conforme a concentração A UU L AL A Respiração A poluição do ar é um dos problemas ambientais que mais preocupam os governos de vários países e a população em geral. A queima intensiva de combustíveis gasolina, óleo e carvão,

Leia mais

A Vida no Solo. A vegetação de um local é determinada pelo solo e o clima presentes naquele local;

A Vida no Solo. A vegetação de um local é determinada pelo solo e o clima presentes naquele local; A Vida no Solo A Vida no Solo A vegetação de um local é determinada pelo solo e o clima presentes naquele local; O solo é constituído por alguns componentes: os minerais, o húmus, o ar, a água e os seres

Leia mais

Aulão: 20/06/2015 Conteúdo: Metabolismo Energético Profº Davi Vergara Profº Roberto Fonseca ONDA que apenas transportam energia.

Aulão: 20/06/2015 Conteúdo: Metabolismo Energético Profº Davi Vergara Profº Roberto Fonseca  ONDA que apenas transportam energia. Aulão: 20/06/2015 Conteúdo: Metabolismo Energético Profº Davi Vergara O Sol é o principal responsável pela existência de vida na Terra. A energia luminosa captada por algas e plantas é utilizada na produção

Leia mais

Aula 01 Introdução à Ecologia: níveis de organização ecológica; ecossistema; níveis tróficos do ecossistema; a energia nos ecossistemas.

Aula 01 Introdução à Ecologia: níveis de organização ecológica; ecossistema; níveis tróficos do ecossistema; a energia nos ecossistemas. Aula 01 Introdução à Ecologia: níveis de organização ecológica; ecossistema; níveis tróficos do ecossistema; a energia nos ecossistemas. O que é? O que estuda? Qual a sua importância? HISTÓRICO Homem primitivo

Leia mais

BIOLOGIA ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS

BIOLOGIA ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS BIOLOGIA Prof. Fred ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS Ecologia: definição e importância Ecologia é o estudo das relações entre os seres vivos e entre estes e o ambiente em que vivem. Envolve aspectos do

Leia mais

QUÍMICA GERAL E FÍSICO-QUÍMICA

QUÍMICA GERAL E FÍSICO-QUÍMICA CONCURSO PÚBLICO DOCENTE IFMS EDITAL Nº 002/2013 CCP IFMS QUÍMICA GERAL E FÍSICO-QUÍMICA Uso exclusivo do IFMS. GABARITO QUESTÃO 1 (Valor 4 pontos) A Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008, equiparou

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 7-ADN-1

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 7-ADN-1 1 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 7-ADN-1 I. MEIO AMBIENTE CONCEITOS MEIO AMBIENTE Tudo o que cerca o ser vivo,

Leia mais

IX Olimpíada Catarinense de Química 2013. Etapa I - Colégios

IX Olimpíada Catarinense de Química 2013. Etapa I - Colégios I Olimpíada Catarinense de Química - 2013 I Olimpíada Catarinense de Química 2013 Etapa I - Colégios Imagem: Oxidação Fonte:Gilson Rocha Reynaldo, 2013 Primeiro Ano Conselho Regional de Química CRQ III

Leia mais

Níveis de Organização

Níveis de Organização Níveis de Organização Indivíduo Átomos Moléculas Células Tecidos Órgãos Sistemas capazes de se cruzarem entre si, originando indivíduos férteis. Ex: Cachorro População: grupo de indivíduos da mesma espécie

Leia mais

5ª série / 6º ano 1º bimestre

5ª série / 6º ano 1º bimestre 5ª série / 6º ano 1º bimestre Água e o planeta Terra Hidrosfera Distribuição e importância Hidrosfera é o conjunto de toda a água da Terra. Ela cobre 2/3 da superfície terrestre e forma oceanos, mares,

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS As moléculas orgânicas fundamentais que formam a biomassa dos seres vivos são basicamente os átomos de hidrogênio, carbono, nitrogênio e oxigênio. Os organismos usam os compostos

Leia mais

SOLOS E DISPONIBILIDADE QUALIDADE DA ÁGUA

SOLOS E DISPONIBILIDADE QUALIDADE DA ÁGUA SITUAÇÃO HÍDRICA NO BRASIL DIMENSÕES CLIMA E SOLO SOLOS E DISPONIBILIDADE QUALIDADE DA ÁGUA Paulo César do Nascimento Departamento de Solos Agronomia Univ. Federal Rio Grande do Sul Junho - 2015 1 O QUE

Leia mais

TERMOQUÍMICA. Desta forma podemos dizer que qualquer mudança química geralmente envolve energia.

TERMOQUÍMICA. Desta forma podemos dizer que qualquer mudança química geralmente envolve energia. TERMOQUÍMICA 1 Introdução A sociedade moderna depende das mais diversas formas de energia para sua existência. Quase toda a energia de que dependemos é obtida a partir de reações químicas, como a queima

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS FISIOLOGIA VEGETAL

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS FISIOLOGIA VEGETAL UFRGS FISIOLOGIA VEGETAL 1. (Ufrgs 2015) A coluna à esquerda, abaixo, lista dois hormônios vegetais; a coluna à direita, funções que desempenham. Associe adequadamente a coluna direita com a esquerda.

Leia mais

QUÍMICA 12.º ANO UNIDADE 2 COMBUSTÍVEIS, ENERGIA E AMBIENTE 12.º A

QUÍMICA 12.º ANO UNIDADE 2 COMBUSTÍVEIS, ENERGIA E AMBIENTE 12.º A QUÍMICA 12.º ANO UNIDADE 2 COMBUSTÍVEIS, ENERGIA E AMBIENTE 12.º A 14 de Janeiro de 2011 2 Combustíveis fósseis O que são combustíveis fósseis? 3 Substâncias formadas, em tempos geológicos recuados, por

Leia mais

Fontes de Energia e Meio Ambiente

Fontes de Energia e Meio Ambiente UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA - UFJF INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS ICE DEPARTAMENTO DE QUÍMICA QUÍMICA ANALÍTICA AMBIENTAL Fontes de Energia e Meio Ambiente Alunos: Arina Estefânia Gomes Flávia Campos

Leia mais

Casa de passagem (verde): Nessa casa o jogador não realiza nenhuma tarefa já que esta serve apenas de caminho. Não possui cartas correspondentes.

Casa de passagem (verde): Nessa casa o jogador não realiza nenhuma tarefa já que esta serve apenas de caminho. Não possui cartas correspondentes. JG: ciclo do itrogênio 1 Participantes: 6 jogadores organizados em 3 duplas. Componentes: 1 tabuleiro/1 dado/60 cartas 18 átomos de, 18 átomos de xigênio e 24 átomos de 3 coelhos, 3 cobras e 3 plantas.

Leia mais

Escola do Campus da Caparica Ano Lectivo 2006/2007 Ciências Naturais 9º Ano. Nome: N.º: Turma:

Escola do Campus da Caparica Ano Lectivo 2006/2007 Ciências Naturais 9º Ano. Nome: N.º: Turma: Escola do Campus da Caparica Ano Lectivo 2006/2007 Ciências Naturais 9º Ano Teste de avaliação = Alterações climáticas Duração 90 min. Nome: N.º: Turma: O teste é constituído por 3 grupos: Grupo I 15 questões

Leia mais

14/02/2014 O QUE É ENERGIA? HISTÓRICO FONTES DE ENERGIA. Não Renováveis: Renováveis:

14/02/2014 O QUE É ENERGIA? HISTÓRICO FONTES DE ENERGIA. Não Renováveis: Renováveis: O QUE É ENERGIA? Definição em Física: energia é a capacidade de realizar trabalho, porém esse significado não retrata com exatidão a definição de energia devido as suas limitações conceituais. Assim, a

Leia mais

CAPÍTULO 7 EFEITO ESTUFA

CAPÍTULO 7 EFEITO ESTUFA CAPÍTULO 7 EFEITO ESTUFA Será que o homem já se conscientizou do poder destrutivo das suas mãos? Hoje, é freqüente ouvirmos falar do efeito estufa Mas quem é esse vilão que nos apavora? O efeito estufa

Leia mais

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP)

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) PROBLEMAS AMBIENTAIS Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) Liga-se com a hemoglobina impedindo o O2 de ser conduzido INVERSÃO TÉRMICA *Inversão térmica é um fenômeno

Leia mais

UFCG / CTRN UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL. Dayse Luna Barbosa

UFCG / CTRN UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL. Dayse Luna Barbosa UFCG / CTRN UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL Dayse Luna Barbosa MÓDULO II DEGRADAÇÃO E CONSERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE 1. INTRODUÇÃO A POLUIÇÃO Degradação do Meio ambiente Ecologia Natural - Ecossistemas

Leia mais

Sinais. O mundo está a mudar

Sinais. O mundo está a mudar Sinais O mundo está a mudar O nosso Planeta está a aquecer, do Pólo Norte ao Polo Sul. Os efeitos do aumento da temperatura estão a acontecer e os sinais estão por todo o lado. O aquecimento não só está

Leia mais

POLUIÇÃO DO SOLO E RESÍDUOS SÓLIDOS. Professora: Andréa Carla Lima Rodrigues

POLUIÇÃO DO SOLO E RESÍDUOS SÓLIDOS. Professora: Andréa Carla Lima Rodrigues POLUIÇÃO DO SOLO E RESÍDUOS SÓLIDOS Professora: Andréa Carla Lima Rodrigues SOLO O que é solo? Formação do solo Horizontes do solo Evolução da Ocupação do Solo O que é o Solo? Solo é um corpo de material

Leia mais

CONCEITOS E CICLOS BIOGEOQUÍMICOS. Profa. Margarita María Dueñas Orozco margarita.unir@gmail.com

CONCEITOS E CICLOS BIOGEOQUÍMICOS. Profa. Margarita María Dueñas Orozco margarita.unir@gmail.com CONCEITOS E CICLOS BIOGEOQUÍMICOS Profa. Margarita María Dueñas Orozco margarita.unir@gmail.com CONCEITOS Meio ambiente é o conjunto de condições, leis, influências e interações de ordem física, química

Leia mais

H 2 O - PROBLEMAS. Aumento do uso de água por conta do crescimento populacional. Contaminação da água

H 2 O - PROBLEMAS. Aumento do uso de água por conta do crescimento populacional. Contaminação da água QUÍMICA DAS ÁGUAS H 2 O Todas as formas de vida existentes na Terra dependem da ÁGUA. Cada ser humano necessita consumir diariamente vários litros de água doce para manterse vivo. A ÁGUA é um recurso fundamental

Leia mais

Universidade de São Paulo Instituto de Química De São Carlos Programa de Educação Tutorial PET

Universidade de São Paulo Instituto de Química De São Carlos Programa de Educação Tutorial PET Universidade de São Paulo Instituto de Química De São Carlos Programa de Educação Tutorial PET Monografia: Queimadas e suas consequências. Aluno: Daiane Cristina Marqui Tutor: Prof. Dr. Hidetake Imasato

Leia mais

COMENTÁRIO GERAL (EQUIPE DE BIOLOGIA)

COMENTÁRIO GERAL (EQUIPE DE BIOLOGIA) COMENTÁRIO GERAL (EQUIPE DE BIOLOGIA) A prova de Biologia ENEM 2010 apresentou como eixo central questões envolvendo meio ambiente e ecologia geral. Desta forma houve um desequilíbrio na distribuição de

Leia mais

ENEM. Biologia Aula 03. Profº Marcelo TESTES

ENEM. Biologia Aula 03. Profº Marcelo TESTES TESTES (ENEM 98) João ficou intrigado com a grande quantidade de notícias envolvendo DNA: clonagem da ovelha Dolly, terapia gênica, testes de paternidade, engenharia genética, etc. Para conseguir entender

Leia mais

ENERGIAS RENOVÁVEIS: VANTAGENS E DESVANTAGENS

ENERGIAS RENOVÁVEIS: VANTAGENS E DESVANTAGENS ENERGIAS RENOVÁVEIS: VANTAGENS E DESVANTAGENS 1. BIOMASSA O termo biomassa refere-se a uma série de produtos e sub-produtos agrícolas e florestais, assim como resíduos diversos de origem animal e humana

Leia mais

PRESERVANDO NASCENTES E MANANCIAIS

PRESERVANDO NASCENTES E MANANCIAIS PRESERVANDO NASCENTES E MANANCIAIS A água é um recurso natural insubstituível para a manutenção da vida saudável e bem estar do homem, além de garantir auto-suficiência econômica da propriedade rural.

Leia mais

3. Elemento Químico Elemento Químico é um conjunto de átomos iguais (do mesmo tipo). E na linguagem dos químicos eles são representados por Símbolos.

3. Elemento Químico Elemento Químico é um conjunto de átomos iguais (do mesmo tipo). E na linguagem dos químicos eles são representados por Símbolos. Química Profª SIMONE MORGADO Aula 1 Elemento, substância e mistura 1. Conceito de Química A Química é uma ciência que busca compreender os mistérios da matéria, sua organização e transformações, bem como

Leia mais

Questão 1. Questão 3. Questão 2 1ª PARTE: QUESTÕES OBJETIVAS. alternativa E. alternativa B. A, B e C pertenceriam, respectivamente, a organismos

Questão 1. Questão 3. Questão 2 1ª PARTE: QUESTÕES OBJETIVAS. alternativa E. alternativa B. A, B e C pertenceriam, respectivamente, a organismos 1ª PARTE: QUESTÕES OBJETIVAS Questão 1 O exame de um epitélio e do tecido nervoso de um mesmo animal revelou que suas células apresentam diferentes características. Isso ocorre porque a) as moléculas de

Leia mais

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem Link para acessar o conteúdo, calendário, notas, etc. www.e-conhecimento.com.br Ensino Médio Primeiros Anos Ecologia oikos casa ; logos - estudo A Ecologia e sua Importância Estudo das Relações dos Seres

Leia mais

Ciclos Biogeoquímicos

Ciclos Biogeoquímicos Ciclos Biogeoquímicos Matéria orgânica: são os restos dos seres vivos. É composta essencialmente de compostos de carbono. Decompositores: são responsáveis pela degradação da matéria orgânica e favorecem

Leia mais

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA Caderno N0901 AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA 2 BIMESTRE Ciências 9 ano do Ensino Fundamental Nome do Aluno(a): Orientações Você está recebendo um caderno com 27 questões. Você dispõe de 2 horas para responder a

Leia mais

A questão energética. Capítulo 28

A questão energética. Capítulo 28 A questão energética Capítulo 28 Balanço energético mundial Energia é a capacidade de produzir trabalho; Aumento da capacidade produtiva Aumento do consumo Necessidade de novas fontes de energia Ciclos

Leia mais

O Petróleo é um fonte de energia não renovável, e no momento uma das maiores fontes de energia para a humanidade.

O Petróleo é um fonte de energia não renovável, e no momento uma das maiores fontes de energia para a humanidade. PETRÓLEO Atualmente o Petróleo é um dos recursos naturais de que a nossa sociedade mais depende, pois diversos produtos que conhecemos e utilizamos são derivados desse combustível que move o mundo. O Petróleo

Leia mais

01/03/2013 FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA. A matéria obedece a um ciclo FLUXO CÍCLICO PRODUTORES CONSUMIDORES. MATÉRIA INORGÂNICA pobre em energia química

01/03/2013 FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA. A matéria obedece a um ciclo FLUXO CÍCLICO PRODUTORES CONSUMIDORES. MATÉRIA INORGÂNICA pobre em energia química ECOLOGIA Prof. Gassem ECOSSISTEMAS FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA A matéria obedece a um ciclo FLUXO CÍCLICO PRODUTORES MATÉRIA INORGÂNICA pobre em energia química MATÉRIA ORGÂNICA rica em energia química

Leia mais

b) Ao longo da sucessão ecológica de uma floresta pluvial tropical, restaurada rumo ao clímax, discuta o que ocorre com os seguintes fatores

b) Ao longo da sucessão ecológica de uma floresta pluvial tropical, restaurada rumo ao clímax, discuta o que ocorre com os seguintes fatores Questão 1 Leia o seguinte texto: Com a oportunidade de colocar em prática a nova lei do código florestal brasileiro (lei 12.631/12) e estabelecer estratégias para a recuperação de áreas degradadas, o Ministério

Leia mais

EXERCÍCIO ESTILO ENEM

EXERCÍCIO ESTILO ENEM EXERCÍCIO ESTILO ENEM 01. O efeito estufa, de grande preocupação atual, decorre da emissão exagerada de certos gases na atmosfera, principalmente o CO 2. Em dezembro de 1997, representantes de 160 nações,

Leia mais

Capítulo 2 - Poluição

Capítulo 2 - Poluição Capítulo 2 - Poluição Biologia e bioquímica da poluição Poluição Ar Água Solo Ciências do Ambiente Prof. Alessandro de Oliveira Limas Biologia e bioquímica da poluição Caracterização da poluição Alteração

Leia mais