NOTÍCIAS RL e Câmara Municipal de Loures NOTÍCIAS NOTAS. horários. Renovam parceria no Contrato Local de Segurança PÁG. PÁG. PÁG.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NOTÍCIAS RL e Câmara Municipal de Loures NOTÍCIAS NOTAS. horários. Renovam parceria no Contrato Local de Segurança PÁG. PÁG. PÁG."

Transcrição

1 N PÁG. NOTÍCIAS RL e Câmara Municipal de Loures Renovam parceria no Contrato Local de Segurança NOTÍCIAS URBANA DE VIALONGA: NOVOS PERCURSOS e mais horários 08 PÁG. 03 PÁG. NOTAS OPERAÇÕES ESPECIAIS DA GNR EDITOR RODOVIÁRIA DE LISBOA / ISSN DEPÓSITO LEGAL RODOVIÁRIA DE LISBOA TRIMESTRAL ABRIL/MAIO 2011

2 2

3 NOTAS NOTÍCIAS PSST! NÓS Operações especiais da GNR NOTAS À semelhança do que aconteceu em 2009, a Rodoviária de Lisboa disponibilizou vários tipos de autocarros ao Corpo de Intervenção da GNR, tendo em vista proporcionar condições especiais de treino, em acções de libertação de vítimas de sequestro em viaturas de transporte público. Desta vez, os exercícios do Corpo de Intervenção decorreram no Centro de Actividades de Transporte de Caneças, tendo contado também com o nosso apoio técnico no domínio dos procedimentos necessários para o acesso ao interior das viaturas. Esta colaboração com a GNR insere-se na consolidação da parceria activa com esta Corporação, iniciada em A Convite do Comando da Unidade de Intervenção da Guarda Nacional Republicana, a Rodoviária de Lisboa fez-se representar num almoço nas instalações daquela Unidade, em Lisboa. Na ocasião, o Sr. Tenente-Coronel Pedro Duarte ofereceu à RL o brasão do Comando, testemunhando o seu apreço pela nossa disponibilidade na colaboração com aquela Corporação. Auditoria da Qualidade e Ambiente Realizou-se no passado mês de Fevereiro a 2ª auditoria de acompanhamento ao Sistema de Gestão Integrado Ambiente e Qualidade da Rodoviária de Lisboa, certificado em Maio de A Auditoria esteve a cargo da Bureau Veritas Certification, tendo sido verificado o cumprimento das Normas 9001 e nos domínios da Qualidade e do Ambiente, respectivamente. Voltas Vertente Sul com horário reforçado Desde o dia 10 de Março que o Voltas Vertente Sul se inicia mais cedo e acaba mais tarde. No terminal, se o passageiro não sair do autocarro, o bilhete é válido para o percurso seguinte. A tarifa única é de 0,40. 3

4 NOTAS da área plana. A intervenção consistiu na substituição da iluminação fluorescente, de baixo rendimento de energia. Em complemento das armaduras do tecto foram colocadas, na zona plana, novas armaduras laterais de iluminação fluorescente, colmatando-se assim zonas de reduzida luminosidade. Com a entrega desta intervenção ficou concluído o projecto de melhoria da iluminação e das condições de trabalho nas oficinas de Sta. Iria de Azóia, iniciada com a renovação da iluminação das fossas. Mais segurança nas oficinas de Sta. Iria de Azóia Visando proporcionar melhores condições de trabalho e de segurança nas instalações oficinais de Sta. Iria, procedeuse à remodelação da iluminação geral das zonas das fossas e Condicionamento de serviços motivado por obras em Alverca As obras de regularização do rio Crós Cós e proibição de circulação em algumas artérias da cidade de Alverca motivaram alterações em percursos e alguns horários das carreiras: 343: Urbana de Alverca 345: Alverca (Estação) - Arcena 359: Alverca (Estação) - Circulação via Quinta da Panasqueira 360: Loures Alverca. 4

5 Junta de FreguesIa de Bucelas conclui obras de melhoria das condições de paragem das carreiras 331 e 344, na Rua Luís de Camões, em frente à Igreja. PSST! PROCEDEU-SE AO REFORÇO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA REDE DE COMBATE A INCÊNDIOS EM STA. IRIA DE AZÓIA, proporcionando mais condições de actuação ao corpo de bombeiros, em situação de incêndio. Estão a decorrer sessões de formação específicas destinadas aos Motoristas, para o acompanhamento de clientes com mobilidade reduzida ou com carrinhos de bebé. À volta de visitas são registadas todos os meses no site da RL. 5

6 NOTÍCIAS RL e Câmara Municipal de Loures renovam parceria no Contrato Local de Segurança Legenda: Cerimónia de Assinatura do Contrato Local de Segurança com a presença do Ministro da Administração interna Rui Pereira e a Secretária de Estado Administração Interna Dalila Araújo. A RL renovou no dia 2 de Abril a sua adesão ao Contrato Local de Segurança da Câmara Municipal de Loures (CLS), projecto que se iniciou em Setembro de 2008, sob a tutela do Ministério da Administração Interna, com o objectivo da promoção 6

7 da segurança comunitária. Como parceiro estratégico, a RL propõe-se a colaborar nas actividades previstas, e disponibilizar um autocarro para efeitos de decoração exterior, divulgando o Contrato Local de Segurança e as suas diversas actividades. Desde a adesão a este contrato, as carreiras abrangidas pelo CLS de Loures registaram uma diminuição de 43% nas ocorrências. 7

8 NOTÍCIAS Urbana de Vialonga Novos percursos e mais horários A Rl e a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira reformularam a Urbana (372) de Vialonga Desde Abril, foi posto à prova um novo percurso que também passou a incluir no seu circuito a Urbanização da Quinta da Maranhota, com deslocações à Casa do Povo e ao ATL, junto do Bairro Nascente Cabo. Em Maio, após a análise de experiências efectuadas, serão implementados os horários e percursos definitivos para o serviço Urbano de Vialonga. Continuam a ser asseguradas as passagens pelo Centro de Saúde, Escolas e outros serviços. O aumento da comodidade e acessibilidade são prioridades, pois a carreira passa a parar em qualquer local do circuito marcado como Linha Azul, bastando para o efeito que os passageiros manifestem interesse em subir a bordo. A preocupação social é evidente através da manutenção do tarifário, tendo em conta elevados padrões de qualidade, proporcionando maior conforto para os passageiros e maior eficácia ambiental. 8

9 NOTÍCIAS Fiscalização da RL em apresentação à GNR Inserida no âmbito da parceria activa que a Rodoviária de Lisboa mantém com as Forças de Segurança, no passado mês de Outubro e a convite do Comandante do Comando Territorial da GNR, Coronel José Damião, a Rodoviária de Lisboa teve a oportunidade de fazer uma apresentação sobre a actividade do Corpo de Fiscalização, no domínio do combate à prática fraudulenta nos nossos serviços. No âmbito da segurança de pessoas e bens, caracterizámos as principais ocorrências verificadas a bordo e respectivas recorrências, quer ao nível da identificação dos serviços mais problemáticos, quer ao nível dos pontos críticos da rede. Nos domínios ambiental e da qualidade, foi efectuada uma abordagem descritiva e quantificada dos principais resultados do Programa de Melhoria e Qualificação dos Motoristas e da Qualidade do Serviço (Gisfrot). Finalmente deu-se nota da boa apreciação dos motoristas do Centro Operacionalde Bucelas à acção de formação concebida pela GNR e operacionalizada por esta corporação, em 2010, naquele Centro de Actividades, tendo como público alvo os motoristas afectos àquela unidade operacional. Muito Fraco Satisfa- BOM Muito FRACO TÓRIO BOM Interesse 0% 0% 20% 55% 25% Utilidade 1% 0% 15% 56% 28% Duração 1% 4% 40% 37% 17% Material Apoio 0% 1% 29% 43% 26% Formador 0% 0% 11% 55% 34% 9

10 NÓS Apoio ao cliente 2010 Os Clientes RL estão cada vez mais participativos, tendo duplicado de 2006 a 2010 o número de contactos com a RL; O principal modo de recepção dos registos é o preenchimento do formulário de apoio ao Cliente do site da RL, com 81%; O principal tipo de registo é a sugestão seguido da reclamação, sendo que os perdidos e achados, categoria introduzida em 2010 já representa 3% das comunicações do Cliente com a RL; A RL responde, em média, em 5 dias quando o objectivo fixado para 2010 foi é de 7 dias. OcorrênciaS por Tipologia Total RL 37,87% 41,38% 54,07% 43,48% 8,06% 12,58% 2,56% Pedidos de Informação Perdidos e achados Reclamações sugestões

11 Nome: Hernâni Alexandre Vilar Santos Idade: 25 Função: Escriturário Assim que acordo de manhã: Vou treinar O meu passatempo preferido é: Correr O meu clube é: F.C. Porto O meu pior defeito é: Ser guloso Fico rabugento quando: O Porto perde O meu signo é: Gémeos Não consigo dizer que não a: Atletismo O meu filme preferido é: Titanic O que mais aprecio no meu trabalho é: Camaradagem Estou sempre a ouvir: Música O meu maior vício é: Correr Quem mais admiro é: Os meus Pais Não resisto a: Arroz doce O meu sonho é: Ir aos Jogos Olímpicos O meu lema de vida é: Vencer NÓS 11

12 N 47 0 Serviços Centrais LISBOA Av. do Brasil, 45-1º Lisboa T F CENTROS DE ACTIVIDADE DE TRANSPORTE Caneças Pç. Dr. Manuel de Arriaga, Caneças T F Bucelas R. Marquês de Pombal, Bucelas T F Sta. Iria de Azóia Estrada Nacional Sta. Iria de Azóia T F

Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR

Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR Comissão Social de Freguesia de São Julião do Tojal Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR 1- Enquadramento do Projecto A freguesia de São Julião do

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA 1. A) ENTIDADE PROMOTORA 1. Identificação Ano a que respeita a candidatura

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA 1. A) ENTIDADE PROMOTORA 1. Identificação Ano a que respeita a candidatura FORMULÁRIO DE CANDIDATURA 1 NORMAS DE APOIO ÀS INSTITUIÇÕES SEM FINS LUCRATIVOS DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DE SAÚDE DO CONCELHO DE FARO Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Faro Solicito que seja

Leia mais

Banco de Ajudas Técnicas Regulamento

Banco de Ajudas Técnicas Regulamento Banco de Ajudas Técnicas Regulamento Nota introdutória No âmbito das novas políticas sociais activas a Junta de Freguesia de Fridão elaborou o Diagnóstico Social da Freguesia. Face à realidade local encontrada

Leia mais

BOLETIM 44. 3ª Edição do Inquérito aos Colaboradores. NOTÍCIAS Infantado BOLETIM. Reestruturação de oferta no Infantado.

BOLETIM 44. 3ª Edição do Inquérito aos Colaboradores. NOTÍCIAS Infantado BOLETIM. Reestruturação de oferta no Infantado. BOLETIM 44 www.rodoviariadelisboa.pt 44 BOLETIM NOTÍCIAS Infantado Reestruturação de oferta no Infantado. PAG. 06 SERVIÇOS CENTRAIS o objectivo desta reestruturação é melhorar a qualidade de vida da população

Leia mais

Circuito de Atletismo em Pavilhão Games and Fun

Circuito de Atletismo em Pavilhão Games and Fun 2014 Circuito de Atletismo em Pavilhão Games and Fun Departamento Técnico Associação de Atletismo do Porto Introdução O Circuito de Torneios de Atletismo em Pavilhão tem como propósito o combate dos modelos

Leia mais

MINISTÉRIOS DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS E DO TRABALHO E DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES

MINISTÉRIOS DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS E DO TRABALHO E DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES N. o 64 1 de Abril de 2005 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 2773 MINISTÉRIOS DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS E DO TRABALHO E DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Portaria n. o 342/2005 de 1 de Abril

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 60/IX

PROPOSTA DE LEI N.º 60/IX PROPOSTA DE LEI N.º 60/IX AUTORIZA O GOVERNO A CRIAR REGRAS ESPECÍFICAS SOBRE O ACESSO À PROFISSÃO DE MOTORISTA DE TÁXI, ATRAVÉS DA CONCESSÃO DE UMA AUTORIZAÇÃO EXCEPCIONAL QUE VIGORARÁ POR UM PERÍODO

Leia mais

CENTRO SOCIAL DE S. FÉLIX DA MARINHA

CENTRO SOCIAL DE S. FÉLIX DA MARINHA CENTRO SOCIAL DE S. FÉLIX DA MARINHA Instituição Particular de Solidariedade Social Pessoa Colectiva de Utilidade Pública Fundada a 8 de Agosto de 1995 FUNDAÇÃO A ideia nasce através de um grupo de amigos

Leia mais

Junta de Freguesia da Misericórdia PRIMEIRA INFORMAÇÃO ESCRITA DA PRESIDENTE DA JUNTA

Junta de Freguesia da Misericórdia PRIMEIRA INFORMAÇÃO ESCRITA DA PRESIDENTE DA JUNTA PRIMEIRA INFORMAÇÃO ESCRITA DA PRESIDENTE DA JUNTA ÍNDICE pág. PREÂMBULO 3 HABITAÇÃO E OBRAS, ESPAÇO PÚBLICO, TRÂNSITO, ESTACIONAMENTO E SEGURANÇA 3 Habitação e Obras 3 Espaço Público, Trânsito, Estacionamento

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA O Programa para a Eficiência Energética tem como objectivo principal melhorar a eficiência energética dos edifícios portugueses. Com efeito, Portugal, sendo um país com excelentes

Leia mais

Projecto de Decreto-lei

Projecto de Decreto-lei Projecto de Decreto-lei O Decreto Lei nº273/2003, de 29 de Outubro, sobre as regras gerais de planeamento, organização e coordenação para promover a segurança e saúde no trabalho em estaleiros da construção,

Leia mais

RESULTADOS DO CONCURSO NACIONAL DE BOAS PRÁTICAS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL 2007/2008 CATEGORIA A ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA E MODERNIZAÇÃO

RESULTADOS DO CONCURSO NACIONAL DE BOAS PRÁTICAS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL 2007/2008 CATEGORIA A ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA E MODERNIZAÇÃO RESULTADOS DO CONCURSO NACIONAL DE BOAS PRÁTICAS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL 2007/2008 CATEGORIA A ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA E MODERNIZAÇÃO Nota de Abertura Em 2007/2008 teve lugar a 2.ª edição do Concurso Nacional

Leia mais

Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional. Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010

Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional. Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010 Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional e Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010 Nome: Centro Social de Cultura e Recreio da Silva Natureza Jurídica: Associação - Instituição

Leia mais

Estes cursos estão organizados de acordo com o Sistema Europeu de Transferência de créditos (ECTS).

Estes cursos estão organizados de acordo com o Sistema Europeu de Transferência de créditos (ECTS). Lisboa, 23 de Fevereiro de 2007 Exmo. Senhor Engenheiro Técnico, O Instituto Superior de Educação e Ciências (ISEC) é um estabelecimento de ensino superior privado reconhecido oficialmente em 9 de Agosto

Leia mais

Contributos da ANET sobre o Projecto Revisão do Regulamento de Coordenação de Segurança e Saúde na Construção. Decreto-Lei n.º /

Contributos da ANET sobre o Projecto Revisão do Regulamento de Coordenação de Segurança e Saúde na Construção. Decreto-Lei n.º / Decreto-Lei n.º / O Decreto Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro, sobre as regras gerais de planeamento, organização e coordenação para promover a segurança e saúde no trabalho em estaleiros da construção,

Leia mais

Federação Portuguesa de Canoagem

Federação Portuguesa de Canoagem Federação Portuguesa de Canoagem Plano de Alto Rendimento e Seleções Nacionais I - Introdução V - SurfSki Séniores/Sub 23/Juniores 2015 Este documento pretende enunciar os critérios de selecção da Equipa

Leia mais

CARTA DO ASSOCIATIVISMO DA ACÇÃO SOCIAL DO CONCELHO DE ESTREMOZ ANEXOS

CARTA DO ASSOCIATIVISMO DA ACÇÃO SOCIAL DO CONCELHO DE ESTREMOZ ANEXOS Carta do Associativismo da Acção Social 2007 - Anexos CARTA DO ASSOCIATIVISMO DA ACÇÃO SOCIAL DO CONCELHO DE ESTREMOZ ANEXOS 2007 Carta do Associativismo da Acção Social 2007 - Anexos CARTA DO ASSOCIATIVISMO

Leia mais

melhoria e inovação da contratação colectiva; dignificação e melhoria das condições de trabalho.

melhoria e inovação da contratação colectiva; dignificação e melhoria das condições de trabalho. REGULAMENTO O Prémio Manuel Lopes foi instituído 1 pelo Ministério do Trabalho e da Solidariedade no sentido de homenagear Manuel Lopes considerando a sua dedicação à implementação da contratação colectiva

Leia mais

Casa do Povo de Porto Judeu Instituição Particular de Solidariedade Social Contribuinte n.º 512 007 136

Casa do Povo de Porto Judeu Instituição Particular de Solidariedade Social Contribuinte n.º 512 007 136 Contribuinte n.º 512 007 136 PLANO DE ACTIVIDADES ANO DE 2009 I INTRODUÇÃO A Casa do Povo de Porto Judeu, como instituição de solidariedade social, e com algum peso no desenvolvimento desta freguesia no

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO E FINANCIAMENTO DO ASSOCIATIVISMO DESPORTIVO

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO E FINANCIAMENTO DO ASSOCIATIVISMO DESPORTIVO MUNICÍPIO DE S. PEDRO DO SUL GABINETE DE DESPORTO REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO E FINANCIAMENTO DO ASSOCIATIVISMO DESPORTIVO REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO E FINANCIAMENTO DO ASSOCIATIVISMO DESPORTIVO

Leia mais

A Secretária de Estado dos Transportes. Ana Paula Vitorino

A Secretária de Estado dos Transportes. Ana Paula Vitorino Intervenção de Sua Excelência, A Ana Paula Vitorino por ocasião da Sessão de encerramento da apresentação dos novos serviços online do IMTT Lisboa, 18 de Dezembro de 2008 (vale a versão lida) 1/14 Senhor

Leia mais

A dinamização da Rede Social, constitui uma das preocupações/ dificuldades sentidas a nível local. Tendo em conta os vários princípios da acção

A dinamização da Rede Social, constitui uma das preocupações/ dificuldades sentidas a nível local. Tendo em conta os vários princípios da acção A dinamização da Rede Social, constitui uma das preocupações/ dificuldades sentidas a nível local. Tendo em conta os vários princípios da acção previstos na Rede Social (Subsidiariedade, Integração, Articulação,

Leia mais

MUNICÍPIO DE PALMELA Divisão de Educação. Regulamento de Transportes Escolares do concelho de Palmela

MUNICÍPIO DE PALMELA Divisão de Educação. Regulamento de Transportes Escolares do concelho de Palmela Regulamento de Transportes Escolares do concelho de Palmela 1 Preâmbulo O Concelho de Palmela, com aproximadamente 462 Km2, constitui-se como o maior da Península de Setúbal. Caracteriza-se como sendo

Leia mais

SPORTING CLUBE DE CASAÍNHOS NEWSLETTER Nº31 FEVEREIRO 2014 S.C.C. NEWSLETTER. Junta-te a nós no facebook

SPORTING CLUBE DE CASAÍNHOS NEWSLETTER Nº31 FEVEREIRO 2014 S.C.C. NEWSLETTER. Junta-te a nós no facebook SPORTING CLUBE DE CASAÍNHOS NEWSLETTER Nº31 FEVEREIRO 2014 S.C.C. NEWSLETTER Junta-te a nós no facebook NOTÍCIAS /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Leia mais

Divisão de Assuntos Sociais

Divisão de Assuntos Sociais Divisão de Assuntos Sociais Programa de Apoio às Entidades Sociais de Odivelas (PAESO) Índice Pág. Preâmbulo 1 1. Objectivos 2 2. Destinatários 2 3. Modalidades de Apoio 2 3.1. Subprograma A - Apoio à

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE DANÇA DESPORTIVA REGULAMENTO DE SEGURANÇA E UTILIZAÇÃO DOS ESPAÇOS DE ACESSO PÚBLICO

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE DANÇA DESPORTIVA REGULAMENTO DE SEGURANÇA E UTILIZAÇÃO DOS ESPAÇOS DE ACESSO PÚBLICO FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE DANÇA DESPORTIVA REGULAMENTO DE SEGURANÇA E UTILIZAÇÃO DOS ESPAÇOS DE ACESSO PÚBLICO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objecto O presente regulamento aprova normas e medidas

Leia mais

Regulamento Programa REDE DE RESIDÊNCIAS: EXPERIMENTAÇÃO ARTE, CIÊNCIA E TECNOLOGIA 2.ª edição Direcção-Geral das Artes e Ciência Viva

Regulamento Programa REDE DE RESIDÊNCIAS: EXPERIMENTAÇÃO ARTE, CIÊNCIA E TECNOLOGIA 2.ª edição Direcção-Geral das Artes e Ciência Viva Regulamento Programa REDE DE RESIDÊNCIAS: EXPERIMENTAÇÃO ARTE, CIÊNCIA E TECNOLOGIA 2.ª edição Direcção-Geral das Artes e Ciência Viva Reconhecendo o interesse cultural e o potencial económico que subjaz

Leia mais

ESCOLA NACIONAL DE BOMBEIROS (Centro de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências)

ESCOLA NACIONAL DE BOMBEIROS (Centro de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências) ESCOLA NACIONAL DE BOMBEIROS (Centro de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências) APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional Educação (PRODEP III) Objectivos: Reduzir

Leia mais

RELATÓRIO INTERCALAR (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE)

RELATÓRIO INTERCALAR (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE) (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE) Comissão Europeia Direcção-Geral da Justiça, da Liberdade e da Segurança Unidade B/4 Fundo Europeu para os Refugiados B-1049 Bruxelas Estado-Membro: PORTUGAL

Leia mais

Mudando o presente, preparamos o futuro.

Mudando o presente, preparamos o futuro. GUIA DO CLIENTE Obrigado por viajar connosco Mudando o presente, preparamos o futuro. Ambiente, Qualidade e Segurança Área de Atuação Somos mais de 700 profissionais, dedicados a si, e às suas deslocações

Leia mais

Bairro. Normas Orientadoras BAIRRO. Co-financiamento

Bairro. Normas Orientadoras BAIRRO. Co-financiamento Normas Orientadoras BAIRRO Co-financiamento Índice Capítulo I - Âmbito...1 Artigo 1.º - Objecto...1 Artigo 2.º - Definições...1 Artigo 3º - Apelos Bairro 21...1 Artigo 4.º - Objectivos dos Apelos Bairro

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DA QUINTA DAS FLORES

ESCOLA SECUNDÁRIA DA QUINTA DAS FLORES ESCOLA SECUNDÁRIA DA QUINTA DAS FLORES Projecto Educativo - 2004/2007 INTRODUÇÃO O que importa é que a escola pense e para pensar são precisas muitas cabeças. Uma cabeça sozinha pode pensar, pode chegar

Leia mais

Circuito Nacional de Bodyboard Esperanças 2014

Circuito Nacional de Bodyboard Esperanças 2014 CADERNO DE ENCARGOS Circuito Nacional de Bodyboard Esperanças 2014 1. INTRODUÇAO Utilidade Pública Desportiva - Despacho 49/94, de 9.9.1994 Com o objectivo de aumentar o número de provas existentes em

Leia mais

TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO

TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO INDICE 1 NOTA PRÉVIA 3 2 LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA 4 3 PLANO DE FORMAÇÃO 4 4 FREQUÊNCIA DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO 6

Leia mais

Proposta de alteração ao Regulamento do projecto HORTAS URBANAS DE BEJA

Proposta de alteração ao Regulamento do projecto HORTAS URBANAS DE BEJA Proposta de alteração ao Regulamento do projecto HORTAS URBANAS DE BEJA 1.ª FASE do Projeto (12 meses contados a partir da data de inauguração do espaço) Considerando a vontade da Câmara Municipal de Beja

Leia mais

Curso de Árbitros inicia a 13 de fevereiro

Curso de Árbitros inicia a 13 de fevereiro Newsletter da Associação de Futebol de Leiria Ano VI n.º73 10-02-2016 Curso de Árbitros inicia a 13 de fevereiro pág.6 pág.2 Site da A.F. Leiria com nova imagem A.F. Leiria já disponibiliza os resultados

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Diário da República, 1.ª série N.º 185 23 de Setembro de 2009 6789 de contrato de trabalho a tempo parcial e de contrato em regime de prestação de serviços, é calculado proporcionalmente. Artigo 13.º Direitos

Leia mais

Regulamento Geral de Avaliação da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Regulamento Geral de Avaliação da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa Regulamento Geral de Avaliação da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa PREÂMBULO O actual Regulamento Geral de Avaliação (RGA) foi formulado, no essencial, em 2009 e reformulado em 2010. Teve

Leia mais

Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC. www.estagiostic.gov.pt

Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC. www.estagiostic.gov.pt Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC www.estagiostic.gov.pt 1 Índice 1 Introdução 3 1.1 Programa de Estágios TIC 3 1.2 Objectivo da plataforma 3 1.3 Perfis 4 1.3.1 Escola 4 1.3.2 Empresa 4 1.3.3

Leia mais

REGULAMENTO DO PROJECTO ACONCHEGO NO ÂMBITO DO SERVIÇO DE APOIO DOMICILIÁRIO DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIAL DO PORTO

REGULAMENTO DO PROJECTO ACONCHEGO NO ÂMBITO DO SERVIÇO DE APOIO DOMICILIÁRIO DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIAL DO PORTO REGULAMENTO DO PROJECTO ACONCHEGO NO ÂMBITO DO SERVIÇO DE APOIO DOMICILIÁRIO DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIAL DO PORTO No quadro do protocolo celebrado em 27 de Março de 2003 entre a Fundação

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO Circular n.º 023/2014 Portal F.P.T. - Inscrições Exmo. Sr. Presidente, No seguimento da Circular Nº 021/2014 Inscrições em Provas F.P.T. e depois de disponibilizarmos a possibilidade de testar/treinar

Leia mais

Regional Policies for Greening The Building Sector. O caso da Região de Lisboa Políticas Públicas no âmbito do QREN (2007-2013)

Regional Policies for Greening The Building Sector. O caso da Região de Lisboa Políticas Públicas no âmbito do QREN (2007-2013) Regional Policies for Greening The Building Sector 28 de Fevereiro de 2012 - Museu do Fado O caso da Região de Lisboa Políticas Públicas no âmbito do QREN (2007-2013) Inteli Re-GREEN (INTERREG IVC) CCDR-LVT

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL PROJECTO VARIANTE Á EN249-4 ENTRE O NÓ DA A5 (IC15) E A ABRUNHEIRA

DECLARAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL PROJECTO VARIANTE Á EN249-4 ENTRE O NÓ DA A5 (IC15) E A ABRUNHEIRA DECLARAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL PROJECTO VARIANTE Á EN249-4 ENTRE O NÓ DA A5 (IC15) E A ABRUNHEIRA (Estudo Prévio) I. Tendo por base o Parecer Final da Comissão de Avaliação (CA), as Conclusões da Consulta

Leia mais

REGULAMENTO DE COMBATE À VIOLÊNCIA NOS ESPECTÁCULOS DESPORTIVOS

REGULAMENTO DE COMBATE À VIOLÊNCIA NOS ESPECTÁCULOS DESPORTIVOS REGULAMENTO DE COMBATE À VIOLÊNCIA NOS ESPECTÁCULOS DESPORTIVOS 17 de Fevereiro de 2010 Página 1 de 8 Capítulo I PARTE GERAL Art.1º Objecto O presente regulamento estabelece medidas preventivas e punitivas

Leia mais

Mercados. informação regulamentar. República Dominicana Condições Legais de Acesso ao Mercado

Mercados. informação regulamentar. República Dominicana Condições Legais de Acesso ao Mercado Mercados informação regulamentar República Dominicana Condições Legais de Acesso ao Mercado Janeiro 2010 Aicep Portugal Global Índice 1. Regime Geral de Importação 3 2. Regime de Investimento Estrangeiro

Leia mais

OS SISTEMAS DE INFORMATICA EMBARCADA COMO APOIO À GESTÃO DO SISTEMA RODOVIÁRIO E À ASSISTÊNCIA AOS UTENTES NA ESTRADA

OS SISTEMAS DE INFORMATICA EMBARCADA COMO APOIO À GESTÃO DO SISTEMA RODOVIÁRIO E À ASSISTÊNCIA AOS UTENTES NA ESTRADA OS SISTEMAS DE INFORMATICA EMBARCADA COMO APOIO À GESTÃO DO SISTEMA RODOVIÁRIO E À ASSISTÊNCIA AOS UTENTES NA ESTRADA DOLORES TORRES GESTORA DE PRODUTO TECMIC, SA. RESUMO Existem em Portugal várias soluções

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 APROVADO EM SESSÃO PLENÁRIA DO CLAS 21 DE MAIO DE 2013 1 NOTA INTRODUTÓRIA O Diagnóstico Social constituiu a base de trabalho da ação dos Parceiros Locais.

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO A Câmara Municipal de Serpa no âmbito da sua politica para as áreas sócio-cultural e desportiva, considera o movimento associativo como parceiro

Leia mais

Ministério d. da Presidência do Conselho, em 7 de Abril de 2008. Registado com o n.º DL 178/2008 no livro de registo de diplomas

Ministério d. da Presidência do Conselho, em 7 de Abril de 2008. Registado com o n.º DL 178/2008 no livro de registo de diplomas Registado com o DL 178/2008 no livro de registo de diplomas da Presidência do Conselho, em 7 de Abril de 2008 A Lei 44/2004, de 19 de Agosto, com as alterações introduzidas pelo -Lei 100/2005, de 23 de

Leia mais

PROGRAMA PRODER COOPERAR EM PORTUGUÊS MISSÃO A CABO VERDE ENSINO TÉCNICO-PROFISSIONAL DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL. 14 a 19 de Novembro 2011

PROGRAMA PRODER COOPERAR EM PORTUGUÊS MISSÃO A CABO VERDE ENSINO TÉCNICO-PROFISSIONAL DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL. 14 a 19 de Novembro 2011 PROGRAMA PRODER COOPERAR EM PORTUGUÊS MISSÃO A CABO VERDE ENSINO TÉCNICO-PROFISSIONAL DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL 14 a 19 de Novembro 2011 QUEM NÃO SAI DE SUA CASA, CRIA MIL OLHOS PARA NADA A TERRAS DE

Leia mais

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo Cecília Branco Programa Urbal Red 9 Projecto Orçamento Participativo Reunião de Diadema Fevereiro 2007 A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento Participativo Município

Leia mais

Política de Cidades Parcerias para a Regeneração Urbana

Política de Cidades Parcerias para a Regeneração Urbana Política de Cidades Parcerias para a Regeneração Urbana Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas de Programas de Acção PRU/2/2008 Grandes Centros Política de Cidades - Parcerias

Leia mais

Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro

Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto(s) Emprega o Futuro Programa Escolhas 4ª Geração Promotor(es): ISU - Instituto de Solidariedade

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010 O Programa Estagiar, nas suas vertentes L, T e U, dirigido a recém-licenciados e mestres, recém-formados

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA. Pág.1/19

REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA. Pág.1/19 REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA Pág.1/19 Índice DISPOSIÇÕES GERAIS 3 1. Localização 3 2. Âmbito 3 3. Política e Estratégia de Actuação 3 4. Inscrições

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AERONÁUTICA

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AERONÁUTICA Regulamento Contra a Violência, Racismo, Xenofobia e Intolerância (*) Disposições gerais Artigo 1.º Objecto O presente regulamento visa o combate à violência, ao racismo, à xenofobia e à intolerância nas

Leia mais

Manda o Governo, pelos Ministros de Estado e das Finanças e das Obras Públicas Transportes e Comunicações, o seguinte: Artigo 1.º.

Manda o Governo, pelos Ministros de Estado e das Finanças e das Obras Públicas Transportes e Comunicações, o seguinte: Artigo 1.º. Legislação Portaria n.º 542/2007, de 30 de Abril Publicado no D.R., n.º 83, I Série, de 30 de Abril de 2007 SUMÁRIO: Aprova os Estatutos do Instituto da Construção e do Imobiliário, I.P.. TEXTO: O Decreto-Lei

Leia mais

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Decreto-Lei n.º 279/93, de 11 de Agosto (alterado pelo Decreto Lei N.º15/98, de 29 de Janeiro) (alterado pelo Decreto-Lei n.º 195/2001, de 27 de Junho) (alterado pelo

Leia mais

C E N T R O C U L T U R A L E S O C I A L D E S A N T O A D R I Ã O REGULAMENTO INTERNO CATL-ACR

C E N T R O C U L T U R A L E S O C I A L D E S A N T O A D R I Ã O REGULAMENTO INTERNO CATL-ACR C E N T R O C U L T U R A L E S O C I A L D E S A N T O A D R I Ã O REGULAMENTO INTERNO CATL-ACR A P R O V A D O E M A S S E M B L E I A G E R A L E M 1 1. 0 3. 2 0 1 6 ( A p ó s a s r e v i s õ e s e

Leia mais

Figura 1 O Sistema de Gestão Ambiental como parte integrante da gestão global da empresa.

Figura 1 O Sistema de Gestão Ambiental como parte integrante da gestão global da empresa. 5. SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL GRUPO RICOH A implementação de um sistema de gestão ambiental (SGA) na unidade fabril permite incluir os aspectos ambientais na estratégia da empresa, de uma forma organizada,

Leia mais

Decreto-Lei n.º 195/91 de 25 de Maio de 1991

Decreto-Lei n.º 195/91 de 25 de Maio de 1991 Decreto-Lei n.º 195/91 de 25 de Maio de 1991 Permite a utilização de gases de petróleo liquefeito como carburante para veículos automóveis e estabelece o regime de aprovação dos veículos adaptados à utilização

Leia mais

Acta n.º 13/2010 de 19/05/2010

Acta n.º 13/2010 de 19/05/2010 ------------------------------------- ACTA N.º 13/2010 -------------------------------------- -------- Aos 19 dias do mês de Maio de 2010, pelas 10 horas, no Salão Nobre dos Paços do Município de Celorico

Leia mais

ACORDO DE PRÉ-ADESÃO Candidatura Sistema de Incentivos COMPETE 2020 Projetos Conjuntos - Formação-ação (aviso 07/SI/2016)

ACORDO DE PRÉ-ADESÃO Candidatura Sistema de Incentivos COMPETE 2020 Projetos Conjuntos - Formação-ação (aviso 07/SI/2016) ACORDO DE PRÉ-ADESÃO Candidatura Sistema de Incentivos COMPETE 2020 Projetos Conjuntos - Formação-ação (aviso 07/SI/2016) O presente acordo define os termos de manifestação de interesse das empresas na

Leia mais

Projecto de SCIE e medidas de autoprotecção em lares de idosos e edifícios hospitalares

Projecto de SCIE e medidas de autoprotecção em lares de idosos e edifícios hospitalares Título 1 Projecto de SCIE e medidas de autoprotecção em lares de idosos e edifícios hospitalares 2 Sumário Breve caracterização do risco de incêndio Medidas de segurança de natureza física Projecto de

Leia mais

CENTRO NACIONAL DE TREINO UNIDADE DO NORTE

CENTRO NACIONAL DE TREINO UNIDADE DO NORTE CENTRO NACIONAL DE TREINO UNIDADE DO NORTE 1. O CONCEITO A estratégia de desenvolvimento implementada pela FPPM nos últimos anos tem desencadeado o aparecimento de diversos clubes alargando cada vez mais

Leia mais

Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas

Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas Cascais, 26 de Agosto de 2010 1 P á g i n a ÍNDICE 1.ENQUADRAMENTO... 1 2.METAS E OBJECTIVOS... 2 3.MEDIDAS A IMPLEMENTAR...

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE QUALIFICAÇÃO

REGULAMENTO INTERNO DE QUALIFICAÇÃO REGULAMENTO INTERNO DE QUALIFICAÇÃO Preâmbulo A qualificação dos farmacêuticos é um requisito fundamental para a sua adequada intervenção no Sistema de Saúde. A maximização da qualidade desta intervenção

Leia mais

GUIAS DA MONTANHA DO PICO Parque Natural da ilha do Pico. Programa do Curso 15 Maio 2015

GUIAS DA MONTANHA DO PICO Parque Natural da ilha do Pico. Programa do Curso 15 Maio 2015 GUIAS DA MONTANHA DO PICO Parque Natural da ilha do Pico Programa do Curso 15 Maio 2015 1. Introdução e objectivos A Direcção Regional do Ambiente em parceria com o Turismo dos Açores promove o curso de

Leia mais

Novos Vectores de Enquadramento do Transporte Rodoviário O Pacote Rodoviário

Novos Vectores de Enquadramento do Transporte Rodoviário O Pacote Rodoviário Novos Vectores de Enquadramento do Transporte Rodoviário O Pacote Rodoviário Ana Pereira de Miranda Vogal do Conselho Directivo Data arial 10p O Pacote Rodoviário Regulamento do PE e do Conselho que estabelece

Leia mais

ÍNDICE. 1 - Disposições Gerais... 3. 2 - Ensino Básico... 4. 3 - Ensino Secundário... 4. 4 - Alunos com Necessidades Educativas Especiais...

ÍNDICE. 1 - Disposições Gerais... 3. 2 - Ensino Básico... 4. 3 - Ensino Secundário... 4. 4 - Alunos com Necessidades Educativas Especiais... MUNICÍPIO DE VILA FRANCA DE XIRA NORMAS DE PROCEDIMENTO DE CANDIDATURA AO SUBSÍDIO DE TRANSPORTE ÍNDICE 1 - Disposições Gerais... 3 2 - Ensino Básico... 4 3 - Ensino Secundário... 4 4 - Alunos com Necessidades

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ACTIVIDADES DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO E A ACTIVIDADE CLÍNICA

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ACTIVIDADES DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO E A ACTIVIDADE CLÍNICA UNL Universidade Nova de Lisboa CHL ZC Centro Hospitalar de Lisboa Zona Central PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ACTIVIDADES DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO E A ACTIVIDADE CLÍNICA Nos termos do regime jurídico

Leia mais

Portaria n.º 1276/2002 de 19 de Setembro

Portaria n.º 1276/2002 de 19 de Setembro Portaria n.º 1276/2002 de 19 de Setembro O artigo 4.º do Decreto-Lei n.º 410/98, de 23 de Dezembro, que aprovou o Regulamento de Segurança contra Incêndio em Edifícios de Tipo Administrativo, determina

Leia mais

B) Projecto de Proposta de Lei Regime fiscal das sociedades desportivas. Projecto de Proposta de Lei

B) Projecto de Proposta de Lei Regime fiscal das sociedades desportivas. Projecto de Proposta de Lei Sociedades Desportivas Análise do regime jurídico e fiscal B) Projecto de Proposta de Lei Regime fiscal das sociedades desportivas Projecto de Proposta de Lei Regime fiscal específico das sociedades desportivas

Leia mais

FICHA DO PROJECTO. Desporto para todos. Fundação Aragão Pinto - IPSS

FICHA DO PROJECTO. Desporto para todos. Fundação Aragão Pinto - IPSS FICHA DO PROJECTO Desporto para todos Nome do Projecto: Sport For All - Desporto e Inovação Objectivos do projecto:. Envolvimento de jovens na criação de um programa inovador de prevenção e integração

Leia mais

Enquadramento Legal. Obrigações do Empregador (Código do Trabalho, artigo 273.º)

Enquadramento Legal. Obrigações do Empregador (Código do Trabalho, artigo 273.º) Emergência Acontecimento não planeado que pode causar mortes e danos significativos em Colaboradores, Clientes, Público e Infraestruturas da empresa. Poderá afectar temporariamente determinadas áreas da

Leia mais

Procedimento de Contratação. (artº 5º do CCP Contratação Excluída) Procedimento 5/2013

Procedimento de Contratação. (artº 5º do CCP Contratação Excluída) Procedimento 5/2013 Procedimento de Contratação (artº 5º do CCP Contratação Excluída) Procedimento 5/2013 Aquisição de Serviços de Consultores-formadores de Ligação e Especialistas para a execução do Projecto nº 084749/2012/831

Leia mais

REGULAMENTO 10 KM EDP DISTRIBUIÇÃO (CORRIDA)

REGULAMENTO 10 KM EDP DISTRIBUIÇÃO (CORRIDA) REGULAMENTO 10 KM EDP DISTRIBUIÇÃO (CORRIDA) 1. PARTICIPAÇÃO Podem participar atletas populares e federados masculinos e femininos desde que se encontrem de boa saúde e em boa condição física. A condição

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio de Desemprego Montante Único

Leia mais

Regulamento da CMVM n.º 9/2007 Comercialização Pública de Contratos Relativos ao Investimento em Bens Corpóreos

Regulamento da CMVM n.º 9/2007 Comercialização Pública de Contratos Relativos ao Investimento em Bens Corpóreos Regulamento da CMVM n.º 9/2007 Comercialização Pública de Contratos Relativos ao Investimento em Bens Corpóreos Ao abrigo do disposto no n.º 5 do artigo 9.º, no n.º 2 do artigo 10.º, nos artigos 11.º e

Leia mais

Gabinete de Apoio à Família

Gabinete de Apoio à Família Gabinete de Apoio à Família 1- Enquadramento do Projecto A freguesia de São Julião do Tojal, no concelho de Loures, é caracterizada por uma complexidade de problemas inerentes ao funcionamento da família.

Leia mais

Área de Intervenção IV: Qualidade de vida do idoso

Área de Intervenção IV: Qualidade de vida do idoso Área de Intervenção IV: Qualidade de vida do idoso 64 ÁREA DE INTERVENÇÃO IV: QUALIDADE DE VIDA DO IDOSO 1 Síntese do Problemas Prioritários Antes de serem apresentadas as estratégias e objectivos para

Leia mais

Normas Orientadoras. Centros de Recursos TIC para a Educação Especial

Normas Orientadoras. Centros de Recursos TIC para a Educação Especial Normas Orientadoras Centros de Recursos TIC para a Educação Especial Julho 2007 1 Contexto Plano de Acção para a Integração das Pessoas com Deficiência ou Incapacidade A criação de uma rede nacional de

Leia mais

Resultados dos Fóruns de Participação

Resultados dos Fóruns de Participação Resultados dos Fóruns de Participação Estatística Participantes: N.º Fóruns: 11 N.º total de participantes: 30 Média de participantes: 28 Em relação ao número de participantes, destacam-se as freguesias

Leia mais

REGULAMENTO DO PROJECTO MUNICIPAL LOURES REPARA PEQUENAS REPARAÇÕES DOMÉSTICAS AO DOMICÍLIO

REGULAMENTO DO PROJECTO MUNICIPAL LOURES REPARA PEQUENAS REPARAÇÕES DOMÉSTICAS AO DOMICÍLIO REGULAMENTO DO PROJECTO MUNICIPAL LOURES REPARA PEQUENAS REPARAÇÕES DOMÉSTICAS AO DOMICÍLIO (Aprovado na 16.ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal, realizada em 20 de Agosto de 2008 e na 4.ª Sessão Extraordinária

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES DESPACHO Encontra-se previsto no Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC) para 2010 o projecto da responsabilidade do Instituto da Mobilidade e dos Transportes

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO ÀS INSTITUIÇÕES SEM FINS LUCRATIVOS

PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO ÀS INSTITUIÇÕES SEM FINS LUCRATIVOS PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO ÀS INSTITUIÇÕES SEM FINS LUCRATIVOS 1/13 FORMULÁRIO DE CANDIDATURA ( nº SM ) Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra Solicito que seja apreciado o pedido de candidatura

Leia mais

Regulamento de Estágio do Mestrado em Desporto 2009

Regulamento de Estágio do Mestrado em Desporto 2009 Instituto Politécnico de Santarém ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR MESTRADO EM DESPORTO REGULAMENTO DE ESTÁGIO Este regulamento enquadra-se no âmbito do artigo 21.º do regulamento específico do

Leia mais

REGULAMENTO GERAL JOGOS DESPORTIVOS 2011. 1 Introdução

REGULAMENTO GERAL JOGOS DESPORTIVOS 2011. 1 Introdução REGULAMENTO GERAL JOGOS DESPORTIVOS 1 Introdução Fazerem parte de uma equipa, aperceberem-se de que sozinhos e isolados muito pouco conseguirão, entenderem o valor da amizade e do apoio dos companheiros,

Leia mais

Identificação da empresa

Identificação da empresa Identificação da empresa ANA Aeroportos de Portugal, S.A. Missão, Visão e Valores Missão da ANA A ANA - Aeroportos de Portugal, SA tem como missão gerir de forma eficiente as infraestruturas aeroportuárias

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O CASO VOLKSWAGEN

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O CASO VOLKSWAGEN PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O CASO VOLKSWAGEN O Grupo de Trabalho 1 está a desenvolver todas as diligências e a acompanhar as ações necessárias à resolução do problema dos veículos automóveis fabricados

Leia mais

PLANO DE CARREIRA DO NADADOR DO AMINATA ÉVORA CLUBE DE NATAÇÃO

PLANO DE CARREIRA DO NADADOR DO AMINATA ÉVORA CLUBE DE NATAÇÃO PLANO DE CARREIRA DO NADADOR DO AMINATA ÉVORA CLUBE DE NATAÇÃO PLANO DE CARREIRA DO NADADOR AMINATA ÉVORA CLUBE DE NATAÇÃO Introdução O Aminata Évora Clube de Natação, sendo um clube dedicado a várias

Leia mais

(Nome Completo), nascido em (data) / /, no estado civil de género (escolha opção):

(Nome Completo), nascido em (data) / /, no estado civil de género (escolha opção): PROJETO DE TELEASSISTÊNIA DOMIILIÁRIA EM Exmº Sr. Presidente da âmara Municipal de Serpa Apresento a V. Exa. andidatura ao Projecto Em asa Não Estou Só. Declaro tomar conhecimento e aceitar as suas condições,

Leia mais

QUALIDADE E CERTIFICAÇÃO

QUALIDADE E CERTIFICAÇÃO QUALIDADE E CERTIFICAÇÃO O QUE É A QUALIDADE? É o grau de satisfação de requisitos (necessidade ou expectativa expressa, geralmente implícita ou obrigatória), dado por um conjunto de características (elemento

Leia mais

Normas Internas Lourinhã, maio de 2015

Normas Internas Lourinhã, maio de 2015 Normas Internas Lourinhã, maio de 2015 1 Introdução 1.1 A Incubadora Startup Lourinhã é uma iniciativa da Câmara Municipal da Lourinhã e localiza-se no, na Lourinhã. 1.2 As presentes Normas Internas destinam-se

Leia mais

Ministérios da Administração Interna, do Trabalho e da Solidariedade Social e da Educação PROTOCOLO. Entre MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA,

Ministérios da Administração Interna, do Trabalho e da Solidariedade Social e da Educação PROTOCOLO. Entre MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA, PROTOCOLO Entre MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA, MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL e MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO 2/7 A aposta na qualificação dos portugueses constitui uma condição essencial

Leia mais

Cláusula 1ª (OBJECTO)

Cláusula 1ª (OBJECTO) ACORDO DE COLLABORAÇÃO ENTTRE IINSTTI ITTUI IÇÕES DE ENSINO SUPERIOR PÚBLLI ICO PARA O APOIO A ESTTUDANTTES COM DEFFI ICIÊNCIAS E O IINSTTI ITTUTTO NACIONALL PARA A REABILLI ITTAÇÃO II..P.. Considerando

Leia mais

Avaliação do Pessoal Não Docente SIADAP

Avaliação do Pessoal Não Docente SIADAP Avaliação do Pessoal Não Docente SIADAP Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro com as alterações introduzidas pela Lei n.º 66-B/2012, de 31 de dezembro Page 1 SIADAP: PERIODICIDADE: bianual Requisitos para

Leia mais

Informação Escrita do Presidente á Assembleia de Freguesia. Exmº Sr. Presidente da Assembleia de Freguesia. Exmºs Srs. Membros da Assembleia

Informação Escrita do Presidente á Assembleia de Freguesia. Exmº Sr. Presidente da Assembleia de Freguesia. Exmºs Srs. Membros da Assembleia Pág. 1 Exmº Sr. Presidente da Assembleia de Freguesia Exmºs Srs. Membros da Assembleia Em cumprimento da alínea o), do nº1 do art. 17º da Lei 169/199, de 18 de Setembro, com as alterações introduzidas

Leia mais

O Programa Enfermeiros de Família. (Página intencionalmente deixada em branco)

O Programa Enfermeiros de Família. (Página intencionalmente deixada em branco) (Página intencionalmente deixada em branco) 2 Conteúdo A Saúde Quem Somos... O programa Enfermeiros de Família... O Enfermeiro de Família Saúde... O desafio de carreira... Principais competências e responsabilidades...

Leia mais

Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas

Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas Preâmbulo A Câmara Municipal de Nordeste tem vindo a apoiar ao longo dos anos de forma directa e organizada toda a actividade desportiva no concelho

Leia mais