CONSULTORIA ADMINISTRATIVA, FINANCEIRA E CONTÁBIL NO RAMO FARMACÊUTICO Drogaria Boa Vista de Lins Ltda. ME

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONSULTORIA ADMINISTRATIVA, FINANCEIRA E CONTÁBIL NO RAMO FARMACÊUTICO Drogaria Boa Vista de Lins Ltda. ME"

Transcrição

1 UNISALESIANO Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Ciências Contábeis Andréa Aparecida Pereira de Carvalho Lidia Yukie Nishioka Marcos Rogério Andreotti CONSULTORIA ADMINISTRATIVA, FINANCEIRA E CONTÁBIL NO RAMO FARMACÊUTICO Drogaria Boa Vista de Lins Ltda. ME LINS SP 2009

2 ANDRÉA APARECIDA PEREIRA DE CARVALHO LIDIA YUKIE NISHIOKA MARCOS ROGÉRIO ANDREOTTI CONSULTORIA ADMINISTRATIVA, FINANCEIRA E CONTÁBIL NO RAMO FARMACÊUTICO Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Banca Examinadora do Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium, curso de Ciências Contábeis sob a orientação do Prof. Everton Rodrigo Salvático Custódio e orientação técnica da Profª. M. Sc. Heloisa Helena Rovery da Silva. LINS - SP 2009

3 C321c Carvalho, Andréa Aparecida Pereira de; Nishioka, Lidia Yukie; Andreotti, Marcos Rogério Consultoria administrativa, financeira e contábil no ramo farmacêutico: Drogaria Boa Vista de Lins Ltda. ME / Andréa Aparecida Pereira de Carvalho; Lidia Yukie Nishioka; Marcos Rogério Andreotti. Lins, p. il. 31cm. Monografia apresentada ao Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium UNISALESIANO, Lins-SP, para graduação em Ciências Contábeis, 2009 Orientadores: Everton Rodrigo Salvático Custódio; Heloisa Helena Rovery da Silva 1. Consultoria. 2. Ramo farmacêutico. 3. Ferramentas de consultoria. I. Título. CDU 657

4 ANDRÉA APARECIDA PEREIRA DE CARVALHO LIDIA YUKIE NISHIOKA MARCOS ROGÉRIO ANDREOTTI CONSULTORIA ADMINISTRATIVA, FINANCEIRA E CONTÁBIL NO RAMO FARMACÊUTICO Monografia apresentada ao Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium, para obtenção do título de Bacharel em Ciências Contábeis. Aprovada em : / /. Banca Examinadora: Prof. Orientador: Everton Rodrigo Salvático Custódio Titulação: Especialista em Controladoria e Finanças FEA-USP Ribeirão Preto Assinatura: 1º Prof(a).: Titulação: Assinatura: 2º Prof(a).: Titulação: Assinatura:

5 DEDICATÓRIA Aos meus pais Acir e Luzia por terem me deixado a doce e forte lembrança de quando criança vê-los saírem de casa todas as noites juntos em busca do conhecimento que não haviam tido oportunidade de adquirir. Foi esta lembrança que me motivou e nunca me deixou desistir. A minha filha Bianca, grande companheira e incentivadora, que mesmo estando distante sempre fez questão de mostrar-se presente e orgulhosa de minha conquista. Ao meu filho Daniel que sofreu a minha ausência, e mesmo em sua inocência de criança sempre entendeu a necessidade de minha luta. Ao meu marido Robson que amorosamente me proporcionou a oportunidade de ter mais tempo para dedicar-me à conclusão deste curso e à realização deste trabalho. Ao meu irmão Júnior, minha cunhada Silvany, meus sobrinhos Lucas (in memoriam), Guilherme e Isadora, com muito amor e saudades. Andréa

6 Dedico este projeto principalmente aos meus pais, pelo incentivo e amor de sempre Pelo apoio nas horas difíceis e pela torcida nas horas boas. Por lutarem e ter dado a nós, aos meus irmãos e eu, as oportunidades e a segurança para a construção de nossos sonhos. Aos meus queridos irmãos, Hélio, Márcia e Celso, que sempre estão presentes ajudando quando necessário. As minhas sobrinhas, Thayná e Luna, por entenderem quando a tia não podia dar atenção. Aos meus amigos que fiz e que nunca serão esquecidos. E ao meu grupo, que além de ter tido a chance de conviver com pessoas especiais, pude também aprender muito. Lidia

7 A minha esposa Thaís, pelo companheirismo, incentivo, apoio e pela compreensão dos inúmeros momentos dedicados a este trabalho. Ao meu filho Pedro Henrique que está prestes as chegar ao mundo, por já ser muito mais do que eu sempre sonhei e pedi a Deus. Amo muito vocês. Aos meus Pais, Nelson e Maria Aparecida, por serem exemplo de vida, dedicação e amor. Aos meus irmãos, João Paulo e Paula, à minha cunhada Elaine e meu cunhado Sérgio e aos meus sobrinhos Pedro Henrique (in memorium) e João Lucas pelo amor incondicional e por todo o apoio e incentivo. Aos meus amigos e colegas, em especial, Andréa e Lídia, pelos vários momentos de discussões e debates, que proporcionaram crescimento profissional, e pelo apoio e colaboração ao longo deste trabalho. Marcos Rogério

8 AGRADECIMENTOS Meu amor e gratidão a Deus, luz em minha vida que nunca se apaga. Aos meus amigos Lídia e Marcos não só pela união na realização deste trabalho, mas pelos quatro anos de amizade e companheirismo que se estenderão por toda a vida. Unir-se é um bom começo, manter a união é um bom progresso e trabalhar em conjunto, a vitória. Henry Ford Ao professor e orientador Everton que nunca hesitou em nos transmitir seu conhecimento e experiência e que pacientemente nos orientou e guiou. Aos proprietários e funcionários da Drogaria Boa Vista de Lins Ltda. pela atenção, colaboração e paciência em nos atender. A todos os professores que durante esses quatro anos colaboraram com a realização deste trabalho. Andréa Agradeço a Deus que nos concedeu a vida e juntamente com ela nos proporcionou saúde, coragem e garra para lutar a cada dificuldade encontrada. Aos nossos orientadores Everton e Heloisa pela paciência, conselhos, dedicação e tempo dispensados na elaboração desse trabalho. A todos os professores que nos atenderam com a maior atenção e carinho, pela disposição de tempo para nos ajudar e pelo apoio oferecido durante todo o curso. A toda a equipe da Drogaria Boa Vista e Farmanova pela colaboração e disposição de tempo para a elaboração deste trabalho. As funcionárias da biblioteca que muitas vezes nos ajudaram a encontrar material para nossa pesquisa. Aos funcionários da Prefeitura Municipal de Lins pela cooperação em nossa pesquisa. Lidia

9 Agradeço a Deus pelo dom da vida, renovado a cada provação que se apresenta e nos sonhos que se concretizam, como este que agora se torna realidade. Ao Professor orientador Everton, pela amizade e apoio e pelos valiosos momentos de discussão e conhecimentos compartilhados. A todos os professores que no decorrer destes quatro anos trabalharam em busca de nos deixar preparados para encarar o mercado de trabalho. Aos Proprietários Adalberto, Devanir e João Paulo da Drogaria Boa Vista por abrirem as portas para que desenvolvêssemos o nosso trabalho. Enfim, a todos que de alguma maneira contribuíram para a execução desse trabalho, seja pela ajuda constante ou por uma palavra de amizade! Marcos Rogério Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver. Dalai Lama

10 RESUMO Desde a década de 80, o setor farmacêutico está se fortalecendo com a fusão de grandes indústrias, somado ao associativismo das farmácias e drogarias. Outro fato que impulsionou o mercado farmacêutico foi a criação dos medicamentos genéricos. O ramo farmacêutico é muito competitivo e as pequenas farmácias e drogarias, além de terem que adequar-se às novas exigências do mercado, precisam concorrer com as grandes redes farmacêuticas que estão expandido e também com a ameaça da entrada de grandes redes de hipermercados que vêem uma grande oportunidade neste ramo. As farmácias e drogarias independentes não têm a vantagem competitiva das grandes redes e por isso precisam de uma boa gestão para continuar no mercado. Uma estratégia utilizada por muitas empresas em qualquer ramo de atividade é a contratação de consultoria. Esta é pouco utilizada em empresas de pequeno porte, devido à falta de informações sobre a atuação de um consultor. A consultoria pode ser desenvolvida em qualquer ramo de atividade e porte da empresa, sendo um serviço prestado por diversos profissionais, entre estes os contadores, profissionais qualificados que identificam os problemas, sugerem soluções, auxiliam na implementação e acompanham os resultados. A contratação deste serviço pode ser para uma área específica ou englobar todos os processos da organização, sendo que o consultor utilizará as ferramentas adequadas para cada caso. Não existe um padrão de consultoria, pois cada empresa tem necessidades, controles, procedimentos e situação financeira diferentes. Cabe ao consultor levar em consideração todos os itens como: localização, ramo de atividade e suas peculiaridades e público-alvo, durante o processo da consultoria. Em sua análise poderá utilizar ferramentas administrativas, financeiras e contábeis, além dos recursos tecnológicos existentes. Neste trabalho foi implementada a consultoria na Drogaria Boa Vista de Lins Ltda. ME. Palavras-chave: Consultoria. Ramo farmacêutico. Ferramentas de consultoria.

11 ABSTRACT Since the 1980 s, the pharmaceutical industry has been strengthening itself with the merger of great industries beyond the association of pharmacies and drugstores. Another fact that boosted the pharmaceutical market was the creation of generic medications. The pharmaceutical field is highly competitive and small pharmacies and drugstores, along with adapting to new demands of the market, must compete with major pharmaceutical networks that are expanding and the threat of introducing large-scale hypermarkets that seek opportunity in this field. Independent pharmacies and drugstores lack the competitive advantage of greater branches and for this reason require great administration in order to continue in the market. A strategy implemented by many companies in any field of activity is consultant contracting. This system is seldom used in small businesses, due to the lack of information about the performance of a consultant. Consulting can be developed for any active area of a business, as it is a service provided by various professionals, among them are accountants, qualified professionals that identify problems, provide solutions, assist in implementation and oversee the results. The contracting of this service can be directed for a specific area or can cover all the company processes, as the consultant would use the appropriate measures for each case. There is no set standard for consulting, since each company has different necessities, controls, procedures and financial situations. The consultant takes into consideration all items and issues beyond location, branch of activity and its peculiarities and target group during the consulting process. In its analysis can be used administrative, financial and accounting tools, as well as available technological resources. In this form was implemented the consultation of Drogaria Boa Vista de Lins Ltda. ME. Key words: Consulting. Pharmaceutical branch/field. Consulting tools /measures.

12 LISTA DE FIGURAS Figura 1: Organograma da empresa...27 Figura 2: Ranking das empresas...41 Figura 3: Controle de caixa...73 LISTA DE QUADROS Quadro 1 Quantidade de farmácias no Brasil em Quadro 2 Conhecimentos, Habilidades e Atitudes do consultor...61 Quadro 3 Indicadores financeiros...79 Quadro 4 Controle de cheques pré-datados...89

13 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS AC Ativo Circulante AFUJUCOL - Associação dos Funcionários da Justiça da Comarca de Lins AH Análise Horizontal AHa Análise Horizontal sobre ano anterior AHb Análise Horizontal sobre ano-base ANVISA Agencia Nacional de Vigilância Sanitária AV Análise Vertical CBK Common Body of Knowledge CCQS - Círculos de Controle de Qualidade CDC Código de Defesa do Consumidor CEVS - Cadastro Estadual de Vigilância Sanitária CFF Conselho Federal de Farmácia CHA Conhecimentos, Habilidades e Atitudes CMC - Certified Management Consultant CMV Custo das Mercadoria Vendidas CO Consultores de Organização CPD Central de Processamento de Dados CRF Conselho Regional de Farmácia CVS - Centro de Vigilância Sanitária de São Paulo DCB Denominações Comuns Brasileiras DCI Denominação Comum Internacional DRE Demonstrativo do Resultado do Exercício ELP Exigível a Longo Prazo ERP - Enterprise Resource Planning GCR Giro do Contas a receber GE Giro do Estoque GF Giro dos Fornecedores IBCO - Instituto Brasileiro de Consultores de Organização ICMCI - International Council of Management Consulting Institutes ICMS Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços IECP Índice de Endividamento a Curto Prazo IEG Índice de Endividamento Geral

14 ILC Índice de Liquidez Corrente ILG Índice de Liquidez Geral ILI Índice de Liquidez Imediata ILS Índice de Liquidez Seca IMC - Institute of Management Consulting IN Instrução Normativa IPI Imposto sobre Produtos Industrializados ISO - International Organization for Standardization ML Margem Líquida MRP Material Requeriment Planning OTC Over-the-counter PC Passivo Circulante RDC - Resolução da Diretoria Colegiada RIR Regulamento do Imposto de Renda RLP Realizável a Longo Prazo ROA Return on total assets ROI Return on investment SABESP - Companhia de Saneamento Básico de São Paulo SEVISA - Sistema Estadual de Vigilância Sanitária SIGE - Sistemas Integrados de Gestão Empresarial SINFUSP - Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos da Prefeitura Municipal de Lins SIVISA - Sistema de Informação em Vigilância Sanitária SNGPC - Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados TI Tecnologia da Informação TQM - Total Quality Management USP Universidade de São Paulo

15 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...18 CAPÍTULO I A EMPRESA DROGARIA BOA VISTA DE LINS LTDA. ME EMPRESA ESTAGIADA Surgimento da empresa Estrutura Física Departamentalização Organograma Atendimento Compras Estoque Administrativo / Financeiro Cobrança Marketing Público Alvo Evolução...32 CAPÍTULO II RAMO FARMACÊUTICO SETOR FARMACÊUTICO História da Farmácia História da Farmácia no Brasil Símbolo da Farmácia Redes farmacêuticas Ramo farmacêutico na cidade de Lins Órgãos reguladores Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) Vigilância Sanitária Conselho Regional de Farmácia (CRF) Produtos Medicamentos Genérico Éticos ou de referência...47

16 2.8 Serviços Farmácia Popular...49 CAPÍTULO III - CONSULTORIA A CONSULTORIA Origem Desenvolvimento Influência na área contábil Consultoria Primeira geração Segunda geração Terceira geração Consultoria no Brasil Consultor Características do profissional Padrões internacionais Procedimentos de certificação CMC para consultores Certificação CMC Áreas de atuação Retorno do investimento Contador, consultor e consultoria Contador Consultor Consultoria Tecnologia como apoio para o trabalho de consultoria Ferramentas da Consultoria Administrativas Controle de caixa Livros Missão, visão e valores Missão Visão Valores Organograma Fluxograma...77

17 Manuais da empresa Licenças Financeiras Indicadores financeiros Margem líquida Retorno sobre o ativo total Giro Giro de Estoque Giro de contas a receber Giro de Fornecedores Giro do ativo Indicadores de Liquidez Liquidez geral Liquidez corrente Liquidez seca Liquidez Imediata Indicadores de Endividamento Índice de endividamento geral Índice de endividamento de curto prazo Fluxo de caixa diário Análise de crédito Procedimento de Cobrança Verificação e controle do estoque Controle de cheque pré-datado recebidos Controles de contas a receber Análise vertical e horizontal Ferramentas Contábeis Princípios contábeis Livros Contábeis Livro Diário Livro Razão Registro de Duplicatas Livro Caixa e Livro Contas-correntes Registro de inventário...94

18 Relatórios para verificação do inventário Demonstrações contábeis Planejamento tributário Controle de imobilizado...97 CAPÍTULO IV CONSULTORIA NA DROGARIA BOA VISTA DE LINS LTDA. ME CONSULTORIA NA DROGARIA BOA VISTA DE LINS LTDA.ME Introdução Relato e discussão do caso Acompanhamento dos procedimentos administrativos, financeiros e contábeis Controle de caixa Licenças e certidões Fluxo de caixa Análise de crédito Procedimentos de cobrança Orçamento Controle de cheques pré-datados recebidos Controle de contas a receber Livros contábeis Verificação e controle do estoque Planejamento tributário Controle de imobilizado Detectando áreas com possibilidades de melhorias Propostas de solução Fluxo de caixa Procedimentos de cobrança Controle de cheques pré-datados Controle de contas a receber Verificação e controle de estoque PROPOSTA DE INTERVENÇÃO CONCLUSÃO...112

19 REFERÊNCIAS APÊNDICES ANEXOS...132

20 18 INTRODUÇÃO O ramo farmacêutico, assim como qualquer outro, tem suas particularidades e sofre diretamente com as mudanças econômicas, sociais e políticas. O surgimento de grandes redes farmacêuticas, a grande quantidade de pequenas drogarias e farmácias elevam o nível de competitividade e a redução da margem de lucros neste mercado. Por isso, as empresas necessitam de agilidade, flexibilidade e a contribuição que a consultoria gera. A Farmácia/Drogaria precisa ter bons controles, agilidade e diferencial em relação a seus concorrentes. Para isso, é importante que suas informações para gestão sejam rápidas e eficazes, auxiliando na tomada de decisões. A contra partida será uma maior agilidade e flexibilidade para a venda de seu serviço aos clientes. Com o objetivo de oferecer uma informação de qualidade, a consultoria aplica e desenvolve ferramentas de acompanhamento e gestão de dados. Freqüentemente, o valor agregado que os consultores fornecem, na forma de conhecimento, ferramentas e técnicas, realmente tem valor. E a pesquisa que fazem para atender às necessidades específicas do cliente também. Conduzidas por consultores brilhantes e entusiasmados, e dirigidas por sócios entendidos, os consultores realmente fornecem análises úteis, técnicas seguras e recomendações bem ponderadas, muitas das quais têm valor real para o cliente. (MERRON, 2007, p. 9) A Consultoria empresarial representa uma das atividades que mais têm evoluído nos últimos anos em todo o mundo e, particularmente, no Brasil ela é exercida através de serviços temporários eventuais, com princípio, meio e fim e que incluem a investigação, identificação, estudo e solução de problemas pertinentes à estrutura, ao funcionamento e à gestão de organizações públicas e privadas, compreendendo a indicação dos métodos e soluções a serem adotados e a criação de condições para a sua implantação. Contratar um consultor é promover uma ampliação na capacidade da empresa e torná-la mais apta para o sucesso, pois a consultoria visa a investigação, o estudo e a solução dos problemas relativos à estrutura, ao funcionamento e à administração da empresa e entidades, privadas ou estatais. Este trabalho foi desenvolvido na Drogaria Boa Vista de Lins Ltda. ME,

21 19 onde foi elaborado um estudo verificando os processos utilizados pela empresa. Durante a pesquisa exploratória surgiu o questionamento: A aplicação da consultoria em uma drogaria é viável e reflete em melhores resultados financeiros? A este questionamento, através da pesquisa, foi analisado e definido o pressuposto de que a consultoria se torna fundamental para o desenvolvimento e crescimento da empresa, uma vez que aproveita os recursos existentes, melhora os processos, evita o retrabalho e gera benefícios em todas as áreas da empresa. Para o desenvolvimento do trabalho foram utilizados os seguintes métodos e técnicas: a) Método de estudo de caso: onde foi realizado o estudo de caso na Drogaria Boa Vista de Lins Ltda. ME, analisando os procedimentos internos. b) Método de observação sistemática: foram observados e analisados os procedimentos adotados nos sistemas de compras, vendas, estoque, controle de contas a pagar e receber, fluxo de caixa, além dos softwares existentes. c) Método histórico: foram observados os dados e evolução histórica do ramo farmacêutico e da consultoria, bem como da Drogaria Boa Vista de Lins Ltda. ME, desde o seu surgimento até os dias atuais. d) Técnicas: Roteiro de estudo de caso (Apêndice A) Roteiro de observação sistemática (Apêndice B) Roteiro de entrevista com o proprietário (Apêndice C) Roteiro de entrevista com consultor (Apêndice D) Roteiro de entrevista com contador (Apêndice E) A pesquisa teve como objetivo utilizar as ferramentas e modelos de consultoria para melhoria da qualidade de serviços e vendas e ainda analisar os modelos de consultoria, localizar os setores a serem beneficiados com a implementação da consultoria, mensurar os resultados obtidos com a implantação das ferramentas administrativas e analisar a utilização dos equipamentos e softwares existentes para uma melhor otimização.

22 20 Este trabalho está dividido em quatro capítulos assim distribuídos: Capitulo I: A EMPRESA DROGARIA BOA VISTA DE LINS LTDA ME Apresenta a empresa estagiada, com um histórico da empresa, desde a sua formação até os dias atuais, além de seus departamentos. Capitulo II: RAMO FARMACÊUTICO Apresenta o ramo farmacêutico, com o histórico mundial e no Brasil, os produtos e serviços permitidos por lei, as licenças e os órgãos reguladores. Capitulo III: CONSULTORIA Apresenta a consultoria, sua história, evolução, áreas de atuação, ferramentas administrativas, financeiras e contábeis. Capitulo IV: CONSULTORIA NA DROGARIA BOA VISTA DE LINS LTDA ME Apresenta a empresa estudada, de onde foram levantadas as propostas de intervenção. Por fim, são apresentadas a Proposta de Intervenção e a Conclusão.

23 21 CAPÍTULO I A EMPRESA DROGARIA BOA VISTA DE LINS LTDA. ME 1 EMPRESA ESTAGIADA A Drogaria Boa Vista de Lins Ltda. ME foi constituída em julho de 2001 e localiza-se na Rua Melchiades Melges de Andrade, n. 730, bairro Jardim São Francisco da Boa Vista, na cidade de Lins/SP, atuando no comércio varejista de produtos farmacêuticos e perfumarias. Apesar de estar localizada em um bairro, atende toda a cidade com serviço de entrega em domicílio oferecendo conforto e praticidade. Sua estrutura permite atender os clientes de forma cordial, ágil e honesta, fazendo-os comprovar a seriedade e respeito desta com eles. Trabalha com vários convênios, por exemplo, Associação da Polícia Civil, Associação dos Funcionários da Justiça da Comarca de Lins (AFUJUCOL), Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos da Prefeitura Municipal de Lins (SINFUSP), Sindicato dos Bancários de Lins e Região, Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (SABESP), pois tem como um dos seus valores atender as necessidades de uma maior quantidade de pessoas. Aceita também cartões de crédito, débito, cheques pré-datados, além de possuir um crediário próprio. O aprimoramento no atendimento é contínuo e assim diferenciado, seja capacitando seus colaboradores, enxergando nestes um agente decisivo no ponto de venda, prestando serviços de busca do medicamento quando não possuem em estoque ou aconselhando o cliente a procurar um médico. Os colaboradores são prestativos, atenciosos, em busca de sempre encantar os clientes colocando suas necessidades como prioridade. A presença, durante o período de atendimento da drogaria, de um profissional farmacêutico atuante, de acordo com a lei de 17/12/1973, traz maior tranqüilidade aos clientes e uma melhor orientação em caso de dúvidas.

24 22 Sua missão é garantir a satisfação total do cliente por meio de atendimento qualificado oferecendo-lhe ambiente acolhedor, bem-estar e beleza. Tem como valores: a) estabelecer com seus colaboradores uma relação justa, de responsabilidade e comprometimento; b) investimento crescente no colaborador, onde cada um é parte integrante da família; c) conduzir os negócios de forma ética, visando atingir a lucratividade necessária ao desenvolvimento sustentável da empresa; d) ser uma empresa ética nos seus relacionamentos, com respeitabilidade comercial e de gestão; e) manter-se sólida no mercado e fiel aos seus princípios; f) traduzir suas ações demonstrando seu respeito pelos clientes e colaboradores; e g) buscar constantemente os melhores padrões de qualidade e desempenho. 1.1 Surgimento da empresa Fruto de um sonho de três amigos, Adalberto, Devanir e João Paulo, em ter o próprio negócio, após trabalharem por anos e anos como empregados, resolveram torná-lo uma realidade. A Drogaria Boa Vista de Lins Ltda. ME tem seu contrato social com registro em 18 de julho de Os sócios, em busca de melhor estruturar o ambiente e torná-lo o máximo agradável aos clientes, programaram a inauguração com prazo de trinta dias, iniciando sua atividade comercial em 20 de agosto de O senhor Adalberto Jardim é nascido em Getulina/SP, tem 34 anos e é casado com a senhora Elisandra Cecília Frizzi. Técnico em contabilidade, começou sua carreira no ramo farmacêutico em 01/10/1991, na empresa Drogaria Queiroz Junqueira Ltda.

25 23 O senhor Devanir Siqueira César é nascido em Lins/SP, tem 38 anos e é casado com a senhora Joselaine Rodrigues Torelli Siqueira César. Formado também em Técnico em contabilidade, começou sua carreira no ramo farmacêutico em 01/04/1987, também na empresa Drogaria Queiroz Junqueira Ltda. O senhor João Paulo Andreotti é nascido em Cambé/PR, tem 28 anos e é casado com a senhora Elaine Cristina Jardim Andreotti. Formado em Técnico em processamento de dados, começou trabalhando no ramo farmacêutico em 01/02/1995, na empresa Drogaria Queiroz Junqueira Ltda., onde conheceu o senhor Adalberto e o senhor Devanir. Passado algum tempo, os três viriam a trabalhar juntos na empresa Márcia Cristina Kamei EPP (Farmeika), onde houve o fortalecimento da amizade. Apesar de ser um sonho comum aos três, ninguém tomava a iniciativa. Motivado após uma discussão na empresa onde trabalhava, o Sr. Adalberto quis mudar a situação e resolveu conversar com o Sr. Devanir e o Sr. João Paulo, propondo que abrissem sua própria drogaria. Com a concordância de todos, iniciava-se o planejamento para a concretização do sonho. Em junho de 2001, procuraram o escritório Direcional Contabilidade Ltda., onde receberam informações prestadas pelo contador Leonardo de Oliveira Carvalho. Foram orientados em relação aos documentos e despesas para a abertura da empresa. Com essas informações, começaram a procurar por um ponto comercial localizado em um bairro que tivesse a necessidade de uma drogaria. Depois de analisar a cidade e os bairros, decidiram pelo bairro Jardim São Francisco da Boa Vista, que é um bairro muito grande, ainda em fase de crescimento, próximo a outros bairros que não possuíam drogarias ou farmácias. Outro fator que influenciou na decisão foi a localização distante do centro da cidade, onde se concentra a maior quantidade de concorrentes. Chegou a hora de escolher o nome. Muitos foram cogitados, mas não chegavam a nenhum consenso. Haviam escolhido Drogaria Bom Jesus, mas não querendo criar conflitos de religião e como gostariam de atender a todos, decidiram pensar em outro nome. Surgiu então a idéia de homenagear o bairro onde estavam estabelecendo-se, nasce então a Drogaria Boa Vista de Lins

26 24 Ltda. ME. A primeira sede da empresa foi na Rua Melchiades Melges de Andrade, n. 390 próximo a uma grande variedade de comércio existente: supermercado, padaria, quitanda, açougue, entre outros. Compraram os balcões e prateleiras usadas e bem conservadas de outra farmácia que havia fechado, utilizando o dinheiro que possuíam, economizando para efetuarem a reforma do prédio visando a uma estrutura melhor de atendimento. Após a reforma e a instalação das prateleiras e balcões, precisavam de capital para giro e aquisição de estoque, pois todas as economias já haviam sido empregadas. Em vez de procurarem capital de terceiros (instituições bancárias ou financeiras), decidiram abrir mão do patrimônio pessoal, vendendo os dois carros e as três motos que possuíam para poder concluir essa etapa. O valor total investido foi de R$ ,00 (cinquenta mil reais): R$ ,00 (quarenta mil reais) de arrecadação da venda dos bens e R$ ,00 (dez mil reais) de recursos próprios. Durante todo esse período, continuaram em seus empregos e utilizavam o tempo livre, deixando de lado o lazer, a convivência familiar e muitas vezes horas de sono, para que todas as etapas do sonho se realizassem como planejadas e tivessem o toque pessoal de cada um. Quando estava quase tudo pronto, comunicaram aos seus empregadores a saída do emprego. Apesar de ficarem tristes com a perda de ótimos funcionários, que ocorreu em 29 de julho de 2001, e o aumento da concorrência, colocaram-se à disposição no que fosse preciso. No dia da inauguração, 20 de agosto de 2001, autoridades, amigos e familiares estiveram presentes apoiando o novo empreendimento. Inicialmente eram apenas quatro pessoas trabalhando: os sócios Adalberto, Devanir, João Paulo e o farmacêutico Tony Funabashi Takuno que ficou na empresa durante um ano, sendo substituído por Francine Maria de Azevedo e Mello, CRF n Apesar de terem escolhido o bairro devido à ausência de concorrência, ficaram surpresos com a aceitação dos moradores. As expectativas de vendas planejadas foram superadas e a cada mês que passava as vendas aumentavam. Com isso, aumentaram o quadro de funcionários. Passados dois anos da inauguração, surge a oportunidade de melhorar

ANÁLISE DOS DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS ÍNDICES DE LIQUIDEZ 1 Jane do Socorro do Rosário Ventura 2

ANÁLISE DOS DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS ÍNDICES DE LIQUIDEZ 1 Jane do Socorro do Rosário Ventura 2 1 ANÁLISE DOS DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS ÍNDICES DE LIQUIDEZ 1 Jane do Socorro do Rosário Ventura 2 RESUMO Os índices de liquidez visam fornecer um indicador da capacidade da empresa de pagar suas dívidas,

Leia mais

Índice. Farmácia de Manipulação Conhecendo uma farmácia de manipulação, suas vantagens e procedimentos... 2

Índice. Farmácia de Manipulação Conhecendo uma farmácia de manipulação, suas vantagens e procedimentos... 2 1 Índice Farmácia de Manipulação Conhecendo uma farmácia de manipulação, suas vantagens e procedimentos... 2 A Empresa Informações sobre a empresa, farmacêuticas responsáveis, instalações, diferenciais

Leia mais

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00.

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00. ESPE/Un SERE 2013 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

Con o s n e s l e h l o h o p a p r a a a v o v c o ê c ê s e s r e um u m p r p ofi o s fi s s i s o i n o a n l a

Con o s n e s l e h l o h o p a p r a a a v o v c o ê c ê s e s r e um u m p r p ofi o s fi s s i s o i n o a n l a Conselho para você ser um profissional Contábil bem-sucedido Conselho para você ser um profissional Contábil bem-sucedido 1) Valorize a profissão: é a única com desemprego zero; tem 23 áreas de especialização

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO Odilio Sepulcri odilio@emater.pr.gov.br www.odiliosepulcri.com.br www.emater.pr.gov.br Telefone: (41) 3250-2252 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Perfil para empreender

Leia mais

Manual de Recursos Humanos

Manual de Recursos Humanos Manual de Recursos Humanos Associação dos Amigos do Paço das Artes Francisco Matarazzo Sobrinho Organização Social de Cultura 1 Finalidade: Disponibilizar princípios básicos de gestão de pessoal que devem

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS 0 UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS AS FUNÇÕES DA CONTROLADORIA E O PERFIL DO CONTROLLER NAS EMPRESAS INTEGRANTES DOS PRINCIPAIS

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO P á g i n a 3 INTRODUÇÃO A Administração de Materiais compreende as decisões e o controle sobre o planejamento, programação, compra, armazenamento e distribuição dos materiais indispensáveis à produção

Leia mais

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS.

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. A Rio Quality existe com o objetivo de proporcionar a total satisfação dos clientes e contribuir para o sucesso de todos. Essa integração se dá através do investimento

Leia mais

Software para distribuidoras de medicamentos SIMPLICIDADE E EFICIÊNCIA NA GESTÃO DAS DISTRIBUIDORAS DE MEDICAMENTOS.

Software para distribuidoras de medicamentos SIMPLICIDADE E EFICIÊNCIA NA GESTÃO DAS DISTRIBUIDORAS DE MEDICAMENTOS. Software para distribuidoras de medicamentos SIMPLICIDADE E EFICIÊNCIA NA GESTÃO DAS DISTRIBUIDORAS DE MEDICAMENTOS. Sobre o MedOne GESTÃO SIMPLIFICADA, EFICIÊNCIA GARANTIDA. Gestão simplificada, segurança

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

Para poder concluir que chegamos a: a) registrar os eventos; b) controlar o patrimônio; e c) gerar demonstrações

Para poder concluir que chegamos a: a) registrar os eventos; b) controlar o patrimônio; e c) gerar demonstrações Contabilidade: é objetivamente um sistema de informação e avaliação, destinado a prover seus usuários com demonstrações e análise de natureza econômica financeira. tratar as informações de natureza repetitiva

Leia mais

ERP. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning -Sistema de Gestão Empresarial -Surgimento por volta dos anos 90 -Existência de uma base de dados

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

Manual - Relatórios Gerenciais.

Manual - Relatórios Gerenciais. Manual - Relatórios Gerenciais. Perguntas que temos que responder quase que diariamente sobre: Vendas Financeiro Produção Emissão: 04/02/2014 Revisão: 28/05/2015 Revisado por: Juliana 1 Área de Vendas

Leia mais

se o tratamento foi adequado, ficaremos curados e felizes por termos solucionado a doença que estava nos prejudicando. No campo empresarial a

se o tratamento foi adequado, ficaremos curados e felizes por termos solucionado a doença que estava nos prejudicando. No campo empresarial a Gestão Financeira Quando temos problemas de saúde procuramos um médico, sendo ele clínico geral ou especialista, conforme o caso. Normalmente, selecionamos um médico bastante conhecido e com boas referências

Leia mais

Os valores totais do Ativo e do Patrimônio Líquido são, respectivamente,

Os valores totais do Ativo e do Patrimônio Líquido são, respectivamente, Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás Exercícios de Contabilidade Professora Niuza Adriane da Silva 1º A empresa XYZ adquire mercadorias para revenda, com promessa de pagamento em 3 parcelas iguais, sendo

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

7. Viabilidade Financeira de um Negócio

7. Viabilidade Financeira de um Negócio 7. Viabilidade Financeira de um Negócio Conteúdo 1. Viabilidade de um Negócios 2. Viabilidade Financeira de um Negócio: Pesquisa Inicial 3. Plano de Viabilidade Financeira de um Negócio Bibliografia Obrigatória

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha

Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Prof. Léo Noronha Macroprocesso Referência: sistema de gestão da qualidade pela NBR ISO 9011:2008. Macroprocesso Para a realização do produto, necessitase da integração

Leia mais

Prezado empresário, Todo o material abaixo descrito é o que voce encontrará no DVD que lhe será enviado.

Prezado empresário, Todo o material abaixo descrito é o que voce encontrará no DVD que lhe será enviado. Prezado empresário, Todo o material abaixo descrito é o que voce encontrará no DVD que lhe será enviado. Informamos que com este material voce terá plenas condições de ORGANIZAR e ADMINISTRAR a SUA EMPRESA,

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas:

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas: 4 Pesquisa de campo Neste capitulo será apresentado o resultado dos questionários da pesquisa de campo que serviu para o estudo de caso. A coleta de dados será dividida em: Núcleo administrativo Núcleo

Leia mais

CONCEITOS RELACIONADOS ÀS ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS NOS EPISÓDIOS 1, 2 E 3.

CONCEITOS RELACIONADOS ÀS ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS NOS EPISÓDIOS 1, 2 E 3. CONCEITOS RELACIONADOS ÀS ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS NOS EPISÓDIOS 1, 2 E 3. PROBLEMA: É UM OBSTÁCULO QUE ESTÁ ENTRE O LOCAL ONDE SE ESTÁ E O LOCAL EM QUE SE GOSTARIA DE ESTAR. ALÉM DISSO, UM PROBLEMA

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1.

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 1.1 2 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 3 1 Leitura

Leia mais

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso.

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. Cliocar Acessórios: A construção de um negócio A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. 2 Conteúdo Resumo executivo... 2 Conhecendo o mercado... 2 Loja

Leia mais

OS IMPACTOS DA FILOSOFIA JIT SOBRE A GESTÃO DO GIRO FINANCIADO POR CAPITAL DE TERCEIROS

OS IMPACTOS DA FILOSOFIA JIT SOBRE A GESTÃO DO GIRO FINANCIADO POR CAPITAL DE TERCEIROS http://www.administradores.com.br/artigos/ OS IMPACTOS DA FILOSOFIA JIT SOBRE A GESTÃO DO GIRO FINANCIADO POR CAPITAL DE TERCEIROS DIEGO FELIPE BORGES DE AMORIM Servidor Público (FGTAS), Bacharel em Administração

Leia mais

RDC 60. Perguntas e Respostas. RDC nº 60, RDC 60 - PERGUNTAS E RESPOSTAS

RDC 60. Perguntas e Respostas. RDC nº 60, RDC 60 - PERGUNTAS E RESPOSTAS Regulamentação SOBRE AMOSTRAS GRÁTIS DE MEDICAMENTOS RDC 60 Perguntas e Respostas RDC nº 60, de 26 de NOVEmbro de 2009 1 Regulamentação SOBRE AMOSTRAS GRÁTIS RDC 60 Perguntas e Respostas RDC nº 60, de

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO NOVE DE JULHO UNINOVE

CENTRO UNIVERSITÁRIO NOVE DE JULHO UNINOVE CENTRO UNIVERSITÁRIO NOVE DE JULHO UNINOVE MODELO CONCEITUAL E PROCESSO DE ESTRUTURAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL NO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EMPRESARIAL JOSE CARLOS PANTAROTO Orientador: Prof.

Leia mais

Fenícia Automação Comercial

Fenícia Automação Comercial Fenícia Automação Comercial Introdução Indicado para estabelecimentos comerciais, rede de lojas ou franquias, o sistema FENÍCIA AUTOMAÇÃO COMERCIAL traz uma série de tecnologias de alto valor agregado

Leia mais

PLANO DE CURSO PERFIL PROFISSIONAL

PLANO DE CURSO PERFIL PROFISSIONAL NOME DO CURSO 1522 - AUXILIAR ADMINISTRATIVO OCUPAÇÃO ASSISTENTE ADMINISTRATIVO MODALIDADE 21 - QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL BÁSICA - FORM. INICIAL CBO 4110100 CARGA HORÁRIA TOTAL 240 h OBJETIVO GERAL Executar

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Professor: Adriel Ziesemer Disciplina: Engenharia de Software TRABALHO ACADÊMICO Cristian Santos - nº 45671 Guilherme

Leia mais

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA?

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? Que nome estranho! O que é isso? Essa expressão, Margem de Contribuição, pode soar estranha aos ouvidos, mas entender o que significa ajudará muito

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

Os obstáculos da aplicação de TI nas pequenas empresas

Os obstáculos da aplicação de TI nas pequenas empresas Os obstáculos da aplicação de TI nas pequenas empresas Ricardo Roberto de Lima UNIBRATEC-PB João Pessoa - PB ricardoricrob@hotmail.com RESUMO O referido artigo visa ilustrar, de forma prática e rápida,

Leia mais

ASSOCIATIVISMO. Fonte: Educação Sebrae

ASSOCIATIVISMO. Fonte: Educação Sebrae ASSOCIATIVISMO Fonte: Educação Sebrae O IMPORTANTE É COOPERAR A cooperação entre as pessoas pode gerar trabalho, dinheiro e desenvolvimento para toda uma comunidade COOPERAR OU COMPETIR? Cooperar e competir

Leia mais

ATENDIMENTO 3D O diferencial para o sucesso em vendas

ATENDIMENTO 3D O diferencial para o sucesso em vendas Perfil... Atuando há 20 anos em vendas Jean Oliveira já viveu na pele cada experiência que essa profissão promove, é especialista com MBA em Estratégias de Negócios e graduado em Tecnologia de Processamento

Leia mais

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Mastermaq Softwares Há quase 20 anos no mercado, a Mastermaq está entre as maiores software houses do país e é especialista em soluções para Gestão

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Resumo: A finalidade desse documento é apresentar o projeto de planejamento

Leia mais

MEDICAMENTOS GENÉRICOS

MEDICAMENTOS GENÉRICOS MEDICAMENTO GENÉRICO Uma importante conquista para a saúde pública no Brasil 15 anos 15 anos , 15 ANOS DE BENEFÍCIOS PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA. Ao completar 15 anos de existência no país, os medicamentos

Leia mais

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 AULA 9 Assunto: Plano Financeiro (V parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA

Leia mais

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade?

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade? Nas atividades empresariais, a área financeira assume, a cada dia, funções mais amplas de coordenação entre o operacional e as expectativas dos acionistas na busca de resultados com os menores riscos.

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1 BUSINESS GAME UGB Eduardo de Oliveira Ormond Especialista em Gestão Empresarial Flávio Pires Especialista em Gerencia Avançada de Projetos Luís Cláudio Duarte Especialista em Estratégias de Gestão Marcelo

Leia mais

Suzano: atualização e mais qualidade de informações com SAP Business Suite powered by HANA

Suzano: atualização e mais qualidade de informações com SAP Business Suite powered by HANA Suzano: atualização e mais qualidade de informações com SAP Business Suite powered by HANA Geral Executiva Nome da Suzano Papel e Celulose Indústria Papel e celulose Produtos e Serviços Celulose de eucalipto,

Leia mais

A Importância do Plano Financeiro no Plano de Negócios

A Importância do Plano Financeiro no Plano de Negócios A Importância do Plano Financeiro no Plano de Negócios Vanessa da Silva Sidônio vanessa_sidonio@hotmail.com Professor Heber Lavor Moreira heber@peritocontador.com.br Trabalho da Disciplina Administração

Leia mais

Mensagem do Administrador

Mensagem do Administrador Educação Financeira Índice 1. Mensagem do administrador... 01 2. O Cartão de crédito... 02 3. Conhecendo sua fatura... 03 4. Até quanto gastar com seu cartão... 07 5. Educação financeira... 08 6. Dicas

Leia mais

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc. FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

Leia mais

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Resumo O presente case mostra como ocorreu o processo de implantação do Departamento Comercial em

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

A CRESCER RH dispõe de vagas em diversas áreas Interessando enviar currículo para. Endereço: Avenida Getulio Dorneles Vargas; 540 N 2ª andar - Centro.

A CRESCER RH dispõe de vagas em diversas áreas Interessando enviar currículo para. Endereço: Avenida Getulio Dorneles Vargas; 540 N 2ª andar - Centro. A CRESCER RH dispõe de vagas em diversas áreas Interessando enviar currículo para crescerh@crescerh.com.br e/ou realizar cadastro no site Endereço: Avenida Getulio Dorneles Vargas; 540 N 2ª andar - Centro.

Leia mais

Administrando o Fluxo de Caixa

Administrando o Fluxo de Caixa Administrando o Fluxo de Caixa O contexto econômico do momento interfere no cotidiano das empresas, independente do seu tamanho mercadológico e, principalmente nas questões que afetam diretamente o Fluxo

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

GESTÃO ADMINISTRATIVA

GESTÃO ADMINISTRATIVA GESTÃO ADMINISTRATIVA A Andrade s Consultoria em Gestão Empresarial é uma empresa que desenvolve projetos de consultoria customizados de acordo com as necessidades de cada cliente. Nossos projetos são

Leia mais

Farmácia Universitária

Farmácia Universitária Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG Faculdade de Ciências Farmacêuticas Farmácia Universitária Regimento Interno Título I Da Farmácia Universitária Art. 1o A Farmácia Universitária da UNIFAL-MG,

Leia mais

Fatores de pressão da mudança do papel da logística com enfoque na DrogaFuji

Fatores de pressão da mudança do papel da logística com enfoque na DrogaFuji Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação - FACE ADM Departamento de Administração Administração de Recursos Materiais Fatores

Leia mais

GPME Prof. Marcelo Cruz

GPME Prof. Marcelo Cruz GPME Prof. Marcelo Cruz Política de Crédito e Empréstimos Objetivos Compreender os tópicos básicos da administração financeira. Compreender a relação da contabilidade com as decisões financeiras. Compreender

Leia mais

Apresentação ao Shopping

Apresentação ao Shopping Apresentação ao Shopping O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua rede de franquias Você Sabia? Há trinta anos os Estados Unidos adotaram um modelo inovador

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

PDV: DE OLHO NA RENTABILIDADE

PDV: DE OLHO NA RENTABILIDADE PDV: DE OLHO NA RENTABILIDADE Muitas vezes o desconhecimento sobre políticas de estoque, finanças e parcerias comerciais é a principal explicação das dificuldades que muitas empresas têm em progredir ou

Leia mais

Curso Gratuito Operador de Caixa

Curso Gratuito Operador de Caixa Acredite no seu potencial, bons estudos! Curso Gratuito Operador de Caixa Carga horária: 35hs 1 Conteúdo Introdução Conhecendo a empresa, seus produtos, serviços e pagamentos Controle interno e fluxo de

Leia mais

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL 0405 05 IDENTIFICAÇÃO: Título: ORÇAMENTO EMPRESARIAL Atributo: ADMINISTRAÇÃO EFICIENTE Processo: PLANEJAMENTO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO O QUE É : É um instrumento de planejamento

Leia mais

Resolução nº 492 de 26 de novembro de 2008

Resolução nº 492 de 26 de novembro de 2008 Resolução nº 492 de 26 de novembro de 2008 Ementa: Regulamenta o exercício profissional nos serviços de atendimento pré-hospitalar, na farmácia hospitalar e em outros serviços de saúde, de natureza pública

Leia mais

O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul

O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul Educação financeira. Esta é a palavra-chave para qualquer

Leia mais

Saiba tudo sobre o Cartão Tricard

Saiba tudo sobre o Cartão Tricard Saiba tudo sobre o Cartão Tricard 03 Conhecendo o Cartão Tricard Vantagens para meu cliente, vantagens para minha loja Como funciona o Cartão Tricard Kit de boas vindas do Cartão Tricard 07 15 24 25 Faça

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

Prescrição Farmacêutica. Aspectos técnicos e legais

Prescrição Farmacêutica. Aspectos técnicos e legais Bem Vindos! Prescrição Farmacêutica Aspectos técnicos e legais Quem sou? Prof. Dr José Henrique Gialongo Gonçales Bomfim Farmacêutico Bioquímico 1998 Mestre em Toxicologia USP 2003 Doutor em Farmacologia

Leia mais

LUCRO ESTOU SABENDO APURAR?

LUCRO ESTOU SABENDO APURAR? Ano 3 / N 15 LUCRO ESTOU SABENDO APURAR? Capa LUCRO ESTOU SABENDO APURAR? O conceito de Lucro pode ser objetivamente definido pela diferença entre a Receita e os Custos de uma empresa, mas se formos nos

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa Ricardo Pereira Antes de começar por Ricardo Pereira Trabalhando na Templum Consultoria eu tive a rara oportunidade

Leia mais

Oportunidades Para sucesso!

Oportunidades Para sucesso! Operador Produção - Chapecó/SC Remuneração: R$ 765.00 Descrição: Auxilia do processo de extrusão e maquinas. 3 primeiros meses trabalho no horário 13:20 as 22:00 Após os 3 meses no horário 21:00 as 05:00

Leia mais

Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações. Um SIG gera

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Marketing 4ª Série Gestão do Relacionamento com os Consumidores A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido por

Leia mais

CONTABILIDADE APLICADA AO DIREITO 1º SEMESTRE DE 2014

CONTABILIDADE APLICADA AO DIREITO 1º SEMESTRE DE 2014 CONTABILIDADE APLICADA AO DIREITO 1º SEMESTRE DE 2014 Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em

Leia mais

A ENTRADA DA RECKITT BENCKISER NO MERCADO DE OTC NO BRASIL

A ENTRADA DA RECKITT BENCKISER NO MERCADO DE OTC NO BRASIL A ENTRADA DA RECKITT BENCKISER NO MERCADO DE OTC NO BRASIL www.espm.br/centraldecases A ENTRADA DA RECKITT BENCKISER NO MERCADO DE OTC NO BRASIL Preparado pelos Professores Antonio Carlos Bonassa e Paulo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE ATO NORMATIVO Nº 01, DE 28 DE MARÇO DE 2012. Institui o Normativo de Pessoal EMPREGO DE LIVRE PROVIMENTO E DEMISSÃO DE NÍVEL SUPERIOR, EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR E EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL

Leia mais

Aula 7: Controle Sanitário (Lei 5991/73) Profa. Camila Barbosa de Carvalho

Aula 7: Controle Sanitário (Lei 5991/73) Profa. Camila Barbosa de Carvalho Aula 7: Controle Sanitário (Lei 5991/73) Profa. Camila Barbosa de Carvalho Lei 5991/73 Dispõe sobre o controle sanitário do comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos, e dá outras

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro I Curso Planejamento e Educação Financeira Uma parceria Órama e Dinheirama. Planejamento Financeiro Por Sandra Blanco Consultora de Investimentos da Órama, mais de anos de mercado,

Leia mais

COMO PROCEDER PARA COMERCIALIZAR MEDICAMENTOS CONTROLADOS

COMO PROCEDER PARA COMERCIALIZAR MEDICAMENTOS CONTROLADOS COMO PROCEDER PARA COMERCIALIZAR MEDICAMENTOS CONTROLADOS SNGPC Controle informatizado da Portaria 344/1998 Com o objetivo de facilitar o controle dos medicamentos pertencentes à Portaria 344/MS 1998,

Leia mais

Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional

Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional O tamanho que a micro ou pequena empresa assumirá, dentro, é claro, dos limites legais de faturamento estipulados pela legislação para um ME ou EPP, dependerá do

Leia mais

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS BUSINESS GAME UGB VERSÃO 2 Luís Cláudio Duarte Graduação em Administração de Empresas APRESENTAÇÃO (DADOS DE IDENTIFICAÇÃO) O Business Game do Centro Universitário Geraldo Di Biase (BG_UGB) é um jogo virtual

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 1.019, DE 21 DE JANEIRO DE 1992 "Institui o Fundo de Industrialização do Acre FIAC, e dá outras providências." O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE FAÇO SABER que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono

Leia mais

MUTIRÃO DE CIRURGIA DA CATARATA

MUTIRÃO DE CIRURGIA DA CATARATA MUTIRÃO DE CIRURGIA DA CATARATA A - Empresa Com um terreno de 1.000.000 m² e 354.000 m² de área construída, o Centro Comercial Leste Aricanduva surgiu em 1991 com a inauguração do primeiro shopping center

Leia mais

4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S

4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S como organizar as finanças da sua empresa 4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S AUTHOR NAME ROBSON DIAS Sobre o Autor Robson Dias é Bacharel em Administração de Empresas e Possui MBA em Gestão Estratégica

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

04 Os números da empresa

04 Os números da empresa 04 Os números da empresa Além de conhecer o mercado e situar-se nele, o empreendedor tem de saber com clareza o que ocorre com os números de sua empresa. Neste capítulo conheça os principais conceitos,

Leia mais

PESQUISA DE CABELEIREIRA/TÉCNICO DE ESTÉTICA:

PESQUISA DE CABELEIREIRA/TÉCNICO DE ESTÉTICA: Fundo Perpétuo de Educação PESQUISA DE CABELEIREIRA/TÉCNICO DE ESTÉTICA: Os depoimentos, ensinamentos e metas dos participantes mais bem sucedidos. A escolha da escola fez a diferença na sua colocação

Leia mais

Quais são as organizações envolvidas no SASSMAQ?

Quais são as organizações envolvidas no SASSMAQ? PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES AVALIAÇÃO SASSMAQ (P.COM.26.00) O SASSMAQ é um Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade, elaborado pela Comissão de Transportes da ABIQUIM, dirigido

Leia mais

FEA. Desenvolvimento de Profissionais de Logística com Foco nos Resultados dos Negócios. Sergio Rodrigues Bio

FEA. Desenvolvimento de Profissionais de Logística com Foco nos Resultados dos Negócios. Sergio Rodrigues Bio FEA Desenvolvimento de Profissionais de Logística com Foco nos Resultados dos Negócios Sergio Rodrigues Bio Centro Breve Apresentação USP 6 campi, 5.000 profs. 60.000 alunos Cerca de 30% da produção científica

Leia mais

Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados

Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados Hospital de Clínicas de Porto Alegre Administração Central Responsável: Sérgio Carlos Eduardo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ A IMPORTÂNCIA DO CAPITAL DE GIRO NAS EMPRESAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ A IMPORTÂNCIA DO CAPITAL DE GIRO NAS EMPRESAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ KATTH KALRY NASCIMENTO DE SOUZA Artigo apresentado ao Professor Heber Lavor Moreira da disciplina de Análise dos Demonstrativos Contábeis II turma 20, turno: tarde, do curso

Leia mais