O que o fonoaudiólogo pode realizar nas duas áreas novas: Disfagia e Fonoeducacional?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O que o fonoaudiólogo pode realizar nas duas áreas novas: Disfagia e Fonoeducacional?"

Transcrição

1 O que o fonoaudiólogo pode realizar nas duas áreas novas: Disfagia e Fonoeducacional? Apresentadoras: Julia Speranza Zabeu Ana Paula Corrêa Orientadora: Profa. Dra. Andrea Cintra Lopes

2 O que é a fonoaudiologia? A Fonoaudiologia é a ciência que tem como objeto de estudo a comunicação humana, no que se refere ao seu desenvolvimento, aperfeiçoamento, distúrbios e diferenças, em relação aos aspectos envolvidos na função auditiva periférica e central, na função vestibular, na função cognitiva, na linguagem oral e escrita, na fala, na fluência, na voz, nas funções orofaciais e na deglutição. Fonte: Plenário do CFFa durante a 78ª SPO - março de 2004.

3 Quais as áreas que esta profissão abrange? Reconhecidas pelo CFFa, na Resolução CFFa nº 320, de 17 de fevereiro de Audiologia Linguagem Voz Motricidade Orofacial Saúde Coletiva

4 Outras especialidades... Fonoaudiologia hospitalar Fonoaudiologia empresarial Fonoaudiologia forense Fonoaudiologia e estética facial

5 Surgem novas áreas... Resultado de estudo e debate com Conselhos Regionais, Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, Academia Brasileira de Audiologia, Instituto Brasileiro de Fluência, Associação Brasileira de Gagueira e Instituições de Ensino Superior desde Foram aprovadas durante a 22ª Sessão Plenária Extraordinária no dia 20 de março:

6 Disfagia

7 Como ocorre a deglutição? Antecipatória Preparatória Oral Preparatória Propriamente Dita Faríngea Esofágica

8 Disfagia O que é disfagia? Psicogênica Medicamentos neurogênica Envelhecimento mecânica

9 Etiologia Estrutural Funcional

10 Sintomas

11 Tratamento Fonoaudiólogos Prognóstico Psicólogos Enfermeiros Nutricionista TO Fisioterapeutas Médicos

12 Atuação fonoaudiológica Reabilitar o quadro disfágico significa trabalhar para a conquista de uma deglutição sem riscos de complicações. Segundo DePippo et al. (1994) o objetivo da reabilitação em disfagia orofaríngea é estabilizar o aspecto nutricional e eliminar os riscos de aspiração laringotraqueal e conseqüentes complicações associadas. Não é curar, não simboliza a conquista de uma deglutição normal na maioria dos casos. Processo de reabilitação nesta área busca a melhoria da qualidade de vida do indivíduo por meio da maximização do potencial funcional ou compensatório (Karhilas et al)

13 Fonoaudiologia nos casos de disfagia- Teve perda de peso ultimamente? Entrevista Houve modificação na dieta e quais comidas estão sendo bem mal toleradas? Há baba excessiva, em especial imediatamente depois de comer? A comida volta através do nariz? Quanto tempo ele está levando atualmente para comer uma refeição e como era antes? Aparecem alterações vocais durante ou depois de comer? Rouquidão? Existem movimentos exagerados de boca durante a mastigação? Há pigarro depois de comer ou beber? Existem infecções respiratórias frequentes? Existe dificuldade de começar a deglutir? A comida sobra na língua ou vestíbulos após deglutir? Há necessidade de deglutir duas ou três vezes? Há tosse ou sufocamento enquanto come ou bebe e após?

14 Fonoaudiologia nos casos de disfagia- Avaliação Avaliação Instrumental Não Instrumental Videofloroscopia Esofagograma Endoscopia Manometria Ultrassonografia Cintilografia Realizado na beira do leito com prontuário, exame físico e limitações

15 Fonoaudiologia nos casos de disfagia Terapia Restabelecer a alimentação oral ao mesmo tempo manter uma nutrição adequada, baseando-se em manobras facilitadoras e consistências alimentares. Direta Indireta

16 Pesquisas recentes Quanto será que os outros profissionais conhecem da nova área de atuação? COSTA, et al, com objetivo verificar o conhecimento dos profissionais da saúde, especificamente: médicos, nutricionistas e fisioterapeutas que atua na região noroeste do estado de São Paulo sobre a importância da atuação fonoaudiológica na disfagia, visto a baixa taxa de encaminhamentos recebidas dentre de um ambiente hospitalar. Realizou um estudo em que participaram 8 médicos (média de 11,62 anos de profissão), 8 nutricionistas (média de 9,5 anos de profissão) e 8 fisioterapeutas (média de 7,25 anos de profisssão). Os resultados mostraram que os profissionais apresentam conhecimento sobre a atuação do fonoaudiológo na equipe interdisciplinar da disfagia, entretanto existe ainda a necessidade de maior sensibilização e difusão das ações e papel do fonoaudiólogo nessa equipe.

17 Fonoaudiologia Educacional. art. 1º da Resolução n 382, de 20 de abril de 2010, " Reconhecer a Fonoaudiologia Educacional e a Disfagia como áreas de especialidade da Fonoaudiologia."

18 Fonoaudiologia Educacional Art. 4º É vedado ao fonoaudiólogo realizar atendimento clínico/terapêutico dentro de instituições educacionais. Art. 5º As disposições se aplicam a todos os fonoaudiólogos que atuam na educação, independentemente de especialização.

19 Fonoaudiologia Educacional Participar do planejamento educacional -> promoção, prevenção, diagnóstico e intervenção -> otimização do processo ensinoaprendizagem. Atividades lúdicas -> enfatizar: atenção, discriminação auditiva, consciência fonológica e linguagem oral.

20 Fonoaudiologia Educacional Educadores + Fonoaudiologos = promoção e prevenção de alterações -> linguagem, voz, audição, estruturas e funções estomatognáticas. Programas educacionais -> processo ensinoaprendizagem

21 Fonoaudiologia Educacional Orientar a equipe escolar -> identificação de fatores de riscos e alterações ocupacionais -> relação dos hábitos e das funções.

22 Fonoaudiologia Educacional Na educação especial e/ou inclusiva e na e educação bilíngue para surdos: sensibilizar e capacitar educandos, educadores e familiares -> estratégias comunicativas - > universalização do acesso ao ambiente escolar, o aprendizado e a inclusão escolar e social.

23 Fonoaudiologia Educacional Com os professores -> orientados com relação à higiene vocal - > oficinas de voz.

24 Fonoaudiologia Educacional Com os pais -> trabalho de orientação sobre o desenvolvimento da criança, hábitos inadequados e possíveis encaminhamentos

CONCEITO ATUA TAMBÉM NA ÁREA DE SAÚDE COLETIVA,SAÚDE ESCOLAR/EDUCACIONAL E DISFAGIA. (Texto aprovado pelo Plenário do CFFa em março de 2004).

CONCEITO ATUA TAMBÉM NA ÁREA DE SAÚDE COLETIVA,SAÚDE ESCOLAR/EDUCACIONAL E DISFAGIA. (Texto aprovado pelo Plenário do CFFa em março de 2004). FONOAUDIOLOGIA CONCEITO "A FONOAUDIOLOGIA É A CIÊNCIA QUE TEM COMO OBJETO DE ESTUDO A COMUNICAÇÃO HUMANA, NO QUE SE REFERE AO SEU DESENVOLVIMENTO, APERFEIÇOAMENTO, DISTÚRBIOS E DIFERENÇAS, EM RELAÇÃO

Leia mais

I - ÁREA PROFISSIONAL FONOAUDIOLOGIA

I - ÁREA PROFISSIONAL FONOAUDIOLOGIA I - ÁREA PROFISSIONAL FONOAUDIOLOGIA FONOAUDIOLOGIA HOSPITALAR EM FUNÇÕES OROFACIAIS Titulação: Aprimoramento Supervisora: Profª Drª Cláudia Regina Furquim de Andrade Características: (duração 12 meses)

Leia mais

FORMAÇÃO ACADÊMICA Curso de Fonoaudiologia na Fundação Lusíada Centro Universitário Lusíada UNILUS - Santos SP.

FORMAÇÃO ACADÊMICA Curso de Fonoaudiologia na Fundação Lusíada Centro Universitário Lusíada UNILUS - Santos SP. Dra. GISELLE ITRIA Fonoaudióloga FORMAÇÃO ACADÊMICA Curso de Fonoaudiologia na Fundação Lusíada Centro Universitário Lusíada UNILUS - Santos SP. EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL Centro de Estimulação Terapêutica

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA RESOLUÇÃO CFFa nº 320, de 17 de fevereiro de 2006 Dispõe sobre as especialidades reconhecidas pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia, e dá outras providências. O Conselho Federal de Fonoaudiologia - CFFa,

Leia mais

O Setor de Fonoaudiologia funciona sob a coordenação da Fonoaudióloga Mestra Gerissa Neiva de Moura Santos Cordeiro, conforme programa apresentado a

O Setor de Fonoaudiologia funciona sob a coordenação da Fonoaudióloga Mestra Gerissa Neiva de Moura Santos Cordeiro, conforme programa apresentado a O Setor de Fonoaudiologia funciona sob a coordenação da Fonoaudióloga Mestra Gerissa Neiva de Moura Santos Cordeiro, conforme programa apresentado a seguir. COLÉGIO NOTRE DAME FONOAUDIOLOGIA PREVENTIVA

Leia mais

ANA JÚLIA LENZ fonoaudióloga

ANA JÚLIA LENZ fonoaudióloga ANA JÚLIA LENZ fonoaudióloga R u a : L u c a s d e O l i v e i r a, 4 9 s a l a 601 C e n t r o N H R S - C E P : 9 3 5 1 0-110 B r a s i l e i r a, S o l t e i r a, s e m f i l h o s N a s c. : 2 5 /

Leia mais

Parecer CRFa-4ª Região nº 003/2015

Parecer CRFa-4ª Região nº 003/2015 Parecer CRFa-4ª Região nº 003/2015 Dispõe sobre a atuação fonoaudiológica na área hospitalar privada, pública e filantrópica e em atendimento domiciliar e dá outras providências O presente Parecer tem

Leia mais

Ilustríssimo Coordenador Regional no Convênio PLANO PASA (Plano de Assistência à Saúde do Aposentado da Vale)

Ilustríssimo Coordenador Regional no Convênio PLANO PASA (Plano de Assistência à Saúde do Aposentado da Vale) OF/CRFa.6ª/COM/Nº 41/2014 Belo Horizonte, 30 de outubro de 2014. Ilustríssimo Coordenador Regional no Convênio PLANO PASA (Plano de Assistência à Saúde do Aposentado da Vale) De acordo com a lei 6.965

Leia mais

XIII Congresso Estadual das APAEs

XIII Congresso Estadual das APAEs XIII Congresso Estadual das APAEs IV Fórum de Autodefensores 28 a 30 de março de 2010 Parque Vila Germânica, Setor 2 Blumenau (SC), BRASIL A IMPORTÂNCIA E SIGNIFICÂNCIA DO TRABALHO EM EQUIPE INTERDISCIPLINAR

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO EXTERNO PROJETO QUIXOTE 2012

EDITAL PROCESSO SELETIVO EXTERNO PROJETO QUIXOTE 2012 EDITAL PROCESSO SELETIVO EXTERNO PROJETO QUIXOTE 2012 A Associação de Apoio ao AAPQ faz saber que realizará processo seletivo para contratação de: 02 Psiquiatras 01Farmacêutico 01 Assistentes Social 01

Leia mais

QUALIDADE E SEGURANÇA EM ASSISTÊNCIA DOMICILIAR E HOSPITALAR

QUALIDADE E SEGURANÇA EM ASSISTÊNCIA DOMICILIAR E HOSPITALAR QUALIDADE E SEGURANÇA EM ASSISTÊNCIA DOMICILIAR E HOSPITALAR HOME CARE Ajudar o paciente a resgatar a qualidade de vida em sua própria residência, é o compromisso do NADH. O atendimento personalizado é

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE FONOAUDIOLOGIA CAPÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE FONOAUDIOLOGIA CAPÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE FONOAUDIOLOGIA CAPÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1 - O presente regulamento normatiza os procedimentos de realização dos Estágios Supervisionados

Leia mais

Relatório de versão curricular

Relatório de versão curricular UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Configuração Curricular Relatório de versão curricular Curso: 16002 - FONOAUDIOLOGIA Versão curricular: D-20112X Situação: Liberada Carga horária mínima para mudança

Leia mais

PORTARIA CRN-3 nº 0112/2000

PORTARIA CRN-3 nº 0112/2000 PORTARIA CRN-3 nº 0112/2000 A Presidente do Conselho Regional de Nutricionistas 3ª Região, no uso de suas atribuições legais, que lhe conferem a Lei Federal nº 6583/78 e o Decreto Federal nº 84444/80 e,

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS A avaliação perceptivo auditiva é uma avaliação clássica, que, apesar de ser subjetiva, continua soberana na rotina clínica fonoaudiológica. A respeito desse assunto, julgue os itens a seguir. 41 O tempo

Leia mais

Contribuição da Fonoaudiologia para o Avanço do SUS 25 ANOS DO SUS: A FONOAUDIOLOGIA NA LUTA PELA INTEGRALIDADE DA ATENÇÃO À SAÚDE

Contribuição da Fonoaudiologia para o Avanço do SUS 25 ANOS DO SUS: A FONOAUDIOLOGIA NA LUTA PELA INTEGRALIDADE DA ATENÇÃO À SAÚDE Contribuição da Fonoaudiologia para o Avanço do SUS 25 ANOS DO SUS: A FONOAUDIOLOGIA NA LUTA PELA INTEGRALIDADE DA ATENÇÃO À SAÚDE Organização Sistema de Conselhos Federal e Regionais de Fonoaudiologia

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA - BACHARELADO CURRÍCULO PLENO - PERIODIZAÇÃO E DURAÇÃO DAS DISCIPLINAS -2015-

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA - BACHARELADO CURRÍCULO PLENO - PERIODIZAÇÃO E DURAÇÃO DAS DISCIPLINAS -2015- CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA - BACHARELADO CURRÍCULO PLENO - PERIODIZAÇÃO E DURAÇÃO DAS DISCIPLINAS -2015-1º Semestre T Total Créditos Introdução à Fonoaudiologia - Linguística Geral - Psicologia

Leia mais

INTERVENÇÃO FONOAUDIOLÓGICA NO LACTENTE COM DISFAGIA OROFARINGEA NEUROGÊNICA: ESTUDO DE CASO

INTERVENÇÃO FONOAUDIOLÓGICA NO LACTENTE COM DISFAGIA OROFARINGEA NEUROGÊNICA: ESTUDO DE CASO ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 INTERVENÇÃO FONOAUDIOLÓGICA NO LACTENTE COM DISFAGIA OROFARINGEA NEUROGÊNICA: ESTUDO DE CASO Aline

Leia mais

Matriz Curricular - Fonoaudiologia. PRIMEIRO SEMESTRE CH teórica prática ANATOMIA HUMANA

Matriz Curricular - Fonoaudiologia. PRIMEIRO SEMESTRE CH teórica prática ANATOMIA HUMANA Matriz Curricular - Fonoaudiologia PRIMEIRO SEMESTRE ANATOMIA HUMANA Fundamentos de Anatomia Humana 18 FISIOLOGIA HUMANA Fundamentos de Fisiologia Humana 18 HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA Fundamentos de Histologia

Leia mais

O que fazemos com o que ouvimos? Danos auditivos para uma sociedade contemporânea

O que fazemos com o que ouvimos? Danos auditivos para uma sociedade contemporânea O que fazemos com o que ouvimos? Danos auditivos para uma sociedade contemporânea Ms Andréa Carla Lima Coelho Fgª Coordenadora do Núcleo de Acessibilidade e Profª nos Cursos da Escola de Saúde e Educação

Leia mais

Auditoria em Serviços de Saúde

Auditoria em Serviços de Saúde ÁREA DE SAÚDE Auditoria em Serviços de Saúde O CURSO: A auditoria em serviços de saúde é essencial para garantir a qualidade da assistência prestada aos clientes, transmite uma visão geral da melhoria

Leia mais

ROUQUIDÃO. Prevenção e Tipos de Tratamento

ROUQUIDÃO. Prevenção e Tipos de Tratamento ROUQUIDÃO Prevenção e Tipos de Tratamento O que é Rouquidão? Quais são as causas da rouquidão? Como a rouquidão é avaliada? Quando devo procurar uma avaliação especializada? Como tratar as desordens vocais?

Leia mais

Proposta de Ensino à Distância na Prática Interdisciplinar Fonoaudiológica e Odontológica

Proposta de Ensino à Distância na Prática Interdisciplinar Fonoaudiológica e Odontológica Proposta de Ensino à Distância na Prática Interdisciplinar Fonoaudiológica e Odontológica Palavras Chaves: Interdisciplinar, Orofacial, Educação a Distância Autores: Lívia Maria do Prado 5, Eliene Silva

Leia mais

Comunicação para Todos Em Busca da Inclusão Social e Escolar. Centro Universitário Feevale, Novo Hamburgo, RS. Resumo

Comunicação para Todos Em Busca da Inclusão Social e Escolar. Centro Universitário Feevale, Novo Hamburgo, RS. Resumo Comunicação para Todos Em Busca da Inclusão Social e Escolar Communication for All - In Search of the Social and Pertaining to School Inclusion Centro Universitário Feevale, Novo Hamburgo, RS Carolina

Leia mais

ORGANIZAÇÃO SISTEMA DE CONSELHOS FEDERAL E REGIONAIS DE FONOAUDIOLOGIA

ORGANIZAÇÃO SISTEMA DE CONSELHOS FEDERAL E REGIONAIS DE FONOAUDIOLOGIA ORGANIZAÇÃO SISTEMA DE CONSELHOS FEDERAL E REGIONAIS DE FONOAUDIOLOGIA CONSELHO REGIONAL DE FONOAUDIOLOGIA 1ª REGIÃO Rua Álvaro Alvim, 21-5º andar - Centro 20031-010 Rio de Janeiro-RJ Fone/Fax: (21) 2533-2916

Leia mais

30/04/2014. Disfagia. Broncoaspiração X PNM (Pikus, Levine, Yang, 2003)

30/04/2014. Disfagia. Broncoaspiração X PNM (Pikus, Levine, Yang, 2003) MESA REDONDA IV Cuidados da fonoaudiologia: Diagnóstico e tratamento do paciente disfágico pós-estubação ou traqueostomizado Fga Luciana Passuello do Vale Prodomo Disfagia Qualquer problema no processo

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA RESOLUÇÃO CFFa nº 467, de 24 de abril de 2015. Dispõe sobre as atribuições e competências relativas ao profissional fonoaudiólogo Especialista em Fonoaudiologia do Trabalho, e dá outras providências. O

Leia mais

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANALISTA EM SAÚDE/ ASSISTENTE SOCIAL PLANTONISTA REQUISITOS: Certificado ou Declaração de conclusão do Curso de Serviço Social, registrado no MEC; E

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA Resolução CFFa nº 427, de 1º de março de 2013 "Dispõe sobre a regulamentação da Telessaúde em Fonoaudiologia e dá outras providências." O Conselho Federal de Fonoaudiologia no uso de suas atribuições legais

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE FONOAUDIOLOGIA (Currículo iniciado em 2013)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE FONOAUDIOLOGIA (Currículo iniciado em 2013) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE FONOAUDIOLOGIA (Currículo iniciado em 2013) ATENÇÃO À SAÚDE AUDITIVA DO TRABALHADOR 68 h/a 1537/I Audiologia na Saúde do Trabalhador. Perda auditiva de origem ocupacional.

Leia mais

EDITAL Nº 005/2009 RE-RATIFICAR

EDITAL Nº 005/2009 RE-RATIFICAR EDITAL Nº 005/2009 O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ, no uso de suas atribuições, atendendo aos termos da Lei Complementar nº 108, de 18 de maio de 2005, com alteração dada pela Lei Complementar

Leia mais

Intolerâncias Alimentares Distúrbios da Deglutição

Intolerâncias Alimentares Distúrbios da Deglutição Intolerâncias Alimentares Distúrbios da Deglutição Intolerâncias Alimentares Alergias alimentares Intolerâncias metabólicas Reações farmacológicas Erros congênitos do metabolismo Alergia alimentar Mediada

Leia mais

UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JULHO A DEZEMBRO ANEXO ÚNICO: DISCIPLINAS EM OFERTA

UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JULHO A DEZEMBRO ANEXO ÚNICO: DISCIPLINAS EM OFERTA UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JULHO A DEZEMBRO ANEXO ÚNICO: DISCIPLINAS EM OFERTA A - CURSOS DE GRADUAÇÃO (PRESENCIAL E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA) Curso

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: MARKETING Políticas de supply chain management e logística reversa Planejamento estratégico de marketing Marketing de serviço Pesquisa de marketing Marketing

Leia mais

ATUAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA EM CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO

ATUAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA EM CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO ATUAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA EM CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO Introdução A atuação da Fonoaudiológica veio a preencher uma importante lacuna no campo hospitalar. Principalmente na área oncológica ela é relativamente

Leia mais

Eventos realizados pelo grupo Unidos pela MO 1ª Reunião Científica da MO 2004 - São Paulo. Coordenação Comitê de MO da SBFa

Eventos realizados pelo grupo Unidos pela MO 1ª Reunião Científica da MO 2004 - São Paulo. Coordenação Comitê de MO da SBFa Eventos realizados pelo grupo Unidos pela MO 1ª Reunião Científica da MO 2004 - São Paulo Coordenação Comitê de MO da SBFa 1 2 3 Organizadores da 1ª Reunião Científica de MO 2004 SP 4 5 2004 6 20 de agosto

Leia mais

Manobras utilizadas na reabilitação da deglutição

Manobras utilizadas na reabilitação da deglutição Marchesan IQ, Furkim AM. Manobras utilizadas na reabilitação da deglutição. In: Costa M, Castro LP. Tópicos em deglutição e disfagia. Rio de Janeiro: Medsi; 2003. p.375-84. Manobras utilizadas na reabilitação

Leia mais

Apresentação do projecto alusivo ao Mês da Perda Auditiva Audiologia Psicologia Clinica Terapia da Fala

Apresentação do projecto alusivo ao Mês da Perda Auditiva Audiologia Psicologia Clinica Terapia da Fala A Perda Auditiva como um Problema de Saúde Pública em Angola Apresentação do projecto alusivo ao Mês da Perda Auditiva Audiologia Psicologia Clinica Terapia da Fala Sumário I. Introdução II. Objectivos

Leia mais

DIRETRIZ DE FONOAUDIOLOGIA

DIRETRIZ DE FONOAUDIOLOGIA DIRETRIZ DE FONOAUDIOLOGIA O Presidente da ABEPOM no uso de suas atribuições estatutárias, considerando a necessidade de atualizar as normas gerais que disciplinam o Serviço de Fonoaudiologia da ABEPOM,

Leia mais

Ana Carolina de Assis Moura Ghirardi

Ana Carolina de Assis Moura Ghirardi Ana Carolina de Assis Moura Ghirardi Fonoaudióloga graduada pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Especialização em voz pela Coordenadoria Geral de Especialização, Aperfeiçoamento e Extensão

Leia mais

Audiologia. SERVIÇO DE FONOAUDIOLOGIA ORGANOGRAMA Chefe de serviço: Prof. Maria Isabel Kós Vice-chefe: Prof. Rosane Pecorari

Audiologia. SERVIÇO DE FONOAUDIOLOGIA ORGANOGRAMA Chefe de serviço: Prof. Maria Isabel Kós Vice-chefe: Prof. Rosane Pecorari SERVIÇO DE FONOAUDIOLOGIA ORGANOGRAMA Chefe de serviço: Prof. Maria Isabel Kós Vice-chefe: Prof. Rosane Pecorari Sessão de pacientes internos Motricidade oral e disfagia (pacientes internados no HU) A

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 60 h Prática: 15 h Créditos: 4 A Biologia e o educador. Herança e meio, a hereditariedade. Reprodução humana. As funções vegetativas (digestão e alimentos,

Leia mais

PROJETO DE LEI N DE 2009 (Do Sr. Marcondes Gadelha) O Congresso Nacional Decreta:

PROJETO DE LEI N DE 2009 (Do Sr. Marcondes Gadelha) O Congresso Nacional Decreta: PROJETO DE LEI N DE 2009 (Do Sr. Marcondes Gadelha) Dispões sobre o reconhecimento e definição da dislexia e dá outras providências. O Congresso Nacional Decreta: Artigo 1º - Esta lei reconhece a dislexia

Leia mais

Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e

Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e Família Secretaria Municipal de Saúde CASC - Centro de Atenção a Saúde Coletiva Administração Municipal Horizontina RS Noroeste do Estado Distante 520 Km da

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização:

Leia mais

PERFIL DA ATUAÇÃO E INSERÇÃO FONOAUDIOLÓGICA EM MG, ES, MT E MS (Relatório de Pesquisa)

PERFIL DA ATUAÇÃO E INSERÇÃO FONOAUDIOLÓGICA EM MG, ES, MT E MS (Relatório de Pesquisa) PERFIL DA ATUAÇÃO E INSERÇÃO FONOAUDIOLÓGICA EM MG, ES, MT E MS (Relatório de Pesquisa) O CREFONO 6, juntamente com o SINFEMG e os cursos de Fonoaudiologia da PUC-Minas, FEAD e UFMG desenvolveram uma pesquisa

Leia mais

RESOLUÇÃO No- 454, DE 25 DE ABRIL DE 2015

RESOLUÇÃO No- 454, DE 25 DE ABRIL DE 2015 RESOLUÇÃO No- 454, DE 25 DE ABRIL DE 2015 Reconhece e disciplina a Especialidade Profissional de Fisioterapia Cardiovascular. O Plenário do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO),

Leia mais

PROJETO 5S: HOSPITAL AMIGO DO IDOSO

PROJETO 5S: HOSPITAL AMIGO DO IDOSO PROJETO 5S: HOSPITAL AMIGO DO IDOSO Dr. Egídio Lima Dórea São Paulo 2013 INTRODUÇÃO PANORAMA ATUAL BUTANTÃ População atual: 400000 habitantes. População USP: 120000 habitantes. Total a ser abordado: 520000.

Leia mais

Assumir a prevenção de perturbações de comunicação e linguagem e despiste no sentido da deteção precoce;

Assumir a prevenção de perturbações de comunicação e linguagem e despiste no sentido da deteção precoce; Definição de Terapeuta da Fala segundo o Comité Permanente de Ligação dos Terapeutas da Fala da União Europeia (CPLO),1994 O Terapeuta da Fala é o profissional responsável pela prevenção, avaliação, diagnóstico,

Leia mais

AMBIENTE INTERATIVO DE APRENDIZAGEM: O PAPEL FUNDAMENTAL DA TELEDUCAÇÃO NA APRENDIZAGEM E PREVENÇÃO DOS DISTÚRBIOS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL

AMBIENTE INTERATIVO DE APRENDIZAGEM: O PAPEL FUNDAMENTAL DA TELEDUCAÇÃO NA APRENDIZAGEM E PREVENÇÃO DOS DISTÚRBIOS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL AMBIENTE INTERATIVO DE APRENDIZAGEM: O PAPEL FUNDAMENTAL DA TELEDUCAÇÃO NA APRENDIZAGEM E PREVENÇÃO DOS DISTÚRBIOS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL Wanderléia Blasca, Andressa S. C.da Silva, Ana C. Spinardi,Thaís

Leia mais

PROJETO JOVEM DOUTOR BRASIL UMA ESTRATEGIA DE EDUCAÇÃO EM SAUDE. Wanderléia Blasca

PROJETO JOVEM DOUTOR BRASIL UMA ESTRATEGIA DE EDUCAÇÃO EM SAUDE. Wanderléia Blasca PROJETO JOVEM DOUTOR BRASIL UMA ESTRATEGIA DE EDUCAÇÃO EM SAUDE Wanderléia Blasca Colaboradores: Andressa da Silva, Ana C. Spinardi, Thaís Gonçalves, Giédre Berretin-Félix, Deborah Ferrari, Alcione Brasolotto,

Leia mais

O Nutricionista nas Políticas Públicas: atuação no Sistema Único de Saúde

O Nutricionista nas Políticas Públicas: atuação no Sistema Único de Saúde O Nutricionista nas Políticas Públicas: atuação no Sistema Único de Saúde Patrícia Constante Jaime CGAN/DAB/SAS/MS Encontro sobre Qualidade na Formação e Exercício Profissional do Nutricionista Brasília,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.626, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2005. Regulamenta a Lei n o 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

II Encontro de Disfagia: a utilização de protocolos na prática fonoaudiológica

II Encontro de Disfagia: a utilização de protocolos na prática fonoaudiológica II Encontro de Disfagia: a utilização de protocolos na prática fonoaudiológica O que vamos conversar? Sobre o Conselho Atividades da Fiscalização Código de Ética e Legislações relacionadas à Disfagia Discussão

Leia mais

ATUAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA EM ESCOLAS 1

ATUAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA EM ESCOLAS 1 ATUAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA EM ESCOLAS 1 Adriana Naves Resende Ribeiro 2 Resumo: O artigo relata sobre a atuação fonoaudiológica na escola normal e especial, delineando de sua realidade na escola. A fonoaudiologia

Leia mais

TÍTULO: A INSERÇÃO DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA NOS NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA (NASF): VISÃO DOS PROFISSIONAIS

TÍTULO: A INSERÇÃO DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA NOS NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA (NASF): VISÃO DOS PROFISSIONAIS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: A INSERÇÃO DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA NOS NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA (NASF):

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA. Reconhece a Acupuntura, a Homeopatia e a Odontologia do Esporte como especialidades odontológicas.

CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA. Reconhece a Acupuntura, a Homeopatia e a Odontologia do Esporte como especialidades odontológicas. CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA RESOLUÇÃO CFO-160, DE 2 DE OUTUBRO DE 2015 Reconhece a Acupuntura, a Homeopatia e a Odontologia do Esporte como especialidades odontológicas. O presidente do Conselho Federal

Leia mais

Complexidade da especialidade. Proposta Especialidade FONOAUDIOLOGIA DO TRABALHO segundo os critérios da CBO e outros. Complexidade da especialidade

Complexidade da especialidade. Proposta Especialidade FONOAUDIOLOGIA DO TRABALHO segundo os critérios da CBO e outros. Complexidade da especialidade Complexidade da especialidade Proposta Especialidade FONOAUDIOLOGIA DO TRABALHO segundo os critérios da CBO e outros CATECE Comissão de Análise de Títulos de Especialistas e Cursos de Especialização O

Leia mais

O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas.

O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas. O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas. Quando o campo se expande, mais profissionais chegam ao mercado, mais áreas de atuação se formam e a categoria conquista mais visibilidade.

Leia mais

III PROCESSO SELETIVO DA LIGA ACADÊMICA DE FONOAUDIOLOGIA HOSPITALAR (LAFH) EDITAL Nº 003/2014

III PROCESSO SELETIVO DA LIGA ACADÊMICA DE FONOAUDIOLOGIA HOSPITALAR (LAFH) EDITAL Nº 003/2014 III PROCESSO SELETIVO DA LIGA ACADÊMICA DE FONOAUDIOLOGIA HOSPITALAR (LAFH) EDITAL Nº 003/2014 A Diretoria da Liga Acadêmica de Fonoaudiologia Hospitalar (LAFH), no uso de suas atribuições, torna público

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Prática: 15 h/a Carga Horária: 60 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

Selo Hospital Amigo do Idoso. Centro de Referência do Idoso

Selo Hospital Amigo do Idoso. Centro de Referência do Idoso SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE SÃO PAULO COORDENADORIA DE REGIÕES DE SAÚDE CRS Política de Saúde para o Idoso no Estado de São Paulo Selo Hospital Amigo do Idoso Centro de Referência do Idoso Resolução

Leia mais

THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES.

THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES. THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES. ANA LUCIA MESQUITA DUMONT; Elisa Nunes Figueiredo. Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SMSA-BH (Atenção Básica)

Leia mais

Grupo Humana Alimentar

Grupo Humana Alimentar ONG +VIDA Você também pode ajudar Nos seus cinco anos de existência, várias conquistas foram possíveis. No entanto, esta organização não governamental precisa constantemente do auxílio da comunidade. Uma

Leia mais

Proposta Especialidade FONOAUDIOLOGIA DO TRABALHO segundo os critérios da CBO e outros

Proposta Especialidade FONOAUDIOLOGIA DO TRABALHO segundo os critérios da CBO e outros Proposta Especialidade FONOAUDIOLOGIA DO TRABALHO segundo os critérios da CBO e outros CATECE Comissão de Análise de Títulos de Especialistas e Cursos de Especialização Complexidade da especialidade O

Leia mais

Reabilitação cirúrgica dos Fissurados de lábio e palato. M.Sc.Viviane Marques

Reabilitação cirúrgica dos Fissurados de lábio e palato. M.Sc.Viviane Marques Reabilitação cirúrgica dos Fissurados de lábio e palato M.Sc.Viviane Marques DIAGNÓSTICO 1º diagnóstico: Através da ultrasonografia (Entre a 12ª e 14ª semana de gestação). O diagnóstico das fissuras submucosa

Leia mais

PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL X DISTÚRBIO DE APRENDIZAGEM

PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL X DISTÚRBIO DE APRENDIZAGEM Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL X DISTÚRBIO DE APRENDIZAGEM O que o sistema processamento auditivo

Leia mais

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 191 - DOE de 10/10/09 - Seção 1 - p.95

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 191 - DOE de 10/10/09 - Seção 1 - p.95 Regimento Interno Capítulo I Das Finalidades Diário Oficial Estado de São Paulo Poder Executivo Seção I Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 191 -

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais/ NÚCLEO DE APOIO À INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais/ NÚCLEO DE APOIO À INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS Nome da Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais/ NÚCLEO DE APOIO À INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS Responsável pelo preenchimento das informações: HELIANE

Leia mais

Quadro 28: Percentual de matrículas inclusivas no Brasil e no DF

Quadro 28: Percentual de matrículas inclusivas no Brasil e no DF META 4 Universalizar o atendimento educacional aos estudantes com deficiência, transtorno global do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, independente da idade, garantindo a inclusão na

Leia mais

ORGANIZAÇÃO Sistema de Conselhos Federal e Regionais de Fonoaudiologia

ORGANIZAÇÃO Sistema de Conselhos Federal e Regionais de Fonoaudiologia ORGANIZAÇÃO Sistema de Conselhos Federal e Regionais de Fonoaudiologia Conselho Federal de Fonoaudiologia SRTVS Qd. 701 Bloco E, Ed. Palácio do Rádio II, Sala 627 CEP 70340-902 Brasília/DF Tel./fax.: (61)

Leia mais

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI REGULAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA E SERVIÇOS DE PSICOLOGIA - CESP Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 11/15 de 08/04/15. CAPÍTULO I DO OBJETIVO DO REGULAMENTO Art. 1º A Clínica Escola de Psicologia é o ambiente

Leia mais

ORGANIZAÇÃO Sistema de Conselhos Federal e Regionais de Fonoaudiologia

ORGANIZAÇÃO Sistema de Conselhos Federal e Regionais de Fonoaudiologia ORGANIZAÇÃO Sistema de Conselhos Federal e Regionais de Fonoaudiologia Conselho Federal de Fonoaudiologia SRTVS Qd. 701 Bloco E, Ed. Palácio do Rádio II, Sala 627 CEP 70340-902 Brasília/DF Tel./fax.: (61)

Leia mais

Maio. 13, 20 e 27/05 Avaliação e terapia dos distúrbios da fala de origem musculoesqueletal - Débora Cattoni (CRFa 2-7622)

Maio. 13, 20 e 27/05 Avaliação e terapia dos distúrbios da fala de origem musculoesqueletal - Débora Cattoni (CRFa 2-7622) Maio 13, 20 e 27/05 Avaliação e terapia dos distúrbios da fala de origem musculoesqueletal - Débora Cattoni (CRFa 2-7622) -Fonética X Fonologia. -Classificação dos distúrbios de fala. -Controle motor da

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h Ética profissional na Educação Fundamentos históricos, conceitos, sociais e legais na Educação Inclusiva Legislação Aplicável na Educação Inclusiva Fundamentos

Leia mais

Palavras-chave: criança de rua; distúrbios da comunicação; voz profissional.

Palavras-chave: criança de rua; distúrbios da comunicação; voz profissional. Distúrbios da comunicação e audição entre escolares com queixas vocais, com e sem história de situação de rua, em Aracaju, Brasil. Autor: Neuza Josina Sales, Ricardo Queiroz Gurgel. Instituição: Universidade

Leia mais

QUESTIONÁRIO DOS PROFISSIONAIS QUE ATUAM NAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS ILPIS

QUESTIONÁRIO DOS PROFISSIONAIS QUE ATUAM NAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS ILPIS QUESTIONÁRIO DOS PROFISSIONAIS QUE ATUAM NAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS ILPIS NDF IN PROFISSIONAIS Entrevistador (a): Supervisor(a): Data da entrevista: Nome da Instituição (fantasia):

Leia mais

QUEIXAS E SINTOMAS VOCAIS PRÉ FONOTERAPIA EM GRUPO

QUEIXAS E SINTOMAS VOCAIS PRÉ FONOTERAPIA EM GRUPO QUEIXAS E SINTOMAS VOCAIS PRÉ FONOTERAPIA EM GRUPO [ALMEIDA, Anna Alice Figueirêdo de; SILVA, Priscila Oliveira Costa; FERNANDES, Luana Ramos; SOUTO, Moama Araújo; LIMA-SILVA, Maria Fabiana Bonfim] Centro

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ORTOPEDIA MULTIDISCIPLINAR Unidade Dias

Leia mais

ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO COMUM PARA TODAS AS CATEGORIAS PROFISSIONAIS SAÚDE PÚBLICA E SAÚDE COLETIVA SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUS 1. História do sistema de saúde no Brasil; 2. A saúde na

Leia mais

Intervenção profissional e pesquisa na interface com a Fonoaudiologia

Intervenção profissional e pesquisa na interface com a Fonoaudiologia Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas Núcleo Informatizado de Estudos da Linguagem Intervenção profissional e pesquisa na interface com a Fonoaudiologia Prof a Dr a Carmen S. M. Bandini

Leia mais

Coordenação de Pós-Graduação e Extensão - FACON. Catálogo de Cursos. Pós-graduação e Extensão. Conchas SP 2015.2

Coordenação de Pós-Graduação e Extensão - FACON. Catálogo de Cursos. Pós-graduação e Extensão. Conchas SP 2015.2 * Catálogo de Cursos Pós-graduação e Extensão Edição 1º de Julho de 2015 Conchas SP 2015.2 Pós-Graduação e Extensão FACON Catálogo de Cursos de Pós-Graduação Direção Acadêmica Coordenação de Pós-Graduação

Leia mais

Cursos de Curta Duração Integrados à Graduação

Cursos de Curta Duração Integrados à Graduação Cursos de Curta Duração Integrados à Graduação Área de Saúde Cursos de Curta Duração Integrados à Graduação Amplie suas oportunidades no mercado Para ser valorizado no mercado de trabalho, é fundamental

Leia mais

Dr. Ailton Luis da Silva. www.healthwork.com.br ailton@healthwork.com.br Tel: (11) 5083-5300

Dr. Ailton Luis da Silva. www.healthwork.com.br ailton@healthwork.com.br Tel: (11) 5083-5300 ACOMPANHAMENTO E MONITORAMENTO DO TRABALHADOR EM TELEATENDIMENTO (CALL CENTERS) Dr. Ailton Luis da Silva www.healthwork.com.br ailton@healthwork.com.br Tel: (11) 5083-5300 O segmento transformou-se no

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA 1-INTRODUÇÃO (1) (1).

TÍTULO: AUTORES: INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA 1-INTRODUÇÃO (1) (1). TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR NA MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA E INCLUSÃO SOCIAL DE INDIVÍDUOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS ASSISTIDOS PELA APAE DE VIÇOSA, MG. AUTORES: André

Leia mais

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO CULTURA E DESPORTO PROJETO DE LEI N.º 4.829, DE 1998

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO CULTURA E DESPORTO PROJETO DE LEI N.º 4.829, DE 1998 : I - RELATÓRIO O Projeto de Lei apresentado pelo ilustre deputado Paulo Paim, dispõe sobre a regulamentação da profissão de ortoptista, a formação e as condições do exercício profissional, assim como

Leia mais

Valores de Referência nacional de honorários dos Psicólogos em (R$), por hora de trabalho, atualizados pelo INPC (1,4382) de novembro/02 a junho/07

Valores de Referência nacional de honorários dos Psicólogos em (R$), por hora de trabalho, atualizados pelo INPC (1,4382) de novembro/02 a junho/07 Valores de Referência nacional de honorários dos Psicólogos em (R$), por hora de trabalho, atualizados pelo INPC (1,4382) de novembro/02 a junho/07 Fonte - CFP/CRPs/FENAPSI (Última atualização agosto/2007)

Leia mais

Inovações Assistenciais para Sustentabilidade da Saúde Suplementar. Modelo Assistencial: o Plano de Cuidado

Inovações Assistenciais para Sustentabilidade da Saúde Suplementar. Modelo Assistencial: o Plano de Cuidado Inovações Assistenciais para Sustentabilidade da Saúde Suplementar Modelo Assistencial: o Plano de Cuidado Linamara Rizzo Battistella 04.10.2012 Universal Irreversível Heterôgeneo Perda Funcional Progressiva

Leia mais

REGULAMENTO NÚCLEO DE ACESSIBILIDADE E ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO - NAAP INSTITUTO MASTER DE ENSINO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS

REGULAMENTO NÚCLEO DE ACESSIBILIDADE E ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO - NAAP INSTITUTO MASTER DE ENSINO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS REGULAMENTO NÚCLEO DE ACESSIBILIDADE E ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO - NAAP INSTITUTO MASTER DE ENSINO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS Art. 1º O presente regulamento tem por finalidade normatizar as atividades

Leia mais

RESOLUÇÃO COFFITO Nº 418, DE 4 DE JUNHO DE 2012.

RESOLUÇÃO COFFITO Nº 418, DE 4 DE JUNHO DE 2012. RESOLUÇÃO COFFITO Nº 418, DE 4 DE JUNHO DE 2012. Diário Oficial da União nº 109, de 6 de Junho de 2012 (quarta-feira) Seção 1 Págs. 227_232 Entidades de Fiscalização do Exercício das Profissões Liberais

Leia mais

FONOAUDIOLOGIA GERIÁTRICA

FONOAUDIOLOGIA GERIÁTRICA FONOAUDIOLOGIA GERIÁTRICA Unidade 1 1 Unidade 1 São Luís 2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Reitor Natalino Salgado Filho Vice-Reitor Antonio José Silva Oliveira Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE FONOAUDIOLOGIA 2ª REGIÃO SÃO PAULO

CONSELHO REGIONAL DE FONOAUDIOLOGIA 2ª REGIÃO SÃO PAULO Documento do I Fórum de Especialidades Aos 08 dias do mês de março do ano de 2014, das 8h30m às 13hs, reuniram-se nas dependências das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU, situada na Av. Liberdade nº

Leia mais

M.Sc. Prof.ª Viviane Marques Fonoaudióloga, Neurofisiologista e Mestre em Fonoaudiologia Coordenadora da Pós-graduação em Fonoaudiologia Hospitalar

M.Sc. Prof.ª Viviane Marques Fonoaudióloga, Neurofisiologista e Mestre em Fonoaudiologia Coordenadora da Pós-graduação em Fonoaudiologia Hospitalar M.Sc. Prof.ª Viviane Marques Fonoaudióloga, Neurofisiologista e Mestre em Fonoaudiologia Coordenadora da Pós-graduação em Fonoaudiologia Hospitalar Chefe da Equipe de Fonoaudiologia do Hospital Espanhol

Leia mais

CAPACITAÇÕES CER ANO - 2015. Janeiro IMPORTÂNCIA DO RELACIONAMENTO INTERPESSOAL PARA O SUCESSO DA EQUIPE. Março

CAPACITAÇÕES CER ANO - 2015. Janeiro IMPORTÂNCIA DO RELACIONAMENTO INTERPESSOAL PARA O SUCESSO DA EQUIPE. Março CAPACITAÇÕES CER ANO - 2015 Janeiro IMPORTÂNCIA DO RELACIONAMENTO INTERPESSOAL PARA O SUCESSO DA EQUIPE Data: 05 a 06/01/2015 Local/Instituição: CER Diamantina Quantidade de profissionais: 80 Objetivo:

Leia mais

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Elaborada pela Diretoria de Assuntos Estudantis 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão nos dias

Leia mais

RESPOSTAS PERGUNTAS FREQUENTES NA ÁREA

RESPOSTAS PERGUNTAS FREQUENTES NA ÁREA RESPOSTAS PARA PERGUNTAS FREQUENTES NA ÁREA DE disfagia Disfagia é o nome dado à dificuldade para deglutir alimentos, secreções, líquidos ou saliva, desde o seu trajeto inicial na boca até a sua transição

Leia mais