Manual do Usuário SUMÁRIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual do Usuário SUMÁRIO"

Transcrição

1

2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 CONCEITO NEGATIVAÇÃO PLUS... 3 PENDENCIAS FINANCEIRAS SERASA EXPERIAN... 3 FLUXO DE PROCESSO NEGATIVAÇÃO PLUS NEGATIVAR DÍVIDAS PRINCIPAL... 4 FLUXO DE PROCESSO NEGATIVAÇÃO PLUS NEGATIVAR DÍVIDAS COOBRIGADO... 9 ANÁLISE DE VALORES FLUXO DE PROCESSO NEGATIVAÇÃO PLUS CONSULTAR PENDÊNCIA FLUXO DE PROCESSO NEGATIVAÇÃO PLUS BAIXAR PENDÊNCIA PENDÊNCIA PERGUNTAS FREQUENTES TABELA DE NATURA DE DÍVIDAS PRINCIPAIS MOTIVOS DE BAIXA DE PENDÊNCIAS RELAÇÃO DE ALÍNEAS BANCÁRIAS MODELO DA CARTA SERASA EXPERIAN CONSIDERAÇÕES FINAIS

3 APRESENTAÇÃO Este manual tem por objetivo oferecer aos clientes todas as informações necessárias para a perfeita compreensão do serviço NEGATIVAÇÃO PLUS, bem como estabelecer as condições de uso e funcionamento. CONCEITO NEGATIVAÇÃO PLUS A NEGATIVAÇÃO PLUS é a mais eficiente solução para recuperação de crédito do mercado, formada por 03 ferramentas: 1. A Negativação Online é uma ferramenta que permite a inclusão de dívidas vencidas e não pagas, de pessoas físicas e/ou jurídicas, na base de Pendências Financeiras da Serasa Experian. 2. A Cobrança Eletrônica é uma completa plataforma tecnológica para recuperação de crédito, que permite ampla abrangência e rapidez no contato com o cliente, com sucesso no retorno e comprovação da recuperação do ativo em números que jamais poderão ser comparados com ferramentas convencionais. 3. A Gestão de Inadimplentes é um módulo da solução que apresenta diversas informações sobre a carteira de cobrança, tais como: quantidade de clientes, quantidade de dívidas ativas, índice de recuperação, entre outras informações que permite acompanhar online todo o processo de cobrança de seus clientes. PENDENCIAS FINANCEIRAS SERASA EXPERIAN Sistema que centraliza informações de Pendências Financeiras, formando um banco de dados com registros de anotações de dívidas vencidas e não pagas, de pessoas naturais e jurídicas. Todos os cadastrados, pessoas naturais e jurídicas, serão comunicadas pela Serasa, por correspondência, com a indicação da dívida vencida e não paga e terão, no mínimo, 10 (dez) dias, a partir da data da postagem, para regularizar o inadimplemento com a instituição credora. Essa correspondência terá a denominação junto à Serasa de Carta-Comunicado. 3

4 FLUXO DE PROCESSO NEGATIVAÇÃO PLUS NEGATIVAR DÍVIDAS PRINCIPAL PASSO 1 Acesse o site e informe código de acesso Digite seu código e clique no botão ENTRAR PASSO 2 Informe a senha de negativação utilizando o teclado virtual. Informe sua senha e clique no botão ENTRAR IMPORTANTE Utilize o teclado virtual 4

5 PASSO 3 Clique na opção Negativação Online Negativação Online é o sistema que permite a inclusão de dívidas no banco de dados da Serasa Experian Gestão de Inadimplentes é a ferramenta que permite o acompanhamento do sistema de Cobrança Eletrônica. Clique e faça o download do Manual de Negativação Plus e conheça todos os recursos disponíveis no sistema. PASSO 4 Clique na opção Negativar Dividas Permite a inclusão de dívidas vencidas e não pagas no banco de dados de Pendências Financeiras da Serasa Experian Pesquisa as negativações cadastradas no banco de dados, permitindo visualizar detalhes da pendência financeira. Executa a exclusão de pendências financeiras cadastradas no banco de dados da Serasa Experian. 5

6 PASSO 5 Informa o CPF ou CNPJ do devedor e selecione a Natureza da Dívida Selecione o tipo de pessoa: Física ou Jurídica Selecione o Titular da Dívida: Principal ou Coobrigado (Avalista) Informe o CPF ou CNPJ e em seguida selecione a Natureza da Dívida NATUREZA DA DÍVIDA: As dívidas encaminhadas a NEGATIVAÇÃO PLUS devem estar vencidas, ser protestáveis, mas não necessitam ser protestadas. Devem estar baseadas em títulos de crédito ou títulos executivos extrajudiciais, tais como: ADIANTAMENTOS A DEPOSITANTES - CONTA CORRENTE DEVEDORA ALUGUEL ARRENDAMENTOS, INCLUSIVE LEASING COTA CONDOMINIAL CRÉDITO DIRETO - CREDIÁRIO CRÉDITO PESSOAL CRÉDITOS E FINANCIAMENTOS DÍVIDAS ORIGINÁRIAS DE CHEQUE ELETRÔNICO DÍVIDAS ORIGINÁRIAS DE CHEQUES (DIGITADO) DÍVIDAS ORIGINÁRIAS DE CHEQUES (COM LEITORA) DUPLICATA EMPRÉSTIMOS EM CONTA, CONTA CORRENTE GARANTIDA, CAPITAL DE GIRO. EMPRÉSTIMOS / FINANCIAMENTOS AGRÍCOLA / RURAL-COMERCIAL, INDUSTRIAL E CUSTEIO IMPEDIDOS DE CRÉDITO RURAL PELO BACEN MENSALIDADES ESCOLARES NOTAS FISCAIS OPERAÇÕES DE REPASSE, FINAME, 63, RECON ETC. OPERAÇÕES IMOBILIÁRIAS OPERAÇÕES AGRÍCOLAS - NEGOCIAÇÕES PRODUTOS RURAIS-INSUMOS, SEMENTES ETC.. OPERAÇÕES AJUIZADAS 6

7 OPERAÇÕES COM CARTÃO DE CRÉDITO OPERAÇÕES DE CÂMBIO OUTRAS OPERAÇÕES PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS - VENDAS DE MERCADORIAS SEGURO DE RISCO DECORRIDO SERVIÇOS DE DADOS E INTERNET (SPEEDY, ALUGUEL DE CANAIS DE DADOS E FIBRA, ETC..) SERVIÇOS DE TELEFONIA - RENEGOCIAÇÃO DA DÍVIDA SERVIÇOS DE TELEFONIA / VENDAS DE PRODUTOS VENDAS DE APARELHOS, INSTALACÃO. SERVIÇOS DE TELEFONIA FIXA - OUTRAS CONTAS APOS RESCISAO DO CONTRATO SERVIÇOS DE TELEFONIA FIXA - RES 085/98 SERVIÇOS DE TELEFONIA MÓVEL PESSOAL / CELULAR - RES221/00 SERVIÇOS DE TELEFONIA MÓVEL PESSOAL / CELULAR - OUTRAS CONTAS APÓS RESCISÃO. TERMO DE CONFISSÃO DE DÍVIDA DESCUMPRIDO TÍTULOS DESCONTADOS, DUPLICATAS, PROMISSORIAS, ETC.. ATENÇÃO: RELAÇÃO DE DÍVIDAS QUE NÃO PODEM SER NEGATIVAS CHEQUES QUE NÃO TENHAM SIDO DEVOLVIDOS ALÍNEAS 12, 13 E 14 VALES OU RECIBOS ORDEM DE SERVIÇOS DOCUMENTOS SEM ASSINATURAS CHEQUES NÃO DEPOSITADOS CONTAS DE ÁGUA, LUZ E TELEFONE IPTU E IPVA PASSO 6 Informe a data de vencimento, valor e número de contrato de origem da dívida. Informe a Data de Vencimento da Dívida, Valor e Número de Contrato. 7

8 PASSO 7 Informe os campos a seguir: Cadastre - Sexo - Endereço Completo - Telefones Fixo/Celular INFORME O TELEFONE FIXO/CELULAR DO CLIENTE DEVEDOR PASSO 8 Confira se estão corretas as informações exibidas na TELA DE CONFERÊNCIA: APÓS CONFERIR OS DADOS CONFIRME A INCLUSÃO DA PENDÊNCIA FINANCEIRA PARA ALTERAR CLIQUE AQUI a 8

9 FLUXO DE PROCESSO NEGATIVAÇÃO PLUS NEGATIVAR DÍVIDAS COOBRIGADO PASSO 9 Para incluir um devedor COOBRIGADO informe o documento do devedor PRINCIPAL Insira o CPF do Devedor Principal e clique em PROSSEGUIR PASSO 10 Selecione e Confirme uma da(s) dívida(s) exibida para inclusão do Coobrigado. Selecione a dívida para inclusão do Coobrigado 9

10 PASSO 11 Preencha os campos do formulário para finalizar o processo. Selecione o Tipo de Pessoa e preencha o CPF/CNPJ do Coobrigado e as demais informações do formulário PASSO 12 Confira os dados exibidos e clique em confirmar. APÓS CONFERIR OS DADOS CONFIRME A INCLUSÃO DA PENDÊNCIA FINANCEIRA PARA ALTERAR CLIQUE AQUI 10

11 ANÁLISE DE VALORES Para garantir a eficiência no processo de negativação, desenvolvemos um mecanismo de validação dos valores informados, que visa evitar a inclusão de valores incorretos. O cliente credor poderá cadastrar dívidas vencidas e não pagas com valor mínimo de R$ 15,00 (quinze reais) e máximo R$ ,00 (quinze mil reais). As negativações com valor superior a R$ ,00 serão automaticamente direcionadas para análise e confirmação dos dados pelo departamento responsável, o cliente receberá um conforme modelo a seguir: Prezado (a) Cliente, O seguinte registro foi incluído para Negativação Negativação: SIMPLES ID: Nome Devedor: Fulano as Silva Cadastro: 19/01/2015 Inclusão: Aguardando publicação do administrador. Esta negativação será encaminhada para avaliação, Caso seja necessário, nosso atendimento entrará em contato para validar as informações. Atenciosamente, Equipe Negativação. IMPORTANTE: CASO O CLIENTE NÃO CONFIRME A INCLUSÃO EM ATÉ 5 (CINCO) DIAS ÚTEIS, O REGISTRO SERÁ AUTOMATICAMENTE CANCELADO PELO SISTEMA. 11

12 FLUXO DE PROCESSO NEGATIVAÇÃO PLUS CONSULTAR PENDÊNCIA PASSO 13 Para consultar uma pendência financeira, clique no ícone. PASSO 14 Informe o documento (CPF/CNPJ) que deseja consultar. Informe o CPF/CNPJ do devedor Situação da Pendência (Ativa, Baixadas ou Recusadas) Status da Pendência (Todas) Informe o Período de Consulta e a forma de organização do relatório Clique em CONFIRMAR para visualizar as informações 12

13 FLUXO DE PROCESSO NEGATIVAÇÃO PLUS BAIXAR PENDÊNCIA PENDÊNCIA PASSO 14 Selecione a opção Baixar Pendências para excluir uma pendência financeira. PASSO 15 Informe o CPF/CNPJ que deseja baixar (excluir) da base de pendências financeiras. Marque a dívida que deseja excluir e em seguida selecione o Motivo da Baixa na base de pendências financeiras. CLIQUE EM BAIXAR PARA EXCLUIR 13

14 PERGUNTAS FREQUENTES 1. CHEQUES DEVOLVIDOS POR QUAIS ALÍNEAS PODEM SER NEGATIVADOS? 12 Insuficiência de fundos 2ª apresentação 13 Contas Encerradas 14 Prática espúria 2. QUAL O PRAZO LIMITE PARA EU NEGATIVAR UM INADIMPLENTE? O prazo para negativação de documentos é de 4 anos e 11 meses contados a partir da data de vencimento do título. 3. EU POSSO NEGATIVAR UM CUPOM FISCAL? Sim, desde que observados os seguintes itens: I. O credor da dívida deverá certificar-se se em sua unidade da federal sobre a possibilidade de emissão do Cupom Fiscal para operações de vendas a prazo, em conformidade com a legislação local (Estado e/ou Distrito Federal); II. O Cupom Fiscal deverá ter as características definidas nos incisos I e II, do 5º, do artigo 50, do Convênio S/Nº, de 15 de dezembro de 1970, que diz: III - identificação do adquirente, por meio do número de inscrição no cadastro de contribuintes do Ministério da Fazenda (CPF ou CNPJ); IV - código previsto na cláusula quadragésima quinta do Convênio ICMS 156/94, de 7 de dezembro de 1994, e a descrição das mercadorias objeto da operação, ainda que resumida. IIV. O registro deve ser incluído como OUTRAS OPERAÇÕES, no sistema. 4. POSSO NEGATIVAR UM INADIMPLENTE E SEU COOBRIGADO (FIADOR OU AVALISTA)? Sim, desde que o coobrigado tenha assinado o documento da dívida. 5. CHEQUE DE TERCEIROS PODE SER NEGATIVADO? A negativação de cheques deve ser necessariamente, vinculada a um documento que comprove o negócio realizado (Nota Fiscal, Contrato, Cupom Fiscal, etc.), portanto, NÃO pode ser negativado cheques de terceiros. 14

15 6. POSSO NEGATIVAR E PROTESTAR UM MESMO DOCUMENTO? Sim, pois as bases são diferentes. 7. POSSO NEGATIVAR UM CHEQUE QUE TENHA VOLTADO COM ALÍNEA 21 (SUSTADO)? A opção de negativar cheque na SERASA é restrita apenas às alíneas 12, 13 e 14, que tem como motivo principal a falta de fundos. Cheque devolvido pela alínea 21 pode ser negativado, porém no campo NATUREZA DA DÍVIDA selecionar a opção de OUTRAS OPERAÇÕES. Para dar mais segurança ao credor é importante que o mesmo mantenha sob sua guarda comprovante da operação que envolveu o cheque, tais como nota fiscal, cupom fiscal ou contrato. 8. QUAIS DOCUMENTOS EU POSSO NEGATIVAR? Cheques devolvidos Notas Promissórias; Notas Fiscais; Letra de câmbio; Contratos (desde que com assinatura de 2 testemunhas); 9. QUAIS ALÍNEAS QUE NÃO POSSO NEGATIVAR? 11 Cheque sem fundos 1ª apresentação 20 - Folha de cheque cancelada por solicitação do correntista; 22 - Divergência ou insuficiência de assinatura; 23 - Cheques de órgãos da administração federal em desacordo com o Decreto-Lei nº 200; 24 - Bloqueio judicial ou determinação do BACEN; 25 - Cancelamento de talonário pelo banco sacado; 26 - Inoperância temporária de transporte; 27 - Feriado municipal não previsto; 28 - Contraordem ou oposição ao pagamento motivada por furto ou roubo; 29 - Falta de confirmação do recebimento do talonário pelo correntista; 30 - Furto ou roubo de malotes; 31 - Erro formal de preenchimento; 32 - Ausência ou irregularidade na aplicação do carimbo de compensação; 33 - Divergência de endosso; 34 - Cheque apresentado por estabelecimento que não o indicado no cruzamento em preto, sem o endosso-mandato; 35 - Cheque fraudado, emitido sem prévio controle ou responsabilidade do estabelecimento bancário ("cheque universal"), ou ainda com adulteração da praça sacada; 15

16 36 - Cheque emitido com mais de um endosso - Lei nº 9.311/96; 37 - Registro inconsistente Compensação Eletrônica; 40 - Moeda inválida; 41 - Cheque apresentado a banco que não o sacado; 42 - Cheque não compensável na sessão ou sistema de compensação em que apresentado e o recibo bancário trocado em sessão indevida; 43 - Cheque devolvido anteriormente pelos motivos 21, 22, 23, 24, 31 e 34, persistindo o motivo de devolução; 44 - Cheque prescrito; 45 - Cheque emitido por entidade obrigada a emitir Ordem Bancária; 46 - CR - Comunicação de Remessa cujo cheque correspondente não for entregue no prazo devido ; 47 - CR - Comunicação de Remessa com ausência ou Inconsistência de dados obrigatórios; 48 - Cheque de valor superior a R$ 100,00 sem identificação do beneficiário; 49 - Remessa nula, caracterizada pela reapresentação de cheque devolvido pelos motivos 12, 13, 14, 20, 25, 28, 30, 35, 43, 44 e EU POSSO NEGATIVAR UMA ORDEM DE SERVIÇO (OS)? Não, pois não é um documento válido para negativação, pois não comprova a compra e venda de um produto e/ou serviço. 11. QUAL O PRAZO PARA EXIBIÇÃO DE UM INADIMPLENTE NA BASE SERASA? O prazo estipulado para exibição na base de negativados é de 10 dias, contados a partir da emissão da Carta de Notificação que acontece no mesmo dia da inclusão do registro. 12. QUAL O PRAZO PARA BAIXA DE UM NEGATIVADO? O prazo para baixa de um registro é de 3 a 5 dias úteis contados a partir do pagamento ou da data de exclusão pelo credor. 13. PODEMOS NEGATIVAR CONTAS DE ÁGUA, LUZ, TELEFONE? Não. Somente o órgão emissor da conta (concessionárias de serviços públicos e operadoras de telefonia) pode negativar o inadimplente no Banco de Dados Serasa. 14. PODEMOS NEGATIVAR IPVA, IPTU? Não. Somente o órgão emissor do título pode negativar o inadimplente no Banco de Dados Serasa. 15. PODEMOS NEGATIVAR INADIMPLENTE DE NÃO PAGAMENTO DE MULTA DE VEÍCULOS? Não. Neste caso também, somente o órgão emissor da multa veicular pode negativar o inadimplente pelo não pagamento. 16

17 16. POR FALTA DE PAGAMENTO DE CONDOMÍNIO, QUEM DEVE SER NEGATIVADO, O PROPRIETÁRIO OU O INQUILINO? Neste caso, o negativado será o Proprietário do imóvel. 17. CRITÉRIOS PARA NEGATIVAÇÃO: Os bancos de dados podem anotar em seus cadastros qualquer dívida inadimplida, desde que não esteja proibido por lei e sejam cumpridos os procedimentos contidos no artigo 43 do Código de Defesa do Consumidor - CDC, o qual delineia as regras atinentes a essa atividade. As dívidas inadimplidas encaminhadas para o PEFIN ou para o REFIN devem estar vencidas, não pagas e baseadas em títulos de crédito ou títulos executivos extrajudiciais, tais como: - letra de câmbio; - nota promissória; - duplicata (mercantil ou de prestação de serviços); - debênture e cheques; - certificado de depósito agropecuário CDA; - warrant agropecuário WA; - escritura pública ou documento púbico; - documento particular assinado pelo devedor e por duas testemunhas; - contratos garantidos por hipoteca, penhor, anticrese e caução, de seguro de vida; - crédito decorrente de foro e laudêmio; - crédito, documentalmente comprovado, decorrente de aluguel de imóvel, bem como de encargos acessórios, tais como taxas e despesas de condomínio; - certidão de dívida ativa (CDA) da Fazenda Pública da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios; - instrumento de transação referendado pelo ministério público, pela defensoria pública ou pelos advogados dos transatores; - contratos de hipoteca, de penhor, de anticrese e de caução, bem como de seguro de vida e de acidentes pessoais de que resulte morte ou incapacidade; - títulos executivos extrajudiciais estrangeiros, desde que este satisfaça os requisitos de formação exigidos pela lei do lugar de sua celebração e indiquem o Brasil como o lugar de cumprimento da obrigação; - célula de crédito bancário; - cédula de crédito rural; - cédula de crédito industrial; - cédula de crédito comercial; - nota de crédito industrial; - nota de crédito comercial; - cédula e nota de crédito à exportação; - contratos de câmbio; - todos os demais títulos, a que, por disposição expressa, a lei atribuir força executiva. 17

18 18. EMPRESAS NÃO HABILITADAS A PARTICIPAR DO PEFIN: As empresas que pertencerem aos seguintes ramos de atividade não estão habilitadas a participar do PEFIN. - empresas de recursos humanos: não é permitida a negativação de dívidas de qualquer natureza; - empresas de cobrança: não é permitida a negativação de dívidas quando foram entregues para cobrança pelos seus clientes; - órgãos públicos (polo passivo da obrigação devedor): não é permitida a negativação de pessoas jurídicas de direito público; - entidades de classe (OAB, CRM, etc.): não é permitida a negativação de contribuições atrasadas no PEFIN; - clubes: não é permitida a negativação de mensalidades atrasadas no PEFIN. 19. SEGUROS: Modalidades de seguros aceitas no PEFIN: - Seguro de Risco Decorrido: inadimplência de seguro após a cobertura integral do risco (entende-se por seguro de risco decorrido a contratação de seguro para pagamento do respectivo prêmio de forma parcelada, de maneira que o risco cuja contratação do seguro pretende preservar possa ocorrer antes que o prêmio contratado para pagamento parcelado não tenha sido integralmente pago); - Seguro Fiança Locatícia: o Segurança Fiança é uma modalidade de garantia na qual o segurador (empresa de seguros) assume a obrigação de assistir e indenizar o segurado (locador) pelos compromissos assumidos (aluguel e encargos) pelo locatário (garantido) no contrato de locação em favor do locador; - Seguro Garantia: modalidade que visa garantir o ressarcimento em caso de risco de descumprimento de contratos. 20. SISTEMA FINANCEIRO DA HABITAÇÃO SFH A negativação na base do PEFIN/REFIN está proibida nas seguintes localidades: - Distrito Federal (Lei Distrital nº 3.335/2004); - Espírito Santo (Lei Estadual nº 7.160/2002); - Minas Gerais (Lei Estadual nº /2002). 21. ADMINISTRADORAS DE CONDOMÍNIOS: Os condomínios, por si ou por administradoras, poderão negativar débitos em atraso, de natureza condominial, desde que prevista essa possibilidade em convenção ou em ata de assembleia geral de condôminos. 18

19 TABELA DE NATURA DE DÍVIDAS ADIANTAMENTO A DEPOSITANTES - CONTA CORRENTE DEVEDORA EMPRÉSTIMO / FINANCIAMENTO AGRICOLA / RURAL-COMERCIAL,INDUSTRIAL E CUSTEIO ALUGUEL ARRENDAMENTO, INCLUSIVE LEASING CONSÓRCIO IMÓVEL CONSÓRCIO VEÍCULOS PESADOS : TRATORES, ÔNIBUS, CAMINHÕES, BARCOS E AVIÕES CONSÓRCIO VEÍCULOS CONSÓRCIO MOTOCICLETAS E MOTONETAS CONSÓRCIO OUTROS BENS MÓVEIS CONSÓRCIO PASSAGENS AÉREAS OPERAÇÕES DE FINANCIAMENTO DE CÂMBIO EM GERAL COTA CONDOMINIAL CREDITO DIRETO CREDIÁRIO CONSÓRCIO CONTEMPLADO CREDITO PESSOAL IMPEDIDOS DE CRÉDITO RURAL PELO BACEN OPERAÇÕES COM CARTÃO DE CRÉDITO DÍVIDAS ORIGINÁRIAS DE CHEQUES DÍVIDAS ORIGINÁRIAS DE CHEQUE ELETRÔNICO DUPLICATA EMPRÉSTIMOS EM CONTA, CONTA CORRENTE GARANTIDA, CAPITAL DE GIRO, PROGRAMA ESPECIAL ENERGIA ELETRICA-FATURAS DE FORNECIMENTO DE LUZ EMPRÉSTIMO CONSIGNADO GÁS-FATURAS DE FORNECIMENTO DE GÁS CRÉDITOS E FINANCIAMENTOS DESPESAS COM HOSPITAIS INSTITUIÇÃO DE ENSINO: BOLSA RESTITUÍVEL OPERAÇÕES IMOBILIÁRIAS MENSALIDADES ESCOLARES NOTAS FISCAIS OPERAÇÕES AGRÍCOLAS NEGOCIAÇOES PRODUTOS RURAIS-INSUMOS,SEMENTES ETC OPERAÇÕES AJUIZADAS OUTRAS OPERAÇÕES OPERAÇÕES DE REPASSE, FINAME, 63, RECON ETC. ARRECADADORES-PRESTADORES DE SERVIÇOS SANEAMENTO BASICO-FATURAS DE FORNECIMENTO DE AGUA SEGURO FIANÇA LOCATÍCIA SEGURO GARANTIA SEGURO QUEBRA DE GARANTIA SEGURO DE RISCO DECORRIDO MENSALIDADE DE PLANO/SEGURO DE SAUDE TERMO DE CONFISSÃO DE DÍVIDA DESCUMPRIDO TÍTULOS DESCONTADOS, DUPLICATAS, PROMISSÓRIAS.ETC SERVIÇOS DE TELEFONIA MOVELPESSOAL / CELULAR OUTRAS CONTAS APÓS RESCISÃO DO CONTRATO. SERVIÇOS DE TELEFONIA FIXA OUTRAS CONTAS APÓS RESCISÃO DO CONTRATO SERVIÇOS DE DADOS E INTERNET (SPEEDY, ALUGUEL DE CANAIS DE DADOS E FIBRA ÓTICA) SERVIÇOS DE TELEFONIA MOVEL PESSOAL / CELULAR RES221/00 SERVIÇOS DE TELEFONIA / VENDAS DE PRODUTOS VENDAS DE APARELHOS, INSTALAÇÃO,ALUGUEL DE APARELHOS SERVIÇOS DE TELEFONIA RENEGOCIAÇÃO DA DÍVIDA SERVIÇOS DE TELEFONIA FIXA RES 085/98 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS-VENDAS DE MERCADORIAS 19

20 PRINCIPAIS MOTIVOS DE BAIXA DE PENDÊNCIAS MOTIVO DA BAIXA DESCRIÇÃO DO MOTIVO DA BAIXA 01 PAGAMENTO DA DÍVIDA. - O DEVEDOR PAGOU A DÍVIDA. 02 RENEGOCIAÇÃO DA DÍVIDA. - O DEVEDOR RENEGOCIOU A DÍVIDA. 03 POR SOLICITAÇÃO DO CLIENTE. 04 ORDEM JUDICIAL 05 CORREÇÃO DE ENDEREÇO. 09 CORREÇÃO DO NOME. 10 CORREÇÃO DO NÚMERO DO CONTRATO. 13 MOTIVO NÃO IDENTIFICADO 17 COMUNICADO DEVOLVIDO DOS CORREIOS 18 CORREÇÃO DE DADOS DO COOBRIGADO / AVALISTA 21 ANÁLISE DE DOCUMENTOS CÓDIGOS EXCLUSIVOS DA SERASA 88 CARTA / COMPROVANTE NÃO RETORNADO DOS CORREIOS. 89 MOTIVOS DIVERSOS. 90 FALTA DE DOCUMENTAÇÃO DA DÍVIDA. 91 CONTESTAÇÃO / DECLARAÇÃO DO INTERESSADO 94 DECURSO DE PRAZO ESPECIAL 95 COMUNICADO DEVOLVIDO DOS CORREIOS 96 DETERMINAÇÃO JUDICIAL. 97 DECURSO DE PRAZO 98 DECURSO DE PRAZO CONTRATADO 99 MOTIVO DA BAIXA NÃO INFORMADO - BAIXA EFETUADA PELA SERASA POR SOLICITAÇÃO DA INSTITUIÇÃO CONVENIADA. - BAIXA DA ANOTAÇÃO PARA CUMPRIMENTO DE DETERMINAÇÃO JUDICIAL. - BAIXA DA ANOTAÇÃO EM RAZÃO DA CORREÇÃO DO ENDEREÇO DO DEVEDOR. - BAIXA DA ANOTAÇÃO PARA CORRIGIR O NOME DO DEVEDOR. - BAIXA DA ANOTAÇÃO PARA CORRIGIR O NÚMERO DO CONTRATO. - BAIXA DA ANOTAÇÃO PELA INSTITUIÇÃO CONVENIADA SEM IDENTIFICAR O MOTIVO DA BAIXA. - BAIXA DA ANOTAÇÃO EFETUADA PELO CREDOR, DEVIDO A CARTA COMUNICADO TER SIDO DEVOLVIDA PELOS CORREIOS. - BAIXA DA ANOTAÇÃO PARA CORRIGIR DADOS DO COOBRIGADO / AVALISTA OU ESTE NÃO ASSINOU O CONTRATO DE COMPRA / FINANCIAMENTO. - BAIXA DA ANOTAÇÃO ENQUANTO OS DOCUMENTOS SÃO ANALISADOS EM FUNÇÃO DE ROUBO DE DOCUMENTOS, FRAUDES, PERDA ETC. - BAIXA DA ANOTAÇÃO EFETUADA PELA SERASA, POIS A CARTA COMUNICADO / COMPROVANTE DE ENTREGA AR / SEED NÃO RETORNOU DOS CORREIOS. - BAIXA DA ANOTAÇÃO POR OUTROS MOTIVOS NÃO ENQUADRADOS NOS EXISTENTES. - BAIXA DA ANOTAÇÃO EFETUADA PELA SERASA, POR FALTA DE DOCUMENTAÇÃO COMPROBATÓRIA DA DÍVIDA, QUANDO A MESMA FOR SOLICITADA E NÃO APRESENTADA À SERASA. - BAIXA DA ANOTAÇÃO EFETUADA PELA SERASA, DEVIDO O DEVEDOR TER APRESENTADO CONTESTAÇÃO OU DECLARAÇÃO QUE A DÍVIDA NÃO PROCEDE. BAIXA DA ANOTAÇÃO EFETUADA PELA SERASA, PARA ATENDER DETERMINAÇÕES JUDICIAIS DE LOCALIDADES ESPECÍFICAS. - BAIXA DA ANOTAÇÃO EFETUADA PELA SERASA, DEVIDO A CARTA COMUNICADO ENVIADA AO DEVEDOR TER SIDO DEVOLVIDA PELOS CORREIOS. - BAIXA DA ANOTAÇÃO EFETUADA PELA SERASA, PARA CUMPRIR DETERMINAÇÃO JUDICIAL. - BAIXA DA ANOTAÇÃO EFETUADA PELA SERASA, POR DECURSO DE PRAZO (5 ANOS). - BAIXA DA ANOTAÇÃO EFETUADA PELA SERASA PARA CUMPRIR - BAIXA DA ANOTAÇÃO PELO CREDOR, SEM IDENTIFICAR O MOTIVO DA BAIXA. 20

21 RELAÇÃO DE ALÍNEAS BANCÁRIAS ALÍNEAS DESCRIÇÃO 11 CHEQUE SEM FUNDOS - 1ª APRESENTAÇÃO 12 CHEQUE SEM FUNDOS - 2ª APRESENTAÇÃO 13 CONTA ENCERRADA 14 PRÁTICA ESPÚRIA 20 FOLHA DE CHEQUE CANCELADA POR SOLICITAÇÃO DO CORRENTISTA 21 CONTRAORDEM (OU REVOGAÇÃO) OU OPOSIÇÃO (OU SUSTAÇÃO) AO PAGAMENTO PELO EMITENTE OU PELO PORTADOR 22 DIVERGÊNCIA OU INSUFICIÊNCIA DE ASSINATURA 23 CHEQUES EMITIDOS POR ENTIDADES E ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL DIRETA E INDIRETA, EM DESACORDO COM OS REQUISITOS CONSTANTES DO ARTIGO 74, PARÁGRAFO 2º, DO DECRETO-LEI Nº 200, DE BLOQUEIO JUDICIAL OU DETERMINAÇÃO DO BANCO CENTRAL DO BRASIL 25 CANCELAMENTO DE TALONÁRIO PELO BANCO SACADO 26 INOPERÂNCIA TEMPORÁRIA DE TRANSPORTE 27 FERIADO MUNICIPAL NÃO PREVISTO 28 CONTRAORDEM (OU REVOGAÇÃO) OU OPOSIÇÃO (OU SUSTAÇÃO), OCASIONADA POR FURTO OU ROUBO 29 CHEQUE BLOQUEADO POR FALTA DE CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO DO TALONÁRIO PELO CORRENTISTA FURTO OU ROUBO DE MALOTES DESTINADO A AMPARAR A DEVOLUÇÃO DE CHEQUES OBJETO DE FURTO OU ROUBO DE MALOTES ERRO FORMAL (SEM DATA DE EMISSÃO, COM O MÊS GRAFADO NUMERICAMENTE, AUSÊNCIA DE ASSINATURA, NÃO REGISTRO DO VALOR POR EXTENSO) 32 AUSÊNCIA OU IRREGULARIDADE NA APLICAÇÃO DO CARIMBO DE COMPENSAÇÃO 33 DIVERGÊNCIA DE ENDOSSO CHEQUE APRESENTADO POR ESTABELECIMENTO BANCÁRIO QUE NÃO O INDICADO NO CRUZAMENTO EM PRETO, SEM O ENDOSSO-MANDATO CHEQUE FRAUDADO, EMITIDO SEM PRÉVIO CONTROLE OU RESPONSABILIDADE DO ESTABELECIMENTO BANCÁRIO ("CHEQUE UNIVERSAL"), OU AINDA COM ADULTERAÇÃO DA PRAÇA SACADA, E CHEQUES CONTENDO A EXPRESSÃO "PAGÁVEL EM QUALQUER AGÊNCIA" APRESENTADOS EM DESACORDO COM O ESTABELECIDO NA SEÇÃO REGISTRO INCONSISTENTE COMPENSAÇÃO ELETRÔNICA 40 MOEDA INVÁLIDA 41 CHEQUE APRESENTADO A BANCO QUE NÃO O SACADO 42 CHEQUE NÃO COMPENSÁVEL NA SESSÃO OU SISTEMA DE COMPENSAÇÃO EM QUE APRESENTADO 43 CHEQUE, DEVOLVIDO ANTERIORMENTE PELOS MOTIVOS 21, 22, 23, 24, 31 E 34, NÃO PASSÍVEL DE REAPRESENTAÇÃO EM VIRTUDE DE PERSISTIR O MOTIVO DA DEVOLUÇÃO 44 CHEQUE PRESCRITO 45 CHEQUE EMITIDO POR ENTIDADE OBRIGADA A REALIZAR MOVIMENTAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS DO TESOURO NACIONAL MEDIANTE ORDEM BANCÁRIA 46 CR, QUANDO O CHEQUE CORRESPONDENTE NÃO FOR ENTREGUE AO BANCO SACADO NOS PRAZOS ESTABELECIDOS 47 CR COM AUSÊNCIA OU INCONSISTÊNCIA DE DADOS OBRIGATÓRIOS REFERENTES AO CHEQUE CORRESPONDENTE CHEQUE DE VALOR SUPERIOR A R$ 100,00 (CEM REAIS), EMITIDO SEM A IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO, ACASO ENCAMINHADO A COMPE, DEVENDO SER DEVOLVIDO A QUALQUER TEMPO REMESSA NULA, CARACTERIZADA PELA REAPRESENTAÇÃO DE CHEQUE DEVOLVIDO PELOS MOTIVOS 12, 13, 14, 20, 25, 28, 30, 35, 43, 44 E 45, PODENDO A SUA DEVOLUÇÃO OCORRER A QUALQUER TEMPO INFORMAÇÃO ESSENCIAL FALTANTE OU INCONSISTENTE NÃO PASSÍVEL DE VERIFICAÇÃO PELO BANCO REMETENTE E NÃO ENQUADRADA NO MOTIVO INSTRUMENTO INADEQUADO PARA A FINALIDADE 61 PAPEL NÃO COMPENSÁVEL 64 ARQUIVO LÓGICO NÃO PROCESSADO / PROCESSADO PARCIALMENTE 71 INADIMPLEMENTO CONTRATUAL DA COOPERATIVA DE CRÉDITO NO ACORDO DE COMPENSAÇÃO 72 CONTRATO DE COMPENSAÇÃO ENCERRADO 21

22 MODELO DA CARTA SERASA EXPERIAN CONSIDERAÇÕES FINAIS Para mais informações, entre em contato com a Central de Relacionamento: Site: Telefone: (11)

Chec NEGATIVAÇÃO Serviço de registro de inadimplentes Manual de Uso e Aplicação

Chec NEGATIVAÇÃO Serviço de registro de inadimplentes Manual de Uso e Aplicação ACESSO AO SISTEMA DE Para ter acesso a área de negativação SRI (Serviço de Registro de Inadimplente), acesse o site www.checkok.com.br. Insira o seu código administrativo no campo de ACESSO EXCLUSIVO A

Leia mais

Os principais motivos que levam o banco sacado a devolver o cheque são:

Os principais motivos que levam o banco sacado a devolver o cheque são: AUTORIZAÇÃO DE COMPRA TERCEIROS E MENORES Pelo presente termo, eu, portador do CPF., abaixo assinado autorizo às pessoas abaixo identificadas a adquirirem bens e produtos em meu nome, reconhecendo como

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SCPC WEBNET 2.0 Site: www.cdlpelotas.com.br E-mail: scpc@cdlpelotas.com.br

MANUAL DO USUÁRIO SCPC WEBNET 2.0 Site: www.cdlpelotas.com.br E-mail: scpc@cdlpelotas.com.br MANUAL DO USUÁRIO SCPC WEBNET 2.0 Site: www.cdlpelotas.com.br E-mail: scpc@cdlpelotas.com.br ÍNDICE 1 WEBNET 2.0... 4 2 ACESSO WEBNET 2.0... 4 2.1 ALTERAÇÃO DE SENHA DO USUÁRIO... 5 3.1 REGISTRO NORMAL

Leia mais

IMPEDIMENTO AO PAGAMENTO

IMPEDIMENTO AO PAGAMENTO MOTIVOS DE DEVOLUÇÃO DE CHEQUES CHEQUES EM PROVISÃO DE FUNDOS MOT DESCRIÇÃO OBSERVAÇÕES 11 Cheque sem fundos 1º apresentação. 12 Cheque sem fundos 2º reapresentação. 13 Conta encerrada. 14 Prática espúria.

Leia mais

SCPC Pessoa Jurídica

SCPC Pessoa Jurídica SCPC Pessoa Jurídica Site: www.acigra.com.br E-mail: scpc@acigra.com.br SCPC Pessoa Jurídica 1 Definição O SCPC Pessoa Jurídica é o serviço que proporciona muito mais segurança na hora de realizar negócios

Leia mais

DICAS PARA EMPRESÁRIOS - LOJISTAS / CREDIARISTAS ÍNDICE

DICAS PARA EMPRESÁRIOS - LOJISTAS / CREDIARISTAS ÍNDICE ÍNDICE CONTEÚDO PÁGINA INTRODUÇÕES GERAIS 2 1 MOTIVOS PARA DEVOLUÇÃO DE CHEQUES 3 2 O QUE FAZER COM CHEQUES DEVOLVIDOS 5 3 DIZERES SUGERIDOS PARA CARIMBO AO VERSO DO CHEQUE 7 4 SUGESTÕES MODELOS 8 5 COMO

Leia mais

REGIMENTO DO SCPC. Rua XV de Novembro, 621 Fone: (41) 3320-2929 80020-310 Curitiba PR www.acpr.com.br

REGIMENTO DO SCPC. Rua XV de Novembro, 621 Fone: (41) 3320-2929 80020-310 Curitiba PR www.acpr.com.br REGIMENTO DO SCPC Rua XV de Novembro, 621 Fone: (41) 3320-2929 80020-310 Curitiba PR www.acpr.com.br REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PROTEÇÃO PROTEÇÃO AO AO CRÉDITO CRÉDITO

Leia mais

Consulta de Cheques Redecard

Consulta de Cheques Redecard Com seu terminal Redecard, você consulta cheques, direto no banco de dados da Serasa Experian. A Redecard ajuda você a vender sempre de forma mais segura. Com o serviço Consulta de Cheques, em parceria

Leia mais

DEm. CHEQUEo SPC BRASIL SPC BRASIL SPC BRASIL SPC BRASIL 101.675.6CARTILHA 018 291 0193 1 101.675.6 0 AA 000041 8. Teste. Consumidor C3 R$ Série

DEm. CHEQUEo SPC BRASIL SPC BRASIL SPC BRASIL SPC BRASIL 101.675.6CARTILHA 018 291 0193 1 101.675.6 0 AA 000041 8. Teste. Consumidor C3 R$ Série N. Data Favorecido 101.675.6CARTILHA CARTILHA Comp Banco Agência C1 Conta Número C2 Série Cheque Número C3 R$ 018 291 0193 1 101.675.6 0 AA 000041 8 Pague por este cheque a quantia de Saldo Anterior Lançamentos

Leia mais

CONHEÇA O PROTESTO, A FORMA MAIS EFICIENTE DE RECEBER UMA DÍVIDA.

CONHEÇA O PROTESTO, A FORMA MAIS EFICIENTE DE RECEBER UMA DÍVIDA. CONHEÇA O PROTESTO, A FORMA MAIS EFICIENTE DE RECEBER UMA DÍVIDA. ÍNdiCE 1. Apresentação 4 2. Entenda o Protesto 4 3. Vantagens 5 4. Documentos Protestados 6 5. Dicas Úteis 7 6. Efeitos do Protesto 8 7.

Leia mais

CUIDADOS NECESSÁRIOS NA HORA DE RECEBER UM CHEQUE

CUIDADOS NECESSÁRIOS NA HORA DE RECEBER UM CHEQUE CUIDADOS NECESSÁRIOS NA HORA DE RECEBER UM CHEQUE > ÍNDICE INTRODUÇÃO > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > 1. EVOLUÇÃO

Leia mais

COBRANÇA NÃO REGISTRADA

COBRANÇA NÃO REGISTRADA COBRANÇA NÃO REGISTRADA LAY-OUT TÉCNICO DE CHEQUES Versão: 1.1 Abril / 2008 PUBLIC LAY-OUT DE CHEQUES TIPOS DE REGISTROS TIPO " 0 " - HEADER TIPO " 1" - DETALHE TIPOS DE REGISTROS TIPO " 9 " - TRAILER

Leia mais

Tudo o que você precisa saber sobre o cheque para não correr riscos.

Tudo o que você precisa saber sobre o cheque para não correr riscos. Tudo o que você precisa saber sobre o cheque para não correr riscos. Com cautela e informação o cheque é muito seguro. A importância do cheque no comércio é inquestionável. Por isso é fundamental tomar

Leia mais

Caderno Eletrônico de Exercícios Títulos de Crédito

Caderno Eletrônico de Exercícios Títulos de Crédito 1) São exemplos de títulos de crédito, exceto: a) Cheque b) Testamento c) Duplicata d) Nota promissória 2) São características de títulos de crédito, exceto: a) Documentalidade b) Força executiva c) Autonomia

Leia mais

Consignação Manual do Correspondente Consignação

Consignação Manual do Correspondente Consignação Manual do Correspondente Consignação Banestes S.A. - Banco do Estado do Espírito Santo GCONS - Gerência de Consignação SUMÁRIO 1. Conceito...3 2. Apresentação...3 3. Informações Gerais...3 3.1. Condições

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O USO DE CHEQUES

INFORMAÇÕES SOBRE O USO DE CHEQUES INFORMAÇÕES SOBRE O USO DE CHEQUES O cheque é uma ordem de pagamento à vista. Pode ser recebido diretamente na agência em que o emitente mantém conta ou depositado em outra agência, para ser compensado

Leia mais

Cédula de Crédito. Versão 28.03.2011

Cédula de Crédito. Versão 28.03.2011 Cédula de Crédito Versão 28.03.2011 1 O Sistema Cédula de Crédito é um aplicativo desenvolvido pelo Banco Intermedium, com o objetivo de consolidar os dados cadastrais da empresa e movimentação de títulos

Leia mais

Sumário. Recebendo cheques com segurança. Algumas modalidades de falsificação. Cuidado com fraudes. Informações gerais

Sumário. Recebendo cheques com segurança. Algumas modalidades de falsificação. Cuidado com fraudes. Informações gerais CARTILHA CHEQUE Sumário Recebendo cheques com segurança Algumas modalidades de falsificação Cuidado com fraudes Informações gerais Principais motivos de devolução de cheques Caro leitor, Importante ressaltar

Leia mais

SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS

SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS Através do serviço de extratos do Banrisul Office Banking, o correntista pode consultar e imprimir os movimentos em suas contas (correntes ou poupança),

Leia mais

Sumário 1 - Recebendo cheques com segurança 2 - Algumas modalidades de falsificação 3 - Cuidado com fraudes 4 - Informações gerais 5 - Principais

Sumário 1 - Recebendo cheques com segurança 2 - Algumas modalidades de falsificação 3 - Cuidado com fraudes 4 - Informações gerais 5 - Principais Cartilha Cheque Sumário 1 - Recebendo cheques com segurança 2 - Algumas modalidades de falsificação 3 - Cuidado com fraudes 4 - Informações gerais 5 - Principais motivos de devolução de cheques Caro leitor,

Leia mais

Bancos acessados on-line:: Unibanco, Banespa, Banco Real e Banrisul (Banco do Estado do Rio Grande do Sul S/A).

Bancos acessados on-line:: Unibanco, Banespa, Banco Real e Banrisul (Banco do Estado do Rio Grande do Sul S/A). CONSULTAS VALORES 0800 INTERNET CARTA LOCAL 1,50 CARTA INTERMUNICIPAL 1,80 517- SCPC VEIC. CONF. PROP. PL 8,00 7,50 518- SCPC VEIC. CONF. PROP. CH 7,00 6,50 548- SCPC COMPLETO 8,00 7,50 Informação que

Leia mais

INADIMPLÊNCIA: E AGORA?

INADIMPLÊNCIA: E AGORA? INADIMPLÊNCIA: INADIMLÊNCIA E AGORA? Inadimplência: E agora? Quantas vezes você já se fez essa pergunta? Já conseguiu resolver este problema? Nesta cartilha iremos orientar, com base na legislação e no

Leia mais

Utilizando o SISPC para efetuar Registros

Utilizando o SISPC para efetuar Registros Utilizando o SISPC para efetuar Registros 1. Registros O b j e t i v o Através do módulo de registros do sistema serão executadas as operações de inclusão de pessoas inadimplentes na base de dados do SPC.

Leia mais

30.107 - SISTEMA DE OPERAÇÕES CERTIFICADO DE DEPÓSITO AGROPECUÁRIO E WARRANT AGROPECUÁRIO Data de Aprovação: 09/03/2006 Data de Alt eração: 28/07/2008

30.107 - SISTEMA DE OPERAÇÕES CERTIFICADO DE DEPÓSITO AGROPECUÁRIO E WARRANT AGROPECUÁRIO Data de Aprovação: 09/03/2006 Data de Alt eração: 28/07/2008 30.107 - SISTEMA DE OPERAÇÕES CERTIFICADO DE DEPÓSITO AGROPECUÁRIO E WARRANT AGROPECUÁRIO Data de Aprovação: 09/03/2006 Data de Alt eração: 28/07/2008 ÍNDICE CAPÍTULO I - GENERALIDADES... 1/1 I II III

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO

CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO Estas são as condições gerais do Empréstimo, solicitado e contratado por você. Leia atentamente estas condições gerais, que serão aplicáveis durante todo o período

Leia mais

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031.

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031. Sumário Legenda... 3 1. Caixa... 4 1.1. Caixa... 4 1.1.1. Abertura de Caixa... 4 1.1.1.1. Lançamentos de Caixa... 6 1.1.2. Fechamento de Caixa... 38 1.2. Consultas... 39 1.2.1. Fita do Caixa... 39 1.2.2.

Leia mais

CARTA-CIRCULAR N 1201. Documento normativo revogado pela Carta-Circular 3.173, de 28/02/2005.

CARTA-CIRCULAR N 1201. Documento normativo revogado pela Carta-Circular 3.173, de 28/02/2005. CARTA-CIRCULAR N 1201 Documento normativo revogado pela Carta-Circular 3.173, de 28/02/2005. Comunicamos que, visando ao aperfeiçoamento das normas que regem o Serviço de Compensação de Cheques e Outros

Leia mais

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO O Sistema Cédula de Crédito é um aplicativo desenvolvido pelo Banco Intermedium, com o objetivo de consolidar os dados cadastrais da empresa e movimentação de títulos em cobrança.

Leia mais

TARIFAS BANCÁRIAS. Para abrir uma conta, os bancos exigem um depósito inicial, que varia conforme a instituição.

TARIFAS BANCÁRIAS. Para abrir uma conta, os bancos exigem um depósito inicial, que varia conforme a instituição. TARIFAS BANCÁRIAS A utilização de bancos é praticamente indispensável aos cidadãos. Contas e impostos, salários e seguros-desemprego são exemplos de transferência de dinheiro normalmente intermediada por

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1748. Documento normativo revogado pela Resolução 2682, de 21/12/1999, a partir de 01/03/2000.

RESOLUÇÃO Nº 1748. Documento normativo revogado pela Resolução 2682, de 21/12/1999, a partir de 01/03/2000. RESOLUÇÃO Nº 1748 01/03/2000. Documento normativo revogado pela Resolução 2682, de 21/12/1999, a partir de Altera e consolida critérios para inscrição de valores nas contas de créditos em liquidação e

Leia mais

Condições Gerais do Aditamento para Parcelamento

Condições Gerais do Aditamento para Parcelamento Condições Gerais do Aditamento para Parcelamento (Versão 05/2014) Estas são as Condições Gerais do Aditamento para Parcelamento, solicitado por você e contratado por meio de digitação de senha ou ligação

Leia mais

[CONFIDENCIAL] Manual para Formalização Consignado INSS. Outubro/14

[CONFIDENCIAL] Manual para Formalização Consignado INSS. Outubro/14 1 [CONFIDENCIAL] Manual para Formalização Consignado INSS Outubro/14 Sumário 1. Ficha Cadastral... 3 2. CCB Cédula de Crédito Bancário... 3 3. Identificação Civil (RG)... 4 4. Identificação Financeira

Leia mais

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV (Ordem Bancária de Transferências Voluntárias) Perfil Convenente

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV (Ordem Bancária de Transferências Voluntárias) Perfil Convenente MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Convênio, Contrato de Repasse

Leia mais

Cheque. 1) Informações Gerais. Roteiro da Aula. Informações Gerais. Informações Gerais. Informações Gerais

Cheque. 1) Informações Gerais. Roteiro da Aula. Informações Gerais. Informações Gerais. Informações Gerais Professor Luiz Antonio de Carvalho Cheque lac.consultoria@gmail.com Roteiro da Aula 1) Informações Gerais; 2) Requisitos essenciais; 3) Endosso; 4) Cruzamento; 5) Compensação; 6) CCF; 7) Outros. 1 2 Informações

Leia mais

PROTESTO DE TÍTULOS. Deverão ser observados os prazos prescricionais, de acordo com legislação vigente.

PROTESTO DE TÍTULOS. Deverão ser observados os prazos prescricionais, de acordo com legislação vigente. 2 PROTESTO DE TÍTULOS O protesto de títulos pode ser lavrado por falta de aceite, de devolução de duplicatas, por falta de pagamento em seu vencimento, para garantia do direito regressivo contra endossantes

Leia mais

Manual de Garantia de Cheque

Manual de Garantia de Cheque Este documento não deve ser reproduzido sem autorização da FCDL/SC Aprovação: Representante da Direção Ademir Ruschel Elaboração: Supervisor da Qualidade Sílvia Regina Pelicioli PASSO-A-PASSO PARA GARANTIR

Leia mais

Cheques Cheque. Saiba co o lida co e e.

Cheques Cheque. Saiba co o lida co e e. Cheques Cheque. Saiba como lida r co m ele. Cheque. Saiba como lidar com ele. Depois do dinheiro, o cheque é o meio de pagamento mais utilizado pelas pessoas na hora de fazer negócios. É quase impossível

Leia mais

4 MÓDULO 4 DOCUMENTOS COMERCIAIS

4 MÓDULO 4 DOCUMENTOS COMERCIAIS 44 4 MÓDULO 4 DOCUMENTOS COMERCIAIS 4.1 Cheque O cheque é uma ordem de pagamento à vista. Pode ser recebido diretamente na agência em que o emitente mantém conta ou depositado em outra agência, para ser

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2.747. II - endereços residencial e comercial completos; (NR) III - número do telefone e código DDD;

RESOLUÇÃO Nº 2.747. II - endereços residencial e comercial completos; (NR) III - número do telefone e código DDD; RESOLUÇÃO Nº 2.747 Altera normas relativas à abertura e ao encerramento de contas de depósitos, a tarifas de serviços e ao cheque. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31

Leia mais

Tabela de Tarifas - Pessoa Física

Tabela de Tarifas - Pessoa Física Tabela de Tarifas - Pessoa Física VIGÊNCIA A PARTIR DE 22/05/2014 SERVIÇOS PRIORITÁRIOS SERVIÇOS CANAIS E FORMAS DE ENTREGA TARIFA - R$ 1. CADASTRO 1.1. Confecção de cadastro para início de relacionamento

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA. Acesso ao Sistema - Pessoa Física

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA. Acesso ao Sistema - Pessoa Física ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA Acesso ao Sistema - Pessoa Física Página 2 de 48 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 4 1.1. DEFINIÇÃO... 4 2. REGRAS PARA CADASTRAMENTO... 5 3. SENHA WEB... 6

Leia mais

CONTA-CORRENTE E SERVIÇOS

CONTA-CORRENTE E SERVIÇOS CONTA-CORRENTE E SERVIÇOS O que é? 2 Abertura 2 Estrangeiros 2 Movimentando sua conta-corrente 2 Consulta Cadastral 3 Capacidade Civil 3 Atendimento especial 4 Modalidades 5 Conta conjunta 5 Exclusão de

Leia mais

Diminua seus riscos e aumente a assertividade na análise de crédito CONSULTAS PARA ANÁLISE DE CRÉDITO:

Diminua seus riscos e aumente a assertividade na análise de crédito CONSULTAS PARA ANÁLISE DE CRÉDITO: Diminua seus riscos e aumente a assertividade na análise de crédito O SPC Serviço de Proteção ao Crédito é uma ferramenta indispensável ao empresário na concessão de crédito, pois oferece um completo portfólio

Leia mais

CHEQUE. Exemplo para fins didáticos, sem valor! AULA Nº 2. 3) o sacado, que é o banco em que está depositado o dinheiro do emitente.

CHEQUE. Exemplo para fins didáticos, sem valor! AULA Nº 2. 3) o sacado, que é o banco em que está depositado o dinheiro do emitente. AULA Nº 2 CHEQUE Exemplo para fins didáticos, sem valor! Características do cheque O cheque é uma ordem de pagamento a vista, devendo ser pago no momento de sua apresentação ao banco sacado, descontando-se

Leia mais

INFORMAÇÃO CONFIDENCIAL

INFORMAÇÃO CONFIDENCIAL Manual Associado o acesso está autorizado exclusivamente o acesso está para autorizado Colaboradores exclusivamente do SPC para Brasil Colaboradores e Entidades. do SPC Brasil e Entidades. BOAS VINDAS

Leia mais

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Convênio, Contrato de Repasse

Leia mais

Manual Boa Vista SCPC. Carta de Aviso de Débito com AR. (Consumidores residentes no Estado de SP)

Manual Boa Vista SCPC. Carta de Aviso de Débito com AR. (Consumidores residentes no Estado de SP) Manual Boa Vista SCPC Carta de Aviso de Débito com AR (Consumidores residentes no Estado de SP) 18 de setembro de 2015 Prezado Parceiro, Este Manual tem como objetivo fornecer orientações sobre o processo

Leia mais

Parágrafo 2º As operações de crédito contratadas a taxas prefixadas passam a ser informadas, a partir de 01.07.95

Parágrafo 2º As operações de crédito contratadas a taxas prefixadas passam a ser informadas, a partir de 01.07.95 CIRCULAR Nº 2568/95 Altera a classificação de fatores de risco de operações ativas, bem como os procedimentos para contabilização de operações de cessão de crédito e de receitas e despesas a apropriar.

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PINHEIRO PRETO DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014.

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PINHEIRO PRETO DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014. DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014. Regulamenta a Lei nº 1.775, de 10 de junho de 2014, dispondo sobre o modelo, requisitos, emissão e cancelamento da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e, institui

Leia mais

Manual do sistema. Serasa Empresas Credito e Risco. Manual de operações. Belo Horizonte

Manual do sistema. Serasa Empresas Credito e Risco. Manual de operações. Belo Horizonte Manual do sistema Serasa Empresas Credito e Risco Manual de operações Belo Horizonte Agosto - 2007 Sumário Introdução ------------------------------------------3 Consulta --------------------------------------------4

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA SERVELOJA

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA SERVELOJA MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA SERVELOJA A Serveloja soluções empresariais é uma empresa de tecnologia, especialista em consultoria, serviços financeiros e softwares. Disponibilizamos diversas soluções de cobranças

Leia mais

[CONFIDENCIAL] Manual para Formalização Consignado Público. Outubro/14

[CONFIDENCIAL] Manual para Formalização Consignado Público. Outubro/14 1 [CONFIDENCIAL] Manual para Formalização Consignado Público Outubro/14 Sumário 1. Apresentação... 3 2. Ficha Cadastral... 4 3. CCB - Cédula de Crédito Bancário... 4 4. Identificação Civil (RG)... 5 5.

Leia mais

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Convênio, Contrato de Repasse

Leia mais

REGIMENTO INTERNO SERVIÇO CENTRAL DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DE LIMEIRA

REGIMENTO INTERNO SERVIÇO CENTRAL DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DE LIMEIRA Versão: 01 Data: 28/09/2012 Responsável: Coordenadora de SCPC REGIMENTO INTERNO SERVIÇO CENTRAL DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DE LIMEIRA Art. 1º O SERVIÇO CENTRAL DE PROTEÇÃO

Leia mais

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento;

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento; CAPÍTULO : 10 - Viagens Internacionais, Cartões de Uso Internacional e Transferências Postais SEÇÃO : 1 - Viagens Internacionais 1. Esta seção trata das compras e das vendas de moeda estrangeira, inclusive

Leia mais

Dois novos relatórios estão disponíveis nesta versão do Imobiliária 21. São eles: Devedores e Imóvel por Área. Veja abaixo como emitir cada um.

Dois novos relatórios estão disponíveis nesta versão do Imobiliária 21. São eles: Devedores e Imóvel por Área. Veja abaixo como emitir cada um. Sumário Este documento de versionamento contém: 1. Inclusão dos relatórios: Devedores e Imóvel por Área. 2. Inclusão do campo Código de Município no cadastro de cidade. 3. Publicação de boletos de proprietário

Leia mais

CHEQUE CARACTERÍSTICA

CHEQUE CARACTERÍSTICA CHEQUE LEI 7357/1985 CONCEITO: Cheque é uma ordem de pagamento à vista, sacada contra um banco e com base em suficiente provisão de fundos depositados pelo sacador em mãos do sacado ou decorrente de contrato

Leia mais

Cheque e Duplicata. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Cheque e Duplicata. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Cheque e Duplicata Crédito ETIMOLOGIA E SEMÂNTICA A palavra crédito é derivada do latim "Creditum", Credere que significa, coisa emprestada, empréstimo, dívida, depositar confiança em, confiar em, dar

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O PROGRAMA ISS-Londrina-DMS - Perguntas (Seqüencia Atual e Anterior) 001-001 - O que é o ISS-Londrina Declaração Mensal de Serviço? O ISS-Londrina-DMS é um sistema Integrado para gerenciamento do

Leia mais

Circular nº 559, de 29 de julho de 1980

Circular nº 559, de 29 de julho de 1980 1 CIRCULAR Nº 559 Aos Estabelecimentos Bancários, Caixas Econômicas e Cooperativas de Crédito participantes do Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis. Comunicamos que a Diretoria deste Banco

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Administração e Análise Financeira e Orçamentária 2 Copyright Pereira, F. I. Prof.

Leia mais

EMPRESTIMO DESCONTO EM FOLHA 4031 - CECM DOS COLABORADORES VALE S.A.-LTDA

EMPRESTIMO DESCONTO EM FOLHA 4031 - CECM DOS COLABORADORES VALE S.A.-LTDA CONTRATO DE EMPRÉSTIMO COM DESCONTO PARA PAGAMENTO DE PRESTAÇÕES EM FOLHA DE PAGAMENTO Por este instrumento particular de Contrato de Empréstimo, de um lado CECM DOS COLABORADORES VALE S.A-LTDA SICOOB

Leia mais

Cidadão Perguntas e Respostas

Cidadão Perguntas e Respostas Cidadão Perguntas e Respostas 1. INFORMAÇÕES GERAIS... 2 1.1 O QUE É O SCR?... 2 1.2 QUEM PODE CONSULTAR AS INFORMAÇÕES ARMAZENADAS?... 2 1.3 PARA QUE SERVEM OS DADOS?... 2 1.4 OUTROS PAÍSES TÊM SISTEMAS

Leia mais

Cartilha. Ourocap Fiador

Cartilha. Ourocap Fiador Faz diferença ter Ourocap Fiador na hora de alugar um imóvel. Cartilha Ourocap Fiador O Ourocap Fiador* é o título de capitalização que funciona como uma garantia de aluguel, facilitando sua vida na hora

Leia mais

Soluções em Recebimentos. Cobrança BB. Manual Técnico

Soluções em Recebimentos. Cobrança BB. Manual Técnico Soluções em Recebimentos Cobrança BB Layout de Arquivo Remessa CNAB400 Manual Técnico Orientações Técnicas CONVÊNIOS COM NÚMERAÇÃO ACIMA DE 1.000.000 Versão Abril 2012 1. Apresentação CONCEITO: Arquivo

Leia mais

Condições Gerais do Contrato de Concessão de Empréstimo Mediante Consignação em Folha de Pagamento

Condições Gerais do Contrato de Concessão de Empréstimo Mediante Consignação em Folha de Pagamento Condições Gerais do Contrato de Concessão de Empréstimo Mediante Consignação em Folha de Pagamento ESTAS CONDIÇÕES GERAIS REGEM O CONTRATO DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO MEDIANTE CONSIGNAÇÃO EM FOLHA DE PAGAMENTO,

Leia mais

PRINCIPAIS NOVIDADES VERSÃO 8.85/1.1.66

PRINCIPAIS NOVIDADES VERSÃO 8.85/1.1.66 PRINCIPAIS NOVIDADES VERSÃO 8.85/1.1.66 Sumário 1. Nota Fiscal Eletrônica São Paulo... 3 2. Motivo da baixa... 9 3. Contrato Endereço para cobrança... 12 4. Vistoria... 13 5. Contas a pagar Controle de

Leia mais

Internet Banking - Serviços Bancários - Tabela de Tarifas Vigência 01.11.2015 SERVIÇOS ESPECIAIS. Unidade e/ou Forma de Cobrança.

Internet Banking - Serviços Bancários - Tabela de Tarifas Vigência 01.11.2015 SERVIÇOS ESPECIAIS. Unidade e/ou Forma de Cobrança. Serviços de Simples/ Vinculada/ Desconto Comercial/Vendor/ sem Registro/ Indexada 10,00 Por título registrado/pago Escritural 6,00 Por título Escritural Interna com Registro 5,70 (a) 6,17 (b) Por título

Leia mais

José Luiz Silveira Miranda Diretor Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

José Luiz Silveira Miranda Diretor Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. 1 CIRCULAR Nº 868 Aos Estabelecimentos Bancários, Caixas Econômicas e Cooperativas de Crédito participantes do Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis. Comunicamos que a Diretoria do Banco Central

Leia mais

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Página1 e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é MDF-e?... 03 2. Safeweb e-nota MDF-e... 04 3. Acesso e-nota

Leia mais

DICAS LEGAIS ADMINISTRAÇÃO INTERNA DICAS PARA ASSOCIADOS

DICAS LEGAIS ADMINISTRAÇÃO INTERNA DICAS PARA ASSOCIADOS DICAS LEGAIS ADMINISTRAÇÃO INTERNA DICAS PARA ASSOCIADOS Dados importantes na FICHA CADASTRAL Nome completo, sem abreviatura Data de nascimento Filiação (mesmo que falecidos) CPF/RG Nome do cônjuge Endereço/Tempo

Leia mais

Tabela de Tarifas. Pessoa Jurídica. Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013. sicoobes.com.br

Tabela de Tarifas. Pessoa Jurídica. Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013. sicoobes.com.br Tabela de Tarifas Pessoa Jurídica Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013 Relação dos serviços tarifados e respectivos valores vigentes. Os valores máximos foram estabelecidos pela Cooperativa,

Leia mais

Nome do perfil: Empresa: Descrição: Empresa DDA U CNPJ: 046.494.291/3915-53. Perfil Master. Perfil para os masteres da empresa

Nome do perfil: Empresa: Descrição: Empresa DDA U CNPJ: 046.494.291/3915-53. Perfil Master. Perfil para os masteres da empresa Empresa: Empresa DDA U CNPJ: 046.494.291/3915-53 Nome do perfil: Perfil Master Descrição: Perfil para os masteres da empresa Permissões de acesso e autorizações por conta: Agência e Conta Carteira 3861

Leia mais

MANUAL - UTILIZAÇÃO DE CRÉDITO PARA ABATIMENTO DE IPTU - INDICAÇÃO DE IMÓVEL

MANUAL - UTILIZAÇÃO DE CRÉDITO PARA ABATIMENTO DE IPTU - INDICAÇÃO DE IMÓVEL MANUAL - UTILIZAÇÃO DE CRÉDITO PARA ABATIMENTO DE IPTU - INDICAÇÃO DE IMÓVEL 1 Sumário 1. Introdução... 4 2. Créditos... 4 2.1. Geração de Crédito... 4 2.1.1. Exemplo do cálculo do crédito de uma NFS-e

Leia mais

AULA 17 ESPÉCIES DE TÍTULOS DE CRÉDITO

AULA 17 ESPÉCIES DE TÍTULOS DE CRÉDITO 1 AULA 17 ESPÉCIES DE TÍTULOS DE CRÉDITO INTRODUÇÃO Atualmente, existem cerca de 40 títulos de crédito em circulação no país. Os mais conhecidos são a nota promissória, cheque e duplicata. NOTA PROMISSÓRIA

Leia mais

Condições Gerais Contrato de Abertura de Crédito em Conta Corrente de Depósito CEP Plus PF

Condições Gerais Contrato de Abertura de Crédito em Conta Corrente de Depósito CEP Plus PF Condições Gerais Contrato de Abertura de Crédito em Conta Corrente de Depósito CEP Plus PF 1. Partes 1.1. Cliente - é o cliente do Personnalité e solicitante da abertura de crédito em conta corrente de

Leia mais

Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido

Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido Conceito e Características do Cartão de Crédito O cartão de crédito Private Label Híbrido, de uso doméstico

Leia mais

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida:

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida: O que é o TDMax Web Commerce? O TDMax Web Commerce é uma ferramenta complementar no sistemas de Bilhetagem Eletrônica, tem como principal objetivo proporcionar maior conforto as empresas compradoras de

Leia mais

Valor. Cód. PRODUTO. 13 SPC Mix. 240 SPC Mix Mais. 241 SPC Mix Mais + Participação em empresas. 242 SPC Mix Mais + Ação

Valor. Cód. PRODUTO. 13 SPC Mix. 240 SPC Mix Mais. 241 SPC Mix Mais + Participação em empresas. 242 SPC Mix Mais + Ação Cód. PRODUTO 13 SPC Mix 240 SPC Mix Mais 241 SPC Mix Mais + empresas 242 SPC Mix Mais + Ação 243 SPC Mix Mais + Ação + Participação em empresas 244 SPC Mix Mais + Score 3 245 SPC Mix Mais + Score 12 246

Leia mais

Condições Gerais do Limite de Crédito para Empréstimo Mediante Consignação em Folha de Pagamento ou benefício do INSS

Condições Gerais do Limite de Crédito para Empréstimo Mediante Consignação em Folha de Pagamento ou benefício do INSS Condições Gerais do Limite de Crédito para Empréstimo Mediante Consignação em Folha de Pagamento ou benefício do INSS Estas são as condições gerais do Limite de Crédito para Empréstimo Mediante Consignação

Leia mais

Sistema para Administração de Condomínio www.condominiomais.com.br SUMÁRIO

Sistema para Administração de Condomínio www.condominiomais.com.br SUMÁRIO SUMÁRIO I. MENU... 2 II. CONSULTA / ALTERAÇÃO / ESTORNO... 4 III. MENSAGEM... 5 IV. MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA... 6 CONSULTA... 6 LANÇAMENTO... 7 V. BOLETO... 8 VI. RELATÓRIO... 10 VII. RESERVA... 11 VIII.

Leia mais

SÉTIMO TERMO DE ADITAMENTO AO CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL, COMO SEGUE:

SÉTIMO TERMO DE ADITAMENTO AO CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL, COMO SEGUE: CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL SÉTIMO TERMO DE ADITAMENTO AO CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL, COMO SEGUE: Partes - BANCO MERCANTIL DO BRASIL S.A., com sede na Rua Rio de Janeiro, nº 654, Centro,

Leia mais

CONCURSO. Produtos e Serviços Financeiros. José Vianna Campos Júnior. (Proibida Reprodução)

CONCURSO. Produtos e Serviços Financeiros. José Vianna Campos Júnior. (Proibida Reprodução) CONCURSO Produtos e Serviços Financeiros José Vianna Campos Júnior (Proibida Reprodução) CONTA CORRENTE CONCEITO: Conta Corrente é a conta livremente movimentada pelo cliente, sem interferência direta

Leia mais

ÍNDICE SUMÁRIO PARTE I DOUTRINA. Capítulo I Títulos de Crédito... 27

ÍNDICE SUMÁRIO PARTE I DOUTRINA. Capítulo I Títulos de Crédito... 27 Títulos de Crédito, Aval, Endosso, Cessão e Fiança 11 ÍNDICE SUMÁRIO PARTE I DOUTRINA Capítulo I Títulos de Crédito..................................................... 27 Ação regressiva no título de

Leia mais

Manual do Assistente do Certificado Digital

Manual do Assistente do Certificado Digital Manual do Assistente do Certificado Digital Índice Bem-vindo ao Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 3 Iniciando o Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 4 Renovação de Certificado

Leia mais

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015 A.1.1.1.2. L100B - Financeiras 1.0.3.9.9.99.99 ATIVO GERAL 01012014 S 1 01 1.1.0.0.0.00.00 ATIVO 01012014 S 1.0.0.0.0.00.00 2 01 1.1.1.0.0.00.00 CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 01012014 S 1.1.0.0.0.00.00

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.12 Pagueban...2 Bancos...2 Configurando Contas...5 Aba Conta Banco...5 Fornecedores Referências Bancárias...7 Duplicatas a Pagar...9 Aba Geral...10 Aba PagueBan...11 Rastreamento

Leia mais

Passo a passo Aditamento a contrato de financiamento/empréstimo pessoal cessão de direitos e obrigações.

Passo a passo Aditamento a contrato de financiamento/empréstimo pessoal cessão de direitos e obrigações. Passo a passo Aditamento a contrato de financiamento/empréstimo pessoal cessão de direitos e obrigações. Para dar início ao processo de transferência do contrato primeiramente é necessário preencher a

Leia mais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 11 - Exportação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 11 - Exportação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. Este capítulo dispõe sobre as operações no mercado de câmbio relativas às exportações brasileiras de mercadorias e de serviços. 2. O exportador de mercadorias ou de serviços

Leia mais

Manual do. Cheque. Apoio:

Manual do. Cheque. Apoio: Manual do Cheque Apoio: Belo Horizonte, 2007, Amigo Lojista, Você está recebendo a nova edição do Manual do Cheque com informações sobre o uso e recebimento de cheques, modalidades de falsificações e

Leia mais

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o 5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS AVENÇAS PARTES CONTRATANTES COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o n.... e no RG sob o n...., residente

Leia mais

Soluções em Recebimentos. Manual Técnico

Soluções em Recebimentos. Manual Técnico Soluções em Recebimentos CNAB400/CBR643 Manual Técnico Layout de Arquivo Retorno para convênios na faixa numérica entre 1.000.000 a 9.999.999 (Convênios de 7 posições) Orientações Técnicas Versão Jan/2014

Leia mais

Bem-vindo ao VENDAS ONLINE

Bem-vindo ao VENDAS ONLINE Bem-vindo ao VENDAS ONLINE Vendas Online www.planosamildental.com.br Principais Informações Site exclusivo para produtos da Dental Venda de planos PME e PF online Pagamento com cartão de crédito PF Burocracia

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS - PROUNI -

LISTA DE DOCUMENTOS - PROUNI - LISTA DE DOCUMENTOS - PROUNI - Os candidatos pré-selecionados devem entrar em contato com o SAE (Serviço de Assistência ao Estudante) para agendar a entrevista. Telefone: 35-3299-3044 Segue abaixo a relação

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ADMINISTRAÇÃO DE CARTÕES DE CRÉDITO DA DMCARD CONTRATO DE CARTÃO DE CRÉDITO

CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ADMINISTRAÇÃO DE CARTÕES DE CRÉDITO DA DMCARD CONTRATO DE CARTÃO DE CRÉDITO CONTRATO DE CARTÃO DE CRÉDITO PARA APROVEITAR TODOS OS BENEFÍCIOS E FAZER O MELHOR USO POSSÍVEL DO SEU CARTÃO É MUITO IMPORTANTE QUE VOCÊ LEIA COM ATENÇÃO, AS SEGUINTES CONDIÇÕES GERAIS: 1. DEFINIÇÕES:

Leia mais

Os bens e direitos formam o ativo. As obrigações, o passivo exigível (ou simplesmente o passivo).

Os bens e direitos formam o ativo. As obrigações, o passivo exigível (ou simplesmente o passivo). Módulo 2 O Patrimônio Conceito. Estão compreendidas no campo de atuação do contabilista as atividades de estudo, controle, exposição e análise do patrimônio, de maneira a poder informar a situação patrimonial

Leia mais

Plataforma CSG Santander

Plataforma CSG Santander Crédito Consignado Plataforma CSG Santander Porto Alegre, Maio 2012 Brasil Índice 2 I. Portal de Sistemas versus Sistema CSG II. Conhecendo o CSG Portal de Sistemas versus CSG Santander 3 Nova Plataforma

Leia mais

AULA 12. Produtos e Serviços Financeiros VI

AULA 12. Produtos e Serviços Financeiros VI AULA 12 Produtos e Serviços Financeiros VI Operações Acessórias e Serviços As operações acessórias e serviços são operações de caráter complementar, vinculadas ao atendimento de particulares, do governo,

Leia mais

MANUAL MANUTENÇÃO ON LINE

MANUAL MANUTENÇÃO ON LINE MANUAL DE MANUTENÇÃO ON LINE R: Santa Cruz, 647 CENTRO Limeira/SP - CEP 13.480-041 - Fone (19) 3404-4949 - e-mail: scpclimeira@acil.org.br 1 ÍNDICE Inclusão de Pessoa Física... 5 Inclusão de Cheque: Pessoa

Leia mais

Manual do Processo de Controladoria

Manual do Processo de Controladoria Manual do Processo de Controladoria Apresentação MV Sumário Processo de Controladoria 5 Leia-me primeiro... 5 Contas a Pagar -... Provisionamento 7 Validar Dados da Nota Fiscal... 11 Registro no Contas

Leia mais