ROTEIRO PARA SOLICITAÇÃO DE PARECER EM LEIAUTE E FLUXOGRAMA SETOR DE ALIMENTOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ROTEIRO PARA SOLICITAÇÃO DE PARECER EM LEIAUTE E FLUXOGRAMA SETOR DE ALIMENTOS"

Transcrição

1 ROTEIRO PARA SOLICITAÇÃO DE PARECER EM LEIAUTE E FLUXOGRAMA SETOR DE ALIMENTOS Este roteiro só se aplica aos estabelecimentos não obrigados a aprovação de projeto arquitetônico na Vigilância Sanitária do Setor de Alimentos, tais como: Comércio varejista (cantina, bufê, restaurante) até 750 refeições quando solicitado pelo fiscal (com apresentação de autotermo). Comércio varejista de alimentos, quando solicitado pelo fiscal. Documentos necessários: 1. Requerimento abertura de processo na Prefeitura Municipal de Uberlândia Setor de Protocolos ; 2. Requerimento de Aprovação de Leiaute e Fluxograma do Processo Produtivo. 3. Cartão de CNPJ e/ou Contrato Social; 4. Relatório Técnico de Atividades; 5. Memorial Descritivo de Projeto; 6. Projeto arquitetônico contendo (02 vias): a. Planta de situação, locação, cobertura e implantação em escalas adequadas; b. Planta baixa (escala 1:50); c. Planta de Layout (escala 1:50), separada da Planta Baixa, com a representação de todos os fluxos separados por cores e com legenda descritiva, indicação de construir/demolir com legenda (se for o caso), e a indicação de todos os mobiliários; d. Cortes transversal e longitudinal (escala 1:50) passando preferencialmente por áreas hidráulicas; 7. Cópia do autotermo de notificação para parecer em leiaute e fluxograma. 8. ART/RRT (Anotação de Responsabilidade Técnica) do engenheiro/arquiteto com comprovante de quitação; 9. Restrição Urbanística atualizada ou Habite-se com liberação para a atividade-fim; Para consulta das áreas dos ambientes e demais informações necessárias: 1

2 Do Relatório Técnico de Atividades A responsabilidade na elaboração e veracidade das informações prestadas no Relatório Técnico é do estabelecimento. O Relatório Técnico de Atividades deve conter informações acerca da pessoa jurídica esclarecendo qual o objeto social da empresa, quais são os objetivos ou atividades específicas, descrição dos processos e fluxos relevantes, esclarecimentos sobre o Plano de Gerenciamento dos Resíduos e deve estar de acordo com o relatado no Memorial Descritivo do Projeto e na representação gráfica do Projeto Arquitetônico de Adequação. Deverá conter data, folhas numeradas e estar devidamente assinado pelo Responsável Técnico da Área e pelo Responsável Legal pelo Estabelecimento. Cabeçalho contendo identificação completa do estabelecimento: Razão social e nome fantasia, endereço, CNPJ, inscrição estadual ou municipal, Responsável (s) Técnico (s) da área com número de inscrição no Conselho, Nome (s) do (s) Responsável Legal e CPF. Objeto Social: Conforme cartão do CNPJ ou descrição sucinta das atividades desenvolvidas, classificação de acordo com o CNAE (Cadastro Nacional de Atividade Econômica), quantitativo de funcionários diferenciados por sexo, horário de funcionamento, informar se os funcionários realizam refeições na empresa, Identificar o volume produzido por dia/mês (refeições e produtos acabados) Detalhamento ou relação das atividades realizadas ou serviços oferecidos, relação de matérias primas utilizadas na produção, relação de produtos acabados, detalhamento acerca fracionamento ou de unitização, relação e produtos comercializados/distribuídos, Informar volume da produção; Descrição dos processos e fluxos (cliente/matéria-prima/produto acabado, de acordo com cada tipologia). Processos importantes que deverão ser detalhados/esmiuçados para análise e compreensão do processo de fabricação ou do atendimento do cliente e atividades correlatas a essas atividades. Descrever o fluxo do processo desde o recebimento de matéria-prima e embalagem, separação por gêneros, armazenagem, manipulação, fracionamento ou unitização, embalagem até a expedição ou transporte, se for o caso, descrever outros processos pertinentes no processo de produção ou manipulação, descrição da Lavagem de utensílios, higienização de mãos e botas na produção, higienização e limpeza do estabelecimento. Manejo de Resíduos Deverá estabelecer a frequência e o responsável pelo manejo dos resíduos. Da mesma forma, os procedimentos de higienização dos coletores de resíduos e da 2

3 área de armazenamento devem ser discriminados. Poderá ser apresentado os POP s referentes às operações de higienização de instalações, equipamentos, móveis e utensílios devem conter informações sobre: natureza da superfície a ser higienizada, método de higienização, princípio ativo selecionado e sua concentração, tempo de contato dos agentes químicos e ou físicos utilizados na operação de higienização, temperatura e outras informações que se fizerem necessárias. Quando aplicável o desmonte dos equipamentos, os POP s devem contemplar esta operação. Quando julgar necessário deverá ser apresentado o PGRS (Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos). Memorial Descritivo de Projeto: O Memorial Descritivo do Projeto deve conter descrição sucinta e objetiva da localização e área total do lote, da área construída e dos acessos à(s) edificação(ções), evidenciando através de hachura áreas que não são objeto de análise, caso existam. Deve além das informações acerca das soluções acerca da infraestrutura predial conter informações sucintas sobre soluções de acessibilidade, ventilação, iluminação ou outras pertinentes para análise e compreensão do projeto assim como proporcionar o entendimento das edificações e usos que coexistam no lote, mesmo aqueles que não constituem objeto de análise da área da saúde. As informações prestadas no Memorial Descritivo devem estar de acordo, confirmar e/ou complementar as soluções propostas e representadas graficamente no projeto arquitetônico e com o relatado no Relatório Técnico de Atividades do estabelecimento. Deverá conter data, folhas numeradas e estar devidamente assinado pelo Autor do Projeto e pelo Responsável Legal pelo Estabelecimento. Orienta-se que o projeto submetido à análise deverá ser formulado segundo a NBR-9050/2015, tanto para construção quanto para reforma, e recomenda-se que as soluções adotadas tanto em se tratando de circulação como de ventilação sejam soluções independentes por ambiente, não sendo permitida a circulação ou acesso de um ambiente por outro e a ventilação de um ambiente através de outro, principalmente no que tange aos ambientes onde haja risco sanitário. Portas devem obrigatoriamente possuir vãos de abertura iguais ou maiores que 80 cm, devendo as portas de sanitários, vestiários e do abrigo de resíduo abrir no sentido de fuga. Segue abaixo roteiro com a finalidade de auxiliar e nortear a redação do Memorial que reunirá o detalhamento das informações imprescindíveis para análise e compreensão do layout e soluções propostas que atendam às legislações específicas e as atividades oferecidas pelo requerente. São elas: Cabeçalho contendo identificação completa do estabelecimento: Razão social e nome fantasia, endereço, CNPJ, inscrição estadual ou municipal, Responsável (s) Técnico (s) da área com número de inscrição no Conselho, Nome (s) do (s) Responsável Legal e CPF; 3

4 Objeto Social: Conforme cartão do CNPJ ou descrição sucinta das atividades desenvolvidas, classificação de acordo com o CNAE (Cadastro Nacional de Atividade Econômica), classificando o estabelecimento de acordo com legislação específica quando for o caso, quantitativo de funcionários diferenciados por sexo, horário de funcionamento, informar se os funcionários realizam refeições na empresa, Identificar volume produzido por dia/mês no caso da indústria de alimentos. Descrição dos aspectos acerca dos acessos, fluxos e setorizações que permeiam ou condicionam o layout: Esclarecer o número e tipo de acessos, se distinto/segregado ou conjunto, de pacientes, matéria prima, produto acabado, estabelecendo fluxos lineares sem retorno, sem cruzamento e evidenciando setorizações irrestritas, semi-restritas e restritas que embasaram a proposta apresentada. Descrição sucinta das soluções quanto ao Abastecimento de água potável, Lançamento do esgoto sanitário, Coleta de águas pluviais, Captação de energia elétrica e Serviço de coleta do lixo urbano. Programa físico funcional detalhado Discriminar ambiente por ambiente, esclarecendo as atividades que serão desempenhadas no ambiente, área, especificação de acabamentos no piso, parede e teto, instalações elétricas, hidro-sanitárias, especiais, iluminação e ventilação, fluxos de bancadas, quando for o caso. Da planta de Layout com fluxos: Com indicação de todos os fluxos: acessos, recebimento de matéria prima, saída de produto acabado, estabelecendo fluxos lineares sem retorno, sem cruzamento e evidenciando setorizações irrestritas, semi-restritas e restritas que embasaram a proposta apresentada. Detalhamento ou relação das atividades realizadas ou serviços oferecidos, da relação de matérias primas utilizadas na produção, da relação de produtos acabados, da realização de fracionamento ou unitização de produtos, dos serviços terceirizados, ou seja, dos condicionantes que nortearam o projeto. 4

5 SOLICITAÇÃO Prefeitura Municipal de Uberlândia Núcleo de Protocolo Processo: / Data: / / Hora: : Atendente: Anexo: Folha (s): a Senhor (a) coordenador (a), Eu,,proprietário/representant e legal do estabelecimento abaixo qualificado, portador dos documentos e dados cadastrais: RG: ÓRGÃO EXPEDIDOR: CPF: ENDEREÇO RESIDENCIAL COMPLETO: BAIRRO: MUNICÍPIO/UF: TELEFONES: FIXO( ) CELULAR ( ) RAZÃOSOCIAL: NOME FANTASIA: ENDEREÇO COMPLETO: BAIRRO: MUNICÍPIO/UF: TELEFONES: FIXO( ) FAX:( ) DATA DE INÍCIO DE FUNCIONAMENTO: / / CNPJ: INSCRIÇÃO ESTADUAL: INSCRIÇÃO MUNICIPAL (CMC): OBJETIVO DO CONTRATO SOCIAL: NOME DO RESPONSÁVEL TÉCNICO: RG: ÓRGÃO EXPEDIDOR: CPF: Venho, por meio deste, solicitar de Vossa Senhoria a: ( ) APROVAÇÃO DE PROJETO ARQUITETÕNICO ( ) PARECER DE LAYOUT E FLUXOGRAMA, de 20 LOCAL E DATA PROPRIETÁRIO/REPRESENTANTE LEGAL RESPONSÁVEL TÉCNICO Adaptado a partir da Resolução SES/MG Nº 4300 de 05/05/2014 Os documentos destinados ao processo devem ser entregues no Núcleo de Protocolo do Centro Administrativo da Prefeitura Municipal de Uberlândia, situado à Avenida Anselmo Alves dos Santos nº Bloco 02 Bairro Santa Mônica, Uberlândia/MG. Horário de atendimento: 12:00h às 17:00h. 5

6 REQUERIMENTO DE APROVAÇÃO DE LEIAUTE E FLUXOGRAMA SETOR ALIMENTOS Razão Social do Estabelecimento Emissão de Alvará Sanitário Inicial Renovação de Alvará Sanitário CNPJ/CPF Inscrição Estadual/Municipal Natureza do Estabelecimento Endereço completo do estabelecimento (Av., rua, nº) Bairro/Distrito Município CEP Endereço completo da obra, quando em outro local (Av., rua, nº) Bairro/Distrito Município CEP PROJETO ARQUITETÔNICO Construção (1) Adequação/Reforma (2) Ampliação Construção Nova (2) Remanejamento sem acréscimo de área Área a construir/ampliar m² Área a adequar/reformar m² Área total m² Unidades, serviços ou setores do estabelecimento a serem adequados / reformados / ampliados / construídos: TERMO DE COMPROMISSO O projeto arquitetônico, objeto do presente requerimento, foi elaborado em conformidade com os dispositivos legais. Declaramos ter conhecimento de que o projeto nos será devolvido, caso não seja cumprido este requisito. Assumimos a total responsabilidade pelo projeto apresentado e pelas informações constantes deste requerimento. Nome do autor do projeto CREA/CAU Telefone ( ) Cel ( ) Nome do responsável pelo estabelecimento Assinatura Telefone ( ) Cel ( ) CPF: DECLARAÇÃO DE VOLUME DE PRODUÇÃO: Declaro para os devidos fins, que a minha produção diária é limitada ao número de de produção diária. Fico ciente que a aprovação do parecer de layout e fluxograma é limitado a esta quantidade, caso a produção seja maior que o declarado, o estabelecimento ficará sujeito a nova aprovação. Assinatura de responsável legal 6

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE COSMÉTICOS E SANEANTES -

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE COSMÉTICOS E SANEANTES - ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE COSMÉTICOS E SANEANTES - 1. LEGISLAÇÃO SANITÁRIA ESPECÍFICA - Lei Federal 6.360/76 e Decreto Estadual (DE) 23.430 de 24/10/1974 (http://www.al.rs.gov.br/legis/);

Leia mais

WebSite da Vigilância Sanitária

WebSite da Vigilância Sanitária Página 1 de 5 SERVIÇOS MAIS ACESSADOS: Selecione um Serviço Página Principal Quem somos Regularize sua Empresa Roteiros Denúncias e Reclamações Vigilância e Fiscalização Sanitária em Indústrias de Alimentos

Leia mais

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFÊRENCIA PARA ELABORACÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE DEDETIZADORAS, LIMPA FOSSA E EMPRESAS QUE PRESTA SERVIÇO DE LIMPEZA. Este Termo de Referência visa orientar na elaboração de PROJETO AMBIENTAL

Leia mais

ADEQUAÇÃO AO SISTEMA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

ADEQUAÇÃO AO SISTEMA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS ADEQUAÇÃO AO SISTEMA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Este documento. Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal. Cadastro Descritivo da Atividade - Geral devidamente

Leia mais

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE EMPREENDIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE Este Termo de Referência visa orientar na elaboração de PROJETO AMBIENTAL PA para empreendimentos de serviços

Leia mais

Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários.

Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários. Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários. Nº PROCESSO REQUERIMENTO RAZÃO SOCIAL IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO NOME DE FANTASIA NÚMERO DO CNPJ NÚMERO ÚLTIMO

Leia mais

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA (LP) IMOBILIÁRIO

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA (LP) IMOBILIÁRIO I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA (LP) IMOBILIÁRIO ( ) Este documento Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal; deve ser preenchido e assinado pelo requerente

Leia mais

1. REGISTRO DE ESTABELECIMENTO DE PRODUÇÃO, PREPARAÇÃO, MANIPULAÇÃO, BENEFICIAMENTO, ACONDICIONAMENTO E EXPORTAÇÃO DE BEBIDA E FERMENTADO ACÉTICO.

1. REGISTRO DE ESTABELECIMENTO DE PRODUÇÃO, PREPARAÇÃO, MANIPULAÇÃO, BENEFICIAMENTO, ACONDICIONAMENTO E EXPORTAÇÃO DE BEBIDA E FERMENTADO ACÉTICO. ANEXO NORMAS SOBRE REQUISITOS, CRITÉRIOS E PROCEDIMENTOS PARA O REGISTRO DE ESTABELECIMENTO, BEBIDA E FERMENTADO ACÉTICO E EXPEDIÇÃO DOS RESPECTIVOS CERTIFICADOS. 1. REGISTRO DE ESTABELECIMENTO DE PRODUÇÃO,

Leia mais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Bases de Apoio a Empresas Transportadoras de Cargas e Resíduos - Licença de Instalação (LI) -

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Bases de Apoio a Empresas Transportadoras de Cargas e Resíduos - Licença de Instalação (LI) - Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Bases de Apoio a Empresas Transportadoras de Cargas e Resíduos

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENAÇÃO DOS INSTITUTOS DE PESQUISA CENTRO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENAÇÃO DOS INSTITUTOS DE PESQUISA CENTRO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENAÇÃO DOS INSTITUTOS DE PESQUISA Portaria CVS 15, de 26 de Dezembro de 2002. Define diretrizes, critérios e procedimentos para a avaliação físico funcional de projetos

Leia mais

INFOMAÇÕES IMPORTANTES CATEGORIAS

INFOMAÇÕES IMPORTANTES CATEGORIAS INFOMAÇÕES IMPORTANTES CATEGORIAS Para efeito de seleção das categorias que possuem divisão de 1 o, 2 o,3 o, vigoram os seguintes paramentos abaixo listados: 1 o categoria Contrato social acima de R$ 30.000,00

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE MODELO SIMPLIFICADO PGRSS - ANEXO I

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE MODELO SIMPLIFICADO PGRSS - ANEXO I Prefeitura Municipal de Curitiba Secretaria Municipal do Meio Ambiente Secretaria Municipal da Saúde PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE MODELO SIMPLIFICADO PGRSS - ANEXO I SIGLAS UTILIZADAS:

Leia mais

Análise e Aprovação dos Projetos. dos Estabelecimentos de Saúde no SNVS. junho 2013. www.anvisa.gov.br. Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Análise e Aprovação dos Projetos. dos Estabelecimentos de Saúde no SNVS. junho 2013. www.anvisa.gov.br. Agência Nacional de Vigilância Sanitária Análise e Aprovação dos Projetos dos Estabelecimentos de Saúde no SNVS junho 2013 RDC ANVISA 51 de 06/10/2011 Dispõe sobre os requisitos mínimos para a análise, avaliação e aprovação dos projetos físicos

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 19, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 19, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 19, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

Atualizada.: 25/07/2013 4 MÉDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 G- DISTRIBUIDORAS

Atualizada.: 25/07/2013 4 MÉDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 G- DISTRIBUIDORAS 4 MÉDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 G- DISTRIBUIDORAS Drogarias; Ervanária, posto de medicamento, dispensário de medicamentos; Distribuidora com fracionamento de cosmético, perfume, produtos de higiene; Distribuidora

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO LUÍS SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO E HABITAÇÃO - SEMURH

PREFEITURA DE SÃO LUÍS SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO E HABITAÇÃO - SEMURH Documentos pessoais do requerente; Certidão Negativa do IPTU; Documento de responsabilidade técnica emitido pelo CREA ou CAU; Declaração do engenheiro ou arquiteto responsável pela obra; Aprovação do projeto

Leia mais

Atualizada.: 19/04/2012 ANEXO 1 E

Atualizada.: 19/04/2012 ANEXO 1 E COORDENADORIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA E AMBIENTAL MEDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 E Ótica; Creches; Instituições de longa permanência para idosos; Instituições que prestem serviços de atenção a pessoas com

Leia mais

Sociedade loteamento MONT BLANC PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA

Sociedade loteamento MONT BLANC PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA 1. Apresentar cópia de Planta Aprovada pela Prefeitura Municipal de Campinas, cópia do Alvará de Execução para liberação de obra e cópia da ART recolhida do responsável

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO PARA AVALIAÇÃO DA ESTRUTURA FÍSICA DAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS

ROTEIRO DE INSPEÇÃO PARA AVALIAÇÃO DA ESTRUTURA FÍSICA DAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS I IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO Nome: Endereço: AP: Nome Fantasia: Inscrição Municipal: Nº do Processo: CNPJ: Tipo de Serviço: ( ) Municipal ( ) Filantrópico ( ) Conveniado SUS RJ ( ) Privado ( ) Estadual

Leia mais

DISTRIBUIDORA DE COSMÉTICOS

DISTRIBUIDORA DE COSMÉTICOS 1. Identificação do Estabelecimento Razão Social: Nome Fantasia: CNPJ: Endereço: Bairro: Município: CEP: Fone: Fax: E-mail: Responsável Legal: CPF: Responsável Técnico: CPF: CR : 2. Inspeção Data: Objetivo:

Leia mais

DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA EMISSÃO DO ALVARÁ SANITÁRIO. Área de Medicamentos e Produtos de Interesse à Saúde (AMPIS)

DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA EMISSÃO DO ALVARÁ SANITÁRIO. Área de Medicamentos e Produtos de Interesse à Saúde (AMPIS) 1 DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA EMISSÃO DO ALVARÁ SANITÁRIO Área de Medicamentos e Produtos de Interesse à Saúde (AMPIS) DROGARIAS (CONFORME LEI FEDERAL 5991/73, RESOLUÇÃO RDC ANVISA 44/09 E OUTRAS PERTINENTES)

Leia mais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Tratamento de Efluentes Líquidos Industriais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Tratamento de Efluentes Líquidos Industriais Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas Avenida Nascimento de Castro, 2127 Lagoa

Leia mais

LICENCIAMENTO DE ENGENHOS PUBLICITÁRIOS

LICENCIAMENTO DE ENGENHOS PUBLICITÁRIOS LICENCIAMENTO DE ENGENHOS PUBLICITÁRIOS O Plano Diretor Urbano e Ambiental de Manaus através da Lei 674/2002 dispõe no art.64. A instalação de qualquer engenho publicitário depende da autorização da Prefeitura

Leia mais

DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE DA CASA DE LIXO

DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE DA CASA DE LIXO DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE DA CASA DE LIXO A entrada do processo é feita no protocolo da EMSURB localizada na portaria do Parque da Sementeira. Após a análise é fornecida a DECLARAÇÃO E O PARECER TÉCNICO

Leia mais

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO (LI) LAVA JATO E SIMILARES ( ) Este documento;

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO (LI) LAVA JATO E SIMILARES ( ) Este documento; I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO (LI) LAVA JATO E SIMILARES ( ) Este documento; () () () () () Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal; deve ser preenchido

Leia mais

Instituto de Meio Ambiente de Alagoas IMA Diretoria da Presidência DIPRE Diretoria Técnica DIT Diretoria de Licenciamento DILIC POSTOS DE COMBUSTÍVEIS

Instituto de Meio Ambiente de Alagoas IMA Diretoria da Presidência DIPRE Diretoria Técnica DIT Diretoria de Licenciamento DILIC POSTOS DE COMBUSTÍVEIS POSTOS DE COMBUSTÍVEIS LICENÇA PRÉVIA 1. Formulário de requerimento padrão dirigido à Presidência do IMA, devidamente preenchido e assinado; 2. Comprovante de pagamento da Taxa de Concessão da Licença

Leia mais

NORMA DE OUTORGA. Assunto: Instrução Documental para Requerimentos de Outorga INTERVENÇÕES E OBRAS

NORMA DE OUTORGA. Assunto: Instrução Documental para Requerimentos de Outorga INTERVENÇÕES E OBRAS Dezembro de 2010 1/... A seguir serão descritos os documentos necessários para abertura de processos administrativos de Outorga para Intervenções e Obras. Cabe salientar que o AGUASPARANÁ a seu critério

Leia mais

Assinatura do Empreendedor

Assinatura do Empreendedor ADITIVO AO TERMO DE COMPROMISSO Primeiro Termo Aditivo ao Termo de Compromisso firmado pela Campos D'avila EmpreendimentosLtda., empreendedor do imóvel localizado na Rua Jacob Eisenhuth, Bairro Atiradores,

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM HOTEIS E MOTEIS

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM HOTEIS E MOTEIS SUPERINTEDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE GERENCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL E SAÚDE DO TRABALHADOR COORDERNAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO DE AMBIENTES E SAÚDE DO TRABALHADOR Av. Anhanguera, nº 5.195 Setor Coimbra

Leia mais

Os 1 Item(ns) da lista de documentos que não foram cumprido(s):

Os 1 Item(ns) da lista de documentos que não foram cumprido(s): Agência Nacional de Vigilância Sanitária Unidade de Atendimento e Protocolo - UNIAP Listagem de Encaminhamento de Documentação em Caráter Precário Data: 14.11.05 EMPRESA: ANCHIETA INDÚSTRIA E COMÉRCIO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GRAVATÁ Secretaria de Planejamento e Orçamento Secretaria Executiva de Planejamento Urbano

PREFEITURA MUNICIPAL DE GRAVATÁ Secretaria de Planejamento e Orçamento Secretaria Executiva de Planejamento Urbano PREFEITURA MUNICIPAL DE GRAVATÁ Secretaria de Planejamento e Orçamento Secretaria Executiva de Planejamento Urbano 2014 CONCEITOS GERAIS DOS SERVIÇOS E Lei nº 3401/06 ( Plano Diretor), Lei nº 3420/07 (Código

Leia mais

ADEQUAÇÃO AO SISTEMA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

ADEQUAÇÃO AO SISTEMA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS ADEQUAÇÃO AO SISTEMA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Este documento. Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal. Cadastro Descritivo da Atividade - Geral devidamente

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS E EFLUENTES NA INDÚSTRIA DE COSMÉTICOS

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS E EFLUENTES NA INDÚSTRIA DE COSMÉTICOS GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS E EFLUENTES NA INDÚSTRIA DE COSMÉTICOS No momento em que se decide ter uma Indústria Cosmética um dos fatores preponderantes é providenciar as diversas licenças requeridas que

Leia mais

NORMA TÉCNICA GEPRO/ESGOTO 001/2015 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS HIDROSANITÁRIOS POR TERCEIROS

NORMA TÉCNICA GEPRO/ESGOTO 001/2015 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS HIDROSANITÁRIOS POR TERCEIROS NORMA TÉCNICA GEPRO/ESGOTO 001/2015 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS HIDROSANITÁRIOS POR TERCEIROS ÍNDICE 1. OBJETIVOS... 1 2. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 1 3. EMPREENDIMENTOS DE INTERESSE... 2 4.

Leia mais

Guia do Requerente. Orientações de preenchimento

Guia do Requerente. Orientações de preenchimento Guia do Requerente Orientações de preenchimento Bem-vindo (a) ao nosso novo sistema on-line de atendimento Empresa Legal. Este documento é o Guia do Requerente. Ele o (a) ajudará em seu contato com o ambiente

Leia mais

ISENÇÃO DE LICENCIAMENTO

ISENÇÃO DE LICENCIAMENTO ISENÇÃO DE LICENCIAMENTO 1. IDENTIFICAÇÃO Empresa/Interessado: Endereço: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: E-mail: Atividade: Localização do empreendimento (Endereço): Bairro: CEP: Contato:

Leia mais

Informações para Licenciamento Ambiental Municipal de PADARIAS, CONFEITARIAS E PASTELARIAS (2.640,10 Padarias, Confeitarias e Pastelarias)

Informações para Licenciamento Ambiental Municipal de PADARIAS, CONFEITARIAS E PASTELARIAS (2.640,10 Padarias, Confeitarias e Pastelarias) PADARIAS, CONFEITARIAS E PASTELARIAS (2.640,10 ) 1 - IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR Nome ou Razão Social: CNPJ: CPF: CGC/TE: Endereço (Rua/Av.) : nº: Bairro: CEP: Município: Telefone: Celular: e-mail: Contato

Leia mais

Conselho Regional de Educação Física 11ª Região - Mato Grosso do Sul

Conselho Regional de Educação Física 11ª Região - Mato Grosso do Sul Informações necessárias para registro de Pessoa Jurídica: Cópia do comprovante de inscrição no CNPJ atualizado; Cópia da declaração de firma individual ou do contrato social, ata ou estatuto que a constituiu;

Leia mais

LICENCIAMENTO MATADOUROS

LICENCIAMENTO MATADOUROS LICENÇA PRÉVIA (LP): LICENCIAMENTO MATADOUROS 1. Requerimento; 2. Publicações no diário oficial e jornal de grande circulação; 3. Comprovante de pagamento da taxa de licenciamento; 4. Cadastro do empreendimento

Leia mais

ATIVIDADES DE MINERAÇÃO. A FMMA coloca-se a disposição dos interessados para dirimir possíveis dúvidas sobre esta instrução normativa.

ATIVIDADES DE MINERAÇÃO. A FMMA coloca-se a disposição dos interessados para dirimir possíveis dúvidas sobre esta instrução normativa. IN-08 ATIVIDADES DE MINERAÇÃO INSTRUÇÕES GERAIS: A FMMA coloca-se a disposição dos interessados para dirimir possíveis dúvidas sobre esta instrução normativa. Sempre que julgar necessário a FMMA solicitará

Leia mais

Legislação em Vigilância Sanitária

Legislação em Vigilância Sanitária Legislação em Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 189, DE 18 DE JULHO DE 2003 Dispõe sobre a regulamentação dos procedimentos de análise, avaliação e aprovação dos projetos físicos de estabelecimentos

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL RCA PARA LICENCIAMENTO DE ÁREAS DE LAZER DE MÉDIO PORTE

TERMO DE REFERENCIA PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL RCA PARA LICENCIAMENTO DE ÁREAS DE LAZER DE MÉDIO PORTE TERMO DE REFERENCIA PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL RCA PARA LICENCIAMENTO DE ÁREAS DE LAZER DE MÉDIO PORTE Este Termo de Referência visa orientar na elaboração de PROJETO DE CONTROLE

Leia mais

Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line

Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 FUNCIONALIDADES... 3 1. INÍCIO DA DECLARAÇÃO... 3 2. DADOS DO CONTRIBUINTE... 4 3. ENDEREÇO FISCAL... 5 4. TELEFONE PARA CONTATO...

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AO LICENCIAMENTO AMBIENTAL AMMA EUSÉBIO PARA CONSTRUÇÃO DE CASAS. ANÁLISE DOCUMENTAL

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AO LICENCIAMENTO AMBIENTAL AMMA EUSÉBIO PARA CONSTRUÇÃO DE CASAS. ANÁLISE DOCUMENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AO LICENCIAMENTO AMBIENTAL AMMA EUSÉBIO PARA CONSTRUÇÃO DE CASAS. ANÁLISE DOCUMENTAL SIT Nº ÍTEM 1 FASE I (LICENÇA PRÉVIA LP) Requerimento (formulário de solicitação) devidamente

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente RELAÇAO DE DOCUMENTOS PARA OBTENÇAÕ DE LICENCIAMENTO DE LINHAS DE TRANSMISSÃO LICENÇA PRÉVIA 1 - Requerimento 2 - Cadastro 3 - Guia de Recolhimento 4 - Cópia da Publicação do Requerimento e da concessão

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC)

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC) DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC) Todos os empreendimentos da área da construção civil, em operação ou a serem implantados, geradores de qualquer

Leia mais

OFICINAS MECÂNICAS E POSTOS DE LAVAGEM

OFICINAS MECÂNICAS E POSTOS DE LAVAGEM Informações para Solicitação de Licenciamento Ambiental de OFICINAS MECÂNICAS E POSTOS DE LAVAGEM no Âmbito do Município de Charqueadas (5.220,00 Oficina Mecânica / 3.421,00 Posto de Lavagem de Veículos)

Leia mais

8. Regularização do Negócio

8. Regularização do Negócio 8. Regularização do Negócio Conteúdo 1. Forma Jurídica das Empresas 2. Consulta Comercial 3. Busca de Nome Comercial 4. Arquivamento do contrato social/requerimento de Empresário 5. Solicitação do CNPJ

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL - PGRCC. (folha de 8 itens)

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL - PGRCC. (folha de 8 itens) PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL - PGRCC 1.0 DADOS DO GERADOR/CONSTRUTOR (folha de 8 itens) PROCESSO Nº: CAD Nº: 1.1. Razão Social: 1.2 Endereço: 1.3 Fone: Fax: 1.4 E-mail: 1.5 CPF:

Leia mais

CHECK LIST LICENÇA DE OPERAÇÃO

CHECK LIST LICENÇA DE OPERAÇÃO CHECK LIST LICENÇA DE OPERAÇÃO a) Requerimento através do Formulário N o 14 Licenciamento Ambiental, devidamente preenchido e assinado pelo representante legal da empresa; no mesmo formulário informar

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSARIOS PARA REQUERER ALVARÁ SANITÁRIO

DOCUMENTOS NECESSARIOS PARA REQUERER ALVARÁ SANITÁRIO DOCUMENTOS NECESSARIOS PARA REQUERER ALVARÁ SANITÁRIO PESSOA JURIDICA. Cópia CNPJ; Nº Inscrição estadual; Nº telefone; Comprovante de endereço; Cópia RG e CPF resp. Legal; Cópia RG e CPF resp. Técnico;

Leia mais

Passos para Solicitação da Licença de Operação de uma movelaria ja instalada. (Legalização Ambiental - IPAAM)

Passos para Solicitação da Licença de Operação de uma movelaria ja instalada. (Legalização Ambiental - IPAAM) Passos para Solicitação da Licença de Operação de uma movelaria ja instalada (Legalização Ambiental - IPAAM) Passo a passo detalhado Marcus Alexandre Projeto Floresta Viva Outubro de 2006 Apresentamos

Leia mais

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA e/ou INSTALAÇÃO LAVA-JATO E SIMILARES

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA e/ou INSTALAÇÃO LAVA-JATO E SIMILARES I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA e/ou INSTALAÇÃO LAVA-JATO E SIMILARES ( ) Este documento Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal; deve ser preenchido e assinado

Leia mais

MEMO Nº 022/ENG/IFC/2010 Blumenau, 15 de julho de 2010. Do: Departamento de Engenharia do Instituto Federal Catarinense

MEMO Nº 022/ENG/IFC/2010 Blumenau, 15 de julho de 2010. Do: Departamento de Engenharia do Instituto Federal Catarinense MEMO Nº 022/ENG/IFC/2010 Blumenau, 15 de julho de 2010. Ao: Pró Reitor de Desenvolvimento Institucional ANTÔNIO A. RAITANI JÚNIOR Do: Departamento de Engenharia do Instituto Federal Catarinense Assunto:

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 001/2015

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 001/2015 Página 1 de 5 EDITAL DE CHAMAMENTO A COMPANHIA POTIGUAR DE GÁS (POTIGÁS), por intermédio da sua Diretoria Executiva, na forma das disposições contidas no artigo 24, inciso X, da Lei 8.666/93 e alterações

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE NORMA TÉCNICA 2/07

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE NORMA TÉCNICA 2/07 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE NORMA TÉCNICA 2/07 Esta Norma dispõe sobre a Regulamentação e Controle das Condições Sanitárias

Leia mais

Relatório de Vistoria Técnica com Cadastramento do Imóvel

Relatório de Vistoria Técnica com Cadastramento do Imóvel Relatório de Vistoria Técnica com Cadastramento do Imóvel REFORMA DA SEDE DA SUBSEÇÃO DA OAB/BA NO MUNICÍPIO DE GUANAMBI/BA Avenida Presidente Castelo Branco, nº 271, Aeroporto Velho Guanambi/BA Foto:

Leia mais

GUIA DO EMPRESÁRIO CARTAZES DOCUMENTOS ALVARAS

GUIA DO EMPRESÁRIO CARTAZES DOCUMENTOS ALVARAS GUIA DO EMPRESÁRIO CARTAZES DOCUMENTOS ALVARAS CARTAZES/DOCUMENTOS/ALVARAS Você encontrara neste guia as principais exigências com relação a fixação de cartazes para o seu estabelecimento comercial. Na

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE TERMO DE REFERÊNCIA PARA APRESENTAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE NO MUNICÍPIO DE CURITIBA

Leia mais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Serviços de Lavagem, Lubrificação e Troca de Óleo de Veículos - Licença de Instalação (LI) -

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Serviços de Lavagem, Lubrificação e Troca de Óleo de Veículos - Licença de Instalação (LI) - Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Serviços de Lavagem, Lubrificação e Troca de

Leia mais

E-07/204.019/05 FEEMA - FUNDAÇÃO ESTADUAL DE ENGENHARIA DO MEIO AMBIENTE

E-07/204.019/05 FEEMA - FUNDAÇÃO ESTADUAL DE ENGENHARIA DO MEIO AMBIENTE RAZÃO SOCIAL: HOSPITAL DE CLINICAS DE NITEROI LTDA UNIDADE: HOSPITAL ENDEREÇO: RUA LA SALLE, 12 BAIRRO: CENTRO MUNICÍPIO: NITEROI PROCESSO: E-07/204.019/05 1. CARACTERIZAÇÃO DA ATIVIDADE 2. CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

Termo de Referência para Posto de Combustível no Município de Teresina

Termo de Referência para Posto de Combustível no Município de Teresina Termo de Referência para Posto de Combustível no Município de Teresina Requisitos e procedimentos para expedição do Licenciamento Ambiental de postos de combustíveis instalados/localizados e/ou a serem

Leia mais

PASSO A PASSO PARA RELACIONAMENTO DE APIÁRIO - Unidade de Extração - Casa de Mel NO MAPA

PASSO A PASSO PARA RELACIONAMENTO DE APIÁRIO - Unidade de Extração - Casa de Mel NO MAPA PASSO A PASSO PARA RELACIONAMENTO DE APIÁRIO - Unidade de Extração - Casa de Mel NO MAPA GUILHERME SAMPAIO COUTO Fiscal Federal Agropecuário Médico Veterinário SISA/SFA-CE 1º PASSO: SOLICITAÇÃO DE VISTORIA

Leia mais

PRÉ - REQUISITOS PARA ABERTURA DE PROCESSOS DOCUMENTOS GERAIS

PRÉ - REQUISITOS PARA ABERTURA DE PROCESSOS DOCUMENTOS GERAIS PESSOA FÍSICA PRÉ - REQUISITOS PARA ABERTURA DE PROCESSOS - Requerimento (modelo Secretaria) - RG e CPF (cópia) - Telefone para contato DOCUMENTOS GERAIS - Documento da Propriedade (Título Definitivo,

Leia mais

Documento sujeito a revisões periódicas Natal RN CEP 59056-450 Tel: (84) 3232-2102 / 3232-1975 / 3232-2118

Documento sujeito a revisões periódicas Natal RN CEP 59056-450 Tel: (84) 3232-2102 / 3232-1975 / 3232-2118 Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Postos (Revendedores e de Abastecimento) e Sistemas

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente RELAÇAO DE DOCUMENTOS PARA PROJETOS DE IRRIGAÇÃO E /OU SIMILARES. CATEGORIA A PROJETOS COM ÁREA ATÉ 5,0 ha LICENÇA PRÉVIA 1. Requerimento; 3. Guia de recolhimento, quitada; 4. Cópia da Publicação do Requerimento

Leia mais

Sistema Integrado de Licenciamento - SIL

Sistema Integrado de Licenciamento - SIL Sistema Integrado de Licenciamento - SIL CERTIFICADO DE LICENCIAMENTO INTEGRADO SECRETARIA ESTADUAL DE GESTÃO PÚBLICA Prefeitura do Município de Tatuí Governo do Estado de São Paulo É importante saber

Leia mais

TUTORIAL PARA PREENCHIMENTO DO MEMORIAL DESCRITIVO

TUTORIAL PARA PREENCHIMENTO DO MEMORIAL DESCRITIVO TUTORIAL PARA PREENCHIMENTO DO MEMORIAL DESCRITIVO Campos A Preencher: Todos os campos deverão ser preenchidos. Os campos que não se aplicam ao estabelecimento/empreendimento, preencher com não há. 01

Leia mais

REGULARIZAÇÃO POSTO DE ABASTECIMENTO E SERVIÇOS DE VEÍCULOS

REGULARIZAÇÃO POSTO DE ABASTECIMENTO E SERVIÇOS DE VEÍCULOS POSTO DE ABASTECIMENTO E SERVIÇOS DE VEÍCULOS I- Requerimento (modelo fornecido pela EMURB), assinado pelo proprietário ou procurador legalmente constituído. II- Número da inscrição cadastral do imóvel

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002/2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002/2012 DISPÕE SOBRE TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL PCA E DÁ OUTRAS PROVIDENCIAS. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE GUARAPARI, Estado

Leia mais

QUEM DEFENDE O MEIO AMBIENTE PROTEGE A PRÓPRIA VIDA

QUEM DEFENDE O MEIO AMBIENTE PROTEGE A PRÓPRIA VIDA RELAÇAO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇAO DE LICENCIAMENTO DE PROJETOS DE CONSTRUÇÃO DE PEQUENAS BARRAGENS E /OU SIMILARES. LICENÇA PRÉVIA 01 - Requerimento de Licença devidamente preenchido; 02 - Cadastro

Leia mais

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE MEDICAMENTOS -

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE MEDICAMENTOS - SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE - RS NVES/DVS/CEVS ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE MEDICAMENTOS - 1. LEGISLAÇÃO SANITÁRIA ESPECÍFICA Lei Federal nº 6.360/76; Reg. Sanitário

Leia mais

Documento sujeito a revisões periódicas CEP 59056-450 Tel: (84) 3232-2102 / 3232-2118 / 3232-1975 / 0800-281-1975

Documento sujeito a revisões periódicas CEP 59056-450 Tel: (84) 3232-2102 / 3232-2118 / 3232-1975 / 0800-281-1975 Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Armazenamento e Comercialização de Produtos Agroquímicos

Leia mais

Secretaria da Administração

Secretaria da Administração Secretaria da Administração Procedimento para Elaboração de Programas de Segurança para Empresas Contratadas PCMSO / PPRA / PCMAT / ARO Revisão 00 2014 1. Objetivo Estabelecer as exigências mínimas sobre

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO INTRODUÇÃO Grupo: DESENVOLVIMENTO DO PROJETO Empresa: Setor da empresa: Produtos: I.Objetivos e metas do projeto: a) quais as razões para a elaboração do projeto (aumento de demanda, segurança, novos equipamentos,

Leia mais

FARMÁCIAS E DROGARIAS

FARMÁCIAS E DROGARIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE FARMÁCIAS E DROGARIAS Nome Fantasia: Razão Social: Endereço: Responsável Técnico: CRF: Telefone: CNPJ: Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana - Av. João Durval

Leia mais

ESCLARECIMENTO DE DÚVIDAS Nº 003/LCIC-2/2014 27/05/2014 CONCORRÊNCIA Nº 004/DALC/SBCT/2014

ESCLARECIMENTO DE DÚVIDAS Nº 003/LCIC-2/2014 27/05/2014 CONCORRÊNCIA Nº 004/DALC/SBCT/2014 ESCLARECIMENTO DE DÚVIDAS Nº 003/LCIC-2/2014 27/05/2014 CONCORRÊNCIA Nº 004/DALC/SBCT/2014 CONCESSÃO DE USO DE ÁREAS DESTINADAS À IMPLANTAÇÃO E EXPLORAÇÃO COMERCIAL DE HOTEL NO AEROPORTO INTERNACIONAL

Leia mais

UniVap - FEAU CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Prof. Minoru Takatori ESTUDO PRELIMINAR

UniVap - FEAU CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Prof. Minoru Takatori ESTUDO PRELIMINAR 1 ESTUDO PRELIMINAR OBJETIVOS Analise e avaliação de todas as informações recebidas para seleção e recomendação do partido arquitetônico, podendo eventualmente, apresentar soluções alternativas. Tem como

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC) TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC) Prefeitura Municipal de Fortaleza Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente - SEUMA Coordenadoria

Leia mais

EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2

EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2 EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2 EDITAL DE OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS JOÃO PAULO II, E TEATRO DO BOI /2013.2 O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO

Leia mais

6 CURSO DE CONTROLE DE QUALIDADE NA INDÚSTRIA DE ALIMENTOS

6 CURSO DE CONTROLE DE QUALIDADE NA INDÚSTRIA DE ALIMENTOS Universidade de Passo Fundo Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária Curso de Medicina Veterinária 6 CURSO DE CONTROLE DE QUALIDADE NA INDÚSTRIA DE ALIMENTOS Médico Veterinário Profº Dr. Elci Lotar

Leia mais

adota a seguinte Resolução de Diretoria Colegiada e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Resolução de Diretoria Colegiada e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação: Resolução - RDC nº 275, de 21 de outubro de 2002(*) Republicada no D.O.U de 06/11/2002 Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Procedimentos Operacionais Padronizados aplicados aos Estabelecimentos Produtores/Industrializadores

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo - SEPROTUR Agencia Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal

Leia mais

Instituto do Meio Ambiente ESTADO DE ALAGOAS DOCUMENTAÇÃO PARA POSTOS DE COMBUSTÍVEIS NOVOS

Instituto do Meio Ambiente ESTADO DE ALAGOAS DOCUMENTAÇÃO PARA POSTOS DE COMBUSTÍVEIS NOVOS DOCUMENTAÇÃO PARA POSTOS DE COMBUSTÍVEIS NOVOS LICENÇA PRÉVIA - Documentação necessária 1. Requerimento Padrão definido pelo IMA, devidamente preenchido e assinado; 2. Cadastro do empreendimento, definido

Leia mais

SUPERINTENDENCIA ADMINISTRATIVA DE CONTROLE, FISCALIZAÇÃO E OBRAS SACFO. Município de Sumaré MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PROFISSIONAL

SUPERINTENDENCIA ADMINISTRATIVA DE CONTROLE, FISCALIZAÇÃO E OBRAS SACFO. Município de Sumaré MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PROFISSIONAL SUPERINTENDENCIA ADMINISTRATIVA DE CONTROLE, FISCALIZAÇÃO E OBRAS SACFO. Município de Sumaré MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PROFISSIONAL 1 APROVAÇÃO DE PROJETOS TRANSCRIÇÃO DE TRECHOS LEGISLAÇÃO PERTINENTE CÓDIGO

Leia mais

RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Este documento;

RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Este documento; RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Este documento; Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal; Cadastro Descritivo da Atividade ; Cópia da Outorga de Lavra do DNPM,

Leia mais

Comunicado Diretoria de Habilitação nº 002, de 15 de janeiro de 2015

Comunicado Diretoria de Habilitação nº 002, de 15 de janeiro de 2015 Comunicado nº 002, de 15 de janeiro de 2015 Dispõe sobre a renovação do credenciamento de médicos e psicólogos, para o exercício de 2015. A Diretora de Habilitação do DETRAN-SP, Considerando o disposto

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA OBTENÇÃO DO ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA OBTENÇÃO DO ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO NOME ou RAZÃO SOCIAL: NOME FANTASIA: DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA OBTENÇÃO DO ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO DOCUMENTOS APRESENTADOS SIM NÃO N.A* 1 Requerimento solicitando o Alvará de construção, conforme modelo

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação. Documentação para aprovação

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação. Documentação para aprovação PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação DIRETORIA DE APROVAÇÃO DE PROJETOS Onde requerer: Praça de Atendimento 2 - Centro Administrativo Térreo Endereço: Avenida

Leia mais

Formulário para licenciamento de POSTOS DE LAVAGEM, OFICINAS MECÂNICAS E SIMILARES

Formulário para licenciamento de POSTOS DE LAVAGEM, OFICINAS MECÂNICAS E SIMILARES PREFEITURA MUNICIPAL DE ARROIO DO MEIO Formulário para licenciamento de POSTOS DE LAVAGEM, OFICINAS MECÂNICAS E SIMILARES DMA 1. IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR Nome / Razão Social: CNPJ CPF End. n Bairro

Leia mais

II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ. Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos

II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ. Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos NOVO SISTEMA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DECRETO Nº

Leia mais

REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO DE PESSOA JURÍDICA Modalidade: Registro

REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO DE PESSOA JURÍDICA Modalidade: Registro Razão Social Nome Fantasia Endereço BAIRRO CEP CIDADE UF Endereço Eletrônico CNPJ TELefone ( ) fax ( ) A entidade acima identificada vem requerer ao Exmo. Sr. Presidente do CREF6/MG, o Registro de Pessoa

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente RELAÇAO DE DOCUMENTOS PARA PROJETOS DE IRRIGAÇÃO E /OU SIMILARES. CATEGORIA A PROJETOS COM ÁREA ATÉ 5,0 ha LICENÇA PRÉVIA 1. Requerimento; 3. Guia de recolhimento, quitada; 4. Cópia da Publicação do Requerimento

Leia mais

MANUAL DO EXPOSITOR FORMULÁRIOS

MANUAL DO EXPOSITOR FORMULÁRIOS MANUAL DO EXPOSITOR FORMULÁRIOS Formulário Prazo Status 1. Apresentação da Montadora 2. Credenciamento da Montadora 3. Responsabilidade da Montadora 4. Hidráulica e Elétrica 5. Credenciamento Expositor

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA. EDITAL Nº 16, de 04 de maio de 2015.

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA. EDITAL Nº 16, de 04 de maio de 2015. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA,Câmpus Santa Rosa EDITAL Nº 16, de 04 de maio de 2015. EDITAL DE DIVULGAÇÃO DO CURSO DE BOAS

Leia mais

PORTARIA CVS Nº 02, de 11/01/2010

PORTARIA CVS Nº 02, de 11/01/2010 PORTARIA CVS Nº 02, de 11/01/2010 Dispõe sobre Regulamento Técnico que estabelece requisitos sanitários para estabelecimentos destinados a eventos esportivos. A Diretora Técnica do Centro de Vigilância

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO PORTARIA ANP N. 127, DE 30.07.99 REVOGADA PELA RESOLUÇÃO ANP N. 20, DE 18.06.09 O DIRETOR da AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO ANP, no uso de suas atribuições legais, conferidas

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CANOINHAS Conselho Municipal de Desenvolvimento Agropecuário

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CANOINHAS Conselho Municipal de Desenvolvimento Agropecuário PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOINHAS SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL EDITAL DE SELEÇÃO PARA BENEFÍCIÁRIOS DE BOLSA DE ESTUDO DO COLÉGIO AGRÍCOLA CEDUP VIDAL RAMOS 2014. N.º 002/2014 O Prefeito

Leia mais

I seja aprovado o projeto arquitetônico;

I seja aprovado o projeto arquitetônico; PROJETO DE LEI Nº 106/2015. INSTITUI A LICENÇA PRÉVIA PARA FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS QUE ESPECIFICA, EM IMÓVEIS E EDIFICAÇÕES QUE NÃO CUMPRAM OS REQUISITOS EXIGIDOS PELA LEGISLAÇÃO EM VIGOR PARA

Leia mais

Manual de procedimentos de solicitação de obras e serviços em edificações ou áreas físicas da UFES.

Manual de procedimentos de solicitação de obras e serviços em edificações ou áreas físicas da UFES. Manual de procedimentos de solicitação de obras e serviços em edificações ou áreas físicas da UFES. Vitória, janeiro de 2015 Manual de procedimentos de solicitação de obras e serviços em edificações ou

Leia mais