Renda Fixa. Letra de Crédito do Agronegócio

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Renda Fixa. Letra de Crédito do Agronegócio"

Transcrição

1 Renda Fixa Letra de Crédito do Agronegócio

2 Letra de Crédito do Agronegócio Diversifique sua carteira de investimentos e obtenha mais rentabilidade O produto Letra de Crédito do Agronegócio () é um título de crédito nominativo, de livre negociação, que representa promessa de pagamento em dinheiro lastreado em recebíveis originados de negócios entre produtores rurais ou suas cooperativas e terceiros, inclusive financiamentos ou empréstimos relacionados a produção, comercialização, beneficiamento ou industrialização de produtos ou insumos agropecuários ou de máquinas e implementos utilizados na produção agropecuária. Por contar com isenção de Imposto de Renda (IR) e de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre os juros para pessoas físicas, oferece rendimento líquido superior à maioria das aplicações de renda fixa. É considerada um instrumento de baixo risco e está associada à insolvência do banco emissor, equivalente ao risco de um Certificado de Depósito Bancário (CDB). Além disso, conta com o lastro em recebíveis atrelados a ela e pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que cobre perdas até o limite previsto em regulamentação por CPF/CNPJ em cada conglomerado financeiro aplicado. Os lastros da devem ser registrados em instituições autorizadas pelo Banco Central, como o sistema ibalcão da. É importante ressaltar que o valor da não poderá exceder o total dos direitos creditórios do agronegócio a eles vinculados, conforme Lei.076/004 (Art. 8). A é regulamentada pela Lei.076/004, pela Resolução CMN 4.96/0 e pelas demais disposições legais e normativas aplicáveis. Lastro A emissão da está vinculada aos lastros registrados em sistemas autorizados anteriormente à sua emissão. Para que isso ocorra, os bancos emissores registram os recebíveis emitidos por produtores rurais e empresas do agronegócio no ibalcão, formando os lotes para vinculação às s emitidas.

3 Para registro da, são aceitos os seguintes ativos como lastros no ibalcão: ACC Adiantamento de Contrato de Câmbio CCE Cédula de Crédito à Exportação CRPH Cédula Rural Pignoratícia e Hipotecária NCE Nota de Crédito à Exportação NCR Nota de Crédito Rural CCI Cédula de Crédito Industrial CCC Cédula de Crédito Comercial CMB Contrato Mercantil Bancário CPR Cédula do Produtor Rural CRP Cédula Rural Pignoratícia NCC Nota de Crédito Comercial NCI Nota de Crédito Industrial NP Nota Promissória DM Duplicata Mercantil DR Duplicata Rural CCB Cédula de Crédito Bancário CCR Cédula de Crédito Rural CMM Contrato Mercantil de Mercadorias CRH Cédula Rural Hipotecária NPR Nota Promissória Rural Prazos mínimos Em 8/05/05, o Conselho Monetário Nacional, por meio da Resolução 4.40, alterou a condição de prazo mínimo de vencimento para a, dividindo as emissões em dois grupos: anteriores à entrada da Resolução e posteriores a ela. Para a emitida antes de 8/05/05, não será aplicada a regra do prazo mínimo de vencimento. Ou seja, a pode ser resgatada antes do vencimento, no seu valor parcial ou total, de acordo com a opção escolhida no momento do registro da. A emitida depois de 8/05/05, passa a ter o prazo mínimo de 90 dias quando não atualizada por índice de preço, contados a partir da data em que um terceiro adquira a da instituição emissora, ou meses quando atualizada anualmente por índice de preços. Vantagens do produto Importante instrumento que ajuda viabilizar recursos para o financiamento do agronegócio no País. Isenção de Imposto de Renda sobre os juros para investidor pessoa física. Proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que cobre perdas até o limite previsto em regulamentação por cliente (CPF ou CNPJ) em cada instituição financeira. Fique atento! Ao adquirir uma, o investidor deve considerar que: o risco primário é da instituição financeira emissora da. Em caso de inadimplência, os recebíveis vinculados à são também garantias ao título.

4 Como funcionam os serviços de registro do lastro, registro do título e resgate na Registro Emissor Confira os fluxos a seguir: Registro do lastro seleciona os recebíveis do agronegócio passíveis de lastro para emissão da. elabora o lote de recebíveis para emissão de. fornece o registro desses recebíveis no sistema da. Registro Emissor seleciona os recebíveis do agronegócio passíveis de lastro para emissão da. fornece o registro desses recebíveis no sistema da. elabora o lote de recebíveis para emissão de. Registro Emissor Registro Emissor seleciona os recebíveis do agronegócio fornece o registro desses recebíveis seleciona os recebíveis do agronegócio passíveis de lastro para emissão fornece da o registro. desses recebíveis no sistema da. passíveis de lastro para emissão da. no sistema da. Registros de de elabora emissão o lote de própria recebíveis (Banco x Cliente) elabora o lote de recebíveis realiza a aplicação Registro Emissor (Banco) fornece o serviço de para emissão de. em. realiza a emissão da. registro da. para emissão de. Registro Emissor seleciona os recebíveis do agronegócio fornece o registro desses recebíveis passíveis de lastro para emissão da. no sistema da. Em registro de de emissão própria, o participante de registro emissor (o próprio banco) fará a inserção dos dados da e a identificação do titular (seu cliente). Nesse caso, o fluxo financeiro decorrente do resgate ocorrerá entre as partes, fora dos ambientes da. Registro elabora o lote de recebíveis para emissão de. Resgate realiza a aplicação Registro Emissor (Banco) fornece o serviço de em. realiza a emissão da. registro da. realiza Participante a aplicação de Registro Emissor (Banco) fornece o serviço de realiza a aplicação Registro em Emissor. (Banco) realiza fornece a emissão o serviço da de. recebe registro o valor da. de em. realiza a emissão da. Participante registro da. de resgate da. realiza a aplicação Registro Emissor (Banco) fornece o serviço de em. realiza a emissão da. registro da. Registro Emissor (Banco) informa o resgate do título à e credita o valor do título ao investidor. realiza a baixa do título. Registros de de emissão a mercado Registro Proprietário negocia o título, podendo ser ele mesmo o proprietário ou um cliente. recebe o valor de Registro Emissor (Banco) realiza a baixa do título. resgate da. informa o resgate do título à e credita o valor do título ao investidor. Partici Participante recebe o valor de Registro Participante Emissor de (Banco) realiza a baixa do título. resgate recebe da o. valor de informa Registro o resgate Emissor (Banco) Registro Emissor (Banco) provê o serviço de registro da e o repasse dos Registro P Registro Emissor (Banco) realiza a baixa do título. à realiza a baixa do título. realiza o registro resgate da. informa o resgate do título à informa o resgate credita do título o valor à do em nome do recursos ao Registro Emissor, confirma os dad e credita o valor do Registro Proprietário. mediante transferência de recursos do e credita o valor do título ao investidor. Registro Proprietário título ao investidor. Registro Proprietário. título ao investidor. negocia o título, podendo ser ele mesmo o proprietário ou um cliente. 4 Em registros de de emissão a mercado, após inserção das informações pelo participante de registro emissor, será necessário o duplo comando pelo participante de registro proprietário. A aprovação do registro, nesse caso, está condicionada à confirmação, pelo participante de registro proprietário, dos dados informados pelo participante de registro emissor e à identificação do titular, sendo necessária a aprovação no mesmo dia de seu lançamento, observando-se os horários estipulados. recebe o valor de A liquidação resgate. dos direitos e das obrigações em recursos financeiros entre as instituições decorrentes desse registro será realizada no Sistema de Liquidação da, observando-se os horários determinados. Confira os fluxos a seguir: Registro de Registro Registro Proprietário Proprietário negocia o título, podendo ser ele mesmo o proprietário ou um cliente. Registro negocia Proprietário título, podendo ser ele mesmo o proprietário ou um cliente. negocia o título, podendo ser ele mesmo o proprietário ou um cliente. Registro Emissor (Banco) provê o serviço de registro da e o repasse dos Registro Proprietário realiza o registro em nome do recursos ao Participante de Registro Emissor, confirma os dados informados pelo Registro Proprietário. mediante transferência de recursos do Registro Emissor. Registro Proprietário. Registro Emissor (Banco) provê o serviço de registro da e o repasse dos 4 Registro Proprietário Participante realiza o registro em de nome do recursos ao Registro Emissor, confirma os dados informados pelo Registro Participante Emissor de Registro (Banco) Proprietário. provê mediante o serviço transferência de registro de da recursos Participante e o do repasse Participante dos de Registro de Proprietário Emissor. Participan Registro Emissor (Banco) realiza provê o registro o serviço em nome de registro do da e o recursos repasse Participante dos ao Registro de Proprietário. Registro Emissor, confirma os dados informados pelo Registro Proprietário (Corretora) Proprietário. mediante transferência de recursos do Participante realiza a baixa do título e Registro Emiss realiza o registro em nome do recursos ao Registro Emissor, confirma dados informados pelo de Registro Emissor. 4 recebe o pagamento do resgate do título operacionaliza o resgate. realiza o pagamen Registro Proprietário. mediante transferência de recursos do Registro Participante Proprietário. de Registro Emissor. ou transfere esse valor para o cliente, informados pela BM Registro Proprietário. 4 caso não seja o proprietário desse título. 4 Resgate Registro Proprietário (Corretora) realiza a baixa do título e Registro Emissor (Banco) recebe Registro o pagamento do resgate do título operacionaliza o resgate. realiza o pagamento dos valores ou transfere esse valor para o cliente, informados pela. Proprietário (Corretora) realiza a baixa do título e Registro Emissor (Banco) recebe o pagamento do caso resgate não do seja título o proprietário operacionaliza desse o título. resgate. realiza o pagamento dos valores ou transfere esse valor para o cliente, informados pela. caso Participante não seja o proprietário de Registro desse título. Registro Proprietário (Corretora) realiza a Participante baixa do título de e Registro Emissor (Banco) Proprietário (Corretora) recebe o pagamento realiza do a baixa resgate do título do título e Registro Emissor (Banco) realiza o pagamento dos valores operacionaliza o resgate. recebe o pagamento do resgate do ou título transfere esse operacionaliza valor para o cliente, resgate. realiza o pagamento dos valores informados pela. ou transfere esse valor para o caso cliente, não seja o proprietário desse título. informados pela. caso não seja o proprietário desse título.

5 Liquidação antecipada A poderá ser resgatada antes do vencimento, total ou parcialmente, de acordo com a opção escolhida no momento do registro da. Quando indicada a opção de resgate antecipado, essa condição ficará sujeita às condições de mercado apuradas na data do resgate. O emissor, necessariamente, informará uma data a partir da qual a opção é válida para a antecipação. Para emissões posteriores a 8/05/05, é vedada a recompra ou o resgate antecipado, parcial ou total, antes dos prazos mínimos de vencimentos estabelecidos.

6 Aplicabilidade (*) Um produtor de café emite Cédula do Produtor Rural (CPR) financeira, título de crédito lastreado em garantia real, representada por penhor rural ou mercantil, no valor de R00.000,00, e dá o café como garantia. Como a CPR financeira é descontada, o banco negocia com o produtor, que vende a CPR financeira em troca do crédito no valor de R80.000,00. Os outros R0.000,00 serão pagos em forma de juro. CPR Produtor R80 mil Banco De posse da CPR financeira, o banco realiza o registro desta na como lastro, utilizando seu valor de face, que pode ser empregado para a. O investidor compra a do banco, que faz o registro no sistema da em nome do próprio credor (investidor). efetua o registro do lastro e da. Banco R00.000,00 Credor () investe em. No vencimento O produtor pagará ao banco R00.000,00, referente ao valor de face da CPR financeira (empréstimo + juros), acrescidos dos juros. Já o banco, pagará R00.000,00 acrescidos de juros para o investidor. R80.000,00 + juros de R0.000,00 Produtor CPR Banco R00.000,00 + juros Banco (*) Este exemplo não considerou custos administrativos (spreads bancários), bem como ganho dos participantes da operação.

7

8 Abril 05 linkedin.com/company/bm&fbovespa twitter.com/bmfbovespa facebook.com/bolsapravoce Visite o site da bmfbovespa.com.br/balcao Termos e Condições de Responsabilidades Os leitores podem utilizar cotações e demais dados disponíveis neste folheto exclusivamente para uso pessoal. Não é permitido reproduzir, transmitir, comercializar, locar, publicar ou distribuir parte ou totalidade do conteúdo, mediante qualquer forma ou meio, sem prévia e expressa autorização da. Os textos e as tabelas contidos neste impresso têm propósito unicamente informativo, não representando recomendação de investimento. Todas as informações disponíveis em suas páginas não foram produzidas para servir de base para qualquer decisão de investimento. As informações disponibilizadas são obtidas de fontes entendidas como confiáveis. Entretanto, a não garante e não se responsabiliza por pontualidade, integridade, exatidão e atualização das informações contidas neste material. Em nenhuma hipótese, a, seus prepostos e/ou participantes associados serão responsáveis por perdas e danos diretos ou indiretos, incidentais ou consequentes, custos ou despesas, lucros cessantes, atrasos, inexatidões, erros, omissões, interrupções, prejuízo resultante do acesso não autorizado e mau uso deste folheto. Contate a sempre que tiver dúvidas ou interesse em mais detalhes sobre este folheto. A tem o direito de, a qualquer tempo e sem aviso prévio, modificar, suspender ou cancelar este material.

Renda Fixa. Letra de Crédito Imobiliário

Renda Fixa. Letra de Crédito Imobiliário Renda Fixa Letra de Crédito Imobiliário Letra de Crédito Imobiliário Uma alternativa para diversificação de carteira de investimento O produto Letra de Crédito Imobiliário () é um título de crédito, lastreado

Leia mais

renda fixa Certificado de Depósito Bancário

renda fixa Certificado de Depósito Bancário renda fixa Certificado de Depósito Bancário Certificado de Depósito Bancário Rentabilidade e proteção em um único investimento O produto Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um título de renda fixa,

Leia mais

Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA. Renda Fixa. Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA

Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA. Renda Fixa. Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio Viabiliza o financiamento da cadeia do agronegócio com recursos privados O produto

Leia mais

Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis do Agronegócio CRA. Certificado de Recebíveis do Agronegócio CRA

Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis do Agronegócio CRA. Certificado de Recebíveis do Agronegócio CRA Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis do Agronegócio CRA Certificado de Recebíveis do Agronegócio Instrumento de captação de recursos e de investimento no agronegócio O produto O Certificado de

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO - RTA SISTEMA DE REGISTRO DE TÍTULOS DO AGRONEGÓCIO

MANUAL DO USUÁRIO - RTA SISTEMA DE REGISTRO DE TÍTULOS DO AGRONEGÓCIO - RTA SISTEMA DE REGISTRO DE TÍTULOS DO AGRONEGÓCIO VERSÃO: 1.0 ÚLTIMA MODIFICAÇÃO: MARÇO/2014 Índice 1. INTRODUÇÃO... 7 1.1 SISTEMA DE REGISTRO DE TÍTULOS DO AGRONEGÓCIO (RTA)... 7 1.2 PRÉ-REQUISITOS...

Leia mais

Renda Fixa. Letra Financeira

Renda Fixa. Letra Financeira Renda Fixa Letra Financeira Captação de recursos no longo prazo com as melhores rentabilidades O produto A (LF) é um título de renda fixa, emitido por instituições financeiras com a finalidade de captar

Leia mais

DERIVATIVOS DE Balcão. Termo de Moedas

DERIVATIVOS DE Balcão. Termo de Moedas DERIVATIVOS DE Balcão Termo de Moedas Termo de Moedas Registro de negociação de taxas de câmbio ou de paridade futura O produto O Contrato a Termo de Moedas possibilita a negociação de taxa de câmbio ou

Leia mais

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Renda Fixa Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Cédula de Crédito Imobiliário Instrumento que facilita a negociabilidade e a portabilidade do crédito imobiliário

Leia mais

TÍTULOS PÚBLICOS. Tesouro Direto

TÍTULOS PÚBLICOS. Tesouro Direto TÍTULOS PÚBLICOS Tesouro Direto Tesouro Direto Conheça esta alternativa de investimento em renda fixa. O produto O Tesouro Direto é uma alternativa de investimento em que o investidor sabe, no momento

Leia mais

CONTRATOS DERIVATIVOS. Opção sobre Futuro de Boi Gordo

CONTRATOS DERIVATIVOS. Opção sobre Futuro de Boi Gordo CONTRATOS DERIVATIVOS Opção sobre Futuro de Boi Gordo Opção sobre Futuro de Boi Gordo O Contrato de Opção sobre Futuro de Boi Gordo com Liquidação Financeira foi lançado pela BM&FBOVESPA, em 22/07/1994,

Leia mais

Contratos Derivativos. Futuro de Soja Brasil

Contratos Derivativos. Futuro de Soja Brasil Contratos Derivativos Futuro de Soja Brasil Futuro de Soja Brasil Proteja o seu preço e administre os riscos da produção O produto A produção de soja atende a uma cadeia de diversos produtos acabados derivados

Leia mais

Avenida Paulista, 949 22º andar

Avenida Paulista, 949 22º andar Avenida Paulista, 949 22º andar São Paulo, 30 de novembro de 2012 1 I n t r o d u ç ã o 140 CRÉDITO PRODUÇÃO BRASIL Fase de ouro Fase de crise Fase da agricultura de mercado 133 127 162 120 114 117 105

Leia mais

Cédula de Produto Rural -

Cédula de Produto Rural - Renda Fixa Cédula de Produto Rural - CPR Cédula do Produto Rural Comercialização de produtos do agronegócio com recebimento antecipado O produto A Cédula do Produtor Rural é um título de crédito lastreado

Leia mais

Derivativos de Balcão. Opções Flexíveis

Derivativos de Balcão. Opções Flexíveis Derivativos de Balcão Opções Flexíveis Opções Flexíveis Proteção contra a volatilidade de preços O produto Opção flexível é um contrato em que o titular tem direito, mas não obrigação, de comprar (ou vender)

Leia mais

CONTRATOS DERIVATIVOS. Futuro de Boi Gordo

CONTRATOS DERIVATIVOS. Futuro de Boi Gordo CONTRATOS DERIVATIVOS Futuro de Boi Gordo Futuro de Boi Gordo Ferramenta que permite a gestão financeira do risco existente nas operações realizadas no mercado físico. O Contrato Futuro de Boi Gordo é

Leia mais

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Renda Fixa Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Cédula de Crédito Imobiliário Instrumento que facilita a negociabilidade e a portabilidade do crédito imobiliário

Leia mais

Perguntas realizadas na apresentação do Fundo Garantidor de Crédito

Perguntas realizadas na apresentação do Fundo Garantidor de Crédito Perguntas realizadas na apresentação do Fundo Garantidor de Crédito - O que significa DPEG? - O que é DPGE 1 e 2? Quais suas finalidades? Qual a diferença para o FGC? DPGEs são títulos de renda fixa representativos

Leia mais

DESCONTO SIMPLES. Os títulos de crédito mais utilizados em operações financeiras são a nota promissória, a duplicata e a letra de câmbio.

DESCONTO SIMPLES. Os títulos de crédito mais utilizados em operações financeiras são a nota promissória, a duplicata e a letra de câmbio. DESCONTO SIMPLES Se uma pessoa deve uma quantia em dinheiro numa data futura, é normal que entregue ao credor um título de crédito, que é o comprovante dessa dívida. Todo título de crédito tem uma data

Leia mais

S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO

S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO OS NOVOS INSTRUMENTOS C D C A L C A C R A MOTIVOS DA CRIAÇÃO Essencialmente 3: 1º Falta de recursos 2º Insuficiência de credibilidade

Leia mais

REGULAMENTO APLICÁVEL ÀS LETRAS DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO

REGULAMENTO APLICÁVEL ÀS LETRAS DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO REGULAMENTO APLICÁVEL ÀS LETRAS DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO BANCO CRUZEIRO DO SUL S.A., instituição financeira com sede na Cidade e Estado de São Paulo, na Rua Funchal, nº 418, 7º a 9º andares, Vila Olímpia,

Leia mais

Material Explicativo sobre Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA)

Material Explicativo sobre Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) Material Explicativo sobre (CRA) 1. Definições Gerais Os Certificados de Recebíveis estão vinculados a direitos creditórios originários de negócios realizados, em sua maioria, por produtores rurais ou

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Manual de Operações. Títulos do Agronegócio Cetip21. (CDA/WA, CDCA, CMER, CPR, CRA, CRH, CRP, CRPH, LCA e NCR) e TDA - Título da Dívida Agrária

Manual de Operações. Títulos do Agronegócio Cetip21. (CDA/WA, CDCA, CMER, CPR, CRA, CRH, CRP, CRPH, LCA e NCR) e TDA - Título da Dívida Agrária Manual de Operações Títulos do Agronegócio Cetip21 (CDA/WA, CDCA, CMER, CPR, CRA, CRH, CRP, CRPH, LCA e NCR) e TDA - Título da Dívida Agrária Versão: 09/09/2013 Atualização: 09/09/2013 i Conteúdo Conteúdo

Leia mais

Módulo 11 Corretora de Seguros

Módulo 11 Corretora de Seguros Módulo 11 Corretora de Seguros São pessoas físicas ou jurídicas, que se dedicam a angariar e promover contratos entre as Sociedades Seguradoras e seus clientes. A habilitação e o registro do corretor se

Leia mais

DANIELLE ALVES CABRAL RODRIGUES Tabeliã em Exercício no 1º Oficío de Protesto de Títulos do RJ Membro da Diretoria do IEPTB-BR

DANIELLE ALVES CABRAL RODRIGUES Tabeliã em Exercício no 1º Oficío de Protesto de Títulos do RJ Membro da Diretoria do IEPTB-BR DANIELLE ALVES CABRAL RODRIGUES Tabeliã em Exercício no 1º Oficío de Protesto de Títulos do RJ Membro da Diretoria do IEPTB-BR O QUE É O IEPTB-BR O IEPTB-BR (Instituto de Estudos de Protesto de Títulos

Leia mais

MOVIMENTANDO OPORTUNIDADES gerando investimentos A FORTESEC. securitizadora. Home Empresa Securitização Emissões Fale Conosco

MOVIMENTANDO OPORTUNIDADES gerando investimentos A FORTESEC. securitizadora. Home Empresa Securitização Emissões Fale Conosco MOVIMENTANDO OPORTUNIDADES gerando investimentos Com credibilidade e criatividade, transformamos as novas ideias do mercado SAIBA MAIS A FORTESEC A Fortesec é uma com foco em operações estruturadas de

Leia mais

Regulamento da Letra de Crédito do Agronegócio - LCA emitida pelo Banco do Brasil

Regulamento da Letra de Crédito do Agronegócio - LCA emitida pelo Banco do Brasil Regulamento da Letra de Crédito do Agronegócio - LCA emitida pelo Banco do Brasil (registrado no Cartório Marcelo Ribas 1 º Registro de Títulos e Documentos, em Brasília (DF), sob o no. 639.251, em 25.02.2005)

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.3- CDB / RDB

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.3- CDB / RDB Conhecimentos Bancários Item 2.1.3- CDB / RDB Conhecimentos Bancários Item 2.1.3- CDB / RDB CDB Certificado de Depósito Bancário São títulos nominativos emitidos pelos bancos e vendidos ao público como

Leia mais

Alterações na Poupança

Alterações na Poupança PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS INVESTIMENTOS POUPANÇA A conta de poupança foi criada para estimular a economia popular e permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Leia mais

Estudo sobre Investimentos World One Julho 2014

Estudo sobre Investimentos World One Julho 2014 Introdução, perguntas e respostas que vão te ajudar a conseguir dialogar com clientes que tenham dúvidas sobre os investimentos que estão fazendo, ou alguma outra pessoa que realmente entenda do mercado

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2015

POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2015 POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2015 A presente Política de Investimento tem como objetivo principal estabelecer condições para que os recursos dos Planos de Benefícios desta Entidade sejam geridos visando

Leia mais

Letras Financeiras - LF

Letras Financeiras - LF Renda Fixa Privada Letras Financeiras - LF Letra Financeira Captação de recursos de longo prazo com melhor rentabilidade O produto A Letra Financeira (LF) é um título de renda fixa emitido por instituições

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário Conhecimentos Bancários Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário Conhecimentos Bancários Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário Letra de Crédito Imobiliário (LCI) é um título de renda fixa emitido

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011 TRIBUTAÇÃO Atualizado em 12/2011 1 Tributação dos Fundos de Investimento Instruções Normativas SRF nº 487 (30/12/04) e nº 489 (07/01/05) Lei nº 11.033/04 2 Base de Incidência de IR Base de incidência:

Leia mais

Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 6 Demais Produtos de Investimento

Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 6 Demais Produtos de Investimento Pág: 1/45 Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 6 Demais Produtos de Investimento Pág: 2/45 Módulo 6 - Demais Produtos de Investimento Este módulo apresenta as principais características de algumas das

Leia mais

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO CONHECIMENTOS BANCÁRIOS 1. O Sistema Financeiro Nacional (SFN) é constituído por todas as instituições financeiras públicas ou privadas existentes no país e seu órgão normativo

Leia mais

CAPTAÇÃO RECURSOS ART DNF SPT - GCB

CAPTAÇÃO RECURSOS ART DNF SPT - GCB CAPTAÇÃO 1 DE RECURSOS ART Abril/2008 DNF SPT - GCB Captação de Recursos 2 Conceitos, Modalidades e Destinações Conceitos 3 Captar no jargão financeiro significa coletar, arrecadar, granjear recursos;

Leia mais

Letra Imobiliária Garantida - LIG

Letra Imobiliária Garantida - LIG Ministério da Fazenda Letra Imobiliária Garantida - LIG 20 de maio 2015 Conceito e importância Conceito: Letra Imobiliária (LI) é o título de crédito emitido por instituições financeiras. Possui as características

Leia mais

Renda Fixa Privada Notas Promissórias NP. Notas Promissórias - NP

Renda Fixa Privada Notas Promissórias NP. Notas Promissórias - NP Renda Fixa Privada Notas Promissórias - NP Uma alternativa para o financiamento do capital de giro das empresas O produto A Nota Promissória (NP), também conhecida como nota comercial ou commercial paper,

Leia mais

Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE)

Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE) Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE) 1. O depósito criado pela Resolução 3.692/09 do CMN é um RDB (Recibo de Depósito Bancário) ou um CDB (Certificado de Depósito Bancário)? R. É um Depósito

Leia mais

Securitização De Créditos Imobiliários

Securitização De Créditos Imobiliários Securitização De Créditos Imobiliários Operações Imobiliárias A 1. O que é securitização de créditos imobiliários? Securitização é um processo estruturado, coordenado por uma instituição especializada

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES - PAULISTA

REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES - PAULISTA REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES - PAULISTA CNPJ: 07.043.057/0001-17 O FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES - PAULISTA (FUNDO), regido pelas disposições do presente Regulamento, regulamentado pela

Leia mais

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar:

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar: EDITAL 2012 1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: Conselho Monetário Nacional; Banco Central do Brasil; Comissão de Valores Mobiliários; Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional; bancos

Leia mais

Material Explicativo sobre Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI)

Material Explicativo sobre Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) Material Explicativo sobre (CRI) 1. Definições Gerais Os Certificados de Recebíveis são títulos lastreados em créditos imobiliários, representativos de parcelas de um direito creditório. O ativo permite

Leia mais

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados;

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados; Guia de Fundos de Investimento A CMA desenvolveu o Guia de Fundos de Investimento para você que quer se familiarizar com os princípios básicos do mercado financeiro, ou que tem interesse em aprofundar

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS FGC ANEXO II Á RESOLUÇÃO nº 4.222 DE 23.05.2013

REGULAMENTO DO FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS FGC ANEXO II Á RESOLUÇÃO nº 4.222 DE 23.05.2013 REGULAMENTO DO FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS FGC ANEXO II Á RESOLUÇÃO nº 4.222 DE 23.05.2013 CAPÍTULO I Da Garantia Ordinária Art. 1.º São beneficiários da garantia ordinária prestada pelo Fundo Garantidor

Leia mais

4/2/2011 DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO ATAS DO COPOM TAXA SELIC

4/2/2011 DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO ATAS DO COPOM TAXA SELIC CMN ORGAO MAXIMO DELIBERATIVO MINISTÉRIO DA FAZENDA, MINISTERIO DO PLANEJAMENTO, BACEN COMOC RESOLUÇÕES COPOM DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO

Leia mais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Paulo Berger SIMULADO ATIVOS FINANCEIROS E ATIVOS REAIS. Ativo real, é algo que satisfaz uma necessidade ou desejo, sendo em geral fruto de trabalho

Leia mais

captação de recursos empréstimos financiamento.

captação de recursos empréstimos financiamento. Instrumentos utilizados pelas instituições financeiras para captação de recursos (funding) que serão utilizados nas operações de empréstimos e financiamento. 1 O cliente entrega os recursos ao banco, sendo

Leia mais

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO CONVÊNIO DESCONTO

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO CONVÊNIO DESCONTO CCB CONV DESC VJ 04/2011 (540) CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO CCB Nº VIA: Negociável (CREDOR) Não Negociável (EMITENTE) I - EMITENTE Nome/Razão Social CPF /CNPJ Banco Agência Conta Corrente nº II TERCEIROS

Leia mais

Letras Financeiras. Visão dos Reguladores e do Mercado. Departamento de Normas do Sistema Financeiro (Denor) Sergio Odilon dos Anjos

Letras Financeiras. Visão dos Reguladores e do Mercado. Departamento de Normas do Sistema Financeiro (Denor) Sergio Odilon dos Anjos Letras Financeiras Visão dos Reguladores e do Mercado Sergio Odilon dos Anjos 21 de fevereiro de 2011 São Paulo (SP) 1 Agenda 1. Antecedentes 2. Depósitos a Prazo 3. Debêntures 4. Arcabouço Legal (Lei

Leia mais

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Tema Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Apresentação JOCELI DA SILVA SILVA Analista Administrativo/Gestão Pública Lotado na Assessoria de Coordenação 3ª CCR Especialização UNB Clube

Leia mais

LEIAUTE DO ARQUIVO DE INFORMAÇÕES DE PROTESTO. P21 Sistemas VERSÃO 2.0

LEIAUTE DO ARQUIVO DE INFORMAÇÕES DE PROTESTO. P21 Sistemas VERSÃO 2.0 LEIAUTE DO ARQUIVO DE INFORMAÇÕES DE PROTESTO P21 Sistemas VERSÃO 2.0 HISTÓRICO DE REVISÃO Versão Data Alterações Autor 1.0 Abril/2011 Criação do documento Paulo Fernando Ulian 1.4 Agosto/2011 Revisão

Leia mais

1. Definições, Conceitos e Esclarecimentos sobre Crédito Rural

1. Definições, Conceitos e Esclarecimentos sobre Crédito Rural 1. Definições, Conceitos e Esclarecimentos sobre Crédito Rural Importante: A Matriz de Dados do Crédito Rural (MDCR) permite consultas personalizadas em que o consulente seleciona o período desejado, as

Leia mais

Simulado CPA 10 Completo

Simulado CPA 10 Completo Simulado CPA 10 Completo Question 1. O SELIC é um sistema informatizado que cuida da liquidação e custódia de: ( ) Certificado de Depósito Bancário ( ) Contratos de derivativos ( ) Ações negociadas em

Leia mais

MANUAL DE NORMAS CCI CÉDULA DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO

MANUAL DE NORMAS CCI CÉDULA DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO MANUAL DE NORMAS CÉDULA DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO VERSÃO: 01/7/2008 2 / 11 MANUAL DE NORMAS CÉDULA DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO

Leia mais

Câmara Interbancária de Pagamentos SELTEC Sistema Eletrônico de Liquidação de Títulos em Cartório

Câmara Interbancária de Pagamentos SELTEC Sistema Eletrônico de Liquidação de Títulos em Cartório Minuta - Manual de Leiautes de Mensagens e Arquivos do SELTEC CÂMARA INTERBANCÁRIA DE PAGAMENTOS - CIP Leiautes de Mensagens do SELTEC Versão 09.06 Data atualização: 08.05.2009 PREFÁCIO O documento de

Leia mais

Matemática Financeira Aplicada

Matemática Financeira Aplicada Desconto É a denominação dada a um abatimento que se faz quando um título de crédito é resgatado antes de seu vencimento. Onde: N : valor nominal; V : valor líquido; D : desconto; t : data de vencimento.

Leia mais

Produtos Bancários. Prof. Luiz Antonio de Carvalho

Produtos Bancários. Prof. Luiz Antonio de Carvalho Professor Luiz Antonio de Carvalho Produtos Bancários PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS A intermediação financeira é o principal produto de um banco, pois capta o dinheiro excedente e empresta a quem precisa.

Leia mais

guia do investidor títulos de crédito no mercado de finanças estruturadas brasileiro

guia do investidor títulos de crédito no mercado de finanças estruturadas brasileiro títulos de crédito no mercado de finanças estruturadas brasileiro índice PAG. 3 introdução capitulo 1 5 6 8 1 15 16 19 23 27 32 33 35 38 4 42 44 49 57 títulos de crédito gerais Cédula de Crédito Bancário

Leia mais

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1 41. (CAIXA/2010) Compete à Comissão de Valores Mobiliários CVM disciplinar as seguintes matérias: I. registro de companhias abertas. II. execução da política monetária. III. registro e fiscalização de

Leia mais

MANUAL DE NORMAS CRI - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS

MANUAL DE NORMAS CRI - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS MANUAL DE NORMAS - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS VERSÃO: 01/7/2008 2 / 11 MANUAL DE NORMAS - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS

Leia mais

Renda Fixa Privada Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC. Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC

Renda Fixa Privada Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC. Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC Renda Fixa Privada Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios - FIDC Uma alternativa de investimento atrelada aos créditos das empresas O produto O Fundo de Investimento em Direitos Creditórios

Leia mais

Linhas Agrícolas Agosto 2013

Linhas Agrícolas Agosto 2013 Linhas Agrícolas Agosto 2013 MERCADO DE CRÉDITO DÍVIDA PRIVADA Dividido em 3 Principais Classes de Ativo: Crédito Geral: Linha de KG, Conta Garantida, Finame, PSI; CCB, Debênture; Crédito Imobiliário:

Leia mais

Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005

Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005 Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005 Ana Carolina Pereira Monguilod e Mário Shingaki Consultores tributários da Levy & Salomão Advogados No final do ano de 2004, o Governo Federal

Leia mais

Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação: RESOLUCAO 3.308 --------------- Altera as normas que disciplinam a aplicação dos recursos das reservas, das provisões e dos fundos das sociedades seguradoras, das sociedades de capitalização e das entidades

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Dispõe sobre o Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários (IOF).

Dispõe sobre o Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários (IOF). Instrução Normativa RFB nº 907, de 9 de janeiro de 2009 DOU de 13.1.2009 Dispõe sobre o Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários (IOF). A SECRETÁRIA

Leia mais

Banco do Brasil - Cartilha de CDB CDB

Banco do Brasil - Cartilha de CDB CDB CDB O que é?... 2 Pré ou pós-fixado... 2 CDI... 3 Indicação... 3 Taxa de administração... 3 Segurança... 3 Modalidades de CDB... 4 Valor mínimo... 5 Rentabilidade... 4 Prazos... 5 Vencimento... 6 Final

Leia mais

REGULAMENTO CAMPANHA RENDA FIXA 2014

REGULAMENTO CAMPANHA RENDA FIXA 2014 REGULAMENTO CAMPANHA RENDA FIXA 2014 2 ÍNDICE 1. Instituição Promotora... 3 2. Objeto da Campanha... 3 3. Da Campanha... 3 4. Da Duração da Campanha... 3 5. Da Elegibilidade... 4 6. Da Participação...

Leia mais

Investtop www.investtop.com.br

Investtop www.investtop.com.br 1 Conteúdo Introdução... 4 CDB... 6 O que é CDB?...6 Liquidez...6 Tributação...6 Riscos...7 Dicas...7 Vantagens...7 Letra de Crédito do Imobiliário (LCI)... 9 O que é LCI?...9 Liquidez...9 Tributação...9

Leia mais

As principais funcionalidades do SRTA no arquivo de Direitos Creditórios são:

As principais funcionalidades do SRTA no arquivo de Direitos Creditórios são: Externa 1/23 1 - CONCEITOS BÁSICOS O documento das regras de negócio visa permitir que os usuários do Sistema de Registro de Títulos do Agronegócio tenham um documento padronizado que descreva as regras

Leia mais

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015 A.1.1.1.2. L100B - Financeiras 1.0.3.9.9.99.99 ATIVO GERAL 01012014 S 1 01 1.1.0.0.0.00.00 ATIVO 01012014 S 1.0.0.0.0.00.00 2 01 1.1.1.0.0.00.00 CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 01012014 S 1.1.0.0.0.00.00

Leia mais

LEASING. Leasing operacional praticado pelo fabricante do bem, sendo realmente um aluguel. (Telefones, computadores, máquinas e copiadoras).

LEASING. Leasing operacional praticado pelo fabricante do bem, sendo realmente um aluguel. (Telefones, computadores, máquinas e copiadoras). LEASING Leasing operacional praticado pelo fabricante do bem, sendo realmente um aluguel. (Telefones, computadores, máquinas e copiadoras). Leasing financeiro mais comum, funciona como um financiamento.

Leia mais

Perguntas Frequentes - Tributação

Perguntas Frequentes - Tributação 1. Tributação do Ganho de Capital Perguntas Frequentes - Tributação 1.1 - Como é feita a tributação dos ganhos obtidos com a alienação de ações? A tributação é feita em bases mensais, ou seja: o ganho

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 3.7 Captação de Recursos diretamente pelas empresas

Conhecimentos Bancários. Item 3.7 Captação de Recursos diretamente pelas empresas Conhecimentos Bancários Item 3.7 Captação de Recursos diretamente pelas empresas Conhecimentos Bancários Item 3.7 Captação de Recursos diretamente pelas empresas GOVERNO Instituições Financeiras EMPRESAS

Leia mais

STJ00085281 NOTA À 9." EDIÇÃO... OBRAS DO AUTOR... 1.2 Operações bancárias... 18. 1.4 Natureza dos contratos de crédito bancário...

STJ00085281 NOTA À 9. EDIÇÃO... OBRAS DO AUTOR... 1.2 Operações bancárias... 18. 1.4 Natureza dos contratos de crédito bancário... STJ00085281 SUMÁRIO NOTA À 9." EDIÇÃO.................. OBRAS DO AUTOR................... 5 7 1. CRÉDITO BANCÁRIO........ 17 1.1 Atividade creditícia dos bancos.............. 17 1.2 Operações bancárias..........................

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE A NOVA RESOLUÇÃO 4.392, DE 19 DE

CONSIDERAÇÕES SOBRE A NOVA RESOLUÇÃO 4.392, DE 19 DE 1. CONSIDERÇÕES SOBRE NOV RESOLUÇÃO 4.392, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014 Conforme o artigo 1º, as alterações se dão nos artigos. 7º, 13, 14, 22 e 23 da Resolução nº 3.922, de 25 de novembro. Temos deste modo,

Leia mais

Parágrafo 2º As operações de crédito contratadas a taxas prefixadas passam a ser informadas, a partir de 01.07.95

Parágrafo 2º As operações de crédito contratadas a taxas prefixadas passam a ser informadas, a partir de 01.07.95 CIRCULAR Nº 2568/95 Altera a classificação de fatores de risco de operações ativas, bem como os procedimentos para contabilização de operações de cessão de crédito e de receitas e despesas a apropriar.

Leia mais

CADERNO DE LEIAUTES - Sistemas de Registro de Balcão da BM&FBOVESPA

CADERNO DE LEIAUTES - Sistemas de Registro de Balcão da BM&FBOVESPA Utilização Página/Folha CATÁLOGO DE INFORMAÇÕES BANCO CENTRAL Interna 1/1 Capítulo Revisão Data 1 Clearing BM&FBOVESPA (MINUTA) 01 04/11/15 CADERNO DE LEIAUTES - Sistemas de Registro de Balcão da BM&FBOVESPA

Leia mais

STJ00029248. 2.2 Principais tipos de depósito..."... "... 30

STJ00029248. 2.2 Principais tipos de depósito...... ... 30 STJ00029248 SUMÁRIO À GUISA DE EXPLICAÇÃO À 1." EDIÇÃO... 5 I. CRÉDITO BANCÁRIO 1.1 Atividade creditícia dos bancos..."... 15 1.2 Operações bancárias... 16 1.3 Contratos de crédito bancário... 18 1.4 Natureza

Leia mais

Letra Financeira - LF

Letra Financeira - LF Renda Fixa Letra Financeira - LF Letra Financeira O produto A Letra Financeira (LF) é um título de renda fixa emitido por instituições financeiras com a finalidade de captar recursos de longo prazo. Tem

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.263, DE 05 DE SETEMBRO DE 2013 Dispõe sobre as condições de emissão de Certificado de Operações Estruturadas (COE) pelas instituições

RESOLUÇÃO Nº 4.263, DE 05 DE SETEMBRO DE 2013 Dispõe sobre as condições de emissão de Certificado de Operações Estruturadas (COE) pelas instituições RESOLUÇÃO Nº 4.263, DE 05 DE SETEMBRO DE 2013 Dispõe sobre as condições de emissão de Certificado de Operações Estruturadas (COE) pelas instituições financeiras que especifica. O Banco Central do Brasil,

Leia mais

Material Explicativo sobre Debêntures

Material Explicativo sobre Debêntures Material Explicativo sobre 1. Definições Gerais As debêntures são valores mobiliários que representam dívidas de médio e longo prazos de Sociedades Anônimas ou por ações (emissoras), de capital aberto

Leia mais

CARTA-CIRCULAR Nº 4. - conservação, fábricas de gelo, armazéns frigoríficos e depósitos destinados a afetividades pesqueiras;

CARTA-CIRCULAR Nº 4. - conservação, fábricas de gelo, armazéns frigoríficos e depósitos destinados a afetividades pesqueiras; CARTA-CIRCULAR Nº 4 Aos Estabelecimentos Bancários RESOLUÇÃO nº 69 - Atividade pesqueira - Conforme estabelece o item V da Resolução nº 69, de 22.9.67, item 3 da Circular nº 100, de 24.10.67, são também,

Leia mais

Regulatory Practice Insurance News

Regulatory Practice Insurance News kpmg Agosto 2005 SUSEP SETOR DE APOIO REGULAMENTAR (SAR) Regulatory Practice Insurance News FINANCIAL SERVICES Destaque do mês Aplicação de recursos Resolução CMN 3.308, de 31.08.2005 Alteração A Resolução

Leia mais

Ficha técnica DESIGN ANUÁRIO 2008 - FINANÇAS ESTRUTURADAS. Carlos Augusto Lopes, Chuck Spragins, Leonardo Augusto e Felipe Pina.

Ficha técnica DESIGN ANUÁRIO 2008 - FINANÇAS ESTRUTURADAS. Carlos Augusto Lopes, Chuck Spragins, Leonardo Augusto e Felipe Pina. ANUÁRIO 2008 - FINANÇAS ESTRUTURADAS Ficha técnica Idealização e Redação Carlos Augusto Lopes, Chuck Spragins, Leonardo Augusto e Felipe Pina Editoração e Revisão Carolina Ebel DESIGN Refinaria Design

Leia mais

PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA

PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2015 PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA Aprovado pelo Conselho Deliberativo da Fundação Baneb de Seguridade Social Bases, no dia 28 de novembro de 2014, Ata nº 279. SUMÁRIO 1 DOS

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 72

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 72 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 72 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento, no exercício das atribuições a ele conferidas

Leia mais

Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES

Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2013: consulte as informações em seu Informe de Rendimentos Fator (IRF), Ano Calendário de 2012. Elaboramos este

Leia mais

Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE)

Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE) Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE) 1. O depósito criado pela Resolução 3.692/09 do CMN é um RDB (Recibo de Depósito Bancário) ou um CDB (Certificado de Depósito Bancário)? R. É um Depósito

Leia mais

RENDA FIXA? Fuja do seu banco!

RENDA FIXA? Fuja do seu banco! RENDA FIXA? Fuja do seu banco! Janeiro 2014 COMO FUNCIONA A RENDA FIXA? COMO INVESTIR EM RENDA FIXA! COMO FUNCIONA A RENDA FIXA? Renda Fixa = Emprestar Dinheiro Tipos de Investimentos em Renda Fixa: CDB

Leia mais

OBRAS DO AUTOR... NOTA EXPLICATIVA... XVII

OBRAS DO AUTOR... NOTA EXPLICATIVA... XVII ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR... XV NOTA EXPLICATIVA... XVII CAPÍTULO I TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO 1. A regulamentação dos títulos de crédito pelo Código Civil e por leis especiais 2. Aplicação

Leia mais

Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI. Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI

Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI. Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI Certificado de Recebíveis Imobiliários Instrumento de captação de recursos e de investimentos no mercado imobiliário O produto O Certificado

Leia mais

AULA 08. Produtos e Serviços Financeiros II

AULA 08. Produtos e Serviços Financeiros II AULA 08 Produtos e Serviços Financeiros II Operações Ativas As operações ativas são aquelas em que o banco, além dos investimentos destinados à formação do seu ativo permanente e disponibilidades, atua

Leia mais