TÍTULOS DE CRÉDITO 1) CONCEITOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TÍTULOS DE CRÉDITO 1) CONCEITOS"

Transcrição

1 TÍTULOS DE CRÉDITO 1) CONCEITOS Vivante : documento necessário para o exercício do direito literal e autônomo nele mencionado princípios da literalidade e autonomia Sentido lato qualquer documento que consubstancie um direito de crédito de uma pessoa em relação a outra José Maria Wintleker documento capaz de realizar imediatamente o valor nele constante esta definição realça a circulabilidade, negociabilidade Ex. instituto do desconto bancário meio pelo qual se transfere a propriedade do título, através de endosso, para o banco ojetivando a antecipação do valor do título Art. 887 CC/02 o título de crédito, documento necessário ao exercício do direito literal e autônomo nele contido, somente produz efeito quando preencha os requisitos da lei tem eficácia processual abstrata o credor tem o direito de requerer a prestação da tutela jurisdicional baseado na aparência e legitimidade formal do título, o que se executa é o título, e não, a causa que o gerou, só podendo o juiz examinar a aparência de legitimidade formal do título, não podendo examinar a relação jurídica oriunda da emissão deste atributos circulabilidade ( transferência do título de um beneficiário para outro), negociabilidade ( ex. desconto bancário) e executoriedade ( art. 585, I CPC) natureza jurídica Luís Emídio bem móvel

2 OBSERVAÇÕES: CARACTERÍSTICAS DOS TC 1) natureza comercial 2) documento formal 3) bem móvel 4) título de apresentação documento necessário ao exercício do direito nele contido 5) título líquido e certo 6) eficácia processual abstrata TC tem força executiva, independentemente da causa que o originou 7) obrigação quesível 8) natureza pro solvendo ( na omissão) não implica em novação da relação causal; a emissão do título não objetiva a extinção da relação causal, cabendo a rescisão quando do inadimplemento da obrigação a devolução de cheque sem fundos não extingue a dívida 9) título de resgate TC realiza imediatamente o valor nele contido 10) título de circulação 2) FINALIDADE (função, importância) promover a circulação de capitais, riquezas tem por função a circulabilidade Ascarelli o título nasce para circular e não para ficar imóvel entre as partes primitivas, podendo o comerciário realizar imediatamente antes do vencimento, através do desconto bancário ( diferente do cheque ordem de pagamento à vista) 3) CARACTERÍSTICAS, PRINCÍPIOS, REQUISITOS A) CARTULARIDADE OU INCORPORAÇÃO ( Eunápio Borges) OU DOCUMENTALIDADE

3 necessidade de corporificação do título por um documento materialização do direito no documento, incorporação do direito ao documento ( Vivante) LE o direito cambiário se materializa no documento a obrigação verbal não é válida há quem entenda pela necessidade de exibição do título no original na execução, salvo na hipótese de protesto por indicação no caso de duplicatas, em que há permissivo legal expresso art c/c 22 4 o e c 7 o 2 o L. 5474/68 segundo Luís Emídio a incorporação é consequência do princípio da literalidade A PROVA - 6 a Questão XVII Concurso- Defensoria Para aqueles que defendem que só o título de crédito em original, deverá instruir a sua execução, qual o princípio que fundamenta esta tese e qual a sua justificativa? B) LITERALIDADE só é considerado válido o que estiver expressamente escrito no título, o que não estiver não poderá ser alegado o título só vale pelo seu conteúdo é a medida do direito contido no título; balizamento para o exercício do direito do credor e para o cumprimento da obrigação do devedor expressa o conteúdo, a expressão, a modalidade do direito Ascarelli atua em favor do credor e devedor alguns autores conceituam este princípio como o da cartularidade exceção art. 29 LUG obrigação assumida fora do título, sendo que há quem defenda que o alongamento viola o Princípio da Literalidade posição isolada ( Augusto Zenun), art. 7 o e 5 o II da

4 L. 5474/68 OBS: STF tem julgado ilegal a cobrança de juros do emitente ou avalista- comissão de permanência ( encargo cobrado pelos bancos em virtude da mora do devedor, indo além dos juros, caso em que, a comissão de permanência não pode ser cobrada por não estar fixada no título C) FORMALISMO é o preenchimento dos requisitos essenciais obrigatórios o TC é um documento formal inobservância perda da executoriedade do título se for requisito extrínseco insuprível requisitos I) extrínsecos, formais, objetivos se referem aos títulos de crédito especificamente, podendo a inobservância de qualquer requisito ser oposta a qualquer devedor se subdividem em : supríveis a inobservância não gera a nulidade do título, em virtude de expressa determinação legal; ex. art. 1 o c/c art. 2 o LUG ex. ausência de data de vencimento do título o vencimento se considera à vista; insupríveis a inobservância deste requisito vai gerar a nulidade do título, perdendo este a sua executoriedade pela existência de vício de forma, caso em que o título só poderá ser cobrado via ação de conhecimento II) intrínsecos, subjetivos, substanciais se referem à obrigação contida no título e que não constituem matéria cambiária; se referem as obrigações em gerais ex. capacidade, consentimento, objeto, forma a inobservância deste requisito não gera a nulidade do título, e sim, da obrigação em que ocorreu o vício, permanecendo válidas as demais obrigações D) AUTONOMIA

5 cada obrigação do título vale por si só, independentemente das demais possibilita a circulação do título os títulos não comprovam a relação causal originária, sendo autônomo em relação a esta, sendo a causalidade uma exceção em relação ao princípio da autonomia Luís Emídio consequência inoponibilidade por parte do devedor em relação ao cessionário de boa-fé das execeções decorrentes da relação cartular art. 7º LUG, art. 43 Dec. 2044/43 ex. existência de um menor na relação cambial não anula todas as demais relações para o direito civil a obrigação é nula como um todo e para o direito comercial as demais obrigações subsistem não obstante a nulidade em uma das obrigações Ulhoa este princípio se desdobra em dois sub-princípios abstração e inoponibilidade das exceções LE os títulos vinculados a contrato perdem a autonomia, devendo a vinculação estar expressa no título, e não no contrato; o endosso do título adquire a forma de cessão, cabendo alegação da causa debendi E) ABSTRAÇÃO é a desvinculação do título em relação a sua causa debendi o título é um documento constitutivo de um direito novo, não sendo consubstanciado na relação causal que o originou título abstrato não significa que não tenha causa, apenas pode emanar de qualquer causa, sendo que, depois de sua emissão, se desvincula da causa originária o título basta-se a si mesmo os direitos inerentes ao título independem de sua causa debendi ex. letra de câmbio, nota promissória Vivante a causa dorme enquanto os títulos circulam, ficando fora da obrigação Ex. pessoa a favor de quem se emite a NP a passa para um

6 terceiro ( estabelecimento bancário), recebendo do mesmo a importância do título. O comprador das mercadorias por algum motivo as devolve ao vendedor. Não pode este alegar a devolução da mercadoria para justificar o seu inadimplemento os títulos abstratos não são títulos sem causa, podendo emanar de qualquer causa, sendo que esta não pode ser alegada para justificar o inadimplemento do título as obrigações decorrentes do título terão que ser cumpridas, não se admitindo a recusa baseada na causa que o originou Exceções quanto a impossibilidade de discussão da causa de títulos abstratos: a) a jurisprudência majoritária aceita a discussão da causa enquanto não houver a circulação do título ( endosso), em decorrência do princípio da economia processual e celeridade processual b) só cabe a discussão da causa enquanto não houver o endosso do título, ou seja, enquanto o título estiver entre os participantes originários, salvo má-fé de terceiro c) quando o título estiver vinculado a um contrato ex. promessa de compra e venda de bem imóvel títulos pro solvendo ( para pagamento ) conceito diz-se do título de crédito representativo da obrigação contratual, só sendo esta considerada solvida pelo respectivo pagamento, cuja falta poderá levar à rescisão do negócio jurídico, nos termos do ajuste, só havendo o pagamento depois de pago o último título; a quitação só se dá ao final do contrato, caso em que, em havendo inadimplemento a causa do título pode ser alegada, deixando o mesmo de ser abstrato; credor pode executar o seu crédito ou rescindir a obrigação títulos pro soluto ( em pagamento) conceito diz-se do título de crédito, representativo da obrigação contratual, que é recebido pelo credor para extinção desta, não afetando o contrato sua falta de pagamento, mas cabendo ao credor apenas o direito de cobrar o título cambial por meio de processo adequado; a quitação se dá a cada título; o inadimplemento da obrigação cambial não repercute

7 na relação jurídica determinante; não há quitação pelo preço; ocorre quando o vendedor dá plena, geral e irrevogável quitação ; só assiste ao credor o direito de executar o seu crédito STJ 3 a Turma a vinculação da NP não retira sua executoriedade, impedindo, somente, a circulação pelo endosso; a vinculação retira o atributo da circulabilidade; 4 a Turma a nota promissória vinculada a contrato perde a sua abstração podendo ao endossatário ser oposta a causa debendi LE o endossatário fica suscetível a alegação da causa debendi, se a vinculação estava expressa no título, pois o endosso adquire forma de cessão OBSERVAÇÕES: contrato de cheque especial em que o banco impõe ao correntista a assinatura de notas promissórias em branco, contendo declaração que o título só será exigido no descumprimento de cláusula contratual a jurisprudência majoritária ( Sum 233 STJ) entende pelo descabimento da execução do contrato de conta corrente, mesmo assinado por duas testemunhas e acompanhado do comprovante de extrato bancário em virtude da unilateralidade do ato Súmula 233 STJ o contrato de abertura de crédito, ainda que acompanhado de extrato de conta-corrente, não é título executivo; Sum 258 STJ idem para NP o entendimento atual do STJ é que a cambial vinculada a contrato de abertura de crédito não enseja ação de execução por lhe faltar o atributo da circulabilidade, além do que inexiste literalidade em virtude da unilateralidade do contrato a que se vincula Luís Emídio o título expressamente vinculado a contrato perde a sua autonomia, caso em que, o endosso adquire características de cessão de crédito, hipótese em que a causa debendi poderá ser alegada pelo devedor A QUESTÃO DE PROVA MAGISTRATURA Específica 99 a) Nota promissória é título causal ou abstrato? b) Quais seus requisitos essenciais? c) Nota promissória vinculada a contrato perde a sua característica?

8 F) CAUSALIDADE é a vinculação do título a causa que o originou; o título decorre de causas predeterminadas por lei ex. duplicata ( compra e venda mercantil ou prestação de serviços), conhecimento de depósito, warrant exceção ao princípio da autonomia G) LEGALIDADE OU TIPICIDADE característica defendida por Bulgarelli impossibilidade da emissão de títulos que não sejam previamente definidos e disciplinados por lei Carvalho de Mendonça e Pontes liberdade de emissão de títulos atípicos a definição dos tc é em numerus clausus H) INDEPENDÊNCIA ( Luís Emídio) o título vale exclusivamente por si, sem necessidade de nada que o prove quando um título é executado, a execução se funda no mesmo, e não, na sua causa OBSERVAÇÃO: os títulos têm eficácia processual abstrata, ou seja, o credor tem o direito de solicitar a prestação jurisdicional baseado tão somente na aparência de legitimidade formal do título, caso em que o juiz só vai examinar a aparência da legitimidade formal do título

9 4) FONTE DA DECLARAÇÃO, FUNDAMENTO DA OBRIGAÇÃO - momento do nascimento da obrigação cambiária a) Teoria da criação o direito decorre basicamente da criação do título, pouco importando se houve circulação do mesmo; o título tem validade mesmo entrando em circulação contra a validade do emissor; o título roubado ou perdido antes da emissão e após a criação a obrigação é válida; a obrigação nasce com a simples assinatura do emitente b) Teoria da emissão a obrigação só nasce com a efetiva entrega do título pelo subscritor; não há vínculo surgido no ato da criação Bulgarelli / Bevilaqua - o C.C não se filiou puramente a nenhuma das duas teorias, temperando os rigores da criação com nuanças da teoria da emissão 5) PRINCÍPIO DA INOPONIBILIDADE DAS EXCEÇÕES art. 10 Lei Interna ( Dec. 2044) c/c 17 LUG ( Dec ) o obrigado de uma letra de um título não pode recusar o pagamento ao portador alegando suas relações pessoais contra o sacador ou quaisquer outros obrigados anteriores, salvo se houver má-fé ex. portador ter agido em prejuízo do devedor obrigado só pode alegar as exceções pessoais que tiver contra o beneficiário do título, e não contra os demais co-obrigados; diferente da cessão de créditos em que vigora o princípio da oponibilidade das exceções exceções oponíveis defeito de forma ( inobservânica dos requisitos intrínsecos) e má-fé do terceiro

10 6) CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS I) QUANTO A ESTRUTURA a) ordem de pagamento origina três situações jurídicas quem dá a ordem, a do destinatário da ordem e a do beneficiário da ordem ex. letra de câmbio e cheque b) promessa de pagamento dá origem a duas situações jurídicas quem promete pagar e o beneficiário ex. nota promissória II) QUANTO A EMISSÃO a) Causal Ulhoa somente pode ser emitido se ocorrer o fato que a lei elegeu como causa possível para a sua emissão b) Abstrato - pode ser criado por qualquer causa segundo Fran Martins essa classificação é quanto a natureza dos direitos III) QUANTO A CIRCULAÇÃO para Requião os títulos, quanto a circulação, se dividem em: ao portador, nominativos e à ordem ( emitidos em favor de determinada pessoa) Ulhoa se dividem em : ao portador e nominativos ( à ordem ou

11 não `a ordem) Fran Martins se dividem em nominativos propriamente dito; nominativo à ordem; nominativo não à ordem; ao portador a) ao portador não identifica o seu credor a transmissão se dá por mera tradição é considerado o proprietário do título quem o possuir legitimamente Lei 8021/90 proibição de emissão de títulos ao portador e nominativos-endossáveis. Segundo Ulhoa lei não se aplica aos títulos de créditos próprios, sendo a norma destinada aos títulos de crédito impróprios de investimento, pois do contrário equivaleria a uma denúncia da Convenção de Genebra b) nominal identificam o credor ou a ordem de quem é emitido podem ser: à ordem circulam mediante tradição acompanhada de endosso ; não à ordem circulam mediante tradição acompanhada de cessão civil; não impede a circulação do tc, sendo necessário a realização de contrato art. 11 LUG a cláusula não à ordem não impede a circulação do título, caso em que se dará pela cessão de crédito c) nominativo a transferência não depende de simples endosso ou cessão, e sim, da averbação em livro próprio da entidade emissora exigem assento no órgão emissor ex. art. 31 LSA Fran Martins nominativo propriamente dito necessidade de quase sempre constar sua emissão do registro do

12 emitente ex. ações nominativas das sociedades anônimas art. 980 PCC títulos emitidos em favor de pessoa cujo nome conste do registro do emitente ; o endosso só pode ser em preto IV) QUANTO AO CONTEÚDO segundo Requião os títulos, quanto ao conteúdo, se dividem em: a) abstratos perfeitos, não se indaga a origem ; b) causais - impróprios Fran Martins essa classificação é quanto a categoria, dividindose os títulos em: próprio, impróprio, legitimação ( dão ao portador o direito de receber uma prestação de coisas ou serviços ex. Passagem) e participação ( ex. Ação s/a) a) propriamente dito / próprios representam uma verdadeira operação de crédito, possibilitando a circulação de direitos de crédito através da negociabilidade a pessoa se vale do título cuja importância só vai ser paga futuramente Ex. letra de câmbio, nota promissória b) impropriamente ditos / impróprios não representam verdadeira operação de crédito, mas que revestidos de certos requisitos circulam com as garantias que caracterizariam os títulos Exs. conhecimento de depósito, warrant, ações de S.A., cheque ( divergências para alguns é instrumento para retirada de fundos, título de exação destinados aos pagamentos e liquidações), cédulas pignoratícias ou hipotecárias rurais, industriais ou comerciais, duplicatas ( visam documentar o saque do vendedor ou prestação de serviços)

13 para Vivante os títulos de dividem em :1) títulos de crédito propriamente ditos - dão direito a uma prestação de coisa fungível em mercadoria ou dinheiro ex. LC ); 2) títulos que servem para adquirir um direito real sobre coisa determinada ( ex. cédula pignoratícia); 3) títulos que atribuem a qualidade de sócio ex. ação 4) títulos que dão direito a serviços ex. bilhete de passagem V) CAMBIAIS títulos propriamente ditos ex. LC, NP CAMBIARIFORMES títulos de legitimação ( lato senso) cheque ex. A QUESTÃO DE PROVA 16 o Concurso MP Indique o candidato quais as espécies de títulos cambiários e cambiariformes, no sistema jurídico brasileiro, destacando, dentre eles, quais os passíveis de protesto por falta de aceite e também os por inadimplência de pagamento, fazendo-o com objetiva explicitação das razões de um e do outro. d) legitimação para Ascarelli são títulos impróprios, se referem a direitos transferíveis e a cessão se opera em relação ao devedor independentemente de notificação ex. cautela de penhor 7) TÍTULO DE CRÉDITO x VALOR MOBILIÁRIO valores mobiliários Lei 4728/65, c/c 6385/76 conceito - coisa móvel, títulos negociáveis representando direitos de sócios ou de empréstimos a longo prazo, a emissão equivale a um empréstimo possibilidade de negociabilidade em bolsa de valores ou mercado

14 de balcão necessidade de proteção legal específica por serem negociados em massa ex. ações, certificado de depósito de ações, partes beneficiárias, debêntures, cédula pignoratícia de debêntures, bônus de subscrição; para alguns são uma espécie de títulos de crédito 8) PRINCIPAIS ESPÉCIES DE TÍTULOS letra de câmbio, nota promissória, cheque, duplicata, conhecimento de transporte, conhecimento de depósito, warrant; título de crédito rural ex. cédula rural pignoratícia; título de crédito industrial ex. cédula de crédito industrial, título de crédito garantia imobiliária ex. letra hipotecária, letra imobiliária 9) PRINCIPAIS VALORES MOBILIÁRIOS ações, debêntures, cédula pignoratícia de debêntures, partes beneficiárias, bônus de subscrição, opções de compra de ações, certificados de depósitos de ações OBSERVAÇÕES: os títulos de crédito importam em uma obrigação querable, tendo o credor que procurar o devedor para exigir o cumprimento da obrigação, sob pena de incidir em mora há julgados do STF no sentido de violar essa natureza o fato do banco convocar o devedor para que o mesmo efetue o pagamento constante do título ex. mandato no factoring a emissão de um título de crédito não acarreta a extinção da obrigação que o originou

Caderno Eletrônico de Exercícios Títulos de Crédito

Caderno Eletrônico de Exercícios Títulos de Crédito 1) São exemplos de títulos de crédito, exceto: a) Cheque b) Testamento c) Duplicata d) Nota promissória 2) São características de títulos de crédito, exceto: a) Documentalidade b) Força executiva c) Autonomia

Leia mais

TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO - IX. 1. Do crédito:

TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO - IX. 1. Do crédito: TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO - IX 1. Do crédito: - O crédito como um fenômeno econômico importa um ato de confiança do credor ao devedor. O crédito de um é o débito de outro. A venda a prazo e o

Leia mais

OBRAS DO AUTOR... NOTA EXPLICATIVA... XVII

OBRAS DO AUTOR... NOTA EXPLICATIVA... XVII ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR... XV NOTA EXPLICATIVA... XVII CAPÍTULO I TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO 1. A regulamentação dos títulos de crédito pelo Código Civil e por leis especiais 2. Aplicação

Leia mais

AULA 3 23/02/11 A CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO

AULA 3 23/02/11 A CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO AULA 3 23/02/11 A CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO 1 A CLASSIFICAÇÃO QUANTO À ESTRUTURA JURÍDICA 1.1 AS ORDENS DE PAGAMENTO Há títulos de crédito que estão estruturados na forma de ordens de pagamento.

Leia mais

TÍTULOS DE CRÉDITO. B) sentido jurídico direito que o credor tem de receber do devedor a prestação devida

TÍTULOS DE CRÉDITO. B) sentido jurídico direito que o credor tem de receber do devedor a prestação devida TÍTULOS DE CRÉDITO 1) CONCEITO ECÔMICO DE CRÉDITO instrumento de mobilização de riqueza e circulação de crédito 2) ORIGEM ETIMOLÓGICA DO CRÉDITO A) latim creditum ter confiança, fé B) sentido jurídico

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DA CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO PELA LEI 10.931 DE 02 DE AGOSTO DE 2004.

REGULAMENTAÇÃO DA CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO PELA LEI 10.931 DE 02 DE AGOSTO DE 2004. 1 REGULAMENTAÇÃO DA CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO PELA LEI 10.931 DE 02 DE AGOSTO DE 2004. Lécio Goulart Costa * Acadêmico do curso de Direito Contabilista Sumário: 1. Introdução; 2. Aspectos gerais da CCB

Leia mais

Exigibilidade. Introdução

Exigibilidade. Introdução 1 Exigibilidade Introdução 1. Considerações: Os devedores de um título de crédito são de duas categorias: o chamado devedor principal, que, na letra de câmbio, é o aceitante, e os coobrigados, que, nesta

Leia mais

TÍTULOS DE CRÉDITO: CONHECENDO A TEORIA GERAL

TÍTULOS DE CRÉDITO: CONHECENDO A TEORIA GERAL 1 TÍTULOS DE CRÉDITO: CONHECENDO A TEORIA GERAL Juliana de Oliveira Carvalho Martins Ferreira 1 RESUMO: Na busca pelo aprimoramento do conhecimento acerca dos títulos de crédito, faz-se necessária uma

Leia mais

É um título de crédito que se estrutura como ordem de pagamento. Desta forma tem-se origem a três situações jurídicas distintas:

É um título de crédito que se estrutura como ordem de pagamento. Desta forma tem-se origem a três situações jurídicas distintas: TÍTULOS DE CRÉDITO LETRA DE CÂMBIO É um título de crédito que se estrutura como ordem de pagamento. Desta forma tem-se origem a três situações jurídicas distintas: a) Sacador quem emite a ordem; b) Sacado

Leia mais

TÍTULOS DE CRÉDITO QUADRO COMPARATIVO ENTRE A L.U.G. E O DECRETO 2044/08. LUG Dec. 2044/08 RESULTADO

TÍTULOS DE CRÉDITO QUADRO COMPARATIVO ENTRE A L.U.G. E O DECRETO 2044/08. LUG Dec. 2044/08 RESULTADO 1. Legislação TÍTULOS DE CRÉDITO No Brasil os títulos de crédito são regulamentados pelo Decreto 57.663/66 e pelo Decreto 2044/08 que também são aplicadas à letra de cambia e a nota promissória. O decreto

Leia mais

AULA 4 02/03/11 OS ELEMENTOS CONEXOS À MATÉRIA

AULA 4 02/03/11 OS ELEMENTOS CONEXOS À MATÉRIA AULA 4 02/03/11 OS ELEMENTOS CONEXOS À MATÉRIA 1 INTRODUÇÃO No estudo da matéria títulos de crédito, torna-se imprescindível a análise daqueles elementos que, não obstante não fazerem parte da essência

Leia mais

O que é desconto? O que é factoring? Cessão de crédito Quando um banco precisa transferir créditos e débitos? Quando um banco cede créditos? Empréstimos sindicalizados Securitizações Quando clientes cedem

Leia mais

TÍTULO DE CRÉDITO E SEU PROTESTO CAMBIAL/CAMBIARIFORME

TÍTULO DE CRÉDITO E SEU PROTESTO CAMBIAL/CAMBIARIFORME O PROTESTO DE TÍTULOS E OUTROS DOCUMENTOS DE DÍVIDA NA ATUALIDADE. O NOVO CPC E O PROTESTO. 2015 Aula 2 TÍTULO DE CRÉDITO E SEU PROTESTO CAMBIAL/CAMBIARIFORME Vicente de Abreu Amadei 1. Teoria geral e

Leia mais

1. TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO

1. TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO 1. TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO Conceito: Título de crédito é o documento literal e autônomo que representa a obrigação nele contida Características: Titulo de crédito só representa obrigação creditícia

Leia mais

CURSO DE DIREITO EMPRESARIAL

CURSO DE DIREITO EMPRESARIAL MARLON TOMAZETTE CURSO DE DIREITO EMPRESARIAL 'l'ítu]os de Crédit() 6ª Edição Volume 2 Atualizado de acordo com o novo CPC são PAULO EDITORA ATLAS S.A. - 2015 2009 by Editora Atlas S.A. 1. ed. 2009; 2.

Leia mais

DIREITO COMERCIAL II TÍTULOS DE CRÉDITO:

DIREITO COMERCIAL II TÍTULOS DE CRÉDITO: TÍTULOS DE CRÉDITO: CRÉDITO = alargamento da troca. Venda a prazo Empréstimo Documento necessário para o exercício do direito literal e autônomo nele mencionado.(vivante) joao@joaopereira.com.br TÍTULO

Leia mais

Cód. Disciplina Período Créditos Carga Horária D-40 7º 04 04 60

Cód. Disciplina Período Créditos Carga Horária D-40 7º 04 04 60 Cód. Disciplina Período Créditos Carga Horária D-40 7º 04 04 60 Turma DIREITO Nome da Disciplina / Curso DIREITO COMERCIAL II D- 32DIREITO COMERCIAL I(EMENTA 2008/01) D- 27 DIREITO COMERCIAL I(EMENTA 2008/02)

Leia mais

Teoria geral dos títulos de crédito

Teoria geral dos títulos de crédito Teoria geral dos títulos de crédito Crédito A troca de bens no tempo. Não cria nada, apenas utiliza a coisa de 3º enquanto este não a utiliza. Dois atributos: 1. Lapso temporal entre a prestação e a contraprestação.

Leia mais

12 DUPLICATA 12.1 APRESENTAÇÃO

12 DUPLICATA 12.1 APRESENTAÇÃO 12 DUPLICATA 12.1 APRESENTAÇÃO A duplicata mercantil é um documento criado pelo legislador brasileiro. O Código Comercial, embora revogado, previa, em seu art. 219, que nas vendas por atacado, o vendedor

Leia mais

TÍTULOS DE CRÉDITOS OBSERVAÇÕES PRELIMINARES:

TÍTULOS DE CRÉDITOS OBSERVAÇÕES PRELIMINARES: TÍTULOS DE CRÉDITOS OBSERVAÇÕES PRELIMINARES: AÇÃO CAMBIAL: Ação de execução por meio da qual o portador do título cambial exige o pagamento não satisfeito na forma e prazos devidos. ACEITE: Ato de reconhecer,

Leia mais

DIREITO CAMBIAL ou DIREITO CAMBIÁRIO ou TÍTULOS DE CRÉDITO

DIREITO CAMBIAL ou DIREITO CAMBIÁRIO ou TÍTULOS DE CRÉDITO 1 UFF MACAÉ (MDI) PROF. SÔNIA BARROSO DIREITO CAMBIAL ou DIREITO CAMBIÁRIO ou TÍTULOS DE CRÉDITO APRESENTAÇÃO: EMENTA: Títulos de crédito (Noções Gerais, Nota Promissória, Letra de Câmbio, Duplicata e

Leia mais

ÍNDICE SUMÁRIO PARTE I DOUTRINA. Capítulo I Títulos de Crédito... 27

ÍNDICE SUMÁRIO PARTE I DOUTRINA. Capítulo I Títulos de Crédito... 27 Títulos de Crédito, Aval, Endosso, Cessão e Fiança 11 ÍNDICE SUMÁRIO PARTE I DOUTRINA Capítulo I Títulos de Crédito..................................................... 27 Ação regressiva no título de

Leia mais

Literalidade o título valerá pelo que nele estiver escrito. Formalismo - a forma do título de crédito é prescrita lei.

Literalidade o título valerá pelo que nele estiver escrito. Formalismo - a forma do título de crédito é prescrita lei. Legislação Societária / Direito Comercial Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p 27 DIREITO CAMBIÁRIO Títulos de Crédito São documentos representativos de obrigações pecuniárias, deve ser escrito, assinado

Leia mais

PONTO 1: Títulos de Crédito PONTO 2: Propriedade Industrial. 1. Títulos de Crédito:

PONTO 1: Títulos de Crédito PONTO 2: Propriedade Industrial. 1. Títulos de Crédito: 1 DIREITO EMPRESARIAL PONTO 1: Títulos de Crédito PONTO 2: Propriedade Industrial 1. Títulos de Crédito: Critérios de Classificação: Estrutura: - sacador = dá a ordem, emite o título; - sacado = destinatário

Leia mais

AULA 17 ESPÉCIES DE TÍTULOS DE CRÉDITO

AULA 17 ESPÉCIES DE TÍTULOS DE CRÉDITO 1 AULA 17 ESPÉCIES DE TÍTULOS DE CRÉDITO INTRODUÇÃO Atualmente, existem cerca de 40 títulos de crédito em circulação no país. Os mais conhecidos são a nota promissória, cheque e duplicata. NOTA PROMISSÓRIA

Leia mais

CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 PERÍODO: 7º NOME DA DISCIPLINA: DIREITO COMERCIAL II NOME DO CURSO: DIREITO

CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 PERÍODO: 7º NOME DA DISCIPLINA: DIREITO COMERCIAL II NOME DO CURSO: DIREITO 1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D. 40 CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 PERÍODO: 7º NOME DA DISCIPLINA: DIREITO COMERCIAL II NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA Títulos

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL III PROF. JORDANO SOARES

DIREITO EMPRESARIAL III PROF. JORDANO SOARES DIREITO EMPRESARIAL III PROF. JORDANO SOARES jordanosoares@yahoo.com 15-10-2012 (completar essa aula) BIBLIOGRAFIA Marlon Tomazette José Emygdio R. Júnior Wille Duarte Costa Fran Martins INTRODUÇÃO Os

Leia mais

Universidade de São Paulo

Universidade de São Paulo Universidade de São Paulo Faculdade de Direito do Largo São Francisco DCO 0317 Fundamentos dos Contratos Empresariais e das Declarações Unilaterais de Vontade (Fundamentos dos Títulos de Crédito) Profª

Leia mais

CHEQUE CARACTERÍSTICA

CHEQUE CARACTERÍSTICA CHEQUE LEI 7357/1985 CONCEITO: Cheque é uma ordem de pagamento à vista, sacada contra um banco e com base em suficiente provisão de fundos depositados pelo sacador em mãos do sacado ou decorrente de contrato

Leia mais

PLANO DE ENSINO. 5. RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES Direito constitucional, civil, processual civil, penal, processual penal.

PLANO DE ENSINO. 5. RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES Direito constitucional, civil, processual civil, penal, processual penal. PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Direito Professores: Levi Hülse Período/ Fase: 10ª Semestre: 1º Ano: 2015 Disciplina: Direito empresarial

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo Registro: 2014.0000032304 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0000527-46.2013.8.26.0664, da Comarca de Votuporanga, em que é apelante SEBASTIÃO DE PIERRE SOBRINHO, é apelado

Leia mais

APOSTILA 5 DE TÍTULOS DE CRÉDITO. Tema : DUPLICATA

APOSTILA 5 DE TÍTULOS DE CRÉDITO. Tema : DUPLICATA APOSTILA 5 DE TÍTULOS DE CRÉDITO Tema : DUPLICATA Material de apoio para a disciplina Direito Empresarial Elaborado por : Denis Domingues Hermida OBSERVAÇÃO: A redação dessa apostila é feita com base nas

Leia mais

TÍTULOS DE CRÉDITO INTRODUÇÃO

TÍTULOS DE CRÉDITO INTRODUÇÃO TÍTULOS DE CRÉDITO INTRODUÇÃO O direito cambiário é o que tem por objeto o estudo dos títulos de crédito. Estes títulos são documentos representativos da obrigação de pagar uma determinada quantia em dinheiro,

Leia mais

Em regra, todos os créditos podem ser cedidos (art. 286 CC) a) Créditos de natureza personalíssima;

Em regra, todos os créditos podem ser cedidos (art. 286 CC) a) Créditos de natureza personalíssima; Turma e Ano: Flex B (2013) Matéria / Aula: Direito Civil / Aula 11 Professor: Rafael da Mota Mendonça Conteúdo: V- Transmissão das Obrigações: 1. Cessão de Crédito. V - Transmissão das Obrigações: 1. CESSÃO

Leia mais

Caderno de apoio Master MASTER /// JURIS

Caderno de apoio Master MASTER /// JURIS Turma e Ano: Flex B ( 2014 ) Matéria/Aula : Direito Empresarial - Títulos de crédito em espécie e falência / aula 07 Professor: Wagner Moreira. Conteúdo: Ações Cambiais / Monitoria / Cédulas e Notas de

Leia mais

Natureza Cambiária da Cédula de Produto Rural. A Cédula de Produto Rural, conhecida pela sigla CPR e criada pela Lei n.

Natureza Cambiária da Cédula de Produto Rural. A Cédula de Produto Rural, conhecida pela sigla CPR e criada pela Lei n. Natureza Cambiária da Cédula de Produto Rural Gustavo Ribeiro Rocha A Cédula de Produto Rural, conhecida pela sigla CPR e criada pela Lei n. 8.929/94, é um documento emitido pelo produtor rural ou por

Leia mais

APOSTILA 3 DE TÍTULOS DE CRÉDITO. Tema : NOTA PROMISSÓRIA

APOSTILA 3 DE TÍTULOS DE CRÉDITO. Tema : NOTA PROMISSÓRIA APOSTILA 3 DE TÍTULOS DE CRÉDITO Tema : NOTA PROMISSÓRIA Material de apoio para a disciplina Direito de Empresa Elaborado por : Denis Domingues Hermida OBSERVAÇÃO: A redação dessa apostila é feita com

Leia mais

EMENTÁRIO Curso: Direito Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL III Período: 5 Período. Carga Horária: 72H/a: EMENTA

EMENTÁRIO Curso: Direito Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL III Período: 5 Período. Carga Horária: 72H/a: EMENTA EMENTÁRIO Curso: Direito Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL III Período: 5 Período Carga Horária: 72H/a: EMENTA O curso é estruturado de sorte a oferecer uma visão panorâmica dos principais aspectos dos títulos

Leia mais

Sumário. xiii. Olho_Willy_Titulos de Creditos.pmd 13

Sumário. xiii. Olho_Willy_Titulos de Creditos.pmd 13 Sumário INTRODUÇÃO TÍTULOS DE CRÉDITO: SUA HISTÓRIA... 1 1. Origem remota... 3 2. Letra de câmbio na antiguidade... 4 3. Origem lógica... 6 4. Período italiano instrumento de troca... 9 5. Período francês

Leia mais

SUGESTÃO PARA O DESENVOLVIMENTO PROGRAMA DE ENSINO DE DIREITO COMERCIAL. Da especificação dos temas do programa proposto para o Semestre (único)

SUGESTÃO PARA O DESENVOLVIMENTO PROGRAMA DE ENSINO DE DIREITO COMERCIAL. Da especificação dos temas do programa proposto para o Semestre (único) Carga Horária Período Semestre (único) SUGESTÃO PARA O DESENVOLVIMENTO PROGRAMA DE ENSINO DE DIREITO COMERCIAL Da especificação dos temas do programa proposto para o Semestre (único) A dicotomia do Direito

Leia mais

DUPLICATA XII. 1. Origem:

DUPLICATA XII. 1. Origem: DUPLICATA XII 1. Origem: - A duplicata constitui um título de crédito que tem origem no Direito brasileiro, e mais especificamente no Código Comercial de 1850, o qual determinava aos comerciantes atacadistas

Leia mais

UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras. 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo segundo)

UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras. 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo segundo) UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras 1. Imposto sobre a transmissão de bens imóveis 1.1. Legislação 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo

Leia mais

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Direito Empresarial II Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Contratos Aula 24 09/10/2015 Títulos de Crédito Teoria Geral. ***Necessidade de Circular Riquezas de forma rápida e

Leia mais

Direito Empresarial III Prof. Carlos da Fonseca Nadais

Direito Empresarial III Prof. Carlos da Fonseca Nadais Teoria Geral dos Títulos de Crédito (módulo 01) 1. Noções históricas - evolução do escambo para o crédito O título de crédito serve para colocar no papel um crédito que alguém tem contra uma pessoa. Faz

Leia mais

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Direito Empresarial II Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Contratos Aula 18 Contratos: Teoria Geral; Classificação; Requisitos; Objetos; Elementos; Contratos em Espécie: Compra

Leia mais

NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA CONCEITO

NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA CONCEITO CONCEITO Armindo de Castro Júnior E-mail: armindocastro@uol.com.br MSN: armindocastro1@hotmail.com Homepage: www.armindo.com.br Cel: 8405-7311 A nota promissória é promessa de pagamento, isto é, compromisso

Leia mais

PLANO DE ENSINO. 5. RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES Direito constitucional, civil, processual civil, penal, processual penal.

PLANO DE ENSINO. 5. RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES Direito constitucional, civil, processual civil, penal, processual penal. PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Direito Professores: Evandro Muniz Período/ Fase: 10ª Semestre: 2º Ano: 2012 Disciplina: Direito empresarial

Leia mais

Cédulas e Notas de Crédito. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Cédulas e Notas de Crédito. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Cédulas e Notas de Crédito Cédulas e Notas de Crédito São títulos representativos de operações de financiamento, tendo por negócio de base empréstimos concedidos por instituições financeiras ou entidade

Leia mais

STJ00085281 NOTA À 9." EDIÇÃO... OBRAS DO AUTOR... 1.2 Operações bancárias... 18. 1.4 Natureza dos contratos de crédito bancário...

STJ00085281 NOTA À 9. EDIÇÃO... OBRAS DO AUTOR... 1.2 Operações bancárias... 18. 1.4 Natureza dos contratos de crédito bancário... STJ00085281 SUMÁRIO NOTA À 9." EDIÇÃO.................. OBRAS DO AUTOR................... 5 7 1. CRÉDITO BANCÁRIO........ 17 1.1 Atividade creditícia dos bancos.............. 17 1.2 Operações bancárias..........................

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO FACULDADE DE DIREITO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO FACULDADE DE DIREITO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO FACULDADE DE DIREITO RESUMO DAS AULAS DIREITO COMERCIAL II TÍTULOS DE CRÉDITO PROF. LUIZ GONZAGA MODESTO DE PAULA PROGRAMA OFICIAL Direito Comercial II (4º

Leia mais

1. Formalidade versus informalidade e a perspectiva dos Direitos Humanos

1. Formalidade versus informalidade e a perspectiva dos Direitos Humanos 1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D-38 PERÍODO: 7º CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO COMERCIAL II NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA Títulos

Leia mais

Cheque Aulas 22 a 24

Cheque Aulas 22 a 24 Cheque Aulas 22 a 24 1. NORMATIZAÇÃO: Lei 7.357/85 que absorveu as regras contidas na Lei Uniforme sobre Cheques. Resoluções do Banco Central do Brasil, tomadas por deliberação do Conselho Monetário Nacional,

Leia mais

09/02. A melhor obra para a matéria falimentar no Rio de Janeiro é a do Campinho e para títulos de crédito o Ulhôa é bom. TÍTULOS DE CRÉDITO

09/02. A melhor obra para a matéria falimentar no Rio de Janeiro é a do Campinho e para títulos de crédito o Ulhôa é bom. TÍTULOS DE CRÉDITO Recuperação de Empresas e Títulos de Crédito 09/02 A melhor obra para a matéria falimentar no Rio de Janeiro é a do Campinho e para títulos de crédito o Ulhôa é bom. TÍTULOS DE CRÉDITO Eu posso representar

Leia mais

DESCONTO SIMPLES. Os títulos de crédito mais utilizados em operações financeiras são a nota promissória, a duplicata e a letra de câmbio.

DESCONTO SIMPLES. Os títulos de crédito mais utilizados em operações financeiras são a nota promissória, a duplicata e a letra de câmbio. DESCONTO SIMPLES Se uma pessoa deve uma quantia em dinheiro numa data futura, é normal que entregue ao credor um título de crédito, que é o comprovante dessa dívida. Todo título de crédito tem uma data

Leia mais

STJ00029248. 2.2 Principais tipos de depósito..."... "... 30

STJ00029248. 2.2 Principais tipos de depósito...... ... 30 STJ00029248 SUMÁRIO À GUISA DE EXPLICAÇÃO À 1." EDIÇÃO... 5 I. CRÉDITO BANCÁRIO 1.1 Atividade creditícia dos bancos..."... 15 1.2 Operações bancárias... 16 1.3 Contratos de crédito bancário... 18 1.4 Natureza

Leia mais

Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA. Renda Fixa. Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA

Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA. Renda Fixa. Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio Viabiliza o financiamento da cadeia do agronegócio com recursos privados O produto

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL PONTO I

DIREITO EMPRESARIAL PONTO I DIREITO EMPRESARIAL PONTO I a) Objeto, fontes e autonomia do Direito Empresarial. O Direito de Empresa no novo Código Civil. Perfis da empresa. A empresa e a livre iniciativa. Limites ao exercício da empresa.

Leia mais

Faculdade de Direito da Alta Paulista

Faculdade de Direito da Alta Paulista Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL II Código: Série: 3ª Obrigatória (X ) Optativa ( ) CHTeórica: 136 CH Prática: CH Total: 136 Horas Obs: Objetivos Geral: Apresentar aos alunos os pontos principais da Disciplina

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ UNIDADE IX CIÊNCIAS CONTÁBEIS TEMA: TÍTULOS DE CRÉDITO PROFª: PAOLA SANTOS

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ UNIDADE IX CIÊNCIAS CONTÁBEIS TEMA: TÍTULOS DE CRÉDITO PROFª: PAOLA SANTOS UNIDADE IX CIÊNCIAS CONTÁBEIS TEMA: TÍTULOS DE CRÉDITO PROFª: PAOLA SANTOS EMENTA: Títulos de Crédito. Conceito. Princípios. Espécies. TÍTULOS DE CRÉDITO 1- CONCEITO São documentos representativos de obrigações

Leia mais

A relação dos Títulos de Crédito e Documentos eletrônicos no mundo moderno

A relação dos Títulos de Crédito e Documentos eletrônicos no mundo moderno 1 A relação dos Títulos de Crédito e Documentos eletrônicos no mundo moderno Vera Lúcia Guimarães Gabrich Fonseca * Os avanços tecnológicos demonstram a necessidade do homem na busca de modernização de

Leia mais

Arts. 269 e 270 Teoria da Aparência. Arts. 272 e 273 Revisão Contratual

Arts. 269 e 270 Teoria da Aparência. Arts. 272 e 273 Revisão Contratual Novo Código Comercial Livro III Das obrigações dos empresários Cibele Frandulic Shimono Guilherme Setoguti J. Pereira Luiz Rafael de Vargas Maluf Rafael Villac Vicente de Carvalho 22 de novembro de 2011

Leia mais

Faculdade de Direito da Alta Paulista

Faculdade de Direito da Alta Paulista Plano de Ensino Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL II Código: Série: 3ª Obrigatória (X ) Optativa ( ) CHTeórica: 136 CH Prática: CH Total: 136 Horas Obs: Objetivos Geral: Apresentar aos alunos os pontos principais

Leia mais

APOSTILA TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO

APOSTILA TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO APOSTILA DE TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO Material de apoio para a disciplina Direito Comercial, ministrada no 4 o semestre do curso de graduação em direito Elaborado por : Denis Domingues Hermida

Leia mais

Lição 10. Títulos de Crédito

Lição 10. Títulos de Crédito Lição 10. Títulos de Crédito 10.1 O CRÉDITO: o crédito redunda economicamente de dois elementos básicos: a) confiança, eis que aquele que empresta demonstra confiança que o devedor o pague ou devolva o

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEAcc-SP 2/2005

RESOLUÇÃO CONSEAcc-SP 2/2005 RESOLUÇÃO CONSEAcc-SP 2/2005 ALTERA AS EMENTAS E CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DAS DISCIPLINAS CH1301 - COMERCIAL I, CH1306 - COMERCIAL II E CH1308 - COMERCIAL III, DO CURSO DE, DO CÂMPUS DE SÃO PAULO, DA UNIVERSIDADE

Leia mais

D I R E I T O C O M E R C I A L T Í T U L O S D E C R É D I T O. Profª Maria Bernadete Miranda

D I R E I T O C O M E R C I A L T Í T U L O S D E C R É D I T O. Profª Maria Bernadete Miranda 1 D I R E I T O C O M E R C I A L T Í T U L O S D E C R É D I T O Profª Maria Bernadete Miranda 2 TÍTULOS DE CRÉDITO * Para melhor compreensão dos títulos de crédito, devemos primeiramente recordar algumas

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO... 15

Sumário APRESENTAÇÃO... 15 Sumário APRESENTAÇÃO... 15 Capítulo 1 DIREITO EMPRESARIAL... 17 1. Evolução histórica... 17 2. Evolução do Direito Comercial no Brasil... 18 3. Fontes... 21 4. Conceito e autonomia... 22 5. Questões...

Leia mais

03/04/2012. PDF created with pdffactory trial version www.pdffactory.com

03/04/2012. PDF created with pdffactory trial version www.pdffactory.com 6.1) Noções gerais e legislação aplicável 6.2) Requisitos essenciais 6.3) Aceite 6.4) Pagamento 6.5) Duplicata de prestação de serviços 6.6) Triplicata 6.7) Ação de cobrança e protesto Conceito: É um título

Leia mais

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO CONVÊNIO DESCONTO

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO CONVÊNIO DESCONTO CCB CONV DESC VJ 04/2011 (540) CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO CCB Nº VIA: Negociável (CREDOR) Não Negociável (EMITENTE) I - EMITENTE Nome/Razão Social CPF /CNPJ Banco Agência Conta Corrente nº II TERCEIROS

Leia mais

Informativo Austin Rating

Informativo Austin Rating Informativo Austin Rating Cédula de Crédito Bancário - CCB CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO - CCB Medida Provisória n.º 2.160-25 Resolução Banco Central do Brasil n.º 2.843/01 Comunicado SNA n.º 010/01 CONCEITO

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL MANUAL TEÓRICO E PRÁTICO

DIREITO EMPRESARIAL MANUAL TEÓRICO E PRÁTICO SUHEL SARHAN JÚNIOR DIREITO EMPRESARIAL MANUAL TEÓRICO E PRÁTICO Obra para alunos da graduação, profissionais do Direito, Exame da OAB/FGV (1 9 e 2 9 fase) e Concursos Públicos. SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 1-1.,\-

Leia mais

LEI N o 10.931, DE 02 DE AGOSTO DE 2004.

LEI N o 10.931, DE 02 DE AGOSTO DE 2004. LEI N o 10.931, DE 02 DE AGOSTO DE 2004. Dispõe sobre o patrimônio de afetação de incorporações imobiliárias, Letra de Crédito Imobiliário, Cédula de Crédito Imobiliário, Cédula de Crédito Bancário, altera

Leia mais

Nota do autor, xix. 5 Dissolução e liquidação, 77 1 Resolução da sociedade em relação a um sócio, 77

Nota do autor, xix. 5 Dissolução e liquidação, 77 1 Resolução da sociedade em relação a um sócio, 77 Nota do autor, xix 1 Empresa, 1 1 Empreender, 1 2 Noções históricas, 2 3 Teoria da empresa, 3 4 Registro, 8 4.1 Redesim, 10 4.2 Usos e práticas mercantis, 14 4.3 Empresário rural, 15 5 Firma individual,

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS:

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ - UVA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS SEMANA DA CONTABILIDADE: ALMINO ROCHA PALESTRANTES: Anderson Vasconcelos Araujo

Leia mais

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 2ª TURMA RECURSAL JUÍZO A

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 2ª TURMA RECURSAL JUÍZO A JUIZADO ESPECIAL (PROCESSO ELETRÔNICO) Nº200770530011010/PR RELATORA : Juíza Ana Carine Busato Daros RECORRENTE : JUAREZ FIGUEIREDO RECORRIDO : CAIXA ECONOMICA FEDERAL E NASCIMENTO & CÉSAR LTDA EPP VOTO

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA I. Curso: DIREITO PROGRAMA DE DISCIPLINA II. Disciplina: DIREITO COMERCIAL II (D-49) Área: Ciências Sociais Período: 9º (nono) Turno: matutino/noturno Ano: 2013.1 Carga Horária: 72 H; Créd.: 04 III. Pré-Requisito:

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO CURSO: DIREITO DISCIPLINA: DIREITO EMPRESARIAL III CÓDIGO

Leia mais

REGIMENTO DO SCPC. Rua XV de Novembro, 621 Fone: (41) 3320-2929 80020-310 Curitiba PR www.acpr.com.br

REGIMENTO DO SCPC. Rua XV de Novembro, 621 Fone: (41) 3320-2929 80020-310 Curitiba PR www.acpr.com.br REGIMENTO DO SCPC Rua XV de Novembro, 621 Fone: (41) 3320-2929 80020-310 Curitiba PR www.acpr.com.br REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PROTEÇÃO PROTEÇÃO AO AO CRÉDITO CRÉDITO

Leia mais

CAPíTULO 3 CLASSIFICAÇÃODOS TíTULOS DE CRÉDITO

CAPíTULO 3 CLASSIFICAÇÃODOS TíTULOS DE CRÉDITO CAPíTULO 3 CLASSIFICAÇÃODOS TíTULOS DE CRÉDITO Podemos classificar os títulos de crédito quanto: ao modelo, à estrutura,,)5 hipóteses de emissão e à circulação: 1. QUANTO AO MODELO Os títulos poderão 1.1.

Leia mais

Cheque. 1) Informações Gerais. Roteiro da Aula. Informações Gerais. Informações Gerais. Informações Gerais

Cheque. 1) Informações Gerais. Roteiro da Aula. Informações Gerais. Informações Gerais. Informações Gerais Professor Luiz Antonio de Carvalho Cheque lac.consultoria@gmail.com Roteiro da Aula 1) Informações Gerais; 2) Requisitos essenciais; 3) Endosso; 4) Cruzamento; 5) Compensação; 6) CCF; 7) Outros. 1 2 Informações

Leia mais

Prof. Marcelo Thimoti. Legislação Comercial

Prof. Marcelo Thimoti. Legislação Comercial Prof. Marcelo Thimoti Legislação Comercial 1 DIREITO COMERCIAL Sociedades Anônimas. 2 Sociedade Anônima (S/A) Sociedade com capital dividido em ações, livremente negociáveis, que limitam a responsabilidade

Leia mais

AULA 6 23/03/11 A LETRA DE CÂMBIO

AULA 6 23/03/11 A LETRA DE CÂMBIO AULA 6 23/03/11 A LETRA DE CÂMBIO 1 O CONCEITO A letra de câmbio é uma ordem de pagamento, à vista ou a prazo, emitida pelo sacador contra o sacado, devendo este último efetuar o pagamento ao beneficiário

Leia mais

Cheque e Duplicata. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Cheque e Duplicata. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Cheque e Duplicata Crédito ETIMOLOGIA E SEMÂNTICA A palavra crédito é derivada do latim "Creditum", Credere que significa, coisa emprestada, empréstimo, dívida, depositar confiança em, confiar em, dar

Leia mais

Introdução... 11 PARTE 1 DOUTRINA

Introdução... 11 PARTE 1 DOUTRINA S umário Introdução... 11 PARTE 1 DOUTRINA CAPÍTULO 1 O AGRONEGÓCIO E A LEI N. 8.929, DE 22 DE AGOSTO DE 1994 1.1. Considerações iniciais sobre o agronegócio... 17 1.2. A importância do agronegócio para

Leia mais

Produtos Bancários. Prof. Luiz Antonio de Carvalho

Produtos Bancários. Prof. Luiz Antonio de Carvalho Professor Luiz Antonio de Carvalho Produtos Bancários PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS A intermediação financeira é o principal produto de um banco, pois capta o dinheiro excedente e empresta a quem precisa.

Leia mais

Caixa Econômica Federal

Caixa Econômica Federal Turma Exercícios 01) Em relação ao Sistema Financeiro Nacional, analise as afirmativas a seguir: I - Compete ao Conselho Monetário Nacional Regular o valor externo da moeda e o equilíbrio do balanço de

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL PROFESSOR THIAGO CARAPETCOV. http://thiagocarapetcov.blogspot.com.br/ thcarapetcov@yahoo.com.br

DIREITO EMPRESARIAL PROFESSOR THIAGO CARAPETCOV. http://thiagocarapetcov.blogspot.com.br/ thcarapetcov@yahoo.com.br DIREITO EMPRESARIAL PROFESSOR THIAGO CARAPETCOV http://thiagocarapetcov.blogspot.com.br/ thcarapetcov@yahoo.com.br TÍTULOS DE CRÉDITO INTRODUÇÃO ORIGEM DO INSTITUTO ORIGEM ETIMOLÓGICA CONCEITO artigo 887

Leia mais

Nota do autor, xv. 6 Nome Empresarial, 48 6.1 Conceito e função do nome empresarial, 48 6.2 O nome do empresário individual, 49

Nota do autor, xv. 6 Nome Empresarial, 48 6.1 Conceito e função do nome empresarial, 48 6.2 O nome do empresário individual, 49 Nota do autor, xv Parte I - Teoria Geral da Empresa, 1 1 Introdução ao Direito de Empresa, 3 1.1 Considerações gerais, 3 1.2 Escorço histórico: do direito comercial ao direito de empresa, 4 1.3 Fontes

Leia mais

DIREITO CIVIL OBRIGAÇÕES PROF. FLÁVIO MONTEIRO DE BARROS

DIREITO CIVIL OBRIGAÇÕES PROF. FLÁVIO MONTEIRO DE BARROS DIREITO CIVIL OBRIGAÇÕES PROF. FLÁVIO MONTEIRO DE BARROS MÓDULO I Direito das obrigações; Introdução; Divisão patrimonial; Distinção entre os direitos reais e pessoais; Direitos mistos; Obrigações propter

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Letras e Livranças. Trabalho realizado por:

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Letras e Livranças. Trabalho realizado por: Letras e Livranças Trabalho realizado por: Sandra Costa Nº 15 10ºS Cátia Nunes Nº 15 10ºS Maio 2008 1 Índice Introdução..3 Letra..4 Intervenientes na letra.5 Requisitos da letra.6 Formas de transmissão

Leia mais

a) Liberatória (art. 299 CC) o devedor originário está exonerado do vínculo obrigacional.

a) Liberatória (art. 299 CC) o devedor originário está exonerado do vínculo obrigacional. Turma e Ano: Flex B (2013) Matéria / Aula: Direito Civil / Aula 12 Professor: Rafael da Mota Mendonça Conteúdo: Obrigações: V - Transmissão das Obrigações: 2. Assunção de Dívida. Contratos: Teoria Geral

Leia mais

MATERIAL DE APOIO DIREITO EMPRESARIAL II - UFG

MATERIAL DE APOIO DIREITO EMPRESARIAL II - UFG MATERIAL DE APOIO DIREITO EMPRESARIAL II - UFG Professor: Frederico Garcia Pinheiro 1 fredericogarciapinheiro@hotmail.com 1. IMPORTÂNCIA DOS TÍTULOS DE CRÉDITO Os títulos de crédito são instrumentos que

Leia mais

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA DAVID PEDRO PEREIRA CHEQUE PÓS-DATADO E SUA REPERCUSSÃO NO ÂMBITO JURÍDICO

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA DAVID PEDRO PEREIRA CHEQUE PÓS-DATADO E SUA REPERCUSSÃO NO ÂMBITO JURÍDICO UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA DAVID PEDRO PEREIRA CHEQUE PÓS-DATADO E SUA REPERCUSSÃO NO ÂMBITO JURÍDICO Palhoça 2009 DAVID PEDRO PEREIRA CHEQUE PÓS-DATADO E SUA REPERCUSSÃO NO ÂMBITO JURÍDICO

Leia mais

Operações de Créditos Atuais: o cartão de crédito como substituto dos clássicos documentos de crédito

Operações de Créditos Atuais: o cartão de crédito como substituto dos clássicos documentos de crédito Operações de Créditos Atuais: o cartão de crédito como substituto dos clássicos documentos de crédito Katyúscia Kelly Pereira de Sousa Feitoza* Títulos de crédito são documentos que representam obrigações

Leia mais

VIRTUALIZAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO: CONSIDERAÇÕES SOBRE A DUPLICATA VIRTUAL

VIRTUALIZAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO: CONSIDERAÇÕES SOBRE A DUPLICATA VIRTUAL CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CURSO DE DIREITO VIRTUALIZAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO: CONSIDERAÇÕES SOBRE A DUPLICATA VIRTUAL Larissa Schweikart Lajeado, junho de 2015 Larissa Schweikart VIRTUALIZAÇÃO DOS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.228.173 - MT (2010/0215316-5) RELATOR : MINISTRO PAULO DE TARSO SANSEVERINO RECORRENTE : SIRIANNI E SIRIANNI LTDA ADVOGADO : MARCELO MARTINS DE OLIVEIRA RECORRIDO : ELÉTRICA SERPAL

Leia mais

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO CONHECIMENTOS BANCÁRIOS 1. O Sistema Financeiro Nacional (SFN) é constituído por todas as instituições financeiras públicas ou privadas existentes no país e seu órgão normativo

Leia mais

O PROTESTO CAMBIAL INDEVIDO DOS BOLETOS BANCÁRIOS

O PROTESTO CAMBIAL INDEVIDO DOS BOLETOS BANCÁRIOS O PROTESTO CAMBIAL INDEVIDO DOS BOLETOS BANCÁRIOS Tatiana Corrêa Teixeira Acadêmica de Direito Centro Universitário Newton Paiva Resumo: O presente artigo tem a função de demonstrar os abusos cometidos

Leia mais

4 MÓDULO 4 DOCUMENTOS COMERCIAIS

4 MÓDULO 4 DOCUMENTOS COMERCIAIS 44 4 MÓDULO 4 DOCUMENTOS COMERCIAIS 4.1 Cheque O cheque é uma ordem de pagamento à vista. Pode ser recebido diretamente na agência em que o emitente mantém conta ou depositado em outra agência, para ser

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira

CÂMARA DOS DEPUTADOS Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Estudo Técnico n.º 1/2010 Aperfeiçoamentos no DL nº 167/67 - Emolumentos extrajudiciais e garantias reais em Cédulas de Crédito Rural-CCR e em Cédulas de Crédito Bancário-CCB Eber Zoehler Santa Helena

Leia mais